Você está na página 1de 5

26/04/2015 Perguntas Frequentes ­ Inep

BRASIL Acesso à informação Participe Serviços Legislação Canais

    aumentar fonte   diminuir fonte

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira  

Inep Educação Superior Banco de Avaliadores Perguntas Frequentes

Página Inicial
Perguntas frequentes
Banco de Avaliadores
IES   Avaliador   Geral
Novos Avaliadores

Perguntas Frequentes
Instituição de Educação Superior
Notícias
1.  De  que  forma  a  IES  tem  conhecimento  dos  procedimentos  relativos  a  pagamento  de  taxa,
Fale Conosco preenchimento do Formulário Eletrônico e data da realização de avaliação in loco?
Toda comunicação acerca da avaliação in loco, tais como datas, preenchimento do formulário eletrônico, pagamentos de taxas
e  prazos,  são  realizados  através  de  comunicados  disponibilizados  na  caixa  de  mensagens  do  sistema  e­MEC,  sendo  de
responsabilidade da IES o seu acompanhamento.
 
2. Quando o processo de curso ou da IES será avaliado?
Será avaliado conforme disposto nos arts. 13 e 14, da Portaria Normativa n° 40, republicada em 29 de dezembro de 2010.

Art.  13  –  Encerrada  a  fase  de  instrução  documental,  com  o  despacho  do  Diretor  ou  secretário,  conforme  o  caso,  o  processo
seguirá ao Inep, para realização da avaliação in loco.

Art. 14 – A tramitação do processo no Inep se iniciará com a geração de código de avaliação no sistema e­MEC e abertura de
formulário eletrônico de avaliação para preenchimento pela instituição.
 
3. Qual o período em que a IES poderá atualizar os dados no processo antes da avalição?
Conforme disposto no Art. 15, § 1º e § 2º, da Portaria n.º 40, consolidada e republicada em 29 de dezembro de 2010, o período
disponível  para  prestação  de  informações  pela  IES,  na  fase  Inep­Avaliação,  é  o  de  preenchimento  do  Formulário  Eletrônico,
que  estabelece  os  prazos  de  15  dias  quando  se  trata  dos  atos  regulatórios  de  Avaliação  de  Cursos  e  30  dias  para  os  atos
regulatórios de Avaliação Institucional.

Conforme o art. 69­D, § 1º, da mesma Portaria, quando houver decorrido prazo superior a 12 meses entre o protocolo do pedido
e  a  abertura  do  formulário  eletrônico  de  avaliação  respectivo,  será  admitida  a  atualização  do  PPC  ou  PDI  respectivos,  em
formulário associado ao Cadastro e­MEC, nos termos do art. 61­C.
 
4.  Foi  finalizado  o  preenchimento  do  Formulário  Eletrônico.  Quando  recebemos  a  visita  in  loco  da
comissão de avaliadores?
A  comissão  será  designada  pelo  sistema  e­MEC  de  acordo  com  agenda  de  disponibilidade  informada  pelos  avaliadores
capacitados no instrumento específico do ato regulatório a ser avaliado, observando o disposto no art. 17­H da Portaria n.º 40,
consolidada  e  republicada  em  29  de  dezembro  de  2010.  O  cronograma  das  avaliações  na  fase  Inep  para  cursos  e  IES  tem
como  critério  avaliar  no  mais  curto  espaço  de  tempo.  Em  regra,  a  tramitação  dos  processos  no  e­MEC  obedecerá  à  ordem
cronológica.
 
5.  O  que  acontece  com  o  processo  que  não  teve  o  Formulário  Eletrônico  preenchido  no  período
disponível?
De  acordo  com  o  Art.  15,  §  2º,  da  Portaria  Normativa  n.º  40,  consolidada  e  republicada  em  29  de  dezembro  de  2010,  o  não
preenchimento do Formulário Eletrônico de avaliação de Curso no prazo de 15 (quinze) dias ou de IES no prazo de 30 (trinta)
dias,  ensejará  o  arquivamento  do  processo  nos  termos  do  art.  11,  §  2º.  A  IES  terá  o  prazo  de  10  dias  para  recorrer  do
arquivamento do processo junto à Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (SERES).
 
