Você está na página 1de 9

Índice

1. Introdução ..................................................................................................................... 1

2. Higiene Escolar............................................................................................................. 2

2.1. Ambiente intenso e complexo ................................................................................... 2

3. Formas de como ajudar na higiene escolar com os membros da escola....................... 3

4. Como é que devemos manter a nossa escola limpa ...................................................... 3

5. Disposição de ideias sobre a higiene escolar ................................................................ 4

6. Planificação com os alunos sobre a higiene escolar ..................................................... 5

6.1. Actividades a serem desenvolvidas durante o plano: ................................................ 6

7. Conclusão ..................................................................................................................... 7

8. Referências Bibliográficas ............................................................................................ 8


1. Introdução

A Saúde Escolar é um projecto de indiscutível importância, no âmbito dos cuidados de


Saúde Primários, não só pelo seu papel na promoção de saúde, na prevenção, resolução
ou encaminhamento de problemas detectados, mas também pelo seu contributo para a
criação de condições ambientais e de relação na escola, favorecedoras da saúde e bem-
estar da população escolarizada e consequentemente do seu sucesso educativo e pessoal.

Destarte, introduz-se este trabalho que focaliza-se na retenção de conhecimentos


relacionados com a Higiene Escolar, onde, ir-se-á dentro do mesmo, debruçar os
diversificados conceitos relacionados dos quais citam-se as formas de como ajudar na
higiene escolar com os membros da escola, como é que devemos manter a nossa escola
limpa, disposição de ideias sobre a higiene escolar e a planificação com os alunos sobre
a higiene escolar.

1
2. Higiene Escolar

O ambiente escolar é um espaço onde circula uma grande quantidade de pessoas


diariamente. Não importando se é’ uma creche, escola infantil, de ensino fundamental
ou médio, universidade, escola de idiomas ou de outros cursos. A limpeza e
higienização desses locais é fundamental para o bom andamento das actividades, para
garantir a saúde e a própria aprendizagem dos que ali estão.

Além da alta circulação de alunos, professores, colaboradores, fornecedores e visitantes,


essas pessoas ainda passam muitas horas por dia nesses espaços. Em uma escola ou
universidade, por exemplo, um aluno passa uma média de 5 horas por dia ou mais.

Com relação aos espaços, há uma grande variedade e complexidade. São salas de aula,
cantinas e cozinhas, centros de informática, áreas de convivência, banheiros e
laboratórios, dentre tantos outros. Neles, há uma intensa manipulação de alimentos e de
materiais diversos (argila, tintas, papéis, produtos químicos etc). Os banheiros e
vestiários são utilizados praticamente o tempo todo, assim como as carteiras, torneiras e
outros.

Tudo é muito intenso nesses espaços, logo, a possibilidade de contaminação também é


alta. Dependendo do nível em que isso aconteça, uma sala inteira pode ter que ser
dispensada das actividades escolares, incluindo o corpo docente. Um ambiente sujo e
sem cuidado também afecta o rendimento – tanto de quem estuda quanto de quem
ensina – e ainda propicia maiores índices de vandalismo. Ou seja, é preciso atenção
máxima na limpeza e higienização das escolas para actuar preventivamente frente a
todos esses problemas.

2.1. Ambiente intenso e complexo

Os banheiros e vestiários figuram entre os locais mais críticos no âmbito da limpeza


escolar. Além da alta circulação, é comum encontrar papel higiénico dentro dos vasos
sanitários ou fora dos cestos (e até mesmo colado nas paredes e tetos), água por todos os
lados, equipamentos quebrados, falta de descarga, paredes e portas rabiscadas e por ai
em diante.

2
3. Formas de como ajudar na higiene escolar com os membros da escola

Como destacamos interiormente, o ambiente escolar tem uma grande contribuição no


que diz respeito à formação dos alunos e à adesão de hábitos de higiene para os
mesmos.

