Você está na página 1de 7

12 Dicas Sobre Como Lidar Com

a Crise na Esquizofrenia!
 Além da Esquizofrenia pela psicóloga Daniela da Silva, Colunas
 O Psicólogo Online
 1 comentário

Como Lidar Com a Crise na Esquizofrenia

Como ajudar um familiar com esquizofrenia? E na hora da crise o


que fazer?

Conviver com um familiar que tem esquizofrenia não é uma tarefa


nada fácil.

É preciso muita paciência, amor, apoio e principalmente, o


entendimento do transtorno, encontrando a melhor maneira de
lidar e ajudar o seu familiar.

Porém, a família e os cuidadores não poderão fazer isso


sozinhos, é preciso apoio profissional capacitado e serviços
especializados que apoiem e auxiliem os cuidadores.

O início de todo esse processo é a dificuldade em aceitar o


transtorno, o que é perfeitamente compreensível. Como Lidar
Com a Crise na Esquizofrenia
Não é fácil de repente olhar para o seu familiar e saber que agora
ele NUNCA mais será o mesmo, que terá dificuldades e limitações.

Esse processo de aceitação todos passam, tanto os familiares


quanto os pacientes.

O medo do desconhecido, o medo do PRECONCEITO, assusta, a


falta de informações do transtorno, de como lidar, o que fazer,
confunde, deixa o cuidador perdido.

Então, aos poucos, alguns demoram mais, outros menos, o


cuidador vai entendendo e aprendendo como ajudar, o que fazer e
não fazer com o seu familiar.
Sendo assim, vamos listar algumas atitudes importantes que
vão ajudar você, cuidador, a lidar melhor com a
esquizofrenia:

1. Aceitar o transtorno, suas limitações e dificuldades;


2. Seja realista em relação as suas expectativas quanto ao seu
familiar e a você mesmo;
3. Procure sempre manter o seu humor, seu bem estar, será muito
mais difícil lidar com o dia a dia olhando sempre o lado ruim de
tudo;
4. Procure deixar o seu familiar a vontade, não o isole dos assuntos
familiares, motive-o, mostre-se disposto a o ouvir e que está ao
lado dele sempre.

Como Lidar Com a Crise na Esquizofrenia


Sim, eu sei que não é fácil, e não será do dia para noite que você
e seu familiar vão conseguir entender e aprender a lidar com a
esquizofrenia.

É preciso tempo para “digerir” e aceitar toda essa mudança,


mas isso virá, porém o cuidador precisa fazer é se informar e
principalmente, se cuidar, para viver com uma melhor qualidade
de vida. Como Lidar Com a Crise na Esquizofrenia
E uma das grandes dúvidas dos cuidadores é como lidar na
hora da crise/surto?

A crise é um momento muito delicado, tenso e precisa de atenção


para que não prejudique o cuidador, nem o seu familiar.

Mesmo com todo cuidado, tratamento, (no início que se está mais
vulnerável e é mais fácil recair) uma crise pode surgir e nessa hora
é preciso agir de forma rápida e eficaz, minimizando os danos.
Vamos conhecer 12 dicas sobre como lidar com a crise
na esquizofrenia?

Como Lidar Com a Crise na Esquizofrenia


#1 – Será muito útil que o cuidador tenha uma lista de contatos
de emergência, como telefone do psiquiatra, da ambulância, do
hospital, do terapeuta. Na hora de uma crise os ânimos afloram,
ter esses dados prontos facilitará;

#2 – Quando o seu familiar estiver bem e estabilizado, converse


com ele e explique que caso um dia seja preciso, você chamará
pessoas que possam o ajudar, como os citados acima, que será
para o bem dele e que você estará ao lado dele;

#3 – Lembre-se que você não pode discutir com uma pessoa em


crise. Quando o paciente está em surto podemos dizer que ele não
é ele mesmo, está fora de si. Muitas vezes fora de controle,
assustado e pode reagir de forma agressiva para se proteger;

#4 – Não expresse raiva ou irritação quando seu familiar estiver


em surto. Agir desta forma pode deixá-lo mais irritado e agressivo.
Procure manter-se calmo e Atento.

#5 – Nunca grite. O Grito vai piorar o entendimento com seu


familiar deixando-o mais nervoso, suscetível a agressões, pois na
cabeça dele você pode estar tentando atacá-lo;

#6 – Reduza coisas que possam provocar uma distração e


confundir ainda mais o seu familiar, como por exemplo: desligue a
TV, rádios ou outros objetos que possam confundi-lo;
#7 – Procure manter o menor número de pessoas possível no local.
Muita gente ao redor do paciente o perturba, principalmente se
forem pessoas de fora, como visitas por exemplo. Deve ficar junto
ao familiar o cuidador e alguém que possa ajudá-lo naquele
momento.

Como Lidar Com a Crise na Esquizofrenia


#8 – Nunca toque a pessoa em surto. Sabemos que o toque é difícil
para quem tem esquizofrenia, ainda mais em surto. Não devemos
tocá-los pois eles podem confundir com o agressor e atacar.
Lembre-se sempre que o seu familiar estará fora de si;

#9 – Evite o contato Olho no Olho de forma contínua. Como os


outros exemplos acima o contato visual pode perturbar e confundir
o seu familiar, por isso evite;

#10 – Procure se sentar e peça para o seu familiar fazer o mesmo.


Procure se acalmar e fazer com que ele se acalme também. Tente
ir conversando com ele, sempre reafirmando que está ao lado dele
e vai ajudá-lo, que entende o que ele está passando;

#11 – Nunca dê as costas para uma pessoa em surto. Mais uma


vez é importante repetir que nesse momento de crise a pessoa está
fora de si. Suas emoções estão a mil! Provavelmente vendo e
ouvindo muitas coisas e por isso pode reagir de forma agressiva,
até mesmo contra o seu cuidador/ familiar;

#12 – Caso não seja possível acalmá-lo e controlar a situação


chame a ambulância, a emergência ou algum socorro próximo a
você que possa ajudá-lo. Ligue para o psiquiatra do seu familiar e
informe o que está acontecendo. Essa atitude deve ser tomada
principalmente se o seu familiar estiver agressivo e podendo ferir-
se ou machucar a outra pessoa.
Essas são algumas dicas que podem orientar os
cuidadores em como agir na hora da crise do seu
familiar. Claro que cada situação é única e deve ser
avaliada.
Alguns pacientes têm poucas crises, entretanto outros tem muitas
recaídas, por isso é muito importante você saber como lidar nesse
momento, como poderá agir e ajudar seu familiar.

Apesar de ser um momento muito tenso lembre-se sempre de que


não é culpa do seu familiar o que acontece com ele, que nessa hora
ele está sofrendo muito. Por isso procure manter a maior calma
possível e não resista em chamar ajuda, pois será para o bem do
seu familiar e de todos outros membros familiares.

Recomendo que você leia também: Cuidadores de Pessoas Com Esquizofrenia, a


Superproteção Pode Atrapalhar!

Abraço,

Psicóloga Daniela da Silva

Você também pode gostar