Você está na página 1de 22

Manual de Procedimentos da Operação

Módulo 10

Cadastro de Informações Operacionais

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

Código Revisão Item Vigência

CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017

MOTIVO DA REVISÃO:

 Adequação aos novos critérios para identificação das instalações estratégicas do Sistema Interligado
Nacional conforme submódulo 23.6 revisão 2016.12 dos Procedimentos de Rede.

LISTA DE DISTRIBUIÇÃO

CNOS COSR-NCO COSR-NE COSR-S COSR-SE

Agentes de Agentes de
ANEEL
Geração Transmissão
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

ÍNDICE
1. OBJETIVO ..................................................................................................................................... 3
2. CONCEITOS................................................................................................................................... 3
3. CONSIDERAÇÕES GERAIS .............................................................................................................. 3
4. INSTALAÇÕES ESTRATÉGICAS ........................................................................................................ 3
4.1. SUBESTAÇÕES ................................................................................................................................ 3
4.1.1. SUBESTAÇÕES TIPO E1 ................................................................................................. 3
4.1.2. SUBESTAÇÕES TIPO E2 ................................................................................................. 5
4.1.3. SUBESTAÇÕES TIPO E3 ................................................................................................. 7
4.1.4. SUBESTAÇÕES TIPO E4 ................................................................................................. 9
4.2. LINHAS DE TRANSMISSÃO............................................................................................................14
4.2.1. LINHAS DE TRANSMISSÃO TIPO L1: ...........................................................................14
4.2.2. LINHAS DE TRANSMISSÃO TIPO L2: ...........................................................................16
4.2.3. LINHAS DE TRANSMISSÃO TIPO L3: ...........................................................................18
4.3. USINAS .........................................................................................................................................19
4.3.1. USINAS Tipo U1 e U2:.................................................................................................19
4.3.2. USINAS TIPO U3 .........................................................................................................19

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 2 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

1. OBJETIVO
Apresentar as instalações e equipamentos do Sistema Interligado Nacional (SIN), classificados pelo Operador
Nacional do Sistema Elétrico como estratégicos, conforme estabelecido pelo Submódulo 23.6 - “Critérios
para identificação das instalações e componentes estratégicos do Sistema Interligado Nacional”, dos
Procedimentos de Rede.

2. CONCEITOS
Segundo o submódulo 20.1 - Glossário de Termos Técnicos, consideram-se como instalações e componentes
estratégicos: “Instalações e componentes cujos desligamentos intempestivos ou indisponibilidades podem
provocar fortes impactos no desempenho de uma área da rede de operação, como interrupção de carga,
restrições ao controle de tensão, variação acentuada de tensão e oscilação sistêmica.”

3. CONSIDERAÇÕES GERAIS

3.1. Os critérios para a identificação das instalações e componentes estratégicos estão definidos pelo
submódulo 23.6 – Critérios para identificação das instalações estratégicas do Sistema Interligado
Nacional.

3.2. Cada Agente legalmente responsável por instalações e linhas de transmissão perante a Agência
Nacional de Energia Elétrica – ANEEL, deve conhecer a relação de instalações e componentes
classificados como estratégicos e relacionados neste Cadastro de Informações Operacionais.

3.3. Instalações e componentes classificadas como estratégicos tem tratamento especial, e em função
disso, tem acompanhamento diferenciado de manutenção e cuidados especiais na sua operação.

3.4. O Sistema de Acompanhamento de Manutenção – SAM foi desenvolvido para acompanhar, através de
indicadores, o desempenho das unidades geradoras, transformadores, reatores, compensadores
síncronos, compensadores estáticos e das linhas de transmissão, que estejam classificadas como
estratégicas.

3.5. A sistemática de manutenção preventiva, os planos de contingência para atendimento em emergência


e as atividades mínimas de manutenção previstas para as linhas de transmissão e componentes de
instações consideradas estratégicas, são descritas no submódulo 16.2 - Acompanhamento de
Manutenção de Equipamentos e Linhas de Transmissão, dos Procedimentos de Redes.

4. INSTALAÇÕES ESTRATÉGICAS
As instalações do SIN classificadas como estratégicas são apresentadas a seguir, em função da repercussão
de seu desligamento. No caso das instalações com repercussão em corredores de recomposição fluente,
estão relacionadas todas as instalações pertencentes à recomposição fluente, mesmo que já relacionadas
por outros critérios.

