Você está na página 1de 17

27/03/18

Patologia Aplicada à Enfermagem PATOLOGIA


ERM0207/0212 • Patologia = estudo do sofrimento ou doença

• Não comp reend e todos os aspec tos da do ença, qu e são


INTRODUÇÃO À PATOLOGIA muito nu merosos e poderiam confundir a Patolo gia
Humana com a Medicina.
APLICADA À ENFERMAGEM
Docentes Responsáveis: • Medicin a - aborda todos os compon entes das do enças e
sua relação com o doente
Profa. Dra. Beatriz Rossetti Ferreira
Profa. Dra. Milena Flória-Santos
• Patologi a - “a ci ência qu e estuda as c ausas d as do enças, os
mec anismos qu e as produzem, as sed es e as alt eraçõ es
Depto. de Enfermagem Materno-Infantil e Saúde Pública
morfológicas e funcionais que apresentam.”
Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Universidade de São Paulo (Pereira, 2000)

2018
2

1
27/03/18

Continuum saúde-doença Patologia/ Medicina Doença

• Saúde - Um es tado de a da pta ção do organism o ao


ambie nte fís ico, psíquico ou s ocial em que vive, de Conc eito biológico de adapt ação –
modo que o indiv íduo se nte -se bem [corpo, mente, Propriedade geral dos ser es vivos que se
espírito] (sa úde s ubjetiva ) e não aprese nta sina is ou traduz pel a c apacidade de s er s ens ível às
variações do meio ambiente (irritabilidade)…
alterações orgânicas evidentes (saúde objetiva).

...e de produzir respostas (variações


bioquímicas e fisiológicas) capazes de
• Doença - É um es tado de fa lta de ada pta ção ao adaptá-los.
ambie nte fís ico, psíquico ou s ocia l, no qual o indivíduo
sente-s e ma l (s intomas) e/ou a pre senta altera ções
orgânicas evidentes (sinais). Essa capacidade é variável e individual, pois
depende de mecanismos moleculares
vinculados, direta ou indiretamente ao
patrimônio genético.

2
27/03/18

Meningite
purulenta

Semiologia e
Semiotécnica

Bactéria

Divisões da Patologia Lesões


inflamatórias

Pneumonite
Tuberculose
lobar
Elementos de uma doença e sua relação com as
áreas de estudo da Patologia, da Medicina e da
Enfermagem 6

3
27/03/18

Consid erando ess e as pecto a Patologia pod e s er • Patologia Especial ou Sistêmica


dividida em: – Estuda doenças de um d eterminado ór gão ou
sistema
• Patologia Geral • Patologia do Sistema Respiratório
• Patologia da Cavidade Bucal
– compr eend e aspect os com uns às difer ent es
doenças no que se r efer e às suas causas, – Estuda as d oenças agrupadas por s uas
mecanismos patogenéticos, l esões causas
estruturais e alterações da função. • Patologia das doenças causadas por radiações
• Patologia das doenças produzidas porfungos
– Portant o, faz parte do currícul o de tod os os
cursos das áreas de Ci ências Bi ológi cas e da – Destro d essa abrangência têm -se: Patologia
Saúde. Médica, Pat ologi a Veterinária, a Patologia
Odontológica, etc.

7 8

4
27/03/18

Patologia Geral Atividade:


• Discussões sobre o processo saúde/doença e os grandes • Pense em uma doença que você tem ou teve…
processos mórbidos:
• Como a doença começou?
– Alterações celulares e extracelulares • Quais os fatores de risco ou vulnerabilidades que
aumentaram as chances de desenvolvimento dessa
– Processo inflamatório e reparação tecidual doença?
• Quais os fatores precipitantes ou desencadeantes do
– Distúrbios vasculares e hemodinâmicos início da doença?
• Quais as manifestações clínicas dessa doença?
– Distúrbios de crescimento e diferenciação
• Por que essa manifestação clínica está ocorrendo?
• Pré-requisitos: • O que está ocorrendo no corpo que causa tal
– Aprendizagem e compreensão destes conteúdos manifestação?
exigem noções básicas e associação com os • Como a doença prossegue ou prosseguiu?
conhecimentos de Biologia Celular, Histologia, • Se resolveu, como isso aconteceu?
Bioquímica, Genética, Anatomia, Fisiologia,
Farmacologia, Imunologia, Microbiologia, Parasitologia
dentre outros. 9

5
27/03/18

Patogênese

Fisiopatologia • Refere-se à origem e desenvolvimento da doença


Etiologia
Manifestações Sinais
Patogênese
Clínicas – Com o a doença come ça, como pross egue e com o
Mecanismos
Sintomas se resolve
das doenças

Diagnóstico – Etiologia é a penas um as pecto da patogê nese ,


sendo esta última um conceito mais amplo

Tratamento/Cuidados

6
27/03/18

Patogênese - Etiologia Patogênese – desenvolvimento da doença

• Idiopá tica – quando uma condiçã o de saúde não tem • A patogênes e e xplora os fa tores re lacionados à
uma etiologia certa condiçã o huma na que possibilitam o desenvolvime nto
• Multifatoria l – quando a etiologia env olve muitos da doença.
fatores (genéticos + ambientais)
– ou até mesmo não é bem compreendida – Quais são os fatores de risco ou vulnerabilidades que
• Nosocomial – a etiologia da doe nça pode ser um aumentam as chances de desenvolvimento da doença?
procedimento ambulatorial ou hospitalar
– Quais são os fatores precipitantes ou desencadeantes do
– Infecção hospitalar – Prevenção: responsabilidade dos
profissionais de saúde início da doença?

