Você está na página 1de 91

GUIA DO USUÁRIO

Matrix Backup Cloud

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Índice
1 Sobre o serviço de backup ................................................................................................5

2 Requisitos de software.....................................................................................................5
2.1 Navegadores compatíveis ..........................................................................................................5
2.2 Sistemas operacionais e ambientes compatíveis ......................................................................5
2.3 Versões compatíveis do Microsoft SQL Server ..........................................................................6
2.4 Versões compatíveis do Microsoft Exchange Server .................................................................7
3 Como ativar a conta .........................................................................................................7

4 Como acessar o serviço de backup ....................................................................................7

5 Como instalar o software .................................................................................................7


5.1 Preparação .................................................................................................................................7
5.2 Configurações do servidor proxy ...............................................................................................9
5.3 Pacotes de Linux ......................................................................................................................11
5.4 Como instalar agentes .............................................................................................................13
5.5 Como atualizar agentes ...........................................................................................................14
5.6 Como desinstalar agentes........................................................................................................15
6 Exibições do console de backup ...................................................................................... 15

7 Backup .......................................................................................................................... 16
7.1 Referências do plano de backup ..............................................................................................18
7.2 Como selecionar dados para backup .......................................................................................19
7.2.1 Como selecionar discos/volumes................................................................................................................. 19
7.2.2 Como selecionar arquivos/pastas ................................................................................................................ 20
7.2.3 Como selecionar o estado do sistema ......................................................................................................... 21
7.2.4 Como selecionar a configuração do ESXi..................................................................................................... 22
7.4 Agendamento ..........................................................................................................................23
7.5 Regras de retenção ..................................................................................................................23

7.7 Criptografia ..............................................................................................................................24


7.8 Como iniciar um backup manualmente...................................................................................25
7.9 Opções de backup....................................................................................................................26
7.9.1 Consolidação do backup ..............................................................................................................................28
7.9.2 Validação do backup ....................................................................................................................................29
7.9.3 Acompanhamento de bloco alterado (CBT)..............................................................................................29
7.9.4 Nível de compactação..................................................................................................................................29
7.9.5 Notificações por e-mail ................................................................................................................................30
7.9.6 Manipulação de erros ..................................................................................................................................30
7.9.7 Backup incremental/diferencial rápido .....................................................................................................31
7.9.8 Filtros de arquivo ...........................................................................................................................................31
7.9.9 Instantâneo de backup em nível de arquivo ..............................................................................................33

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
7.9.10 Segurança em nível de arquivo .................................................................................................................... 33
7.9.11 Truncamento de log .......................................................................................................................................34
7.9.12 Captura de instantâneos do LVM ................................................................................................................ 34
7.9.13 Pontos de montagem ....................................................................................................................................34
7.9.14 Instantâneo multivolume ............................................................................................................................. 35
7.9.15 Desempenho ................................................................................................................................................. 35
7.9.16 Comandos pré/pós........................................................................................................................................ 36
7.9.17 Comandos de captura de dados pré/pós ....................................................................................................37
7.9.18 Agendamento .................................................................................................................................................40
7.9.19 Backup setor por setor................................................................................................................................. 40
7.9.20 Divisão .............................................................................................................................................................40
7.9.21 Tratamento de falhas de tarefas ..................................................................................................................41
7.9.22 Serviço de Cópias de Sombra de Volume (VSS) ..........................................................................................41
7.9.23 Serviço de Cópias de Sombra de Volume (VSS) para máquinas virtuais.................................................42
7.9.24 Backup semanal............................................................................................................................................. 42
7.9.25 Log de eventos do Windows ........................................................................................................................ 42
8 Recuperação .................................................................................................................. 43
8.1 Referências da recuperação ....................................................................................................43
8.2 Como criar uma mídia inicializável ..........................................................................................43
8.3 Como recuperar uma máquina .................................................................................................44
8.3.1 Máquina física ...............................................................................................................................................44
8.3.2 Máquina física para máquina virtual ..........................................................................................................45
8.3.3 Máquina virtual .............................................................................................................................................47
8.3.4 Como recuperar discos usando mídia inicializável ...................................................................................48
8.3.5 Uso do Universal Restore .............................................................................................................................49
8.4 Como recuperar arquivos .........................................................................................................51
8.4.1 Como recuperar arquivos usando a interface Web...................................................................................51
8.4.2 Como baixar arquivos de um armazenamento na nuvem.......................................................................52
8.4.3 Como recuperar arquivos usando uma mídia inicializável........................................................................53
8.4.4 Como extrair arquivos de backups locais ...................................................................................................54
8.5 Como recuperar o estado do sistema......................................................................................54
8.6 Recuperação da configuração do ESXi .....................................................................................55
8.7 Opções de recuperação ...........................................................................................................56
8.7.1 Validação do backup .....................................................................................................................................57
8.7.2 Data e hora para arquivos ...........................................................................................................................57
8.7.3 Manipulação de erros ..................................................................................................................................57
8.7.4 Exclusões de arquivo ....................................................................................................................................58
8.7.5 Segurança em nível de arquivo ...................................................................................................................58
8.7.6 Flashback........................................................................................................................................................58
8.7.7 Recuperação de caminho completo ...........................................................................................................58
8.7.8 Pontos de montagem ...................................................................................................................................58
8.7.9 Desempenho .................................................................................................................................................59
8.7.10 Comandos pré/pós........................................................................................................................................59
8.7.11 Alteração de SID ............................................................................................................................................60
8.7.12 Gerenciamento de energia da VM..............................................................................................................61
8.7.13 Log de eventos do Windows ........................................................................................................................61
9 Operações com backups ................................................................................................. 61
9.1 A guia Backups .........................................................................................................................61
9.2 Montagem de volumes a partir de um backup .......................................................................62
9.3 Como excluir backups ..............................................................................................................63

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
10 Operações com planos de backup ............................................................................. 64
11 Proteção de aplicativos ............................................................................................ 65
11.1 Pré-requisitos...........................................................................................................................67
11.2 Backup de banco de dados ......................................................................................................68
11.2.1 Como selecionar bancos de dados SQL ......................................................................................................68
11.2.2 Como selecionar dados do Exchange Server .............................................................................................69
11.3 Backup com reconhecimento de aplicativo.............................................................................69
11.3.1 Direitos de usuário obrigatórios..................................................................................................................70
11.4 Como recuperar bancos de dados SQL ....................................................................................71
11.4.1 Como recuperar bancos de dados do sistema ...........................................................................................72
11.4.2 Como anexar bancos de dados do SQL Server............................................................................................73
11.5 Como recuperar bancos de dados do Exchange ......................................................................73
11.5.1 Como montar bancos de dados do Exchange Server .................................................................................75
11.6 Recuperação de caixas de correio do Exchange e itens de caixa de correio ...........................75
11.6.1 Recuperar caixas de correio .........................................................................................................................76
11.6.2 Recuperação de itens da caixa de correio ...................................................................................................77
12 Operações avançadas com máquinas virtuais............................................................ 78
12.1 Como executar uma máquina virtual a partir de um backup (restauração instantânea) .......78
12.1.1 Como executar a máquina ...........................................................................................................................79
12.1.2 Como excluir a máquina ............................................................................................................................... 80
12.1.3 Como finalizar a máquina ............................................................................................................................. 81
12.2 Replicação de máquinas virtuais .............................................................................................81
12.2.1 Criar um plano de replicação........................................................................................................................ 82
12.2.2 Como testar uma réplica .............................................................................................................................. 83
12.2.3 Como executar failover para uma réplica ................................................................................................... 83
12.2.4 Opções de replicação .................................................................................................................................... 85
12.2.5 Opções de failback ........................................................................................................................................ 85
12.3 Como gerenciar ambientes de virtualização ...........................................................................86
12.4 Migração de máquina ..............................................................................................................86
12.5 Agente para VMware - privilégios necessários........................................................................87
12.6 Máquinas virtuais Windows Azure e Amazon EC2 ..................................................................89

13 Resolução de problemas .......................................................................................... 90

14 Glossário.................................................................................................................. 91

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
1 Sobre o serviço de backup
Este serviço permite o backup e a recuperação de máquinas físicas e virtuais, arquivos e bancos
de dados para armazenamento local ou em nuvem.

Esse serviço está disponível por meio de uma interface Web.

2 Requisitos de software
2.1 Navegadores compatíveis
A interface Web é compatível com os seguintes navegadores:
 Google Chrome 29 ou superior
 Mozilla Firefox 23 ou superior
 Opera 16 ou superior
 Windows Internet Explorer 10 ou superior
 Safari 5.1.7 ou posterior em execução nos sistemas operacionais OS X e iOS
Em outros navegadores (incluindo navegadores Safari em execução em outros sistemas
operacionais), a interface Web pode ser exibida incorretamente ou algumas funções podem estar
indisponíveis.

2.2 Sistemas operacionais e ambientes compatíveis


Agente para Windows
Windows XP Professional SP2+ (x86, x64)
Windows Server 2003/2003 R2 – edições Standard e Enterprise (x86, x64)
Windows Small Business Server 2003/2003 R2
Windows Vista – todas as edições
Windows Server 2008 – edições Standard, Enterprise, Datacenter e Web (x86, x64)
Windows Small Business Server 2008
Windows 7 – todas as edições
Windows Server 2008 R2 – edições Standard, Enterprise, Datacenter, Foundation e Web
Windows MultiPoint Server 2010/2011/2012
Windows Small Business Server 2011 – todas as edições
Windows 8/8.1 – todas as edições, exceto as edições Windows RT (x86, x64)
Windows Server 2012/2012 R2 – todas as edições
Windows Storage Server 2003/2008/2008 R2/2012/2012 R2
Windows 10 – Home, Pro, Education, e edições Enterprise
Windows Server 2016 – Visualização Técnica 4
Agente para Linux
Linux com kernel de 2.6.9 a 4.4 e glibc 2.3.4 ou superior
Diversas distribuições Linux x86 e x86_64, incluindo:

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Red Hat Enterprise Linux 4.x, 5.x, 6.x, 7.0, 7.1 e 7.2
Ubuntu 9.10, 10.04, 10.10, 11.04, 11.10, 12.04, 12.10, 13.04, 13.10, 14.04, 14.10, 15.04 e
15.10
Fedora 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21, 22 e 23
SUSE Linux Enterprise Server 10 e 11
SUSE Linux Enterprise Server 12 – compatível com sistemas de arquivos, exceto por Btrfs
Debian 4, 5, 6, 7.0, 7.2, 7.4, 7.5, 7.6, 7.7, 8.0, 8.1, 8.2 e 8.3
CentOS 5.x, 6.x, 7 e 7.1
Oracle Linux 5.x, 6.x, 7.0, 7.1 e 7.2 – tanto Unbreakable Enterprise Kernel como Kernel
compatível com o Red Hat
CloudLinux 5x, 6.x, 7 e 7.1
ClearOS 5.x, 6.x, 7 e 7.1
Antes de instalar o produto em um sistema que não usa o RPM Package Manager, como um
sistema Ubuntu, você precisa instalar este gerenciador manualmente; por exemplo, ao
executar o comando a seguir (como usuário raiz): apt-get install rpm
Agente para Mac
OS X Mountain Lion 10.8
OS X Mavericks 10.9
OS X Yosemite 10.10
OS X El Capitan 10.11
Agente para VMware
Esse agente é oferecido como um aplicativo Windows para execução em qualquer sistema
operacional listado acima para Agente para Windows.
VMware ESX(i) 4.1, 5.0, 5.1, 5.5 e 6.0
Agente para Hyper-V
Windows Server 2008 (x64) com Hyper-V
Windows Server 2008 R2 com Hyper-V
Microsoft Hyper-V Server 2008/2008 R2
Windows Server 2012/2012 R2 com Hyper-V
Microsoft Hyper-V Server 2012/2012 R2
Windows 8, 8.1 (x64) com Hyper-V
Agente para Virtuozzo
Virtuozzo 6.0.10

2.3 Versões compatíveis do Microsoft SQL Server


 Microsoft SQL Server 2016
 Microsoft SQL Server 2014
 Microsoft SQL Server 2012
 Microsoft SQL Server 2008 R2
 Microsoft SQL Server 2008
 Microsoft SQL Server 2005

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
2.4 Versões compatíveis do Microsoft Exchange Server
 Microsoft Exchange Server 2016 – todas as edições.
 Microsoft Exchange Server 2013 – todas as edições, Cumulative Update 1 (CU1) e superior.
 Microsoft Exchange Server 2010 – todas as edições, todos os service packs.
 Microsoft Exchange Server 2007 – todas as edições, todos os service packs. Não há suporte para
a recuperação de caixas de correio e itens da caixa de correio.

3 Como ativar a conta


Quando um administrador cria uma conta para você, uma mensagem é enviada para o seu endereço
de e-mail. A mensagem contém a seguinte informação:
 Um link de ativação de conta. Clique no link e defina a senha para a conta. Lembre-se de seu
login que é mostrado na página de ativação de conta.
 Um link para a página de login do console de backup. se esse link para acessar o console
posteriormente. O login e a senha são os mesmos da etapa anterior.

4 Como acessar o serviço de backup


Você poderá fazer login no serviço de backup se tiver ativado sua conta. Para
fazer login no serviço de backup
1. Vá para a página de login do serviço de backup. O endereço da página de login foi incluído na
mensagem de e-mail de ativação.
2. Digite o login e a senha da conta.
3. Clique em Entrar.
Você pode alterar o idioma da interface Web clicando no ícone de figura humana no canto superior
direito.

5 Como instalar o software


5.1 Preparação
Etapa 1
Escolha o agente, dependendo do que é preciso fazer backup. A tabela a seguir resume as
informações para ajudá-lo a tomar uma decisão.

Observe que o Agente para Windows é instalado junto com o Agente para Exchange, o Agente para
SQL, o Agente para VMware, o Agente para Hyper-V e o Agente para Active Directory. Se você
instalar, por exemplo, o Agente para SQL, você poderá fazer o backup de toda a máquina onde o
agente está instalado.
Do que será feito De qual agente eu preciso? Onde instalá-lo?
backup?
Máquinas físicas com Agente para Windows Na máquina que passará por backup.
Windows em execução

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Máquinas físicas com Agente para Linux Na máquina que passará por backup.
Linux em execução
Máquinas físicas com OS Agente para Mac Na máquina que passará por backup.
X em execução
Máquinas virtuais do Agente para VMware Em uma máquina Windows que tem acesso de rede
VMware ESXi ao vCenter Server e ao armazenamento da máquina
virtual.*
Máquinas virtuais Agente para Hyper-V No host de Hyper-V.
Hyper-V
Máquinas virtuais e Agente para Virtuozzo No host do Virtuozzo.
contêineres do Virtuozzo
Bancos de dados SQL Agente para SQL Na máquina que executa o Microsoft SQL Server.
Bancos de dados do Agente para Exchange Na máquina que executa o Microsoft Exchange
Exchange Server.
Máquinas que executam Agente para Active No controlador de domínio.
os Serviços de Domínio Directory
do Active Directory
Máquinas virtuais O mesmo para máquinas Na máquina que passará por backup.
hospedadas no Amazon físicas**
EC2
Máquinas virtuais com O mesmo para máquinas Na máquina que passará por backup.
host no Windows Azure físicas**
*Se o ESXi usar um armazenamento SAN anexado, instale o agente em uma máquina conectada à mesma SAN.
O agente fará o backup das máquinas virtuais diretamente do armazenamento em vez de fazer via o host de
ESXi e a LAN.
**Uma máquina virtual é considerada virtual se seu backup for feito por um agente externo. Se um agente for
instalado no sistema convidado, as operações de backup e de recuperação serão as mesmas da máquina física.
Contudo, a máquina será considerada virtual se você definir cotas para o número de máquinas em uma
implementação em nuvem.

Etapa 2
Analise os requisitos de sistema para os agentes.

Agente Espaço de disco ocupado pelo(s) agente(s)

Agente para Windows 550 MB


Agente para Linux 500 MB
Agente para Mac 450 MB
Agente para VMware 700 MB (150 MB + 550 MB Agente para Windows)
Agente para Hyper-V 600 MB (50 MB + 550 MB Agente para Windows)
Agente para Virtuozzo 500 MB
Agente para Exchange 750 MB (200 MB + 550 MB Agente para Windows)
Agente para SQL 600 MB (50 MB + 550 MB Agente para Windows)
Agente para Active Directory 600 MB (50 MB + 550 MB Agente para Windows)

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
O consumo normal de memória é de 300 MB acima do sistema operacional e dos aplicativos em
execução. O pico de consumo pode alcançar 2 GB, dependendo da quantidade e do tipo de dados
processados pelos agentes.

Etapa 3
Baixe o programa de instalação. Para encontrar os links de download, clique em Todos os
dispositivos > Adicionar.

A página Adicionar dispositivos apresenta instaladores Web para cada agente instalado no Windows.
Um instalador Web é um pequeno arquivo executável que baixa o programa de instalação principal
da Internet e o salva como um arquivo temporário. Esse arquivo é excluído imediatamente após a
instalação.

Se você quiser armazenar os programas de instalação localmente, baixe um pacote com todos os
agentes para instalação no Windows usando o link na parte inferior da página Adicionar dispositivos.
Os pacotes de 32 bits e de 64 bits estão disponíveis. Esses pacotes permitem que você personalize a
lista de componentes a serem instalados. Esses pacotes também permitem a instalação autônoma,
por exemplo, por meio da Política de Grupos. Esse cenário avançado é descrito no Guia do
Administrador.

A instalação no Linux e no OS X é feita por meio de programas de instalação comuns.

Todos os programas de instalação precisam de uma conexão com a Internet para registrar a máquina
no serviço de backup. Se não houver conexão com a Internet, não será possível fazer a instalação.

Etapa 4
Antes da instalação, garanta que os firewalls e os outros componentes do seu sistema de segurança
de rede permitam tanto conexões de entrada (um servidor proxy, por exemplo) como de saída por
meio destas portas TCP:
 443 e 8443 Essas portas são usadas para acessar o console de backup, registrar os agentes,
baixar os certificados, autorização de usuário e baixar arquivos do armazenamento na nuvem.
 7770...7800 Os agentes usam essas portas para se comunicarem com o Management Server de
backup.
 44445 Os agentes usam essa porta para transferência de dados durante o backup e a
recuperação.
Se houver um servidor proxy habilitado em sua rede, consulte a seção "Configurações do servidor
proxy" para compreender se você precisa definir essas configurações em cada máquina que esteja
executando um agente de backup.

5.2 Configurações do servidor proxy


Os agentes de backup podem transferir dados por meio de um servidor proxy HTTP.

A instalação do agente exige uma conexão da Internet. Se um servidor proxy for configurado no
Windows (Painel de controle > Opções da Internet > Conexões), o programa de instalação lerá as
configurações do servidor de proxy do registro e as usará automaticamente. No Linux e no OS X, você
deve especificar as configurações de proxy antes da instalação.

Use os procedimentos abaixo para especificar as configurações do proxy antes da instalação do


agente ou para alterá-los posteriormente.

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
No Linux
1. Crie o arquivo /etc/Acronis/Global.config e abra-o em um editor de texto.
2. Copie e cole as linhas a seguir no arquivo:
<?xml version="1.0" ?>
<registry name="Global">
<key name="HttpProxy">
<value name="Enabled" type="Tdword">"1"</value>
<value name="Host" type="TString">"proxy.company.com"</value>
<value name="Port" type="Tdword">"443"</value>
</key>
</registry>
3. Substitua proxy.company.com pelo nome do host/endereço IP do servidor proxy e 443 pelo
valor decimal do número da porta.
4. Salve o arquivo.
5. Se o agente de backup não tiver sido instalado ainda, instale-o agora. Caso contrário, como o
usuário raiz, reinicie o agente ao executar o seguinte comando em qualquer diretório:
sudo service acronis_mms restart

No OS X
1. Crie o arquivo /Library/Application Support/Acronis/Registry/Global.config e abra-o em um
editor de texto, como o Text Edit.
2. Copie e cole as linhas a seguir no arquivo:
<?xml version="1.0" ?>
<registry name="Global">
<key name="HttpProxy">
<value name="Enabled" type="Tdword">"1"</value>
<value name="Host" type="TString">"proxy.company.com"</value>
<value name="Port" type="Tdword">"443"</value>
</key>
</registry>
3. Substitua proxy.company.com pelo nome do host/endereço IP do servidor proxy e 443 pelo
valor decimal do número da porta.
4. Salve o arquivo.
5. Se o agente de backup não tiver sido instalado ainda, instale-o agora. Caso contrário, faça o
seguinte para reiniciar o agente:
a. Acesse Aplicativos > Utilitários > Terminal
b. Execute os comandos a seguir:
sudo launchctl stop acronis_mms
sudo launchctl start acronis_mms

No Windows
1. Crie um novo documento de texto e abra-o em um editor de texto, como o Bloco de Notas.
2. Copie e cole as linhas a seguir no arquivo:
Windows Registry Editor Version 5.00

[HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\Acronis\Global\HttpProxy]
"Enabled"=dword:00000001
"Host"="proxy.company.com"
"Port"=dword:000001bb

10

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
3. Substitua proxy.company.com pelo nome do host/endereço IP do servidor proxy e 000001bb
pelo valor hexadecimal do número da porta. Por exemplo, 000001bb é a porta 443.
4. Salve o documento como proxy.reg.
5. Execute o arquivo como um administrador.
6. Confirme que você deseja editar o registro do Windows.
7. Se o agente de backup não tiver sido instalado ainda, instale-o agora. Caso contrário, faça o
seguinte para reiniciar o agente:
a. No menu Iniciar, clique em Executar e digite: cmd
b. Clique em OK.
c. Execute os comandos a seguir:
net stop mms
net start mms

5.3 Pacotes de Linux


Para adicionar os módulos necessários ao kernel Linux, o programa de instalação precisa dos
seguintes pacotes de Linux:
 O pacote com fontes ou cabeçalhos de kernel. A versão do pacote deve corresponder à versão do
kernel.
 O sistema de compilador GNU Compiler Collection (GCC). A versão do GCC deve ser a mesma
com a qual o kernel foi compilado.
 A ferramenta Make.
 O intérprete Perl.
Os nomes desses pacotes variam dependendo da sua distribuição Linux.

