Você está na página 1de 15

Túlio Tomaz Soares

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR

Fortaleza – Ceará

Junho de 2019

CENTRO DE EDUCAÇÃO APOENA


Túlio Tomaz Soares

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR

Relatório referente a disciplina de Estágio Supervisionado, período do Curso Técnico


em Segurança do Trabalho do Centro de Educação Apoena. Realizado pelo(a) aluno(a)
Túlio Tomaz Soares.

Fortaleza- Ceará
Junho/2019

CENTRO DE EDUCAÇÃO APOENA

1
Do Estagiário
Responsabilizo-me pelo conteúdo do presente Trabalho de Conclusão de
Curso/Relatório de Estágio Curricular.

__________________________________________
Assinatura do Estagiário

Do Supervisor da Empresa Concedente


Nós, da Empresa LOMACON LOCAÇÃO E CONSTRUÇÃO LTDA, reconhecemos
como verdadeiras as informações contidas nesse Relatório.
Reconhecemos também que o único propósito deste Relatório é descrever as atividades
de Estágio Supervisionado realizadas nessa Empresa no período de 15/04/2019 a
28/06/2019.

______________________________________________
Assinatura do Supervisor do Estágio

Da Instituição de Ensino
Nós, do Centro de Educação Apoena, aprovamos e reconhecemos a veracidade das
informações citadas nesse Relatório, pelo (a) aluno (a) do curso de nível técnico em
__________________

2
Sumário

1. INTRODUÇÃO ................................................................................................................... 4
2. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA................................................................................... 5
3. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS .................................................................................. 6
3.1 NR-9 – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais ................................................. 6
3.2 NR-7 – Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional ..................................... 6
3.3 NR-6 – Equipamentos de Proteção Individual ............................................................... 7
3.3 NR-17 – Ergonomia........................................................................................................... 8
4. CONCLUSÕES ................................................................................................................... 9
ANEXOS .................................................................................................................................... 10
REFERÊNCIAS BILIOGRÁFICAS ....................................................................................... 14

3
1. INTRODUÇÃO

Esse relatório tem como finalidade apresentar todas as informações práticas e


teóricas das atividades técnicas realizadas durante o Estágio Curricular Supervisionado
do Curso Técnico de Segurança do Trabalho, na empresa LOMACON LOCAÇÃO E
CONSTRUÇÃO.
O foco desse relatório se contempla em como a empresa supracitada coloca em
prática as medidas relacionadas a Saúde e Segurança do Trabalho, exemplificando os
procedimentos realizados, qual o impacto dos mesmos na saúde do trabalhador e na
prevenção de acidentes. O estágio realizado foi de fundamental importância para o
enriquecimento e vivência dos conhecimentos adquiridos pelo estagiário ao longo do
curso Técnico de Segurança do Trabalho.
Na prática, foram observadas a importância do uso dos EPIs (Equipamentos de
Proteção Individual), a importância da ginástica laboral e riscos ergonômicos
contemplados na NR 17.Além disso, atuei no auxílio na elaboração do Programa de
Prevenção de Riscos (PPRA), Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional
(PCMSO).
Adotar técnicas normatizadas e visando a segurança é muito importante para
uma empresa preparar e prevenir seus colaboradores para o exercício do trabalho de
maneira segura e efetiva, visando evitar acidentes e melhor ainda mais o ambiente de
trabalho da organização.

4
2. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA

O estágio curricular foi realizado na empresa LOMACON LOCAÇÃO E


CONSTRUÇÃO, localizada no município de Eusébio, no estado do Ceará.

CNPJ: 03.354.650/0001-23
Endereço: Rua Rufino Ferreira Silva, 212 – Bairro Santa Clara – Eusébio
Data de abertura da empresa: 23/08/1999
Atividades da Empresa:

 Obras de fundação;
 Obras de terraplenagem;
 Obras de drenagem;
 Obras de pavimentação;
 Obras d’arte especiais.