• Iatrogênicas – res ultado inadve rtido do tra tame nto


médico
– Paciente com sonda vesical para impedir retenção urinária
que desenvolve uma infecção urinária

7
27/03/18

Fatores de risco/vulnerabilidades (hereditários, ambientais) Fatores de risco


Fatores Precipitantes/desenca deantes
• Fatores intrínsecos
– Genéticos
– Imunológicos
– Psíquicos
– Regressivos – dçs. Do envelhecimento, aterosclerose

• Fatores extrínsecos
– Sociais
• Nutrição
• Educação

– Ambientais
• Físicos - radiação
• Químicos – álcool e tabaco
• Biológicos – microrganismos

8
27/03/18

Termos da Fisiopatologia
Patogênese
Mapa conceitual

• Objetivo do estudo da patogênese Fisiopatologia


Etiologia
Manifestações Sinais
– Prevenção Patogênese
Clínicas
Mecanismos
– Quando não é possível prevenir das doenças
Sintomas
• Diagnóstico rápido
• Acelerar intervenções
• Evitar complicações Diagnóstico
• Melhorar qualidade de vida

Tratamento/Cuidados

9
27/03/18

Manifestações clínicas da doença Manifestações clínicas da doença


Sinais e Sintomas Locais e Sistêmicas
• Sinais - Manifestações obse rváveis ou me nsuráveis de • Locais - Manifesta ções no local exa to da enfermida de,
uma condição alterada de saúde lesão ou infecção
– Vermelhidão/rubor
– Dor
• Sintomas - São indica ções rela tadas pela pessoa
enfe rma, que m uitas vezes são cons ide radas – Calor
– Edema
manifes tações s ubjetivas, pois são difíceis pa ra o
profissional de saúde mensurar ou observar.
• Sistêmicas - Ocorre m por todo o corpo e nã o se
• Doença pode ser assintomática restringem a determinadas regiões
– Febre
• Sinais e sintomas podem ser locais ou sistêmicos
– Letargia
– Dores generalizadas

10
27/03/18

Manifestações clínicas da doença


Agudas ou Crônicas • Manifestações clínicas - podem ser previstas
se compreendermos claramente o processo
• Termos definidos de acordo com o aspecto temporal
fisiopatológico
• Agudas - gera lmente surgem de forma abrupta e
duram por dias ou meses • Por que essa manifestação clínica está
• Crônicas - ge ralme nte são ma is ins idiosas, com um ocorrendo?
início gradual, com período de duração mais longo, • O que está ocorrendo no corpo que causa tal
6 meses ou mais manifestação?
– Doença crônica pode ser assintomática!
• Remissões - períodos livres de sintomas
• Exarcebações - períodos em que os sintomas reaparecem e podem ser
graves
• Tratame nto - reduzir a altera ção de saúde e aliviar as
manifestações clínicas
• Subagudas - dura ção e gravidade inte rme diá rias entre
as agudas e crônicas

11
27/03/18

Termos da Fisiopatologia
Diagnóstico
Mapa conceitual
• Manifesta ções clínicas + resulta dos laboratoriais +
Fisiopatologia exames de imagem
Etiologia
Manifestações Sinais
Patogênese
Clínicas
Diagnóstico - “Dar um nome à condição alterada”
Mecanismos
Sintomas
• Diagnósticos geralmente são médicos: a pneumonia, o diabete, a
das doenças doença arterial coronariana
• Diag nós ticos de enfermagem - estão baseados na
reação/repostas do indivíduo à doença, englobam aspectos:
Diagnóstico

Biológicos
Psicológicos
Tratamento/Cuidados
Sociais
Espirituais

12
27/03/18

Prognóstico
• O diagnós tico ge ralm ente está associado a um
prognóstico e ao tratamento

• Prognóstico
– previsã o de com o o indivíduo
prosseguirá/ responderá dura nte a a lte raçã o de
saúde
– Baseado em estatísticas
• Taxas de sobrevivência de outros indivíduos nas mesmas
condições influenciam o desfecho previsto

13
27/03/18

http://www.congressoenforense.com.br/

14
27/03/18

30

15
27/03/18

31 32

16
27/03/18

33 34

17