Você está na página 1de 89

José Neto (Ph.

D)
Modalidade Espontânea, Imprevisível, Simples,
Barata e Democrática.

“Um campo de futebol é um espaço equitativo


que exclui qualquer tipo de favoritismo. Na
relva uma pessoa é avaliada pelo que é –
habilidade, dedicação, imaginação e
eficácia. Nomes, dinheiro e influência não
contam quando chega a hora de marcar golos
e receber aplausos.” Mário Vargas Llosa
(Prémio Nobel da Literatura – 2010)
Jogo de oposição em que 2 grupos se
comportam de forma dinâmica e invasiva…
“contacto físico” permitindo… adaptação a
quaisquer condições climatéricas… maior
imprevisibilidade e aleatoriedade de resultado.
Bipolaridade

- Teor transgressivo e bizarro do seu padrão


gestual;

- Simplicidade de processos e movimentos


“… é possível condensar várias histórias
e reproduzir muitas das graças e
desgraças da vida. Daí um dos seus
principais encantos.

Magnífica construção de cultura,


civilidade e festa… onde sobre a relva se
escrevem poemas escritos por gente
vestida de calções e chuteiras”…
Atividade intermitente com elevado
número de ações de curta duração que
sob a fonte energética leva à depleção de
reservas de glicogénio que a nível
músculo-esquelético conduz à fadiga.

JOGADOR - Rápido, Forte, Influente


capaz de vencer resistência na presença
da fadiga.
“Jogar bem não chega… quando não se
ganha!

Ganhar não chega… se não se joga bem!

Ganhar e jogar bem pode não chegar se não


tivermos jogadores de grande nível e… ao
grande nível não chega jogando apenas bom
futebol.”
Valdano
O Futebol é uma combinação de
organização colectiva, mas de exaltação
de capacidade individual.
Valdano
Capacidade de decisão relacionada com
processo de inteligência cognitiva - perceção /
solução mental / solução motora.

Fatores de personalidade

Motivação
Estado emocional
Comportamento
... a essência do jogo reside no seu caráter lúdico,
tranposto para um patamar cultural indispensável
na formação da sociedade projetada para um vida
universal.

A maioria dos jovens de hoje cresce num


ambiente marcadamente hostil para o
desenvolvimento da sua criatividade... Excessiva
tecnificação do ensino do jogo e do treino.
... Por isso deixo algumas anotações de maior
pertinência que possam seguir de reflexão, devendo-se:

 Dar a máxima atenção aos períodos


ótimos de aprendizagem;

 Investir fortemente num projeto de base,


que passa também pela qualidade
formativa e cultural do treinador;

 Respeitar a história, identidade e filosofia


do clube.
A UM TREINADOR EXIGE-SE:
ALEGRIA
COMPETÊNCIA IMAGINAÇÃO

HUMILDADE GRACIOSIDADE

ENERGIA DISCIPLINA
CAPACIDADE PARA
JULGAR
... Assim torna-se fundamental submeter qualquer
planeamento de uma época desportiva às seguintes
variáveis:

 AVALIAÇÃO ISOCINÉTICA
 AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA
 AVALIAÇÃO CARDIOVASCULAR
 AVALIAÇÃO DAS COMPETÊNCIAS DE JOGO
 AVALIAÇÃO DAS COMPETÊNCIAS
PSICOLÓGICAS E MENTAIS
 FORMULAÇÃO DE OBJETIVOS
SER UM BOM TREINADOR

É um conjunto de pequenas coisas e


comportamentos que vão sendo aprendidas
através da experiência e treinadas através de uma
formação adequada, procurando por isso uma
constante busca do saber, baseado no estudo e
investigação, sustentado também na
experimentação.
... No entanto um bom treinador, não tem que ter sempre
respostas para tudo o que se lhe pede. Ninguém, seja em
que domínio ciêntifico for, tem respostas para tudo.

O treinador eficaz, é aquele que está aberto a todas as


opções possiveis de forma a responder apropriadamente
nas diferentes situações e problemas com que se
confronta a competição.

Ao reconhecer que não sabe tudo ou não conhece tudo,


ele está a ser verdadeiramente humano.
A análise de jogo é assumida por treinadores e
investigadores como um meio de
rentabilização do processo de treino e das
competições bem como de aprofundamento do
conhecimento do jogo.