No Red Hat Enterprise Linux, no CentOS e no Fedora, os pacotes normalmente serão instalados pelo
programa de instalação. Em outras distribuições, você precisa instalar os pacotes se eles não
estiverem instalados ou não têm as versões necessárias.

Os pacotes necessários já estão instalados?


Para verificar quais pacotes já estão instalados, siga estas etapas:
1. Execute o comando a seguir para descobrir a versão do kernel e a versão do GCC necessárias:
cat /proc/version
Esse comando resulta em linhas parecidas com estas: Linux version 2.6.35.6 e gcc
version 4.5.1
2. Execute o comando a seguir para verificar se a ferramenta Make e o compilador GCC estão
instalados:
make -v
gcc -v
Para gcc, a versão informada pelo comando deve ser a mesma que na gcc version etapa 1.
Para make, o comando apenas precisa ser executado.
3. Verifique se a versão apropriada dos pacotes para compilação dos módulos de kernel está
instalada:
 Execute o comando a seguir no Red Hat Enterprise Linux, no CentOS e no Fedora:
yum list installed | grep kernel-devel

11

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
 No Ubuntu, execute os comandos a seguir:
dpkg --get-selections | grep linux-headers
dpkg --get-selections | grep linux-image
Em qualquer situação, as versões do pacote devem ser as mesmas que naLinux version etapa
1.
4. Execute o comando a seguir para verificar se o intérprete Perl está instalado:
perl --version
Se você vir a informação sobre a versão do Perl, o intérprete está instalado.
Como instalar os pacotes com um repositório
A tabela a seguir lista como instalar os pacotes necessários nas diversas distribuições Linux.
Distribuição Nomes dos pacotes Como instalar
Linux
Red Hat kernel-devel O programa de instalação baixará e instalará os pacotes
Enterprise gcc automaticamente usando sua assinatura da Red Hat.
Linux make
perl Execute o comando a seguir:

yum install perl


CentOS kernel-devel O programa de instalação baixará e instalará os pacotes
gcc automaticamente.
Fedora
make
perl Execute o comando a seguir:

yum install perl


Ubuntu linux-headers Execute os comandos a seguir:
linux-image
gcc sudo apt-get update
make sudo apt-get install linux-headers-`uname -r`
perl sudo apt-get install linux-image-`uname -r`
sudo apt-get install gcc-<versão do pacote>
sudo apt-get install make
sudo apt-get install perl

Os pacotes serão baixados do repositório da distribuição e instalados.

Para outras distribuições Linux, consulte a documentação da distribuição para obter os nomes exatos
dos pacotes necessários e as formas de instalá-los.

Como instalar os pacotes manualmente


Talvez seja necessário instalar os pacotes manualmente se:
 A máquina não tiver uma assinatura da Red Hat ativa ou conexão com a Internet.
 O programa de instalação não conseguir encontrar a versão dokernel-devel ou do gcc
correspondente à versão do kernel. Se o kernel-devel disponível é mais recente do que seu
kernel, você precisa atualizar o kernel ou instalar a versão do kernel-devel correspondente
manualmente.
 Você tem os pacotes necessários na rede local e não quer perder tempo na busca automática e
download.

12

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Obtenha os pacotes pela sua rede local ou por um site terceiro de confiança e instale-os da seguinte
forma:
 Execute o comando a seguir no Red Hat Enterprise Linux, no CentOS e no Fedora como usuário
raiz:
rpm -ivh PACKAGE_FILE1 PACKAGE_FILE2 PACKAGE_FILE3
 No Ubuntu, execute o comando a seguir:
sudo dpkg -i PACKAGE_FILE1 PACKAGE_FILE2 PACKAGE_FILE3

Exemplo: Como instalar os pacotes manualmente no Fedora 14


Siga estas etapas para instalar os pacotes necessários no Fedora 14 em uma máquina de 32 bits:
1. Execute o comando a seguir para determinar a versão do kernel e a versão do GCC necessárias:
cat /proc/version
O resultado desse comando inclui o seguinte:
Linux version 2.6.35.6-45.fc14.i686
gcc version 4.5.1
2. Obtenha os pacotes do kernel-devel e do gcc correspondentes a esta versão do kernel:
kernel-devel-2.6.35.6-45.fc14.i686.rpm
gcc-4.5.1-4.fc14.i686.rpm
3. Obtenha o pacote do make para o Fedora 14:
make-3.82-3.fc14.i686
4. Instale os pacotes ao executar os comandos a seguir como usuário raiz:
rpm -ivh kernel-devel-2.6.35.6-45.fc14.i686.rpm
rpm -ivh gcc-4.5.1.fc14.i686.rpm
rpm -ivh make-3.82-3.fc14.i686
Você pode especificar todos os pacotes com um único rpm comando. A instalação desses pacotes
pode exigir a instalação adicional de pacotes para resolver dependências.

5.4 Como instalar agentes


No Windows
1. A máquina deve estar conectada à Internet.
2. Faça logon como administrador e inicie o programa de instalação.
3. Clique em Instalar.
4. Especifique as credenciais da conta para a qual a máquina deve ser atribuída.
5. Clique em Mostrar configurações de proxy se quiser verificar ou alterar o nome do
host/endereço IP e a porta do servidor proxy. Caso contrário, pule essa etapa. Se um servidor
proxy estiver habilitado no Windows, ele será detectado e usado automaticamente.
6. [Somente ao instalar o Agente para VMware] Especifique o endereço e as credenciais de acesso
para o vCenter Server ou o host ESXi autônomo para as máquinas virtuais incluídas no backup.
Recomendamos a utilização de uma conta que tenha a função de Administrador atribuída. Do
contrário, forneça uma conta com os privilégios necessários no servidor vCenter ou ESXi.
7. [Somente ao instalar um controlador de domínio] Especifique a conta de usuário com a qual o
serviço do agente será executado. Por motivos de segurança, o programa de instalação não cria
automaticamente novas contas em um controlador de domínio.
8. Clique em Iniciar instalação.

13

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Você pode alterar o caminho de instalação e a conta para o serviço do agente ao clicar em
Personalizar configurações de instalação na primeira etapa do assistente de instalação.

No Linux
1. A máquina deve estar conectada à Internet.
2. Como usuário raiz, execute o arquivo de instalação.
3. Especifique as credenciais da conta para a qual a máquina deve ser atribuída.
4. Conclua o procedimento de instalação.
As informações de resolução de problemas estão no arquivo:
/usr/lib/Acronis/BackupAndRecovery/HOWTO.INSTALL

No OS X
1. A máquina deve estar conectada à Internet.
2. Clique duas vezes no arquivo de instalação (.dmg).
3. Aguarde enquanto o sistema operacional monta a imagem do disco de instalação.
4. Clique duas vezes em Instalar.
5. Se solicitado, informe as credenciais de administrador.
6. Especifique as credenciais da conta para a qual a máquina deve ser atribuída.
7. Conclua o procedimento de instalação.

5.5 Como atualizar agentes


Os agentes que começam com as seguintes versões podem ser atualizados usando a interface Web:
 Agente para Windows, Agente para VMware, Agente para Hyper-V: versão 11.9.191 e posterior
 Agente para Linux: versão 11.9.179 e posterior
 Agente para Mac, Agente para SQL, Agente para Exchange, Agente para Virtuozzo: qualquer
versão
Para encontrar a versão do agente, selecione a máquina e clique em Visão geral..

Se a atualização automática for ativada por um administrador do serviço de backup, os agentes serão
atualizados automaticamente assim que uma nova versão for lançada. Se a atualização automática
estiver desativada ou falhar por qualquer motivo, siga o procedimento descrito abaixo.

Para atualizar versões mais antigas do agente, baixe e instale o agente mais recente manualmente.
Para encontrar os links de download, clique em Todos os dispositivos > Adicionar.
Para atualizar um agente usando a interface Web
1. Clique em Configurações > Agentes.
O software exibe a lista de máquinas. As máquinas com versões de agente desatualizadas são
marcadas com um ponto de exclamação laranja.
2. Selecione as máquinas para as quais deseja atualizar os agentes. As máquinas devem estar
online.
3. Clique em Atualizar agente.
O andamento da atualização é mostrado na coluna status para cada máquina.

14

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
5.6 Como desinstalar agentes
Se você quiser modificar, reparar ou atualizar manualmente um agente, não o desinstale da
máquina. Em vez disso, execute o programa de instalação do agente e escolha a opção
correspondente. Se você remover o agente e o instalar novamente, a máquina será duplicada no
serviço de backup e os backups da máquina antiga não serão associados à nova máquina.

Se você não quiser mais fazer backup de uma máquina física, faça o seguinte:
1. Desinstale o agente como descrito abaixo. Assim que o agente for desinstalado, a máquina será
mostrada como off-line no console de backup.
2. No console de backup, selecione a máquina e clique em Excluir.
Se você não quiser fazer backup de máquinas virtuais, faça o seguinte:
1. Desinstale o Agente para VMware ou o Agente para Hyper-V como descrito abaixo. Assim que o
agente for desinstalado, as máquinas serão mostradas como off-line no console de backup.
2. No console de backup, selecione a máquina onde o Agente para VMware ou o Agente para
Hyper-V foi instalado e clique em Excluir.
No Windows
1. Faça login como administrador.
2. Acesse o Painel de controle e selecione Programas e recursos (Adicionar ou remover programas
no Windows XP) > Acronis Agente de Backup > Desinstalar.
3. Confirme sua decisão.
No Linux
1. Como o usuário raiz, execute /usr/lib/Acronis/BackupAndRecovery/uninstall/uninstall
2. Confirme sua decisão.
No OS X
1. Clique duas vezes no arquivo de instalação (.dmg).
2. Aguarde enquanto o sistema operacional monta a imagem do disco de instalação.
3. Dentro da imagem, clique duas vezes em Desinstalar.
4. Se solicitado, informe as credenciais de administrador.
5. Confirme sua decisão.

6 Exibições do console de backup


O console de backup tem duas exibições: uma exibição simples e uma exibição de tabela. Para
alternar entre elas, clique no ícone correspondente no canto superior direito.

15

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
A exibição simples é compatível com um pequeno número de máquinas.

A exibição de tabela é automaticamente habilitada quando o número de máquinas se torna muito


grande.

As duas exibições permitem o acesso aos mesmos recursos e operações. Este documento descreve o
acesso a operações pela exibição de tabela.

7 Backup
Um plano de backup é um conjunto de regras que especificam como determinados dados serão
protegidos em uma máquina.

Um plano de backup pode ser aplicado a várias máquinas no momento de criação delas ou depois.
Para criar o primeiro plano de backup
1. Selecione as máquinas que devem passar por backup.
2. Clique em Backup.

16

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
O software exibe um novo modelo de plano de backup.

3. [Opcional] Para modificar o nome do plano de backup, clique no nome padrão.


4. [Opcional] Para modificar os parâmetros do plano, clique na seção correspondente do painel do
plano de backup.
5. [Opcional] Para modificar as opções de backup, clique no ícone de engrenagem.
6. Clique em Aplicar.
Para aplicar um plano de backup existente.
1. Selecione as máquinas que devem passar por backup.
2. Clique em Backup. Se já há um plano de backup comum aplicado às máquinas selecionadas,
clique em Adicionar plano de backup.
O software exibe os planos de backup criados anteriormente.

17

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
3. Selecione um plano de backup a ser aplicado.
4. Clique em Aplicar.

7.1 Referências do plano de backup


A tabela a seguir resume os parâmetros disponíveis de plano de backup. Use a tabela para criar um
plano de backup mais adequado às suas necessidades.
ITENS A SEREM AGENDAMENTO
O QUE INCLUIR NO INCLUÍDOS NO ONDE FAZER POR QUANTO
BACKUP Esquemas de backup
BACKUP BACKUP TEMPO MANTER
Métodos de seleção (não para nuvem)
Nuvem (p. 22)

Seleção direta (p. 19)


Sempre incremental
Regras de política (p.
Discos/volumes (arquivo único) (p.
19)
(máquinas físicas) 23)
Filtros de arquivo (p.
Sempre completo (p.
31)
23)
Completo semanal,
incremental diário (p.
Nuvem (p. 22)
23)
Regras de política (p.
Personalizado (F-D-I)
Discos/volumes 19)
(p. 23)
(máquinas virtuais) Filtros de arquivo (p.
31)

Nuvem (p. 22)


Por idade do backup
Seleção direta (p. 20)
(regra única/ por
Regras de política (p.
Arquivos (somente Sempre completo (p. conjunto de backup)
20)
máquinas físicas) 23) (p. 23)
Filtros de arquivo (p.
Completo semanal, Por número de
31)
incremental diário (p. backups (p. 23)
23) Manter
Personalizado (F-D-I) indefinidamente (p.
Pasta local (p.
(p. 23) 23)
22)
Configuração do ESXi Seleção direta (p. 22)

Nuvem (p. 22)

Sempre completo (p.


Estado do sistema Seleção direta (p. 21)
23)
Completo semanal,
incremental diário (p.
23)
Nuvem (p. 22) Personalizado (F-I) (p.
Bancos de dados SQL Seleção direta (p. 68)
23)
Bancos de dados do
Seleção direta (p. 68)
Exchange

18

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
7.2 Como selecionar dados para backup
7.2.1 Como selecionar discos/volumes
Um backup de nível de disco contém uma cópia de um disco ou um volume em formato
empacotado. Você pode recuperar discos individuais, volumes ou arquivos de um backup de nível de
disco. O backup de uma máquina inteira é um backup de todos os discos dela.

Há duas formas de selecionar discos/volumes: diretamente em cada máquina ou usando regras de


política. Você pode excluir arquivos de um backup de disco ao configurar os filtros de arquivo (p. 31).

Seleção direta
A seleção direta está disponível apenas para máquinas físicas.
1. Em O que incluir no backup, selecione Discos/volumes.
2. Clique em Itens a serem incluídos no backup.
3. Em Selecionar itens para backup, selecione Diretamente.
4. Para cada máquina incluída no plano de backup, marque as caixas de seleção próximas aos discos
ou volumes para backup.
5. Clique em Feito.
Usando regras de política
1. Em O que incluir no backup, selecione Discos/volumes.
2. Clique em Itens a serem incluídos no backup.
3. Em Selecionar itens para backup, selecione Usando regras de política.
4. Selecione qualquer regra predefinida, digite suas próprias regras ou combine as duas opções.
As regras de política serão aplicadas a todas as máquinas incluídas no plano de backup. Se
nenhum dado que atenda ao menos uma das regras for encontrado em uma máquina quando o
backup iniciar, o backup não funcionará na máquina.
5. Clique em Feito.
Regras para Windows, Linux e OS X
 [All volumes]seleciona todos os volumes em máquinas que executam Windows e todos os
volumes montados em máquinas que executam Linux ou OS X.
Regras para Windows
 A letra da unidade (por exemplo, C:\) seleciona o volume com a letra de unidade especificada.
 [Fixed Volumes (Physical machines)] seleciona todos os volumes de máquinas físicas
além das mídias removíveis. Os volumes fixos incluem volumes em dispositivos SCSI, ATAPI, ATA,
SSA, SAS e SATA e em matrizes RAID.
 [BOOT+SYSTEM] selecione os volumes de sistema e de inicialização. Esta combinação é o
conjunto de dados mínimo para garantir a recuperação do sistema operacional do backup.
 [Disk 1]selecione o primeiro disco da máquina, incluindo todos os volumes nele. Informe o
número correspondente para selecionar outro disco.

19

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Regras para Linux
 /dev/hda1seleciona o primeiro volume no primeiro disco rígido IDE.
 /dev/sda1seleciona o primeiro volume no primeiro disco rígido SCSI.
 /dev/md1seleciona o primeiro disco rígido de software RAID.
Para selecionar outros volumes básicos, especifique /dev/xdyN, onde:
 "x" corresponde ao tipo de disco
 "y" corresponde ao número do disco (a para o primeiro disco, b para o segundo disco, etc.)
 "N" é o número do volume.
Para selecionar um volume lógico, especifique seu nome junto com o nome do grupo de volume. Por
exemplo, para fazer o backup de dois volumes lógicos, lv_root e lv_bin, os quais pertencem ao grupo
de volume vg_mymachine, especifique:

/dev/vg_mymachine/lv_root
/dev/vg_mymachine/lv_bin

Regras para OS X
 [Disk 1] selecione o primeiro disco da máquina, incluindo todos os volumes nele. Informe o
número correspondente para selecionar outro disco.

7.2.2 Como selecionar arquivos/pastas


O backup de nível de arquivo está disponível apenas para máquinas físicas.

Um backup de nível de arquivo não é suficiente para recuperar o sistema operacional. Escolha o
backup de arquivo se você planeja proteger apenas alguns dados (o projeto atual, por exemplo). Isso
reduzirá o tamanho do backup, resultando em economia de espaço de armazenamento.

Há duas maneiras de selecionar arquivos: diretamente em cada máquina ou usando regras de


política. Qualquer um dos métodos permite refinar a seleção ao definir os filtros de arquivo (p. 31).

Seleção direta
1. Em O que incluir no backup, selecione Pastas/arquivos.
2. Clique em Itens a serem incluídos no backup.
3. Em Selecionar itens para backup, selecione Diretamente.
4. Para cada máquina incluída no plano de backup:
a. Clique em Selecionar arquivos e pastas.
b. Clique em Pasta local ou Pasta de rede.
O compartilhamento deve ser acessível pela máquina selecionada.
c. Navegue para as pastas/arquivos necessários ou informe o caminho e clique no botão de
seta. Se solicitado, especifique o nome de usuário e a senha para a pasta compartilhada.
d. Selecione os arquivos/pastas necessários.
e. Clique em Feito.
Usando regras de política
1. Em O que incluir no backup, selecione Pastas/arquivos.
2. Clique em Itens a serem incluídos no backup.
3. Em Selecionar itens para backup, selecione Usando regras de política.

20

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
4. Selecione qualquer regra predefinida, digite suas próprias regras ou combine as duas opções.
As regras de política serão aplicadas a todas as máquinas incluídas no plano de backup. Se
nenhum dado que atenda ao menos uma das regras for encontrado em uma máquina quando o
backup iniciar, o backup não funcionará na máquina.
5. Clique em Feito.
Regras de seleção para Windows
 Caminho completo para um arquivo ou uma pasta, por exemplo D:\Work\Texto.doc ou
C:\Windows.
 Modelos:
 [All Files] seleciona todos os arquivos em todos os volumes da máquina.
 [All Profiles Folder] seleciona a pasta em que todos os perfis de usuário estão
localizados (geralmente, C:\Users ou C:\Documents and Settings).
 Variáveis de ambiente:
 %ALLUSERSPROFILE% seleciona a pasta onde os dados comuns de todos os perfis de
usuários estão localizados (normalmente, C:\ProgramData ou C:\Documents and
Settings\All Users).
 %PROGRAMFILES% seleciona a pasta Arquivos de programas (por exemplo, C:\Arquivos de
programas).
 %WINDIR% seleciona a pasta na qual o Windows está localizado (por exemplo, C:\Windows).
Você pode usar outras variáveis de ambiente ou uma combinação de variáveis de ambiente e
texto. Por exemplo, para selecionar a pasta Java na pasta Program Files, digite:
%PROGRAMFILES%\Java.
Regras de seleção para Linux
 Caminho completo para um arquivo ou um diretório. Por exemplo, para fazer backup de file.txt
no volume /dev/hda3 montado em /home/usr/docs, especifique /dev/hda3/file.txt ou
/home/usr/docs/file.txt.
 /home seleciona o diretório inicial dos usuários comuns.
 /root seleciona o diretório inicial do usuário raiz.
 /usr seleciona o diretório para todos os programas relacionados ao usuário.
 /etc seleciona o diretório para arquivos de configuração de sistemas.
Regras de seleção para OS X
Caminho completo para um arquivo ou um diretório.

Exemplos:
 Para fazer backup de file.txt no seu computador, especifique /Usuários/<nome do
usuário>/Desktop/file.txt, em que <nome do usuário> é seu nome de usuário.
 Especifique /Users para fazer backup de todos os diretórios iniciais de usuários.
 Para fazer backup do diretório onde os aplicativos estão instalados, especifique /Applications.

7.2.3 Como selecionar o estado do sistema


O backup de estado do sistema está disponível para máquinas que executam o Windows Vista ou
mais recente.

Para fazer backup do estado do sistema, selecione Estado do sistema em O que incluir no backup.

21

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
O backup do estado do sistema é composto pelos seguintes arquivos:
 Configuração do agendador de tarefas
 Armazenamento de metadados VSS
 Informações de configuração do contador de desempenho
 Serviço MSSearch
 Serviço de transferência inteligente de plano de fundo (Background Intelligent Transfer Service -
BITS)
 O registro
 Instrumentação de Gerenciamento do Windows (Windows Management Instrumentation - WMI)
 Banco de dados de registro de classe de serviços de componente

7.2.4 Como selecionar a configuração do ESXi


Um backup de uma configuração de host do ESXi permite que você recupere um host do ESXi para
bare metal A recuperação é executada na mídia reinicializável.