4.1. SUBESTAÇÕES

4.1.1. SUBESTAÇÕES TIPO E1


 Subestações cuja perda afete o suprimento de energia a pelo menos 3 (três) estados da federação, com
corte de carga superior a 30% do total das cargas dos estados afetados

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 3 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

Instalações
Agente
Nome Nível de tensão
Foz do Iguaçu 765/500 kV
Itaberá 765 kV
Ivaiporã 765 kV
Tijuco Preto 765/500/345 kV
Ibiúna 500/345 kV
Itumbiara 500/345 kV
FURNAS
Araraquara 500 kV
Samambaia 500/345 kV
Marimbondo 500 kV
Gurupi 500 kV
Serra da Mesa 500 kV
Cachoeira Paulista 500 kV
LTT Estreito 500 kV
STATEGRID Araraquara 2 500 kV
GTE Marimbondo 2 500 kV
Tucuruí I 500 kV
Tucuruí II 500 kV
Marabá 500 kV
Imperatriz 500 kV
ELETRONORTE
Colinas 500 kV
Miracema 500 kV
Presidente Dutra 500 kV
Porto Velho Coletora 500 kV
EATE Açailândia 500 kV
São João do Piauí 500 kV
Xingó 500 kV
CHESF
Paulo Afonso IV 500/230 kV
Luiz Gonzaga 500 kV
CTEEP Ilha Solteira 440 kV

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 4 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

Instalações
Agente
Nome Nível de tensão
Água Vermelha 500/440 kV
São Simão 500 kV
CEMIG
Emborcação 500 kV
ELETROSUL Ivaiporã 525 kV
ATE III Itacaiunas 500 kV
ATE XXI Parauapebas 500 kV
ARARAQUARA Araraquara 2 500 kV
MSGT Fernão Dias 500 kV
XINGU TRA Xingu 500 kV

4.1.2. SUBESTAÇÕES TIPO E2


 Subestações cuja perda afete o suprimento de energia a 2 (dois) estados da federação, com corte de
carga superior a 30% do total das cargas dos estados afetados;
 Subestações cuja perda afete o suprimento de energia a 1 (um) estado da federação, com corte de carga
superior a 50% do total das cargas do estado afetado.

Instalações
Agente
Nome Nível de tensão
Campinas 500 kV
Grajaú 500/138 kV
Adrianópolis 500/345/138 kV
FURNAS
Vitória 345 kV
Campos 345 kV
Brasília Sul 345/230/138 kV
São Luís II 500 kV
Vila do Conde 500/230 kV
Rio Branco 230 kV
ELETRONORTE Porto Velho 230 kV
Abunã 230/138 kV
Miranda 500 kV
Vilhena 230 kV

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 5 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

Instalações
Agente
Nome Nível de tensão
Pimenta Bueno 230 kV
Ji-Paraná 230 kV
Jauru 230 kV
Samuel 230 kV
COPEL Bateias 525/230 kV
ATE XVII Milagres II 500 kV
Angelim II 500/230 kV
Recife II 500/230 kV
Camaçari II 500/230 kV
Fortaleza II 500/230 kV
CHESF
Olindina 500 kV
Campina Grande II 230 kV
Milagres 500 kV
Bom Jesus da Lapa 500 kV
Gilbués II 500 kV
ATE XVI
Barreiras II 500 kV
Neves 1 500/345 kV
CEMIG Bom Despacho 3 500 kV
Ouro Preto 2 500/345 kV
Salto Santiago 525 kV
ELETROSUL
Areia 525 kV
ETN Campina Grande III 500 kV
SPTE Pirapora 2 500 kV
TRANSENERGIA Itatiba 500 kV
Ribeiro Gonçalves 500 kV
Rio das Éguas 500 kV
TAESA
Ibicoara 500 kV
Sapeaçu 500 kV
CTEEP Assis 525/440/230 kV

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 6 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

Instalações
Agente
Nome Nível de tensão
Bauru 440 kV
Jupiá 440 kV
Araraquara 440/138 kV

4.1.3. SUBESTAÇÕES TIPO E3


 Subestações cuja perda afete o suprimento de energia a 1 (um) estado da federação, com corte de carga
superior a 30% do total das cargas do estado afetado;
 Subestações cuja perda afete o suprimento de energia a 1 (uma) região metropolitana, com corte de carga
superior a 30% do total das cargas da região afetada;
 Subestações cuja perda provoque a interrupção local de cargas (supridas a partir de uma mesma
subestação) em montantes superiores a 750 MW.

Instalações
Agente
Nome Nível de tensão
Angra 500 kV
São José 500 kV
FURNAS Macaé 345 kV
Zona Oeste 500/138 kV
Brasília Geral 230/34,5 kV
Guamá 230 kV
Utinga 230 kV
ELETRONORTE Coxipó 230/138 kV
Barra do Peixe 230 kV
Miranda II 500/230 kV
COPEL GT Cascavel do Oeste 525/230 kV
PPTE Imbirussú 230/138 kV
Natal II 230 kV
Goianinha 230 kV
Mussuré II 230 kV
CHESF
Jardim 500/230 kV
Angelim II 500/230 kV
Matatu 230 kV

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 7 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

Instalações
Agente
Nome Nível de tensão
Pituaçu 230 kV
Maceió 230 kV
Messias 500/230 kV
Joairam 230 kV
Teresina II 500 kV
Teresina III 230 kV
Teresina 230 kV
Bongi 230 kV
Mirueira 230 kV
Delmiro Gouveia 230 kV
Fortaleza 230 kV
Pici II 230 kV
Rio Largo II 230 kV
Quixadá 500 kV
Sobral III 500 kV
ITE Ribeirãozinho 500 kV
Silves 500 kV
MANAUS TRA
Lechuga 500 kV
Gravataí 525/230 kV
Itá 525 kV
Curitiba 525 kV
Blumenau 525/230 kV
Biguaçu 525/230 kV
ELETROSUL Palhoça 230 kV
Nova Santa Rita 525 kV
Campos Novos 525 kV
Londrina 525/230 kV
Caxias 525/230 kV
Capivari do Sul 500 kV