Através da mesma, tentam assim otimizar os


comportamentos dos jogadores e da equipa
em competição a partir das informações do
jogo.
Parece-nos aconselhável a divisão da obervação e análise
do jogo em três fases:

 Antes do jogo (Preparação)


 Durante o jogo (Observação)
 Após o jogo (Análise)
 Modelo de jogo adoptado

 Caracterização individual dos


jogadores

Observação do  Organização Ofensiva /


adversário e o Defensiva
desempenho da
equipa  Transições

 Esquemas táticos (bolas


paradas)

 Perfil do treinador
AVALIAÇÃO DAS COMPETÊNCIAS FISIOLÓGICAS

Morfologia Avaliação
Capacidades Físiológicas
Constitucional Cardiovascular

Peso/
Frequência Cardíaca
Estatura/
Pressão Arterial
Medidas Força Resistência Velocidade Flexibilidade
Consumo de O2
Antropométricas

Yo-yo
Perímetros/ Teste de Esforço/ Squat Corrida 30
Intermittent and
Pregas Cutâneas VO2 máximo Jump metros (15 + Seat & Reach
Recovery Test
CMJ 7,5)
AVALIAÇÃO DAS COMPETÊNCIAS DE JOGO

Obs.
Distâncias
Avaliação Técnico-Táctica Quadro Geral de Observação
Percorridas
Passe Interceção Desarme Remate Outro 1ª Parte 2ª Parte Total
Aptidão
Com e sem Física
Bola Capacidade
Com
Tipo
Preparação Tática
Passo/
Capacidade
Eficácia Tipo Tipo Lento/
Sem Técnica
Rápido/
Preparação Concentração
Zona Eficácia Eficácia Sprint/
Motivação
Lateral/
Cabeça
Zona Zona Espírito
Retaguarda
Coletivo
Zona
Outros
PLANEAMENTO DE UM MICROCICLO
Período Avaliação da Condição Física, Clínica e Fisiológica.
Preparatório Avaliação Psicológica e Mental - Registo de Inventários de Competências Individuais

2ª Feira 3ª Feira 4ª Feira 5ª Feira 6ª Feira Sábado Domingo

Treino Físico,
Atlético, Técnico
Tempo de Treino de Treino Conjunto Treino Físico, Treino Sócio- JOGO
Recuperação Interligação e Preparação do Atlético, Tático, Competitivo
Contraste Jogo Técnico
Período
Competitivo
FOLGA
Obs.: Treino de Treino Modelagem
Análise do Sensibilização Treino Bio feedback Treino Atenção/
Jogo Sistemática Treino das Técnicas Concentração Treino
Avaliação de Treino Superação e e Estratégias Treino Imaginação Competências
Objetivos Limites Cognitivo- e Visualização Acompanhamento Psicológicas
Tempo de Treino Atenção/ Comportamentais Mental Individual Plano Mental
Formulação de Concentração Treino Treino Engenharia Pré-
Novos Relaxamento Ambiental Competitivo
Objetivos
METODOLOGIA

A metodologia da reunião de preparação para o jogo


estabelece, à partida, duas vertentes essenciais:

 Aspetos organizativos da equipa

 Aspetos táticos - estratégicos


A ARTE DE
COMUNICAR
COMPETÊNCIAS
COMUNICACIONAIS
PROCESSO DE COMUNICAÇÃO
Transmitir: Ideia, emoção…

EMISSOR Mensagem RECEPTOR

Codificação Descodificação
Verbal/Não Verbal

Resposta: interna-externa

Adaptado de Dosil (2008)


 O entusiasmo colocado na resolução de um problema que
se consegue resolver é contagioso, reforça a confiança e é
motivador para novos êxitos.

 Reagir com indignação imediata não é solução… é


necessário deixar que os ânimos arrefeçam… reforçar a
auto-estima… fazer sugestões para a melhoria – no tempo
certo.

 Saber conviver com os fracassos… transformando-os em


êxitos – a principal diferença entre pessimistas e optimistas
está na forma como explicam as suas derrotas. Os
pessimistas atribuem as culpas às suas próprias
deficiências – imagem negativa que têm de si próprios. Os
optimistas encaram o futuro com confiança… cada derrota
encerra para eles a semente do futuro êxito.
Comunicar – capacidade de estabelecer contacto com...