Direção da empresa: Engenheiro Léo Silva Ribeiro

5
3. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

No estágio as atividades eram realizadas voltadas para o trabalho em sala técnica,


em especial na elaboração e atualização de documentações e programas inerentes as
obras da empresa, como o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) e
Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO). Além disso, eram
realizadas também atividades de vistoria de EPIs – Equipamentos de Proteção
Individual e a elaboração de ações de atividades laborais, de acordo com a NR 17.

3.1 NR-9 – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais

Na NR 9 são abordados todos os conjuntos de medidas que têm como objetivo a


preservação da saúde e integridade física dos trabalhadores. O seu papel é auxiliar a
eliminação, redução e controle dos riscos no ambiente de trabalho. De acordo com o
Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), esta Norma Regulamentadora tem como
objetivo:

Estabelecer a obrigatoriedade da elaboração e implementação, por parte de


todos os empregadores e instituições que admitam trabalhadores como
empregados, do programa de prevenção de riscos ambientais – ppra,
visando à preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores, através
da antecipação, reconhecimento, avaliação e consequente controle da
ocorrência de riscos ambientais existentes ou que venham a existir no
ambiente de trabalho, tendo em consideração a proteção do meio ambiente e
dos recursos naturais.

Durante o período de estágio, participei de visitas técnicas com o Técnico de


Segurança do Trabalho da empresa para a constatação e avaliação de situações de risco
à saúde do trabalhador, identificando os agentes causadores, a periodicidade e
intensidade de exposição e as medidas de proteção para todas as situações analisadas.
Munido de todas essas informações, participei no auxílio da elaboração do programa de
prevenção de riscos ambientais da sede da empresa.

3.2 NR-7 – Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional

A NR 7 estabelece as diretrizes para elaboração do Programa de Controle


Médico de Saúde Ocupacional, que consiste em um projeto com caráter de prevenção,
rastreamento e diagnóstico precoce dos possíveis danos à saúde relacionados ao
trabalho, além da constatação da existência de casos de doenças profissionais ou
problemas irreversíveis para a saúde dos trabalhadores.

Conforme consta no item 7.3, que discorre sobre as responsabilidades da


empregador quanto a implementação do PCMSO, destaca-se:

6
1. Garantir a elaboração e efetiva implementação do PCMSO, bem como zelar pela
sua eficácia;
2. Custear sem ônus para o empregado todos os procedimentos relacionados ao
PCMSO;
3. Indicar, dentre os médicos dos Serviços Especializados em Engenharia de
Segurança e Medicina do Trabalho – SES0MT, da empresa, um coordenador
responsável pela execução do PCMSO;
4. No caso de a empresa estar desobrigada de manter médico do trabalho, de
acordo com a NR 4, deverá o empregador indicar médico do trabalho,
empregado ou não da empresa, para coordenar o PCMSO;
5. Inexistindo médico do trabalho na localidade, o empregador poderá contratar
médico de outra especialidade para coordenar o PCMSO.

Durante o período de estágio, auxiliei a equipe de segurança do trabalho no controle


dos exames que o quadro de funcionários da empresa iria realizar. A empresa possui em
torno de 350 funcionários, e a norma prevê a realização obrigatória dos exames
admissionais, periódicos, de retorno ao trabalho, de mudança de função e demissionais.

3.3 NR-6 – Equipamentos de Proteção Individual

O equipamento de proteção individual é uma medida de segurança a ser adotada


pelo profissional de segurança do trabalho para garantir a proteção individual do
trabalho. Existem diversas outras medidas de proteção para eliminar ou reduzir os riscos
ambientais, por esse motivo o EPI só deve ser utilizado quando nenhuma das outras
medidas já empregadas solucione efetivamente a segurança do trabalhador.

De acordo com a NR 6, o Equipamento de Proteção Individual é “todo


dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado à
proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho”. Nesse
ponto, destaca-se a importância da elaboração do PPRA, pois quando identificados os
riscos aos quais o trabalhador está exposto, a escolha dos EPIs para determinada função
ou atividade se dará de maneira mais efetiva. Além da entrega, é necessária a realização
de um treinamento para orientar os colaboradores quanto a utilização dos equipamentos
de proteção individual.

