Você está na página 1de 33

Manual de operação CT3000M Versão 3.

CONTROLTEK ENGENHARIA

Manual de Operação / Instalação

CT3000M

Equipamento eletrônico para medição de couros

CONTROLTEK ENGENHARIA DE SISTEMAS ELETRÔNICOS LTDA


NOVO HAMBURGO - RS - BRASIL
Índice

1. Introdução
2. Composição do aparelho eletrônico
3. Régua fotosensível
4. Sincronizador de esteira
5. Interface homem/Máquina
6. Display Numérico de 8 Digitos vermelhos
7. Display de Cristal Liquido Alfanumérico (LCD)
8. Sinalização por Leds
9. Beep auditivo de Aviso (alerta)
10. Teclado de 15 teclas
11. Teclado IBM
12. Operação para Programar, Ler dados e Executar Comandos
13. Funções de Programação
14. Programação de Medição
15. Programação do Romaneio
16. Execução de Testes
17. Programação de Setup
18. Leitura de Dados de Medição
19. Execução de Comandos
20. Zeramento da Medidora
21. Fechamento Manual de um Pacote
22. Fechamento Manual da Caixa
23. Fechamento Manual do Lote
24. Anular um Couro
25. Geração de etiquetas de Código de Barra
26. Interface serial com computador IBM PC
27. Retenção de dados
28. Alimentação e proteção
29. Pinagem dos conectores do painel traseiro
30. Pinagem dos conectores da placa microprocessada
31. Formulário de Programação de Setup
32. Telefones e Endereço de contato
Manual de operação CT 3000 M Versão 3.2

1. INTRODUÇÃO

A Controltek Engenharia de Sistemas Eletrônicos Ltda tem a satisfação de


lhe apresentar esta nova versão de equipamentos eletrônicos para medição de
couros. Fruto de muita experiência acumulada com as versões anteriores CLM800,
CLM1000 , CLM1800 e CLM1800C e da propria linha CT3000M (V3.1) esta nova
linha de equipamentos foi projetada para englobar em um único equipamento todas
as versões anteriores de nossa linha de produção agregando uma série de interfaces
não implementadas nas versões anteriores.

A nova versão de equipamentos eletrônicos Controltek utiliza


microprocessadores 8 vezes mais rápidos que os utilizados nas versões anteriores
com o mesmo clock de sistema. Este aumento de velocidade tornou possível a
conexão de periféricos que exigem uma maior velocidade de resposta tais como o
Teclado PC . A inclusão do teclado PC permite ao usuário editar dados
alfanuméricos e desta forma , por exemplo, enriquecer os dados que constam dos
romaneios para a impressora.

A interface Homem/Máquina (modo como o operador interage com o


equipamento eletrônico) foi nossa preocupação principal e mereceu cuidados
especiais para torná-la o mais amigável possível para o operador. Nossas versões
anteriores tinham apenas um display numérico de 7 dígitos como contato visual
com o operador. Ampliamos nosso display numérico para 8 dígitos e acrescentamos
um display de cristal líquido (LCD) .O LCD permite que sejam mostrados 2 linhas
por 16 caracteres de dados alfanuméricos. Isto permite um contato muito maior e
mais compreensível com o operador da medidora. As programações de dados e a
leitura de dados agora estão acompanhados de informações que identificam o que se
está programando e o que se está lendo.

Este novo conceito de interface também permitiu que melhorassemos nossos


testes e diagnoses de funcionamento do equipamento. Mais testes foram
implementados e de forma mais compreensível para o operador.

Foram acrescentados circuitos adicionais e software para permitir leitura de


réguas seriais onde antes tinhamos leitura apenas de réguas paralelas. Da mesma
forma inserimos um controle de carimbo também serial o qual permite ,caso
solicitado, uma maior capacidade de carimbar informações sobre o couro. No
próprio carimbo substituimos nosso tracionador pneumático por um acionado por
motor de corrente contínua fornecida pelo conjunto do carimbador.
Foram também incluidos circuitos residentes na placa microprocessada para
permitir acoplar um medidor de espessura de couros, uma impressora de código de
barras e de uma conexão com um computador PC através de um link serial. Estes
dispositivos são opcionais e montados na placa quando solicitados.

Acreditamos que esta nova linha de equipamentos eletronicos de medição


vá ao encontro de suas necessidades imediatas e futuras. Imediatas porque o
equipamento dispõe de todos os recursos necessários para a realização das tarefas
envolvidas no processo de medição. Futuras porque permite que você adapte os
periféricos que queira sem ter que trocar de equipamento eletrônico quando quiser
ampliar suas funções.

Nós da Controltek , nos orgulhamos de ter a melhor relação custo/benefício


do mercado no segmento coureiro calçadista setor de máquinas para medir e pintar,
não apenas no momento da compra do equipamento mas também no tocante aos
custos minimizados de assistência e manutenção que esta linha nova vai lhe
proporcionar no periodo após venda.


CONTROLTEK ENGENHARIA DE SISTEMAS ELETRÔNICOS LTDA
2. COMPOSIÇÃO DO APARELHO ELETRÔNICO CT3000M

O aparelho eletrônico básico é composto de um comando eletrônico com


placa microprocessada contida num gabinete metálico, de sua correspondente régua
fotosensível para leitura dos couros e de um sincronizador do movimento de esteira.
Este conjunto permite contar/medir couros e ler estas contagens/áreas através dos
visores de informação que o mesmo dispõe.

Controlador eletrônico:

1 placa microprocessada com fonte interna regulada


1 transformador adaptador de tensões
1 conjunto de cablagens de conexão

Painel frontal

1 teclado de 15 teclas composto por 10 teclas numéricas (0 a 9)


e de 5 teclas simbólicas ( ←, →, C , ↵ , . (ponto))
1 display alfanumérico de 2 linhas/16 caracteres com back light (luz
interna)
1 beep sonoro
1 display numérico de 8 dígitos
3 leds indicadores de estado de fonte, Sincronizador e régua fotosensível
1 chave liga/desliga alimentação 220 VAC

Painel traseiro

01 cabo de alimentação tripolar para ligar em 220 VAC com aterramento


01 conector DB25F para a régua fotosensível
01 conector de 4 pinos para o sincronizador de esteira
01 conector de saida para uma impressora de romaneios
01 conector de entrada para classificador de couros para 24 classes
01 conector de saida de Macrodisplay para paletização da classificação
01 conector DIN5 para teclado IBM PC
03 pontos para inserção de conectores de expansão
01 fusível de proteção 0.5 A

Dispositivos Conectados ou conectáveis:

1 régua fotosensível
1 sincronizador de esteira
1 impressora de romaneios
1 impressora de código de barras
1 conexao com computador PC
1 carimbador de áreas (3 digitos)
1 marcador de Logotipos
1 carimbador de classe (5 classes)
1 carimbador de Numero de Lote ( 4 digitos)
3. RÉGUA FOTOSENSÍVEL

O software do equipamento foi escrito para possibilitar leituras de réguas


fotosensíveis das seguintes dimensões: 1600mm, 1800mm, 2000mm, 2200mm,
2400mm, 2600mm, 2800mm, 3000mm e 3200mm e réguas seriais de 1600mm.
Constituida por 64,72,80,88,96,104,112,120 ou 128 elementos fotosensíveis
dispostos regularmente sobre um perfil de aluminio com cantoneiras laterais para
fixação da mesma à estrutura da medidora.
A função da régua fotosensível é a de fornecer informações sobre o formato
do couro que esta para ser medido. No CT3000M cada elemento fotosensível pode
ser testado através da função de diagnose de teste de régua fotosensível. Além disto,
o estado da régua é continuamente monitorado e mostrado através de um led no
painel frontal da CT3000M.
Nossas réguas fotosensíveis permitem a leitura de couros acabados, semi
acabados, wetblue e piquelados.