6. Por quantos avaliadores é formada uma comissão de avaliadores?
A comissão é composta por 2 (dois) avaliadores, nos casos de avaliações de cursos, e por 3 (três) avaliadores, nos casos de
avaliações  de  IES,  conforme  disposto  no  §  1º  do  Art.  14  da  Portaria  Normativa  n.º  40,  consolidada  e  republicada  em  29  de
dezembro de 2010. Os avaliadores são sorteados dentre os integrantes do Banco Nacional de Avaliadores (BASIS).
 
7.  A  avaliação  in loco  está  finalizada  e  o  relatório  já  foi  disponibilizado.  Qual  o  prazo  em  que  a  IES  ou  a
Secretaria poderá recorrer?
Conforme disposto no § 2º do Art. 16 da Portaria Normativa n.º 40, consolidada e republicada em 29 de dezembro de 2010, as
IES ou as Secretarias terão o prazo comum de 60 dias para impugnar o resultado da avaliação.
 
8. Posso receber avaliação in loco de autorização do curso antes da avaliação de credenciamento da IES?
Conforme § 4º e 5º do Art. 18 da Portaria Normativa nº 40, de 12 de Dezembro de 2007, consolidada e republicada em 29 de
dezembro  de  2010,  no  caso  de  pedido  de  autorização  relacionado  a  pedido  de  credenciamento,  após  a  homologação,  pelo
Ministro,  do  parecer  favorável  ao  credenciamento,  expedido  o  ato  respectivo,  a  Secretaria  competente  encaminhará  à
publicação  da  portaria  de  autorização  do  curso  (§4º).  Indeferido  o  pedido  de  credenciamento,  o  pedido  de  autorização
relacionado  será  arquivado  (§5º).  Portanto,  as  avaliações  de  autorização  e  credenciamento  ocorrem  de  forma  independente,
mas a expedição do ato autorizativo dos processos tramita conjuntamente.
 
9. Quando devo abrir processo de reconhecimento de curso?
Conforme o Art. 35 do Decreto 5.773/06, a instituição deverá protocolar pedido de reconhecimento de curso, no período entre
metade do prazo previsto para a integralização de sua carga horária e setenta e cinco por cento desse prazo.

http://portal.inep.gov.br/superior­basis­perguntas_frequentes 1/5
26/04/2015 Perguntas Frequentes ­ Inep
 
10. Qual prazo a IES terá para postagem do relatório da CPA?
Conforme o Art. 61­D da Portaria Normativa nº 40, de 12 de Dezembro de 2007, consolidada e republicada em 29 de dezembro
de 2010, será mantido no cadastro e­MEC, junto ao registro da instituição, campo para inserção de relatório de autoavaliação,
validado pela CPA, a ser apresentado até o final de março de cada ano, em versão parcial ou integral, conforme se trate de ano
intermediário ou final do ciclo avaliativo. O arquivo deverá ser em PDF e o nome do arquivo não poderá ser extenso.
 
11.Quando devo abrir processo de renovação de reconhecimento de curso?
De  acordo  com  Art.  41  do  Decreto  5.773,  de  9  de  maio  de  2006,  a  IES  deverá  protocolar  pedido  de  renovação  de
reconhecimento  ao  final  de  cada  ano  do  ciclo  avaliativo  do  Sinaes  junto  à  Secretaria  competente.  É  condição  que  o  curso  já
tenha sido reconhecido, independente do conceito atribuído.
Caso o curso reconhecido não tenha sido contemplado no Enade, deverá ser protocolado processo no e­MEC para que o curso
seja submetido à avaliação in loco, obrigatoriamente.
 
12.Quando o processo de renovação de reconhecimento de curso será avaliado?
Os  processos  de  renovação  de  reconhecimento  de  cursos  serão  avaliados  após  a  publicação  do  CPC  e  apresentação  da
justificativa  no  sistema  e­MEC.  De  acordo  com  o  fluxo  processual  estabelecido  na  Portaria  Normativa  nº  40,  consolidada  e
republicada em 29 de dezembro de 2010, as avaliações de Renovação de Reconhecimento devem ocorrer depois do resultado
oficial do CPC publicado no Diário Oficial da União e disponibilizado no sistema e­MEC e na página eletrônica do Inep.

