Você está na página 1de 25

EXERCÍCIOS SISTÊMICOS

Introdução aos exercícios


Adequado para pessoas que já participaram de várias oficinas de constelação.
Estes exercícios podem ser feitos sozinhos ou entre dois ou três.
Antes de realizar um exercício, prepara-se para ser centrado. Você pode fazer uma visualização, algumas
respirações ou qualquer exercício que faça você se sentir presente, sereno e focado.
Durante o exercício, a pessoa permanece totalmente focada, relaxada, como na meditação, com a cabeça
vazia, esperando apenas por sinais de seu corpo.
Move-se apenas quando algo o empurra ou desaloja. Esse algo é o movimento do espírito.
Você pode interromper um exercício a qualquer momento. O movimento em movimento ainda está vivo nas
pessoas representadas ...
Para todos esses exercícios, não há periodicidade fixa. Cada um testará o que eles precisam fazer todos os
dias ...
Durante o exercício, é possível que um representante desvie o olhar ou olhe para o chão. Então, se alguém
olha ao longe, é que ele está vendo um ancestral, então ele coloca uma cadeira lá onde ele olha, uma
cadeira que representa aquele ancestral. Se alguém olha para o chão, é que ele está olhando para uma
pessoa morta, então uma almofada será colocada representando a pessoa morta, onde ele está olhando.

Com paz
Eu vejo tudo o que compõe a minha vida: pessoas, situações, eventos, emoções, objetos.
Eu digo SIM para cada um.
Eu olho para a vida, o mundo, a natureza, todos os eventos.
Eu digo SIM para cada um.
Tudo que eu rejeito, por compensação, viverá em mim.
Eu pareço, exatamente como sou, exatamente como sou e digo sim, aceito-me como sou, aceito meu
caráter e minhas limitações. Eu sou como eu tenho que ser.

Viva com alegria


Eu vejo tudo o que compõe a minha vida: pessoas, situações, eventos, emoções, objetos.
Eu digo a todos "obrigado por ser do jeito que você é".
Eu olho para a vida, o mundo, a natureza, todos os eventos.
Eu digo a todos "obrigado por ser do jeito que você é".
Eu sou exatamente como sou e digo "obrigada por ser como sou".

A raiva
A raiva primária dura alguns segundos. A adrenalina repentinamente aumenta assim que alguém nos agride,
e nos segundos seguintes o corpo fica tenso para agir e interromper imediatamente esse abuso. Depois de
alguns segundos, a segurança voltou, a pessoa cresceu e está calma novamente.

Se a nossa raiva durar mais do que alguns segundos, então ela não é primária, e você não será capaz de
cumprir o seu objetivo: afastar um perigo.

Raiva persistente nos diz sobre outra coisa. Como as outras emoções secundárias, essa raiva substitui uma
emoção primária que foi bloqueada por qualquer motivo. A raiva nos fala sobre essa outra emoção, a
principal bloqueada da nossa infância.
Sente-se confortavelmente.
Feche seus olhos se quiser.

Você faz várias respirações.

Agora imagine sua raiva na sua frente. Você vê isso muito grande. Observe isso. Sinta também a sua
presença no seu corpo. Assista sua infância, até que imagens de pessoas apareçam, importantes para você,
cheias de raiva.

Agora, por trás de sua raiva, você descobrirá uma dor muito pequena, assustada e oculta. Ele tem muito
medo de ser visto. Medo de ser punido, ser rejeitado.

Você olha para isso com amor e a acolhe como uma criancinha cheia de medo.

Você reconhece isso como sua dor. Aquela dor que você não se atreveu a viver ou mostrar.

Você toma agora como seu. Você dá a ele todo o espaço que ele precisa dentro do seu corpo. Você dá seu
tempo e seu espaço. Você chora com ele, sem deixá-lo dominá-lo.

Você sofre com ele, até que a calma retorne.

Agora você se sente mais expandido, com maior compreensão da vida, cheio de compaixão para com todos
e tudo.

O legado de cada gênero


O legado dos pais
Se alguém for adotado, ele adicionará seu pai adotivo à fileira de pais biológicos.

O primeiro turno:

Primeiro passo:

Aquele que decide começar diz "você é eu e eu sou todos os pais do meu sistema familiar".
Ou seja, o pai, o avô paterno e o avô materno, os bisavós paternos e os bisavós maternos, etc.
Eles se dão tempo para sentir e ser movidos do centro. A pessoa que faz os pais, simultaneamente, observa
seu representante diante de todos esses homens e sente o que os pais precisam dela: mais respeito, mais
gratidão, mais amor, ou vai para a vida.

Segundo passo:

Os dois se colocam no lugar do outro.


A pessoa que decidiu começar diz: "Agora sou eu e todos vocês são pais do meu sistema familiar".
Do centro, muito lentamente, do amor incondicional e do respeito, ela completa a reunião com todos os
pais, até que ela possa ir à vida com todo esse legado.

O segundo turno:

Os dois invertem os papéis e seguem os dois passos novamente.

Dê tempo ou faça outra coisa antes de ir ao exercício com as mães.


O legado das mães
Se alguém for adotado, ele adicionará sua mãe adotiva à linha de mães biológicas.

O primeiro turno

Primeiro passo:

Aquele que decide começar diz "você é eu e eu sou todas as mães do meu sistema familiar".
Isto é, a mãe, a avó paterna e a avó materna, as bisavós paternas e as bisavós maternas, etc.
Eles se dão tempo para sentir e ser movidos do centro. A pessoa que faz as mães, ao mesmo tempo, observa
seu representante diante de todas essas mulheres e sente o que as mães precisam dela: mais respeito, mais
gratidão, mais amor, ou vai para a vida ...

Segundo passo

Os dois se colocam no lugar do outro.


A pessoa que decidiu começar diz: "Agora sou eu e todas vocês são mães do meu sistema familiar".
Do centro, muito lentamente, do amor incondicional e do respeito, ela completa o encontro com todas as
mães, até que ela possa ir à vida com todo esse legado.

O segundo turno

Os dois invertem os papéis e seguem os dois passos novamente.

Eu sou filha ou filho de todos vocês:


Pegue o ramo paterno
Se alguém é adotado, ele o fará especialmente com o ramo biológico.

Duas pessoas, embora isso possa ser feito individualmente, colocando-se alternadamente nos dois papéis.

O primeiro turno

A pessoa para quem vai ser a vez diz: "Eu sou eu e você é meu ramo paterno: meu pai, meus avós paternos,
bisavós paternos, bisavós paternos e outros antepassados".

Cada um se concentra e espera que todo o seu corpo seja tomado por um movimento interno, sem
intenção.

A pessoa observa com amor tudo o que vê e sente.

Você pode expressar seu amor e respeito honrando, se rendendo, agradecendo e finalmente se tornando
realidade.

Cada caso será diferente. A pessoa, do seu centro, irá adaptar-se ao que vê e ao que os seus antepassados
necessitam, até que possam experimentar toda a serenidade e bem-estar.

Quando termina, aquele que representou o ramo paterno compartilha a informação que ele viveu com um
profundo respeito.
O segundo turno

Os dois invertem o seu lugar, e a outra pessoa diz agora: "Eu sou eu e você é o ramo do meu pai: meu pai,
meus avós paternos, bisavós paternos, bisavós paternos e outros antepassados".

Dê tempo ou faça outra coisa antes de passar para a linhagem ramo materna.

Tome o ramo biológico materno


Se alguém é adotado, ele o fará especialmente com o ramo biológico.

Duas pessoas, embora isso possa ser feito individualmente, colocando-se alternadamente nos dois papéis.

O primeiro turno

A pessoa que será a vez diz: "Eu sou eu e você é parte de minha mãe:. Minha mãe, meus avós, maternos
bisavós, avós maternos e outros antepassados"

Cada um se concentra e espera que todo o seu corpo seja tomado por um movimento interno, sem
intenção.

A pessoa observa com amor tudo o que vê e sente.

Você pode expressar seu amor e respeito honrando, se rendendo, agradecendo e finalmente se tornando
realidade.

Cada caso será diferente. A pessoa, do seu centro, irá adaptar-se ao que vê e ao que os seus antepassados
necessitam, até que possam experimentar toda a serenidade e bem-estar.

