Você está na página 1de 13

Anotações Sávia Souza

saviasouzaanotadora@gmail.com

Anotações da Prova Oral do 184º Concurso para o TJSP.

Dia 15/08/2014
Examinadores:
Presidente: Desembargador CESAR LACERDA
1º Suplente: Desembargador EVERALDO DE MELO COLOMBI
Seção de Direito Público
Titular: Desembargador RAYMUNDO AMORIM CANTUÁRIA
1º Suplente: Desembargador JOSÉ HELTON NOGUEIRA DIEFENTHÄLER JÚNIOR
2º Suplente: Desembargador JOÃO NEGRINI FILHO
Seção de Direito Privado
Titular: Desembargador MANOEL DE QUEIROZ PEREIRA CALÇAS
1ª Suplente: Desembargadora ZÉLIA MARIA ANTUNES ALVES
2º Suplente: Desembargador MANOEL JUSTINO BEZERRA FILHO
Seção Criminal
Titular: Desembargador ROBERTO GALVÃO DE FRANÇA CARVALHO
1º Suplente: Desembargador CARLOS VICO MAÑAS
Representante da O.A.B.
Titular: Doutor RICARDO CHOLBI TEPEDINO
1º Suplente: Doutor FLÁVIO PEREIRA LIMA

1º Candidato (a): ponto 05.


Examinador: Doutor FLÁVIO PEREIRA LIMA.

 Direito Civil. O senhor conhece o conceito venire contra factum proprium? O que
é? Pode dar exemplo? Qual é o efeito jurídico que o CC impõe? E como se define o
abuso de direito? Quais são os efeitos do ato cometido com abuso de direito?
 [hipótese: o sujeito aluga imóvel e verifica que a garagem de tal é usada por outro:
qual medida ele pode ajuizar? Pode ser reintegração de posse? E a reivindicatória?
 O usucapião pode ser arguida como defesa? Seria possível sobre direitos que não
seja reais? [hipótese: pessoa usa a linha telefônica faz 30 anos]: é possível
usucapir o uso desse direito? Quais os prazos de usucapião de bens imóveis? Qual
a diferença do extraordinário para o ordinário? E o extraordinário? Quais são as
hipóteses em que o prazo é reduzido?
 Processo. Art. 293, CPC : é possível pedidos implícitos? Pedidos sem juros e
correção podem gerar condenação em juros e correção?
 Quais os requisitos para aplicação do 285-A, CPC? E se indeferir?

22/07/2019 04:18:09
Anotações Sávia Souza
saviasouzaanotadora@gmail.com

 Exceção de incompetência. Suspenção do processo. Art. 306, CPC – “até que seja
definitivamente julgada”: quando termina a suspensão do prazo? Mesmo sem
intimação, o prazo começaria a correr? [hipótese: a exceção foi apresentada no
15º dia]: quanto tempo após o julgamento da exceção o réu tem para contestar?
 Consumidor. Discorra sobre o contrato de adesão no direito do consumidor? Em
termos de interpretação, como deve ser?
 Por que não vemos arbitragem em matéria consumerista? A cláusula de
arbitragem seria prática abusiva?
 É valida clausula de eleição de foro nas relações de consumo? O consumidor que
faz a escolha?

Examinador: Desembargador Raymundo Amorim Cantuária.

 [o examinador explanou no enunciado da questão que o STF vem entendendo


como condições de admissibilidade da ADPF o regime da subsidiariedade e o da
relevância da controvérsia constitucional]: no que consistem esses conceitos e
indique os dispositivos que o contem? Relevância da controvérsia suscitada: o que
é isso? Uma ADI pode ser admitida como ADPF? Com fundamento em que?
 Como o senhor juiz de primeiro grau decide pedido na qual se solicita o uso de
espaço público a favor da descriminalização de drogas leves? ADPF 187: o senhor
conhece o entendimento do STF? O senhor sabia que foi emprestado efeito
vinculante? O Amicus curiae ao intervir na ADPF pode usar questão que amplia
objeto da demanda?
 Eleitoral. Cancelada a inscrição eleitoral, é possível a cobrança de multa no caso de
nova falta?
 A quem compete no ordenamento da revisão eleitoral no caso de fraude eleitoral
no alistamento? Qual o procedimento nessa revisão?
 Qual o prazo de prescrição para a cobrança da multa eleitoral? Qual a natureza
jurídica da multa eleitoral?
 [hipótese: constituição estadual equipara regulamento jurídico dos servidores de
todas e quais fundações públicas do estado com o regulamento jurídico das
fundações públicas de direito publico]: isso é possível? Ainda que mantida com
regime público?
 As dívidas decorrentes de decisões judiciais contra uma sociedade de economia
mista estão sujeitas ao regime de precatórios? Imagine a empresa de energia
elétrica Eletronorte: o que conclui?
 Como o senhor explica a previsão constitucional que assegura o direito a vida e a
autorização de aborto de feto anencéfalo? A decisão do STF a gente conhece,
quero saber o que o senhor pensa. O senhor acha mais importante do que o
senhor pensa do que o sistema legal determinada?

