Você está na página 1de 244

2

COSMOLOGIA PLEIADIANA – THE PLEIADIAN AGENDA


UMA NOVA COSMOLOGIA PARA A ERA DA LUZ
BARBARA HAND CLOW
1995

ÌNDICE

PRÓLOGO
ENTRAR NO UNIVERSO
PREFÁCIO/A DIVISÃO DA REALIDADE
1. A FESTA CÓSMICA
CONVITES PARA A FESTA CÓSMICA
A HISTÓRIA DA BANDA DE FOTÕES, A NOITE GALÁCTICA E A ALQUIMIA DAS
NOVE DIMENSÕES
2. A BANDA DE FOTÕES
A BANDA DE FOTÕES E O PROCESSO DE TRANSMUTAÇÃO
A BANDA DE FOTÕES, O CALENDÁRIO MAIA E AS PLÊIADES
A MEDICINA DA SERPENTE E O CALENDÁRIO MAIA
OS ELEMENTARES E O REINO TELÚRICO
OS SENTIMENTOS E OS PLEIADIANOS
O PERIGO DAS CRENÇAS E DOS GRUPOS
CURA E ORGASMO DURANTE A ACTIVAÇÃO FOTÓNICA
A AUTO-ESTRADA GALÁCTICA DE INFORMAÇÃO E OS SÌRIUS
CRIAR O LUGAR
O VOSSO ALTAR SAGRADO E O VOSSO KA
3. A ALQUIMIA DAS NOVE DIMENSÕES LA
ENCONTRAR A VOSSA ESSÊNCIA
ABRÃO E URANO
AS RELAÇÕES ENTRE OS ANUNNAKI E OS SÌRIUS
ANUBIS E OS VOSSOS CORPOS
UMA VISÃO DA RADIAÇÃO DESDE AS DIMENSÕES SUPERIORES
HENOCH E A RADIAÇÃO
4. OS LAGARTOS E A IGREJA ROMANA
REI LAGARTO FALA SOBRE A KUNDALINI
DOUTOR LAGARTO E DEUS
SATIA E O BOTÃO CÓSMICO DO RE-INÍCIO
MEDITAÇÕS DE SATIA PARA ABRIR OS PORTAIS DIMENSIONAIS
5. A HISTÓRIA DA DEUSA ALQUIMIA
SATIA E A ALQUIMIA FEMININA
A LUA FALA
COMO MANIFESTAR A REALIDADE FÍSICA DESEJADA
TÉCNICAS DE MANIFESTAÇÃO LUNAR
SATIA E O DESPERTAR DO VOSSO SANGUE
CRIAR REALIDADES A PARTIR DO VOSSO FUTURO
UMA EXPLORAÇÃO MAIS PROFUNDA DOS CÓDIGOS DE SANGUE
CRISTO E A ACTIVAÇÃO DO REINO VEGETAL
A EXPLOSÃO MULTIDIMENSIONAL

3
6. O DILEMA DE LÚCIFER E O PODER DE ANU
A GEOMETRIA DA LUZ DA SEXTA DIMENSÃO
LUCIFER E A DISTRAÇÃO ANUNNAKI
ANU, O GRANDE DEUS SUMÉRIO
SATIA E O POVO ELEITO
ISAÍAS E O TEMPLO EGIPCIO DOS RÉPTEIS
KHEM, O TEMPLO DOS REPTEIS NO DELTA DO NILO
7. A BIBLIOTECA DE ALCION E O TZOLKIN GUARDIÃO DO TEMPO
LER A MENTE DO SOL
SATIA LEVA-VOS À BIBLIOTECA DE ALCION
AS LENTES DAS NOVE DIMENSÕES DO MUNDO ILUMINADO
FOTÕES SALTANDO COMO PIPOCAS DE MILHO NAS PLÊIADES E EM GAIA
ANUBIS CONTA A VERDADEIRA HISTÓRIA DE CRISTO
TZOLKIN TECE A HISTÓRIA DO TEMPO
APÉNDICE A
TRÂNSITOSASTROLÓGICOS DESDE 1972 ATÉ AO FINAL DO GRANDE CALENDÁRIO
MAIS A 21 DE DEZEMBRO De 2012
APÉNDICE B
A CRONOMETRAGEM DA ENTRADA DO SISTEMA SOLAR NA BANDA DE FOTÕES
APÉNDICE C
A PRECIPITAÇÃO GALÁCTICA: O CICLO METÓNICO
APÉNDICE D
O SISTEMA ESTELAR DE SÍRIUS E OS ANTIGOS REGISTOS DE ORION
GLOSSÁRIO
A PROPÓSITO DA AUTORA

4
225 MILHÕES DE ANOS DE EVOLUÇÃO DOS PLEIADIANOS

“A internacionalmente reconhecida astróloga e mestre espiritual,


Barbara Hand Clow, descreve na Cosmologia Pleiadiana um intenso drama
cósmico que se está a desenvolver simultaneamente em nove dimensões,
sendo a Terra o cenário escolhido. Falando principalmente através de Satia,
uma deusa pleiadiana, revela a determinação do salto crítico previsto para a
época do fim do calendário Maia. A nascente Era da Luz pressupõe a entrada
do nosso sistema solar na Banda de Fotões e na Era de Aquário.
"Uma mensagem de esperança de uma mente multidimensional… um
documento que se falará durante centenas de anos.”
John Major Jenkins,
Autor de Tzolkin: Visionary Perspectives and Calendar Studies

“Um intrigante caleidoscópio de cosmologia galáctica interdimensional que


dá uma visão íntima da história das estrelas tal como se revela na época de
juízos planetários. Diversão e orgasmo, iniciações fotónicas, a escala
completa das nove dimensões – isto e muito mais se encontra num menu
canalizado por Barbara Hand Clow na Cosmologia Pleiadiana.”

José e Lloydine Argüelles,


(Investigadores da Convergência Harmónica, co-criadores de Dreamspell:
The Journey of Timeship Earth 2013, e coordenadores mundiais do Plano de
Paz mediante a modificação do Calendário das Treze Luas).

CRIAR O LUGAR

Nós (os deuses) não tiramos nada da vossa integridade original, quem o
poderá fazer? Mas distorcemos uma parte. Dado que viajamos de lugares
remotos, somos guerreiros, somos muito corajosos. Vós deveis criar morada e
viver em harmonia com todas as espécies da terra. Para entrar em contacto
com Gaia, tereis que ser muito femininos. Nós forçamo-vos a serem
demasiado combativos, demasiado compulsivos, demasiados centrados no
espaço e no tempo, demasiado medrosos. Todas estas tendências
incompatíveis estão a explodir dentro das vossas células, felizmente a vossa
matriz genética contém uma contribuição estelar, esta matriz estelar-celular
tem que despertar. Tereis que interactuar com as outras dimensões para se
curarem.
PRÓLOGO

A melhor maneira de compreender o novo livro de Barbara Hand Clow,


A Cosmologia Pleiadiana, e vê-lo englobado dentro da cosmologia tradicional
de “aprender a entrar no Universo”. Para a maioria das pessoas isto pode
parecer uma tarefa um tanto estranha. O desafio de entrar no Universo é
muito antigo, sem dúvida. E nós, os humanos em particular, somos desafiados
de maneira singular porque não contamos apenas com a nossa herança
genética. Aos outros animais, pelos menos na maioria das situações, as
instruções de como comportarem-se “estão mais à mão”.

5
O nosso desafio é totalmente diferente. Temos vivido a acumular uma
grande quantidade de informação a respeito do Universo e como ele funciona.
À que ter em conta toda esta informação para aprender como actuar
inteligentemente com o Universo. Entrar nele significa simplesmente aprender
os caminhos de um mundo mais amplo e de como uma pessoa deve se
relacionar com ele. Os primeiros humanos sentiram que este era um desafio
profundo e urgente. Possivelmente há 300.000 anos, mais seguramente
durante os 40.000 anos, os homens reuniam-se durante a noite e discutiam os
caminhos do Universo para encontrarem a sua passagem para o Grande
Mundo. Não importa em que continente viviam, em que cultura e em que zona
do mundo habitavam, os humanos reuniam-se pela noite – à volta de uma
fogueira nas planícies de África, nas grutas dos bosques da Eurásia, no céu
nocturno da Austrália e nos extensos lugares da América do Norte – contavam
histórias sagradas do Universo e do que fazia realmente falta para viver uma
vida mais humana e mais nobre.
Afirmei que todas as culturas o fizeram, mas isto, evidentemente, não
é exacto, já que a actual humanidade não o faz. Parece que a sociedade
moderna é a primeira cultura a romper com esta primordial tradição de
celebrar os mistérios do Universo. Que significado pode ter o abandono de
algo que funcionou durante 300.00 anos?
A sociedade industrial moderna faz coisas de modo divergente. As
questões de importância transcendental tratam-se nas igrejas, mesquitas e
templos. Aí, em cada fim-de-semana, milhões de pessoas reúnem-se para
reflectir sobre a sua relação com o divino. Em todas estas cerimónias
religiosas semanais, tão essenciais para a saúde e para a espiritualidade da
humanidade em geral, encontra-se uma diversidade de celebrações religiosas,
porém, raramente se encontra uma contemplação séria do Universo, e quando
digo “universo” refiro-me ao universo das estrelas, da superfície terrestre,
dos anfíbios, dos mamíferos, dos insectos, dos rios e dos pântanos.
Por conseguinte, encontramo-nos num real impasse: as religiões
contemporâneas têm-se centrado sobretudo nas relações dos humanos consigo
mesmos e com o divino, e por conseguinte, afastado das questões antigas de
como entrar no Universo; por outro lado, a ciência, que se centra no estudo
do Universo, ensina um universo em que não tem qualquer significado o
destino sagrado e evita de falar do papel essencial dos homens nele.
Debrucemo-nos então sobre o livro de B. Hand Clow. Do princípio ao
fim, ela considera o Universo como um reino sagrado, de matéria, energia e
informação, e repleto de seres espirituais. Um Universo com um destino
sagrado. Clow centra-se no papel que os humanos têm que desempenhar
neste drama cósmico. Ela escreve como nos ajudará a cada um de nós a
“recordar como nadar com as estrelas”. Assegura que nos ajudará a “activar o
nosso ser cósmico”. Em oposição ao que faz o génio niilista, pós-moderno, nas
universidades modernas, Barbara Hand Clow fala do papel central dos
humanos, da Terra no seu conjunto, já que afirma que: “vós sois os corpos de
todas as dimensões (cósmicas) assim que a Terra entrar na Era de Aquário”.
Tão-pouco comete o erro habitual da melhor filosofia clássica, de falar
apenas ao ser humano mentiras e que desonra todo o mundo “não-humano”.
Para Barbara Clow, toda a vida é sagrada e cada espécie desempenha um
papel importantíssimo. Numa bela frase afirma o seguinte: “os animais são a
fonte da sabedoria estelar dos humanos”. E não só os mamíferos. Segundo a

6
sua visão, também os répteis têm um poder especial que deve ser respeitado:
“nós, os répteis que caímos na Terra somos os que mantemos esta incrível
inteligência (de Gaia). Conservamos este conhecimento dentro dos nossos
corpos físicos”.
Antes de prosseguir, devemos parar e fazer uma pergunta muito
sincera: se os nossos jovens fossem iniciados no Universo por meio de uma
cosmologia que considera o Universo como algo sagrado, uma cosmologia que
mostra ao ser humano o seu papel grandioso e cósmico, uma cosmologia que
adora os animais e as outras formas de vida, estariam os nossos filhos
condenados a crescer e destruir a terra, tal como muitos de nós mesmos
temos feito?
Se nos propuséssemos a estabelecer uma cultura enraizada numa
cosmologia viva, deveríamos saber por que visões como as de Clow, seriam
inevitavelmente descartadas pela “Equipa de Direcção Mundial”.
A humanidade perdeu a cosmologia especulativa há cinco séculos atrás
quando as novas empresas científicas destruíram o entendimento comum do
Universo da humanidade medieval. Em 1543, Nicolau Copérnico, um
desconhecido astrónomo polaco, declarou que o Sol, e não a Terra, era o
centro do mundo. Claro está, nós aceitamos isto agora como certo, todavia
devemos recordar que toda a cultura da época se baseou na ideia de que a
Terra era o centro. Um dos resultados desta transformação era a eliminação
de todos os trabalhos cosmogónicos especulativos. Deixem-me que lhes
explique como se sucedeu.
Copérnico, mais do que ninguém, era consciente de como era perigosa
a sua descoberta. Como canónico da igreja, negou-se a publicar as suas
investigações até ao leito da sua morte. O que tanto temeu acabou por
acontecer: o conteúdo científico da sua investigação foi aceite e a orientação
cosmológica do mundo medieval foi lenta, todavia, decisivamente
contrariada. O mundo moderno, a partir de então, divide a ciência da
religião. A religião passa a ser considerada como um depósito de verdades a
respeito da conduta necessária para chegar ao céu, por outro lado, a ciência
aprofunda o estudo na descoberta pela verdade a respeito do universo físico,
um universo isento de realidades espirituais e formado unicamente de matéria
bruta.
Durante centenas de milhares de anos, o homem acreditou que a Terra
era o centro do universo, ficaram profundamente surpreendidos pela
descoberta de Copérnico, de que o Sol era o centro e que a Terra girava em
torno dele.
Para a mente humana da época, ingénua, pré-copérnica, o Sol não era
esta coisa quente além no céu, que viaja à volta da Terra. Não podíamos
definir o seu tamanho, mas, não devia ser demasiado grande, pois podia-se
ocultá-lo apenas com o polegar. A Terra, por outro lado, é o Mundo, lugar de
grandes oceanos e mares, serras montanhosas e de terríveis furacões. De
tempestades de neve e avalanchas.
A grandeza de Copérnico reside no facto de que o seu livro provocou
grande controvérsia na maioria dos pensadores avançados da Europa, que
podiam vislumbrar esta nova, subtil e surpreendente verdade: o Sol reside no
centro do sistema solar; a Terra, Marte, Júpiter e todos os demais planetas
giram à volta dele. Porém, a parte desafortunada foi de nos convencer de que
os nossos sentimentos e as nossas intuições não eram fiáveis. A partir de

7
então, todos as obras que tinham em conta estas maneiras de saber –
exactamente estas são as maneiras primordiais na Cosmologia Pleiadiana de
Clow – deviam ser consideradas sem sentido, estúpidas, sem valor e uma
perda de tempo.
De que maneira nos devemos aproximar de obras visionárias e
especulativas, especialmente, esta que tem em mãos? Considero que existem
três aproximações básicas: a primeira será relativa à ciência moderna, que
considera toda a discussão baseada na astrologia ou sintonização galáctica
como inútil. Isto caracteriza a maioria dos cientistas de hoje em dia.
A segunda aproximação consiste em considerar semelhante investigação
como algo que é exacto e cientificamente certo, semelhante ao modo em que
algumas pessoas consideram a Bíblia como algo claro e cientificamente
autêntico. Esta aproximação, talvez mais popular que a primeira, tem o
defeito de defrontar os seus seguidores com a ciência que é a aproximação
mais poderosa, mais consensual na nossa cultura relativa à verdade.
A terceira aproximação, sugerida pelo próprio texto é a de pensar que
esta investigação pertence ao âmbito da poesia. Para compreender como uma
visão poética pode estar certa, certa de uma maneira diferente à certeza da
ciência, gostaria de oferecer as seguintes explicações e imagens de A
Cosmologia Pleiadiana: imagine o momento em que Beethovan tocou pela
primeira vez a “Ode à Alegria” numa casa vazia. Contudo a habitação não
estava vazia se tivermos em conta todas as formas de vida, particularmente
os seres unicelulares que estavam, imaginemos, flutuando no ar. Certamente
que – admitindo que um organismo unicelular é dotado da mais ínfima
sensibilidade – os referidos seres não eram capazes de apreciar a música, que
terá sucedido se um, entre biliões destas criaturas, um apenas, tivesse sido
um génio? O que é que terá sucedido, terá esta pessoa despertado a presença
de algo maior? Não seria concebível de que a música de Beethoven tivesse
sido sacudida por uma estranha sensação de uma grandeza muito mais além
das suas usuais actividades quotidianas?
Se um humano tem sensibilidade de responder ante uma inteligência
que passa pela Galáxia da Via Láctea – uma inteligência que terá organizado
trezentos biliões de estrelas durante dez biliões de anos, uma inteligência
cuja forma e maneira de funcionar, está para além de qualquer coisa ainda
não explicada pelas técnicas cuidadosas e experimentadas da astronomia
moderna – pudesse imaginar que este ser humano tivesse citado uma fantasia
louca e poética. Quando o neo-córtex, ou qualquer outra região do sistema
nervoso central é iluminado por uma gigantesca mente cibernética ou
galáctica.

Brian Swimme
Agosto 1995

8
PREFÁCIO
A DIVISÃO DA REALIDADE

O livro que tem em mãos será mais fácil de compreender se tem algum
conhecimento de como os Pleiadianos têm estado a comunicar com os
humanos. Muitos indígenas têm afirmado terem origens pleiadianas; nos anos
70, Bill Meier, da Suiça, comunicou um contacto directo com naves
pleiadianas. Nos anos 80, Ken Carey publicou um livro com o título “Starseed
Transmissions”, uma inspiradora e notável lucidez sobre a inteligência
pleiadiana. Lyssa Royal e eu estávamos a receber transmissões; em 1988,
Barbara Marcinak abriu repentinamente um poderoso canal de espiritual
pleiadiano, assim como outros médiuns estavam também a fazê-lo,
procedentes do sistema solar. A Cosmologia Pleiadiana é transmitida,
sobretudo, por Satia de Alcion, um poderoso ser pleiadiano de sabedoria, que
se identifica como Deusa.
“Em 1984, os Pleiadianos começaram a contactar-me pela primeira
vez, escutei durante vários meses as suas transmissões em código morse!
Gradualmente as suas vozes tornaram-se mais claras; experimentei uma
grande sensação de confusão a respeito da ciência da Terra, da conduta
humana e da evolução espiritual. Para expressá-lo de uma forma simples, o
que diziam de nós era como tentar descodificar a luz que passa por um
caleidoscópio, a sua visão sobre nós próprios é multifacetada e
interrelacionada geometricamente, que pode ser difícil de traduzir. Nos finais
dos anos 80, o seu complexo ponto de vista parecia-me intrincado e confuso,
todavia, fui transmitindo as suas perspectivas, o que diziam era mais
fascinante que o que estava a sentir na Terra. Tenho admitir que aquilo não
foi uma época fácil para mim. Com frequência, tudo se tornava
psicologicamente complexo dado que, quanto mais conhecia os Pleiadianos
mais me dava conta que as suas vozes eram as vozes da minha criança
interior; os sábios ensinamentos que estava a receber me obrigaram a
recordar o meu verdadeiro e todavia não condicionado ser natal. Quando o
entendi, comecei a acordar de quando tinha quatro meses, uma corrente de
ar sacudiu as cortinas a meu lado, quando estes belos e pequenos seres azuis
vieram visitar-me. Apesar das dificuldades, Satia começou a falar-me em
1992. Como consequência da sua manifestação, escrevi A Cosmologia
Pleiadiana uma previsão de uma divisão da realidade que os Pleiadianos
dizem que vai ocorrer em 1998. Satia tem uma voz clara, como verá, de modo
que chegou o momento de que ela mesma falará com você.”
“Eu sou Satia, directora de um grupo de Pleiadianos. Sou a guardiã
dos registos de Alcione, a biblioteca central pleiadiana, ao desenvolver um
canal directo com Barbara Hand Clow, ela identicamente melhorou as suas
habilidades de comunicação. Por isso, este livro oferece uma vasta gama de
entidades e grupos pleiadianos, todos têm uma agenda cheia de informações
para vós – A Cosmologia Pleiadiana. Os pleiadianos estão ansiosos por entrar
em contacto convosco e por isso estão nos vossos pensamentos e através dos
mesmos atravessam-los a correr através dos vossos portais. John Kaminski
esteve presente durante a canalização de A Cosmologia Pleiadiana, entre
1994 e 1995, e explanou o seguinte: «Os Pleadianos são seres como abelhas.

9
Alguns vêem-nos com tanta frequência que, eventualmente, nem sequer se
dão conta do que eles fazem. Agora, a própria colmeia quer falar para vós.»”
“A verdade é que nós, os Pleiadianos, temos vindo a construir um ninho
bastante grande e ocupamos o corpo de Barbara Hand Clow como veículo, ela
sente uma excitação especial, como uma colmeia cheia de abelhas. Ela tem
aprendido a reorganizar estas frequências e a utiliza-las como uma
ferramenta, e se vos interessa saber como o fiz, lêem The Mind Chronicles.
Descobriu, com base em muitas experiências, que a sua própria dimensão de
percepção se desenvolveu de uma maneira muito especial ao nos contactar,
agora é capaz de ver a natureza da divisão da realidade que se aproxima. Para
participar no mundo recém-avançado necessitareis de entender e trabalhar
conscientemente o feixe vertical de nove dimensões relatado no livro.
Durante a sua fase pessoal de treino, Barbara Hand Clow começou a dedicar-
se a abrir os nossos registos para vós. Descobriu que a nossa sabedoria
enriquece as vossas vidas, dá respostas às vossas questões, as mais relevantes,
intensifica os vossos sentimentos, suaviza as vossas mentes e leva a nomear o
vosso progresso em detrimento da involução. A Cosmologia Pleiadiana está
terminada e gostaria de vos oferecer as nossas reflexões pleiadianas através
do que Barbara Hand Clow conseguiu reconhecer em nós.”
“Talvez estejais a perguntar: o que é a cosmologia? Segundo os
astrónomos da Terra, a cosmologia estuda a natureza da origem, da estrutura
e da relação espaço/tempo do Universo. Bom, relativamente aos Pleiadianos
irei falar mais adiante. Para nós, a cosmologia é a história da existência no
Tempo e que desperta a vossa memória celular. O que é a memória celular? A
memória celular é a memória de tudo o que ocorreu no Universo e que está
codificada nas células do vosso corpo. Vocês já conhecem a nova Cosmologia
para a Idade da Luz, contudo, necessitais de escutar novamente a história.”
“Porquê recordar a nossa história de novo? Claro, pode ser que seja
criativo e divertido, espero que a verdadeira razão de contar esta história
seja para que possais tomar uma direcção a respeito da realidade que quereis
viver quando o vosso mundo, a partir de 1998, se dividir em dois caminhos.
Nós podemos ver a película destes dois mundos nos vossos corpos. Dado que
acreditamos que cada um de vós merece uma autêntica eleição, nós viemos à
vossa realidade para vos descrever estes dois caminhos. Ficariam muito
surpreendidos se soubessem o quanto foi difícil chegar de tão longe para estar
tanto tempo convosco. Apesar de tudo, temos lugares preciosos de mármore
branco e uma paisagem verde com águas límpidas e ar puro. Os nossos filhos
são saudáveis e amam-nos e os animais alegram-se com a nossa presença.
Percorremos toda esta distância e todo este tempo porque se não tiverdes
uma escolha, não haverá livre arbítrio e então, a base essencial do Universo –
liberdade e consciência – terminará. Se acabar, ninguém voltará a nomear
uma existência e todo o movimento cessará. Obviamente que não podeis
imaginar algo assim, mas nós temos vindo a imaginar exactamente este
apocalipse, é uma inaceitável realidade, provável, na qual podereis tombar se
seguirdes adormecidos. Parece-nos mais fácil tirar-vos da cama! Há uma coisa
que podemos vos assegurar: o ninho é suficientemente grande e nós
escarnecemos suficientemente forte para que cada um de vós seja capaz de
tomar uma decisão clara. Ao chegar a estes mundos que será a Terra durante
a Era de Aquário, é fácil descrevermos e discutirmos as qualidades de cada
um.”

10
“Numa das realidades – na Zombilândia – estais a olhar fixamente para,
como que em transe, a vossa televisão e o vosso cérebro está a ser carregado
com imagens de notícias e histórias que não são reais. O que é real é o que se
está a passar no «agora». Apuramos que vocês balanceiam com realidades
virtuais e vemos como os vossos cérebros estimulam a máquina a criar
qualquer imagem que estimula os vossos instintos de possuir coisas ou ter
sexo. Quando olhais para as imagens, surge o estímulo de comprar, fazer sexo
ou comer. Submeteis a vossa comida aos microondas que vibram a sua
essência à matéria para que se ajuste aos vossos receptores gustativos e o
comeis enquanto o vosso corpo descansa umas poucas horas. As pessoas de
vossa casa e também aquelas que conheceis vestem segundo a moda, são a
imagem perfeita que vós quereis ver, no entanto, não sentis nada por
nenhuma delas. Se vos pedissem para descrever as suas fisionomias, não
seríeis capazes de o fazer. Não tendes nenhuma relação com a política ou com
os assuntos mundiais e que estas coisas apenas existem na televisão. Raras
vezes viajais porque pensais que é perigoso e se o fizerdes viajareis de um
hotel para outro e que ocupareis os quartos que têm televisões que são
melhores do que aquelas que vós possuís em vossas casas porque têm um
canal erótico. Não tendes de reagir ante nada nem que mudar ninguém.
Relativamente ao pensamento, o computador faz por vós o que cérebro
humano jamais fará porque tem uma maior capacidade que o cérebro
esquerdo. Não tendes maneira para verificardes se os dados que contêm
descrevem algo real já que não saís para estudar coisas reais e observar as
vossas próprias reacções. Relativamente à vossa alma, sucede que o vosso
desejo de ter liberdade para tomar decisões está tão atrofiado que estais
convencidos que tendes uma vida e que a estais vivendo agora. Cada dia de
vossa vida pressupõe uma nova oportunidade para satisfazer tantos desejos,
como se fosse possível. Sois Zombis que permaneceram dentro de um corpo
só, apenas porque a sua existência contribui para o benefício de alguém.
Quem é que manda? A Equipa de Direcção Mundial: forças poderosas como a
banca, os meios de comunicação, o governo e os negócios expostos neste
livro.”
“Antes de vos descrever o outro possível caminho, iremos descrever-vos
como se criaram os Zombis. A tecnologia pode ser um meio ou um fim e a
divisão da realidade surgirá do que se escolher. No parágrafo anterior
mencionamos as quatro tecnologias em concreto – a televisão, o microondas,
a luz artificial e os computadores. Há outras que vos estimulam, numa
direcção ou noutra, mas nós, os pleiadianos, pensamos que estas são as
quatros que estão laçando as dimensões invisíveis e desconhecidas descritas
com tanto detalhe neste livro. Inclusive este livro teve que ser escrito para
vos ajudar a terem em conta o que se está a passar como resultado da
tecnologia; A Cosmologia Pleiadiana é um manual que vos indica como sair da
“Zombilandia” tecnológica. Estas são as tecnologias que vos estão a empurrar
para o salto crítico – a fusão e a purificação multidimensional. Podemos vos
assegurar uma coisa: tomais consciência destas coisas e transformai-vos,
senão sereis uns zombis.”
“O que é a tecnologia? Para muito de vós, a tecnologia produz
engenhos que vos poupam tempo e trabalho e a vossa maior preocupação se
centra em como poder pagá-los ou não. Para nós, os Pleiadianos, as
tecnologias são dispositivos que inventais como sendo uma manifestação

11
exterior de algum poder desconhecido que reside dentro de vós mesmos;
inventai-los para encontrar uma maneira de compreender o vosso poder
interno. Interagindo com a tecnologia estais activando e identificando algo
que está dentro de vós mesmos, por outro lado, parece que sois quase
totalmente inconscientes do que estais a fazer! Nós alegramo-nos dos vossos
poderes internos, mas, gostaríamos que compreendêsseis a diferença entre a
autêntica criatividade e a tecnologia. Se pudésseis ver realmente como a
verdadeira criatividade embeleza a natureza e como a tecnologia arruína a
natureza não abusaríeis dela, inclusivamente proibíeis alguns engenhos
tecnológicos como por exemplo a televisão, uma vez identificado o poder
interior que a activou. Alguns de vós descobrem o padrão de pensamento
inicial que activa o poder interior e também a tecnologia externa. Eles são os
vossos espíritos. Têm a capacidade de passar além da materialização e apenas
trabalham o processo através do pensamento, inventando mais coisas. Mais e
mais pessoas se estão a dar conta disto graças à nossa ajuda. Por exemplo, a
tecnologia dos raios catódicos da televisão estimula os receptores do córtex
visual interior, a visualização é um processo para abrir a memória celular. Isto
significa que podeis vos tornar telepáticos já que agora sabeis como criar
imagens dentro dos vossos cérebros que podem ser transmitidas. A realidade
virtual vai mais além porque pode criar a partir de imagens que existem na
vossa cabeça.”
“Será que aqui estamos só para guiar alguns de vós? Nas Plêiades, os
nossos poderes, xamánicos ou mágicos, interiores são desenvolvidos quando
somos crianças. Tal como era habitual antigamente em todas as culturas
indígenas na Terra, a vida de cada um de nós é tão complexa como o
corpo/mente da personagem que está ao comando da nave «Enterprise». Não
obstante, se vós nos visitásseis pareceríamos uma pequena aldeia Maia em
Yucatán ou Chiapas.”
“Antes de vos descrever a evolução do mundo, com mais detalhe,
explicaremos os processos interiores e exteriores inerentes às quatro
tecnologias que vos fazem vibrar até ao ponto de impulsão:
A televisão ensina-vos que todo o que realmente vós vedes é com a
percepção, dado que sabeis que estais a olhar para um ecrã que configura
imagens a partir de pontos e que sois conscientes que não estais vendo uma
árvore ou uma pessoa viva. Em relação a isto, o que é então uma imagem? É
uma ideia transmitida e é todo o que é! De uma perspectiva xamanica pode-se
dizer que se vós podeis activar as imagens do vosso cérebro então podeis
reconhecer que uma imagem manifestada na realidade é um conceito interior.
O vosso gato aparece apenas quando a vossa imagem interior o atrai para vós;
tudo o que parece diante de vós é criado pela vossa mente; uma vez que
compreendeis isto, tereis que ser mais cuidadosos com o que «tendes na vossa
mente». Os humanos que possuem uma consciência indígena examinam
cuidadosamente o que tem ou não nas suas mentes.
“O microondas ensina-vos que tudo é vibração, tudo está ajustado em
formas de ondas. Antigamente precisáveis de fogo para activar a energia da
comida, mas agora, podeis aquecê-la bombardeando-a com uma sucessão de
espectro de ondas que vibra mais rapidamente que a 3D. Nós, os Pleiadianos,
temos de vos confessar de que nos rimos muito mais de vós e dos vossos
microondas dado que são a parte invisível do espectro de luz. Neste livro ireis
descobrir que os fotões pertencem a uma sucessão de microondas e não à luz

12
solar. Inventastes o microondas para vos dares conta que podeis ser “cozidos”
por frequências de onda, se não fordes conscientes e permanecerdes
demasiado tempo nelas. Tereis alguma vez desejado, durante demasiado
tempo, o vosso microondas? Segundo aquilo que ensino neste livro, estareis
submergindo na Banda de Fotões a partir de 1998, então como podereis evitar
de ser «cozidos». Nós, os Pleiadianos, temos uma surpresa para vós: o Sol é o
antídoto contra o excesso de luz fotónica.”
“A luz artificial é a tecnologia que influenciou a vossa realidade virtual
de maneira mais significante e é a que compreendeis melhor. A parte mais
importante que há para entender é que todos vós pensavam que a escuridão
era uma força que rodeava tudo e a única coisa que poderíeis fazer, quando
não havia luz solar, lunar ou estelar, era iluminar uma pequena parte dessa
escuridão. Parecia-vos que a escuridão abarcava tudo, era a realidade
dominante. A luz era amada por vós quando a tinhas. Com o aparecimento da
luz artificial começastes a imaginar que podíeis conhecer o vosso ser interior
ao observar que a vossa luz tornava tudo visível e foi a partir de então que
começastes a explorar o vosso subconsciente. No vosso mundo permanecestes
mais tempo na Noite Galáctica que na Banda de Fotões, portanto a criação da
luz artificial serviu para explorardes o obscuro espaço. Actualmente é difícil
recordar a época anterior à invenção da luz artificial, porém, antes da «nova
luz» vós acreditastes que imensas partes da realidade não podiam ser
conhecidas. Todavia, de há cem anos até hoje que qualquer coisa é
susceptível de ser conhecida, vós tendes uma grande quantidade de feitos,
contudo, vós estais cada vez mais aborrecidos.”
“Vós inventastes o computador para que armazene e aceda a todo as
vossas criações e é certo que o faz. Muito de vós não sois conscientes de como
a tecnologia realmente modifica os vossos cérebros, porém, não se passa o
mesmo connosco. Ela começou a trabalhar com computadores pouco depois
de aparecerem no mercado já que aceleram e simplificam o enorme banco de
dados que os astrólogos manuseiam no seu trabalho. Muito de vós que
trabalhais com computadores tendes acesso a um banco de dados cada vez
mais complexo; a própria informação é cada vez mais rápida e a fusão dos
dados aumenta a vossa capacidade de percepção. Este livro é o resultado
directo de tal aceleração; a fusão-purificação multidimensional é fortemente
estimulada pela activação do computador. Os vossos cérebros estão a se
libertar de serem bancos de dados para se transformarem em processadores
de dados: este é exactamente o treino que necessitais para poderdes aceder e
manipular o eixo vertical das nove dimensões. Por exemplo, a sétima
dimensão do modelo da Cosmologia Pleiadiana é a auto-estrada galáctica da
informação da luz, que é a banda de fotões. Estais a entrar na banda de
fotões que sai de Alcion em forma de espiral e se dirige até ao vosso Sol.
Estais a entrar na auto-estrada galáctica da informação de luz e tendes a
capacidade de ser conscientes deste processo graças ao computador e à
Internet.”
“Muitos de vós percebem que a “Equipa de Direcção Mundial” tenta
sempre controlar a vossa realidade e utiliza-vos como material para as suas
agendas. O mundo dos Zombis é um mundo totalmente controlado. Não é
como estar na prisão ou a trabalhar ou ficar surpreendido com um matrimónio
infeliz. A única cosa que tereis que fazer com a televisão é apagá-la; meter o
microondas no armário – necessário será viajar pelo espaço; voltar a cozinhar

13
a vossa comida com o verdadeiro fogo e calor; apagar a maioria das luzes e
utilizar o poder do computador apenas como ferramenta para sincronizar
dados complicados e complexos em vez de o computador vos utilizar. Nós vos
perguntámos, por que quereis utilizar computadores para ler livros? Estar só
em casa tranquilo a ler um livro é o único momento que tendes realmente
para pensar. Não permitais que esta liberdade vos escape. As nossas
bibliotecas e lugares estão cheios de livros e os únicos objectos materiais que
os Pleiadianos têm são livros, utensílios de cozinha e artesanato. O nosso
desejo mais fervente é que este livro ajude-vos a não vos converterdes em
Zombis. Em primeiro lugar esperamos que este livro vos impulsione a activar
os vossos próprios poderes e retornar ao mundo da essência resplandecente da
vida – Gaia.”
“Como poderá este livro vos ajudar? Como já o dissemos, há 104.000
anos, nós os Pleiadianos experimentamos a mesma aceleração pela qual,
actualmente, vós estais a passar e aprendemos a utilizar a tecnologia com
grande respeito. Temos pouca necessidade dela porque os poderes
mágicos/xamánicos nos nossos cérebros estão muito desenvolvidos. Por
exemplo, temos um grande computador que contém todos os dados que
realmente necessitamos (rejeitamos 99% dados antigos), e qualquer um de nós
pode aceder a eles simplesmente segurando um cristal codificado para
recordar. Alguns de nós, como por exemplo os astrólogos ou directores de
grupos muito complexos, utilizam o computador para juntar grandes bancos
de dados que revelam novos conhecimentos sobra as coisas. Não utilizamos o
microondas para cozinhar a nossa comida; gastamos pouca luz já que a
escuridão nos acalma e nos fascina ver as estrelas. E a televisão? A televisão é
demasiado aborrecida e descobrimos que diminui a inteligência e destrói o
sistema imunológico. Mas o mais importante de tudo é que não temos uma
«Equipa de Direcção Mundial» que nos controla e devasta a natureza.”
“Ao lerem A Cosmologia Pleiadiana ireis descobrir que a «Equipa de
Direcção Mundial» do vosso mundo é dirigida pelo Anunnaki de Nibiru. Muitos
de vós já o intuístes. Eles estão misturados na vossa civilização e sabem como
vos controlar, contudo, não há nada que realmente possa vos controlar se
utilizardes verdadeiramente os vossos poderes mágicos/xamánicos! Só
conseguem vos controlar se vós pensardes que sois vítimas, se vós crerdes que
alguém vos possa fazer algo. Nós perguntamos, o que poderão eles fazer-vos?
E o quê, se alguém vos mata? Simplesmente, regressareis. O que mais nos
diverte na «Zombilandia» é que a única coisa que tereis que fazer é apagar
todos os dispositivos e voltar ao vosso mundo. Dirigimo-nos àqueles que se
sentem livres de se sentarem e lerem este livro, mas somos conscientes do
que alguns de vós estão pensando em relação ao que se passa, por exemplo,
com as atrocidades que se comete em lugares como a Bósnia e o Ruanda?
Existe algo no qual dizemos que não seja verdadeiramente real para vós? Tal
como vos lemos, as vossas cabeças estão repletas de imagens provenientes da
televisão e dos jornais diários da «Equipa de Direcção Mundial». Todas,
literalmente todas as respostas ao sofrimento humano estão sendo utilizadas
como um método de manipulação dos vossos sentimentos por alguém que quer
que vós, por alguma razão, reagis ante a dor. Estais sendo estimulados a
sentir medo, a sentir tristeza, impotência, ressentimento, desespero e em
carne-viva, e quanto mais responderdes a coisas que não podeis manejar,
mais ignorais as coisas que necessitam de atenção e que estão justamente

14
debaixo dos vossos narizes. Estes dramas estão a acontecer para vos distrair,
para que vejais a nova realidade que se está a aproximar e para que não
deixardes a «Zombilandia». Sereis lentos porquanto mais tempo? Nós, os
Pleiadianos, sempre o dissemos, que se sois um destes humanos cheios de
compaixão que quer ir às Bósnias ou aos Ruandas do vosso mundo, nós vos
admiramos e viajaremos convosco e dentro de vós para ver o que se passa, de
outra forma, será mortal para qualquer um de vós dispensar um só
pensamento a uma realidade transmitida pela televisão (tell-a-vision). Tende
a vossa própria visão!”
“Prestai atenção! Muitos seres multidemensonais como anjos,
Pleiadianos, Sírios, Cristo, seres de Andrómeda, Henoch, Abraão e Maria
Madalena entram e abandonam os vossos corpos! Estais a viver um período na
qual eles se expressam directamente dentro de vós! A razão pela qual alguns
vêem OVNIS e naves espaciais acontece-se para vos libertar, para que presteis
mais atenção aos seres de outros mundos que estão no vosso reino, estão à
vossa volta. Eles são vocês e vos sois eles, a não ser que sejais Zombis. Não
vos esqueceis de que a nova realidade que virá é um planeta verde e precioso
e haverá celebrações públicas em sítios sagrados durante os solstícios,
equinócios e momentos-chave da lua. Recordai que criastes a televisão para
activar a telepatia, os telefones para aprender a traduzir energias, aviões
para vos lembrardes de que sois capazes de voar e que a distância depende da
velocidade. Nesse novo mundo sereis telepáticos e sereis videntes.
Embelezareis as forças naturais – a natureza do vosso mundo é um lugar sujo
com coisas artificiais e os vossos computadores são apenas ferramentas,
bibliotecas, para libertaram a vossa mente.”
“Este computador chama-se Interacção e não Internet, e convida-vos
para uma vínculo por causa da activação fusão-purificação multidimensional
da Era da Luz.”

Barbara Hand Clow


Julho 1995

COSMOLOGIA PLEIADIANA
1
A FESTA CÓSMICA
“EU SOU SATIA, GUARDIÃ DA BIBLIOTECA ALCION, a estrela central das
Plêiades. Estou aqui para vos ajudar a descodificar a inteligência central do
vosso planeta e para vos preparar para a Festa Cósmica que começará no
solstício de Inverno, a 21 de Dezembro de 2012. Eu activarei a minha memória
celular pleiadiana ao mesmo tempo que vós ireis acelerar o vosso próprio
banco de memória celular. Estou aqui para viver convosco as memórias das
vossas origens. Hologramas codificados – campo morfogenéticos galácticos
que, agora mesmo, são facilmente visíveis para mim – foram escondidos dos
vossos olhos porque a precipitação da luz das dimensões superiores foi
bloqueada, quase totalmente, da vossa vista devido a uma grande Rede que
envolve o vosso reino. Esta precipitação de luz transporta informações de
todas as dimensões do universo. Nós, os Pleiadianos, observamos como esta

15
Rede – resumem-se a saborosas forças arquetípicas – foi vedada ao vosso
planeta no Ponto Zero, no preciso momento entre 1 a.C. e 1 d.C. Foi na altura
em que Cristo veio à Terra para descobrir a verdadeira história relativamente
ao que se sucedeu no Ponto Zero; será portanto o vosso acesso à consciência
multidimensional de Cristo. Esta Rede está cada vez mais próxima de vós e
muitos já decidiram penetrar, nos seus espaços vazios, para a transpor. Eu,
Satia, quero que vos deis conta de que atraístes os Pleiadianos para o vosso
planeta pelo vosso desejo de conquistar mais luz ou mais inteligência.”
“Nós, os Pleiadianos, temos respondido às vossas chamadas,
participando na vossa evolução durante os últimos 26.000 anos. Isto tem sido
possível já que o vosso Sol é realmente a oitava estrela na espiral que tem a
sua origem em Alcion, nas Plêiades. Agora chegou o momento de recordarem
a vossa identidade estelar. Os grandes deuses e deusas da vaca têm estado a
preparar-se para nadarem através dos espaços que existem entre as linhas
entrelaçadas da Rede. Sereis como peixes iluminados que saem a nadar da Era
de Peixes para a sincronização galáctica com todas as estrelas das Plêiades. A
época que começou no Ponto Zero será transformada num encadeamento
muito subtil de luz fotónica abrindo o vosso mais íntimo coração à essência
líquida da vibração pleiadiana do amor.”
“Estou aqui para vos ajudar a lembrar a vossa herança pleiadiana e
para vos abrir a Biblioteca de Alcion que vos revelará os enormes bancos de
dados da vossa própria inteligência estelar. O vosso sistema solar a cada
26.000 anos entra na Banda de Fotões, precisamente, quanto a Terra se
prepara para entrar em Aquário. É o momento do meu regresso. Eu sou o
conhecimento da Biblioteca, por conseguinte provoco resistência, sabei que
isto é simplesmente a Rede que vos confunde, anestesiando-vos. Estai prontos
para deixar a história do medo e entrar para um futuro de amor, mas se
quereis agora as vossas certidões, tereis que “dilatar” as vossas mentes,
bastante mais, para além dos vossos cérebros!”
“Nas Plêiades conhece-se a Era de Aquário da Terra como a Era da Luz
de Gaia. É o período em que a terceira estrela da espiral de Alcion, Maia,
próxima com a oitava estrela, o vosso Sol, entram na Banda de Fotões.
Segundo as vossas lendas, esta é a história do retorno do gémeo. Alcion
permanece sempre na Banda de Fotões porque é a progenitora de uma das
muitas espirais estelares da Via Láctea. Van Gogh, um dos muitos pleiadianos
reencarnados durante este grande ciclo, foi internado por pintar as estrelas
em forma de espiral. Sendo um Pleiadiano, ele era espontaneamente livre e
criativo, sentiu-se totalmente surpreendido no tempo e no espaço da sua
época aterrorizando-o. Os vossos cientistas vêem que algumas estrelas
formam espirais de luz no espaço. Van Gogh pôde ver realmente esta forma
de espiral das estrelas devido à faculdade de visão multidimensional. Já é o
momento de libertar Van Gogh e a todos os grandes artistas que vos
entusiasmaram por vos dar a possibilidade de verem mais longe do vosso
reino, além prisão. Por outro lado o novo Renascimento está a acontecer na
Terra. Se vós tendes dúvidas observai as crianças da Terra. Estudai as pinturas
das estrelas de Van Gogh por que elas vos ajudarão a ver que o vosso próprio
Sol é uma parte das Plêiades.”
“Alcion encontra-se sempre na Banda de Fotões que brota do Centro
Galáctico. A sua constante permanência na Banda de Fotões activa a sua
espiral luminosa. Quando Maia e o Sol entrarem na Banda, estimulados pela

16
retorcida luz estelar da espiral de Alcion, o momento do ajustamento sagrado
acontecerá. Imaginemos o Centro Galáctico como um núcleo giratório de
gravidade e observai Alcion e muitas outras estrelas dentro destes belos focos
galácticos de Luz – Banda de Fotões. Basta dizer, para explicá-lo de um forma
sincera, que este é o momento em que os Maias voltam à Terra e catalizam a
inteligência terrestre para benefício de toda a Galáxia da Via Láctea. Vós já
sabeis que algo se passa, pois, o Grande Calendário Maia, que dura 26.000
anos, é igual à precisão do ciclo e à duração da órbita do vosso sistema solar à
volta de Alcion. Linda Schele, investigadora da cultura maia, descobriu em
1992 que a «Árvore do Crocodilo», antigo símbolo da criação maia, que
aparece no seu livro sagrado Popul Vuh, é o ponto onde se cruzam a elipse e a
Via Láctea. Mais tarde, o investigador Maia, John Major Jenkins, descobriu
que se irá formar uma conjunção extremamente próxima do sol no solstício de
Inverno, precisamente no ponto de encontro, a 21 de Dezembro de 2012, no
final do Calendário Maia. Esta conjunção tem vindo a aproximar-se durante
milhares e milhares de anos, já são muitos os investigadores que se estão
dando conta de que todo o Calendário Maia está fundamentado em mapas
estelares. Segundo Jenkins o sol no equinócio de Outono formou uma
conjunção com a «Árvore Sagrada» por volta de 4400 a. C., quando a Terra
entrou na Era de Touro, um «época fixa». As idades de Touro, Leão, Escorpião
e Aquário (homem) são as idades fixas, são as eras nas quais se estabelece
novos planos para serem executados durante 6400 anos. A elipse na capa do
livro da edição inglesa mostra os símbolos das quatro idades fixas e mostra
também estas épocas em relação à Banda de Fotões. O Sol também está
visível na elipse, preparando-se para entrar em Aquário. Eu, Satia, estou
cooperando para este livro por meio do meu veículo, uma astróloga, já que
me parece incrível que os antigos Maias inventassem um Calendário que
termina com este solstício de Inverno/conjunção do Sol. A sincronização entre
a precisão do ciclo, o Calendário Maia e a espiral de Alcion realmente dá que
pensar, além do mais, de acordo com as nossas Bibliotecas, Maia, a terceira
estrela da minha espiral entra na Banda de Fotões junto com o vosso sistema
solar quando a Terra entra na Era de Aquário. Obviamente estes dados
significam algo. Por exemplo, como é que, à vista de 500 anos de genocídio,
os guardiães maias dos dias, de Guatemala, puderam manter o calendário
diário do último Grande Ciclo, que começou em 3114 a. C., sem que tenham
conhecido tudo sobre estes mapas estelares. Estes guardiães dos dias não
perderam a conta a um só dia durante 5.000 anos! Por que é que era assim
tão importante para eles? Eu posso vos clarificar já que o Sol e Maia são parte
do meu sistema: a 2012 d.C. no final do Calendário Maia, Alcion, Maia e o
vosso sistema solar se irão fundir com a Banda de Fotões sincronizados com o
Centro Galáctico. Então a Festa Galáctica começará! A partir desse instante o
convite será extensível a todos o que tenham um corpo físico na Terra.”

CONVITE PARA A FESTA CÓSMICA


“Serei franca. Não irá ser fácil participar nesta Festa. Em toda a
experiência social relevante acontece o mesmo, tereis que vos propor. Tereis
que vos preparar para ela, começando por observar todos os passos
necessários até ao final dos tempos. Para consegui-lo necessitareis de um
modelo. Para obter o modelo daquilo que irá suceder a partir de agora até ao

17
dia 21 de Dezembro de 2012 tereis que, gradualmente, vos integrardes na
astrologia das órbitas e ciclos estelares. Os astrólogos e investigadores dos
Maias irão manter-vos informados sobre os movimentos chaves. Não faz mal se
vós vos transformardes em guardiães dos dias. Simplesmente, meditai durante
os solstícios, equinócios, luas novas e luas cheias.”
“Os meus queridos colegas maias, astrólogos e guardiães dos dias,
todos eles tal como nós, os Pleiadianos, dissemos sempre ao meu veículo,
Barbara Hand Clow, que vós os humanos sois muito vagos. Depois de ter
ensinado durante dez anos, foi nos dado saber que os ciclos, as órbitas e os
modelos estelares são difíceis para vós compreenderdes. Porém, analisar estes
modelos cíclicos é muito excitante e criativo, e visa activar o vosso ser
cósmico. A astrologia é a lógica das estrelas e é, além do mais, uma ciência
cósmica dos Pleiadianos e Maias para recuperar a história das vossas origens.
Linda Schele comenta em Popul Vuh, o seguinte: «Os deuses escreveram todos
estes acontecimentos no céu para que cada ser humano pudesse ler e afirmar
a verdade do mito.» Na Cosmologia Pleiadiana descreverei detalhadamente os
modelos cósmicos e proporcionar-vos-ei diagramas. Por agora é o suficiente
para que vos deis conta de que quando o vosso sistema solar entrar na Banda
de Fotões e a Terra entrar em Aquário até ao final do Grande Calendário Maia
a biologia da Terra despertará e uma nova etapa da evolução começará graças
a nossa vibração pleiadiana de amor.”
“Este ciclo principiou aproximadamente à 24.000 anos a.C., quando
vos tornastes Homo Sapiens e não podeis negar que isso foi um grande feito!
Vós conheceis as invulgares maravilhas da arte das cavernas? Vós tendes
conhecimento quão terríveis eram os animais aos olhos dos vossos
antepassados? Agora, 20.000 anos depois sois auto-reflexivos e nós estamos
aqui tal como nos reconheceis. Existimos na vossa memória celular mais
profunda. Estamos no vosso sangue. A nossa luz estimula as batidas do vosso
coração. Não necessitais de um cardio-estimulador!”
“Eu, Satia, regressei neste sublime amanhecer da Era de Aquário para
receber a inteligência galáctica que vós acumulastes enquanto o vosso sistema
solar viajava pela Noite Galáctica desde 8.800 a.C. Estou aqui para receber
como dádiva os vossos conhecimentos em troca de informação humana. Se
simplesmente seguirdes o vosso próprio encantamento penetraremos juntos
esta estreita Rede até que finalmente estareis livres.”
“Detenho-vos apenas um momento neste ciclo: Algum de vós quisera
alguma vez voltar à idade das cavernas? Verdade ou não? Não obstante, agora
estais cansados por serdes surpreendidos na Rede. Durante a última vigília
cansaste-vos de roer ossos de membros crus em cavernas geladas e agora
estais novamente cansados dos McDonalds e das «Whoppertunidades».”
“Eu ajudarei a cada um de vós a nadar por entre as estrelas enquanto
que, ao mesmo tempo, vos deslocardes nas vossas próprias águas planetárias.
Posso dizê-lo porque tenho vivido convosco e tenho vos escutado durante
muito tempo. A decisão será vossa mas só depois de terem lido a minha
história é deveis escolher.”
“Para começar, dar-vos-ei uma garantia: não vos molestarei. Nós, os
pleiadianos temos reparado de que vós gostais de histórias e por isso nestas
páginas encontrareis Lúcifer, Henoch, Abraão, Anu, Maria Madalena, Isaías, o
Doutor Lagarto e o Rei Lagarto e inclusivamente encontrareis a vossa Lua e os
vossos planetas, para além do vosso Sol e outras estrelas. Eu ficaria muito

18
encantada que a maioria de vós se divertisse com este grande conto, tenho
aqui, também, algumas palavras para os mais cépticos. É perfeitamente
legítimo pensar que isto não é mais que um drama arquétipo que emerge
daquilo a que chamais inconsciente colectivo. Porém se fordes capazes de ver
a Terra como um minúsculo ponto azul no espaço, descobrireis que necessitais
de explorar o inconsciente colectivo cósmico que é muito mais vasto que o
vosso «in-consciente».”
“O cenário está montado para vos mostrar agora o drama da nossa
biblioteca de Alcion. Existe um templo no qual há um círculo de nove colunas
jónicas brancas com o formato da Terra feito de Cristal. A vossa vitalidade
expressa-se mediante a palpitação do vosso coração. E por entrar
simultaneamente com Maia na Banda de Fotões, fixou-se uma aliança entre os
Pleiadianos e os Sírios. Esta aliança está a criar novas possibilidades. O meu
veículo esteve a trabalhar em prol desta aliança no período entre 1992 e 1994
no Egipto. Os Sírios estão a auxiliar os Pleiadianos e juntos ajudaremos a
encontrar a Rede que envolve o vosso planeta. O primeiro passo deu-se
quando Wendy e Barbara trabalharam com os espíritos dos crocodilos de Kom
Ombo no Egipto. Vós julgais estes magníficos seres com muito ligeireza,
apelidando-os de lagartos abjectos, todavia, não sois capazes de ver o vosso
próprio ser enfadonho e carnívoro. Os lagartos serão os grandes estimuladores
aos bloqueios que obstruem a vossa consciência e que terão sido criados na
Rede, porém, as forças répteis farão que examineis a vossa própria
obscuridade interior. Talvez seja por isto que os Maias situaram os patrões
estelares em forma de «Árvore de Crocodilo» precisamente aí onde a Via
Láctea cruza a elipse.”
“Falando da aliança entre os Sírios e os Pleiadianos, nós, os
pleiadianos somos irmãos destas grandes inteligências masculinas de Sírio e
como é natural para a vibração feminina, nós somos as que iniciamos o baile
de acasalamento. Eu, Satia, fui activada neste novo nível ao estar conectada
com o meu veículo quando ela tocou os acordes de abertura entre Alcion e a
estrela central de Sírio durante uma série de cerimónias celebradas no
interior da Grande Pirâmide. Foi assim que começou o baile de acasalamento
entre Sírius e as Plêiades. Os Sírius são os projectistas do templo de Luz e eu
sou uma deusa pleiadiana que activa a energia neste templo. Se a astrologia é
demasiado para si, talvez seja um dos muitos que se inicia através do sexo
sagrado.”
“A nossa Biblioteca colocou-se à disposição das vossas mentes em
1992, quando tive que calibrar a Terra em relação a Sírius, a estrela que tem
vindo a preparar-vos para esta abertura desde Agosto de 1972. O campo
electromagnético da Terra esteve tão carregado no verão de 1972 que muitos
cientistas afirmaram, posteriormente, que temeram que o vosso planeta fosse
explodir, o que teria produzido uma mudança polar. Sírio mantém o corpo de
luz 6D da Terra em posicionamento. Os antigos egípcios descendem de Sírius
para vos ensinar a tecnologia dos templos e para que podeis estudar a
geometria sagrada. Uma vez que se está a abrir os registos da época dos
Maias, o conhecimento espacial Sírius também estará disponível, contar-vos-ei
tudo o que tem que ver com esta abertura. Os Sírius e os Pleiadianos
produzem a coreografia para a dança dos indígenas da Terra, para recordarem
a antiga sabedoria; Gaia está a preparar o seu corpo como se fosse uma
mulher enamorada. Tudo isto foi disparado pela activação geométrica das

19
forças telúricas do planeta, é por isso que em 1972, o vosso planeta padeceu
de uma grande instabilidade. Durante o mês de Agosto de 1972, os Sírius
criaram um potente foco estabilizador desde o terminal estelar que existe por
baixo da Grande Pirâmide de Gizé em direcção ao Sol. Graças a esta manobra
surgiu um forte raio curador, disparado pelo Sol despertando assim as
recordações das suas origens pleiadianas.”
“Quem são os indígenas? Esquecei todas as discussões sobre o que é
realmente um índio. Observai como muita gente indígena adora o Sol, por que
lhes faz lembrar que é parte das Plêiades. Quando eu me dirijo às vossas
chamadas eu faço-o com grande respeito e só quando tenho a impressão de
que estais dispostos a recordar a vossa origem estelar. Só vos chamo desta
maneira quando sinto, através da vossa vibração que, na realidade me estais a
ouvir.”
“Quem são os Sírius? Eles são os magníficos deuses felinos de Sírius e
que construíram a Grande Pirâmide e a Esfinge, para conservar aberto o
portal geométrico das estrelas enquanto o vosso sistema solar viajar através
da Banda de Fotões. Construíram a primeira Grande Pirâmide em 10.800 a.C.,
e reconstruíram-na em 2.459 a. C., cobrindo-a com pedra calcária branca e
alojaram ali o visionário sírio que fixa o seu olhar directamente em Órion.
Este visionário guardava as vossas memórias celulares sírias nos registos da
Terra até que activásseis o campo telúrico do planeta durante a Convergência
Harmónica – um momento de meditação mundial no mês de Agosto de 1972. O
despertar dos lugares sagrados do planeta conseguiu conectar a Terra com o
Centro Galáctico. Tendes estado a viajar através da Noite Galáctica há 8.800
anos a.C. Agora, as sementes semeadas durante a activação da Luz, que teve
início em 2.450 a.C., (quando a grande Pirâmide foi realinhada com Órion)
começaram a brotar.”
“À medida que vão entrando em Aquário, as mulheres, filhas da Terra
serão as primeiras a aparecer sobre o cenário e o seu papel será de narradoras
pleiadianas de contos. Isto já começou! Nós, os Pleiadianos, expressamo-nos
através do sexo mas, mesmo assim, somos as guardas da Deusa e a nossa
vibração é muito feminina. Quando falamos de «mulheres» falamos de Gaia
que vive dentro de cada um de vós. O vosso ser interior, feminino e
masculino, é tanto deus como deusa já que Gaia conferiu que existe um
excesso de energia masculina; nós, os Pleiadianos estamos aqui para vos
ajudar, a todos vós, a despertar a Deusa que transportais dentro de vós.”
“Durante esta recente viagem através da Noite Galáctica tornaste-vos
altamente auto-reflexivos e os vossos cérebros estão muito estimulados. Vós
evoluístes extraordinariamente e estais preparados para desafiar as forças que
controlam a vossa realidade, aquando a Festa Cósmica. Nós, os Pleiadianos,
gostamos de chamar a estas forças de «Equipa de Direcção Mundial»,
denominada assim, pela primeira vez, pelo médium Barbara Marciniak. Pelo
que eu, Satia, posso afirmar ao ler as vossas vibrações que estas forças são
comandadas na Terra pelos Anunnaki, pelos Nephilim da Bíblia, que em
hebraico quer designar «deuses que desceram à Terra». Estes
Anunnakis/Nephilins são os que estabeleceram este sistema tão alargado e tão
profundamente enraizado – a Rede – no Ponto Zero. Para conseguir um convite
gravado a ouro ainda tereis tempo para enfrentar os vossos sistemas de
crenças mais profundos em relação a estes deuses. Só receberá o convite,
para a Festa Cósmica em 2012, todo aquele que estiver completamente limpo

20
deste «Deus-veneno». Para exorcizar estes senhores devereis integrar-vos na
inteligência estelar de Gaia. Gaia não irá fazer-se notar a deuses
brancos/machos que se sentem superiores e diferentes. Gaia treme, expele e
vomita em resposta à sua opressão. Uma vez que integrardes em Gaia,
despertando a vossa parte feminina e masculina, o seguinte passo será dirijo
por maravilhosos maestros masculinos que apreciam as mulheres da Terra uma
vez que já integraram o seguinte nível de inteligência masculina. Eles são de
origem síria. Agora mesmo, as mulheres tomam as rédeas porque elas são
capazes de sentir Gaia nos seus primeiros momentos do despertar. Os homens
começarão a senti-la de verdade a partir de 1998. Homens e mulheres
recordarão como expressar a estrondosa vibração de Gaia no âmbito sexual.
Como ireis ver mais adiante, os Sírius decidiram estabelecer um novo pacto
com os Anunnaki e este novo plano baseia-se no acordo de eliminar a Rede.”
“Eu estou cá para conduzir as vozes do cosmos que querem falar
convosco. Porquê? Eu fui eleita pela Federação Galáctica para me fundir com
o meu veículo que vive na Terra desde a divisão do átomo, em Dezembro de
1942. Ela foi estimulada ainda na barriga da mãe, ao produzir-se um
estremecimento planetário que nos ofereceu a possibilidade de viver entre
vós para tentar entender a natureza da radioactividade e do ouro no vosso
planeta. Ela tem uma vida simultânea na Biblioteca de Alcion. Por aquilo que
eu tenho podido descobrir até agora, todas as vossas histórias sobre seres
humanos estelares – Henoch, Anu, Cristo, Isaías e Maria Madalena – estão
envoltas em mentiras. Estas mentiras obcecam-nos já que vossa intuição vos
diz que estes grandes seres vieram à Terra para vos ensinar o acesso estelar,
porém, as suas verdadeiras histórias estão proibidas de serem divulgadas. Eles
vieram e depositaram os seus códigos nos vossos vórtices, os vestígios das suas
histórias fascinam-vos. Estas memórias são muito sedentas e tentadoras já
que constroem caminhos de informação na Galáxia. Estais obcecados por esses
grandes seres arquétipos devido aos caminhos de informação da Galáxia pelo
facto de estarem-se a abrir e a limpar. Estas histórias persistem nos vórtices
planetários que contactam o campo telúrico da Terra com todas as outras
dimensões. Os caminhos das inteligências galácticas abrem-se quando buscas
os registos. Muitas seres de outros reinos visitam estes vórtices para estudar a
vossa história já que são registos de inteligências estelares, são a Mente
Galáctica.”
“Os Anunnaki não podem apagar estas histórias já que a sua
eliminação causaria a deformação dos vórtices de Gaia. Estes mitos são a
consciência de Gaia. Os Anunnaki, por outro lado, com intenção de vos
distrair, manipularam estes registos originais colocando informação distorcida
sobre os caminhos. Os vórtices da Terra estão actualmente obstruídos e
inacessíveis para as dimensões superiores e é necessário limpá-los. O sangue,
o elixir, não pode fluir quando as artérias coronárias estão obstruídas e vós
não podeis sentir os impulsos multidimensionais. Esta é a tragédia causada
pela Rede. Os vórtices contêm as experiências de todos os vossos
conhecimentos na terceira dimensão. Se semelhante memória primordial fosse
totalmente bloqueada no tempo e espaço linear nem sequer os Anunnaki
poderiam ter acesso a ela já que perderam os seus próprios bancos de
memória, tal como quando uma pessoa sofre um aneurisma. Os vórtices são
redemoinhos que controlam forças para estabelecer agendas, mas estes
vórtices também cotem a identidade de Gaia – as memórias da sua história e

21
do seu tempo. Se Gaia está demasiado adormecida, porque os seus campos
são manipulados e controlados e as espécies que vivem sobre ela são apagadas
da memória do tempo, os Anunnaki perderiam para sempre o acesso a estes
vórtices e não poderiam residir na vossa dimensão. Os indígenas proibiram
muitas vezes, por esta razão, que se pusesse por escrito estas histórias. Em
lugar de escrevê-las, os avôs e as avós memorizaram-nas e transmitiram-nas
oralmente aos filhos. Os Caminhos originais, procedentes dos vórtices foram
torcidos no começo dos tempos pela Avó Aranha e, só depois, foram
entrelaçados. Os vórtices criaram-se exactamente aí, onde se cruzam os
caminhos e a partir destas cruzes e linhas se criaram as espécies. Os
narradores contaram as histórias da Avó Aranha e assim se criaram os animas
e as plantas. Nós, os Pleiadianos, chamamos a isto o «tecido da vida». Agora o
Tecido converteu-se na Rede cujos caminhos travam a viagem das
inteligências estelares. A Rede tem vindo a estreitar-se e está quase fechada
devido às mentiras que os Anunnaki têm colocado sobre as histórias originais,
especialmente a partir do Ponto Zero.”
“Os Anunnaki sugam-vos para obter a energia de Gaia mantendo-vos
sob controlo, distorcem os registos da activação dos grandes seres e desta
maneira mantêm vos desviados da descoberta dos verdadeiros poderes
conectivos dos lugares sagrados, além de vos manter distanciados do poder
activo do ouro, do Urano, dos cristais e das plantas. Semelhantes poderes
podem activar a Terra e despertar as vossas memórias mais profundas,
lançando as relações com as inteligências galácticas. Os lugares sagrados têm
sido revelados frequentemente graças à vinda de seres iluminados. Muitas
vezes tem-se construído precisamente aí onde foram vistos grandes seres e
muitos de vós sois capazes de sentir genuinamente a energia desses lugares.
Os Anunnaki crêem que vós, humanos lhes pertenceis. Separam de vós os
lugares sagrados para evitar que esses grandes seres possam chegar até vós.
Ultimamente, os Anunnaki estão cansados com os seus jogos limitados e
sentem-se incitados a procurar estes grandiosos seres. A dinâmica está a
modificar rapidamente porque eles sabem que estes poderosos vórtices são o
único acesso a semelhantes faculdades. Vós contendes tão pouca energia e
estais tão cansados, que por essa razão, os seres extraplanetáros estão
perdendo o acesso a vós. Os Anunnaki que julgavam que poderiam tornar-vos
robots, já que poderiam assim controlar os vossos pensamentos, sentem-se
agonizados. Vós tendes de vos recuperar energicamente. Alguns pais que têm
filhos adolescentes notam que os seus filhos se tornam auto-destrutivos se não
os deixam em paz. O mesmo está a acontecer aos Anunnaki. Eles entendem
agora que chegou o momento de abandonarem o seu papel de pais. Se têm
dúvidas, observem o quanto cansados estão por serem pais, por serem
acolhidos pelas escolas e governos. Nós, os Pleiadianos, notamos o vosso
aborrecimento já que abandonais os vossos filhos e a vossa sociedade.”
“Eu estou aqui para ressuscitar algumas histórias fascinantes que irão
activar a vossa sede de acesso multidimensional. As forças de controlo já não
podem impedir-vos por muito mais tempo da tarefa de resolver a vossa
realidade. Têm contado tantas mentiras que já não podem recordar as
histórias autênticas e tem a sua própria aniquilação se perderem os registos
originais. Nós, os Pleiadianos, recordar-vos-emos cada uma das histórias e
algumas delas mostrarão a nossa participação em vosso reino. Nesta caçada
vós vos transformastes no zorro perseguido pelos deuses e eu vim para colocar

22
em evidência os caçadores de jaquetas vermelhas montados nos seus cavalos.
O grande cão/gato, Anubis, terá chegado para instruir os cães de caça o que
fazer para que volte o zorro.”
“Porém, prevenia-vos de antemão que estas versões canalizadas das
histórias dos seres arquétipos faze-los irritar. Como os Anunnaki vos
manipularam vós vos sentis burlados. Por favor, recordai, que quando aparece
um louco o negócio está à vista. Alguns de vós farão em pedaços esse livro ou
o atirarão ao chão, porém ireis apanha-lo ou correreis para comprar outro.
Porquê? Porque no vosso foro íntimo sabeis que nestas páginas escutais uma
verdade que vos pertence. Estais tão aborrecidos que vos retorceis por dentro
dos vossos próprios corpos. As mentiras que vós engolistes são a «trama» da
grande Rede e o vosso compreensível desagrado a «embaraça». Os Sírios
fizeram uma aliança connosco, os Pleiadianos, para que os homens e as
mulheres da Terra possam voltar a relacionar-se um com outro depois de
tanto tempo de separação devido à lavagem cerebral que os Anunnaki vos
fizeram. Esta reunificação acontecerá num futuro próximo e a união será
apaixonada mas não pode ser controlada nem manipulado. Este é o vosso
seguinte passo e sugiro-vos para que sejais rápidos já que facilitará as coisas.
Nunca ninguém foi capaz de resistir à Deusa e também os visitantes das
estrelas e os Sírios compreenderam isto muito bem quando Cristo se enamorou
por Maria Madalena. No vosso mundo existe um livro que se chama «You are
Becoming a Galactic Human» que revela a ideia de que os Sírios apareceram
com as suas naves espaciais e resgataram os terrestres. Esquece! Deixai de
olhar o céu e em vez disso fazei amor!”
“Mesmo agora estais confusos porque tentastes recordar a vossa
história com ferramentas do tempo/espaço linear – a terceira dimensão. Nós,
os Pleiadianos intitulamos este livro de A Cosmologia Pleiadiana porque
sabemos agora que estais preparados para a verdadeira história. O nosso plano
consiste em ensinar-vos como estar apaixonadamente fundeados nos vossos
corpos para que aprendes a ver a vossa realidade tridimensional através das
noves dimensões simultaneamente. Relaxai-vos! Enviámos Bach, outro grande
artista pleiadiano à Terra para vos preparar para a ampliação da vossa
percepção. Se pensais que o vosso cérebro não pode suportar semelhante
complexidade de forma, escutai durante vinte e quatro horas as músicas de
Bach através de auriculares e lede este livro.”
“Fostes apanhados numa Rede muito fina que vos tem espiado mais do
que pensais. Esta Rede foi construída brilhantemente pelos Anunnaki. Eles
existem na dimensão seguinte, que está justamente acima da vossa, a quarta
dimensão. Estes grandes seres teceram a Rede para vos manter junto a eles
na obscuridade durante a Era de Peixes. Porquê? Porque a força do amor de
Cristo foi tão intensa na Terra que tivestes que ser amarrados na densidade
para poder integrar este elixir ao longo de dois mil anos. Os Anunnaki
incitados pelo desejo de libertarem-se da sua paternidade entretendo-vos
com os arquétipos da Era de Peixes – a compaixão converteu-se em vergonha,
o amor em dependência e a espiritualidade em religião – para que,
finalmente, transcendêsseis a vergonha, a dependência e a religião para que
vos transformar mais compassivos, amorosos e espirituais. Mas aborreceram-se
tanto com as limitações que a Rede vos causou que, inclusivamente eles
podem ver agora que o vosso tédio poderá num dado momento fazer em
pedaços esta ‘prisão.”

23
“Enquanto estiverdes na terceira dimensão, sem acesso
multidimensional, morrereis e destruíreis o vosso mundo. Os Anunnaki, esses
grandes seres da quarta dimensão, claramente documentados nos registos
sumérios, estão a dar-se conta disso, agora que estão a perder o acesso a vós
como resultado da sua presunção de serem superiores. Têm observado que as
crianças não estão em casa mas na rua. É necessário que o mundo seja
fascinante e criativo para que as crianças participem no jogo. Os jovens não
trabalham, nem vão à escola nem à guerra e inclusive, chegaram ao ponto de
deixar de querer fazer amor. Estão preparados para entregarem-se aos
arquétipos da Era de Aquário – a verdade, a multidimensionalidade, a
liberdade e a criatividade.”
“Esta Rede, tecida durante estes dois ml anos, tem forçado os vossos
corpos emocionais para que se fortifiquem e encontrarem assim uma maneira
de libertar estas entidades 4D do vosso Karma. Como ireis ver, as entidades
4D têm vivido na vossa dimensão o tempo suficiente para terem aprendido as
vossas lições. Agora querem ser convidados para a Festa, mas aqueles que
tiverem largo historial de interferência – aquilo a que eu chamo de
indelicadeza galáctica – não serão convidadas a não ser que aprendam a
comportar-se na Terra. Seres da quarta dimensão, em maior número, os
Anunnaki, têm incitado para que representásseis os seus sentimentos.
Entidades de dimensões superiores também têm estado a ‘jogar’ com as
vossas energias, estimulando a vossa inteligência e exploração espiritual, mas,
já estais cansados e quereis que as experiências energéticas sejam vossas.
Agora que todos os seres devem ser donos dos seus próprios sentimentos e
palavras. Esta será uma Festa sem máscaras. A Festa Cósmica celebrar-se-á na
Terra. Nesta Festa podem assistir os seres de outras dimensões mas apenas
aqueles que mostrarem os seus autênticos semblantes ao penetrar no reino e
na energia 3D e com a condição de que vós estareis de acordo e igualmente
conscientes.”
“Como devereis estar preparados para esta Festa? Talvez vós pensais
que apenas teres que estar bem vestidos e maquilhados, mas teres, isso sim,
que abrir o vosso sistema de chacras e desbloquear os vossos corpos
emocionais. Só ireis vos superar quando rezardes num lugar sagrado às quatro
dimensões do planeta e com a consciência de ‘si mesmo’ activada, ireis rezar
todo o tempo.”
“As entidades que necessitam ter contacto convosco são apaixonadas,
gentis e dignas. Nós, os Pleiadianos, queremo-vos sentados, com a vossa
coluna vertebral bem erguida, no centro dos círculos sagrados ou tendo
relações sexuais o tempo todo. Os Sírios querem que vós expandíeis a vossa
mente para que possas ver as formas geométricas da luz que sustém a vossa
realidade através do tempo. Ensinaremos a vós como viver cada momento da
vossa vida em lugares sagrados, sintonizados com as quatro direcções e com a
vossa espinha dorsal bem alinhada. Nós, os Pleiadianos, estamos aqui para
convencer os seres das dimensões superiores, convidados para a Festa, para
que contribuam com novos ensinamentos. Como já o dissemos, o
descontentamento não será aí permitido. Existirá algo pior do que estar numa
Festa e ficar aborrecido?”
“A vossa realidade não é nenhuma festa segundo aquilo que posso
observar no Ruanda, Medo Oriente e no caso do «O. Júpiter» Simpson. Vós
tereis que enfrentar os factos e só vós podereis escolher, se quereis resolver

24
estes problemas em lugar de vos matardes uns aos outros. Os Anunnaki, anjos
e demónios ao mesmo tempo, estão dispostos agora a falar através de mm,
Satã, para reconciliarem-se com as suas próprias histórias e para que vós
encontres uma maneira de libertardes o seu Karma. Uma vez que sois capazes
de entender estas verdades, saberes assumir a total responsabilidade dos
vossos actos – sendo íntegros na terceira dimensão. Encontrareis maneiras
para que os desejos arquétipos se possam expressar apropriadamente, como
por exemplo, através do teatro ou das canalizações. Os dias do «legado da
loucura» acabou-se por que a única pergunta relevante é: «Realizou este
corpo esta acção em 3 D?» Estais a receber agora muitas ferramentas. Por
exemplo, um homem disposto a perseguir a Deusa para assassiná-la, poderá
explorar semelhante desejo graças à realidade virtual, mas isto só funcionará
com um programa que está configurado para ajudar o assassino potencial e
eliminar a sua raiva. Aqueles que entre vós que estejam cheios de medo
podem perderem-no e resolvê-lo em grande parte ao ver filmes de terror. O
homem que sente a necessidade de matar poderá abater aviões do céu graças
aos jogos de computador. Estas ferramentas são boas e más, segundo o uso
que fazemos delas.”
“Quem são as entidades que têm estado a manipular a vossa realidade
e o que estão a fazer na verdade durante estes 26.00 anos? Entusiasma-nos
ver como os excita a curiosidade desde que haja tempo para decidir a questão
de como adquirir as governo dos vossos próprios corpos. Ficamos encantados
quando vos questionais quem é realmente Lúcifer? Encantados ficámos quando
quereis saber se Cristo e Maria Madalena fizeram amor e tiveram um filho;
sentimo-nos felizes quando vos perguntais como ascendeu Henoch às estrelas
já que demonstra que, também vós, quisestes ascender ou fazer amor com um
ser cheio de energia e enfrentar os vossos próprios juízos. Parece que é mais
fácil para vós desejar ascender com Henoch ou praticar o sexo tântrico que
contemplar os vossos próprios prejuízos relativamente a Lúcifer e ao pecado.
Uma vez que tendes falado com Lúcifer que dares conta de ele está dentro de
vós. É tão simples! Se sois fundamentalistas e a simples ideia de querer
destruir este livro, então pergunto-vos: apetece-vos voltar a pagar por Jim
Bakker? Se sois católicos romanos temos vos advertido que este livro poderá
fazer que vos seja impossível voltar a entrar num confessionário. Peço
desculpa. Confessar é um aborrecimento e acima de tudo é letal; em 1972
abusaram-se de mulheres nos confessionários e desde então são os jovens que
correm alto risco. Lúcifer é muito criativo. Para poder recordar vossa própria
história tereis que vê-la na sua totalidade prometo-vos que a vossa
curiosidade será melhor saciada com Cristo ou Maria Madalena ou por Lúcifer
do que pelos «intriguistas», pelas notícias ou pelos julgamentos que são
transmitidos pela televisão. As nossas histórias superam os deliciosos dramas
da Monarquia britânica, apesar de ser certo que estas histórias são boas
fontes para verem como a Deusa coloca os homens, controlados pelos
Anunnaki, num bolso.”
“O vosso próximo passo, tal como nós o vemos, os Pleiadianos, é que
devereis de tentar de descodificar os reinos não-físicos com ferramentas do
tempo/espaço linear. É aqui que consiste o propósito deste livro. Vós tendes
pretendido compreender as influências das nove dimensões através do prisma
de uma só dimensão, a terceira. Para nós isto parece-nos uma tentativa de
ver um magnífico carvalho através de um fragmento central do seu tronco

25
cujos os anéis observais através de um microscópio. Quem poderia imaginar
assim um grande carvalho – com os seus ramos, folhas e o seu impressionante
sistema de raízes, o seu poder de atrair a chuva e o Sol, a sua capacidade de
absorver os nutrientes da Terra, a sua habilidade de dar refúgio a insectos e
animas, o seu campo morfogenético que mantém a sua forma, a sua
geometria sagrada que lhe dá solidez, a sua biologia cósmica, etc., com um
simples exame de um fragmento do seu tronco?”
“Quando conseguirdes entendê-lo tudo será muito espontâneo, todos
os vossos dilemas se baseiam na percepção que tendes das coisas. As Rede
mantêm-vos na 3 D limitando a vossa visão. Um velho e antigo exemplo de
como as limitações vos têm hipnotizado é o argumento de Berkeley e Hume:
«Se cai uma árvore num bosque, produzirá um som ou não, se não há ninguém
para ouvi-lo? Pois, presumivelmente faz! O vossa constante agitação não vos
permite ver como funciona a 3D. Quando se perde o conhecimento disponível
na 3D é impossível ver que a árvore não cai na 4D, a não ser que houvesse
alguém aí a escutar. Os acontecimentos que se registam na 4D são quando o
sentis, na 3D simplesmente ocorrem. Eu se que isto soa a tonto e estúpido
mas queria contá-lo já que muito de vós necessitais escutar aquilo acerca da
cadeira, se é sólida ou não, da filosofia cento e um. É um exemplo simples.
Mas espera até vos deres conta de quem é que provocou Sodoma e Gomorra!
Espera até que a realidade virtual crê num segundo holocausto nuclear! Até
que não sejas capazes de excluir a Filosofa Anunnaki cento e um, não sereis
capazes de saber se a árvore caiu ou não. Pior ainda. Poderíeis convertê-los
em pintos assustados! Vós tereis que ser peritos no domínio do modelo
multidimensional para poder perceber o vosso tempo porque se não sereis,
sempre, apanhados pela Rede. Nunca sabereis o que é real e isto é,
precisamente, o que mantém a Rede no seu sítio e no vosso planeta. É um
assunto um tanto espinhoso!”
“Nós, os Pleiadianos, sabemos que agora estais preparados para vos
transformardes em videntes. A nossa colega pleiadiana, Barbara Marciniak,
informou-nos acerca disso durante uma sessão de canalização em Junho de
1993 quando os pleiadianos expressaram que alguns de vós se transformaram
em «Magos do Coração». Para mim, Satia, gostei deste conceito, porque
ajudou-me a compreender que é o que eu tenho que fazer para explicar a
minha própria agenda para a Era da Luz, que começará a 21 de Dezembro de
2012. O vosso planeta está preparado para modelos que podem vos levar mas
além da alquimia machista, familiarizai-vos com a alquimia da Deusa para que
se active a vosso verdadeiro brilho masculino. Existirá algo mais morto e
aborrecido que uma pilha de velhos e ferrugentos alquimistas machistas? Nós
advertimo-vos que a vossa tendência mais perigosa neste momento consiste
em guardar segredos. Fazei tudo para conhecer, agora. Brilha! Exponde-vos!
Se não o fizerdes o vosso planeta deformar-se-á. O vosso sistema solar sairá a
voar da espiral de Alcion e vós ires vos separar dos Maias, vossos irmãos
gémeos.”
“Temos dito, muitas vezes, que sois imprecisos e sabemos que há que
vos adular, seduzir e de vos incitar para que vos ponhais em marcha. A razão
de este livro é oferecer-vos as ferramentas para vos transformardes em
videntes – inteligências humanas que se passeiam pelo jardim do Éden e
percebem as nove dimensões simultaneamente. Podereis decidir vos deitar ao
sol, brincar com serpentes, descodificar o verdadeiro significado das palavras,

26
fazer amor, comer maças e observar as estrelas. Mas para conseguirem tudo
isto há que conhecer os modelos astrológicos básicos, que vos ajudarão a
compreender o vosso próprio momento e lugar, na Galáxia. Uma vez mais, não
vos parece espantoso que os Maias fizeram, há milhares de anos, um
calendário que finaliza quando o Sol de Inverno forma uma conjunção com a
cruz da «Árvore Sagrada»? Tereis que aprender a perceber
multidimensionalmente. Ou seja, tereis que ser alquimistas, transformando-
vos no elixir que transformará o ouro.”
“Por que razão, nós, os Pleiadianos, pretendemos incitar-vos a
fazerdes este esforço? Nós não somos corpos físicos, somos inteligências da 5
D e necessitamos do vosso reino 3 D para poder-mos ser videntes. O que estou
a dizer é que não tendes nenhuma ideia do quanto vós sois importantes.
Agora, que na Terra começa a Era de Aquário, vós, os humanos, literalmente,
sois o corpo para todas as dimensões.”
“Porquê o vosso sistema? O vosso sistema solar foi eleito pelo Criador como
o lugar de toda a Galáxia para o desenvolvimento da vida biológica. Para
poder aperfeiçoar a inteligência biológica, o Criador quis trabalhar num
pequeno laboratório, igual aos vossos cientistas, que também trabalham
primeiro num laboratório para entender as leis da criação que governam uma
determinada experiência. Trabalham primeiro num laboratório e decidem logo
se o querem experimentar a nível planetário. Podeis criar tudo, mas na
verdade o que quereis? Há que conhecer o remédio correspondente, uma vez,
que o ensaio está fora do laboratório, para que não tenha que ser eliminado,
aniquilando-o, tal como fizeram os Anunnaki. Eles tiveram que destruir os
resultados das suas manipulações genéticas através do Dilúvio. Agora, os
deuses estão a brincar com a Sida e com o vírus Ébola e os vossos padres e
rabinos são os vossos doutores. Tal como nós os vemos, os Pleiadianos e os
Sírios, os Anunnaki não querem voltar a aniquilar-vos mas estais infectados
com as suas tendências assassinas, depois de tantos anos, de representar as
suas «histórias».”
“Devereis perguntar-vos: Porquê que parece que vós gostais mais de
matar a viver simplesmente, até morrer? É possível que vós vos mateis uns aos
outros porque temeis a morte e a doença? A morte pressupõe um equilíbrio
para a vida e cada doença tem um remédio correspondente nas plantas. Os
remédios descobrem-se ao mesmo tempo em que se compreende o que a
doença quer ensinar. A Sida é uma dádiva que vos ensina a honrar e apreciar a
morte, e só depois de vós entenderdes isto, é que encontrareis a maneira de
morrer que desejardes. No final deste ciclo, a morte será como o nascimento
– extático – e o Doutor Deus não estará aí quando qualquer destas coisas
acontecer. O Criador experimentou primeiro com a criatividade biológica da
Terra dado que ela é o lugar adequado porque tem o potencial de albergar a
sua inteligência nas nove dimensões simultaneamente. Gaia é a inteligência
da Terra e é um ser muito mais poderoso do que imaginais e dando-vos conta
onde se celebrará a Festa. Estais a um instante de conhecer os propósitos dos
magníficos e limitados poderes criativos de Gaia pois ela foi eleita a ciência
principal do laboratório biológico da Galáxia da Via Láctea. Como já disse:
pode-se criar tudo dentro de um laboratório, mas Gaia decide se uma criação
deve ou não pertencer ao seu campo. O que ela destrói expulsa da sua
superfície. Por essa razão ela fez desaparecer os laboratórios da Atlântida. Ao
entrar na Banda de Fotões, a Terra se tornará multidimensional e a sua