FUNDAMENTOS DE UMA COMUNICAÇÃO:


 Contacto visual... olhar para a pessoa;
 Linguagem corporal de atendimento... corpo inclinado...
gestos de encorajamento...;
 Qualidades vocais... tom de voz... expressão facial...;
 Acompanhamento verbal... não mudar de tema;
 Saber falar com o corpo;
 O entusiasmo... reforça a confiança... é motivador;
 O optimismo... Reforça a conquista para o êxito;
 Concentrar-se na mensagem... Palavras simples e de
fácil compreensão.
COMPETÊNCIAS
NÃO VERBAIS
 Contacto ocular
 Acenos de cabeça
 Postura corporal e gestos
 Distância inter-pessoal
 Tom e ritmo de voz
 Expressões faciais
 Vestuário
 Contacto físico
COMPETÊNCIAS
VERBAIS
 Encorajamentos

 Questões abertas e fechadas

 Paráfrases ou reflexões de conteúdo

 Feedback

 Confrontação

 Interpretação
FALAR EM PÚBLICO
 Pronúncia

 Tom de Voz

 Concentrar-se na mensagem

 Palavras simples

 Breve

 Olhar interessado

 Postura

 Rosto Aberto
ASPETOS FUNDAMENTAIS DA
RELAÇÃO INTERPESSOAL...
QUALIFICAÇÃO DAS MENSAGENS
 As mensagens devem ser diretas;

 Assumir pessoalmente o que se pretende dizer...;

 A mensagem deve ser clara e sem “duplo” sentido ou significado...;

 Afirmar claramente as suas necessidades e sentimentos...;

 As mensagens devem separar e distinguir os factos das opiniões...;

 Envie uma (e só uma) mensagem de cada vez...;

 Envie as suas mensagens imediatamente...;

 As mensagens não devem conter “segundas intenções”...;

 As suas mensagens devem fornecer algum apoio...;

 As suas mensagens verbais e não verbais devem ser congruentes...;

 Comunicações sintonizadas com a FORMULAÇÃO DE OBJETIVOS:

 Positivos... Ajuda a concentrarem-se naquilo que querem atingir e não naquilo que querem
evitar...;

 Específicos, desafiadores mas realistas... produzem melhor rendimento...;

 Objetivos quase impossíveis de ultrapassar... As expectativas de sucesso ficarão


extremamente reduzidas...

... Mas... Nem sempre aquilo que se diz é o que se pensa...às vezes vale mais escutar o
coração....
ALGUMAS RECOMENDAÇÕES PRÁTICAS SOBRE O
PROCESSO COMUNICACIONAL

 Não ignorar os problemas na esperança que o tempo os faça desaparecer

 Não prometer o que não se possa cumprir

 Tentar o equilíbrio entre o elogio e a crítica

 Na discussão do erro procurar levar a solução

 Procurar que os jogadores se fixem na reflexão e na autoavaliação

 Evitar comunicar quando emocionalmente estiver descontrolado

 Utilizar o humor e boa disposição abrangente

 Promover o debate onde se comentam as situações do êxito e se


desenvolva ao sentimento da identidade coletiva.
É no presente onde se situam as nossas obrigações...

No passado, repousam as nossas recordações...

No futuro, dirigem-se as nossas esperanças

(Ozanam, s/d)
“É a melhor disposição da mente e do corpo,
utilizando um conjunto de exercícios, primeiro
gerais e depois específicos, possibilitando
posteriormente usar cargas e esforços mais
intensos com a finalidade da obtenção dum melhor
resultado, quer em treino, quer em competição”

(Alonso, 2001 citado por Neto, 2007).


Aplicação Metodológica
Um modelo de estratégia operacional como proposta
de antecâmara para o êxito
“Os seres humanos sob pressão são
maravilhosamente imprevisíveis. Quando colocados
numa “Arena ou Estádio” e as suas esperanças e
medos são expostos em frente de milhares de
observadores, eles são capazes de fazer coisas
extraordinárias...”

(Patmore,1979)
Força
Motivação

Resistência
Liderança

Atenção
Capacidade
Tática
Velocidade

Coesão
Autoconfiança

Capacidade
Agilidade
Técnicas Formulação
de Objetivos
AVALIAÇÃO DE COMPETÊNCIAS

 Ansiedade  Ênfase na Equipa


 Concentração  Locus de Controlo
 Confiança  Formulação de Objetivos
 Motivação
Conhecer-se e si próprio de forma “inteira”

 Formular objetivos desafiadores e progressivos


de conquista

Pensamentos Positivos
Máximo Empenhamento – Máximo Rendimento

SUCESSO

Sonhar com o Futuro

“Ganhar uma partida é ganhar 30% do jogo seguinte”

(Valdano, J. 1999)
SENTIMENTO DE BASE POSITIVO
Na próxima tarefa acredito
que estarei bem!