Examinador: Desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças.

 Discricionariedade do juiz. Pós-positivismo. Como o senhor vê a discricionariedade


sob o enfoque dos positivistas (como Kelsen) e os pós-positivistas (como Dworkin
e Alexy)? Para os positivistas, o juiz tem discricionariedade? E para os pós?
Principio da completude: já ouviu falar? Quando se fala que os princípios são

22/07/2019 04:18:09
Anotações Sávia Souza
saviasouzaanotadora@gmail.com

mandamentos de otimização: o que significa isso? [o examinador mencionou que


usava muito a frase de CABM que dizia que violar princípios é muito mais grave
que violar regras, mas que tem questionado isso nos últimos tempos]: realmente,
violar principio é mais grave que violar regra? Principio é norma? E se houver
conflito entre princípios e regras? [o examinador explicitou que se deparou com
essa situação, essencialmente, no caso VASP, em que, para publicar a lista de
credores no DOU custaria R$600 mil; que ele viu que isso contrariara os princípios
e finalidade da recuperação; que autorizou que só fosse publicado o link no DOU
de onde, na internete, essa lista estaria publicada; que ele sofreu MS contra esse
ato; que ele buscou resolver o conflito entre princípios e regras]: como resolvi esse
conflito entre o principio da publicidade e a regra? O principio deixou de ser
observado?
 Direito comercial. O que o nosso CC fez quando revogou a primeira parte do
código comercial e incluiu o livro direito de empresa? Que teoria adotou? Qual
diferença entre a antiga e a nova teoria adotada? O que foi unificado? Seguiu que
sistema? Quem foi excluído expressamente do conceito de empresa no paragrafo
único do 966? Profissional liberal é empresário? O senhor pode pedir falência de
sociedade de advogados?
 Limitada. De que forma o senhor pode responsabilizar a sociedade limitada que
age de forma abusiva usando o nome da sociedade? Qual foi a primeira lei que
aplicou a desconsideração do direito brasileiro? O que é desconsideração inversa?
Não é o contrário? Existe ação autônoma para desconsideração? O senhor recebe
pedido de desconsideração inversa, o senhor observaria o contraditório ou o
contraditório diferido? [o examinador mencionou o caso CAOA].

Examinador: Desembargador CARLOS VICO MAÑAS.

 Extinção de punibilidade. O que são causas de extinção da punibilidade? No caso


de crimes tributários, há previsão específica? E uma causa especifica nos crimes
contra administração publica? E nos juizados especiais, há alguma previsão?
 Prescrição: foi abolida a prescrição retroativa? Primeiro, o que é prescrição
retroativa? Ele persiste em que situação? Entre quais marcos interruptivos? A
nova redação fala em “recebimento” ou “oferecimento”? como os tribunais
superiores se posicionam? Mas e se admitir que seja no oferecimento: é possível a
prescrição entre o oferecimento e o recebimento? É difícil, mas em tese é
possível? Isso não é analogia contra o réu? Essa nova disposição é retroativa ou
não? É possível concluir também que não há possibilidade de prescrição antes do
oferecimento da denuncia? A prescrição retroativa é modalidade de prescrição da
pretensão punitiva ou prescrição da pretensão executória? E o perdão judicial, é
cabível em qualquer crime? Há crime contra o patrimônio que admite? Voltando a
prescrição, PPP Retroativa [hipótese: o sujeito pratica outro crime e é condenado]:
o juiz pode considera-lo reincidente? E se a decisão foi em caso de PPE? Indulto
concedido afasta a futura reincidência? E a anistia? Quem concede a anistia? E o
indulto?
 A requisição do réu preso supre a citação? É possível que se faça no mesmo dia do
interrogatório? Por que? É admissível a citação por hora certa? Sempre foi assim?
Deprecada a citação, quem faz a citação por hora certa: o juízo deprecado ou o

22/07/2019 04:18:09
Anotações Sávia Souza
saviasouzaanotadora@gmail.com

deprecante? Citado por edital, o réu, se não comparece nem constitui advogado, o
que acontece? O juiz pode antecipar a prova? O que o senhor entende por
excepcional? O argumento de esquecimento pela testemunha é argumento
válido? Há entendimento sumulado nesse sentido?

Pergunta do presidente: reconvenção. Qual o momento oportuno para o


oferecimento da reconvenção? Se reconvenção não for oferecida simultaneamente a
contestação, mas no dia seguinte, ainda dentro do prazo de resposta, é oferecida: o
senhor admitiria a reconvenção?