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 8 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

Instalações
Agente
Nome Nível de tensão
AETE Cuiabá 500/230 kV
XINGU TRA Jurupari 500 kV
MACAPA TRA Oriximiná 500 kV
LTTE Nova Iguaçu 500/138 kV
Milton Fornasaro 345/88 kV
Bandeirantes (SP) 345/88 kV
Norte 345/88 kV
Nordeste 345/88 kV
Leste 345/88 kV
Sul 345/88 kV
CTEEP
Oeste 440/88 kV
Embu Guaçu 440/345/138 kV
Cabreúva 440/230 kV
Santo Angelo 440/345/138 kV
Interlagos 345 kV
Taubaté 500 kV
TDG Pecém II 500 kV
ATE XVII Açu III 500 kV
TESB Viamão 3 230 kV
CEEE-GT Gravataí 230 kV

4.1.4. SUBESTAÇÕES TIPO E4


 Subestações que participam dos corredores fluentes de recomposição, cuja indisponibilidade inviabiliza o
processo de recomposição fluente do corredor associado.
 Uma subestação classificada como Tipo E1, E2 ou E3 também pode ser classificada como Tipo E4.

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 9 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

4.1.4.1. REGIÃO SUL

Área de
Instalações tipo E4 envolvidas na recomposição fluente
recomposição

Abdon Batista 230 kV, Barra Grande, Campos Novos 230 kV(Eletrosul), Herval
Campos Novos d´Oeste, Lages, Lages Vidal Ramos Júnior, Lagoa Vermelha 2, Rio do Sul (STC), Santa
Marta, São José do Cerrito, Tapera 2, Videira (ATE), Videira (Celesc).

Foz do Chapecó, Guarita, Monte Claro, Nova Prata 2, Passo Fundo (Eletrosul), Santa
Foz do Chapecó
Rosa 1.

Anastácio, Aquidauana, Cascavel, Cascavel Oeste, Dourados, Dourados Santa Cruz,


Gov. José Richa
Dourados Industrial, Dourados das Nações, Foz do Iguaçu Norte, Guaíra, Salto Caxias.

Areia, Bateias, Biguaçu, Blumenau, Campo Comprido, Campo do Assobio, Campos


Novos (ELETROSUL), Canoinhas (ELETROSUL), Cidade Industrial de Curitiba, Curitiba,
Gov. Ney Curitiba Leste, Curitiba Norte, Distrito Industrial São José dos Pinhais, Gralha Azul,
Aminthas de
Barros Braga Jaguariaíva, Joinville, Joinville Norte, SE Klabin Celulose, Ponta Grossa Norte, Ponta
Grossa Sul, Posto Fiscal, Santa Quitéria, São Mateus do Sul, Segredo, Uberaba,
Umbará.

Gov. Pedro Viriato Gov. Pedro Viriato Parigot de Souza, Pilarzinho, Santa Mônica.
Parigot de Souza

Abdon Batista 525 kV, , Alegrete, Alegrete 2, Atlantida 2, Camaquã, Campo Bom,
Campos Novos 525 kV (Eletrosul), Castertech, Caxias, Caxias do Sul 2, Caxias do Sul 5,
Caxias do Sul 6, Charqueadas, Cidade Industrial, Farroupilha (Eletrosul), Forquilhinha
(IESUL), Garibaldi 1, Gravataí, Gravataí 2, Gravataí 3, Guaíba 2, Itá, Lajeado Grande,
Itá
Maçambará, Machadinho, Missões, Nova Petrópolis 2, Nova Santa Rita, Osório 2,
Porto Alegre 4, Porto Alegre 6, Porto Alegre 8, Porto Alegre 9, Porto Alegre 10, Porto
Alegre 13, Santo Ângelo, São Borja 2, Scharlau 2, Siderópolis (Eletrosul), Taquara,
Uruguaiana 5, Viamão 3, UTE Uruguaiana.

Charqueadas, Dona Francisca, Pólo Petroquímico, Santa Cruz 1, Santa Maria 3, São
Itaúba
Vicente do Sul.

Jacuí Ijuí 2, Lajeado 2, Santa Maria 1, Santo Ângelo 2, Venâncio Aires.

Salto Osório Campo Mourão, Foz do Chopim, Pato Branco, Salto Osório, Xanxerê (Eletrosul).

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 10 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

Área de
Instalações tipo E4 envolvidas na recomposição fluente
recomposição

Apucarana, Figueira, Ibiporã, Ivaiporã (Eletrosul), Londrina (Copel), Londrina


Salto Santiago
(Eletrosul), Maringá, Salto Santiago, Sarandi.