Caso o curso reconhecido não tenha sido contemplado no Enade, deverá ser protocolado processo no e­MEC para que o curso
seja submetido à avaliação in loco, obrigatoriamente.
 
13.  Os  cursos  com  CPC  satisfatório  3  ou  4,  já  reconhecidos,  deverão  requerer  renovação  de
reconhecimento?
Os cursos reconhecidos com CPC satisfatório deverão optar por receber ou não a visita in loco, no prazo de até 30 (trinta) dias
da publicação no D.O.U. dos indicadores das grandes áreas correlatas do ENADE. A solicitação de avaliação in  loco  deverá
ser instruída com justificativa que compreenderá também o relato das providências a serem adotadas pelo curso. Caso a IES
opte por não receber visita in loco, terá o ato homologado pela Secretaria Reguladora, caso contrário o processo será enviado
para a fase INEP­Avaliação. Após o resultado da avaliação in loco, o Conceito de Curso poderá ser confirmado ou alterado.
 
14. Os cursos com CPC 5 estão dispensados da avaliação in loco?
Os cursos reconhecidos com processo de renovação de reconhecimento aberto no sistema e­MEC que obtiveram CPC 5 estão
dispensados  da  avaliação  in  loco  e  terão  os  seus  processos  encaminhados  à  Secretaria  Reguladora,  para  expedição  da
Portaria  de  renovação  de  reconhecimento.  Caso  o  curso  não  tenha  processo  de  renovação  de  reconhecimento  aberto  no
sistema, a IES deverá protocolar o processo para expedição da Portaria de renovação de reconhecimento.
 
15.  A  IES  com  IGC  insatisfatório  (1  ou  2),  em  qualquer  dos  anos  do  ciclo,  deverá  requerer
recredenciamento?
A IES com IGC insatisfatório deverá requer recredenciamento apresentando também a justificativa no prazo de até 30 (trinta)
dias da publicação no D.O.U., conforme Nota Técnica divulgada na página do INEP no dia 09 de fevereiro de 2011.
 
16. A IES com IGC satisfatório, em qualquer dos anos do ciclo, deverá requerer recredenciamento?
Os resultados satisfatórios do IGC não dispensam o processo de avaliação institucional in loco. Entretanto, quando o resultado
do IGC for insatisfatório, deverá ser apresentada a justificativa no e­MEC no prazo de 30 (trinta) dias (a partir de 1º de fevereiro
de 2012). Os resultados da avaliação in loco constituirão o Conceito Institucional (CI) a ser disponibilizado no e­MEC.
 
17. Qual o prazo que a IES com IGC insatisfatório terá para requerer o recredenciamento?
Conforme  o  Art.  35­C  da  Portaria  Normativa  Nº  40,  de  12  de  Dezembro  de  2007,  consolidada  em  dezembro  de  2010,  "os
cursos  com  CPC  insatisfatório  e  as  instituições  com  IGC  insatisfatório  em  qualquer  dos  anos  do  ciclo  deverão  requerer
renovação  de  reconhecimento  ou  recredenciamento,  respectivamente,  no  prazo  de  até  30  (trinta)  dias  da  publicação  do
indicador, na forma do Art. 34".
 
18. Quando a IES com IGC satisfatório deverá abrir processo de recredenciamento?
Conforme  o  Art.  20  do  Decreto  5.773  de  2006,  "a  instituição  deverá  protocolar  pedido  de  recredenciamento  ao  final  de  cada
ciclo  avaliativo  do  SINAES  junto  à  Secretaria  competente,  devidamente  instruído,  no  prazo  previsto  no  §7º  do  Art.  10".  Os
resultados satisfatórios do IGC não dispensam o processo de avaliação institucional in loco.
 
19. A IES não efetuou o pagamento da taxa de avaliação. O que pode acontecer?
Conforme  §  3º  do  Art.  14  da  Portaria  Normativa  nº  40,  de  12  de  Dezembro  de  2007,  consolidada  e  republicada  em  29  de
dezembro  de  2010,  o  não  pagamento  do  complemento  da  taxa  de  avaliação  após  o  vencimento  do  prazo  do  boleto  enseja  o
arquivamento do processo, nos termos do Art. 11 (NR).
 