As máquinas virtuais em execução no host não são incluídas no backup. É possível realizar
separadamente o backup e a recuperação delas.

Um backup de uma configuração de host do ESXi inclui:


 As partições de disco bootloader e boot bank no host.
 O estado do host (configuração de rede virtual e armazenamento, chaves SSL, configurações de
rede do servidor e informações de usuário local).
 Extensões e patches instalados ou definidos no host.
 Arquivos de log.
Pré-requisitos
 O SSH deve estar ativado no Perfil de segurança da configuração de host do ESXi.
 Você deve saber a senha da conta 'raiz' no host ESXi.
Para selecionar uma configuração do ESXi
1. Acesse VMware > Host e clusters.
2. Procure os hosts ESXi que devem passar por backup.
3. Selecione os hosts ESXi e clique em Backup.
4. Em O que guardar no backup, selecione Configuração do ESXi.
5. Em Senha de 'raiz' do ESXi, especifique uma senha para a conta 'raiz' em cada um dos hosts
selecionados ou aplique a mesma senha a todos os hosts.

7.3 Como selecionar um destino


Clique em Onde fazer backup e selecione uma das opções a seguir:
 Armazenamento em nuvem
Os backups serão armazenados no data center na nuvem.

22

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
7.4 Agendamento
Quando fazer o backup em um armazenamento na nuvem
Por padrão, os backups são realizados diariamente, de segunda à sexta-feira. Você pode selecionar a
hora da execução do backup.

Se você deseja alterar a frequência dele, mova o controle deslizante e especifique a agenda de
backup.
Importante O primeiro backup é completo, o que significa que ele demora mais tempo. Os demais backups são
incrementais e demorarão menos tempo.

7.5 Regras de retenção


1. Clique em Por quanto tempo manter.
2. Em Limpeza, selecione uma das opções a seguir:
 Por idade do backup (padrão)
Especifique por quanto tempo manter os backups criados no plano de backup. Por padrão, as
regras de retenção são especificadas separadamente para cada conjunto de backup (p. 91).
Se você deseja usar uma regra única para todos os backups, clique em Alternar para regra
única para todos os conjuntos de backup.
 Por número de backups
Especifique o número máximo de backups a serem mantidos.
 Manter backups indefinidamente
Observação Um backup armazenado em uma pasta local ou da rede não pode ser excluído se ele tem backups
dependentes que não estão sujeitos à exclusão. Essas cadeias de backup são excluídas somente quando o
tempo de vida de todos os backups vence. Isso exige espaço extra para armazenar backup com exclusão adiada.
Além disso, a idade e o número de backups podem exceder os valores especificados.

7.6 Replicação
Se você habilitar a replicação de backup, cada backup será copiado para um segundo local
imediatamente após a criação. Se os backups anteriores não tiverem sido replicados (por exemplo, a
conexão de rede foi perdida), o assistente também replicará todos os backups mostrados após a
última replicação bem-sucedida.

Os backups replicados não dependem dos backups restantes no local original e vice-versa. Você pode
recuperar dados de qualquer backup, sem acessar outros locais.

Exemplos de uso
 Recuperação de desastres confiável
Armazene seus backups no local (para recuperação imediata) e fora (para proteger os backups de
uma falha no armazenamento local ou de um desastre natural).
 Como usar o armazenamento em nuvem para proteger dados de um desastre natural
Replique os backups para o armazenamento em nuvem ao transferir somente as alterações de
dados.
 Como manter somente os pontos de recuperação mais recentes
Exclua os backups mais antigos de um armazenamento rápido de acordo com as regras de
retenção para não utilizar excessivamente um espaço de armazenamento caro.

23

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Locais compatíveis
Você pode replicar um backup de qualquer um destes locais:
 Uma pasta local
 Uma pasta de rede
Você pode replicar um backup para qualquer um destes locais:
 Uma pasta local
 Uma pasta de rede
 O armazenamento em nuvem
Para habilitar a replicação de backup
1. No painel do plano de backup, habilite a opção Replicar backups.
2. Em Onde replicar, defina o destino da replicação, conforme descrito em "Como selecionar um
destino" (p. 22).
3. Em Por quanto tempo manter, especifique as regras de retenção, conforme descrito em "Regras
de retenção" (p. 23).

7.7 Criptografia
Recomendamos que você criptografe todos os backups armazenados no armazenamento em nuvem,
especialmente se sua empresa estiver sujeita a conformidade regulamentar.
Importante : não é possível recuperar backups criptografados se você perder ou esquecer a senha.

Criptografia em um plano de backup


Para habilitar a criptografia, especifique as configurações de criptografia ao criar um plano de
backup. Após a aplicação de um plano de backup, as configurações de criptografia não poderão ser
modificadas. Para usar diferentes configurações de criptografia, crie um novo plano de backup.
Para especificar as configurações de criptografia em um plano de backup
1. No painel do plano de backup, habilite a opção Criptografia.
2. Especifique e confirme a senha de criptografia.
3. Selecione um dos seguintes algoritmos de criptografia:
 AES 128 – os backups serão criptografados usando o algoritmo de criptografia AES (Advanced
Encryption Standard) com uma chave de 128 bits.
 AES 192 – os backups serão criptografados usando o algoritmo de criptografia AES com uma
chave de 192 bits.
 AES 256 – os backups serão criptografados usando o algoritmo de criptografia AES com uma
chave de 256 bits.
4. Clique em OK.
Criptografia como uma propriedade de máquina
Essa opção destina-se a administradores que lidam com backups de várias máquinas. Se você
precisar de uma senha de criptografia exclusiva para cada máquina ou se precisar impor a
criptografia de backups independentemente das configurações de criptografia do plano de backup,
salve as configurações de criptografia em cada máquina de forma individual.

Salvar as configurações de criptografia em uma máquina não afeta os planos de backup aplicados no
momento, mas substituirá as configurações de criptografia de todos os planos de backup aplicados

24

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
posteriormente. Todos os backups criados por esses planos de backup serão criptografados, mesmo
se a criptografia estiver desabilitada. Depois de salvas, as configurações não poderão ser
modificadas, mas você poderá redefini-las como descrito abaixo.

Essa opção está disponível para as máquinas que estejam executando o Windows ou o Linux. Ela não
é compatível com o OS X.

Essa opção pode ser usada em uma máquina que esteja executando o Agente para VMware. No
entanto, tenha cuidado se você tiver mais de um Agente para VMware conectado ao mesmo vCenter
Server. É obrigatório usar as mesmas configurações de criptografia para todos os agentes porque há
um tipo de balanceamento de carga entre eles.
Para salvar as configurações de criptografia em uma máquina
1. Faça login como um administrador (no Windows) ou como o usuário raiz (no Linux).
2. Execute o script a seguir:
 No Windows: <installation_path>\PyShell\bin\acropsh.exe -m manage_creds
--set-password <encryption_password>
Aqui, <installation_path> é o caminho de instalação do agente de backup. Por padrão,
é %ProgramFiles%\BackupClient no Windows de 32 bits e
%ProgramFiles(x86)%\BackupClient no Windows de 64 bits.
 No Linux: /usr/sbin/acropsh -m manage_creds --set-password <encryption_password>
Os backups serão criptografados usando o algoritmo de criptografia AES com uma chave de 256 bits.
Para redefinir as configurações de criptografia em uma máquina
1. Faça login como um administrador (no Windows) ou como o usuário raiz (no Linux).
2. Execute o script a seguir:
 No Windows: <installation_path>\PyShell\bin\acropsh.exe -m manage_creds --reset
Aqui, <installation_path> é o caminho de instalação do agente de backup. Por padrão,
é %ProgramFiles%\BackupClient no Windows de 32 bits e
%ProgramFiles(x86)%\BackupClient no Windows de 64 bits.
 No Linux: /usr/sbin/acropsh -m manage_creds --reset
Importante : depois que você redefinir as configurações de criptografia em uma máquina, os backups dessa
máquina falharão. Para continuar a fazer backup da máquina, crie um novo plano de backup.

Como funciona a criptografia


O algoritmo criptográfico AES funciona no modo CBC (Encadeamento de blocos de criptografia) e usa
uma chave gerada aleatoriamente com um tamanho definido pelo usuário de 128, 192 ou 256 bits.
Quanto maior o tamanho da chave, mais demorado será para o programa criptografar os backups e
mais seguros estarão seus dados.

A chave de criptografia é então criptografada com o AES-256 usando um hash SHA-256 da senha
como uma chave. A própria senha não é armazenada em lugar algum no disco ou nos backups; o
hash da senha é usado para fins de verificação. Com essa segurança de dois níveis, os dados do
backup estão protegidos contra qualquer acesso não autorizado, mas não será possível recuperar
uma senha perdida.

7.8 Como iniciar um backup manualmente


1. Selecione uma máquina que tenha ao menos um plano de backup aplicado.
2. Clique em Backup.

25

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
3. Se mais de um plano de backup estiver aplicado, selecione o plano de backup.
4. Clique em Executar agora no painel de plano de backup.
O andamento do backup é mostrado na coluna Status para cada máquina.

7.9 Opções de backup


Para modificar as opções de backup, clique no ícone de engrenagem ao lado do nome do plano de
backup e clique em Opções de backup.

Disponibilidade das opções de backup


O conjunto de opções de backup disponíveis depende do seguinte:
 O ambiente em que o agente opera (Windows, Linux, OS X).
 O tipo de dados incluídos no backup (discos, arquivos, máquinas virtuais, dados de aplicativo).
 O destino do backup (o armazenamento em nuvem, local ou a pasta de rede).
A tabela a seguir resume a disponibilidade das opções de backup.

Backup no nível do Backup no nível do SQL e


Máquinas virtuais
disco arquivo Exchange

Virtuozzo
Windows

Windows

Windows
Hyper-V
Linux

Linux
OS X

OS X

ESXi

Consolidação do + + + + + + + + + -
backup (p. 28)
Validação do + + + + + + + + + +
backup (p. 29)
Acompanhament + - - - - - + + - -
o de bloco
alterado (CBT)
(p. 29)
Nível de + + + + + + + + + +
compactação (p.
29)
Notificações por + + + + + + + + + +
e-mail (p. 30)
Manipulação de erros (p. 30)
Tentar + + + + + + + + + +
novamente caso
ocorra um erro
Não mostrar + + + + + + + + + +
mensagens e
caixas de diálogo
durante o
processamento
(modo
silencioso)

26

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Backup no nível do Backup no nível do SQL e
Máquinas virtuais
disco arquivo Exchange

Virtuozzo
Windows

Windows

Windows
Hyper-V
Linux

Linux
OS X

OS X

ESXi
Ignorar setores + + + + + + + + + -
defeituosos
Tente - - - - - - + + + -
novamente caso
ocorra um erro
durante a
criação do
instantâneo da
VM
Backup + + + - - - - - - -
incremental/dife
rencial rápido (p.
31)
Instantâneo de - - - + + + - - - -
backup em nível
de arquivo (p.
33)
Segurança em - - - + - - - - - -
nível de arquivo
(p. 33)
Filtros de + + + + + + + + + -
arquivo (p. 31)
Truncamento de - - - - - - + + - SQL apenas
log (p. 34)
Captura de - + - - - - - - - -
instantâneos do
LVM (p. 34)
Pontos de - - - + - - - - - -
montagem (p.
34)
Instantâneo + - - + - - - - - -
multivolume (p.
35)
Desempenho (p. + + + + + + + + + +
35)
Comandos + + + + + + + + + +
pré/pós (p. 36)
Comandos de + + + + + + - - - +
captura de
dados pré/pós
(p. 37)

27

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Backup no nível do Backup no nível do SQL e
Máquinas virtuais
disco arquivo Exchange

Virtuozzo
Windows

Windows

Windows
Hyper-V
Linux

Linux
OS X

OS X

ESXi
Agendamento (p. 40)
Distribuir a + + + + + + + + + +
inicialização em
uma janela de
tempo
Limitar o - - - - - - + + + -
número de
backups em
execução
simultânea
Backup setor por + + - - - - + + + -
setor (p. 40)
Divisão (p. 40) + + + + + + + + + +

Tratamento de + + + + + + + + + +
falhas de tarefas
(p. 41)
Serviço de + - - + - - - + - +
Cópias de
Sombra de
Volume (VSS) (p.
41)
Serviço de - - - - - - + + - -
Cópias de
Sombra de
Volume (VSS)
para máquinas
virtuais (p. 42)
Backup semanal + + + + + + + + + +
(p. 42)
Log de eventos + - - + - - + + - +
do Windows (p.
42)

7.9.1 Consolidação do backup


Essa opção será efetiva para os esquemas de backup Sempre completo; Completo semanal,
incremental diário; e Personalizado.

A predefinição é: Desativada.

A consolidação é o processo de combinar dois ou mais backups subsequentes em um único backup.

28

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Se essa opção estiver ativada, um backup que deve ser excluído durante a limpeza será consolidado
com o próximo backup independente (incremental ou diferencial).

Caso contrário, o backup será mantido até que todos os backups dependentes fiquem sujeitos à
exclusão. Isso ajuda a evitar a consolidação potencialmente demorada, mas requer espaço extra para
o armazenamento de backups cuja exclusão seja adiada. A idade ou o número de backups podem
exceder os valores especificados nas regras de retenção.
Importante A consolidação é apenas um método de exclusão, mas não é uma alternativa à exclusão. O backup
resultante não conterá dados que estavam presentes no backup excluído e ausentes do backup incremental ou
diferencial mantido.

7.9.2 Validação do backup


A validação é uma operação que verifica a possibilidade de recuperação de dados de um backup.
Quando essa opção está ativada, cada backup criado pelo plano de backup é validado imediatamente
após a criação.

A predefinição é: Desativada.

A validação calcula a soma de verificação de cada bloco de dados que pode ser recuperado do
backup. A única exceção é a validação de backups em nível de arquivo localizados no
armazenamento em nuvem. Esses backups são validados com a verificação da consistência dos
metadados salvos no backup.

A validação é um processo demorado, mesmo para backups incrementais ou diferenciais, que são
menores. Isso acontece porque a operação valida não só os dados fisicamente contidos no backup,
mas também todos os dados recuperáveis pela seleção do backup. Isso exige acesso a backups
criados anteriormente.

Embora a validação bem-sucedida signifique uma alta probabilidade de recuperação bem-sucedida,


ela não verifica todos os fatores que influenciam o processo de recuperação. Se você fizer backup do
sistema operacional, recomendamos executar uma recuperação de teste na mídia reinicializável em
um disco rígido sobressalente ou executando uma máquina virtual do backup (p. 78) no ambiente
ESXi ou Hyper-V.

7.9.3 Acompanhamento de bloco alterado (CBT)


Essa opção é efetiva para backups em nível de disco de máquinas virtuais e máquinas físicas
executando o Windows.

A predefinição é: Ativada.

Essa opção determina se o Acompanhamento de bloco alterado (CBT) deve ser usado durante a
execução de um backup incremental ou diferencial.

A tecnologia CBT acelera o processo de backup. As alterações do conteúdo do disco são


acompanhadas constantemente no nível do bloco. Quando um backup é iniciado, as alterações
podem ser salvas imediatamente no backup.

7.9.4 Nível de compactação


A opção define o nível de compactação aplicado aos dados no backup. Os níveis disponíveis são:
Nenhum, Normal, Alto, Máximo.

29

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
A predefinição é: Normal.

Um nível de compactação mais alto significa que o processo de backup demora mais, porém, o
backup resultante ocupa menos espaço.

O nível de compactação de dados ideal depende do tipo dos dados incluídos no backup. Por exemplo,
mesmo que a compactação máxima não reduza significativamente o tamanho do backup de o
backup contiver basicamente arquivos compactados, como .jpg, .pdf ou .mp3. No entanto, formatos
como .doc ou .xls serão compactados também.

7.9.5 Notificações por e-mail


A opção permite que você configure notificações por e-mail sobre erros, avisos e backups concluídos
com êxito.

A predefinição é: Usar as configurações padrão.

Você pode usar as configurações padrão ou substituí-las por valores personalizados que serão
específicos para esse plano apenas.

As configurações padrão são definidas por conta quando uma conta é criada.
Importante Quando as configurações padrão são alteradas, todos os planos de backup que utilizam essas
configurações também são afetados.

Para personalizar as notificações por e-mail de um plano de backup


1. Selecione Personalizar as configurações desse plano de backup.
2. No campo Endereços de e-mail dos destinatários, digite o enderenço de e-mail de destino. Você
pode inserir vários endereços separados por pontos e vírgulas.
3. Selecione os tipos de notificação que você deseja que sejam enviadas. Os seguintes tipos estão
disponíveis:
 Erros
 Alertas
 Backups bem-sucedidos
O assunto das mensagens de e-mail baseiam-se no seguinte modelo: [assunto] [nome da máquina]
[nome do plano de backup]. A variável [assunto] será substituída por uma das seguintes frases: Êxito
no backup, Falha no backup, Êxito no backup com alertas.

7.9.6 Manipulação de erros


Essas opções permitem que você especifique como manipular os erros que podem ocorrer durante o
backup.

Tentar novamente caso ocorra um erro


A predefinição é: Ativada. Número de tentativas: 30. Intervalo entre tentativas: 30 segundos.

Quando ocorre um erro recuperável, o programa tenta executar novamente a operação mal
sucedida. Você pode definir o intervalo e o número de tentativas. As tentativas serão interrompidas
assim que a operação for bem-sucedida OU que o número especificado de tentativas for realizado, o
que acontecer primeiro.

30

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Por exemplo, se o destino de backup na rede ficar indisponível ou inacessível, o programa tentará
acessar o destino a cada 30 segundos, porém não mais que 30 vezes. As tentativas serão
interrompidas assim que a conexão for retomada OU que o número especificado de tentativas for
realizado, o que acontecer primeiro.
Observação Se o armazenamento em nuvem for selecionado como o destino primário ou secundário, o valor da
opção será definido automaticamente como Ativado. Número de tentativas: 300.

Não mostrar mensagens e caixas de diálogo durante o processamento (modo


silencioso)
A predefinição é: Ativada.

Com o modo silencioso ativado, o programa manipulará automaticamente as situações que exigirem
a interação com o usuário (exceto pela manipulação de setores inválidos, definida como uma opção
separada). Se uma operação não puder continuar sem a interação do usuário, ela falhará. Os
detalhes da operação, inclusive erros, se houver, poderão ser encontrados no log de operações.

Ignorar setores defeituosos


A predefinição é: Desativada.

Quando essa opção está desativada, cada vez que o programa encontra um setor inválido, a
atividade de backup recebe o status Interação necessária. Para fazer backup das informações válidas
em um disco em fase terminal, ative a opção para ignorar setores inválidos. Os outros dados serão
incluídos no backup e você poderá montar o backup de disco resultante e extrair arquivos válidos
para outro disco.

Tente novamente caso ocorra um erro durante a criação do instantâneo da VM


A predefinição é: Ativada. Número de tentativas: 3. Intervalo entre tentativas: 5 minutos.

Quando ocorre uma falha ao obter um instantâneo de máquina virtual, o programa tenta executar
novamente a operação mal sucedida. Você pode definir o intervalo e o número de tentativas. As
tentativas serão interrompidas assim que a operação for bem-sucedida OU que o número
especificado de tentativas for realizado, o que acontecer primeiro.

7.9.7 Backup incremental/diferencial rápido


Essa opção será efetiva para o backup incremental e diferencial no nível do disco.

A predefinição é: Ativada.

O backup incremental ou diferencial captura apenas as alterações de dados. Para acelerar o processo
de backup, o programa determina se um arquivo foi alterado ou não pelo seu tamanho e a data/hora
em que o arquivo foi modificado pela última vez. A desativação desse recurso fará com que o
programa compare todo o conteúdo do arquivo com o conteúdo armazenado no backup.

7.9.8 Filtros de arquivo


Os filtros de arquivo definem quais arquivos e pastas devem ser ignorados durante o processo de
backup.

Os filtros de arquivo estão disponíveis tanto para backup de nível de disco como de nível de arquivo.

31

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Para habilitar filtros de arquivo
1. Selecione os dados que devem passar por backup.
2. Clique no ícone da engrenagem próximo ao nome do plano de backup e clique em Opções de
backup.
3. Selecione Filtros de arquivo.
4. Use qualquer uma das opções descritas abaixo.
Excluir arquivos correspondentes aos critérios específicos
Há duas opções que funcionam de forma inversa.
 Fazer backup somente dos arquivos que coincidam com os critérios a seguir
Exemplo: Se você selecionar a opção para fazer backup de toda a máquina e especificar
C:\Arquivo.exe no critério de filtro, será feito o backup somente desse arquivo.
 Não fazer backup de arquivos que coincidam com os critérios a seguir
Exemplo: Se você selecionar a opção para fazer backup de toda a máquina e especificar
C:\Arquivo.exe no critério de filtro, somente esse arquivo será ignorado.
É possível usar as duas opções ao mesmo tempo. A última opção sobrepõe-se à anterior, ou seja, se
você especificar C:\Arquivo.exe em ambos os campos, ele será ignorado durante o backup.