4.1.4.2. REGIÃO SUDESTE

Área de Instalações tipo E4 envolvidas na recomposição fluente


recomposição
Água Vermelha Água Vermelha, Ribeirão Preto, Santa Bárbara d’Oeste, Sumaré.

Chavantes Avaré Nova, Botucatu (CTEEP), Capão Bonito, Chavantes, Figueira, Jurumirim, Piraju.

Capivara Alcídia, Assis, Capivara, Cocal 2, Flórida Paulista, Londrina (COPEL), Presidente
Prudente, Rosana.

Fontes Nova Eletrobolt, Cascadura, Jacarepaguá, Santa Cruz, Angra, Fontes Nova, Nilo Peçanha.

Henry Borden Baixada Santista, Bandeirantes, Carbocloro, Cubatão, Jabaquara, Piratininga,


Piratininga II, ETD Brigadeiro, ETD Monções, ETU Pedreira, ETU Traição, Henry
Borden 230 kV, Henry Borden 88 kV.

Ilha Solteira Araraquara (CTEEP), Araras, Ilha Solteira, Itapeti, Leste, Mirassol II, Ramon Reberte
Filho, Replan, Santo Ângelo, Tijuco Preto.

Irapé Montes Claros 1, Montes Claros 2, Várzea da Palma 1, Irapé.

Jupiá Anhanguera, Bauru, Cabreúva, Centro CTT, Centro CTR, Edgard de Souza, Getulina,
Jupiá, Oeste, CBA2, Embu Guaçu, Sul

Porto Primavera Assis, Bom Jardim, Porto Primavera, Sumaré, Taquaruçu.

Três Irmãos Campo Grande, Campo Grande Lajeado, Campo Grande Almoxarifado, Campo
Grande Assis Scaffa, Campo Grande Centro, Campo Grande Cuiabá, Campo Grande
Imbirussú, Campo Grande Miguel Couto, Eldorado, Ilha Solteira (138 kV), Jupiá
(138 kV), Mimoso, Três Lagoas (Petrobrás), Três Irmãos.

Emborcação São Gotardo 2, Bom Despacho 3, São Gonçalo do Pará, Neves 1, Neves 3,
Emborcação, Nova Ponte.

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 11 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

Área de Instalações tipo E4 envolvidas na recomposição fluente


recomposição
Luiz Carlos Barreto Estreito, Poços de Caldas, Poços de Caldas (CEMIG), Campinas, Guarulhos, Nordeste,
Norte, Miguel Reale, Atibaia II, Mogi das Cruzes, São José dos Campos, Taubaté,
Aparecida, Santa Cabeça, Itutinga (FURNAS), Itutinga (CEMIG), Adrianópolis,
Alcântara, Jacarepaguá, Pimenta, Taquaril, Barreiro 1, Volta Grande, Furnas,
Jaguara, Luis Carlos Barreto.

Mascarenhas de Cássia, Catu, Franca, Pioneiros, Anhanguera, Retiro, Mascarenhas de Moraes.


Moraes
Três Marias Buritizeiro, Pirapora 1, Pirapora 2, corinto 1, Três Marias.

Marimbondo Araraquara, Poços de Caldas, Itajubá 3, Cachoeira Paulista, Adrianópolis, Grajaú, Frei
Caneca, Terminal Sul, Marimbondo.

Itaipu 60 Hz Foz do Iguaçu 60 Hz, Ivaiporã (Furnas), Ivaiporã(Eletrosul), Itaberá, Itaipu 60 Hz.

4.1.4.3. REGIÃO NORTE

Área de recomposição Instalações tipo E4 envolvidas na recomposição fluente


230 kV Tucuruí Tramo Oeste Altamira, Rurópolis ,Transamasônica, Tucuruí.
500/230 kV Tucuruí Pará Castanhal, Guamá, Tucuruí , Utinga, Vila do Conde, Santa Maria.
Samuel Abunã, Porto Velho, Rio Branco I, Samuel.
Balbina Balbina, Jorge Teixeira, Lechuga, Manaus, Mauá 3.
Coaracy Nunes Coaracy Nunes, Macapá, Santana.
Jurupari Macapá Jurupari, Laranjal, Macapá, Santo Antônio do Jari, Ferreira Gomes,
Cachoeira Caldeirão.
500 kV Tucuruí Amazonas Tucuruí, Xingu, Jurupari, Oriximiná, Silves, Lechuga, Manaus.

4.1.4.4. REGIÃO CENTRO-OESTE

Área de recomposição Instalações tipo E4 envolvidas na recomposição fluente

Cana Brava Cana Brava, Niquelandia, Porangatu, Serra da Mesa.

Lucas do Rio Verde (ELN), Manso, Nobres, Nova Mutum (ELN), Sinop (ELN),
Manso
Sorriso (ELN).

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 12 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

Área de recomposição Instalações tipo E4 envolvidas na recomposição fluente

Anhanguera, Bandeirantes, Cachoeira Dourada, Carajás, Goiânia Leste,


Itumbiara para atendimento
às cargas de Goiás Itumbiara, Rio Verde Norte, Trindade, Xavantes.