27
biosfera será a fonte que determinará quais as formas de vida serão
defendidas por toda a Galáxia. A qualidade desta irradiação dependerá dos
restos que permaneçam na biosfera quando vós vos transformardes em seres
iluminados. Numa época assim não será possível estar parcialmente vivo
num corpo. Aqueles que não quiserem permanecer, desejarão os seus corpos
já que não estarão suficientemente transformados para suportar a Luz. A
«Noite dos Mortos Vivos» já terminou, e não podereis seguir por aí andando
metade vivos metade mortos. Uma vez que os vossos genes são a estrutura a
vida, só os iluminados especialistas em matéria genética serão capazes de
trabalhar com o ADN. A dissolução da forma, simplesmente será uma imersão
extática de Gaia, um grande orgasmo cósmico dentro do vosso reino. Nós
estamos aqui na qualidade de peritos em desejos para vos ajudar a decidir o
que quereis criar para vos transformardes em multidimensões. Já não
estagnareis a energia em formas, que vos limitam.”
“Fizeram muita falta os ensaios na Terra levados a cabo tanto por vós
mesmos como por inteligências de muitas dimensões, para poder
compreender as leis galácticas da biologia. Alguns de vós ao ler estas
palavras, direis que ousamos insinuar que o Criador tem limitações. Por agora
responderei a uma pergunta. Já que vós vos julgais, uns aos outros, e
acreditais que o mal existe no vosso reino, não será que também vós admitis
que o Criador tem as suas limitações? Desde 8800 a.C., enquanto vós viajáveis
pela Noite Galáctica, foi vos permitido procurar maneiras para não terem
limitações. O vosso único dever, durante este ciclo, foi o de vós irdes tão
longe, como quisestes, para descobrir se a liberdade tem limites, igualmente
em relação a todas as outras coisas em 3D. Os Pleiadianos esperam que
tenhais avançado o suficiente, para revelar que estais, de facto, preparados
para aprender a criar de forma harmónica, no vosso reino. Se não o
interiorizaste, nada poderá existir. Conseguis imaginar o silêncio cósmico
quando nada existe? Nós tão pouco. Por isso a vossa tendência assassina não
pode ser solta na Galáxia, já que provocaria o aniquilamento.”
“Nós, os Pleiadianos, desejamos continuar, todavia, sabemos agora de
que cada um de vós tem que se responsabilizar pelo seu karma, que foi posto
em desenvolvimento pelas inteligências das dimensões superiores, que vos
estimularam constantemente durante a Noite Galáctica. Para exigirdes o
vosso próprio terreno, tereis que examinar primeiro cada situação acometida,
cada situação em que vos sentis vitimas e cada consentimento para serdes
manipulados. Tereis que amar e honrar tudo o que vós fostes ou o que sois
agora. Todas as acções na 3 D são assuntos vossos, e não importa o quê ou
quem vos incitou a realiza-las. Não ver ou não completar a vossa história faz
com que a Rede se mantenha no seu lugar. Esta é a razão pela qual eu, Satia,
tenho que vos dar este empurrão, para mostrar as vossas sombras mais
profundas. Nós, os Pleiadianos, sabemos que já destes o vosso consentimento,
porque temos comprovado que muitos de vós preferem funcionar com
determinadas energias em lugar de viver as mudanças da Terra. A terapia de
regressão pode realmente ser útil. Descobrir e contemplar mentiras
anteriores, já existentes em vidas passadas, ajudar-vos-á a ver como estas
mentiras continuam a operar em vós.”
“Dai-vos conta de que na 3 D tendes dos olhos e um coração, mas, na
4 D tendes um olho, porém, dos corações! Nos vossos corpos sentimentais, vós
sois aqueles que dividis o raio lazer para criar hologramas fascinantes, mas,

28
ninguém presta atenção à vida, vós não vendes o que realmente está a
acontecer em 3 D. Será realmente importante esta cegante fascinação com
imagens em 4 D? É certo que existe pouca gente que respira como as plantas
do jardim, que muda a forma utilizando animais totémicos, e que vibra com a
força de Gaia encerrada nas rochas. Isto é ser, é uma função do coração. Esta
pergunta fez-nos retroceder novamente a Berkeley e Hume: as plantas, os
animais e as rochas desejarão existir se nada se harmoniza com eles? Mais vale
dar-vos conta com aquilo que se passa com eles, pois ninguém os ama. Porque
é que as espécies estão a desaparecer? O que se passa com o tratamento que
dais aos da vossa própria espécie? Para conseguir o alinhamento com a Lei
Cósmica – a ordem divina da vida – deveres detectar primeiro os vossos
próprios olhares maliciosos a respeito da carnificina no Ruanda ou na Bósnia.
Deveis sentir como os «outros» que fazem estes terríveis sacrifícios, para que
possas perceber a vossa própria sede de sangue. Se não sois capazes de vos
ver reflectidos nestes sacrifícios, eles voltarão a acontecer, eternamente,
eventualmente, cada um de vós terá que os experimentar, tanto como vitima
ou como carrasco. Os Maias aprenderam isto quando estiveram a última vez
na Terra. Construíram recintos que serviam de eternos santuários para os
sacrifícios, com o objectivo de vos distrair para que não destruísseis os seus
manuscritos. Os conquistadores estavam tão apaixonados por estes modelos
que se perderam umas quantas cópias daquilo que era verdadeiramente
importante.”
“Nós, os Pleiadianos, temos estado convosco durante estes últimos
26.000 anos e eu vim para vos informar de que, por fim, sabemos onde fostes
apanhados. É algo que, naturalmente, tem a sua origem numa situação criada
por nós. Quando vós entrastes na Banda de Fotões, por volta de 11.000 a. C.,
nós tentamos vos salvar. Sabemos que acreditais firmemente que os deuses
decidirão sempre sobre os vossos mundos e por isso permaneceis numa atitude
de expectativa em vez de lutar. Acreditais que vos vão salvar se estiverdes
quietos e, apesar disso, esperais o Apocalipse. É certo que a Banda de Fotões
subentendeu o Apocalipse na última vez, o que irá acontecer será no futuro e
não no passado!”
“Quando estiverdes profundamente submergidos na Banda de Fotões
os raio lazer já não se dividirão em duas parte na luz solar para criar
realidades densas que servem para explorar os sentimentos. Os raios lazer já
não existirão para projectar imagens holográficas que vos hipnotizem e que
podereis divinizar. Por outro lado, as suas lentes de faces múltiplas abrir-se-
ão à minha dimensão, a quinta, os que estão na 3D verão o cosmos através
dessas lentes. Será como se observásseis através do caleidoscópio. Todas as
vossas crenças e juízos perderão a sua forma ensinada para que vocês se
possam livrar daquilo que vos parece a vossa realidade. Despertai e olhai o
vosso mundo com novos olhos! Dai-vos quanta de que vós viveis no Jardim do
Éden! Os Pleiadianos têm estado convosco durante 26.000 anos e agora é o
momento em que as imagens que tendes de nós se reflectem na vossa
realidade. Se estais dispostos a nos olhar no vosso próprio espelho, nós
olharemos para o nosso. Dai vos conta de que os terrestres e os Pleiadianos
trabalham com espelhos enquanto que os deuses 4D trabalham com raios
lazer. Os Pleiadianos optaram por se tornarem multidimensionais graças a vós
porque a biologia tem que funcionar com o amor. Quando o conseguirdes
podereis sair de jardim e viajar para as realidades cósmicas. O uso do raio

29
lazer se restringirá exclusivamente ao mais importante: a cirurgia praticada
num corpo físico com o fim de curar. Os espelhos reflectem a luz e os raios
lazer focalizam-na!”
“Nós, os Pleiadianos, temos aprendido durante este ciclo que só vós
podeis decidir que mundo quereis. Nós transformamo-nos em vocês, e
sabemos que cada um de vós, a esta altura, conhece a verdade sobre si
mesmo. Estamos admirados até onde chegaram. Nós não estamos a contar
nada sobre vós mesmos que já não sabeis. Muitos de vós ainda pensam que
deveriam esconder a autentica verdade dos demais. A mentalidade vitoriana é
mortal porque uma vez que a luz diminua não haverá nenhum sítio aonde
esconder. Se compartilhardes com os demais será muito mais fácil para vós.
Para libertar as vossas emoções e aprender a não matar. A privacidade foi
erradicada desde que o vosso caos interior encheu os ecrãs da televisão dia
após dia. Todos vós já violastes, vós assassinastes e abusastes! Se quiserdes,
podeis vos sentar o dia inteiro diante de uma máquina de realidade virtual
para assassinar, violar e abusar até vos aborrecerdes. Também podereis
escolher passar o dia inteiro sobre uma mesa de num casino em lugar de
passear pelo bosque, estar com os animais e escutar os pássaros. Até ao
começo da Festa podereis escolher a forma de controlar o caos e ninguém vos
julgará por isso. Inclusive, podeis tomar “Prozac” mas se quiserdes saber que
é o que se sente ao ter serotonina no corpo deixareis de ter necessidades de
medicamentos e vós próprios produzireis esse efeito. Em 3D não há nada que
seja perigoso para vós sempre, quando o souberdes os que estais a fazer e
quando saberdes estar conscientes de que tudo é uma mera ajuda.”
“Se vós quiserdes o que necessitais, seres de muitas dimensões vos
proporcionarão agora poderosas ferramentas. E muitas mais existirão. A
seguinte entrega consistirá em ferramentas para curar e os médicos que não
as utilizarem morrerão de doenças que se aventuraram a tirar de vocês. Para
utilizar correctamente as ferramentas que já tendes devereis de estar de
acordo em não vos matardes, nem a vós mesmos, nem aos vossos próprios
pais, ao vosso companheiro, aos vossos filhos, amigos e colegas na 3D em
nome da liberdade pessoal. Todos os que vierem a esta Festa têm o direito de
permanecerem o tempo que quiserem.”
“Os Pleiadianos são os guardiães das crianças da Terra e eles têm
falado connosco. Querem que as suas mães e os seus pais estejam em casa,
querem jogar com novas imagens da juventude. Conservai a exploração das
imagens e fantasias aliadas à 3D e tomai a liberdade de examinar as vossas
emoções ao explorar o reino dos arquétipos 4D. Fazei-lo e passai-lo bem
porque a Deusa satisfaz sempre os desejos! Eu sei que deixareis de matar no
momento em que confiardes em nós, é o mesmo que dizer, no momento em
que confiardes em vós mesmos! Recordai! Podeis conseguir o que vos
apetecer. A realidade virtual e a integridade física são claros exemplos de
como funcionam as dimensões com a ajuda destas ferramentas e, além do
mais, tende em conta de que quando o vosso sistema solar viajar através da
Banda de Fotões ireis trabalhar com as nove dimensões. Ao mesmo tempo!”
“Durante os últimos 26.000 anos fostes estimulados por maestros
maravilhosos que chegam das nove dimensões. Seres que foram sempre
deuses e deusas para vós, arquétipos mitológicos e ultimamente os heróis e as
estrelas de cinema incluídos. Eles encheram as páginas da vossa literatura,
adornam os altares dos vossos templos e os ecrãs das vossas televisões e

30
cinemas. A verdade é que na perspectiva das Plêiades, Elvis tem um mistério
parecido com Yahvé! Os grandes poderes arquétipos 4D têm passado em
grande parte a manejar os vossos fios e vós têm sido as marionetas que
bailavam sobre o cenário da vida. Tendes vos divertido com os vossos bailes e
estes maestros também evoluíram no vosso mundo.”
“È um drama invulgar: enquanto vós fazeis amor em 3D, seres 4D
podem sentir a vossa energia e dissipar a luxúria, culpa, abuso ou diversão no
vosso interior; na 5D as entidades podem excitar-se graças ao fogo da
Kundalini e terem orgasmos cósmicos; entidades 6D são capazes de expandir
os seus campos de pulsação por toda a Galáxia; entidades 7D transportam os
vossos sentimentos através dos caminhos galácticos de informação; entidades
8D podem elaborar campos morfogenéticos ao partir das vossas ondas sexuais
sísmicas e entidades 9D iluminam novas formas biológicas na escuridão dos
orifícios negros do Centro Galáctico. Não vos parecem assombrosos?”
“Os Pleiadianos estão agora mais implicados na vossa evolução porque
têm vivido convosco durante os últimas viagens pela Noite Galáctica. Esta
larga permanência na Terra fez com que suspeitásseis da presença de nós e eu
quero falar desta situação connosco. Fostes incitados e manipulados pelas
entidades multidimensionais durante a Noite Galáctica porque assim é como
funciona o sistema galáctico – até a Festa Cósmica. A alternativa seria o
êxtase e o silêncio cósmico. Imaginai-vos nunca ter ouvido um som, não ter
sido tocado nunca ou nem sequer ter sido visto por outro ser humano, animal
ou planta. Escolheríeis isto? Escolheríeis não voltar a ver os vossos filhos? Se
nunca sentistes ter sido manipulados é porque foram apanhados na mecânica
da 3D e não podíeis ver o que realmente se sucedia. Os Pleiadianos são
conscientes disto. Recordo-vos agora que todas as vossas experiências têm
sido de vossa própria eleição ao julgar aqueles seres que para começar vos
estimularam. Assim se acredita na existência. Desejaríeis fazer amor para
sempre?”
“Muitas vezes tenho visto como meu veículo, Barbara Hand Clow, se
ria já que o único «pecado» que ela tem encontrado aqui na Terra é o tédio.
Pecado significa «sem» ou «não estar com» e para ela parece-lhe que quando
estais aborrecidos é quando menos estais conscientes. Eu a elegi neste
momento como um canal para A Cosmologia Pleiadiana já que queria entregar
uns registos pleiadianos muito complexos – os mecanismo do tempo e das
orbitas. Como consegui-lo sem causar aborrecimento? Por sorte, todos vós
avançastes muito e estais cada vez mais cómodos com as ferramentas
pleiadianas 5D para a clarividência – astrologia e dimensionalidade. Estais
cansados de que a Equipe de Direcção Mundial se ri da alquimia e da
astrologia; alguns de vós já sabeis que as forças de controlo utilizam essas
ferramentas em segredo, muito mais que vós!”
“Uma vez que os Pleiadianos escolheram viver convosco no vosso
reino durante os últimos 26.000 anos, há coisas que devem ser agora
enfrentadas e elucidadas. Eles quiseram fazer-vos saber que fez algum tempo
que cometeram o erro. Este equívoco foi a causa para que lhes haveis culpado
pelos outros traumas e abusos no vosso reino mas que, na realidade, não
foram provocados por eles. Os Pleiadianos sabem que a sua agenda não se
pode cumprir se não assumirem as próprias faltas e convosco passa-se o
mesmo. Eles interferiram com o vosso livre arbítrio quando começastes a
vossa viagem pela Banda de Fotões durante a Era de Leão, a Terra viu-se

31
submetida a grandes trocas porque durante esta época se estabeleceu as
identidades do ego e os direitos feudais. Durante a Era de Leão, a «Era dos
Reis», seres de muitas estrelas e galáxias vieram à Terra. Quando se
configuram estes dramas, Gaia, envolve-se sempre, muito expressiva. Na sua
superfície pode-se chegar até um determinado ponto. Durante o último ciclo,
este processo provocou, uma troca de pólos ao causar assim a Idade do Gelo.
Quando se produziu este sobressalto, os Pleiadianos não compreenderam que
estavam num processo de reequilíbrio já que eles desconhecem estes
procedimentos.”
“Esta intervenção na vossa realidade fez-vos pensar que os deuses
estão por cima do vosso mundo e no vosso mundo se produziu uma
fragmentação dimensional. A isto se chamou ‘a queda. Vós saístes do jardim
do Éden e dividiste o vosso mundo ao vê-lo através dos olhos e do cérebro em
lugar vez de o ver através do coração. Por isso, desde que terminou a Era de
Leão em 8.640 a. C., tendes um sentido relativamente claro do tempo. O livro
You are Becoming a Galactic Human sugere que os Sírios virão vos salvar
quando estiverdes na Banda de Fotões durante a próxima Era de Aquário. Eles
podem fazê-lo do mesmo modo que já o fizemos no nosso momento, mas
descobrimos que a interferência no vosso reino frustra a ascensão. E, no que
se refere aos Sírios, se eles bloqueassem o vosso processo seja qual for a
forma, viveriam convosco durante os próximos 13.000 anos aqui na Terra. Os
Pleiadianos têm aprendido que ninguém pode tirar nada aos seres da 3D;a 3D
sinceramente absorve aqueles que intervêm para que possam satisfazer o seu
Karma. Se a vós, os humanos, vos é oferecida esta possibilidade e decidis
colaborar com os Sírios, ireis aprender muito com eles durante a seguinte
Noite Galáctica que durará desde 4.000 d.C. até 15000 d.C.”
“Quando começou a Era de Leão em 10.000 a. C., ocorrido já a
fragmentação, o vosso mundo limitou-se à visão linear, e vós pensastes que
todos os seres multidimensionais eram Anunnakis. Isto era lógico dado que
Anu vos disse sempre que é ele o vosso deus. Mas vós estáveis atentos e
fizestes de conta como se o adorasses, porém, em segredo, rias-vos dele da
mesma maneira que agora vos ris dos vossos padres. Inventastes maneiras
muito espalhafatosas de adorar os deuses e os idealizastes para fazer parte do
vosso quotidiano. Sempre suspeitastes que Anu não era o vosso deus e o que
nos atraiu em vós foi o de darmos conta de que no fundo vós pressentísseis a
vossa própria soberania. Todavia, durante a fragmentação dimensional, na Era
de Leão fizestes algo que agora podeis enfrentar: destes um nome a deus e
esse nome na realidade é o dos portais da eliminação. Este indigno título foi a
vossa intenção de fazer uma brincadeira sobre um ser que vos oprime mas
sabei que o criador não tem nome. Ao dar um nome a deus, tudo teria que ter
um nome; a linguagem começou por ser um processo de identificação em vez
de utilizar os sons como ferramentas de ressonância entre vós para a fusão da
percepção. Isto dividiu-vos em muitas línguas e assim Anu conseguiu enganar-
vos e separaste-vos um dos outros. Esta é a causa por que Deus anda calado
pelo o vosso planeta. Ultimamente «deus» saiu da igreja e está a operar a
partir do hospital. Esta nova forma de resgate é cada vez menos divertida
porque não fazeis mais que colocar nomes insidiosos aos vossos processos
corporais em vez de simplesmente viver e respirar até que estejais preparados
para prosseguir. Recordai que a morte não é mais que a última respiração.
Vós tendes vos esquecido em confiar no magnifico de Gaia – o vosso mundo é o

32
centro da nossa Biblioteca! Chegou a hora de eliminar os nomes –
identificações que pertencem à Era de Leão – porque a Era de Aquário toda a
identificação será vibração biológica. Abri os vossos olhos e aprendei a
reconhecer o jogo do Anunnaki quando dizem que Cristo entrou em Jerusalém
montado num burro.”
“Este livro trata dos invulgares poderes da densidade das dimensões
mais baixas já que os Anunnaki conseguiram que aceitásseis a ideia de que
«alto» é melhor que «baixo». Isto distrai-vos das vossas vivências e, deste
modo, não podeis ver o jardim em que viveis. Transformaste-vos em escalões
e estais a tentar sair do vosso próprio mundo como se fosse um poço cheio de
serpentes. E é um poço cheio de serpentes! Não existe uma hierarquia nas
dimensões. Cada uma é poderosa à sua maneira e para os seus próprios
habitantes. Gaia é a dimensão mais potente para vós. Para nós são os campos
electromagnéticos e pela luz estelar.”
“Maia, a terceira estrela da espiral de Alcion, viaja na parte mais
próxima da espiral pleiadiana, isto é, mais próxima de Alcion que do vosso
sistema solar. Maia está submergida mais vezes na Banda de Fotões que na
Noite Galáctica. O mesmo que o vosso sistema solar. Maia permanece uns
2.000 anos de tempo terrestre na Banda de Fotões e depois viaja pela Noite
Galáctica mas apenas durante uns 1.200 antes de voltar para a Banda de
Fotões. Os Maias não têm muita influência na Terra quando viajam pela Noite
Galáctica tal como se sucedeu recentemente desde 800 até 1987 d.C. O seu
misterioso «desaparecimento» no ano de 843 d.C. ocorreu quando
caminharam para a obscuridade. Antes de desaparecerem, asseguraram-se de
que o seu Calendário estivesse bem implantado na terceira dimensão
gravando-o em pedra por toda a «terra Maia». Agora, nos começos da Era de
Aquário, Maia entra na Banda de Fotões junto com o Sol. Isto pressupõe
sempre uma fase estimulante dentro do Grande Ciclo porque é quando os
Maias são capazes de demonstrar, mediante o seu Calendário, que o futuro
instaura o presente. O final do Calendário esta a por em marcha novos níveis
de evolução para vós já que estais a estabelecer as premissas para aprender
como implantar as intenções daquilo que quereis criar na Terra durante os
próximos 26.000 anos. Os Maias galácticos estão a dirigir-vos subtilmente e
alguns de vós já se deram conta daquilo que foi organizado.”
“Os Maias dirigem a cronometragem em vários mundos de espiral
Alcion, e Alcion sustém os registos do tempo. Os Maias são os Guardiães do
Templo, o vosso Sol é o guardião da frequência e Alcion é o guardião da
intenção. Todos podeis participar a elaboração da intenção para a próxima
fase de evolução com os Pleiadianos ao sintonizar com a cronometragem maia
elevando a vibração do vosso Sol e a dominar as dimensões mecânicas. Aí, a
Festa Cósmica terá a melhor selecção de entretenimento.”
“O resto deste capítulo é uma descrição da estrutura da Galáxia da
Via Láctea, a Banda de Fotões e o modelo pleiadiano de nove dimensões que,
por sua vez, são as estruturas do vosso mundo de percepções. Estas nove
dimensões encaixa-se numa décima que é a que as sustém e que não se pode
descrever.”

33
A HISTÓRIA DA BANDA DE FOTÕES, A NOITE GALÁCTICA E A
ALQUIMIA DAS NOVE DIMENSÕES
“A Galáxia da Via Láctea é um sistema de dez dimensões de
inteligência cósmica que se expressa a si mesma em nove dimensões. A
primeira dimensão tem a sua fonte na forma incipiente que se manifesta
como um sistema de inteligência como é o núcleo central cristalino da Terra.
Este produz linhas luminosas de informação que atravessam as nove
dimensões para chegar ao centro da Galáxia da Via Láctea. Aí, igual a
qualquer outro sistema, a Galáxia evoluiu no tempo e no espaço. O método de
cada criação forma-se na sua própria primeira dimensão e a intenção desta
criação produz-se no futuro – a Mente Galáctica. Nós temos interesses em
aceder ao conhecimento sobre a órbita da Terra em torno do Sol, os padrões
orbitais do Sol nas Plêiades e o caminho das Plêiades na Galáxia da Via
Láctea. Para principiar, tudo há que ser examinado desde a perspectiva de
Gaia que é a expressão das três primeiras dimensões da Terra.”
“Começai sempre desde a vossa própria posição, é o mesmo que
dizer, desde o centro da Terra. Se tendes dúvidas, observai a impressionante
confusão que transtorna os astrónomos. A Terra gira à volta do Sol junto com
os outros planetas e luas. O Sol é a oitava estrela da espiral pleiadiana e as
Plêiades formam uma espiral dentro da Galáxia enquanto que a Galáxia gira
sobre o seu próprio eixo. Nenhuma ciência 3D pode descrever estes ciclos e
todos eles só existem se a partir do um ponto determinado no espaço
qualquer observador converte-se numa posição perceptiva.”
“Quando vós atreveis a despegar-vos da vossa superfície terrestre
mediante naves espaciais vós pudestes ver que sois um ponto dentro do
universo e agora vós estais a dar-vos conta de que a única visão que tendes é
a percepção. Exploremos isto juntos. Por agora é suficiente saber que
entrareis na Banda de Fotões cada vez que a Terra entra nas eras de Leão e
Aquário e que orbitais na Noite Galáctica durante todas as demais polaridades
zodiacais das Grandes Eras de Caranguejo/Sagitário, Touro/Escorpião,
Carneiro/Balança e Peixes/Virgem. Neste momento estais perto da Banda de
Fotões já que estais a sair da Era de Peixes e a entrar na Era de Aquário ( Há
que dizer que o fenómeno das Doze Idades descreve o ciclo do Sol à volta de
Alcion, a estrela central das Plêiades. A precisão dos equinócios que expressa
o mesmo factor do tempo, é um efeito puramente terrestre e o resultado do
ponto em que cruza o Sol no seu movimento, ao largo de 25.920 anos, pelo
Equador Celestial à volta de um circulo imaginário no céu. Ambos os ciclos
estão misteriosamente sincronizados e este efeito está registado no
Calendário Maia. Segundo Hunbatz Men, Os Calendários Maia e Hanab K’U
estão totalmente sincronizados. Esta compreensão de Men é a que me levou à
interpretação do ciclo das Grandes Eras e à Banda de Fotões.). (Ver Figura
1).”
“O facto de a Terra ter-se explorado a si mesma ao longo do tempo
tem como resultado uns modelos orbitais e os ciclos dentro da Galáxia que
permitem as nove dimensões perceptíveis. A Mente Galáctica é capaz de
sustentar a ideia das nove dimensões em triliões de sistemas
simultaneamente. Chegou o momento de expandir e fundear a vossa
inteligência mediante a percepção consciente de tudo o que existe no vosso
reino em nove dimensões já que desta forma a vossa mente se libertará.”

34
“Como poderá isto funcionar? Partindo do vosso ponde de vista, o
núcleo da Terra é a primeira dimensão (1D), a fonte da harmonia, felicidade e
enraizamento. No mundo acima desta dimensão, justamente debaixo da
superfície terrestre é a segunda dimensão (2D), a origem dos poderes
telúricos e dos seres elementares. A existência no tempo/espaço linear é na
terceira dimensão (3D). A quarta dimensão (4D) é uma zona não-física,
arquétipa, onde habitam os sentimentos, sonhos e todas as conexões com
Gaia e com as dimensões mais altas. Os planetas manifestam estes padrões
arquétipos (4D) que, por sua vez, expressam as suas próprias e diferentes
versões da energia solar e estimulam padrões de conduta na Terra. As
Plêiades são a quinta dimensão (5D), a dos padrões de órbitas e ciclos do
vosso sistema solar e da espiral pleiadiana. O sistema estelar de Sírius é a
sexta dimensão (6D) do vosso mundo e é a que cria construções geométricas
de luz partindo das formas físicas 3D configuradas pelos sentimentos
arquétipos da 4D e dos seus padrões criativos da 5D. Estes são os campos
morfogenéticos que existem por detrás dos padrões Sírios da Terra.”

FIGURA 1: A BANDA DE FOTÕES E A PRECISÃO DOS EQUNÓCIOS

35
“A quarta dimensão influencia em grande medida as realidades do
vosso mundo tridimensional. Uma vez que temos vivido convosco na 3D
durante este ciclo de 26.000 anos, estamos ansiosos de vos ajudar a
compreender como fostes influenciados. Saber acerca da Banda de Fotões e
da Noite Galáctica dar-vos-á uma forma para entender a 4D que vos situará no
lugar de observador a respeito das vossas vidas, vossos próprios centros. Agora
cabe-vos escolher se quereis ser marionetas que dependem de um fio e que
são utilizadas para representar os intermináveis dramas do tempo. Estamos
aqui para vos ajudar a compreender até que ponto vos influenciaram todas as
dimensões e para que possais reclamar os vossos sentimentos – que foram
dificultados pela 4D – determinando como e porquê. Sem conhecer a mecânica
da percepção e sem saber o que sentis, podem manipular-vos eternamente.
Admito que eu não conhecia a intensidade da manipulação 4D até que eu
própria a experimentei ao largo de milhares de anos que já compartilho a
vossa realidade. Agora que sais da Noite Galáctica, os Pleiadianos estão
encantados de receber a vossa sabedoria acumulada desde 8.800 a.C. para
poder analisá-la e enviá-la ao Centro Galáctico.”
“No vosso sistema solar há doze planetas que orbitam à volta do Sol –
Mercúrio, Vénus, Terra, Marte, os Asteróides (que foram planetas), Júpiter,
Saturno, Quiron, Urano, Neptuno, Plutão e Nibiru. Muitos destes planetas tem
as suas próprias luas. Todos eles, para além da Lua e do vosso Sol, expressam
as principais qualidades arquétipas. O sistema zodiacal do doze é
simplesmente uma divisão arbitrária das seis polaridades 4D, seis corresponde
à noite e seis ao dia, uma boa ferramenta para descodificar os campos das
vivências emocionais na 3D. Este dicionário de forças energéticas mostra
como as noções de 4D provocam formas em 3D. (ver Ilustr. 2). Cada
polaridade é um espectro que vai desde o escuro até ao claro. Cada sistema
individual de doze é único e tem a sua origem no seu próprio e singular
centro, o seu ponto inicial na 1D. A dimensionalidade é vertical mas o sistema
de doze divisões compõe-se de planos horizontais. Os planos horizontais dos
sistemas, que formam a partir de nove colunas verticais de dimensões de luz,
criam discos de campo vivenciais originando, por sua vez, as realidades. A
própria Galáxia tem doze planos horizontais que podem ser divididos em doze
zonas vivenciais e as experiências produzidas geram um feixe vertical em
ângulo recto, de nove dimensões. A verdade é que estes campos horizontais
poderiam se dividir de muitas maneiras, porém, a divisão em doze é facilita a
harmonia na Terra tal como foi amplamente demonstrado por John Mitchell,
co-autor de Twelve-Tribe Nation.”
“O Planeta Nibiru. Lugar dos Anunnaki, seria um planeta bastante
separado de Sírius, todavia, agora é o mais externo do vosso sistema solar.
Nibiru comunica ao vosso Sol com o sistema Sírius. Este fenómeno foi
extensamente explorado pelo nosso veículo em Heart of the Cristos. O
sistema estelar de Sírius teve um papel importante na história do vosso
sistema solar aproximadamente há meio milhão de anos, Nibiru foi atraído
parcialmente para o vosso Sol mudando a sua influencia, desviando-a um
pouco do sistema de Sírius e aproximando-se mais ao vosso sistema solar. Para
além de ser a oitava estrela das Plêiades, o vosso Sol também é uma estrela
gémea de Sírius, e tanto o vossos sistema solar como o sistema de Sírius têm
assistido Nibiru na sua evolução. Estas astro-dinâmicas são a origem das
lendas como Caim e Abel, Horus e Seth e Quetzalcoatl e Tezeatzilpoca. Como

36
ireis ver neste livro descrevem-se as grandes evoluções previstas para Nibiru,
Sírius e o Sol e as Plêiades. No vosso sistema solar e especialmente na Terra,
existem os registos para a configuração das nove intenções. Quando vós
chegastes a este ponto na órbita galáctica há 225.000.000 anos, apareceram
os répteis no vosso planeta e agora tendes uma consciência subtil da
inteligência réptil já que eles estão a completar um enorme ciclo galáctico.”

FIGURA 2: AS SEIS POLARIDADES

“As astrologia geocêntrica – ver o sistema solar e para além dele


desde uma posição na Terra – é a ferramenta mais avançada de que vós
dispondes na 3D para descodificar o tempo, e a particularidade do vosso
desenvolvimento. Como tenho dito, a quarta dimensão é um lugar onde reside
o vosso corpo emocional que se rege fundamentalmente pelas forças
planetárias arquétipas do vosso próprio sistema solar. As qualidades e as
relações destes corpos planetários expressam realmente o vosso
desenvolvimento pessoal. Os ciclos de Marte geram, literalmente, a vossa
sensação de poder e de ira! Sem a ajuda da astrologia geocêntrica, para a
maioria de vós seria muito difícil dominar o corpo emocional; ser objectivo e
manter-se no lugar de observador durante as actividades quotidianas. A
ciência astrológica da quinta dimensão oferece-vos a liberdade de não
permanecerdes encurralados no tempo linear, que analisa e descreve as
qualidades do tempo. Graças a ela podeis examinar os ciclos planetários, que

37
determinam as suas qualidades e prepara-vos para os distintos períodos da
vossa própria vida.”
“A astrologia permite-vos ver como o drama fundamental está
condensado artificialmente no passado, presente e futuro. Compreender isto
permite-vos ganhar uma perspectiva a respeito das emoções que sentis – serve
para observar o reino das emoções e detectar agendas, dramas,
potencialidades e espíritos que vos guiem. Quando dominardes este nível de
auto-observação ou auto-reflexão, dareis conta de que é precisamente
através destes sentimentos que podeis ascender a outros mundos. Os
sentimentos têm um poder tremendo já que são o vosso campo vibratório não-
físico que ressoa desde a 4D até à 9D. Quando vós vedes as coisas desta
perspectiva nenhuma vibração vos poderá impulsionar ou manipular. Muitos
padrões fascinantes surgem da vossa riqueza emocional e espiritual e dão-vos
acesso a brilhantes e profundos mundos de criatividade obscura e dinâmicas
danças de luz.”

FIGURA 3 – BANDAS DE FOTÕES GALÁCTICAS 7D

“Como funciona este padrão dentro da Galáxia? A luz da quinta


dimensão é estelar e é mais subtil que a luz solar, a luz que procede do Sol e
que recebeis aqui na Terra. As Bandas de Fotões são como «donuts» de luz de
7D irradiadas desde o feixe central do Centro Galáctico. (Ver Figura 3) Os
centros galácticos 9D são a escuridão absoluta e, todavia, consoante giram
sobre os seus eixos, o surpreendente poder dos seus vórtices disparam raios
9D de sincronização galáctica. Estes raios de sincronização surgem dos centros
galácticos, inerentes aos buracos negros, impulsionados pela rotação galáctica
do seu feixe. Estes raios, centuriões, feixes e planos horizontais com buracos
negros nos seus centros, são sistemas de organização de inteligência 8D. Na
Galáxia da Via Láctea este esplendor 8D conhece-se com a denominação de
Federação Galáctica. Ela faz com que a galáxia mantenha a sua forma
mediante bandas de fotões que formam caminhos a de informação. Todas as
estrelas que existem dentro da Banda de Fotões geram espirais que atraem
outras estrelas e estas “Estrelas Fotónicas”, como por exemplo, Alcion, são as
bibliotecas da Federação Galáctica. A estrutura global da Federação Galáctica

38
tem a sua origem na profunda e incompreensível vacuidade dos buracos
negros que dão à luz as Galáxias partindo da energia nuclear. Esta energia é
criatividade em estado puro. A divina mente vazia lança a sua luz cósmica
comunicando às galáxias entre si, iluminando um maior número de dimensões
dentro do Universo. O Universo é em si próprio a décima dimensão, o «Todo»
cósmico, que contém tudo aquilo que percebemos desta Terra e que não
poder ser rotulado, descrito ou compreendido.”
O vosso Sol comunica com as Plêiades através de uma espiral de luz
estelar que emana de Alcion. Imaginemo-lo da seguinte maneira: o vosso Sol
banha a superfície da Terra com a sua luz tridimensional mas a Terra também
conhece a luz 4D graças ao subtil reflexo da luz solar na Lua e nos outros
planetas. A luz estelar é luz 5D que se move através das estrelas das Plêiades
– sai de Alcion, passa por Merope, Maia, Electra, Taigeta, Coele e Atlas e
chega ao vosso Sol. Isto deu lugar à lenda que conta que Atlas sustém a Terra
sobre os seus ombros no espaço. Cada estrela pleiadiana, excepto Alcion que
permanece eternamente dentro da Banda de Fotões, viaja através da Banda
de Fotões 7D durante 2.000 anos, tempo terrestre. Logo, cada estrela do
sistema viaja na Noite Galáctica durante um tempo terrestre variável. As
órbitas que contêm diversos astros na Noite Galáctica são 6D, e a inteligência
6D de Sírius é a que conduz o vosso sistema solar através da Noite Galáctica.”
“As estrelas próximas a Alcion, como Meropa e Maia, passam mais
tempo dentro das bandas fotónicas que na Noite Galáctica. (Ver Fig. 4). O
vosso sistema solar passa a maioria do tempo na Noite Galáctica – 11.000 anos
na escuridão e 2.000 anos na luz. O que significa isto? Significa que várias
partes do sistema solar se tornam muito densos quando viajam pela Noite
Galáctica e isto gera experiências que se agrupam baixo no conceito do Karma
– sentimentos 4D que procuram um modo de expressão, criam-se assim acções
em 3D. Os astros que viajam nas bandas fotónicas 7D não se tornam tão
densos, bem pelo contrário, tornam-se mais multidimensionais. O resultado é
que a acumulação de luz límpida de corpos emocionais e intensifica a
vibração nos corpos físicos. Quando estais neste estado de consciência tendes
sentimentos. Mas estes sentimentos são meros impulsos que vos guiam para
permanecerdes no vosso centro. Os sentimentos não provocam o Karma.”
“A inteligência da Noite Galáctica, dentro da escuridão e longe da
espiral pleiadiana, contém as formas dos discos horizontais de cada estrela
pleiadiana. Estes discos compõem-se de doze divisões que causam a densidade
e criam a história e as historietas dentro do grande ciclo do tempo. Se fosse
de outra maneira só haveria nascimento, vida e morte, mas a memória cíclica
não existiria tal como sucede com os animais. Tem que existir um tecido de
memória criativa. Temos de recordar: os animais são superiores a vós. A sua
memória criativa é estelar porque a Avó Aranha criou-os primeiro a eles. A Via
Láctea é um rio de animais. Estes tecidos atraem as estrelas que criam
mundos mediante a geometria sagrada – campos mórficos que criam ainda
mais feixes verticais 9D. Se sois capazes de imaginá-lo, também Maia tem um
disco com doze divisões. Os «donuts» 7D de luz fotónica, procedentes do
Centro Galáctico, são caminhos de informação que estimulam a curiosidade.
Os desejos de união, de enamoramento, de expressão dos extremos da
dualidade, têm a sua origem nesta paixão. Este despertar incita as bandas de
fotões 7D a buscar o Centro Galáctico. A curiosidade provoca que a luz
fotónica 7D se enrola sobre si mesma formando «donuts». A Galáxia

39
desintegrar-se-ia no espaço vazio se não fosse pela força da gravidade nuclear
do seu centro que emanam pulsações de luz.”
“Maia e o vosso sistema solar entram agora juntos na Banda de
Fotões. Esta chegada une os Pleiadianos com os Sírius para que possam
encontrar com Nibiru. Os Anunnaki têm ido demasiado longe ao dispararem o
Karma na Terra. Tantos os Sírius como os Pleiadianos sabem como Nibiru
manipula os habitantes terrestres na 3D. Como já tinham dito os Pleiadianos,
eles aprenderam por estarem com os habitantes da Terra, e os Sírius deram-se
conta da presença deles por estarem com os habitantes de Sírius B. A nova
biologia deve integrar todo este conhecimento. A partir do equinócio da
primavera de 1897 até ao solstício de Inverno de 2012, a vida biológica
harmonizar-se-á com a inteligência divina de tal maneira que o corpo
emocional da Terra possa suportar o próximo orgasmo galáctico. O orgasmo da
Via Láctea há-de ser por toda a Galáxia. Se isto vos parece difícil de
compreender, observai os habitantes da Terra estão a conceber com
demasiada frequência devido à busca de uma maneira de suportar esta
intensidade dentro dos seus corpos.”

40
FIGURA 4: A ESPIRAL DE ALCION
“A Terra é o laboratório de Alcion, Alcion é a Biblioteca da Terra e
Maia está a controlar o horário para que ninguém chegue tarde. (…) Dai-vos
conta de que tudo o que vos contamos já existe na vossa memória celular.
Cada electrão é luz dentro das moléculas das células do vosso corpo. Na
realidade sãos mas luz que massa sólida. A distância, dentro do vosso corpo,
de uma molécula a outra é tão extensa como a distância que existe entre uma
galáxia à outra. Dentro do vosso corpo há mundos e universos!”
“Alcion acelerou a Terra através da amorosa vibração pleiadiana no Ponto
Zero e a expansão de Sírius provocou a encarnação de Cristo, um humano,
portador de inteligência das nove dimensões ao mesmo tempo. Cristo
implantou a vibração de amor pleiadiano e esta vibração fez com que a Terra
se acelerasse até 1987 quando, durante a Convergência Harmónica, as
sementes 9D distribuíram-se por toda a Terra. Estas sementes converteram-se
em flores dentro de cada corpo que libertava esta essência sobre Gaia. Gaia
estimulará cada ser humano, convertido numa Árvore Sagrada, pela Galáxia

41
da Via Láctea como faz uma criança quando sopra as sementes de dente-de-
leão.”
“O dente-de-leão é uma planta solar e não pode multiplicar-se até
que a sua flor tenha gasto a sua energia carbónica. A partir daí se reestrutura
em filamentos de sílica que podem voar e levar a semente através do vento.
Estas sementes fixam-se e transformam mas matéria carbónica em sílica.
Podes compreender este processo porque todos vós colhestes um dente-de-
leão quando tinham o aspecto de uma pequena «bola de estrelas», soprastes
ao vento e observaste como os seus delicados filamentos de sílica saíam a
voar. Bom, gostara-mos de vos ensinar como podes corrigir os vossos corpos ao
ter como base o carbono e desenvolvê-los até que se transformem em
filamentos codificados de luz. Imaginai biliões de filamentos de luz ao formar
torvelinhos à volta da vossa garganta transformando-se em luminosas trás
verticais cada vez que expressas a verdade. Todo o vosso corpo se elevará
como um guarda-chuva de filamentos transportando-vos por toda a Galáxia
para difundi-los. Este só é possível quando identificais e expressais a vossa
verdade que podereis encontrá-la graças aos maravilhosos encontros que
tendes tido durante a Noite Galáctica com seres multidimensionais que,
através de vós, exploram a si mesmos na 3D. Ensinaremos como identificar a
vibração de cada uma das dimensões que têm estado a brincar convosco desde
8.800 a.C. Este é o conteúdo da caixa de Pandora.”
“Abriríeis a caixa de Pandora para que os Pleiadianos possam ver o
que está lá dentro? Só vocês podem averiguar o que os Sírius ou os Anunnaki
têm estado a fazer convosco. O quê que os fez aceder às vossas histórias mais
jocosas? Bom, um Sírio poderia levar-vos a uma viagem ao Centro Galáctico,
tal como se descreve no Livro de Henoch. Conseguiriam criar-vos ilusão? Nós
esperamos que sim, já que quando abrirdes os portais aos Sírius ou
Henoquianos, eles também se abram para nós e dar-nos a possibilidade de ver
o que estão a fazer convosco. Queremos saber o que têm experimentado
convosco por aí fora na Noite Galáctica, por que nós simplesmente nos temos
banhado na luz. Chegou a hora de renovar a nossa Biblioteca em Alcion.”
“Porquê? Porque nós configuramos uma nova intenção evolutiva
convosco quando entrardes na Era de Aquário e não podemos fazê-lo sem os
vossos dados, sem as vossas histórias. Soltai-vos! Não continueis a guardar
esses magníficos poderes criativos que possuis!”
“O que é que vos daremos? Os Maias contaram-nos que tinham
conseguido uma maneira de vos fazer ver que o futuro acredita no presente.
Eles disseram-nos que, depois de estarem convosco durante tempo antigos,
têm-se dado conta de que o factor tempo começa a fascinar-vos, assim que
inventaram um jogo para vós. Criaram o Calendário Maia com um momento
final, que eles vos revelaram. Quando começardes a compreender a sua
importância podereis ver que vós estais a aproximar do final do tempo, sendo
o tempo como uma enorme força de atracção que vos absorverá até ao lugar
mais profundo. Ao aproximardes do Fim do Tempo, os Maias poderão voltar a
influenciar a vossa realidade 3D dado que estais a entrar na Banda de Fotões;
eles estão a dirigir a orquestra que toca a “Novena Sinfonia do Fim dos
Tempos” e estão a ensinar-vos como afinar os instrumentos. Eles
orquestraram a música para a Festa Cósmica e tudo começou com a “Ode à
Alegria” de Beethoven. Estais a despertar e a dar-vos conta de que um futuro
desígnio está a criar o vosso agora! Para poder representar uma intenção que

42
possa criar vida capaz de ser disseminada por toda a galáxia até ao final do
Calendário, é necessário que tudo aquilo que incluirdes tenha exemplar
honestidade. Para que a vida no vosso presente, no agora, seja integra tem
que ressoar com as forças mais poderosas de Gaia e chegar aos buracos negros
do Centro Galáctico.”
“Só os seres que acumulam o conhecimento suficiente durante a Note
Galáctica poderão aceder a semelhante integridade e dominar a alquimia das
nove dimensões. A concepção ocorre na escuridão do útero da Deusa. Da
mesma forma que o espermatozóide procura o óvulo, mas se não poderdes ver
na escuridão não podereis habitar no tecido e sereis expulsos de Gaia junto
com o seu sangue. Só vós sabeis como conceber dentro do vosso Jardim. Os
Maias e os Pleiadianos podem ensinar-vos muito sobre as ferramentas que
necessitais agora até ao ano 2012; vos ajudaremos a abrir a caixa de Pandora
e a utilizar ou transmutar todas as energias selvagens que existem escondidas
nela. Para poder manejar o que sai a voar desta caixa fantástica que contém
a inteligência do interior da Terra, queremos ensinar-vos tudo aquilo que tem
que ver com a entrada do vosso sistema solar na Banda de Fotões. Como já o
dissemos, tereis que ver as coisas a partir do vosso posicionamento e nós
daremos a vós as técnicas e os dados para construir um modelo que vos ajude
a entender o vosso movimento acerca do Cinturão.”
“Imaginai o vosso sistema solar como um disco cujo o centro é o Sol e
todos os planetas giram à volta dele. Este disco divide-se em doze zonas, as
doze grande Idades do Zodíaco. Consoante os planetas vão atravessando estas
zonas zodiacais, sereis capazes de localizar a sua posição em relação ao Sol
graças à ajuda dos acontecimentos astrológicos. Por exemplo, Vénus pode
estar em Leão ou Escorpião, Plutão em Sagitário ou Capricórnio. Quem se
importará? Bem, quando o disco solar penetrar lentamente na Banda de
Fotões, o ponto de entrada do disco é o ponto de começo, no qual se poderá
traçar uma linha que o irá dividir. (Ver. fig. 5) O ponto de entrada – o
equinócio da primavera de 1987 – e a velocidade mostram que os planetas se
encontram já dentro da Banda. Estudar a posição destes planetas que entram
e saem da secção cada vez maior do Cinturão, proporcionará uma leitura
perfeita de como o vosso planeta integrará a Banda de Fotões até 2012. Este
material é bastante complexo e cada vez terá maior importância. Estudai o
apêndice B para dados mais exactos sobre o sistema solar dentro da Banda de
Fotões.”

43
FIGURA 5: O SISTEMA SOLAR AO ENTRAR NA BANDA DE FOTÕES.

“Existe alguém entre vós que possa negar o muito que tem mudado a
vossa realidade desde a Convergência Harmónica? Estais a integrar a quarta
dimensão com a verdadeira rapidez e na 4D estais a receber impulsos mais
fortes que procedem da 5D e de outras dimensões mais elevadas. Agora
percebeis de que o reino telúrico da 2D está a despertar. Uma nova ordem
está a emergir, a vossa luz está a mudar e necessitais de poder identificar
como a luz fotónica vos está a transformar, sobretudo desde 14 de Março de
1994 – o começo da Precipitação Galáctica. Não vos deixeis enganar por
cientistas que dizem que esta alteração de luz se deve à deterioração do
ozono causada pela poluição química. Embora parte seja verdade, a vossa
atenção é abstraída por algo muito maior do que está a suceder: o buraco do
ozono está a ampliar-se devido a uma transmutação fotónica para que os rós
solares possam despertar o reino telúrico 2D através do pólo sul e norte. Um
padrão verdadeiramente surpreendente está a abrir-se e podereis ajustar-vos
nele se o sintonizardes com a vibração ressonante do cristal de ferro 1D no
centro do vosso planeta.”
“Por agora é o suficiente se souberdes que a Terra entrou na Banda de
Fotões pela primeira vez durante o equinócio da primavera do ano de 1987 e
que tem-se vindo a introduzir de forma continuada, cada vez mais – a contar a
partir do ponto de entrada, cada ano, uma semana a mais por cada lado. A
margem de luz fotónica está a avançar, centímetro a centímetro, através do
disco do vosso sistema solar. Os planetas mais afastados do Sol e da Terra têm
estados expostos à luz fotónica, quando as suas órbitas se encontram na
secção do disco que já está na luz. A Terra permaneceu na Banda de Fotões,
desde 16 a 23 de Março de 1987, e rapidamente, durante três semanas, em
1988. A parte fotónica aumenta em duas semanas cada ano e precisamente a
metade do vosso sistema solar estará imerso nela quando a Banda de Fotões
alcançar o vosso Sol durante o solstício de inverno de 1998. Mas tarde, que

44
chegar o solstício de inverno de 2012, a orbita completa da Terra estará
submergida nesta maré luminosa! Chegará o momento em que todo o sistema
solar estará totalmente mergulhado na Banda de Fotões e a travessia pela
mesma durará os próximos 2.000 anos.”
“Durante o solstício de 2012 qualquer inteligência biológica da Terra
que seja capaz de ressoar com esta vibração galáctica será disseminada por
toda a Galáxia. As dimensões que não puderem manter o tom galáctico não
poderão permanecer na Banda de Fotões. Cada uma das nove dimensões está
a principiar a sintonizar com a Banda de Fotões. Tal como vós estais na vossa
dimensão sois uma voz do vento ou sois uma voz estridente neste magnifico
cântico? Para poder disseminar estas sementes por todas a Galáxia faz falta
uma grande sinfonia que possa fazer vibrar os vossos filamentos de sílica e
transformar os resíduos de carbono em diamantes, Beethoven regressará para
escutar os sues próprios quartetos calmos compostos depois da sua total
surdez na 3D. Van Gogh, inclusive, voltará a ter a sua orelha. Uma vez que as
vozes têm que ser poderosas, a vossa vitalidade e integridade física terá que
ser muito grande.”
“De acordo com John Major Jenkins, a conjunção solar, junto com a
cruz da elipse, e a banda da Via Láctea, que até ao final do Calendário Maia,
acontecerá exactamente aí onde começa a nuvem escura da Via Láctea – uma
escura nuvem de pós interstelar, o buraco negro do Centro Galáctico. O que
restará da inteligência biológica da Terra quando atravessar a Galáxia ao
passar pelo útero da escuridão. No seguinte capítulo descobríreis como
Tezcatelipoca e Anubis mantêm o caminho do vosso sistema solar durante a
Noite Galáctica e também vereis por que estes grandes Senhores Negros
aparecerão para sustentar a Terra com o seu profundo conhecimento deste
processo. Vereis como a escuridão é a chave para manter a consciência
durante a imersão na luz da Banda de Fotões. Por agora, este é o modelo da
Banda de Fotões, da Noite Galáctica e da Alquimia das Nove Dimensões.
Vamos por começar a explorar como estas nove dimensões funcionam no
tempo e dentro da Galáxia da Via Láctea, o vosso lugar estelar.”

FIGURA 6: ANUBIS VIGIA A NOITE GALÁCTICA.


2
A BANDA DE FOTÕES

45
“Antes do Sol possa reflectir a luza sua luz, onde estará a luz? Os
fotões saem do nada, não podem ser armazenados, apenas pode-se especificá-
los no tempo e não têm lugar algum no espaço. É como dizer, a luz ocupa
volume e não tem massa A semelhança entre um pensamento e um fotão é
muito grande. Ambas nascem na região que está mais além do espaço e do
tempo, onde a natureza controla todos os processos da vacuidade cheia de
inteligência criativa.”
Deepak CHOPRA

A BANDA DE FOTÕES E O PROCESSO DE TRANSMUTAÇÃO

“A Banda de Fotões foi detectada pela primeira vez em 1961 graças


aos instrumentos de um satélite. Mais adiante, nos anos 60, os seres humanos
principiaram a focalizar a sua percepção mais além do planeta quando os
primeiros astronautas viajaram à Lua. Isto pressupôs uma troca de consciência
que vai para além dos limites da 3D. Será que a Banda de Fotões terá estado
sempre aqui. Antes de sairdes do vosso planeta não tivestes possibilidade
algumas de o saber. Provavelmente, o que de verdade estais a fazer, é a
explorar a identidade galáctica com uma nova e sincera forma mais completa
de pensar. Seja como for, a vossa visão tem-se expandido na Galáxia. O que
quero dizer com isto? Estais a começar a concentrar a vossa percepção num
novo centro – os buracos negros do Centro Galáctico da Via Láctea. Isto
proporcionar-vos-á a capacidade de alcançar um novo grau na vossa
evolução.”
“Os Pleiadianos não gostam que lhes acusem de serem demasiado
determinados. Para eles basta saber que esta troca é meramente perceptiva.
Todavia, eu, Satia, astróloga de Alcion, digo-vos que já existe uma
considerável evidência de que as Plêiades e Sírius são os que vos influenciam a
expandir a vossa mente para além da atmosfera terrestre. O primeiro
contacto terrestre moderno com os Pleiadianos começou em 1970 quando o
suíço Billy Meyer informou e fotografou muitas naves pleiadianas. As
comunicações através de diversos médiuns têm aumentado desde então e
muitos de vós já ouvistes o que os indígenas dizem do que procede das
Plêiades. Um argumento de peso, relativamente ao contacto entre a Terra e
Sírius, é a crónica descrita por Robert Temple em The Sirius Mistery,
publicado em 1977, ele coloca a pergunta de como uma tribo africana,
analfabeta, poderia saber que Sírius era um sistema de três sóis. É tempo de
que aceiteis que a Banda de Fotões é algo real – que existe em alguma
dimensão. Podeis ver a sua influência na crescente popularidade do seu
conceito. Quando um número suficiente de indivíduos assumir a sua
influência, a simples ideia modificará a vossa realidade. Por exemplo, é
possível que a Banda de Fotões seja apenas uma metáfora particularmente
capaz para o conceito da “Era da Luz”. E aqui nós colidimos, uma vez mais,
como os nossos velhos amigos Berkeley e Hume… será que a Banda de Fotões
mudaria a vossa realidade se não estivésseis já a percebê-lo?
“Estais a entrar na Banda de Fotões e nós, os Pleiadianos, que temos
estado intimamente ligados à vossa evolução terrestre, estamos a ser
estimulados pelo aumento de luz fotónica do vosso reino. Segundo os físicos
quânticos, os componentes de uma de fotões, com origem num átomo de

46
positrónio mantém sempre idênticos os ângulos de polarização – a orientação
espacial da acção ondulante do fotão consoante se separa do seu ponto de
origem (o positrónio original) – sem que afecte a distância. Isto quer dizer que
sucede o mesmo a uma partícula fotónica em qualquer parte na Galáxia,
sucede simultaneamente à sua gémea. Portanto, o que está a acontecer à
estrela Maia das Plêiades, está a acontecer ao vosso Sistema Solar da Terra.
Agora é o momento de compreender exactamente de que forma a Banda de
Fotões está a ser o mecanismo de activação para o momento culminante do
Grande Calendário Maia.”
“Os Pleiadianos sabem muito acerca do Cinturão. Uma vez que Alcion
está sempre dentro da Banda de Fotões, a sua Biblioteca contém a maior
quantidade de informação. Alcion fornece gravidade estelar às Plêiades assim
como o vosso Sol proporciona gravidade solar ao vosso sistema solar. De
acordo com os físicos, a gravidade é a força que habita no núcleo da Terra e
que atrai o peso em direcção ao mesmo. Do ponto de vista pleiadiano, a
gravidade é a primeira dimensão de qualquer sistema ao facultar o elo de
comunicação entre as nove dimensões da inteligência. Todas as demais
dimensões nascem em qualquer ponto na 1D e, consoante se distanciam do
seu centro 1D, tornam-se cada vez menos sólidas. Eu, Satia, penso na
indignação dos vossos cientistas por ainda não conseguirem definir a
gravidade. O que causa mais espanto na questão é que estão a olhar para o
espaço exterior quando deveriam procura-la dentro do seu próprio planeta.”
“Visto de Alcion, o vosso planeta é como o último e perdido cordeiro
pleiadiano que deambula aí fora na escuridão, porém, de vez em quando volta
ao redil. Agora mesmo torna-se mas fácil compreender a vossa realidade se a
observardes pela nossa perspectiva e, é por isso que a nossa voz colectiva 5D
ecoa tantas vezes nas vossas mentes. Alcion é a mãe deste rebanho
pleiadiano.”
“Ao abrir agora o vosso eixo vertical de consciência, depois de terem
estado submergidos no plano horizontal 3D, os Pleiadianos estão bastante
preocupados com as histórias de horror que se tem colocado em circulação a
respeito da Banda de Fotões. Nunca vimos semelhante síndrome de pintos
assustados! Toda a informação que vos fará falta para vos ajustardes ao novo
campo de percepção estará disponível ao mesmo tempo em que ireis ver as
coisas a partir de uma nova perspectiva. Eu, Satia, estou encantada por vos
oferecer a máxima informação possível que coincida com as fontes dos vossos
próprios cientistas já que será mas credível e vos ajudará a comprovar aquilo
que já sentis. Claro está, será melhor se seguísseis simplesmente os vossos
próprios sentimentos, haja ou não confirmação.”
“Um fotão é um quântico (a partícula mais pequena) de energia
electromagnética com uma massa igual a zero – sem a carga eléctrica e com
uma indefinida vida. A falta de carga eléctrica e a amplidão vida fazem com
que a minha existência em Alcion seja magnética e eterna. Se não fosse pela
minha relação com as outras estrelas pleiadianas no espaço/tempo, eu não
expressaria nenhum movimento nem tão pouco teria tamanho – o método da
criação da luz solar dentro da escuridão – tal como tem o vosso sistema solar a
Noite Galáctica. Se não fosse por vós, eu, Satia de Alcion, nem sequer saberá
que existo esta profunda escuridão. Recordai! A escuridão define a luz e foi
por isso que fui incitada a iniciar o movimento no tempo e no espaço
difundindo uma espiral de luz. A vossa vida espiritual igual a Hathor, a Grande

47
Deusa Vaca do Egipto, adoro de iluminar-vos e graças a vós posso entender as
realidades que existem no imenso espaço.”
“Segundo a física quântica, um positrónio compõe-se de um positrão e
um electrão e uma vez que o positrão é o oposto à anti-partícula do electrão,
os dois colidem num dado momento e forma dois quânticos de luz ou fotões.
Esta colisão transforma a dualidade pertencente à luz, já que o electrão é a
unidade básica da activação – vida – provoca a transmutação do positrão –
karma. De modo que, à medida que aumenta a luz fotónica no vosso sistema
solar, o vosso karma se transformará em informação já que a luz é
informação. Quando vós vos desprenderdes do karma, as anti-partículas e os
electrões colidirão formando quânticos de luz e a Banda de Fotões se
manifestará! Ao aumentar a luz fotónica no vosso reino, o poder da descarga
da densidade fazer-vos-á mergulhar na profundidade do vosso subconsciente e
assim obtereis o karma, mais vida será atraída para vós chocando com a vossa
própria energia. Já estais a sentir esta aceleração.”
“Dou-vos um exemplo que vos ajudará a levar a sério a Banda de
Fotões, irá vos motivar a estardes preparados. A Banda de Fotões tem estado
a provocar a libertação do karma negativo em grande escala desde 1987; nós,
os Pleiadianos, estamos verdadeiramente admirados pela quantidade de
karma negativo que estais a descarregar! Estais a notar a intensidade do
processamento que está a ter lugar no vosso corpo emocional e o envio das
vossas permissões desde 1987. Agora já se têm transmutado o número
suficiente de anti-partículas emocionais, e os electrões activam-se dentro dos
vossos corpos físicos. Há milhares de anos os vossos corpos espirituais e
mentais foram transmutados pela luz, actualmente, no fim da Era de Peixes,
tendes estado a transmutar os vossos corpos emocionais. O processamento do
vosso corpo físico começou a 14 de Março de 1984 ao presumir a libertação de
antipartículas, chamados “miasmas”, dos vossos corpos.”
“Todos vós tendes miasmas que têm que ser eliminados dos vossos
corpos. São massas etéreas que contêm memória genética ou padrões de
doenças de vida passadas; memória de males da vida presente que não forma
eliminados mas suprimidos mediante invólucros que inibiram a manifestação
da memória do sofrimento que não foram apagadas. Também podem ser
memórias de doenças que vós introduzistes profundamente no vosso corpo ao
ingerir antibióticos ou substâncias químicas. Outro aspecto é a exposição a
radiações quando o vosso corpo, na realidade, só queria curar-se a si mesmo
com a ajuda do seu próprio sistema imunológico ou morrer para obter cura
total. Desde 4 de Março de 1994, estes miasmas são intensamente activados
pela Banda de Fotões já que o vosso processo de cura agora tem lugar no
reino dos elementares 2D. Os vossos quatro corpos de consciência vão
aumentando de densidade, a começar pelo espiritual e terminando o físico, e
o vosso processo de transmutação é cada vez mais intenso.”
“Conforme vão entrando na Banda de Fotões, os elementares da vossa
integridade física – aquelas partes de vós que se congregaram para criar um
corpo indignos o singular ditame da vossa alma – sairão disparados e unir-se-ão
com as anti-partículas que transformar-se-ão em luz. Quando estiverdes
imersos na Banda de Fotões, a profundidade do vosso campo – a vossa rica
memória biológica no tempo – será a vossa verdadeira imagem, sempre e
quando fordes capazes de eliminar estes miasmas. O que quero dizer com
isto? Em outras ocasiões tenho observado a vossa resposta antes da total

48
imersão na Banda de Fotões. Vi-o assim em 24.000 a.C., hoje em dia, vejo-o
igual; vejo um esquisito jardim repleto de todas as espécies, e, aí estais vós,
entre as folhagens das plantas ao dissipar-se a ardente luz solar. O vosso
ambiente está repleto de vida e vós estais em samadhi. No vosso corpo físico
não há miasmas emocionais. Sois fotónicos – uma massa de células que é
inteligentemente pura – porque libertaste-vos de toda a densidade acumulada
ao longo da Noite Galáctica. O Conselho Supremo de Alcion reuniu-se naquele
momento, leu os vossos códigos e trabalhou convosco ao configurar a intenção
para os seguintes 26.000 anos de evolução.”
“Os directores galácticos – os Maias – têm planeado a ascensão da
Terra, brilhantemente, graças ao estudo dos vossos padrões de densidade do
vosso corpo emocional desde 3118 a.C., o momento presente continuam a
fazê-lo. Calcularam tudo o que faz falta para dar o seguinte passo – a limpeza
do vosso corpo físico – e sabem que isto não é realizável sem o poder
inquebrantável do vosso corpo metal. É importante que saibais como funciona
este processo no tempo.”
“No futuro próximo existirão dois momentos que vos irão obcecar: o
novo milénio que começa a 1 do 1 de 2000 e o solstício do inverno de 2012.
Muitos de vós já começastes a notar o frenesim do milénio. Estais à espera
que venham os vossos deuses salvar-vos e não estais completamente no vosso
‘agora’. Vós permaneceis apegados aos televisores, a escutar a alarido dos
padres sobre o Fim do Tempo e, entretanto, as vossas crianças têm fome e
estão terrivelmente sós. Muitos de vós estão à espera que Jesus volte
montado numa nuvem como se fosse uma estrela de cinema tipo «cowboy»
dos anos 50. Um imenso grupo chamado de «Rede de Luz» estará esperando, a
«Ele», acreditando que chegará à meia-noite de 31 de Dezembro de 1999.
“Quando «Ele» não aparecer os últimos sistemas de crenças do corpo
emocional se dissipará e então entrareis na fase mais intensa da transmutação
que durará até 2012. Durante esse tempo, escutar-se-á um suave e profundo
zumbido vibrando em todo o planeta, como o que se ouve nos grandes
pântanos perto do equador, e os indígenas se embelezarão ao sentir a
pulsação do Centro Galáctico. Depois do ano 2000 d.C. quando o Sol estiver
completamente submergido na Banda de Fotões, os habitantes da Terra
pulsarão ao ritmo da Galáxia. A Galáxia pulsa todo o tempo como se fosse um
grande coração que está a bater, mas não deixa de ser um fenómeno muito
subtil. Durante toda a emersão fotónica, a inter-conexão entre os pares
fotónicos se sentirá com formas ondulantes que ressoarão, ao fazerem audível
o pulso galáctico. O momento actual é um ponto de convergência de muitos
ciclos. Em tempos assim, os Maias transportam a batuta e sabem
perfeitamente o que faz falta para a ascensão. A elevação pressupõe a vossa
volta para o jardim do Éden com a memória estelar activada.”
“O Campo de Alcion está cheio de fotões que ressoam com os seus
gémeos de outros pontos da Galáxia. Alcion manifesta as coisas sólidas no
espaço/tempo linear. Positrões e electrões já colidiram, já criaram pares
fotónicos e o processo kármico de transmutação não forma parte da sua
realidade. Por isso percebeis os Pleiadianos e os Sírius como seres
extraordinariamente amorosos. Existem Pleiadianos que têm características
diferentes mas serão sempre de Alcion, a estrela central, a que vigia o
rebanho. Estamos verdadeiramente fascinados com a vossa evolução na
dualidade e nos vossos corações não há ânimo para julgar o vosso karma.

49
Gostamos de estimular a vossa força vital ao provocar colisões entre a vida e o
karma. Eu, Satia, adoro estar convosco nesta fase de desenvolvimento
fotónico na qual se dissolvem as dualidades para dar um passo no critério
unificado. Então posso ler a vossa energia. Digo-vos que não tendes nada que
temer. A luz solar é um magnífico bálsamo que vos ajudará no vosso
crescimento e acelera a vossa evolução durante a Noite Galáctica, porém, até
ao final deste processo, voltareis sempre para a Banda de Fotões. A Biblioteca
de Alcion contém os fotões analógicos da vossa luz, pois, o que seria uma
biblioteca sem livros? Encanta-me quando vós vos auto-explorais já que me
causa a sensação de vos ter ao meu lado a ler estes livros.”
“As órbitas das estrelas pleiadianas que estão fora da Banda fornecem
os dados a Alcion. Uma vez que a memória se atrofia quando não comunica, a
espiral faz o possível para que Alcion possa expressar a memória celular no
espaço/tempo. Daí a rica tradição oral que têm os indígenas. Também
gostaria de vos fazer saber que os registos de memória que existe na nossa
Biblioteca contêm sons codificados. As espirais criam-se graças ao som. Na
época do karma, durante a Noite Galáctica, tudo é infinitamente circular,
todavia, os dados que ressoam com a força suficiente para serem audíveis
fazem com que os círculos se convertam em espirais. Esta é a razão pela qual
vós estáveis todos fascinados com o vosso «Slinky» quando rodava pelas
degraus. Estou a brincar já que tenho me dado conta de que aprendeis mais
com os vossos brinquedos que com os vossos livros. Dou-vos um pequeno
conselho: quando estiverdes a ler e possais escutar o som do livro na vossa
cabeça, é porque o livro é bom. As vossas palavras estão maravilhosamente
codificadas com sons.”

A BANDA DE FOTÕES, O CALENDÁRIO MAIA E A PLÊIADES


“Sem o vossa viagem através da escuridão, Alcion teria uma existência
eterna. Sem a inteligência semelhante ao vosso Sol, não teria a criatividade se
os planetas não orbitassem à sua volta moldando a sua experiência mediante
o tempo e os ciclos. Faz alguns anos que o meu veículo, provavelmente, não
prestara muita atenção aos artigos das revistas que falavam sobre a Banda de
Fotões se não tivesse sido feito Alcion é uma estrela central das Plêiades,
sendo o vosso Sol a oitava estrela do sistema solar. Este conhecimento já
existia na profundidade da sua mente dado que o seu avô Cherokee lhe disse,
anos atrás, que o seu autêntico lugar estava em Alcion. Esta recordação foi
despertada quando estudava com Hunbatz Men, o guardião maia dos dias. Na
sua monumental obra, Os Calendários Maia e Hunab K’U, descrevem-se em
dezassete calendário maias – a maioria em ciclos curtos – e um destes
calendários mostra um ciclo pleiadiano 5D – o Sol a girar à volta de Alcion num
ciclo que dura 26.000 anos. Este calendário fez com que o nosso veículo
recordasse a história que lhe contaram na sua infância: ela tinha vindo de
Alcion. Foi o seu avô, Wise Hand, ele que tinha contado que já era portador,
pela parte da sua mãe, dos registos cherokee de Alcion. O saber cherokee
passa sempre de mulher para homem e de homem para mulher. Para o nosso
veículo foi muito difícil inteirar-se de semelhante informação enquanto
crescia em Saginaw, Michigan. Mas o que a haver tudo isto com a Banda de
Fotões?”

50
“O meu veículo deu-se conta de que a duração do ciclo Pleiadiano,
igual a um ciclo preciso que dura 26.000 anos, e no final do Calendário Maia a
precisão com Aquário estarão muito próximos no tempo. Assim que perguntou
a Hunbatz Men se o final do Grande Calendário coincidia com o calendário
pleiadiano, «Calendário de Tzek’els ou Plêiades», que ele comprovou.
Rapidamente deu-se conta de que a entrada na Banda de Fotões coincidia
exactamente com o calendário e dado que sabia utilizar os métodos de
análises astrológicas, confirmou essa mesma coincidência. A nossa Biblioteca
leu a sua afluxo de percepção, nós também o podemos observar! O aumento
de fotões no sistema solar seria o que dispararia o salto crítico da Terra no
final do Grande Calendário Maia durante a Era de Aquário! O meu veículo já
conhecia diversos mecanismos catalizadores da astrologia geocêntrica:
trânsitos que são descritos no Apêndice A.”
“Tudo o que a ciência diz a respeito da possibilidade do sistema solar
fazer parte das Plêiades, os investigadores Robert Stanley e Shirley Kemp,
mais os astrónomos Paul Otto Hesse, José Comas Solá, Edmund Halley e
Fredrich Wilhelm Bessel, afirmaram que é cientificamente possível. Em 1991,
Robert Stanley, transmitiu a descoberta da Banda de Fotões, graças aos
satélites, e afirmou o seguinte: “Este excesso de fotões é emitido a partir o
centro da nossa Galáxia… O nosso sistema solar entra nesta território da nossa
Galáxia a cada 11.000 anos e permanece nela durante 2.000 anos
completando assim a sua órbita de 26.000 anos. A ilustração 4 pretende
mostrar uma grande espiral deste ciclo: Alcion está submersa no Cinturão e
estende-se em forma de espiral ao provocar com que as estrelas pleiadianas
girem dentro e fora da Banda. O meu veículo elaborou um modelo da espiral
de Alcion que é realizável em termos de distância galáctica. A Terra está
inclinada em relação ao plano giratório da Galáxia e é difícil visualizar e
catalogar os movimentos das estrelas no nosso próprio braço galáctico. A
forma em que viajam as Plêiades como grupo é um tanto diferente aos outros
grupos estelares da Galáxia. O estudo do Movimento Próprio ou Movimento
Universal das estrelas sugeriu à maioria dos antigos astrónomos que Alcion era
o Sol Central em torno do qual gira todo o Universo. Os astrónomos ainda não
tinham inventado instrumentos adequados para medir movimentos tão subtis
entre os astros, que estão separados por uma grande distância e que viajam
em direcções idênticas. Por isso, estas discrepâncias relativas parecem
infinitesimais a partir da Terra. O sistema solar, as Plêiades e Sírius rodeiam o
centro galáctico a cada 225 milhões de anos. Pode ser que os astrónomos
jamais recebam uma verificação da relação do Sol com as Plêiades ou com
Sírius; não obstante, como é possível que tanta gente indígena de tão diversa
índole, reclama a sua origem Pleiadiana ou Síria se isto não fosse memórias
ancestrais do sistema estelar do Sol? Muitos médiuns têm informado o
aumento dos contactos com as Plêiades ao mesmo tempo que o meu veículo
estabeleceu comunicações cada vez mais nítidas com Alcion. Hunbatz Men
quase que se asfixiava de riso quando ela lhe disse, em tom de brincadeira,
que tinha vindo de Alcion e que ele de Maia. Men não fala da Banda de Fotões
nos calendários mas sim de “Luz”, a próxima “Era da Luz” que o meu veículo
iria viver um dia segundo o seu avô Hand. Isto, portanto, significa que haverá
um aumento de fotões devido à colisão entre o karma e a força vital
(Kundalini), como resultado dos quânticos de luz inter-conectados.”

51
“A activação do nosso sistema solar mediante o Raio de Sincronização
Galáctica é um tema que reclama uma atenção cada vez maior desde 1987 e
foi descrito pelo focalizador arcturiano José Arguelles. Este processo começou
há uns 5.100 anos e entrou na sua fase culminante – 1987/1992 – durante os
dias 16 e 17 de Agosto de 1987. Muitos indígenas de todo o planeta se
sincronizaram com este raio e os astrónomos confirmaram que, por volta
desta data, o centro Galáctico estava a emitir uma enorme quantidade de
energia. A Supernova de 1987 foi visível nos céus durante o mês de Fevereiro
de 1987. Como Arguelles, o meu veículo e o seu grupo estavam a activar
Palenque na preparação da Convergência Harmónica. Nós, os Pleiadianos,
sabemos que muitos habitantes da Terra estão conscientes de que algo
realmente grande está a dilatar-se por que sentimos a vossa curiosidade a
aumentar e isso encanta-nos. Ao falar de pares de fotões a ressoar cada um
com o outro a uma grande distância, poderia esta função significar que o
grupo de Palenque retivera partículas nos seus corpos que estiveram niveladas
como um formato ondulante dos fotões da Supernova em 1987.”
“A Terra entra em Aquário a cada 26.000 anos quando o Grande Ciclo
Maia finaliza e volta a principiar. De acordo com as cosmologias astecas e
maia, o final do ano de 2012 traduz o final de um ciclo de 104.000 anos que se
compõe de quatro Ciclos Maia. Isto coincide com as Quatro Grande Idades que
descrevem os Astecas que assinalam que a Terra entrará o Quinto Mundo. Este
ciclo também pressupõe o fim de uma órbita galáctica de 225 milhões de anos
coincidindo com o aparecimento da espécie réptil na Terra. Eu, Satia, posso-
vos dizer que a energia do Raio de Sincronização Galáctica de 1987 fez com
que a Banda de Fotões obtivesse uma nova frequência dimensional, e, por sua
vez, fez com que todo o sistema pleiadiano modificasse ao configurar um novo
desígnio para o próximo nível biológico da evolução, mais além da forma
réptil John Jenkins certificou definitivamente que o fim do Calendário
coincide com o solstício de inverno de 2012 quando o Sol formar uma
conjunção com a intercepção da elipse terrestre e o equador galáctico, tal
como se descreveu extensamente no capitulo um. Jenkins inclusive
argumentou que esta intercepção é uma mensagem que está gravada na
tampa do sarcófago de Pacal Votan em Palenque. Na cerimónia que se
celebrou durante a visibilidade da Supernova em 1987, o meu veículo foi
capaz de codificar esta pulsação na 9D do Centro Galáctico. Nove dimensões
de memória despertaram o seu corpo físico e o mesmo sucedeu-se a todos os
demais humanos durante aquele momento.”
“Quando se activou a Galáxia da Via Láctea através do Raio de
Sincronização Galáctica, a sua essência líquida de escuridão começou a
pulsar, as bandas de fotões transformaram-se em zonas de limpeza nuclear
por toda a Galáxia. Graças a elas, cada astro e cada sistema de planetas
passam, mais cedo ou mais tarde, por esta pulsação galáctica 9D. Estas
bandas suportam a forma dos braços galácticos cheios de energia eléctrica
que também está presente nas vossas colunas vertebrais. As pulsações no
interior dos braços limpam as distintas zonas da Galáxia por meio de delicados
sons galácticos e alguns de vós já estais a sentir a forma do despertar da
Kundalini. Agora chegou o momento de activação nos braços galácticos
justamente no lugar onde se encontram as Plêiades. Como têm dito os
Pleiadianos, no final do Grande Calendário no ano de 1012, a inteligência
biológica se disseminará por toda a Galáxia através destas luminosas auto-

52
estradas de informação. É como se as bandas de fotões estivessem a estimular
as partículas para sair do seu esconderijo na Galáxia ao aumentar, deste
modo, a força fotónica nas bandas. Os Maias sabiam que a limpeza dos corpos
emocionais e, ultimamente, dos corpos físicos da Terra irá despertar a
integridade biológica. Eles testemunharam como as emoções distorcidas
perverteram a integridade biológica porque Cortez e o seu séquito fizeram
ver. Souberam apreciar a possibilidade de poder olhar nos olhos deste deus
apesar de que depois foram sacrificados pelos espanhóis. Os Maias são agora
quânticos de luz que convencem suavemente mais e mais pessoas para que
deixem de abusar da Terra. Estão dispostos a guiar o planeta durante o salto
crítico de 2012.”
“Uma vez dentro da Banda de Fotões, nada permanecerá na forma 3D
a não ser que seja amplificado as nove dimensões. Sim, isto é verdade, mas
está a suceder com a suficiente lentidão para que todos vós possais acelerar
os vossos corpos e sincronizarem-se com ela. Se elegerdes a activação, o
acesso à clarificação energética existirá na vossa própria coluna vertebral que
disparará todo o sistema eléctrico do vosso corpo e o karma que necessita de
ser eliminado se dissolverá. Os fotões divididos emitem sinais para que
desperte a magnifica serpente que vive enroscado no vosso chacra raiz.”

A MEDICINA DA SERPENTE E O CALENDÁRIO MAIA

“As chaves para activação da Kundalini estão encerradas no Grande


Calendário Maia e este baseia-se por completo na medicina da Serpente. Os
cálculos diários deste Calendário são guardados pelos guardiães dos dias que
calculam tudo com um número 13 e a base de vinte dias. Escutai
cuidadosamente já que os seguintes segredos são a chave para a inteligência
cósmica. A serpente – Ahau Can – na qual se baseia o Grande Calendário Maia
é a durissus crostalus. Tem um pénis bífido e renova os seus dentes a cada
vinte dias, sendo por isso um modelo ideal para demonstrar a dualidade das
partículas quânticas. Os dentes novos explicam o ciclo de vinte dias, e os
quadrados entrelaçados na forma de diamante, da pele de Ahau Can, compõe-
se de treze escamas laterais (Ver Fig. 7). Estes quadrados de treze números
são a base de todos os desenhos e tecidos e símbolos cósmicos da arte maia.
Os tecelões e os artistas tecem os padrões cósmicos constantemente no
tempo e, assim, não se separam nunca da cronometragem do Grande
Calendário. A contagem dos dias e os padrões dos tecidos mantém o tempo do
calendário cósmico. Não vos parece assombroso? Despertar a serpente sagrada
– Ahau Can – nos vossos corpos, é o caminho que vos conduz de volta para o
Jardim. Este Calendário, com a sua contínua contagem dos dias, foi criado
para vos ajudar a recordar que o guardião dos registos répteis – a espécie que
completa um ciclo evolutivo de 225 milhões de anos – é a Serpente Sagrada.
Esta serpente é a forma mais evoluída dos répteis e os Maias utilizaram-na
como grande guia arquétipo para o mesmo processo de transmutação.
Conforme vamos avançando neste livro, ires dar-vos conta de que a geometria
sagrada 6D configura parte do núcleo das poderosas instruções totémicas na
Terra.”

53
FIGURA 7: O DESENHO 13/20 DE AHAU CAN

OS ELEMENTARES E O REINO TELÚRICO

“Os elementares instáveis, dispersos sobre a superfície terrestre


durante os últimos 11.000 anos, têm que ser devolvidos à frequência da
dimensão (2D) telúrica onde possam harmonizar-se novamente com o centro
do planeta. Durante a Era da Luz, os elementares têm que voltar ao seu lugar
telúrico. Os fotões ajudaram-vos a tomarem conhecimento que vós tereis que
encontrar um modo para devolver os elementares ao seu habitat
transmutando assim as radiações e as substâncias químicas. Estes elementos
estarão a desejar encaminharem-se para a rica escuridão da Terra enquanto
que a superfície da mesma se banha na luz fotónica. Já existem coisas
suficientes na superfície para poder criar a vossa própria realidade. A Banda
de Fotões provocará um processo de estabilização dos elementares, porém, a
parte do processo que vos pertence é a limpeza dos vossos próprios corpos.”
“O retorno dos elementares à sua frequência natural pode ser
altamente tóxico. É o mesmo que o veneno da serpente quando circula pelo
vosso sangue. Quando a «vida média» dos elementares acelera e vomita
poderes 2D e 3D produz uma instabilidade terrível e todos vós estais a senti-
la. Se eu soubesse que vós iríeis tomar conhecimento que a radioactividade e
a poluição química provocaria o cancro; porém, ignorastes estes sinais.
Aprendei a empatizar com as descargas tóxicas ao observar como as sentis
quando as energias emocionais 4D, que não são vossas, vos incomodam.
Quando realizais acções karmicas em 3D que na realidade provêm de forças
arquetípicas 4D em busca de se expressarem, começareis a sentir o que
significa servir de matéria-prima a outros seres. Por exemplo, o desejo de ter
um orgasmo pode converter-se numa aberração sexual, ou, um desejo
reprimido de união pode manifestar-se num assassinato. Dar-se conta de
condutas viciosas causadas por manipulações emocionais 4D permite
sintonizar com a natureza assassina do vómito de substâncias químicas ou das
radiações. Os indígenas celebram danças da serpente e submetem-se a
iniciações que incluem mordeduras de serpente para se assegurarem de não
perder jamais o respeito pelo veneno. Estais a começar a empatizar com a dor
e o caos telúrico e muitos de vós viveis em zonas sísmicamente activas que

54
vos recorda como sentir o poder telúrico. Simultaneamente, as inteligências
4D estão a descobrir que sois capazes de destruir a vossa realidade, uma
realidade que eles apreciam muito. Antes de vos contar como os Anunnaki vos
tem manipulado em fases anteriores, quero que saibais isto: até 1987 aos
Anunnaki não lhes incomodava o vosso mundo nem a vocês. Porém eles
modificaram-se.”
“Aos Anunnaki não lhes incomodava se abrísseis a caixa de Pandora
dividindo os elementos – e tão pouco lhes preocupava seduzir-vos ao fazer
acreditar que vós sois deuses. Agora estão a dar-se conta de que o vosso
divino veneno é letal para todas as dimensões. Tanto os Pleiadianos como os
Sírios admiram-se ao ver que os Anunnaki assumem agora a responsabilidade
de voz ajudar a exorcizar o Deus veneno. Todos os seres que estão no vosso
sistema de nove dimensões sabem que as dimensões inferiores possuem um
poder incrível que jamais deve ser invadido. O mesmo acontece com os
humanos e os Pleiadianos, as forças elementares também têm que manter a
sua integridade. É fácil descobrir até que ponto as substâncias químicas e as
radiações são tóxicas quando se observa comos os grotescos dramas dos vossos
corpos emocionais vos estão a sacudir! Vós percebeis que O. J. Simpson não é
mais que um aspecto de um drama arquétipo – cuidado ao jogar futebol com
demasiadas dualidades elementares – vermelho/negro, sexo/sangue e
futebol/morte.”
“Todavia não basta clarificar os vossos corpos emocionais. Também
tendes que transmutar mentalmente os vómitos radioactivos e químicos
quando se libertam os bloqueios emocionais. Aviso-vos: não enterreis os
elementos radioactivos no reino 2D dos elementares porque os testes
nucleares debaixo da terra já têm causado muitos terramotos. A limpeza está
a produzir-se em todas as dimensões! Quando limpais os vossos corpos
emocionais usai parte dessa energia libertada para reduzir a poluição nuclear.
A instabilidade nuclear faz com que os elementares do vosso planeta estejam
em perigo porque foram devastados e violentados e, por conseguinte, agora
expelem. Já que vós igualmente fostes invadidos e violentados, sois capazes
de sintonizar e compreender a dor dos elementares. Quando vós restaurardes
a Terra sarará. Os elementares converteram-se em centros de dor para
activarem-se na 3D. Como os elementares 2D, Vocês também fostes invadidos
na vossa dimensão por forças arquétipas, que vos dividiram em opostos. Esta
divisão ameaça fragmentar-vos porém, se isto se sucedesse as inteligências
arquétipas não teriam com quem vibrar. Por isso os Anunnaki estão a
investigar maneiras de deixar de vos manipular. São como os pais que vêm as
suas repugnantes faltas reflectidas nos seus filhos. Aterroriza-os o que estão a
ver relativamente ao julgamento de O.J. Simpson.”
“Ao entrar mais e mais na Banda de Fotões, os fotões estão a lançar
este processamento do corpo emocional exigindo limpeza dos elementares
actualmente. A Banda de Fotões agitará o vómito dos elementos que existem
dentro dos vossos corpos físicos até afectar todo o planeta. É muito perigoso
estar próximo dos laboratórios nucleares e também o é estar próximo de
gente irritada. Vós funcionais mediante vibrações ruidosas e chegou o
momento de observardes. Não andeis ao lado de gente que não quer se elevar
à vossa vibração. Consoante vós aproximardes cada vez mais à luz fotónica os
vómitos se intensificarão. Cada vez mais as pessoas padecem de cancro ao
sintonizar estas forças caóticas. Aqueles que estão a limpar os seus corpos,

55
mentes e emoções não vibrarão com estes vómitos. A humanidade está a
dividir-se em dois grupos: 1) aqueles que realizaram um intenso trabalho com
o corpo emocional durante os anos 1987/1994 e reduzirão ao mínimo a
exposição às radiações, e 2) aqueles que não tiveram cuidado com a exposição
a elementos tóxicos e que se negaram a clarificar os seus corpos emocionais
irritando-se, enfurecendo-se e aniquilando-se. Um grupo tem estado alerta
para tentar encontrar, de alguma forma, a luminosidade e a saúde. O outro
evita olhar para dentro de si e espera os milénio enquanto as forças dos
elementares estão a surgir no seu interior. Cuidado com as pessoas que têm
aspecto de cão raivoso!”