2º Candidato (a). Ponto 12.


Examinador: Doutor FLÁVIO PEREIRA LIMA.

 [o examinador mencionou que, nos anos 70, Gerson (jogador de futebol) fez
propaganda em que dizia que tinha que lavar vantagem em tudo; daí surgiu o
bordão do famoso “jeitinho brasileiro”]: a “lei de Gerson” foi “revogada” pelo CC?
 O que é função social do contrato? E me de exemplos.
 O que é supressio?
 O rompimento dos negócios poderia gerar o direito de indenizar?
 Processo. [perdi os exatos termos, de todo modo dizia respeito da possibilidade de
aplicação do principio da fungibilidade ao recurso cabível contra decisão que julga
impugnação ao cumprimento de sentença].
 É cabível cominação de astreintes contra a Fazenda publica em qualquer tipo de
condenação?
 Súmula 410, STJ: no caso de cumprimento de sentença essa súmula se aplica? Qu
 Qual o pressuposto de excesso de execução? Basta indicar o que o devedor
entende que é devido? Não é necessário depositar o valor? [ele deve 100, mas
acha que deve 80]: ele tem que depositar 80?
 Consumidor. CDC: em que medida a oferta vincula o fornecedor? No caso de uma
oferta normal, quais as medidas que o consumidor pode tomar para fazer valer a
oferta? [o examinador mencionou que a oferta é importante e gera efeitos]: o que
o senhor pensa da oferta feita para crianças?

Examinador: Desembargador Raymundo Amorim Cantuária.

 Como o senhor justificaria a Jurisdição e a Administração sobre o prisma


constitucional? [o examinador mencionou que há doutrina que entende que não
há diferenciação]: o que o senhor entende? [o examinador mencionou que queria
o aspecto constitucional, e não processual da coisa]. O que a constituição pensa
dessas duas atividades do Estado? Quais são as dimensões do devido processo
legal? Eu gostaria que o senhor enfocasse o ponto de vista constitucional. Devido
processo legal formal e devido processo legal material: eu gostaria que o senhor
falasse dos dois?
 O juiz substituto pode ter domicilio em comarca diferente daquela que ele atua?
Art. 93, VII, CF: aí não fala “substituto”, qual doutrina que fala que ele tem que
residir na comarca?

22/07/2019 04:18:09
Anotações Sávia Souza
saviasouzaanotadora@gmail.com

 Os partidos políticos são obrigados a apresentar numero máximo dos candidatos?


[perdi a questão que se seguiu, mas se indagava da interferência do judiciário na
escolha dos candidatos, questão interna do partido].
 Divulgação de pesquisa de apuração interna dos partidos, as chamadas prévias,
antes de 90 dias da data de pleito: configura a propaganda eleitoral antecipada? E
se essas pesquisas foram divulgadas pela imprensa? O TSE decide com base em
que?
 Direito de resposta: tem direito de resposta o candidato que, em propaganda
eleitoral gratuita do candidato oponente, teve divulgada informações antigas que,
embora verdadeiras, prejudicaram a sua imagem nas eleições?
 Direito administrativo. Maria Sylvia Zanella Di Pietro - Principio da atipicidade: o
que é principio da atipicidade? Como se fala aquela frase em latim que
aprendemos desde o inicio da faculdade? [o examinador se referia a nullum
crimen nulla poena sine lege]. Principio da legalidade estrita: como se pode falar
em principio da atipicidade do direito administrativo? [o examinador mencionou
algumas condutas nas quais o tipo não é fechado entre elas “incontinência publica
e escandalosa; e que os tipos e as sanções não são fechadas].
 Estado Democrático de Direito: o que é o Estado Democrático de Direito? E só a
união dos conceitos Estado de Direito e Estado Democrático?

Examinador: Desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças.

 Direito e coerção: qual a diferença entre coercitibilidade e coercibilidade? Qual a