Itumbiara para atendimento Barra do Peixe, Cachoeira Dourada, Coxipó (ELN), Cuiabá, Itumbiara,
às cargas de Mato Grosso Ribeirãozinho, Rio Verde(Furnas), Rio Verde Norte, Rondonópolis.
Serra da Mesa Brasília Geral, Brasília Sul, Samambaia, Serra da Mesa.

4.1.4.5. REGIÃO NORDESTE

Área de recomposição Instalações tipo E4 envolvidas na recomposição fluente

Açu II, Banabuiú, Cauípe, Coremas, Delmiro Gouveia, Fortaleza, Fortaleza II, Icó,

Luiz Gonzaga (*) Luiz Gonzaga, Milagres, Mossoró II, Pici II, Quixadá, Quixeré, Russas II, Sobral II,
Tauá II

Boa Esperança 500/230kV, Boa Esperança 230/69kV, Eliseu Martins, Picos, Piripiri,
Sobradinho – Oeste
do NE (*) São João do Piauí, Sobradinho, Teresina

Brotas de Macaúbas, Campo Formoso, Irecê, Jaguarari, Juazeiro da Bahia II,


Sobradinho –
Sudoeste do NE (*) Senhor do Bonfim II, Sobradinho

Abaixadora, Bom Nome, Camaçari II, Camaçari IV, Catu, Cotegipe, Cícero Dantas,

Paulo Afonso IV (*) Governador Mangabeira, Itabaiana, Itabaianinha, Jacaracanga, Matatu,


Narandiba, Olindina, Paulo Afonso, Paulo Afonso IV, Pituaçu, Tomba, Zebu 230 kV

Itapebi Eunápolis, Funil, Itapebi

Angelim, Angelim II, Arapiraca III, Bongi, Campina Grande II, Goianinha, Jardim,
Joairam, Maceió, Messias, Mirueira II, Mussure II, Natal II, Natal III, Paraíso, Pau
Xingó (*)
Ferro, Penedo, Pirapama II, Recife II, Rio Largo II, Suape II, Suape III, Tacaimbó,
Xingó

500 kV Tucuruí Tucuruí I, Marabá, Imperatriz, Presidente Dutra, Miranda II, Santo Antônio dos
Maranhão
Lopes, Miranda II, São Luís I, São Luís II, São Luís III, Porto Franco, Coelho Neto,
Peritoró.

(*) – Não foram consideradas as instalações envolvidas em procedimentos alternativos, existentes em função
da indisponibilidade de instalações associadas à recomposição prioritária.

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 13 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

4.2. LINHAS DE TRANSMISSÃO

4.2.1. LINHAS DE TRANSMISSÃO TIPO L1:


 Linhas de transmissão cuja perda cause impacto significativo em pelo menos 3 (três) estados da federação,
com corte de carga superior a 30% do total das cargas dos estados afetados

4.2.1.1. SISTEMA DE 500 KV ASSOCIADO AO ESCOAMENTO DA ENERGIA GERADA NO COMPLEXO TELES


PIRES.
 LT 500 kV Cláudia / Paranaíta C1 e C2
 LT 500 kV Cláudia / Paranatinga C1 e C2
 LT 500 kV Paranaíta / Teles Pires C1 e C2
 LT 500 kV Paranatinga / Ribeirãozinho C1 e C2

4.2.1.2. SISTEMA DE TRANSMISSÃO EM 765 KV ASSOCIADO AO ESCOAMENTO DA ENERGIA GERADA EM


ITAIPU 60HZ.
 LT 765 kV Foz do Iguaçu / Ivaiporã C1, C2 e C3
 LT 765 kV Itaberá / Ivaiporã C1, C2 e C3
 LT 765 kV Itaberá / Tijuco Preto C1, C2 e C3

4.2.1.3. SISTEMA DE HVDC ASSOCIADO AO ESCOAMENTO DA ENERGIA GERADA EM ITAIPU 50 HZ.


 LT 600 kV Foz do Iguaçu 50 Hz / Ibiúna C1 a C4

4.2.1.4. SISTEMA DE HVDC ASSOCIADO AO ESCOAMENTO DA ENERGIA GERADA NA UHE BELO MONTE.
 LT 800 kV Xingu / Estreito C1 e C2

4.2.1.5. INTERLIGAÇÃO NORTE/ SUDESTE EM 500 KV E SISTEMAS RECEPTORES.


 LT 500 kV Colinas / Miracema C1 a C3
 LT 500 kV Gurupí / Miracema C1 a C3
 LT 500 kV Gurupí / Peixe 2
 LT 500 kV Imperatriz / Colinas C1 e C2
 LT 500 kV Itacaiúnas / Colinas
 LT 500 kV Lajeado / Miracema
 LT 500 kV Marabá / Itacaiúnas C1 e C2
 LT 500 kV Peixe 2 / Serra da Mesa 2
 LT 500 kV Peixe Angical / Peixe 2
 LT 500 kV Serra da Mesa / Gurupí C1 e C2
 LT 500 kV Serra da Mesa / Serra da Mesa 2