20. Como posso solicitar o reaproveitamento de taxa?
Conforme  §  1º  do  Art.  14­B  da  Portaria  Normativa  nº  40,  de  12  de  Dezembro  de  2007,  consolidada  e  republicada  em  29  de
dezembro de 2010, o crédito gerado na forma do caput, após o encerramento do processo, poderá ser reaproveitado no sistema
e­MEC em outra avaliação da instituição ou de seus cursos.
 
21. Como e quando posso solicitar o encerramento de uma avaliação ou arquivamento do processo?
O encerramento de uma avaliação, que enseja em arquivamento do processo, pode ser solicitado pela IES à DAES a qualquer
momento, desde que não esteja com a comissão in loco. O procedimento é através do sistema e­MEC, na aba INSTITUIÇÃO,
item SOLICITAÇÃO DE ENCERRAMENTO DE AVALIAÇÃO COM ARQUIVAMENTO DE PROCESSO.
 
22. Como localizar, no sistema e­MEC, o formulário para realizar a "Avaliação dos Avaliadores"?
Ao acessar o sistema e­MEC e apontar para o menu "Instituição", o Reitor/Dirigente deverá selecionar a opção "Avaliação de
Avaliadores".  Serão  listadas  todas  as  avaliações  aguardando  manifestação  do  Reitor/Dirigente  da  IES  quanto  à  atuação  da
comissão avaliadora.

Será disponibilizado um formulário relativo a cada membro da comissão avaliadora. Ao clicar no ícone em verde para realizar a

http://portal.inep.gov.br/superior­basis­perguntas_frequentes 2/5
26/04/2015 Perguntas Frequentes ­ Inep
avaliação do avaliador, será aberto o formulário Informações da Avaliação.

Após inserir os conceitos, o Reitor deverá clicar no botão "Salvar", encontrado no final da página. Para visualizar as avaliações
de  avaliadores  já  preenchidas,  bem  como  as  autoavaliações  dos  avaliadores  que  estiveram  na  instituição,  o  Reitor  deverá
apontar para o menu "Instituição" e selecionar a opção "Consultar Avaliação de Avaliadores".

Para cada avaliação realizada estará vinculado o ícone em azul para consulta à avaliação da IES.
 
23. Qual é o prazo que a IES possui para realizar a avaliação dos avaliadores no sistema e­MEC?
A  avaliação  dos  avaliadores  estará  disponível  à  IES  de  18h  do  último  dia  da  visita  até  às  23h59,  dois  dias  depois.  Exemplo:
para avaliações com período de quarta a sábado, a funcionalidade estará disponível para o dirigente entre 18h da sexta­feira e
23h59 do domingo.
 
24. De que maneira a IES poderá consultar a avaliação dos avaliadores?
Após realizar a avaliação dos avaliadores, o dirigente poderá consultá­la no menu "Instituição", na opção "Consultar Avaliação
de  Avaliadores".  Entretanto,  só  estará  disponível  quando  a  avaliação  já  estiver  finalizada  pela  Coordenadora­Geral  de
Avaliação de Cursos e de IES.
 
25. A IES e/ou o avaliador podem visualizar a avaliação feita por ambos?
Tendo em vista alterações ocorridas após a implementação da funcionalidade, atualmente o avaliador não visualiza a avaliação
da IES, assim como a IES não poderá visualizar a autoavaliação da comissão.
 
26. Para os casos em que a IES não conseguiu realizar a avaliação dos avaliadores dentro do prazo.
Tendo em vista a expiração do prazo para preenchimento da avaliação dos avaliadores, o formulário não estará mais disponível
e  não  poderá  ser  prorrogado.  Entretanto,  ressaltamos  que  o  não  preenchimento  da  avaliação  dos  avaliadores  não  acarretará
qualquer prejuízo aos avaliadores ou à IES. A funcionalidade tem como objetivo aprimorar o processo avaliativo.
 