Critérios
 Caminho completo
Especifique o caminho completo do arquivo ou da pasta, iniciando com a letra da unidade (ao
fazer backup do Windows) ou o diretório raiz (ao fazer backup do Linux ou do OS X).
Você pode usar uma barra no caminho do arquivo ou da pasta (como em C:/Temp/File.tmp)
tanto no Windows como no Linux/OS X. No Windows, você também pode usar a barra invertida
tradicional (como em C:\Temp\File.tmp).
 Nome
Especifique o nome do arquivo ou da pasta, como Documento.txt. Todos os arquivos e as pastas
com esse nome serão selecionados.
Os critérios não diferenciam maiúsculas de minúsculas. Por exemplo, ao especificar C:\Temp, você
também selecionará C:\TEMP, C:\temp, entre outros.

Você pode usar um ou mais caracteres curinga (* e ?) no critério. Esses caracteres podem ser usados
tanto no caminho completo como no nome do arquivo ou da pasta.

O asterisco (*) substitui nenhum, um ou mais caracteres no nome de um arquivo. Por exemplo, o
critério Doc*.txt corresponde a arquivos como Doc.txt e Documento.txt

O ponto de interrogação (?) substitui exatamente um caractere no nome de um arquivo. Por


exemplo, o critério Doc?.txt corresponde a arquivos como Doc1.txt e Docs.txt, mas não a arquivos
Doc.txt ou Doc11.txt

Excluir arquivos e pastas ocultos


Marque esta caixa de seleção para ignorar arquivos e pastas com o atributo Oculto (para sistemas de
arquivos aceitos pelo Windows) ou que começam com um ponto (.) (para sistemas de arquivos no
Linux, como Ext2 e Ext3). Se uma pasta está oculta, todo o seu conteúdo (incluindo arquivos que não
estão ocultos) será excluído.

32

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Excluir arquivos e pastas do sistema
Esta opção funciona apenas para sistemas de arquivos aceitos pelo Windows. Marque esta caixa de
seleção para ignorar arquivos e pastas com o atributo Sistema. Se uma pasta tem o atributo Sistema,
todo o seu conteúdo (incluindo arquivos que não tem o atributo Sistema) será excluído.
Dica Você pode visualizar os atributos de um arquivo ou uma pasta nas propriedades de arquivo/pasta ao usar
o comando attrib. Consulte o Centro de Ajuda e Suporte do Windows para obter mais informações.

7.9.9 Instantâneo de backup em nível de arquivo


Essa opção é efetiva apenas para o backup em nível de arquivo.

Essa opção define se o backup dos arquivos deve ser feito um a um ou com a obtenção de um
instantâneo de dados.
Observação Os arquivos armazenados nos compartilhamentos de rede sempre são incluídos no backup um a
um.

A predefinição é: Criar instantâneo, se possível.

Você pode selecionar uma destas opções:


 Criar instantâneo, se possível
Faça backup dos arquivos diretamente se não for possível obter um instantâneo.
 Sempre criar um instantâneo
O instantâneo permite o backup de todos os arquivos, incluindo os arquivos abertos para acesso
exclusivo. Os arquivos serão incluídos no backup no mesmo momento. Escolha essa configuração
somente se esses fatores forem essenciais, ou seja, o backup de arquivos sem um instantâneo
não faz sentido. Se não for possível obter um instantâneo, o backup falhará.
 Não criar instantâneo
Sempre faça o backup direto dos arquivos. Tentar fazer backup dos arquivos abertos para acesso
exclusivo resultará em um erro de leitura. Os arquivos no backup talvez não sejam consistentes
com o horário.

7.9.10 Segurança em nível de arquivo


Essa opção é efetiva apenas para o backup no nível de arquivo no Windows.

Essa opção define se as permissões NTFS dos arquivos devem ser incluídas no backup junto com eles.

A predefinição é: Ativada.

Quando essa opção está ativada, os arquivos e pastas são incluídos no backup com as permissões
originais de leitura, gravação ou execução dos arquivos para cada usuário ou grupo de usuários. Se
você recuperar um arquivo/pasta seguro em uma máquina, sem a conta de usuário especificada nas
permissões, talvez não consiga ler ou modificar esse arquivo.

Se essa opção estiver desativada, os arquivos e pastas recuperados herdarão as permissões da pasta
em que são recuperados ou do disco, se recuperados na raiz.

Como alternativa, você pode desativar a recuperação (p. 58) das configurações de segurança. O
resultado será o mesmo: os arquivos herdarão as permissões da pasta pai.

33

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
7.9.11 Truncamento de log
Essa opção é efetiva para o backup de bancos de dados do Microsoft SQL Server e para o backup no
nível do disco com o backup de aplicativo do Microsoft SQL Server ativado.

Essa opção define se os logs de transações do SQL Server são truncados depois de um backup
bem-sucedido.

A predefinição é: Ativada.

Quando essa opção está ativada, um banco de dados só pode ser recuperado para um ponto no
tempo de um backup criado por esse software. Desative essa opção se você fizer backup dos logs de
transação usando o mecanismo de backup nativo do Microsoft SQL Server. Você poderá aplicar os
logs de transação depois de uma recuperação e assim recuperar um banco de dados para qualquer
ponto no tempo.

7.9.12 Captura de instantâneos do LVM


Essa opção é efetiva apenas para máquinas físicas.

Essa opção é efetiva para o backup no nível de disco de volumes gerenciados pelo Linux Logical
Volume Manager (LVM). Esses volumes também são denominados volumes lógicos.

Essa opção define como um instantâneo de um volume lógico é obtido. O software de backup pode
fazer isso sozinho ou com a ajuda do Linux Logical Volume Manager (LVM).

A predefinição é: Pelo software de backup.


 Pelo software de backup. A maior parte dos dados do instantâneo é mantida em RAM. O backup
é mais rápido e não é necessário haver espaço não alocado no grupo do volume. Portanto,
recomendamos a alteração da predefinição somente se você estiver enfrentando problemas com
o backup de volumes lógicos.
 Pelo LVM. O instantâneo é armazenado no espaço não alocado de um grupo de volume. Se o
espaço não alocado estiver faltando, o instantâneo será obtido pelo software de backup.

7.9.13 Pontos de montagem


Essa opção é efetiva apenas no Windows, para um backup em nível de arquivo de uma fonte de
dados que inclua volumes montados ou volumes compartilhados do cluster.

Essa opção é efetiva somente quando você seleciona para backup uma pasta que ocupa uma posição
superior à do ponto de montagem na hierarquia de pastas. (Um ponto de montagem é uma pasta na
qual um volume adicional é anexado logicamente.)
 Se essa pasta (uma pasta pai) estiver selecionada para backup, e a opção Pontos de montagem
estiver ativada, todos os arquivos localizados no volume montado serão incluídos no backup. Se
a opção Pontos de montagem estiver desativada, o ponto de montagem no backup estará vazio.
Durante a recuperação de uma pasta pai, o conteúdo do ponto de montagem será ou não
recuperado, dependendo de a opção para recuperação Pontos de montagem estar ativada ou
desativada.
 Se você selecionar o ponto de montagem diretamente, ou se selecionar qualquer pasta dentro
do volume montado, as pastas selecionadas serão consideradas pastas comuns. O backup delas

34

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
será realizado independentemente do estado da opção Pontos de montagem, e elas serão
recuperadas qualquer que seja o estado da opção para recuperação Pontos de montagem.
A predefinição é: Desativada.
Dica. Você pode fazer backup de máquinas virtuais do Hyper-V que residem em um volume compartilhado do
cluster realizando backup dos arquivos necessários ou de todo o volume com o backup em nível de arquivo.
Apenas desligue as máquinas virtuais para ter certeza de que o backup foi realizado em um estado consistente.

Exemplo

Vamos supor que a pasta C:\Data1\ seja um ponto de montagem do volume montado. O volume
contém as pastas Folder1 e Folder2. Você cria um plano de backup para backup no nível de arquivo
dos seus dados.

Se você marcar a caixa de seleção do volume C e ativar a opção Pontos de montagem, a pasta
C:\Data1\ no seu backup conterá Folder1 e Folder2. Ao recuperar os dados do backup, verifique o
uso adequado da opção para recuperação Pontos de montagem.

Se você marcar a caixa de seleção do volume C e desativar a opção Pontos de montagem, a pasta
C:\Data1\ no seu backup estará vazia.

Se você marcar a caixa de seleção da pasta Data1, Folder1 ou Folder2, as pastas marcadas serão
incluídas no backup como pastas comuns, independentemente do estado da opção Pontos de
montagem.

7.9.14 Instantâneo multivolume


Essa opção é efetiva somente para sistemas operacionais Windows.

Essa opção se aplica ao backup no nível do disco. Essa opção também se aplica ao backup no nível do
arquivo quando esse tipo de backup é executado com a obtenção de um instantâneo. (A opção
"Instantâneo de backup no nível do arquivo" (p. 33) determina se um instantâneo é obtido durante o
backup no nível do arquivo).

Essa opção determina se instantâneos de vários volumes devem ser obtidos ao mesmo tempo ou um
a um.

A predefinição é: Ativada.

Quando essa opção está ativada, instantâneos de todos os volumes incluídos no backup são criados
ao mesmo tempo. Use essa opção para criar um backup de dados consistente com a hora que inclua
vários volumes; por exemplo, de um banco de dados Oracle.

Quando essa opção está desativada, os instantâneos de volumes são obtidos um após o outro. Assim,
se os dados incluírem vários volumes, o backup resultante talvez não seja consistente.

7.9.15 Desempenho
Prioridade do processo
Essa opção define a prioridade do processo de backup no sistema operacional.

As configurações disponíveis são: Baixa, Normal, Alta.

A predefinição é: Baixa (no Windows, corresponde a Abaixo do normal).

35

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
A prioridade de um processo em execução em um sistema determina a quantidade de CPU e
recursos do sistema alocados para esse processo. A diminuição da prioridade de backup liberará mais
recursos para outros aplicativos. O aumento da prioridade de backup poderá acelerar o processo de
backup solicitando que o sistema operacional aloque mais recursos, como a CPU, para o aplicativo de
backup. No entanto, o efeito resultante dependerá do uso geral da CPU e de outros fatores, como
velocidade de entrada/saída de disco ou tráfego de rede.

Essa opção define a prioridade do processo de backup (service_process.exe) no Windows e a beleza


do processo de backup (service_process) no Linux e no OS X.

Velocidade de saída durante o backup


Essa opção permite que você limite a velocidade de gravação do disco rígido (durante o backup para
um local ou pasta) ou a velocidade de transferência dos dados de backup por meio da rede (ao fazer
backup para um compartilhamento de rede ou para o armazenamento em nuvem).

A predefinição é: Desativada.

Quando essa opção está ativada, você pode especificar a velocidade de saída máxima permitida em
KB/s.

7.9.16 Comandos pré/pós


A opção permite que você defina os comandos para execução automática antes e depois do
procedimento de backup.

O esquema a seguir ilustra quando comandos pré/pós são executados.


Comando Backup Comando
pré-backup pós-backup

36

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Exemplos de como você pode usar os comandos pré/pós:
 Excluir alguns arquivos temporários do disco, antes de iniciar o backup.
 Configurar um produto antivírus de terceiros a ser iniciado a cada backup.
 Copiar seletivamente os backups para outro local. Essa opção poderá ser útil porque a replicação
configurada em um plano de backup copia todos os backups para os locais subsequentes.
O agente executa a replicação após a execução do comando pós-backup.

O programa não oferece suporte a comandos interativos, isto é, comandos que exigem entrada do
usuário (por exemplo, "pause").

7.9.16.1 Comando pré-backup


Para especificar um comando/arquivo em lotes a ser executado antes do início do processo de
backup
1. Ative a opção Executar um comando antes do backup.
2. No campo Comando..., digite um comando ou procure um arquivo em lotes. O programa não
oferece suporte a comandos interativos, isto é, comandos que exigem entrada do usuário (por
exemplo, "pause").
3. No campo Diretório de trabalho, especifique um caminho para um diretório em que o
comando/arquivo em lotes será executado.
4. No campo Argumentos, especifique os argumentos de execução do comando, se necessário.
5. Dependendo do resultado obtido, selecione as opções apropriadas, conforme descrito na tabela
abaixo.
6. Clique em Concluído.
Caixa de seleção Seleção
Falha no backup se a execução Marcada Desmarcada Marcada Desmarcada
do comando falhar*
Não fazer backup até a Marcada Marcada Desmarca Desmarcada
conclusão da execução do da
comando
Resultado
Predefinição Execute o backup N/D Execute o backup
depois que o junto com a
Somente execute o
comando for execução do
backup após a
executado, apesar comando e
execução
da falha ou do independentemente
bem-sucedida do
êxito da execução. do resultado da
comando. Falha no
execução do
backup se a
comando.
execução do
comando falhar.
* Se o código de saída do comando não for igual a zero, ele será considerado um comando com falha.

7.9.16.2 Comando pós-backup


Para especificar um comando/arquivo executável a ser executado após a conclusão do backup
1. Ative a opção Executar um comando após o backup.
2. No campo Comando..., digite um comando ou procure um arquivo em lotes.

37

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
3. No campo Diretório de trabalho, especifique um caminho para um diretório em que o
comando/arquivo em lotes será executado.
4. No campo Argumentos, especifique os argumentos de execução do comando, se necessário.
5. Marque a caixa de seleção Falha no backup se a execução do comando falhar se a execução
bem-sucedida do comando for essencial para você. Se o código de saída do comando não for
igual a zero, ele será considerado um comando com falha. Se a execução do comando falhar, o
status do backup será definido como Erro.
Quando a caixa de seleção não está marcada, o resultado da execução do comando não afetará a
falha ou o sucesso do backup. Você pode acompanhar o resultado da execução do comando
explorando a guia Atividades.
6. Clique em Concluído.

7.9.17 Comandos de captura de dados pré/pós


A opção permite que você defina os comandos para execução automática antes e depois da captura
de dados (ou seja, obtenção do instantâneo de dados). A captura de dados é executada no início do
procedimento de backup.

O esquema a seguir ilustra quando comandos pré/pós-captura de dados são executados.


<---------------------------- Backup ---------------------------->
Comando Comando Captura de Comando Comando
pré-backup pré-captura de dados pós-captura de pós-backup
dados dados
Se a opção (p. 41) Serviço de Cópias de Sombra de Volume estiver ativada, a execução dos
comandos e as ações do Microsoft VSS serão sequenciadas da seguinte forma:

Comandos "Antes da captura de dados” -> VSS Suspend -> Data capture -> VSS Resume -> Comandos
"depois da captura de dados".

Ao usar os comandos pré/pós-captura de dados, você pode suspender e retomar um banco de dados
ou aplicativo que não seja compatível com o VSS. Como a captura de dados demora apenas
segundos, o tempo ocioso do banco de dados ou aplicativo será mínimo.

7.9.17.1 Comando pré-captura de dados


Para especificar um comando/arquivo em lotes a ser executado antes da captura de dados
1. Ative a opção Executar um comando antes da captura de dados.
2. No campo Comando..., digite um comando ou procure um arquivo em lotes. O programa não
oferece suporte a comandos interativos, isto é, comandos que exigem entrada do usuário (por
exemplo, "pause").
3. No campo Diretório de trabalho, especifique um caminho para um diretório em que o
comando/arquivo em lotes será executado.
4. No campo Argumentos, especifique os argumentos de execução do comando, se necessário.
5. Dependendo do resultado obtido, selecione as opções apropriadas, conforme descrito na tabela
abaixo.
6. Clique em Concluído.
Caixa de seleção Seleção
Falha no backup se a Marcada Desmarcada Marcada Desmarcada
execução do comando

38

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
falhar*
Não executar a captura de Marcada Marcada Desmarca Desmarcada
dados até a conclusão da da
execução do comando
Resultado
Predefinição Execute a captura N/D Execute a captura de
de dados depois dados junto com o
Somente execute a
que o comando comando e
captura de dados após
for executado, independentemente
a execução
apesar da falha ou do resultado da
bem-sucedida do
do êxito da execução do
comando. Falha no
execução. comando.
backup se a execução
do comando falhar.
* Se o código de saída do comando não for igual a zero, ele será considerado um comando com falha.

7.9.17.2 Comando pós-captura de dados


Para especificar um comando/arquivo em lotes a ser executado após a captura de dados
1. Ative a opção Executar um comando após a captura de dados.
2. No campo Comando..., digite um comando ou procure um arquivo em lotes. O programa não
oferece suporte a comandos interativos, isto é, comandos que exigem entrada do usuário (por
exemplo, "pause").
3. No campo Diretório de trabalho, especifique um caminho para um diretório em que o
comando/arquivo em lotes será executado.
4. No campo Argumentos, especifique os argumentos de execução do comando, se necessário.
5. Dependendo do resultado obtido, selecione as opções apropriadas, conforme descrito na tabela
abaixo.
6. Clique em Concluído.
Caixa de seleção Seleção
Falha no backup se a execução Marcada Desmarcada Marcada Desmarcada
do comando falhar*
Não fazer backup até a Marcada Marcada Desmarca Desmarcada
conclusão da execução do da
comando
Resultado
Predefinição Continue o backup N/D Continue o backup
depois que o junto com a
Somente continue o
comando for execução do
backup após a
executado, apesar comando e
execução
da falha ou do independentemente
bem-sucedida do
êxito da execução do resultado da
comando.
desse comando. execução do
comando.
* Se o código de saída do comando não for igual a zero, ele será considerado um comando com falha.

39

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
7.9.18 Agendamento
Essa opção define se os backups começam conforme agendados ou com um atraso, e quantas
máquinas virtuais são incluídas no backup ao mesmo tempo.

A predefinição é: Distribuir as horas iniciais do backup em uma janela de tempo. Atraso máximo: 30
minutos.

Você pode selecionar uma destas opções:


 Iniciar todos os backups exatamente como agendado
Os backups de máquinas físicas começarão exatamente no horário. O backup das máquinas
virtuais será realizado uma a uma.
 Distribuir a inicialização em uma janela de tempo
O backup de máquinas físicas começará com um atraso de um horário agendado. O valor do
atraso para cada máquina é selecionado aleatoriamente e varia em um intervalo entre zero e o
valor máximo especificado por você. Talvez você queira usar essa configuração ao fazer backup
de várias máquinas em um local de rede para evitar a carga de rede excessiva. O valor de atraso
para cada máquina é determinado quando o plano de backup é aplicado à máquina e permanece
o mesmo até você editar o plano de backup e alterar o valor máximo de atraso.
O backup das máquinas virtuais será realizado uma a uma.
 Limitar o número de backups em execução simultânea em
Essa opção está disponível somente quando um plano de backup é aplicado a várias máquinas
virtuais. Essa opção define quantas máquinas virtuais um agente pode incluir no backup ao
mesmo tempo ao executar o plano de backup especificado.
Se, de acordo com o plano de backup, um agente tiver que iniciar o backup de várias máquinas
de uma vez, ele escolherá duas máquinas. (Para otimizar o desempenho do backup, o agente
tenta associar as máquinas colocadas em armazenamentos diferentes.) Após a conclusão de um
dos dois backups, o agente escolhe a terceira máquina e assim por diante.
Você pode alterar o número de máquinas virtuais incluídas no backup de um agente ao mesmo
tempo. O valor máximo é 10.
Os backups de máquinas físicas começarão exatamente no horário.

7.9.19 Backup setor por setor


Essa opção é efetiva apenas para o backup no nível do disco.

Essa opção define se é criada uma cópia exata de um disco ou volume em um nível físico.

A predefinição é: Desativada.

Se essa opção estiver ativada, todos os setores do disco ou volume serão incluídos no backup,
inclusive o espaço não alocado e os setores que não contêm dados. O backup resultante terá o
mesmo tamanho do disco incluído no backup (se a opção "Nível de compactação" (p. 29) estiver
definida como Nenhum). O software alterna automaticamente para o modo setor a setor durante o
backup de unidades com sistemas de arquivos não reconhecidos ou sem suporte.

7.9.20 Divisão
Essa opção será efetiva para os esquemas de backup Sempre completo; Completo semanal,
incremental diário; e Personalizado.

40

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Essa opção permite selecionar o método de divisão de backups grandes em arquivos menores

A predefinição é: Automático.

As seguintes configurações estão disponíveis:


 Automático
Um backup será dividido se exceder o tamanho máximo de arquivo aceito pelo sistema de
arquivos.
 Tamanho fixo
Informe o tamanho de arquivo desejado ou selecione-o na lista suspensa.

7.9.21 Tratamento de falhas de tarefas


Essa opção determina o comportamento do programa quando a execução de um plano de backup
falha.

Se essa opção estiver ativada, o programa tentará executar o plano de backup novamente. Você
pode especificar o número de tentativas e o intervalo entre as tentativas. O programa para de tentar
assim que uma tentativa é realizada com sucesso OU o número especificado de tentativas é
executado, dependendo do que ocorrer primeiro.

A predefinição é: Desativada.

7.9.22 Serviço de Cópias de Sombra de Volume (VSS)


Essa opção é efetiva somente para sistemas operacionais Windows.

A opção define se um provedor de Serviço de Cópias de Sombra de Volume (VSS) deve notificar
aplicativos com reconhecimento de VSS de que o backup está prestes a começar. Isso assegura o
estado consistente de todos os dados usados pelos aplicativos; em particular, a conclusão de todas
as transações de bancos de dados no momento da obtenção do instantâneo de dados pelo software
de backup. A consistência de dados, por sua vez, assegura que o aplicativo será recuperado no
estado correto e se tornará operacional logo após a recuperação.

A predefinição é: Ativada. Selecionar automaticamente o provedor de instantâneos.