4.2.1.6. INTERLIGAÇÃO NORTE/NORDESTE.


 LT 500 kV Açailândia / Imperatriz

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 14 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

 LT 500 kV Açailândia / Miranda II


 LT 500 kV Açailândia / Presidente Dutra
 LT 500 kV Colinas / Ribeiro Gonçalves C1 e C2
 LT 500 kV Curral Novo do Piauí II / Milagres
 LT 500 kV Estreito / Imperatriz
 LT 500 kV Imperatriz / Presidente Dutra C1 e C2
 LT 500 kV Luiz Gonzaga / Milagres
 LT 500 kV Luiz Gonzaga / Sobradinho C1 (C3) e C2 (C4)
 LT 500 kV Marabá / Açailândia C1 e C2
 LT 500 kV Marabá / Imperatriz C1 e C2
 LT 500 kV Milagres / Quixadá
 LT 500 kV Miranda II / Santo Antônio dos Lopes
 LT 500 kV Parnaíba / Santo Antônio dos Lopes C1 e C2
 LT 500 kV Pecém II / Fortaleza II C1(C2) e C2(C1)
 LT 500 kV Presidente Dutra / Boa Esperança
 LT 500 kV Presidente Dutra / Miranda II
 LT 500 kV Presidente Dutra / Santo Antônio dos Lopes
 LT 500 kV Quixadá / Fortaleza II
 LT 500 kV Ribeiro Gonçalves / São João do Piauí C1 e C2
 LT 500 kV São João do Piauí / Boa Esperança
 LT 500 kV São João do Piauí / Curral Novo do Piauí II
 LT 500 kV Sobradinho / São João do Piauí C1 e C2
 LT 500 kV Sobral III / Pecém II C1 (V7) e C2(V6)
 LT 500 kV Teresina II / Presidente Dutra C1 (C8) e C2 (C9)
 LT 500 kV Teresina II / Sobral III C1 (V9) e C2 (V8)
 LT 500 kV Tucuruí / Marabá C1 a C4

4.2.1.7. SISTEMA DE 525 KV DA INTERLIGAÇÃO SUL/SUDESTE.


 LT 500 kV Ibiúna / Bateias C1 e C2
 LT 500 kV Itaipu 60 Hz / Foz do Iguaçu C1 a C4
 LT 525 kV Cascavel Oeste / Foz do Iguaçu 60 Hz
 LT 525 kV Londrina / Assis

4.2.1.8. SISTEMA DE HVDC ASSOCIADO AO ESCOAMENTO DA ENERGIA NO COMPLEXO DO MADEIRA


(SANTO ANTONIO E JIRAU).
 LT 600 kV Coletora Porto Velho / Araraquara 2 C1 a C4

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 15 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

4.2.2. LINHAS DE TRANSMISSÃO TIPO L2:


 Linhas de transmissão cuja perda cause impacto significativo em 1 (um) ou 2 (dois) estados da federação,
com corte de carga superior a 50% ou 30%, respectivamente, do total das cargas do(s) estado(s)
afetado(s).

4.2.2.1. SISTEMA DE 500 KV DE SUPRIMENTO AO RIO DE JANEIRO/ESPÍRITO SANTO


 LT 500 kV Adrianópolis / Baixada Fluminense
 LT 500 kV Adrianópolis / Cachoeira Paulista
 LT 500 kV Adrianópolis / Grajaú
 LT 500 kV Adrianópolis / Resende
 LT 500 kV Adrianópolis / São José
 LT 500 kV Angra / Cachoeira Paulista
 LT 500 kV Angra / São José
 LT 500 KV Angra / Zona Oeste
 LT 500 kV Baixada Fluminense / Cachoeira Paulista
 LT 500 kV Cachoeira Paulista / Resende
 LT 500 kV Grajaú / Zona Oeste
 LT 500 kV Mesquita / Viana 2
 LT 500 kV UTE Atlântico / Zona Oeste C1 e C2

4.2.2.2. SISTEMA DE 345 KV DE SUPRIMENTO A GOIÁS/DISTRITO FEDERAL.


 LT 345 kV Bandeirantes / Samambaia C1 e C2
 LT 345 kV Brasília Sul / Samambaia C1 a C3
 LT 345 kV Corumbá / Brasília Sul
 LT 345 kV Corumbá / Itumbiara
 LT 345 kV Itumbiara / Bandeirantes C1 e C2

4.2.2.3. SISTEMA DE 525 KV DE SUPRIMENTO À REGIÃO SUL.


 LT 525 KV Abdon Batista / Biguaçu
 LT 525 kV Abdon Batista / Campos Novos (ELETROSUL)
 LT 525 kV Areia / Bateias
 LT 525 kV Areia / Campos Novos (ELETROSUL)
 LT 525 kV Areia / Curitiba
 LT 525 kV Areia / Ivaiporã (ELETROSUL)
 LT 525 kV Areia / Segredo
 LT 525 kV Areia / Usina Hidrelétrica Gov. Bento Munhoz da Rocha Netto C1 e C2
 LT 525 kV Bateias / Curitiba C1 e C2