27. Recebo em minha caixa de mensagens do e­MEC a seguinte informação: Deverão ocorrer contato(s) de
avaliador(es) vinculado(s) à esta IES, para conhecimento de sua(s) visita(s) in loco. Como devo proceder?
A IES receberá em sua caixa de mensagem o comunicado sobre o aviso de visita dos avaliadores vinculados à mesma, para
ciência  e  confirmação  de  sua  saída  da  instituição  no  intuito  de  realizar  a  avaliação  in  loco  em  outra  IES.  Para  confirmar  a
ciência da saída do professor para a visita, o Dirigente/Reitor ou responsável deverá acessar o cadastro e­MEC – clicar na aba
Avaliação – clicar em Confirmação do Aviso de Visita e em seguida clicar no ícone representado por um círculo cinza.
Caso o professor informado na mensagem não possua vínculo com a IES, por favor, informar ao Inep especificando o nome e
o CPF para análise e providências.
 
28. Como é realizada a escolha dos processos para avaliação in loco?
Os processos e­MEC para fins regulatórios entram na fase Inep Avaliação após despacho da SERES, com parecer satisfatório
ou parcialmente satisfatório.

Desta forma, não existe sorteio por parte do Inep.
 
29. Nos processos de recredenciamento EaD é obrigatório que a sede seja avaliada primeiro?
Para  o  ato  regulatório  de  recredenciamento,  o  formulário  eletrônico  de  avaliação  e  o  instrumento  vigente  para  a  avaliação  in
loco, tanto presencial quanto a distância, é o instrumento institucional de avaliação externa.

No  procedimento  atual,  diferente  do  que  acontece  para  a  avaliação  de  curso  na  modalidade  EaD,  não  é  condição  a  sede  ser
avaliada primeiro. O sistema não tem fluxo para migração de dados do formulário da sede para o formulário do Polo.

Assim, a comissão de avaliadores, ao visitar os polos, utilizará recursos pertinentes à própria modalidade, quando necessário,
para as conferências pertinentes a dimensões/indicadores armazenadas na sede.

A Coordenação de Avaliação coloca­se à disposição para maiores esclarecimentos.
 
30. Como posso responder às diligências?
Conforme  o  Art.  10,  §1º,  da  Portaria  Normativa  Nº  40,  de  12  de  Dezembro  de  2007,  consolidada  em  dezembro  de  2010,  "a
análise  dos  documentos  fiscais  e  das  informações  sobre  o  corpo  dirigente  e  o  imóvel,  bem  como  do  Estatuto  ou  Regimento,
será  realizada  pela  Secretaria  competente."  Por  favor,  entre  em  contato  com  a  Secretaria  de  Regulação  e  Supervisão  da
Educação Superior (SERES) pelo número (61) 2022­8220 ou link na opção Regulação e­MEC.
 
31. Como devo solicitar a mudança de endereço do curso ou da IES no sistema?
A  IES  deverá  fazer  sua  solicitação  à  Secretaria  Reguladora  pelo  fale  conosco  na  página  do  MEC,  opção  Regulação  e
Supervisão da Educação Superior (SERES).
 
32.  Qual  é  o  tempo  que  decorre  entre  a  formalização  de  um  processo  de  avaliação  e  a  visita  in  loco  da
comissão?
O Inep procura sempre agilizar o cronograma de avaliação dos cursos e das IES de modo que todos sejam avaliados no mais
curto espaço de tempo. Em regra, a tramitação dos processos no e­MEC obedecerá à ordem cronológica.
 
33. Qual o instrumento de avaliação a IES deverá considerar no momento do preenchimento do formulário
eletrônico?
Durante o período de transição dos instrumentos vigentes para os instrumentos reformulados, serão observadas as seguintes
regras:

a)  todos  os  processos  que  estiverem  na  fase  INEP/AVALIAÇÃO  aguardando  preenchimento  de  formulário  eletrônico  de
avaliação (FE) terão seus formulários disponibilizados conforme os novos instrumentos.

http://portal.inep.gov.br/superior­basis­perguntas_frequentes 3/5
26/04/2015 Perguntas Frequentes ­ Inep
b)  os  processos  que  possuem  formulários  de  avaliação  preenchidos  nos  instrumentos  anteriores  serão  avaliados  segundo  os
padrões  estabelecidos  nos  instrumentos  em  que  foram  preenchidos.  Portanto,  não  se  adequarão  aos  instrumentos
reformulados.
 