Você pode selecionar uma destas opções:


 Selecionar automaticamente o provedor de instantâneos
Selecione automaticamente entre o provedor de instantâneos de hardware, os provedores de
instantâneos de software e o provedor de Cópia de Sombra de Software da Microsoft.
 Usar o Provedor de Cópia de Sombra de Software da Microsoft
Recomendamos a escolha dessa opção durante o backup de servidores de aplicativos (Microsoft
Exchange Server, Microsoft SQL Server, Microsoft SharePoint ou Active Directory).
Desative essa opção se o seu banco de dados for incompatível com VSS. Os instantâneos são obtidos
mais rapidamente, mas a consistência de dados dos aplicativos cujas transações não estão concluídas
no momento da obtenção de um instantâneo não pode ser garantida. Você pode usar os comandos
pré/pós-captura de dados (p. 37) para assegurar que os dados cujo backup está sendo realizado
estejam em um estado consistente. Por exemplo, especifique comandos de pré-captura de dados
que suspenderão o banco de dados e liberarão todos os caches para assegurar que todas as
transações sejam concluídas e especifique comandos de captura pós-dados que retomarão as
operações de banco de dados após a obtenção do instantâneo.

41

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Ativar backup completo de VSS
Se esta opção estiver ativada, os logs do Microsoft Exchange Server e de outros aplicativos com
reconhecimento de VSS (exceto o Microsoft SQL Server) serão truncados depois de cada backup
diferencial, incremental ou completo bem-sucedido em nível de disco.

A predefinição é: Desativada.

Deixe essa opção desativada nos seguintes casos:


 Se você usar o Agente para Exchange ou software de terceiros para fazer backup de dados do
Exchange Server. Isso ocorre porque o truncamento do log interferirá nos backups de log de
transação consecutivos.
 Se você usar software de terceiros para fazer backup de dados do SQL Server. O motivo para isso
é que o software de terceiros usará o backup em nível de disco resultante para o seu "próprio"
backup completo. Assim, o próximo backup diferencial de dados do SQL Server falhará. Os
backups continuarão falhando até o software de terceiros criar o próximo backup completo
"próprio".
 Se outros aplicativos com reconhecimento de VSS estiverem sendo executados na máquina e
você precisar manter seus logs por qualquer motivo.
A ativação dessa opção não causa o truncamento de logs do Microsoft SQL Server. Para truncar o
log do SQL Server depois de um backup, ative a opção de backup Truncamento de log (p. 34).

7.9.23 Serviço de Cópias de Sombra de Volume (VSS) para


máquinas virtuais
Essa opção define se instantâneos fechados de máquinas virtuais são obtidos. Para capturar um
instantâneo fechado, o software de backup aplica o VSS em uma máquina virtual usando o VMware
Tools ou o Hyper-V Integration Services.

A predefinição é: Ativada.

Se essa opção estiver habilitada, as transações de todos os aplicativos com reconhecimento de VSS
executados em uma máquina virtual serão concluídas antes da captura do instantâneo. Se um
instantâneo fechado falhar após o número de novas tentativas especificadas na opção
"Manipulação de erros" (p. 30), e o backup de aplicativos estiver desativado, um instantâneo não
fechado será obtido. Se o backup de aplicativos estiver ativado, o backup falhará.

Se essa opção estiver desativada, um instantâneo não fechado será obtido. O backup da máquina
virtual será realizado em um estado consistente de falha.

7.9.24 Backup semanal


Esta opção determina quais backups são considerados "semanais" em regras de retenção e em
esquemas de backup. Um backup "semanal" é o primeiro backup criado depois do início da semana.

A predefinição é: Segunda-feira.

7.9.25 Log de eventos do Windows


Essa opção é efetiva somente em sistemas operacionais Windows.

42

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Essa opção define se os agentes precisam registrar eventos das operações de backup no Log de
Eventos do Aplicativo do Windows (para ver esse log, execute eventvwr.exe ou selecione Painel de
Controle > Ferramentas administrativas > Visualizador de Eventos). Você pode filtrar os eventos a
serem registrados.

A predefinição é: Desativada.

8 Recuperação
8.1 Referências da recuperação
A tabela a seguir resume os métodos de recuperação disponíveis. Use a tabela para escolher o
método de recuperação mais adequado às suas necessidades.
O que recuperar Método de recuperação
Máquina física Como usar a interface Web (p. 44)
(Windows ou Linux) Como usar mídia inicializável (p. 48)
Máquina física (Mac) Como usar mídia inicializável (p. 48)
Máquina virtual Como usar a interface Web (p. 47)
(VMware ou Hyper-V) Como usar mídia inicializável (p. 48)
Máquina virtual ou
Como usar a interface Web (p. 47)
contêiner (Virtuozzo)
Configuração do ESXi Como usar mídia inicializável (p. 55)
Como usar a interface Web (p. 51)
Como baixar arquivos de um armazenamento na nuvem (p. 52)
Arquivos/pastas
Como usar mídia inicializável (p. 53)
Como extrair arquivos de backups locais (p. 54)
Estado do sistema Como usar a interface Web (p. 54)
Bancos de dados SQL Como usar a interface Web (p. 71)
Bancos de dados do
Como usar a interface Web (p. 73)
Exchange
Caixas de correio do
Como usar a interface Web (p. 75)
Exchange

Observação para usuários do Mac


A partir de 10.11 El Capitan, alguns processos, pastas e arquivos do sistema são marcados como
protegidos com um atributo de arquivo com.apple.rootless estendido. Esse recurso chama-se System
Integrity Protection (SIP). Os arquivos protegidos incluem aplicativos pré-instalados e a maioria das
pastas em in /system, /bin, /sbin, /usr.

Os arquivos e as pastas protegidos não podem ser substituídos durante a recuperação no sistema
operacional. Se for necessário substituir os arquivos protegidos, execute a recuperação com uma
mídia reinicializável.

8.2 Como criar uma mídia inicializável


Uma mídia inicializável é um CD, DVD, pen drive ou qualquer outra mídia removível que permite
executar o agente sem a ajuda de um sistema operacional. O principal objetivo de uma mídia
inicializável é recuperar um sistema operacional que não pode ser iniciado.

43

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Recomendamos com veemência que você crie e teste uma mídia inicializável assim que começar a
usar um backup de nível de disco. Além disso, também é uma prática recomendada recriar a mídia
após cada atualização importante do agente de backup.

É possível recuperar tanto Windows como Linux com a mesma mídia. Para recuperar o OS X, crie uma
mídia diferente em uma máquina executando o OS X.
Para criar mídia inicializável no Windows ou no Linux
1. Baixe o arquivo de mídia inicializável ISO. Para baixar o arquivo, selecione uma máquina e clique
em Recuperar > Mais maneiras de recuperar... > Baixar imagem ISO.
2. Faça o seguinte:
 Grave um CD/DVD com o arquivo ISO.
 Crie um pen drive USB inicializável usando o arquivo ISO e uma das ferramentas gratuitas
disponíveis online.
Use ISO to USB ou RUFUS se você precisa inicializar uma máquina UEFI e
Win32DiskImager para uma máquina BIOS. No Linux, é uma boa ideia usar um utilitário
dd.
 Conecte o arquivo ISO como unidade de CD/DVD na máquina virtual que você deseja
recuperar.
Para criar mídia inicializável no OS X
1. Em uma máquina que tenha o Agente para Mac instalado, clique em Aplicativos > Rescue Media
Builder.
2. O software exibe as mídias removíveis conectadas. Selecione a mídia ser transformada em
inicializável.
Aviso Todos os dados no disco serão apagados.
3. Clique em Criar.
4. Aguarde enquanto o software cria a mídia inicializável.

8.3 Como recuperar uma máquina


8.3.1 Máquina física
Esta seção descreve a recuperação de máquinas físicas usando a interface Web.
Use mídia inicializável em vez da interface Web se você precisar recuperar:
 OS X
 Qualquer computador sem sistema operacional ou uma máquina offline
É preciso reinicializar ao fazer a recuperação de um sistema operacional. Você pode optar por
reiniciar a máquina automaticamente ou atribuir o status Interação necessária a ela. O sistema
operacional recuperado fica online automaticamente.
Para recuperar uma máquina física
1. Selecione a máquina na qual o backup foi feito.
2. Clique em Recuperação.
3. Selecione um ponto de recuperação. Observe que pontos de recuperação são filtrados por local.
Se a máquina está offline, os pontos de recuperação não são exibidos. Faça o seguinte:

44

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
 Se o backup está localizado no armazenamento na nuvem, clique em Selecionar a máquina,
selecione a máquina de destino que está online e selecione um ponto de recuperação.
 Selecione um ponto de recuperação na guia Backups (p. 61).
 Recupere a máquina como descrito em “Recuperando discos usando mídia reinicializável” (p.
48).
4. Clique em Recuperar > Máquina inteira.
O software mapeia automaticamente os discos do backup para os discos da máquina de destino.
 Para recuperar para outra máquina física, clique em Máquina de destino e, em seguida,
selecione uma máquina de destino que esteja on-line.
 Em caso de falha no mapeamento de disco, recupere a máquina conforme descrito em
“Como recuperar discos usando mídia inicializável” (p. 51). A mídia permite que você escolha
discos para recuperação e os mapeie manualmente.

5. Clique em Iniciar a recuperação.


6. Confirme que você quer substituir os discos com as versões com backup. Escolha se deseja
reiniciar a máquina automaticamente.
O andamento da recuperação é mostrado na guia Atividades.

8.3.2 Máquina física para máquina virtual


Esta seção descreve a recuperação de uma máquina física como uma máquina virtual usando a
interface Web. Esta operação poderá ser executada se pelo menos um Agente para VMware ou um
Agente para Hyper-V estiver instalado e registrado.

Para obter mais informações sobre a migração P2V, consulte "Migração de máquina" (p. 86).
Para recuperar uma máquina física como uma máquina virtual
1. Selecione a máquina na qual o backup foi feito.
2. Clique em Recuperação.
3. Selecione um ponto de recuperação. Observe que pontos de recuperação são filtrados por local.
Se a máquina está offline, os pontos de recuperação não são exibidos. Faça o seguinte:

45

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
 Se o backup estiver localizado no armazenamento em nuvem, clique em Selecionar a
máquina, selecione a máquina de destino que está online e escolha um ponto de
recuperação.
 Selecione um ponto de recuperação na guia Backups (p. 61).
 Recupere a máquina como descrito em “Recuperando discos usando mídia reinicializável” (p.
51).
4. Clique em Recuperar > Máquina inteira.
5. Em Recuperar para, selecione Máquina virtual.
6. Clique em Máquina de destino.
a. Selecione o hipervisor (VMware ESXi ou Hyper-V).
Pelo menos um Agente para VMware ou um Agente para Hyper-V deve ser instalado.
b. Selecione se a recuperação será feita em uma máquina nova ou existente. A opção de
máquina nova é preferível porque não exige que a configuração de disco da máquina de
destino corresponda com exatidão à configuração de disco no backup.
c. Selecione o host e especifique o nome da nova máquina ou selecione uma máquina de
destino existente.
d. Clique em OK.
7. [Opcional] Ao recuperar para uma nova máquina, você também poderá fazer o seguinte:
 Clique em Repositório de dados para o ESXi ou em Caminho para o Hyper-V e, em seguida,
selecione o repositório de dados (armazenamento) para a máquina virtual.
 Сlique em Configurações da VM para alterar o tamanho da memória, o número de
processadores e as conexões de rede da máquina virtual.

8. Clique em Iniciar a recuperação.


9. Ao recuperar para uma máquina virtual existente, confirme que você deseja substituir os discos.
O andamento da recuperação é mostrado na guia Atividades.

46

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
8.3.3 Máquina virtual
Uma máquina virtual deve ser interrompida durante a recuperação para esta máquina. O software
interrompe a máquina sem aviso. Quando a recuperação é concluída, é preciso reiniciar a máquina
manualmente.

Esse comportamento pode ser alterado por meio da opção de recuperação de gerenciamento de
energia da VM (clique em Opções de recuperação > Gerenciamento de energia da VM).
Para recuperar uma máquina virtual
1. Siga um destes procedimentos:
 Selecione uma máquina com backup, clique em Recuperação e, em seguida, selecione um
ponto de recuperação.
 Selecione um ponto de recuperação na guia Backups (p. 61).
2. Clique em Recuperar > Máquina inteira.
3. Se você quiser recuperar para uma máquina física, selecione Máquina física em Recuperar para.
Caso contrário, pule essa etapa.
A recuperação para uma máquina física só será possível se a configuração de disco da máquina
de destino corresponder com exatidão à configuração de disco no backup.
Se esse for o caso, prossiga para a etapa 4 na "Máquina física" (p. 44). Caso contrário,
recomendamos que você execute a migração V2P usando mídia reinicializável (p. 48).
4. O software seleciona automaticamente a máquina original como a máquina de destino.
Para recuperar para outra máquina virtual, clique em Máquina de destino e faça o seguinte:
a. Selecione o hipervisor (VMware ESXi, Hyper-V ou Virtuozzo).
Somente as máquinas virtuais do Virtuozzo podem ser recuperadas para o Virtuozzo. Para
obter mais informações sobre a migração V2V, consulte "Migração de máquina" (p. 86).
b. Selecione se a recuperação será feita em uma máquina nova ou existente.
c. Selecione o host e especifique o nome da nova máquina ou selecione uma máquina de
destino existente.
d. Clique em OK.
5. [Opcional] Ao recuperar para uma nova máquina, você também poderá fazer o seguinte:
 Clique em Repositório de dados para o ESXi ou em Caminho para o Hyper-V e o Virtuozzo e,
em seguida, selecione o repositório de dados (armazenamento) para a máquina virtual.

47

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
 Сlique em Configurações da VM para alterar o tamanho da memória, o número de
processadores e as conexões de rede da máquina virtual.

6. Clique em Iniciar a recuperação.


7. Ao recuperar para uma máquina virtual existente, confirme que você deseja substituir os discos.
O andamento da recuperação é mostrado na guia Atividades.

8.3.4 Como recuperar discos usando mídia inicializável


Para obter informações sobre como criar uma mídia inicializável, consulte "Como criar uma
mídia inicializável" (p. 43).
Para recuperar discos usando mídia inicializável
1. Inicialize a máquina de destino usando a mídia inicializável.
2. Clique em Gerenciar esta máquina localmente ou emResgatar mídia inicializável duas vezes,
dependendo do tipo de mídia que você está usando.
3. Se um servidor proxy estiver ativado na sua rede, clique em Ferramentas > Servidor proxy e, em
seguida, especifique o nome do host/endereço IP e a porta do servidor proxy. Caso contrário,
pule essa etapa.
4. Na tela de boas-vindas, clique em Recuperar.
5. Clique em Selecionar dados e depois clique em Procurar.
6. Especifique o local de backup:
 Para recuperar por meio de um armazenamento em nuvem, clique em Armazenamento na
nuvem. Insira as credenciais da conta à qual a máquina incluída no backup foi atribuída.
 Para recuperar por meio de uma pasta local ou de rede, procure a pasta em Pastas locais ou
Pastas de rede.
Clique em OK para confirmar sua seleção.

48

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
7. Selecione o backup do qual deseja recuperar os dados. Se solicitado, digite a senha para o
backup.
8. Em Conteúdo do backup, selecione os discos que deseja recuperar. Clique em OK para confirmar
sua seleção.
9. Em Para onde recuperar, o software automaticamente mapeia os discos selecionados para os
discos de destino.
Se o mapeamento não for bem-sucedido ou você não ficar satisfeito com os resultados, você
pode mapear os discos de novo manualmente.
Alterar o layout do disco pode afetar a capacidade de inicialização do sistema operacional. Use o layout de
disco original da máquina a menos que você tenha certeza do resultado positivo.

10. [Na recuperação do Linux] Se a máquina com backup feito tinha volumes lógicos (LVM) e você
deseja reproduzir a estrutura de LVM original:
a. O número de discos da máquina de destino e a capacidade de cada disco devem ser iguais ou
exceder o da máquina original. Clique em Aplicar RAID/LVM.
b. Analise a estrutura do volume e clique em Aplicar RAID/LVM para criá-la.
11. [Opcional] Clique em Opções de recuperação para especificar mais configurações.
12. Clique em OK para iniciar a recuperação.

8.3.5 Uso do Universal Restore


Os sistemas operacionais mais recentes permanecem inicializáveis quando recuperados para
hardware diferente, inclusive as plataformas VMware ou Hyper-V. Se um sistema operacional
recuperado não for inicializado, use a ferramenta Universal Restore para atualizar os drivers e os
módulos que são essenciais para a inicialização do sistema operacional.

O Universal Restore é aplicável ao Windows e ao Linux.


Para aplicar o Universal Restore
1. Inicialize a máquina a partir da mídia reinicializável.
2. Clique em Aplicar o Universal Restore.
3. Se houver vários sistemas operacionais na máquina, escolha um ao qual aplicar o Universal
Restore.
4. [Para Windows somente] Defina as configurações adicionais (p. 49).
5. Clique em OK.

8.3.5.1 Universal Restore no Windows


Preparação
Preparar drivers
Antes de aplicar o recurso Universal Restore a um sistema operacional Windows, verifique se você
tem os drivers do novo controlador HDD e o chipset. Esses drivers são essenciais para iniciar o
sistema operacional. Use o CD ou DVD fornecido pelo fabricante de hardware ou baixe os drivers no
site do fornecedor. Os arquivos de driver devem ter a extensão *.inf. Se você baixar os drivers nos
formatos *.exe, *.cab ou *.zip, extraia-os usando um aplicativo de terceiros.

A prática recomendada é armazenar os drivers para todo o hardware usado na sua organização em
um único repositório classificado por tipo de dispositivo ou pelas configurações de hardware. Você
pode manter uma cópia do repositório em um DVD ou em um pen drive; escolher alguns drivers e

49

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
adicioná-los à mídia reinicializável; criar a mídia reinicializável personalizada com os drivers
necessários (e a configuração de rede necessária) para cada um dos servidores. Ou você pode
simplesmente especificar o caminho para o repositório cada vez que o Universal Restore for usado.

Verifique o acesso aos drivers no ambiente inicializável


Verifique se você tem acesso ao dispositivo com drivers ao trabalhar na mídia reinicializável. Use a
mídia baseada em WinPE se o dispositivo estiver disponível no Windows, mas a mídia baseada em
Linux não conseguir detectá-lo.

Configurações do Universal Restore


Pesquisa automática de driver
Especifique onde o programa procurará a Camada de abstração de hardware (HAL), o driver de
controlador HDD e o(s) driver(s) do adaptador de rede:
 Se os drivers estiverem no disco de um fornecedor ou em outra mídia removível, ative a opção
Pesquisar mídia removível.
 Se os drivers estiverem localizados em uma pasta de rede ou na mídia reinicializável, especifique
o caminho para a pasta clicando em Adicionar pasta.
Além disso, o Universal Restore pesquisará na pasta de armazenamento de driver padrão do
Windows. Seu local é determinado no valor de registro DevicePath, que pode ser encontrado na
chave do registro HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\Microsoft\Windows\CurrentVersion. Em
geral, essa pasta de armazenamento é WINDOWS/inf.

O Universal Restore executará a pesquisa recursiva em todas as subpastas da pasta especificada,


encontrará os drivers mais adequados de HAL e controlador HDD entre todos os disponíveis e os
instalará no sistema. O Universal Restore também procura o driver do adaptador de rede; o caminho
para o driver encontrado é transmitido em seguida pelo Universal Restore ao sistema operacional. Se
o hardware tiver várias placas de interface de rede, o Universal Restore tentará configurar todos os
drivers das placas.

Drivers de armazenamento em massa para instalação de qualquer forma


Você precisará dessa configuração se:
 O hardware tiver um controlador de armazenamento em massa específico, como RAID
(especialmente NVIDIA RAID) ou um adaptador de canal de fibras.
 Você tiver migrado um sistema para uma máquina virtual que usa um controlador de disco rígido
SCSI. Use drivers SCSI fornecidos com seu software de virtualização ou baixe as versões de drivers
mais recentes no site do fabricante de software.
 Se a pesquisa automática de drivers não ajudar a inicializar o sistema.
Especifique os drivers apropriados clicando em Adicionar driver. Os drivers definidos aqui serão
instalados, com os avisos apropriados, mesmo que o programa encontre um driver melhor.

Processo do Universal Restore


Depois que você especificar as configurações necessárias, clique em OK.

Se o Universal Restore não conseguir encontrar um driver compatível nos locais especificados, ele
exibirá um prompt sobre o dispositivo com problema. Siga um destes procedimentos:
 Adicione o driver a qualquer um dos locais especificados anteriormente e clique em Tentar
novamente.

50

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
 Se você não se lembrar do local, clique em Ignorar para continuar o processo. Se o resultado não
for satisfatório, reaplique o Universal Restore. Ao configurar a operação, especifique o driver
necessário.
Depois que o Windows for iniciado, ele inicializará o procedimento padrão de instalação de novo
hardware. O driver do adaptador de rede será instalado silenciosamente se tiver a assinatura do
Microsoft Windows. Caso contrário, o Windows pedirá para você confirmar se o driver sem
assinatura deve ser instalado.

Depois disso, você poderá configurar a conexão de rede e especificar drivers para o adaptador de
rede, USB e outros dispositivos.

8.3.5.2 Universal Restore in Linux


Universal Restore can be applied to Linux operating systems with a kernel version of 2.6.8 or later.

When Universal Restore is applied to a Linux operating system, it updates a temporary file system
known as the initial RAM disk (initrd). This ensures that the operating system can boot on the new
hardware.

Universal Restore adds modules for the new hardware (including device drivers) to the initial RAM
disk. As a rule, it finds the necessary modules in the /lib/modules directory. If Universal Restore
cannot find a module it needs, it records the module’s file name into the log.