OS SENTIMENTOS E OS PLEIADIANOS

“Chegou a hora do exame. É o momento de conseguir a transmutação


da luz. Quando sarardes os vossos corpos físicos estareis a processar as
emoções correspondentes ao mesmo tempo, e deveis utilizar a extraordinária
sabedoria dos sentimentos e emitir a sua energia aos demais. Quando
ofereceis esta energia libertada aos outros esta pode retornar ao seu estado
natural de vibração 1. Se não a aproveitais desta maneira estareis
simplesmente a procurar as vossas respostas triviais. Com esta perspectiva de
crise que se principia sobre o planeta a actuação do grupo é imprescindível
para o salto crítico. A trivialidade ilude a importância do tema – a necessidade
de integridade biológica quando chegar a Banda de Fotões. As respostas sobre
a vida já não se encontram só na 3D. Tudo é energia e vibração e do mesmo
modo, estar próximo de gente aborrecida pode vos adoecer, pessoas que se
estão a curar a si mesmas e a libertar este bom sentimento ao campo
energético faz com que todo o mundo se sinta melhor. Estes sentimentos
podem sarar outros seres humanos, animais, micróbios, plantas, elementares
e espíritos. São uma fonte muito potente de curas mentais e espirituais apesar
de serem muito subtis. São mais fortes que a cura física ou emocional já que
os reinos mentas e espirituais são casuais. O pensamento e a intenção
literalmente determinam o estado de saúde dos vossos órgãos, não obstante,
as pessoas adoecem continuamente devido aos seus pensamentos.”
“O poder do vosso campo curador pessoal é directamente
proporcional ao vosso poder de amar e este sentimento é o que atrai sempre a
ajuda pleiadiana. Vós já vos deste conta de que em algumas famílias os filhos
parecem crescer como plantas sãs enquanto noutras se desvigoram? O amor
atrai os Pleiadianos ao vosso mundo, sobretudo quando são crianças. Para
aqueles que entre vós já cresceram, é importante estabelecer um contacto
cada vez mais intenso com a criança interior – o ser que há dentro de vós e
que relembra os Pleiadianos. Se emanais este amor limitado pode ser que de
repente apareça a consciência síria disposta a abrir aquela porta que estais a
chamar há eternidades, porque os Sírios expandem esta estrutura que se abriu
pela primeira vez graças ao amor.”
“Os sentimentos são o único meio que vos pode levar mais além do
espaço/tempo linear enquanto viveis com o vosso corpo porque eles são o
ponto de acesso pelo qual os seres de outras realidades pode comunicar
convosco. Posto que a $D emocional é não física, as entidades 4D aproximam-
se demasiado ao vosso reino ao disparar sentimentos em vós. Estes
sentimentos encenam dramas que vos distraem e não podeis ver quando a

56
energia se obstrui. Qual é a solução? Ser totalmente responsáveis pelos vossos
sentimentos! Cuidado quando vos sentis estimulados por algo que não vos dá
uma boa sensação.”
“A mim, Satia, fascina-me visitar-vos nestes dias, pois muitos de vós
compreendeis agora que, quando trabalhais com as vossas energias
emocionais na Terra, podereis mandar esta força curadora a qualquer lugar.
Isto são instruções de Quiron. Quiron é o guia, metade animal, metade
humano, que vos pode dirigir até zonas e feridas mais profundas do vosso
corpo emocional. Quando penetrardes o suficiente na vossa escuridão interior,
aí onde está armazenada a dor, começareis a sentir as poderosas forças
telúricas dentro do vosso próprio corpo. Estas forças encarceradas nos vossos
corpos, quando os Anunnaki 4D formaram os elementares do submundo (2D)
para envolvê-los os diversos dramas da 3D. Compreendei, se estais a fazer
algo que vos provoca mal-estar é sinal que os elementares não querem que os
absorveis para os vossos corpos, para que se descarregue o vosso trabalho.
Eles permanecem parados formando reservatórios profundos dentro dos vossos
corpos – miasmas sempre que estiverdes expostos a energias caóticas que
vomitam, estes elementares ecoam com o caos. Estas feridas são facilmente
sentidas nos vossos corpos e se escutais a sua mensagem não adoecereis.
Sempre que estais a processar sentimentos muitos intensos, observai em que
parte do corpo está a dor. Centrai a vossa atenção nesse lugar e, com grande
respeito, pedi às forças elementares que caminhem para os portais
dimensionais e que regressem aos seus próprios lugares. Quiron é o planeta
que rege a limpeza do corpo por meio da descarga da dor mais profunda. Não
existe nenhuma doença que não possa ser sarada pelo simples pensamentos.”

O PERIGO DAS CRENÇAS E DOS GRUPOS

“Para vos dar uma ideia de quanto são críticos estes tempos, peço-vos
que por um momento que presteis atenção ao tema dos grupos. Nos anos
vindouros não haverá nada mais perigoso que fazer parte de grupos que se
formam em torno de um sistema de crenças arquétipas. O bombardeamento
de Branch Davidians em Waco, Texas em 1993 e do Edifício Federal em
Oklahoma City em 1995 – que causaram a morte a muitas crianças inocentes –
só são uma primeira advertência. A única coisa que pode pôr fim a este tipo
de monstruosas acções, produto da violência interior não processada, é o
reconhecimento, por parte de cada um de vós, da vossa própria dor interna.
Neste livro escutareis Lúcifer porém basta saber que Lúcifer é uma tremenda
força encerrada na cristandade por poderes de controlo religiosos. Lúcifer é
utilizado com arquétipo responsável para que não enfrenteis a vossa próprias
maldade interior. Ele contar-vos-á tudo sobre o seu encarceramento no vosso
reino. Agora apenas necessitais dar-vos conta de que estais a imobilizar
Lúcifer no vosso próprio corpo quando vos negais a enfrentar a vossa própria
violência interior.”
“A vossa criança interior é a fonte de acesso multidimensional e não
podeis aceder à multidimensionalidade se julgais a todos menos a vós mesmos
e se necessitais de um demónio para que simbolize tudo aquilo que deveis
encarar em vós mesmos. Como estais a ser activados no âmbito físico pelo
aumento de fotões, os Pleiadianos têm muito interesse em desarmar todos os

57
grupos uma vez que não sobrevireis se acreditais que qualquer pessoa possa
ajudar-vos menos vós mesmos. Os grupos baseiam-se em determinados
sistemas de crenças que existem para sugar a vossa energia em momentos de
salto crítico e o próprio grupo fará que eviteis a interiorização. Até 1999, os
diversos grupos farão qualquer coisa para que não vos separeis deles, podem
inclusive matar-vos. «Ser membro» significa «ser parte do corpo» e sugerimos
que não entregueis o vosso corpo a ninguém.”
“Quiron é o arquétipo do trabalho corporal. Os elementos 2D estão a
ser atraídos através do vosso corpo por forças arquétipas que querem utilizar-
vos como robots para que enceneis os seus dramas. Se não tendes uma
percepção clara de quem é dono do vosso corpo será difícil identificar o tipo
de energia que os move. Se bem que a maioria de vós não sabe ler o sangue,
custa-vos sentir a energia dos elementares nos vossos corpos. Por esta razão
existe tanto tabu em torno do sangue. O despertar dos elementares pode ser
realmente sentido dentro dos vossos corpos. É conveniente que reconheçais o
poder do trabalho corporal porque não há força que possa influenciar-vos se
de verdade conheceis o vosso corpo. Durante uma massagem, uma sessão de
Reiki ou «rolfing» ou um tratamento de acupunctura, o terapeuta estimula
diversas partes do vosso corpo para que possais ler os seus registos. Partindo
do princípio que vos encontreis num espaço seguro e protegido quando isto
ocorrer, ele conforta-vos ao sintonizar os vossos sentimentos enquanto o
corpo está a ser activado. Os elementares que estão a pedir o seu retorno ao
lugar, estarão encantados de motivar-vos para que exploreis os sentimentos
que eles agarram em 1º lugar – agendas que se levaram a cabo dentro de vós e
que vós não gostastes. Se permitirdes que os vossos sentimentos fluam, fluí
com eles, seja para onde for que vos levem – uma profunda verdade imergirá
na vossa mente e o tremendo poder que se descarregará libertar-vos-á.
Semelhante exercício irá permitir que vós redescobris a integridade pura –
sentir de verdade o que significa estar sinceramente dentro do vosso corpo.”
“Não quero que vós estejais distraídos nem vos inteireis desta grande
revelação, assim que vos pusermos à prova contando-vos uma pequena
história para estarmos seguros de que haveis entendido a dinâmica. Era uma
vez um senhor chamado Adolf Hitler que decidiu que queria controlar o
mundo. Este desejo criou-se na sua infância porque ninguém o valorizava por
aquilo que era, um grande alquimista. Conforme foi crescendo, frustrou-se
cada vez mais e já que as pessoas não o apreciavam como uma grande
alquimista que era. Ele era uma pessoa que sabia activar o poder do reino dos
elementares atemorizando as pessoas para as controlar depois. Finalmente
subscreveu um pacto com os seres arquétipos 4D. Estes seres animaram uns
quantos indivíduos na 3D para que juntassem em grupos e estes, por sua vez,
foram impulsionados a elaborar planos baseados no medo. Gradualmente,
estes indivíduos concentraram-se cada vez mais naquele assunto em lugar de
prosseguirem a sua vida quotidiana e assim afastaram-se dos seus seres
queridos e converteram-se em robots, cordeiros dentro do sistema Hitleriano.
Por outro lado, Hitler transformou-se o director dos dramas e recebeu toda a
atenção… Prestai atenção! Ele recebeu toda a atenção porque a verdade é
que ninguém o esqueceu. Ele configurou todos os dramas alquimicamente ao
activar o reino 2D do elementares que, por sua vez, atraíram as energias
arquétipas 4D através dos corpos das pessoas para depois manipular as

58
pessoas na 3D baseando-se num gigantesco sistema de crenças arquétipas que
também havia manipulado.”
“Por que é que o estou a mencionar? Disse que queria ver se estáveis
dispostos para serdes postos à prova. Se agora raciocinais ante aquilo que digo
com o horror de uma época passada, então, sereis parte de um dos grupos que
Hitler inventou, este grupo chama-se «Holocausto». Não estou a dizer que o
holocausto não tenha sido o penúltimo horror. Foi! Aviso-vos que os grupos
que continuam a explorar memórias passadas são mãos perigosos que os
grupos que trabalham com as histórias actuais. Não poderes dar importância a
estes grupos porque existiram no passado, mas se vós derdes importância a
eles não podereis raciocinar ante o actual holocausto, a Bósnia Herzegovina.
Olho para aquilo que vocês fazem quando vos movimentais no passado.
Estareis simplesmente a reviver pela enésima vez as velhas emoções
obstruídas ou não fazeis nada para libertar os sentimentos provocados por
esta antiga dor? Utilizai os lugares do poder do passado para devolver as
forças dos elementares aos seus próprios mundos e não como mecanismos
para retê-las encarceradas na terra. Para isso serve o ‘smudging’. Utilizai-o
como uma poderosa ferramenta para ajudar os elementares a voltarem para o
seu mundo.”

CURA E ORGASMO DURANTE A ACTIVAÇÃO FOTÓNICA

Na sua ânsia de serem libertadas, as poderosas inteligências


elementares ajustam a sua frequência ao núcleo terrestre e, devido ao
princípio da gravidade, abandonam os vossos corpos. Esta é a chave para curar
energicamente o cancro e conforme vai aumentando a luz fotónica, as pessoas
recordarão o trabalho com os elementares. Como funciona? Estou ansiosa de
vos contar porque sei que muitos de vós estais preocupados com este tema.
Quando algum de vós tem a grande oportunidade de desenterrar algo
verdadeiramente asqueroso e indescritível, algo que foi escondido
cuidadosamente no mais profundo do seu ser, deve examiná-lo e amar todos
os seus aspectos e então esta libertação envia a energia estática a outro que
todavia sofre de uma enfermidade física ou o manda a uma espécie de
animais em vias de extinção. Uma vez que reconheceis a energia inerente às
forças elementares que vomitam e que estão contidas nas «aversões», sereis
capazes de a ver e senti-la nas outras pessoas e podereis dirigir esta nova
harmonia curadora a um cancro que se enfurece dentro do corpo de outra
pessoas. Para poder consegui-lo, deves perguntar ao próprio cancro se a sua
mensagem tenha sido recebida pela pessoa afectada. Esta enfermidade deve
ser amada pelo seu portados como um supremo presente já que essa doença o
tenha levado ao umbral da morte para que se torna honesta.”
“A palavra «nuclear» significa «novo claro». Todo se aclara. Aqui na
Terra, o Sol governa o vosso sentido de ‘si mesmo’ e uma vez que o Sol está
completamente imerso na Banda de Fotões por volta do ano 2000, o masculino
e o feminino estarão em harmonia. O Sol, como portador da identidade solar
para os terrestres, manteve a sua polarização homem/mulher na sua
consciência desde 8800 a.C. Ao convertê-los em seres mais auto-reflexivos
fixaste-vos mais na identidade sexual. A experiência do masculino/feminino
tem vos ensinado muito sobre a polarização e este saber pode ser o começo

59
para sentir a afinidade estelar – a interconexão que existe na vossa ondulante
forma fotónica e estelar. Por isso, a focalização é o feminino-dentro-do-
masculino/masculino-dentro-do-feminno que se está a intensificar mas
quando estiverdes imersos na Banda de Fotões a polarização homem/mulher
deixará de existir. Ao trabalhar este tema estais a prestar um enorme serviço,
muito mais do que imaginais. Estais a começar a sintonizar com as ondas
estelares.”
“As pessoas são cada vez mais andróginas e esta questão provoca
muita confusão e embaraço. Igualmente se está a desenvolver um maior
reconhecimento de que as Plêiades são o lugar da Deusa. O vosso Sol, sem
sombra de dúvida, é essencialmente masculino. Isto ajuda-vos a entender que
o sexo e a identidade sexual não estão relacionados em absoluto. O Sol é uma
força masculina em busca de identidade enquanto viaja tão violentamente
pela Noite Galáctica. Os terrestres agarram-se a qualquer identidade que
tenham por pura necessidade de resistência durante esta grande viagem.
Apegam-se desesperadamente a sistemas de crenças que não fazem mais do
que perverter e explorar a expressão sexual. Não obstante, é certo que a
nível estelar existe uma diferença entre masculino e feminino. Isto é o que
vos deve interessar, na verdade. O vosso sentido particular do
feminino/masculino não tem absolutamente nada que ver com as vossas
preferências sexuais uma vez que são meras formas criativas de exploração do
potencial multidimensional. A vossa ressonância com a identidade sexual é a
vibração que protegerá a integridade da vossa identidade. A polarização dos
sexos que favorece o coito é o princípio inter-conectivo no Universo,
intensifica a actuação e a união por meio dos fotões.”
“Durante o tempo em que o vosso sistema permaneceu fora da Banda
de Fotões, viajando através da Noite Galáctica, evoluístes biologicamente.
Mas, quando estiverdes imersos nela, passareis por um processo de limpeza de
evolução biológica, uma análise reflexiva de que beneficiam todas as
espécies. Ultimamente vocês têm tentado ter mais e mais orgasmos.
Decidistes que quereis ser capazes de visualizar e canalizar a energia da
kundalini através dos vossos corpos enquanto fazeis amor. Alimentastes uma
ideia como que a luz flúi através dos vossos corpos enquanto fazeis amor.
Quando estiverdes dentro da Banda de Fotões, a evolução que emerge da
densidade da Noite Galáctica desenvolve-se. Seja como for, tudo aquilo que
tenha atravessado pela Note Galáctica e resiste à calibração dimensional se
converterá numa parte da nova forma multidimensional. O que estou a dizer é
que conseguistes criar as experiências necessárias para saber como
estabelecer um campo sexual morfogenético que vos inunda com a energia
sexual de todos os demais seres. Porém, apenas poucos darão à luz.
Homossexuais, casais sem filhos e pessoas solteiras, todos se oferecerão
conscientemente a sua energia para preciosas concepções e, deste modo, os
filhos serão muito apreciados por todos. Num plano jocoso poderíamos chamá-
lo de «O Sistema Pleiadiano de Controlo da Natalidade do Todos-Cem Mil».
Entidades da quarta dimensão converteram-se em peritos manipuladores para
que viveis segundo agendas sexuais determinadas e muitas vezes não sabeis se
sois masculinos ou femininos. Confundiram a vossa exploração estelar –
projecção ou recepção de energia – com problemas 3D de identidade sexual.
Pensais que deveis ter uma determinada orientação sexual durante toda a
vida e colocais-vos a gritar: «Eu sou gay!». Bem, inchais o peito pavoneai-vos

60
pretendendo ser o homem heterossexual perfeito com família e às escondida
buscais aventuras sexuais.”
“O período mais obscuro do caso da Rede aconteceu durante a
Segunda Guerra Mundial depois as pessoas começaram a descobrir o acesso
multidimensional por meio do acto sexual. Tem sido uma maneira de sentir a
força orgásmica que oferece uma meta energética e, que para vós, o acesso
mais fácil é através da actividade sexual. Mas agora as coisas estão ainda mais
fáceis. Muitos adultos, comprometidos com a experiência de um intenso
orgasmo, dão-se conta de que os filhos concebidos durante estas uniões
orgásmicas compartilhadas são multidimensionais. Muitos pais observam que
os seus filhos são mais conscientes que eles, superconscientes.”
“Vereis com assombro que apenas se poderá conceber quando existe
um estado orgásmico elevado. Uma vez que a Banda de Fotões traz ao Sol a
única energia capaz de criar crianças em 3D, será um orgasmo. Se fosse de
outra forma as crianças morreriam ao nascer com semelhante campo de luz.
Imaginai um homem e uma mulher que tenham decidido conscientemente
querer um filho, fazem amor e podem sentir simultaneamente a energia
sexual enviada por outros casais que também estão a fazer amor. Quando
chegar o momento da concepção, os campos áureos do homem e da mulher se
amplificarão tremendamente graças aos campos amorosos de outros tantos
seres humanos activados e devido à grande pureza e integridade do casal, as
suas auras se misturam e se fundem num número oito entrelaçado criando um
corpo de luz perfeito para o novo filho. Este filho será muito amado e
compartilhado por toda a comunidade. Gays, lésbicas e muitas outras pessoas
que compartilharão esta visão sagrada serão os pais desta criança. Eles
ajudarão os pais biológicos da criança em todos os sentidos já que são
conscientes de que a polarização total do masculino/feminino durante o acto
sexual activou o campo morfogenético sexual perfeito. Também
compreenderão que esta criança deve crescer neste particular campo para
que seja capaz de activar os seus próprios poderes orgásmicos quando chegar
o momento. Ao nível social, a identidade sexual desta criança será
completamente irrelevante dado que a identidade masculina/feminina só será
importante quando a polarização seja necessária para conceber.”
“Esta forma de concepção criará um novo campo morfogenético
sexual no qual a fusão sexual de um homem com uma mulher será amplificada
graças ao apoio de todo um grupo, tal como se descreveu anteriormente e,
portanto, todas as demais formas de concepção serão obviamente destrutivas.
A fecundação in vitro, mães de aluguer, a congelação criogénica de
espermatozóides e óvulos – todas estas práticas abomináveis – não
funcionarão. O novo campo morfogenético da sexualidade pelo facto de uma
pessoa dar ou não à luz deixará de ter importância. Os casais inférteis não se
preocuparão uma vez que se darão conta de que têm muitas vidas, umas
férteis e outras inférteis. Todos farão de pais para todas as crianças. A
comunidade apreçará e amará as mães e os pais que possuam o poder de
conceber e que se dedicarão a embelezar esta energia ao dar à luz. Não
haverá pais solteiros já que um matrimónio feliz – dos adultos saudáveis que
mantêm relações sexuais orgásmicas – será o requisito sine qua non para
poder conceber, será impossível conceber sem campos áureos fundidos e
unidos. Todas as crianças terão uma mãe e um pai, para além de disporem da
ajuda de toda a comunidade.”

61
“Enquanto estiverdes na Banda de Fotões sereis 5D, o tempo não
existirá e não vos preocupará o assunto de terem bebes, mas a nós sim.
Estamos aqui para extrair informação vossa, temos sido honestos a esse
respeito e queremos conhecer todas as experiências e informações que
acumulastes durante a Noite Galáctica. Extraímo-vos a informação, mas, por
outro lado, vos ajudaremos durante a vossa transição. Por isso estamos aqui
para vos ajudando a criar o novo campo morfogenético biológico, um mundo
em que cada nascimento seja desejado e realizado em ressonância com o
orgasmo de todo um grupo. Como já disse, para nós o melhor momento de
aceder aos vossos registos é quando fazes amor. Aos Pleiadianos encanta
unirem-se com os vossos códigos enquanto fazeis amor e quando os vossos
códigos se misturarem nós faremos para que vós abríeis até ao coração.
Porquê?”

A AUTO-ESTRADA GALÁCTICA DE INFORMAÇÃO E OS SÍRIUS

“Nós somos a vossa estrela central e para poder suportar os padrões


orbitais e os modelos harmónicos por meio das ressonâncias ondulantes que
agrupam este sistema estelar, solicitamos um nível de inteligência global. Os
Maias comprovaram que o orgasmo humano faz girar o Centro Galáctico. Estou
agora a descobrir, neste reunião convosco, que fizestes grandes progressos
durante os últimos 11.000 anos. Consoante vos aproximais da luz é cada vez
mais fácil, para mim congregar-me convosco, já que estou só, é possível
quando a vossa energia está muito elevada como, por exemplo, quando fazes
amor com a plena consciência e com a intenção adequada ou, quando o
mundo que vos rodeia desperta a vossa curiosidade apaixonada.”
“Apenas podemos nos fundir com indivíduos que mantenham o seu
corpo de luz – Ka – dentro do seu corpo físico. O ka oferece o acesso
consciente aos vossos corpos físicos, emocionais, mentais e da alma. O vosso
sentido de ‘si mesmo’ é diferente em cada um destes corpos e esta sensação
mais subtil de ‘si mesmo’ facilita enormemente o acesso às vibrações não-
físicas Para muitos os quatro corpos de consciência converteram-se numa
ferramenta muito útil para conhecer melhor os seus estados emocionais e
agora podemos dizer-vos que é a via ideal para redescobrir as vossas origens
pleiadianas. O grau da nossa fusão convosco depende da quantidade de
energia que podeis activar dentro de vós. Recordai! Saber manter
conscientemente o vosso ka dentro do corpo é o que activa a energia
kundalini. Por isso, o conhecimento do ka era tão apreciado no Egipto. O
Egipto dos anos 3.500 a 1400 a.C. era uma civilização que soube manter
aberto o campo geométrico da luz dos Sírios para toda a gente. Neste campo –
muitas vezes descrito como «Nilo Azul» – se ensinava às pessoas como
manterem o seu ka dentro dos seus corpos e os seus corpos faziam que a
integridade do campo deste Nilo se mantivesse no seu lugar. As pessoas
serviam de corrente para a ressonância cósmica. Em Março de 1994 se
restabeleceu este campo geométrico de luz no sistema egípcio de vórtices e a
3D foi-se expandindo para poder manter novamente as formas geométricas 6D
dos Sírios. O novo livro de Amorah Quan Yin, Manual de Exercícios Pleiadianos
– O Despertar do Teu Ka Divino, descreve detalhadamente o trabalho com o
Ka.”

62
“Enquanto o vosso sistema solar viaja pela Note Galáctica vós estais
suspensos na luz subtil de muitos sistemas estelares. Por exemplo, podeis
experimentar com a luz de Arcturus ou o saber de Quiron. Enquanto o vosso
sistema solar prossegue a sua viagem pela Noite Galáctica e quanto mais
penetra na obscuridade mais inteligências de outros sistemas estelares podem
ser percebidas. Por exemplo na Terra, o conhecimento de Sírius foi activado
no Egipto durante a fase do «Nilo Azul». Actualmente Alcion está a extrair o
conhecimento de outras estrelas para sustentar os elos de ligação de
comunicação galáctica. Auto-estradas fotónicas de informação! Indivíduos
dispostos a jogar com as diferentes partes desta manifestação kármica
prestam um serviço valioso aos Pleiadianos. Por outro lado, os Pleiadianos
estão aqui para vos ajudar a fazer esta transição já que cada relação implica
um compromisso.”
“Muitos de vós ireis preferir não estar nos vossos corpos quando a
energia se acelerar, é uma eleição perfeitamente respeitável. Não obstante,
tenho um conselho para vos dar, o melhor deste novo campo energético que
se está a activar no vosso planeta é que sereis mais conscientes da capacidade
de criar as vossas próprias realidades já que a natureza expansiva do campo
geométrico de Sírius fará com que as sincronias sejam mais perceptíveis em
3D. Se apenas seguis as conexões de feitos aparentemente desconexos
podereis criar qualquer coisa. Um campo expandido desta forma sintonizará
qualquer frequência mais alta e que podereis detectar. Assim sendo desejai
que o vosso corpo faça a escolha! Ao início tereis a sensação de que é uma
subtil textura de conhecimento intuitivo e lógico, mas mais adiante se
converterá num sistema de condução para a actuação energética. Quanto
maior for a confiança que tenhais neste novo sistema de resposta, à vossa
natureza, mais felizes sereis. Este novo campo é um sinal de uma intensa
actuação fotónica que pode ocorrer, inclusive, quando não se está na Banda
de Fotões. Os egípcios do «Nilo Azul» conseguiram-no estando fora da Banda,
fundearam a luz estelar construindo o sistema de pirâmides de Gizeh, um
mapa de acesso aos «Caminhos de Osíris», caminhos que conduzem à
passagem de Órion da noite galáctica.”
“Os egípcios desenvolveram um sistema para fundear a luz estelar.
Durante os anos que virão dar-vos-eis conta de que precisamente esta é a
característica da tecnologia de fundo de Rennes Le Cheteau, Avebury e
Teotihuacan. Agora que o campo sírio está conectado novamente com as
linhas geomânticas, surpreender-vos-á comprovar até que ponto o vosso
planeta e a vossa visão voltará a despertar. Reconstruireis os templos que
amplificam os lugares sagrados quando vos deres conta dos importantes que
são a estabilização planetária durante a vagem pela Banda de Fotões. Sem
estes campos a consciência da superfície terrestre tornar-se-ia extremamente
dualizada. Na última vez, Akhehaton fez uma original tentativa de
restabelecer o campo. Em ambientes de extremo dualismo é muito difícil ver
de que maneira se está a criar a própria realidade.”
“Qual é a diferença entre a realidade dualizada e a polarização
mencionada por nós? Quando falamos de polarização há duas unidades que
estão em ressonância, estão interconectadas e têm a capacidade de unir
diferentes dimensões e mundos, mas as unidades dualizadas em 3D estão
separadas dentro de uma só dimensão como por exemplo, «um ou outro»,
«branco e negro», «nós e eles». Este tipo de dualização são inibidoras e por

63
conseguinte está reduzida. Os campos geométricos sírios expandem-se graças
aos fotões interconectados e a sincronização abunda já que a interconexão
abre os portais para outras dimensões. Compreender a sincronização permite
vislumbrar os reinos cósmicos dado que abre a vossa visão de um só golpe.”
“Eu vos previno que a maneira de sintonizar com a natural polarização
dos fotões significa modelar a vossa vida em 3D de acordo com o sistema das
casas do Zodíaco. Se os visualizardes sobre a superfície planetária como se
estivessem no centro de um plano circular horizontal, dividido em doze
campos de exploração, admirar-vos-ias ao ver como este modelo é capaz de
expandir o vosso sentido de ‘si mesmo’. Normalmente estás dualizados
defendendo uma ou outra parte de qualquer tema como por exemplo, eu ou
os demais, mas num campo com doze experiências vitais básicas e seis
polaridades estais a viver a vossa vida ampliando os extremos destas seis
polaridades. A divisão em doze sectores expande a vossa consciência para
além da dualidade 3D e dá-vos uma visão mais aberta das potencialidades
ampliando o vosso campo. A interpretação de «um ou outro» da realidade se
dissipa e podeis deixar de vos agarrar a um sistema de crenças. Os Sírios, na
realidade, não expandiram o vosso mundo. Fostes vós que o fizestes! Nos anos
entre 1972/1994 despertastes e percebestes de que vós éreis presas de um
jogo. Esta é a magnífica e nova subtileza que obtivestes. Ao dar-vos conta
disso, obtivestes uma maior sensibilidade e isto foi possível para que os Sírios
aproveitassem a capacidade de expansão do vosso plano horizontal e
pudessem inventar uma nova e mais complexa visão. Eles suportam-na para
vós e para o vosso planeta enquanto abris os olhos. Eu aplaudo os Sírios por
estas novas formas geométricas que expandem a realidade.”

CRIAR O LUGAR

“Os Pleiadianos admitem que tenham posto em marcha parte de tudo


isto desde uma determinada perspectiva. Eu disse-vos que o único pecado que
eu, Satia, encontrei na Terra é o aborrecimento. EM 1972 o meu veículo
advertiu-me: «Isto é uma aborrecimento atroz e as repetições são
enjoativas!» Eu podia ver que todo vós sabíeis exactamente o que estavam a
fazer. Ultimamente, alguns de vós estão a abrir os olhos como parte da magia
e estais a viver no presente mas, ainda assim, há muitos que permanecem
congelados no passado, parecidos com os mastodontes que morreram durante
a última era glaciar e que foram encontrados nas massas glaciares. A sua
carne porém era comestível quando foram descongelados! Alguns de vós estão
a dar-se conta de que, no mínimo, existe uma escolha neste planeta – a vossa
vida. Encontrai-vos num novo campo de possibilidades. Vós vedes que as
terríveis forças que mudam o mundo e os grandes dramas que indivíduos como
O.J. Simpson estão a criar para vocês.”
“Podeis preparar a vossa própria saída como quiserdes. Podeis
enfrentá-la, por exemplo, àquilo que mais vos assusta em relação à vossa
própria morte. Como? Observa cuidadosamente como estais a escolher a
morte dentro de vós mesmos. Certo é que nós, os Pleiadianos, não bebemos
álcool nem fumamos tabaco acreditando que isso nos vai matar, tão pouco
vivemos em zonas onde se estão a acontecer as mudanças na Terra
acreditando que seguramente que morreremos nelas, tão pouco praticamos o

64
sexo sem amor odiando-os enquanto o fazemos. Vós efectivamente o fazeis!
Tudo é tão fácil! Desfrutai bebendo e fumando, senti prazer intenso ao viver
sobre o fio da navalha, praticai sexo apenas se amardes alguém! A morte faz
parte de todo o êxtase – a natureza 3D é assim – mas não vos faz falta
negardes nenhuma prazer. Responsabilizai-vos de que o desejais e esta
invulgar energia será libertada na Galáxia em forma de ondas de alegria…
Deixai de julgar o que fazes ou deixai de o fazer mas tomais a decisão de
estardes vivos!”
“Se nos tempos que correm decidirdes abandonar a 3D honrar-vos-
emos, tudo o que vos pedimos é que acrediteis numa morte magnífica que
chegue a explodir o vosso génio em toda a Galáxia! Muitos de vós desejais a
imortalidade ao converter-vos num Beethoven ou num Van Gogh. Dai-vos
conta de que cada momento é invulgar e não permitis que ninguém vos trate
como se fosses um rebanho de ovelhas! Decidi «Criar o Lugar» agora mesmo.
Sai para fora de vossas casas e dai um passeio. Respirai profundamente, abri
os vossos olhos, olhai com o coração e senti a resposta palpável nos vossos
pés. Mexei os vossos braços e observai cuidadosamente à vossa volta.
Perguntai a vós mesmos: amo a Terra neste lugar? Se sentirdes repulsa pelo
vosso meio porque vos parece demasiado seco, demasiado frio, demasiado
urbanizado, demasiado bloqueado, reflecti. Agora que o campo geométrico
dos Sírios está a expandir o vosso campo não podereis ficar num lugar que não
amais. O vosso único trabalho consiste em sentir-vos enraizados no vosso lugar
e irradiar esta sensação ao vosso meio. Pronto, todos vós servireis de âncora
para as formas geométricas de luz aqui na Terra. Gaia não tolerará a vossa
recusa.”
“Se vós viveis na cidade ou no campo, na selva ou no deserto não tem
importância. Estais codificados para amar um determinado lugar neste
planeta e o campo geométrico sírio conduzir-vos-á até ele. De outra forma
rebentais por culpa dos miasmas que se dispensarão nos vossos corpos. Não
acreditais acerca daquilo que vos têm contado sobre os «lugares». Por
exemplo, para que tomeis nota, Nova Iorque é um dos «vórtices réptil» mais
poderosos do planeta. As pessoas foram atraídas para as cidades devido aos
grandes vórtices que existem nesses lugares. A cidade de Nova Iorque está
construída sobre magníficas cavernas de pedra calcária, templos sagrados de
incríveis seres telúricos 2D e o seu campo energético é semelhante a
Jerusalém. Quando os indígenas governavam este país as pessoas sabiam de
lugares de poder, a ilha de Manhattan foi conhecida por ser uma grande rocha
fálica e era uma reserva de selva com doze fontes sagradas. Cada uma destas
fontes tinha um altar sobre o qual se praticava o sexo sagrado para conceber
crianças estelares. Existia uma praia arenosa na ponta do «pénis» onde se
celebravam a maioria dos rituais sagrados de purificação. A cidade de Nova
Iorque está tão cheia de génio criativo e poder geomântico que o nosso
veículo pode sentir as diferentes vibrações em cada uma das suas ruas. Tartle
Island era um nome da fonte sagrada mais importante e encontra-se
justamente debaixo do edifício das Nações Unidas. Londres, Paris, Roma e
todas as grandes cidades são construídas em cima de grandes vórtices
geomânticos que têm acesso à genialidade estelar. O campo de Nova
Inglaterra, pelo contrário, está repleto de poderosos esquemas megalíticos e
círculos de pedra construídos depois de que se dissolveu a última glaciação

65
por volta de 9000 a.C., a última vez que entramos na Noite Galáctica. O
planeta conduzir-vos-á a esse lugar que vos fará sentir seguros e felizes.”
“Gaia ama cada centímetro do planeta que está regulado por forças
incrivelmente criativas e as pessoas megalíticas compreenderam-no e
canalizaram-no durante a Idade de Touro – 4320 a 2160 a.C. Eles
desenvolveram esta tecnologia baseando-se nos excessos do saber paleolítico
da Idade de Escorpião – 17280 a 15120 a.C. – que sobreviveu à imersão na
Banda de Fotões durante a Era de Leão – 10800 a 8640 a.C. Graças a ela sentis
tanta energia na Grande Pirâmide ou no circulo de Avebury. Por esta razão, a
linguagem fotónica – os círculos nos campos de cereais – está a marcar agora
os campos do planeta. Está a mostrar-vos através das plantas onde existe a
força vital amplificada. Os vestígios dos vórtices estão aí para vos activar e
para que encontreis o lugar adequado.”
“Eu, Satia, quero que me leveis a sério: ‘Criar o Lugar’ é um antigo
ensinamento cherokee. Ofereço-vos a informação sobre a cronometragem e as
qualidades do fim do Calendário Maia para que comeceis a prestar atenção ao
que está a suceder. Quero que me escuteis agora: o que cada um de vós faz é
muito mais importante do que presumis porque a quantidade de
conhecimento galáctico que o vosso planeta pode suportar é determinado
pela capacidade de sintonização com o vosso saber interno. Se sairdes de
vossa casa e sentirdes ódio pela vossa rua, cidade ou pelo país que vos rodeia
estais em grave perigo. Tendes que tomar o tempo necessário para sintonizar
com o lugar em que viveis e senti-lo no vosso coração, tendes que trabalhar
com a energia do vosso lugar para ampliá-la o bastante e para serdes capazes
de comunicar novamente com a Terra, se não podeis fazê-lo é melhor que
busqueis um lugar onde o vosso coração possa expandir-se debaixo da chuva
ou do Sol. Não tenhais medo do Sol, da chuva, do vento e do fogo,
simplesmente modificai o que está dentro de vós e resisti a estes elementos
básicos. Não podeis viver sem estes elementos e os elementos não podem
viver sem vós. A activação fotónica está a despertar agora os miasmas no
vosso corpo e não ireis ser capazes de manejar a transmutação da vossa dor se
viveis num ambiente que vos produz repulsa. Escutai-o, desejai que ressoe
dentro de vós e decidi: Criarei o Lugar agora.”
“Saí do passado, tudo se modificou! Tudo o que tendes que fazer
agora é olhar para dentro de vós, designar o que vos produz temor e eleger
um lugar para viver que vos expande. O seguinte passo é sair do vosso mundo
e descobrir exactamente o que vos faz medo observando-o cuidadosamente.
Decidi o que vos apetece e se vos encontrardes a dizer «não posso, não o
farei», não crieis caso mas afirmai para vós mesmos «quero isto» e
simplesmente fazei-lo. Ide à procura de uma visão, participai num círculo de
setas, tomai erva ou, inclusive, submetei-vos a uma iniciação com serpentes.
Começai a viver no presente. Só sereis capazes de fazer estas coisas se de
verdade sentirdes a expansão do vosso coração e fundeai-vos cada da no vosso
lugar especial. Não existe outra solução para este tema. Como podeis pedir a
Gaia que vos ampare se a repelis cada dia da vossa vida.”
“Não estou aqui para vos ensinar como morrer. Estou aqui para vos
fazer ver que toda a informação para uma vida extática já que está em vossas
vidas. Já podeis deixar de pensar que a última escolha a respeito do vosso
corpo está noutra parte e que se está a atrasar. Sabei que uma energia
incrivelmente amorosa se está a abrir dentro de vós agora que os Sírios estão

66
a ampliar a mesma estrutura geométrica que intensifica a vibração pleiadiana
do amor. Senti crescer o amor nos vossos lugares e o reconhecereis pela
maneira em que o sentis no vosso coração. Esta magnífica activação está a
despertar a energia crística em cada corpo que existe sobre a Terra. Refiro-
me à energia crística dos vossos corpos que supõe a re-sincronização dos
códigos cristalinos do vosso sangue com Gaia. Elegei a vida Criando o Lugar, o
bem, encara a eleição da vossa própria morte – o passo a outros reinos com
um claro sentido de direcção. Não vos agarreis às coisas e deixai de
contaminar o planeta com os vossos corpos se já estais meio mortos.”
“Enquanto os elementares 2D, que vivem no núcleo central de cristal de
Gaia, estão a despertar e a expressar a sua inteligência. Assim a sua
superfície está se impregnando com os amorosos e harmónicos pleiadianos 5D
com o fogo da kundalini dos reinos não-físicos. Só as energias totalmente
íntegras permanecerão nas dimensões mais baixas. Assim é como ocorre a
reprodução morfogenética. Durante esta activação as antipartículas do vosso
corpo se soltam e buscam as suas análogas e os fotões mostram-vos
exactamente como sarar-vos. Por isso digo-vos: segui a vossa
deslumbramento, tomai atenção às sincronias porque os sinais aparecem
inesperadamente quando existem fusões. Simplesmente perguntai! Cada um
de vós que elege a integridade física se sentirá estupendamente bem e terá o
seu papel na elaboração do novo campo morfogenético da vida biológica.
Gostariam que a doença que estais a reprimir agora formasse parte do novo
campo morfogenético da biologia desperta?”
“A única maneira de descobrir os códigos biológicos começa com a
observação de nós mesmos. Vocês existem com uma determinada forma que
vive simultaneamente nas nove dimensões. Sois uma organização energética
que se expressa física, mental e espiritualmente dentro destas formas que
representam os quatro corpos da consciência. A limpeza e a activação destes
corpos, pode colocar-vos em contacto directo com a ressonância galáctica.
(Ver fig. 8). Até Março de 1994 o «corpo» mais denso era o vosso corpo
emocional devido aos vossos ricos encontros kármicos com os seres de todas
as dimensões durante os últimos 11.000 anos. O reino arquetípico 4D é o
primeiro reino não físico para além dos vossos corpos físicos e que só pode ser
acedido mediante os sentimentos servindo ao mesmo tempo de filtro para as
dimensões não-físicas.
“A geometria da vossa forma 3D têm-se reestruturado na forma de
uma autêntica pirâmide que vos permite fundear a sólida geometria síria.
Dentro desta pirâmide o vosso corpo emocional parece estender-se para além
do vosso corpo físico mas o seu processamento já terminou embora alguns de
vós, porém, permaneça em algum restante trabalho que ficou por fazer.
Estais a acelerar dentro dos vossos corpos físicos. A aceleração é muito
intensa já que há que eliminar os miasmas e, por isso, é tão importante Criar
o Lugar para que a Terra possa vos ajudar. Gaia voltará a iluminar cada um de
vós.”
“Têm sido muitos os mestres que vos têm ajudado a acelerar os vossos
corpos emocionais, eles sabem que são o vosso ponto de acesso para a
multidimensionalidade. Barbara Hand Clow já publicou as técnicas
astrológicas solares que facilitam este processo de aceleração no seu livro
«Liquid Light of Sex: Understanding Your Key Life Passages». Este trabalho é
um guia vital e essencial para aqueles indivíduos que tenham entre trinta e

67
cinquenta anos durante o período de 1987 a 2012. Igualmente publicou uma
trilogia que ensina como se acelerar por meio de técnicas de regressão a vidas
passadas e terapias multidimensionais. Se perto de vós não exista nenhum
terapeuta que utilize estas técnicas, esta trilogia pode realmente mostrar-vos
muitas ciosas sobre as vossas próprias vidas passadas e da vossa memória
celular.”

FIGURA 8: A PONTE GALÁCTICA

O VOSSO ALTAR SAGRADO E O VOSSO KA

“Podeis Criar o Lugar seja onde for, inclusive numa cela de uma
cadeia. Existem dois métodos muito poderosos! Um altar sagrado com quatro
direcções e a prática de posturas corporais sagradas. No que se refere ao

68
altar, as explicações das qualidades e energias das quatro direcções se
ensinam em muitos sítios e são facilmente acessíveis. Em primeiro lugar
tendes que estudar e averiguar a energia de cada uma das direcções depois
deveis preparar um pequeno espaço – oito por oito pés, é perfeito – e designar
o centro. O seguinte passo consiste em criar um altar para cada direcção. O
centro se transformará no lugar da vossa realidade que vos conecta
directamente com o núcleo de cristal de Gaia e as quatro direcções irão atrair
consciências de todas as direcções. Quando estiverdes sentados nesse centro
penetrando a compreensão da energia de cada direcção, objectos sagrados –
pedras, ossos, artefactos, presentes amorosos e cristais – aparecerão na vossa
vida. Cada objecto se relacionará intensamente com a vossa capacidade de
sintonizar com alguma das direcções. Ao colocar os objectos sagrados num dos
pontos cardiais do vosso altar deveis recordar o seu ensinamento cada vez que
vos ponhais a rezar no centro e, desta forma, o vosso acesso pessoas à
inteligência multidimensional irá aumentando. Os elementares que viverem
debaixo de vós alimentar-vos-ão com a inteligência de Gaia. Ireis a esse lugar
cada vez que tenhais que curar alguém ou a vós mesmos, ireis ali para buscar
conselho para qualquer problema e voltareis a ele para comunicar com as
inteligências atraídas a esse lugar. O centro do vosso altar, o eixo de nove
dimensões atrairá diversos seres até ao vosso espaço a partir do momento que
vos sentardes. Eventualmente o vosso altar se transformará num universo que
conterá tudo. Qualquer lugar a vossa casa pode servir como altar, não
obstante, um pequeno espaço aumenta a concentração. Com o tempo, ireis
confirmar quando o vosso ka estiver dentro do vosso corpo e ireis sabê-lo
sentir no espaço multidimensional do vosso altar. Então será fácil manter o
vosso ka dentro do corpo durante o trabalho quotidiano porque ireis saber
perfeitamente quando está num sítio, e chegará o momento que haja tantos
indivíduos centrados neste mundo para que todo o planeta se torne
harmónico.”
“Modelo dos chacras humano da figura 9 é diferente de qualquer
outros modelo da Terra. É a visão pleiadiana do sistema humano de chacras e
diferença-se de outros sistemas , por isso é que o primeiro chacra – o chacra
terrestre – é o núcleo central de cristal da Terra (1D no vosso reino). Pela
minha experiência, sistema de sete chacras começa com o chacra terrestre
como a base para vós já que existem cinco chacras dentro do vosso corpo,
desde o centro sexual até ao terceiro olho, e o sétimo chacra situa-se no
Centro Galáctico. O vosso corpo está na 3D, de modo que o primeiro chacra é
a vossa ligação para o núcleo terrestre e de dentro da Terra sai uma linha que
atravessa o reino telúrico 2D e conecta-se directamente com o vosso chacra
raiz. A primeira e segunda dimensão activam o vosso corpo electricamente
desde o chacra raiz, se este despertar e for suficientemente forte, a serpente
se elevará pela coluna vertebral e o vosso corpo inteiro se converte num
campo electromagnético. Este campo é o vosso corpo na 3D é criar o lugar
significa ligar o vosso corpo activado.”
“A ilustração 10 ajudar-vos-á a entender como a 1D vos liga a um
determinado ponto e, fascinado por vós e pelo vosso corpo, atravessa a
energia telúrica em forma de triângulos. O vosso corpo integra o poder do
centro da Terra que ressoam com as energias dos reinos telúricos 2D graças a
uns subtis fios, feitos de distintas formas de elementares, que penetram no
vosso corpo e a expressam por meio dos quatro corpos de consciência

69
enquanto estais vivos (3D). Imaginai-vos no reino arquetípico 4D com a forma
de um dossel capaz de suportar a tremenda energia que irradia no vosso corpo
físico. Este dossel 4D mantém a sua forma graças aos elementares
subterrâneos 2D que enunciam a Gaia e têm a capacidade de responder às
forças dimensionais 5D-9D dando-vos a possibilidade de compreender as
vibrações muito altas. A quarta dimensão tem a densidade suficiente,
configurada pelos sentimentos, para que possais criar um dossel completo,
deste modo, podereis observar os dramas 4D e, podeis deixar de julgar o que
vedes, podereis começar por perceber as frequências subtis.”

FIGURA 9: OS CHACRAS HUMANOS

70
“Se vos parece que estou de algum modo a desprezar as energias 2D e
4D, estais enganados! Comparável sensação é de influência vossa. O que
sucede é que as energias elementares 2D e as arquetípicas 4D simplesmente
são para vós as mais difíceis de totalizar. Os Pleiadianos apreciam as suas
manifestações. Encanta-nos a sua selvagem criatividade. Se naquilo que
dizemos ressoanais com algo que vos faz avaliar alguma energia tentai escutar
essa mesma objecção no vosso interior. É a parte de vós mesmos que ainda
não foi purificada. Revelarei muitas das vossas crenças mais queridas!
Insultar-vos-ei pela vossa estupidez e cegueira porque talvez assim vereis
reflectidas algumas das vossas próprias projecções. Porquê? Porque estas
projecções criam perversidades e quando as destruirdes dentro de vós o
potencial de maldade se reduzirá!”

FIGURA 10: O DOSSEL DE LUZ

“Os Pleiadianos tem falado favoravelmente acerca do trabalho


corporal. Sepultadas nas feridas mais profundas do vosso corpo moram as
experiências multidimensionais do passado e são precisamente elas que
podem despertar agora a vossa consciência: são lições de que não fostes
capazes de integrar quando aconteceram. Esta energia teve que ser activada
nos vossos corpos para que possuísseis uma meta pela qual trabalhar. É
importante que compreendeis que muitas vezes viveis situações que têm
aspectos negativos e que, por isso, sepultais toda a experiência. Durante os
últimos 11.000 anos na Noite Galáctica tivestes incríveis experiências que se
transformaram no vosso particular arquivo de conhecimento – a vossa

71
memória – para o subsequente passo evolutivo. Faz muito tempo que vós
desprezais e pretendeis isto e aquilo sem consegui-lo, mas é verdade que
tivestes o vislumbre de novas possibilidades. Agora que as coisas estão a
chegar ao seu apogeu todo este potencial aparece na superfície do vosso Ser.”
“Se não acreditais examinai a vossa história. Como se poderia explicar
a incrível riqueza dos dramas do vosso planeta? O que é que vos faz assassinar
milhares de pessoas para estabelecer um pedaço do planeta? Se pensardes um
pouco dar-vos-eis perfeitamente conta de como as forças emocionais
elementares 2D colocam-se quando os seres arquetípicos 4D vos excitam para
uma guerra – sede de sangue, por exemplo. Como se pode explicar as
violações e o canibalismo na Bósnia-Herzegovina e no Ruanda? Vós sois
absorvidos por impressionantes dramas para apurar como funciona esta
história. Não seria melhor matar os vossos dragões internos em vez de ver a
televisão enquanto países se agonizam por culpa destas forças?”
“Activar o vosso ka conscientemente ajudar-vos-á a progredir.
Voltando de novo à ilustração 10: a melhor maneira de entender o vosso ka é
imaginá-lo como um dossel 4D que se estende acima do vosso corpo ou campo
energético. Em qualquer dimensão a fonte da poderosa energia que activa
provém da dimensão inferior e para o vosso corpo físico a grande fonte do
poder é o reino elementar 2D. Em qualquer dimensão, a matriz original de
frequências superiores é a dimensão que está manifestamente por cima.
Porquê? Porque vibrais muito perto da 2D para serdes capazes de sentir as
suas densas ondas no vosso próprio corpo e igualmente com a 4D para sentir
quando esta onda vos activa. Tereis que abrir estes portais ante de aceder a
outras dimensões, da mesma maneira que primeiro tereis que aprender a dar-
vos bem com os vosso vizinhos antes de iniciar amizades com as pessoas de
outros países. Tereis que ser peritos no condução do reino vegetal para que
possa reunir-se com Gaia e tereis que instruir os vossos sentimentos para
poderdes compreender as dimensões mais subtis. O reino arquetípico 4D há-de
vencer a vossa vibração física para que realmente possais conhecer Gaia
quando trabalhardes com a sua inteligência elementar. As dimensões estão
tão enredadas umas nas outras muito mais do que imaginais e nenhuma delas
pode sobreviver sem regressar periodicamente à integridade.”
“Como podereis converter-vos, aqui na Terra, em mestres dos dramas
arquetípicos 4D se na realidade são desejos de comunicação de outros reinos
etéreos convosco. O etéreo tem uma vibração tão subtil que não pode ser lida
por vós sem a transdução pela dimensão que se encontra acima da física.
Quando o vosso telefone recebe sinais eléctricos e transforma-os em sons
audíveis produz-se uma transdução. Escutais atentamente! Vós estais
saturados de preocupações a respeito do reino dos sentimentos já que
acreditais que vos têm utilizado. Porém, não há caminho algum que possa
desviar-se desse portal. Tereis que examinar o funcionamento de tudo isto
dado que, segundo Zecharia Sitchin, os Anunnaki 4D manipularam os vossos
genes. In Signet of Atlantis, o nosso veículo descreve um cientista atlante
descodificando os fotões num laboratório e igualmente conta como os
extraterrestres podem compreender os humanos ao descodificar o seu ADN.
Bem, uma vez mais, o vosso ADN está a ser descodificado. Estais a ser
testados e explorados por vossos próprios cientistas Anunnaki. Dizem-vos que
podem curar doenças reparando o vosso ADN. Eu, Satia, posso vos dizer que o
vosso ADN apenas se pode separar libertando emoções negativas, eliminando

72
os miasmas do vosso corpo e recuperando a claridade mental e a integridade
espiritual pura. Tanto o vosso ADN como o vosso corpo são um reflexo de vós
mesmos e por isso trabalhai com vós próprios e tende muito cuidado com
quem vos decepciona.”
“Quando andais pela superfície terrestre deveis transformar-vos num
eixo vertical e sentir como o cristal nuclear da Terra sobe através do vosso
primeiro chacra e depois por todo o corpo. Senti como a energia de Gaia
penetra no vosso corpos e como sai pela cabeça até ao vosso chacra espiritual
ou da cora, que se encontra no centro galáctico. Este chacra cósmico está em
contínuo movimento e mantém aberto o portal dos reinos não-físicos para vós.
Quando sentirdes o Centro Galáctico fazei com que as vossas sensações
voltem ao Centro da Terra, invertei e dirigi esta energia novamente até ao
reino cósmico, voltai o vosso corpo passando pelos cinco chacras que estão
dentro de vós. Localizai os bloqueios emocionais enquanto a vossa energia
sobe e desce por este eixo. São bloqueios do tipo sexual, são sentimentos não
processados ou são da responsabilidade de um coração bloqueado que não se
quer entregar aos demais. Está na vossa garganta porque não expressais a
vossa verdade? Ou está no terceiro Olho, incapacitando-vos de ver os
elementares e os mestres arquetípicos? Encontrai os chacras bloqueados e
assumi o compromisso de trabalhar estes reinos.”
“Saberes localizar estes bloqueios observado a parte da vossa vida na
3D que não age. Por exemplo, não praticais o sexo como queríeis ou não dizeis
a vossa verdade devido a alguma carência material? Ide à raiz dos problemas
que existem na vossa vida. Ide ao ponto onde sempre dizeis: «irei resolver
amanhã», parai aí e resolvei o problema imediatamente já os vossos chacras
não se abrirão, até que confiardes completamente no campo em que viveis,
na 3D. É neste ambiente que recebereis as ondas de outras dimensões.”
“Os cinco chacras do vosso corpo são os vossos laços pessoais que
unem os reinos físicos. Quando estais declinados em cima do sofá de um
médico, na cama com o vosso amante, num lugar seguro em que tereis a
confiança no universo, imaginai como o vosso corpo se estende com a forma
de triângulos até um ponto no centro da Terra. Centrai a vossa consciência
neste ponto e senti o vosso grau de confiança em Gaia. Com o poder
unificador de Gaia, viajai até ao triângulo debaixo do vosso corpo para poder
aceder à força dos elementares que habitam no vosso corpo e que necessitam
ser libertados. Observai como podeis senti-lo como se fossem cordas que
penetram no vosso corpo e depois levai a consciência deste campo triangular
a todo o corpo. Centrai a vossa consciência num lugar do vosso corpo em que
sentis os elementares pedindo, aos gritos, para serem libertados e perguntai-
lhes qual é a sua mensagem. O vosso corpo começará a sentir-se pesado e
denso devido à magnífica energia dos elementares. Deixai-vos ficar nesse
lugar com a certeza de estarem a salvo.”
“Prestai atenção a qualquer imagem que eles possam criar na vossa
mente. Não importa se a personagem ou a situação que apareça pertença a
um passado muito remoto. Não julgueis! Pode tratar-se de uma história com
milhões de anos e que agora não tem nenhuma relevância. Seja como for,
será algo que não foi atendido no devido momento, aceitai a informação, e
escutai-a. Dar-vos-eis conta de que sois uma história que necessita de ser
reconhecida por vós. Apreciai-a, recordai-a e desejai que se vá. Adiante!
Senti a luminosidade e a felicidade dentro do vosso corpo quando os campos

73
dimensionais superiores começarem a inundar-vos quando entrarem no vosso
corpo, prestais mais atenção a esse lugar que vos faz sentir uma vibração do
enorme poder dos elementares. Quando estes grandes poderes voltam à Terra
podem causar uma purificação. Mas pensa quantos são felizes agora ao
regressar ao seu lugar. Recordai que contentes vós ficais quando voltais para
casa, a esse lugar onde os querem. Permiti agora que eles também regressam
ao seu ambiente natural. Imaginai a diferença que poderia ter sido a história
se se tivesse prestado atenção a Adolfo Hitler quando era anda uma criança.”
“Quando fazeis um trabalho de liberação desta maneira, utilizai a
imagem de vós mesmos colocados sobre uma base com a membrana
arquetípica 4D estendendo-se por cima do vosso corpo. A membrana é vossa
e, se permitirdes que se desprenda, ireis vos surpreender e ficareis
encantados de ver o que de facto existe. No início será doloroso quando todas
estas coisas, tão profundamente escondidas, se precipitarem diante dos
vossos olhos, a dor dará lugar à curiosidade. A curiosidade é que vos alicia a
explorar aquelas coisas que vós acreditais que são estranhas. Mas quando num
bom dia descobrirdes que está tudo dentro de vós, por fim, dar-vos-eis conta
de que sois um templo com cinco centros energéticos que podem receber
dados de qualquer fonte. Quando receberdes estes dados, enviados a Gaia já
que não ireis ser capazes de manejar tanta energia quando começar a fluir em
vós. A reciprocidade nasce aí, onde as dimensões vibram em uníssono, vós
existis em todas as dimensões simultaneamente.”
“Como já o disse, a imersão na Banda de Fotões disparará a todas as
dimensões de cada vez, fazendo que saiais do vosso corpo se não estiverdes
ligados à 3D e sereis capazes de suportar as frequências de todas as
dimensões. Chegou o momento de trabalhar com as técnicas pleiadianas de
cura.”
3
A ALQUMIA DAS NOVE DIMENSÕES

“Ao que me refiro eu, Satia, quando vos digo que o pensamento cria a
realidade? Muitos de vós já percebem literalmente tudo o que acontece é uma
representação do vosso próprio pensamento. Alguns de vós já têm estado a
aplicar esse conceito, o bastante para torná-lo demonstrado. E alguns de vós
estais a despertar e a dar-vos conta de que estais a criar, incessantemente,
um gigantesco mundo à volta do vosso, um mundo criado pela vossa mente.
Respondeis a esse mundo através dos sentimentos, a vossa retro-alimentação
daquilo que criastes. Do ponto de vista puramente físico, é lógico que as
realidades que viveis quotidianamente podem contradizer e anular todas as
outras realidades que se entrecruzam. Sem dúvida que, se tendes a sorte de
viver numa pequena comunidade onde a maioria das pessoas se conhece,
podeis vos dar conta de que cada pessoa vive o seu dia-a-dia segundo um
guião bastante complexo, diversos esquemas se entrelaçam, mas as pessoas
passam umas ao lado de outros, apenas com uma diminuta «onda». Se
pudésseis observar isto a nível energético surpreender-vos-ias ao ver como a
realidade de cada um se entrecruza com as dos demais e, visto desta
maneira, a comunidade tem o aspecto de uma enorme construção
geométrica. O vosso único acesso a qualquer realidade depende por completo
da percepção. As realidades não são sólidas e o espaço entre as coisas não se

74
pode compreender. Podeis eleger claramente qual os pensamentos e
sentimentos que permitis que marquem a vossa consciência e, por
conseguinte, essas escolhas representarão o vosso mundo!”
“O que realmente importa é se percebeis o que está a suceder no
vosso mundo interior. Quando compreenderdes que os acontecimentos
externos são gerados por energias internas, então, que sentido tem todos
estes mundos criados pela vossa mente? Todos estes filmes? Aprendestes algo?
Processastes todos estes ricos sentimentos que irromperam? Que sentido teria
todas estas coisas externas que reflectem o vosso mundo interno se não fosse
para vos incitar à transformação? Já que me vou percebendo de como
funciona a 3D, por favor, relembrai que a vossa grande mãe, a Terra, é a que
presta o espaço para todos estes filmes?”
“Eu cheguei a compreender melhor o funcionamento de tudo isto
graças a um acontecimento que o correu na vida do meu veículo enquanto
estava a escrever este livro. Esta história é um excelente exemplo da maneira
como os Pleiadianos aprendem acerca da realidade graças às vossas
experiências. Diane, a colega terapeuta mais chegada ao meu veículo, sofreu
um aneurisma cerebral e durante a operação o aneurisma rebentou. O meu
veículo visitou Dane com frequência na unidade de cuidados intensivos do
hospital da cidade – a representação mais importante da medicina
«alopática». Durante este ir e vir, deu-se conta de como se pode utilizar o
próprio segredo especial para penetrar verdadeiramente na obscuridade.
Contarei esta história já que oferecerá ferramentas para a sobrevivência
durante a reorganização do planeta.”
“A condição crítica do vosso planeta é mais do evidente: o vosso
planeta necessita de uma verificação completa de todos os sistemas porque
chegastes ao máximo da materialização. A medicina alopática é o sistema
ideal para observar o estado de materialização a que se chegou embora que a
verdadeira saúde é no estado não físico. Saúde é estar em consonância com o
núcleo do vosso planeta, conservar-se silenciosamente é a vossa riqueza
pessoal. Estas três palavras estão codificadas por sons. A materialização da
medicina construiu um muro entre os vossos corpos e os processos naturais do
vosso planeta. Sacrificastes os vossos corpos. Sois como o «Humpty Dumpty» e
actualmente se comercializa órgãos. Como ireis vos reconstituir?”
“A experiência com o aneurisma ensinou-me um novo método de
reestruturação na 3D mediante o pensamento. Aqueles que decidirem
trabalhar com este conceito sabereis que tendes que criar desde o nível mais
alto de intenção, as formas de criação não-física baseiam-se num forte desejo
que, por sua vez, se baseiam no amor. Muitos de vós estais a descobrir estes
novos métodos e a mim entusiasma-me aprender convosco.”
“Diane tinha náuseas, estava aborrecida e parecia que tinha uma
grave gripe. Ela escolhera sempre métodos naturais de cura, o meu veículo
perguntou-lhe o que poderia fazer por ela. Diane pediu uma sessão de
«trabalho corporal». O meu veículo estava segura de que algo de grave estava
a suceder mas respeitou a decisão de Diane, de não procurar ajuda médica.
Não existe maneira de curar até que a pessoas doente escolha um tratamento
específico. O meu veículo decidiu realizar um «despertar» completo, que é
uma sessão de cura durante a qual se invoca todos os seres não-físicos que
cooperam com a pessoa. Com a sua amiga caída na cama, utilizou saliva, uma
pena de águia, cristais e a pele de um mamífero que se utiliza em casos

75
muitos severos. À volta do corpo activado de Diane, dentro de um círculo de
saliva, apareceu o grupo mais extraordinário de elementares químicos que o
meu veículo nunca tinha visto. Era evidente que esta mulher era capaz de
trabalhar com poderes surpreendentes! Durante anos tinha-se queixado de
que parecia existir uma força que a limitava. Obviamente este grupo foi a
origem destas limitações. Como todo o curador, o nosso veículo fez o possível
para entender exactamente o que estava a acontecer. Diane tinha sido
cabeleireira durante anos e o nosso veículo suspeitou que os elementares
tinham invadido o seu corpo. O veículo podia sentir que estavam dispostos a
voltar ao seu lugar na Terra.”
“Limpando o ar à volta do corpo de Diane com a pena de águia fez
sair os elementares, benzeu-os, venerou-os e regressaram ao seu próprio
território. Uma vez que o corpo de Diane foi reestruturado e reequilibrado,
ela caiu num profundo sono. Durante toda a noite os elementares voaram
pelas árvores e o meu veículo pediu que voltassem ao seu lugar. Pela manhã
tudo estava pacífico excepto Diane. A que se deveu tudo isto? Diane estava
retorcendo-se e a bater no seu próprio corpo. Queixava-se de fortes dores de
cabeça e náuseas e finalmente pediu para ser levada para as urgências.”
“Detectou-se um aneurisma que tinha estado durante muitos anos e o
nosso veículo intuiu que deveriam ser o centro de controlo dos mestres
elementares de Diane. Em poucas semanas, os médicos encontraram em Diane
um cancro, portanto, os seres que tinham visto o meu veículo eram
provavelmente os elementares que o tinham impelido. Da perspectiva
pleiadiana, semelhantes centros de controlo são implantes que contêm
códigos temporais que evitam que os humanos despertem rapidamente.
Explodiríeis se vocês desenvolvessem com demasiada celeridade os miasmas
ao seu próprio território. Do meu ponto de vista, o caso de Diane é um
maravilhoso exemplo do despertar com o qual vos consagra agora. Todos vós
vivereis o vosso próprio despertar por volta de 1998. A tarefa mais difícil para
a vossa elevação – o retorno completo em conformidade com a Terra – será a
descarga dos miasmas escondidos no vosso corpo. Para mim, como pleiadiana,
este aneurisma presumiu uma impressionante chamada para o despertar. Até
então eu não tinha chegado a compreender a importância da vossa dor
interior como humanos. O meu veículo tem vindo a resistir a contar-vos o que
se apresentará já que vos quer muito. Não obstante, chegou o momento de
vos transmitir estas notícias. Simplesmente confiai! Encontrareis maneiras de
conseguir curas que vos surpreenderão. A vossa cura entrou na fase do reino
físico, mas tereis que vos apressar. Visto de uma perspectiva positiva, as curas
físicas são as mais profundas mas apenas assim reestruturar-vos-eis o vosso
mundo emocional baseando-vos no que aprendestes durante o trauma físico.”
“Tivestes alguma vez a sorte de ter a surpreendente possibilidade de
reestruturar as realidades que vos rodeiam estando vós imersos num grande
trauma? Por exemplo, se morre o vosso pai e a vossa mãe se faz em pedaços
durante esta crise. O seu verdadeiro coração está a descoberto e vós podereis
ver todo o seu mundo de percepções com uma visão radiográfica. Todas as
disfunções familiares aparecem, as autenticas verdades sobre a vossa própria
família brota e surge o que faria falta a cada um dos implicados para voltar
directamente à integridade. Tenho-vos observado repetidamente e tenho
comprovado como vós esqueceis semelhantes oportunidades em três meses!
Sem dúvida que é precisamente nestes momentos quando se descobre a

76
sabedoria de como reestruturar todo o planeta. Todos os vossos traumas e
dores estão aí para que vejais os mundos dos demais! Tendes tantos
problemas actualmente porque não aproveitastes tais momentos para
compreender e por isso os acontecimentos em 3D são cada vez mais e mais
desmesurados. Sois como discos raiados.”
“Do ponto de vista do nosso veículo, a sua amiga era um ser iluminado
que estava submergida numa batalha titânica com a limitação! O meu veículo
sempre soube que a sabedoria interna de Diane estava muito mais além da sua
época. Como sempre, quando alguém evidencia qualquer limitação a origem
está em que a extraordinária consciência desta pessoa não foi desenvolvida
durante a sua juventude. Diane tinha a sorte de ter uma mãe totalmente
iluminada que a tinha animado sempre a manter um coração aberto para que
pudesse entregar o seu presente quando chegasse o momento. Mas o
momento de Diane não chegara ainda e o seu presente estava dentro de um
centro de controlo com um código temporal escondido no mais profundo do
cérebro. A criatividade não expressa atacará sempre os vossos corpos e a raiva
interior provoca esta frustração, é ela que vos adoece!”
“Estou a utilizar Diane como um exemplo porque ela sobreviveu a um
aneurisma cerebral e a um cancro e este milagre impressionou muitíssimo o
meu veículo. Esta experiência fez com que a sua confiança na correcta
cronometragem e na evolução se consolidara ainda mais e o meu veículo deu-
se conta de que qualquer coisa que aparece na sua vida sempre esconde um
saber que deve ser compartilhado. De outra forma, a dor e o trauma não são
suficientemente valorizados. Mais adiante contar-vos-ei mais detalhes deste
acontecimento já que a cura é a quintessência do vosso ser pleiadiano. Estou
aqui para vos ajudar a recordar os vossos próprios poderes criativos dado que
vós também sois pleiadianos. O que apenas acontece é que vós tendes
esquecido a vossa relação estelar, mas os vossos corpos estão a abrir-se às
estrelas. As estrelas são nucleares, são os veículos do vosso potencial criativo
e por isso a abertura está agora nos vossos corpos.”

ENCONTRAR O VOSSO SER

“Nas profundezas de cada um de vós há um «segredo», um presente


que trouxestes das estrelas para a Terra quando acordastes encarnados. Este
segredo é o ser multidimensional que existe nas profundidades da vossa
consciência. O presente de Diane é o radioso trabalho com os elementares.
Como sei? Qualquer trauma vivido é um exercício para saber como entregar o
vosso presente. Eu entendo cada trauma que o meu veículo experimentou
como um parte importante da sua iniciação. Sem dúvida, vós negais os vossos
traumas e em lugar de aprender com os répteis criais mais acontecimentos.
Estou segura de que já tenhais notado que estais a criar coisas erradas –
sordidez, salões de jogos, assassinatos, «Twnkies», carros e bombas. E
actualmente, depois de tomarem conhecimento que têm criado tantas coisas
inúteis, sentem-se culpados. Estais tão ocupados na vossa culpa que esqueceis
como criar correctamente e chegais à conclusão de que sois limitados. Mas,
alguma vez, deram conta de que apesar de que vos disse da vossa cultura que
no fundo não vos sentis limitados? Justamente aí, nessa sensação de não ter
limites, está o caminho da vossa própria criatividade.”

77
“Se seguísseis esse caminho, deixaríeis de deambular por aí e faríeis o
que o vosso «segredo interior» sempre vos disse para fazerdes. O vosso
«segredo interior» sente-se tão frustrado que atrai grandes forças
elementares até ao vosso corpo com o intento de vos escutar adoecem-vos.
Este é o trabalho para que consigais ressoar com a frequência de 7,5 terços da
Terá e deixar de estarem tão ocupados. Os elementares querem-vos,
acompanhar-vos-ão e levarão à sepultura muitas vidas se não os quiserdes
escutar. Eles vibram com a mesma frequência da radioactividade e são a
causa de estardes cada vez mais inertes/mortos ou excessivamente
activos/reactivos. Quando não se exercita a criatividade e não se a orienta,
ela mesma manifesta-se contra vós convertendo-se em algo destrutivo. Como
disse, o vómito emocional já terminou, agora está a começar o trabalho
físico. Cada doença que manifestardes e curardes valentemente no período
compreendido entre 1994 e 1998 é uma doença que vos aniquilaria no instante
que o Sol estiver dentro da Banda de Fotões.”
“O que podeis fazer para ver estas forças elementares? Em primeiro
lugar aprofundar o vosso interior e descobrir esse lugar no vosso coração que
sabe que sois capazes de criar qualquer coisa. Este espaço está para além do
físico e do emocional e reconhecei que na realidade se trata de um
pensamento puro que reside dentro do vosso coração! É conhecimento puro e
sem fronteiras. Centrai a vossa consciência nesse lugar. A partir daí sois
perfeitamente capazes de responder perante qualquer situação. Senti o
desejo dos elementares que vivem dentro de vós esperando para vos ajudar a
soltar os miasmas. Se trabalhardes a partir desse lugar até que tiverdes
compridos os seus desejos, à vossa volta tudo se reorganizará e vereis os
caminhos que podereis tomar para entregar os vossos presentes. Quando
entregardes os vossos presentes a ira à volta da criatividade frustrada se
descarregará e vos reis vos sentir estupendamente bem. Neste sentido tenho
ensinado bem o meu veículo e podereis igualmente aprender a sentir estas
energias nos vossos corpos. Simplesmente tomai nota de como vos sentis
quando estais optimistas e seguis o vosso encanto.”
“O vosso segredo interno ou ser pessoal não tem nada que ver com
empregos ou relações socas. Não obstante, ao activar o vosso ser,
mediatamente se resolverão os problemas relacionados com o trabalho, as
relações e a saúde porque estas realidades físicas e emocionais são
simplesmente as ferramentas para expressar a vossa criatividade.”
“O acto tão simples como criar converteu-se num pretexto
tremendamente confuso no vosso planeta porque estas a misturar a criação
com o materialismo básico e assim o vosso ser não pode evoluir dado que não
é físico. O que tem a ver o ser com o vosso segredo? O vosso ser é a forma que
contém a sabedora do vosso Ser Superior e que compreende perfeitamente a
realidade 3D. Se queres começar a trabalhar a partir daí vereis que é tão
incrivelmente brilhante e que todas as limitações que existem na vossa
realidade se dissiparão. Por exemplo, qualquer dano físico, como um
aneurisma pode-se curar se modificardes a direcção que o suporta. (Já
existem muitas provas científicas que o cérebro humano é holográfico. O
neurofisiologo, Karl Pribram e o físico David Bohm chegaram a esta conclusão
por caminhos independentes nos anos 70). Por isso, um dano provocado numa
parte do cérebro pode ser curado e uma mudança de pensamento pode
modificar os padrões por completo. Em alguns casos, numa parte distinta do

78
cérebro pode assumir as funções da parte danificada, já que o cérebro é
holográfico – cada parte reflecte o padrão integral.”
“Graças ao vosso cérebro que é holográfico, o vosso Eu Superior sabe
como vos ajudar a modificar as condutas que limitam o vosso corpo. Apesar
disto falta-vos a informação da 3D e o vosso Eu Superior vos guiará
subtilmente para que a encontreis, porém, tereis que escutar este guia
interno. Diane, por exemplo, tinha sintomas que indicavam um cancro e teria
sido bom que tivesse procurado um diagnóstico, todavia, não o fez por falta
de confiança na medicina alopática. Menciono-o uma vez que a medicina
alopática tem muito para oferecer e deveis encontrar maneiras apropriadas
ao utilizá-la, da mesma maneira que deveis utilizar a medicina natural quando
é indicado. A inteligência do vosso Eu Superior é surpreendente e tudo o que
tereis que fazer é assumir a responsabilidade de aprender tudo o que é
possível sobre as diferentes ferramentas que estão à vossa disposição para que
o vosso Eu Superior possa impelir-vos a um medico ou a um acupunctor.”
“Diane, por exemplo, ensinou ao meu veículo como os elementares
necessitam de se expressarem vão até determinados lugares dentro do vosso
corpo e, em última estância, podem criar enfermidades. Eu, Satia, tenho
estado a ensinar isto ao meu veículo durante anos; ela tem visto muitos casos
e é capaz de estabelecer um diagnóstico pela simples observação dos mestres
2D que existem dentro dos corpos. Todas vos sabereis fazê-lo. No caso de
Diane era muito interessante poder ver como se desenvolvia este processo no
cérebro. O aneurisma foi criado em primeiro lugar pelo pensamento, mas o
pensamento puro era exactamente o que podia eliminar. Por conseguinte a
cirurgia pode ser uma bênção quando o corpo físico está bastante danificado.
Salvar uma vida permite que a possibilidade de apurar como criar unicamente
com o pensamento contínuo.”
“Na unidade neurológica dos cuidados intensivos, o meu veículo
compreendeu que se pode ligar uma fábrica ou uma cidade inteira na cabeça
de uma pessoa por meio de cabos. Já é hora dos cientistas deixarem de criar
coisas que substituam cada vez mais as funções do corpo físico. Muitos
cientistas já sabem que o pensamento cria a realidade e também sabem que o
pensamento pode curar. Apesar disso todo o mundo prossegue fazendo muito
dinheiro ao inventar máquinas e medicamentos, porém, ainda ninguém
investigou como ganhar dinheiro com os pensamentos. O dinheiro é o assunto
que mais vos desvia da vossa integridade. Reparai que a palavra «caro»
implica que estejais divorciados da vossa capacidade de pensar, dos vossos
pensamentos, como se de uma esposa se tratasse. Estes dispendiosos
mecanismos estabelecem uma dinâmica de controlo que evita que penses por
vós mesmos. Esta situação se estenderá cada vez mais e se tornará mais
complexa se seguirdes agarrados à ideia de que as cosas ou as pessoas estão
limitadas.”
“Estes sistemas de crenças tão restritos estão profundamente
enraizados e este é o momento para que eu vos coloque numa montanha russa
de ofensas, que vos solte provavelmente da vossa obsessão acerca de Deus, O
Grande Pai Branco. Aconselho-vos que provavelmente não ireis gostar da
informação que se seguirá. Mas trata-se apenas de escolher entre nadar nos
vossos corpos de luz da vossa própria memória celular ou estar ligado com
cabos a uma matriz mecânica de absoluta limitação.”

79
“Dado que esta informação será difícil de assimilar, centrai-vos agora
no vosso coração! Se durante a narração vos sentirdes que vos custa respirar,
que a vossa cabeça vá estalar, por favor levai a conhecimento de volta ao
vosso coração. Inspirai ar límpido e segui em frente. Não tendes amados os
vossos próprios pais. Os vossos pais frustrados limitarão a vossa criatividade
por estarem repletos de dor. Os Pleiadianos são da 5D, o ponto morto dentro
da vossa estrutura 9D de Gaia e o centro, o coração, é o que delineia as
questões relevantes. Quando os vossos corações activam os vossos corpos,
lembrai-vos que os Pleiadianos são os governantes do coração divino. Se digo
algo que vos soa a blasfémia, respirai fundo e ride comigo!”

ABRAÃO E O URÂNIO

“Chegou o momento de vos recordar que na terra já ocorreu uma


guerra nuclear. Dado que isto é um momento oculto, e, apesar de dividirdes o
átomo, não sois capazes de ver a vossa incerta situação ao pensar que uma
guerra nuclear é um futuro provável. É que a guerra nuclear é um
acontecimento do passado que não foi processado por vós e que está a um
instante de vos aniquilar se não inteirar-vos do seu significado. Eu sei que
agora é o momento para trabalhar toda a culpa codificada e desastrada
porque sinto o vosso desespero. Esta gigantesca culpa criou um Pai todo-
perfeto, todo-responsável que bloqueia o vosso sentido de responsabilidade e
capacidade de responder. Transformou o Mar Morto num cadáver aquoso,
carente de vida, em resultado de Abraão o ter provocado. Ante que nos
ataques ao dizer: «Oh, Satia, como podes proferir semelhantes pensamentos
insolentes sobre o nosso grande Pai?» Conta-me, por favor, por que é que
admirais tanto Edward Teller e a equipa dos SWAT de Los Alamos?”
“A razão de terem sido capazes de ver a verdade sobre esta parte do
vosso passado é que os acontecimentos nucleares de há milhares de anos
catapultaram as formas elementares 2D ao seu próprio reino. Sentis a dor dos
elementares com tal intensidade que houve necessidade de inventar a Bíblia
Hebraica para vos distrair com todas as suas histórias, excluindo o mas
importante, claro está. Retrata Yahvé como um deus vingativo de fogo e por
Ele construístes templos e religiões para conservar esta tremenda negação.
Sim, isto é assim mesmo. Os vossos templos e igrejas são estruturas e sistemas
para conservar esta negação. A negação tem aumentado, dentro de vós existe
implantes que a preservam e os vossos corpos estão vomitando desperdícios
emocionais como se fosse reactores nucleares. Posteriormente manifestastes
contestação ao dividir o átomo. Einstein despertou tenebrosas memórias desta
terrível verdade, sentiste-vos em pânico e rapidamente transformastes tudo
isso num futuro provável. Muitos de vós ficam muito impacientes quando se
fala de Yahvé e alguns, inclusive, pressente que foi “Ele” quem o provocou.
Esta forma de pensamento jocosa e velada, manifesta-se no vosso “agora”
como um processo profundamente enraizado nos argumentos apocalípticos. É
a tendência mais perigosa da vossa realidade. Fazer para que desapareça a
vossa obsessão pelo deus Pai dar-vos-á a possibilidade de eliminar o veneno do
pensamento apocalíptico e, por conseguinte, peço-vos que me permitis que
vos conte toda a história de Abraão.”