Minhas sensações
positivas reforçam Tenho vontade que chegue
sentimento inicial o momento

Acredito em mim; Os
Sinto-me forte e
outros confiam nas minhas
convencido
capacidades

Penso que tudo pode sair Sinto-me motivado; O líder


bem demonstra-me confiança

Faço um bom trabalho:


Tenho bom rendimento no
futuro
Fraco Empenhamento – Fraco Rendimento

INSUCESSO

O Futuro como Pesadelo

“Perder uma partida é perder 30% do jogo seguinte”

(Valdano, J. 1999)
SENTIMENTO DE BASE NEGATIVO
Não sei se serei escolhido
para realizar a próxima
tarefa

Minhas sensações
Penso que qualquer
negativas reforçam
esforço será em vão
sentimento inicial

Os nervos e a angústia
Tenho medo de falhar
fazem-me sentir cansado

Penso que tudo me pode Sinto que o líder me vai


sair mal afastar

Não dou o meu melhor


“O desejo de vencer nasce com quase todos nós…

A vontade de vencer é uma questão de treino…

A maneira de vencer é uma questão de honra”


REGULAÇÃO DO FOCO ATENCIONAL

Amplitude

Orientação
Associar as técnicas do controlo respiratório e do
relaxamento muscular

Separar as tarefas ao nível da concentração


Pistas máxima
relevantes
para a
seletividade Procurar isolar o atleta dos elementos distratores
da atenção
Ver tempos de jogo – bola fora... Ass.médica
... – relaxar, auto conversação, sentir o corpo

Palavra chave.
O estabelecimento individualizado de rotinas conduz a um maior
controlo atencional e facilita um mais prefeito automatismo do
gesto técnico

Exemplos : marcação de livre / penalty

1 – fazer inspiração / expiração profunda


2 – selecionar zona para a qual bola deverá entrar e forma de remate
3 – imaginar êxito no resultado
4 – concentrar-se no alvo
5 – executar com confiança
Simular durante os treinos as mesmas situações de
fadiga, pressão, engenharia ambiental... Manipulando as
situações... induzidas progressivamente e verificar um
continuo e bom desempenho.
OS SENTIMENTOS – Entre sentir e o pensar não devem
existir fronteiras;

“A Crença gera biologia”


(Norman Cousins)
“Nós somos o que fazemos. O que não se faz não existe. Portanto, só
existimos nos dias em que fazemos. Nos dias em que não fazemos
apenas duramos.”
Padre António Vieira

1) CTS – Ciência da Transdução de Sinal


“O caráter da nossa vida baseia-se no modo como a percecionamos”

2) Ciência Epigenética
“Os sinais ambientais selecionados modificam e regulam a atividade
genética”

(Lipton, B. 2015)
Aspetos Fisiológicos
- Sistema nervoso autónomo – libertando
glicose = + energia aos músculos.
- Acelera a respiração, estimula glândulas
supra-renais para libertar adrenalina.

Aspetos Cognitivos
Emoções
- Interpretação subjetiva – resposta… se o
(Análise e coração bate mais depressa = medo,
Avaliação) ansiedade, etc.

Aspetos Comportamentais
- Interpretação de gestos / ações e
expressões do rosto.
 CONSCIÊNCIA DE SI PRÓPRIO

– Identificar emoções (Estou feliz porque sei que vou jogar)


– Capacidade de se auto-avaliar – Mais segurança nas decisões

 AUTO-REGULAÇÃO

– Saber mobilizar recursos, refreando por exemplo situações


perturbadoras criadas (Não responder a insultos), combatendo
adversidades com novas e superiores prestações.
 REGULAR ANSIEDADE E ATIVAÇÃO

– Controlar ativação como fuga a resposta de ansiedade


descontrolada.
PARA DIMINUIR A ATIVAÇÃO / ANSIEDADE:

- Técnicas de engenharia ambiental…Ruídos / Ambiente / Etc.

- Técnicas de relaxamento e visualização mental

- Técnicas de respiração

- Meditação e biofeedback
PARA AUMENTAR A ATIVAÇÃO:

- Respiração … Energia dentro / Cansaço Fora … libertar


fadiga / força demolidora

- Imaginação – atletas / máquinas de energia

- Comunicação / Palestra … Desafios pessoais, Histórias


de sucesso, colocação de voz
- Placard´s – Imagens revigoradoras

- Palavras-chave … Explode / Fogo / Dispara

- Transferências de Energia – Frustração, assobios, etc.