4. SINCRONIZADOR DE ESTEIRA

O Sincronizador de esteira é formado por um sensor indutivo , um


rolamento, uma roda feita de nylon com 6 dentes metálicos dispostos ao redor de
seu perímetro. O sincronizador fornece informações sobre o avanço da esteira
transportadora de couro. É acoplado ao eixo de transporte através de uma corda de
nylon a qual permite a transmissão do movimento da esteira de transporte de
couros. A utilização de um sincronizador permite que se adapte o sensor a eixos de
qualquer diâmetro e sob qualquer velocidade de esteira. A cada 2,5 cm de avanço da
esteira é gerado um pulso de sincronização de esteira para leitura do estado da régua
fotosensível. Este dispositivo é monitorado por um led no painel frontal.

5. INTERFACE HOMEM/MÁQUINA

A interface Homem/máquina é implementada pela utilização de dois


dispositivos de entrada de informação e de 5 dispositivos de saida de informação.
Os dispositivos de entrada de informação são o teclado telefonico de 15 teclas e o
teclado padrão IBM PC.
Os dispositivos de saida de informação estão divididos em 3 grupos:
informação visual,sonora e escrita. Como saida de informação visual temos o
display numérico, o display alfanumérico LCD e alguns leds indicando estado de
fonte, sincronizador, régua fotosensível. Para informação sonora temos um Beep de
alerta e para a informação escrita temos a saida para impressoras seriais onde são
impressos os relatórios solicitados em fita de papel e a saida para carimbador de
couros onde são marcados no couro a área unitária medida. Como opcional também
é fornecido um Marcador de Logotipos para personalização dos couros medidos
com a marca de sua empresa.
O controlador CT3000M além disto controla e recebe informações de outros
periféricos conectados diretamente ao painel traseiro do equipamento tais como a
régua fotosensível e o sincronizador de esteira. Estes dois componentes do sistema
permitem que o equipamento leia a área do couro sobre a esteira e sincronize
(através do sincronizador de esteira) o momento desta leitura com o movimento da
esteira de transporte de couros. O sincronizador de esteira permite que este
equipamento seja adaptado em qualquer esteira de transporte independente da
velocidade da mesma e do diâmetro do eixo de transporte. Há diversos tipos de
réguas fotosensíveis possíveis de conectar ao equipamento (com leitura paralela ou
serial) e tamanhos úteis variando de 1600 mm a 3200 mm.
Foram implementadas rotinas de teste para a régua fotosensível, o
sincronizador de esteira, a impressora serial e o carimbador de áreas unitárias. Estes
testes devem ser efetuados caso algum destes componentes não estejam
funcionando adequadamente.

6. DISPLAY NUMÉRICO DE 8 DIGITOS VERMELHOS

O display numérico está localizado logo abaixo do display LCD no lado


esquerdo do painel frontal do equipamento.Este display é usado para apresentar a
área unitária do couro sendo medido e a contagem de couros no pacote atual. É
constituido por 8 dígitos, cada um com 7 segmentos formados por leds vermelhos e
um ponto decimal. A quantidade de couros no pacote é colocada nos primeiros 3
dígitos à esquerda e a área do couro sendo medida nos 3 dígitos mais a direita do
display.Quando é atingido o final do pacote os três digitos que representam a
contagem de couros no pacote (à esquerda) ficam piscando continuamente
indicando que o pacote foi fechado. Toda vez que estes tres dígitos estiverem
piscando rápidamente o pacote de couros atual estará fechado ou estará sendo
fechado (automáticamente ou manualmente). O inicio de um novo pacote desligará
o piscado destes tres digitos à esquerda do display.

7. DISPLAY LCD ALFANUMÉRICO (LCD)

Este display está localizado no painel frontal do controlador CT3000M no


canto superior esquerdo acima do display numérico. Quando ligado tem cor com
fundo verde e letras pretas. O display LCD possui back light, ou seja , é iluminado
internamente permitindo sua leitura em ambientes de pouca luz.
O display LCD é dos três visores o que concentra mais informação pois
permite uma representação alfanumérica das informações. Toda a programação e
grande parte da leitura são mostrados neste display. Este display permite uma
interface mais amigável entre máquina e operador.

8. SINALIZAÇÃO POR LEDS


São utilizados 3 leds dispostos no centro do painel frontal para indicar o estado dos
3 componentes principais da CT3000MC:

Led + 5 VCC Quando ligado indica a correta alimentação da placa


microprocessada da CT3000M. A placa
microprocessada é alimentada com tensão de 9VAC
com retificação e regulagem para +5VCC na própria
placa. Este Led indica a presença dos +5VCC que é a
tensão sob a qual todos os componentes internos
funcionam.

Led de esteira: Monitora o funcionamento do sincronizador de


esteira.Quando a esteira está em movimento é gerado
um pulso a cada avanço padronizado da mesma e este
led deve estar piscando continuamente e de forma
uniforme. Uma falha (ausência de pulso) indica que o
sincronizador está perdendo pulsos. Normalmente
deve-se aproximar o sensor indutivo o mais próximo
possível dos 6 parafusos da roda dentada do
sincronizador.

Led de ponte: Este Led está aceso se um ou mais elementos


fotosensíveis da régua fotosensível estiverem tapados
pelo couro . Se não há couro sobre a régua este led
deve estar apagado. Se continuar aceso na ausência de
couro , faça o Teste de régua fotosensível para
determinar quais fotocélulas estão pouco iluminadas.
Normalmente uma lâmpada suja nas extremidades ou
uma má iluminação nas pontas pode ocasionar este
evento. A(s) lâmpada(s) sempre deve(m) estar
posicionadas acima da régua fotosensível para que
todas as fotocélulas recebam luz de forma uniforme.
Evite luz natural (solar) ou artificial (outras lâmpadas
que não aquela da régua) incidindo sobre a régua
fotosensível .

Estes Leds são a mais rápida e primária forma de verificar e avaliar o bom
estado dos 3 componentes fundamentais(placa microprocessada,régua fotosensível e
sincronizador de esteira) para o funcionamento do equipamento de medição de
couros.
9. BEEP AUDITIVO DE AVISO (BEEP) Α

O BEEP está localizado no canto superior direito do painel frontal. O BEEP


é utilizado para diversos fins entre os quais alertar ao operador que um pacote ou
pallet está para ser fechado, que houve um toque no teclado de 15 teclas , ou no
teclado IBM, ou no teclado de classificação ou para monitorar testes e avisar de
situações que exigem atenção do operador (por exemplo , antecipação de fim de
pacote/pallet) ou alguma operação imprópria (dois tons rápidos).