Quando acaba, aquele que representou o ramo materno compartilha as informações que ele viveu com um
profundo respeito.

O segundo turno

Os dois invertem o seu lugar, e a outra pessoa diz agora: "Eu sou eu e você é parte de minha mãe:. Minha
mãe, meus avós, maternos bisavós, avós maternos e outros antepassados"

Representação inconsciente de um campo de pertencimento


Estamos todos inconscientemente imitando grupos e sistemas aos quais pertencemos, ou nós, ou um
ancestral a quem prometemos fidelidade.

Esses grupos ou campos de pertencimento podem ser uma classe social, uma opção religiosa, política,
espiritual ou filosófica, um país, um grupo de amigos, etc. Por gratidão de fazer parte deles e, portanto, ter
segurança, reconhecimento e identidade, nós inconscientemente dissemos "eu gosto de você". E o grupo foi
reforçado com a energia que cada um de seus membros lhe deu, renunciando a sua autonomia em troca de
pertencer.
Essa imitação limita nossa adaptação à realidade atual e dificulta nossa autonomia e criatividade.
A pessoa imagina dois lugares, o seu, mais próximo do presente, e o do campo de pertencimento ao qual ele
está imitando, mais próximo do passado.

Ele é colocado em cada lugar, alguns segundos, até que você possa sentir o movimento e a postura de cada
um.

A pessoa volta ao seu lugar para honrar e agradecer profundamente a esse campo por tudo o que ele
ofereceu à pessoa ou a seu ancestral com essa pertença.

Pode ser colocado no campo do pertencimento para sentir sua transformação, ou sentir se precisa de mais
reconhecimento, até sentir que a dependência entre a pessoa e eles desapareceu.

Algumas das seguintes frases podem ser úteis:

"Você por você, eu por mim"

"Você é você, eu sou eu"

"Obrigado"

"Agora eu posso"

Para tomar a los padres:

El legado de cada género: já apresentado acima


Soy hija, o hijo, de todos vosotros: já apresentado acima

A desordem:
Em grupos de 2 pessoas.

A pessoa representa um ancestral que ela está substituindo sem saber. A segunda pessoa representa o
primeiro.

E deixamos a constelação se desdobrar em silêncio.

Encontrar nosso lugar:


Se é só você.

Imagine que você está na frente de seus pais. Seu pai está à direita de sua mãe. Você pode colocar uma folha
de papel no chão para cada um.

Agora, você se coloca próxima de tua mãe e depois em teu pai para sentir como eles vêem você. Se um dos
dois te sente igual ou maior é que você não está no seu lugar.

Então você põe outra folha, perto dos pais, para o excluído você representa. Você fica em cima para sentir.

Logo você volta para o seu lugar, te conectas com esse excluído e diz "Estou tomando o seu lugar, mas sou
apenas sua filha". Você espera um pouco.
Uma vez feito, você se coloca de volta em sua mãe e teu pai para ver como eles percebem você. Se um deles
te segue sentindo você igual ou maior que ele, você coloca uma nova folha para outro excluído que você
também representa, e você faz e diz o mesmo que antes.

E você repete isso até que seus pais percebam você menor que eles. E você verá que o abraço aos pais não
tem mais obstáculos.

Às vezes os pais vêem você como uma criança, mas um deles ou você está olhando para o chão. Então você
também coloca uma folha para esta pessoa morta excluída ou esquecida e diz "Eu estou tomando o seu
lugar, mas você está morto e eu estou vivo". Se não for suficiente, há mais mortos, acrescente outra folha e
diga o mesmo a essa outra pessoa morta.

Encontrar nuestro lugar


Tú por ti
Tomar al padre
Tomar a la madre
Ver a la madre desde el adulto
Ver a los padres como una unidad

Se for várias: quatro pessoas.

Você faz de si mesmo. Alguém interpreta sua mãe, outra pessoa do seu pai. E a quarta pessoa é um curinga,
que representará cada pessoa excluída que você representa.

Você fica na frente de seus pais, e o coringa à parte.

Os pais dizem como eles se sentem. Se o olhar de um deles passa por cima de seus olhos, é que ele te vê
menor, se o olhar vai para os seus olhos é que ele te vê você como um igual, se o olhar passa abaixo dos seus
olhos é que ele te vê maior que ele.

Se um de seus pais te vê igual ou maior que ele, o coringa se coloca atrás dos pais ou ao lado dele. Você se
conecta com o olhar com esse excluido e diz "estou ocupando o teu lugar, porém sou apenas sua filha".

Você espera que o coringa se retire ou desvie o olhar.

Então os pais voltam a olhar como te sentem e o segue fazendo isso até que seus pais o vejam menor que
eles.
Es bueno volver a hacer este ejercicio cada vez que ha ocurrido algo difícil en tu vida, pues no sabemos
cuándo se hacen activos los vínculos con los excluidos, y posiblemente la dificultad surgida es para ver a este
excluido y liberarle.

É bom voltar a fazer este exercício novamente toda vez que algo difícil aconteceu em sua vida, porque não
sabemos quando se fazem ativos os vínculos com os excluído, e possivelmente a dificuldade surgida é para
ver a este excluído e liberá-l.

Exercício sistêmico: eu por mim:


Quando criança, e a cada vez que perdemos a força, não resistimos ao sofrimento dos outros e
inconscientemente dissemos "eu por ti", "melhor que eu sofra e não você" ou "eu como você, sofro como
você".

E começamos a piorar, sem conseguir resolvê-lo porque não sabemos o que está acontecendo. Se é uma
pessoa viva, essa pessoa se instala em um estado de dependência conosco, sem poder assumir seu próprio
destino. Se a outra pessoa é uma pessoa morta, ele também perde, perde sua chance de descansar em paz.

Percebemos que isso nos acontece quando fazemos algo que não é o que desejamos fazer, quando
perdemos alegria ou força sem razão, quando sofremos certos sintomas incompreensíveis ...

Depois de centrar

Imagine dois lugares, o seu e o de um ancestral ao qual você está inconscientemente dizendo "eu por você"
(sem saber quem ou o que é).

Primeiro, você se coloca no ancestral por alguns minutos até sentir bem toda sua carga.

Então você se coloca, visualiza ou pensa que esse ancestral está diante de você com todo esse fardo. Você
inclina a cabeça diante dele. Então com muito amor você diz "você por você e eu por mim", você repete
várias vezes até perceber que o ancestral está em paz, e você tem a força para se afastar dele e ir em direção
à vida.

Tomar a mãe:

Duas pessoas (Peter e Mary), o sexo é secundário.

Peter, tu fazes de mim e eu faço de minha própria mãe em toda a sua grandeza de mãe

Eles se colocam um na frente do outro cerca de dois ou três metros de distância; a mãe não se move e
espera que seu filha (interpretado por Mary) se aproximar dela (mãe). Se a criança se sente bloqueada ou
maior do que a sua mãe ou que vá muito rapidamente até a sua mãe, deve por-se de joelho, com a cabeça
no chão, talvez até mesmo deitado de barriga para baixo, até poder de se aproximar e abraçá-la.

quando o abraço, a mãe vai notar se a cabeça do filho se recosta em seu ombro direito, então com firmeza,
o afasta pois este ombro é o dos iguais, para que de novo a honre e possa abraça-la espontaneamente com
a cabeça em seu ombro esquerdo.

Em seguida, o representante da criança, muito centrado, lhe diz em uma ou duas frases o que tem vivido. O
representante da mãe não fala, se recolhem alguns minutos e voltam a começar trocando os papéis, desta
vez Pedro faz de Mary e ela representa a sua própria mãe.
É melhor que este exercício seja curto, de 10 minutos, não mais. A interrupção dinamizará esta relação, e se
pode retomar deixando passar um mínimo de dez dias. Também é altamente recomendável, fazer seguidos
os dois exercícios, tomar a mãe e tomar o pai.

É um exercício poderoso e importante. Tomar a mãe é um processo grande de purificação, supõe muito
renúncia do ego e é o ponto de partida do desenvolvimento espiritual. É muito útil repetir este exercício
frequentemente, dando cada vez novos passos.
Tomar o Pai:
É o mesmo exercício que tomar a mãe, só que Pedro diz: você faz de mim e eu faço de meu próprio pai em
toda a sua grandeza pai.