diferença entre sanção positiva e sanção negativa? [o examinador mencionou
Bobbio].
 Direito comercial. Sociedades. Quem pode ser administrador da SA? Eu não posso
ser administrador de SA? Quem representa a SA? [o examinador citou Pontes].
Que teoria é essa? [o examinador se referia a teoria orgânica]. Admite-se a
exigência de garantia para o administrador exercer cargo na diretoria? Poderia dar
as próprias ações como caução? Quanto a garantia dada pelo administrador pode
ser levantada? [o examinador mencionou remuneração do administrador e
participação dos lucros e, quanto a este, seguiu]: há exigência legal para que o
estatuto a faça? Quais são os deveres impostos aos administradores? Diligencia e
lealdade: o senhor já ouviu falar? O que é insider trader? Qual é a consequência da
pratica do inside trader? Só? [o examinador mencionou o art. 27-D, lei CVM e
perguntou quanto a um principio de nome muito especifico, mas não consegui
localizar o termo em pesquisa ]. Qual a responsabilidade dos administradores da
SA contraídas em normas da cia? Ele responde pelas obrigações que contriu? Qual
é o limite da responsabilidade? Se ele for acionista: qual limite da
responsabilidade? [o examinador mencionou o art. 158, LSA]: essa
responsabilidade é subjetiva ou objetiva? Como é apurada a responsabilidade dos
administradores pelos prejuízos impostos a cia? Qual requisito necessário para
mover ação contra o administrador? Qual a natureza jurídica dessa autorização
assemblear para propor a ação? Seria legitimidade ou interesse de agir? E se em 3
meses não for proposta a ação depois de autorização assemblear? Que figura é
essa em processo? O valor da indenização vai para quem? Há hipótese em que o
senhor juiz pode julgar improcedente a ação? De que forma?

22/07/2019 04:18:09
Anotações Sávia Souza
saviasouzaanotadora@gmail.com

 O que é grupo societário? Qual é o ato formal para a formação do grupo de


diretores? [o examinador mencionou o 271, LSA]. Grupo tem personalidade
jurídica?

Examinador: Desembargador CARLOS VICO MAÑAS.

 Defensor. Defina ampla defesa. Ela se subdivide em que garantias? Quem exercita
a ampla defesa? O réu se defende? Auto defesa é direito disponível? E a defesa
técnica? E direito de presença: em que consiste? [hipótese: o juiz requisita o réu,
ele não é trazido; o juiz indaga o defensor se pode prosseguir com a ação e este
permite]: o advogado pode abrir mão da presença do réu? E o advogado ad hoc?
Qual é a consequência do advogado constituído abandonar o feito? Se o advogado
renunciar; o juiz pode imediatamente nomear defensor dativo? Deficiência da
defesa causa nulidade do processo? O que seria isso?
 Crimes contra o patrimônio. Defina furto privilegiado. Essa figura é aplica aos
furtos qualificados ou só aos furtos simples? Desde quando isso tá consolidado? [o
examinador mencionou que havia súmula do mês passado]. Previsão legal de furto
privilegiado é argumento suficiente para impedir a aplicação do principio da
insignificância? Na insignificância, não há violação do bem jurídico tutelado?
Furtos em mercados [o examinador mencionou que isso era muito comum na
atividade do juiz]: é possível falar em crime impossível? Como o senhor decidiria?
Por que não é crime impossível? O que se deve entender por abuso de confiança
para qualificar o furto? E fraude? E se a fraude é usada para entregar o bem? E o
que é furto noturno? [o examinador mencionou que não valeria dizer que era um
furto a noite]. E o furto em uma casa vazia: haverá a qualificadora? Havendo mais
de uma qualificadora, o juiz pode usar o fato para aumentar a pena? O furto
noturno cabe no furto qualificado? Quando há isenção de pena no furto? E
quando a ação passa a ser publica condicionada? E se o crime contra o patrimônio
com emprego de violência?

Pergunta do presidente: consumidor. A venda casada é prática abusiva?

3º Candidato (a). Ponto 02.


Examinador: Doutor FLÁVIO PEREIRA LIMA.

 Qual a diferença entre presentação e representação?


 Qual é o prazo para anular o contrato consigo mesmo? O que seria o contrato
consigo mesmo?
 Qual prazo para ser anulado ato de representante em conflito de interesse com o
representado? Se o representante age com dolo: qual é o efeito disso para o
negocio jurídico?
 [o examinador mencionou que queria a opinião da candidata]: qual é a
responsabilidade do pai separado sobre os atos do filho menor sob a guarda da
mãe? É possível fato que exonere a responsabilidade dos pais pelos atos dos filhos
menores?
 O que é teoria do risco proveito? Pode dar exemplo pratico? O banco é
responsável pelo pagamento de cheque ainda que fruto de fraude? [súmula, STJ].

22/07/2019 04:18:09
Anotações Sávia Souza
saviasouzaanotadora@gmail.com

 Quando não há apelação da Fazenda, mas há a remessa necessária: a Fazenda


pode recorrer aos tribunais superiores?
 A lei que criou o processo eleitoral não revogou o art. 191: o juiz pode considerar
revel a parte que recorreu com prazo em dobro? A senhora como juíza, como
faria?
 [o examinador mencionou que seria uma pergunta clássica aquela quanto ao caso
das pílulas anticoncepcionais placebo, as conhecidas pílulas de farinha; o
fabricante alega que desconhece como essas pílulas foram postas em circulação
no mercado; art. 12, paragrafo 3º, I]: e se ficasse demonstrado que a colocação
dessas pílulas foram culpa exclusiva da farmácias, poderia alegar o art. 12,
paragrafo 3º, III?