Universal Restore may modify the configuration of the GRUB boot loader. This may be required, for
example, to ensure the system bootability when the new machine has a different volume layout than
the original machine.

Universal Restore never modifies the Linux kernel.

Reverting to the original initial RAM disk


You can revert to the original initial RAM disk if necessary.

The initial RAM disk is stored on the machine in a file. Before updating the initial RAM disk for the
first time, Universal Restore saves a copy of it to the same directory. The name of the copy is the
name of the file, followed by the _acronis_backup.img suffix. This copy will not be overwritten if you
run Universal Restore more than once (for example, after you have added missing drivers).

To revert to the original initial RAM disk, do any of the following:


 Rename the copy accordingly. For example, run a command similar to the following:
mv initrd-2.6.16.60-0.21-default_acronis_backup.img
initrd-2.6.16.60-0.21-default
 Specify the copy in the initrd line of the GRUB boot loader configuration.

8.4 Como recuperar arquivos


8.4.1 Como recuperar arquivos usando a interface
1. Selecione a máquina que originalmente continha os dados que você deseja recuperar.
Web
2. Clique em Recuperação.
3. Selecione o ponto de recuperação. Observe que pontos de recuperação são filtrados por local.

51

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Se a máquina selecionada for física e estiver offline, os pontos de recuperação não serão
exibidos. Selecione um ponto de recuperação na guia Backups (p. 61) ou use outras
maneiras para recuperar:
 Baixar os arquivos de um armazenamento em nuvem (p. 52)
 Usar mídia reinicializável (p. 53)
4. Clique em Recuperar > Arquivos/pastas.
5. Procure pela pasta necessária ou use a pesquisa para obter a lista dos arquivos e pastas
necessários.
Você pode usar um ou mais caracteres curinga (* e ?). Para obter detalhes sobre como usar
caracteres curinga, consulte "Filtros de arquivo" (p. 31).
6. Selecione os arquivos que deseja recuperar.
7. Se você quiser salvar os arquivos como um arquivo .zip, clique em Baixar, selecione o local onde
os dados serão salvos e clique em Salvar. Caso contrário, pule essa etapa.
8. Clique em Recuperar.
Em Recuperar para, você visualiza um dos seguintes itens:
 A máquina que originalmente continha os arquivos que você deseja recuperar (se for uma
máquina com um agente ou máquina virtual ESXi).
 A máquina em que o Agente para Hyper-V ou o Agente para Virtuozzo está instalado (se os
arquivos se originaram de uma máquina virtual Hyper-V ou Virtuozzo). Os arquivos de uma
máquina virtual Hyper-V ou Virtuozzo não podem ser recuperados para a máquina original.
Essa é a máquina de destino para a recuperação. Você poderá selecionar qualquer outra
máquina, se necessário.
9. [Somente durante a recuperação para uma máquina virtual ESXi] Forneça as credenciais de um
usuário convidado do sistema. O usuário deve ser membro do grupo Administradores no
Windows ou um usuário raiz no Linux.
10. Em Caminho, selecione o destino de recuperação. Você pode selecionar uma destas opções:
 O local original (durante a recuperação para a máquina original)
 Uma pasta local na máquina de destino
 Uma pasta de rede que possa ser acessada usando a máquina de destino.
11. Clique em Iniciar recuperação.
12. Selecione uma das opções de substituição de arquivo:
 Substituir os arquivos existentes
 Substituir um arquivo existente caso seja mais antigo
 Não substituir os arquivos existentes
O andamento da recuperação é mostrado na guia Atividades.

8.4.2 Como baixar arquivos de um armazenamento na nuvem


Você pode navegar pelo armazenamento em nuvem, exibir o conteúdo dos backups e baixar os
arquivos necessários.

Limitação: Você não pode navegar por backups de estado do sistema, banco de dados SQL e bancos
de dados Exchange.
Para baixar arquivos de um armazenamento na nuvem
1. Selecione uma máquina que passou por backup.

52

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
2. Clique em Recuperar > Mais maneiras de recuperar... > Baixar arquivos.
3. Insira as credenciais da conta à qual a máquina incluída no backup foi atribuída.
4. [Na navegação por backups de nível de disco] Em Versões, clique no backup do qual deseja
recuperar os dados.

[Na navegação por backups de nível de disco] Você pode selecionar a data e a hora de backup na
próxima etapa, no ícone de engrenagem localizado à direita do arquivo selecionado. Por padrão,
os arquivos são recuperados do último backup.
5. Procure pela pasta necessária ou use a pesquisa para obter a lista dos arquivos e pastas
necessários.

6. Marque as caixas de seleção para os itens que você precisa recuperar e clique em Download.
Se você selecionar um único arquivo, ele será baixado normalmente. Caso contrário, os dados
selecionados serão compilados em um arquivo .zip.
7. Selecione o local para salvar os dados e clique em Salvar.
8.4.3 Como recuperar arquivos usando uma mídia inicializável
Para obter informações sobre como criar uma mídia inicializável, consulte "Como criar uma mídia
inicializável" (p. 43).
Para recuperar arquivos usando uma mídia inicializável

1. Inicialize a maquina de destino usando a mídia inicializável


2. Clique em Gerenciar esta máquina localmente ou emResgatar mídia inicializável duas vezes,
dependendo do tipo de mídia que você está usando.
3. Se um servidor proxy estiver habilitado em sua rede, clique em Ferramentas > Servidor proxy e,
em seguida, especifique o nome do host/endereço IP e a porta do servidor proxy. Caso contrário,
pule essa etapa.
4. Na tela de boas-vindas, clique em Recuperar.
5. Clique em Selecionar dados e depois clique em Procurar.
6. Especifique o local de backup:

53

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
 Para recuperar por meio de um armazenamento em nuvem, clique em Armazenamento na
nuvem. Insira as credenciais da conta à qual a máquina incluída no backup foi atribuída.
 Para recuperar por meio de uma pasta local ou de rede, procure a pasta em Pastas locais ou
Pastas de rede.
Clique em OK para confirmar sua seleção.
7. Selecione o backup do qual deseja recuperar os dados. Se solicitado, digite a senha para o
backup.
8. Em Conteúdo de backup, selecione Pastas/arquivos.
9. Selecione os dados que deseja recuperar. Clique em OK para confirmar sua seleção.
10. Em Para onde recuperar, especifique uma pasta. Você também pode proibir a substituição de
novas versões dos arquivos ou excluir alguns arquivos da recuperação.
11. [Opcional] Clique em Opções de recuperação para especificar mais configurações.
12. Clique em OK para iniciar a recuperação.

8.4.4 Como extrair arquivos de backups


É possível navegar pelo conteúdo do backup e extrair os arquivos
necessários.
Requisitos
 Essa funcionalidade está disponível somente no Windows por meio do Explorador de
Arquivos.
 Deve haver um agente de backup instalado na máquina a partir da qual você navegar o
backup.
 O sistema de arquivos armazenado no backup deve ser um dos seguintes: FAT16, FAT23,
NTFS, ReFS, Ext2, Ext3, Ext4, XFS ou HFS+.
Como extrair arquivos do backup
1. Navegue até o local do backup com o Explorador de Arquivos.
2. Clique duas vezes no arquivo de backup. Os nomes de arquivo se baseiam neste modelo:
<nome da máquina> - <nome do plano de backup>
3. Se o backup for criptografado, digite a senha de criptografia. Caso contrário, pule essa etapa.
O Explorador de Arquivos exibirá os pontos de recuperação.
4. Clique duas vezes no ponto de recuperação.
O Explorador de Arquivos exibirá os dados armazenados no backup.
5. Navegue até a pasta necessária.
6. Copie os arquivos necessários para qualquer pasta do sistema de arquivos.

8.5 Como recuperar o estado do sistema


1. Selecione a máquina da qual deseja recuperar o estado do sistema.
2. Clique em Recuperação.
3. Selecione um ponto de recuperação do estado do sistema. Observe que pontos de recuperação
são filtrados por local.
4. Clique em Recuperar estado do sistema.
5. Confirme que você quer substituir o estado do sistema com a versão com backup.
O andamento da recuperação é mostrado na guia Atividades.

54

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
8.6 Recuperação da configuração do ESXi
Para recuperar uma configuração do ESXi, você precisa de mídia reinicializável baseada no Linux.
Para obter informações sobre como criar uma mídia reinicializável, consulte "Como criar uma mídia
reinicializável" (p. 43).

Se você estiver recuperando uma configuração do ESXi para um host não original e o host ESXi
original ainda estiver conectado ao vCenter Server, desconecte e remova esse host do vCenter Server
para evitar problemas inesperados durante a recuperação. Se você quiser manter o host original
junto com o recuperado, adicione-o novamente após a conclusão da recuperação.

As máquinas virtuais em execução no host não são incluídas em um backup de configuração do ESXi.
É possível realizar separadamente o backup e a recuperação delas.
Para recuperar uma configuração do ESXi
1. Inicialize a máquina de destino usando a mídia reinicializável.
2. Clique em Gerenciar esta máquina localmente.
3. Se o backup estiver localizado no armazenamento em nuvem que é acessado por meio de um
servidor proxy, clique em Ferramentas > Servidor Proxy e especifique o nome de host/endereço
IP e a porta do servidor proxy. Caso contrário, pule essa etapa.
4. Na tela de boas-vindas, clique em Recuperar.
5. Clique em Selecionar dados e depois clique em Procurar.
6. Especifique o local de backup:
 Para recuperar por meio de um armazenamento em nuvem, clique em Armazenamento na
nuvem. Insira as credenciais da conta à qual o host incluído no backup será atribuído.
 Para recuperar por meio de uma pasta local ou de rede, procure a pasta em Pastas locais ou
Pastas de rede.
Clique em OK para confirmar sua seleção.
7. Em Mostrar, selecione Configurações do ESXi.
8. Selecione o backup do qual deseja recuperar os dados. Se solicitado, digite a senha para o
backup.
9. Clique em OK.
10. Em Discos a serem usados para novos repositórios de dados, faça o seguinte:
 Em Recuperar ESXi para, selecione o disco em que a configuração do host será recuperada.
Se você estiver recuperando a configuração para o host original, o disco original será
selecionado por padrão.
 [Opcional] Em Usar para novo repositório de dados, selecione os discos em que novos
repositórios de dados serão criados. Tenha cuidado, pois todos os dados nos discos
selecionados serão perdidos. Se você quiser preservar as máquinas virtuais nos repositórios
de dados existentes, não selecione nenhum disco.
11. Se não houver nenhum disco selecionado para novos repositórios de dados, selecione o método
de criação de repositório de dados em Como criar novos repositórios de dados: Criar um
repositório de dados por disco ou Criar um repositório de dados em todos os HDDs
selecionados.
12. [Opcional] Em Mapeamento de rede, altere o resultado do mapeamento automático dos
comutadores virtuais presentes no backup para os adaptadores de rede físicos.
13. [Opcional] Clique em Opções de recuperação para especificar mais configurações.
14. Clique em OK para iniciar a recuperação.

55

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
8.7 Opções de recuperação
Para modificar as opções de recuperação, clique em Opções de recuperação ao configurar a
recuperação.

Disponibilidade das opções de recuperação


O conjunto de opções de recuperação disponíveis depende do seguinte:
 O ambiente em que o agente que executa a recuperação opera (Windows, Linux, OS X ou mídia
reinicializável).
 O tipo de dados sendo recuperados (discos, arquivos, máquinas virtuais, dados de aplicativo).
A tabela a seguir resume a disponibilidade das opções de recuperação.
Máquinas SQL e
Discos Arquivos
virtuais Exchange
reinicializáv

reinicializáv

Hyper-V e
Virtuozzo
Windows

Windows

Windows
Mídia

Mídia
Linux

Linux

ESXi,
OS X
el

el
Validação do + + + + + + + + +
backup (p. 57)
Data e hora para - - - + + + + - -
arquivos (p. 57)
Manipulação de + + + + + + + + +
erros (p. 57)
Exclusões de - - - + + + + - -
arquivo (p. 58)
Segurança em - - - + + + + - -
nível de arquivo
(p. 58)
Flashback (p. 58) - - - - - - - + -

Recuperação de - - - + + + + - -
caminho
completo (p. 51)
Pontos de - - - + - - - - -
montagem (p.
58)
Desempenho (p. + + - + + + - + +
59)
Comandos + + - + + + - + +
pré/pós (p. 59)
Reiniciar durante + + + + + - + - -
a recuperação
Alteração de SID + - - - - - - - -
(p. 60)
Gerenciamento - - - - - - - + -
de energia da
VM (p. 61)

56

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Máquinas SQL e
Discos Arquivos
virtuais Exchange

reinicializáv

reinicializáv

Hyper-V e
Virtuozzo
Windows

Windows

Windows
Mídia

Mídia
Linux

Linux

ESXi,
OS X
el

el
Log de eventos + - - + - - - Hyper-V +
do Windows (p. somente
61)

8.7.1 Validação do backup


Essa opção define se um backup deve ser validado para assegurar que o backup não esteja
corrompido, antes que os dados sejam recuperados dele.

A predefinição é: Desativada.

A validação calcula uma soma de verificação de cada bloco de dados salvo no backup. A única
exceção é a validação de backups em nível de arquivo localizados no armazenamento em nuvem.
Esses backups são validados com a verificação da consistência das informações meta salvas no
backup.

A validação é um processo demorado, mesmo para backups incrementais ou diferenciais, que são
menores. Isso acontece porque a operação valida não só os dados fisicamente contidos no backup,
mas também todos os dados recuperáveis pela seleção do backup. Isso exige acesso a backups
criados anteriormente.

8.7.2 Data e hora para arquivos


Esta opção só é efetiva durante a recuperação de arquivos.

Esta opção define se a data e a hora dos arquivos deverão ser recuperadas do backup ou se a data e
hora atuais deverão ser atribuídas aos arquivos.

Se essa opção estiver ativada, os arquivos receberão a data e a hora atuais.

A predefinição é: Ativada.

8.7.3 Manipulação de erros


Essas opções permitem que você especifique como manipular os erros que podem ocorrer durante a
recuperação.

Tentar novamente caso ocorra um erro


A predefinição é: Ativada. Número de tentativas: 30. Intervalo entre tentativas: 30 segundos.

Quando ocorre um erro recuperável, o programa tenta executar novamente a operação mal
sucedida. Você pode definir o intervalo e o número de tentativas. As tentativas serão interrompidas
assim que a operação for bem-sucedida OU que o número especificado de tentativas for realizado, o
que acontecer primeiro.

57

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Não mostrar mensagens e caixas de diálogo durante o processamento (modo
silencioso)
A predefinição é: Desativada.

Com o modo silencioso ativado, o programa manipulará automaticamente as situações que exigirem
interação do usuário quando possível. Se uma operação não puder continuar sem a interação do
usuário, ela falhará. Os detalhes da operação, inclusive erros, se houver, poderão ser encontrados no
log de operações.

8.7.4 Exclusões de arquivo


Esta opção só é efetiva durante a recuperação de arquivos.

A opção define quais arquivos e pastas ignorar durante o processo de recuperação e, portanto,
excluir da lista de itens recuperados.
Observação As exclusões substituem a seleção de itens de dados a recuperar. Por exemplo, se você optar por
recuperar o arquivo MyFile.tmp e excluir todos os arquivos .tmp, o arquivo MyFile.tmp não será recuperado.

8.7.5 Segurança em nível de arquivo


Essa opção é efetiva apenas para recuperação do backup no nível de arquivo para arquivos Windows.

Essa opção define se as permissões NTFS dos arquivos devem ser recuperadas junto com eles.

A predefinição é: Ativada.

Se as permissões NTFS do arquivo tiverem sido preservadas durante o backup (p. 33), você poderá
optar por recuperar as permissões ou deixar que os arquivos herdem as permissões NTFS da pasta
para a qual forem recuperados.

8.7.6 Flashback
Essa opção é efetiva quando a recuperação para uma máquina virtual é executada pelo Agente para
VMware, Agente para Hyper-V ou Agente para Virtuozzo.

A tecnologia Flashback acelera a recuperação de máquinas virtuais. Se a opção estiver ativada,


somente as diferenças entre o backup e o destino serão recuperadas. Os dados são comparados no
nível do bloco.

A predefinição é: Ativada.

8.7.7 Recuperação de caminho completo


Essa opção é efetiva somente durante a recuperação de dados de um backup em nível de arquivo.

Se essa opção estiver ativada, o caminho completo para o arquivo será recriado no local de destino.

A predefinição é: Desativada.

8.7.8 Pontos de montagem


Essa opção é efetiva somente no Windows, para a recuperação de dados de um backup no nível do
arquivo.

58

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Ative essa opção para recuperar arquivos e pastas que foram armazenados nos volumes montados
e incluídos no backup com a opção Pontos de montagem (p. 34) ativada.

A predefinição é: Desativada.

Essa opção é efetiva somente quando você seleciona para recuperação uma pasta que ocupa uma
posição superior à do ponto de montagem na hierarquia de pastas. Se você selecionar para
recuperação pastas dentro do ponto de montagem ou o próprio ponto de montagem, os itens
selecionados serão recuperados, independentemente do valor da opção Pontos de montagem.
Observação Se o volume não for montado no momento da recuperação, os dados serão recuperados
diretamente para a pasta que era o ponto de montagem no momento do backup.

8.7.9 Desempenho
Essa opção define a prioridade do processo de recuperação no sistema operacional.

As configurações disponíveis são: Baixa, Normal, Alta.

A predefinição é: Normal.

A prioridade de um processo em execução em um sistema determina a quantidade de CPU e


recursos do sistema alocados para esse processo. A diminuição da prioridade de recuperação liberará
mais recursos para outros aplicativos. O aumento da prioridade de recuperação poderá acelerar o
processo de recuperação solicitando que o sistema operacional aloque mais recursos para o
aplicativo que executará a recuperação. No entanto, o efeito resultante dependerá do uso geral da
CPU e de outros fatores, como velocidade de E/S de disco ou tráfego de rede.

8.7.10 Comandos pré/pós


A opção permite que você defina os comandos para execução automática antes e depois da
recuperação de dados.

Exemplo de como você pode usar os comandos pré/pós:


 Inicie o comando Checkdisk para encontrar e corrigir erros do sistema de arquivos lógico, erros
físicos ou setores inválidos a serem iniciados antes da recuperação começar ou depois que ela
terminar.
O programa não oferece suporte a comandos interativos, isto é, comandos que exigem entrada do
usuário (por exemplo, "pause").

Um comando pós-recuperação não será executado se a recuperação continuar com a reinicialização.

8.7.10.1 Comando pré-recuperação


Para especificar um comando/arquivo em lotes a ser executado antes do início do processo de
recuperação
1. Ative a opção Executar um comando após o backup.
2. No campo Comando..., digite um comando ou procure um arquivo em lotes. O programa não
oferece suporte a comandos interativos, isto é, comandos que exigem entrada do usuário (por
exemplo, "pause").
3. No campo Diretório de trabalho, especifique um caminho para um diretório em que o
comando/arquivo em lotes será executado.

59

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
4. No campo Argumentos, especifique os argumentos de execução do comando, se necessário.
5. Dependendo do resultado obtido, selecione as opções apropriadas, conforme descrito na tabela
abaixo.
6. Clique em Concluído.
Caixa de seleção Seleção
Falha na recuperação se a Marcada Desmarcada Marcada Desmarcada
execução do comando falhar*
Não recuperar até a conclusão Marcada Marcada Desmarca Desmarcada
da execução do comando da

Resultado
Predefinição Execute a N/D Execute a
recuperação recuperação junto
Somente execute a
depois que o com a execução do
recuperação após a
comando for comando e
execução
executado, apesar independentemente
bem-sucedida do
da falha ou do do resultado da
comando. Falha na
êxito da execução do
recuperação se a
execução. comando.
execução do comando
falhar.
* Se o código de saída do comando não for igual a zero, ele será considerado um comando com falha.

8.7.10.2 Comando pós-recuperação


Para especificar um comando/arquivo executável a ser executado após a conclusão da
recuperação
1. Ative a opção Executar um comando após a recuperação.
2. No campo Comando..., digite um comando ou procure um arquivo em lotes.
3. No campo Diretório de trabalho, especifique um caminho para um diretório em que o
comando/arquivo em lotes será executado.
4. No campo Argumentos, especifique os argumentos de execução do comando, se necessário.
5. Marque a caixa de seleção Falha na recuperação se a execução do comando falhar se a
execução bem-sucedida do comando for essencial para você. Se o código de saída do comando
não for igual a zero, ele será considerado um comando com falha. Se a execução do comando
falhar, o status da recuperação será definido como Erro.
Quando a caixa de seleção não está marcada, o resultado da execução do comando não afetará a
falha ou o sucesso da recuperação. Você pode acompanhar o resultado da execução do comando
explorando a guia Atividades.
6. Clique em Concluído.
Observação Um comando pós-recuperação não será executado se a recuperação continuar com a
reinicialização.

8.7.11 Alteração de SID


Essa opção é efetiva somente durante a recuperação de um sistema operacional Windows.

Essa opção não é efetiva quando a recuperação para uma máquina virtual é executada pelo Agente
para VMware, Agente para Hyper-V.

60

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
A predefinição é: Desativada.

O software pode gerar um identificador exclusivo de segurança (SID) para o sistema operacional
recuperado. Você não precisa de um novo SID ao recuperar um sistema sobre ele mesmo ou ao criar
uma réplica do sistema que substituirá o sistema original. Gere um novo SID caso o sistema original e
o recuperado funcionem ao mesmo tempo no mesmo grupo de trabalho ou domínio.