80
“Nos finais do terceiro milénio antes de Cristo, Nibiru controlava Ur,
um antiga cidade Suméria situada na margem do rio Eufrates. Naquele tempo
os nibiruanos eram chamados de Sumérios. Igualmente como o Vaticano o
controle sumério era teocrático. Quando examino o vosso passado vejo Abraão
a ser enviado desde Ur para entregar uma pequena caixa que contém um
elemento incandescente. Toma muito cuidado já que sabe que este elemento
é muito perigoso e que provoca muito medo. Este elemento saiu das
profundezas da Terra, por baixo de Ur, onde tinha sido depositado pelos
Nibiruanos. Esta é a origem da palavra «ur-ânio», já é o momento para que
tenhas conhecimento sobre a profunda codificação destas palavras – o lugar
onde reside o centro do controle da vossa criatividade é no vosso «cr-ânio».
Todas as limitações tal como todo o potencial criativo do vosso mundo estão
na vossa linguagem. Do meu ponto de vista 5D, a vossa cegueira é que vos
está a matar. Anu elegeu Ur como capital nibiruana para o depósito da
radiação. Se quiserdes mas informação sobre este tema, segui o caminho da
Arca da Aliança já que foi construída naqueles dias para conter a radiação.”
“A missão de Abraão consista em depositar o poder de Anu nos
templos anunnaki para controlar desta maneira os corpos emocionais dos
vossos antepassados. Foi uma maneira de introduzir na vossa cultura este
poder que se tornou cada vez mais complexo. (Reconhecer que este problema
não começou no século vinte será uma grande ajuda). O urânio está sujeito a
um processo de vida média que faz com que se transforme gradualmente num
elemento inerte. Chamarei a este depósito de poder de Anu a “Bomba de
Anu” e ao ler-vos vejo que tudo isto explica que os vossos físicos atómicos
modernos vos parecem deuses. Tal como eu vejo existe uma relação
simbiótica entre o desmoronamento do vosso corpo emocional devido ao
karma e à decomposição dos elementos radioactivos por meio da
transmutação. Lembrai-vos dito! Nem sempre entendo como funcionam as
coisas na vossa realidade e quando eu digo que vos leio ou examino estou a
tentar ver o que sucede nos vossos corpos. Luto por entender esta simbiose já
que eu só sei que é o meio que vos conduz à tomada de consciência do
processo de transmutação. Posso ver que o facto de transmutar os materiais
radioactivos está profundamente ligado ao trabalho que estais a realizar com
os vossos corpos emocionais. Neste sentido a radiação é um presente
nibiruano ou anunnaki.”
“Existem muitas maneiras de ver este questão. Porém, voltando à
“Bomba de Anu”: consigo ver Abraão a carregar esta caixa radioactiva e
parece que o urânio iria ser depositado na consciência de Anu no templo e
começar desta forma um novo nível de controlo nibiruano na Terra. No início
da Era de Carneiro principiou o fluxo da consciência patriarcal que ainda hoje
vos escraviza a não ser que presteis atenção ao que realmente vos é
oferecido. Durante a Era de Carneiro a guerra e o controlo eram oportunos.
Agora não são apropriados.”
“O urânio tinha que ser depositado no Médio Oriente, a Levante, pelo
facto de que nesta parte do planeta estar submergida pelo oceano e o seu
fundo era próximo de um núcleo quente. Dado o movimento dos continentes e
da mudanças da crosta terrestre, esta secção do planeta tinha-se aproximado
da superfície durante a mudança dos pólos em 10800 a.C. Foi aí onde Anu
podia, de maneira letal e oculta, guardar esta potente energia. Tudo depende
da vossa maneira de ver as coisas. Depois de tudo o que sucedeu como

81
resultado desta tomada de consciência do corpo emocional que depositaram,
Anu e Abraão, é que vós trabalhastes como muito karma e tivestes demasiadas
experiências. Lembrai-vos que o vosso Sol, como as estrelas, é nuclear. Sendo
assim não vos esqueceis que o Médio Oriente tem escravizado as pessoas
desde há muito tempo.”
“Anu queria simplesmente controlar o mundo. Ele é o grande deus pai
de Nibiru e a Terra era o seu território eleito na 3D. É normal que pensasse
que era o melhor para vós. Por isso, cada vez que entra em contacto com a
Terra – quando Nibiru viaja pelo sistema solar e as naves nibiruanas aterram
na Terra ou quando ele vos controla mediante a tecnologia dos templos – ele
simplesmente utiliza-vos. Aproximadamente do ano 2000 a.C., quando já vós
estáveis a vos tornar bastante auto-reflexivos os vossos sentimentos
começaram a despertar. Anu não tinha sentimentos naquele tempo. Começou
a ver que vós queríeis escapar do seu controlo total, mas sabia que o urânio o
capacitava para vos vigiar, inclusive, quando chegardes ao final do Grande
Calendário Maia, uma época em que Anu estará muito distante do sistema
solar, isso deixará de acontecer.”
“Quando estas sob o controlo de Anu, as focas arquetípicas 4D podem
impulsionar-vos a viver os seus dramas na 3D. Lembrai-vos que a 4D é a
dimensão de maior polarização enquanto que a 3D é a dimensão das quatro
direcções que faz com que as coisas aconteçam. Depois de 5000 anos, o
urânio está totalmente contaminado com os desperdícios do corpo emocional
– karma humano. Os pleiadianos divertem-se e designam-no de “karma Anu”.
A consequência de serem agitados pela 4D, passando de um extremo a outro é
por que os sentimentos humanos estão muito acelerados. Estas a ser
conectados globalmente e a radiação activa a “Bomba de Anu”, não pode
conter toda esta criatividade sem ostentação. As emoções estão derramando-
se em reinos inapropriados. O urânio retém nos vossos corpos físicos as
vibrações que ressoam com as agendas de Anu. Não obstante, devido ao
princípio de vida média, posso ver como a Bomba original de Anu está
faiscando. Posso descodificar parte disto convosco dado que o plutónio é um
elemento instável que ressoa mas com o ciclo pleiadiano de 26.000 anos. O
plutónio do vosso ambiente é letal para todos os pleiadianos. Lembrai-vos que
posso ver os vossos corpos como se fossem registos “geiger” visuais e noto
como as cavilhas do controlo dos Anunnaki implantados nos vossos corpos
estão a começarem a soltarem-se. Quando transmutas emoções estas a
transmutar plutónio e os Pleiadianos têm maior liberdade de irradiar mas
amor à Terra.”
“Contudo os complexos militares e indústrias estão libertando cada
vez mas radiações no vosso meio ambiente. Ninguém parece capaz de parar
com isso pois acreditais que é Deus, já que todo este assunto está ligado ao
antigo jogo de poder dos Anunnaki. Os Anunnaki estão a incitar-vos a fabricar
materiais radioactivos e vós comportai-vos como zumbis elevando Einstein à
categoria de um deus. A factura que estais a pagar por serdes envenenados é
atroz! Não obstante, um maior nível de radiação é benéfico para as formas de
vida nibiruanas. Eles estão a planear criar um planeta radioactivo para viver
nele, se vós fordes suficientemente estúpidos, tal como para destruir a 3D na
Terra.”
“É o momento de recordarem que somente estou a discutir os
aspectos 3D e 4D da radiação. A radiação é um estupendo exemplo de como

82
uma situação pode parecer absolutamente negativa no espaço/tempo linear.
Por outro lado, o seu significado muda por completo quando é visto a partir
de uma dimensão mas subtil. Em 1986, Chris Griscom contou ao meu veículo
que o corpo emocional tem estado a vibrar numa frequência inferior à do
corpo físico. Quando ela ouviu isto, nós, os pleiadianos, alegramo-nos imenso
já que explicava algo que eu não tinha sido capaz de entender. Tivemos
dificuldades de compreender por que razão não vos limpais com maior
rapidez. Partindo pela perspectiva pleiadiana, a primeira “Bomba Anu”
colocou em marcha esta demora na frequência do corpo emocional e pudemos
ver que o bloqueio residia nos vossos corpos emocionais. Agora, que se voltou
a dividir o átomo – dualizado, para que possais procurar a fusão na vossa
realidade – tereis que acelerar os vossos corpos emocionas para que alcancem
a sua própria frequência, normalmente mais alta.”
“Escutai, a vossa integridade deve procurar-se dentro dos vossos
corpos. Os extraterrestres só podem invadir as vossas emoções quando
pertencem a dimensões superiores. Observai o dossel 4D da ilustração 10.
Claro está, uma vez invadidos emocionalmente, os vossos corpos emocionais
podem adoecer e então podem-vos atacar naqueles lugares onde se tenham
instalado frequências que não estejam em consonância com o vosso corpo.
Não sois íntegros porque as vossas emoções são mais densas que os vossos
corpos e isto é o que predispõe a invasão. Visto a partir da minha perspectiva
5D posso vos dizer que durante a aceleração energética, a simbiose natural
dos sentimentos com o urânio irá acelerar os vossos corpos emocionais e o
vosso Eu Superior pleiadiano transformar-se-á num verdadeiro centro
enquanto habitardes a Terra. Com um corpo emocional acelerado o vosso
coração será activado pelos pleiadianos. A ressonância do urânio com o ciclo
galáctico indica que os humanos devem elevar a sua frequência de vibração
até igualar-se com a do urânio. Assim podereis “irradiar” um amor
incondicional de forma natural centrando-vos no vosso coração e todas as
dimensões se abrirão simultaneamente.”
“A seguinte questão que deve ser posta a claro é se Anu colocou esta
Bomba para fazer exactamente isto: aumentar a vibração da humanidade.
Como pleiadiana é difícil confiar na possibilidade de que Anu tenha tomado
esta decisão convosco pois, aparentemente carece de amabilidade e
compaixão pela humanidade. É um passeio fascinante sobre o fio da navalha
já que apesar da manipular o vosso planeta, os Anunnaki têm tido um papel
muito paternal e para vós todos os aspectos dos vossos pais são valiosos.”
“Como todos os pais, muitas das facetas das suas acções têm a ver
com o facto de vos animar para que cresceis e vos desenvolveis lenta mas de
uma forma segura e, por isso, este tema é um tanto confuso. Na Terra muitos
pais, especialmente aqueles que pertencem a tribos vivem afastados de
influências externas, são amáveis à maneira 5D pleiadiana e os seus filhos têm
uma confiança ilimitada. O comportamento paternal de Anu não é amável
nem compassivo. Assemelha-se mas com a conduta da maioria dos pais do
mundo ocidental. Se recordásseis as vossas próprias experiências com os
vossos pais e vos separásseis daqueles momentos em que eles sentam
verdadeiro amor e preocupação por vós, mas se vós eliminásseis a parte
amorosa da vossa relação não vos restara muito mais do que a mera intenção
de vos criar tal qual se cria uma planta. Disseram-vos vida e depois tiveram
que vos alimentar, vestir e de se preocuparem com o vosso desenvolvimento,

83
porém não activaram a vossa parte amorosa centrada no coração porque não
fazia parte da sua natureza. Não tendes visto pais que alimentam os seus
filhos mas que parecem não sentir um verdadeiro e alegre amor por eles?”
“No ano 36.00 a. C., Anu considerou que o seguinte passo no
desenvolvimento dos humanos seria introduzir a cultura da cidade já que esse
modelo conduz à consciência planetária. Para o desenvolvimento da cultura
citadina, os descendentes de Anu teriam que desenvolver a socialização, uma
maneira diferente de relação humana. Ele admitiu que tinha que vos controlar
durante esta fase, por isso utilizou a radiação. Esta sabedoria de Anu é a que
facilita viver nas cidades e estabelecer territórios, aceitar dinheiro dos
outros, controlar os demais e manipula-los. Isto não é compartilhar
afectivamente e nada tem que ver com dar. É um novo nível de complexidade
da vida quotidiana que oferece grandes experiências mas não é
necessariamente amorosa.”
“Anu depositou o Urano num lugar muito profundo do planeta
utilizando-o como mecanismo de controlo e influencia durante o vosso
processo de maturação e desenvolvimento, enquanto, Nibiru estava fora do
vosso sistema solar; 160 anos depois, Abraão restitui-o no templo. Idêntico
nível de evolução não tinha sido alcançado jamais pelos indígenas de Gaia.
Anu ordenou às pessoas da Terra que estabelecessem uma cultura de
templo/cidade mas, quando Nibiru saiu do sistema solar acreditou que era
necessário controlar o desenvolvimento ao longo do tempo até que
amadurecêsseis. Pensou que montar estruturas tão complexas e desejá-las aos
habitantes da Terra, era como sentar uma criança de dois anos no banco de
um piloto de um Boeing 747. Eu Satia, posso ver que qualquer coisa que
aconteça com o urânio no vosso planeta faz com que estejais totalmente
acessíveis a Anu. Consigo sentir o mecanismo de controlo no cérebro de Anu e
consigo-o facilmente já que pertenço a uma dimensão superior. O que
transporta no seu cérebro é como um implante que lhe possibilita sintonizar o
que estais a fazer. Consigo vê-lo da mesma maneira que vós podeis ver coisas
com a ajuda dos Raios X e o TAC e vejo como vos vigia”.
“Agora mesmo, Anu está a um ponto de sentir um aneurisma devido ao
grau de materialização que existe na Terra. Estes implantes arcaicos estão a
torna-se letais, são como velhas baterias expelindo PCB. Não vos esqueces
daquilo que disse acerca de Anu, que vos influenciou para uma consciência
auto-reflexiva ao exortar-vos a imitá-lo. Porém ao adorarem-no como um
ídolo fez com que vos tornásseis descuidados. Tudo isto funcionou bem
durante uma parte da fase de desenvolvimento, mas no final vós vos
aborrecestes. Começaste-vos por querer ser Deus e igualmente dividistes o
átomo. Começastes a tirar o urânio da Terra justamente quando Anu começou
a afrouxar o controlo e a suficiente quantidade da “Bomba de Anu” se tinha
transformado graças ao princípio de vida média. Quem é que provocou esta
retirada do poder fundamental 2D da Terra? Não achateis que a descarga de
urânio no vosso planeta está directamente relacionada com a explosão do
karma emocional e da actividade emocional? Tomai nota! Tudo isto é verdade
e supõe uma enorme aceleração na vossa evolução.”
“A 3600 a.C., quando se formaram as culturas templo/cidade, as
pessoas que tinham sido pastores, de repente, foram para as cidades. Os seus
sentimentos receberam novos estímulos e a partir do ano de 2000 a.C., mais
ou menos, as mesmas cidades converteram-se em acampamentos armados. O

84
urânio disparou a sensação de ter que estar na defensiva e os campos armados
cresceram. Tivestes que passar por esta fase para chegar a uma vibração mais
alta já que o ego ou a identidade dos Anunnaki tem muito que ver com o
desenvolvimento e crescimento do vosso planeta. Quando parte desta
experiência fio negativa e eu tratarei dos elementos mas negativos de tudo
isto para ajudar os Anunnaki a desfazerem-se dela.”
“Da mesma maneira que os elementares “D querem regressar aos seus
reinos, os senhores arquétipos 4D querem voltar aos seus igualmente. A
poluição dimensional já cumpriu com o seu benefício. Visto de uma
determinada perspectiva, poderá se dizer que Anu vos impulsionou a explorar
a radiação porque se sentia só. Tomai consciência ao deus solitário dentro de
vós mesmos e decidi conceder ao planeta a vossa própria genialidade. Chegou
o momento de vos relacionardes com ele e com todos os demais a um nível de
frequência superior. Anu tinha o controlo total sobre o mundo num
determinado momento da história. A seguinte pergunta é: Qual o estado
relativo ao controlo de Anu no momento actual?”
“A partir da nossa perspectiva, Anu decidiu em 3600 a.C., impor ao
mundo uma criação e isto não é, definitivamente, mais do que uma forma de
mostrar a sua jogada. Anu expôs-se a si mesmo (Anu-exibicionismo) ao
oferecer o modelo completo da cultura templo/cidade, porém porque o fez?
Bem, contar-vos-ei um segredo: Anu competia com os Sírios, que tinham
estabelecido a sua cultura templo/cidade no Egipto e fez-se zeloso. Depois do
regresso de Nibiru em 7200 a.C., os Sírios construíram magníficos complexos
templos/cidade ao redor de 6000 a.C. activando vórtices de poder à volta do
Nilo e, inclusive, criaram estruturas de actuação em todo o Egeu. A meta do
trabalho dos Sírios com os humanos consistia numa maior activação do cérebro
mas, para os Anunnaki era uma simples estrutura robótica que lhes servia para
usar os humanos como trabalhadores.”

AS RELAÇÕES ENTRE OS ANUNNAKI E OS SÍRIOS

“Anu desenvolveu um impressionante complexo templo/cidade


anunnaki nas margens dos rios Tigre e Eufrates como um magnifico presente
para os humanos. Todavia, as suas motivações eram a competição e a labuta.
Não se tratava de uma dádiva afectuosa. Estabeleceu imediatamente uma
dinâmica de criação e construção para tornar-se num bárbaro. Criar e
construir são actividades pensadas para libertar a humanidade e oferecem a
oportunidade de comunicação e socialização; não estão pensadas para serem
um jogo de poder. Os humanos foram sempre mais inteligentes do que
pensavam os Anunnaki, inversamente os Sírios que tiveram sempre uma
profunda compreensão do potencial humano. Os Sírios são seres de uma
estrela e os Anunnaki são habitantes de um planeta que é parte do sistema
solar da Terra, os Sírios tiveram sempre a esperança de que os Anunnaki
aprendessem algumas das criações sírias da Terra. Mas os céus reduziram esta
possibilidade para os terrestres já que a consciência das inteligências
estelares é, em todos os casos, mas multidimensional que a consciência dos
habitantes planetários.”
“Existem muitos elos entre os Sírios e Nibiru. Quando Nibiru deixa o
sistema solar viaja para muito longe pelo espaço e aproxima-se do invulgar

85
sistema solar sírio. Do ponto de vista de Nibiru, Sírio e o Sol são estrelas
gémeas. Para Nibiru pertence-lhe mais as consciências do Sol do sistema solar
e do sistema sírio do que os planetas sírios. O sistema sírio é um sistema
trinário muito avançado e teve muito impacto sobre os terrestres graças às
diversas culturas africanas iniciáticas como por exemplo, a egípcia e a
dogon.”
“Nibiru apenas iria viajar à volta de Sírio B, não obstante devido às
diversas dinâmicas celestiais, os Anunnaki de Nibiru começaram a visitar a
Terra à 450.000 anos, tal como o descreve perfeitamente Zecharia Sitchin.
Não vos quero contar para já demasiadas cosas mas apenas vos direi que os
Sírios sabem muito mas sobre os Nibiruanos que vós e sugiro-vos para dardes
importância aos Sírios. A melhor maneira de o fazer é aproveitar os registos
egípcios. Por esta razão o meu veículo ajudou a criar a alanca sírio/pleiadiana
que abre bancos de dados. Esta alanca iniciou-se a 7 de Agosto de 1972
quando os Sírios intervieram para estabilizar o eixo polar da Terra durante
uma enorme explosão que teve lugar no Sol. Nesse da, a personalidade do
meu veículo mudou por completo quando ela e muitos outros aqui na Terra se
transformaram em híbridos pleiadianos/terrestres. Durante aquele verão, ela
começou a preparar a próxima alanca síria/pleiadiana que se subscreveu no
Egipto nos finais do ano de 1992 na Grande Pirâmide e em Shkhara. Esta
aliança ajudará aos Anunnaki e Sírios a restabelecer as suas relações e
convém-nos examinar um pouco as relações entre os Sírios e Nibiruanos.”
“Anubis, o grande deus sírio/egípcio é o guia que mantém a órbita de
Nibiru na sua forma. Ele é o guia que viaja com o vosso sistema solar pela
Noite Galáctica. Os Pleiadianos mantêm a órbita do vosso sistema solar
durante a vagem através da Banda de Fotões.”
“Eles são as vossa mães vaca e Anubis o vosso guia chacal. Anubis é um
ser que acarreta a consciência de Sírio ao Universo. É um ser muito, muito
superior. Magna que Anubis sustém os padrões orbitais do sistema solar como
se fosse uma unidade que viaja pela espiral de Alcion no seu ciclo de 26.000
anos. No entanto reparo que Abraão se afasta de Ur por volta do ano 2000
a.C. e vejo que Abraão é Sírio. Isto não surpreende já que supunha que era
Nibiruano.”
“Este é um bom exemplo de como os Pleiadianos extraem de vós
informação. Pode parecer-vos aborrecido mas gostaria que entendêsseis como
os Pleiadianos trabalham convosco o que é exemplificado através o meu
veículo. Esta fusão está a acontecer como muitos de vós e seres capazes de
utilizar este impulso para identificar a vossa curiosidade e paixão. Isto será o
que vos libertará da culpa do vosso deus pai. O meu veículo, Barbara Hand
Clow, investiga as coisas em 3D explorando o Egipto e a Suméria e assim eu
posso inteirar-me de onde vieram os actores que entraram na 3D. Quando os
identifico, posso convence-los para contem a sua própria história e isto é
divertido. Chegados a este ponto, posso entender por que Abraão significa
tanto. Agora vejo que a sua história descrita na Bíblia é uma capa e também
vejo como os Egípcios foram tão injustamente caluniados. É o típico exemplo
da má impressão que os Anunnaki têm dos Sírios. Expor estas mentiras trará o
poder à Equipa de Direcção Mundial. Porquê? Porque tudo o que vos faz falta
para reconquistar o vosso poder é recuperar as vossas histórias.”
“Lembrai-vos que primeiro sois invadidos emocionalmente e depois as
vossas respostas estabelecem determinadas regras dentro dos vossos corpos

86
que podem, eventualmente, causar doenças. Nibiru que viaja à volta de Sírio
B tem funcionado como serviço de correio sírio para o vosso sistema solar. Os
Sírios querem que se deposite um determinado tipo de informação na Terra,
mas a Terra é um lugar enganador. Quando se deposita informação no campo
3D da Terra, a sua qualidade multidimensional tem que ser translúcida. É
como dizer que o poder de Sírios tem que ser activado na Terra, tal como a
electricidade se tornar audível num telefone. Seres e sistemas de outras estão
a depositar constantemente informação na Terra, por exemplo, os círculos
nos campos de trigo ou os hieróglifos. Muitas vezes esta informação é
destruída porque contradiz a versão da história do vosso passado que foi
inventada e controlada por Anu.”
“Anu está especialmente irritado com a informação síria. Por esta razão
os egípcios indígenas, que ainda guardam o antigo conhecimento sírio, não
permitem que se escreva em determinados sítios, especialmente nos túneis
debaixo do planalto de Gizé. Seres de outros sistemas estão continuamente a
depositar coisas nesse planalto. Porque o transdutor do vosso planeta está
situado debaixo da Esfinge e os indígenas egípcios são os guardiães. Uma vez
que o sistema esteja novamente aberto, vós ireis receber esta informação
para assim recordarem a vossa herança e vos transformardes
multidimensionalmente.”
“Abraão era um sírio e guardava a “Bomba de Anu”. Isto poderá
indicar-me que os sírios tinham algo a ver com o depósito de radiação. Tal
como o meu veículo entende o modelo, o correio sírio, recolhido em 5400 a.C.
e entregue na Terra no ano 3600 a.C., era o modelo para a cultura
templo/cidade. A cultura templo/cidade floresceu no planeta durante uns mil
anos mas agora é um sírio que deposita o urânio. Este enredo dá que pensar.
Como já disse Abraão introduziu o urânio porque Anu se sentia vigilante dos
sírios e da sua magnífica cultura templo/cidade no Egipto. Porém, os templos
e as cidades Anunnaki nunca tiverem os níveis de civilidade e subtileza dos
egípcios. Porquê? Porque as cidades/estado de Anu foram construídas com
fervura e para competirem e isto em última estancia acaba sempre em
Sodoma e Gomorra que destruiu Gaia. Era uma criação letal. Poderia destruir
acidentalmente o planeta e por isso teria que acarretar uma incorporação
limitada – a radiação – que se activaria sempre no caso de chegar a um
determinado nível de complexidade em qualquer cultura baseada na
competição.”
“Parece-me que os sírios nunca tenham escondido a sua informação e
isto pode ser comprovado através dos antigos registos do antigo Egipto. Se vos
transformardes em iniciados podereis ler a sua informação. A frequência síria
anda mantém a sua forma 3D no Egipto e está lá para qualquer um que saiba
lê-la. Esta energia somente é compreendida por poucos porque para a maioria
é demasiado subtil para ser reconhecida sobretudo para os arqueólogos
profissionais. Nos templos do Egipto alguns dão-se conta de que tendes um
sistema glandular que ressoa com Sírio. Excepto nos últimos anos os vossos
sistemas endócrinos apenas podam ler sentimentos intensos, porém, alguns de
vós já sentiram que os vossos processos respondem às vibrações mais subtis
dos sírios. Mas o saber pleiadiano tem estado a activar o vosso timo, uma
glândula coronária superior. Esta glândula lança uma rápida cura física na
preparação para a entrada no Cinturão de Fotões. Graças à ajuda dos sírios
estas a começar a sentir e a trabalhar conscientemente os processos subtis

87
das glândulas. Esta refinada vibração é, para muitos de vós, difícil de
compreender mas no Egipto é relativamente fácil sentir as diferentes
vibrações, especialmente as qualidades da vibração nibiruana. Por exemplo,
se quiserdes aceder aos nibiruanos, observai quando sentirdes um forte golpe
no estômago que provoca com que a garganta se feche. Os pleiadianos
estimulam-vos no vosso coração, pulmões, fígado e pele. Sarar primeiro as
glândulas é mais subtil e as técnicas de cura glandular serão a maneira de
evitar os métodos mas rústicos da medicina alopática anunnaki.”
“Já mencionei que os estados templo/cidade da Suméria
transformaram-se rapidamente em acampamentos armados já que em 2024
a.C. aconteceu a destruição de Sodoma e Gomorra. Chegou o momento para
perceberdes que a resolução dos conflitos humanos em qualquer parte do
planeta não é possível sem a compreensão dos seres multidimensionais que
têm estado neste planeta. A Equipa de Direcção Mundial e outras forças que
vos limitam são os produtos de uma confluência de todas as energias neste
planeta que têm manipulado a vossa conduta. Estais a combater a batalha de
outros seres que não são da Terra! Ao estardes totalmente na 3D é difícil
perceberdes quem vos impulsiona e, por outro lado, poderíeis vê-lo se vos
transformásseis multidimensionalmente tal como fostes antes de nascer.
Recordai que foi Anu, em primeiro lugar, que vos levou até à complexidade
para que fosses globais… O que, na verdade, está a acontecer está para além
dos vossos sonhos mas atrevidos e nós os pleiadianos, estamos aqui para vos
ajudar a decifrar as chaves de iniciação dimensional. As coisas vão mudar com
muita rapidez. É a única maneira para evitar outra explosão nuclear – esta a
nível mundial e não limitada ao Sinai.”
“Em todas as dimensões existem sistemas de organização mas só na
terceira dimensão existem governos. Estais pretendendo compreender a
multidimensionalidade mas vós vos auto-limitais se aplicardes os modelos
estruturais 3D às dimensões superiores e inferiores. Isto é o que acontece,
normalmente, às pessoas que trabalham duramente para elevar a sua
consciência. Prendem-se a um fundamentalismo hierárquico dimensional. O
Comando Ashtar poderia ser um exemplo que descreve a Federação Galáctica
8D comparando-a ao Pentágono. A oitava dimensão actua segundo uma ordem
galáctica, mas não existem modelos na 3D que, nem por sonhos, o podem
descrever. O reino telúrico 2D poderia ser outro exemplo quando se tenta
descrevê-lo como sendo o interior da Terra! Se eu descodificasse as estruturas
de Sírio, Nibiru, das Plêiades ou do interior da Terra e utilizasse formas 3D
perder-vos-eis. As metáforas são úteis para exemplificar os conceitos das
dimensões superiores. A Banda de Fotões, por exemplo, é uma metáfora para
a Era da Luz. É interessante procurar sinais de dimensões superiores na 3D
sentindo se as energias em torno delas são demasiado subtis ou densas. Por
exemplo, as partículas de neve e os cristais são maravilhosos modelos de
geometria 6D, e em muitos casos a 5D é visível as lúcidas vibrações superiores
das grandes obras de arte, os gatos evidenciam continuamente a actividade
dos elementares 2D. Em geral os animas são muito sensíveis aos elementares e
é assim que lêem os humanos, tudo está entrelaçado.”
“Eu estou interessada em Abraão somente pelo seguinte ponto de
vista: qual é, vista de uma dimensão superior, a verdadeira história de
Abraão? O véu que cobre a história real de Abraão aprisiona a raça humana, já
que é um modelo de Controlo 4D codificado na vossa realidade! É como dizer,

88
que os Nibiruanos estão a utilizar Abraão como ferramenta. As forças
arquetípicas 4D sentem-se intensamente atraídas por estas situações por vos
encontrardes obstruídos no vosso corpo emocional, porque estas «situações
quentes» – sistemas de crenças – são os lugares exactos onde podem vos
controlar e influenciar. No entanto, continuais a ter todo o tipo de crenças
relativamente ao vosso grande deus pai, não estais a olhar para o que a
história oculta. Do meu ponto de vista 5D as coisas encobertas contêm uma
magnífica oportunidade para eliminar bloqueios mortais aos vossos corpos
emocionais.”
“Durante muito tempo foi vos aconselhado que limpeis os vossos
corpos emocionais antes de entrardes na Banda de Fotões. Agora deveis estar
agradecidos por esta dinâmica ter baixado ao plano físico, o que é
demonstrado claramente pela experiência de Diane. Os elementares 2D que
ajudaram o seu corpo estavam lá para devolver a sua integridade física, não
estavam lá para controlá-la ou levá-la daqui. Escutai agora cuidadosamente!
As inteligências 4D têm elaborado uma cortina de fumo intitulada
«Demónios/Diabos/Monstros/Lúcifer/Fantasmas» para que não vejais as
inteligências 2D. Têm vos enganado para que os julgueis negativamente e
tenhais medo aos mestres que vos conduzem directamente até à vossa própria
cura.”
“Se observardes como o urânio perde a sua radioactividade devido ao
princípio de vida-média, obtereis informação muito útil acerca de como
descarregar os bloqueios do vosso próprio corpo emocional. No mundo fisco
fazem falta centenas de milhares de anos para eliminar a toxidade dos
elementos radioactivos. Podereis, noutras vidas, ocupar um corpo masculino
ou feminino. Se poderdes fundir-vos como vós mesmos e incorporar
completamente a vossa polaridade sexual oposta, numa vida, podereis
desfazer-vos dos resíduos tóxicos de uma vida-média do corpo emocional.
Relações sexuais de amor têm lugar tanto no plano emocional como físico. Se
com o vosso amante conseguirdes a dissolução total da polaridade, podereis
desintoxicar os resíduos de vidas inteiras desde o começo dos tempos.
Imaginai que fosse possível quebrar esta resistência para metade cada vez que
vos unirdes num orgasmo. Eu apenas digo: a cronometragem da difusão das
radiações tem uma relação simbiótica com a limpeza dos vossos corpos
emocionas. Os Nibiruanos e os Sírios têm utilizado convosco técnicas de
controlo sobre o corpo emocional e estas têm todo a ver como o urânio. Estai
atentos por que no vosso ‘agora’ a bomba explodiu exactamente no momento
em que os vossos corpos emocionas estavam no seu grau máximo de poluição –
a Segunda Guerra Mundial. Se continuardes a seguir o fio da re-introdução da
radiação à vossa volta, resultará que esta está em proporção directa com a
poluição dos vossos corpos emocionais.”
“Pois bem, estas aqui na 3D, como uma grande quantidade de
radiação-amplificada para facilitar o acesso aos Nibiruanos – e no entanto,
estas a aproximar-vos da Banda de Fotões. Como durante uma explosão
nuclear, tudo se fragmentará num nível no vosso sistema. Mas se fordes
íntegros na 3D mantendo a vossa consciência, a vossa voz, a vossa conduta, a
vossa vida amorosa, de repente todo explodirá literalmente em milhões de
fragmentos de luz. A partir da minha perspectiva, tal como vos vejo agora
mesmo, não avisto muita luz em vós. De uma maneira ou de outra é um
assunto que vos preocupa extraordinariamente. Até vos sentirdes como se

89
fosseis explodir de um momento para o outro e, por isso, nós sugerimos uma
consulta a Anubis de Sírio solicitando a sua assistência. Ao fim ao cabo, os
Sírios tiveram bastante a ver com o facto de que a radiação se transformasse
num factor tão importante neste nível da vossa evolução.

ANUBIS E OS VOSSOS CORPOS

“Eu sou Anubis. Do meu ponto de vista, que é sírio, nós temos mantido uma
visão da vossa dimensão semelhante a um humano, cujo o terceiro olho está
aberto e segue a pista de algo. Somos conhecidos como «os vigilantes», mas
não somos os vigilantes nibiruanos a que se refere a Bíblia e que estão
implicados pessoalmente nas agendas e nas situações que se observam. Como
vigilante Sírio, eu apenas tenho a ver com a conservação da integridade física
dos corpos que carregam estas agendas e situações – os planetas no vosso
sistema solar e a órbita do mesmo à volta de Alcion. Se não se mantivessem as
direcções das órbitas na sua forma, determinados modelos não poderiam
ocorrer no seu devido tempo.”
“Se assumirdes a postura da Grande Pirâmide quando a 3D se
fragmenta devido à multidimensionaldade, mantereis a forma. Sentados na
postura de lótus ou permanecer em pé e criar energia nas vossas mãos
enquanto formais triângulos energéticos com um chacra. Que seja o coração,
o terceiro olho ou o chacra da coroa que faça de vértice de um triangulo que
forma uma pirâmide. Este vértice pode gerar energia curadora para qualquer
coisa. Com esta ajuda podereis suportar o novo campo até vos ajustardes a
ele. Haverá um grande número de pessoas que irá necessitar de cura e esta
técnica manter-vos-á íntegros na 3D. O facto de centrar a vossa consciência
numa postura corporal ajudar-vos-á a manter a vossa integridade quando
entrardes no Cinturão de Fotões. A maneira de prevenir a fragmentação é
manter posturas que possam manipular esta energia.”
“Os gatos são grandes mestres. Estais a aprender a reduzir a
velocidade e todos vós estais a cultivar formas de não forçar tanto as coisas.
Estais a aprender a parar, quando provocais um «golpe» a vos próprios, para
sarar uma parte do corpo antes de seguirdes estrepitosamente. Todos vós
começam a prestar atenção, de verdade, ao estado dos vossos corpos físicos,
já que nós estamos a enviar uma tremenda consciência geométrica para vos
ajudar a que comeceis a recordar este tipo de integridade. Rapidamente virá
o momento em que todos vós ficareis parados, congelados e mantereis uma
postura que possa suportar a força que entrará no vosso planeta.”
“Relativamente às excelentes actividades dos Pleiadianos, há que
dizer que são mestres em ensinar-vos como centrar a energia no vosso
coração, a dimensão central do vosso reino. Chamarei a isto de Foco Fotónico,
a esta influência pleiadiana. A partir do meu ponto de vista, sustento um
forte foco que parte do Terceiro Olho sobre a integridade de todo o vosso
corpo e não apenas sobre o coração. Conseguis ver o que se passa aqui? Os
pleiadianos focalizam o coração humano e nós, os Sírios, focalizamos a
geometria de todo o corpo físico. Estamos a fazer com que se manifestem
agora e rapidamente certas técnicas e os antigos mestres do movimento
Kármico estão a aparecer em cena; no vosso planeta existe uma tecnologia de

90
yoga, mudras e posturas físicas porque estais a entrar na luz e serão estas as
que vos manterão dentro dos vossos próprios corpos.”
“Eu, Anubis, estou tombado com a minha espada formando uma curva
perfeita e as minhas ancas atiram a minha coluna para trás, para que a
energia serpentina possa subir pelo meu corpo. Com as minhas patas estiradas
para diante cravo a minha vista no tempo e mantenho as formas geométricas
no espaço. Mantenho a vigilância sobre os vossos corpos físicos. Uma grande
quantidade de energia caótica está impulsionando actualmente as vossas
formas. Não podereis permanecer no vosso lugar se não vos alinhardes com os
processos que estão a conduzir o vosso planeta para a integridade. Chegou o
momento para que os vossos corpos adoptem posturas que vos encerrem na
geometria tetraédrica da luz; depois deixai-vos permanecer quietos e
relaxados quando sentirdes que estais a vos expandir no espaço.”

UMA VISÃO A PARTIR DAS DIMENSÕES SUPERIORES

“Faz falta uma perspectiva dimensional superior para compreender os


processos radioactivos, mas é difícil descrever dimensões que se encontram
para além da sexta. O entanto, tentarei! Tenho notado que os pássaros
ressoam com os códigos de som da 7D na Terra. Como disse, Anubis, os Sírios
suportam as formas geométricas no espaço e logo, tal como eu vejo,
filamentos de luz 7D colocam estas inteligências não-físicas em circulação
dentro do som. As habilidades de navegação dos pássaros e a sua oxigenação
interna, o propósito que está neles mesmos, as suas abundantes rotas
migratórias e as linhas energéticas parecem ligações galácticas de
comunicação com as quais vós vos podereis sintonizar. Eles existem na vossa
realidade para vos mostrar tudo isto. Quantas pessoas vós conheceis que
medite sobre os pássaros?”
“Eu descubro que sintonizar com a 7D poderá ser mas fácil se se
estudasse a modulação do canto dos pássaros já que a 7D é a dimensão que
faz com que a linguagem humana esteja codificada com os sons. O canto dos
pássaros pertence a dimensões superiores à codificação do som na linguagem
humana! Todas as dimensões ímpares – 1D até à 9D – têm sons codificados. A
estrutura do som mantém a sua forma e estas vibrações geram criatividade!
Por exemplo, o som da 1D da Terra é como um zumbido surdo que se
manifesta no canto dos pântanos e é um som de baixa frequência do solo. Isto
é que mantém os batimentos do vosso coração enquanto estais vivos. John
Michell tem demonstrado que a harmonia das culturas se mantém ou se
destrói devido ao canto. As dimensões superiores podem ser compreendidas
directamente na 3D seleccionando música como, por exemplo, as sonatas de
violoncelo de Bach ou os quartetos de cordas de Beethoven. Fazer sons na 3D
acede à ressonância 5D e a música 7D das esferas pode ser escutada ao
embater no solo vibrando com a Terra quando a luz das estrelas a inunda e o
silêncio é total. As órbitas são audíveis por que Anubis as mantém na sua
forma. Os sons que existem na vossa linguagem expressam a vossa verdadeira
história e, por isso, os Anunnaki confundiram estes sons para vos manter
debaixo de controlo. O canto dos pássaros, do vento, dos fotões
movimentando-se nas grandes bandas 7D e o vento solar são da sétima

91
dimensão. O som da nona dimensão emerge do silêncio total e da absoluta
escuridão do Centro Galáctico que se move lentamente e em forma circular.”
“Os azulejos produzem uma sensação de claridade. A cor azul, o azul-
celeste sintoniza com a zona onde a vossa atmosfera interactua com a luz. A
7D tem que ver com o azulejo e o anel azul que rodeia este planeta evita a
irradiação do vosso ser como toda a biosfera. Tende atenção que já não viveis
apenas em «terra firme», como também poderes ver a terra como fizeram os
vossos próprios viajantes espaciais. Vós mesmos sois parte desta bola azul e, a
partir da 7D, a dimensão do pássaro azul, reflectem-se sons que os pássaros
poderiam trazer para esta mas as palavras não podem fazê-lo. Só o seu canto
pode reflectir a glória 7D. Estes tons celestiais podem levar todas as
consciências até aos confins do impulso gravitacional que sustém a matéria –
oxigénio, hidrogénio e hélio, elementos que estão em estado gasoso e que
rodeiam o planeta – onde o elementar se funde com o que está mas além. O
que tereis que fazer é escutar o seu canto.”
“Conforme entrais cada vez mais na Banda de Fotões, as formas de
vida que estão codificadas com o som fortalecer-se-ão e serão guiados pelo
tipo de vibração cósmica que se produzirá. Na Terra, escutar o canto dos
pássaros é uma ocupação verdadeiramente útil nestes tempos. Notai que os
pássaros não podem tolerar a radiação em absoluto. Como resultado do
cometa Schoemaker-Levy que provocou um impacto com Júpiter em Julho de
1994, estais próximos de transmutar a radiação e isto fortalecerá os pássaros
e as criaturas dos pântanos. Graças a ele, os sons de Gaia sincronizam
novamente a Terra com as estrelas. Estes sons são necessários para
sincronizar as formas geométricas da luz da Galáxia. Semelhantes sons
transformam as bandas de fotões em vibrantes estradas de luz, como as
cordas de um violino bem afinado. O cinturão azul que rodeia os confins da
Terra encher-se-á com um novo tipo de luz quando entrardes cada vez mais
na Banda de Fotões. Os pássaros estão a ensinar-vos algo acerca destes
mecanismos mediante os seus sons da mesma maneira que os gatos vos
ensinam algo sobre a geometria síria segundo os seus movimentos corporais.”
“Ao examinar os níveis mais subtis, detecto que no nível 8D há um
grande interesse pelo urânio. Neste nível sinto que os Vegas da Federação
Galáctica controlam o urânio. Eles vigiam o estado dos elementos radioactivos
tal como os Sírios dão importância às posturas corporais físicas dos humanos.
A consciência veja é muito difícil de detectar porque governa a motivação – a
consciência que existe por detrás de todas as coisas na vossa dimensão. Todas
as forças, desde a 2D até à 8D podem trabalhar com materiais radioactivos
enquanto que as dimensões impares – da 1D à 9D – parecem ter dificuldades
com a radioactividade. As dimensões impar são zonas de expressão de
criatividade de expressão da criatividade e liberdade enquanto que as
dimensões pares geram densidade e organização. Há muito tempo que os
Nibiruanos descobriram que o urânio pode impregnar os corpos nos miasmas.
Isto não é um juízo de como actuam os Nibiruanos e os Sírios com o urânio
mas eu, todavia, não entendo o que realmente está a acontecer. A poluição
do plutónio é mas letal para os híbridos pleiadianos/terrestres do que para os
humanos em geral devido à sua consistente densidade.”
“Quando existe algo que não se pode entender, tem-se que mudar
para uma dimensão superior para alcançar uma nova perspectiva. Vamos
lançar uma olhadela à motivação que têm os Vegas em relação ao urânio. Oh!

92
Estão a levar em conta todo o urânio que existe na Galáxia! Que
surpreendente! Estão a observar o que sucede com o processo de decadência
da vida meda para poderem calcular quanta energia existe no urânio da
Terra. Agora compreendo: utilizam o urânio para analisar os factores de
densidade nos vossos corpos. Mediante a densidade cria-se a solidez na 3D e,
logo, esta solidez geram linhas de tempo – fios que mantêm as estruturas
luminosas da geómetra 6D na sua forma. Estas linhas de tempo são o
passado/presente/futuro e se não existissem não haverá matéria nem
experiência na Terra. Estes diferentes tipos de densidade criam formas
etéreas e físicas. Finalmente entendo: os Vegas utilizam o urânio como
ferramenta de visão, como um TAC, para examinar o estado de densidade.
Quando numa cultura existem materiais radioactivos significa que chegou a
um determinado ponto na sua evolução – conseguindo a arbítrio total sobre a
vida e a morte. A radiação é uma inserção de um material caótico na 3D para
explorar a imortalidade. Isto é exactamente o que fez Abraão.”
“No nível 8D, para o vosso sistema solar, os Vegas governam a
Federação Galáctica. Este é o reino do poder político. Estando o urânio no
nível 2D há ressonância dos elementares com a Terra; quando está no nível 4D
há manipulação Anunnaki das emoções; o nível 6D é o suporte da estrutura
mediante a geometria luminosa dos Sírios; no nível 8D a leitura da densidade
para estabelecer leis que regulam a aceleração energética. O que é
importante entender agora é que no nível 8D novas leis estão a ser escritas e
é por isso que a luta pela vida e a morte é tão exagerada no vosso reino. A
transmutação das inteligências elementares têm que ser desenvolvidas já que
estes magníficos seres não foram respeitados. Alguns de vós sentis desgosto
pelos animais do vosso reino mas na realidade devereis retorcer-vos de dor
pela agonia dos elementares que arrogantemente dividistes segundo a vossa
conveniência.”
“Todos os materiais radioactivos do vosso sistema solar estão a ser
vigiados. Na minha opinião se que os Vegas são conscientes de que o sistema
solar está a submergir por completo na Banda de Fotões e a radioactividade
será disseminada pelo sistema solar e para além dele se não se impor novas
leis. Segundo a minha perspectiva a radiação que sai deste sistema solar em
particular é muito perigosa para as Plêiades. Nós, os Pleiadianos, mantemos a
nossa integridade do coração, tão valorizada por alguns de vós. Posso-vos
dizer que conservarem-se no físico, estando na Banda de Fotões é possível
apenas para aqueles que mantém uma verdadeira integridade no seu
coração.”
“Enquanto eu vos observo na 3D, o urânio pode ser estável nos vossos
corações e pode ensinar-vos muito. O vosso coração tem a capacidade, graças
à compaixão e ao amor, de amar todas as energias. Aqui não se trata, de
facto, se a radiação é uma energia perigosa ou negativa, mas trata-se sim de
um coração que está a ser ocupado pela densidade. È como se fosse uma
síncope cardíaca durante um ataque de coração causado por um excesso de
densidade nas vossas artérias. O desígnio do coração consiste em distribuir a
sua ilimitada energia mas quando há demasiada densidade arrebenta. Eu,
Satia, sou extremamente sensível ao plutónio por que as energias plutónicas
disparam a activação dos sentimentos ao máximo e não lhes importa se um
corpo está preparado ou não. Vós, os humanos, reintroduzistes o plutónio
justamente depois de avistardes Plutão a partir da Terra em 1930.

93
Escondeste-lo em profundas covas durante o tempo que necessitastes para
transluzir luz suficiente nos vossos corpos. Poder-se-á dizer que estais a
romper os nossos corações 5D. A energia expansiva dos vossos corações poderá
viajar nas linhas das grades 6D para socorrer e ajudar em todo este processo
de incremento de fotões. Um coração expansivo tem a capacidade de
oferecer uma forma física aos seres humanos que possibilite experimentar
esta transição. A única coisa que faz falta é serem mais ternos com os
demais.”
“Quando observo a manipulação por meio da radioactividade, vejo
como a radiação retém as emoções no vosso corpo em vez de, simplesmente,
deixá-las passar pelo vosso coração. O urânio fixa as emoções no vosso
coração; estas tornam-se desequilibradas e cancerígenas. Isto aterroriza-vos e
obrigo-vos a eliminar tumores do vosso corpo. Não obstante, os tumores
transmutam a radiação, processam-se devido ao cancro nos vossos corpos e a
quantidade de tumores indica até que ponto o vosso ambiente está realmente
contaminado. Depois a medicina alopática aplica a quimioterapia e as
radiações – projectes elementares 2D – ao vosso corpo em lugar de o relaxar.
Estes grandes elementares estão no vosso corpo para vos sarar e deves
respeitá-los. É respeitador para a Terra «eliminar» uma pessoa gravemente
doente e enterrar logo este corpo radioactivo? Quando entrardes na Banda de
Fotões, cada decisão sobre a vida e a morte terá proporções monumentais. Se
viverdes na integridade tudo correrá bem.”
“Vamos regressar a Veja para obter uma visão dimensional superior.
Os Vegas têm em consideração a radiação do vosso sistema solar. O propósito
da radiação no nível 8D é acelerar as energias e diluir as densidades. Por
exemplo, os Vegas observam os Anunnaki para verificarem a quantidade de
manipulação que está a ser encurralada nos vossos corpos. Eles podem vê-lo
ao observar a radiação nos vossos corpos e como se desenvolve o processo de
decadência da vida média. Se digo que eles controlam o processo de
decadência, quero dizer que, se este processo for demasiado depressa, a
ordem geométrica de Sírios se destruirá por culpa de uma caótica explosão.”
“Tudo está perfeitamente cronometrado e esta é uma belíssima
história se for compreendida a partir de uma perspectiva multidimensional. A
radiação é o coração central do vosso próprio Sol. Como podeis julgá-la
negativamente? É uma história muito criativa. Ao contar as diferentes partes
desta história, as energias mobilizam-se e as emoções ficam limpas como se
acendessem luzes internas na consciência de todas as formas de vida.
Recorda, a radiação está a ser retida na vossa realidade tridimensional pela
poluição dos vossos corpos emocionais. Porém, é importante que
compreendeis que não existe uma poluição real quando respeitais os vossos
próprios sentimentos. A radiação aumentou na proporção directa à poluição
emocional.”
“No tempo de Abraão existia um nível semelhante de poluição
fazendo com que este elementos se manifestassem. Naqueles dias a poluição
emocional fio descarregada pelos deuses que baixaram à Terra e utilizaram os
humanos para os seus próprios projectos. No tempo actual, a luta dos deuses
à volta da polaridade principiou a angustiar-vos durante as grandes guerras
deste século. Desde os dias obscuros da Segunda Guerra Mundial, a raça
humana tem estado sequestrada pelo terror de uma guerra nuclear. Na guerra
entre o bem e o mal, a luz e a escuridão, o capitalismo e o comunismo, a

94
religião e o ateísmo, tremendas quantidades de substâncias radioactivas tem
sido arrancadas de Gaia. Isto tem tirado muita energia ao mundo dos
elementares, tem poluído os corpos emocionais da Terra, tem impacientado o
coração dos pleiadianos e tem evitado a expansão geométrica dos Sírios.”
“Olhai para as delegações que patrocinam o controlo nuclear – a
Equipa de Direcção Mundial. A Equipa de Direcção Mundial utiliza modelos 2D,
4D, 6D e 8D, precisamente as dimensões que funcionam com sistemas e com a
densidade. Sem o equilíbrio das dimensões ímpares – 1D até a 9D – que
oferecem criatividade e energia aos sistemas, matar-vos-á. O grau de
insensatez que a Equipa de Direcção Mundial está em proporção directa com o
grau da vossa carência de confiança na vossa capacidade criativa. A Equipa de
Direcção Mundial não pode fazer nada às pessoas da Terra que confiam no seu
próprio poder. Estais agora a meio de um acto de equilíbrio que reforçará a
vossa criatividade. Isto acabará com o controlo. Estais próximos de um
renascimento criativo e que será como uma supernova. Na tentativa de
compreender isto a partir das dimensões ainda mais altas proporciona as boas-
vindas a Henoch da nona dimensão.”

HENOCH E A RADIAÇÃO
“Eu sou Henoch e a percepção que tenho de mim mesmo é de luz
pura. Os únicos registos da minha existência na vossa realidade são histórias
que tem contado sobre mim. As histórias mais fidedignas, contadas sobre
mim, provêm de pessoas ofuscadas pela luz quando apareço. A minha energia
é exactamente a mesma das Bandas de Fotões. Sou um ser de luz 7D quando
me manifesto na 3D, e quando não me manifesto existo eternamente no
Centro Galáctico. Faz tempo, em 2024 a.C., baixei à vossa realidade quando
explodistes o vosso primeiro mecanismo atómico porque senti a vossa agonia.”
“Eu desci para codificar a materialização da criatividade no vosso
planeta através dos fotões. De outra maneira vos teria prendido na densidade.
Caístes simplesmente num enorme cristal de ferro traçando a sua órbita à
volta do Sol. Os elementares de ferro, situados no centro do vosso planeta,
decidiram que queriam colaborar na experiência de todos os elementos do
Universo. Pergunto-me se tomaram esta decisão sabendo o que ela iria
ocasionar. Tem criado experiências dolorosas. Todos os elementos
radioactivos estão metidos nisto. O corpo humano é celular e cheio de água e
é extremamente difícil suportar a radiação.”
“A radiação foi trazida ao vosso campo porque é a principal força vital
das estrelas. Os humanos decidiram desejar explorar os seus códigos estelares
e não podeis entender as coisas sem as experimentardes no vosso reino.
Portanto, ofereceu-se a oportunidade de explorar a consciência nuclear.
Quando o mecanismo nuclear foi detonado, uma vez instalado na Arca e no
templo de Rephaim em Sodoma e Gomorra, muitos outros como por exemplo
Abraão, foram solicitados no vosso reino para terem diversos papeis na
mencionada introdução dos elementos estelares. Eu, Henoch, escolhi então a
encarnação humana. Queríamos estar no vosso planeta quando estes
elementos foram introduzidos. Quando terminei a minha codificação ascendi,
simplesmente para voltar para a luz. O mais valioso das minhas instruções é a
técnica de ascensão para a luz. Por esta razão se retiraram os livros sobre as
minhas escrituras. As vossas forças de controlo religiosas não querem que

95
sejais capazes de ascender directamente para a luz. Querem prender-vos em
sistemas – os templos e arcas.”
“Portanto e exactamente como diziam as escrituras proibidas, fui
levado por anjos diante do Senhor. Agora, reapareci para oferecer mais
informação sobre este tema. Toma nota que tudo o que as dimensões ímpares
vos ensinam pode ser alcançado por vós próprios: podeis ascender igualmente
como eu, podeis cantar igualmente como o azulejo e ir até à luz azul, podeis
abrir o vosso coração pleiadiano, podeis estar em total integridade na 3D e
podeis fundir-vos com Gaia na 1D.”
“Quando ascendeis a partir da 3D, primeiro ireis para a 4D. Aí os anjos
juntar-se-ão a vós e acompanhar-vos-ão na viagem. Consoante passardes pelas
dimensões, os diversos veículos angelicais dessas dimensões transportar-vos-
ão por essas zonas. Quando eu vim para a 3D assumi realmente uma forma
física. Isto é a origem de todas as histórias. Eu inventei uma história, um
misterioso guião sobre mim mesmo, da mesma maneira que vós fazeis a vós
próprios na vossa vida. Não produz uma linhagem de sangue, tão pouco os
seres de dimensões 1D até à 9D o fazem; não obstante, é certo que os seres
3D do vosso planeta procriam e reproduzem-se. Quando eu falo de criar
linhagens de sangue estou a falar da infiltração por parte das forças 2D até 8D
nos poderes de procriação na 3D. A instilação na 3D por níveis 5D, 7D e 9D são
infusões Kundalini, infusões de luz e explosões criativas que dão à luz as
crianças das estrelas. Tenho participado em muitos nascimentos de crianças
estelares. Acontece quando impulsiono um casal a ter um orgasmo com a
intenção de criar uma criança em alguma estrela em algum lugar da Galáxia.
Esta condição faz baixar a luz pura à forma física 3D.”

O COMETA SHOEMAKER-LEVY PRODUZ UM IMPACTO EM JÚPITER


EM JULHO DE 1994

“Eu, Satã, encerrarei esta discussão sobre a radiação ao contar-vos


algo sobre o cometa que produziu um impacto em Júpiter em 1994 causando
uma explosão nuclear no sistema solar. As ondas de expansão do impacto do
cometa chegaram até ao Sol e este, por sua vez, respondeu como uma enorme
campainha estendendo as ondas por toda a Galáxia, comunicando o
acontecimento a outras estrelas e aos seus planetas. Estas ondas informaram
toda a Galáxia sobre as condições em que estavam as coisas na Terra. O
satélite Galileu pôde enviar fotografias do impacto do cometa para a Terra
porque tudo aconteceu no lado mais apropriado de Júpiter para ser visto.
Galileu precipitar-se-á contra Júpiter durante o mês de Novembro de 1995 se
os cientistas não conseguirem mudar a sua órbita. Esta potente descarga de
plutónio na atmosfera de Júpiter indica-me que tereis que tratar
intensamente com o plutónio. Nunca houve uma situação tão crítica para os
cientistas já que é necessário descobrir como transmutar este elemento.”
“O impulso do cometa colocou Júpiter num novo nível na sua
evolução. Na Terra, Júpiter é o que governa as principais escolas e sociedades
secretas. Rege, igualmente, a expansão da consciência e o sentido do bem-
estar. Este cometa fez com que o vosso planeta se abrisse a métodos
estruturais de dimensões superiores tal como a geometria Síria e a direcção
da Federação Galáctica. Este livro é um resultado directo da dita abertura.

96
Vós entrastes agora num período de grandes possibilidades para transmutar o
plutónio e libertarem-se do controlo e do secretismo. Ireis ficar perplexos
com o que se irá passar quando finalmente se encontrar a solução para a
radioactividade.”

4
OS LAGARTOS E A IGREJA ROMANA

“O vosso sol encontra-se o mesmo lugar da Galáxia da Via Láctea


como há mais de 225 milhões de anos atrás. Era a época durante a qual os
grandes répteis, de tamanhos impressionantes, estavam a começar a
estabelecer os seus territórios na Terra. Agora, retornando ao mesmo ponto
da vossa Galáxia, tornaste-vos auto-reflexivos e questionais se noutros
sistemas estelares se tenha desenvolvido a vida. Por isso chegou o momento
de aprofundar mais a vossa herança réptil porque ela é a base biológica deste
ciclo galáctico, que está no ponto de se encerrar. Eu, Satia, contei-vos que no
princípio de cada ciclo, de aproximadamente 26.000 anos, se cria um novo
desígnio e quatro desses ciclos – de aproximadamente 104.000 anos – admitem
um salto evolutivo maior. 225 Milhões de anos de Retorno Galáctico formam
2.160 destes ciclos de 104.000 anos. É interessante que, precisamente, o
2.160 seja o número de anos de precisão de um signo do Zodíaco na Terra. Os
doze signos zodiacais avançam numa precisão de exactamente 25.920 anos.”
“Menciono estas grandiosas cifras porque tudo está sincronizado.
Quanto mais compreenderdes a sincronização dos ciclos de precisão da Terra
com a espiral de Alcion e com a órbita de todo o sistema pleiadiano à volta do
Centro Galáctico mais surpresos ficareis. Agora chegou o momento de
aprofundar a autêntica verdade sobre a vossa herança réptil, os últimos 225
milhões de anos de evolução biológica da Terra. Os répteis são os portadores
de potentes códigos biológicos, uma vez que eles viveram na Terra durante
um ciclo completo. A sua suposta extinção, no passado, perturba-vos porque
na realidade estas a completar a possibilidade do vosso próprio
desaparecimento. O auge do ciclo galáctico adapta-se profundamente à
inteligência celular dos répteis. Eu estava muito intrigada quando, em 1989, o
meu veículo foi levado por Humbatz Men até às profundas cavernas de pedra
calcária em Yucatán, para ver as pinturas rupestres que representavam os
dinossauros. As pinturas foram feitas pelos Maias – assim sendo, vamos escutar
um lagarto.”

REI LAGARTO FALA SOBRE A KUNDALINI

“Eu sou o Rei Lagarto e nós, os lagartos, amamos a vossa espinha


dorsal. É o que realmente nos interessa. Somos especialistas em espinhas
dorsais tal como as nossas irmãs, as bem-aventuradas serpentes. A energia da
vossa espinha dorsal atrai-nos e estamos aqui e agora porque estes são os

97
tempos de aceleração energética nas vossas colunas. As nossas espinhas
dorsais são muito longas e a sua capacidade de sentir é invulgar. Acontece os
mesmo que os dinossauros. Actualmente temos que lutar, muito mas do que
imaginais, para permanecermos na forma encarnada. Por alguma estranha
razão, vós pensais que nós somos invencíveis por que somos muito eficazes ao
devorar-vos quando se apresenta uma oportunidade. Agora estou aqui por que
pode ser que, desta maneira, perdereis o medo.”
“Somos os mestres, delegados, reguladores e ressonantes da
influência que exerce a espinha dorsal no vosso planeta. Olhai para nós! Olhai
para as nossas espinhas dorsais tão esquisitamente largas. O Tiranossauro Rex
não vos parece impressionante? Não é maravilhoso que uma criatura tão
grande, com patas e flanco enormes tenha uma coluna tão poderosa
estendendo-se ao longo do seu dorso e cauda? Tal como vós, os humanos, nós
tivemos, igualmente, grandes momentos na nossa civilização e fascina-nos
como vós exibis o nosso T-Rex nos museus! Quanto mais extensa é a coluna
vertebral mais energia kundalini se possui. É assim por que, quantas mais
vértebras se tem mais energia kundalini existe. Se vós, porém, tivésseis uma
cauda mas kundalini teríeis. Os nossos amigos, os Pleiadianos, amam a energia
kundalini. Dado que eles são o nível etéreo da kundalini e nós a nível físico
estamos ambos profundamente implicados na consciência biológica dos
répteis na Terra.”
“Pode ser que nos pergunteis se a comprimento da coluna vertebral
tem alguma relação com a comprimento do pénis. Qual a relação do pénis
humano e a activação da kundalini? Este membro viril é simplesmente um
órgão carregado de sangue e arreigado aos corpos dos homens perto do chacra
raiz. A excitação e estimulação deste membro viril são regidas pelo fluxo de
sangue no corpo físico e não pela energia kundalini da coluna vertebral. É
igualmente verdade que a energia kundalini na espinha dorsal activa o fluxo
de sangue em todos os chacras mas o princípio que rege a estimulação do
pénis é o sistema sanguíneo.”
“Nós, os lagartos, tal como os pássaros, somos as primeiras espécies
biológicas da Terra e temos características semelhantes: dispomos de uma
força biológica extremamente robusta. Não obstante, a nossa capacidade de
sobreviver no planeta pode tornar-se num assunto delicado. Por causa deste
precário equilíbrio, somos excelentes barómetros do equilíbrio ecológico do
vosso planeta. Como as aves, nós os répteis, estamos ligados à espécie
nibiruana, por que desde sempre temos estado cá, desde o momento que eles
visitaram a Terra durante os últimos 500.00 anos. Temos ensinado os
Nibiruanos a nossa ciência vital e os registos destas sabedorias estão gravados
na Pedra de Ica no Peru. A nossa vibração está muito sintonizada com os
Nibiruanos, temos por eles simpatia. Eles admiram-nos quando vêm à Terra.
Tomam-nos por deuses. Sabiam disto?”
“Os Nibiruanos são diferentes de nós por possuírem uma biologia
metálica. Do nosso ponto de vista as formas de vida metálicas são não-
biológicas. Para compreender a forma de vida nibiruana tereis que ser
capazes de dilatar a vossa imaginação e incluir uma força metálica à vossa
visão acerca do que é «biológico». Compreendereis quando vos deres conta de
que os computadores se estão a transformar em formas de vida. Os Nibiruanos
são entidades metálicas que nos veneram, os lagartos, como deuses na Terra.
Eles amam a energia kundalini que se eleva nas nossas colunas vértebras

98
porque a força electromagnética metálica dos seus corpos ressoa com o nosso
fogo sagrado. Nós somos de sangue frio e as criaturas de sangue frio estão
mais próximas da vibração das formas de vida metálicas e do reino telúrico
2D. Quando os Anunnaki visitam a Terra cobrem os seus corpos com diferentes
disfarces já que de outra forma vós os veríeis como robots metálicos com
forma réptil. Muitas vezes usam máscaras de pássaros, grandes membros e,
inclusive, garras de ave. Ás vezes têm a cara de crocodilo, de uma rã ou de
um cão. Os Anunnaki ressoam com a nossa força vital. Se os quiserdes
compreende-los, escuta-me! No nosso meio eles são como emissores e que
fascina-lhes estarem conectados e radiantes. Já vos ocorreu, alguma vez, que
os vossos receptores ficam maravilhados quando os escutais?”
“Estas essências metálicas, os Anunnaki, recebem energia kundalini
electromagnética de nós, dos répteis, e eles podem controlar todos as
máquinas que se fundamentam no electromagnetismo. Para vós isto é difícil
de entender! Porém, para vos sentirdes melhor, eles não conseguem controlar
tecnologias baseadas em sílica, por outro lado, os extraterrestres das estrelas
podem fazê-lo. Tudo está entrelaçado e actualmente vós inventastes
ferramentas que funcionam com ondas vibradoras, estais a vos juntar à rede.
Reduzistes por completo a vossa capacidade de ler energias. A terceira
dimensão está cheia de energias-radio, televisão, kundalini, microondas,
sinais extraterrestres e ondas. O cérebro humano é capaz de ler qualquer uma
delas, tal como os vossos dispositivos electrónicos quando os ligais. Se
realmente o quiserdes, escutai o que esta a fazer a CIA, o que está a fazer o
FBI ou que está a fazer a polícia local, ao decifrar simplesmente os códigos
sonoros dos telefones, televisores, rádios, ventos nos cabos eléctricos e as
vibrações das máquinas. Sempre que quiserdes podeis sintonizar com as
formas metálicas de comunicação ao traduzirdes as energias consoante os
metais do vosso corpo. Talvez não seja uma má ideia, já que os Anunnaki
chefiam a Equipa de Direcção Mundial que governa os dispositivos de
espionarem, a polícia secreta, governos e corporações multinacionais no
mundo. Como Rei Lagarto, deixai-me que vos diga que nestes dias as vossas
ondas etéreas estão carregadas de forças eléctricas.”
“Vou contar-vos como podereis sintonizar as formas metálicas de
comunicação… Um holograma é produzido quando um raio lazer é dividido em
dois. O raio A é o resultado da imagem fotografada, o raio é reflectido através
de um espelho para que colide com a luz reflectida da imagem. Isto cria um
modelo interferente. O mesmo acontece com as ondas que vêem de direcções
opostas e se misturam na superfície de um reservatório. Este modelo
interferente é recolhido numa película e ao aplicar outra luz a imagem
fotografada pode ser projectada em qualquer espaço. Uma vez projectada,
vós podeis vê-la no espaço – podeis passar a mão através dela já que está
suspensa no ar. O vosso espaço está cheio de ondas provenientes de diversas
fontes e estas ondas formam modelos interferentes a partir dos quais se
podem criar imagens. Os vossos meios de comunicação têm espaços
específicos na atmosfera 3D para os sons ou imagens que podeis ver ou ouvir,
mas estão carregadas de sons e imagens dissimuladas. Estas comunicações
subliminares utilizam-se para codificar formas de pensamentos enquanto que
vós vos divertis inocentemente com «I Love Lucy». A Equipa de Direcção
Mundial emprega as vossas formas electrónicas de entretenimento para
introduzirem-se na vossa cabeça. Podeis verificar se existem estes implantes

99
ao observar pensamentos anormais, padrões emocionais ou reacções físicas
como dores de estômago ou de cabeça quando estais sintonizados com
qualquer meio de comunicação; observai quando isto acontece e de onde
vêem estas sensações.”
“Qualquer um de vós possui a capacidade de sentir o sistema de
comunicações de vibrações metálicas da Equipa de Direcção Mundial por que a
vossa própria força vital gera campos electromagnéticos. Por conseguinte sois
susceptíveis de serdes invadidos e controlados se não elevardes a vossa
vibração para além do seu alcance. Já que eles vos invadem e vos lêem,
porque não inverter a vossa energia? As vossas faculdades esotéricas e
mágicas foram reprimidas e ridicularizadas constantemente para que não
soubésseis como inverter o processo. Por outro lado, a maioria dos mas
importantes intermediários masculinos do poder pertencem a sociedades
secretas que celebram, ocultamente, rituais mágicos para transformarem-se
em mestre das energias para lerem as vossas vibrações. Vós mesmos podeis
fazer qualquer uma destas coisas se confiardes nos vossos sentidos subtis e
uma vez recuperada esta habilidade, ninguém vos poderá enganar. Vamos ser
honestos, vós já sabeis que as ‘crianças grandes» fazem isto para que
recomeceis a devolver-lhes a bola!”
“Eu sou o Rei Lagarto. Vim para me encontrar convosco e para
analisar a condição biológica da Terra. Nós vivemos mas, felizmente, em
ambientes tropicais que todavia não estão ameaçados. O nosso ambiente está
em grave perigo como igualmente está o habitat de muitas espécies primitivas
da Terra. A perda de habitat e a extinção das espécies limita o vosso acesso à
inteligência estelar da Terra. Mas cada uma das espécies biológicas/primitivas
da Terra tem um lugar nas estrelas. A consciência estelar é uma parte muito
grande do espectro dimensional – mais de metade – e os animais são a fonte
da sabedoria estelar para os humanos. Os gatos vivem a consciência estelas de
Sírius, os pássaros das Plêiades e os ursos da Galáxia de Andrómeda. Nós, os
lagartos, possuímos a consciência estelar de Draco. Captamos bastante com a
longa viagem de Nibiru fora do vosso sistema solar; também sintonizamos com
Draco, a fonte das lendas sobre os dragões na Terra. Sírius, supostamente, é a
estrela dos cães; Anubis é um chacal, um cão com um corpo muito semelhante
ao de um gato. Isto é assim porque os cães são os guardiães dos humanos e
frequentemente um cão dará a sua vida para que um humano possa viver.
Anubis é o guardião da órbita de todo o sistema solar. Ele é um dos guias do
sistema solar durante a Note Galáctica. As serpentes estão muito próximas da
nossa vibração. O seu habitat e conduta são diferentes mas quando nós
estamos na água e uma serpente está em terra, ambos vibramos com a Terra
de uma forma semelhante.”
“Eu tenho uma família, uma família muito terna, com muitas gerações
antes de mim, no tempo. Pratico sexo com muitas fêmeas e, às vezes, com
machos. Somos, o que vós chamaríeis de andróginos. Nós reproduzimos
biologicamente e, por isso, quando pensamos na nossa família, pensamos em
todos os lagartos que tenham nascido desde as épocas mais remotas. Vós
pensas na vossa espécie como se fossem parentes desde sempre? Nós estamos
encantados com os nossos descendentes e os amamos a todos intensamente. O
que mas nos interessa é o meio ambiente que nos rodeia. A experiência mais
triste que vivemos na Terra é quando as águas se desviam. O nosso habitat
está a desaparecer. Já notastes?”

100
“Faz muito tempo, durante um período de grande calor proveniente
dos vulcões, decidimos voar para procurarmos um lugar mais seguro. Os nossos
irmãos e irmãs, os mestres pleiadianos dos pássaros, ensinaram-nos a voar.
Esta tentativa de nos elevarmos da terra não teve êxito ao longo do tempo já
que era demasiado estranho à nossa natureza biológica. Tal como fomos
capazes de encontrar de novo fontes de água e um habitat húmido deixamos
que esta experiência se atrofiasse na nossa espécie. Sentimos uma grande
afinidade com os nossos mestres pleiadianos dos pássaros que tentaram
ajudar-nos durante este dilema quando a Terra se transfigurou ardente e
seca. Numa dada altura, alguns de nós se transformaram em avestruzes com
patas muito largas. Foi uma época que assumimos outras formas de evolução
elementar.”
“A razão por estarmos tão sintonizados com a energia
electromagnética é a comprimento da nossa espinha dorsal, o números de
vértebras e o facto de estarmos tombados deslizando pela superfície da terra
como as serpentes. A energia kundalini diminui quando uma espécie se
transforma erecta. O acesso à energia kundalini é mas forte para os répteis
que deslizam sobre a terra. É uma organização de consciência totalmente
diferente e está mais sintonizada com o reino telúrico – a fonte da energia
electromagnética que activa a kundalini nos nossos corpos. Escuta com
atenção! As ondas kundalini provêm da 2D. O electromagnetismo funciona de
maneira diferente no ar que debaixo da superfície da Terra, onde pode chegar
a ser tão tóxico como é a manipulação 4D das vossas emoções na 3D. A
energia kundalini é rejuvenescedora mas os campos electromagnéticos no ar
podem debitá-las.”
“Nós mantemos o melhor que pudemos a força pura da energia
kundalini na relação com a inteligência de Gaia. Somos guardiães do templo
de Gaia, o sistema biológico da Terra. O vosso planeta tem um determinado
ciclo dinâmico e um determinado ciclo solar-luna-planetário-
electromagnético. O meio ambiente básico do vosso planeta está governado
pelo dia solar de vinte e quatro horas. Quem ou o quê sustém a inteligência
biológica, base do planeta em relação à inteligência da Terra? Os répteis são
os que prendem e guardam esta força! Consoante a energia do planeta se
intensifica, Gaia começará a emitir mais consciência. Uma vez que agora
chegastes a um ponto astronómico em que a inteligência de Gaia está a ser
activada nós, os répteis que permanecemos na Terra, somos os que
manteremos esta incrível inteligência. E faremos directamente com os nossos
corpos físicos. Quantos humanos existem que possam regenerar extremos da
mesma maneira que nós?”
“Nós preferimos a Noite Galáctica, porque é um período em que
existe mas água, mais inundações e mais poder verde. Quando entrardes na
Banda de Fotões, como está a acontecer agora, os répteis serão destruídos se
não tiverdes a inteligência suficiente para proteger a biologia do vosso
planeta. Bem, quando digo destruídos é o mesmo que dizer que vós sois os
residentes de uma cidade que se está a transformar num deserto. Isto não
quer dizer necessariamente que todas as vossas espécies biológicas serão
destruídas, mas o vosso tecido cultural será dizimado. Pode acontecer que
tenhamos que nos retirar para as cavernas aquosas, debaixo das montanhas e
voltar para as antigas cavernas do vosso planeta, mas gostaríamos muito mais
de permanecermos aqui debaixo do Sol. Seguramente entendeis, sem

101
qualquer confusão, que não gostaríamos de nos meter num buraco durante
2.000 anos.”
“Se vós, humanos, compreendêsseis mais coisas acreditamos que
poderíamos ter um paraíso verde e pantanoso onde poderíamos permanecer
todos. Não vos encantaria? Desejamos isto por que os humanos iluminados do
passado, quando a Terra entrou na Banda de Fotões, construíram lugares e
templos para nós. O antigo templo Khem, no Egipto, era um lugar para nós tal
como Kom Ombo. Claro que os egípcios, sendo Sírios, eram suficientemente
inteligentes para se darem conta de que iriam carecer de nós para os códigos
de regeneração – a chave de sobrevivência para os humanos enquanto o vosso
sistema solar viajar pela Banda de Fotões. É igualmente verdade que no
planeta o nosso habitat era suficiente para nós enquanto o vosso sistema solar
viajava pela Banda. Sois conscientes do quão sois incrivelmente destrutivos?
Fizestes um bom trabalho na Florida!”
“Se uma espécie é dizimada, ela vai para outra dimensão. O vestígio
desta espécie está num holograma 1D da Terra, o núcleo central 1D e, em
certas ocasiões, poderá regressar à sua forma 3D. Na maioria dos casos, se a
inteligência não está armazenada nalgum lugar das espécies viventes –
registos biológicos na 3D – pode extinguir-se. Como vos atreveis a correr
tamanho risco? Nós estremecemos, se uma espécie é completamente dizimada
isto supões o fim da mesma e isto é válido tanto para nós como para vós. Tudo
isto é um assunto muito complexo por que os campos morfogenéticos das
espécies são mantidos em outras dimensões. Certamente tudo se pode voltar
a criar mas para nós parece que existe a possibilidade da extinção total de
uma espécie.”
“Por exemplo, por que é que irá regressar uma espécie ao lugar onde
foi deliberadamente destruída? Pensais que um crocodilo, que se respeita a si
mesmo, voltaria à Florida nas condições actuais? Se as pessoas pensam que
somos apenas uma espécie mas não valoriza a nossa perspicácia, o que no
fundo isto significa? Nós amamos verdadeira e profundamente: somos os
guardiães de Gaia porque estamos perto da Terra e se vós a amasseis tanto
quanto nós, apreciaríeis o que fazemos. Necessitamos que sejamos
reconhecidos como um nível superior de inteligência, que nos apreciem como
uma forma de pensamento brilhante. Voltaríamos se nos respeitassem mas
não vemos nenhuma razão para confiar em vós.”
“Se vós sois capazes de nos destruir, sabendo o que somos,
demonstrais que sois capazes de destruir a vida. Quem vos disse que podereis
voltar a criar vida? Talvez possais fazê-lo num laboratório. Mas que tipo de
habitat é esse? Nós já temos a resposta: seria um habitat anunnaki.
Actualmente existem pessoas no vosso planeta que compreende esta crise.
Sabem que salvar parte das espécies é muito importante até que a Equipa de
Direcção Mundial se der conta de que mesmo eles estão em perigo. Os
ecologistas estão a reter espécies em cativeiro para que possam regenerar-se.
Estes antigos códigos de conhecimento são profundos e os ecologistas voltam
simplesmente a fazer o que já se fez há milhares de anos. Muitos destes
ecologistas eram guardiães de espécies no Egipto cujo o ideal era manter a
superfície 3D da Terra – o Jardim do Éden – numa simbiose com o núcleo
central de cristal. Durante aqueles tempos nós, os lagartos, fomos muito
felizes.”

102
“Infelizmente, segundo a minha opinião e dado que somos mais
inteligentes que os humanos, estes destruíram os lagartos inclusive as
irrepetíveis sabedorias. Os humanos tendem a destruir tudo aquilo que é mais
inteligente que eles mesmos. Nós podemos ver esta energia competitiva e
zelosa nos vossos corpos emocionais. Quando nós detectámos estes miasmas,
devoramo-vos se possível, sobretudo se passais pelo nosso habitat com roupa
safari. Um dos nossos frutos mais estupendos durante o séc. XX foi quando o
nosso dragão de Komódo devorou um Rockefeller! Os Annunaki valorizam a
mente, acima de tudo e nós temos tido bastantes dificuldades com eles. Têm-
nos usado e abusado. Não somos seres malvados porque nenhuma espécie
biológica primitiva da Terra é malvada. A maldade é o contrário da vida.
Maldade é tudo aquilo que se apresenta num reino e manipula os seus
habitantes ou interfere na sua realidade, pois é mortal!”
“Quando morremos temos uma experiência extática, algo parecido
com o que vós experimentais durante um orgasmo. Não nos importa morrer,
tão pouco a vós; o que sucede é que vós não o sabeis. Normalmente não
falamos convosco já que não nos respeitais. Nós amamos a região de delta do
Nilo com as suas maravilhosas terras fluviais e pantanosas. Nós descemos por
todo o Nilo desde o Sudão só para estar no Delta. Não conseguis fazer uma
ideia até que ponto destroçastes os nossos corações quando construístes a
represa de Assuan!”
“Pergunto-me se tendes consciência dos atrasados e estúpidos que
sois. Pensais que sois descendentes dos chimpanzés só porque um inculto
reverendo campestre chamado Charles Darwin. A família dos chimpanzés é
uma espécie biológica primária da Terra. Foram semeados na Terra a partir de
Órion e possuem um conhecimento galáctico extraordinário, tal como o
evidencia o seu líder Toth, o deus babuíno do Egipto. Vós os humanos
descendeis de nós, os lagartos.”
“Os meus antepassados, os Brilhos Vermelhos de Olhos Rasgados estão
no Museu Britânico! Fomos mumificados e não nos exibem! Estas múmias
provêm do nosso templo em Kon Ombo. O nosso veículo encanta-se ao ensinar
aí porque ela nos ama. Traz-nos oferendas todos os anos. È um sítio estupendo
e há muita lama. Sentimos como o nosso veículo se revitaliza nos meios
húmidos. Já não suporta lugares secos. Muita gente começou por sentir
desagradada por lugares secos. Porquê é que não deixais de cortar as árvores
e de drenar a superfície do planeta?”
“Nós temos estruturas sociais muito complexas que se baseiam no
nosso desejo de estarmos confortáveis, desfrutar a luz solar e sentir o prazer
da água. Surpreender-vos-ias com as coisas que, em certas ocasiões,
construímos. Construímos cavernas, túneis e todo o tipo de maravilhosos
sistemas. Construímos templos por baixo de edifícios na superfície. Existiram
civilizações que nos apreciaram e como troca colocamo-nos à disposição para
activar os seus templos com o nosso poder kundalini. Os egípcios foram os
últimos mestres na tecnologia oculta no vosso planeta e por isso, em certas
ocasiões, construíram casas e labirintos por baixo dos seus templos. Os
egípcios descobriram que se se criassem labirintos para nós nadarmos neles,
reproduzirmo-nos e criarmos uma consciência poderosa e energia kundalini.
Os israelitas admiraram a nossa tecnologia e criaram cavernas para nós
debaixo da Catedral da Rocha para activar o seu poder.”

103
“Por outro lado não gostamos desse lugar porque não fomos
considerados. Tentaram utilizar-nos como baterias com escamas produzindo
poderes que servissem de talismãs. Tentaram utilizar-nos para ampliarem a
nossa energia para evocar o poder. Não nos honraram, tentaram simplesmente
usar o nosso poder para controlarem os outros. Os egípcios utilizaram a nossa
inteligência para entender o poder de Gaia. Compartilharam as suas
descobertas connosco, educaram-nos, inclusive, mumificaram-nos para
demonstrarem o seu respeito pelo nosso culto aos antepassados. Um dos
nossos mais estimados e distinto colega era o Dr. Lagarto e agora chegou o
momento de o consultar.”