10. TECLADO DE 15 TECLAS

O teclado de 15 teclas se encontra no painel frontal e é usado para executar


diversos comandos e edições de valores para a configuração da máquina. Todo
controle, supervisão, leitura e programação de dados pode ser feito utilizando-se
unicamente este teclado. Este teclado dispõe de 10 teclas numéricas
(0,1,2,3,4,5,6,7,8,9) com indicações alfabéticas (de A a Z) e cinco teclas de
edição/controle com os seguintes símbolos : ( ← , → , C , °, ↵ ).

← → C
1 2 3
` QZ-(sp) ABC DEF

4 5 6
GHI JKL MNO

7 8 9
PRS TUV WXY

. 0 ↵
/*.

Teclas de Edição/Controle Função principal

← Retrocede cursor ou grupo/item selecionado


→ Avança cursor ou grupo/item selecionado
↵ Salva dados editados
C Avança para próximo item de programação
dentro do grupo selecionado

. Entrar/Sair do editor de programação

Durante a edição de dados para romaneio (onde é necessária a edição de letras além
de números) torna-se possível a utilização das teclas numéricas expandidas
conforme o número de vezes que se teclar a mesma tecla numérica(até 4 toques)
como a seguir mostrado:

Tecla numérica 1° toque 2° toque 3° toque 4° toque

0 0 / * .
/*.

1 1 Q Z espaço (sp)
QZ_

2 2 A B C
ABC

3 3 D E F
DEF

4 4 G H I
GHI

5 5 J K L
JKL

6 6 M N O
MNO

7 7 P R S
PRS

8 8 T U V
TUV

9 9 W X Y
WXY

Abaixo de cada símbolo de tecla numérica (digito central e maior da tecla)


se encontram as letras que podem ser acessadas usando o principio de dar mais
toques na mesma tecla. Após o quarto toque , o seguinte iniciará novamente pela
tecla numérica.As letras que podem ser representadas sempre serão letras
maiúsculas. Para edição de dados de romaneio sugerimos a utilização do teclado
IBM abaixo descrito.

11. TECLADO PC

O teclado alfanumérico para PC’s é conectado no painel traseiro e deve ser


usado principalmente para a edição de romaneios onde sua utilização é mais
eficiente do que a utilização do teclado de 15 teclas descrito acima.
Além das teclas alfanuméricas ( letras e números ) utilizam-se as seguintes teclas
para edição das funções de programação:

← Retrocede cursor ou grupo selecionado


→ Avança cursor ou grupo selecionado
↵ Salva dados editados (Enter)
↑ Avança para próximo item de programação
↓ Retrocede para item anterior de programação
ESC Entrar/Sair do editor de programação
CAPS Permite trocar letras maisculas por minúsculas
Barra de espaços Permite inserir um espaço em branco na posição atual do
cursor

Estes 2 teclados podem ser operados em paralelo, ou seja , ambos podem


trabalhar conjuntamente. Foram implementados os Comandos F1 para Fechar
Pacote, F2 para Fechar Caixa , F3 para Fechar Lote, F7 para Anular Ultimo Couro
Medido, F10 para Zeramento da Medidora.
12. OPERAÇÃO PARA PROGRAMAR E LER DADOS
E EXECUTAR COMANDOS

A operação entre Teclado e Visor permite a você selecionar dois modos de


visualização de informação: Modo Programação ou Modo Execução de
Comandos/Leitura de Dados. O equipamento ao ser ligado sempre entra no Modo
Execução de Comandos/Leitura de dados. Para entrar no Modo Programação você
terá que teclar “.” no teclado de 15 teclas ou ESC no teclado PC. Para sair do Modo
de Programação você usará as mesmas teclas.

No modo Execução de Comandos e Leitura de dados você poderá executar


diversos comandos e também ler as informações geradas pela CT3000M. No Modo
de Programação você poderá programar a CT3000M para que ela se ajuste as suas
necessidades em relação a uma gama muito grande de opções de funcionamento.
Em resumo, no Modo Programação você fornece dados ao CT3000MC. No Modo
Execução de Comandos/Leitura de Dados você recebe dados de
Medição/Classificação da CT3000MC e executa comandos .

13. FUNÇÕES DE PROGRAMAÇÃO

Toda a programação do equipamento inicia apertando a tecla “.” ou ESC .


Foram implementados 3 grupos de programação e 1 de Execução de testes:

1. Progr. Medição
2. Progr. Romaneio
3. Executa Testes
4. Progr. Setup

A seguir relacionamos todos os itens de programação disponíveis para cada grupo


de programação implementado. Os itens de programação serão detalhados após uma
breve introdução sobre os procedimentos para programar e salvar dados .

1. PROGRAMAÇÃO DE MEDIÇÃO

1.Couros por Pacote


2.Correção percentual %
3.Unidade de Medição
4.Pacotes por Caixa
5.Antecipa Beep
6.Display numérico Congelado/Continuo
7.Controle de carimbo: Aquecimento de carimbo, Avanço de
fita de carimbo e distancia do carimbo até a régua
8. Área mínima a ser medida para acúmulo no pacote, caixa, lote e
Total. Tempo de acionamento do sinal de couro menor que este
limite
2. PROGRAMAÇÃO DE ROMANEIO
1. Identificação do Cliente
2. Numero da Caixa
3. Ordem de serviço / Num. Lote
4 Código do artigo
5 Código da Cor
6 Código da Espessura
7 Código de Classificação
8 Observações
9 Data

3. EXECUÇÃO DE TESTES

1. Teste de Régua
2. Velocidade de esteira
3. Teste de impressora de Romaneios
4. Teste de carimbo de couros
5. Monitoramento do PC

4. PROGRAMAÇÃO DE SETUP

1. Tipo de régua
2. Ajuste de Gabarito
3. Número da fotocélula do centro da posição do carimbo, tempo de
martelo (acionamento do pistão para manter o couro no lugar)
4. LPT caracteristicas de funcionamento de Impressoras
5. Acompanhamento dos dados recebidos do PC
6. Características da Impressora de código de barra 1 / 2
7. Características da Impressora de código de barra 2 / 2
8. Razão social da empresa (16 caracteres)
9. Razão Social da empresa(15 caracteres)
10. Endereco da empresa (16 caracteres)
11. Endereco da empresa (15 caracteres)
12. Identificação do equipamento em Rede RS485
13. Numero EAN e quantidade de dígitos deste número

Ao se teclar “.” ou ESC pela primeira vez entra-se no editor de


programação. Ao entrar no editor de programação é colocado o primeiro grupo de
dados a editar, ou seja , “Progr. Medição” (item 1). Estas identificações de grupos
de programação aparecem na linha superior do LCD. Nesta fase de escolha de
grupos a editar a linha inferior do LCD se encontra apagada (espaços vazios).