O final necessita de um passo mais. Depois do abraço, o que realmente necessita ao pai é que seu filho ou
filha se vire para a vida, e comece a andar para a frente.

Ver a Mãe desde o adulto


Estamos com os dois pés no chão, com as costas retas, nos apoiando, do adulto.
E nos abrimos para o momento presente, nos abrimos para algo maior,
e, através do olhar de algo maior, olhamos para a nossa mãe ...
E hoje, vemos seu sofrimento, seus medos e sua raiva ... e, percebemos, quando criança nós lhe dissemos: -
"Eu tomo para você", ou: - "Eu levo com você".

- "Mãe, eu vou tirar sua dor, vou tirar sua raiva e seus medos"
E, percebemos, estávamos olhando para o nosso pai, através dos olhos de nossa mãe, através dos olhos dela
como uma criança necessitada.
E hoje, posso dizer à minha mãe: - "Hoje, eu cresci, sua dor, há muito tempo atrás, seu medo e sua raiva,
eles terminaram há muito tempo, Você é você e eu sou eu"
E agora posso olhar diretamente para meu pai:
- "Papai, agora eu vejo você", - "Eu, adulto ou adulto, vejo você como meu pai"
- "Agora eu vejo vocês dois, ambos ao mesmo tempo, os dois como a força que me criou ... e eu tenho tanto
para devolver ..., que agora eu deixo você com sua vida e eu vou para a minha vida ... e Agradeço a vida, me
dê a oportunidade de devolver o que meus pais me deram "

Ver os pais como uma unidade


Onde tenho o olhar tenho a intenção. Se eu só olhar para um dos meus pais como progenitor, o fato é que
eu não o vejo como progenitor... Para ser meu pai ou minha mãe, ele precisa do outro. Eu sou filhos dos
dois, de uma unidade chamada pais, mesmo se eles estão separados ou mortos.
Se eu olho apenas para um dos meus pais, eu os separo como um casal e não posso estar no meu lugar
como uma filha ou um filho.
Quando eu olho para os dois ao mesmo tempo, minha intenção é um movimento do espírito e o que existe
entre meus pais é curado. A fusão entre eles é feita novamente, permitindo que eu me funda como uma
criança com eles.
S e não se consegue este “tomar aos pais desde o espírito”, terá que ser realizado previamente o exercício
“encontrar nosso lugar”.
Tres pessoas:
Você tem seus pais à sua frente. Não há lugar preciso para eles, cada um se moverá como se sente.
Olhando para eles, você percebe que você quer cada um de um modo distinto.
Você vai tomar uma primeira decisão, que só você pode tomar: decidir amar os dois da mesma maneira,
renunciar à sua preferência, renunciar ao seu relacionamento individual com cada um deles e escolher
relacionar-se com ambos ao mesmo tempo.
Agora, uma segunda decisão: olhar os dois ao mesmo tempo. Você se posiciona de modo a ver os dois ao
mesmo tempo sem ter que mover os olhos.
E a última decisão: honrar os dois ao mesmo tempo.

Agora você se deixa levar pelo amor que os oprimem ao mesmo tempo. Não há mais seu pai ou sua mãe,
eles são apenas seus pais.

Acolher as partes que sofrem


Visualização para curar uma emoção ou um estado de ânimo baixo.
Saúdo ao meu inconsciente com muito respeito, agradeço-lhe pelo que ele faz por mim, dia e noite, sem
descanso, velando pelo meu bem.
Saúdo a todas as partes do meu inconsciente, lhes digo todo o meu amor, lhes digo meu respeito, agradeço-
lhes por tudo o que fazem por mim. Agradeço em particular às partes que tem conseguido sua libertação.
Peço às partes libertadas do meu inconsciente que saúdem com muito respeito as partes que estão sofrendo
agora. Peço a todas as partes do meu inconsciente que acolham com muito carinho as partes que começam
a buscar sua libertação. Peço a todo o inconsciente que abra espaço para as partes em sofrimento, que as
compreendam, que as aceitem, que confiem nelas e lhes dê e lhes dêem graças por estarem ali.
Peço a TODAS as partes do meu inconsciente que durante 2 (cinco ou dez) minutos do relógio, a partir do
momento em que eles dizem AGORA, olham um para o outro com amor e com confiança, para que as partes
que sofrem se sintam amadas e compreendidas.
"AGORA" ...
Quando recebo o sinal de que o tempo foi cumprido:
OBRIGADO!

Aumentar meus recursos


Visualização para um momento de exaustão, de não saber o que fazer ou como agir.
Saúdo a meu inconsciente com grande respeito, lhe dou graças pelo que ele faz por mim, dia e noite, sem
descanso, velando pelo meu bem.
Eupeço respeitosamente e carinhosamente ao meu inconsciente que encontre três memórias que me
ajudem a me sentir melhor aqui e agora. Peço a ele que me dê um sinal de si (um movimento involuntário
ou um sensação) quando os encontrar. Obrigado
Peço a todas as partes de meu inconsciente que observem essas memórias, aprendam com elas. Quando
cada um deles aprendeu algo dessas três memórias, peço ao inconsciente que dê o sinal do sim. Obrigado
Peço ao meu inconsciente que extraia do passado os recursos e aprendizagem que contem estas memórias,
e os coloque no aqui e agora: quando estiver feito, me dê o sinal. Obrigado
Peço ao meu inconsciente que permita que estes recursos e aprendizagens me acompanhem pelo resto da
minha vida. Obrigado

Mudar o passado
Para transformar a memória de uma situação que te doa. Se a situação é muito recente ou muito antiga, é o
mesmo.
Você tem essa situação diante de você. Você imaginas, ou sentes ou pensas que está diante de ti.
Imagine ou pense que você estás vendo em uma tela e que pouco a pouco você vai removendo a luz e as
cores. As cores estão ficando cada vez mais cinzas.
Os sons foram desligados.
A tela se afasta.
A tela se afasta ainda mais, até que a cena seja praticamente impossível de ver. Chega um momento em que
você não sente mais emoção.

Criar uma âncoragem


Com muita facilidade Podemos estar no esta de ânimo que necessitamos, como estar calmo, ter alegria,
sentir -nos forte e criativos, etc.
1. Definir o estado de ânimo que queremos viver.
Com base em nossa necessidade atual, decidimos o estado de ânimo que mais precisamos: calma,
segurança, autoconfiança, sucesso, amor, etc.
2. Escolha o gesto que servirá como âncoragem.
Nós decidimos que gesto servirá de âncora. Tem que ser discreto, novo para nós, e com uma certa força
muscular: pressione o polegar e o dedo mindinho, pressione com a unha uma parte do polegar, pressione o
punho com força, ...
Esse gesto tem que ser muito claro (é necessário lembrar exatamente), muito breve (um a dois segundos,
não mais) e não ter sido usado antes.
3. Encontre três lembranças do estado de ânimo que vamos eleger.
É muito bom que o primeiro seja uma vivência da infância e que cada um faça parte de um contexto
diferente. A lembrança não precisa estar associada a outra cena desagradável, porque nesse caso vamos
ancorar o agradável junto com o desagradável ...
Por exemplo, para ancorar o sentimento de valor, podemos ter uma lembrança da infância da primeira vez
que você andou de bicicleta sozinha. Depois a lembrança de um sucesso na escola. E como um terceira
lembrança a última vez que triunfou entre seus amigos com um prato de cozinha ...
Anote o nome de cada lemrança. E para cada um, selecione o momento de maior poder.
4. Para cada lembrança, segue-se a seguinte sequência:
Você fecha os olhos, entra na memória como se estivesse vivendo de novo, olhando para o que estava
olhando, ouvindo o que ouviu e sentindo o que sentiu.
Ancoragem: no momento em que a sensação positiva está crescendo e prestes a atingir o máximo, você faz a
âncora ou, ou seja, faz o gesto ser decidido anteriormente, sempre da mesma maneira. Brevemente. Não
mais que dois segundos.
Imediatamente depois abres os olhos e olhe para qualquer coisa ou pense em alguma coisa. Trata-se de
distrair o seu cérebro porque, dessa maneira, a gravação da âncora é mais profunda.
Comprovação da ancoragem: agora com os olhos abertos e sem pensar em nada, você repete a âncora uma
vez, da mesma forma, com a mesma brevidade. Se a âncora tiver sido instalada corretamente, você sentirá
como o estado de ânimo desejado está invadindo você.
Se este não for o caso, repita a sequência, observando previamente onde você não seguiu o protocolo ...
5. Ponte para o futuro
Você imagina em alguns dias, em um momento em que você precisará deste ânimo que você acabou de
ancorar e fazes a ancoragem, da mesma forma que antes, e muito brevemente, e você espera para perceber
dentro de si uma mudança em relação a este futuro. .

