Você está na página 1de 9

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA – UESB

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS – DCHL


PÓS-GRADUAÇÃO EM LINGUÍSTICA APLICADA AO ENSINO DE
PORTUGUÊS

ESTUDO DAS PRÁTICAS DE LETRAMENTO E DE


ALFABETIZAÇÃO DE INGRESSOS E CONCLUINTES DO
ENSINO SUPERIOR

MARIANA NEVES LIMA

Jequié, BA
2019
MARIANA NEVES LIMA

ESTUDO DAS PRÁTICAS DE LETRAMENTO E


ALFABETIZAÇÃO DE INGRESSOS E CONCLUINTES
DO ENSINO SUPERIOR

Projeto de pesquisa apresentado


à disciplina................, do curso
de pós-graduação em
Linguística Aplicada ao Ensino
de Português, campus de
Jequié/BA, como requisito de
avaliação.

Orientadora: ...........................

Jequié, BA
2019
SUMÁRIO

1 INTRODUÇAO......................................................................................................................... 4
2 REVISAO DE LITERATURA ................................................................................................. 5
2.1 O LETRAMENTO NO ENSINO SUPERIOR: SABERES E DESAFIOS ................. 5
2.2 FORMAÇÃO E AÇÃO DO PROFESSOR: LETRAMENTO ACADÊMICO ............. 8
3 METODOLOGIA ...................................................................................................................... 8
3.1 TIPO DE ESTUDO .......................................................................................................... 8
3.2 LOCAL DA PESQUISA ................................................................................................... 8
3.4 AMOSTRAGEM ............................................................................................................... 8
3.5 INSTRUMENTOS E TÉCNICAS PARA COLETA DE DADOS ................................ 8
3.5.1 Instrumentos e técnicas ............................................................................................... 8
3.5.2 Coleta de dados ............................................................................................................ 8
4 ANÁLISE DE DADOS............................................................................................................. 8
5 ASPECTOS ÉTICOS .............................................................................................................. 9
6 REFERÊNCIAS ....................................................................................................................... 9
1 INTRODUÇAO

Este trabalho de Conclusão de Curso foi elaborado para a obtenção do


grau de especialista em Linguística Aplicada ao Ensino de Português cujo
título é “Estudo das práticas de letramento e alfabetização de ingressos e
concluintes do ensino superior” tem por proposta discutir como encontrava-se a
condição de letramentos dos alunos do nível superior de uma universidade
localizada no sudoeste da estado da Bahia.
Esse tema foi escolhido através de uma disciplina na pós-graduação
chamada xx, ministrada pela professora Sonilda Sampaio, na Universidade
Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) e por conta das experiências da
pesquisadora com a área de revisão de textos por meio da consultoria
“Escrevivivências”. Por meio dessas vivências, foi possível perceber a
necessidade de uma investigação nessa área, já que as pesquisas indicavam
que os discentes do nível superior encontram-se com baixo aproveitamento de
letramento.

A questão problema dessa pesquisa surgiu a partir da seguinte


inquietação:
1) Os profissionais ingressos/concluintes das licenciaturas, embora
estejam no nível superior de uma universidade pública, lêem e
constroem textos em níveis acadêmicos, ou seja, são indivíduos
letrados do ponto de vista do letramento e da alfabetização?
2) Como se caracteriza a qualidade das práticas e o nível de letramento
dos alunos ingressos e concluintes das licenciaturas , além disso,
como os alunos realizam as possibilidades de leitura e compreensão
de textos dispostos no cotidiano acadêmico?

O objetivo:

1)O objetivo geral dessa pesquisa foi verificar as condições de


construção e leitura dos textos acadêmicos de alunos ingressos/concluintes de
uma universidade pública.
2) o objetivo geral foi caracterizar a qualidade das práticas e o nível de
letramento dos discentes ingressos e concluintes dos cursos de licenciatura,
além disso, verificar como os alunos realizam as possibilidades de leitura e
compreensão de textos dispostos no cotidiano acadêmico.