(Fonte Propulsora para novos êxitos).

- Pré Jogo – Aquecimento mobilização máxima …

Família / Jogo / Festa


5)
“ DIGNIDADE CORAGEM RAZÃO “
A crença no bom desempenho advém dos
resultados de experiências acumuladas, sentidas e
verbalizadas.

e... Acreditar em algo e não o viver


… É ser-se desonesto.
(Ghandi)
Fiz uma jogada espetacular.

Estou muito contente com a minha


Exemplos evolução.

Sinto-me feliz e sinto que os outros se


sentem bem com a minha felicidade.
 Os seus elementos com excelente relacionamento e
privilegiam a lealdade;
 Definição correta de papéis;
 Identidade coletiva demolidora;
 Sentimento de orgulho na cooperação;
 Elevado sentido ético e profissional;
 Potência energética;
 Pensamento de orgulho de uma identidade coletiva;

 Estabelecimento de regras / compromissos e


objetivos;
 Valorização das contribuições pessoais no contexto
de grupo;

 Concentrar-se no êxito antes de cometer qualquer


fracasso;

 Promoção de situações que permitam a


experimentação do sucesso;

 Manifestar espírito de solidariedade e cooperação;


 Exprimir a coragem, sinalizar a alegria, exaltar a
dedicação individual sempre em prol do coletivo;

 Fazer de cada gota de suor um momento de


confluência do saber ser com o saber viver;
Topo
(A PLENITUDE)

Bons Hábitos
(BONS TREINOS ... BONS
DESEMPENHOS)

Forte Concentração
(FOCALIZAR A ATENÇÃO)

Gestão Emocional
(SABER LIDAR COM A
PRESSÃO)
Preparação Mental
(CONFIANÇA E SOLIDEZ
PSICOLÓGICA)
Optimização Física, Técnica e Táctica
(GRANDE DOSE DE TRANSPIRAÇÃO EM
FORMA DE INSPIRAÇÃO)

Estilo de Vida e Rotina no Trabalho


(JOGAS COMO VIVES)

Formular Objectivos Desafiadores


(METAS PESSOAIS / RANKINGS DE SUCESSO)

Coragem, Empenho, Motivação, Vontade de Vencer


(SONHO)
Aquilo que o individuo diz a si próprio
tem como resposta, a verdade da sua
personalidade.
“ Uma Crença partilhada favorece
extraordinariamente o coletivo”
Excesso de confiança e falta de confiança

Jogadores com baixo nível de confiança e com


medo de falhar … tornam-se prisioneiros das
suas próprias imagens… vêm-se como
perdedores e acabam por perder – Presságio
Devastador.
Jogar para ganhar vs jogar para não
perder

Atletas confiantes jogam sempre para ganhar –


Atitudes mais ofensivas

Atletas pouco confiantes jogam para não


perder – Atitudes mais defensivas de evitar
cometer erros
MODIFICAR PENSAMENTOS DESAJUSTADOS

 Crença no bom desempenho

ESTABELECER OBJETIVOS

 Objetivos positivos, específicos e mensuráveis de


curto e médio prazo.

CRIAR ROTINAS E PLANOS MENTAIS

 Preparação do jogo com pensamentos, imagens e


sentimentos – Garantia de Sucesso.
1. Domínio do Stress e Ansiedade

2. Fortalecer o domínio da Autoconfiança

3. Manter e melhorar a capacidade da Concentração e


Autocontrole

4. Manter comportamentos de excelência

5. Selecionar níveis de eficácia de tensão – fuga às pressões


externas

6. Eficácia na tomada de decisão

7. Obtenção e manutenção de ótimos níveis de rendimento


VERDADE / HONESTIDADE / JUSTIÇA E
LEALDADE – “CONSTITUIÇÃO DA BIOLOGIA
DO AMOR “ – ÂNCORA DO SUCESSO!!
Leve é a brisa que sopra … suave é o tempo que
passa … quente é o amor fraterno que nos
aconchega … bonito é esse olhar que nos abençoa –
encontramo-nos com Sorrisos e despedimo-nos com
Saudades.
(Neto,J.)

( Neto, J.)
José Neto (Ph.D)
zeneto7@gmail.com

Você também pode gostar