Se precisar, repita a âncora até sentir o máximo de si mesmo.


6. Recarregue a bateria:
Quanto mais se utilza a ancoragem, mais poderosa ela é. Nos primeiros dias usá-lo sem parar, é quando leva
sua maior força. E você pode aproveitar o resto da sua vida.

Quando as forças fraquejam


Uma crise é sempre uma oportunidade de mudança.
O assentimento à noite escura nos permite chegar a um entendimento radicalmente diferente.
Para executar com outra pessoa ou em visualização.
Nós nos concentramos, fazemos uma expiração longa e profunda.
Nós nos sintonizamos com a nossa consciência familiar.
Nosso destino está à nossa frente, a um pouco de distante.
Nós olhamos para isso com respeito.
Nós olhamos agora mais além, mais longe, a algo maior. Nós olhamos com recolhimento.
Até que eu possa dizer obrigado.
Continuamos olhando à distância com recolhimento.
Agora podemos dizer "por favor", com recolhimento.
Voltamos a olhar para o nosso destino.
Dizemos SIM, até podermos abraçá-lo.

Desvendar um conflito (projeção ou dupla transferência)


Por um conflito com pessoas que não são da família.
Por exemplo: assédio, assédio moral, rejeição, antipatia, desprezo, etc.

1.- Raio X da situação atual


Você coloca um papel para si mesmo (A) e um papel, em frente, a cerca de dois metros de distância, para a
pessoa ou grupo com quem você tem o conflito (B).
Você te coloca em cima de cada papel, o tempo suficiente para ver como o seu corpo se sente e que atitude
ou movimento toma.
Agora você coloca outro papel atrás de cada um (C e D). Nós não sabemos quem ou quem se trata.
Você se coloca de volta em ti mesmo e perceberá que não olha para a pessoa com quem tem o conflito, mas
olha para trás, para aquele novo papel (C) ou para aquele novo indivíduo, representado pelo papel que você
colocou para trás.
Então, você fica em cima de (B) e também percebe que (B) não olha para você, mas olha para a pessoa atrás
de você, olhando para (D).
Essa é a razão do conflito, cada um de vocês está desordenado e não consegue perceber a realidade.
Quando você está na frente de (B), você pensa que o vê, mas quem você realmente vê é um (C). E o mesmo
vale para (B).

2.- Constelando a projeção ou transferência.


Agora só vão ficar (A) e (C). OU seja você e esta pessoa que seu inconsciente vê.
Você faz agora de si mesmo, sabendo que (C) está em frente de ti. Você fica ai um tempo, deixando-se ir
muito devagar, muito centrado. Talvez nada aconteça, ou você está olhando para o chão ou à distância.
Onde você olha, você sabe que existe um ancestral.
Então você se coloca em (C) e o mesmo, você espera, você se move muito lentamente. Ai´para onde olhas
existe alguém.
Agora você vai colocar os diferentes antepassados ou mortos que saíram, para que através de você possam
se mover ou olhar para alguém.
Represente as pessoas diferentes que foram embora. Você volta para alguns deles e o sintas, até perceber
que eles começam a sentir paz.
Às vezes você percebe que uma pessoa morta ou um ancestral se apega a você e não quer soltar-te, para ele
você fará depois o exercício de "Ajude uma pessoa morta a terminar de morrer"
Quando puderes voltes a representar a ti mesma de novo. Agora você honra a cada um, ou honra toda a
situação, com amor e gratidão, o que aconteceu aconteceu. Até que sintas que tudo está em paz.
Então você se levanta e se vira para a vida e se move em direção a ela.
3.- Cura por ressonância com sua constelação
Você volta a por como no princípio: você enfrenta (B).
Você se coloca e observa como te sente e como olha (B).
Você se coloca em (B) e sente a mudança que está em ti, você vê que agora ela olha para você. (B) Ele
também curou, por ressonância.
Você volta a ponerte en ti e agradece ou sente que abraça (B).

Dramas ou tragédias repetitivas


Pode-se ver que em sua família se comenta que alguém cometeu suicídio em várias gerações, que chefes de
família foram arruinados depois de certa idade, que acidentes muito violentos ocorrem, que maridos
morrem cedo, que mulheres têm vários filhos não nasceu, tudo isso em várias gerações.
Ou que vários irmãos sofram o mesmo infortúnio, mostrando assim a existência de um drama prévio àqueles
que são fiéis sem o saberem.
Além disso, a mesma pessoa tem uma ou várias vezes o mesmo tipo de acidentes ou problemas.
Seja como for, se intuirmos que podemos ser intrincados em um drama anterior sério, será conveniente para
nós fazermos este exercício.
Imaginamos esse drama anterior, embora não saibamos do que se trata, à nossa frente, em relação ao
passado.
A pessoa está na frente.
Primeiro, vá alternadamente representando o drama e representando-se a si mesma até poder sentir..
Então, de seu lugar, a pessoa honra o sofrimento que ocorreu, com todo seu coração.
Amor e profundo respeito.
Quando ele sente isso, ele diz algumas dessas frases, muito lentamente, esperando pela reação do drama
antes de dizer outra coisa:
"Eu vejo você. Eu vejo a sua dor.
Agora tudo está acabado.
Tudo já está pago.
Agora você pode descansar em paz.
Obrigado por serem nossos ancestrais ".
Quando ele percebe que o drama morreu, ele se voltará para a vida.
O grupo de pertencimento
Duas pessoas. Se você está sozinho ou sozinho, você alternadamente vai para os dois papéis e só fala
quando representares a ti mesmo.

Muitas vezes, curamos questões importantes de nossa vida e, no entanto, não vemos mudanças. A
fidelidade ao passado nos retém, mais ou menos conscientemente.
Por exemplo, temos tido uma relação muito próxima com os irmãos e agora não ousamos desapontá-los
com nossa nova autonomia. Seja com a mãe ou o pai, ou com um grupo de amigos, ou um grupo de reflexão,
ou um grupo profissional, ou se somos uma mulher solidária com mulheres feministas, ou se somos homens
solidários com homens "x" ... ou um ex-parceiro .
Não importa o quanto tentemos, não podemos mudar nosso hábito, nosso filho não dorme ou não come,
etc ... Inconscientemente, é a nossa fidelidade a um grupo de pessoas, mesmo que não saibamos quem ou o
que está sendo tratado, o que nos impede de pleitear a solução que realmente resolveria o problema.
Curar-nos é nos tornar mais autônomos, mais independentes. Para isso, devemos ser capazes de suportar a
culpa que nos muda e ser diferente de certas pessoas.
Neste trabalho veremos que não nos atrevemos a tomar nossa autonomia, até que esse grupo de
pertencimento nos permita. Mas esse grupo só nos dará sua aprovação quando agradecermos por tudo que
nos deram.
A pessoa diz ao outro "você é esse grupo de pertencimento que não me atrevo a deixar e eu sou eu mesmo
com o meu problema".
Não é necessário identificar o grupo de pertinencia no início. De qualquer forma, ao representá-lo, a pessoa
receberá informações. Esse grupo pode representar a uma pessoa e a 200.
As frases que a pessoa pode dizer são:
Obrigado por tudo que você me deu.
Você tem sido muito importante para mim.
Com você eu cresci muito e é por isso que agora estou indo para algo novo.
Eu tenho um carinho especial por você.
O exercício é feito até que haja uma cura na relação entre os dois, e que a pessoa se sinta livre para ir à vida.

Frente de um sintoma meu


O sintoma pode ser dor, confusão, estado obsessivo, inquietação, falta de vontade, inveja, etc.
O campo se serve do tem em mãos para nos avisar, para apontar alguém ...
Você pode fazer isso em visualização com outras pessoas.

Nós nos concentramos, fazemos uma expiração longa e profunda.