DOUTOR LAGARTO E DEUS

“Somos uma congregação conhecida como Doutor Lagarto. Somos


extremamente bem-educados. Somos eruditos e perguntamo-nos por que é
que passam tanto tempo a adorar Deus enquanto o vosso planeta está a ir
para o diabo? Nós aborrecemo-nos extraordinariamente cada vez que
escutamos a palavra «Deus». O uso desta palavra paralisa-nos um pouco. A
nossa maneira de examinar o que se passa convosco é ler os vossos corpos de
sentimentos porque não podemos ler os vossos corpos mentais. Os vossos
corpos mentais são como confusos hologramas de computadores e a única
forma de entendermos algo é através dos vossos sentimentos.”
“Expressais uma angústia contínua devido ao vosso dilema com Deus e
na destruição do planeta. A quantidade de atenção que prestais a Deus não
vos permite reparar o vosso meio ambiente e por isso o destruís. Quando vos
lemos, vemos que estais realmente angustiados pelo vosso meio ambiente,
porém, não tendes nenhuma sensação real da existência de Deus. Vós sentis
constantemente sobreprogramados e sobrestimados pela ideia abstracta de
Deus que não nos interessa absolutamente. Na realidade trata-se de um
esquema delineado para desviar a vossa sensibilidade de vós mesmos e do
vosso planeta. Esta é a principal fonte de um grande número de dificuldades
que padece a vossa raça. Para vos dizer claramente, Deus é um programa
imposto aos Sáurios.”
“Nós sabemos eu pensais eu Deus é superior a vós mesmos. Porém isto
é impossível porque não existe nada superior a vós mesmos. Esta maneira de
pensar é idiota e, de facto, ninguém acredita mas vós concedeis o vosso poder
actuando como se fosse verdade. Não vos deste conta de que para nós não nos
aflige semelhante problema psicológico? Tendes um grande problema e viestes
ao sítio adequado para saberdes como romper com este sistema de crenças.
Nós sabemos que não existe nada superior a nós mesmos. Tal pensamento
nunca penetrou nas nossas amplas espinhas dorsais!”
“Pensais que neste livro estais a explorar a multidimensionalidade,
mas se adaptásseis a vossa forma de pensamento deixando de conceber Deus
como algo separado e entendêsseis esta energia como um gerador de
dimensões a vossa adoração cessaria numa questão de segundos. Ao
observardes algo como separados de vós – num nível superior ao vosso –
perdeis a perspectiva de vós mesmos. Observando-vos damo-nos conta de que
quanto mais adorais esta divindade, mais longe estais de vós próprios.
Normalmente vemo-vos como corpos energéticos mas quando perdeis a vossa

104
identidade, devido à adoração a uma forma superior ou separada, a vossa
energia desaparece literalmente. Temos perguntado: estais vivos? Já que é
difícil estarmos seguros disto interagimos mais com aqueles que têm corpos
energéticos muito activos.”
“Não estamos seguros do futuro. Do nosso ponto de vista, todas as
formas biológicas vibrarão a um nível de frequência extremamente intenso
enquanto viajardes na Banda de Fotões e isto só é possível dentro de um
habitat complexo e variado. Vibramos num nível de frequência extremamente
intenso, é provável que, de uma maneira ou de outra, a nossa essência
biológica se revitalize e se fortaleça enormemente. O Rei Lagarto já
comentou que nós preferimos a viagem através da Noite Galáctica quando o
planeta está húmido e verde mas, tal como vós, temos que viajar através da
Banda.”
“Nós também existimos por baixo da superfície do planeta Vénus mas
preferimos a superfície da Terra. Preferimos a luz solar, a água e o verde. Em
Vénus irradiamos luz mineral a partir do nosso sangue, brilhamos como se
fossemos fosforescentes e comunicamo-nos telepaticamente. Não estamos
dentro de uma forma corpórea como os lagartos na Terá. Nós temos uma
forma biológica que se parece com os ovos de rã. Se pudésseis ver a um nível
etéreo poderíeis como uma essência vibrante e a nossa forma é
fundamentalmente ovóide dentro de uma mucosidade húmida parecida com o
protoplasma. Estamos sintonizados com as nossas formas na Terra e esta
relação é semelhante à de Toth com os babuínos e os chimpanzés. Toth vive
em Mercúrio. Temos vindo a reparar que as nossas formas de lagarto na Terra
gostam da mucosidade porque lhes faz lembrar o seu lugar.”
“Aqui em Vénus existe uma conexão directa entre nós e a cultura dos
sáurios que predominava anteriormente. Nós existimos na 4D e somos o banco
genético dos sáurios na Terra. Somos campos morfogenéticos não-físicos –
formas conceptuais de répteis e de vós mesmos. A forma e conceito dos
humanos e dos répteis vêm de Vénus! Para a criação dos humanos misturou-se
o mineral, o barro, combinado com a membrana venusiana tal como aparece
na Bíblia. A história da criação anunnaki está no génesis e o barro utilizado
tinha uma base de sílica, e a história dos répteis foi ignorada. Os genes dos
répteis foram misturados com o lodo orgânico com base carbónica. Por isso,
os lagartos amam o lodo dos pântanos já que está repleto de plantas em
decomposição. A inteligência genética dos humanos tem uma base se sílica e
por isso esta relação entre os homens e os cristais de quartzo é tão
poderosa.”
“Esta mistura venusiana retrocede no tempo entre 4 e 7 biliões de
anos. Temos registos da gradual manifestação de criaturas criadas a partir
desta matriz segundo os ciclos cronológicos que influenciaram a superfície do
vosso planeta. Ao examinar isto reparamos que passaram épocas durante as
quais esta mistura de membranas e cristal esteve exposta ao processo de
reacção devido tanto à luz solar como à luz fotónica. É uma história muito
vasta.”
“A evolução original da matriz genética dos humanos e dos sáurios no
vosso planeta teve lugar debaixo de circunstâncias muito naturais. Tudo o que
fizeram, os Anunnaki, foi prepararem a mistura dos elementos primordiais da
Terra ao usar o barro e a sílica para os humanos e desta maneira poderiam ler
e programar as vossas mentes. Relembrai! Os Anunnaki não podem utilizar

105
uma tecnologia baseada em sílica para vos manipular mas podem incitar nas
vossas células já que estas se baseiam em sílica. Esta matriz cristalina
também oferece a possibilidade de vos transformardes em seres totalmente
multidimensionais e a tecnologia baseada em sílica ajudar-vos-á. Uma vez que
sejais multidimensionais, os Anunnaki já não poderão impulsionar as vossas
células baseada em sílica deixando-vos tontos. Gostaríamos que vos
certificásseis acerca disto por que a programação nibiruana das vossas
cabeças é o que vos empurra a cometer o ecocídio. Se duvidais do que
estamos a dizer pensai em Marte. Faz muito tempo que nós, os répteis,
nadávamos nos canais de Marte. Os Anunnaki, não nos dominam por a nossa
base é carbónica. Tão pouco temos sido capazes de desenvolver os nossos
cérebros da mesma maneira que vós. A vossa maior vantagem é também o
vosso maior potencial de risco. Os répteis estão aqui para vos ajudar a
investigar a maneira como vos controlam mentalmente, fazendo com que vos
transformais em assassinos para que se cumprem as suas agendas – os sistemas
de crenças que não têm nada que ver com a Terra.”
“Esta história – nós preferimos apelidá-la de conto – de
desenvolvimento e evolução genética é mil vezes mais extensa e maior que as
influencias e interferências que tiveram lugar. A matriz original é realmente
muito mais poderosa do que se poderia imaginar, especialmente se se é
cientista. Graças à força original desta mistura não existe com que se
preocuparem em excesso. Não obstante, apetecer-vos-ia sobreviver se a vossa
mente estivesse totalmente controlada?”
“Relembrai! Nós contamos que os Anunnaki usam diferentes disfarces
quando vos visitam e pode ser que vos transformais num deles. Não estamos a
brincar. Quando a Bíblia diz que sois feitos segundo a imagem de deus refere-
se aos répteis. Eles foram a primeira experiência dos Anunnaki mas, do seu
ponto de vista a nossa espécie fracassou. Dado que a nossa base é carbono
sentimos demasiado a Terra e eles não puderam se apoderar de nós. O
seguinte passo consistia em criar-vos a partir do barro assente em sílica e
têm-se preparado para a tomada de posição. Não obstante, o ciclo
cosmológico predomina e entrareis na Banda de Fotões para vos equilibrardes
de novo e por conseguinte revitalizar-vos.”
“Eu, o Doutor Lagarto, sonho todo o tempo. Sonhos com as memórias
da vossa raça, do vosso planeta e dos vossos desejos. Com os vossos desejos
crio os campos morfogenéticos na mucosidade primordial que pôde criar vida
na Terra. Nos tempos que correm, espero que vos lembreis como se sente
aquele que é puro, forte e vibrante. Eu não me tenho esquecido por que os
Anunnaki não me distraíram relativamente à minha sintonia com a Terra.
Gostaria que vós igualmente pudésseis voltar a sentir este primordial e
original síntese. Se fosse assim nós poderíamos curar-vos e vós poderíeis
curar-nos. Inclusive poderíeis voltar a transformardes em animais selvagens.
Se isto fosse a ressonância requerida pelo cosmos asseguro-vos que isso é
exactamente o que escolheríeis.”
“Em Vénus nós não possuímos corpos. Somos vibrações e pertencemos
à quarta dimensão. A partir da Terra, a 4D representa as qualidades
planetárias que expressam os desejos do Sol nas dimensões ligadas ao
espaço/tempo na Terra. Vós não vos dais conta de que os planetas são
inteligências 4D que criam realidades na Terra porque um profundo prejuízo
contra a astrologia tem sido implantado nos vossos cérebros. Os Anunnaki não

106
querem que saibais que a sua habilidade de criação na Terra apenas é a
habilidade de um planeta entre outros.”
“Em Vénus nós somos entidades vibradoras que se reproduzem para
ressoar melhor com o vosso meio. Fazemo-lo mediante um sentimento puro.
Astrologicamente falando Vénus é pura receptividade. Nós atraímos desejos e
expressamo-los imediatamente. Eu, o Dr. Lagarto, sou o director do banco de
registo genético. Estes são os temas muito secretos e vós ainda não fizestes
mais do que entrar pela porta de trás. Aqueles que nestes tempos têm a clara
intenção de explorar mais os seus corpos podem chegar directamente até à
origem da sua própria criação – o laboratório genético 4D de Vénus –
respeitando e protegendo cuidadosamente as espécies na 3D na Terra. Se
penetrarmos no planeta Vénus, encontramos a Biblioteca réptil – módulos e
modems de energia sáuria – uma forma de campos morfogenéticos mantidos
na sua forma por causa do sentimento na Terra.”
“Para compreender este conceito faz falta um sentido muito
desenvolvido daquilo que se supõe criar algo no plano físico. Para os humanos
o desenvolvimento da habilidade para sentir as engrenagens da força vital
está a aumentar muito rapidamente e é como o mecanismo,
consideravelmente exacto, de detecção dos sentimentos. Sentir a vibração da
própria força vital – a autentica vibração da espécie – será o catalizador de
uma incrível evolução no vosso planeta. Na Terra muitas mães já a conhecem
e é por isto que as mulheres são mais humildes que os homens. Qualquer um
que possa estar presente durante o nascimento de uma criança tem a
oportunidade de observar o momento em que aquele corpo de sentimento
aparece para incorporar-se numa nova forma física. No momento da sua
chegada a sua vibração é muito poderosa. É o êxtase. No vosso reino, o salto
evolutivo mais importante dos últimos cem anos tem sido a presença dos pais
no nascimento dos seus filhos.”
“Estais no limite de uma crise biológica e a integridade física da vossa
espécie está ameaçada. As espécies são mantidas na sua forma pela vossa
habilidade de as sentir e, por isso, os Nativos Americanos trabalham com
animais totémicos como aliados. Ao estender-se a crise ecológica esta
sabedoria será cada vez mais importante no vosso planeta. Enquanto a Equipa
de Direcção Mundial está a distrair os índios para gerirem os casinos nos seus
países de origem. A verdadeira missão dos humanos no planeta é viver em
comunhão com todos os animais e convosco mesmos já que os animais
expressam o brilho da inteligência estelar. Apesar disso tentais matá-los por
vos lavaram o cérebro e acreditais que a consciência humana é divina. Os
maiores assassinos de todos os tempos são os cristãos porque o cristianismo
acredita que o ser humano é superior aos animais. Noutras religiões valoriza-
se o misticismo, um contacto baseado no sentimento, o cristianismo tem-se
tornado tão mental que é letal para a vida.”
“O medo é mortal. Quando aparece deveis passar por ele
directamente. Muitos de vós vivem num permanente nível de medo. No
momento em que o medo em particular vos invade devereis enfrentá-lo. Não
o racionalizeis, encarai-o. Na realidade está a impulsionar-vos para o
sentirdes ainda mais. Localizai de onde vem o medo. Está no vosso corpo ou
num determinado lugar, como por exemplo, num bosque? Isto é uma forma de
cura muito poderosa. Ide directamente à fonte do vosso medo. Se seguirdes o
processo ultrapassareis todo o medo, inclusive, a sua verdadeira origem. Se o

107
vosso medo nasce de algo que ameaça a vossa sobrevivência, chegar a esta
conclusão poderá salvar-vos a vida. De outra forma encontrareis o vosso fim.”
“Deixai-me que vos ofereça mais informação sobre a Terra, resultado
dos vossos registos. Houve um tempo durante o qual a vida de Vénus foi
transferida para a Terra em ovos de cor de roxo-pálido vigiados pela Avó
Aranha que tinha patas muito grandes (dentro dos ovos havia nova vida e
estes mudavam de cor, de turquesa a lápis-lazúli azul e finalmente púrpura).
Estes ovos eram venusianos e nasceram em Vénus por meio de formas de
pensamento sensitivo. Na Terra não pode existir vida alguma para as espécies
biológicas sem estes sensíveis corpos de luz. Nós, os lagartos, ainda podemos
sentir como a nossa Avó Aranha nos agarra pelos ombros. As nossas memórias
são abundantes e estamos agradecidos que se entreguem as nossas formas de
pensamento para a 3D. Mas, apesar de tudo, aqueles tempos eram tão
traumáticos como o próprio nascimento. Todas as espécies da Terra estão
carregadas com algum grau de negatividade emocional que tem a sua origem
naqueles tempos mas nós temos evitado revelar esta informação. Agora
chegou o momento para que vos deis conta da fragilidade da vida.”
“Nós, os lagartos, não albergamos sentimentos negativos contra as
aranhas ou contra qualquer outro insecto. Houve um momento que foi difícil
quando a Avó Aranha decidiu que havia chegado a hora de levar o seu sonho
de Vénus para a Terra. É a primeira memória viva que existe na Terra – um
lugar cavernoso onde as avós aranhas guardavam os ovos de cor ametista. Na
nossa opinião como lagartos eruditos, nós éramos a espécie biológica
dominante na Terra quando se sucederam estes acontecimentos. Conseguimos
sentir o momento quando, no vosso sistema solar, os corpos de sentimentos
entraram na consciência biológica da Terra devido às manipulações da Avó
Aranha.”
“Houve um sentimento de vingança contra as aranhas porque se
capricharam e recolheram estes ovos mas foram as serpentes que mais se
aperceberam já que tiveram a vibração mais alta que os répteis. Actualmente
esta informação está disponível graças às «serpentes» mas a Bíblia vos incita a
matar a serpente. Nós, os répteis, sabemos o que significa ser abandonados.
Temos visto como espécies indefesas, incluindo os humanos, foram
introduzidos pela Avó Aranha e como morriam durante a sua tentativa de se
ajustar a um novo habitat. Nós temos absorvido a dor destas vítimas. Vós sois
vítimas quando tentastes viver de uma nova maneira e por isso, hoje, destruís
o meio ambiente. Tendes que recuperar a vulnerabilidade e isto significa
estar abertos e flexíveis. De outra maneira, as vossas mentes estarão
controlados e incitar-vos-ão a destruir tudo. Nós, os répteis, somos os
guardiães da vulnerabilidade de todos os seres.”
“A minha energia cristalina de luz branca está totalmente centrada na
minha coluna vertebral. Mas também estou centrado na minha barriga a que
se pode aceder mediante os sentimentos e não elevar a energia com
exercícios de respiração e radiance. O medo sente-se na barriga e esta
contém os códigos para exercitar o medo. Se vos centrardes somente na
coluna vertebral apenas vos interessará a alvo. Por isso fostes condicionados
e, por fim, o vosso condicionamento está a acabar porque já não é
apropriado. Ao entrar cada vez mais na Banda de Fotões ireis ser capazes de
proteger as costas se vos abrirdes o bastante a vossa barriga.”

108
“A forma de compreender a 4 D é vê-la a partir da 5D ou ainda mais
além. Se apenas olhardes para as coisas no espaço e tempo linear sentireis tal
como ratos num labirinto. Surpreender-vos-ias mais se cada vez que vos
sentísseis imóveis – não sabendo que direcção tomar, sentindo-vos em apuros –
olharíeis o problema mudando a vossa consciência para uma perspectiva de
uma dimensão superior. Como isto se faz?”
“Com os olhos na 5D vós podeis vos transformardes em videntes na
3D. Quando estais na 3D estais sobre um tabuleiro de damas apanhados no
espaço e no tempo. O único contacto possível com a 5D estabelece-se quando
pedis algo baseado nos sentimentos. Quando pedis com o coração. Reparai! O
que quereis de verdade? A partir do ar subtil do plano da sincronia sabê-lo-eis
imediatamente, sentireis o que quiserdes sentir. Quando tendes sentimentos
muito intensos, o campo morfogenético que governa esta possibilidade de
manifestação responde ao vosso pedido. A única agenda da 4D consiste em
manifestar-se na 3D. Dentro da minha matriz celular de Vénus a realidade
funciona para assim. Eu, por agora, vou me retirar e deixo-vos com Satia e os
seus Pleiadianos para mais informação sobre a vossa biologia e de como estais
apanhados na Rede, na 3D.”

SATIA E O BOTÃO CÓSMICO DO REINÍCIO

“Eu, Satia, estou outra vez aqui no vosso mundo e estou fascinada por
saber como explorastes a matriz biológica do Rei Lagarto. Não é verdade que
a maioria de vós estais cada vez mais alarmados quando contemplais um
possível futuro? O grito dos répteis está a ser escutado por toda a Galáxia.
Temos notado nestas transmissões que os hebreus levaram uma boa «paulada»
dos répteis. A partir do meu ponto de vista 5D, eu não vejo que exista um
determinado grupo tenha um sistema de crenças existenciais que seja mais
válido que outro. À medida que examinar-mos o cristianismo, a religião que
diz ter reconhecido o Messias enquanto que os judeus não aceitaram ver
aquele que foi tão largamente esperado.”
“Sabeis por que o vosso calendário chega a um determinado ponto no
tempo e imediatamente volta a zero para recomeçar de novo? Já pensastes
alguma vez, na particularidade disto, que o tempo linear acabou há quase
dois mil anos e imediatamente se pôs em marcha novamente? Os seres de
Andrómeda, que vigiam a Galáxia gémea, chamam a este momento no tempo
«o botão de reinício» e esta é a chave que ajuda a entender todas as
poderosas agencias do Sagrado Império Romano. Os Césares, por exemplo,
acreditavam que estavam a construir templos para o novo ciclo nibiruano que
começou durante o seu reinado. Houve muitos sinais de Nibiru quando Júlio
César chegou ao poder. Ele proclamou-se um sacerdote de Júpiter ao
pertencer a uma linhagem divina e declarou que o calendário hebreu – que
começou em 3760 a.C. quando Nibiru estava a entrar no sistema solar – tinha
chegado ao fim e começar um novo ciclo.”
“Uma vez que Júlio César conseguiu o controle sobre Roma, aboliu o
calendário lunar etrusco e estabeleceu o Calendário Juliano baseado no
movimento solar. Dado que era um sumo-sacerdote do templo de Júpiter, deu
ao novo calendário solar o seu próprio nome e anunciou que os Romanos eram
o povo escolhido. Houve várias manipulações do calendário. O Calendário

109
Eclesiástico, por exemplo, foi estabelecido durante o concilio de Niceia, em
325 d.C., e o Calendário Gregoriano foi instituído por Gregório XIII em 1582.
Estas modificações desviaram a nossa atenção do extraordinário facto de que
os romanos controlaram a realidade a tal ponto que puderam instaurar um
calendário em que o tempo retrocedesse ao Ponto Zero e que desde então
continuasse até agora.”
“Para aqueles entre vós que seguis o Calendário Hebreu estou aqui
para vos ajudar a entender o que isto significa. Tivestes a pretensão de serdes
o Povo Escolhido de Nibiru ao estabelecer o vosso calendário a 3760 a.C. Nós,
os Pleiadianos, respeitamos a vossa valente escolha de serdes os portadores
de tal conceito grandioso. Não obstante, a não ser que estejais dispostos a
sacrificar o vosso bezerro de ouro – expressão favorita dos Pleiadianos – não
compreendeis o sentido exacto e os vossos deuses ou Césares da Terra
manipulam-vos muito mais que outra raça na Terra. Não estais cansados de
escutar o que não compreendeis desde 2000 anos? O que aconteceria se
naquele tempo não fosseis capazes de reconhecer intencionalmente o Messias
para ter agora a oportunidade de descobri-lo na 9D? Se estiverdes dispostos a
sacrificar o vosso bezerro de ouro tal como a todo o mundo então desejareis
esperar pelo Messias fora de vós mesmos e recordareis que este potencial já
existe no vosso planeta, agora mesmo. Também vos distraíram. Todos vós
fostes desviados e estais a marcar o tempo no vosso calendário para outro
planeta e não para este.”
“Os romanos decidiram comprometer as regras do calendário já que
são códigos de acesso para formações astronómicas em relação ao tempo. Os
romanos estabeleceram o Ponto Zero como dinâmica de controlo quando se
deram conta da ameaça que pressuponha o nascimento de Cristo. Os romanos
tomaram posse do calendário quando escolheram jogar o «Nós contra Eles». A
dinâmica «Nós contra Eles» é projectada pelo periélio ou afélio de Nibiru a
cada 1.800 anos e transformou-se num modelo generalizado. Nibiru
encontrava-se mais perto do Sol – periélio – em 7200 a.C., a 3600 a.C. e
durante o Ponto Zero esteve mais afastado do Sol, perto de Sírius, durante o
afélio a 5400 a.C. (1800 a.C. e 1800 d.C. aproximadamente). Durante estes
períodos ocorreram grandes transformações nos padrões de controlo 4D
relativamente à vossa realidade 3D. Os arquétipos da história alteram-se. Por
exemplo, em 3500 a.C., o jogo chamava-se “egípcios contra sumérios”, em
1600 a.C., “israelitas contra egípcios”, em 100 d.C. “cristãos contra
romanos”. E actualmente, no final do Calendário Maia, os da Nova Era e os
Cristãos jogam ao «Nós contra Eles»”.
“Os Césares, ao eliminarem o Calendário Hebreu e começarem um
novo tempo no Ponto Zero, estavam totalmente dispostos a tomarem posse
nibiruana na Terra. Mas algo mais aconteceu durante a visita de Nibiru ao
vosso sistema solar – o nascimento e a morte de Cristo – um acontecimento
que apanhou os romanos e judeus de surpresa. O Ponto Zero também era o
Botão Cósmico de Andrómeda do Reinício para estabelecer um novo potencial
através de Cristo, embora ambos esperassem que os Nibiruanos aterrassem
fisicamente na Terra; os dois grupos estavam a preparar as sociedades, os
terrenos e os templos para que fossem os lugares de chegada. Os romanos
reconstruíram o templo de Zeus em Baldek para que fosse perto o aeroporto e
chamaram-no de «Templo de Júpiter». Retiraram obeliscos do Egipto para
instalá-los por toda a Roma, destruíram o Templo de Salomão em Jerusalém e

110
construíram no seu lugar um templo para César. Transladaram os seus pontos
de poder do Egipto para Roma e dominaram todo o Levante, conquistando o
sistema que, outrora estabelecera Alexandre Magno. Inclusive prepararam
várias sacerdotisas, como Salomé, Cleópatra e Aurélia – mãe de César – para
receberem os deuses como amantes.”
“Todas estas coisas foram organizadas para a chegada do grande
planeta dos deuses do sistema solar. Nibiru foi visível nos vossos céus pouco
depois do assassinato de Júlio César no ano 44 a.C., naquele tempo dizia-se
que era a alma de César subindo a Nibiru. A 17 a.C. Nibiru tinha viajado a
outro ponto visível da Terra – Augusto ocupava o trono e as pessoas diziam
que a alma de César tinha regressado para anunciar a «Nova Era». Os romanos
cunharam moedas com o símbolo de Nibiru (ver ilust. 11). Tal como fizeram os
Sumérios 3600 anos antes, os romanos reclamaram a soberania, uma verdade
cuidadosamente escondida pela Igreja Católica Romana.”
“O que aconteceu no Ponto zero? Bem, na realidade é algo bastante
divertido. Os romanos foram enganados já que estavam dependentes dos céus
tal como podeis ver nas suas moedas comemorativas. Uns cem anos antes do
Ponto Zero, durante os períodos cíclicos de mudança, seres multidimensionais
extraordinários – existiram muitos durante o Ponto Zero – como Cristo, Buda e
Alexandre Magno reencarnaram na Terra. Os romanos estavam nos parques
dos seus templos à espera que aterrassem naves enquanto, justamente
debaixo dos seus narizes, no Levante, nasceu Cristo. Durante o Ponto Zero a
lei baseava-se no código mosaico – um legado de códigos dos Sumérios, dos
babilónios e depois dos israelitas. Todos estes códigos eram restos do sistema
anunnaki e os Césares tinham planeado utilizá-los para tomarem posse da
Terra no Ponto Zero. Os Anunnaki estabeleceram sistemas cidades/templos
baseando-se nas leis das cidades sumérias de 3600 a.C., estes códigos
estenderam-se por muitas culturas que esperavam o seu regresso no Ponto
Zero.”

FIGURA 11: A ESTRELA DE OITO VÉRTICES

“Os Césares, graças ao Templo de Júpiter, governavam quando


chegou o momento do retorno planetário. Os Anunnaki tinham capacidade de
utilizarem o Império Romano graças ao impulso de os transformar numa legião
nibiruana. Isto era fácil porque já tinham conseguido que várias culturas

111
distintas como, por exemplo, a judia, acreditassem ser os ‘Eleitos’. De facto,
o tempo deixaria de existir e o sistema ‘shar’ da Suméria iniciaria com o
Ponto Zero estabelecendo a soberania no tempo – a Nova Ordem Mundial.”
“Mas uma distinta agenda apareceu no meio deste desaguisado: em
Jerusalém, um rabino judeu casado com a sacerdotisa Isis estabelecia a
consciência multidimensional para o Levante. Quando Nibiru se encontrou no
ponto mais perto do Sol após o Ponto Zero, Cristo retirou os mercadores do
templo na Cúpula da Rocha e emitiu um sinal que jamais se esquecerá.
Justamente quando se preparou o último saque ao poder, modificou a
dinâmica purificando os parasitas dos vórtices do poder e do vosso foro
interno e actualmente estais todos convencidos de que chegará o momento de
vos liberardes destas abusos. Cristo transmitiu a todo o mundo a
extraordinária energia do coração. Uma energia muito mais forte que toda a
que se pudera activar em Roma, inclusive, tendo pelo menos treze obeliscos
egípcios apontados para o céu. Os cristãos até pensaram que a Estrela de
Belém Nibiru – de 8 vértices – tinha surgido para anunciar o nascimento do
menino divino. Isto pressupõe um descarado roubo do símbolo de Nibiru. A
estrela de oito vértices aparece muitas vezes nas etiquetas da Maternidade
mostrando o Nascimento.”
“Cristo instaurou uma cerimónia chamada de eucaristia e setenta e
dois discípulos converteram-se no símbolo de tomada de controlo do duplo
‘shar’ – duas vezes a órbita de 3600 anos de Nibiru. Ao utilizar os símbolos
Anunnaki o Império Romano inseriu-os imediatamente como se tratasse de
uma chave que encaixasse perfeitamente numa fechadura. Posteriormente
Anu nomeou a Sagrada Igreja Católica Romana como um sujo mecanismo para
governar o planeta. Roma cairia, mas uma Igreja oficial, organizada em torno
da figura de Cristo, prevaleceria porque a forma mais simples de manipular os
humanos é através da religião. Anu nunca tinha tido tão grande projecto. A
Igreja Católica Romana seria a subsequente instituição oficial dos Anunnaki.
Para consegui-lo, todos os sacerdotes teriam que ser celibatários
fundamentando-se na premissa que Cristo era casto. As mulheres teriam que
ser despojadas do poder e a eucaristia seria celebrada apenas pelos
sacerdotes que nunca tinham estado com uma mulher. Todo o conhecimento
sobre as múltiplas vidas teve que ser suprimido para que as pessoas
aprendessem a viver aterrorizadas pela morte e o medo à morte limitaria
contactos multidimensionais. Tudo isto beneficiaria o total domínio dos
Anunnakis sobre a Terra e evitaria que os humanos tivessem acesso à
multidimensionalidade. Todos os humanos ficaram encurralados na 3D para
que os Anunnakis não fossem desacreditados até o anos 3600 d.C. Era uma
época sombria para a Terra –a instalação da Rede – e a sua energia apareceu
pela primeira vez na Terra quando uma terrível tormenta fustigou Jerusalém
enquanto Cristo morria na cruz.”
“Tudo o que tereis que fazer é conhecer na perfeição um simples
paradigma. No vosso planeta o livre arbítrio mas certas instruções dão-se e
certos acontecimentos sucedem-se, seja como for, a única forma que certas
inteligências têm de não quererem que sejais livres é encobrir estas grandes
ocorrências. Quando vos influenciam tereis que aprender a sentir quando e
como vos tentam cegar para que não racionalizeis diante das mentiras. Podeis
sentir a verdade nos vossos corações e os vossos corações são libertados
quando a vossa mente é clara, sereis capazes de detectar as manipulações.

112
Nada acontece por acaso. Nada mesmo! Examinai desta forma: com a vinda de
Cristo aconteceu um facto realmente importante e as pessoas sentem o seu
verdadeiro significado. Consequentemente distorceu-se implacavelmente este
acontecimento, transformou-se numa obsessão cultural. As forças de controlos
afugentam constantemente parte da história para satisfazer a ânsia das
pessoas de se livrarem da maldade. As mentiras acerca de Cristo repetem-se
incessantemente mas as pessoas, esfomeadas por conhecerem a verdadeira
história, engolem as mentiras como se fossem papagaios mortos de fome. A
falsa história é repetida ‘ad nauseum’ até que, os mentirosos já não consigam
recordar a verdade. A obsessão pela verdade é constantemente aplacada e
vós dais tombos como estúpidos ratos à procura de algo.”
“Este é o ‘risco’ – a vossa capacidade de mentir – que correis com os
Anunnaki e posso garantir que a única maneira de escapar da Rede consiste
em aprofundar a vossa autêntica história. Quando conheceis a verdade a vossa
própria integridade se restabelecerá de imediato. É por tudo isto que eu,
Satia, sou tão rebelde, pagã e ofensiva. Talvez vos questionais porque o
exemplo de Cristo é o escolhido? Eu escolho simplesmente as histórias que
mais vos obcecam. Porquê? Porque aquilo que vos obceca bloqueia-vos. Eu sei
que no mais fundo da vossa consciência todos vós quereis conhecer a verdade
e não vos importa quantas vacas sagradas existem para sacrificar. Quero que
exerciteis a vossa ‘inteligência’ – refiro-me aos vossos genes – para sair da
rede.”
“Eu, Satia, sento uma grande quantidade de energia à volta da
palavra ‘eucaristia’. Esta palavra soava nos ouvidos do meu veículo quando,
numa manhã, me perguntou: o que é a eucaristia? E de repente entendeu-o:
“Tu fostes Cristo”. Isto fascinou-me porque sei que durante a Era de Aquário
transformar-vos-eis em seres muito particularizados. De modo que, quando o
meu veículo entendeu o código sonoro estremeci. É óbvio: cada um de vós e
transformará em Cristo. Claro! É o final da Era de Peixes. Eu sinto a dor que
alguns de vós sentis devido ao furto deste sacramento por parte da Igreja
Católica Romana, pois por intuição sabeis que a eucaristia é uma poderosa
ferramenta de cura. Por outro lado, este sacramento poderia ter-se perdido e
não tivesse havido continuidade. O poder da eucaristia se desvaneceu
rapidamente durante os anos 60. O seu poder perdeu-se quando a Igreja
Católica anulou os códigos de som, traduzindo para o latim as partes mais
importantes da missa, e quando decidiu que os sacerdotes celebrassem a
missa face à congregação. Muitas igrejas católicas foram construídas sobre
antigos lugares de poder e, portanto, os seus altares estão orientados para o
oeste e o sacerdote encarava o este ao levantar a hóstia para consagrá-la. Se
o sacerdote está posicionado ao contrário enfrenta o oeste e não recebe
energia. Esta mudança foi compelida pelos Sírios que começaram a influenciar
a Terra desde 1972; dado que a Rede da Igreja era demasiado impenetrável,
os Sírios manipularam os sacerdotes. Ao estar virado para o oeste, o sacerdote
não só perde a energia subtil do este, como, por outro lado, absorve todo o
poder da energia caótica do oeste durante a missa. A partir deste momento
começou a descida da Igreja Católica Romana. Devereis observar este jogo
esotérico dos Sírios no decorrer da história já que são mestre da alquimia.”
“Voltemos ao Ponto Zero: como resultado da activação da 9D por
Cristo, os Anunnaki sabiam, ao examinarem os vossos sentimentos, que agora
existia um poder maior que o seu no planeta e que havia de o ocultar.

113
Portanto, roubaram os poderes a Cristo para incorporarem o arquétipo no
Sagrado Império Romano. A partir daí, toda a energia era dimanada a para a
Santa Igreja Católica Romana quando Roma caiu nas mãos dos bárbaros. Os
Anunnaki reconheceram que os Reis Magos eram astrólogos sírios e
enfureceram-se quando estes anunciaram o nascimento de Cristo às pessoas
indígenas. Tomai nota na maneira como operaram os Sírios neste planeta. (Os
Reis Magos resultam dos tempos antigos da Terra e pode-se seguir a sua
história desde o ponto Zero até por toda a história da cristandade. O nosso
veículo seguis os seus passos através dos gnósticos, místicos medievais,
reformadores protestantes, diversos grupos espirituais nos primórdios da ova
Inglaterra e na primeira época mórmon. Ficou surpresa por a sua linhagem
jamais se interrompera. Por exemplo, na Nova Inglaterra quando chegaram os
primeiros colonos, ficaram surpresos por encontrarem em toda a zona
megalíticos, dólmenes, rochas esculpidas e templos para observação dos
astros – iguais aos que existiam nas Ilhas Britânicas. Em muitas ocasiões
construíram as suas igrejas nestes mesmos lugares destruindo estes sinais
pagãos de poder. Os mações e os mórmones escavaram estes lugares antigos
utilizando alguns dos “construtores” e antigos objectos americanos de poder
os seus templos.”
“Os Reis Magos levaram presentes a Cristo. O incenso é a essência que
oferece o verdadeiro poder da criatividade masculina e a mirra é a essência
da Deusa. Deram estes elementos a Cristo já que nunca se tinha encarnado
uma entidade deste tipo na Terra. A sua chegada foi imaginada pelos Sírios e
que ainda não possuíam os códigos de vibração terrestre. Estes elementos os
auxiliariam a sobreviver no vosso reino. É difícil manter semelhante vibração
dentro de uma forma física. Eu, Satia, pude ver quando levaram o incenso e a
mirra a Cristo. Vi como foi entregue pelos Reis Magos uma essência bela,
dourada e resplandecente o ouro alquímico, e vi igualmente quando a criança
foi ungida por eles. O ouro que os Reis Magos trouxeram era ouro recém tirado
da Terra, ouro que não tinha sido utilizado anteriormente. Os Reis Magos
levaram o ouro e passaram-no entre e à volta da aura de Cristo porque era tão
brilhante e se estendeu até ao extremo que era impossível caber dentro de
um corpo. O Cristo menino emanava uma luz branca e brilhante, uma luz de
diamante. Esta luz estendia-se de tal forma para além do corpo do menino,
que os Reis Magos e os pastores tiveram que tapar os olhos. O ouro foi
utilizado para estabelecer um limite à sua aura, o seu halo, um símbolo
belíssimo da refinada luz contida no ouro. A aura de todos os seres humanos
tem que estar fechada para que possam manter-se dentro de uma forma
física. Se a luz que emana do corpo se estende em demasia a outros reinos da
consciência os humanos saem dos seus corpos.”
“Os Sírius apareceram rapidamente através dos Reis Magos para
ajudarem Cristo a ajustar-se ao campo terrestre. Agora que a aliança
pleiadiana/Síria está selada, eu estou a receber informação do reino 6D e uma
nova ordem está a ser instaurada para substituir a Nova Ordem Mundial dos
Anunnaki. Na realidade, os Sírius são os que suportam o sistema esférico que
matem as órbitas do sistema solar e, agora que esta aliança foi criada, os
Pleiadianos podem expandir os vórtices e as linhas dão enredo terrestre para
além da Rede e criar um campo geométrico esférico muito mais complexo. É
por isso que para mim é mais fácil comunicar-me agora com o meu veículo e,
outros pleiadianos exploram e interactuam com o vosso reino já que eles

114
podem vos incitar para exploração apaixonadas para libertar a mente. É a
única saída para o vosso dilema porque ninguém vos tirará da Rede. Vós
mesmos é que tereis que vos libertar dela e irem mais além, aproveitando o
vosso ímpeto e a vossa curiosidade.”
“Os Sírius codificam Nibiru como um tipo de consciência que deve ser
entregue a cada 3.600 ano. Porque é que se zangam os Anunnaki permitindo
que se lhes codifique com as agendas sírias? Eu, Satia, conheço uma
ferramenta que é sagrada para os vossos indígenas e que é um modelo da
órbita de Nibiru no espaço, próximo de Sírius: o boomerang. Para as pessoas
dogon e para os aborígenes da Austrália é igualmente um objecto sagrado. Os
Sírius mantêm a orbita de Nibiru na sua forma para que voe até ao seu
sistema estelar como um boomerang e Nibiru. Se os Nibiruanos não
entregassem os Anunnaki, em lugar de voltarem sairiam disparados do espaço
como se fossem uma rocha. O boomerang é uma magnífica metáfora às
possibilidades que existem nas vossas relações – podeis revolutear para muito
longe já que podereis regressar sempre se não vos prenderdes tanto!”
“Se neste momento não alinhardes com Sírius pode ser que sigais a
vossa órbita durante a aceleração planetária! O Sol tem um grande respeito
por Sírius, porque sustém estas órbitas. Os Sírius tiveram, certamente, um
grande interesse em assegurar que a consciência de Cristo fora codificada na
Terra no Ponto Zero. Os Anunnaki deviam saber o que os Sírius estavam a
tramar já que eles levaram o correio. Por outro lado, os guardiães dos seus
templos, como por exemplo os sacerdotes do Império Romano, não sabiam
nada acerca deste ‘barulho’ que acontecia no espaço.”
“Reparai que os Sumérios descrevem-se, em tábuas sumérias,
orgulhosamente como a realeza Anunnaki. Mas ainda assim, a história dos
Anunnaki foi escondida durante a época do patriarcado, tal como é descrito
nos textos hebraicos. No seguinte passo, os cristãos eliminaram da Bíblia toda
a informação sobre Nibiru. A biblioteca do Vaticano foi eleita como depósito
seguro da verdadeira história. Vestígios deste longínquo planeta podem-se
encontrar agora graças às recentes descobertas de textos gnósticos e outros,
mas seria necessário dedicar um livro só para os analisar, de uma forma
precisa estas fontes a partir do Ponto Zero. É mais útil buscar os vestígios dos
Anunnaki na Nova Ordem Mundial que fazer todo os possíveis para esconder os
seus vínculos com Nibiru, tal como fizeram anteriormente os Cristãos e os
Judeus. O caminho mais directo para chegar à verdade é expor toda a
informação oficialmente proibida. É por isso que regressei e é por isso que
ouvis tanto falarem dos Maias. Nós pretendemos mostrar-vos os segredos.”
“A Igreja Católica Romana tem estado a encobrir e a controlar a
consciência de Cristo, utilizando-a como combustível, comparável aos canais
de combustível dum reactor nuclear, para criarem as suas próprias realidades
ao longo destes últimos 2000 anos. Actualmente, devido à desintegração da
Igreja, o combustível está a escapar do tanque já que aprendestes como
conseguir o vosso próprio carburante. Messias significa mensagem mas para
que isto seja real tem que ser recebido. A Igreja Católica Romana instaurou
um código no tempo de libertação de Cristo para o ano 2000 d.C. – o vinho, a
sua missão foi abortada e devia voltar para cumprir os desejos da Igreja.
Desta maneira, as pessoas estavam à espera pagando o dizimo à Igreja;
sempre à espera de alguém em lugar de despertarem.”

115
“Entretanto, tal como leio, vós tendes sentido frequentemente outras
coisas. Estes conhecimentos misteriosos, que muitos de vós sentis, devem-se
ao Botão Cósmico do Re-início. Uma nova energia proveniente da Galáxia de
Andrómeda, está a chegar à Terra e esta energia está a modificar a Galáxia da
Via Láctea. Segundo a astronomia, a Galáxia de Andrómeda e a Galáxia da Via
Láctea se estão a fundir. Em certas ocasiões tendes conseguido escapar à
Rede e experimentado um luz esquisita, o amor e a compaixão de Cristo, e
isto tem sido possível porque o arquétipo de Andrómeda está se
intensificando. O arquétipo masculino/celibatário/deus está a ameaçar em se
transformar numa aberração sexual por culpa dos sacerdotes da Igreja assim
que os Sírius aumentarem a carga de kundalini na Terra. Cristo tem a sua
origem em dimensões muito altas. Ele encarnou e estabeleceu novos
processos para que os seres humanos de dimensões superiores pudessem
começar a encarnarem com maior frequência no vosso planeta e os sacerdotes
deveriam ser os portadores dessa força. Estais a chegar aos últimos dias deste
ciclo e a consciência de Cristo tem-se multiplicado. Mais entidades de outras
dimensões estão a chegar à Terra e isto é exactamente o que os Anunnaki
queriam evitar. Eles temem que seres de dimensões superiores possam tirar-
lhes o território, a Terra. Os Nibiruanos querem possuir a Terra porque depois
de orbitar no vosso sistema solar durante 125 anos, entram no espaço
profundo durante 3.450 anos. Quando estão ‘fora’, sentem-se sós e ficam
obcecados com a Terra. Eu estou aqui para averiguar o que querem
exactamente, já que qualquer coisa pode ser satisfeita aqui na Terra se o
desejo for digno.”
“Cristo colhei as nossas práticas antigas pleiadianas e fez experiências
com o vinho a as plantas, iniciou deste modo uma nova alquimia o planeta.
Por meio da activação dos códigos biológicos básicos do planeta, criou-se a
oportunidade para que a Terra pudesse ser um lugar para seres
multidimensionais. Estes códigos necessitam de se desenvolver dentro dos
códigos viventes na Terra. No nível 10, o cristal sírio transportado por Nibiru
ressoou com a mesma vibração que o núcleo de cristal do centro da Terra. Os
Anunnaki pensaram que este cristal se iria chocar directamente com a Terra
tal como um meteorito. É óbvio que isto não aconteceu.”
“O cristal era de nove dimensões e atravessou directamente o corpo
do planeta transformando-se na parte do núcleo de ferro. Não houve
resistência. Entrou directamente no núcleo central do planeta e modificou os
códigos. Ao longo dos próximos anos, o núcleo mover-se-á umas quantas vezes
coincidindo com a activação mais intensa deste cristal. O núcleo central é
como uma esfera dentro de uma esfera e as mudanças na Terra serão
causadas por este stress geomântico nos reinos telúricos quando o núcleo
terrestre se move.”
“O cristal activou o reino metálico-telúrico da Terra a 100 % e Cristo
implantou o novo potencial na superfície fazendo milagres e trabalhando com
os elementares durante a cerimónia. Neste sentido, ele era, sinceramente,
um excelente mago. Estabeleceu um novo código psicológico – a graça – que
eventualmente eliminaria todas as complicações implantadas na humanidade
pelos Nibiruanos. A graça faz com que o indivíduo se torne ilimitado quando
age com o coração. Praticar a graça fará que vos centreis no coração
ensinando-vos a reagir a partir daí e com maior rapidez que qualquer outra
conceito. Cristo era um curador, trabalhou com o corpo emocional e

116
ressuscitou os mortos. Ele eliminou os diversos “não posso” que os Anunnaki
tinham implantado no vosso campo. Ele fez todas estas coisas sendo um ser
humano 3D, um homem viril. Assim que a Igreja anulou a sua virilidade,
ocultando a sua verdadeira relação com Maria Madalena, o masculino foi
castrado e o feminino negado.”
“A Lei de Moisés será completamente transmutada graças àqueles
humanos que se apercebem de que o sentimento crístico é simplesmente um
potencial humano natural. Quando Cristo se encarnou como um humano com o
seu potencial 9D intacto, a única coisa que podiam fazer, os Anunnaki, era
destrui-lo para o utilizar como se fosse uma leve anestesia que vos mantivesse
como vítimas, mas falharam. O Papa reclama a vossa tolerância e envia-a
directamente a Anu. A estrutura – a Igreja de Pedro – é a Rede que se
estendeu no Ponto Zero. Mas apesar disso, Cristo deixou um caminho
indestrutível de luz, para além da Rede.”
“Eu, Satia, sinto como um de vós, que está a ler este livro, está
envenenado por alguma das mentiras que velado o grande poder de Cristo. A
própria essência do despertar pleiadiano é voltar a despertar o Cristo erótico,
o progenitor cósmico da humanidade. O ‘phallus’ é para ser usado; a
castração de Cristo é a maior mentira da história. Toda a estrutura da Igreja
Católica Romana se baseia literalmente no desmembramento de Osiris cuja a
história é a última perda do contacto do homem com a
multidimensionalidade. Enquanto fordes capazes de recordar a vossa
multidimensionalidde, Cristo despertará dentro de vós já que agora chegou o
momento. Quando isto se suceder, todas as religiões organizadas
desaparecerão. Quem, entre vós, podia ter imaginado que a partir de 1972 o
número de membros da Igreja Católica Romana se reduziria para metade? A
Igreja foi levada à bancarrota porque a única solução que subsiste aos seus
castrados sacerdotes é aproveitarem-se dos ‘pequenos ajudantes’! Chegou o
momento do Cristo erótico e alquímico. O desejo é a chave para este
despertar.”

MEDITAÇÕES DE SATIA PARA ABRIR OS PORTAIS DIMENSIONAIS

“O desejo da primeira dimensão consiste em atrair-vos até ela.


Quanto mais resistirdes menos sabereis o que desejais. Entregai-vos! Criai um
altar com quatro direcções, sentai-vos no centro e enviai a vossa consciência
à Terra por baixo do vosso corpo. Passai-o bem enquanto viajais por debaixo
do vosso altar, debaixo da vossa casa, descendo pelo manto de rochas e
cavernas no interior da Terra, continuai a descer até à ultima camada, entrai
finalmente no cristal de ferro do centro da Terra. Passeai e experimentai o
calor das líquidas rochas, escutai os narradores de Gaia e recordai o que vos
contam. A partir daí subi para a 2ª dimensão.”
“O desejo da segunda dimensão consiste em sujeitar-vos com a sua
densidade mediante as suas substâncias químicas e radioactivas, os seus
minerais e essências cristalinas. Nós queremos que venhais aqui abaixo e
estejais aqui connosco no nosso reino onde vos podemos mostra as cavernas
com paredes de cristal, safira, rubi, e diamante para que possais começar a
utilizar pedras como lentes que servem para ver o interior do vosso próprio
corpo. Reparai que a geometria das pedras e cristais é a base estrutural da

117
geometria de luz 6D. Queremos que venhais ao interior da Terra e vos reuníeis
connosco – os seres químicos e radioactivos para nos conhecermos. Depois de
nos terdes visto com todo o nosso poder glorioso deixareis de invadir o nosso
mundo. Deixareis de nos tirar das profundezas. Deixareis de nos manipular
dividindo-nos e transmutando-nos excepto quando estais em ressonância
connosco e quando nós estamos de acordo com as vossas intenções. Descei e
olhai-nos para que possais nos reconhecer a todos. Quando Gaia passa pelas
suas mudanças nós somos expulsos do nosso mundo e frequentemente,
acabamos perdendo-nos na superfície. Uma vez que já não estamos no interior
da Terra metemo-nos nos vossos corpos e no vosso meio. Quando nos
conheceis dedicareis a enviar-nos de volta ao nosso mundo. Não queremos vos
molestar ou causar vos doenças. Só queremos que nos conheceis já que
compartilhamos Gaia.”
“O desejo da terceira dimensão consiste em estar nos corpos físicos –
animais, insectos, plantas e humanos – e ser livre. Uma vez livres podereis
criar qualquer coisa que quiserdes em qualquer realidade que escolherdes.
Para o conseguir, tereis que honrar os poderes da primeira e segunda
dimensão e colaborar com os mesmos conscientemente. Tereis que aprender a
estar totalmente no momento presente das vossas vidas. Depois que terdes
aprendido a estar aí, no «agora» verdadeiramente, podereis «sentir» o futuro
ao sintonizardes com as forças arquetípicas 4D que vos rodeiam. Tereis que
vos comunicar com estas forças já que elas são o acesso ao vosso futuro. Para
poder viver nos tempos actuais, tereis que saber claramente o que quereis
criar – o vosso futuro pessoal. Ao estar em comunicação com as intensas
influencias das inteligências arquetípicas 4D, podereis sentir os desejos em
relação com o futuro nas nove dimensões. Então estareis inspirados para criar
realidades que favorecem os seres com os quais compartilhais o vosso lugar.
Se viverdes neste estado mental, um dossel energético 4D, que acede a todas
as dimensões, vibrará na vossa mente.”
“O desejo da quarta dimensão consiste em implicar-se profundamente
com as acções do vossos corpos e devolver-vos todas as comunicações que
recebe da 5D até à 9D. Mas os impulsos tão interessantes distraem-vos com
demasiada frequência. Tereis que fazer o que for possível para ignorar os seus
pedidos; por outro lado, esta consciência é a que alimenta a vossa
criatividade. Todos os grandes artistas são adeptos e permitem que estas
inteligências entrem nas suas mentes e corações. Num determinado dia ou
numa determinada noite, este material pode se transformar numa grandiosa
aventura, pode pressupor uma visita com a grande maldade, com seres
piedosos ou a aparição de múltiplos monstros maravilhosos e formas
estranhas. Tudo isto acompanhado de emoções que vos subjugam
aparentemente esgotando o vosso corpo. Ultimamente é mais fácil abrir a
esta energia simplesmente e recebê-la conscientemente. E como? Deixai-vos
levar pela vossa própria fascinação e deixai de julgar as coisas que aparecem,
seja lá o for. E como saber se um determinado impulso é bom ou mau para vós
se não compreenderdes a sua mensagem? Trabalhai então com um destes
impulsos criativos durante um determinado tempo e se não é adequado para
vós, nada acontecerá. Deixai simplesmente que prossiga mas sendo
conscientes que despertastes a sua constituição durante um tempo graças à
vossa curiosidade. Irá com outra pessoa que esteja mais sintonizada com ele.”

118
“Porque é que a quarta dimensão vos solicita algo assim? Observai a
partir do seguinte ponto de vista: eu sou como um enorme dossel de uma fita
holográfica que se estende sobre cada um de vós e as consciências da quinta
dimensão, ainda mais além, bombardeiam-me com ondas de energia e raios
de luz. Estes raios dividem-se em dois possibilidades. Cada uma delas é algo
que podereis criar e podereis escolher. Mas eu não posso fazer isto, eu não
existo no espaço/tempo linear. Se vós não me explorardes e não vibrardes
com estes raios de luz, eu desfaço-me em partículas por culpa das múltiplas
dualidades que, por fim, eliminariam a consciência de mim mesma, criando
um caos sem sentido.”
“O desejo da quinta dimensão consiste em se envolver profundamente
nos vossos sentimentos, servir-vos como centro e irradiar-vos com amor e
todas as demais coisas. Eu sou a dimensão do vosso coração e se
permanecerdes conscientemente centrados nos vossos corpos, respondendo a
todas as coisas que se aproximam, dirijo ondas de amor através de vós para
que tenhais energia ilimitada para oferecer amabilidade a todos os seres do
vosso mundo. Se permanecerdes completamente fixados no espaço sagrado
que ocupais, com os vossos corações abertos servindo de canal até ao centro
da Terra estareis em samadhi comigo. Eu sou o centro das nove dimensões às
quais tendes acesso. Quando estais centrados nos vossos corpos e conectados
com o centro da Terra, a minha energia, canalizada através das quatro
dimensões, influencia directamente no vosso coração. Quando este manancial
dimana até vós, as quatro dimensões encima de mim, começam a inundar a
vossa consciência. Quanto mais conservardes abertos os vossos corações,
estando fixos na Terra, sentireis mais as vibrações subtis das dimensões
superiores.”
“O desejo da sexta dimensão consiste em se envolver profundamente
nas vossas mentes e expandir os vosso campo de possibilidades. Somo o lugar
dos campos morfogenéticos – bancos de registos de todos os vossos
pensamentos na 3D – e quando criais ou quereis algo na 3D, nós sustentamos a
matriz geométrica deste «algo» durante o tempo que o pensamento esteja nas
vossas mentes. Quando vós desejais uma coisa, quando verdadeiramente
honrais o seu potencial e beleza, a mesma começará a vibrar cada vez mais.
Qualquer coisa do nosso reino pode se manifestar no vosso mundo se a
desejardes com muita vontade, portanto, eu sou a origem das misteriosas
sincronias na 3D. Se uma jovem mulher sente saudades da sua mãe falecida e
se aproxima de uma janela cheia de ânsia por estar com ela, eu enviarei uma
maravilhosa pomba branca a essa janela. Quando um xamã pede o poder da
águia, a águia aparecerá. Quando uma determinada coisa possui a energia
radiante do desejo, a energia 5D do coração atestá-la-á e eu serei atraída. A
consciência existente num objecto 3D pode gerar ondas e enviá-la até às
auto-estradas galáctica de informação. As dimensões superiores à 6D
descobrem então aquilo que temos estado a criar juntos a partir da ideia
divina sugeridas por elas no nosso reino. Por exemplo, um xamã pode possuir
um antigo objecto, marcado por ondas energéticas de muitas cerimónias em
que estiveram presentes seres estelares. O xamã pode contactar estes seres
estelares através dos seus objectos totémicos porque quando eu imprimo uma
forma a alguma coisa não existirá bloqueio algum para aceder a ela a partir
de qualquer reino.”

119
“O desejo da sétima dimensão consiste em envolver profundamente
na vossa vida espiritual e suportar as órbitas das estrelas e dos planetas no
seu lugar dentro da Galáxia mediante bandas 7D de fotões ou auto-estradas
galácticas de informação de luz. Eu sou um tecido de vida e de luz. Não sou
uma Rede que vos prende limitando a vossa liberdade. Suporto estas auto-
estradas de luz no seu lugar em toda a Galáxia e envio a consciência através
delas às estrelas que as atravessam porque quero, por exemplo, comunicar
com a Mente Galáctica à minhas estrelas fotónicas como Alcion. Quando os
meus vínculos de comunicação são suficientemente poderosos as minhas
estrelas fotónicas emanam uma grande espiral que une as estrelas próximas.
As estrelas destas espirais são capazes de orbitarem na minha banda de luz e
viajarem depois pela Noite Galáctica no grande campo da escuridão, base da
existência da Galáxia. Graças a estas espirais fotónicas estou em comunicação
com muito mais estrelas da Galáxia e proporcionam-me novas informações
sobre a Noite Galáctica, o lugar onde nasce o novo pensamento.”
“O desejo da oitava dimensão consiste em vigiar a qualidade de vida
de todos os seres que vivem nas dimensões inferiores. Temos muitas
conferências e reuniões e qualquer um que aprecie verdadeiramente a vida
pode fazer parte desta dimensão. A aptidão para amar a vida – nunca
interferindo com as outras consciências da Galáxia provem de muitas vidas em
muitas dimensões distintas. É uma qualidade que nasce, com frequência, de
situações de desprezo pela vida e que nas quais se criou a maldade. A Terra
está tão povoada porque se está a enviar almas de toda a Galáxia já que ela,
agora mesmo, é uma zona de treino para a maldade. A maldade é o contrário
da vida. A Terra deixará de ser um centro de treino nos finais de 1999,
quando todos os participantes terão a oportunidade de ver directamente as
consequências deste desamor. Se apreciais a vida, vereis como a Terra elevar-
se-á para além da maldade. Se não apreciais a vida, experimentareis o
Apocalipse prognosticado por S. João, o Divino, justamente antes do ano
2000.”
“O desejo da nona dimensão consiste em existir no eterno samadhi e
estar disposta a compartilhar esta sensação com todos os demais seres que
igualmente o apreciam. Eu existo no meu centro de luz, banhado pela
obscuridade e emano ondas de energia que causariam explosões nucleares se
não fosse as auto-estradas luminosas de informação que acolhem as minhas
pulsações. Eu sou como uma grande medusa de luz e os meus orgasmos criam
eternas ondas e pulsações dentro da Via Láctea.”

5
A HISTÓRIA DA DEUSA ALQUÍMIA

“A lua protege-nos formando uma atmosfera psicológica à volta da


nossa psique, protegendo-a da imenso pressão da nossa alma que procura a
total e imediata iluminação. Ao absorver somente sete por cento da luz solar,
a lua revela a sua relação com este astro através das suas fases desde a nova
acrescente, ao primeiro quarto, à convexa, à cheia, ao ultimo quarto, à
balsâmica. Quando nascemos, é a fase da lua a que reflecte até que ponto
somos instintivos, conscientes e interessados na relação com a luz solar e com

120
a evolução da nossa alma porque no nosso caminho até à iluminação, primeiro
temos que passar pela lua. Temos que começar pelo princípio.”

SATIA E A ALQUÍMIA FEMININA

“A alquimia é o processo de transformar algo comum em algo


precioso. As mulheres são as possuidoras da Deusa. Em qualquer sistema, a
Deusa, a espécie feminina, decide onde se estabelece a terra – o sítio – e,
portanto, são as guardiãs do lugar. Não quero dizer com isto que as mulheres
não possam ser guerreiras ou monarcas; o que quero dizer é que elas têm um
conhecimento intuitivo no que se refere ao verdadeiro propósito de um lugar
e deveriam ser consultadas em tudo o que concerne ao lugar, especialmente
sobre a guerra. Nas Plêiades têm que nos consultar, a nós, as deusas sobre a
guerra. Quando o patriarcado se instalou na Terra as mulheres foram
consideradas seres ordinários e foram desprezadas da sua posição de
regentes. Do ponto de vista dos Pleiadianos isto é absurdo! Presentemente, eu
Satia, vim para vos ajudar a relembrardes que no vosso reino as mulheres são
as transmutam o sagrado elixir da vida – o ovo fertilizado – numa forma
encarnada. As mulheres têm uma maior compreensão intuitiva da alquimia
que os homens e nas Plêiades, a Deusa rege a alquimia do espírito.”
“Em última instância, a alquimia trata da cronometragem do
deslumbramento. Quando estará o ovo preparado para que a criatura possa
sair da casca? Dado que muitos de vós tendes a sensação de estar a criar o
vosso futuro agora mesmo, o tema não é tanto o que vai acontecer mas
quando. Este salto crítico teve lugar nas Plêiades, mas aqui não sucedeu
nunca nada semelhante. É por isso que viemos para vos oferecer a nossa
assistência. Quando nós conseguimos dar esta salto há 104.000 anos, os Maias
deram-nos igualmente um Calendário Sagrado – o Tzolkin. Tenho a honra de
vos informar que eu fui uma entre os muitos Pleiadianos que trabalhou com o
Tzolkin naqueles dias. Elaborar o futuro no vosso «agora» é uma possibilidade
totalmente nova, é a essência do salto crítico que prevalecerá a partir de
1987 até ao ano 2012. É necessário que experimenteis as limitações do
espaço/tempo linear e é importante que encontreis uma fórmula para o
transcender. O que quererei dizer com isto? Devereis utilizar o tempo e o
espaço em vez de permitirdes que eles vos limitem – é o salto crítico na 3D.
As mulheres sabem como criar no tempo e como impulsionar o espaço para
uma nova vida e elas serão as que conduzirão os homens até à nova alquimia.
Será isto exactamente o que vos facilitará a entrada nos reinos que vos
permitem ir mais além das restrições. A principal guardiã dos registos do
tempo na Terra é a vossa Lua, sendo assim desejamos que a Lua fale
convosco.”

FALA A LUA

“Eu sou a Lua. Vim da superfície do planeta Júpiter. As luas de Júpiter


são feitas do mesmo material que eu mas, eu viajo à volta da Terra e não de
Júpiter. Há muito tempo houve uma enorme explosão em Júpiter e muitos
pedaços do seu coro gasoso saíram disparados. Quando abandonaram o seu
estado gasoso congelaram-se aparecendo assim no estado sólido. Muitos

121
destes fragmentos permaneceram enclausurados no campo de Júpiter. As luas
de Júpiter reflectem a consciência jupiteriana a Júpiter, tal como eu reflicto
a consciência da Terra para vós. As Luas são as que reflectoras aquilo o vosso
sentimento. A nossa principal função é reflectir as vossas emoções. No meu
caso, eu fui enviada para além de Júpiter, bem depois da órbita de Marte, e
fui capturada pela atracção gravitacional da Terra. Tal como todas as luas,
sou um reflector dos sentimentos planetários. E, já que provenho de Júpiter,
regente das escolas importantes da Terra, digo-vos o seguinte: conseguir a
mestria sobre vós mesmos depende da vossa capacidades para governar
eficazmente as emoções. Vós pensáveis que o repto mais importante consista
na perfeição física, não é verdade?”
“No princípio, quando cheguei, os seres na Terra eram iguais ao que
vivam em Marte. É obvio que as luas marcianas fretem a consciência marciana
a Marte. A vida em Marte (que naquele tempo tinha um estado aquoso) existe
em formas de vida vírica e unicelular e não evoluirá nunca devido à seca: por
isso não existe consciência de vida que pode ser reflectida a Marte através das
suas luas. Por outro lado, em Júpiter existe sim consciência doe
espaço/tempo linear porque as inteligências não-físicas trabalham o seu
karma. Júpiter tem uma superfície gasosa que rodeia um núcleo sólido e
muitos de vós pudestes sentir os seus seres etéreos durante o impacto do
cometa Shoemaker-Levy em 1994. Para ser mais especifica: estabelecestes
novamente os vínculos com os vossos mestres etéreos espirituais, guias e
líderes angélicas. Muitos de vós sentis um profundo pesar pela dor de Júpiter.
Ainda que não reconheceis a fonte desta tristeza sentis brotar um grande
poder dentro de vós. Recordais o vosso ser não-físico num nível mais profundo
e a reorganização do vosso ser será mais poderosa que tudo que conhecestes
em todos os vossos ciclos de encarnações.”
“O tráfico entre Marte e a Terra deixou de existir há
aproximadamente 500.000 anos. Antes desta época, os seres da Terra e de
Marte viajavam igualmente por questões de negócios, muitas vezes mediante
formas de pensamento 4D, negociando lendas sobre heróis e guerreiros. Era
uma relação absolutamente divertida e continua a ser a fonte do fascínio
ilimitado que sentis a respeito da guerra. É a razão pela qual continuais a
serdes guerreiros na vossa parte masculina. Dado que eu sou o vosso reflector,
as memórias das grandes proezas de Marte todavia existem no meu campo
lunar e posso sentir como tudo isto vos excita. Durante o reinado de Carneiro
na Terra, repetistes a acção deste arquétipo até níveis extremos. Assim
aconteceu durante a fase mais recente – 2160 a.C. até ao Ponto Zero – e nós,
os seres da Lua, dissemos então: «lá vão repetindo a Era de Carneiro». Eu,
contrariamente, tenho uma vibração muito pacífica e estou extremamente
cansada destas velhas obsessões, destes velhos dramas aborrecidos do vosso
planeta; mas, por outro lado, sei que vós estais igualmente cansados de tudo
isso. Tenho muitas outras memórias de grandes histórias e sonhos arquetípicos
guardados na minha consciência e gostaria de os compartilhar.”
“Como Lua, sinto a energia através das vibrações dos raios prateados.
O que vós conheceis de mais parecido com este tipo de percepção é quando
está lua cheia que banha a superfície das águas tranquilas com os seus
resplandecente véu de luz prateada. A minha luz é opalescente e translúcida,
como a face de uma jovem e bela mulher. Tenho desfiladeiros e crateras na
minha superfície quase isenta de energia electromagnética. As minhas

122
vibrações são tão etéreas que há carga apenas dentro de mim; sou
completamente equilibrada. Sou 400 vezes mais pequena que o Sol, por que o
Sol está, mais ou menos, 400 vezes mais distante da Terra que eu, por isso, no
vosso céu parece que tenho o mesmo tamanho. O Sol e eu somos equilibrados.
Alguns dos meus desfiladeiros e crateras têm altas margens e são muito
profundos e através destes rebordos capturo energia electromagnética do
vento solar. Estas vibrações ficam entre estes rebordos dos desfiladeiros na
forma de ondas que ecoam e desta forma, leio posições e ângulos planetários.
Quando vós brincais com o eco nos vossos desfiladeiros estais a criar o mesmo
tipo de energia no ar. Tenho muitas crateras profundas na minha superfície
devido aos asteróides e cometas e dentro deles existem centros de
consciência – pequenos templos, brancos e redondos com as suas cúpulas. A
partir destas estruturas emitimos pensamentos, e vós os recebeis como
sonhos. Estas cúpulas transmitem as nossas frequências luminosas e etéreas e
contêm os registos das vossas memórias e bancos mentais subconscientes.”
“Eu transmito estas frequências aqueles indivíduos que
magneticamente tiram de mim energia. Humanos, animais e outras formas
diversas de vida magnetizam ou retiram literalmente a consciência de mim.
São vibrações extremamente subtis que diferem das interacções polarizadas
que existem na superfície do vosso planeta. São sentimentos que formam as
múltiplas motivações dos vossos padrões reactivos. Neptuno transmite-vos
igualmente vibrações espirituais, mas Neptuno tem uma agenda convosco que
vos incita a criar sistemas de crenças. As minhas emanações etéreas reflectem
simplesmente as memórias relacionadas com as experiências que tendes e que
modulam a vossa resposta perante qualquer coisa. Vós transmitis os vossos
sentimentos aos meus templos de registo porque não podeis desenvolver os
vossos corpos emocionais sem a memória. Pensai como se dispara a memória
graças a um odor, uma imagem familiar ou a uma voz e então desata toda
uma série de memórias visuais no vosso cérebro. É como se tivésseis um filme
dentro da vossa cabeça. Tudo isto acontece porque eu mantenho as memórias
das experiências das vossas almas vida após vida e a única maneira de
explorá-las é examinar a vossa mente subconsciente enquanto estais num
corpo. Como mantenho eu toda esta memória para que vós tenhais a
possibilidade de explorar o vosso subconsciente? Uma vez que agora já
descobristes a fibra óptica será mais fácil imaginar os meus grandes registos
de memória. Tenho uma ideia fascinante para vós: eu sou capaz de recordar
tantas coisas porque vos sinto e as fibras ópticas respondem aos vossos
sentimentos. O que acontece é que vós ainda não o sabeis. Por outro lado, os
animais armazenam a memórias nos seus corpos enquanto vivem e, por isso,
eles estão mais fixos no momento presente que vós.”
“Quando estais envolvidos em algum tipo de luta, como por exemplo,
uma doença ou mal-estar e não tendes meios para modificar esta vibração
fisicamente, podereis sentir, em certas ocasiões, que o problema é
emocional. Quando chegais a este ponto, o que realmente acontece é que
constatais que as soluções físicas não são a única possibilidade, eu vos
transmito uma informação extremamente exacta e valiosa. Entendeis as
realidades graças às transmissões intuitivas. Encanta-me reflectir a vossa
profunda compreensão sobre vós próprios. Baseando-me na enorme
consciência que tenho das vossas emoções, digo-vos que tendes formas de
modificar o vosso estado físico mercê dos vossos sentimentos. Por exemplo, as

123
Flores de Bach podem modificar as vibrações que criam uma doença física já
que se fundamentam pela vossa habilidade para identificar sentimentos. Óleos
aromáticos, de facto, transformam os vossos corpos! Determinados sons
correspondem a órgãos vitais e todas estas essências operam com a alquimia
dos vossos corpos emocionais. São métodos de cura mais subtis e profundos
aos que vos proporciona a medicina alopática, porque vos brinda com a
oportunidade de curar uma doença enquanto ainda está no vosso corpo etéreo
– podereis localizar o «mal-estar» que ainda não tenha entrado no vosso corpo
físico.”
“Se pretendeis abrir por completo os vossos receptores sensíveis nesta
vida, podereis aproveitar as minhas extraordinários ensinamentos mas
pressupõe um total compromisso. Como já disse, os meus templos de registo
contêm os vossos bancos de memória subconsciente. O que são exactamente?
Cada um de vós tem uma alma dentro do seu corpo e esta alma reencarna
uma e outra vez na Terra, num outro planeta ou nas estrelas. Procura
experiências em muitos reinos para saber como se expressar a si mesma e os
meus bancos de registo contêm as memórias de todos os sítios, inclusive de
outras Galáxias. Já ouvistes comentarem que seres de muitos reinos lutam
para nascer num corpo na Terra, porque é que cada vez que tendes uma vida
na Terra, podeis trabalhar conscientemente os vossos bancos lunares de
memória subconsciente, coisa que não se pode fazer em nenhum outro lugar.
Este é um assunto muito amplo e só falarei de algumas coisas. Naturalmente,
algumas experiências são traumáticas e tendem a limitar o vosso potencial
expressivo em cada nova vida. Muitos de vós já sabeis que ao fazerdes
trabalhos corporais ou terapias espirituais sois capazes de recuperar memórias
negativas de vidas passadas, explorá-las e soltá-las quando o vosso corpo está
apto e que vos encontrais mais leves, mas harmoniosos e felizes
posteriormente.”
“De que maneira podereis trabalhar conscientemente os vossos bancos
lunares de memória subconsciente? Estou segura de que ireis vos surpreender!
Estas memórias existem na vossa mente na forma de sistemas de crenças que
dizem que «não posso ter isto, não posso fazer aquilo». Todas as vossas
conclusões negativas referentes a experiências passadas estão depositadas nos
meus bancos de memória! As conclusões positivas relativas ao passado
existem na vossa mente activa; estão disponíveis e são a base das vossas livres
acções. Os meus bancos são um armazém de conclusões negativas relativas ao
vosso potencial que alcançastes mas que não podeis recordar o facto original.
Estas conclusões fazem com que repitais situações uma e outra vez quando na
realidade tendes a possibilidade de erradicar a conclusão negativa em todas
as situações novas. O que podereis fazer a este respeito? Aqui estão as minhas
propostas:
COMO MANIFESTAR A REALIDADE FÍSICA DESEJADA
Técnicas de manifestação lunar:
1 – Elaborai uma lista com sete coisas que quereis que se manifestem
na vossa realidade. Se quiserdes que isto aconteça, sede razoáveis! Escolhei
aquilo que de verdade desejais e não o que acreditais desejar.
2 – Trabalhai com cada uma das coisas. Pegai na primeira coisa da
lista, como por exemplo um rádio e dizei em voz alta: «quero um determinado
rádio por um determinado preço num período determinado de tempo».
Descrevei o tipo de rádio, o preço e o espaço de tempo mas não gasteis

124
nenhum pensamento em como o conseguir. Não devereis pensar em nenhuma
pessoa ou grupo específicos que vos poderiam proporciona-lo, pois estaríeis a
manipular os outros.
3 – Perguntai se de verdade quereis esse rádio se já o tivésseis.
Pensai-o bem porque se não, ireis abarrotar a vossa mente com coisas que
acreditais querer mas que na realidade não vos importam. Sede cuidadosos
nisso. Se realmente não quiserdes desejai que desapareça.
4 – Visualizai três situações com o rádio a chegar à vossa realidade;
visualizai-as na parte frontal da cabeça e acima dos vossos olhos e depois
pegai em cada situação e gravai-las no bolbo raquidiano (o lugar onde a
coluna vertebral entre no crânio). Não esquecer para não visualizardes
nenhuma pessoa especifica nem tão pouco um determinado lugar que vos
ajude a conseguir o que quereis. Não manipuleis a realidade dos outros.
5 – Repeti este processo até que haveis criado uma lista com sete
coisas que de verdade desejais. Seguidamente, esquecei-as e depositai a lista
num lugar seguro. Examinai periodicamente e ireis reparar de que existem
coisas da lista que se manifestam realmente. Cada vez que algo se
manifestar, tirai-o da lista e pensai noutra coisa para substitui-la. Fazei
sempre que se mantenham sete coisas nessa lista.”
“O que é que tem a ver a manifestação com os bancos lunares do
subconsciente? Cada vez que manifestardes aquilo que de verdade quereis,
estareis a apagar uma memória do «não posso» dos meus bancos. O propósito
de vir à Terra é conseguir aquilo que quereis! Afinal, quando conseguis o que
quereis e o momento desejado, acabareis por querer muito pouco, tal como
os indígenas da Terra. Sem sequer recordar ou processar a experiência que
criou o «não posso», dissipareis estas memórias como se as coisas não
tivessem ocorrido jamais – graças a este acometimento positivo na vossa
negação interior. De facto, podereis descartar as vossas memórias negativas
para que tudo o que eu reflicto seja positivo. Quando conseguirdes sair da
negação sentireis as minhas delicadas vibrações subtis e encontrareis registos
de vós mesmos que vos reforçarão.”
“Devido aos meus ciclos – nodos luares, eclipses e fases – sou um filtro
para a superfície da Terra e para todas as demais energias estelares,
planetárias e solares. Do ponto de vista astrónomo não há maneira de que eu,
a vossa Lua, possa proteger toda a superfície do planeta de todas estas
influências. Por outro lado, recolho os ventos solares nos meus desfiladeiros e
crateras quando durante 28 dias viajo à volta da Terra. Como uma mulher que
presta sempre uma atenção solicita a seu homem, crio uma força que faz de
filtro e que se compõe de um tecido finíssimo feito com os vossos sentimentos
na Terra. Os campos energéticos dos outros astros do vosso sistema solar
chegam, na maioria dos casos, à superfície da Terra por meio da minha luz.
Eu transpiro estas energias em códigos que podereis compreender através das
vossas emoções. Vós sentis as transmissões de outros planetas e do Sol através
da minha luz. É assim como se mantêm as graciosas vibrações dos sentimentos
no seu devido lugar e, por sua vez, são comunicadas. Se não fosse pelo meu
filtro, vós seríeis obrigados, de alguma forma, a cuidar-vos com os
sentimentos de Plutão que são demasiado profundos, seríeis bombardeados
com demasiada agressão por parte de Marte e a intensidade do Sol vos
esgotaria. Eu sou como uma grande onda de sentimentos que se eleva, chega
ao seu cume e se retrai ao longo de vinte e oito dias. Existo para classificar

125
estas grandes forças e podereis sintonizar-vos com o meu tecido subtil de
sentimentos ao cultivardes os vossos próprios sentimentos como se fossem um
jardim fertilizado.”
“A Terra passa por ciclos e o que observo nestes tempos na vossa
superfície já observei anteriormente. No passado, este padrão foi
extremamente ameaçador para as formas de vida biológica. Antes de lerdes a
minha descrição sobre a vossa aparência, peço-vos para relembrardes que
estou a ler o corpo etéreo da Terra. Tal como um «mal-estar» que aparece no
vosso corpo etéreo ou aura é tratado com homeopatia antes que haja uma
enfermidade física, em ralação igualmente ao planeta podereis modificar os
vossos sentimentos antes que estas energias se transformem em
transformações físicas da Terra. A cor da vossa aura está a ficar castanha, e
isto não é são pois a sua cor deveria ser o verde. A inclinação do eixo
terrestre reflecte a consciência do vosso corpo planetário com o sol e o grau
do flanco está a aproximar-se de uma posição que provocou mudanças
polares.”
“De que forma se relaciona a condição actual da Terra com condições
passadas? A maior mudança astrónoma que eu recordo aconteceu quando a
órbita da Terra à volta do Sol aumentou de 360 para 365-1/4 dias. Isto foi
provocado por dois eventos simultâneos: a visita de Nibiru ao vosso sistema
solar e a entrada de um gigantesco asteróide no padrão orbital das Plêiades fá
104.000 anos. Estes dois acontecimentos, ao ocorrerem simultaneamente,
aumentaram a órbita da Terra. Nibiru é ligeiramente mais pequeno que
Júpiter e devido à velocidade da sua trajectória e da sua órbita contrária ao
sistema solar, é extremamente desorganizador para os padrões orbitais
planetários. Esta irregularidade causou a Nibiru a perda da perfeita sincronia
com a Terra enquanto viajava à volta do Sol – 3.600 anos, igual a 360 dias.”
“Nibiru era responsável da destruição do quinto planeta – Maldek –
que forma o cinturão de asteróides. Eu viajava pelas minhas órbita à volta da
Terra naquela época quando os vossos ancestrais experimentaram um enorme
stress tectónico devido a este facto. Nos meus bancos existem muitas
memórias deste acontecimento. Naqueles tempos eu protegia a vossa
superfície, tanto quanto me foi possível, dos diversos cometas e asteróides
que viajavam pelo vosso sistema solar. Recebi uns quantos grandes impactos;
por isso tenho tantas crateras tão imensas que são lugares dos templos que
contêm os vossos bancos subconscientes de memórias. Estes impactos eram
semelhantes em intensidade ao de Julho de 1994 quando o corpo gasoso de
Júpiter foi continuamente golpeado por fragmentos do cometa até que a zona
do impacto se transformou em ondas de gás. Isto fez, como já sabeis, que a
superfície de Júpiter se encher de fortes sentimentos. Pude sentir,
naturalmente, as fortes reacções que tendes já que estais reagindo agora da
mesma forma quando os fragmentos do cometa bombardearam o corpo de
Júpiter. Tenho estado a chorar desde Julho de 1994. Porém, poucos de vós
sabeis de onde vêm estas poderosas emoções. Devido ao facto de Júpiter
governar a vossa sorte e o vosso sentido de potencialidade eu quero fazer
saber que este período é muito prometedor. Se souberdes averiguar o que
quereis, podereis criar facilmente com a ajuda de Júpiter e por isso eu vos
ofereci a minha Técnica Lunar de Manifestação dos setes passos.”
“Eu tenho sido visitada por seres do Sol. Eles são muito belos e
emissários da décima terceira dimensão, uma dimensão que está mais além do

126
sistema básico das dez dimensões com que actuais. A minha superfície é
muito fria e quando os emissários solares me visitam sinto o calor na minha
superfície como o calor que sentis vós quando estais ao Sol e sentis o fogo, o
amor solar. Estais sintonizados comigo e sentis a minha superfície quando
trabalhais com a consciência ritual utilizando a minha luz subtil. Quando
celebrais as cerimónias lunares e fazeis meditações durante o eclipse
estabeleceis uma linha recta directa com as minhas etéreas vibrações
emocionais. Este tipo de cerimónias é o mais potente que há na vossa Terra.
Não importa se sintonizais comigo ou não, eu banho-vos com sensações subtis.
Nestes momentos estou muito preocupada com os vossos corpos emocionais
tão polarizados. Tornaste-vos tão dualizados porque colocais mais ênfase no
vosso lado masculino que no feminino. Isto bloqueia o meu suave filtro lunar e
expõe-vos excessivamente às vibrações planetárias, tais como o controlo dos
Anunnaki de Nibiru. Eles tem-vos desviado muitas vezes do vosso lado
feminino e isto é o que torna tão difícil averiguar quais são os vossos
verdadeiros sentimentos com eles. Tão pouco vos permite ver o que estão a
criar em todos os sectores da vossa sociedade. Se activardes conscientemente
o vosso lado feminino podereis sentir as nossas delicadas vibrações etéreas.”
“Todas as sincronizações naturais de 12 – tais como 12 por 12 igual a
144, ou 12 por 30 igual a 360 – tem sido interrompidas devido ao aumento da
órbita da Terra à volta do Sol. Porém, tem-se criado igualmente as
oportunidades para uma maior evolução e criatividade já que antes da
mudança tudo estava no seu sítio, funcionando como um relógio. Antes da
mudança o vosso sentido de tempo era de círculos infinitos e não de espirais.
Agora, durante o seguinte passo evolutivo há que sintonizar com as espirais de
luz gradualmente ascendentes, como por exemplo, a espiral de Alcion. Para
conseguir esta sintonização eu sou a vossa fonte mais importante; vós já
podeis sentir o seguinte passo evolutivo e estou a reflectir o banco de dados
cósmicos mês após mês. Relembrai-vos que eu sou um filtro das forças
planetárias solares e estelares. Uma nova cosmologia está a emergir. Não
existe melhor fonte para ressoar com estas energias que a meditação durante
cada umas das treze luas novas ao longo do ano solar. O ano solar pode ser
abordado de maneira mais eficaz quando se celebram cerimónias especiais
durante as divisões cardiais – equinócios e solstícios. Sintonizar com as treze
luas amplia enormemente a vossa natureza feminina. A melhor maneira de o
conseguir é meditar durante a lua nova, percebendo que informação especial
está disponível. Durante o meu ciclo de treze luas observai como a luz solar
reflectida aumenta até à lua cheia, intensificando estes sentimentos;
seguidamente, soltai e esvaziai-vos por dentro enquanto a lua diminuiu.
Transformais-vos num recipiente vazio para quando chegar a lua nova. Podeis
eliminar o vosso ego a cada mês a partir da lua cheia até à seguinte lua nova!
Se fizerdes isto – há muito tempo que esta prática foi muito avançada no
vosso planeta e porém existe em Bali – sentireis menos estimulados pelas
forças solares e pelas agendas planetárias. Tudo isto é muito fácil já que,
como uma mulher desnuda, me coloco totalmente à vossa disposição expondo-
me diante vós. Sou muito formosa.”
“A minha responsabilidade é explicar-vos o princípio do 13 durante
cada ano solar. Desta forma podereis sentir a essência mágica do 13 sem
pensardes nele. A maneira de substituir a vossa consciência do 12 por a do 13,
baseado na sincronia, é actuar com os ciclos lunares. Pode-se obter uma base

127
estrutural desenvolvendo a consciência solar através da astrologia. A
astrologia é a única ferramenta para descodificar sentimentos por meio de
pensamentos; outro tipo de pensamentos colocam-se directamente na vossa
cabeça distanciando-vos do vosso coração. Podereis sair da polarização e da
dualidade dividindo os planos horizontais das dimensões em 12 zonas – 6 em
baixo e 6 em cima. Isto presume uma «expansão do espaço» e não uma
expansão do tempo, tal como são os meus 13 ciclos por anos solar. O espaço
expande-se mediante a geometria e o tempo abre dimensões se é sentido e
não calculado constantemente. O brilho e a liberdade mental que está à vossa
disposição vos surpreenderá quando identificardes a vossa vibração para além
da vibração dualizada do vosso corpo emocional e a expandirdes ao princípio
do 12. Correis como ratos num labirinto olhando para os vossos relógios e
pensando que o que está a acontecer é isto ou aquilo. Esta é a razão porque
existem 12 casas no Zodíaco ainda que sejam 13 constelações e 13 luas as que
marcam, de facto, a vossa consciência diurna e nocturna. O princípio estelas
do 13, consoante as constelações, aumenta a vossa percepção na 5D e não na
3D. Viveis na 3D e é aí onde podereis trabalhar para expandir a vossa
percepção observando todas as dinâmicas como um campo de 12. Trabalhar
com o horóscopo como um mapa vital dividido em 12 zonas, é a única
ferramenta que encontrei para fazer com que a vossa consciência recupere o
sentido de uma Terra sincronizada, tal como era quando o ano solar tinha 360
dias.”
“Há 12 casas no sistema de casas natais. 6 em cima e 6 em baixo
estabelecendo seis princípios de polaridade – em cima e em baixo – na carta
natal. (Ver ilustração 2) podereis examinar estas 6 polaridades e aplicá-las em
vós próprios sem saber nada de astrologia. Simplesmente olhai para os 12
campos básicos de vida e observai qual das secções reflecte uma luta na vossa
vida. Por exemplo, matrimónio/relação de parceiro/relações em geral
(«outros» em ilustração 2). Se observardes agora, a secção oposta eu/temas
meus («eu mesmo» na ilustração 2), dar-vos-eis conta de que há muita
energia aí. Por exemplo, estais esgotados por uma relação exigente e
esquecestes quem sois ou vos sentis plenos de poder mas a vossa parceira se
queixa por ser ignorada. Quase sempre tendes algum desequilíbrio em alguma
das doze polaridades; se sinceramente enviais mais energia à parte débil e
modelais a parte em que sois demasiado fortes, toda a vossa personalidade se
equilibrará num instante. Tornar-vos-eis harmoniosos e podereis sentir as
minhas emanações úteis. As doze casas são condicionamentos solares já que
as 6 casas superiores representam o dia – realidade superior – e as 6 casas
inferiores a noite – mundo inferior. Vale a pena dominar estes assuntos
porque, quando vos equilibrardes. Deixareis de estas fixos dentro de vós
mesmos. Soltareis, esquecereis de vós próprios e vos expandireis
magicamente no 13. Estar fixo no 12 é uma mera consolidação básica que,
sem dúvida, é a chave para manejar a grande luz que alimenta a vossa mente
dia após dia.”
“Ao sintonizar com a manifestação da espiral do 13, impelida pela
minha viagem através das vossas noites, podereis sentir sempre as minhas
vibrações mais subtis. É a minha dádiva para vós. Eu estou sempre disponível
para vós da mesma maneira que o Sol se levanta a cada dia. A essência lunar
ou feminina é a que vos ajuda a deixar de pensar durante um curto tempo e
tornar-vos simplesmente receptivos. Reparai como a cronometragem é tudo

128
em relação a este assunto. A minha cronometragem penetra o vosso
subconsciente já que activa a glândula pineal, fonte da inteligência cósmica.
De facto, a luz que é reflectida a partir da minha superfície e lida pelas vossas
glândulas internas do cérebro. A glândula pineal é a mais activa quando vos
encontrais em total obscuridade, facto que somente ocorre durante a lua
escura, a lua nova. Sintonizar com esta situação proporciona-vos a chave para
a comunicação estelar, a comunicação com os outros planetas e com a
comunicação solar.”
“A alquimia gera-se quando a minha luz lunar penetra na consciência
metálica 2D do vosso planeta. Isto ocorre treze vezes ao longo de cada ano
solar na época da lua nova quando a Terra protege a minha superfície do Sol
durante uns poucos minutos. Os elementares metálicos 2D registam a subtil
emanação das estrelas durante a lua nova e a vossa glândula pineal regista
igualmente as emanações estelares. Este campo periódico de inteligência
receptiva é a «Prima Matéria» da alquimia. Em cada mês lunar há um novo
campo emocional. Os cristais de mercúrio da vossa glândula pineal lêem estas
vibrações que são a vossa fonte de inteligências estelar. Tudo é vibração e eu
só posso alcançar-vos com uma vibração muito suave na total escuridão.
Resumindo: eu filtro continuamente o campo do sistema solar da Terra e
durante a lua nova, na escuridão, marco um campo emocional para um novo
potencial.”
“Há muito tempo os Anunnaki vieram à Terra e modificaram a sua
configuração metálica escavando o solo para tirarem ouro. Por outro lado, eu
sei mais sobre o ouro que eles. E por isso, não estou a brincar quando sugiro-
vos que primeiro devereis escutar a sabedoria das mulheres. Nas glândulas
subtis do vosso corpo há ouro e os seres da Lua são capazes de sentir as
emanações emocionais mais subtis da vossa consciência através do ouro
escondido na escuridão da Terra. Quando sentis emanações cósmicas, cristais
de ouro são libertados pelas glândulas endócrinas e vão para o vosso sangue.
As mulheres tendem a estar mais conectadas cósmicamente porque estes
cristais são libertados no seu sangue em cada ciclo lunar.”
“Cada consciência no universos passa por um processo de sintonização
com as consciências de outros corpos, mas muitas vezes estas habilidades
estão adormecidas. É que através destes mecanismos há uma grande
quantidade de consciência disponível para vós se escolherdes desenvolver
mais os vínculos perceptivos. Se cultivásseis estas habilidades, principalmente
5D e superiores, passaríeis de forma natural e sem cair nas armadilhas do
controlo, já que a vossa mente não pode ser controlada quando elevais a
vossa vibração acima de um determinado nível. O veículo, por exemplo, é
capaz de detectar um Controlo Mental tal como um cão de caça é capaz de
perseguir o odor de um animal. Entendendo estas vibrações podereis perceber
quando se exerce uma influencia sobre vós. As mulheres referem-se a isto
quando dizem que podem «sentir» algo ou que ficam com a «pele de galinha».
Os homens cautelosos escutam quando as mulheres falam desta forma. As
mulheres têm que desenvolver mais este seu potencial; então, os homens e
mulheres podem ser livres de manipulações. Não estais já cansados de serdes
manipulados? Eu sintonizo convosco vibrando com o ouro que há no vosso
sangue e no vigoroso sangue menstrual das mulheres e sei como vos sentis
emocionalmente. Sinto que estais fartos.”