Para acessar um outro grupo além do primeiro tecle ← ou → até atingir o


grupo desejado (1 a 5). Para visualizar o primeiro item do grupo selecionado tecle
“C” que lhe apresentará no visor LCD na linha superior a identificação do grupo
que está sendo editado e na linha inferior o conteudo atual deste item.Você notará
que um cursor piscante aparecerá na primeira posição possível de edição na linha
inferior.

Para alterar o valor atual do item tecle o seu novo valor usando as teclas de
0 a 9. A cada vez que teclar um número , este número será colocado na posição
atual do cursor , após o cursor se deslocará para a próxima posição a direita possível
de edição. Você poderá retroceder ou avançar o cursor utilizando as teclas ← ou →
até atingir a posição de edição desejada. Há itens de programação que possuem
mais de um dado a programar. Simplesmente digite os novos valores para cada dado
a programar , pois o cursor automaticamnete sempre se deslocará uma posição a
direita a cada nova inserção de teclas 0 a 9.

Após inserir o(s) novo(s) valor(es) para o item tecle ↵ para salvar os dados
editados(programados). Basta teclar uma única vez a tecla ↵ a qual salvará todos os
dados programados na linha inferior. Se você se esquecer de teclar ↵ o valor antigo
ainda permanecerá na memória da CT3000C. Portanto : NÃO SE ESQUEÇA de
digitar ↵. Ao apertar a tecla ↵ os novos valores já serão assumidos e executados
como os valores atuais.
Após editar todos os itens deste grupo, tecle “.” para sair deste grupo de
edição. Se desejar selecionar outro grupo, proceda como acima descrito usando as
teclas ← ou → para selecionar novo grupo e repetir o procedimento anterior. Se não
quiser mais editar nada , tecle “.” novamente que você estará saindo do editor de
programação voltando para o modo de seleção de comandos ou leitura.
Resumo do Editor de Programação (entrada pelo teclado de 15 teclas) :

1. Você deseja alterar algum item de programação: Tecla “.” (Entra na


escolha de grupo) É colocado o primeiro grupo.
2. Tecle ← ou → para selecionar o grupo onde está o item.
3. Tecle “C” para apresentar o primeiro item deste grupo
4. Tecle “C” até acessar o item dentro deste grupo
5. Edite o valor antigo para o valor desejado(usando as teclas 0 a 9)
6. Tecle ↵ para guardar na memória este valor novo
7. Se voce quiser editar mais itens do mesmo grupo volte para 4, caso
contrário (sair da edição deste grupo) tecle “.”
8. Se desejar editar um outro grupo de programação volte para 2, caso
contrário:
9. Para sair do editor tecle novamente “.” e voce voltará ao Modo de
Leitura de contagens/áreas e ao Modo Execução de Comandos.

14. PROGRAMAÇÃO DE MEDIÇÃO

1. Couros por Pacote


2. Correção percentual %
3. Unidade de Medição
4. Pacotes por Caixa
5. Antecipa Beep
6. Display numérico Congelado/Continuo
7. Controle de carimbo: Aquecimento de carimbo, Avanço de
fita de carimbo e distancia do carimbo até a régua
8. Área mínima para medição em dm2 ou pé2/4 e Tempo de Lam-
pada ligada para couros menores que este limite

14.1 O primeiro item de programação permite programar o número de


couros por pacote . Este número identifica a quantidade de couros a ser medida
após a qual será emitido um relatório automático de fechamento de Pacote. Se
programada em “000” não será emitido um fechamento automático de Pacote

14.2 A correção percentual % permite a você corrigir rugosidades do


couro. Você pode programar qualquer valor entre 0% e 9% de correção
percentual. Se um couro medido com 0% e área medida de 100 dm2 for
novamente medido com 2% apresentará uma área medida de 102 dm2
(acréscimo de 2 dm2 correspondente a 2% de correção).

14.3 A unidade de medição de couros pode ser escolhida entre m2(dm2)


ou pe2(pe2/4). Programe “0” se desejar medir em metros/decimetros e
programe “1” se desejar medir em pes quadrados/incrementos de ¼ pe2. A área
medida em metros é representada em ambos os visores numéricos e LCD como
um número com ponto decimal na 2a casa decimal, por exemplo: 2.35 . Estes
2.35 representam 2 metros quadrados mais 35 decímetros quadrados de área ou
235 decímetros quadrados de área (se não considerar o ponto decimal). A área
medida em pe2 é representada de forma diferente nos displays numéricos e
LCD. No display numérico a área em pe2 é representada em múltiplos de ¼
pé2 ou seja, por exemplo 00.0, 00.1, 00.2, 00.3, 01.0, 01.1, 01.2, 01.3, 02.0,
etc. No display LCD é feita a conversão deste residuo de ¼ pé2 para unidades
decimais, ou seja , 0.0, 0.1, 0.2, 0.3 são representados por 0.00, 0.25, 0.50,
0.75 permitindo que se possa utilizar uma somadora para adicionar valores de
área.

14.4 A programação Pacotes por Caixa possibilita que após serem


fechados o número de pacotes definidos neste item seja efetuado um
fechamento automático de Caixa. Se você programar Pacotes por Caixa em
“050” e iniciar as medições, após ter sido medido o pacote número 50 você terá
automaticamente um relatório de fechamento e totalização da caixa. Após este
último pacote medido uma nova caixa será aberta iniciando novamente do
pacote 001.

14.5 Antecipa Beep permite que você seja alertado quando o pacote está
para ser fechado. Normalmente no último couro do pacote o beep soará durante
toda a passagem do couro sobre a régua fotosensível (Antecipa Beep em “0”).
Voce pode antecipar este procedimento programando Antecipa Beep para
1,2,etc o que fará com que este aviso aconteça 1,2,etc antes do último couro do
pacote. Antecipa Beep também é usado na antecipação de alerta de fechamento
automático na paletização com classificadora .
14.6 Display Numérico Congelado/Contínuo permite você apresentar a
área medida do couro apenas ao final de sua medição (Congelado) ou
continuamnete enquanto está sendo medida (Contínuo). Programe “0” para
Congelado e “1” para Contínuo.

14.7 Caso você tenha adquirido nosso carimbador de áreas é possível


através deste item de programação mudar comportamentos do carimbo ao
carimbar os couros.Os itens que você poderá alterar são o aquecimento dos
segmentos de carimbo, o avanço da fita de impressão do tracionador do
carimbo e a distancia de carimbar a área no couro em relação à régua. O
aquecimento dos segmentos (AQUEC) e o avanço de fita de impressão (FITA)
podem assumir valores entre 0 e 9 onde 0 representa o mínimo aquecimento ou
avanço e 9 representa o máximo aquecimento ou avanço. A distancia de
carimbar o couro representa a distancia que há entre a régua e a posição real de
carimbagem do couro. Você poderá carimbar mais para o fim do couro ou mais
para o centro do couro conforme o número que programar. Se você aumentar o
número irá carimbar mais para o fim do couro, se voce diminuir o número irá
carimbar mais para o centro do couro.