Examinador: Desembargador Raymundo Amorim Cantuária.

 No plano jurídico, que diferenças há entre o Estado Unitário e o Estado


Federativo? Essas unidades descentralizadas do Estado Unitário tem poder de
editar leis? E no Estado Federativo?
 Expressão federalismo de integração: a senhora já ouviu falar? Como eram
escolhidos os governadores das capitais na época da carta de 67?
 Os estados e municípios podem adotar índices ou atos normativos federais para
fixar o regime de pagamentos e vencimentos de seus servidores sem ofender a
autonomia federativa?
 Direito eleitoral. Quais são as hipóteses de cancelamento do alistamento? E se o
eleitor falecer? E se ele se tornar inavistável? E se ele não votar em três eleições
consecutivas? Essas hipóteses podem ser promovidas ex oficio? Quem pode
requerer?
 Direito administrativo. No que consiste a teoria da sujeição especial e teoria da
supremacia especial? [CABM]. Qual é a aplicação pratica dessa teoria?
 A senhora juíza recebe MS contra ato de delegado de policia diretor do DETRAN
para livrar imediatamente cadastro bloqueado por processo administrativo: de
que maneira a senhora julgaria esse MS?
 Exercício do poder de policia: o Estado responde pela ineficiência genérica por
conta da atividade de policia preventiva? Qual é esse limite? O que se exige para
que o Estado seja responsável civilmente em principio? Haveria diferença para
aplicação dessa regra e a hipótese de responsabilidade do Estado quanto a
questão da segurança? E no caso da policia repressiva?

Examinador: Desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças.

 O que é pluralismo jurídico? A senhora como juíza em comarca distante: a senhora


nunca ouviu falar daquele uso/costume: como a senhora vai saber se realmente
existe aquele direito consuetudinário? Haveria alguma ação para requisitar
informações sobre isso? Art. 8º, 8934/94.
 Tributário. ICMS. Qual o fato gerador do ICMS? Qual a base de calculo? O que é
alíquota? Qual a alíquota do ICMS paulista? Qual a diferença entre alíquota
especifica e ad valore?
 [perdi, perdão].

22/07/2019 04:18:09
Anotações Sávia Souza
saviasouzaanotadora@gmail.com

 Qual a diferença entre empresa e sociedade? Toda sociedade é pessoa jurídica?


Não há sociedade que não PJ? O que é a sociedade em comum? Qual a natureza
jurídica do contrato que dá origem a sociedade? Quem foi o pai dessa teoria?
Quais seriam as características desse contrato plurilateral?
 EIRELI. Qual a natureza jurídica da EIRELI? Mas a lei fala em capital social, né? A
senhora conhece minha posição? Qual é a origem do ato que dá vida a EIRELI? Ela
é contratual? Teoria antiga institucionalista: a senhora se recorda?
 Contratos empresariais: quais elementos da compra e venda? Não faltou nada?
 Como se dá a compra e venda civil, a empresarial e a de consumo? Como
diferencia a civil da empresarial?

Examinador: Desembargador CARLOS VICO MAÑAS.

 Do crime. Como pode ser classificados os crimes de acordo com o momento de


consumação? De exemplo de crime formal. O que os crimes de mera conduta se
diferenciam dos formais? E quando ocorre o resultado nesses crimes, como se
chama? E nos crimes omissivos, no que se refere a consumação? Os crimes
formais não admitem tentativa? E nos crimes omissivos impróprios? Estes exigem
resultado? Como um “não fazer” provoca resultado? E nos crimes materiais, a
relação de causalidade é o que, se não é jurídica?
 Quais os elementos da tentativa? Como sei se já ingressou nos atos da tentativa?
Quando ele entra na execução? Mais precisamente, com qual elemento do tipo?
Os atos preparatórios não configuram tentativa? Pode falar em tentativa de crime
culposo?
 Defina e de a natureza jurídica da desistência voluntaria e do arrependimento
eficaz? Excluem o que? Qual a consequência? Seja os atos quais forem? Desde que
os atos sejam? Qual a natureza jurídica do crime impossível? Exclui o que?
 Recurso. Apelação. Em 2ª instancia, o tribunal fica restrito aos argumentos do
advogado? Se o advogado pelo só a causa de diminuição de pena, o tribunal pode
absolver? E se o recurso for do MP? E se for apelação contra decisão do júri: o
tribunal também tem total liberdade? [nada a ver com Soberania, é quanto ao
limite da apelação]: o TJ pode anular julgamento, mesmo se tratando de júri?

Pergunta do presidente: boi rompe cerca de imóvel lindeiro na RO Imigrantes;


atravessa pista e automóvel colide; o condutor entre com ação contra a concessão
para indenizar o dano; a concessionária diz que não tem culpa: como a senhora
julgaria esse caso? É hipótese de responsabilidade objetiva da concessionaria?