34. O prazo para o preenchimento do Formulário Eletrônico poderá ser prorrogado?
Ocorrerá a prorrogação do preenchimento do formulário eletrônico apenas em casos excepcionais devidamente justificados. 
 
35. Quais os campos devem ser preenchidos no Formulário Eletrônico?
O  preenchimento  do  formulário  eletrônico  deve  ser  realizado  nas  dimensões  do  instrumento  de  avaliação  e  na  lista  dos
docentes  da  IES  ou  curso.  Para  o  preenchimento  dos  atos  de  Autorização  e  Reconhecimento  de  Cursos,  terão  o  limite  de
4.000  caracteres  para  cada  indicador.  Porém,  para  o  ato  de  Renovação  de  Reconhecimento,  poderá  ser  preenchida  com  até
4.000  caracteres  para  cada  dimensão.  Não  é  permitida  a  atualização  dos  dados  das  instalações  físicas,  nem  da  matriz
curricular do curso. 
 
36. No momento da avaliação de protocolo de compromisso, há preenchimento do Formulário Eletrônico?
Nas avaliações criadas para avaliação de Protocolo de Compromisso, a IES preencherá novo Formulário Eletrônico no Sistema
e­MEC. Os membros da Comissão, por meio dos respectivos códigos de identificação, deverão acessar o formulário eletrônico
preenchido pela instituição e proceder a sua análise. Deverão também utilizar o relatório anterior, a proposta e o cumprimento
do Protocolo para sua preparação.
 
37. Quais os motivos para o arquivamento de um processo pelo sistema e­MEC?
O  processo  poderá  ser  arquivado  pelo  sistema  quando  do  não  recolhimento  da  taxa  de  avaliação  in  loco  ou  do  não
preenchimento do formulário eletrônico de avaliação no prazo regulamentar.
 
38. Quando poderei inserir o novo PDI/PPC no processo? Qual o procedimento para anexar no sistema e­
MEC?
Conforme  o  Art.  69­D,  §1º,  da  Portaria  Normativa  nº  40,  consolidada  e  republicada  em  29  de  dezembro  de  2010,  "quando
houver  decorrido  prazo  superior  a  12  meses  entre  o  protocolo  do  pedido  e  a  abertura  do  formulário  eletrônico  de  avaliação
respectivo, será admitida a atualização do PPC ou PDI respectivos, em formulário associado ao Cadastro e­MEC, nos termos
do  Art.  61­C".  A  IES  poderá  anexar  o  PDI/PPC  durante  o  período  de  abertura  do  Formulário  Eletrônico  ou  até  o  início  do
período da visita in loco, isto é, até um dia antes do deslocamento dos membros da comissão de avaliadores. O arquivo deve
ser em formato PDF e o seu nome não pode ser muito extenso.
 
39. Não consigo anexar o novo PDI/PPC no sistema conforme o Art. 69­D da Portaria Normativa Nº 40, de
12 de Dezembro de 2007, consolidada em dezembro de 2010.
Somente  será  disponibilizado  o  campo  para  anexar  novo  PDI/PPC  nos  casos  descritos  no  §  1º  do  Art.  69­D  da  Portaria
Normativa  nº  40,  consolidada  e  republicada  em  29  de  dezembro  de  2010.  O  arquivo  deverá  estar  em  formato  PDF,  com  o
máximo de 5 MB, e o nome do arquivo não poderá ser extenso. Caso o Curso/IES atenda ao disposto na referida portaria e não
consiga  inserir  o  arquivo  conforme  instruções  do  Inep,  solicitamos  que  entre  novamente  em  contato  com  a  nossa  equipe  e
envie um arquivo com o print screen da tela de erro. 
 
40. O curso está em extinção e não tenho mais turmas. Como faço para cancelar a avaliação in loco?
Caso o curso esteja em extinção no cadastro do e­MEC, a visita in loco deverá ocorrer, pois é necessário que o curso cumpra
as etapas referentes à regulação. O curso só será dispensado da avaliação in loco se apresentar­se como extinto no cadastro.
 