Afinal, enquanto o núcleo familiar deve servir de exemplo para que os alunos
reconheçam a necessidade de cuidar da higiene, além de incentivar acções diárias, tais
como lavar as mãos antes das refeições, escovar os dentes ou tomar banho, os
educadores têm uma função primordial ao buscar ferramentas pedagógicas para ensinar
os pequenos como conhecer, respeitar e cuidar de seu próprio corpo.

Ao serem apresentados a cada hábito de higiene de forma didáctica e lúdica, os alunos


também darão maior atenção a essas actividades e, aos poucos, vão incorporá-las ao seu
dia a dia. Dessa forma, eles passarão a vê-las com mais naturalidade em vez de enxergá-
las como uma obrigação e um momento desagradável.

4. Como é que devemos manter a nossa escola limpa

Em se tratando de educar para higiene corporal e ambiental, há de se buscar uma prática


participativa de modo que as orientações para os alunos sejam coerentes com a
linguagem do próprio corpo e ambiente.

A presença do educador com uma nova visão se torna imprescindível e fundamental,


pois é, preciso que “saber” seja extensivo a todos, é preciso facilitar para que o aluno se
aproprie do conhecimento científico a respeito do próprio corpo e do ambiente em que
vive sobre as condições de vida da população e sobre sua importância de colocar em
prática certos hábitos que contribuirão decisivamente no cuidado com o corpo e o meio.

Quando o aluno percebe que estes hábitos o ajudam a viver melhor, sem dúvida alguma
ele estará motivado a colocá-los em prática com regularidade. Isso faz com que o
educador seja o mediador entre aluno/família, renovando e incentivando o interesse em
se praticar correctamente os hábitos de higiene.

É neste momento que deve-se esclarecer e estimular os alunos, propondo uma tomada
de consciência no que diz à saúde, à limpeza corporal, à postura, etc.

3
a) Devemos limpar os pés nos tapetes antes de entrar nas salas;

b) Deve-se colocar o lixo nos caixões ou outros locais apropriados;

c) Deve-se reciclar sempre o papel, vidro, e plástico;

d) Depois de utilizar algum material escolar (baldes, vassouras, panos de limpeza,


etc), deve-se devolver no devido lugar;

e) É importante limpar todo e qualquer local caso sujemos após a refeição;

5. Disposição de ideias sobre a higiene escolar

Segundo a definição de John Dewey (1954, p. 48), “o hábito é uma reacção automática
adquirida e estereotipada pela repetição de situações estimuladoras idênticas com
reforçamento da mesma rede de integração nervosa”.

Como o objectivo da higiene era ensinar a proteger a saúde física e mental do homem,
ela se tornou uma verdadeira cultura do indivíduo humano. Porém, não bastava apenas
ensinar a instrução higiénica, era necessário, inconscientemente, “por hábito, sem
pensar, que proceda o indivíduo, em todos os actos, de modo a beneficiar a saúde:

Dicas para manter a higiene na escola:

 Produtos: deve-se usar produtos com cheiro que não seja forte, mas que consigam
desinfectar o local.

 O pó: é importante tirar pó de carteiras, prateleiras e armários. Pode-se também usar


um pano húmido para não levantar a poeira;

 Dedetização: é imperioso evitar a proliferação de insectos e outros animais


indesejados.

 Aspirador: em locais que o uso de panos ou a higiene por algum motivo possa ser
mais difícil, o uso de aspirador de pó auxilia na limpeza;

4
6. Planificação com os alunos sobre a higiene escolar

O ato de ser professor não é apenas ensinar. Ser professor é acender a luz que guiará os
passos de um ser humano por toda sua infância, adolescência até a fase adulta, somente
está luz pode guiar um ser por entre os desafios e adversidades que o mundo nos
apresenta dia a dia, e para que isso aconteça é necessário muita dedicação e empenho
por parte do professor.