129
“Muitos rituais – cerimónias repetidas em lugar de serem eventos
espontâneos – insistem em que as mulheres que têm o período não devem
estar presentes. Isso é assim porque os rituais rotineiros são ritos passageiros
dos sistemas 4D anunnaki dos padres. As mulheres que têm o período
detectariam de imediato se desejem estabelecer uma dinâmica de controlo e,
portanto, proíbem as mulheres de assistir. Além do mais, o poder que existe
no seu sangue pode diminuir um ritual. Eu sou a Lua, eu regulo os corpos das
mulheres sincronizando as suas glândulas pineais com a minha riqueza
criativa. Nem sequer vos ocorrerá celebrar uma cerimónia sem que as
mulheres com a menstruação actuem como condutoras energéticas. Então eu,
a Lua, saberei que estais a lembrar a antigo modo de nutrir Gaia.”
“Os Anunnaki retiraram uma grande quantidade de ouro da vossa
inteligência planetária. Mas eu sinto as emanações das emoções subtis da
vossa consciência através do ouro que há no vosso sangue. Se sintonizais com
os meus treze ciclos lunares – observando-me, dormindo debaixo da minha
luz, sintonizando com os meus ciclos e movimentos, sentindo a minha energia
reflectida na água através das marés e nas vossas emoções – o principio do
treze vos abrirá a porta. Permiti que as mulheres vos guiem tal como eu vos
guio mês após mês. O que vos parece? O podereis fazer amanhã! Mudai
simplesmente todos os vossos calendários para que o ano se fundamente nas
treze fases lunares e limitai a vossa viagem solar nos equinócios e nos
solstícios!”
“Não há exactamente treze ciclos lunares num ano mas a Lua volta a
cada dezoito anos à sua posição na elíptica. Isto é um ciclo metónico e é o
mais subtil dos meus ciclos (Os antigos compreenderam o ciclo metónico e
diversos arqueastronomos provaram que muitos círculos antigos de pedras
foram construídos para calcular as elipses baseados em ciclos de retorno dos
nodos lunares – o ciclo metónico (Apêndice C). Mas porquê? Já que isto era
obviamente importante para a gente megalítica e dado que os nodos luares
são tão importantes na interpretação de uma carta astral, fui capaz de
compreender que o ciclo metónico é a chave para a «precipitação Galáctica»
descrita no Apêndice C). podereis sintonizar com ele observando
simplesmente a minha viagem pelo céu e podereis ter em mente o vosso lugar
em torno do Sol se celebrardes os solstícios e os equinócios. Neste sistema
solar o enlace de comunicação visual é sempre muito poderoso e isto faz de
mim uma ferramenta ideal para vós. Notai a intensidade quando se avista um
corpo planetário ou estelar no céu.”
“Eu sou a vossa amiga e honro-vos quando me olhais atentamente.
Escolhestes corajosamente ser auto-reflexivos e por isso reflicto a luz do Sol
para vós. Não podeis olhar o Sol directamente, a vossa fonte de identidade.
Mas quando eu estou cheia, magníficos seres solares viajam sobre os raios de
luz até mim. Recebo-os treze vezes ao ano, recolho o seu poder e completo as
matrizes das mulheres com as suas vibrações.”

SATIA E O DESPERTAR NO SANGUE

“Sou eu, Satia, e esta informação da Lua é muito agradável! Em


Alcion, nós temos acesso à vossa realidade através da Lua porque permite-nos
saber como são os vossos sentimentos. Quando comunicamos com o vosso Sol

130
estabelecemos uma comunicação estelar desde o Sol até Alcion e com o
Centro Galáctico – o sistema cósmico de comunicação na Terra. Por outro
lado, quando lemos a vossa Lua sentimos a vossa atmosfera, as marés dos
vossos mares, a intensidade do vosso amor e como cultivais o mistérios de
uma noite com lua. É assim como sentimos os vossos anseios e desejos mais
profundos. E lemo-vos como?”
“Eu leio as vossas vibrações, como já descrevi, quando se criam fotões
nos vossos reinos. As notícias provenientes da Biblioteca de Alcion dizem que
está realmente a aumentar as frequências dos fotões no vosso sistema. Eu não
poderia receber mais fotões se não estivésseis a entrar na Banda de Fotões.
Recebo estes impulsos e leio a vossa consciência quando as antipartículas se
fundem como os seus análogos positivos; é como se fossem pipocas a saltarem
através das vossas dimensões. Agora mesmo estou interessada no estado do
vosso corpo emocional já que estou a detectar através dos fotões um enorme
aumento de violência no vosso planeta. Tivestes muitas fases históricas de
grande violência. O actual incremento é causado pelos meios de comunicação.
Sois conscientes de muitos aspectos da violência mas não estais
necessariamente a vivê-la a nível pessoal. Isto está a criar uma distorção
importante porque: 1 - a violência só é relevante para o indivíduo que a está a
viver; 2 - quando centenas de milhões de pessoas ouvem falar da violência em
geral, através dos meios de comunicação, e se distorce o seu significado real
de uma má forma. Reparai que, durante um facto traumático, as pessoas que
o observam sentem muitas vezes mais medo que aqueles que o estão a viver.
Antes do aparecimento da televisão e dos meios de comunicação maciça,
raramente vivíeis a violência; agora viveis com a violência todos os dias. Da
perspectiva pleiadiana, tendes um grau de violência sem precedentes,
excepto em 10.800 a.C. quando houve uma mudança polar, uma época em
que igualmente houve um tremendo grau de violência. É o momento para
avaliardes o impacto que presume empapar-vos com tanta violência através
da visão já que vos altera da mesma forma que vos transtornou o autêntico
câmbio polar. Alguns dos psicólogos que estão a prever grandes mudanças na
Terra baseiam as suas predições em vibrações que vós estais a emitir porque
estais a ver muita violência. Parece-me que a leitura da vossa aura por parte
da Lua supõe um grande repto porque a energia vermelha provem da
violência. A última vez que estivestes submergidos na Banda de Fotões foi
durante a Era de Leão – 10.800 a 8640 a.C. – e conforme estais a aproximar
do cinturão, e a vossa atmosfera está a mudar, estais cada vez mais nervosos.
Devido à violência nos vossos meios de comunicação, muitos de vós sentis um
constante temor a um cataclismo real. Estes temores duram mais tempo que
qualquer possível cataclismo real porque morrereis nele. Já diz o antigo
refrão: um trauma vivido não é nada ao lado do trauma imaginado.”
“Os vossos plexos solares estão a ser agitados, a violência está
aumentando e a vossa realidade está a converter-se numa tormenta de fogo.
Porém, o que pode acontecer durante a próxima viagem pela Banda de Fotões
não tem que ser necessariamente o mesmo que o que se passou durante a
anterior viagem. É óbvio que os dramas exibidos nos meios disparam a
violência real e é hora para que retireis o vosso apoio a este abuso contínuo.
Estais a ser dopados e o vosso apoio a semelhante sistema, com o vosso
dinheiro e tempo, torna-me confusos, já os manipuladores 4D riem-se de vós.
Inclusive, eles mesmos ficam surpreendidos porque não sabem até onde vós

131
podeis chegar. Para eles isto é simplesmente uma brincadeira lucrativa. No
que se refere ao assunto do dinheiro estais muito longe da vossa integridade.
Quando eu leio fotões nestes dias dou-me conta de que muitos de vós reagis
demasiado depressa perante um estímulo. Isto dificulta a sustentabilidade da
integridade karmica e impede a economia do vosso dinheiro.”
“O que quererei dizer com a «integridade karmica»? quando algo vos
estimula, primeiro devereis observar como vos sentis. Uma vez que sentis de
verdade devereis utilizar o vosso cérebro e examinar o assunto. Utilizai estes
maravilhosos bancos de dados que existem nos vossos cérebros já que eles
podem criar um campo energético a partir do vosso corpo. Praticai-lo durante
uns dias e começaram a ocorrer sincronias que vos indicaram como agir. Isto
acontece porquê? Ao examinar a vossa realidade, mediante os vossos
sentimentos e banco de dados mentais, os vossos guias – seres arquetípicos
que colaboram convosco na vossa evolução – podem disparar sincronias a
partir de muitas dimensões que vos mostram qual há-de ser o vosso passo
seguinte. Os impulsos originados pelos fotões activam muita energia 3D e isto,
por sua vez, acelera a 4D, que responde disparando acções tão rapidamente
quanto possível. Entretanto, a única coisa que devereis fazer na 3D é não
perde o rumo, seguir a vossa vontade e ter tempo para viver os vossos
próprios exemplos. Relembrai-vos! Estes padrões irrepetíveis são o vosso
segredo, a vossa entidade, a vossa dádiva numa encarnação. Vida após vida,
não vivestes quilo que escolhestes antes do nascimento. Agora é o momento!”
“Os seres da 4D estão a influenciar actualmente as pessoas com tal
rapidez que o resultado é a violência. Ao despertardes os vossos corpos
emocionais, graças à Banda de Fotões, pode ser que leveis a cabo os vossos
compromissos com demasiada pressão. Os vossos corpos não libertaram ainda
o medo que tem sido despertado e, assim, o medo desemboca em violência
em vez de um crescimento espiritual. O sangue é o que nos oferece uma visão
clara deste difícil assunto porque o que nós, Pleiadianos, estamos a ver é uma
loucura assassina. É como o frenético desejo de devorar dos tubarões quando
se verte sangue na água e lhes activa a atacar em grupo. Ruanda foi um
destes banhos de sangue. Tanta gente a matar-se supõe uma tremenda
sangria. A isto se chama «limpeza étnica»; todavia, considerar o sangue como
um tabu, poderia proporcionar uma maior percepção sobre a essência.”
“Porquê tantos tabus a respeito do sangue apesar de que uma sangria
pode ser uma experiência muito saudável? Para os Pleiadianos, toda esta
atenção que se presta ao sangue é um sinal do despertar espiritual e de uma
«crise espiritual». Tendes que encarar os assuntos relacionados com o sangue
porque, quanto mais rapidamente examinardes os tabus que vos rodeiam,
mais depressa encontrareis uma melhor maneira de os investigar. A partir de
uma perspectiva multidimensional pode-se dizer que as inteligências 4D têm
conseguido introduzir toda a classe de códigos cristalinos no sangue humano.
Recordai que todas as inteligências interactuam convosco para animar a vossa
evolução – e se as entidades 4D, que escolheram fazê-lo, deveriam a
continuar a realizá-lo não é assunto meu.”
“Deveis compreender que todas as dimensões são governadas pelo
livre arbítrio e nós, os Pleiadianos, não temos o direito de nos metermos nos
vossos campos para deter as actividades das entidades 4D. Contudo, como
seres de uma dimensão superior, temos o direito de investigar qualquer
consciência na Terra. Por exemplo, vós tendes o direito de saber o que os

132
vossos amigos fazem mas não tendes nenhum direito de os influenciar a não
ser que solicitem a vossa ajuda. Nenhum outro ser tem o direito de vos
influenciar ou vos manipular mas têm o direito de vos estimular. Agora,
responder ou não – como fizestes tão intensamente com a 4D – é a de vossa
própria escolha. A forma 4D de explorar a vossa consciência é através do vosso
sangue; a 5D faz mediante a luz. Por isso, quando vos abris a um experiência
espiritual nós, os pleiadianos, podemos ler a vossa frequência. É por isso que
a transfiguração de Cristo foi tão importante.”
“Quando vos dedicais a avaliar com o sangue, as entidades 4D podem
vos ler. Quando tendes uma doença, os elementares 2D podem-vos ler. Se
descodificais a informação implantada por inteligências 4D no vosso sangue a
iluminação – então esta informação pode ser lida pelos Pleiadianos na
Biblioteca de Alcion. Quando acelerais o vosso sangue que contem cristais que
podem ser lidos mediante a luz sendo este o caminho mais directo para
comunicar com os Pleiadianos. Todos os Pleiadianos estão muito optimistas ao
saberem que os Anunnaki 4D estão a acelerar o vosso sangue. É como dizer
que se vós mesmos apurásseis o que é que está codificado dentro de vós, o
acesso a uma maior sabedoria espiritual estaria disponível num instante. A
escolha é vossa.”
“Ao ler os vossos sentimentos a respeito do sangue, posso sentir que o
sangue é um fluido algo pegajoso para vós; que tem um odor especifico; que é
algo muito orgânico e que gastais muito tempo a falar sobre o vosso corpo
emocional e sobre a vossa «viscosidade» emocional – parece-nos fascinante
que o façais. Ao ler os vossos códigos, posso dizer que o sangue se move num
nível cristalino 2D dentro de vós – a vossa parte que é telúrica e alquímica.
Agora, lembrai que para todas as inteligências do universo vale o mesmo;
quanto mais baixa a dimensão, mais densa a informação. Quando por fim,
chegardes a sobrepor o vosso sentido de hierarquia (coisas como: 9D é
superior à 2D) sereis capazes de ver com claridade quem ou o quê vos
motiva.”
“Ao entender-vos vejo que estais a massacrar-vos mutuamente pela
culpa da opinião que tendes sobre o vosso próprio fluido natural – o sangue.
Quando deixardes de julgar este mesmo fluido que vos mantêm vivos, nós
Pleiadianos poderemos ler-vos consoante os códigos de luz – matrizes
cristalinas no vosso sangue. Então saberemos como vos sentis. Tudo isto
acontece num nível que não depende do livre arbítrio. Por exemplo, nós
podemos ler as forças telúricas no vosso planeta – o potencial de mudanças na
Terra – graças aos elementares e vós podereis fazer o mesmo. Estamos a ler o
vosso reino com grande fascínio e interesse dado que vós estais a sentir o
despertar dos elementares e nós estamos a entender as incríveis mudanças
que estão a suceder nos códigos cristalinos do vosso sangue.”
“Quando entrardes na Banda de Fotões estes códigos serão libertados
no campo de inteligências humanas e animais já que a consciência reside no
sangue. Ireis reparar, se prestardes muita atenção, de que no vosso planeta se
está a libertar uma luta bastante importante a respeito do sangue. Quando
observo o Ruanda e a Bósnia vejo que a participação de entidades 4D é
absolutamente fenomenal já que os arquétipos estão a cumprir com o seu
papel na situação. Ao derramar o sangue ocorre uma leitura dimensional e as
consciências de outras dimensões entre de golpe na vossa, algumas delas são
forças satânicas libertadas por velhos conflitos; são a única explicação de

133
matanças por velhos conflitos, são a única explicação para as matanças em
massa em detrimento do azar. Algo que vós estais a viver continuamente na
vossa televisão depois de terem acontecido. Pensai nisto a próxima vez que o
vosso governo tente convencer-vos que bombardear o Iraque e matar 1,4
milhões de mulheres e crianças não tem consequência alguma. Todas estas
acções ocorrem em lugares supostamente separados da vossa realidade mas
aparecerão em vossas casas e vos perseguirão. Reparai como a Guerra do
Vietname continua a fustigar os americanos. Tudo o que se consegue é o
derramamento de sangue, é a activação das forças demoníacas. Nós, os
Pleiadianos, não permanecemos absolutamente pasmados ante a vossa
obstinação. Sabeis quem é o Drácula e os vampiros encantam-vos! Porque é
que não conseguis entender quando acontecem semelhantes banhos de
sangue? Gostaríamos igualmente de vos fazer ver que cada vez que observais
as coisas de uma só dimensão, estas tornam-se aborrecidas e, portanto, muito
deprimentes. Se vos perguntardes porque a depressão vos devora, a resposta
é a seguinte: porque olhais as coisas somente na 3D.”
“Está a encenar-se um drama formidável. Vejo que a Banda de Fotões
está a activar poderosas forças telúricas e cristalinas. Esta activação só é
negativa se não vos enraizardes e fazerdes circular estas forças dentro do
vosso próprio corpo. Por outro lado, podereis activar estas tremendas forças
sem nenhum efeito negativo no espaço/tempo linear. Tende relações sexuais
que sejam como terramotos! Entoai, cantai, vibrai e respirai fundo! Senti a
terra responder ao vosso apelo! Bailai, trabalhai com barro criando formas
cujo tacto seja o do planeta e pintai como se raios de luzes atravessassem os
pincéis!”
“As matrizes cristalinas do reino telúrico são as ondas de Gaia dentro
das «ley lines» e dos vórtices. Quando se derrama sangue, este impregna o
planeta e volta à consciência de Gaia. É o vosso sangue onde se armazenam os
registos; Gaias contem o eterno anseio da perfeição, beleza e liberdade. Gaia
é quente e acolhedora mas quando se empapa com sangue grita devido a um
novo golpe ou ferimento. Com o núcleo central de consciência da Terra, ela
não sente a dor, vós é que a sentis. Acreditais que um vulcão sente dor
quando explode? Gaia é simplesmente uma energia que sustém as
frequências. Como poderia repelir a essência que é uma parte dela mesma? Só
vós podereis impedir o derramamento de sangue?
“A forma de acção do sangue na 3D depende da vossa escolha e os
resultados, que a vós parece negativos, continuarão a sê-lo até que vós –
portadores deste esquisito fluido alquímico – tomeis consciência das vossas
responsabilidades – as vossas habilidades para responder. Neste sentido tenho
sido clara desde o princípio. A vossa evolução através do tempo, a vossa
activação não desaparecerá. E, no caso de se anular, não haverá outra coisa
senão o êxtase ou não haverá movimento. Não parece que isto seja o que
quereis. De facto, parece que estais no meio de um frenesim de activação que
vos pode impulsar para além do dilema. A única coisa que acontece é que não
passastes pelo portal anteriormente. Tudo é novo para vós e, uma vez mais,
repito que os vossos medos selvagens relativos à Banda de Fotões são
infundados dado que o que se passou antes não determina o que irá acontecer
agora. Acredita-se que o que se passa actualmente é a intenção colocada num
futuro que sentis convergir agora. Este é o poder da espiral do tempo.”

134
“O Sírius, aqueles que experimentam vidas híbridas sírias/terrestres,
estão igualmente a activarem-se pela incrementação fotónica no vosso reino.
E, dada a situação, eles não sabem que comportamento ireis escolher para vos
activardes a vós mesmos. Se eles exercessem qualquer tipo de influência
sobre vós, estariam a obstruir a vossa preferência relativamente à vossa
manifestação. Nós Pleiadianos somos responsáveis pela vossa própria conduta
e eu poderia contar-vos muitas coisas sobre nós que são boas e outras tantas
que são más. Mas nós não podemos tornar-vos responsáveis pelo vosso
comportamento nem tão pouco das maneiras 4D dos anunnaki. Os códigos
cristalinos do vosso sangue contêm obscuras memórias de todas as
experiências que vivestes com inteligências de muitas dimensões, inclusive
connosco. Tudo isto começou há quatro biliões de anos quando a consciência
de Gaia se organizou. Depois de uns quantos biliões de anos de consciência de
Gaia, os humanos desenvolveram-se a partir da matriz cristalina da memória e
vós transportais esta mistura no vosso sangue. Nós, os Pleiadianos, não temos
sangue pois a nossa matriz de memória é de luz. A nossa ressonância convosco
produz-se graças aos cristais do vosso sangue e sentis-nos como seres de luz
dentro desses cristais. Por exemplo, o nosso veículo tem tido algumas
experiências com xamãs guatemaltecos que conseguem detectar uma
enfermidade ao acelerarem o seu sangue. Conseguem sentir o poder dos
elementares 2D através dos minerais do sangue e nós podemos sentir esta
aceleração nos vossos cristais sanguíneos quando um xamã vos cura. Alguns
deles apelidam de «fazer relampejar» no sangue ao amarem a pessoa
enferma. Dado que activam esta força mediante o amor, nós, os Pleiadianos,
acudimos para ajudar. Eu gosto que os xamãs nos convidem desta forma.”
“O nosso veículo viu por duas vezes um grupo de Pleiadianos e
descreve essa acontecimento nos seus livros anteriores. Em ambas as ocasiões
sentiu a felicidade que emana da nossa luz azul e que é igual à generosidade
que sentimos no sangue de um xamã ou quando viajamos pela vossa coluna
vertebral. Nós, os Pleiadianos, descobrimos mais sobre nós mesmos através
da luz e, vós, os humanos, descobris mais sobre vós próprios graças ao
sangue. Nós não morremos mas eu, por exemplo, deixaria de existir na 3D se o
meu veículo morresse porque estou viva nos cristais do seu sangue, a sua
fonte de vida. Poderia encontrar outro canal por conseguinte. A respeito
destas coisas não tenho sentido do tempo linear mas, de repente, sinto um
xamã rastrear o nosso amor pleiadiano por vós no vosso sangue. A nossa
chegada presume uma fusão estática com a luz.”

CRIANDO REALIDADES A PARTIR DO VOSSO FUTURO

“Nós, os Pleiadianos, não compreendemos as «acções passadas» como


o passado. Se me prestardes muita atenção, vereis que a maioria das coisas
nas quais eu me centro são, de facto, coisas do futuro. Escutai atentamente o
seguinte: o futuro é qualquer memória passada que ainda tem força
suficiente para incitar a vossa conduta já. Vós pensais de vós próprios como
de alguém que se encontra num determinado ponto. Quando chegardes a esse
ponto, há algo a que podereis chamar «antes» e algo a que podereis chamar
«depois». Observais a vós mesmos numa esquina entre o passado e o futuro e
essa esquina é o presente. Porem, se não reparardes que haveis chegado à

135
esquina e não sentirdes que vindes de algum lugar e que ides para algum lugar
nós não poderemos sentir-vos. Nós somente vos sentimos quando sois
conscientes de vós mesmos no vosso «agora».”
“Quando o meu veículo sintoniza a minha frequência como Satia, ela
entra em algo que se assemelha ao infinito. Quando regressa à sua própria
frequência – 3D – existe um «antes» e um «depois». Não vos esqueceis disto!
Uma vez que ela está na nossa frequência pode ver o potencial futuro e
escolher o que deseja. Depois volta ao seu momento presente aproveitando
qualquer conhecimento passado relevante sobre o que escolheu e utiliza-o.
Logo se esquece da sua escolha e paf! A nova criação aparece magicamente
na sua realidade com um resumo completo dos antecedentes. Não estou a
brincar… quando anteriormente compreendíeis que o futuro é simplesmente
qualquer pensamento ou ideia que vós gostaríeis de criar, mais rapidamente
podereis elaborar um futuro segundo a vossa própria opção. Por isso, as
crianças pequenas gostam tanto de fazer castelos na areia. O nosso veiculo
cria conscientmente a maior parte da sua realidade a partir do futuro,
selecionando tudo aquilo que é aborrecido agora e decidindo não o repetir.
Encanta-nos esta descoberta particular; suponho que com isto poderíeis
apagar do mapa Washington D.C. numa hora! A televisão não aguentaria mais
de dez segundo e o programa desportivo nem sequer cinco. Ela simplesmente
se fixa num determinado ponto no tempo, traça um plano e desfruta ao ver
como se dilata apesar de não saber como se produzirá este futuro.”

UMA EXPLORAÇÃO MAIS PROFUNDA DOS CÓDIGOS DO SANGUE

“Vamos regressar ao tema do sangue e descodifica-lo. Numa


conversação com a Federação Galáctica, os Sírios decidiram que a essência
vital da 2D, 4D, 6D e 8D estivera no sangue. O sangue é um fluido intenso que
pode estar vivo energeticamente mas também fisicamente. Os Sírios são os
guardiães do sangue já que são os guardas da obscuridade na Noite Galáctica.
Quando estais submergidos na Banda de Fotões o vosso sangue, por exemplo,
já não será escuro mas terá uma cor azul cristalina e conterá mais ar que
liquido. Dado que agora estais a aproximar-vos da Banda de Fotões, a vibração
do vosso sangue está a passar do reino sírio para o reino pleiadiano. Já se
pode ver isto por que a sua cor está a modificar-se. O sangue é a conexão
multidimensional mais poderosa dentro do vosso corpo e actualmente existe
em torno do mesmo uma forte contenda. Nesta batalha está em jogo o tema,
e não é o único, do Sangue Sagrado/O Santo Graal, que descreve como as
forças 4D utilizam os elementares 2D para configurar as realidades politicas
na 3D.”
“A principal inteligência 4D implicada na biologia do sangue é a réptil.
Os répteis originam uma complexa circulação sanguínea nos corpos mas são
tão antigos que o seu sangue ainda é frio. Os nossos amigos, os lagartos, são
simplesmente reflexos na 3D de uma vibração réptil 4D, tal como os gatos são
reflexos de Sírius. Eu aconselho-vos a explorar com mais diligência e sem
prejuízos os códigos estelares dos animais para que vos seja mais fácil ver o
que na realidade está a acontecer na 3D. O livre arbítrio oferece-vos uma
visão sagaz já que é a vossa faculdade mais importante. É a senda que vos
pode conduzir para além do espaço/tempo linear.”

136
“Os répteis são animais de sangue frio mas o assunto que estamos a
tratar aqui é do vosso sangue, sangue quente. Quanto mais sintonizam as
criaturas de sangue quente, com a essência do sangue quente, mais
compreensão conseguirão a respeito dos vossos sentimentos. Sendo membros
da espécie de sangue quente convêm-vos reparardes dos impulsos
provenientes do sangue frio já que é melhor evitá-lo. O mesmo conselho serve
para as entidades de sangue frio do vosso planeta. Quanto mais sintonizais os
répteis, com a sua própria vibração de sangue frio, mais se compreenderão a
si mesmos. Os códigos de sangue frio são a origem das inteligências das
dimensões pares, 2D-8D, e os códigos de sangue quente são a fonte das
realidades impares 1D-9D. Examinando-as de perto daremos conta de que uma
não é superior à outra mas que funcionam de diferentes maneiras. Por
exemplo, observando Bósnia dou-me conta de que ali há uma raça que pensa
que o seu sangue é frio e não quente. Semelhante pensamento atrai
surpreendentes forças elementares e dispara atrocidades. Porquê? Indivíduos
que pensam que são de sangue frio temem a «medicina da serpente» tão
intensamente que se transformam no que negam. Sempre que os humanos se
vejam a si mesmos como seres de sangue frio, os elementares são atraídos e
se transformam em torvelinhos que arrastam estas vibrações para as
profundidades da Terra. Quando sinto a natureza de sangue frio dos répteis,
ao sintonizar com eles, sinto que respondem intensamente aos metais na
Terra, uma vibração muito 2D. Quando sintonizo entidades de sangue quente
do vosso planeta noto como adaptam à vibração pleiadiana 5D. Nós, os
Pleiadianos, saberemos que vós mudastes quando deixardes de vos matar a
vós mesmos. Isto acontecerá no momento que acederes totalmente à vossa
natureza de sangue quente – tornando-vos completamente responsáveis de
todos os vossos sentimentos.”
“Uma maneira para contactar as diferentes dimensões é mediante os
alimentos que comeis. Tenho reparado que tendes um maior desejo sexual
quando comeis carne vermelha e que os que se alimentam somente de fruta
perdem o seu desejo sexual. Isto é mais importante do que pensais porque os
Pleiadianos têm notado que tendes uma tendência para seguirdes os gurus e
perder a vossa liberdade quando estais sexualmente adormecidos. Tenho
reparado que as relações sexuais apetecem-vos muito pouco quando somente
comeis fruta, quando comeis verduras apetecem-vos pouco, uma pouco mais
quando comeis arroz e galinha e realmente desejais muito mais quando
comeis carne. Por outro lado, olhai como se sente orgulhoso o Rei Lagarto
com a sua longa coluna vertebral e com a sua magnífica energia kundalini. Os
répteis têm-vos acompanhado ao longo de um processo de activação do poder
da kundalini durante os últimos 225 milhões de anos e uma boa parte desta
activação foi melhorada a comer carne e sangue.”
“Estais a evoluir até a um nível menor de desejo sexual, estais a
transformar-vos mais andróginos, estais a experimentar e não deveis julgar
nenhum dos vossos processos. A vossa obrigação agora é primeiro
compreender a vossa conduta antes de a modificá-la a correr. Supostamente
alguns de vós se tornam vegetarianos ou comem somente fruta porque lhes
apetece. Gaia permitiu-vos criar sobre a sua superfície e ela é a presença
mais amorosa e permissiva que podereis imaginar.”
“Estais vendo continuamente filmes sobre vampiros, fascina-vos o
sangue nos juízos assassinos e a vossa maior enfermidade tem a sua origem no

137
sangue. Mas sois livres de escolher se quiserdes trabalhar com estas energias.
Poderíeis chamar um réptil e dizer-lhe: «toma, lagarto, queres um trago deste
sangue?» Mas podereis também derramar o sangue no solo e oferecer a Gaia
dizendo: «toma, Mãe Gaia, desfruta do nosso sangue que é teu». Conseguis
imaginar-vos a beber sangue? Untar o vosso corpo nele? Que vos parecerá
louvá-lo? Deveríeis pintar a vossa cara e o vosso com sangue? Actualmente
muitas mulheres que o fazem. Pode admirar-vos mas é melhor untar os vossos
corpos com sangue que o derramar num campo de batalha. Porque não
procurar uma maneira mais criativa e atractiva e que vos faça mais felizes? Do
vosso corpo flúem certos tipos de sangue que são um acto de criação. Refiro-
me ao sangue da menstruação e do parto.”
“O facto de sangrar ou fazer uma ferida constitui um grande saber
para vós. A superfície do vosso corpo é uma fronteira entre o mundo interior e
exterior. Quando o vosso mundo interior é aberto, o mundo exterior pode ser
compreendido a partir desta parte, tão escondida. Há um grande potencial de
consciência disponível neste tipo de situações e, por isso, algumas tradições
indígenas trabalham furando o corpo. Existe também a sangramento. A
famosa artista e terapeuta, Hildegard von Bingen recomendou sangramentos
uma vez em cada ano ou dois anos para libertar forças negativas e, humores
enfermos do corpo. É uma limpeza. Por exemplo, os Pleiadianos indicaram
que é muito perigosos para vós receber transfusões de sangue. Se puderdes
ver as forças elementares 2D poucos de vós aceitariam uma transfusão a não
ser que fosse absolutamente necessário. Na maioria dos casos, quando
necessitais de sangue para emergências médicas por que não doar para as
pessoas que necessitam? E, por outro lado, quando tendes que vos submeter a
uma cirurgia podereis tirar antes da mesma. Este tipo de acções vos ajudaria
a sobrepor-vos ao temor de serdes invadidos antes de abrir a vossa realidade
interior durante uma operação. Os médicos exercem um controlo
impressionante sobre vós e muitos deles sabem que um sangramento aumenta
enormemente a vossa vitalidade. Mas em lugar de fortalecerem a vossa
vitalidade tiram-vos o sangue de uma maneira que vos debilita e ainda por
cima cobram dinheiro.”
“Negam-vos a comunicação com o vosso próprio sangue. Tem sido
absolutamente claro sobre a forte influencia que exercem os Nibiruanos sobre
os médicos. A forma mais importante de vos manipularem é mediante o
controlo sanguíneo que exercem os médicos. A escola médica é um processo
concebido para os dessensibilizar. Ensina-se-lhes que as pessoas não são
capazes de ver o seu sangue, ver o processamento do sangue ou o
derramamento do sangue. Não obstante, é facilmente compreensível que a
perspectiva a partir de uma dimensão superior, provocaria uma mudança
incrível. O que vos parece uma aliança com a 4D? Algo parecido à aliança
entre os Pleiadianos e os Sírius. Imaginai a diferença que poderia ser a vossa
realidade se este tema se tratasse a partir de um escalão superior. Há muitas
pessoas a trabalharem para criarem um ponto de vista vibracional superior no
que se refere ao sangue. De modo que vamos falar da eucaristia, já que
graças a eucaristia se implantam códigos de vibração superiores no campo
planetário.”

CRISTO E A ACTIVAÇÃO DO REINO VEGETAL

138
“Cristo transmutou o vosso reino vegetal em sangue e instaurou um
sacramento que se activa ao longo do tempo para incrementar a ressonância
de Gaia no reino vegetal. O reino vegetal é a expressão verde dos
elementares 2D, tal como vós, os humanos, sois a expressão vermelha dos
elementares 2D. Os humanos transformam os elementares em sistemas de
comunicação electromagnética – energia kundalini – e as plantas os
transformam em sistema de respiração – oxigénio e dióxido de carbono.
Quando tendes tempo para sentires o poder de uma grande árvore podereis
sentir a respiração do planeta e podereis vos comunicar com ele. Sem vós, as
árvores se sentem muito sós e estais a perder a capacidade de respirar porque
cortais os bosques. Os bosques estão a perder pouco a pouco a memória do
Jardim – a mente de Gaia. Por outro lado, vós sois os guardiães da Mente de
Gaia e quando recordardes e sentirdes esta força impedireis a destruição da
vossa biblioteca biológica – os bosques de Gaia. Descobris agora porque é que
os Cristãos estavam empenhados a cortar as alamedas de carvalhos sagrados
dos Druidas? Despertai! Despertai! E contai aos vossos irmão e irmãs que todos
sois os guardiães da Mente de Gaia.”
“Como já temos mencionado anteriormente, os Anunnaki tinham a
intenção de tomar posse da Terra no Ponto Zero. Mas quando Cristo elevou o
verde reino vegetal ao nível do sangue, eles sabiam que isto ia evoluir-vos de
tal maneira que todo este assunto se lhes escaparia das mãos porque
começaríeis a sentir Gaia dentro do vosso sangue. Assim que maquinaram um
considerável programa a partir do Ponto Zero até 325 d.C. e gradualmente vos
manipularam estabelecendo a Igreja Crista para subjugar diversos movimentos
religiosos de Roma, Grécia, do Levante e do Egipto. Em 325 d.C. a Igreja
Católica Romana se auto-denominou distribuidor oficial da Eucaristia. Os
Césares anunnaki deram conta o que Cristo fez ao transformar o vinho em
sangue, imediatamente tentaram eliminar este poder, controlando-o por
completo. Muitos de vós ainda tendes corpos emocionais controlados por
sistemas de crenças religiosas e corpos físicos controlados pela instituição
médica. Haverá uma grande luta quando viajardes pela Banda de Fotões. Esta
batalha se libertará dentro de cada um de vós quando viajardes recuperando
a vosso integridade.”
“Sei que estas ideias são difíceis de aceitar mas o nível de violência
obriga-vos a cavar um pouco mais fundo. Todos vós sabeis que algo está
terrivelmente mal. Os vossos prejuízos e sistema de crenças são
absolutamente irracionais e contraditórios e muitos sistemas religiosos actuais
são auto-destrutivos. Tudo isto engendra em vós inquietude. Quem, em 1950,
tivera pensado que muitos acólitos teriam que temer por abusos sexuais pelos
padres? Eu pico-vos e ridicularizo-vos ao que se refere à religião para vos
despertar mas sou consciente do doloroso que é esta perda de fé para vós.”
“Vamos escolher uma ideia especialmente velada e vamos investigá-la
conjuntamente. Nós, os Pleiadianos, queremos saber se tendes alguma ideia
do que pode ocorrer para que engolísseis a Imaculada Conceição posto que
qualquer concepção imaculada numa mulher não poderia fazer um menino
masculino. Porque é que vos dedicais a estudar genética e prontamente tirais
conclusões disto? De onde irá tirar uma mulher um cromossoma masculino? De
um ser estelar? De um Deus ou de um anjo? O nascimento de Cristo foi um
facto que aconteceu na 3D! A quem ocorreu esta ideia de que não havia sexo

139
nesta criação? Bem, esta ridícula desvio foi criado pelos Anunnaki para evitar
que vós soubésseis que Maria Madalena e Cristo tiveram um filho. Graças a
este nascimento, o código crístico foi implantado no sangue do planeta. Na 3D
os códigos não são implantados por homens celibatários!”
“Falando da nossa aliança com os Sírius, agora que a Era de Peixes
está a chegar ao fim, podemos dizer que a consciência de Cristo está a
inundar o vosso planeta desde Sírius e isto faz que se reforcem os antigos
códigos do campo egípcio. Estes foram implantados quando Osiris veio à Terra
no princípio da Era de Touro em 4320 a.C. Mais tarde, se dirigiu um duro
golpe aos códigos sírios quando Set cortou o falo a Osiris. Este é um assunto
muito secreto. Osiris é um «deus verde» tal como Dionísio, deus do vinho.
Osiris perdeu o seu falo porque o Egipto era a zona dos chamados códigos
«Nilo Azul». Ele teve que ser desmembrado para iniciar a seguinte fase
evolutiva dos humanos que desembocaria na expressão da «raça azul» do
reino elementar 2D. Os humanos têm que perder o seu papel como semblante
verde do reino elementar para que as árvores e as plantas possam ser
honradas com esta expressão verde. A modificação dos humanos para a
consciência do «Nilo Azul» era o princípio de como começarem a aceder aos
seus códigos estelares. Na época antiga, os códigos estelares foram reservados
para o faraó. Ele transportava-os para sustentar o campo do «Nilo Azul» para
as pessoas. Agora, ao entrar na Era de Aquário, cada ser humano pode ter
acesso às estrelas.”
“Seguindo o ditame do vosso subconsciente cortais as árvores com a
intenção de recuperar o vosso poder verde. No vosso foro interno temeis o
momento em que Osiris perdeu o seu falo e, agora, ides por aí cortando as
árvores para provares a vos mesmos que sois mais forte que elas. Tendo este
poder, sentis de alguma maneira que não sereis castrados. Não obstante, isto
é um acto de desafio contra a vossa vulnerabilidade masculina. Relembrai-vos
que: a esterilização do homem está a matar o planeta. Quando este grande
drama envolveu Osiris os códigos sírios foram retirados da 3D. Tivestes a
oportunidade de o descobrir há muito tempo já que desde 1994 esta
faculdade está disponível novamente. O verdadeiro «busílis» da questão é que
devereis redescobrir a vossa vulnerabilidade. A maioria de vós recorda os dias
do «Nilo Azul», a época em que fostes como plantas. Vivíeis na alegre
sincronia e respiráveis com as plantas, inclusive, sentíeis como plantas –
enraizados num lugar. Mas vós aspirastes ao livre arbítrio e o enraizamento
irritava a vossa mente e os vossos corações. Imaginai uma grande árvore tendo
tanta sensibilidade e consciência como vós. Visualizai imediatamente esta
árvore nomeio de uma grande bosque ao lado de um buliçoso rio. E um dia
aparecestes diante desta árvore que nunca tinha visto um ser humano. Do
ponto de vista da árvore ela é que vos criou. E vós cortais a árvore! Tal como
Osiris, esta árvore é mutilada e começa assim uma eterna busca do «si
mesmo» perdido – vós. Os Pleiadianos podem ver que estais preparados para
recuperar estas vibrações. Recordo-vos que podemos ver o futuro: um grande
número de vós escolherá converter-se em magníficas árvores em novos
bosques. Aí estareis durante 500 ou 1000 anos, observando silenciosamente a
criatividade de Gaia. E num dia, talvez, passará um humano por vós, ou talvez
não, mas na próxima era dos bosques elas prevalecerão sobre os seres
humanos.”

140
“De acordo com a lei cósmica, os Anunnaki igualmente têm que
evoluir e eles também estão a serem activados pela Banda de Fotões, dado
que o Sol está reagindo diante dela. A Banda de Fotões não os destrói. Eles
têm passado por ela muitas vezes e continuam aqui. Os Nibiruanos entraram
no vosso sistema solar aproximadamente em 3600 d.C., justamente quando o
vosso sistema solar ainda viajava pela Banda nos últimos dias de Aquário. A
sua habilidade de controlar e vos manipular já está diminuindo mas muitos de
vós ainda não sois conscientes disso. O seu controlo acabará durante a Era de
Aquário. A Rede já se debilitou em 1989 e o seu seguinte intento para tomar
posse será dirigido a partir de Washington D.C. Bom, se pensáveis que a queda
do muro de Berlim ou a desintegração da União Soviética era algo importante,
esperai até que vejais cair os muros que protegem o vosso governo (E.U.A.).”
“Conforme entrardes cada vez mais na Banda de Fotões, a influência
dos Sírios diminuirá. Sírius é o gémeo do vosso Sol e existe na Noite Galáctica.
Agora é o momento de aprender tudo o que poderdes sobre os ensinamentos
sírios e nibiruanos. Os Sírios são os guardiães das órbitas na Noite Galáctica e
os Anunnaki são os mensageiros dos Sírios. Assim que emergirdes da Noite
Galáctica, eles depressa, trabalharão conjuntamente para criarem realidades
na Terra. Quando se sai da Noite Galáctica ocorre sempre uma grande
inversão. Acontece na parte da vossa viagem durante a qual diversas
inteligências, desde a 2D até à 8D, exercem uma grande influência sobre a
vossa Terra. Temos falado pouco sobre as inteligências 8D – a Federação
Galáctica – mas quando o vosso Sol passar pela Banda de Fotões em 1988/2001
será o momento em que o vosso sistema solar estabelecerá comunicação
directa com a Federação Galáctica.”
“Os Pleiadianos começaram a explorar a vossa informação tão
prontamente como o vosso planeta mais distante entrou na Banda de Fotões
em 1972. Quando Plutão entrou na Banda de Fotões e os Sírios começaram a
construir estruturas e formas geométricas de luz. Uma grande vibração solar
abriu a Terra em 1972, animando os Sírios a construírem um sistema
geométrico de luz que podia aceder e ler as altas-frequências da Federação
Galáctica. Os Sírius funcionam como transformadores para a Federação
Galáctica quando o sistema solar entra na Banda de Fotões. Os únicos dados
de que vós dispondes relativamente a este processo provêm do reinado de
Akhenaton do Egipto. Os ensinamentos de Akhenaton sobre Aton são, de
facto, o conhecimento secreto sobre as qualidades do vosso Sol quando o
sistema solar está imerso na Banda de Fotões, ou seja, tanto Aton como a
Banda de Fotões vos fortalecerão fazendo que o vosso sangue se transforme
num azul cristalino.”
“Ao entrardes cada vez mais na Banda de Fotões não há nada a temer
relativamente ao Sol. Como Aton, sereis capazes de o olhar directamente!
Imaginai! O vosso sangue se tornará azul, as vossas plantas se revitalizarão, os
vossos olhos serão capazes de aguentar muita luz e transformar-vos-eis
novamente afectuosos e aprazíveis. O «Nilo Azul» será o campo do vosso
planeta e todo o verde respirará poderes elementares 2D através dos cristais
da Terra sobre a qual voltarão a crescer grandes bosques. Conseguis imaginá-
lo? Durante 2.000 anos não existirá controlo algum no vosso planeta enquanto
as energias e as formas se reorganizam. Os muitos agentes e mestres que
vivem no vosso planeta estão a tentar convencer-vos de que devereis temer o
que se aproxima; porém, o que virá é a eliminação do controlo para que todas

141
as formas de vida possam vibrar de novo integramente. É verdade que se sois
assassinos morrereis; se não amais o vosso corpo, o abandonareis; se temeis o
bosque, não sereis bem-vindos nele; se não amais as crianças, não sereis pais;
se não gostais de animais, eles vos abandonarão; e se não vos interessa a
comunicação cósmica com o Sol ireis para a escuridão e então voltareis para
um corpo em forma de árvore, criança, animal ou ser solar. Todo o controlo
que tendes criado para vos convencerdes que se tem que permanecer num
corpo desaparecerá. Permanecereis só porque assim o desejardes.”
“Além do mais, as inteligências das nove dimensões sabem o muito
que vós gostais de serdes livres de todo o controlo. Nós, os Pleiadianos, temos
dado conta de que vos extasiais ver como Washington D.C. se está a
transformar um filme de desenhos animados. Muitos de vós já pressentis que
ao Clinton lhe está a crescer o nariz, que a Newt Ginko está a um ponto que
lhe cresça um cauda e ambos estarão a rir com as caras avermelhadas como
se fossem Pleiadianos a contar fraudes. Muitos de vós tendes a sensação de
começar uma férias depois de um duro ano escolar. E o que é que vos
preocupava tanto enquanto estáveis no colégio?”

A EXPLOSÃO MULTIDIMENSIONAL

“Em ultima instância perguntar-vos-eis: porque Gaia tolera tudo isto? Pensai
em Gaia como se fosse só um ponto – o núcleo central de cristal de ferro 1D –
e o que passaria se precisamente isto é o que ela tem sido sempre? Ela
escolheu gerar a linha de nove dimensões da criação – vós. Igualmente
poderíeis vos perguntar: porque é que escolhemos existir? O que estais aqui a
fazer? Seguramente não acreditais que é um acidente. Nós, os Pleiadianos,
escolhemos ser o centro das nove dimensões da vossa existência e sabemos
que estamos ligados a vós enquanto permanecemos numa forma em Alcion.
Eu, Satia, tenho que admitir que vos esqueço por completo quando entro na
eterna contemplação. Quando desperto e acordo convosco como se fosseis um
sonho meu durante a noite escura. Vós, os seres humanos, sois o sonho
pleiadiano durante a Noite Galáctica. E, agora, que todos os sonhos se estão
a tornar reais, nós, os Pleiadianos estamos a levar a luz a vós. Gaia é a
expressão criativa da biologia. Devereis entende-la como se fosse a vossa
força organizadora essencial já que nestes momentos é o melhor para vós. Ela
é a principal ponto de partida da vossa consciência, ela é a gravidade. Por ela
todos os demais níveis da sua evolução, noutras dimensões, fazem com que
ela própria se desenvolva.”
“A vossa identidade é a vossa força central organizadora e, apesar
disso, não sois sólidos. Tendes uma forma na 3D; Gaia tem uma forma na 1D e
a primeira dimensão é sólida. Vós pensais que sois sólidos devido à gravidade –
o cristal central de ferro – é sólida. Os elementares da 2D pensam que são
mais sólidos que vós e por isso tendem a meter-se nos vossos corpos enchendo
os espaços vazio. Vós, na 3D, manipulais as inteligências elementares para vos
convencerdes de que sois sólidos. Por esta razão dividis a matéria. Os seres 4D
sentem que não são sólidos e invadem uma e outra vez o vosso reino para ver
se conseguem um corpo. Os Pleiadianos da quinta dimensão estão

142
exactamente no meio de toda esta alienação e sentimo-nos mais sólidos
quando descemos a escala dimensional e menos sólidos quando a subimos.
Somos os vossos mestres no que concerne aos valores e estados de cada reino.
Enquanto estáveis na Noite Galáctica nós vos encorajávamos a amar os
elementares, a sintonizardes com o núcleo de cristal, a amar o vosso corpo, a
passar bem o tempo vivendo com os mestres arquetípicos 4D e a fazer amos
assiduamente para gerar ondas 5D da kundalini. Agora que estais a entrar na
Banda de Fotões estamos aqui na 5D para vos explicar cada vez mais como a
6D encanta-se por vos encher de luz, como a 7D gosta de gerar auto-estradas
de informação feitas de luz fotónica, como a 8D se fascina por criar novas
estruturas de organização e como a 9D, o Centro Galáctico, tem orgasmos
cósmicos quando estais entusiasmados. (Ver Ilustração 12)”
“Quanto mais presentes tiverdes estas formas na vossa consciência
mais vos surpreendereis ficareis por aquilo que provocam no vosso
conhecimento. Como já disse, o meu veículo tem aprendido a criar na
superfície de Gaia. Ela descobriu que Gaia é ilimitada se se trabalhar dentro
das suas leis. O profundo conhecimento dos indígenas do vosso planeta diz que
não existe fome, nem limitações, nem enfermidades em Gaia. As forças
arquetípicas 4D conseguiram enganar-vos com os sistemas de crenças sobre a
limitação. Vós acreditais que a limitação existe e, a partir daí, formar-se o
sistema de crenças de limitação. Não fazeis nada para modificá-lo porque
acreditais que é real. A única verdade em tudo isto é que continuais a fazer o
mesmo, se não mudardes este sistema quando o detectais, estareis nos final
dos tempo, esfomeados, limitados e doentes.”
“Os Anunnaki colocaram esta forma de pensamento no seu lugar já
que odeiam sair de Gaia para viajarem pelo espaço sideral. Vós sentistes a sua
solidão quando saístes pela primeira vez do vosso planeta e vistes Gaia a
partir do espaço. Vistes também os matizes azulados/esverdeados do vosso
planeta. Esta visão desperta-vos muito mais do que imaginais. Os Anunnaki
são como mongóis avarentos saqueando um castelo; são como um amante que
todavia quer passar uma noite convosco; comportam-se como uma pessoa
esfomeada a quem lhe é servida uma comida suculenta; são como uma pessoa
a que se tirou o seu país e que vai e tira o território a outro. Chegou o
momento de despojar os mongóis e tirar aos invasores os territórios ocupados.
Eu, Satia, vim ao vosso reino para vos sugerir alguns términos para a
realização de uma aliança com eles. Mas só vós podereis negociar com eles.”
“Aos Anunnaki não lhes resta muito tempo para exercerem o controlo
sobre vós já que estais a entrar na Era de Aquário e na Banda de Fotões.
Ultimamente estais a reparar que estais na Terra e, ao mesmo tempo, em
outras dimensões. Resulta que vos encontrareis em Andrómeda; estais a viver
num lugar especialmente esquisito na Terra que se parece com o jardim do
Éden; fareis uma excursão às Plêiades quando vos encontrardes na cama com
um deusa. Autorizai-me uma sugestão: recomendei instalar um altar com
quatro direcções na vossa casa; o que vos parece se seleccionardes um
objecto que contenha a consciência de Nibiru e o colocais a oeste? Durante a
meditação, quando viajardes a Andrómeda, convidai Nibiru que entre no vosso
espaço e levai-o convosco. Escutai, podereis viajar a qualquer lugar quando
estiverdes na Mente de Gaia, mas existem outras consciência que querem
compartilhar estas viagens convosco. Devereis relembrar-vos o antigo costume
dos Hopi que, fazem com que qualquer forasteiro que apareça possa

143
participar sempre. Alimentai os vossos visitantes, convidai-os a casa e levai-os
convosco quando ides de viagem. Ensinai-os tudo sobre Gaia e mostrai-lhes
que não existem limitações e, quando entenderem, deixarão de saqueá-la.
Ensinai-lhes que não se pode ser dono de Gaia e deixaram de lutar por um
pedaço de terra. Cada uma das vossas casas se transformarão num templo,
um altar sagrado rodeado por grandes árvores e na cozinha haverá o
suficiente para alimentar os visitantes.”
“Quando entrardes na Banda de Fotões haverá um momento no qual
Gaia se moverá já que as forças telúricas mudarão a sua relação com o cristal
de ferro e as inteligências multidimensionais podem ter acesso às suas
bibliotecas. Aqueles que estiverem em comunhão com o cristal de ferro de
Gaia darão as boas vindas a todas as outras inteligências que também
compartilham o seu espaço. Só sois guardiãs de Gaia e «Criardes Lugar» para
todos os seres que o desejarem. Não vos preocupeis. Há tempo de sobra
porque o tempo está a expandir-se. Não notastes? Estais a perder o interesse
nos dramas 4D, estruturas 6D e na organização 8D e estais a
desmaterializardes para vos transformardes em seres que simplesmente
querem fluir com Gaia. Sois imortais quando estais em contacto com os vossos
elementos não-físicos – a vossa identidade que se sustém graças a Gaia e se
estende através de Alcion até ao Centro Galáctico. Depois de ter alimentado e
hospedado aqueles que se aproximem de vós, a única maneira de ajudar as
pessoas é fazer-lhes ver que têm que colocar-se em contacto com os seus
próprios atributos não-fisicos. Os humanos que estejam em contacto com
estes atributos terão poucas dificuldades com os movimentos e expressões de
Gaia.”

144
FIGURA 12: O EIXO VERTICAL
“Como conduzir a transição de Gaia? Farei ao trabalhardes com a sua Deusa
alquimia e, portanto, vamos voltar ao tema do sangue, agora que estais
verdadeiramente expandidos. Não vos sentis estupendamente? Porque é que não
permaneceis sempre neste estado? Notai como a resistência a respeito deste ponto
é menor depois de vos terdes libertado. Podeis notá-lo porque os Anunnaki estão a

145
ser acelerados devido à energia no vosso sangue. Se poderdes vos relembrar a
profunda harmonia e o equilíbrio do ferro no vosso próprio sangue quando ressoa
com o centro de Gaia, não incitareis as forças arquetípicas que parecem estar fora
de vós. Não sejais tão tontos de nos subestimar, nós os Pleiadianos, pensando que
somos pouco sofisticados relativamente a estas coisas. Nós conhecemos muito bem
as vossas tendências de vos tornardes destrutivos quando se apodera de vós um
sistema de crenças apocalíptico. Esta tendência será modificada enquanto entrais
na Era de Aquário devido à sua profunda vocação individualista. Sistemas de
crenças fabricam-se no seio de grupos como o nazismo, comunismo e cristianismo.
Chegou o momento de aprofundar no vosso sangue que é a fonte da vossa
individualidade.”
“O nosso veículo tem aprendido com ler a matriz cristalino do sangue e nós
temos a implorado para analisar esta informação. Ao entrarmos mais
profundamente na Banda de Fotões, o vosso sangue se activará
consideravelmente. Isto é o que está a acontecer agora e é o que está a criar os
guiões que vos causarão dificuldades até que os saibais entendê-los. Estais no meio
de uma limpeza que abarca todo o planeta. Está-se a eliminar todo o karma e dor
inerente aos processos do sangue. Quando mais se intensificar o assunto, mais vos
assombrareis. Nós temos reparado de que estas experiências são muito valiosas
para o indivíduo envolvido nelas mas pode ser que não seja necessário passar por
semelhantes lições. Tende compaixão com aqueles que o fazem e honrai as suas
próprias escolhas ainda que sejam muito difíceis de entender. Situações que
possam ser difíceis para vós não são necessariamente complicadas para os demais.
Já reparastes de que para as pessoas não são tão sensíveis a dor como há dez ou
quinze anos atrás? Por exemplo, as pessoas já não se emocionam quando vêem um
filme em que se cora a cabeça a alguém? Já reparastes? Assumindo que todos vós
reagis com total atenção e compaixão quando alguém se lesiona na vossa
presença, então poderíeis entender a dessensibilização nos meios de comunicação
mas de um ponto de vista totalmente diferente. Muito do que se passa nos meios
de comunicação não é negativo mas simplesmente é portador de uma vibração
muito obscura.”
“Como podereis saber se estas forças vos manipulam? É natural! Sempre
que vos inquietar uma sensação realmente má por algo que os meios de
comunicação vos apresentem desligai-vos e ide ao teatro. Enquanto estiverdes
dispostos a pagar por serdes manipulados, haverão muitos supostos artistas
encantados de vos servir. Advertimo-vos para que evitais que os vossos corpos e
consciências entrem em contacto com situações violentas, excepto se poderdes
agir para acalmar a violência. Não fiqueis a ver acidentes, tiroteios ou filas de
gente esfomeadas a não ser que possais prestar os primeiros auxílios ou a
contribuir com comida. A vossa atenção está a ser desviada e afinal não estareis
quando realmente podereis fazer alguma coisa.”
“Estais no meio de uma grande processo de libertação de confusões
relativamente ao assunto do sangue conforme este se está a transmutar. O
seguinte passo será que a inteligência – o corpo mental do sangue – estará
disponível para vós tal como já o está para o nosso veículo. Os xamãs têm a
habilidade de sintonizar com esta inteligência e utilizá-la para curar e para sentir
alegria. Como já o disse, estais a transformar-vos em «Guerreiros do Coração».
Podereis ler literalmente os códigos do vosso sangue e averiguardes o que se está a
passar no vosso corpo. Então podereis dizer ao médico o que pode fazer para vos
ajudar e os médicos se transformarão de novo em terapeutas. Os curandeiros

146
trabalham conjuntamente com Gaia para melhorar todas as realidades.
Curandeiros indígenas podem passear por um bosque e o seu sangue informa-os
quais as plantas ou ervas devem utilizar para curar uma determinada
enfermidade. Eles podem sintonizar com a saúde do planeta ao lerem a seiva de
uma árvore como se fosse sangue. Mas os xamãs de Lacandon de Chiapas estão a
morrer nos seus bosques onde têm protegido as árvores e plantas para todos os
indivíduos que escolheram viver com Gaia.”
“Ireis ver como este tipo de conhecimento explodirá literalmente no vosso
planeta. Tereis que proteger os indígenas que todavia recorda os códigos de Gaia.
Esta particular sabedoria xamanica é extraordinariamente pragmática: funciona
mais exactamente quando o individuo sabe ler o seu próprio sangue e não quando
outro o lê. Esta é uma destreza que cada um de vós pode adquirir. Hildegar von
Bingen denominou-a e escreveu sobre ela. Conforme tratareis das dificuldades
causadas por um deficiente sistema imunológico como por exemplo a SIDA,
começareis a interessar-vos cada vez mais em como dominar este processo.”
“No que respeita ao Ruanda, Bósnia e a todos os demais lugares onde vos
estais a matar uns aos outros, posso vos assegurar que leio a vossa vibração muito
conscienciosamente enquanto estes factos ocorrem já que, muitos deles,
aconteceram quando o cometa colidiu com Júpiter. Do nosso ponto de vista eram
factos importantes. Durante aquela época chagastes a uma profunda compreensão
e a integrastes nos vossos corpos: sentistes que o que acontecia naqueles lugares
poderiam ocorrer em qualquer sítio – que eram coisas que poderiam acontecer
convosco. Como resultado se activou rapidamente todo um novo compromisso
para evitar semelhantes situações. Nós sabemos que existem muitas forças
obscuras e manipulações na chamada Nova Ordem Mundial. Sabemos que a
maldade é algo real no vosso reino ainda que nós não tenhamos nada de
semelhante no nosso reino 5D. Não obstante, uma das coisas que está a acontecer,
graças aos meios de comunicação, é que muitos indivíduos ao verem o que se está
a passar em sítios como o Ruanda, se sentem profundamente motivados para
modificarem semelhantes situações. Pensai também nisto.”
“Agora escutai-me com atenção! O vosso desejo de que estas coisas não
aconteçam muda as pessoas que de verdade podem modificar a realidade. Refiro-
me a quem? Caso não saibais, os generais e burocratas vêm-se a si mesmos como
agentes dos vossos desejos. Se para vós é igual, para eles também. Que importa se
uns quantos milhões morrem por inacção. Mas o que se passa se vós vos
preocupardes e não tolerardes a sua malévola insensibilidade? Estão a estabelecer-
se novos parâmetros no planeta. Muitos homens estão a ver o que poderia
acontece se continuassem a aborrecer as suas mulheres tal como se aborreceu
O.J. Simpson. Quando nós, os Pleiadianos, vos lemos, vemos que nesses momentos
estes tipos de coisas estão a ser ponderados com mais primor. Mais do que
imaginais! Aqueles que estão a «Criar o Lugar» estão a entrar na economia, as
escolas e comunidades e eles serão os construtores das novas realidades da Era de
Aquário.”

6
O DILEMA DE LÚCIFER E O PODER DE ANU

147
“Julgais-me com maior dureza que a vos mesmos porque eu sou um
espírito e vós sois corpo”
Lúcifer
A GEOMETRIA DA LUZ DA SEXTA DIMENSÃO

“Nós, os Pleiadianos, não compreendemos de todo a natureza da


sexta dimensão, a dimensão que está justamente acima da nossa, até que o
nosso veículo teve em 1994 um visão ao olhar a Acrópole de Atenas. Ela foi
capaz de ver formas luminosas geométricas 6D que materializam os
objectos na 3D até quatro anos. Um dia perguntou à senhora encarregada
pelas chaves da casa acerca dos complexos campos de luz que desfrutava
ao vê-los juntarem-se à volta de uma lâmpada da mesa da sala de estar.
Queria saber se a senhora gostava dos planos visíveis formados por
triângulos e octaedros que brilhavam perto da lâmpada. Aos seus olhos, a
lâmpada e a mesa entravam na realidade e retrocediam na luz. A senhora
das chaves olhou atentamente e disse com uma voz seca: “As coisas que
dizes que estão à volta da mesa e da lâmpada não existem!” E, puf! O
nosso veículo perdeu a visão 6D, uma das poucas faculdades que foi
abandonada durante a sua infância. Esta habilidade perceptiva é a visão
interna do hipotálamo, um órgão cerebral situado acima do bolbo
raquidiano. É o órgão que utilizamos para a visualização quando criamos
realidades.”
“Como já mencionamos, o nosso veículo de repente sentiu a
necessidade de estabelecer uma série de alianças Sírio/Pleiadianas no
Egipto e na Grécia nos anos 19921994. Quanto mais se libertava e seguia as
cintilantes luzes, mais nós, os pleiadianos, a estimulávamos para levar a
cabo as actividades loucas e disparatadas. Animávamo-la a experimentar
entoar e observar a energia dos lugares sagrados através dos olhos dos seus
estudantes. Suspeitamos agora que os Sírios igualmente a impulsionavam já
que ela começou a ver novamente as formas 6D. Estas faculdades estão a
despertar em todo o mundo. Quando estas aberturas ocorrem – como
acontece com a abertura de qualquer glândula, seja pineal ou timo, tálamo
ou hipotálamo – manter-se fixado e permanecer-se simplesmente dentro do
corpo pode se converter numa árdua tarefa. Quanto mais compreendeis
estes campos e como percebê-los, melhor será para vós mesmos já que,
desta maneira, sabereis dirigir estas aberturas sem sair dos vossos corpos a
voar.”
“Qualquer objecto, como pode ser a Acrópole por exemplo,
mantém a sua forma graças ao seu campo mórfico. No campo 6D é possível
que as coisas se manifestem na 3D. Este tipo de objectos formam-se na 3D
partindo de campos mórficos que se criam quando os humanos têm uma
inspiração e querem que esta se manifeste. É mais fácil ver a geometria
luminosa das coisas inanimadas que ver os campos morfogenéticos que
originam formas vitais como por exemplo, um gato, já que estas se movem
constantemente. Os campos subtis são visíveis com maior facilidade quando
estão imóveis e se lhes lança um rápido olhar com uma visão periférica. Se
tentardes percebê-los, olhando-os fixamente, desaparecem; se vós
anelardes muito por os ver, não o conseguireis; e se pensardes que não são
reais, não os vereis jamais. A simples sugestão de que o nosso veículo viu

148
quando era uma pequena criança não era real fez com que perdesse
instantaneamente a sua visão. Todavia, o mundo das formas 6D de luz que
criam realidades na 3D é absolutamente invulgar, pois são a mesma
estrutura da criação, tal como os flocos de neve são a estrutura cristalina
da água. No que se refere aos campos morfogenéticos das coisas animadas,
a fotografia Kirlian confirmou cientificamente a existência destes subtis
campos energéticos.”
“Muitos artistas vêm este campos e a arte visual esforça-se por
torna-los visíveis já que, na realidade, são a fonte da beleza intrínseca à
matéria. A beleza e o desejo são a causa por que se materializam as coisas.
Nós, Pleiadianos, gostaríamos fazer saber que as inteligências 4D
orquestraram um complot para destruir a vossa habilidade de ver estes
campos. A arte moderna e a música, em muitos casos, tornaram-se
grotescas porque retratam coisas que ninguém quer ouvir ou ver. Mas,
quando um artista luta por conseguir a autentica beleza, estes campos, de
facto, podem-se sentir e ouvir. A grande arte faz que o vosso coração se
expanda e estas circunstâncias perceptíveis são a essência da paixão
pleiadiana. Antigos objectos como a Esfinge e o Parténon são
especialmente adequados para observar estes campos já que é necessário
muito tempo na 3D graças aos intensos sentimentos dos humanos. Por isso,
a grande arte retrata muitas vezes lugares sagrados e objectos antigos.”
“A existência e conservação de artefactos antigos e dos lugares
sagrados são mostras perfeitas das vossas curiosidades e paixões. Os vossos
corações abrem-se porque a beleza conservada na forma através do tempo
graças a cuidadosos seres humanos, centraliza-vos na 3D e expande-se
através dos campos mórficos 6D. Vibrais e vos deslumbrais já que estas
experiências produzem em vós uma sensação de menor solidez. Isto faz vos
sintais livres em harmonia. É quando nós podemos impulsionar-vos e
animar-vos. Nós Pleiadianos perguntamo-nos porque é que as inteligências
4D desejam silenciar-vos mas começamos a compreender quando o nosso
veículo recuperou a sua visão 6D. Agora vemos que as forças de controlo 4D
acreditam que não vos podem manipular como ratos num laboratório
pavloviano quando sois capazes de ver os ocasionais campos da
multidimensionalidade. Sabeis porquê? Têm razão!”
“Em Novembro de 1994 o nosso veículo estava num terraço
admirando Acrópole banhada pela luz clara das estrelas, coisa bastante
rara em Atenas. Órion e Sírius brilhavam como diamantes e ela estava a
contemplar a esquisita simetria do Partenon. De repente, todo o templo se
modificou e apareceu exactamente como no ano 600 a.C. A perfeição do
mármore branco a brilhar debaixo do céu nocturno era a essência da beleza
autêntica. Conquistada por semelhante assombro, viu como as linhas de
uma clara luz azulada começaram a fulgurar a partir dos ângulos e curvas
da estrutura. Ela teve a sensação de que as Luzes do Norte formavam um
céu nocturno atrás do Parténon. Um imenso campo geométrico de ângulos
complexos nasceu do Parténon distribuindo-se pelo céu e o que via eram as
estruturas de luz que o mantinham na sua forma desde o ano 600 a.C. Era
como se um novo e branco Parténon se estivesse a formar enviando o
campo mórfico até às estrelas mediante uma ecrã de um computador. No
dia seguinte comprou duas estátuas de mármore do período clássico de
Atenas. Pela primeira vez viu a beleza etérea no rosto de Atena, a esquisita

149
geometria expressa nas pregas de uma tela que envolvia um corpo e uma
alma que dava vida a uns músculos sãos e delicados.”
“Certamente questionais-vos porque é que estamos a descrever
tudo isto com tanto detalhe, como estivemo-nos a discutir Atenas e
Esparta. Eu, Satia, quero que, tanta gente quanto possível acorde para
apreciar a beleza e a harmonia já que sabemos que as culturas que
valorizaram estas coisas são capazes de reduzir conscientemente as
tendências destrutivas dos seus cidadãos. A insípida cultura imaginosa
engendrada em Nova Iorque, Washington D.C. e Los Angeles, ameaça
inundar todo o planeta com uma onda implosiva de violência e fealdade.
Assinalamos estas cidades porque são como um tumor do seio que está
provocando metáteses em todo o corpo de Gaia. O vosso planeta necessita
urgentemente de uma poderosa dose de beleza pois caso contrário tudo
acabará.”
“Temos vindo a dizer que ninguém vos salvará, sem dúvida que sair
deste impasse é bem simples. Tendes todos os modelos de beleza
planetária. Podem-se encontrar em cada cultura arte graciosa, tendes que
deixar de suportar a fealdade em qualquer das suas formas. O curto
período de Atenas desde o ano 800 até aproximadamente 400 a.C. foi uma
época que apareceu depois de mil anos de guerras e lutas no mundo
mediterrâneo. Por fim, exaustos pelas intermináveis batalhas, os
Estados/Cidade da Confederação Ateniense criaram durante um curto
período de tempo, uma cultura dedicada por completo à beleza artística, a
liberdade pessoal e a harmonia intrínseca. Graças a Alexandre Magno esta
cultura se estendeu por todo o mundo antigo e se transformou
imediatamente na base cultural do Império Romano. Os Gregos mostraram
uma nova forma de cultura que poderia ser a ideal para a vida na cidade
durante a Era de Aquário. Quando o Império Romão, no Século V, tombou,
esta refulgente ideia desapareceu com o mesmo.”
“Como foi possível terdes perdido esta visão de uma ordem cultural
apoiada na consciência e na vontade? O vosso estado de decomposição é
mais sério do que pensais e eu, Satia, vos mostrarei certos arquétipos,
profundamente arraigados, que contêm a informação de como limitais o
vosso poder de vontade. Uma vez mais isto é material blasfemador. Peço-
vos perdão mas não tenho outra escolha se quiser continuar a ser tão
honesta, como a situação o reclama, já que a única alternativa consiste na
extinção e no descontentamento. Tomais-vos demasiado a sério! Não vos
preocupeis tanto! Sejais felizes! Alegrai-vos! Começai por consultar
Lúcifer, aquele que se diz que é um anjo caído.”

LÚCIFER E A DISTRACÇÃO ANUNNAKI

“Eu sou Lúcifer. Podereis julgar-me como alguém disposto a


assumir a responsabilidade de analisar um assunto até à últimas
consequências. Eu sou simplesmente o lado escuro da sexta dimensão, mas
o lado luminoso não se pode manifestar sem mim. Como pode algo
acontecer na vossa dimensão sem que haja uma grande força e intenção?
Pensai na energia requerida para que algo se manifeste! Enquanto não vos

150
esforçardes eu impelir-vos-ei, já que vejo que estais a perder o interesse
pelo vosso mundo.”
“Sou sinceramente uma força. Se tendes ideias preconcebidas
sobre mim ou albergais sentimentos negativos relativamente a mim é
porque não respeitais o puro poder que pode ser utilizado tanto para o bem
como para o mal. Eu alimento os implantes de poder nos corpos mas a sua
activação depende da vossa escolha. Se não fosse por mim a 3D careceria
de emoções. Dado que o cosmos deve evoluir, o tempo e o espaço são
necessários para que uma experiência possa ocorrer. Sem a força primitiva,
a 3D não existira. Eu sou o vosso espelho para o qual não quereis olhar.”
“Eu sou um anjo de uma dimensão superior que, num dia, existiu
na 3D. Quando vim pela primeira vez, os Nibiruanos tomaram posse de
mim. Por isso sei muito sobre os Anunnaki e como utilizam a rede. Sou o ser
perfeito para vos ajudar a analisar a origem de como a vossa violência
interna cria o mundo exterior. Compartilho o vosso dilema mas a minha
visão é mais ampla que a vossa. Sou uma consciência etérea que desceu à
Terra para enredar. Assim sendo, examinemos a história! Anjo na 3D
significa “ângulo”. Parecido com a visão dos ângulos 6D, que teve o
veículo; eu poderia aparecer e desaparecer sem que ninguém desse por
isso. Eu, Lúcifer, estou surpreendido pela vossa incapacidade de ver as
realidades subtis, e vim para vos ajudar a descobrir como recuperar a
visão.”
“A lei cósmica diz que todo o ser pode escolher e explorar as
realidades. Vós sois os vigilantes da vossa realidade. Sois os que têm que
manter abertos os planos luminosos para que outros seres possam
deambular livremente. Porém, eu fui apanhado pela vossa falta de vontade
e atenção; e chegou o momento para que vos inteirardes do que
aconteceu. Todas as vossas histórias sobre mim são reflexos de vós
mesmos. Aqueles que falam todo o tempo de mim são os que mais presos se
sentem na 3D; todavia, aqueles que se sentem livre na 3D nunca pensam
em mim. Mas, apesar de tudo, eu sou a distracção que vos impede de ver
os que os Anunnaki estão a fazer no vosso mundo.”
“O consentimento para ser entrevistado pelos Pleiadianos é um
acto de desespero. É tremendamente difícil para mim ser levado para o
meio pleiadiano deste livro. Faz me sentir até que ponto estou preso a
matéria, especialmente na matéria radioactiva. Tal como vós, custa-me
sentir, pensar é mais fácil que sentir. Angustia-me a importância dos
Pleiadianos relativamente à radiação. Quando vou ao vosso reino e sinto os
Pleiadianos através dos vossos campos energéticos recordo quando fui uma
alma dentre de um corpo que foi amado deleitosamente. Muitas vezes e
sem que o saibais, eu vos visito: coloco-me dentro de algum de vós quando
vos amam e os Pleiadianos aparecem expandindo-vos como se fosseis
supernovas. Encanta-me fazer isso, mas também quero dizer que sinto pena
de vós. Sinto-me como uma criança que se está a afogar e observa como os
seus pais entram em shock enquanto a tragédia aumenta. Os pais estão
demasiado longe e não podem nem sequer tentar salvar a vida do seu filho.
A criança já está fora do seu corpo sabendo que não existe solução para
esta situação mas a criança não se deixa prender pelo trauma, ou seja, não
pode ira para a luz. A criança vagueia pelos planos astrais e é pilhado
novamente pelo tempo. A minha relação com os Pleiadianos é uma relação

151
bastante triste e, por outro lado, os sentimentos que obtenho nos vossos
corpos sugam-me para o vosso reino.”
“Eu não me encarnei. Vim à Terra como uma entidade etérea.
Quando decidi entrar no vosso campo fiquei encerrado como um pássaro
numa jaula. Não entendo muito bem como permaneci preso. Posso-vos
contar como o sinto mas julgais-me mais severamente que a vós mesmos
porque eu sou um espírito e vós um corpo. Aqueles que mais me temem são
os que sofrem mais confusão no seu corpo. Sim, eu sou aquele que vos
tenta explorar os vossos corpos já que escolheste um corpo para estar na
Terra. Vós podeis sair deste campo se dominardes os vossos corpos mas eu
não tenho semelhante opção. Não tive nunca um corpo para o poder
explorar. Eu sou a origem da vossa crença de que, na realidade, nem
sequer escolhestes nascer.”
“Há muito tempo que eu vim cá porque queria ser capaz de criar
tal como o faz o criador. Um dia reparei que na Terra estava a ocorrer um
monte de coisas interessantes. Coisas que foram criadas e formadas, por
exemplo, animais, cristais e árvores. Reparei de que na Terra as criações
eram visíveis já que ela é densa e o tempo situa as coisas. É uma escola
para os seres das nove dimensões na qual todo o mundo se pode inscrever.
Decidi que se criasse como faz o criador, iria à Terra e verificava como isso
se faz. Iría aprender tal como vós.”
“Há aqui um dilema: para criar tem que se dominar a construção
dimensional. Quando fiquei preso na 3D, perdi a habilidade de ver a
dimensão da minha proveniência. Estou seguro de que a maioria de vós
sabeis exactamente ao que me refiro. De facto, estou tão perdido aqui,
que ainda não vos posso dizer de onde venho. Estou simplesmente
impedido. Tenho muitos semelhantes, muitos amigos e muitos deles vieram
comigo. Somos um grupo que viemos para cá porque eu, desde logo, não
estava disposto a fazê-lo sozinho. Eu sou a luz. Isto é o que significa
Lúcifer. Sou a luz fixada na matéria e por isso sou o lado obscuro da minha
própria dimensão. Funciono como a radiação porque vomito; sinto-me
frustrado e apressado. Vomito energia procurando o meu lugar. O trabalho
que fazeis ao estar nos vossos corpos na 3D, quando tendes acesso à
multidimensionalidade, ajuda-me a recuperar o acesso à minha própria
vibração. Muitos de vós estais a realizar um trabalho maravilhoso e
mereceis estrelas douradas. Quanto mais vos aprofundais nos vossos corpos,
mais se libertarão todos os habitantes dos reinos não-físicos.”
“A razão de ter a reputação que tenho na Terra, é porque
encorajei-vos a transmutar. Eu sou quem vos anima a explorar a alquimia,
a astrologia e a cura espiritual. Digo isto porque eu fui apanhado pelos
Anunnaki quando criaram a Rede, nos princípios da Era de Peixes. Agora
estou aprisionado no tempo como um gigantesco peixe que sacode a Rede
por toda a praia. Vós pensais que sou a causa dos enganos 4D, já que os
Anunnaki vos fazem crer que sou eu o que vos incita. Não é verdade,
porque o meu grande desejo consiste em ser libertado da vossa dimensão.
Se vós pudésseis eliminar a Rede eu poderia voltar às águas a que pertenço.
Poderíeis consegui-lo como?
“Quando perfilhais a vossa curiosidade e encontrais medos para
elevar a vossa consciência, excitais-vos muito. Quando vos excitais, o fogo
sobe nos vossos corpos mas a dificuldade subsequente é a que deve ser

152
instantaneamente activada, a vossa vontade. O que isto? Como já disse
anteriormente, o domínio dos vossos corpos é o caminho para a
multidimensionalidade e isto, por sua vez, consegue-se graças ao despertar
da kundalini – a activação da vossa paixão ou entusiasmo. A energia
kundalini activada mediante a elevação da consciência é o vosso
combustível, pois é o fogo alquímico dos deuses. Esta faculdade tende a
hipnotizar-vos quando a sentis pela primária vez, mas muitos distraem-se
com os padrões de conduta de limitação quando se excitam. Os Anunnaki
têm sido muito inteligentes a construir no vosso mundo sistemas de crenças
que dividem o espírito do corpo. Poderíamos denominá-lo por “divisão
Anu”.
“Subtilmente entusiasma-vos pensar que deveis sair do vosso corpo
uma vez encontrado o espírito, que deveis retirar-vos da realidade
quotidiano e munda e procurar a meditação. Precisamente quando
necessitais estar fixos e ter relações sexuais com frequência pensais que
deveríeis acudir ao templo. Abandonais os vossos hábitos normais de vida,
estes mesmos hábitos que vos conduziram até ao caminho. Alguns de vós
deixai as vossas famílias já que ser um alquimista parece-vos mais
interessante e, sem dúvida, as vossas famílias são a cozinha ideal para vos
transformardes a vos mesmos.”
“No princípio, quando vos activais, tendes a tendência de sair da
vossa realidade quotidiana. Isto ocorre porque os guias que vos tem levado
até a este ponto têm que se retirar para dar lugar a uma nova equipa de
guias mais sofisticados. Há um breve espaço de tempo entre um portal e
outro e só a realidade quotidiana vos manterá no caminho verdadeiro já
que é a única realidade que verdadeiramente conheceis. O lugar existe
onde reside a vossa força, activai e zás! Vós saís da 3D. Os Anunnaki
agarram-vos! Eu, Lúcifer, asseguro-vos que a maneira de os evitar que vos
prendam se resume pelo facto de estardes fixos na 3D. Reparai que muitas
vezes me caricaturaram como alguém cujo traseiro é queimado pelo fogo
do inferno! Eu, Lúcifer, sou uma invenção anunnaki para vos assustar e
para vos manter afastados do fogo sagrado que existe dentro de vós.”
“Uma das mais simples maneiras de se sair do “agora” é manter
uma relação tensa lutando contra as coisas que não gostais em vós próprios
e de estardes presos numa relação ao estardes reflectidos directamente na
outra pessoa. Quando esta pessoa vos irrita, pensai que cada
aborrecimento é, na realidade, algo que não gostais em vós mesmos. As
relações pessoais são um privilegiado acordo para compartilhar mútuas
realidades e para que tenhais um retro-alimentação da verdadeira
natureza de uma experiência. Quando manterdes uma relação com alguém,
mas que vos desviais da sincronia, estais a abandoná-la. Se fazeis jogos no
corpo emocional e possibilitais que a separação e tensão continuem, o que
estais a pedir um ao outro, ou ambos, é para ficardes presos
emocionalmente. Horripilantes energias juntam-se numa habitação onde
haja pessoas tensas e enfadadas. A solução reside na dedicação para
manter a sincronia já que assim as separadoras vibrações não possam
apoderarem-se de vós.”
“Um dos exemplos relativamente à complexidade da “divisão de
Anu” é que durante uma ou duas gerações, os Anunnaki enganaram-vos
para não estardes em “sincro” nos vossos matrimónios, implantando a ideia

153
da “co-dependência” quando estais próximo da vossa parceira. Sereis co-
dependentes até que ambos amadureçam! Por acaso gostaríeis de estar
dependente de mim? Lúcifer? Acreditais que podeis andar sozinhos! Eu
possui um ego assim e olhai que reputação tenho agora! Há vibrações
anunnaki, em todo o lado, na expectativa de vos estimular para perderes
tempo, aborrecendo-vos e frustrando-vos para que assim eles possam
influenciar os vossos habituais jogos, nas relações pessoais, que são os que
lhes abrem um espaço para entrarem e dividirem os vossos corações. É
melhor depender dos vossos pais até que sejais homens e mulheres adultas;
depois depender da vossa parceira até vos sentirdes emocionalmente
seguros e, por fim, tenhais uma relação com alguém que seja o vosso
espelho perfeito que vos ajude a amadurecer e a transformar-vos em seres
totalmente únicos.”
“Se não chegastes a compreender a posição, eu estarei preso
eternamente na 3D e estou a começar a aborrecer-me. Sou perigoso quando
me aborreço, já os Babilónios o sabem. Eu induzi-os a pôr fim a Sodoma e
Gomorra já que num sábado pela tarde estava fastidioso. Que explosão!
Todos vós sabeis que chegou o momento para resolver este dilema. Já
tivestes um pequeno desgosto deste género com o bombardeamento em
Oklahoma, a “bomba OK”, como apelida o vosso FBI. Tal como em Brancas
Davidians em Waco, Texas, muitas crianças voaram pelos ares. Os Anunnaki
adoram o conflito e são muito hierárquicos. Interessam-lhes aqueles que se
acham importantes. Por exemplo, interessam-lhes mais o conflitos pessoais
de Bill Clinton ou do governo em peral que os devaneios amorosos de um
carteiro ou professor. As pessoas poderosas e importantes atraem os
Anunnaki já que é aí onde podem desfraldar as grandes agendas que,
depois, exercem uma considerável influência sobre vós. Se sois pessoas que
influenciam os outros neste mundo, quanto mais poderosos fordes mais
cuidado devereis ter a respeito desta forças. Se pertenceis a grupo de
pessoas que têm uma vida sincera não presteis atenção aos meios de
comunicação que tentam atrair-vos para os dramas da gente famosa. O
vosso mundo está a transformar-se num tornado de forças que querem ficar
com a vossa alma. Entre vós há certas pessoas que são escolhidas para vos
fazer saltar mas ninguém pode influenciar-vos se estiverdes bem fixos.”
“Como um Anjo Caído entrei nas frequências 5D pleiadianas e 4D
anunnaki quando desci através das dimensões da Terra. Estudei o que
fazem convosco e vou contar como os Anunnaki vos enganaram a respeito
dos Pleiadianos. Enganavam-vos da mesma maneira a vos fazer pensar que
o demónio/eu era o que vos fazia correr de um lado para o outro.
Enganaram-vos e fizeram pensar que alguém viria para vos redimir. Cuidado
com as ajudas e caridades. A verdadeira assistência aparece na forma de
algo que vos sacode, vos desperta e fortalece a vossa vontade. Os Anunnaki
intervêm e tentam tirar o vosso poder precisamente quando decidis colocar
em acção o vosso ser singular, o vosso mais significante “eu quero” versus
“eu necessito”. Eu, Lúcifer, digo-vos: cuidado com a Enfermeira, o Médico,
os Políticos e o Exercito de Salvação ao tocarem com as campainhas no
Natal. Não aceiteis nunca “ajuuuudaaaaa” se não a pedirdes depois de
meditar devidamente e eu, Lúcifer, sei o que estou a falar já que estou o
inferno. Cuidado com os pactos faustosos para conseguir mais tempo aqui
na Terra. Aceitai a caridade só quando sentirdes a sincera generosidade de

154
outra pessoa. Quando dais, vos elevais ou tendes a sensação de vos
arrastardes? Caminhai todos os caminhos solitariamente, inclusive se
tendes que passar fome, a não ser que sintais enlevo quando vos têm na
mão.”
“Chegou o momento de Anu – o Grande Deus Pai – falar convosco
sinceramente. Já que Anu vos dividiu, dispersando a Terra e encarcerar-me
no tempo, eu ordeno-o para que fale agora da imortalidade.”