Documentar a entrega dos equipamentos de proteção individual para os


trabalhadores e averiguar a autenticidade e validade do Certificado de Aprovação – CA
dos EPIs foram algumas das atividades que realizei durante o período de estágio na
empresa.

7
3.3 NR-17 – Ergonomia

A ergonomia é um conceito estabelecido através da norma regulamentadora nº 17, que


tem como objetivo garantir certos parâmetros para a boa condição de trabalho, partindo
de uma adaptação às características físicas e psicológicas dos empregados, a fim de
oferecer conforto, desempenho e segurança durante o desempenho de trabalho. É
obrigação do empregador realizar a avaliação da adaptação de seus funcionários no
ambiente de trabalho e às condições impostas durante a jornada, sendo fundamental a
realização de uma Análise Ergonômica do Trabalho (AET).

Trata-se de um conceito extremamente importante, já que as mais graves e incidentes


doenças do trabalho acontecem a partir da exposição do trabalhador aos riscos
ergonômicos, tais como o levantamento de cargas pesadas, trabalhos realizados em pé,
esforço repetitivo e monotonia.

A estrutura básica para a criação da norma regulamentadora 17 se baseia nos seguintes


parâmetros:

 Levantamento, transporte e descarga individual de materiais;


 Mobiliário dos postos de trabalho;
 Equipamentos dos postos de trabalho;
 Condições ambientais de trabalho;
 Organização do trabalho.

Durante o período de estágio, participei de uma ação educativa sobre a importância da


ergonomia e da ginástica laboral. Com a presença de um educador físico, foram
executados vários exercícios para alongamento da musculatura, com o objetivo de
prevenir lesões e outras doenças provocadas pela atividade ocupacional. Além disso, o
educador físico ressaltou a importância de uma boa postura e os benefícios que essa
atividade trazem quando efetuados de maneira periódica.

8
4. CONCLUSÕES

Portanto, conclui-se que o estágio realizado proporcionou uma grande imersão


na área de segurança e saúde ocupacional. As atividades foram desenvolvidas dento dos
parâmetros estabelecidos pelas normas, com ações em sala técnica e em campo,
proporcionando experiências e treinamentos que ampliaram meus conhecimentos na
área. Foram agregados muitos ensinamentos e experiências de profissionais da área que
servirão como base para o desenvolvimento de minha carreira como Técnico de
Segurança do Trabalho.

9
ANEXOS

Figura 1 - Colaborador assinando a ficha de entrega dos EPIs

Fonte: O autor (2019)

10
Figura 2 - Palestra sobre ergonomia e atividade laboral

Fonte: O autor (2019)

11
Figura 3 – Visita técnica a obra - Maracanaú

Fonte: O autor (2019)

12
Figura 4 - Modelo PCMSO da empresa

Fonte: O autor (2019)

13
REFERÊNCIAS BILIOGRÁFICAS

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 06 – Equipamentos de Proteção Individual –


EPI - disponível em:
<http://www.mte.gov.br/legislacao/normas_regulamentadoras/nr_06_.pdf>
Acesso em 19 de jun. 2019.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 07 - Programa de. Controle Médico de Saúde


Ocupacional –. disponível em:
< http://www.mte.gov.br/legislacao/normas_regulamentadoras/nr_07_.pdf>.
Acesso em: 18 jun. 2019.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 09 – Programa de Prevenção de Riscos


Ambientais- disponível em:
<http://www.mte.gov.br/legislacao/normas_regulamentadoras/nr_09_.pdf>
Acesso em 19 de jun. 2019.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 17 – Ergonomia- disponível em:


<http://www.mte.gov.br/legislacao/normas_regulamentadoras/nr_17_.pdf>
Acesso em 19 de jun. 2019.

FILHO, Edgard Duarte – 5 minutos Diários de Segurança, Saúde Ocupacional e Meio


ambiente – Vol. 2, Ergo Editora Ltda, Belo Horionte, 1999.

14