41.  Vamos  receber  a  comissão  de  avaliação  in  loco  e  não  sabemos  o  nome  dos  avaliadores.  Os
avaliadores entrarão em contato com a IES antes da vinda para a Instituição ou isso não é permitido?
A comissão é orientada a entrar em contato com as IES em até 5 dias antes da visita para propor a agenda de trabalho. Caso
a comissão não entre em contato nesse período, a IES deverá entrar em contato com a Daes/Inep pelo telefone 0800616161
(opção 1, seguida da opção 7) ou fazer sua solicitação pelo formulário do Fale Conosco disponível no portal do Inep, na opção
Sinaes.
 
42. Qual o prazo que a comissão terá para encaminhar a agenda para a IES?
A  Coordenação  de  Avaliação  de  Cursos  Daes/Inep  recomenda  à  comissão  entrar  em  contato  com  o  responsável  pela
avaliação na IES no prazo mínimo de 5 (cinco) dias antes da data prevista para o início da visita.
 
43. O que ocorre quando a avaliação é impugnada?
O processo será submetido à Comissão Técnica de Acompanhamento da Avaliação (CTAA), que apreciará as manifestações,
podendo  decidir  pela  manutenção  do  parecer  da  Comissão,  pela  reforma  desse  parecer  ou  pela  anulação  do  relatório,
determinando a realização de uma nova visita in loco. Sua decisão é irrecorrível, na esfera administrativa, encerrando a fase da
avaliação conforme disposto no Art. 17 da Portaria Normativa n.º 40, consolidada e republicada em 29 de dezembro de 2010.

Não  havendo  impugnação,  a  Secretaria  analisará  os  documentos  quanto  aos  aspectos  da  regularidade  formal  e  do  mérito  do
pedido, tendo como referencial básico o relatório de avaliação do Inep e, ao final, decidirá o pedido (§4º do Art. 30 do Decreto
n.º 5.773/2006).
 
44. O que devo fazer se o conceito da avaliação do meu curso foi Sem Conceito?
Informamos que a atribuição de conceito menor que 3 (três) a pelo menos um dos indicadores imprescindíveis do instrumento
de reconhecimento de cursos, a avaliação terá, como resultado, o conceito "Sem Conceito". A IES terá prazo de 60 dias para
impugnar  o  relatório,  conforme  disposto  no  §2º  do  Art.  16  da  Portaria  Normativa  nº  40,  de  12  de  Dezembro  de  2007,
consolidada e republicada em 29 de dezembro de 2010.
 
45. Por que o processo de renovação de reconhecimento teve a fase Inep­Avaliação encerrada?
De acordo com o fluxo processual estabelecido na Portaria Normativa n.º 40, as avaliações de Renovação de Reconhecimento
dos  cursos  que  participaram  do  ENADE  devem  ocorrer  depois  da  postagem  da  justificativa  do  CPC  do  curso  no  sistema  e­
MEC. Caso ainda não haja justificativa no sistema, será encerrada a fase Inep­Avaliação. Posteriormente, a fase será reaberta
para a continuidade do andamento do processo.

http://portal.inep.gov.br/superior­basis­perguntas_frequentes 4/5
26/04/2015 Perguntas Frequentes ­ Inep
 
46. Vamos receber visita em todos os campi cadastrados no processo e­MEC?
Conforme o § único do Art.13 da Portaria Normativa nº 40, de 12 de Dezembro de 2007, consolidada e republicada em 29 de
dezembro  de  2010,  na  hipótese  de  múltiplos  endereços,  a  avaliação  in  loco  poderá  ser  feita  por  amostragem,  a  juízo  da
Diretoria de Regulação competente, a quem competirá assinalar os locais a serem visitados pelo Inep.
 