4º Candidato (a). Ponto 13.


Examinador: Doutor FLÁVIO PEREIRA LIMA.

 Qual é o conceito de contrato de comissão? O que seria a comissão del credere?


Qual é o conceito dos contratos [o examinador mencionou o termo, mas não
acompanhei, pois muito específico; de todo modo, é o contrato na qual o terreno
é comprado e se constrói imóvel com o proposito especifico de fazer locação].
Nesse tipo de contrato, é possível ação revisional para alterar o contrato?
[apreendi que a questão se cinde no fato de que esse contratos são de prazo

22/07/2019 04:18:09
Anotações Sávia Souza
saviasouzaanotadora@gmail.com

longo, 10 anos, por exemplo, e que envolve outras questões além da locação, pois,
repito, constrói-se especificamente para a posterior locação; espero que vocês
“localizem” o contrato].
 O contrato de locação pode ser prorrogado sem a anuência do fiador? Ele
continua sendo responsabilizado? Em que caso o fiador pode se exonerar da
fiança? É possível fiança verbal? É transmitida aos herdeiros? O que é o beneficio
da excussão?
 Processo. Há hipótese em que o juiz pode julgar só pedaço da causa? O que
transita em julgado? [hipótese: a parte pede A e B; o juiz só decide A]: o que
transita em julgado? E o oposto: parte só pede A, juiz do A, B e C? Ela depende de
ação rescisória? A eficácia preclusiva da coisa julgada se aplica a ambas as partes?
O autor não pode propor nova ação com novos fundamentos? Ação que fixa
alimentos transita em julgado? Quais são as hipóteses que a coisa julgada atinge
terceiros?
 Consumidor. Cabe a parte autora adiantamento de depósitos e custas processuais
nas ações coletivas? Existe condenação ao pagamento de verbas sucumbenciais? E
se houver litigância de má-fé?
 O CDC privilegia a responsabilidade in natura ao invés da in pecúnia?
 A inversão do ônus da prova é regra de julgamento ou processamento?

Examinador: Desembargador Raymundo Amorim Cantuária.

 A quem compete as ações deduzidas em face do CNJ e do CNMP? Por que razão
há essa previsão constitucional? Por que razão a EC45 acolheu a previsão de
federalização dos crimes de direitos humanos se a jurisdição é uma? Como se
processa esse incidente de deslocamento de competência para a justiça federal?
 O que são e quais são os órgãos de convergência do direito brasileiro? Por que
eles recebem essa denominação? Estamos falando de convergência. [anotadora:
do comentário do examinador, tive a impressão de que ele considera só o STF,
apesar de ter feito a pergunta no plural, pois em ultima analise tudo iria para o
STF]. O CNJ, se o ministro do STF tiver estoque de processos, o CNJ pode bater na
porta do ministro?
 Direito eleitoral. Partido politico para o cargo de governador pode lançar
isoladamente candidato a Senado? Por quê?
 Direito administrativo. Improbidade administrativa. É possível agente ser
responsabilizado por AIA quanto tiver agido apenas com culpa? E o agente
politico, tem foro por prerrogativa de função? E qual é o principio informativo e
geral de direito que o juiz aplica ao apreciar pedido de indisponibilidade de bens
focados no art. 7º, LIA? Por que a penhora on line não seria apropriada? Todos os
bens que integram o patrimônio são suscetíveis de se tornarem indisponíveis? E se
eu resguardar os impenhoráveis, genericamente, todos os outros ficarão
indisponíveis? [o examinador falou em limite do dano e a previsão expressa
quanto a isso].
 Criança e adolescente. [hipótese: os pais detém a guarda conjuntamente, só que
tem muita animosidade entre eles; a mãe quer autorização de viagem para o
exterior, por 2 anos; e que isso seja deferido sem o pai]: como a senhora julgaria?
E se ela alegasse interesse da criança porque iria aprender outra língua?

22/07/2019 04:18:09
Anotações Sávia Souza
saviasouzaanotadora@gmail.com

Examinador: Desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças.