Segundo aspectos a observar na infância, os alunos podem verificar que, sob orientação
de um adulto, são capazes de cuidar da sua higiene. Neste contexto, com embasamento
nos conteúdos de ciências naturais, pretende-se trabalhar aspectos que envolvem a
formação a cerca da higiene pessoal.

Tendo em vista a necessidade de conscientizar os educandos e seus pais sobre a


importância da higiene para uma boa saúde, considera-se ser de suma importância
planificar com os alunos sobre a higiene escolar.

Eis aqui algumas informações que facilitarão o trabalho realizado com os alunos. São
informações variadas, enfocando sempre a prática da higiene corporal. Vale lembrar
que, os educadores, são o exemplo vivo para os alunos, portanto, assim como orientá-
los, deve-se praticar correctamente as normas de higiene.

Antes de desenvolver-se a planificação, serão feitos os seguintes questionamentos aos


alunos:

- Levar o aluno a reflectir e questionar sobre suas atitudes higiénicas.

- O que posso fazer para conservar meu corpo limpo?

- Que cuidados deverei ter com meus cabelos, unhas e dentes?

- Qual a melhor maneira de limpar as orelhas?

- Como devo conservar os meus pés? Por quê?

- Como devem ser, estar as roupas que uso par ir à escola?

- Como devem ser as roupas nos dias de frio e calor?

5
6.1. Actividades a serem desenvolvidas durante o plano:

- Contacto com diversos tipos de textos referentes ao tema como: poemas, textos
informativos, adivinhas, quadrinhos e histórias;

- Cruzadinhas, labirintos e caça-palavras;

- Relatos de histórias;

- Actividades de escrita (produção) de pequenos textos pelos alunos, (orientação da


escrita na linha, margem, pontuação e outros);

- Leitura pelos alunos de pequenos textos;

- Brincadeiras, movimento no pátio, para desenvolvimento de alguns aspectos da


psicomotricidade que necessitam ser trabalhados.

6
7. Conclusão

O trabalho em epígrafe alcançou com êxito os seus objectivos. Destarte, conclui-se que
a higiene consiste em um conjunto de regras e técnicas referentes à preservação da
saúde e prevenção de doenças no organismo do ser humano, através da limpeza,
desinfecção e conservação de instrumentos, espaços e objectos.

No que diz respeito à higiene escolar, conclui-se que, o ambiente escolar tem uma
grande contribuição no que diz respeito à formação dos alunos e à adesão de hábitos de
higiene para os mesmos. Quando o aluno percebe que estes hábitos o ajudam a viver
melhor, sem dúvida alguma ele estará motivado a colocá-los em prática com
regularidade. Isso faz com que o educador seja o mediador entre aluno/família,
renovando e incentivando o interesse em se praticar correctamente os hábitos de
higiene.

7
8. Referências Bibliográficas

 DEWEY, John. Vida e Educação. São Paulo, Editora Melhoramentos, 1954.

 BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Cartilha sobre Boas Práticas


para Serviços de Alimentação, 3ª ed. Resolução RDC n° 216/2004. Brasília, 2004.

 STOLARSKI, M. C; DORIGO, A. B; CUNHA, F. B.; OLIVEIRA, S. Boas práticas


de manipulação de alimentos. Curitiba: Secretaria de Estado da Educação, 2015

Hiperligações

̶ http://kantro.com.br/a-importancia-da-higiene-no-ambiente-escolar/

̶ https://www.higitec.com.br/blog/importancia-da-higiene-na-sua-escola/

̶ https://www.sabernarede.com.br/trabalhando-conceitos-de-higiene-na-escola/

̶ https://pt.wikihow.com/Manter-a-Escola-Limpa

̶ https://educacaoinfantil.aix.com.br/habitos-de-higiene-para-criancas/

̶ https://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2017/23166_12365.pdf

̶ https://sites.google.com/site/escoladonamariabraga/projetos-desenvolvidos/projeto-
habito-de-higiene-e-saude

Você também pode gostar