16.8 Define o valor mínimo da área de um couro . Valores menores não são
somados nos acumuladores de pacote, caixa, lote e total. Couros com área menor
que este valor são sinalizados por 4 beeps rápidos e pelo pulsar de uma saída de relé

para acionamento de uma lâmpada cujo tempo é programável de 1 até 10 seg.

15. PROGRAMAÇÃO DE DADOS PARA O ROMANEIO

1. Identificação do Cliente destinatário dos couros


medidos/classificados
2. Número da Caixa
3. Ordem de Serviço
4. Código de Artigo
5. Código de Cor
6. Código da Espessura
7. Código da Classe Manual e Geral
8. Observações
9. Data

Qualquer romaneio que seja feito na impressora sempre é dividido em duas


partes: Inicio de cabeçalho com sua identificação (itens 9 a 12) e data (item 13) e
final de cabeçalho com os dados do lote de couros sendo medidos (itens 1 a 8).Os
itens 9 a 12 raramente serão alterados a menos que sua razão social e endereço
sejam mudados.
Todos os 13 itens menos os itens 9 e 11 possuem 15 posições de edição
(você pode preencher a linha com 15 letras ou números identificando o item). Os
itens 9 e 11 possuem 16 posições de edição pois tem cada um um complemento a
seguir. A 16a posição de edição é reservada para indicar se este item fará parte do
cabeçalho ou não. Se você digitar qualquer letra ou número nesta 16a posição o item
nào fará parte do cabeçalho. Para não fazer parte do cabeçalho basta colocar uma
letra ou número qualquer nesta posição(por exemplo ,um “N” ou “n”). Se você
colocou uma letra ou número nesta posição você não precisará “apagar” as restantes
15 posições pois estas de qualquer forma não serão impressas.

14.8Identificação do Cliente a quem se destina esta remessa de couros.


14.9Defina o Número da Caixa neste item. Ao fechar o número da Caixa
manualmente ou automaticamente você deverá atualizar este número para
aquele que corresponder ao que você desejar.
14.10 Introduza o número da ordem de serviço deste lote de couros
14.11 Especifique qual o código de artigo ou descreva o artigo .
14.12 Especifique qual o código de cor ou descreva a cor.
14.13 Indique a faixa de espessura destes couros
14.14 Indique a classe dos couros (quando como Medidora sem classificação)
14.15 Coloque as observações que julgar necessário
14.16 Coloque a data atual

16. EXECUÇÃO DE TESTES

1. Teste de régua fotosensível


2. Teste de Velocidade de esteira de transporte de couros
3. Teste de Impressora de Romaneios
4. Teste do Carimbador de Áreas
5. Teste de comunicação com PC

16.1 O teste de régua fotosensível proporciona a você uma rápida


diagnose do estado da mesma. O display LCD apresenta em sua linha
inferior 2 campos de informação. À esquerda esta um número de 3
dígitos e a direita outro número de 3 dígitos. O número de 3 dígitos
da esquerda representa o número de fotocélulas não adequadamente
iluminadas. O(s) número(s) mostrado(s) nos 3 digitos a direita lhe
informam quais são as fotocélulas pouco iluminadas. Quando todas
as fotocélulas estão adequadamente iluminadas a indicação no LCD
apresentará dois números em 000 , um à esquerda e outro a direita “
000 000 “.
Se por exemplo 3 fotocélulas não estão bem iluminadas e se estas
tres fotocélulas são as de número 032,033 e 034 o display lhe
mostrará isto indicando: “ 003 032 “ , em seguida “ 003
033 “ , e em seguida “ 003 034 “, voltando ao inicio
novamente. O mais comum nestes casos é ter uma lâmpada escura ou
suja nas pontas ou mal ajustada sobre as fotocélulas da régua ( a
lampada deve ficar bem acima das fotocélulas). Durante o teste de
régua fotosensível o controlador impede a leitura da régua
fotosensível e o consequente acréscimo de áreas e contagens.

16.2 O teste de velocidade da esteira além de indicar a velocidade da


esteira em metros por minuto (por exemplo: “ 025 m/min “), é
uma indicação segura do bom funcionamento do sincronizador de
esteira. Quando o sincronizador de esteira está funcionando
adequadamente o valor apresentado para a velocidade apresenta
variação de no máximo 1 metro acima ou abaixo do valor médio ( no
exemplo acima com valor médio de 25 m/min uma indicação de 24
ou 26 m/min está comprovando o bom funcionamento do
sincronizador). Uma variação de 25 para 21 , por exemplo, indica
que algum dente do sincronizador está muito afastado do sensor que
detecta estes dentes.
16.3 O teste da impressora de romaneios é executado teclando-se “↵ ” o
que gera um relatório na impressora com impressão de todos os
números, letras maiúsculas e minúsculas , além de uma linha
indicando que o teste foi bem sucedido. Tanto para o teste quanto
para o funcionamento normal da impressora o led “ On Line “ da
mesma devem estar ligados.

16.4 O teste de carimbo de couros permite a você digitar e carimbar a área


do couro que você quiser marcar no couro. Nas 3 posições de edição
digite a área que quiser marcar . Para ativar o carimbo tecle “↵ ” após
o qual a metragem escolhida será impressa no couro. Para o teste de
carimbo é preferível estar com a esteira de transporte parada para que
você possa ajustar o local de carimbar.

17. PROGRAMAÇÃO DE SETUP

1. Tipo de régua
2. Ajuste de Gabarito
3. Posição do carimbo: Número da fotocélula do centro da posição
do carimbo, tempo de martelo (pistão para manter couro no lugar)

17.1Neste item você define o tipo de régua que está conectado à


CT3000MC. Conforme já descrito anteriormente há 10 tipos de
réguas possíveis de conexão com o controlador de leitura de
réguas. Conforme o tipo que digitar será apresentado o número
de fotocélulas que a régua possui. Selecione aquele tipo que
coincidir com a quantidade de fotocélulas (FC) presentes em sua
régua fotosensível (FC de 0 a 9) o que corresponderá de 64 a
128 fotocélulas (64 + FC x 8) a exceção de 9 que serão 64
fotocélulas lidas de forma serial

17.2O ajuste de Gabarito permite aferir a medidora de couros com


algum gabarito do qual você conheça a área.Começe com um
valor de 128. Se a área medida estiver abaixo da área do
gabarito aumente até que a área medida indicada no display
coincida com a área real do gabarito. É importante nesta aferição
programar a correção percentual em “0”. Caso contrário você
estará embutindo um êrro na aferição da mesma proporção da
correção percentual diferente de “0”.
20.1 A indicação CP indica a escolha de geração de etiquetas couro a
couro para “C” e Pacotes a Pacote para “P”. Um “0” desabilita a
geração e um “1”habilita a geração das etiquetas para o item
selecionado “C” ou “P” . Um segundo item de programação solicita
que se programe “LF” (em ingles Line Feed) que possibilita a você
ajustar a altura de destaque dos relatórios gerados na impressora de
Romaneios. A cada final de relatório o papel da impressora deve
avançar até a posição de corte, normalmente uma peça metálica
denteada usada para o destaque do papel. Conforme o fabricante de
impressora esta quantidade de avanços pode mudar.
20.2 Quando você tiver acoplado à medidora de couros um Carimbador
de áreas você deve definir onde o martelo do carimbo se encontra em
relação à régua fotosensível. A numeração das fotocélulas da régua
fotosensível sempre inicia de 001 a partir da primeira fotocélula da
régua. A primeira fotocélula é aquela que se encontra no lado em que
entra o cabo de conexão da régua. Verifique qual a fotocélula que
fica em linha perpendicular à régua e que passa sob o martelo do
carimbo e programe a posição do carimbo (PosCar).