8.7.12 Gerenciamento de energia da VM


Essas opções são efetivas quando a recuperação para uma máquina virtual é executada pelo Agente
para VMware, Agente para Hyper-V ou Agente para Virtuozzo.

Desligar as máquinas virtuais de destino ao iniciar a recuperação


A predefinição é: Ativada.

A recuperação para uma máquina virtual existente não será possível se a máquina estiver online e,
portanto, a máquina será desligada automaticamente assim que a recuperação iniciar. Os usuários
serão desconectados da máquina e os dados não salvos serão perdidos.

Desmarque a caixa de seleção dessa opção se você preferir desligar as máquinas virtuais
manualmente, antes da recuperação.

Ligar a máquina virtual de destino quando a recuperação for concluída


A predefinição é: Desativada.

Depois que uma máquina for recuperada de um backup para outra máquina, é possível que a réplica
da máquina existente apareça na rede. Para ficar tranquilo, ligue a máquina virtual recuperada
manualmente, depois de tomar as precauções necessárias.

8.7.13 Log de eventos do Windows


Essa opção é efetiva somente em sistemas operacionais Windows.

Essa opção define se os agentes precisam registrar eventos das operações de recuperação no Log de
Eventos do Aplicativo do Windows (para consultar esse log, execute eventvwr.exe ou selecione
Painel de Controle > Ferramentas administrativas > Visualizador de Eventos). Você pode filtrar os
eventos a serem registrados.

A predefinição é: Desativada.

9 Operações com backups


9.1 A guia Backups
A guia Backups mostra os backups de todas as máquinas registrados em uma determinada conta.
Isso inclui as máquinas off-line e as máquinas que não estão mais registradas no serviço de backup.

Um administrador de serviço de backup pode exibir backups em nome de todas as contas que
pertencerem a uma determinada unidade ou um cliente e seus grupos filhos. Essa conta é

61

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
indiretamente escolhida em Máquina onde procurar. A guia Backups mostra backups de todas as
máquinas registradas sob a mesma conta na qual essa máquina está registrada.

Os locais de backup que são usados nos planos de backup são adicionados automaticamente à guia
Backups. Para adicionar uma pasta personalizada (por exemplo, um dispositivo USB removível) à lista
de locais de backup, clique em Procurar e especifique o caminho da pasta.
Para selecionar um ponto de recuperação usando a guia Backups
1. Na guia Backups, selecione o local onde os backups são armazenados.
O software mostra todos os backups que sua conta pode exibir no local selecionado. Os backups
são combinados em grupos. Os nomes de grupo se baseiam neste modelo:
<nome da máquina> - <nome do plano de backup>
2. Selecione um grupo do qual você deseja recuperar os dados.
3. [Opcional] Clique em Alterar ao lado de Máquina onde procurar e, em seguida, selecione outra
máquina. Alguns backups só poderão ser procurados por agentes específicos. Por exemplo, você
deve selecionar uma máquina que esteja executando o Agente para SQL para procurar os
backups de bancos de dados do Microsoft SQL Server.
Importante : saiba que Máquina onde procurar é um destino padrão para recuperação de um backup de
máquina física. Depois de selecionar um ponto de recuperação e de clicar em Recuperar, verifique a
configuração da Máquina de destino para garantir que você deseja recuperar para essa máquina
específica. Para alterar o destino de recuperação, especifique outra máquina em Máquina onde procurar.
4. Clique em Mostrar backups.
5. Selecione o ponto de recuperação.

9.2 Montagem de volumes a partir de um backup


A montagem de volumes a partir de um backup em nível de disco permite o acesso aos volumes
como se fossem discos físicos.

A montagem dos volumes no modo ler/gravar permite a alteração do conteúdo do backup; ou seja,
salvar, mover, criar, excluir arquivos ou pastas e executar itens executáveis formados por um só
arquivo. Nesse modo, o software cria um backup incremental que contém as alterações que você
fizer no conteúdo do backup. Observe que nenhum dos backups subsequentes conterá essas
alterações.

Requisitos
 Essa funcionalidade está disponível somente no Windows por meio do Explorador de Arquivos.
 O agente para Windows deve estar instalado na máquina que executar a operação de
montagem.
 O sistema de arquivos armazenado no backup deverá ser compatível com a versão do Windows
que a máquina estiver executando.
 O backup deve ser armazenado em uma pasta local ou em um compartilhamento de rede
(SMB/CIFS), ou na Zona de segurança.
Cenários de utilização
 Compartilhamento de dados
Os volumes montados podem ser compartilhados facilmente pela rede.
 Solução de recuperação temporária do banco de dados

62

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Monte um volume onde se encontra o banco de dados SQL de um máquina que apresentou pane
recentemente. Isso dará acesso ao banco de dados até que a máquina em pane seja recuperada.
Esse método pode também ser usado na recuperação granular de dados do Microsoft SharePoint
por meio do SharePoint Explorer.
 Limpeza de vírus off-line
Se uma máquina estiver infectada, monte seu backup, faça a limpeza com um programa antivírus
(ou localize o backup mais recente e não infectado) e recupere a máquina a partir desse backup.
 Verificação de erro
Se uma recuperação com redimensionamento de volume tiver falhado, o motivo poderá ser um
erro no sistema de arquivos armazenado no backup. Monte o backup no modo ler/gravar. Em
seguida, verifique se há erros no volume montado com o comando chkdsk /r. Após a correção
dos erros e da criação de um novo backup incremental, recupere o sistema a partir desse backup.
Para montar um volume a partir de um backup
1. Navegue até o local do backup com o Explorador de Arquivos.
2. Clique duas vezes no arquivo de backup. Os nomes de arquivo se baseiam neste modelo:
<nome da máquina> - <nome do plano de backup>
3. Se o backup for criptografado, digite a senha de criptografia. Caso contrário, pule essa etapa.
O Explorador de Arquivos exibirá os pontos de recuperação.
4. Clique duas vezes no ponto de recuperação.
O Explorador de Arquivos exibirá os volumes armazenados no backup.
Dica Clique duas vezes em um volume para navegar em seu conteúdo. Você poderá copiar arquivos e
pastas do backup para qualquer pasta do sistema de arquivos.

5. Clique com o botão direito no volume a ser montado e clique em uma das seguintes opções:
 Montar
 Montar no modo somente leitura
6. Se o backup estiver armazenado em um compartilhamento de rede, forneça as credenciais de
acesso. Caso contrário, pule essa etapa.
O software será montado no volume selecionado. A primeira letra não utilizada será atribuída ao
volume.
Para desmontar um volume
1. Navegue até Computador (Este PC no Windows 8.1 e superior) com o Explorador de Arquivos.
2. Clique com o botão direito no volume montado.
3. Clique em Desmontar.
4. Se o volume tiver sido montado no modo ler/gravar e seu conteúdo tiver sido alterado, selecione
se deverá ser criado um backup incremental contendo as alterações. Caso contrário, pule essa
etapa.
O software desmontará o volume selecionado.

9.3 Como excluir backups


Para excluir os backups de uma máquina que esteja on-line e presente no serviço de backup
1. Na guia Todos os dispositivos, selecione a máquina cujos backups você quiser excluir.
2. Clique em Recuperação.
3. Selecione o local do qual excluir os backups.
4. Siga um destes procedimentos:

63

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
 Para excluir um único backup, selecione o backup a ser excluído e clique no ícone da lixeira.
 Para excluir todos os backups do local selecionado, clique em Excluir tudo.

5. Confirme sua decisão.


Para excluir backups de qualquer máquina
1. Na guia Backups, selecione o local do qual você deseja excluir os backups.
O software mostra todos os backups que sua conta pode exibir no local selecionado. Os backups
são combinados em grupos. Os nomes de grupo se baseiam neste modelo:
<nome da máquina> - <nome do plano de backup>
2. Selecione um grupo.
3. Siga um destes procedimentos:
 Para excluir um único backup, clique em Mostrar backups, selecione o backup a ser excluído
e clique no ícone da lixeira.
Para excluir o grupo selecionado, clique em Excluir.
4. Confirme sua decisão.

10 Operações com planos de backup


Para editar um plano de backup
1. Se você deseja editar o plano de backup para todas as máquinas nas quais ele foi aplicado,
selecione uma delas. Caso contrário, selecione as máquinas das quais deseja editar o plano de
backup.
2. Clique em Backup.
3. Selecione o plano de backup que deseja editar.
4. Clique no ícone da engrenagem próximo ao nome do plano de backup e clique em Editar.
5. Para modificar os parâmetros do plano, clique na seção correspondente do painel do plano de
backup.
6. Clique em Salvar alterações.
7. Para aplicar o plano de backup para todas as máquinas nas quais ele foi aplicado, clique em
Aplique as alterações a este plano de backup. Caso contrário, clique em Criar um novo plano de
backup somente para os dispositivos selecionados.

64

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Para revogar um plano de backup das máquinas
1. Selecione as máquinas das quais deseja revogar um plano de backup.
2. Clique em Backup.
3. Se várias planos de backup foram aplicados às máquinas, selecione o plano de backup que deseja
revogar.
4. Clique no ícone da engrenagem próximo ao nome do plano de backup e clique em Revogar.
Para excluir um plano de backup
1. Selecione as máquinas das quais deseja revogar um plano de backup.
2. Clique em Backup.
3. Se várias planos de backup foram aplicados às máquinas, selecione o plano de backup que deseja
revogar.
4. Clique no ícone da engrenagem próximo ao nome do plano de backup e clique em Revogar.
Para excluir um plano de backup

11 Proteção de aplicativos
Proteger o Microsoft SQL Server e o Microsoft Exchange Server
Há dois métodos de proteger esses aplicativos:

 Backup de banco de dados


Esse é um backup no nível de aplicativo dos bancos de dados e dos metadados associados a eles.
Os bancos de dados podem ser recuperados para um aplicativo dinâmico ou como arquivos.

 Backup com reconhecimento de aplicativo


Esse é um backup no nível de disco que também coleta os metadados dos aplicativos. Esses
metadados permitem a procura e a recuperação de dados de aplicativo, sem a recuperação de
todo o disco ou volume. O disco ou volume também pode ser recuperado como um todo. Isso
significa que uma única solução e um único plano de backup podem ser usados tanto para
recuperação de desastres quanto para fins de proteção de dados.

Proteção ao Microsoft SharePoint


Um farm do Microsoft SharePoint consiste em servidores de front-end que executam serviços do
SharePoint, servidores de banco de dados que executam o Microsoft SQL Server e (opcionalmente)
servidores de aplicativos que descarregam alguns serviços do SharePoint dos servidores de
front-end. Alguns servidores de front-end e aplicativos podem ser idênticos.

Para proteger um farm inteiro do SharePoint:

65

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
 Faça backup de todos os servidores de banco de dados com o backup com reconhecimento de
aplicativo.
 Faça backup de todos os servidores de front-end exclusivos e servidores de aplicativos com
backup no nível do disco comum.

Os backups de todos os servidores devem ser feitos de acordo com o mesmo cronograma.

Para proteger apenas o conteúdo, você pode fazer backup dos bancos de dados de conteúdo
separadamente.

Proteger um controlador de domínio


Uma máquina executando Serviços de Domínio do Active Directory pode ser protegida pelo backup
com reconhecimento de aplicativos. Se um domínio contiver mais de um controlador de domínio, e
se você recuperar um deles, uma restauração não autoritativa será executada, e não ocorrerá uma
reversão de USN após a restauração.

Recuperação de aplicativos
A tabela a seguir resume os métodos de recuperação de aplicativos disponíveis.

De um backup com
De um backup de banco de
reconhecimento de De um backup de disco
dados
aplicativos
Máquina inteira (p. 44)
Bancos de dados para uma
Bancos de dados para uma
instância dinâmica do SQL
instância dinâmica do SQL
Microsoft SQL Server Server (p. 71) Máquina inteira (p. 44)
Server (p. 71)
Bancos de dados como
Bancos de dados como
arquivos (p. 71)
arquivos (p. 71)
Máquina inteira (p. 47)
Bancos de dados para um
Bancos de dados para um
Exchange dinâmico (p. 73)
Exchange dinâmico (p. 73)
Bancos de dados como
Microsoft Exchange Bancos de dados como
arquivos (p. 73) Máquina inteira (p. 44)
Server arquivos (p. 73)
Recuperação granular para
Recuperação granular para
um Exchange dinâmico (p.
um Exchange dinâmico (p.
75)
75)
Máquina inteira (p. 44)
Bancos de dados para uma
Bancos de dados para uma
instância dinâmica do SQL
instância dinâmica do SQL
Server (p. 71)
Servidores de banco Server (p. 71)
Bancos de dados como
de dados do Microsoft Bancos de dados como Máquina inteira (p. 44)
arquivos (p. 71)
SharePoint arquivos (p. 71)
Recuperação granular
Recuperação granular
usando o SharePoint
usando o SharePoint
Explorer
Explorer
Servidores Web de
front-end do - - Máquina inteira (p. 44)
Microsoft SharePoint

Serviços de Domínio
- Máquina inteira (p. 44) -
do Active Directory

66
11.1 Pré-requisitos
Antes de configurar o backup de aplicativos, verifique se os requisitos listados abaixo foram
atendidos.

Para verificar o estado dos gravadores de VSS, use o comando vssadmin list writers.

Requisitos comuns
Para o Microsoft SQL Server, verifique se:

 Há pelo menos uma instância do Microsoft SQL Server iniciada.


 O Serviço de Navegador do SQL Server e o protocolo TCP/IP estão ativados. Para obter instruções
sobre como iniciar o Serviço de Navegador do SQL, consulte:
https://msdn.microsoft.com/pt-br/library/ms189093.aspx. Você pode ativar o protocolo TCP/IP
seguindo um procedimento semelhante.
 O gravador do SQL para VSS está ativado.

Para o Microsoft Exchange Server, verifique se:

 O serviço Armazenamento de Informações do Microsoft Exchange foi iniciado.


 O Windows PowerShell está instalado. Para o Exchange 2010 ou posterior, a versão do Windows
PowerShell deve ser pelo menos a 2.0.
 O Microsoft .NET Framework está instalado.
Para o Exchange 2007, a versão do Microsoft .NET Framework deve ser pelo menos a 2.0.
Para o Exchange 2010 ou posterior, a versão do Microsoft .NET Framework deve ser pelo menos
a 3.5.
 O gravador do Exchange está ativado.

Em um controlador de domínio, verifique se:

 O gravador do Active Directory para VSS está ativado.


Ao criar um plano de backup, verifique se:

 Para máquinas físicas, a opção de backup Serviço de Cópias de Sombra de Volume (VSS) (p. 41)
está ativada.
 Para máquinas virtuais, a opção de backup Serviço de Cópias de Sombra de Volume (VSS) para
máquinas virtuais (p. 42) está ativada.

67

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Requisitos adicionais para backups com reconhecimento de aplicativos
Durante a criação de um plano de backup, verifique se a opção Máquina inteira está selecionada
para backup.

Se os aplicativos forem executados em máquinas virtuais com backup do Agente para VMware,
verifique se:
 As máquinas virtuais incluídas no backup atendem aos requisitos para o fechamento consistente
do aplicativo listado no seguinte artigo da base de dados de conhecimento da VMware:
https://pubs.vmware.com/vsphere-60/index.jsp?topic=%2Fcom.vmware.vddk.pg.doc%2FvddkBk
upVadp.9.6.html
 As Ferramentas de VMware estão instaladas e atualizadas nas máquinas.
 O Controle de Conta de Usuário (UAC) está desabilitado nas máquinas. Se você não quiser
desabilitar o UAC, deverá fornecer as credenciais de um administrador de domínio interno
(DOMÍNIO\Administrador) ao habilitar o backup do aplicativo.

11.2 Backup de banco de dados


Antes de fazer backup dos bancos de dados, verifique se os requisitos listados em "Pré-requisitos" (p.
67) foram atendidos.

Selecione os bancos de dados conforme descrito abaixo e especifique outras configurações do plano de
backup, conforme apropriado (p. 18).

11.2.1 Como selecionar bancos de dados SQL


Um backup de bancos de dados SQL contém os arquivos de bancos de dados (.mdf, .ndf), arquivos de
log (.ldf) e outros arquivos associados. O backup dos arquivos é feito com a ajuda do Serviço Gravador
do SQL. O serviço deve estar em execução no momento em que o Serviço de Cópias de Sombra de
Volume (Volume Shadow Copy Service - VSS) solicita um backup ou uma recuperação.

Os arquivos de log de transação do SQL são truncados após cada backup bem-sucedido. O truncamento
do log do SQL pode ser desativado nas opções do plano de backup (p. 34).
Para selecionar bancos de dados SQL
1. Clique em Microsoft SQL.
As máquinas com o Agente para SQL instalado são mostradas.
2. Procure pelos dados que devem passar por backup.
Clique duas vezes em uma máquina para visualizar as instâncias do SQL Server contidas nela.
Clique duas vezes em uma instância para visualizar os bancos de dados contidos nela.
3. Selecione os dados que devem passar por backup. Você pode selecionar instâncias inteiras ou
bancos de dados individuais.
 Se você selecionar instâncias inteiras do SQL Server, todos os bancos de dados atuais e todos
os bancos de dados adicionados às instâncias selecionadas no futuro passarão por backup.
 Se você selecionar bancos de dados diretamente, apenas os bancos de dados selecionados
passarão por backup.
4. Clique em Backup. Se solicitado, informe as credenciais para acessar os dados do SQL Server. A
conta deve ser membro do grupo Backup Operators ou Administrators na máquina e membro
da função sysadmin em cada uma das instâncias que passarão por backup.

68

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
11.2.2 Como selecionar dados do Exchange Server
A tabela a seguir resume os dados do Microsoft Exchange Server que você pode selecionar para
backup e os direitos de usuário mínimos necessários para esse processo.
Versão do Exchange Itens de dados Direitos do usuário
Grupos de Membro no grupo de função Exchange
2007
armazenamento Organization Administrators
Membro no grupo de função Organization
2010/2013/2016 Bancos de dados
Management.

Um backup completo contém todos os dados selecionados do Exchange Server.

Um backup incremental contém os blocos alterados dos arquivos de bancos de dados, os arquivos de
ponto de verificação e um pequeno número de arquivos de log que são mais recentes do que o
ponto de verificação do banco de dados correspondente. Como as mudanças nos arquivos de bancos
de dados são incluídas no backup, não há necessidade de fazer backup de todos os registros de log
de transação desde o backup anterior. Apenas o log que é mais recente do que o ponto de
verificação precisa ser reproduzido após uma recuperação. Isso resulta em recuperação mais rápida e
permite o backup bem-sucedido do banco de dados, mesmo com um registro de log circular
habilitado.

Os arquivos de log de transação são truncados após cada backup bem-sucedido.


Para selecionar dados do Exchange Server
1. Clique em Microsoft Exchange.
As máquinas com o Agente para Exchange instalado são mostradas.
2. Procure pelos dados que devem passar por backup.
Clique duas vezes em uma máquina para visualizar os bancos de dados (grupos de
armazenamento) contidos nela.
3. Selecione os dados que devem passar por backup. Se solicitado, informe as credenciais para
acessar os dados.
4. Clique em Backup.

11.3 Backup com reconhecimento de aplicativo


O backup no nível de disco com reconhecimento de aplicativos está disponível para máquinas físicas
e para máquinas virtuais ESXi.

69

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Quando você fizer backup de uma máquina que esteja executando o Microsoft SQL Server, o
Microsoft Exchange Server ou os Serviços de Domínio do Active Directory, ative a opção Backup de
aplicativo para obter proteção adicional dos dados desses aplicativos.

Por que usar o backup com reconhecimento de aplicativo?


Ao usar o backup com reconhecimento de aplicativo, você garante que:
1. O backup dos aplicativos é feito em um estado consistente e, portanto, estará disponível
imediatamente após a recuperação da máquina.
2. Você pode recuperar os bancos de dados SQL e do Exchange, as caixas de correio e os itens da
caixa de correio sem recuperar a máquina inteira.
3. Os arquivos de log de transação do SQL são truncados após cada backup bem-sucedido. O
truncamento do log do SQL pode ser desativado nas opções do plano de backup (p. 37). Os logs
de transação do Exchange são truncados apenas nas máquinas virtuais. Você poderá ativar a
opção de backup completo do VSS (p. 41) se quiser truncar os logs de transações do Exchange
em uma máquina física.
4. Se um domínio contiver mais de um controlador de domínio, e se você recuperar um deles, uma
restauração não autoritativa será executada, e não ocorrerá uma reversão de USN após a
restauração.
Do que eu preciso para usar o backup com reconhecimento de aplicativos?
Em uma máquina física, o Agente para SQL e/ou o Agente para Exchange devem estar instalados,
além do Agente para Windows. Em uma máquina virtual, nenhuma instalação de agente é
necessária; presume-se que o backup da máquina seja realizado pelo Agente para VMware
(Windows).

Outros requisitos são listados nas seções "Pré-requisitos" (p. 67) e "Direitos de usuário
obrigatórios" (p. 70).

11.3.1 Direitos de usuário obrigatórios


Um backup com reconhecimento de aplicativo contém metadados dos aplicativos com
reconhecimento de VSS presentes no disco. Para acessar esses metadados, o agente precisa de uma
conta com os direitos adequados, que são listados abaixo. Será solicitado que você especifique essa
conta ao habilitar o backup de aplicativo.
 Para o SQL Server:
A conta deve ser membro do grupo de Operadores de Backup ou de Administradores na
máquina e membro da função sysadmin em cada uma das instâncias incluídas no backup.