Nós nos sintonizamos com a nossa consciência familiar, com todos os nossos ancestrais.
Nós dizemos obrigado.
Se põe a pessoa e seu sintoma. E quando o sintoma olha em algum lugar, um ancestral é colocado olhando
para esse lugar. Ali onde olham o ancestral ou o sintoma, nós colocamos mais um ancestral.
A pessoa se deixará ser conduzida por um movimento que o levará a fazer ou a dizer o que necessita o
ancestral - ou os antepassados dela: olhar para o ancestral, honrá-lo ou ajudá-lo a se deitar e fechar os
olhos, ou dizer "eu vejo você" “Tomo tua exclusão em meu coração "," eu sou seu descendente "ou" eu te
amo "...
Então, ele se afastará do ancestral para ir devagar em direção à vida.
Em algum momento terá dado gracias ao sintoma.

Frente a un síntoma mío


El síntoma puede ser dolor, confusión, estado obsesivo, inquietud, desgana, envidia, etc.
El campo se sirve de lo que tiene a mano para avisarnos, para señalarnos a alguien...
Lo puedes hacer en visualización o con otras personas.
Nos centramos, hacemos una expiración larga y profunda.
Nos sintonizamos con nuestra consciencia familiar, con todos nuestros antepasados.
Les decimos Gracias.
Se ponen la persona y su síntoma. Y cuando el síntoma mire hacia alguna parte, se pone un ancestro
mirándole desde ese lugar. Allí donde miren o el ancestro o el síntoma, colocamos un ancestro más.
La persona se dejará conducir por un movimiento que le llevará a hacer o decir lo que necesita el ancestro -
o los ancestros - de ella: mirarla, honrarla o ayudarla a tumbarse y cerrarle los ojos, o decirle "te veo", "tomo
tu exclusión en mi corazón", "soy tu descendiente" o "te quiero"...
Luego se alejará del ancestro, para irse despacio hacia la vida.
En algún momento habrá dado las gracias al síntoma.

Integrar o masculino e o feminino


Alcança-se a força máxima em sua vida quando ele integra e funde em si sua parte masculina e sua parte
feminina.
Em grupos de 3 pessoas.
A pessoa representa a si mesma, os outros dois representam, um, a parte masculina da pessoa, o outro a
parte feminina da pessoa.
E deixamos a constelação se desdobrar em silêncio.

Integrar traumas e conflitos


Os principais traumas ocorreram em nossa infância. Com este exercício vamos nos aproximando desses
traumas graves, descarregando-os pouco a pouco de sua carga excessiva.
Com efeito, este exercício nos faz passar dos conflitos mais recentes para os mais antigos.
Nós sempre trabalharemos "cegamente": sem saber de antemão que conflito ou trauma irá surgir.
No chão, você imagina a linha da sua vida, coloca algo no chão para indicar o momento presente, seu
nascimento, sua concepção.
Você se coloca no momento presente, olhando para o futuro, muito concentrado, sentindo todo o seu
corpo, sua respiração e seu coração.
Você começará a andar para trás, muito lentamente, muito focado em suas sensações.

As datas de aniversário
Esta data pode ser uma data designada, algo que se repete a cada ano, uma época que se aproxima, algumas
etapas difíceis da vida que são vividas de forma dramática de geração em geração ...
Na sua frente esta essa data de aniversário.
Te colocas nela para sentir seu movimento.
Você se deixa levar por ela.
Quando o movimento pára, você retorna ao seu lugar.

Fazendo isso, você honra profundamente o que seus antepassados viveram.


Você honra suas tragédias.
Você honra todas as gerações que mais uma vez sofreram esse evento dramático.
Você os agradece por terem sido seus antepassados e por terem transmitido a vida pelo preço que lhes
custou.
Toma toda essa vida transmitida, tal e como te chegou a ti, ao preço que foi.
Você tomas tudo como foi e como és.
Depois de um tempo, você se coloca de volta na data de aniversário para perceber o que ainda precisa.
Você volta para você e sente se algumas dessas frases podem ajudar:
"Tudo já está pago."
"Mesmo que você esteja morto, eu ainda estou vivo,
Mesmo que estejas morto, eu seguirei vivendo ".
Sua dor não foi em vão
Eu escolho aproveitar a vida que você me deu.
Quando a data de aniversário perdeu toda a sua força ou retornou ao passado, você diz:
"Eu escolho o presente.
Eu deixo você ir.
Eu escolho aproveitar o presente ".
E você se deixa agarrar pelas forças que o levam à vida.

Lo que me da miedo
Lo que temo, en el fondo lo deseo y por lo tanto lo atraigo.
En grupitos de 2 personas.
La persona representa “lo que le da miedo”, sin saber de qué se trata. El otro miembro del grupito
representa a la primera persona.
Y dejamos que se desarrolle la constelación en silencio.
Curar à distância
Imagine ou pense nos pais da pessoa que está à sua frente ou em quem você está pensando.
Pense neles até sentir uma emoção agradável. A partir deste momento a pessoa estará experimentando
uma mudança para melhor, sem saber por quê. Para que essa mudança produza uma mudança significativa
na vida da pessoa, você manterá sua atenção em seus pais por cerca de 3 minutos.
Você pode se conectar com os pais de qualquer pessoa. Aqui todos nós temos permissão para fazer isso com
qualquer outra pessoa.
Por exemplo, quando você vai ao dentista, ao mecânico ou ao tribunal, se você se conectar com os pais
desses profissionais, eles estarão imediatamente em seu melhor saber fazer.
Quando sentimos que uma pessoa não nos respeita, que esta pessoa está aqui ou longe, que a conhecemos
pessoalmente ou não, conectar-se com seus pais mudará sua atitude.

Podemos fazê-lo com uma pessoa ou com um grupo inteiro e até com toda a humanidade. Quanto mais
pessoas, mais demorará para sentir a conexão. E a cura começará a operar a partir do momento em que
percebermos a conexão compassiva com os pais.
Para todos os seres humanos, a conexão com os pais é a conexão básica, é o que imediatamente nos coloca
em nosso lugar a serviço da vida. É a conexão com algo maior por excelência.
E não importa se nos conectamos ou se outra pessoa nos conecta. A ressonância criada é a mesma.
Gradualmente, veremos que essa conexão com os pais dos outros é uma atitude ante a vida, é a conexão
com algo maior, materializada em nossa vida cotidiana. E se vá transformando em uma abertura compassiva
para com a própria vida, uma pura atitude de amor por tudo como é, na qual sentimos nossa parcela de
responsabilidade.

Resolver um conflito
Exercício para curar um conflito ou tensão, com qualquer pessoa, com um grupo, um sujeito, uma aula ...
Ele é apenas um
Esta ferramenta adaptada da PNL transforma a tensão em algo sempre melhor para ambos. Os resultados
são incríveis.
Eu defino dois lugares: um para mim e outro para o conflito ( a pessoa, a questão ou o grupo com quem
tenho o conflito).
Eu me coloco no meu lugar, imaginando na minha frente a pessoa com quem estou em conflito. Resumo em
uma frase ou uma palavra o que sinto.
Me ponho no lugar da outra pessoa, olhando para mim. E eu espero por 10 ou 15 segundos. Não mais.
Volto a colocar em mim e percebo que algo mudou já.
Volto de novo no outro o outro, e assim alternadamente, não mais do que 10 a 15 segundos em cada lugar.
Eu não deixo isso se tornar uma constelação, apenas um movimento é esperado em cada passo. Só quando
estou em mim posso expressar ou decidir algo.
Em algum momento surgirá abraço, emoção ou sentimento de que acabou.
Pode ser necessário um mínimo de três voltas.

Curar uma reação emocional desproporcional


Aqui é apresentado para uma única pessoa, para que cada um possa fazê-lo sempre que precisar. Você
representa sua reação desproporcional, você diz "eu me abro para o movimento do espírito". Você se deixa
mover sem saber por quê, sente como se move e onde sua reação emocional olha.
Ali onde você olha, há uma pessoa. E se você olhar para locais diferentes, estará apontando para pessoas
diferentes.
Então, você se coloca na pessoa a quem olha sua reação. Você espera, como em uma constelação, sentir
como ela se move e onde olha.
E surgirá seguramente outra pessoa. E você também coloca isso.
E no final você põe de novo tua reação, e vive todos os seus movimentos até sentir que acabou, sem forçar
nada, sem pensar que você tem que fazer algo em particular, sem dizer nada.