Os objetivos específicos dessa pesquisa foram: 1) investigar a


trajetória escolar dos estudantes, bem como sua afinidade com a leitura e
produção textual, 2)descrever as práticas de leitura e de escrita dos estudantes
egressos dos cursos de licenciatura; 3) compreender quais as contribuições
das práticas leitoras no processo da construção da consciência crítica em
relação ao contexto que estão inseridos.4) refletir sobre a possibilidade de uma
formação voltada para o leitor/escritor/crítico, apto a lidar com a diversidade de
textos oferecido no ambiente acadêmico e fora dele.
O referencial teórico foi baseado em autores como....
A organização dessa pesquisa ocorreu da seguinte forma.....

2 REVISAO DE LITERATURA

2.1 O LETRAMENTO NO ENSINO SUPERIOR: SABERES E


DESAFIOS

Por conta do aumento de analfabetismo funcional em todos níveis de


ensino no Brasil, há uma ascensão de pesquisas voltadas para busca de
soluções para este problema.
Guarinello et. al (2009), apontam que o letramento e alfabetização no
nível superior encontram-se em condições precárias, já que uma grande
parcela da população brasileira está diante de problemas direcionados à
escrita, a leitura , a compreensão de textos, de cálculos matemáticos e também
de raciocínio lógico.
Além disso, estes autores reforçam que existem escritores e leitores
com dificuldades no processo de aquisição/execução de interpretação textual
de diversos gêneros textuais- jornais, revistas-.
Para melhor compreensão disso, é preciso esclarecer os conceitos de
letramento e de alfabetização, pois embora o senso comum pense que são
sinônimos, já eles tratam de questões relacionadas ao aprendizado, mas na
verdade são essencialmente diferentes, seja no seu surgimento, seja na prática
social.
O conceito Letramento é recente na linguagem da educação, pois,
surgiu na metade dos anos 1980, por meio da necessidade de nomear
comportamentos e práticas sociais na área da leitura e escrita, que sobrepõe o
sistema de escrita alfabética e ortográfica. O termo Letramento é uma tradução
para o português da palavra inglesa: literacy, que vem do termo littera, do
Latim, significando letra, com o sufixo cy, que tem a ideia de qualidade,
condição de ser. Ou seja, Literacy é a condição de quem que aprendera ler e a
escrever (SOARES, 2012).
De acordo com Soares (2012, p. 18) o “letramento é, pois, o resultado da
ação de ensinar ou aprender a ler e escrever: o estado ou a condição que
adquire um grupo social ou um indivíduo como consequência de ter-se
apropriado da escrita”. Nesse sentido, para ser considerado letrado, o indivíduo
tem que praticar a leitura e a escrita, de acordo com as demandas sociais
estabelecidas.
Como o letramento dialoga sobre as práticas sociais da leitura e escrita,
torna-se de suma importância para o indivíduo e o meio social em que faz
parte. Portanto, quando o indivíduo torna-se alfabetizado (aprende a ler e a
escrever), deixa de ser analfabeto, se apropriando do Sistema de Escrita
Alfabética, envolvendo-se assim nas práticas sociais.
Em se tratando do conceito de analfabeto, esse sujeito era considerado
como alguém que não conseguia escrever o próprio nome. Mas nas últimas
décadas esse conceito foi modificado, passou a considerar a capacidade do
uso da leitura e escrita como uma prática social (SOARES, 2012).
Hoje em dia pode-se ter um alto nível de analfabetos, mas não
“iletrados”, pois as pessoas estão a todo o momento em contato com as
práticas de leitura e escrita, mediados por aqueles que já estão alfabetizados
(SANTOS e ALBUQUERQUE, 2007).
Contudo, torna-se essencial deixar claro que, apesar de a alfabetização
e o letramento possuírem aspectos diferentes, faz-se alfabetizar letrando.
Sendo assim, os futuros docentes precisam afeiçoar suas condicoes de
letramento e alfabetização e transferir aos alunos o Sistema de Escrita
Alfabética e ao mesmo tempo proporcionar práticas de leitura e de escrita, para
que o educando seja autônomo perante essas prática sociais (SANTOS e
ALBUQUERQUE, 2007, p. 98).

