Você está na página 1de 4

Questão 1

Ainda não respondida


Vale 1,00 ponto(s).

A Súmula 331 do Tribunal Superior do Trabalho (TST) deu interpretação diversa da


adotada até então, acerca da responsabilidade do tomador dos serviços nos contratos
chamados de terceirização, nos quais a entidade contrata mão de obra para determinadas
atividades que não fazem parte de sua atividade fim.
Assinale a alternativa que expressa o entendimento do TST materializados na Súmula
331.

a. Para que haja a responsabilização da Administração tomadora dos serviços, é preciso


que o empregador tenha inadimplido com suas obrigações, e que a tomadora do serviço
tenha participado da relação processual que apurou a irregularidade, bem como reste
evidenciada a sua conduta culposa no cumprimento das obrigações relativas à
fiscalização.
b. A administração é responsável solidária pelos débitos trabalhistas havidos em relação
aos empregados que lhe prestaram serviço, no âmbito do contrato de terceirização de mão
de obra, desde que não tenha fiscalizado corretamente o cumprimento das obrigações
trabalhistas pelo empregador.
c. Para caracterização da responsabilidade subsidiária da Administração tomadora dos
serviços de mão de obra, é preciso que haja pessoalidade e subordinação direta dos
empregados com a tomadora dos serviços.
d. Se a empresa terceirizada não cumprir com as obrigações trabalhistas dos
empregados, a Administração Pública tomadora dos serviços responde subsidiariamente
em relação aos débitos trabalhistas daqueles empregados.
e. Os encargos trabalhistas não adimplidos pela empresa contratada pela Administração
não torna esta última responsável solidária, mas autoriza o pagamento direto aos
empregados dessas verbas não pagas pelo empregador.
Questão 2
Ainda não respondida
Vale 1,00 ponto(s).

Marcar questão

Texto da questão

O fiscal do contrato de fornecimento de medicamentos para os postos de saúde do


município, por residir há muito tempo na localidade, tinha informações de que muitas
outras pessoas que residiam no município reclamavam da falta de remédios nos postos de
saúde.
Resolveu, então, fazer uma inspeção no estoque desses medicamentos e verificou que no
posto de saúde que ficava na área urbana, o maior do município, o estoque de
medicamentos era bem acompanhado pelo farmacêutico, com informações
individualizadas dos quantitativos de todos os itens. Também apurou que nos postos de
saúde rurais, os estoques de medicamentos não eram individualmente controlados. O que
havia era apenas a conferência das quantidades de medicamentos que chegavam com
relação aos pedidos anteriormente feitos.
O fiscal do contrato concluiu que o controle de estoques dos medicamentos era deficiente
e que era uma das causas das reclamações dos munícipes. Logo após as constatações
feitas, encaminhou relatório sobre esse assunto para o seu superior hierárquico.
Avalie essas ações do fiscal do contrato, marque a alternativa correta.

a. O fiscal do contrato não agiu corretamente, pois essa inspeção estava fora das suas
competências.
b. O fiscal do contrato não agiu corretamente, pois essa inspeção é uma atribuição do
secretário de saúde.
c. O fiscal do contrato não agiu corretamente, pois essa inspeção é uma atribuição do
secretário de controle interno.
d. O fiscal do contrato agiu corretamente, todavia deveria ter encaminhado o seu relatório
para o secretário de controle interno.
e. O fiscal do contrato agiu corretamente, pois essa inspeção é uma técnica útil para a
fiscalização de contratos de fornecimento de medicamentos e, por isso, faz parte das suas
competências.
Questão 3
Ainda não respondida
Vale 1,00 ponto(s).

Marcar questão

Texto da questão

O fiscal do contrato é o representante da administração mais próximo da relação contratual


estabelecida com um particular, e deve atuar dentro dos limites estabelecidos pela
legislação, de modo que exerça sua atividade no intuito de contribuir para a boa gestão
dos recursos públicos.
Marque a alternativa correta acerca do Fiscal de Contrato.

a. O fiscal do contrato e o preposto têm a mesma função, embora estejam em lados


opostos na relação contratual.
b. A comissão de fiscalização não se confunde com o fiscal de contrato, pois apenas este
último tem competência legal para atuar (art. 67 da Lei 8.6661/993), sendo a comissão
mera auxiliar do fiscal.
c. Toda contratação pública deverá ter um fiscal designado, de modo que a Administração
assegure-se do correto cumprimento das obrigações assumidas.
d. A designação de servidor como fiscal de contrato que tenha participado da licitação que
o antecedeu atenta contra o princípio da segregação de funções.
e. A estabilidade funcional é condição necessária para o servidor ser designado fiscal de
contrato.
Questão 4
Ainda não respondida
Vale 1,00 ponto(s).

Marcar questão

Texto da questão

Os procedimentos para uma boa fiscalização de contratos administrativos são


normatizados por diversas instâncias da Administração, algumas mais abrangentes, que
envolvem vários órgãos e entidades subordinadas, outras mais restritas, limitadas ao
próprio órgão que os elaborou.
Assinale a alternativa contém procedimentos fundamentais para o bom exercício da
fiscalização de contratos.

a. Conhecer previamente os detalhes do contrato, acompanhar a execução dos serviços,


solicitando a reparação ou que sejam refeitos os serviços, quando pertinente.
b. Elaborar com o contratado o cronograma de execução do contrato, determinar a
realização das medições dos serviços, anotando em livro próprio todas as ocorrências.
c. Comunicar ao gerente da empresa quando do descumprimento de prazos do contrato,
aplicando penalidades à contratada, quando da reincidência.
d. Solicitar da contratada a descrição detalhada do material a ser empregado na execução
do serviço, determinando a sua substituição quando não forem de qualidade satisfatória.
e. Verificar a efetiva execução dos serviços contratados, por meio da conferência de
quantitativos do boletim de medição com a planilha de preços do contrato.
Questão 5
Ainda não respondida
Vale 1,00 ponto(s).
Marcar questão

Texto da questão

De acordo com o que ensina o administrativista Hely Lopes Meirelles, existem algumas
fases que integram o acompanhamento da execução do contrato pelo representante da
Administração, as quais são compreendidas pela fiscalização, orientação, interdição,
intervenção e aplicação de penalidades contratuais. Do seu ensinamento é possível extrair
os entendimentos abaixo transcritos para cada uma das citadas ações.
Marque a alternativa em que o conceito apresentado NÃO representa o entendimento do
ilustre doutrinador, ou seja, em que o termo não coincide com descrição da fase dada na
alternativa.

a. Termo: interdição
Descrição da fase: deter a execução do contrato por estar em desacordo com o pactuado.
b. Termo: aplicação de penalidade
Descrição da fase: é dever da Administração quando é verificada a inadimplência do
contratado em qualquer obrigação.
c. Termo: intervenção
Descrição da fase: interceder na execução do contrato.
d. Termo: fiscalização
Descrição da fase: verificar o material utilizado e a forma de execução do objeto do
contrato, confirmar o cumprimento das obrigações tanto no aspecto técnico, quanto nos
prazos de realização.
e. Termo: orientação
Descrição da fase: dar e receber informações sobre a execução do contrato; estabelecer
normas e diretrizes.

Você também pode gostar