Testar algo
Se se trata de algo importante, difícil, você fará o exercício sistêmico correspondente "Expectativas e o que é
essencial para mim".
Aqui, trata-se de testar uma escolha, uma decisão, uma nova terapia, um curso etc.
Você decide onde a vida e onde está a morte.
Te colocas olhando para a vida, e na frente de você mirando-te o assunto. Você adicionará "outra opção",
algo que é desconhecido para você no momento.
Agora você se põe no assunto e vive seu movimento.
Logo te imaginas que você está ao lado do assunto, ao lado dele. O que você sente?
E agora você se coloca no assunto. O que você sente? que movimento você tem quando estás ao seu lado?
Há comodidade em ambos? Vais juntos fazer a vida ?
E você faz o mesmo com a "outra opção".

Para ajudar alguém


Nós nos colocamos um pouco de distância da pessoa. Frente a ela está o seu destino.
Primeiro, instalamos uma separação entre nós e a pessoa, como um grande cristal inquebrável. e lhe
dizemos "Eu lá em cima." "E você até lá."
Nós olhamos para o seu destino com grande respeito, inclinando a cabeça.
Nós olhamos para a distância, para algo maior, com recolhimento
Permanecemos assim, sintonizados com algo maior, a fonte de tudo, o amor do espírito.
Dizemos obrigado e continuamos a ser coletados e conectados à distância.
Dizemos "obrigado".
Agora olhamos para o destino da pessoa. Vamos perceber que a pessoa já mudou alguma coisa de sua
posição na frente de seu destino.
Nós olhamos para o seu destino até podermos dizer "sim aceito a tudo". Seguimos recolhidos e inclinando a
cabeça ante o destino da pessoa.
Nós nos retiramos.
Talvez recebamos algumas informações sobre o que essa pessoa precisa de nós ou qual deve ser o nosso
próximo passo.

Quando alguém nos agride ou faz mal aos outros.


Visualização.

Tenho diante de mim a pessoa cuja agressividade me machucar ou me revolta.

Eu olho nos olhos da pessoa agressiva.

Digo-lhe: "eu sou como você.

Assumo minha culpa, assumo o mal que te faço.

Assumo as conseqüências de meus atos."

"Vejo o dano que meus antepassados fizeram a seus ancestrais".

"Obrigado".
Dirigido a algo más grande: “Por favor”.

Curar uma reação emocional desproporcional

Aqui é apresentado para uma única pessoa, para que cada um possa fazer a cada vez que você precisar.
Representa a tua reação desproporcional, se você diz "eu abro ao movimento do espírito". Te deixar mover-
se sem saber por que, sentes como se move e para onde se olha tua reação emocional.
Ali onde se olha há uma pessoa. E se você olha para diferentes sitios, está apontando para diferentes
pessoas.

Então, se você colocar na pessoa que olha a sua reação. Espera, como na constelação, você sente como se
move e para onde olha.

E surgirá certamente outra pessoa. E também você coloca nela.

E, no final, te coloca de novo em tua reação, e viver todos os seus movimentos até que sintas que tenha se
esgotado, sem forçar nada, sem pensar que há que fazer algo em concreto, sem dizer nada.

O essencial
Nossas expectativas ou desejos muitas vezes nos impedem de seguir o movimento do espírito que quer nos
guiar para o que é essencial para a nossa vida.
Em grupos de 3 pessoas.
A pessoa representa "o essencial para a sua vida", alguém a representa e a terceira pessoa representa "as
expectativas" dessa pessoa.
E deixamos a constelação se desdobrar em silêncio.

O que eu rejeito
O que rejeitamos cresce em nós e ao nosso redor.
Em grupos de 2 pessoas.
A pessoa representa "o que ele rejeita", sem saber do que se trata. O outro membro do grupo representa a
primeira pessoa.
E deixamos a constelação se desdobrar em silêncio.
O que me dá medo
O que eu temo, no fundo, eu quero e, portanto, atraio-o.
Em grupos de 2 pessoas.
A pessoa representa "o que é assustador", sem saber do que se trata. O outro membro do grupo representa
a primeira pessoa.
E deixamos a constelação se desdobrar em silêncio.

El desorden
En grupos de 2 personas.
La persona representa a un ancestro/a a quién ella está reemplazando sin saberlo. La segunda
persona representa a la primera.
Y dejamos que se desarrolle la constelación en silencio.

Para la Tierra
Com 6 pessoas.
Nós nos concentramos, fazemos uma expiração longa e profunda.
Nós nos sintonizamos com a nossa consciência familiar, com todos os nossos ancestrais, com todos os
excluídos.
Nós dizemos obrigado.
Levantamo-nos e olhamos para o passado para algo maior, até que uma força nos leve adiante, rumo à vida,
e aí esperamos até podermos dizer "Eu me abro para a vida como ela é".
Agora os papéis estão distribuídos: terra, fogo, água, metal, madeira, água.
eles se permitem evoluir muito lentamente, sem palavras, sem respirações fortes, todos com a maior
recolhimento e lentidão
Esta constelação leva dez ou quinze minutos. Não devemos fazer mais, apenas permitir que algo continue.
Este exercício pode ser repetido a cada três meses.

Para Haití, y otras tragedias naturales


honrando su destino, honrando su dolor y agradeciendo la vida
Con 11 personas.
Nos centramos.
Nos abrimos a la vida, como es.
Sintonizamos con nuestros ancestros, hasta sentir su fuerza y nuestra grandeza.
Sintonizamos con los Haitianos, con su pasado, con su presente, con los heridos, con los saqueadores, con
los muertos, con los supervivientes, con los poderosos, con los que lo han perdido todo, con todos.
Asentimos a todo como es.
Damos las gracias a todo como es.
Representantes: alguien hace de Haití, alguien hace de "Gracias a todo como es", tres personas representan
a los supervivientes, tres personas más representan a los muertes por el terremoto y otras tres personas
representan a los ancestros de los haitianos.
Dejamos que le movimiento del espíritu dirija a los representantes. Para que sea posible, los representantes
han de estar muy relajados, como vacíos, en actitud meditativa. Sin querer hacer nada.

La crisis económica
"El dinero es amor que fluye."
"El dinero asiente al que lo tiene, siempre y cuando lo respete, lo respete como algo espiritual."
Mística cotidiana, 2008
Para realizar en grupo o en visualización.
Después de centrarse y sintonizarse con el mundo, colocamos un representante para el dinero, un grupo de
personas que representan a los que poseen el dinero y otro grupo que representa a los que necesitan dinero
o trabajo. Están frente a frente.
Se miran de dos en dos. Hasta que los necesitados puedan decir " por favor".
Después de lo que pase, dicen "gracias".
Dejar evolucionar, hasta que todos puedan honrar el dinero.

Para ayudar a alguien que está mal


Lo podemos hacer en visualización.
Sintonizamos con el "Sí, asiento a todo."
Colocamos al excluido con quién la otra persona está vinculada.
Nosotros nos ponemos enfrente, a distancia y mucho mas pequeño que el excluido.
Y reverenciamos a este excluido, de rodillas o incluso tumbados boca bajo.
Honramos su sufrimiento, su vida inconclusa, su destino. Sin desear nada ni decir nada, sólo respetar al que
no fue respetado.
Al cabo de un tiempo nos retiramos.

Cuando nos indignamos por una injusticia o un comportamiento


Para realizar entre dos personas, una hace de ti y tú haces de la que te indigna o en visualización.
Haces una expiración larga y profunda y después vas respirando como si tuvieras los pulmones en el vientre.
Están las dos personas frente a frente.
Miras más allá del otro, a lo lejos, un tiempo largo. Después dices: "Sí, asiento a todo".
Ahora miras al otro y le dices "en ti me encuentro a mí mismo". Y después le dices "te deseo lo mejor".

Frente al bloqueo escolar o comportamiento difícil de un joven, niño, hijo


"Todos los hijos son buenos" "Los hijos ven a los que los padres no ven"
Para realizar entre dos personas, el adulto frente al bloqueo o comportamiento difícil o en visualización.
El adulto mira con respeto al comportamiento difícil y lo toma en su corazón.
El adulto imagina al excluido que está detrás del comportamiento difícil y lo honra.