47. Tive IGC 3. Será necessário passar pela avaliação in loco para Autorização de Curso?
Conforme  Caput  do  Art.11­A  da  Portaria  Normativa  nº  40,  de  12  de  Dezembro  de  2007,  consolidada  e  republicada  em  29  de
dezembro de 2010, nos pedidos de autorização de cursos presenciais, a avaliação in loco poderá ser dispensada, por decisão
do Diretor de Regulação competente, após análise documental, mediante despacho fundamentado, condicionada ao Conceito
Institucional (CI) e Índice Geral de Cursos (IGC) avaliados mais recentes iguais ou superiores a 3 (três), cumulativamente. O §
1º do mesmo Art. evidencia que o disposto no Caput não se aplica aos pedidos de autorização dos cursos referidos no Art. 28,
§ 2º, do Decreto nº 5.773, de 9 de maio de 2006.
 
48. As instituições autônomas necessitam protocolar pedido de autorização?
Conforme  §1º  do  Art.  31  da  Portaria  Normativa  nº  40,  de  12  de  Dezembro  de  2007,  consolidada  e  republicada  em  29  de
dezembro de 2010, os cursos oferecidos por instituições autônomas, não sujeitos a autorização, serão informados no Cadastro
e­MEC, no prazo de até 30 (trinta) dias da aprovação pelos Conselhos Superiores competentes da instituição acompanhados
do  respectivo  PPC,  na  forma  do  Art.  61­C,  e  receberão  código  de  identificação,  que  será  utilizado  no  reconhecimento  e  nas
demais funcionalidades do cadastro.
 
49. Realizada a avaliação in loco, o curso obteve o conceito insatisfatório. O processo será submetido à
outra avaliação?
O  curso  com  o  resultado  da  avaliação  in  loco  insatisfatório,  exaurido  o  recurso  cabível,  será  submetido  a  protocolo  de
compromisso conforme disposto nos arts. 36 e 37 da Portaria nº 40, consolidada e republicada em 29 de dezembro de 2010.
 
50. Como será calculado o IGC e CPC do Curso?
Conforme o Art. 34 da Portaria Normativa nº 40, de 12 de dezembro de 2007, consolidada e republicada em 29 de dezembro de
2010,  §  1º  ­  O  CPC  e  o  IGC  serão  calculados  por  sistema  informatizado  do  Inep,  considerando  os  insumos  coletados  nas
bases de dados oficiais do Inep e do MEC, associados aos respectivos códigos de cursos e instituições, bem como locais de
oferta  quando  pertinente  e  informados  às  instituições  por  meio  do  sistema  eletrônico;  §  2º  ­  Na  hipótese  de  questionamento
sobre a exatidão dos indicadores, poderá ser requerida a sua retificação, em campo próprio do sistema e­MEC, no prazo de até
10 (dez) dias da ciência.
 
51. Como a IES pode se manifestar quanto à atuação in loco da comissão de avaliadores?
Conforme § único do Art. 17­K da Portaria Normativa nº 40, de 12 de Dezembro de 2007, consolidada e republicada em 29 de
dezembro  de  2010,  ao  final  da  avaliação,  será  facultado  à  instituição  informar  sobre  a  atuação  da  comissão  de  avaliação  em
campo próprio do sistema.
 
52.  O  processo  está  na  fase  Inep­Avaliação  e  a  IES  quer  solicitar  o  arquivamento.  Terei  direito  ao
ressarcimento da taxa?
Conforme § 4º do Art. 11 e Art. 14­B da Portaria Normativa nº 40, de 12 de dezembro de 2007, consolidada e republicada em
29  de  dezembro  de  2010,  caso  o  arquivamento  venha  ocorrer  depois  de  iniciada  a  fase  de  avaliação,  em  virtude  de  qualquer
das  alterações  referidas  no  §  2º,  não  haverá  restituição  do  valor  da  taxa,  observado  o  Art.  14­B  (Art.  11  §4º).  Art.14­B  ­  O
arquivamento  do  processo  ou  dispensa  de  avaliação  in  loco,  nos  termos  dos  Arts.  11,  11­A,  11­B,  35  e  35­A  desta  Portaria
Normativa, poderá gerar, em favor do requerente, crédito do valor da taxa de avaliação correspondente, caso não tenham sido
efetuadas despesas de custeio pelo Inep.
 

© 2011 Inep. SIG Quadra 04 lote 327 ­ Zona Industrial CEP: 70610­908, Brasília ­ DF topo da página

http://portal.inep.gov.br/superior­basis­perguntas_frequentes 5/5

Você também pode gostar