 Positivismo. Qual a diferença de posicionamento entre o jusnaturalismo e o


juspositivismo quanto a validade da norma jurídica? Toda norma emanada pelo
legislativo é valida? Norma hipotética fundamental: já ouviu falar? Para os
jursnaturalistas, quando uma norma é válida?
 Nome empresarial. O que significa nome empresarial, marca empresarial e titulo
de estabelecimento? O que é o principio da veracidade? Se, por exemplo, firma
social Carlos e Pedro, morre Pedro: o que tem que fazer? A firma social e
denominação: qual é a diferença? É possível na denominação incluir a marca
empresarial? Qual ato confere ao nome empresarial a tutela da exclusividade de
uso? Vale para todo o território nacional? Qual formalidade deve ser atendida? É
possível alienar nome empresarial? “Cabe ao prejudicado, a qualquer tempo, ação
para anular a inscrição do nome empresarial feita com violação da lei ou do
contrato”: esse a qualquer tempo implica em imprescritibilidade? Qual principio?
 Qual é o foro competente para requerimento da falência? Qual concepção que a
lei traz do principal estabelecimento? Será? Esse regra de competência é relativa
ou absoluta?
 Quais são aqueles empresários que não se sujeitam a falência? O banco pode
falis?
 Recuperação judicial – deferimento do processamento da recuperação judicial:
qual recurso cabe contra essa decisão que defere o processamento? [o
examinador mencionou que a câmara mudou de entendimento em relação a
sumula 264, STj]. Qual o prazo para apresentar o plano de recuperação e, se não
apresentar, o que acontece?
 O que é a novação superacional? [perdi o que se seguiu, dizia respeito a execução
extrajudicial e suspensão].

Examinador: Desembargador CARLOS VICO MAÑAS.

 Crimes contra a pessoa. O que é motivo torpe? Vingança: é motivo torpe? O


agente mata o estuprador de sua filha movido pela vingança: é motivo torpe? É
motivo fútil? O ciúme é motivo fútil? E quando não será? Depende do caso
concreto, mas tem baliza? E a ausência de motivo é motivo fútil? O que a senhora
acha? A supremacia cede sempre que demonstrada desavença ou animosidade
anterior entre as partes? E se faz coisa concomitante? Quero ouvir sua opinião. É
possível falar em homicídio qualificado privilegiado? O que são qualificadoras
objetivas? E as subjetivas, quais são? E o que é homicídio privilegiado? Essa
violenta emoção tem que ser concomitante? Quero ouvir sua opinião. É possível
falar em homicídio qualificado privilegiado? O que são qualificadoras objetivas? E
as subjetivas, quais são? E o que é homicídio privilegiado? Essa violenta emoção
tem que ser concomitante? Se conselho de sentença reconhecer duas
qualificadoras, como a senhora julgará como juíza presidente? [perdi, mas versou
sobre comunicação das qualificadoras]. A reiteração de golpear basta para
configurar meio cruel? Aborto [hipótese: o participe encoraja]: ele pratica o
crime? a enfermeira/anestesista pratica o crime?

22/07/2019 04:18:09
Anotações Sávia Souza
saviasouzaanotadora@gmail.com

 Estatuto desarmamento. Abolicio criminis temporária: o que significa isso? Isso


vale até hoje? Em algum momento o beneficio atingiu o porte? Vigorou tanto para
o uso permitido quanto para o uso restrito? Como está isso hoje? Ter arma em
casa é crime? E munição? Mesmo que desacompanhada de arma? Qual é o bem
jurídico tutelado aí? Ela é atingida com a posse do cartucho? E se for arma
inoperante? A posse de mais de uma arma configura concurso de crimes? E se
uma de uso restrito e a outra de uso permitido? Qual a diferença entre o concurso
formal e material?

Pergunta do presidente: cabe relativização da coisa julgada? O que é?

5º Candidato (a). Ponto 07.


Examinador: Doutor FLÁVIO PEREIRA LIMA.

 [o examinador mencionou que a pergunta se originou de noticia da Folha dessa


data; ação promovida pelo IDEC por conta dos diversos planos econômicos]: pode
o consumidor não associado do IDEC promover execução individual?
Independentemente se ele é associado ou não?
 Sucessões. [hipótese: empresário rico de 70 anos; ele mantem união estável e está
preocupado com a sucessão]: como seria a sucessão desse empresário no caso de
união estável e no casa de casamento [se ele fosse casado]? O empresário de 70
anos poderia fazer pacto para decidir o regime de bens?
 A partir de que evento deve ser calculado os juros de mora? E na ação de
cobrança? A partir de quando se inicia os juros de mora? Ações coletivas, direitos
individuais homogêneos: a partir de quando começa a correr os juros de mora?
 Arbitragem: qual fundamentação do STF para julgar pela constitucionalidade da lei
da arbitragem? O que é o principio kompetenz-kompetenz no caso da arbitragem?
 Em caso de erro ou violação frontal a dispositivo de lei: é possível anular sentença
arbitral? Qual é o prazo para anular sentença arbitral? Conta a partir de quando?
 Como o judiciário participa do processo de arbitragem: antes, durante e depois?
[por fim, o examinador apresentou hipótese de liminar antecedente a processo de
arbitragem e o TJ confirma essa liminar]: ainda assim o arbitro pode anular?

Examinador: Desembargador Raymundo Amorim Cantuária.