Frente ao bloqueio escolar ou comportamento difícil de um jovem, criança, filho


"Todas as crianças são boas" "As crianças vêem que os pais não vêem"
Para realizar entre duas pessoas, o adulto frente ao bloqueio ou comportamento difícil ou na visualização.
O adulto olha com respeito ao comportamento difícil e leva-o em seu coração.
O adulto imagina o excluído que está por trás do comportamento difícil e o honra.

Frente a una enfermedad. Y para los profesionales de la salud


Para realizar entre tres personas, el profesional frente al paciente y a la enfermedad o en visualización.
El profesional mira al cliente y toma a la madre del cliente en su corazón.
El profesional mira a la enfermedad con respeto, con mucho respeto.
El profesional imagina al excluido que está detrás de la enfermedad y lo honra.
Para poder seguir trabajando con este cliente, para ayudar a la enfermedad a marcharse tendrá que tener
permanentemente en su corazón a la madre del cliente y al excluido representado por la enfermedad.
Rompendo padrões ancestrais e familiares negativos
Nosso passado não acaba, ele acontece todos os dias. Muito da nossa personalidade vem de legados
ancestrais. Nossa personalidade é em parte resultado de uma linhagem de nossos familiares. Nós trazemos
uma herança ancestral tanto no aspecto dos valores, como os padrões negativos.
A alma, a raiz ancestral é tão profunda que pode alterar o destino dos descendentes.
Em nossos genes, estão codificadas nossas heranças ancestrais. Somos programados pelo nosso passado.
Libertar-se de padrões negativos de nossos antepassados pode curar nossa árvore genealógica.
O primeiro ponto é recordar/ descobrir as memórias do passado
Somos chamados a repetir alquilo que não nos lembramos. Eles aparecem de forma compulsiva e repetitiva.
É o chamado karma
Aí entram segredos, mentiras familiares, que se baseiam no medo, vergonha, culpa. É um fardo para toda a
linhagem.
O segundo é identificar as tendências familiares negativas.
Identificar suas crenças. Nós vivemos de acordo com elas.
Livrando-se dos padrões ancestrais e familiares negativos.
Quando perceber uma crença familiar negativa, afirme e realize : Aqui é o fim dessa crença. Esta é a ultima
geração que será afetada por esse padrão negativo. Vou lutar por mim e pelos que me seguirão. Esse padrão
acaba aqui.
Primeiro Passo: Desapegar da necessidade de estar sempre certo
Decreto : Não sou mais vítima da vida. Aceito a responsabilidade por mim mesmo. Sempre posso fazer
escolhas em minha vida. Muito embora eu não possa ser capaz de escolher as circunstâncias de minha vida,
sempre posso escolher a maneira como responder aos eventos de minha vida. E declaro isso agora e para
sempre.
LIBERAÇÃO
1 – Decidir curar-se :
Declare a si mesmo “ estou pronto e aberto para a cura
2 – Perturbação :
Você começa a perceber os padrões familiares que ter feriram, vem as memórias do passado
3 – Compreensão
A culpa não é sua ! Você repete uma programação
4 - Resolução
Quando começa a perceber quem você é. O que você ganha sendo vítima ? O que você ganha sempre
reclamando. O que você ganha se gabando, querendo ser o que não é?
5 – Perdão
Cortando a corda da negatividade
Cerimônia dos ancestrais
Você está caminhando num belo recanto da natureza. Nesse santuário você está cada vez mais em paz
consigo mesmo. A sua frente há uma grande esfera de luz brilhante, branca cristalina, Entre nessa luz
brilhante. Esteja consciente dessa luz te envolvendo com sua proteção e benção. Experimente por um
instante estar cheio de luz. Saia da esfera de luz e sinta-se levado a um lago tranqüilo, o lago da Verdade
Ancestral.
Do outro lado do lago está o seu Mestre Ancestral. Á medida que se ajoelha no lago, vai vendo imagens de
épocas passadas refletindo-se suavemente na superfície.
Você irá fazer perguntas ao Mestre, e observa que as imagens do lago mudam, oferecendo informações
valiosas para curar sua árvore da família :
O que de mais valioso eu adquiri da minha família ?
Qual é a melhor maneira de usar essas qualidades /
Quais são as tendências negativas dentro de mim que vieram do passado.
Qual é a melhor maneira de curar esse ciclo ?
Agradeça ao mestre Ancestral.
Visualize-se no topo de uma montanha. Um por um seus ancestrais sobem até o topo da montanha. Nas
suas mãos está o cajado da verdade, e, quando cada um deles se aproxima, você pode ver dentro de seu
coração e de sua alma.
Seu cajado tem o poder da compaixão e da compreensão.
Com ele você pode ver os desafios e triunfos que cada um encontrou em sua vida.
Com infinita compaixão imagine-se dizendo-lhes “eu o aceito pelo que voc~e é”. A medida que cada
ancestral fica diante de você, dá para perceber o espaço entre os dois.
Se você sentir quaisquer energias psíquicas negativas fluindo entre vocês está livre para cortar as cordas que
o ligam a esse indivíduo. Isso não significa cortar o elo entre você e o ancestral, significa cortar as influências
negativas que ele tem sobre você.
Ao se despedir de seus ancestrais e ao vê-los partindo, abençoe-os. Saiba que as bênçãos que seus
ancestrais recebem vão circular o tempo até voltar para você.
Jornada aos ancestrais imediatos
Comece a recuando no tempo de sua própria vida. Imagine o que aconteceu hoje pela manhã. (circulo de
excelência). Deixe a imagem ir embora
Busque uma recordação de ontem – Deixe-a
Volte sua lembrança há uma semana atrás – deixe-a
Lembre-se de uma situação feliz – Esqueça-a
Lembre-se de uma situação triste – Esqueça-a
Lembre-se de uma situação zangado – Esqueça-a
Lembre-se de uma situação paz – Esqueça-a
Lembre-se de uma situação luto – Esqueça-a
Lembre-se de uma situação foi bobo – Esqueça-a
Lembre-se de uma situação excitado – Esqueça-a
Lembre-se de uma situação medo– Esqueça-a
Lembre-se de uma situação apaixonado– Esqueça-a
Lembre-se de uma situação ressentido – Esqueça-a
Lembre-se de uma situação sábio – Esqueça-a
Lembre-se de quando você tinha 18 anos de idade, esqueça
16...15...14...13........1 ano...6 meses...3...1
Até o útero...e mais além. Viaja na tempo até o momento em que sua mãe era bem pequena. Ela é infeliz,
pegue-a, coloque no seu colo, conforte-a, abrace e embale. Deixe ela saber que você gosta dela. Sabe de
suas dificuldades e lhe oferece compreensão e amor. Imagine uma linda luz cercando os dois. Essa luz
transmite uma energia maravilhosa a seu espírito que vai abrir os caminhos da vida dela até chegar a você.,
faça o mesmo com seu pai, com seus avos (mesmo que não se lembre deles) (suas sete gerações)
Voltando à vida presente, suave e tranqüilo, permita que as imagens e lembranças se desfaçam.
Por favor, que todos os antepassados que vivem dentro dessa pessoa, recebam essa luz, e se purifiquem!
Aqui nós aprendemos a não termos medo da morte e nem do futuro. Aprendemos a aquietar nossa mente,
para percebermos sinais de alarmes internos.