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 16 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

 LT 525 kV Biguaçu / Blumenau


 LT 525 kV Blumenau / Campos Novos (ELETROSUL)
 LT 525 kV Blumenau / Curitiba
 LT 525 kV Campos Novos (ELETROSUL) / Caxias
 LT 525 kV Campos Novos (ELETROSUL) / Machadinho C1 e C2
 LT 525 kV Campos Novos (ELETROSUL) / Nova Santa Rita
 LT 525 kV Candiota / Conversora Melo
 LT 525 kV Cascavel Oeste / Ivaiporã (ELETROSUL)
 LT 525 kV Cascavel Oeste / Salto Caxias
 LT 525 kV Caxias / Gravataí
 LT 525 kV Caxias / Itá
 LT 525 kV Conversora Garabi I / Santo Ângelo
 LT 525 kV Conversora Garabi II / Santo Ângelo
 LT 525 kV Curitiba / Curitiba Leste
 LT 525 kV Gravataí / Nova Santa Rita
 LT 525 kV Itá / Machadinho
 LT 525 kV Itá / Nova Santa Rita C1 e C2
 LT 525 kV Itá / Salto Santiago C1 e C2
 LT 525 kV Itá / Santo Ângelo C1 e C2
 LT 525 kV Itá / Usina Hidrelétrica Itá C1 e C2
 LT 525 kV Ivaiporã (ELETROSUL) / Londrina (ELETROSUL) C1 e C2
 LT 525 kV Ivaiporã (ELETROSUL) / Salto Santiago C1 e C2
 LT 525 kV Marmeleiro 2 / Povo Novo
 LT 525 kV Marmeleiro 2 / Santa Vitória do Palmar 2
 LT 525 kV Nova Santa Rita / Povo Novo
 LT 525 kV Salto Caxias / Salto Santiago
 LT 525 kV Salto Santiago / Segredo

4.2.2.4. SISTEMA DE 500 KV DE SUPRIMENTO AO MARANHÃO.


 LT 500 kV Miranda II / São Luís II C1 e C2

4.2.2.5. SISTEMA DE 500 KV DE SUPRIMENTO AO PARÁ.


 LT 500 kV Tucuruí / Vila do Conde C1 a C3

4.2.2.6. SISTEMA DE 500 KV DE SUPRIMENTO À REGIÃO NORDESTE.


 LT 500 kV Miranda II / São Luís II C1 e C2

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 17 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

 LT 500 kV Paulo Afonso IV / Xingó


 LT 500 kV Paulo Afonso IV / Luiz Gonzaga
 LT 500 kV Angelim II / Pau Ferro
 LT 500 kV Angelim II / Recife II
 LT 500 kV Campina Grande III / Ceará Mirim II C1(L2) e C2(L3)
 LT 500 kV Ceará Mirim II / João Câmara III C1(L1) e C2(L4)
 LT 500 kV Garanhuns II / Angelim II
 LT 500 kV Garanhuns II / Campina Grande III
 LT 500 kV Garanhuns II / Pau Ferro
 LT 500 kV Luiz Gonzaga / Garanhuns II – C1(Z1) e C2(Z2)
 LT 500 kV Messias / Suape II
 LT 500 kV Pau Ferro / Recife II
 LT 500 kV Paulo Afonso IV / Angelim II
 LT 500 kV Suape II / Recife II
 LT 500 kV Xingó / Angelim II
 LT 500 kV Xingó / Messias
 LT 500 kV Camaçari II / Camaçari IV
 LT 500 kV Jardim / Camaçari IV
 LT 500 kV Luiz Gonzaga / Olindina
 LT 500 kV Olindina / Camaçari II C1(L4) e C2(L5)
 LT 500 kV Paulo Afonso IV / Olindina
 LT 500 kV Xingó / Jardim

4.2.2.7. SISTEMA DE 500 KV TUCURUÍ-MANAUS.


 LT 500 kV Tucuruí / Xingu C1 ou C2
 LT 500 kV Jurupari / Xingu C1 ou C2
 LT 500 kV Jurupari / Oriximiná C1 ou C2
 LT 500 kV Oriximiná / Silves C1 ou C2
 LT 500 kV Lechuga / Silves C1 ou C2

4.2.3. LINHAS DE TRANSMISSÃO TIPO L3:


 Linhas de transmissão cuja indisponibilidade cause impacto significativo na otimização energética,
ocasionando remanejamento/restrições de geração entre usinas/bacias acima de 1.000 MW.
 Não há linhas de transmissão classificadas como L3.