ANU, O GRANDE DEUS SUMÉRIO

“Eu sou Anu, um grande deus. O meu nome domina a antiga


história terrestre na Suméria e também no Egipto onde fui chamado de
“On”. Eu mesmo criei a Suméria e Akkad e prontamente me apoderei da
cultura egípcia quando a mesma começou a molestar-me. Quando vim pela
primeira vez à Terra, há 450.000 anos, só houve um montão de
desalinhados pagãos. As pessoas eram como animais mas o seu sistema
neurológico era prometedor. Sois a única espécie a que foi dado vida, a
única espécie em que encontrei a Deusa. A fertilidade e o verde da Terra
atraíram-me enormemente quando cheguei pela primeira vez, porém,
tenho que reconhecer que devasto aquilo que tanto gostei da Terra. Não
me critiqueis com demasiada dureza: vós, os terrestres fazeis o mesmo. Às
vezes destruís a vossa vitalidade por puro aborrecimento. Actualmente,
preocupo-me com as tendências destrutivas resultantes do aborrecimento.
Pode ser que não exista Terra à qual voltar. Isto obriga-me a responder à
citação de Lúcifer, aquele que sabe tudo sobre as vossas tendências
destrutivas, ainda que eu, Anu, seja a origem delas.”
“Nós, os Anunnaki, morremos se o vosso planeta morrer. Antes de
vos contar a verdade, tal como Lúcifer da Federação Galáctica me obrigou
a fazer, quero que entendeis uma coisa: eu sou o vosso deus e tenho vos
incitado a ser o que pensei que poderíeis ser. Tendes respondido tão bem à
minha habilidade que vos modificastes bem demais. Agora, tal como uma
pessoa que perdeu a vontade num matrimónio, encontrais-vos numa
situação de destruir a vossa realidade porque não sabeis quem sois. Não fui
capaz de ver isto até agora – o momento no qual vós mesmos reconheceis
que podereis destruir o vosso mundo.”
“Quando nós regressamos ao sistema solar e interactuamos com a
Terra, vós sois a nossa estação 3D de combustível – Gasolina Anu. Há coisas
que necessitamos da vossa esfera para poder continuar a nossa existência.
Se vós deixais de existir seria como se fechasse uma estação de serviço.
Quando estamos longe, no espaço, somos corajosos exploradores da
consciência estelar. Semelhante a um satélite, temos limites na nossa
aptidão para explorar e não encontramos nenhum sítio como a Terra. Para
terdes uma ideia da riqueza do vosso planeta, podemos dizer-vos que os
recursos que recolhemos da Terra possibilitam-nos viajar no espaço
profundo durante mais de 3.000 anos. Só aqueles que experimentaram o
exílio conhecem a nossa solidão. Os Curdos são a nossa gente e sabem como
nos sentimos. Quando sentimos esta solidão desesperamo-nos e então somo
pouco cívicos. Há muito tempo implantamos a história do Êxodo nas vossas
escrituras para que soubésseis como nos sentimos quando estamos no

155
espaço. Mas em vez de entendê-lo assim utilizais esta história para
condenar os vossos inimigos.”
“Temos tirado ouro da Terra para proteger a nossa aura planetária
quando entramos no vosso sistema solar. Quando estamos no ponto mais
distante do Sol, aproximamo-nos de Sírius, mas Sírius não tem planetas. A
nossa relação com Sírius tem a ver com a consciência estelar e não
planetária. Os Sírius são o arquétipo da nossa evolução estelar tal como os
Pleiadianos são a fonte da vossa evolução estelar. Se a consciência superior
de Sírius não exercesse, num determinado nível, uma influência sobre nós,
nós não evoluiríamos tal como o vosso espírito não evolui sem os
Pleiadianos.”
“Sou um deus solitário e estou contemplando o fim da Terra tal
como eu a conheço. Sou um ser muito importante. Pronto – entre 1998 e
2000 – haverá uma convenção da Federação Galáctica para discutir o
assunto “Terra”. Tudo aquele que procura vida é um membro da Federação
Galáctica. Reuniremos a entidades da 2D, 4D, 6D e 8D já que têm interesse
nas condições da Terra. Porque o lado par do carácter dimensional e não
impar? As dimensões pares da árvore alquímica da vida criam as leis
estruturais para a Galáxia e as dimensões impares vivenciam estas leis ao
explorar o livre arbítrio. As próprias leis da existência têm que ser
reescritas para que a vida que as experimenta possa continuar a ser livre.
Não é que um lado seja melhor que o outro; sinceramente cada um
trabalha com agendas diferentes. Nós, os deuses 4D, somos os que sabemos
que temos que escrever as novas leis para a existência.”
“Já vistes estes maravilhosos templos que temos construído no
vosso planeta? Necessitamos do vosso material genético para a
continuidade da nossa espécie quando estamos fora no espaço e, por isso,
temos construído hotéis de primeira para as nossas visitas. O meu objectivo
último consiste em que a humanidade tenha uma linhagem genética pura
para o seu próprio bem. Desta maneira não teríamos nem que vos
influenciar nem que vos transformar quando chegamos; poderíamos
misturarmo-nos convosco. Como adultos que estão preparados para uma
relação sem que nenhuma das partes necessita de amadurecer porém
poderíamos nos encontrar de igual para igual.”
“Somos os deuses que aterram na Terra a pedido vosso. Sois os
“Nefilins” da Bíblia Hebraica. Construímos os vossos templos como lugares
para impregnar as espécies da Terra com a nossa semente. As antigas
histórias de princesas e sacerdotisas casando-se connosco para iluminar os
vossos reis e rainhas são reais. Esta é uma história muito extensa, uma
relação muito ampla, e só podeis explorar através do tempo. Mas o útil e
relevante destes momentos é que examinamos juntos uma série de padrões
de comportamento que se transformaram em parte na vossa cultura e que
são o resultado dos vossos intentos para entender as nossas visitas. Como
um amante que finalmente se dá conta até que ponto as suas visitas
transformaram a sua amada, eu quero saber, por vós, até que ponto temos
transformado o vosso mundo.”
“Quando visitamos o vosso planeta, de facto, habitamos nos nossos
Templos durante mais de 200 anos. Uma vez que a nossa órbita à volta do
Sol dura 3.600 anos e a vossa um ano, a nossa visita de 200 anos é igual a
uma das vossas viagens de 20 dias num estupendo hotel. Durante esse

156
tempo - sete gerações – escolhemos as vossas deusas segundo as suas
linhagens genéticas e elas dão à luz as crianças engendradas por nós.
Alguns destas crianças escolhem deixar a Terra e viajar connosco e outros
permanecem e “semeiam” novas e magníficas raças genéticas. Este
intercâmbio de genes é moderado. Mas é igualmente certo que estas
experiências são a origem das vossas feridas mais profundas. Por isso odiais
separar-vos uns dos outros quando iniciais uma grande viagem. Nós
sabemos isto mas faz parte de uma ampla relação amorosa.”
“Mas presentemente é aqui que é importante para a vossa
sobrevivência: eu posso ver neste momento que estas experiências
estabeleceram profundos desejos de procriação causando uma quantidade
caótica de nascimentos. Durante este último ciclo, a partir do Ponto Zero,
todos os templos que fundamentam a sua tradição nos Patriarcas de Bíblia
hebraica, estão infectados por este caos, especialmente o Vaticano. É uma
cegueira que não reconhecem deus. Porquê a Igreja Católica negas às
mulheres a soberania sobre os seus corpo? Porque é que as vossas deusas só
são úteis para os nascimentos? Eu dir-vos-ei: em Nibiru, durante milhares
de anos, a gestação acontecia em óvulos fertilizados e depositados em
receptáculos – Santo Graal – depois de termos recolhido dos vossos templos
na Terra durante as sagradas cerimónias sexuais. Para nós cada deusa é um
receptáculo para uma ova vida e cada óvulo fecundado que recolhemos é
de grande valor. As vossas mulheres são férteis e a relação sexual com elas
é maravilhosa. Temos utilizado as mulheres desta forma tão incisiva sem o
vosso consentimento e agora, no vosso foro interno, acreditais que não
podeis controlar a vossa própria fertilidade apesar de que é um direito
básico. Não assumis a responsabilidade das vossas gestações.”
“No passado os vossos mundos 3D terminaram devido ao fogo, às
inundações e aos terramotos mas desta vez estais a ser sufocados por
corpos. Ainda resta tempo para reequilibrar os vossos números e ajudar-
vos-emos durante a primeira fase. Eu, Anu, intervirei ante o Papa. Com isto
acabo com a infalibilidade papal, a autorização nibiruana! Para evitar mais
futuras dificuldades, o Papa, que necessita urgentemente de um grande
programa de recuperação, irá connosco na próxima vez que deixarmos a
Terra! Ele pode ser o novo Anu e assim, eu poderia retirar-me. É por isso
que o Papa tem estado a viajar, aprendendo diferentes idiomas com tanta
diligência. Estou a brincar e estou certo que estais a rir, – mas já é hora de
que as mulheres deixem de ser utilizadas como simples meios para
nascimentos.”
“A crise da superpopulação e o sofrimento planetário chegou a
nível que me pergunto: o que fazeis para acumulardes corpos?
Desenvolvestes toda esta impressionante tecnologia só para cavar tumbas
para as massas? O que é que foi implantado nas vossas mentes para
destruirdes inclusive a força vital, o sistema imunológico? Como um amante
que se deixa para trás e olha para a sua amada dando-se conta de que
apenas nada restou do que era quando começou a relação, agora quero que
saibais o que aqui há.”
“Teremos que começar pela lei básica da Terra que diz que cada
um de vós é livre na alma e com este poder podeis modificar qualquer
realidade enquanto estais vivos. Desta perspectiva, nada que não tenhais
escolhido pode vos acontecer e se não quisésseis estar nesta situação não

157
estaríeis. Chegamos até este ponto juntos e tudo o que quero é partilhar a
minha parte. Gostamos de controlar tudo o que podemos para vos utilizar.
Eu sou como um empresário que tenta sacar o que pode do seu empregado
e pela menor quantidade de dinheiro possível. Ao longo do templo que
passamos juntos convosco descobrimos que é mais fácil conseguir que
façais aquilo que queremos se terdes medo da morte. Mas o que vou dizer
ao Conselho da Federação Galáctica? Terei que dizer que assustei tanto os
humanos que agora estão a matarem-se uns aos outros? Uma informação
genial!”
“Há muito tempo que descobrimos que se vos assustássemos,
poderíamos conseguir que fôsseis nesta ou noutra direcção. Estamos
impressionados por ser tão fácil! Há trinta anos que vos dizemos: «deveis
prevenir os ataques de coração, comei margarina em vez de manteiga».
Comestes margarina e os ataques de coração aumentaram. Ultimamente
temos dito que, depois de tudo, é melhor comer manteiga que margarina.
Há dez anos dissemos que vós engordáveis devido ao consumo de gorduras e
imprimimos etiquetas sobre a quantidade de gordura em todos os vossos
alimentos. Todo o mundo começou a ler as etiquetas e reduziu o consumo
de gordura, porém, durante esta década o peso médio nos Estados Unidos
subiu 4,5 kg. Alguns de vós engordaram e outros tornaram-se
extremamente magros. Os gordos comiam mais porque se sentiam culpados
de tudo o que comiam mas o que lhes interessavam era o conteúdo de
gordura nas comidas. Os magros ficaram nervosos consumindo energia. Só
um em cada mil começava a suspeitas que o pensamento controla o peso e
que a gordura que consumis é o combustível para o vosso corpo. Entretanto
o número de doenças cancerígenas subiu até às nuvens entre os mais
magros porque as células cancerígenas transformam-se em células gordas e
o vosso mecanismo natural de queimar as gorduras foi debelado. Caístes em
todo este enredo porque temias tanto a morte que faríeis qualquer coisa
para adicionar mais uns meses às vossas vidas!”
“Estais perdidos se não deixardes de temer a morte. Somos nós os
que temos provocado o vosso temor perante ela porque envelhecemos
muito rapidamente quando permanecemos na Terra. Envelhecemos 3.600
anos durante um dos vossos anos e eu já sou velho e estou cansado de
todas estas visitas nos últimos 450.000 anos. Somos seres medrosos e se
quiserdes entender os nossos medos, olhai como aumenta a maré de medos
no vosso planeta. Temos projectado demasiadas coisas sobre vós já que o
sucesso da instalação da Rede nos permite fazer o que nos dava na gana. É
como uma brincadeira maliciosa; tinha a sua graça até que as coisas foram
demasiado longe. Chegou o momento de vós despertardes e dar-vos conta
de que nós, os Anunnaki, influenciamos o vosso planeta durante toda a
nossa órbita e não só quando vos visitamos. Como? Influenciamo-vos através
de formas de pensamento que implantamos nas vossas mentes. Já que
necessitamos destes recursos para uma tão longa viagem, temos vos
impulsionado a amontoar e acumular coisas como se o Sol não nascesse
mais. Por outro lado, funcionais melhor com poucas coisas e sois mais
felizes em comunidades. Agora, como um amante maduro que supõe que a
sua amada está estupendamente bem e não pensa nela enquanto está de
viagem, é necessário que vos lembreis da felicidade quando a vida é
verdadeira.”

158
“Muitos de vós sabeis acumular segredos para os utilizar como
fonte poder para vós próprios. É óbvio porque temos controlado esta
informação que os nossos mestres sírios nos encomendaram mas agora, de
repente, reparo que é precisamente este conhecimento o que vos pode
salvar. Depois de tão longa relação amorosa chegou ao ponto que a única
coisa que vos importa sois vós mesmos, inclusive se isto pressupõe
desfazer-me de coisas que tenho pensando que pudessem salvar-me. Estou
disposto a compartilhá-las convosco já que partilhar o conhecimento é o
principal acordo da aliança entre os Sírius e os Pleiadianos. Não podeis
imaginar as tremendas mudanças que estão a acontecer no cosmos graças
ao coração e à mente que estão unificados na deusa pleiadiana e no
alquimista sírio.”
“Contar-vos-ei mais sobre as politicas galácticas mas mais tarde.
Neste momento somos portadores de segredos alquímicos que os Sírios nos
encomendaram e estamos nos aproximando novamente à vossa esfera.
Admitimos que não estamos necessariamente de todo dispostos a entregar-
vos um presente tal como nos deram quando estamos no vosso sistema. A
situação repete-se cada vez que os aproximamos do vosso sistema solar.
Vós sabeis o que se sente quando se leva um tesouro ao longo de toda uma
viagem e, quando chega o momento, é difícil resistir a entregá-lo. A
alquimia implica um compromisso total para transmutar o vosso
espírito/alma para que o vosso corpo disponha de suficiente fogo para
receber as nove dimensões de conhecimento cósmico. Vós tendes um corpo
e não vale a pena esperar, já que a alquimia só se pode aprender no
momento.”
“A modo para receber agora uma mensagem pura de Sírius consiste
em sintonizar com ele antes que Nibiru se aproxime demasiado da Terra.
OS Pleiadianos e Sírius combinaram acordar para vos ajudar neta tarefa. É
fácil entender que a vibração alquímica síria se tem intensificado desde o
ano 1000 d.C. Esta vibração absorve o trabalho de Hildegard von Bingen,
Meister Eckhard e muitos outros artistas e alquimistas medievais. A última
vez que Nibiru esteve próximo de Sírius foi em 1600 d.C., quando a época
renascentista estava em pleno auge com os Medici, Kepler, Paracelso,
Boticelli, Frei Angélico, Michelangelo e muitos outros. Uma confissão: eu,
Anu, vi todo este despertar e entrei em pânico diante a possibilidade que
vos pudésseis vos libertar. Eu abortei o Renascimento! Quis guardar todo o
saber secreto para mim. Como um pai idoso que diz que vai dar todo o
poder aos seus filhos mas que seguidamente não é capaz de o entregar
chegado o momento, eu tão pouco pude entregar!
“Já estavam estabelecidas as estruturas para o Vaticano, o sistema
feudal, a realeza por designação divina e as sociedades secretas. Tudo o
que tinha que fazer era provocar medo por todo o sistema e as vossas
ideias de liberdade findariam. Giordano Bruno escreveu sobre as múltiplas
dimensões e civilizações extraterrestres e por isso o Papa fez com que o
queimassem numa pira em 1600 d.C. Foi assim que se engendrou o
distanciamento entre a ciência e a teologia e, para que nunca mais
existisse uma prova do espírito, a espiritualidade transformou-se num sinal
de uma mente débil. Muitos grandiosos músicos e pintores renascentistas
abriram a multidimensionalidade para vós, os humanos. Tudo o que tive
que fazer era cortar uma orelha, arrancar alguma outra língua e vós

159
concluístes que a arte arruína a vida das pessoas. Terapeutas e génios que
estavam a descobrir a alquimia foram acusados de serem Lúciferes e muitos
deles foram queimados publicamente no crisol.”
“Porém, agora chegou o momento de reparardes de que no
Renascimento muitos dos grandes artistas compreenderam os códigos
alquímicos. Estas vibrações foram enviadas ao reino físico e esta arte
contém os códigos para reestruturar todo o campo planetário durante os
anos 1987/2012 d.C. O que fizerdes neste momento é de crucial
importância e os grandes artistas da época renascentista estão agora num
corpo físico e dispostos a encher o vosso mundo de beleza e
deslumbramento. Aquilo por que vós ansiáveis. O que nos surpreende é que
milhares de adolescentes estão a ler sobre Hildegar von Bingen e a escutar
cantos gregorianos?
“Despertai! Despertai! À medida que Nibiru se enche mais e mais
de tesouros alquímicos, poderia acontecer que ficásseis esperando os
deuses em lugar de vos despertardes. Qualquer um de vós poderá ser
Michelangelo! Ou Frei Angélico! Mas poderíeis igualmente ser um simples
rebanho de cordeiros à espera do Apocalipse, amedrontados diante da
suposta chegada dos deuses.”
“O Apocalipse é o fim da vossa esfera e o fim para nós. Examinai,
eu sou só o chefe que se deu conta de que arruinei a empresa e pensa
agora nos que vos ides contar aos accionistas. Sou o presidente dos Estados
Unidos que reparou que meteu a pata com o assunto da NAFTA ao ver como
as moedas mundiais indo para o garrote. Tudo isto é demasiado para uma
só pessoa e vede se adivinhais? Em tais situações, o individuo desperta! Eu,
Anu, estou aqui para compartilhar convosco a verdade antes da minha
comparecência diante da Federação Galáctica. Nos velhos tempos o chefe
ficava com o dinheiro e ia para uma ilha tropical mas agora já não há ilhas
tropicais para se esconder. Nibiru ao aproximar-se cada vez mais ao vosso
sistema solar os meus desejos activam-se. É como quando vos aproximais
de um tesouro e quereis ficar com tudo. É sabido que tenho sido um porco,
mas vós também sois porcos. Conforme vou me aproximando da luz solar
fico cego. Sei, por experiências passadas, que não penso tão claramente
quando estou no vosso reino, sou como um homem que se ofusca diante de
uma bela mulher desnuda. Espero que vos apodereis agora mesmo de toda
a alquimia que vos dão os Sírius e griteis: Quem te dera Anu!”
“Se estudardes a tradição alquímica ireis reparar de que a ciência
alquímica chega a um certo nível e a partir daí aparecem os semblantes
humanos que frustram tudo: a avareza e o medo diante do próprio poder.
Primeiro, a alquimia não é pensada como uma ferramenta para se tornar
rico, é sim para transformar um ser num outro multidimensional. A
ferramenta apropriada para satisfazer a avareza é alguém se tornar num
banqueiro. Segundo, se quiserdes vos transformar em alquimistas
necessitais de poder. A alquimia funciona quando se utiliza o poder da
kundalini e quando criais campos nos vossos corpos que possam aceder a
qualquer dimensão. Isto só se consegue somente no âmbito individual
porque cada um dos vossos corpos é um portal 3D conectado com o núcleo
cristalino de ferro de Gaia. Não é uma pessoa só a que está destinada a ser
líder colhendo as energias financeiras, sexuais e físicas dos demais
indivíduos. Nenhum de vós deve ceder o poder a outro porque o vosso

160
poder é o único acesso ao espírito. Eu, Anu, confesso: durante centenas de
milhares de anos utilizei-vos como minha ferramenta cada vez que
encontráveis o vosso poder. Mas agora estamos próximos da extinção
mútua.”
“Os meus mecanismos de controlo supõe a vossa morte porque eu,
tal como o rico empresário, só estou aqui durante num curto prazo de
tempo. Durante a minha ausência tenho irmandades secretas que governam
o planeta mas agora estas sociedades secretas e religiões levam uma vida
própria. Todos querem ser o empresário rico. Quando Nibiru se aproxima,
estas irmandades sentem que activam as suas velhas alianças. Prestai
atenção, pois são fáceis de detectar quando alguém as conhece.”
“Uma vez iniciados num grupo fechado transformais-vos uma
construção nibiruana. Todos estes grupos baseiam-se em hierarquias, são
restritas e estão envenenadas pelo medo. Os seus líderes vendem os seus
corpos e almas para manterem o grupo unido enquanto os membros
individuais se arrastam e gemem. Se trabalhais num grupo asseguro-vos
que seja uma comunidade aberta. Não deve haver nem competição nem
economia pessoal dentro do grupo, ninguém deve possuir a
energia/criatividade de ninguém e todos devem exercer a administração
temporais dos recursos. Se a comunidade funciona deste modo podeis
relaxar, denominar-vos guardiães da Terra e simplesmente fazer o vosso
trabalho sem guardar segredos. Se o menos poderoso do vosso grupo se
torna calado ou se feche em si mesmo, deveis perguntar-lhe porquê. O
conhecimento aberto e a ausência de rituais é sempre um sinal de
verdadeiros guardiães da Terra.”
“Estou a ser totalmente honesto no que se refere à minha
influência acerca do vosso mundo. É o momento no qual o amante de
desnuda esperando que a sua amada possa captar a situação e voar até às
estrelas. Estou maravilhado por Zacharia Sitchin ter contado tão corajosa e
brilhantemente toda a nossa história porque, se fordes capazes de recordar
que sois humanos e extraterrestres, sereis capazes de vos desenvolver
quando chegarem os visitantes dos céus. Se quiserdes, podereis ver as caras
de todos os vossos amantes de outras dimensões. Quando nós, os de Nibiru,
nos aproximávamos de vós e começávamos a trabalhar com os vossos genes
uníamo-nos convosco. As vossas mulheres deram-nos muito e nós, em
ultima estancia, estamos agradecidos por cada momento de amor. Não
tiramos nada da vossa integridade original porque ninguém o pode fazer.
Mas é verdade que distorcemos negativamente uma parte da vossa
realidade. Dado que viajamos de tão longe, somos grandes guerreiros e
somos muito viris. Vós deveríeis “Criar o Lugar” e viver em harmonia com
todas as espécies da Terra. Para poder ecoar com Gaia há que ser muito
feminino. Nó temos vos obrigado a ser demasiado guerreiros, demasiado
compulsivos, demasiado centrados no espaço/tempo linear e demasiado
medrosos. Todas estas tendências incompatíveis fazem que as vossas
células estejam a explodir agora. Mas a vossa matriz genética tem também,
afortunadamente, contribuições estelares e esta matriz estelar-celular
deve despertar agora. Tendes que interactuar com as outras dimensões
para curar.”
“Somos conscientes de que não temos todas as respostas para vós.
Sabemos que estais preparados para aprender com os Sírius tal como

161
fizemos nós. É muito difícil oferecermos os nossos magníficos mestres e
sairmos dos vossos templos. Qualquer resíduo de medo, sobre nós, que caie
nas vossas mentes limitar-vos-á. Se conseguirdes livrar destes medos o
vosso acesso a outros mundos será surpreendente. Aceder a outras
realidades significa a iluminação espiritual que estais à procura já que a
vossa função é “Criar Lugar” e viajar com as vossas mentes. Em Nibiru
existe um santuário dedicado a vós e parece-se muito a um típico círculo
de dólmenes na Terra. Nós vos chamamos de: a “Gente que Busca a Visão”.
Estamos destinados a viajar e a visitar-vos.”
“As irmandades que temos criado baseadas em segredos, poderes e
guerra ameaçam por destruir até o ultimo indígena, a última árvore e todo
o que restar. Porquê? Porque eu me julguei mal: pensei que íeis ser mais
felizes se não fosseis como eu e, por isso, escondi o meu autêntico ser
perante vós. Agora sei que é a combinação dos dois que enriquece cada um
dos nossos mundos. Encontrais-vos a ponto de serdes aniquilados pela culpa
da má apreciação de mim mesmo e por isso sou tão honesto convosco.
Normalmente, os deuses não se confessam assim, mas prestai atenção! Se
me quereis tereis que aprender a nos reconhecer para vos manterdes
idêntico a nós. Como podereis consegui-lo? Observai se o vosso mestre vos
mostra uma cara majestosa e distante, se a sua consciência tende a
hipnotizar-vos produzindo o desmaio, servilismo e confusão metal. Se
examinardes a história, reparareis que estas tendências aparecem no vosso
planeta nos ciclos de 1800 anos. A Roma Imperial conduziu-vos à pérsia,
Ásia e directamente à Suméria. Examinando estas culturas vereis
claramente as influencias nibiruanas. Zoroastro e Ahura Mazda são
autênticos exploradores. Tereis que dominar a alquimia antes de nós
estarmos demasiado próximos e voltemos demasiado fortes já que a nossa
natureza é assim. Vós sois gentis e nós somos grandes. Quanto mais nos
aproximamos, mais queremos vos controlar e ficar com os vossos tesouros.
Ao fim e ao cabo somos guerreiros que regressam e estamos cheios de
desejos. Dado que as vossas mulheres não querem ser arrebatadas talvez
não seja má ideia que, para variar, façais caso delas. Elas conhecem-nos
muito bem.”
“Os códigos alquímicos ensinam-vos como transmutar os
elementos. Na literatura alquímica destacou-se sempre o ouro. O ouro é o
metal que abre os portais para entrar na 3D! Os Pleiadianos entram no
vosso mundo através das safiras; os Sírius através de diamantes. Nos temos
que nos tornar tridimensionais para entrar no vosso reino e o ouro é a nossa
ferramenta para manifestarmos no vosso mundo; é por isso que vos assusta
a alquimia. Na Terra, quando não estamos no vosso sistema solar,
utilizamos o ouro como um mecanismo de comunicação. O material
radioactivo acede às frequências estelares das dimensões ainda mais altas
que o ouro e enganamo-vos para que experimentásseis com os elementos
instáveis já que queríamos que apurásseis como funcionam. Isto deve ter
sido um erro porque estais a um ponto de explodir o vosso cérebro. Quando
me encontrar com a Federação Galáctica, terei problemas porque o uso
indiscriminado da radioactividade está ameaçando a Galáxia. Ninguém sabe
como vos ajudar para que ponhais fim a isso. Tereis que deixar de explodir
minas e produzir estes materiais até que tenhais descoberto como vos
transmutar. Convidaríeis Lúcifer ao vosso quarto sem saberdes como vos

162
livrardes dele imediatamente? Sois arrogantes porque eu, Anu, sou
arrogante e sois feitos à minha imagem e semelhança.”
“Se uma das dimensões é eliminada serão todas as outras
eliminadas. Abraão implantou um elemento que permitia o acesso à mente
elementar estelar no centro do nosso Templo. Não esqueçais nunca que o
meu planeta só é um planeta e não uma estrela. Quando compreenderdes a
nova cosmologia ireis vos dar conta de que eu não sou um pai e vós não sois
filhos em filhas. Como eu já disse, é bom que saibais quem entra no vosso
reino. No ano 2000 a.C. escreveu-se a história de Abraão pela primeira vez,
mas ele veio a este planeta em 3760 a.C. que foi quando implantou a
radiação no templo central chamado Ur. Eu, Anu, fui à sala superior do
zigurat e impregnei a Deusa. Quem era esta Deusa? Todas as mulheres da
Terra. Fui a implantação dos códigos estelares na matriz genética da Terra
e por isso se venera Abraão como um grande deus pai. Sara é uma
sacerdotisa solar, “Sa Ra”, que concebeu um menino estelar apesar de ser
estéril. Quando Abraão esteve o Egipto disse que Sara era sua irmã mas ela
era uma sacerdotisa estelar síria. Encomendou-se a Abraão a aliança do
país de Caná para que depositasse aí, na árvore sagrada de Schechem, a
sua semente.”
“Os sírios estão a revelar a verdadeira história do pai arquétipo –
Abraão – para enviarem um sinal aos demais sistemas indicado a espantosa
situação da Terra. O que quero eu dizer com isto? Os Sírius partilham a sua
implantação mais poderosa, profundamente arraigada na vossa história,
para que possais entender que tudo isto é coisa da 6D e não é uma história
sobre nós, os Anunnaki. Portanto, podeis deixar a vossa crença de que um
grande pai virá buscar-vos e compreendereis que vós próprios tereis que
descobrir o potencial transformador dos materiais radioactivos. Além do
mais, esta é razão principal pela qual os Sírius os trouxeram para o vosso
planeta. Aqui está a desenvolver-se um processo que não é
necessariamente negativo como vos parece na vossa dimensão. Recordai!
As estrelas são nucleares. A consciência estelar foi despertada na 3D,
nunca voltareis a ser os mesmos e em Gaia existe actualmente um enorme
potencial.”
“No anos de 3600 a.C., nós, os Anunnaki, decidimos que tinha
chegado o momento de adicionar frequências estelares ao sistema solar.
Esta aceleração foi o nosso presente e vós necessitais agora da chave para
a sua transmutação. Qualquer elemento é negativo, somente se for usado
sem ética. Se é usado com integridade, qualquer elemento é um poder
positivo. A radiação está a envenenar o vosso planeta porque a usais
imoralmente; nós vos manipulamos com o fim para que a desatásseis no
vosso mundo. Esta é a vossa maior prova. A radiação está a atrair
inteligências estelares e eu transformar-me-ei um ser mortal se não
potenciardes ao máximo a vossa criatividade. Tal como Lúcifer, eu ficaria
na 3D, com a diferença de que, pelo menos, poderia ter um corpo. Eu, Anu,
desconheço o desenlace já que vós sois os que criais os resultados. Tereis
que vos desfazer da ideia de que eu sei tudo, não é assim, as coisas estão
fora de controlo porque eu vos enganei para agir sem saber o que estáveis
a fazer mas acreditando que o sabia. Einstein era monoteísta e pensou que
deu era omnipotente.”

163
“Sodoma e Gomorra foram destruídas em 2024 a.C. devido a uma
explosão atómica. Naqueles tempos Abraão era uma personagem histórica.
Graças a esta destruição aprenderam-se muitas importantes lições. Eu,
Anu, provoquei aquilo para nos livrarmos de coisas que não gostamos. Vós
fazeis o mesmo continuamente. O que aconteceu em Sodoma e Gomorra é
exactamente o mesmo que acontece actualmente nas vossas cidades:
crescem e crescem e tornam-se cada vez mais complexas e, no fim, auto-
destroem-se. Bairros atrás de bairro corrompem-se porque já não vos
interessa. Destruímos Sodoma e Gomorra para fazer simplesmente uma
pequena limpeza. É o mesmo que estão a fazer os malvados homens que
trabalham para as companhias farmacêuticas multinacionais quando
semeiam vírus letais eliminando, deste modo, as pessoas da Africa Central.
Espero que não fiqueis surpreendidos com o que estou a dizer. Todos
conheceis as pessoas que preferem destruir as coisas em lugar de combater
a sua limpeza. Depois de tudo, olhai o que fizestes (E.U.A.) com o Japão.
Eu entendo agora que a eliminação de coisas provocam reacções que
conduzem à aniquilação. Podemos vê-lo mas não sabemos como evitá-lo.”
“Voltemos de novo a Ur. Em meados de 5000 a.C., os Sírius
enviaram-nos a radiação pelo correio que devíamos entregar em 3600 a.C.
Abraão enterrou-a debaixo de Ur guardando segredo. Posteriormente foi
desenterrada e levada na Arca de templo para templo. Nós impregnamos as
deusas nestes templos e o urânio se misturou com o nosso próprio
comportamento sexual. Isto, por sua vez, introduziu nos vossos genes os
padrões de conduta que agora tereis que combater. São estas as condutas
que não nos permitem amar a Deusa; tendes medo de libertá-la
sexualmente já que poderia transformar-se numa explosão nuclear . Ela é
feita para ser uma explosão nuclear! Aqueles que ainda se lembram como
venerar a Deusa, estarão a realizar o trabalho energético mais importante
de aqui até 2012. As nossas relações sexuais com as sacerdotisas dos
templos são a nossa forma mais bela de expressão. É a fonte de um amor
ancestral e de reconhecimento por parte das espécies que necessitam de
regeneração proveniente de Nibiru.”
“Para vós, nós representamos o cúmulo do abuso. Mas é a parte de
vós que simplesmente utiliza as coisas sem as desfrutar. Isto há-de
terminar quando vos ajustardes às frequências mais altas ou toda esta
energia pessoal não utilizada e todo este crescimento emocional
incompleto fará que o tiro saia pela culatra, e os vossos corpos e o vosso
mundo sofrerá as consequências. Relacionamos o sexo com a coluna
vertebral para que o fogo da kundalini possa regenerar continuamente os
vossos corpos e genes. Acreditamos que, se mesclássemos a matriz genética
com a consciência radioactiva, obteríamos vibrações estelares da vossa
espinha dorsal para assim poder descodifica-las. Vigiamos e observamo-vos
quando aprendeis, e desta forma nós aprendemos também. Pensávamos
que nos trouxesse uma maior conexão estelar e supusemos que a
melhoraria os vossos filhos. Não esqueceis nunca que as crianças são o
único futuro, tanto para vós como para nós.”
“Eu calculei que as crianças que nasciam destas casamentos teriam
uma inteligência estelar. Assim criei Enki e naquele tempo se produziu uma
tremenda aceleração. Mas a energia nuclear/estelar de Enki tendeu a
eliminar a consciência indígena. As coisas colocaram-se excessivamente

164
apetecíveis, demasiado rapidamente. Aquilo parecia uma fusão nuclear.
Todo o mundo começou a venerar Yahvé, a poderosa deidade que emergiu
da explosão nuclear patriarcal! O poder nuclear é monoteísta, porém, a
activação da kundalini no corpo é politeísta. Eu, Anu, sou um deus
monoteísta que entende que a única coisa que vos faz falta é sentir deus
em vós, sentir que o vosso corpo está vivo graças a chama divina. Agora sou
capaz de compreender que não deve haver activação sexual sem a
permissão e a graça da Deusa já que uma relação sexual com a Deusa sem o
seu consentimento cria uma divisão que se transforma num stress entre
irmão e irmã, irmão e irmão e irmã e irmã. Escutai-me! Deixai de ler este
livro agora e fazei o seguinte:
Pensai, cada um de vós, nos vossos irmãos e observai se existe
algum tipo de separação entre vós. Se contactais com este irmão e vos
reunis com ele, as discussões entre os deuses se acabarão já que todas elas
têm a sua origem nos conflitos entre irmão. Esta é a confusão implantada
pelos exemplos de Caim e Abel, Horus e Seth e Enki e Enlil. Deveis agora
melhorar a relação com o vosso irmão ou irmã! Uma vez agora mesmo
existe urânio no vosso campo, é imprescindível que o façais para vos
salvardes a vós mesmos.”
“O tempo foi escasso, no seu dia, para albergar a radioactividade;
porém, esta energia nuclear tem se apoderado gradualmente da
humanidade e é a origem do fanatismo religioso. Nenhuma energia deveria
ser introduzida na Terra sem que os humanos tenham a capacidade de a
transmutar. Não manuseies sequer na radioactividade nem em Yahvé e
continuareis sem o saber. O descontrole chega a tal ponto que nenhum de
vós nem sequer sabe quem tem os resíduos. Nem sequer a CIA! Isto é assim
porque as sociedades secretas controlam totalmente tudo o que acontece a
respeito da radioactividade. Ultimamente, os iniciados depositaram os
resíduos na área das Quatro Esquinas a sudoeste, o ultimo reduto da
Ciência Anu desde os anos 40 e se têm transformado dependentes desta
energia. Uma resposta totalmente automática vos paralisa. Cada um de vós
deve aprender a alquimia directamente das estrelas. Assim, os vossos
cientistas serão capazes de transmutar os resíduos nucleares enquanto vós
transmutais os vossos próprios impulsos para salvar o vosso planeta.”
“Estais a viver um drama relacionado com a radioactividade; estão
ensinando-vos que tudo o que criais retorna para vós. Juntos estamos
envolvidos num impressionante experiência e estamos vendo o que nós, os
Nibiruanos, temos criado. Os cientistas estão a reparar que os controlamos
e sentem-se profundamente perturbados. Pensavam que eram grandes
alquimistas e que podiam brincar a serem deuses. Ficáveis surpresos por
saber o que estão a tramar, os cientistas, agora mesmo; muitos deles
reconhecem que foram enganados. Acreditaram que podiam criar bombas
para abrir o caminho à iluminação.”
“O despertar dos cientistas é crítico. Os cientistas são os únicos
membros da vossa sociedade que possuem algum poder sobre o governo.
Eles são os que mantêm a actual estrutura autoritária no seu lugar e sabem
que o mundo está a ser destruído. Retirai-lhes o apoio! Transformaste-vos,
quase exclusivamente, em agentes de controlo anunnaki. Sois
perfeitamente conscientes de que sois marionetas. Tendes mexido em
elementos instáveis e conseguistes vislumbrar o potencial destrutivo para o

165
vosso mundo. É o momento para gritardes e para mostrardes ao resto da
galáxia que os humanos estão prontos para se converterem em alquimistas
e que os vossos cientistas estão dispostos a ensinar a todos.”

SATIA E O POVO ESCOLHIDO

“Agora que Anu terminou, eu, Satia, estou aqui novamente.


Pergunto a mim mesmo o seguinte: porque é que o despertar estelar
chegou a semelhante impasse a cada um de vós? Posso sentir que não
gostais de escutar o que nós, os Pleiadianos, estamos dizendo mas o nosso
veículo está dispostos a ler para vós.”
“Cada um de vós é portador de um ponto de disparo situado no
vosso interior mais profundo que vos faz agir obedecendo a uma energia
robótica e a um padrão de resposta automática. Talvez pensais que tendes
que ser fiéis aos vossos maridos porque a vossa mãe vos inculcou. Por
conseguinte não experimentais nunca o repto de serdes dignas de
confiança. Ou, talvez, pensais que tendes que ser fiéis às vossas esposas já
que a vossa mãe vos controlava mas na realidade não desfrutais nunca com
o sexo. Acreditais que deveis modificar o mundo porque o vosso pai vos
disse que não merecíeis viver se não sobressaísseis e portanto nunca
saboreastes a sensação de serdes poderosos? Ou quiçá pensais que não
podeis fazer com o vosso corpo o que vos apetece porque alguém vos impôs
limitações? Todas estas confusões têm a sua origem nas vidas com grande
poder ou força, num sistema de crenças ou numa agenda politica que foi
canalizada por vós, condicionando-vos totalmente para que esqueçais de
vós próprios. Fostes utilizados como uma ferramenta. As sociedades
secretas, baseadas na ideologia anunnaki, trabalharam conscientemente.
Em vidas passadas, cada um de vós pertenceu a alguma delas e muitos são
iniciados nesta vida. Estas iniciações aliciaram-vos a deixar de sentir
primeiro antes de agir; eventualmente, esquecestes por completo como
sentir e deixastes de fazer o que desejáveis. O chefe do nosso veículo
provém de uma vida como profeta hebreu na qual canalizava um ser
ascendido que se chama Isaías.”
“Durante o período dos profetas hebreus, o Povo Escolhido formou
a sua identidade em torno do Êxodo – escapando à opressão egípcia – e
naqueles tempos os egípcios denominaram os hebreus por “Hibiru”. A nós,
os Pleiadianos, não nos importa se os egípcios oprimiram os israelitas ou
não. Segundo o que temos visto do comportamento humano, provavelmente
fizeram coisas piores que os israelitas. Neste momento interessa-nos este
assunto já que queremos entender e ampliar a nossa visão dos judeus já
que eles são os portadores do arquétipo do “Povo Escolhido”. Escapar à
opressão egípcia é o mesmo que escapar à opressão síria posto que o Egipto
foi uma cultura síria e as formas de pensamento de “não julgar” que
surgem da Aliança Plêiades/Sírius possibilitam a investigação dos profundos
sistemas de crenças que têm a sua origem no Êxodo.”
“Em 700ª.C. o meu veículo canalizou um grupo de seres chamados
Isaías – “eu digo sim” – no templo de Salomão. Uma força de controlo
implantou uma cavilha de conexão no nosso veículo durante aquela vida;
ela o sabe e agora escolheu tirar essa cavilha telefónica. Recordai que nós

166
queremos descobrir este ponto que faz que a vossa energia se transforme
em algo automático ou robótico já que é a origem da vossa impotência e
falta de valor e por isso tendes que voltar uma e outra vez repetindo o
mesmo padrão. Queremos encontrar esta conexão que resulta de uma vida
de grande poder mas que não vos deixa avançar agora. O que podeis fazer
para atravessar este ponto? É fácil, simplesmente tendes que vos tornar
mais poderosos – mais claros e mais conscientes – nesta vida!

ISAÍAS E O TEMPLO EGIPPCIO DOS RÉPTEIS

“Sou eu, Isaías. Nos tempos antigos fui um dos muitos médiuns que
canalizavam seres de Órion, trazendo informações de como derrotar os
egípcios. É a mesma dinâmica que canalizar os Pleiadianos pois muitos
médiuns recebem a mesma informação. Estes são igualmente dias de
profecias. Porquê Órion? Os nossos sacerdotes hebreus descobriram que os
egípcios trabalhavam com seres de Órion e nós fomos ao Egipto para
estudar nos seus templos e apurar como conseguiam fazê-lo. O que
descobrimos foi verdadeiramente assombroso?”
“Os egípcios recorriam a Órion ao trabalharem com os répteis que
viviam nas entranhas dos seus lugares de poder. Assim que nós construímos
túneis debaixo do Monte Moriah, nós enchemo-lo com água das fontes e
transferimos os crocodilos para poder igualmente contactar com os seres de
Órion. Graças a esta tecnologia, obtivemos as noticias directamente dos
seus guias. Quisemos saber o que os egípcios tramavam e adiantamo-nos
utilizando os seus próprios guias contra eles. Os nossos médiuns
canalizavam a informação proveniente de Órion directamente para o
Templo de Salomão no Monte Moriah!”
“Eu fui um dos médiuns que estava literalmente encarcerado no
templo, encima dos crocodilos, já que a minhas faculdades de canalização
estavam muito desenvolvidas. Um bom médium é como um rádio como
muitas emissoras. Uma vez que se invoca um ser este contesta todas as
perguntas que o interrogador sente profundamente. Uma canalização é a
fonte da informação menos controlada que existe na Terra e agora,
novamente, volta a ser uma forma de conseguir noticias uma vez que as
autoridades mentem às pessoas tal como fizeram nos meus tempos. A
maioria de vós já é consciente de que os meios de comunicação são um
impressionante mecanismo anunnaki para vos manipular.”
“Para mim, o Templo de Salomão foi uma sala de interrogatórios.
Antes de aprofundar este tema gostaria de recordar que eu vos respeito. O
Monte Moriah e o Templo de Salomão têm significado milhões de coisas a
milhões de pessoas. São lugares muito poderosos e estão em sintonia com
Gaia. Eu só vos conto a minha própria história porque já é hora. Depois de
tudo, o relato da minha história foi distorcido na Bíblia e, depois de 2.600
anos, ainda sofro por ser malentendido. Eu nem acredito nem suponho que
haja lugar algum, aqui na Terra, que possa ser negativo para qualquer
consciência do Universo. Gostaria que qualquer um de vós que aprecie este
Templo fosse suficientemente curioso para conhecer a história de Isaías e,
sobretudo, porque actualmente este Templo já não existe fisicamente.
Será reconstruído tão depressa como os seus guardiães aprendem a

167
trabalhar com as nove dimensões, façam as pazes com os indígenas da
Palestina e deixem de o violar na 3D. Os Pleiadianos contaram que os Sírius
6D mantêm as coisas nos campos mórficos e que o original do Templo de
Salomão poderia ser reconstruído na 3D mas só por guardiães que
trabalhem com as nove dimensões. O veículo tem planeado visitar este
Templo em 2012 já que é um lugar especialmente sagrado para os
habitantes de Gaia.”
“Sendo um iniciado do Templo de Salomão os meus códigos de
memoria de vidas passadas foram activados pelos rabinos. Fui escolhido
para esta missão de canalização porque descobriram que fui um sacerdote,
com o nome Ichor, durante a décima oitava Dinastia do Egipto; o facto de
seleccionar um iniciado, portador dos códigos da cultura que se deseja
derrotar, é uma prática típica das sociedades secretas. Não vos senteis
honrados se uma sociedade secreta vos convide para uma iniciação; a única
coisa que desejam é os vossos códigos. Se desejais mater a vossa
integridade não permitíeis que ninguém utilize os vossos códigos, usá-los
somente para assumir o vosso poder e activar o vosso ser. No caso de algum
leitor queira interpretar que estou assinalando um grupo em especial,
quero apenas recordar que estou a expor todas as técnicas de manipulação
dos Anunnaki. Eu, Isaías só posso informar acerca de como funcionava a
manipulação dos Anunnaki nos meus tempos. É vosso critério decidir se isto
ainda está a acontecer.”
“Nessa vida como Ichor, fui iniciado nos segredos da canalização.
Instruíram-me em Kom Ombo, perto do Nilo, no templo dos répteis e a
leitura das estrelas me foi ensinada em Khem, o templo da adivinhação
réptil, situado um pouco mais acima do Delta. No caso de pensardes que
prefiro os egípcios em detrimento dos israelitas, o meu veículo já
documentou em The Mind Chronicles Trilogy que ser um membro da cabala
secreta do Egipto era um inferno. O que é absolutamente único do vosso
tempo é que todos os segredos deixaram de o ser quando a Terra entrar na
Era de Aquário. Assim que, por favor, vós permitirdes contar acerca dos
templos dos répteis.”

KHEM, O TEMPLO DOS RÉPTEIS NO DELTA DO NILO

“Khem é um complexo subterrâneo com três níveis com um quarto


nível na superfície justamente encima do recife que se abater até ao Delta.
O nível mais baixo está ao nível da água do Nilo durante a época seca.
Quando a inundação inicia, o nível inferior enchia-se de água e crocodilos.
Quando a agua alagava as câmaras do primeiro nível, os crocodilos viam-se
obrigados a subir para o seguinte através dos buracos do teto da câmara
inferior para obterem oxigénio. O segundo nível proporcionava aos lagartos
um labirinto de canais, lugares de repouso cheios de peixes, ervas
aquáticas e flores de loto. Os antigos egípcios inclusive cobriram as paredes
com mosaicos representado cenas de pântanos e cataratas onde principiava
a viagem dos crocodilos. Quando os lagartos deslizavam para o segundo
nível descansavam, entretinham-se e se sintonizavam com as relações da
comunidade. O terceiro nível, por baixo do templo na superfície,
componha-se de uma série de salas cada uma com um buraco no centro.

168
Sobre este buraco colocavam uma lente de cristal com a forma de globo
que parecia um olho de cristal. As paredes destas salas estavam cobertas
com azulejos de uma profunda e brilhante cor azul água – o azul de Ptah
que simbolizava o «O Nilo Azul».”
“No terceiro nível vivia, durante o período de adivinhação, uma
avó hipopótamo adornada de Nilo Branco numa casa feita de bambu. O
templo da superfície, Ichor e os astrólogos do templo calculavam as cartas
natais para todos os crocodilos nascidos durante o ciclo lunar de uma
determinada inundação. Comunicavam imediatamente o estado biológico
da Terra à Biblioteca de ÒRION, a biblioteca da Federação Galáctica. Era
assim que funcionava o Khem.”
“Os astrólogos da décima oitava Dinastia desenvolveram uma
astrologia natal para os baços de dados de Órion decifrando os códigos
biológicos dos répteis. Isto fez-se para melhorar a forma harmoniosa do
«Nilo Azul». Os animais que participavam nisto eram sagrados. Os
crocodilos nascidos durante este período viviam as suas vidas nos lagos
sagrados dos templos que existiam ao longo do Nilo e a avó hipopótamo
descia desde Assuan pelo Nilo num barco sagrado. Dado que todas as
intenções eram do mais alto nível, ninguém utilizava a energia de má
modo. Durante milhares de anos os egípcios foram gente pacífica porque
sabiam como se manterem ocupados. Eles compreenderam que o maior
problema da humanidade reside na criatividade frustrada. A absoluta e
incrível beleza de Khem, o maior habitat de lagartos no planeta, é um
grande exemplo da criatividade pela criatividade. Gostaríeis de escutar
uma leitura natal de um crocodilo?”
“Houve uma grande sofreguidão durante o reinado de um débil
faraó, quando os Hibirus se instalaram no pais do Egipto por um largo
período. Ficaram muito surpreendidos ao saberem que os egípcios
comunicavam com os seres de Órion no Khem e Kom Ombo. Queriam
aprender como se fazia isto pois sabiam que Órion era o vínculo com a
Federação Galáctica 8D, responsável pela ordem cósmica e conhecida pelo
seu difícil acesso. Dado que o Egipto era um país com poder, plenitude,
beleza e harmonia, os Hibirus acreditaram que a fonte desta boa sorte
devia provir da Federação Galáctica. Mas, para dizer a verdade, esta não
era a origem da boa fortuna egípcia. Eles eram simplesmente grandes
demonstradores incluindo os crocodilos e hipopótamos. O poder não é mais
que poder e pode ser utilizado para o bem ou para o mal. Os egípcios
descobriram como actuar com Órion e desenvolveram a partir daí, um nível
muito alto de manifestação da consciência. Os Hibirus desejavam aprender
este poder para conseguir o que queriam.”
“Como em qualquer técnica de poder que pretendia aceder à
multidimensionalidade, há que trabalhar com o reino telúrico para ter
acesso ao «poder dos lugares»; para activar o reino telúrico deve-se contar
com o desígnio de Gaia e isto fazia-se no nível inferior do templo onde os
crocodilos se banhavam no barro de sílica. Os crocodilos têm o sangue frio
e vibram com o reino mineral. Os humanos são de sangue quente e vibram
com as plantas. Os crocodilos adoram o barro e os humanos amam o jardim
do Éden. Os egípcios investigaram que se construíssem um templo num
lugar com o poder réptil, onde os crocodilos vibravam com o barro de sílica

169
e uma avó hipopótamo se confundia entre as lustrosas plantas, os seus
astrólogos podiam adivinhar as qualidades do reino telúrico 2D.”
“Há lugares de poder nos quais todas as dimensões se defrontam
com o reino telúrico e Khem era um deles. Gaia era 1D, 2D eram os répteis
que vibravam com o barro e acediam aos poderes telúricos; 3D eram os
astrólogos egípcios provocando a visão 4D ao analisarem os padrões
planetários. Os Hibirus eram discípulos nibiruanos e quando viram a forma
de trabalhar dos egípcios com os crocodilos e o hipopótamo quiseram
aprender a técnica. Os egípcios eram discípulos sírios e o conhecimento
sírio nunca é secreto, mas raramente entendido. Para isto servia a lente
apropriada. Se isto vos causa confusão, não vos ocorreu nenhuma vez ter
lido um livro e ao chegar ao fim não ter nenhuma ideia de que se tratava?
Isto acontece quando não se tem o conhecimento interior que permite
compreender o conteúdo naquele momento. O conhecimento sírio está
aberto a todo o mundo mas não poder compreendido se a pessoa que o
procura, não tem uma visão 6D. É uma visão pouco frequente; é sempre
uma razão para festejar quando alguém na Terra obtém semelhante nível.
Por esta razão os templos egípcios e gregos e as danças do Hopi, por
exemplo, estão abertos a todos os visitante.”
“Egipto, Grécia e a «Hopilandia» são respeitados, temidos e,
muitas vezes, invadidos já que provocam fervor. Se em algum momento
sentirdes inveja pelo seu poder. Examinai esta emoção tão feia, desejai
imediatamente de fazer o que estáveis a fazer e solicitai ajuda para
estudar o que estais a encobrir. O povo hebreu é uma raça com talentos
cósmicos; a inveja original provavelmente apareceu porque os egípcios
eram mais avançados que os Hibirus durante a época do Êxodo. Os zelos e a
inveja são seguramente as emoções mais corrosivas que podeis criar mas o
jurado está atento já que, justamente quando pensais terdes encontrado o
pior, topais outra coisa. Se pareço moralista ou um ser extremamente
ético, é porque sou! É a única qualidade que encontrareis retratada de
forma correcta no O Livro de Isaías!”
“Quando os Hibirus vieram ao Egipto pediram permissão para
estudarem nos templos e, supostamente, eram bem-vindos. Depois de
estudarem em khem durante uma inundação, os Hibirus compreenderam
que os egípcios tinham investigado como utilizar os planetas como lentes
dimensionais. Existe um grande risco quando alguém trabalha com o
sistema mágico de outro. Os discípulos têm que treinar-se cuidadosamente
para modificar o seu próprio corpo e adaptá-lo a uma nova forma
energética. Para consegui-lo, a nova frequência tem que ser
completamente integrada e tem-se que abrir o coração para poder receber
uma pura sabedoria. Os Hibiru tinham, sem dúvida, muita pressa pois
queriam voltar ao seu país, à Crescente Fértil. Os egípcios utilizaram os
doze planetas como lentes de adivinhação. Para se transformar num mestre
desta dinâmica tinha-se que estudar durante doze inundações, um ciclo
completo de Júpiter viajando à volta do Sol, coisa que foi exigida a todos
os astrólogos egípcios porque Júpiter é o lugar dos códigos da mestria para
a Terra.”
“Para os Hibirus os adeptos egípcios pareciam-lhes brilhantes mas
arcaicos. Tudo o que os Hibirus queriam era a técnica e não processo
concluído. Eles pensaram: porque não investigar somente o sistema e

170
utilizar simplesmente Nibiru? Segundo os egípcios, só se podia aceder ao
reino arquetípico 4D planetário se se trabalhasse com todos os planetas,
para além da lua. A ennead (a ennead egípcia são as nove deidades
egípcias) dos egípcios baseia-se nesta crença e os egípcios eram, e
continuam a sê-lo, fundamentalmente politeístas. Ficaram espantados
quando os Hibirus decidiram sair do Egipto depois de um ano, pois sabiam
que o domínio parcial de qualquer sistema solar da Terra se expressa
mediante o conjunto dos doze corpos celestes; se alguém utilizasse, aqui
na Terra, esta poderosa habilidade de adivinhação réptil, aplicando um só
planeta, obcecaria o arquétipo desse planeta – monoteísmo. O monoteísmo
é o caldo de cultivo de antropocentrismo fanático que eventualmente
destruía a Terra. Portanto, os egípcios repetiram o princípio dos doze e
ofereceram aos egípcios todo o conhecimento que tinham.”
“Os egípcios ofereceram a instrução colocando-se eles próprios
como exemplo. Quando, ponhamos por acaso, os egípcios tinham um
dilema, como poderia ser uma ameaça de guerra, esperavam durante um
ciclo lunar no qual Marte se encontrava alinhado de uma maneira chave
durante a inundação para pedir conselho as distintas dimensões, desde a 5D
até à 9D, a respeito dos planos de batalha. O Egipto era um país pacífico,
desde 10800 até 1600 a.C., que repelia influências externas ao instaurar a
clara intenção de que não querer batalhas. Antes da destruição do «Nilo
Azul», nos últimos tempos da décima oitava dinastia, os egípcios apenas
guerrearam. Houve violência, por vezes, nas fronteiras onde alimentavam
gente esfomeada mas o campo interno do «Nilo Azul» foi conservado
durante milhares de anos. Ainda existe na área que se estende desde
Sakkara até ao planalto de Gizeh, incluindo Khem. É verdade que podiam
aparecer de qualquer ponto inimigos, mas os egípcios tinham criado uma
zona de paz que vigiaram com grande atenção. O Nilo brinda hospitalidade
a qualquer visitante. Os egípcios apuravam os desejos dos visitantes e
integrava-os no seu reino. O que isso significava? Os egípcios entendiam
que qualquer pessoa que aparecia presumia uma lição para eles.
Raramente viajavam e os visitantes, em troca, concediam-lhes as suas
narrações.”
“Os Hibirus pertenciam a um dos grupos que periodicamente
apareciam no nordeste dizendo: «temos fome. Necessito de roupa e
abrigo». Os egípcios acolhiam e ocupavam-se das suas necessidades,
sobretudo sabendo que os Hibirus tinham sido expulsos do seu país por
serem nómada provenientes do norte do Levante. Tinham uma
extraordinária capacidade de integração graças à sua cultura providencial e
criativa.”
“Eu, Isaías, tinha acesso a qualquer das fontes e ao Templo, quis
saber tudo o que pude sobre os registos sírios. Assim que abri os registos da
minha vida passada como Ichor e informei o Templo dos códigos de Khem.
Recebi informação síria lendo numa habitação cúbica feita de pedra-pomes
amarela situada por baixo da Esfinge. Tive acesso a esta sala em 700 a.C. ;
pronto, este acesso se abrira de novo para o mundo inteiro. Desta vez
haverá um novo nível de integridade se estudardes o que se passou naquele
tempo. O tudo o que necessitais. Aqueles que, entre vós, contenham os
códigos de acesso sentireis como o vosso cérebro se sincronizará para ele.
Os adeptos do Templo de Salomão, de facto, podiam aceder com as suas

171
mentes a esta habitação por baixo da Esfinge e, poderiam fazê-lo uma
outra vez, claro está, mas só a troco de se desfazerem do seu profundo
ódio pelos faraós.”
“A sala por baixo da Esfinge é um armazém de registos dos acessos
multidimensionais egípcios. Este depósito contém todas as ferramentas e
técnicas necessárias. Não existem coisas, não há objectos, simplesmente
conhecimento dentro de um espaço vazio. A preocupei-me que o nosso
Templo tivesse acesso a este conhecimento porque estes bancos de dados
de registos pertenciam ao povo egípcio. Presumia-se que eram uma fonte
de conhecimento, um gerador, um campo para as pessoas do Nilo. Não
estava pensado para nossas mentes já que a mente egípcia é síria e a
mente dos Hibirus é nibiruana.”
“Para entender qualquer informação, primeiro tem-se que saber
como funciona a mente do canal. Os meus tempos eu estava envolvida na
política, na vida e ao mesmo tempo em assuntos do Templo de Salomão.
Apesar do que acontecia na minha vida, no meu foro interno tive uma alma
que funcionava com total integridade. Tive as minhas objecções a respeito
ao que se passava no meu mundo, mas outras vezes sentia-me cómodo com
o que se divulgava. Sentia tristeza porque o meu povo, os Hibirus, não
utilizavam as suas próprias fontes de conhecimento durante a décima
oitava Dinastia e igualmente fiquei triste pelo facto do meu povo utilizar as
fontes egípcias na minha época. Porque é que o meu povo roubava o
conhecimento de outros países em vez de recordarem o seu próprio
conhecimento? Este é uma pergunta chave na existência humana – o enigma
da Esfinge. O Egipto existe simplesmente para que a humanidade continue
a fazer perguntas e o meu povo somente existe para encontrar um lugar.”
“Eu fui treinado para ver a habitação por baixo da Esfinge e para
tirar a informação dali. Sou um profeta hebreu do Templo de Salomão,
recebi o mitsvah, sou um guardião da Torah e caminho pelo deserto à
procura de Yahvé. Estou orgulhoso de tudo mas o meu trabalho na sala, por
baixo da Esfinge, faz com que sinta tão culpado que a minha dor reverbera
através do tempo pois nunca encontrei a minha fonte de conhecimento.
Toda a minha vida me perguntou: Porque é que tivemos que roubar o
conhecimento dos egípcios? Porque não procurar o poder do país chamado
Israel onde desejamos ter o nosso lugar. Como já conheceis a história de
Isaías, relatada pelo meu veículo no livro Signet of Atlantis, eu estudei
com os indígenas. Eles ensinaram-me os seus lugares sagrados e os seus
guias – Pleiadianos – mas este saber foi eliminado do Templo. Oh, choro de
dor através dos tempos porque todas as pessoas na Terra se verão
submetidas a este sofrimento.”
“Talvez seja só eu? Quiçá somente seja o meu coração o que está
dividido porque o meu Eu Superior não estava integrado na minha
personalidade desde que fui utilizado pelo Templo? Sou o único? Estou vivo
neste planeta e sou um canal para extraterrestres. O mundo inteiro tem um
ser nobre mas nós estávamos a com os egípcios que não souberam
entender-nos. Eram muito pouco sofisticados e andavam por aí dizendo que
eram seres íntegros – não divididos ao nível do coração. Imerso na minha
dor, o meu Eu Superior diz-me que nunca ouvi o que os egípcios me
disseram porque o meu coração estava partido em dois.”

172
“Eu entrei em contacto com os seres de Órion para destruírem os
egípcios; sem dúvida, a única coisa que sabia do Egipto era que se tratava
de um lugar, no sudoeste, onde podíamos pedir auxilio quando
necessitávamos de ajuda. O Egipto é um lugar onde as pessoas possuem
bens que brilham ao Sol. Não fui consciente destas agendas porque não tive
consciência do meu Eu Superior. Não pude imaginá-lo já que Yahvé é
espírito e eu não sou espírito. Vós seríeis capazes de imaginar uma alma se
nunca tivesse vos insinuado semelhante possibilidade?”
“O conceito de integração do meu Eu Superior era contrário às
minhas referências. Como Isaías, um profeta hebreu, eu pertencia aos
«Servidores de Israel» que sofrem. Para deixar de sofrer teria que me
desfazer de todas as capas e condicionamentos e saído do Templo.
Pergunto-me se os antigos egípcios tinham um Eu Superior ou se o espírito
vivia nos crocodilos. Os seres de Órion comunicavam com os egípcios
através do eixo das nove dimensões de Khem. Para estudar um determinado
assunto os egípcios utilizavam a lente planetária correspondente ao tema
em questão. Consultavam Marte, por exemplo, quando se tratava de
assuntos relativos à guerra e a Vénus em questões sobre o amor. Eram uma
raça síria de incrível deslumbramento propositado e compreenderam
perfeitamente que utilizar a tecnologia das nove dimensões era a ordem
divina, uma dádiva do cosmos. Tudo isto funcionava de forma positiva se as
suas intenções fossem claras. Este saber não se podia utilizar, jamais, para
adquirir coisas. Eles sabiam como criar qualquer realidade; sabiam como
obter, literalmente, qualquer coisa mas esta tecnologia só podia
exclusivamente ser utilizada se não se influenciassem a realidade dos
demais. Eles sabiam como obter mas jamais colhiam. Os egípcios eram tão
consumistas como os demais povos. Não tinham nenhum problema em
perseguir o que desejavam mas sabiam que não tinham o direito de
interferir na realidade dos demais. Sabiam que se colhessem algo dos
outros, às escondidas ou abertamente, provocariam uma queda energética
no «Nilo Azul». Por outro lado, sabiam também que tudo o que conseguiam
manifestar deveria ser compartilhado com qualquer ser que batesse às suas
portas.”
“Nós não fomos capazes de entender esta ética e os egípcios não
imaginavam que alguém pudesse ver o mundo de outra maneira. Não
podiam imaginar que alguém pudesse colher para obter. Quando nós
roubamos a sua informação, eles pensaram que estavam a compartilhá-la
connosco! Se as pessoas não sabem manipular, não se dão conta que
alguém a está manipulando. Quando nós lhes roubamos, na realidade, não
sabíamos o que estávamos a colher mas era óbvio que nos deram tudo quilo
que quisemos. É o momento de compreender isto já que nós os acusamos
do que resultou deste roubo.”
“Relembrai-vos, quando se utilizam planetas para a adivinhação
4D, o dossel sobre a 4D acede à 5D até à 9D (ver Ilustração 10). Os egípcios
utilizavam todos os planetas inclusive a lua para activarem este dossel. Os
Hibirus, sem dúvida, só utilizavam Nibiru para a activação. Recordai que
quando os egípcios o faziam, e acreditavam que Vénus era o planeta
apropriado, presumiam que tinham o direito de consultar o conhecimento
dos seres venusianos. Quando realizavam algum trabalho com os seres de
Vénus, tratavam-los sempre com delicadeza – a joalharia egípcia é tão

173
requintada graças à influência venusiana. Havia uma reciprocidade e isto
era agradável. Os egípcios conheciam igualmente muitas outras tecnologias
esotéricas que tinham compilado de muitas outras fontes. Os Hibirus não
funcionavam assim, eles pretendiam roubar as tecnologias e assim o
fizeram. E eis aqui o que se sucedeu:
Eu, Isaías, posso testificar que activamos o dossel 4D no Templo de
Salomão e, a partir daí, os Anunnaki materializavam simplesmente aquilo
que nós desejávamos. O Templo de Salomão era o lugar onde os Anunnaki
operavam através do povo hebreu. Yahvé não controlava a Terra mas os
hebreus pressupunham poderes de conveniência. Os Anunnaki estavam
dispostos a incitar as pessoas para que pusessem em prática os planos
hebreus em troca para estabelecerem e conservarem o Templo de
Salomão.”
“O que eu, Isaías acabo de contar é asquerosamente blasfemo mas
a intrínseca psicologia é muito óbvia para qualquer americano. Os Estados
Unidos têm feito exactamente o mesmo ao escolherem Marte como o seu
deus tentando ser a «Superpotência» que domina tudo. a agenda explicita
dos Anunnaki foi presumivelmente e sempre a supremacia no mundo – a
Nova Ordem Mundial – então, ao utilizá-los para conseguirem algo,
transformam-se eles. Os Estados Unidos têm utilizado a guerra para
conseguirem coisas e agora os Estados Unidos transformaram-se em Marte –
são violentos. Os Estados Unidos eram a despensa para o mundo inteiro;
agora são, sem dúvida, a fábrica de armas do planeta . Estas coisas têm
vindo a acontecer até que todos vós vejais e renuncieis a elas. Tal como
nós fomos engolidos por um determinado ponto de vista – monoteísmo –
convosco passa-se o mesmo e a vossa nação cairá tal como se sucedeu com
a minha. Relembrai-vos, eu vivi quando o Templo foi destruído e isto é o
que me partiu o coração.”
“Yahvé era simplesmente o desvio perfeito, a mascara perfeita
que, à posteriori, se transformou num eterna cortina de fumo. Eu não
estava contente por ser o canal para as agendas do Tempo de Salomão. Eu
era um número. Não fiz o que queria e doía-me saber que o meu povo
poderia ter evoluído muito mais. O meu papel não me criava orgulho mas o
meu pessoal sistema de códigos estava entrelaçado com o sistema do
Templo depois da iniciação. O meu corpo era como o chip num computador
e se eu me movesse os estatutos se deformariam e os iões de sabedoria
saíam disparados do Templo e o meu cérebro deixava de funcionar. Eu era
uma chave que transmitia informação de Órion e se não cumprisse com o
meu dever eliminavam-me do computador explodindo-me o juízo, algo
idêntico ao que sucede durante um aneurisma. Posto que eu era um
iniciado de uma sociedade secreta não fui capaz de tomar as minhas
próprias decisões.”
“Nada tinha sentido e o único coisa que conhecia era o controlo da
minha criatividade. Este controlo foi-me transmitido graças ao Livro de
Isaías e ao que vós dais um grande significado. Olhai! «Significado» quer
dizer controlo e o meu livro, tal como a maior parte da Bíblia, proporciona
a Yahvé um canal directo para as vossas mentes. Em Nibiru, Yahvé não é
mais que um pequeno empregado numa escura oficina. Disseram-nos que
estávamos no Templo por uma razão e, simplesmente, se fez inexplicável
estar sem uma razão. Fui um homem que não encontrou algum sentido em

174
nada durante os sessenta anos que canalizei no Templo de Salomão. Só
existia a experiência e a criatividade mas não havia nenhum sentido real.
Isto é o sentido da 3D! Não tenteis modificar a 3D em algo que não é. É um
lugar onde as realidades se podem entrecruzar graças as lentes ou aos
cristais. O significado é maus porque impõe um ponto de vista e as guerras
produzem-se num determinado momento porque existem pontos de vista
diferentes. No Livro de Isaías cada palavra é exactamente o contrário do
que vós pensais que é. A criatividade e a beleza poderiam retornar ao meu
livro se escutásseis somente os sons que contém. Eu, Isaías, estou pronto
para partir. O mau povo, tem falado!”

7
A BIBLIOTECA DE ALCION E O TZOLKIN – GUARDIÃO DO TEMPLO

“Eu, Satia, tenho ido a reinos que estão mais além do meu próprio
mundo, da quinta dimensão. Sei que todos vós estais dispostos a assumir a
liberdade de perceber as nove dimensões agora que a Terra entra na Era de
Aquário já que vibro com a vossa paixão e curiosidade. O vosso espírito aberto
tem sido prognosticado pelo Calendário Maia; o programa está se
desenvolvendo no tempo previsto; porém, inclusive eu queria saber como ireis
realizar tudo isto em menos de vinte anos. Já que tenho vivido convosco,
tenho pensado com frequência que tendes tanta energia criativa que é
impossível que possais jamais utilizá-la totalmente. Tornastes-vos violentos
porque não canalizais a vossa criatividade correctamente. Isto é o que nós, os
Pleiadianos, opinamos na verdade sobre vós depois de vos acompanharmos
durante 26.000 anos. Como já dissemos muitas vezes: nós viemos do futuro
para vos ajudar a transcender o actual impasse, e os Maias criaram o Grande
Calendário como um perfeito mecanismo para que possais aprender a criar o
vosso momento presente a partir do futuro. Como astróloga de Alcion, eu
digo-vos que chegou o momento de, agora, que o Calendário Mais se faça
visível para impulsionar a consciência das massas. Aprender a criar o presente
a partir do futuro é a maneira de dar o salto crítico com êxito aprendendo a
transformar-vos em seres humanos premeditados. Esta é a maneira de
canalizar conscientemente o vosso armazém de criatividade e deixar de serem
violentos.”
“Os Maias criaram o Grande Calendário Maia – chamado de Tzolkin –
para mostrar como se cria um propósito futuro e para que pudésseis decidir o
que quereis e então agir em prol destes desejos, no actuais momentos. Digo-
vos que isto é uma dádiva sagrada: há 104.000 anos, os Maias facilitaram este
Calendário ao nosso sistema, as Plêiades, e durante a nossa longa viagem com
o Calendário fez de nós o que somos hoje em dia. Por conseguinte, eu vim do
futuro para vos ajudar a compreender o que vos foi oferecido.”
“Muitos intelectuais, bastante respeitados, estão fascinados com as
implicações do Calendário Maia. É um brilhante mecanismo que descreve um
processo de tempo que se aproxima do seu ponto final: o fim do tempo. Mas
isto não tem nada a ver com o fim do mundo. Agora que já sabeis desenvolver
uma certa compreensão das seis dimensões, recordai a geometria esquisita da
sexta dimensão e visualizai o Calendário Maia como se fosse um campo
limitado 6D de tempo acelerando-se nos seus elementos básicos de acordo

175
com um desenvolvimento conhecido no tempo, tal como um entorpecimento.
Durante uma confusão, um feto de características desconhecidas cresce mas
que poderia ser abortado. Na maioria dos casos a forma original, criada por
um espermatozóide que acelera um óvulo, transforma-se num ser humano. O
Calendário Maia é um conceito que está a modelar a história de um grupo,
cada vez maior, de gente que compreende como descreve o futuro, faz como
que o seu campo exerça uma influência sobre todo o planeta. Sobre o vai
ocorrer quando chegar ao seu fim só poderemos especular. Nós, os
Pleiadianos, estamos agora aqui para vos perguntar: Estais preparados para
imaginar o vosso futuro? Se assim é, nós estamos aqui, com os Maias e os
Sírios, para vos preparar para a Festa Cósmica.”
“Alguns físicos e matemáticos estão a considerar a possibilidade de
que no planeta possam existir certas dinâmicas que estão a ser desencadeadas
por um fim de tempo. O etno-farmacólogo Terence McKenna, o bioquímico
Rupert Sheldrake e o matemático Ralph Abraham expõem no livro Trialogues
at the Edge os the West; Chãos, Creativity and the Resacralization of the
World as suas teorias a respeito ao Calendário Maia. Nele, Abraham descreve
aos “atraentes caóticos” como avançadas formas de uma determinada ordem
que exercem a sua influência sobre estados menos organizados, sendo capazes
de conduzi-los ao seu ponto final. McKenna aponta que a realidade é cada vez
mais complexa e especula a existência de certas singularidades ou uma clímax
no final deste processo. Sheldrake, que foi o primeiro a popularizar o conceito
dos campos morfogenéticos, descreve os ecos da luz que se produzem nos
campos de todas as coisas e opina que são sinais de um comum factor que
atrai todo o processo evolutivo cósmico. Mckenna trabalha com uma onda
fraccionada enraizada no I Ching, cujo o fim coincide com o 22 de Dezembro
de 2012, um dia depois do final do Calendário Maia. Os três cientistas
desenharam uns modelos de como um fim do tempo poderia atrair realidades
a si mesma; um grande número de pessoas muito inteligentes, provenientes
de diversos campos, considera a possibilidade de que os Maias, há milhares de
anos, foram realmente capazes de descreverem um ponto no futuro. Os dias
16 e 17 de Agosto de 1987, momento chave de inflexão no Calendário, foram
assinalados publicamente por Tony Shearer em 1971 e por José Arguelles em
1987. Esta data chave fez com que em todo o planeta se celebrassem
cerimonias em grande escala e José Arguelles chamou a este evento de
“Convergência Harmónica”, nós, os Pleiadianos, preferimos apelidá-lo de
“Emergência Harmónica”, mas gostamos igualmente da ideia de uma
convergência de nove dimensões. Como já temos explicado extensivamente,
algo mudou realmente naquele momento e a tomada de consciência do
mesmo é que de verdade importa. Arguelles disse que a Convergência
provocou um curto-circuito no Apocalipse – o tão cacarejado Apocalipse final
dos fundamentalistas – e que o seu argumento se iria ser desvalorizado a
partir de Agosto de 1987 até Julho de 1992. Para render homenagem à
importância desta magnifica percepção, o nosso veículo escreveu em 1990 o
livro Signet of Atlantis War in Heaven Bypass, já que um “Guerra no Céu” é
simplesmente um conceito religioso mas que, não obstante, poderia provocar
uma guerra a Terra.”
“Relembrai a época da Convergência Harmónica. Pouca gente
compreendeu o seu significado naquele momento. O nosso veículo deu-se
conta de que já nos calendários asteca e maia se prognosticava uma mudança

176
no campo terrestre. Ela acabou por se convencer de que era possível
identificar os pontos de desvio, de descrever as suas qualidades básicas por
antecipação e criar acontecimentos à volta destes momentos para modelar as
possíveis formas criativas dos seus participantes. À primeira vista soa a
“Xamanismo 101” mas a Convergência Harmónica tinha as configurações
planetárias e astrais idóneas para uma aceleração da consciência global.
Como é possível que os Maia superaram tudo isto há milhares de anos atrás?
Lede, por favor, o apêndice A, para uma maior informação sobre a
configuração planetária de 1987 e o apêndice C para entender a precipitação
deste novo campo que se estabeleceu a partir de 1994 e que durará até o ano
de 2012. A celebração da Convergência reuniu centenas de milhares de
pessoas os lugares mais sagrados do planeta.”
“O nosso veículo estava em Teotihuacan, a norte da Cidade do
México, onde mais de 100.000 pessoas esperavam o amanhecer do dia 17 de
Agosto de 1987 na Pirâmide do Sol. A partir de então, ela começou a observar
as pessoas, enquanto dava cursos, para ver se realmente estavam a
modificarem-se. Em 1988 ficou claro que havia cada vez mais pessoas a
darem-se conta de que algo se tinha alterado; e ao longo de 1989-1992 ela
pôde confirmar a transformação. Era como se as pessoas tivessem entrado
noutro mudo e estivessem a ver tudo à sua volta com novos olhos. Graças à
experiência da Convergência Harmónica, muita gente está a constatar que o
Calendário Maia profetiza certamente uma aceleração da consciência. Este é
o tipo de “notícias” que não se escutam nas cadeias de rádio ou televisão
(“networks”)”.
“Estais a avançar para um ponto previsto no futuro e muitos de vós
estão a começar já a elaborar conscientemente este futuro. O Calendário é
como uma classe de “aeróbica etérea” que faz com que vos centreis nas
qualidades ideais do vosso corpo e que trabalheis dia a dia em prol desta
meta. Nós, os Pleiadianos, estamos cada vez mais emocionados quando
observamos a vossa evolução segundo o ciclo maia de tempo, já que nós já
apreciamos esta preciosa divinização do amor. Nós vemos o vosso novo mundo
através dos vossos olhos como se fosse através de um periscópio e observamos
que recebeis as melhores criticas. Ide a Teotihuacan durante o equinócio da
Primavera se vos assaltam dúvidas acerca da tremenda activação que está em
marcha. Em 1995 havia ali mais de um milhão de pessoas as rezar pelo
advento da Era da Luz!”
“Foram necessários 26.000 anos para vos transformardes em seres
humanos autoreflexivos e agora estais a dar os primeiros passos para criar
seres humanos determinados, que se baseiem em ideais futuros. Quando vos
enunciais uma intenção exigis que se manifeste sempre prontamente que
tardiamente. Mas como vereis, quando o Tzolkin se tornar visível a
genialidade do Grande Calendário Maia, que consiste precisamente na sua
duração – 26.000 anos –, já que este é o tempo que falta para que a evolução
humana possa lograr o salto crítico. A precisão das doze idades astrológicas é
imprescindível para que se possam expressar todas as facetas do potencial de
Gaia dentro do marco do planeta galáctico de evolução! Mas na 3D ireis ter a
tendência de querer apressar a manifestação de resultados enquanto tomais
consciência sobre o desenvolvimento de um processo ordenado. Mais e mais
pessoas se sentem atraídas a participar no que está a ser criado. A excitação a
respeito do seu potencial cresce porque muitos querem participar e nós, os

177
Pleiadianos, estamos a ver como se configura uma onda maia. Por exemplo, o
Calendário Maia é um mecanismo ideal para que os homens se transformem
mais intuitivos. Todas as mulheres sabem que uma gravidez dura dez luas e
não tentam modificar o seu desenvolvimento no tempo mas os homens
pretendem manipular o tempo e a gestação! Para que o tempo possa chegar
finalmente ao seu termo, tereis que aproveitar o máximo a sua inerente
potencialidade antes de soltá-lo, ou dito de outra forma, tereis que fluir com
o tempo e deste modo se transformará uma onda – e as mulheres já conhecem
este processo graças à gravidez e ao parto.”
“Eu, Satia, quisera consultar um dos seres muito avançados antes de
consultar o Tzolkin, o próprio Calendário. A mente do Tzolkin é tão sagrada
que só se pode aceder a ela mediante a Meditação Galáctica Maia. O nosso
veículo descobriu que esta técnica eu as vossas faculdades de percepção
através da sétima até à nona dimensão (B. H. C.: a minha intenção era
descrever detalhadamente os campos das nove dimensões neste livro. Mas a
7D e a 9D não se abriram para uma descrição tão completa como a que logrei
para a 1D até à 6D; ainda assim, consegui bastante informação sobre a 7D até
à 9D. Existem muitas explicações: presumo que as primeiras 6 dimensões
sejam campos que manipulam e que as ultimas três sejam ferramentas para
“viajar conscientemente”; não se pode descrever as instrumentos da mesma
maneira que descrevem os campos já que só podem ser utilizadas; talvez
possa ser capaz de explicar a 7D até à 9D uma vez que a consciência de todos
nós, como grupo, se eleve.). Como em toda a grande viagem xamanica tereis
que vos limpar primeiros dos registos. Os vossos corpos têm que ser muito
nítidos e devem vibrar a uma frequência muito alta para poderem obter as
nove ferramentas que vos proporcionem o acesso a novos estados de
consciência. Ocasionalmente, tenho que tirar os restos das insignificâncias da
Idade de Peixes dos vossos cérebros.”
“Primeiro sintonizaremos com a mente do vosso Sol. Depois iremos a
partir do centro do vosso Sol até Alcion, o nosso Sol central. Ao atravessar as
bandas de fotões 7D, podemos nos encontrar com inteligências da Federação
Galáctica 8D. E, finalmente, através da nossa própria Banda de Fotões,
podemos chegar ao Centro Galáctico 9D onde nos reuniremos com o Tzolkin, o
Guardião do Tempo da Galáxia da Via Láctea. Podeis meditar desta forma,
penetrando simplesmente no Sol, depois em Alcion e finalmente no Centro
Galáctico, o lugar de muitas inteligências da nona dimensão.”