18. LEITURA DE CONTAGENS E ÁREAS

As contagens e áreas acumuladas são divididas em 4 grupos de informação.


A seleção para leitura destas informações é executada pela tecla “C”. A cada toque
nesta tecla o item seguinte é mostrado no display LCD. Os seis grupos de
informação são os seguintes:

Item Informação

1. Contagem e Área do Pacote


2. Contagem e Área da Caixa
3. Contagem e Área do Lote
4. Contagem e Área do Total

A medida que os couros são medidos eles vão sendo acrescentados tanto no
Pacote , Caixa, Lote e Total. Todos os 4 contadores são incrementados
(Pacote,Caixa,Lote e Total) e a área do couro medida somada à área acumulada
destes registradores. Ao se fechar um Pacote (automaticamente ou manualmente) o
couro seguinte fará com automaticamente o Pacote seja zerado e reinicie de 00001.

Da mesma forma, após fechar manualmente uma caixa, o couro seguinte


zerará o contador e o registardor de área da Caixa reiniciando a contagem de 00001.
O procedimento descrito acima também se aplica ao fechamento manual do Lote.

O total acumulado só é zerado efetuando um Zeramento Geral de todas as


informações como descrito em capítulos seguintes.

As contagens e áreas são acumuladas nestes 3 registradores (Pacote, Caixa e


Lote) com a finalidade principal de emitir um relatório distinto para cada um deles
com sua totalização . Os couros unitários medidos sempre terão sua impressão no
Romaneio de Pacote e no fechamento do Pacote a sua totalização. Os Pacotes com a
quantidade e área podem ser obtidos no fechamento manual de Caixa com a
totalização da Caixa. As Caixas com a quantidade e área podem ser obtidos no
fechamento manual do Lote com a totalização do Lote.

Couros são acumulados em Pacotes


Pacotes são acumulados em Caixas
Caixas são acumuladas em Lotes

Para obter a totalização final impressa na Impressora de romaneios tanto o


Pacote, quanto a Caixa ou Lote devem ser fechados. Os dados em qualquer instante
podem ser lidos no display LCD.

Após ter sido ligada você poderá acessar os 4 grupos de contagens/áreas


utilizando as seguintes teclas de pesquisa:

Usando o Teclado de 15 teclas: ← , →, C e ↵ (Enter)

A tecla “C” permite voce passar de um item de leitura pra o seguinte. Após
o quarto(4) item será mostrado novamente o primeiro item (1).

Usando o Teclado IBM PC: ←, ↑, →, ↓, ↵ (Enter)

As teclas : ← , → , e ↵ (Enter) tem a mesma função do teclado de 15


teclas. A função “C” do teclado de 15 teclas é executada pela tecla “↑ “ no teclado
IBM PC. A tecla “↓” tem função semelhante à tecla “↑” . A diferença está em
que esta tecla apresenta o Dado de Leitura anterior àquele selecionado atualmente.
O dado de leitura anterior ao item 1 será o item 6.

19. EXECUÇÃO DE COMANDOS


Executar um comando significa teclar uma tecla específica no Teclado de 15
teclas. Conforme a tecla que for teclada uma função de comando diferente será
executada. Os comandos utilizam as teclas numéricas (de 0 a 9)
Você dispõe dos seguintes comandos a sua disposição utilizando o teclado
de 15 teclas:

0: Zeramento da Medidora
1: Fechamento Manual de pacote
2: Fechamento Manual de Caixa
3: Fechamento Manual de Lote
4: Não implementado
5: Não implementado
6: Não implementado
7: Anular um couro mal medido
8: Não implementado
9: Não implementado

Os comandos acima enumerados serão abordados e explicados detalhadamente logo


a seguir.Não foram implentados Execução de Comandos via Teclado IBM PC.

20. ZERAMENTO DA MEDIDORA

Para zerar os valores acumulados tanto na medição quanto na classificação


de couros você deve estar no modo Execução de Comandos (basta não estar no
Modo Programação de dados). A tecla “0” (zero) sugestivamente foi utilizada para
executar o comando de Zeramento de dados de medição e classificação. São
necessários 3 (tres) toques consecutivos nesta tecla para provocar o zeramento. Isto
foi feito para evitar que um toque acidental provoque a perda de todo trabalho
efetuado. Cada toque é acompanhado de um beep sonoro. Após os tres toques você
ouvirá um beep mais longo indicando que os dados foram zerados.

21. FECHAMENTO MANUAL DE UM PACOTE

Normalmente um Pacote de Couros é fechado automaticamente quando a


contagem de couros no pacote atinge a quantidade programada na “programação de
pacote”. No entanto, o pacote de couros poderá ser fechado antes desta
programação teclando-se a tecla “1” do teclado de 15 teclas. Será necessário teclar 3
vezes a mesma tecla para obter o fechamento manual do Pacote. Esta medida é
implementada para proteção contra um toque acidental nesta tecla. Ao teclar 3
vezes será executado o fechamento manual do pacote com a geração de um relatório
do pacote na Impressora. Se tentar fechar um pacote já fechado você ouvirá 2 beeps
alertando-o que o pacote já esta fechado
22. FECHAMENTO MANUAL DA CAIXA

Normalmente uma caixa de Couros é fechada automaticamente quando a


contagem de pacotes atinge a quantidade programada na “programação de
pacotes/caixa”. No entanto, a caixa de pacotes de couro poderá ser fechado antes
desta programação teclando-se a tecla “2” do teclado de 15 teclas. Será necessário
teclar 6 vezes a mesma tecla para obter o fechamento manual da Caixa.
Esta medida é implementada para proteção contra um toque acidental nesta
tecla. Ao teclar 3 vezes será executado o fechamento manual da caixa com a
geração na impressora de um relatório de caixa contendo os dados de todos os
pacotes dentro desta caixa. Para executar o fechamento de Caixa será necessário
fechar o pacote atual se este ainda estiver aberto. Se tentar fechar uma caixa já
fechada você ouvirá 2 beeps alertando-o que a caixa já esta fechada.
A CT3000M tem uma capacidade de armazenar até 511 pacotes com suas
contagens e áreas com a totalização ao final da impressão de todos os Pacotes..

