Você está na página 1de 3

Resumo de Imunologia – Células e Tecidos do Sistema Imune

Por: Vitor Luiz Back Teló

Os componentes celulares dos SI inato e adaptativo são geralmente células circulantes no sangue e
linfa, ou dispostos em coleções anatômicas capazes de entrar e sair do sangue conforme necessário.
Na excecução de suas funções, o SI possui 3 desafios, (1) responder rapidamente aos patógenos; (2)
poucos linfócitos imaturos reconhcem quaisquer antígenos e (3) os mecanismos efetores tem que
poder localizar e destruir os MO distantes do local inicial de infecção. A capacidade de ultrapassar
esses desafios e induzir uma resposta adequada depende de inúmeras respostas e organizações por
parte das células.
As células que compõe o SI inato e adaptativo são variáveis em morfologia, função, origem e
localização. São elas:
 Fagócitos: são células cuja principal função é a de ingerir e digerir os MO e limpar o tecido e
células danificadas ou mortas. Sua função ocorre em 3 estágios: (1) recrutamento por
citocinas ou quimiocinas; (2) reconhecimento dos MO e ativação e por fim (3) ingestão e
digestão. São os tipos de fagócitos:
 Neutrófilos: são polimorfonucleares que constituem a população mais abudante de
células que medeiam as fases iniciais da respota inflamatória. Possuem grânulos
citoplasmáticos chamados de específicos preenchidos por lisozima, colagenase e
elastase. A falta de aderência do corante aos grânulos o diferencia dos basófilos e
eosinófilos.
 Fagócitos Mononucleares: são os monócitos e macrófagos. Os macrófagos são
amplamentes distribuídos e alguns tecidos possuem populações residentes (células
de Kupffer no fígado). Os monócitos são células com núcleos reniformes e citoplasma
rico em lisossomas e filamentos de citoesqueleto.
 O macrófagos tem função de ingerir e matar os MO e gerar as enzimas para
tal. Eles também ingerer as células mortas por falta de suprimento sanguíneo
e as apoptóticas. Eles secretam citocinas que agem aumentando a
permeabilidade dos vasos e permitem o recrutamento de leucócitos. Tem
função de apresentar antígenos e ativar os linfócitos T e estimular a
angiogênese no reparo tecidual
 Através de seus receptores como os Toll, os macrófagos reconhecem os MO
ou as opsoninas que os marcam.
 A função pode variar conforme o tipo de estímulo ativador aplicado
o Ativação Clássica: ativam os macrófagos para promover a morte dos
MO.
o Ativação Alternativa: ativam os macrófagos para promover a
regeneração e reparo tecidual.
 A função dos macrófagos é semelhante a dos neutrófilos, porém eles são mais
resistentes e são divisíveis nos locais necessários, fazendo com que sejam os
domintantes nos sítios de infecção.
 Mastócitos, Basófilos e Eosinófilos: são células que contém grânulos de mediadores
inflamatórios e de antimicrobianos.
 Mastócitos: são células derivadas da medula que contém histamina.
Dependem do fator de citocina e não são encontrados no sangue, apenas nos
tecidos. Sua membrana contém receptores associados a IgE. Quando há
ligação ao antígeno ocorre a liberação dos grânulos.
 Basófilos: são granulócitos semelhantes aos mastócitos que são recrutados
para o tecido em inflamação. Possuem os mesmos receptores para IgE e
produzem os mesmos mediadores.
 Eosinófilos: são granulócitos que possuem enzimas danosas aos parasitas e
também a células saudáveis. Estão presentes principalmente nas mucosas mas
podem ser recrutados conforme necessidade.
 Células Apresentadores de Antígenos ou APCs: são responsáveis por capturarem os
MO e antígenos e apresentarem-nos aos linfócitos para que eles se diferenciem e
multipliquem-se. Normalmente as APC são as que apresentam o antígeno para o
linfócito T, principalmente as células dendríticas. Um outro tipo especializado são as
células dendríticas foliculares que são APC para os linfócitos B. Além de apresentarem
os antígenos elas podem responder aos MO de maneira inflamatória.
 Célula Dendrítica: são as APC mais importantes para os linfócitos T imaturos.
Possuem longas extensões de membrana e são amplamente distribuídas nos
tecidos. Elas reconhecem via receptores e respondem por citocinas.
o Células Dendríticas Plasmocitoide: reconhece material genético viral e
secretam intérferons
o Células Dendríticas Foliculares: são células localizadas entre as B
ativadas em órgãos linfáticos (linfonodos e baço). Elas apresentam os
antígenos para as B e ajudam na organização dos folículos.
 Linfócitos: são as células da imunidade adaptativa que expressam receptores
específicos para várias espécies antigênicas diferentes. Cada clone de uma célula B ou
T apresenta receptores para um antígeno específico e diferente do receptor de outras
células B ou T. Os linfócitos são os mediadores da imunidade adaptativa. Os linfócitos
estão presentes no sangue (2%), pele (4%), medula óssea (10%), linfonodos (15%) e
órgãos linfóides (65%).
 Subgrupos: são dois subgrupos com funções e produtos proteicos diferentes
com morfologia semelhante:
o Linfócitos B: são os responsáveis por produzir os anticorpos.
 B Foliculares: possuem os receptores para antígenos e
produzem anticorpos para vários tipos de antígenos.
 B Marginais: produzem anticorpos mais limitados
 B1: produzem anticorpos mais limitados
o Linfócitos T: são os mediadores da imunidade celular que expressam
os receptores αβ da T, agindo como mediadores da imunidade celular.
 Auxiliares TCD4: diferenciam as células B, ativam macrófagos e
estimulam a inflamação
 Citotóxicos TCD8: eliminam células infectadas
 Regulatórias: servem para inibir a resposta imune
 É através da expressão de distintas proteínas de membrana que se distinguem
as populações de linfócitos. A maioria das T auxiliares expressam o CD4 e a
maioria das citotóxicas expressam o CD8, porém existem inúmeros outros
tipos de proteínas CD, denominados marcadores ou clusters de diferenciação.
 Após o nascimento os linfócitos se desenvolvem a partir da medula óssea. Eles
passam por estágios de maturação onde irão expressar receptores para
antígenose adquirir suas funções. O primeiro passo ocorre nos órgãos
linfáticos geradores (timo e medula).
o Os precursores de todos os linfócitose vem da medula, mas apenas os
B irão amadurecer la. Os T amadeurecem no timo. Essas linhagens de
células maduras mas não expostas a antígenos são conhecidas como
linfócitos imaturos ou virgens.
 Os linfócitos imaturos irão migrar para tecidos periféricos (órgãos linfóides
periféricos) onde serão ativados pelos antígenos e então irão se proliferar e
diferenciar-se em células efetoras ou de memória. As células imaturas se
expandem por expansão clonal e se diferenciam.
o Linfócitos Imaturos: são célula T e B que não foram expostas aos
antígenos, localizados nos órgãos linfóides periféricos. São
considerados em repouso e morrem em períodos de 1 a 3 meses se não
forem expostos a antígenos. São menores que os linfócitos maduros e
dependem de sinais gerados por citocinas para sobreviverem. A
citocina mais importante é a IL-7. Em saúde as populações são
mantidas constantes pelo equilíbrio morte x multiplicação.