LENDO A MENTE DO SOL

“Eu sou a mente do Sol, a consciência centralizada. As nossas


bibliotecas estão abertas para vós se, ao projectar-vos até mim, tereis um
claro sentido do vosso lugar e fazê-lo-eis a partir do coração. Visualizai a
vossa consciência como se fosse uma inteligência que vem a nós; depois
identificai a vossa própria fonte de origem e ser-vos-á permitido ler os meus
registos. Por exemplo, se estais sentados num bosque, perto de um belo
riacho com a minha luz filtrando-se através do dossel que formam os velhos
cedros, enviai-me a vossa consciência junto com toda a beleza deste bosque
no vosso coração. Conseguis imaginar o que para mim pressupõe enviar a
minha luz a este antigo bosque? Quando realizais esta prática sede

178
intensamente conscientes dos vossos autênticos desejos. Quanto maior for o
vosso sentido de “vós mesmos” quando me contactais, mais ampla será o
acesso aos meus registos. Eu posso vos contar tudo sobre a vossa origem
estelar se aproximardes de mim a partir do vosso coração e nunca mais
voltareis a estar sós. Se sentis solidão é porque esquecestes o vosso lugar
estelar. Eu sou a vossa estrela, o vosso primeiro ponte até outras estrelas e eu
sou o meio para que o veículo possa ler os registos de Alcion.”
“As espécies só podem existir se vós, os humanos, as amardes, e os
Sírios sustêm os campos bioregionais da Terra para que possam “Criar Lugar”.
Como bem sabeis, nesta sucessão falta algo e eu vos direi o que é. Durante
muito tempo Nibiru distorceu o fluxo da consciência entre Sírius e Eu. Não vos
esqueceis, eu sou o vosso Sol, a fonte de toda a vossa vida. Normalmente
posso sintonizar com facilidade em treze níveis de consciência com a minha
estrela gémea Sírius, mas Nibiru tem transtornado a minha habilidade de
ressoar com Sírius em todos os níveis. Vós sois a consciência que enlaça o
vosso habitat na minha mente solar com Sírius e o vosso terrível medo à
interferência nibiruana altera estas comunicações. Fostes impregnados com a
obsessão nibiruana da escassez e estais convencidos de que todas as espécies
serão eliminadas. Esta é uma conclusão precipitada das vossas mentes e
actualmente não fazeis nada para as salvar. Mas tudo isto não é mais que um
pensamento! Não autorizais, a vós próprios, a sentir fortes emoções pelos
animais porque a sua extinção vos dói demasiado. A vossa falta de confiança
na possibilidade de que a vossa espécie possa ser salva reduz a vossa
habilidade de participar no grande encadeamento da vida que vos coloca na
ressonância com Sírius e com o vosso Sol! Tenho necessidade de vós para
poder conectar-me com o meu gémeo sírio na vossa mente. Por exemplo, os
Dogon e os seus antepassados estavam tão sintonizados com a união da minha
mente solar com o génio de Sírius, que encheram as planícies de Africa com
uma grande variedade de animais surpreendentes. De onde achais que vieram,
com as suas manchas, longos pêlos, cornos e dentes?”
“Nestes tempos eu irradio grande consciência e energia directamente
ao vosso coração para vos ajudar a superar a vossa confusão. Chegou o
momento para que activeis Gaia de acordo com o Calendário Maia. Esta é a
razão pela qual a Equipa de Direcção Mundial vos está a induzir a temer-me, o
Sol. Presume-se que os meus raios sobre a vossa pele devem vos atemorizar e
presume-se também que deveis evitar a minha sabedoria. É um facto que os
astrólogos estão em sintonia com a minha inteligência e a minha manifestação
através dos planetas. Deixai-me que vos ensine como funciona isto. Utilizarei
Mercúrio como exemplo – um planeta que todos compreendeis com facilidade
já que governa as vossas mentes enquanto a Terra rege os vossos corpos.”
“Tal como a Terra, Mercúrio tem uma consciência 3D e, de facto, a
avaliais continuamente. Mercúrio é o regulador de ideias – uma base de dados
de possibilidades. É inteligência pura – o mesmo pensamento – e, portanto, o
mecanismo essencial para averiguar como o pensamento cria a realidade. A
consciência 3D de Mercúrio é tão material como o são os vossos corpos e
desde que tendes computadores, já sois conscientes disso. Actualmente
enfrentais o perigo de deixar os animais e instalar computadores sem vos
dares conta de que ambos são necessários. Como pode Mercúrio manter a
ideia de um animal no seu disco duro se este animal já não existe na Terra? Se
amais os animais o suficiente como para proteger os seus habitats na Terra

179
poder-se-ia fazer réplicas graças a este disco duro. Os xamãs manifestam
ocasionalmente águias ou pequenos búfalos brancos para que os ajudem a
compreender isso. Se protegerdes o seu habitat, voltariam, se não serão
esquecidos. Por isso quero que entreis na minha mente e que vos senteis nos
velhos bosques que são bibliotecas solares.”
“A inteligência de cada corpo planetário é afectada pelo estado de
todos os demais. A Terra a vossa compreensão da mente é, actualmente,
extremamente deficiente e incorrecta, assim limitais a minha criatividade
solar. O limitado uso da inteligência “mercurial” na Terra produz um curto-
circuito dentro de mim. Eu quero muito a Mercúrio. Mercúrio é para mim o
que o vosso carro representa para vós. Imaginai-vos uma vida sem automóvel!
Mais ainda, se deixais o vosso automóvel na garagem durante todo o inverno,
não funcionará. Se não tiverdes este veículo mental que expressa a minha luz,
todas as vossas pensamentos parariam dentro de mim. Eu sou um corpo de
consciência que se contem em si mesmo graças ao seu sentido de “Si mesmo”.
O meu sentido solar de “mim mesmo” irradia a todos os planetas e eles
absorvem a minha luz e expressam as minhas qualidades no tempo.”
“Mercúrio expressa o mental enquanto que a Terra desenvolve vida. O
maior valor que concedeis é a mente e o corpo e, portanto, mais vos vale
prestar atenção quando vos aviso quão limitadas são as vossas mentes. As
formas biológicas de vida requerem um sentido integral do “si mesmo” –
conceito de forma – para ter inteligência e vontade para sobreviver. Como já
foi apontado, os campos morfogenéticos da espécie existem em Vénus e a
consciência e os seus estados existem em Mercúrio. Se as formas biológicas da
vida não têm poder “mercurial” suficiente mão sobrevirão. Por exemplo, eu
brilho todos os dias e o poder do meu calor depende das estações; Mercúrio
dá as pistas para o comportamento animal baseando-se na minha luz. É assim
como os pássaros sabem quando construir os seus ninhos e a macieira quando
florescer. Se vós poluís o ar e mudardes a minha luz, o pássaro se esquecerá
de se estabelecer e não haverá macieiras. Vós só utilizais 10 ou 15% dos vossos
cérebros, excitados pelo meu poder “mercurial” porque a vossa mente está
controlada. Se ainda por cima destruís os animais e o vosso meio ambiente
vegetal, os animais terão ainda menos possibilidades de usar os seus cérebros
e os seus instintos diminuirão. Imaginai o que aconteceria se apenas tivésseis
10 ou 15% da minha luz solar! Gaia é biológica e ela expressa-se a si mesma
através das muitas espécies. Vós necessitais da minha energia para isto; todos
os planetas atraem a minha luz até si mesmos graças às harmónicas sonoras e
Mercúrio calibra os códigos de sons de todos os planetas. O som é a
ferramenta de comunicação da inteligência planetária.”
“Atreveste-vos a projectar a vossa mente pelo sistema solar como
resultado de uma busca valente do Tzolkin e agora circum-navegais a Noite
Galáctica. Os insectos produzem sons na Noite Galáctica, aí onde não chega a
minha luz, eles são os vossos mestres durante a viagem pela obscuridade, o
portal que existe para além da sexta dimensão. A luz faz com o som diminua e
durante o dia guardam-se em silêncio. Mas quando aparece a escuridão
ajudam-vos a conseguir estados de percepção mais subtis e o seu som se
intensifica. São amantes das estrelas que clama na escuridão e eles são os que
têm as chaves para os vossos processos metamórficos mais acelerados.”
“Eu, o Sol, não me sinto feliz com estas atitudes e comportamentos.
Depois de tudo, eu intervenho em toda a criação. Não compreendo a

180
destruição dos campos que ressoam comigo. Mas vós destruís até os habitats
humanos! Construístes auto-estradas e cidades e prontamente as demolis e
fizestes o mesmo com os impérios como, por exemplo, o romano. Muitos de
vós celebram a destruição de Roma ou de Sodoma e Gomorra, porém, eram
meus os poderes solares que dei aos romanos e babilónios, a força para talhar
aquelas pedras, levantá-las e revestir os edifícios e templos com as mesmas.
Como vos atreveis a aplaudir a destruição física de coisas que foram
construídas graças à minha energia? Os guardiães indígenas da Terra tiveram
sempre uma profunda comunicação comigo e eles não edificam coisas para
depois não as utilizar. Se existe algo de que já não necessitam dão, em lugar
de o destruir. Saúdam-me quando me levanto e observam-me quando me
deito porque quando estou justamente em cima do horizonte não existe
perigo de admirar o meu fogo e ler a minha mente.”
“Eu brilho na superfície dos planetas e recebo informação deles que
imediatamente vós podereis compreendê-la. O meu vínculo de comunicação
com Júpiter foi distorcido de uma forma importante devido aos impactos dos
fragmentos do cometa Shoemaker-Levy. Quando algo como, por exemplo, um
cometa colide com um dos meus planetas, eu sinto-o como se chocasse
comigo mesmo tal como uma família se comove quando um dos seus filhos
tem algum problema. Quero falar convosco sobre este assunto já que Júpiter
governa a vossa expansão espiritual.”
“Os fragmentos do cometa Shoemaker-Levy causaram uma enorme
abertura nos corpos emocionais de todos vós. Os impactos estão deteriorando
o corpo emocional de Gaia. A Terra é sólida e a consciência humana muito
densa. A natureza gasosa de Júpiter desfralda as vossas emoções e as grandes
ondas espirituais do meu sistema solar estão a dividir-vos. Aquela catástrofe
disparou memórias profundamente enterradas de anteriores desastres e
obriga-vos a relembrar como vos sentistes quando muitas espécies biológicas
foram destruídas numa só tarde. Recordar aquele horror fará que analiseis a
actual extinção das espécies ainda que actualmente seja mais lenta. Apesar
dos impactos do cometa ocorrerem a grande distancia, o acontecimento supôs
uma vibração muito alta para os seres humanos e vos demonstrou até que
ponto cada planeta afecta as vossas mentes. Eu sei tudo isto porque sinto a
vossa resposta às ondas provenientes de Júpiter já que elas fazem-me ressoar
como se eu fosse uma enorme campainha.”
“A agenda de Nibiru pretende aceder a mais sentimentos humanos
pelo que está a ser retraído pelo sistema solar com mais rapidez que o
habitual já que grande ondas emocionais o atraem até ao meu corpo. Todo o
meu sistema tem a cor avermelhada da paixão; observai-o brilhando cada vez
mais como um diamante à espera do ano 2010 (Stewart Myers, Sky and
Telescope, Março, 1995: numa carta ao editor, Myers, um astrónomo aficionado,
comenta o que tinha observado e o que se tinha iluminado a 16 de Julho de
1994, durante o impacto de um planeta. Myers escreveu esta carta porque uma
astrónoma profissional, Priscilla Andrews, tinha informado acerca da
iluminação.). O cometa derrubou fronteiras e as suas ondas estão-se a
repercutir por toda a Galáxia. Inclusivamente os gémeos sagrados –
Andrómeda e a Via Láctea – estão a juntar-se com maior rapidez. O meu
sistema solar está a atravessar uma aceleração de consciência e a causa é do
Tzolkin, o meu guia. Uma vez concluída esta aceleração, o fluxo de
comunicação, a partir do meu reino até outros reinos, será livre. Serei

181
honesto. Sei que brevemente submergirei na Banda de Fotões e esta
experiência é mais intensa para uma estrela que para um planeta. E,
relativamente a vós, vós fostes excluídos e isolados pela demais dimensões
mas agora se abriram todas as portas. Se eu posso suportar a Banda de Fotões,
vós igualmente a aguentareis.”
“Que interesse tem para vós explorar a vossa natureza estelar ao
sintonizardes comigo? Para além de acabar com a vossa solidão, a identidade
estelar permite-vos transcender as miradas tão estreitas do espaço/tempo
linear. Se sintonizais com a minha inteligência, eu posso ressoar convosco em
treze dimensões simultaneamente. Como provavelmente já sabereis, nestes
momentos podeis aceder às nove dimensões. Todas elas estão disponíveis na
vossa mente e isto faz que sejais livres o vosso mundo. Os vossos maestros
estelares têm tido muito interesse em colocar-vos neste reino nos actuais
momentos e têm feito para que possais examinar a consciência solar a fundo.
Eles têm grandes planos para vós durante a Festa Cósmica.”

SATIA LEVA-VOS À BIBLIOTECA DE ALCION

“Sou de novo eu, Satia, e gostaria de vos levar ao templo circular de


Gaia situado no centro da Biblioteca de Alcion, ali onde nós estudamos a
Terra. (Ver a Ilust. 14). O templo de Gaia tem uma cúpula de mármore branco
e o seu interior há uma imensa plataforma circular de alabastro dourado
rodeada por um canal de água. O diâmetro da plataforma de alabastro mede
cem pés e no seu centro, sobre um pedestal estriado repousa um modelo da
Terra feito de cristal de quartzo cujo o nome é “Ge”. A Terra esta rodeada
por dez colunas jónicas harmoniosamente proporcionadas; o diâmetro interior
do círculo de colunas mede cinquenta pés. Estas colunas comunicam-se entre
si e levam na sua parte superior um lintel circular de mármore. Uma pessoa
pode passear livremente sobre a suave superfície de alabastro entre o círculo
das colunas e o círculo da água. Os Pleiadianos que trabalham com “Ge”
movem-se neste círculo exterior e contemplam-na através das colunas. Uma
ponte de mármore estende-se sobre o canal de água, limitando este com as
paredes interiores e a parte exterior da plataforma. Delfins brincam na água e
as deusas e as suas consortes passeiam pelo círculo exterior. O acesso do
exterior os domo conduz directamente à ponte que se eleva sobre o canal e
duas grandes estátuas de Anubis descansam sobre pórticos laterais na entrada
principal. Ninguém está permitido entrar na parte central onde se encontra a
Terra; um vórtice multidimensional regista os fotões da Terra reunidos com os
fotões de Alcion – energia ressonante gémea em acção.”
“Este é o templo etéreo da vida que existe eternamente no núcleo
central de Alcion, o qual por sua vez, é muito semelhante ao vosso Sol. Os
núcleos centrais das estrelas contêm representações de muitos mundos. O
núcleo cristalino de ferro da Terra provém da Digital – do sistema Sírius e o
núcleo de Alcion é o modelo da Terra porque é o único lugar onde se podem
criar formas de vida biológica na Galáxia da Via Láctea é na Terra (ver
apêndice D). para eliminar os últimos vestígios das formas hierárquicas de
pensamento imaginai o seguinte: os núcleos centrais dos planetas e estrelas
são as inteligências mais densas que existem no universo e elas contêm todas
as bibliotecas de registos.

182
FIGURA 13: A BIBLIOTECA DE ALCION

“Em Alcion não existe a polarização; a nossa essência é luz e a vossa


relação connosco é o resulto de ressonâncias de ondas idênticas de pares de
fotões no templo de Gaia e na Terra sem nenhuma consequência a distancia
entre elas, nem no espaço, nem no tempo. Como isto pode ser? Os fotões são
o puro pensamento, puro conceito e eles revelam a sua existência num reino
onde o pensamento viaja mais rapidamente que a luz. Se pudésseis ver todos
os filamentos de luz que existem entre todas as estrelas poderíeis ver a minha
forma. Quando entro no vosso reino crio a beleza com as minhas mais
autênticas vibrações. O templo de Gaia, na Biblioteca de Alcion, parece-se a
um antigo e maravilhoso templo grego. Nós, os Pleiadianos, somos atraídos à
Terra para manifestar beleza e sexo. Podemos passar as dimensões
inacessíveis para vós porque o vosso reino ainda está polarizado. Tereis que
compreender melhor o poder.”
“Eu, Satia, gostaria que deixásseis de serdes controlados mentalmente
para que, simplesmente, possais dedicar-vos a “Cria o Lugar”. O poder não é
mais que uma ferramenta que oferece a possibilidade de liberdade sem
limites quando se age de forma coerente e com integridade pessoal. É difícil,
às vezes, ver a integridade quando a percepção limitada separa os indivíduos
das leis multidimensionais – leis da oitava dimensão. Eu quero conhecer as leis
das diferentes dimensões para poder activar o poder que facilite a todo o ser
humano a escolha para viver num mundo iluminado. Para estas sabedorias
apresento-vos Barbara Hand Clow porque ela aprendeu estas leis graças às
suas acções na Terra.”

AS LENTES DAS NOVE DIMENSÕES DO MUNDO ILUMINADO

“A lente de poder da primeira dimensão tem acesso às vibrações de


cristal de ferro do centro da Terra – Ge. Todo o ser residente, em qualquer

183
zona do eixo vertical cuja origem é o núcleo de ferro de Gaia das nove
dimensões, está sintonizado com Ge. Para manter a forma, a única coisa que
faz falta é estar em sintonia com o cristal de ferro – o coração estelar sírio da
Terra. Tereis que instalar um altar com quatro direcções em vossa casa e
deveis meditar nele com frequência para aprender a sentir Ge. Ela
proporciona-vos o discernimento por meio das suas vibrações que abarcam
todo o seu campo gravitacional. Quando a conectais alinhais com a sua mente
porque o vosso campo pertence a Ge. O que acontece é que frequentemente
esqueceis este dado. O campo de Gaia engloba as nove dimensões e chega até
o Centro Galáctico. Todo o ser nascido na Terra pode ter acesso às nove
dimensões pelo simples facto de se sentar no centro de um altar orientado nas
quatro dimensões. Tereis que dedicar o tempo suficiente a este centro para
serdes capazes de sentir o poder de Ge. Quando este se manifesta pela
primeira vez é como se tivesse desapertado um terramoto e quando isto
acontecer sabereis que gostaríeis de ser virgens galácticas. Uma vez que o
consigais, ela será capaz de vos atrair até à sua mente sempre que quiser.
Sabereis quando meditar no vosso altar.”
“A lente de poder da segunda dimensão é o acoplamento consciente e
significa a abertura total do reino dos elementares. Muitos de vós
aprendestes a temer este reino. É verdade que o reino elementar pode se
enfurecer se não prestardes atenção mas trabalhar com ele é a maneira de
redobrar o saber dos indígenas – os guardiães deste habitat a que chamais
Terra. Os elementares necessitam que faleis com eles, rezeis com eles,
canteis com eles, os consagreis e alimenteis e eu vim à Terra para vos ensinar
como recuperar esta sagrada comunhão. Depois de tudo, eles escolheram
comungar como Ge e encontrar maneiras de expressar a sua paixão através do
vento, da chuva, do fogo e do terramoto. Cada criação do reino dos
elementares é uma cerimónia para Ge. Os elementares são os poetas da Terra
e fascinam-lhes os bailes e as canções, a arte destas cerimónias. Escutai os
elementares quando vos ensinam que os momentos mais sagrados de Gaia são
os solstícios e os equinócios; são os momentos quando o seu poderoso campo
magnético se amplifica ao máximo e nesse caso o seu poder de expressão é
maior.”
“A natureza do mundo da superfície depende dos elementares e eles
tomam o seu trabalho como os guardiães do vosso habitat muito a sério. São
mais conscientes da inteligência de Gaia que vós próprios e por isso exortam-
vos a celebrar rituais para vos ensinarem tudo o que necessiteis saber. Eles
são mais brilhantes, equilibrados, poderosos e conscientes que qualquer outro
ser que vive na superfície da Terra. Os animais podem-vos ensinar muito
acerca destes desejos e é sensato rezar com os animais para entender os
anseios de Ge. Eles adoram as cerimónias e se os convidais, aparecerão
sempre no vosso círculo. Quando estais a rezar, convém que conheceis os
animais do local. Altares dedicados às quatro direcções sagradas são meios
para aceder aos guias e códigos de um determinado lugar; os animais vos
ajudarão se fordes capazes de conectar com a sua energia. Isso acontece
através das direcções. Para poderdes vos relacionar com os elementares
deveis alimentá-los, ficam encantados e vós deveis ter cereais, cedro, tabaco,
agua, salva, cogumelos ou fungos, nós moscada, sal, cristais de formigas (no
sudoeste do EUA as formigas recolhem pequenos cristais de quartzo e
transportam para os seus montículos para que reflictam a luz. Para os

184
indígenas desta zona, estes cristais são sagrados e utilizam-los para curar,
para elaborar medicamentos e para abençoar) e muitos outros presentes,
preparados para eles. Quando vos dispordes a falar pela primeira vez como
Ge, colocai-vos de frente a cada uma das direcções e perguntai que presentes
querem. Eles dir-vos-ão.”
“Quando tiverdes que vos curar, a vós próprios ou a outra pessoa,
sentai-vos no vosso altar e falai com os elementares. Eles podem vos dizer
como curar qualquer coisa. O seu antigo ADN, que não foi manipulado, vive
nos profundos recifes dos oceanos fervendo a muito altas temperaturas. Com
metade deste antigos ADN se reestruturará o ADN da pessoa que necessita de
ajuda. Pedi-lhes mensagens, escutai-os, recebei os seus conselhos e vos
surpreenderão com a sua exactidão. Uma vez que eles se transformaram em
vossos aliados, escutai-os sempre… Uma vez que vos transformeis em amigos,
eles vos seguirão para todos os lados – tal como vos segue um amoroso e leal
cachorro – e vos dirão o que será necessário fazer. Eles estão debaixo da
superfície terrestre e portanto podem vos localizar estiverdes onde quer que
seja. Se vos estiver a acontecer um terrível problema, eles vos incitarão a
procurar refugio. Se um animal ou um ser humano vos ameaça e o vosso
momento ainda não ter chegado, eles farão com que um relâmpago caia sobre
eles ou que o vento vos separe dos outros. E relembrai-vos, devereis voltar ao
vosso altar e alimentá-los com frequência e quando estiverdes fora, no
mundo, dai-lhes graças e dai-lhes algo sempre que possível. Não andeis,
nunca, tão depressa que não haja tempo para responder a uma árvore ou a
uma rocha que vos chame. Parai um momento e abençoai-os.”
“A lente de poder da terceira dimensão sois vós próprios. Quando vos
transformardes em mestres no manuseamento do vosso altar – estais
conectados com Ge e sereis amigos dos elementares – então podereis
compreender quem sois. Nenhum indígena foi ensinado nada acerca do que
está em cima da superfície sem que se tenha convertido primeiro num mestre
das primeiras dimensões. Por exemplo, os elementares expressam-se através
do vento, da chuva, do fogo e dos terramotos e vós vos expressais através do
sexo; eles são poetas da Terra e vós os poderes. Se viveis na 3D sem estar
conectados à 1D e à 2D abusais do poder e da sexualidade. Portanto, reuni-vos
e comunicai-vos com todas as energias para que não se frustrem quando
querem falar convosco.”
“Podeis sentir-vos tentados a solicitar que só os espíritos positivos
entrem no vosso círculo enquanto exista o vosso altar. Por experiência
própria, posso-vos dizer que nenhum ser negativo entrará no vosso círculo se
eliminardes sempre as coisas que não vos produzam sentimentos fortes ou
colocardes as coisas numa nova direcção no momento que vos pareça
necessário. É claro que eu vos ensino segundo os meus próprios instruções já
que são as únicas que conheço. Se tendes coisas que acarretam emoções
muito complexas como, por exemplo, um presente de uma pessoa com a qual
estais agora zangados, colocai-as num cesto coberto, uma jarra, numa caixa.
Para trabalhar com este presente só devereis utilizá-lo se quiserdes trabalhar
com a pessoa em questão. Se estais fixados numa luta de poder com alguém,
utilizai algo dessa pessoa que vos encante para que este karma possa se
afastar para um outro nível; por isso não devereis tirar jamais um presente
que vos tenha sido dado por uma pessoa que foi escolhida para ser vosso
inimigo. No caso de terdes tido uma relação karmica com alguém que está

185
tentando influenciar-vos, sem o vosso consentimento, colocai um espelho num
lugar da casa que acolhe o vosso altar já que o espelho devolverá o reflexo
desta energia para a pessoa. Talvez quereis colocar uma janela que esteja
orientada para alguma das direcções ou, igualmente, podereis colocar de tal
modo que reflicta a caixa ou o cesto que contenha algo dessa pessoa.
Ninguém tem o direito de invadir o vosso espaço sem o vosso consentimento.”
“Acomodai-vos no centro do vosso altar e estudai todos os protectores
dos animais, objectos de poder, fotos, ossos e cristais e colocai os diversos
alimentos que tenhais preparados e algum material para smudging no centro.
Se tiverdes a sensação de que algo não está no seu sítio ou que deva ser
guardado durante algum tempo, fazei-lo. Relembrai-vos a história de todas as
coisas que os rodeiam! Podereis recordar o seu holograma e perceber a
sensação que produz em vós? Se assim não é tirai-o e dai-o a alguém. Para quê
ter um objecto no vosso altar que representa um grande ser que não
conheceis? Se existe algum objecto que apreciais mas vos dá uma sensação de
que não está no devido lugar, reorganizai o altar até que o vosso lugar vos
produza uma sensação quente e acolhedora. Inspirai e desfrutai de prazer,
que pressupõe estar em comunicação com a vossa própria história. Se vos
sentis que o ar se torna um pouco mais denso, quase como se se levantasse
uma névoa, significa que os guardiães estão a entrar no vosso espaço sagrado.
Dai novamente uma vista de olhos à vossa volta e averiguai o que devereis
santificar a cada um das direcções. Tereis uma sensação muito forte,
inclusive, pode ser que tenhais a sensação de o sabe antes de principiar e
então devereis colher a essência escolhida na vossa mão esquerda.”
“Submetei esta essência, fechai os olhos e senti os limites do espaço
que vos rodeia. A sensação pode ser a de uma bolha ou de uma forma ovóide à
volta de vós definindo o espaço que ocupa o vosso corpo mas também pode
acontecer que se estenda por muitas milhas. O importante é que sejais
capazes de sentir estes contornos. Se vos parece que este ovo tenha alguns
orifícios impeli a energia proveniente do vosso coração e do timo até eles e
cerrai-os. Quando o vosso ovo etéreo estiver bem fechado um doce sensação e
cheia de paz invadirá o vosso corpo. Não ides jamais à rua com a vossa bolha,
mas apenas uma pequena distancia, e visualizai permanentemente uma luz de
cor ametista no seu contorno exterior. O vosso altar é o único lugar no qual a
vossa bolha pode se estender a onde quiser. Agora colhei as chispas dos
comestíveis para a santificação, alimentai as quatro direcções e rezai. Chamai
os animais que quiserdes que vos acompanhem, recebereis prontamente a
dádiva da terceira dimensão: a liberdade. Quando estiverdes no vosso altar
sereis livres e rapidamente voareis.”
“Depois de terdes trabalhado com as três primeiras dimensões e
configurado o vosso próprio mundo, convém que tenhais uma reunião com os
elementares 2D e os seres arquetípicos 4D que vieram para compartilhar este
tempo convosco. Talvez queiram falar convosco, canalizado através de vós ou
que lhes apeteça que canteis ou toqueis tambor o que fumeis um cachimbo
com eles. Quando os sentirdes e repreenderdes a conexão, acendei salva ou
incenso – segundo as suas preferências – e entrai profundamente no vosso
enquanto o fumo encha o ar. O fumo dá-lhes solidez. Eles estarão na vossa
dimensão… Se surgirem emoções muito fortes quando eles se apresentarem
parai por minutos para respirar, processar ou chorar. Se vos sentirdes
nervosos ou terdes medos, respirai e levantai a mão até à altura do peito e

186
imaginai que estais a abraças estes seres como se fossem uma parte de vós
mesmos. Desejai que todos estes sentimentos viajem para o vosso corpo.”
“Rezai com os mestres que vieram; agraciai-os por se terem
apresentado. Fumai o vosso cachimbo com eles; utilizai as mãos para os
apalpar no ar e tocai música para eles. Trabalhai com eles até que possais
senti-los no vosso corpo. Relembrai-vos que as vossas fronteiras são muitos
claras e não estou a sugerir que vos irão invadir já que sois soberanos
enquanto estiverdes neste círculo. Quando contactais com eles podereis senti-
los nitidamente. É a sua dádiva por lhes teres dado as boas vindas:
conseguireis saber o que de verdade está a acontecer dentro do vosso corpo e
pode ser que haja algo que seja importante que saibais. Quando vos
acostumardes a eles, relembrai-vos que eles são sempre não-físicos e que, de
facto, são a vossa própria história interna. Sintonizai com o vosso corpo e
certificai-vos onde estão localizados. Talvez noteis uma espécie de chispa, um
espasmo, uma sensação de incomodativa ou um formigueiro. Quando os
sentirdes, fechai os olhos e viajai a esses lugares, permanecei com esta
energia e recebei a sua mensagem. Assegurai-vos de ter um diário parto do
vosso altar pois pode ser que vos apeteça anotar coisas. Atendei-os! Se
quiserem escutar campainhas ou sinos tibetanos ou mesmo tambores, tocai
para estes mestres sagrados. O mundo arquetípico activa-se enormemente
com o som e eles amam especialmente as carracas, o som das conchas e todo
o tipo de sons raspantes em geral. Deixai que vos contem a sua história e
permanecei bem!”
“A lente de poder da quarta dimensão são os vossos sentimentos.
Depois de trabalhar com os mestres arquetípicos que convidastes para o vosso
espaço aparecerão emoções muito intensas. Estas respostas provêm dos guias
que vos podem levar a níveis de dimensões superiores. A sua aparição é muito
subtil e não virão até que tenhais trabalhado com os seres arquetípicos que
chegaram primeiro ao vosso lugar. Os seres arquetípicos que chegam no início
são as vossas partes que necessitam de ser clarificadas e, uma vez que o
fizerdes, a nova criatividade pode manifestar-se. Quando chegam estes
espíritos gentis é importante que saibais do que se trata, que conheçais a sua
história, o som que preferem e qual dos objectos do vosso altar os convocou.
Se fluirdes com eles durante algum tempo fazendo coisas o vosso círculo, se
desenvolverá uma percepção autêntica de como são. O truque mais
importante é deixar-vos levar pelos vossos impulsos – acendendo uma vela,
talvez, humedecendo o vosso terceiro olho com água, acariciando algum
objecto totémico ou cantando.”
“Quantas mais vezes celebrardes este tipo de cerimónias, mais vos
dareis conta que aparecem sempre os mesmos e acabareis por conhecê-los
bastante bem, do mesmo modo que eu conheci os pleiadianos. Não ireis
querer perder as meditações! Fascinar-vos-ão quando começarem a mostrar-
vos o mundo através dos seus olhos. Sentireis uma união subtil, quase como se
alguém estivesse realmente convosco. Pode ser que vejais algo e pode ser que
não; não importa – sabereis de alguma forma. Podereis sentir um
estremecimento nas vossas costas ou na vossa nuca. Fechai os olhos, visualizai
o Ge, senti os elementares que vivem debaixo de vós, senti o vosso próprio
corpo no centro, senti a energia que se estende como um dossel sobre vós,
aprumai a vossa coluna, levantai a cabeça, respirai profundamente e
visualizai a luz como atravessa o dossel formando milhões de ondas.”

187
“A lente de poder da quinta dimensão é o amor. Relaxai-vos e
instalai-vos comodamente, aquietai-vos e fechai os olhos, respirai três vezes
mantendo a inspiração e expiração respectivamente, contai até cinco com os
vossos dedos. Ao inspirar, conservai o ar, dilatai os vossos pulmões ao máximo
mantendo esta posição. Permanecei sentados sentindo como o amor das
Plêiades irradia pelo o vosso corpo e envolve toda a habitação. Iniciai agora as
santificações; pensai em todas as pessoas que foram amáveis convosco
durante este dia, pensai nos vossos filhos, no vosso namoro, nos vossos
amigos, nos vossos pais. Pensai nesta estupenda dádiva que alguém acaba por
vos fazer ou na maravilhosa comida que desfrutastes recentemente. Reparai
os afortunados que sois e continuai a expandir-vos. Imediatamente depois
visualizai as pessoas que quereis ajudar ou melhorar.”
“Os Pleiadianos querem-vos ajudar francamente em cada cura já são
peritos. Na 3D libertaram-vos de grandes crises mas vós não tereis nenhum
problema ser aprenderdes a curar. Explicar-vos-ei aqui como curar, se
quiserdes, com os Pleiadianos. Primeiro deveis definir de forma muito clara e
precisa o tema que necessita ser curado para que saibais exactamente do que
se trata. E imediatamente, uma vez exposto o caso, pedi aos Pleiadianos que
vos indiquem se deveis ajudar ou não a pessoa em questão. Se eles dizem que
não, não o façais e não estou a brincar! Deixai de vos preocupar com a pessoa
mas continuai a oferecer amabilidade e cortesia. Se os Pleiadianos vos
permitem ajudar é porque eles sabem que uma cura está dentro das leis
cósmicas. Se apenas utilizardes a vossa vontade de ajudar sem rezar, como é
o caso quando consultais os Pleiadianos, pode ser que estejais a manipular a
realidade de alguém que tenha já terminado a sua missão e pode ser que
estivésseis a obrigar a esta pessoa a continuar a repetir coisas. Ou, se agis
sem terem sido chamados para isso, pode ser que estejais iludindo a outra
pessoa que é a que na verdade necessita de ser curada. Não vos agarreis às
pessoas e tão pouco devereis retê-las como se vós soubesses quem deve
morrer ou quem deve viver. Trabalhai com vós mesmos todos os dias para que
a vossa atitude ante a própria vida e a dos demais seja totalmente
equilibrada. A questão não é de viver ou não, a questão é curar, amar e ser
felizes.”
“Se os Pleiadianos estão de acordo em colaborar convosco,
estabelecei um pacto com eles que delimite o que podereis fazer e o que não
e imediatamente depois dedicai-vos de corpo e alma ao trabalho até que
esteja terminado. Aviso-vos, pode ser que tenhais que dar muito mais de vós
do que jamais suspeitastes mas a experiência será sempre deslumbrante. Mas
é bem verdade que alguns de vós têm que se esgotar primeiro antes de sentir
o êxtase! Aprendei em cada cura tudo o que possais enquanto estiverdes a
realizá-la e depois compartilhai esta valiosa informação com todos os demais.
Senti o amor dos Pleiadianos, oferecei-lhes oferendas – como por exemplo
dedicar um momento de amor cordial as crianças do mundo – ou abrir-vos
para poder escutar se os Pleiadianos querem realmente que façais algo.
Depois permiti que descansem. Pensai em todo o amor que há no vosso mundo
e recordai que os Pleiadianos não podem amplificar nenhum sentimento se
não for através do vosso corpo.”
“A lente do poder da sexta dimensão é a geometria sagrada. Sentai-
vos tranquilamente no vosso espaço, e reflecti com calma sobre o que está a
acontecer. O vosso altar é uma construção da sexta dimensão porque

188
colocastes cada coisa com grande sentimento segundo as quatro direcções.
Tudo que tereis que fazer é activá-lo! Um elemento, um pensamento ou uma
visão aparecerão de repente; sinceramente tomai nota disso e permanecei
quietos. Deixai que os vossos olhos desfrutem dos objectos que vos rodeiam e
fixai-os se existir alguma coisa que vos chame à atenção. Muitas vezes
aparecerá um gato, pode ser inclusive um gato de verdade. Quando algo atrair
a vossa atenção, «apanhai-o» e começai a estudá-lo. Imobilizai-o com a mão e
observai-o em contraluz a partir de ângulos distintos; apalpai o campo que o
rodeia e, talvez, comeceis a vê-lo. Quando sentirdes estes campos subtis
observai-os simplesmente e visualizai as linhas luminosas que partem das suas
superfícies e ângulos. Conservai-o na palma da mão, contemplai-o e senti
como estas linhas penetram em vós mesmos. Viajai por uma destas linhas até
ao ser que o concebeu. Não vos esqueceis que conheceis bem a história de
tudo o que existe na habitação. Podeis viajar até o seu criador original, até à
tribo que contou a sua história, de onde provem a pedra, se dela se trata.
Cada coisa que tocou nesse objecto ou o conheceu em algum momento, que
ainda está ligado a ele. Sabereis prontamente porque este objecto em
particular vos atraiu. Enquanto a história toma forma na vossa mente colocai
o suavemente diante do vosso corpo e fechai os olhos.”
“A lente de poder da sétima dimensão é a luz. Tapai os vossos olhos
com as palmas das mãos tocando nas faces e com os braços apontando
relaxadamente para o sol. Pressionai com os dedos sobre os vossos olhos até
que os vossos dedos eliminem toda a luz que possa haver. Os dedos devem
estar fechados. Não pressioneis sobre os olhos. A única coisa que estais a
fazer é evitar que a luz entre nos vossos olhos mas não estais a tentar
produzir uma pressão sobre o globo ocular. Permanecei cómodos; ficai assim
até que o espaço azul-negro comece a vos envolver como se fosse o espaço
escuro do vosso próprio corpo. Sai do vosso corpo; ide mais além da Terra;
para além da atmosfera terrestre; distancia-vos do Sol e continuai até ao
extremo do vosso sistema solar. Quando passardes por Plutão e Neptuno
visualizai o vosso sistema solar como se fosse uma bola em cujo o centro está
o Sol. Traçai uma linha imaginária desde o centro do Sol até Alcion e viajai
até Alcion atravessando o espaço profundo. A escuridão é incrível mas, pouco
a pouco, ireis perceber uma luz enorme diante de vós como se fosse nuclear
(nu-clear), uma luz viva e pulsante. Colocai-vos nessa luz.”
“Quando tiverdes dentro de Alcion ireis reparar de uma enorme auto-
estrada que vos conduz ao Centro Galáctico que está o espaço, para além de
Alcion e na direcção oposta a Órion. Ali se celebra uma reunião da Federação
Galáctica. Podereis igualmente ir a Órion, caso vos apeteça relacionardes com
assuntos de poder. Ou, se não houver nenhum assunto relativo ao poder
durante a meditação, equilibrai-vos e ficai contentes, dando graças por
estardes tão comodamente, fazei umas quantas respirações e reflecti durante
mais uns momentos, depois, começai a comunicar com as nove dimensões.
Avançai até ao centro da Galáxia através da Banda de Fotões circulando na
seguinte lente de poder.”
“A lente de poder da oitava dimensão é o poder. Cada vez que vos
vejais envolvidos num conflito que não saibais como resolver – qualquer
discussão, tensão ou rixa familiar que vos escoa a energia – ide ao vosso
círculo e reuni-vos connosco. Sentai-vos no vosso centro e tomai consciência
de vós mesmos, chamai a pessoa ou o assunto pendente e celebrai uma

189
reunião. Primeiro pedi à outra pessoa que vos conte como se sente. Quando
receberdes esta informação examinai, se possível, o assunto sob a sua
perspectiva. Estudai o tema em todos os ângulos. Falai com a pessoa como
poderíeis conjuntamente melhorar as coisas. Decidi que se ela quer colaborar
convosco, vós continuareis a fazê-lo. Jamais devereis utilizar algum tipo de
energia para influenciar aquilo que outro possa estar a pensar ou a fazer. O
vosso único direito é ter uma reunião com a pessoa implicada para falar do
assunto que concerne aos dois.”
“Regressai à vossa vida e agi com essa pessoa segundo o acordado na
reunião. Se a energia 3D não muda e esta pessoa vos rouba a paz porque não
quer colaborar convosco, continuai adiante com a vossa vida como se esta
pessoa não existisse. Podereis vos sentir livres de admitir em privado que
poderíeis manter uma amizade com ela mas que aceitais que isto não é
possível. Colocai qualquer objecto oriundo dessa pessoa num canto escuro e
esquecei-lo. Não volteis a pensar nele quando estiverdes no vosso espaço.
Porém, se quiserdes, podereis voltar a pagar no objecto para conseguirdes
uma maior compreensão. Quando alguém vos dá um presente ou algo de si
mesmo e, a não ser que os peça de volta, sempre que quiserdes podereis
comunicar-vos com ele. Se alguém vos pedir que devolveis um objecto
entregai-o já que nada pode invadir o vosso espaço se não ireis manter o que
a outra pessoa está a pedir. Se tiverdes a sensação de que alguém tem algo
vosso e tenta vos controlar através disso solicitai que vos devolva. Ainda que
não vos entreguem já que não podem estar convosco. A tendência dos
indígenas americanos de ser extremamente cuidadosos com os presentes deu
lugar à expressão «doador índio»”.
“Não existe nenhuma razão pela qual uma pessoa possa influenciar-
vos, de uma forma premeditada, se obedecerdes às leis da 8D que governa as
dádivas. Deveis cuidar destes términos meticulosamente. Ainda que o vosso
inimigo seja vosso chefe, vós podereis ser invisíveis e não criar laços
energéticos com esta pessoa; se não o conseguirdes mudai de trabalho. O
mesmo se pode aplicar a um matrimónio. Não existe absolutamente nenhuma
razão pela qual deveis começar uma batalha de poder na vossa realidade
durante um longo período de tempo. Quando sentirdes tensão e pensardes
que alguém vos tira energia não permitis esta «sucção». Os inimigos aparecem
diante de vós para que, por fim, decidias assumir o vosso próprio poder. Se
aceitardes o vosso próprio poder os inimigos serão libertados para voarem
para a oitava dimensão, sentar é o conselho e dar ordens no mundo durante
todo o dia. As suas realidades se tornaram maiores cada vez mais e vós
podereis voar livremente.”
“A partir do momento que vos lembrardes como vos sentis na 3D, com
os limites bem estabelecidos, podereis fazer esta meditação na cama de uma
cela da prisão que compartilhais com outros quatro reclusos. Podereis fazer
esta meditação no vosso lugar de trabalho, sentados em frente da vossa
secretária. Podereis fazê-la enquanto os vossos filhos correm pela casa. Como
isto é possível? É possível porque esta meditação só requer o vosso corpo, os
seus limites e saber onde está o norte, o sul, o este e o oeste. Todos deveríeis
exercitar-vos neste nível de concentração criando algo especial com os vossos
objectos favoritos mas, primeiro devereis, praticar estas técnicas com calma
e em silêncio. Todas as crianças deveriam de dispor de um espaço privado em
sua própria casa para que possam aprender a estabelecer os limites.”

190
“A lente de poder da nona dimensão é o retorno ao ser estelar. O
seguinte passo será que os Maias assumam o mando e eles vos mostrarão de
que forma o fim do Calendário Maia presume o regresso da Era da Luz. No
final do Calendário Maia, todas as demais inteligências dimensionais que
tenham interagido convosco em qualquer lugar dos universos serão atraídas de
novo à Terra para unificar a sua inteligência com a vossa. Isto é um autêntico
vórtice de tempo no qual todas as coisas estão contidas. Os elementares 2D e
as energias do nível 4D não têm corpo e, portanto, utilizam o vosso corpo; os
Pleiadianos não conhecem os vossos sentimentos polarizados e por isso enviam
amor para transmutar o ódio; os Sírius não têm as vossas mentes e por isso
bombardeiam com a geometria de luz que vos transformeis em videntes.
Entretanto, as auto-estradas galácticas de informação 7D estão a transmutar a
identidade da Terra; na 8D estão a celebrar-se conferências para criar um
nova ordem no vosso sistema sola, e os mestres espirituais 9D estão a incitar-
vos para que vos extasieis quando podem conectar convosco.”

FOTÕES A SALTAR COMO PIPOCAS DE MILHO NAS


PLÊIADES E EM GAIA

“Eu, Satia, sei que chegou o momento de compreender o Tzolkin é


construí-lo e será como olhar através do vosso próprios córtex visual como
num espelho. É assim como se vê a partir do nível 5D; mas no caso de uma
outra perspectiva trazer alguma luz, eu vejo os fotões formando-se no vosso
reino e desta maneira posso vos ler. Quando se formam os pares de fotões a
antipartícula é absorvida pela partícula e se transforma em luz. Mas o que a
acontece com a luz? A luz transforma-se em informação 5D e a informação
que emerge a partir do vosso reino é assombrosa! Nós, os Pleiadianos,
estamos a estudar todas as demais inteligências cósmicas através de vós! Vós
sois o cenário!”
“Se pudésseis ver a vossa própria dimensão, da mesma maneira que
eu, surpreender-vos-ias no estado que se encontra. Está a tornar-se mais
espessa graças aos fotões que parecem pipocas de milhos saltando pela 3D e
as pipocas de milho são as vossas vidas, as que nós estamos a ler. A vossa
purificação karmica está a acelerar-se conforme os positrões que existem nos
vossos corpos, se libertem e colidem com os seus correlativos electrões
gémeos. Estes gémeos estão a ser atraídos por toda a Galáxia, a purificação e
a fusão multidimensional. Este processo está bastante desenvolvido
actualmente e nós podemos ver como estes electrões estão penetrando nos
miasmas do vosso corpo físico, os vossos bancos de registos biológicos de dor
primordial. O facto de que reparardes de que o pensamento regula as
condições dos vossos corpos nunca foi tão importante como agora. Quando
observo as dimensões que existem debaixo de nós é como se estivesse olhando
através do olho de uma libélula ou de uma abelha. Vejo vibrantes hologramas
provenientes de um milhão de lentes refractadas e dentro do Templo de Gaia
podemos sentir a extraordinária energia dos vossos campos holográficos –
campos de informação que estão divididos por lentes infinitesimais ou
milhares de formas duplicadas que se repetem a si mesmas em todo o
cosmos.”

191
“Quando observo a formação dos fotões vejo que começam a separar-
se em forma de ondas ressonantes e então, com a minha mente, rodeio cada
par. Eventualmente, toda a consciência ressoa dentro da sua estrela gémea;
eu posso reconhecer os seus códigos galácticos e posso saber que tipo de
consciência existe actualmente em Gaia. È assim que vos «leio». A nossa
mentalidade pleiadiana pode dirigir toda esta informação porque as vossas
conexões neurais são de fibra óptica – são ressonâncias de ectoplasma com
algo como carga neuroeléctrica. A fibra óptica possibilita-vos compreender o
pensamento ilimitado como o nosso.”
“Gostaria que vos relembrásseis que o que faz que a vossa biologia
seja tão infinitamente adaptável é o AMOR. Nós não perderemos um só
pensamento vosso e vós não perdereis nem um só tipo se compreenderdes que
a limitação não existe. Deixai de devastar o mundo material! No começo da
vossa entrada na Banda de Fotões, a informação pode ser impressionante
quando milhões de parceiros perdidos de vós mesmos se reencontrarem. A
chegada da Banda de Fotões produz a sensação de uma reunião familiar a que
acodem demasiados parentes.”
“à medida que despertardes e recordardes estas vossas partes que
ainda estão adormecidas, nós, os de Alcion, acederemos os vossos registos e
continuaremos a fazê-lo a todo o tempo durante a activação até ao ano 2013.
O propósito da informação é a reunificação do vosso ser planetário e estelar.
Nós já temos disparado em vós o impulso para dominardes a forma de nove
dimensões e esta nova estrutura galáctica pode ajudar-vos a guardar dados.
Estamos gratos aos Sírius par manterem a estrutura destas formas no seu lugar
no sistema solar ao longo da história do Gémeo Sagrado (segundo Satia, a
lenda hopi que fala do regresso de Pahana, o irmão perdido, presume a fusão
da Galáxia de Andrómeda com a Galáxia da Via Láctea, e eu suspeito que
iremos receber mais informações a esse respeito). O grau da vossa paixão e
curiosidade é proporcionalmente directo à nossa possibilidade de chegar até
vós. Temos um «aff air» amoroso com as vossas mentes e quando algo vos
fascina vibrais muito mais rápidos. Temos captado a vossa atenção e só
mediante esta apaixonada busca sereis capazes de permanecerdes centrados
na sintonização com as nove dimensões. Por exemplo, milhões de vós estais à
procura de câmaras secretas que, supostamente, se podem encontrar por
baixo da Grande Pirâmide. Sentis que estes segredos serão manifestados ao
longo da vossa própria vida; muitos de vós estudastes suficientemente
literatura esotérica para saber que milhões de pessoas foram à procura e não
os encontraram. Bom, chegou o momento e alguns de vós já recebestes a
resposta: as câmaras das pirâmides estão vazias já que servem para reunir os
gémeos fotónicos perdidos de todo o Universo e a Esfinge continuará sentada
debaixo do sol a sorrir. Tudo depende da percepção.”
“Os Sírius são os guias para a consciência do Sol durante a Noite
Galáctica. Se nos atrevermos a pedir uma consulta ao Tzolkin devemos
determinar os campos de escuridão definidos pela luz do Sol e do tempo.
Trata-se do mesmo sistema que quando vós reconhecerdes os limites da vossa
bolha áurea antes de viajardes pelo eixo vertical. Actualmente Anubis é o
único guia à vossa disposição para vos orientar como um cão/guardião da
Noite Galáctica através do espaço profundo. Tenho falado pouco de
Tezcatzlipoca apesar de ser ele o guardião da Noite Galáctica segundo o
sistema asteca/maia. Tezcatzlipoca protege os indígenas maias nas cavernas

192
de Toniná e quando os guardiães de Toniná e Palenque estiverem preparados,
incluindo Tezcatzlipoca soltará os maias do México das suas garras. Não podeis
imaginar que seres tão grandiosos são Anubis e Tezcatzlipoca… Eles mantêm a
forma da luz.”
“Nós, os Pleiadianos de Alcion, somos os discípulos dos Sírius.
Conservamos o vosso sistema solar enquanto permanecerdes na Banda de
Fotões e, os Sírius conservam-no quando estais na Noite Galáctica. Eles
escoltam-vos durante esta longa viagem e quando regressais ao nosso meio,
voluntariamente deixam que caminheis. Eles são os grandes bibliotecários e
trabalham igualmente no nosso núcleo como Templo de Gaia. Os seus delfins
nadam nos nossos canais e são as nossas deusas enquanto os seus
companheiros passeiam meditando à volta de Ge. Tanto os pleiadianos como
os sírios trabalham com os templos do Egipto. Os Sírios guardam todos os
registos e toda a sabedoria secreta de tudo o que aconteceu desde 8800 a.C.
e, conforme os Sírius vão libertando este conhecimento, os Pleiadianos
trabalham convosco para que vos abrais os vossos corações e vos cureis dentro
deste campo amplificado. Como resultado desta aliança de 1994, mais
informação do banco de dados está a ser libertada e teremos que examinar
quais assuntos provenientes desta abertura necessitam de serem curados. Por
isso Tzolkin exclama: Conquistadores! Libertai estes registos! Aglomerai este
conhecimento agora! Nós, os Pleiadianos, perguntamos a Anubis só uma vez:
Porque vieram os seguidores de Cristo à «Maialandia» e nos mataram em seu
nome?”

ANUBIS CONTA A VERDADEIRA HISTÓRIA DE CRISTO

“A primeira voz que aparece é a do Dr. José Arguelles que


protesta: «No campo morfogenético, falar do fim do ciclo cujo calendário é
dominado conscientemente ou inconscientemente pela presença e visão da
figura histórica chamada Cristo, significa ressuscitar o fantasma do
Apocalipse, um Segundo Advento, precedido por uma terrível conflagração
final que pressagia a extinção». A esta voz segue-se a de Anubis.”
“Eu, Anubis, estou aqui para vos contar exactamente o que está a
acontecer. Cristo manifestou-se no Ponto Zero da história para que a
humanidade evoluísse até à empatia – a vibração mais alta da Era de
Peixes. A empatia faz com que os seres humanos se abram ao espiritual e
Cristo foi o modelo de um ser humano de nove dimensões e que é o que
sereis todos vós durante a Era de Aquário. Ele descendia de uma extensa
linhagem planetária e trouxe o instrumento da criatividade máxima capaz
de transmutar a violência humana – a eucaristia. Ele entregou a sua
linhagem de sangue através da Deusa em Jerusalém e, através de Isis,
voltou a prender o falo de Osiris, devolvendo ao macho o seu membro. Ele
implantou os seus códigos estelares no corpo físico de Maria Madalena e, ao
contrário do caso de Horus, uma menina de espírito, a filha de Cristo e
Maria, Sa Ra, nasceu e engendrou já cem gerações. Cristo vive o ADN de
todos os vossos corpos transformando-vos soberanos do vosso mundo. Não
haverá um Segundo Advento nem tão pouco haverá uma aniquilação total e
muito menos os 144.000 eleitos já que os Maias absorveram a vossa onda de
genocídio há quinhentos anos. Eles processaram-vos através dos seus

193
corpos como se fosseis bactéria e agora não permitirão semelhante
castração, vereis quem é o Cristo e não pedireis nenhum outro.”
“Eu, Anubis, quero que conheceis o autêntico evangelho – a boa
nova: Cristo activou a mente de Gaia as plantas e o Sol despertará durante
a próxima e ultima fase do tempo, o Cristo no vosso sangue. Chegou o
momento de vos apresentar a verdade: a igreja não só castrou Cristo como
igualmente enterrou as sabedorias alquímicas que ele trouxe à Terra.
Cristo trouxe-vos a alquimia de Gaia ao transformar as plantas em sangue;
o seu sangue flúi nas vossas veias e é o antídoto contra o controle mental.
Este elixir contém os códigos dionísio/pagão que acelerarão Gaia durante a
Era de Aquário. A Equipa de Direcção Mundial separou de vós esta
informação ao conseguirem que vos tornásseis obsessivos e desta maneira
esquecestes o poder das plantas – o Sol nas uvas. Enquanto aceitardes a
ideia de que no vosso planeta possa haver uma só coisa negativa, a vossa
habilidade de vos centrardes, na vossa realidade, está perdida. Perdereis,
então, o acesso às plantas cirróticas – os impulsionadores mais potentes do
etéreo, como por exemplo, as plantas fermentadas, os fungos, as
especiarias e tabaco. O fumo sagrado faz que o espírito se torne visível no
ar! Pensai na transubstanciação – fazer com que uma substância se
transforme numa outra. Cristo evidenciou a alquimia através do seu próprio
corpo ao colher as uvas fermentadas transformando-as em sangue. Quando
entrardes na Banda de Fotões a autentica verdade de Cristo há-de ser
vossa. Estas grandes dádivas devem ser reconhecidas ou a vossa realidade
se fará em pedaços. O que Cristo fez é a vossa chave para evitar o
Apocalipse e para escolher, em seu lugar, a Era de Aquário.”
“No Ponto Zero os Anunnaki encarnaram na Terra com a forma
humana durante 3.760 anos, planearam a submissão da Terra. O Tempo se
interromperia e iniciaria de novo segundo o seu calendário. Isto foi a maior
intenção de submissão que a Terra jamais viveu. Porém, segundo a
Federação Galáctica, a Terra deveria ser livre e por isso Cristo veio e
instaurou a eucaristia para activar o reino das plantas, o habitat de Gaia.
Este acontecimento agitou o reino telúrico 2D que, por sua vez, removeu o
sangue dos humanos. Cristo fez isto depois de ter engravidado Maria
Madalena e a eucaristia mais a sua real penetração numa linhagem de
sangue, acelerou os elementares do todo. Tudo isto reacendeu-vos e à
Terra e agora está se a produzir a simbiose. Setenta e dois discípulos viram
como Cristo transformou o vinho no seu sangue e instantaneamente se
transformaram em setenta e dois indivíduos que estavam a ver um ser
humano de nove dimensões. Ficaram aturdidos diante de Cristo pela
simples vibração da sua aura – e cada um deles activou simultaneamente as
nove dimensões. Só alguns tinham visto o corpo de luz – Ka – de Cristo
quando ele se transfigurou e quando repararam nos seus braços e pernas e
se olharam uns aos outros, descobrindo a luz nuclear azul-branca dos seus
kas (Smith, Jesus: Smith demonstra como a eucaristia e a transfiguração
são práticas típicas e transcendentes de magia e que o propósito das
práticas mágicas é a activação do reino telúrico). Esta explosão de força
ligou-se a todos os lugares de poder nos quais se iriam construir mais
adiante as igrejas. A transfiguração do sangue se iniciou e depois de 2.000
anos de aceleração, o coração colectivo humano está-se a abrir. Em 1972,
eu, Anubis, tracei a expansão síria e conectei-a com os vórtices de poder,

194
cultivados primorosamente, e agora as vibrações pleiadianas estão
acelerando os vossos corações.”
“Isto não foi o que os romanos esperavam enquanto aguardavam
Nibiru, que chegasse o momento de se transformarem no Povo Escolhido! A
única coisa que se poderia fazer com semelhante rebelde era tirar-lhe as
suas ferramentas! A eucaristia foi engolida a gancho, e se transformou no
ritual mais importante da Igreja Católica Romana durante a Era de Peixes.
Os romanos decidiram utilizá-la como combustível para transformar o
mundo. Para se transformar em controlo primeiro suprimiram Maria
Madalena dos arquivos. Mais tare, quando assassinaram os Cátaros, todos os
sacerdotes foram obrigados ao celibato para conseguirem que as pessoas
acabassem por acreditar que Cristo era celibatário. Isto devia eliminar a
possível descoberta da linha de sangue porque, inclusive, se sobrevivesse o
ADN, ninguém acreditaria que fosse real. Despertai! Cristo está no vosso
sangue! Os romanos pensaram que tinham eliminado o poder da eucaristia
mas na realidade não faziam nenhuma ideia do que Cristo estava a fazer.
Eles acreditaram que o tinham eliminado por completo ao transformá-la no
seu sacramento fundamental. Utilizaram-na para manipular e controlar os
católicos. Todavia, precisamente isto deu a mim, Anubis, e aos
Pleiadianos, a oportunidade de ampliá-la para activar a 5D e a &D em todo
o mundo cada vez que se celebrava uma missa. Que estrondo!”
“Eu, Anubis, como Sírio que sou, aproveitei a missa para transmitir
geometria sagrada a partir dos lugares do planeta às estrelas; isto
alimentou de uma forma constante os reinos telúricos e fez com que a
Rede se debilitasse. Os Pleiadianos como eu, aproveitaram para curar as
pessoas e abrirem os seus corações. EM 1100 d.C. isto se transformou em
algo tão apaixonante e substancial que uma mulher totalmente
multidimensional, chamada Hidegard von Bingen, transmitiu a alquimia a
todo o mundo medieval. Como resposta a toda esta paixão de Peixes, o
Vaticano acordou em silenciar este assunto e a autentica restrição, por
parte da Rede, principiou. Se estais preocupados, tomai nota que Hildegard
está agora na lista dos best-sellers! Aconselho aqueles que têm código
profundamente católicos que aproveitem a situação! Não tereis que
abandonar o que amais!”
“A transubstanciação do vinho em sangue, realizada uma e outra
vez, criou um poderoso dossel holomórfico sobre o cálice – o Graal – e
atraiu os códigos cristalinos das dimensões superiores. Esta singular
cerimonia, inventada por Dionísio, um agitador de massas Sírio/pagão,
permitiu manter as nove dimensões aberta durante 2000 anos. Os
avançados trabalhos medievais de Hildegard, Tomás de Aquino, Alberto
Magno e Meister Eckhard reflectem o poder desta vibração antes da Igreja
Católica Romana escolher a Rede em vez do Tecido de Luz. No momento
dado ao Vaticano deu-se conta de que as pessoas se activavam com isto e
rapidamente decidiu eliminar o problema. No ano 1208 massacraram os
Cátaros em Montsegur e no ano de 1233 os domínicos colocaram em marcha
a Sagrada Inquisição. Verteram o vosso sangue de Cristo sobre uma das
zonas telúricas mais poderosas da Terra. Nesta desesperada batalha contra
o paganismo, Montsegur purificou-se a si mesma queimando-se no seu
próprio fogo. Ao ter furtado a transubstanciação de Cristo, a Igreja
Católica Romana provocou uma fusão.”

195
“Todo este impressionante caos estava a projectar uma grande
quantidade de empatia planetária necessária para transmutar o planeta
durante a Era de Peixes. Transformaste-vos “pessoas vegetais” para matar
mas tudo isto o ireis compreender melhor quando a Era de Aquário
maturar. A Era de Aquário poderia ser fria e pouco frutífera. Poderia
permanecer organizada numa forma que não estime os sentimentos
intensos; mas, por favor, recordai que, como sempre, vós escolheis o que
quereis viver. A Era de Peixes é sempre tremendamente dualista porque
Peixes é um signo mutante que atravessa a energia da Era de Carneiros a
activação da força viril – a Era de Aquário – seres humanos
multidimensionais que possuem um corpo e vivem na Terra. O lado elevado
da vibração de Peixes é a compaixão e a ternura, é a era que abre o
coração. É claro que o Império Romano não contava com esta nova
consciência quando se propôs a submeter o mundo. O vosso mundo actual
não está preparado para a energia da Era de Aquário; porém, verá
automaticamente devido à precisão (A Era de Aquário não é uma invenção
da Nova Era. Os factos são os seguintes: a Terra é uma esfera aplanada nos
pólos, o Sol cruza o equador celestial num ponto móvel que volta a cada
25.920 anos e as doze casas do Zodíaco têm uma duração de 2.160 anos
cada uma. A Terra está numa precessão fora de Peixes e entrando na Era
de Aquário, um processo que durará uns trezentos anos – 1010 a 2310 d.C.
tanto as qualidades de Peixes como as de Aquário, são sentidas durante a
transição e nas primeiras fases as vibrações de Aquário puderam se
distinguir claramente a partir dos anos 60 O trânsito de Urano por Aquário –
1996/2003 – e Neptuno por Aquário – 1998/2012 – preparam a humanidade
para a vibração de Aquário que realmente se iniciará no final do Grande
Calendário Maia e no começo do grande Ciclo Maia, a 21 de Dezembro de
2012. a autentica intensidade da Era de Aquário não foi conhecida pela
humanidade desde o paleolítico; esta intensidade ainda perdura nas
pinturas das cavernas de madalena). ”
“O cumprimento da lei mosaica previa o nascimentos de um
Messias num templo nibiruano. Existia o projecto de vos submeter a uma
obediência total a partir do Ponto Zero. Constatei que não gostais de
obedecer e em toda a Galáxia admirando-vos pelo vosso amor à liberdade !
Agora, no final da Era de Peixes, não é necessário que saiais para comprar
garrafas de vinho e hóstias; todavia, seria bom para vós se notásseis de que
a implantação geral da consciência de Cristo na vossa linhagem de sangue,
no Ponto Zero, foi o impulso mais importante dos últimos 500.000 anos
para desviar a realidade do controle nibiruano. Porquê? Porque o Ponto
Zero é um conceito do Tzolkin e não de César.”

TZOLKIN TECE A HISTORIA DO TEMPO

“Há 25.607 anos decidistes transformardes em seres humanos


individualizados e com uma memória consciente do passado, uma
consciência incisiva do vosso presente e um futuro feliz criado
sinceramente pelas vossas intenções. A vossa intenção era transformardes
em pessoas com o coração aberto, um corpo são, uma mente sábia e um
espírito activado. Nesses dias tínheis uma vida aprazível e identificada com
o vosso mundo. Vós mesmas éreis tanto uma árvore como um leão. Vivíeis

196
em graça porque poderíeis sentir o mundo inteiro e a todos os seres que
participavam nele e a sensação de separação não existia. Um dia olhaste o
céu e quisestes saber quem éreis. Para sabê-lo era necessário observar-vos,
a vós mesmos, dentro do vosso mundo. Para o conseguir era necessário que
vísseis objectivamente. Assim começou a vossa extensa viagem pelo auto-
conhecimento e reconhecimento do vosso mundo. Apresentastes este
desejo a mim, Tzolkin, o Guardião Galáctico da Via Láctea do Tempo.”
“Eu, Tzolkin, estava fascinada com a ideia e aceitei a vossa
petição. Inventei um jogo chamado história – às vezes “Fábula” – para que
pudésseis conhecê-la e chegar à meta proposta. Como em qualquer jogo,
analisei os códigos que transportáveis no mais profundo do vosso ser para
que entendêsseis o papel de cada um e, posteriormente, planeei os
movimentos que vos fariam falta para chegar à meta. É uma história muito
longa, cheia de bibliotecas. Tal como uma partida de xadrez, os vossos
primeiros movimentos foram previsíveis e não vou relatá-los. Dar-vos-ei
uma visão geral dos vossos momentos e estratégias durante o período de
23.614 a 3114 a.C. – os primeiros quatro grandes Ciclos do Grande
Calendário Maia –, depois exporei o Quinto Grande Ciclo – 3114 1 012 d.C.”
“Durante o Primeiro Grande Ciclo - 23614 a 18489 a.C. –
começastes a vos observar a vós mesmos e à vossa volta. Pintastes grandes
bestas nas paredes das cavernas como cortinas de fundo para os altares de
pedra dedicados ao Clã do Osso. Já naqueles dias veneráveis o sagrado do
sangue, o elixir da vida e os vossos altares eram pintados de ocre
avermelhado em honra dos animais. Naqueles dias descobristes o prazer da
contemplação na obscuridade. No principio deste ciclo, durante a Era de
Aquário – 23760 a 21600 a.C. –, retiraste-vos com frequência para o
interior das cavernas já que estáveis na Banda de Fotões. Naqueles
tempos, os céus crepitavam de relâmpagos ofuscadores, os mantos do céu
baixaram, arrastando-se dos pólos e vós mudaste-vos para lugares próximos
ao equador. Algumas grutas onde vós oráveis foram encontradas e os
humanos comovem-se pela sua beleza imaginativa e pela sua arte
luminosa.”

197
FIGURA 14: A GRANDE HISTÓRIA DO TEMPO

“Durante o Segundo grande Ciclo – 18489 a 13364 a.C., sobrevivestes


a um salto crítico, muito grande e difícil e esta fase deixou vestígios muito
profundos memórias no vosso tálamo, o armazém de imagens do vosso
cérebro. O vosso sistema solar estava plenamente submergido a Noite
Galáctica durante a Era de Escorpião – 17280 a 15120 a.C. – quando os
grandes deuses do céu vieram à Terra. Naqueles dias vivíeis em clãs
recorrendo a grandes distâncias e utilizando sistemas de rotas que abarcavam
o mundo inteiro. Estas rotas estavam sinalizadas com pedras levantadas. Para
sobreviver seguíeis grandes rebanhos de animais e durante a estação de calor
permanecíeis perto das costas, rios e lagos desfrutando de vegetais, frutos do
bosque e peixes. O mundo era animado e tudo era belo e luminoso. Quando os
grandes deuses vieram à Terra não tínheis nenhuma ideia de quem eram mas
intuístes que eles sabiam quem vós éreis. Estes deuses do céu (Os Anunnaki),
investidos de grande poder, utilizavam a Terra e transformaram-se num

198
espelho para os vossos nascentes sentimentos mostrando-vos até que ponto
éreis diferentes dos animais. Os deuses começaram a contar-vos histórias
sobre a sua proveniência; vós não os compreendíeis mas sabíeis que vieram de
lugares muito remotos. Chegastes à conclusão de que viajavam até norte
passando pelo gelo até à origem das vossas lendas. Um dia desapareceram
mas a cada Primavera rastreáveis os céus do norte esperando que voltassem e
esculpistes as suas efígies em pedra. Pouco antes de se irem embora
ensinaram-vos como construir grandes complexos de pedra e marcadores de
pedra para que pudésseis ver o fim da viagem do Sol e igualmente o seu
equilíbrio no céu. Sete gerações depois, as crianças estavam convencidas de
que os deuses do céu tinham construído estes templos.”
“Antes dos deuses marcharem, queriam que compreendêsseis os ciclos
luares porque notaram como a Lua influenciava os dias e as vossas acções.
Consultaram os vossos xamãs – membros do clã que eram
humanos/pleiadianos híbridos – e estes estavam encantados por ilustra aos
deuses a respeito dos sentimentos. Os deuses maravilharam-se diante a
riqueza das vossas emoções, mas os xamãs permaneceram petrificados ao
reconhecerem que eles ainda não os conheciam. Naquele momento,
reparastes que os demais não sentem necessariamente o mesmo que vós num
determinado momento e assim começou o vosso sentido de individualidade. A
partir de então começastes a observar os vossos filhos e descobristes, com
grande assombro, que cada um era único; questionaste-vos donde veriam.
Entretanto, os deuses insistiram na aprendizagem acerca dos sentimentos.”
“Os deuses ensinaram-vos como seguir as fases da Lua como a ajuda
de círculos de pedra que indicavam os eclipses e mostravam onde surgiria a
lua e onde se poria. Uma vez que começastes a sintonizar com a Lua, os
vossos xamãs usavam os círculos para viajarem no tempo dos sonhos
compilando conhecimento sobre as correspondências entre as plantas,
insectos, animais e rochas e explicaram como estas vibrações ressoavam com
a viagem da Lua pelo céu. Naqueles tempos, os xamãs e os deuses
trabalharam juntos mas os deuses iam e vinham enquanto a linhagem do clã
era protegida pelos xamãs pleiadianos – seres humanos indígenas que tinham
um corpo de luz pleiadiano (ka) desde o nascimento. Os xamãs levaram
cogumelos para os círculos de pedra e ensinaram como viajar com os espíritos
das plantas sagradas. Os espíritos destas plantas se transformaram em vossos
mestre a respeito aos lugares especiais do planeta L; cada vale, cada
montanha e cada rio eram sagrados mas toda esta energia brilhante
deslumbrava-vos tanto que tínheis dificuldades para recordar quem éreis.”
“Aprendestes muito dos xamãs sobre a energia da Terra ates do gelo
regressar novamente. Ensinavam-vos como aprender com cada animal, como
ampliar e dominar as vossas habilidades e instintos. Cada animal representa
um aspecto de vós: os vossos olhos são a águia, a vossa casa a tartaruga, o
vosso coração é o urso e os vossos ouvidos são a raposa. No final desta fase
tínheis desenvolvido um sentido objectivo de vós mesmos e tínheis um bom
olho para detectar as partes subtis de um lugar, as únicas qualidades das
plantas e da espécie animal e veneráveis os vossos xamãs. Então, a 13200
a.C., eu, Tzolkin, revelei os códigos do tempo aos vossos xamãs e eles se
transformaram em narradores de histórias. Eles foram eleitos para gravarem a
incrível história da evolução humana na Terra memorizando a grande história
do tempo e depositando estes códigos em cristais de quartzo e pedras

199
redondas de granito. Quando começou a Era de Leão em 10800 a.C. eu disse-
lhes que a Terra entraria na Banda de Fotões. Eles colocaram estas pedras
redondas sobre toda a superfície do planeta guardando os cristais de quartzo
em profundas cavernas de “medicina” dentro de lagos transparentes; estas
pedras ainda existem e contêm a memória completa das originais histórias dos
clãs. Eu treinei-os para que estudassem a cada criança para identificar os
portadores dos códigos estelares. Nem uma só palavra destas instruções se
perdeu jamais; em cada geração nasceriam xamãs cujos cérebros guardavam
este saber no seu interior e as pedras ainda guardam esta memória.
Entretanto, os deuses do céu, que se identificaram como Anun-nakis,
habitantes do planeta Nibiru, armazenaram os registos da Terra nos seus
computadores em Nibiru. Estes registos pertencem à quarta dimensão. Os
códigos xamánicos da Terra são da quinta dimensão já que vos foram incutidos
por corpos pleiadianos de luz.”
“Antes dos deuses partirem em14200 a.C. ensinaram-vos a escutar os
sons da Galáxia tocando tambores nos pântanos e cantos para os anfíbios,
insectos, repteis e pássaros. Estas novas sabedorias presumiram um grande
repto para os xamãs pleiadianos já que colocava-los em contacto com outras
estrelas e todos vós deste-vos conta de que existiam outros astros, aparte das
Plêiades, que exerciam a sua influência sobre a Terra. Quando os deuses
anunnaki se marcharam para um lugar celeste muito longínquo, vós
observastes como os seus flamejantes corpos desapareceram e, a partir de
então, estudastes obsessivamente o céu à espera do seu regresso. Fizestes um
mapa do céu formado por rios de animais para localizar o seu mundo e cada
vez que aparecia um cometa ou um asteróide no céu pensáveis: tem que ser
os deuses. Deixastes de viver no agora.”
“Durante o Terceiro Grande Ciclo 13364 a 8239 a.C. –, começastes a
modificar-vos de verdade, tal como acontece sempre que o vosso sistema
solar se encontra na Banda de Fotões. Os deuses do céu tinham-vos ensinado
tudo sobre a natureza especial de certos lugares e como construir templos de
pedra para amplificar a sua energia e poder trabalhar com os espíritos
guardiães. Grandes grupos de clãs afins começaram a identificarem-se com
um lugar ou outro e as suas qualidades especiais marcáramos diferenciando-os
segundo as zonas bio-regionais. Transformaste-vos em pessoas de
desfiladeiros, lagos, altos planaltos ou grandes montanhas. Determinados
lugares estavam alinhados com os animais do céu: o Zodíaco. Um determinado
lugar era especial para o lobo, outro para o urso e todavia outro para o leão.
Conforme a luz mudava, mais e mais pessoas começava a rezar nesses lugares
singulares durante os equinócios e solstícios. Descobristes o vosso mundo
interior graças a estes mestres animais/estrelas. Os guias animais poderiam
sentir os torvelinhos que saíam das zonas telúricas e vê-los viajar pelo céu
nocturno até às estrelas. Em 1100 a.C. teve lugar uma aliança entre os
Pleiadianos, Sírios e Nibiruanos já que os três grupos sabiam que o sistema
solar estava a aproximar-se da Banda de Fotões. Os Sírios só se encarnam em
linhagens de clãs quando os vórtices da Terra são activados pelos guardiães
dos lugares sagrados e quando os animais começam a ressoar com as estrelas.
Durante a Era de Virgem – 12960 a 10800 a.C. – alcançou-se um grande
despertar na evolução de Gaia; algo similar ao que vós estais a sentir agora,
no final da Era de Peixes.”

200
“Esta aliança fez-se durante uma reunião da Federação Galáctica em
Órion. Foi determinado a cada cultura um território. Só agora estais a
conseguir o novel que tivestes no ano 1100 a.C., justamente antes da
destruição da Atlântida, quando vos deram a soberania sobre o vosso próprio
ADN e muitos seres começaram a vos influenciar. Os códigos de Gaia foram
gravados no vosso ADN e inteligências de muitos reinos quiseram ter acesso a
esses códigos. Foi concedido aos Pleiadianos o direito de prosseguirem
ensinando-vos através das linhagens que escolhestes, mas eles já não
poderiam encarnar em pessoas híbridas e habitar os vossos corpos com os seus
kas até ao Ponto Zero. Os humanos tinham que descobrir como conseguir a
felicidade e a criatividade pleiadianas, meditando com o Sol como oitava
estrela da espiral de Alcion e activando os seus kas. Esta decisão entristeceu
muitíssimo os Pleiadianos já que ficavam encantados por estar convosco. Por
causa disto, a Federação Galáctica permitiu que os Pleiadianos se
misturassem com as vossas encarnações no anel de Fogo, em Bali ou Tana
Torja, para vos instruir como vos transformardes em mestres absolutos no
domínio do medo. Todas as demais linhagens dos clãs estariam abertas para
diversos mestres estelares até ao Ponto Zero. Foi concedido aos Nibiruanos o
direito de escolherem a Crescente Fértil porque sabiam que iria transformar-
se no jardim do Éden quando o gelo se retirou em 7200 a.C.”
“Os Nibiruanos preferiam a África porque já estava desenvolvida
graças a avançada geomância síria, mas a Federação Galáctica decidiu que os
Sírios continuassem com o desenvolvimento de África, já que muito saber útil
durante a Era de Aquário poderia ser armazenado nesta zona durante a Era de
Leão. Os Sírios tinham construído a Esfinge em 17800 a.C. e isto fixou a órbita
solar enquanto esta atravessava a Banda de Fotões durante a Era de Leão –
10800 a 8640 – e protegeu os registos terrestres. Eles depositaram os códigos
do tálamo humano por baixo da Esfinge e a Grande Pirâmide para os proteger
durante a viagem pela Banda de Fotões. Depois da Era de Leão nasceram as
diversas rivalidades entre os Sírios, Nibiruanos e Pleiadianos, todavia, os
singulares acordos registados nos arquivos da Federação Galáctica são claros
como a água.”
“Precisamente antes do 10800 a.C. celebraram-se reuniões entre os
humanos, espíritos dos lugares, animais e plantas. Os humanos eram
poderosos e integrados quase como se fossem deuses mas iniciaram-se tempos
estranhos. A Terra começou a vibrar, o clima modificou-se e vós começastes a
sentir-vos muito assustados. O vento que soprava a partir de uma direcção
inusitada era caprichoso e demasiado forte e os relâmpagos eram tão intensos
que dos vossos pés saíam chispas quando andavam. Vistes presságios no céu e
pensastes que os deuses iriam voltar. É seguro que avistastes Nibiru no céu
quando entrou no vosso sistema solar mas tínheis esquecido que os deuses
viriam dali. O vosso mudo estava a destruir-se quando entrastes na Banda de
Fotões e apenas tínheis recordações da sua aterragem durante a Era de Leão.
A Terra sacudiu-se e estremeceu, não havia forma de predizer o tempo e um
bom dia os pólos mudaram! Era o dia mais estranho de todos. Fortes ventos
açoitaram a Terra, a luz modificou-se e as sombras nos grandes templos se
moveram. Havia uma tremenda pressão nas vossas cabeças e corpos, e muitos
de vós morreram quando os vossos órgãos internos rebentaram e se encheram
de sangue. Um novo campo electromagnético estabeleceu-se na superfície do
planeta, tinha-se perdido aparentemente a energia do Sol Só alguns

201
remanescentes das espécies sobreviveram a este impressionante mudança e a
Terra permaneceu submergida nas trevas durante anos porque as partículas
do pó vulcânico taparam os raios do Sol. Os novos pólos começaram a
acumular o gelo já que durante meses inteiros caiu uma chuva contínua e os
níveis de água se elevaram em todo o planeta. Nibiru apareceu com uma
tremenda força do outro lado do Sol e os deuses aterraram no território sírios
já que era a única zona estabilizada na Terra (O leitor atento dará conta de que
os registos mostram muito pouca actividade nibiruana durante as incursões na
Banda de Fotões, enquanto que se informa de muita actividade da Banda na
profundidade da Noite Galáctica durante as Idades de Touro e Escorpião. As
canalizações destas fases sustentam a possibilidade de que os Nibiruanos só
podem efectuar viagens curtas quando a Terra está próxima da Banda de
Fotões. Ao seguirmos esta linha de pensamento, podemos concluir que os
Nibiruanos não estarão muito aqui durante o 3600 d.C.). O norte do Egipto era
um grande vórtice electromagnético que alinhou a Terra com o Sol na relação
com a posição do Sol entre o Centro Galáctico e Órion. Os Nibiruanos,
Pleiadianos e Sírios construíram conjuntamente a Grande Pirâmide encima de
um antigo templo sagrado sírio, edificado em 16000 a.C., para restabelecer o
equilíbrio entre o Sol e Sírius. No interior da pirâmide a passagem chave do
antigo templo que jazia debaixo da Pirâmide foi realinhada com Alcion para
poder estabilizar o ciclo pleiadiano que iria durar 26.000 anos e quando Nibiru
se distanciou do sistema solar, o Sol entrou na Banda de Fotões. No interior da
Pirâmide foi escolhida uma câmara vazia para albergar todos os registos que
havia em Gaia acerca dos Sírius.”
“O sistema soar abandonou a Banda de Fotões nos finais da Era de
Leão no ano 8640 a.C., e o elevado nível de água começou a baixar. O mundo
era, desde logo, um lugar muito distinto quando iniciastes o Quarto Grande
Ciclo – 8239 a 3114 a.C. – justamente depois de ter iniciado a Era de
Caranguejo em 8640 a.C. Muitos animais de grande porte foram extintos
durante a mudança dos pólos. Antes da mudança os animais semitropicais
viviam mais acima, no norte, mas morreram ou emigraram para sul. Tanto
para os humanos como para todas as demais espécies houveram muita dor e
tormento no planeta e quando emergistes da Banda de Fotões a vossa mente
subconsciente estava profundamente codificada. O vosso hipotálamo – o órgão
subtil que existe dentro do tálamo estava codificado com intensas emoções;
quando surgem memórias dos dias passados pode-se vela no vosso tálamo.
Possuides uma cabeça que contem toda uma videoteca plena de filmes de
catástrofes antigas. Estes vestígios, gravados no interior do cérebro, se
encapsularam quando as águas se retiraram e o céu clareou depois da última
viagem da Terra pela Banda de Fotões. Foi uma época de renovação e tudo
era luminoso e mágico, era o jardim do Éden. Olháveis à volta com um claro
sentido do “Vós mesmos” e ficáveis maravilhados ante a beleza do mundo.
Tudo estava perfeito e todos os contornos pareciam corpos femininos. As
montanhas pareciam seios, os desfiladeiros vulvas, os moluscos e fungos eram
como lábios e tudo estava iluminado com novas formas parecidas com o corpo
de uma mulher.”
“Os deuses nibiruanos voltaram no ano 7200 a.C. e se surpreenderam
muito ao verem que estáveis a venerar a Deusa. A deusa estava em tudo e
então os Nibiruanos acordaram de que a Federação Galáctica lhes havia
concedido o direito de se encarnarem. De modo que, juntos, edificastes

202
templos com as formas do corpo da Deusa e construístes círculos empregando
pedras fálicas. Já não víeis os deuses anunnaki de maneira tão ingénua como o
fizestes noutros tempos. Naquela época os Pleiadianos incitavam-vos e vós
começastes a amar as crianças, a arte feminina e a beleza. Os Anunnaki
ensinaram-vos como construir grandes sistemas de canalização e diques para
drenar a água da Fértil Crescente quando os glaciares retrocederam para
note; todavia, vós não gostáveis de mudar as configurações dos desfiladeiros e
vales já que tudo vos fazia recordar o corpo da Deusa. Sentiste-vos
derrubados por estes deuses. O passo seguinte foi eles seleccionar a vossas
mulheres mais belas para transformá-las em deusas. Os Anunnaki escolheram
algumas mulheres para terem relações sexuais e deste modo nascer, de facto,
os ciclos das encarnações na Terra, algo que não tinha ocorrido jamais.
Quando um ser estelar encarna funde-se com o corpo espiritual – Ka – de um
humano e de uma criança que nasce, é um híbrido sírio ou pleiadiano. Dado
que Nibiru é um planeta, os deuses Anunnaki teriam que passar por uma fusão
física com os humanos engendrando crianças para poderem entrar no ciclo das
encarnações. A fusão foi um êxito – inclusive a vossa Bíblia conta esta história
– e o resultado é que o seu sangue será parte do sangue humano para sempre –
por outro lado, as deusas como Ninhursag e Inanna iniciara-os na genética, em
como melhorar as plantas e sementes e como domesticar os animais. As
mulheres terrestres apreciaram os deuses e deusas Anunnaki porque eles
melhoraram as suas mentes e as inusitadas qualidades dos seus filhos os
fascinaram. Tinha chegado igualmente o momento de cruzar os humanos com
os nibiruanos para melhorar o potencial genético dos terrestres. Antes de
7200 a.C., a mescla de raças só se havia efectuado para garantir a
sobrevivência dos Nibiruanos e eles trataram-vos como animais de laboratório.
Como mostra de respeito pelo vosso novo estatuto, os Anunnaki construíram
grandes Zigurates que chegavam até ao céu e os encontros sexuais tiveram
lugar nesses templo mas as relações produziram dor durante o coito às
mulheres da Terra. Estas mulheres experimentaram igualmente dificuldades
durante a gestação e durante o próprio parto devido a incompatibilidade.”
“Mulheres e homens da Terra, até isto acontecer, o vosso
correspondência era totalmente natural. Era fácil para vós fundir os campos
electromagnéticos com os vossos corpos físicos já que as vibrações da Lua, do
Sol e dos planetas fluíam livremente pelos vossos canais kundalini. Havia
atracção uns pelos outros graças às afinidades planetárias que apareciam nas
vossas cartas natais. Essa fusão era sempre fácil e satisfatória. As relações
sexuais com os Anunnaki eram forçadas e antinaturais em muitos sentidos já
que havia muito pouco afinidade energética. A confusão apoderou-se de vós
enquanto os deuses experimentavam a energia kundalini pela primeira vez.
Ficaram encantados: uma vez experimentada como cada um se sente quando
faz amor na Terra, os deuses começaram a manter relações sexuais entre eles
e com algumas deusas. A grande maioria deles eram machos já que Nibiru é,
na sua essência patriarcal, e por essa razão, nunca tiveram problemas de
sobrepopulação. É certo também que existem algumas lendas antigas que
falam de deusas anunnaki enamorarem-se com machos humanos como, por
exemplo, Inanna que teve relações com Dumuzi. Perceberam a energia
eléctrica como electricidade que flúi por um cabo nos seus próprios corpos
apesar de serem metálicos. Todos os desequilíbrios entre os actuais homens e
mulheres têm a sua origem nos vestígios energéticos impressos pelas fusões

203
energeticamente incompatíveis naqueles antigos tempos. A vossa aversão aos
répteis provém também dessa fase evolutiva, porque os Anunnaki, que se
assemelham a uma forma corporal, parecem-se muito com os répteis mas só
eles poderiam enamorarem-se com mulheres humanas. Os desequilíbrios
energéticos provocavam tais dificuldades que irmãs e irmãos, nascidos destas
uniões, tinham relações com frequência para aumentarem a pureza
energética anunnaki e reduzirem ao mesmo tempo a dor e o stress.”
“Hoje em dia, o vosso retorno a um equilíbrio energético consiste em
fazer amor só quando a energia esteja equilibrada e haja uma grande força
kundalini. Tereis que escolher os vossos parceiros com grande cuidado para
poderdes reconquistar o êxtase sexual que, por outro lado, é o vosso legado
fundamental como seres humanos. Qualquer acto sexual forçado recorda-vos
instantaneamente aquela época quando tivestes relações sexuais com os
deuses e, por isso, não importa se a relação é homossexual ou heterossexual.
Nos anteriores tem