23. FECHAMENTO MANUAL DO LOTE

Um Lote de Couros só pode ser fechado manualmente. O fechamento


manual é executado ao teclar-se a tecla “3” do teclado de 15 teclas. Será necessário
teclar 9 vezes a mesma tecla para obter o fechamento manual do Lote. Esta medida
é implementada para proteção contra um toque acidental nesta tecla. Ao teclar 9
vezes será executado o fechamento manual da caixa com a geração na impressora
de um relatório de lote contendo os dados de todos as caixas dentro deste Lote. Para
executar o fechamento de Lote será necessário fechar a Caixa atual se esta ainda
estiver aberta. Se tentar fechar um Lote já fechado você ouvirá 2 beeps alertando-o
que o Lote já esta fechado.
A CT3000MC tem uma capacidade de armazenar até 511 caixas com suas
contagens e áreas com a totalização ao final da impressão de todos as Caixas.

24. ANULAR UM COURO

Você pode anular um couro que tenha sido medido incorretamente. Se


durante a medição notar que este couro deverá ser medido novamente retire-o de
cima da esteira ou deixe-o passar completamente antes de executar um anulamento
de couro. A tecla “7” executa o anulamento de couros.
Esta tecla permite anular apenas um couro por vez. Isto significa que um
couro deve ser medido para que haja a possibilidade de provocar o seu anulamento.
Isto é feito para evitar anulamentos consecutivos de couros sem a correspondente
medição de um novo couro.
A tecla “7” é executada imediatamente no primeiro toque. Se houver um
toque acidental nesta tecla você deverá medir novamnete o couro. O relatório de
impressora também é atualizado com a impressão de uma linha informando a área
do couro anulado com um sinal de menos “-“.

25. GERAÇÃO DE ETIQUETAS DE CÓDIGO DE BARRA

A geração de etiqueta de código de barra é possível tanto couro a couro


quanto para Pacote/Pacote. A etiqueta de código de Barra tem o seguinte formato
quanto ao tipo de informação constante na etiqueta:

3 digitos numéricos para o código do artigo


3 digitos numéricos para o código da cor
2 dígitos numéricos para o código de classificação
4 dígitos numéricos para o código de espessura
2 dígitos numéricos para a contagem de couros
1 dígitos numéricos para o código da unidade de metragem
5 dígitos numéricos para a área acumulada

Na geração de etiqueta de couro a couro o contador de couros assume o


valor de 01 e a área representada é a área unitária do couro.

26. INTERFACE SERIAL COM COMPUTADOR IBM PC

A CT3000M possibilita o armazenamento de até 511 pacotes a espera de


coleta por parte do computador IBM. A comunicação entre equipamentos é efetuada
por um protocolo serial RS232C com RXD e TXD com Baud Rate em 9600, 8 bits,
sem paridade e 1 Stop Bit. Os dados são transmitidos em formato ASCII. Verifique
e configure o seu IBM PC para o canal serial que estiver vago (COM1,COM2,
COM3,COM4).
A transmissão de pacotes armazenados na CT3000M é efetuada por strings
de caracteres ASCII onde cada string representa dados de um Pacote fechado.
O string transmitido ao IBM PC tem 31 bytes de comprimento. A
formatação de dados do string transmitido obedece a seguinte sequência (do 1O ao
31O ):

Bytes Conteúdo

1 “0” reservado
1 “0” reservado
1 “0” reservado
5 Número da Ordem de Serviço / Ordem de Produção (OS/OP)
3 digitos numéricos (0 a 9) para o código do artigo
3 digitos numéricos (0 a 9) para o código da cor
2 dígitos numéricos (0 a 9) para o código de classificação do Pacote
4 dígitos numéricos (0 a 9) para o código de espessura
2 dígitos numéricos (0 a 9) para a contagem de couros do Pacote
1 dígitos numéricos (0=dm2 ou 1=pe2)para a unidade de medição
5 dígitos numéricos (0 a 9) para a área acumulada do Pacote
1 sinal de + ou – indicando pacote a somar ou subtrair
1 caracter CR (carriadge Return) decimal 13
1 caracter LF (Line Feed) decimal 10

A transmissão deste string se inicia pela recepção de um caracter CR


transmitido pelo IBM PC para o canal serial. A cada CR recebido na CT3000M um
string é transmitido pela medidora. Cada recebimento de CR pelo lado da
CT3000M provoca um Beep curto (som) de aviso indicando que está havendo
requisição de dados pelo IBM PC.
Havendo Pacotes a transmitir , um string será enviando. Não havendo
Pacotes não haverá strings de dados de Pacote. Se não receber strings após 1 seg de
ter sido remetido um CR então todos os Pacotes estaram coletados ou a CT3000M
esta desligada.

1. CT3000M aguarda recebimento de CR do IBM PC


2. Recebido CR do IBM PC
3. Não há Pacotes a transmitir: volta para 1.
4. Há Pacotes a transmitir: CT3000M transmite um string de
Pacote ao IBM PC e volta para 1.

Exemplo de linha transmitida: 0001234512312312123406000999+ CR LF

Onde: 000 3 bytes para comandos (reservados)


12345 OS/OP
123 codigo de artigo
123 codigo de cor
12 codigo de classificacao
1234 espessura
06 contagem de couros no Pacote
0 unidade de medição em dm2
11111 área medida do Pacote
+ Pacote deve ser acrescentado
CR Carriadge Return
LF Line Feed

Para clientes que não dispõe de nosso software de coleta de dados com
arquivamento dos Pacotes em um arquivo formato .TXT implementamos uma
rotina de impressão dos mesmos dados na impressora de Romaneios. Caso queira
uma impressão dos Pacotes ainda a serem coletados na Impressora de Romaneios
proceda da seguinte forma:

Coloque o display LCD em TOTAL e tecle a tecla “9”. Serão impressos na


impressora de romaneios todos os Pacotes ainda a serem coletados obedecendo a
formatação acima descrita , onde cada string de dados será impresso em uma linha.
Esta listagem pode ser usada como cópia de segurança referente ao registro de
Pacotes já fechados e ainda não coletados.
Inserimos também no software (firmware) da CT3000M a possibilidade de
coletar as áreas unitárias dos couros medidos. Trata-se de um pequeno buffer de 15
strings de dados que incluem além da área, o percentual de rugosidade % na qual
este couro foi medido. Estes 15 strings de dados representam as áreas e a correção
percentual dos últimos 15 couros medidos. Couros anulados apresentam um sinal de
– antes de sua área. Para ler cada um destes strings de área unitária e correção
percentual o software do IBM PC deve transmitir um caracter ESC (27 decimal)
pelo canal serial. A cada ESC transmitido pelo IBM PC será transmitido um string
de área/rugosidade se este ainda não tiver sido coletado atá o máximo de 15 strings.

27. RETENÇÃO DE DADOS NA FALTA DE ENERGIA ELÉTRICA


OU DESLIGAMENTO DO EQUIPAMENTO

A placa do equipamento CT3000M dispõe de bateria interna a qual previne


qualquer perda de dados na ocorrência de um destes eventos. A bateria de Niquel
Cadmio de 3,6 V 60 mA é a mesma utilizada em computadores IBM PC
Recomendamos a troca desta bateria a cada 2/3 anos de uso .