 Pedido de intervenção federal por desobediência a ordem das decisões do TJ: esse
pedido de intervenção deve ser pedido a quem?
 O federalista. [o examinador mencionou brevemente o histórico; mencionou
Richard Bird; a disputa entre os nacionalistas e os federalista; o artigo 39]: o que
ele escreveu para responder a essa disputa entre esses dois grupos?
 O vice prefeito de um município pode acumular a remuneração que ele recebe
com salario que recebe da Cohab, é possível?
 O senhor é magistrado em Campinas e recebe demanda na qual funcionário
publico requer equiparação salarial: como o senhor julgaria essa demanda? Para
Amartya Sen, qual é o conceito de justiça? [o examinador depois de perguntar da
eminente pensadora mencionou seus ditos; dentre estes que o sentimento de
injustiça não se esquece; em seguida, ele mencionou que um empregado de

22/07/2019 04:18:09
Anotações Sávia Souza
saviasouzaanotadora@gmail.com

empresa publica regido pela CLT tem tal direito, mas que os servidores, de mesma
categoria e mesma unidade federativa, não teriam].
 Padrasto quer adotar enteado; pai vivo: o padrasto tem interesse para pedir a
destituição do poder familiar para depois adotar essa criança?
 Eleitoral. Ação de impugnação de mandato eleitoral: tramitará com processo de
publicidade ampla? Por quê? Se improcedente, ainda assim caberá indenização?
 Qual origem e escopo da lei complementar 135, a lei da ficha limpa? Mas a LC64
não era suficiente?

Examinador: Desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças.

 Positivismo jurídico. O senhor conhece o conceito de Direito do Kelsen? O juiz é a


boca da lei: isso tem alguma coisa a ver com o positivismo? Nessa teoria
keseniana, o Direito seria ciência ou técnica? De que forma se obteria a
observância da conduta descrita na norma? Qual seria a potencia que faria a
norma ser aplicada? Os positivistas tem um aforismo que repetem muito de que
“lei é lei”: o que significa essa expressão? Pode-se vislumbrar nesse “lei é lei” um
positivismo ético?
 SA. O nome da SA: que tipo pode adotar? Que requisitos essa denominação tem
que ter? [o examinador mencionou o art. 3º da LSA e o CC atual que também
regula]: o CC revogou a LSA? Só suas sociedades não podem ter cia no final, quais?
Denominação registrada idêntica a cia já existente: o que a cia prejudicada pode
fazer? Na própria junta, qual seria o caminho? E o outro caminho, qual seria? Qual
seria a pretensão? Poderia ser imposta astreintes nessa ação? Será que não?
Caberia pleitear perdas e danos? Caberia dano moral? O que diz essa sumula?
 Qual diferença entre cia aberta e cia fechada? Qual o conceito? O que é mercado
primário e secundário? O que e cia fechadíssima ou fechada de pequeno porte?
 Limitada. Art. 1032: se aplica a limitada? Na limitada, ele fica esses dois anos
responsáveis pela obrigação social?

Examinador: Desembargador CARLOS VICO MAÑAS.

 Execução penal. Sumula vinculante 5: essa sumula é aplicável ao processo de


apuração de cometimento de falta grave? O juiz da execução fica vinculado a
conclusão da sindicância? Ele tem que ouvir o sentenciado? E se o juiz reconhece a
falta, quais as consequências? E essa decisão, interrompe o prazo para a
concessão de novos benefícios? Onde estão previstas as faltas graves? E as leves e
medias? Em SP, existe essa lei? E em GO?
 A LEP é aplicável ao preso provisório? O condenado preso estrangeiro tem direito
a progressão de regime? Qual fundamento?
 Permissão de saída e autorização de saída são a mesma coisa? E a saída
temporária? O juiz pode impor limitações? E se le romper a tornozeleira: qual é a
consequência?
 Contra as decisões do juiz da execução cabe qual recurso? Segue qual rito? Tem
juízo de retratação? Tem que efeito? O deferimento pode se valer de HC em
matéria relativa a execução penal?

22/07/2019 04:18:09
Anotações Sávia Souza
saviasouzaanotadora@gmail.com

 [hipótese: no correr da execução principal, condenado imputável, passa a revelar


distúrbios mentais apurados em pericia]: o que o senhor faz? Essa medida de
segurança também é por tempo indeterminado?
 JEC. Como é feita a citação nos JEC? E as intimações? Contra a decisão de
recebimento da denuncia nos juizados: cabe que recurso? Quem julga essa
apelação? A turma recursal é composta como?

Pergunta do presidente: ação de despejo por falta de pagamento; o autor celebra


acordo e parcela com o devedor, sem intervenção do fiador: isso levará consequência
do fiador? Caracteriza a novação?
[não revisado]
***

22/07/2019 04:18:09

Você também pode gostar