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 18 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

4.3. USINAS

4.3.1. USINAS TIPO U1 E U2:


 U1: Usinas com maior influência no controle das oscilações eletromecânicas sistêmicas, conforme
resultados de estudos de estabilidade a pequenas perturbações, estudos estes realizados com o
programa PACDYN, descrito no Submódulo 18.2.
 U2: Usinas com maior influência no controle do perfil de tensão de uma área geoelétrica, conforme
estudos de regime permanente.
 UHE Itaipu 50 Hz
 UHE Itaipu 60 HZ
 UHE Tucuruí
 UHE Xingó
 UHE Paulo Afonso IV
 UHE Ilha Solteira
 UHE Marimbondo
 UHE Emborcação
 UHE G. B. Munhoz
 UHE Salto Santiago
 UHE Belo Monte
 Usina Nuclear de Angra II

4.3.2. USINAS TIPO U3


 Usinas que participam do processo de recomposição fluente do SIN, cuja indisponibilidade inviabilize esse
processo de recomposição.

4.3.2.1. REGIÃO SUL

Área de recomposição Usinas envolvidas na recomposição fluente

Campos Novos UHE Barra Grande, UHE Campos Novos

Foz do Chapecó UHE Foz do Chapecó, UHE Passo Fundo

Gov. José Richa UHE Gov. José Richa

Gov. Ney Aminthas de UHE Gov. Bento Munhoz da Rocha Netto, UHE Gov. Ney Aminthas de Barros
Barros Braga Braga

Gov. Pedro Viriato UHE Gov. Pedro Viriato Parigot de Souza


Parigot de Souza

Itá UHE Itá, UHE Machadinho

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 19 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

Área de recomposição Usinas envolvidas na recomposição fluente

Itaúba UHE Dona Francisca, UHE Itaúba

Jacuí UHE Jacuí, UHE Passo Real

Salto Osório UHE Salto Osório

Salto Santiago UHE Salto Santiago

4.3.2.2. REGIÃO SUDESTE

Área de recomposição Usinas envolvidas na recomposição fluente

Água Vermelha UHE Água Vermelha

Chavantes UHE Chavantes, UHE Jurumirim, UHE Pirajú

Capivara UHE Capivara, UHE Rosana

Fontes Nova UHE Fontes Nova, UHE Nilo Peçanha

Henry Borden UHE Henry Borden (230 kV), UHE Henry Borden (88 kV)

Ilha Solteira UHE Ilha Solteira

Irapé UHE Irapé

Jupiá UHE Jupiá

Porto Primavera UHE Taquaruçu, UHE Porto Primavera

Três Irmãos UHE Jupiá (138 kV), UHE Três Irmãos (138 kV)

Emborcação UHE Emborcação

Luiz Carlos Barreto UHE Furnas, UHE Jaguara, UHE Luiz Carlos Barreto, UHE Volta Grande

Mascarenhas de Moraes UHE Mascarenhas de Moraes

Três Marias UHE Três Marias

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 20 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

Área de recomposição Usinas envolvidas na recomposição fluente

Marimbondo UHE Marimbondo

Itaipu 60 Hz UHE Itaipu 60 Hz

4.3.2.3. REGIÃO NORTE

Área de recomposição Usinas envolvidas na recomposição fluente

230 kV Tucuruí Tramo Oeste UHE Tucuruí


500/230 kV Tucuruí Pará UHE Tucuruí
Samuel UHE Samuel, UHE Santo Antônio 230 kV
Balbina UHE Balbina
Coaracy Nunes UHE Coaracy Nunes
Jurupari Macapá UHE Santo Antônio do Jari, UHE Ferreira Gomes, UHE Cachoeira
Caldeirão
500 kV Tucuruí Amazonas UHE Tucuruí

4.3.2.4. REGIÃO CENTRO-OESTE

Área de recomposição Usinas envolvidas na recomposição fluente

Cana Brava UHE Cana Brava

Manso UHE Manso

Itumbiara para atendimento às UHE Cachoeira Dourada, UHE Itumbiara


cargas de Goiás
Itumbiara para atendimento às UHE Cachoeira Dourada, UHE Itumbiara
cargas de Mato Grosso

Serra da Mesa UHE Serra da Mesa

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 21 / 22
Manual de Procedimentos da Operação - Módulo 10
Cadastro de Informações Operacionais Código Revisão Item Vigência

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ESTRATÉGICOS DO


CD-CT.BR.01 03 2.4. 06/06/2017
SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

4.3.2.5. REGIÃO NORDESTE

Área de recomposição Usinas envolvidas na recomposição fluente

Luiz Gonzaga (*) UHE Luiz Gonzaga

Sobradinho – Oeste UHE Sobradinho, UHE Boa Esperança


do NE (*)
Sobradinho – UHE Sobradinho
Sudoeste do NE (*)

Paulo Afonso IV (*) UHE Paulo Afonso IV

Itapebi UHE Itapebi

Xingó (*) UHE Xingó

Tucuruí Maranhão UHE Tucuruí, UHE Estreito

(*) – Não foram consideradas as instalações envolvidas em procedimentos alternativos, em função da


indisponibilidade de instalações associadas à recomposição prioritária.

Referência: RE-3/0292017 revisão 2 - Atualização das Instalações Estratégicas do SIN para o Ciclo 2016-2018 em 26/05/2017 22 / 22