28. ALIMENTAÇÃO E PROTEÇÃO

CT3000M:
Tensão de alimentação: 220 VAC
Frequência: 50/60 Hz
Fusíveis: 0.5 A em 220 VCA
Consumo máximo de energia 8 Watts

CARIMBADOR DE COUROS
Tensão de alimentação: 220 VAC
Frequência: 50/60 Hz
Fusíveis: 5.0 A
Consumo máximo de energia 500 Watts

29. PINAGEM DOS CONECTORES DO PAINEL TRASEIRO

Na versão completa da CT3000M são utilizados oito conectores para receber e


comandar sinais do controlador. Estes conectores estão dispostos no painel traseiro
junto ao conector de rede 220 Vac.

1) Conector DB25F para leitura da régua fotosensível


2) Conector NAZA 4 pinos para entrada do sinal do sincronizador de esteira
3) Conector DB25F para saida da impressora serial de Romaneios
4) Conector DB25M do carimbador serial
5) Conector DIN 5 pinos para Teclado IBM PC
6) Conector DB09F para comunicação RS232C com IBM PC
7) Conector DB09M para comunicação RS232C com Impressora de Código de Barra

1) Especificação de pinos do conector DB25F da régua fotosensível paralela/serial

pino função pino função

1 Seleção de grupo A0 14 Input fotocélula 1 de cada grupo


2 Seleção de grupo A1 15 Input fotocélula 2 de cada grupo
3 Seleção de grupo A2 16 Input fotocélula 3 de cada grupo
4 Seleção de grupo A3 17 Input fotocélula 4 de cada grupo
5 idem 1 18 Input fotocélula 5 de cada grupo
6 idem 2 19 Input fotocélula 6 de cada grupo
7 idem 3 20 Input fotocélula 7 de cada grupo
8 idem 4 21 Input fotocélula 8 de cada grupo
9 Clock serial 22
10 P/S serial 23
11 DataIn serial 24 + 5 Vcc
12 GND 25 + 5 Vcc
13 GND

Obs. Pinagens salientadas em negrito referem-se à regua serial

2) Especificação de pinos do conector femea 4 pinos dos sensores indutivos

pino função Sensor SENSE

1 + 12 Vcc fio marron


2 GND fio azul
3 sinal do sensor de esteira fio preto
4 não conectado

3) Conector DB25M para impressoras seriais

pino função

3 TXD Impressora de romaneios


4 CTS Impressora de romaneios
7 GND referência GND impressora de romaneios
4) Conector DB25M do Carimbador de Couros serial

01 D0
02 D1
03 D2
04 D3
05 D4
06 D5
07 D6
08 D7
09 A0
10 A1
11 A2
12 Proteção 555
13 GND

14 Strobe Carimbo Serial |


15 Output Enable (+ 5 VCC) |
16 Data Out serial | serial
17 Clock serial |
18 Proteção 555 |
19
20
21
22
23
24
25 + 5 VCC

5)Conector DIN 5 para Teclado IBM PC

pino função

1 Não conectado -
2 + 5 VCC 5 1
3 Data serial do Teclado IBM 4 2
4 GND 3
5 Clock serial do Teclado IBM

ref - Aterramento / GND ligado ao 4


6) Conector DB09F para comunicação com IBM PC

Pino função

2 TXD transmissão de dados da CT3000MC para o IBM


3 RXD recepção de dados do IBM
5 GND referência GND entre equipamentos

Cabo de conexão do IBM PC com a medidora CT3000MC

IBM PC 3m CT3000MC
____________ ____________
| | | |
2 TXD ------------------------------------ RXD - 3
3 RXD ------------------------------------ TXD - 2
4 RTS/ ____
5 CTS/ ____|
20 DTR/ ____
6 DSR/ ____|
8 DCD/ ____|
7 GND ------------------------------------- GND - 5
|____________| |____________|

7) Conector DB09M para impressoras de código de Barra

pino função

3 TXD sinal de dados transmitidos da CT3000M


4 CTS controle de Impressora em ONLINE
7 GND referência GND entre equipamentos

30. PINAGENS DOS CONECTORES DA PLACA MICROPROCESSADA

Conector Celis 20 pinos CN1 (inferior direito/lado da bateria)


(Régua fotosensível paralela/serial, sincronizadores, carimbo serial)

01 Entrada sincronizador de esteira INT1


02 Entrada sincronizador de volta INT0
03 Fotocelula 1
04 Fotocelula 2
05 Fotocelula 3
06 Fotocelula 4

07 Fotocelula 5
08 Fotocelula 6
09 Fotocelula 7
10 Fotocelula 8
11 Seleção de grupo de régua 3
12 Seleção de grupo de régua 2
13 Seleção de grupo de régua 1
14 Seleção de grupo de régua 0
15 Clock régua serial/carimbo serial
16 Strobe carimbo serial
17 Data Out carimbo serial
18 Data In régua serial
19 P/S régua serial
20 Proteção 555 carimbo

Conector Celis 20 pinos CN2 (inferior esquerdo)


(Entradas analógicas,seriais RS232 e RS485,+/- 12VCC,Beep e teclado IBM)
01 Entrada analógica 1
02 Entrada analógica 3
03 Entrada analógica 2
04 Entrada analógica 0
05 Saida serial 2 (TXD para IBM PC)
06 Saida serial 1 (TXD para impressora código de barras)
07 Saida serial 3
08 Saida serial 0 (TXD impressora de romaneios)
09 - 12 VCC
10 + 12 VCC
11 RXD serial (RS232)
12 entrada CTS 3 (livre)
13 entrada CTS 2 (impressora código de barras)
14 entrada CTS 1 (impressora de romaneios)
15 RS485 pino 6
16 RS485 pino 7
17 Data teclado IBM PC (pd4)

18 Clock teclado IBM PC (pd2 INT0)


19 Saida BC547 (não utilizado)
20 BEEP

31. FORMULÁRIO DE PROGRAMAÇÃO DO SETUP


Os itens de programação de Setup são importantes e devem ser guardados e não
alterados , a não ser que haja troca de régua fotosensível, impressora , disposição
de carimbo, ou novo Ajuste de Gabarito.

Tipo de Régua 0 64 fotocélulas


1 72 fotocélulas
2 80 fotocélulas
3 88 fotocélulas
4 96 fotocélulas
5 104 fotocélulas
6 112 fotocélulas
7 120 fotocélulas
8 128 fotocélulas
9 64 fotocélulas serial

Ajuste de Gabarito= __________

Impressora romaneios: LF = __________

Baud Rate= __________

Carimbo de Couros: PosCar = __________

32. Telefones e endereços de contato


 CONTROLTEK ENGENHARIA
DE
SISTEMAS ELETRÔNICOS LTDA

 Fone/fax (51) 595.2777

 Av.Frederico Linck, 472 esq. Santa Sofia


Bairro Rio Branco
CEP 93330-200
Novo Hamburgo - RS - Brasil

Notas CNPJ: 93.709.780 / 0001-24


IE : 086 / 0172589