Para Filhos Adotivos


Se você foi adotado e criado por outra família, externa a seus ancestrais biológicos, a investigação de suas
raízes pode tomar um formato ligeiramente diferente. Muitas pessoas acham valioso pesquisar igualmente
os ancestrais de sua família adotiva e biológica, acreditando que indivíduos adotados tenha sido afetados
pelas duas linhagens familiares. Contudo, se você é adotado e experimenta conexão mais forte com a família
que o criou do que com os ancestrais biológicos, pode considerar seus ancestrais os membros de sua família
adotiva, e sua pesquisa genealógica pode tê-los como alvo. Talvez o vínculo espiritual com família adotiva
seja mais forte do que o vínculo biológico, e, portanto, a família adotiva compõe sua verdadeira linhagem
ancestral. Entretanto, se sempre se considerou um estranho em sua família adotiva ou experimenta uma
ligação muito intensa com seus pais biológicos, pode ser valioso passar algum tempo tentando localizá-los e
descobrir o máximo possível sobre eles.
Se, por algum motivo, for incapaz de encontrar seus pais biológicos, você também pode praticar a meditação
orientada (foi o que fizemos na aula) para conectar-se espiritualmente com eles. essa meditação pode ser
feita mesmo que você nada saiba sobre a sua família biológica e pode ajudá-lo a conectar-se com sua
família, ligando-o a informações ancestrais guardadas nos recessos mais profundos de sua mente. Basta
estar disposto a usar sua imaginação, e ela permitirá que informações valiosas surjam de seu sexto sentido.
Meditação Para Filhos Adotivos
Imagine-se num lugar onde se sente muito seguro (Espaço Sagrado). Torne a experiência mais real possível.
Antes de encontrar a família biológica, você chama seu animal de poder para que fique ao seu lado.
Comunique sua intenção ao seu animal guardião e fique por algum tempo ao seu lado até sentir-se
conectado e seguro.
Imagine um portal pela qual sua família biológica possa entrar em seu local seguro. eles podem entrar pela
porta, um de cada vez ou todos ao mesmo tempo, de acordo com seus desejos. Não importa que alguns
membros não estejam mais vivos; você pode passar ainda algum tempo com eles. a Alma não se extingue
quando o corpo deixa de existir. Seus antepassados biológicos mais antigos também podem entrar pela
porta ancestral. Se, em algum, tempo sentir-se inseguro, chame seu animal de poder e peça-lhe ajuda.
Você~e tem a oportunidade de comunicar-se de coração com cada indivíduo que entrar por sua porta.
Ao sentir-se completo, diga adeus e imagine cada um deles indo embora pela porta ancestral. Esta é uma
meditação para começar a curar e resolver questões familiares de sua família biológica.

Princípios De Relacionamento Correto

Estes princípios descrevem o que significa Sabedoria no relacionamento entre as pessoas, na família e na
vida da Comunidade.
São jóias cintilantes da experiência praticada por povos nativos em todos os lugares. Estes princípios
representam nosso caminho através da vida e até a Grande Montanha do Lago Sagrado.
1. Cada manhã ao levantar-se, e todas as noites antes de dormir, dar graças pela vida dentro de você e para
toda a vida, pelas coisas boas que o Criador lhe deu e aos outros, e para a oportunidade de crescer um
pouco mais a cada dia. Considere seus pensamentos e ações do dia passado e busque a coragem e a força
para ser uma pessoa melhor. Busque aquilo que irá beneficiar a comunidade e todos.
2. Mostrar respeito. Respeito significa sentir ou mostrar honra ou amor por alguém ou alguma coisa,
considerar o bem-estar e tratar algo ou alguém com deferência e cortesia. Mostrar o respeito é uma lei
básica da vida.
 Tratar com respeito todos os seres, desde o mais ínfimo, o humano, o filho, o mais velho, planta,
mineral ou água, a todo o momento. Cuide de ferramentas e outros itens, respeitando a energia
usada para fazê-los.
 Um respeito especial deve ser dado aos detentores da sabedoria, e os pais e líderes.
 Nenhuma pessoa deve sentir-se “para baixo por você”; evitar ferir corações como você evitaria um
veneno mortal.
 Não toque nada que pertence a outra pessoa (e especialmente objetos sagrados), sem um
entendimento entre vocês.
 Respeite a privacidade de cada pessoa. Nunca se intrometa em momentos tranquilos de uma pessoa
ou um espaço pessoal.
 Nunca ande entre as pessoas que estão conversando. Nunca se intrometa em conversas sem saber
se é bem-vindo. Se você vier a conhecer pessoas, respeite a sua privacidade. Seja simpático.
 Nunca interrompa as pessoas que estão conversando a não ser que peçam para ficar
 Falar em voz baixa, especialmente quando você está na presença de detentores de sabedoria,
estranhos ou outras pessoas a quem respeito especial é devido.
 Nunca fale sobre os outros de uma forma negativa, estando eles presentes ou não.
 Trate-a Terra e todos os seus aspectos como a sua mãe. Mostre profundo respeito pelo mundo
mineral, vegetal mundo e mundo animal.
 Não faça nada para poluir o ar ou o solo. Se percebe outros destruindo nossa Mãe-Terra, levante-se
com sabedoria para defendê-la.
 Mostre profundo respeito pelas crenças e religiões dos outros.
 Ouça com cortesia que os outros dizem, mesmo que se sinta que o que eles estão dizendo que é
inútil. Ouça com o coração.
 Trate todos os objetos feitos pelo homem com cuidado e atenção, respeitando os recursos,
materiais, conhecimento, cuidado e trabalho necessário para construí-los.
3. Respeite a sabedoria das pessoas do Conselho. Depois de dar uma idéia para uma reunião o conselho já
não lhe pertence, pertence ao povo. Tenha o respeito de escutar atentamente as ideias dos outros no
Conselho, mesmo as que insistem em que suas idéias não prevaleçam. Na verdade, você deve apoiar
livremente as idéias dos outros, se elas são verdadeiras e boas, mesmo que essas idéias são muito diferentes
das suas. O confronto de idéias, muitas vezes traz à tona a centelha da verdade. Uma vez que o Conselho
tenha decidido algo em unidade, exige o respeito de que ninguém falará secretamente contra o que foi
decidido. Se o Conselho cometeu um erro, este erro vai se tornar evidente para todos a seu próprio tempo.
4. Seja verdadeiro em todos os momentos e em todas as condições. Lembre-se, as mentiras vêm em diversas
formas: não dizer toda a verdade, omissão, falha de fazer o que prometeu e não seguir as regras e os
acordos que você fez.
5. Sempre tratar os clientes com honra e consideração. Dê o seu melhor alimento, a melhor cobertores,
melhor parte do seu alojamento, e seu melhor serviço aos clientes. Nas refeições, pratos devem sempre
passar no sentido horário e sempre ofereça aos hóspedes e aos anciãos os alimentos antes de servir-se.
Nunca tome o último de qualquer prato, sem oferecer primeiro para convidados. Às crianças são servidas
após as refeições dos adultos e jovens.
6. A mágoa de um é a mágoa de todos, a honra de um é a honra de todos.
7. Receber estranhos e estrangeiros, com um coração amoroso e como membros da família humana.
8. Todas as raças e tribos do mundo são como flores coloridas diferentes de um prado. Todas são lindas.
Como filhos do Criador, todos eles devem ser respeitados.
9. Servir os outros, ser de alguma utilidade para a família, comunidade ou o mundo é um dos principais
propósitos para os quais os seres humanos foram criados. Não encha-se com seus assuntos esquecendo a
sua tarefa mais importante. A verdadeira felicidade vem apenas para aqueles que dedicam suas vidas ao
serviço dos outros.
10. Observe moderação e equilíbrio em todas as coisas.
11. Saiba aquilo que te leva ao seu bem-estar, e o que leva à sua destruição.
12. Escute e siga a orientação dada ao seu coração. Espere orientação para vir de várias formas, em oração,
nos sonhos, nos momentos de solidão e nas palavras e ações de sábios anciãos e amigos. Ganhar
compreensão dos ensinamentos sagrados é uma viagem eterna. É a nossa oração profunda, que o Grande
Espírito (Deus) irá abençoar e guiar a cada passo nesta jornada para uma visão maior de cada beleza,
verdade, amor, sabedoria e justiça.

Fonte: http://www.insconsfa.com/talleres_ejercicios_sistemicos.shtml#p1

Audios, visualizaciones, meditaciones: http://www.insconsfa.com/instituto_audios.shtml


VÍDEOS: http://www.insconsfa.com/instituto_galeria_video.shtml
Artículos de Brigitte Champetier de Ribes:
http://www.insconsfa.com/instituto_articulos.shtml
Vídeos de Bert Hellinger : http://www.insconsfa.com/biblioteca_videos_audios.shtml /
Artículos y conferencias de Bert Hellinger :
http://www.insconsfa.com/articulos_hellinger_conferencias.shtml
Artículos de otros temas :http://www.insconsfa.com/articulos_otros_temas.shtml
Libros en formato PDF:http://www.insconsfa.com/biblioteca_pdf.shtml// LIBROS Y TEXTOS DESCARGABLES:
Ho’oponopono / Libro de EFT (tapping) / Mirar al alma de los niños. La pedagogía Hellinger en vivo. 2014