Alfabetizar letrando é, portanto, oportunizar situações de


aprendizagem da língua escrita nas quais o aprendiz tenha acesso
aos textos e a situações sociais de uso deles, mas que seja levado a
construir a compreensão acerca do funcionamento do sistema de
escrita alfabético.

Dentre os principais desafios dos cursos de formação de professores


atuais está o objetivo oportunizar, que estes discentes percebam o processo de
alfabetização e de letramento pautado nos diferentes tipos de textos, bem
como na compreensão do funcionamento desses, para que assim o educador
proponha estratégias, pensando na perspectiva do alfabetizar letrando.
Santos e Albuquerque (2007) sustentam cabe ao professor
conhecer/proporcionar aos alunos práticas reais, tanto de produção de texto
quanto de leitura. O educador não deve somente trazer para os educandos os
modelos que estão no meio social, mas mostrar a sua finalidade, fazendo com
o que o alfabetizando reconheça o seu real significado.

A leitura e a produção de diferentes textos são tarefas


imprescindíveis para a formação de pessoas letradas. No entanto, é
importante que na escola, os contextos de leitura e produção levem
em consideração os usos e funções do gênero em questão. É preciso
ler e produzir textos diferentes para atender a finalidades
diferenciadas, a fim de que superemos o ler e a escrever para apenas
aprender a ler e a escrever (SANTOS e ALBUQUERQUE, 2007, p.
20).

Com isso, a alfabetização e o letramento são considerados práticas


essenciais para a inserção crítica dos sujeitos na sociedade. Não basta apenas
ler e escrever textos, os sujeitos precisam ter compreensão e autonomia na
sua participação na sociedade.
Desta forma, o momento da leitura e escrita, tem que levar o aluno a
refletir sobre a linguagem utilizada nos diferentes textos (gêneros textuais),
para assim ele perceba as funções do gênero no meio social.
2.2 FORMAÇÃO E AÇÃO DO PROFESSOR: LETRAMENTO
ACADÊMICO

3 METODOLOGIA

3.1 TIPO DE ESTUDO

3.2 LOCAL DA PESQUISA

3.4 AMOSTRAGEM

A amostra foi constituída por 100 participantes: 50 ingressantes e 50


concluintes provenientes de cursos de Licenciatura de uma universidade
pública brasileira.

3.5 INSTRUMENTOS E TÉCNICAS PARA COLETA DE DADOS

3.5.1 Instrumentos e técnicas

3.5.2 Coleta de dados

A coleta de dados foi realizada por meio de um questionário com


questões abertas e objetivas. Estas continham perguntas referentes a
informações pessoais e da vida escolar de cada estudante; dados relacionados
as práticas de leitura e escrita no cotidiano dos universitários e um teste prático
de leitura, elaborado e adaptado a partir do Indicador Nacional de Alfabetismo
Funcional.

4 ANÁLISE DE DADOS
Para a análise, adotou-se a abordagem quali-quantitativa
5 ASPECTOS ÉTICOS

6 REFERÊNCIAS

Guarinello AC, Berberian AP, Santana APO, Bortolozzi KB, Schemberg S, Figueiredo
LC. Surdez e letramento: pesquisa com surdos universitários de Curitiba e
Florianópolis. Revista Brasileira. Ed Esp. 2009;15(1):99-120.

Souza Filho PP, Massi GAA, Ribas A. Escolarização e seus efeitos no letramento de
idosos acima de 65 anos. Revista Brasileira de geriatria e gerontologia. [Internet].
2014 Sep [cited 2015 Nov 02] ;17( 3):589-600.