70

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
 Para o Exchange Server:
Exchange 2007: A conta deve ser um membro do grupo de funções Administradores da
Organização do Exchange.
Exchange 2010 e versões posteriores: A conta deve ser um membro do grupo de funções
Gerenciamento da Organização.
 Para o Active Directory:
A conta deve ser um administrador do domínio.

11.4 Como recuperar bancos de dados SQL


Esta seção descreve a recuperação tanto de backups de bancos de dados quanto de backups com
reconhecimento de aplicativos.

Você poderá recuperar bancos de dados SQL para uma instância do SQL Server se o Agente para SQL
estiver instalado na máquina que executa essa instância. Você precisará informar as credenciais de
uma conta que deve ser membro do grupo Backup Operators ou Administrators na máquina e
membro da função sysadmin na instância de destino.

Também é possível recuperar os bancos de dados como arquivos. Isso pode ser útil se você precisa
recuperar bancos de dados para uma máquina onde o Agente para SQL não está instalado ou se você
precisa extrair dados para mineração de dados, auditoria ou processamento adicional com
ferramentas de terceiros. Você pode anexar os arquivos de banco de dados SQL a uma instância do
SQL Server como descrito em "Anexando bancos de dados do SQL Server" (p. 73).

Se você usar apenas o Agente para VMware, a recuperação de bancos de dados como arquivos será o
único método de recuperação disponível.

Em essência, os bancos de dados de sistema são recuperados da mesma forma que bancos de dados
de usuário. As peculiaridades da recuperação de bancos de dados do sistema são descritas em
“Como recuperar bancos de dados do sistema” (p. 72).
Para recuperar bancos de dados SQL
1. Durante a recuperação de um backup de banco de dados, clique em Microsoft SQL. Caso
contrário, pule essa etapa.
2. Selecione a máquina que originalmente continha os dados que você deseja recuperar.
3. Clique em Recuperação.
4. Selecione um ponto de recuperação. Observe que pontos de recuperação são filtrados por local.
Se a máquina está offline, os pontos de recuperação não são exibidos. Siga um destes
procedimentos:
 Se o backup estiver localizado no armazenamento em nuvem, clique em Selecionar máquina,
selecione uma máquina online com o Agente para SQL e selecione um ponto de recuperação.
 Selecione um ponto de recuperação na guia Backups (p. 61).
A máquina escolhida para procurar uma das ações acima se tornará uma máquina de destino
para a recuperação dos bancos de dados SQL.
5. Siga um destes procedimentos:
 Durante a recuperação de um backup de banco de dados, clique em Recuperar bancos de
dados SQL.
 Durante a recuperação de um backup com reconhecimento de aplicativos, clique em
Recuperar > bancos de dados SQL.

71

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
6. Selecione os dados que deseja recuperar. Clique duas vezes em uma instância para visualizar os
bancos de dados contidos nela.
7. Se você deseja recuperar bancos de dados como arquivos, clique em Recuperar como arquivos,
selecione uma pasta local ou de rede para salvar os arquivos e clique em Recuperar. Caso
contrário, pule essa etapa.
8. Clique em Recuperar.
9. Por padrão, os bancos de dados são recuperados para os originais. Se o banco de dados original
não existir, ele será recriado. Você pode selecionar outra máquina ou outra instância de SQL
Server para as quais recuperar os bancos de dados.
Para recuperar um banco de dados como se ele fosse diferente, mas para a mesma instância:
a. Clique no nome do banco de dados.
b. Em Recuperar para, selecione Novo banco de dados.
c. Especifique o nome do novo banco de dados.
d. Especifique o caminho e o caminho de log do novo banco de dados. A pasta especificada não
pode conter os arquivos de log e de banco de dados originais.
10. [Opcional] Para alterar o estado do banco de dados após a recuperação, clique no nome dele e
escolha um dos estados a seguir:
 Pronto (RESTORE WITH RECOVER) (padrão)
O banco de dados estará pronto para uso após a conclusão da recuperação. Os usuários
terão total acesso a ele. O software reverterá todas as transações não confirmadas do banco
de dados recuperado que são armazenadas nos logs de transação. Você não poderá
recuperar logs de transação adicionais dos backups nativos do Microsoft SQL.
 Não operacional (RESTORE WITH NORECOVERY)
O banco de dados não estará operacional para uso após a conclusão da recuperação. Os
usuários não terão acesso a ele. O software manterá todas as transações não confirmadas do
banco de dados recuperado. Você poderá recuperar logs de transação adicionais dos backups
nativos do Microsoft SQL e, assim, alcançar o ponto de recuperação necessário.
 Somente leitura (RESTORE WITH STANDBY)
Após a conclusão da recuperação, os usuários terão acesso somente de leitura ao banco de
dados. O software desfará todas as transações não confirmadas. Contido, ele salvará as
ações desfeitas em um arquivo em espera temporário para que os efeitos da recuperação
possam ser revertidos.
Este valor é usado primeiramente para detectar o ponto no tempo quando houve um erro do
SQL Server.
11. Clique em Iniciar a recuperação.
12. Se os bancos de dados originais foram selecionados como destino, confirme a substituição dos
bancos de dados por suas versões com backup.
O andamento da recuperação é mostrado na guia Atividades.

11.4.1 Como recuperar bancos de dados do sistema


Todos os bancos de dados do sistema de uma instância são recuperados de uma vez. Ao recuperar
bancos de dados do sistema, o software reinicia automaticamente a instância de destino no modo de
usuário único. Após a conclusão da recuperação, o software reinicia a instância e recupera outros
bancos de dados (se houver algum).

Outras coisas a serem consideradas na recuperação de bancos de dados do sistema:

72

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
 Os bancos de dados do sistema somente podem ser recuperados para um instância da mesma
versão que a instância original.
 Os bancos de dados do sistema são sempre recuperados no modo “pronto”.
Como recuperar o banco de dados mestre
Os bancos de dados do sistema incluem o banco de dados mestre. O banco de dados mestre registra
todas as informações sobre os bancos de dados da instância. Assim, o banco de dados mestre em um
backup contém informações sobre bancos de dados que existiam na instância no momento do
backup. Após a recuperação do banco de dados mestre, talvez seja preciso fazer o seguinte:
 Os bancos de dados que apareciam na instância depois de o backup ter sido concluído não estão
visíveis para a instância. Para que eles voltem ao estado de produção, anexe-os à instância
manualmente com o SQL Server Management Studio.
 Os bancos de dados que foram excluídos depois de o backup ter sido concluído são exibidos
como offline para a instância. Exclua esses bancos de dados usando o SQL Server Management
Studio.

11.4.2 Como anexar bancos de dados do SQL Server


Esta seção descreve como anexar um banco de dados do SQL Server usando o SQL Server
Management Studio. Somente um banco de dados pode ser anexado por vez.

A anexação de um banco de dados exige uma destas permissões: CREATE DATABASE, CREATE ANY
DATABASE ou ALTER ANY DATABASE. Normalmente, essas permissões são concedidas à função
sysadmin da instância.
Para anexar um banco de dados
1. Execute o Microsoft SQL Server Management Studio.
2. Conecte-se à instância do SQL Server exigida e, em seguida, expanda essa instância.
3. Clique com o botão direito do mouse em Bancos de dados e clique em Anexar.
4. Clique em Adicionar.
5. Na caixa de diálogo Localizar Arquivos de Banco de Dados, localize e selecione o arquivo .mdf do
banco de dados.
6. Na seção Detalhes do Banco de Dados, verifique se os restantes arquivos do banco de dados
(arquivos .ndf e .ldf) foram localizados.
Detalhes. É possível que os arquivos de banco de dados do SQL Server não sejam encontrados
automaticamente, se:
 Eles não estiverem no local padrão ou se não estiverem na mesma pasta que o arquivo
principal do banco de dados (.mdf). Solução: Especifique manualmente o caminho para os
arquivos necessários na coluna Caminho do Arquivo Atual.
Você recuperou um conjunto de arquivos incompleto que compõe o banco de dados.
Solução: Recupere os arquivos ausentes do banco de dados do SQL Server do backup.
7. Quando todos os arquivos forem encontrados, clique em OK.

11.5 Como recuperar bancos de dados do Exchange


Esta seção descreve a recuperação tanto de backups de bancos de dados quanto de backups com
reconhecimento de aplicativos.

73

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Você pode recuperar dados do Exchange Server para um Exchange Server. Esse pode ser o Exchange
Server original ou um Exchange Server da mesma versão executado na máquina com o mesmo nome
de domínio totalmente qualificado (FQDN). O Agente para Exchange deve ser instalado na máquina
de destino.

A tabela a seguir resume os dados do Exchange Server que você pode selecionar para recuperação e
os direitos de usuário mínimos necessários para esse processo.
Versão do Exchange Itens de dados Direitos do usuário
Membro no grupo de função Exchange
2007 Grupos de armazenamento
Organization Administrators.
Membro no grupo de função Organization
2010/2013/2016 Bancos de dados
Management.

Também é possível recuperar os bancos de dados (grupos de armazenamento) como arquivos. Os


arquivos de banco de dados, junto com os arquivos de log da transação, serão extraídos do backup
para uma pasta que você especifica. Isso pode ser útil se você precisa extrair dados para auditoria ou
processamento adicional com ferramentas de terceiros ou quando a recuperação falha por algum
motivo e você está procurando por uma alternativa para montar os bancos de dados manualmente.

Se você usar apenas o Agente para VMware, a recuperação de bancos de dados como arquivos será o
único método de recuperação disponível.
Para recuperar dados do Exchange
Durante este procedimento, usaremos “bancos de dados” tanto para bancos de dados como grupos
de armazenamento.
1. Durante a recuperação de um backup de banco de dados, clique em Microsoft Exchange. Caso
contrário, pule essa etapa.
2. Selecione a máquina que originalmente continha os dados que você deseja recuperar.
3. Clique em Recuperação.
4. Selecione um ponto de recuperação. Observe que pontos de recuperação são filtrados por local.
Se a máquina está offline, os pontos de recuperação não são exibidos. Use outras maneiras de
recuperar:
 Se o backup estiver localizado no armazenamento em nuvem, clique em Selecionar a
máquina, selecione uma máquina online com o Agente para Exchange e, em seguida,
selecione um ponto de recuperação.
 Selecione um ponto de recuperação na guia Backups (p. 61).
A máquina escolhida para procurar uma das ações acima se tornará uma máquina de destino
para a recuperação de dados do Exchange.
5. Clique em Recuperar > Bancos de dados do Exchange.
6. Selecione os dados que deseja recuperar.
7. Se você deseja recuperar bancos de dados como arquivos, clique em Recuperar como arquivos,
selecione uma pasta local ou de rede para salvar os arquivos e clique em Recuperar. Caso
contrário, pule essa etapa.
8. Clique em Recuperar. Se solicitado, informe as credenciais para acessar o Exchange Server.
9. Por padrão, os bancos de dados são recuperados para os originais. Se o banco de dados original
não existir, ele será recriado.
Para recuperar um banco de dados como se ele fosse diferente:
a. Clique no nome do banco de dados.

74

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
b. Em Recuperar para, selecione Novo banco de dados.
c. Especifique o nome do novo banco de dados.
d. Especifique o caminho e o caminho de log do novo banco de dados. A pasta especificada não
pode conter os arquivos de log e de banco de dados originais.
10. Clique em Iniciar recuperação.
11. Se os bancos de dados são recuperados para os bancos de dados originais, confirme a
substituição dos bancos de dados por suas versões com backup.
O andamento da recuperação é mostrado na guia Atividades.

11.5.1 Como montar bancos de dados do Exchange Server


Depois de recuperar os arquivos de banco de dados, você pode colocar os bancos de dados online ao
montá-los. A montagem é realizada usando o Exchange Management Console, o Exchange System
Manager ou o Exchange Management Shell.

Os bancos de dados recuperados estarão em um estado de Desligamento Anormal. Um banco de


dados em estado de Desligamento Anormal pode ser montado pelo sistema se for recuperado para
seu local original (ou seja, a informação sobre o banco de dados original presente no Active
Directory). Ao recuperar um banco de dados para um local alternativo (como um novo banco de
dados ou como o banco de dados de recuperação), o banco de dados não poderá ser montado até
que você o coloque no estado de Desligamento Normal com o comando Eseutil /r <Enn>. <Enn>
especifica o prefixo do arquivo de log do banco de dados (ou do grupo de armazenamento que
contém o banco de dados) em que é preciso aplicar os arquivos de log da transação.

A conta que você usa para anexar um banco de dados deve ter uma atribuição de função de
administrador do Exchange Server e um grupo de Administradores local para o servidor de destino.

Para obter detalhes sobre como montar bancos de dados, consulte os artigos a seguir:
 Exchange 2016: http://technet.microsoft.com/en-us/library/aa998871.aspx
 Exchange 2013: http://technet.microsoft.com/en-us/library/aa998871(v=EXCHG.150).aspx
 Exchange 2010: http://technet.microsoft.com/en-us/library/aa998871(v=EXCHG.141).aspx
 Exchange 2007: http://technet.microsoft.com/en-us/library/aa998871(v=EXCHG.80).aspx

11.6 Recuperação de caixas de correio do Exchange e


itens de caixa de correio
Esta seção descreve como recuperar caixas de correio e itens de caixa de correio do Exchange de
backups de bancos de dados e de backups com reconhecimento de aplicativos.

Visão Geral
A recuperação granular pode ser realizada no Microsoft Exchange Server 2010 e versões posteriores.
O backup de origem pode conter bancos de dados de qualquer versão compatível do Exchange.

A recuperação granular pode ser executada pelo Agente para Exchange ou Agente para VMware
(Windows). O Exchange Server de destino e a máquina que estiver executando o agente devem
pertencer à mesma floresta do Active Directory.

Os seguintes itens podem ser recuperados:


 Caixas de correio

75

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
 Pastas públicas
 Itens de pastas públicas
 Pastas de e-mail
 Mensagens de e-mail
 Eventos do calendário
 Tarefas
 Contatos
 Entradas da agenda
 Observações
Você pode usar a pesquisa para localizar os itens.

Se uma caixa de correio for recuperada sobre uma caixa de correio existente, os itens existentes com
as mesmas IDs serão substituídos.

A recuperação de itens da caixa de correio não substitui nada. Os itens da caixa de correio sempre
são recuperados na pasta Itens recuperados da caixa de correio de destino.

Requisitos de contas de usuário


Uma caixa de correio que for recuperada de um backup deverá ter uma conta de usuário associada
no Active Directory.

As caixas de correio dos usuários e seus conteúdos somente poderão ser recuperados se suas contas
de usuário associadas estiverem ativadas. As caixas de correio compartilhadas, com espaço e de
equipamento só poderão ser recuperadas se suas contas de usuário associadas estiverem
desativadas.

Uma caixa de correio que não atender as condições acima será ignorada durante a recuperação.

Se algumas caixas de correio forem ignoradas, a recuperação será bem-sucedida com avisos. Se
todas as caixas de correio forem ignoradas, a recuperação falhará.

11.6.1 Recuperar caixas de correio


1. Durante a recuperação de um backup de banco de dados, clique em Microsoft Exchange. Caso
contrário, pule essa etapa.
2. Selecione a máquina que originalmente continha os dados que você deseja recuperar.
3. Clique em Recuperação.
4. Selecione um ponto de recuperação. Observe que pontos de recuperação são filtrados por local.
Se a máquina está offline, os pontos de recuperação não são exibidos. Use outras maneiras de
recuperar:
 Se o backup estiver localizado no armazenamento em nuvem, clique em Selecionar a
máquina, selecione uma máquina online com o Agente para Exchange ou o Agente para
VMware e, em seguida, selecione um ponto de recuperação.
 Selecione um ponto de recuperação na guia Backups (p. 61).
A máquina escolhida para a navegação em qualquer uma das ações acima executará a
recuperação, em vez da máquina original que estiver off-line.
5. Clique em Recuperar > Caixas de correio do Exchange.
6. Selecione as caixas de correio que você deseja recuperar.

76

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Você pode pesquisar caixas de correio por nome. Não há suporte para caracteres curinga.

7. Clique em Recuperar.
8. Clique em Máquina de destino com o Microsoft Exchange Server para selecionar ou alterar a
máquina de destino. Essa etapa permite a recuperação em uma máquina que não esteja
executando o Agente para Exchange.
Especifique o nome de domínio totalmente qualificado (FQDN) da máquina em que a função
Acesso do Cliente do Microsoft Exchange Server está ativada. A máquina deve pertencer à
mesma floresta do Active Directory que a máquina que executar a recuperação.
Se solicitado, forneça as credenciais de uma conta que seja membro do grupo de funções
Gerenciamento da Organização.
9. [Opcional] Clique em Banco de dados para recriar quaisquer caixas de correio ausentes para
alterar o banco de dados selecionado automaticamente.
10. Clique em Iniciar recuperação.
11. Confirme sua decisão.
O andamento da recuperação é mostrado na guia Atividades.

11.6.2 Recuperação de itens da caixa de correio


1. Durante a recuperação de um backup de banco de dados, clique em Microsoft Exchange. Caso
contrário, pule essa etapa.
2. Selecione a máquina que originalmente continha os dados que você deseja recuperar.
3. Clique em Recuperação.
4. Selecione um ponto de recuperação. Observe que pontos de recuperação são filtrados por local.
Se a máquina está offline, os pontos de recuperação não são exibidos. Use outras maneiras de
recuperar:
 Se o backup estiver localizado no armazenamento em nuvem, clique em Selecionar a
máquina, selecione uma máquina online com o Agente para Exchange ou o Agente para
VMware e, em seguida, selecione um ponto de recuperação.
 Selecione um ponto de recuperação na guia Backups (p. 61).
A máquina escolhida para a navegação em qualquer uma das ações acima executará a
recuperação, em vez da máquina original que estiver off-line.
5. Clique em Recuperar > Caixas de correio do Exchange.
6. Clique duas vezes na caixa de correio que originalmente continha os itens que você deseja
recuperar.
7. Selecione os itens que você deseja recuperar.
As seguintes opções de pesquisa estão disponíveis: Não há suporte para caracteres curinga.

77

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
 Para mensagens de e-mail: pesquise por assunto, remetente, destinatário e data.
 Para eventos: pesquise por título e data.
 Para tarefas: pesquise por assunto e data.
 Para contatos: pesquise por nome, endereço de e-mail e telefone.
Quando uma mensagem de e-mail é selecionada, você pode clicar em Mostrar conteúdo para
exibir seu conteúdo, inclusive anexos.
Dica Clique no nome de um arquivo anexado para fazer download dele.

Para poder selecionar pastas, clique no ícone de recuperação de pastas.

8. Clique em Recuperar.
9. Clique em Máquina de destino com o Microsoft Exchange Server para selecionar ou alterar a
máquina de destino. Essa etapa permite a recuperação em uma máquina que não esteja
executando o Agente para Exchange.
Especifique o nome de domínio totalmente qualificado (FQDN) da máquina em que a função
Acesso do Cliente do Microsoft Exchange Server está ativada. A máquina deve pertencer à
mesma floresta do Active Directory que a máquina que executar a recuperação.
Se solicitado, forneça as credenciais de uma conta que seja membro do grupo de funções
Gerenciamento da Organização.
10. Em Caixa de correio de destino, visualize, altere ou especifique a caixa de correio de destino.
Por padrão, a caixa de correio original está selecionada. Se essa caixa de correio não existir ou se
uma máquina de destino não original estiver selecionada, você deverá especificar a caixa de
correio de destino.
11. Clique em Iniciar recuperação.
12. Confirme sua decisão.
O andamento da recuperação é mostrado na guia Atividades.

12 Operações avançadas com máquinas virtuais


12.1 Como executar uma máquina virtual a partir de
um backup (restauração instantânea)
Você pode executar uma máquina virtual de um backup no nível do disco que contenha um sistema
operacional. Essa operação, também conhecida como recuperação instantânea, permite que você
crie um servidor virtual em segundos. Os discos virtuais são emulados diretamente do backup e,
portanto, não consomem espaço no repositório de dados (armazenamento). O espaço de
armazenamento só será exibido para manter as alterações feitas nos discos virtuais.

78

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
É recomendável executar essa máquina virtual temporária por até três dias. Em seguida, você poderá
removê-la completamente ou convertê-la em uma máquina virtual (finalizá-la) sem tempo de
inatividade.

Enquanto a máquina virtual temporária existir, as regras de retenção não poderão ser aplicadas ao
backup usado pela máquina. É possível continuar a executar os backups da máquina original.

Exemplos de uso
 Recuperação de desastres
Traga instantaneamente uma cópia de uma máquina on-line com falha.
 Como testar um backup
Execute a máquina a partir do backup e verifique se o sistema operacional convidado e os
aplicativos estão funcionando adequadamente.
 Como acessar os dados do aplicativo
Durante a execução da máquina, use as ferramentas de gerenciamento nativas do aplicativo para
acessar e extrair os dados exigidos.
Pré-requisitos
 Pelo menos um Agente para VMware ou um Agente para Hyper-V deve ser registrado no serviço
de backup.
 O backup deve ser armazenado em uma pasta de rede ou em uma pasta local da máquina em
que o Agente para VMware ou o Agente para Hyper-V está instalado. Se você selecionar uma
pasta de rede, deverá ser possível acessá-la da máquina.
Importante Não é possível executar uma máquina virtual a partir de um backup guardado no
armazenamento em nuvem. Isso ocorre porque essa operação requer leitura de acesso aleatório intenso a
partir do backup.

 O backup deve conter uma máquina inteira ou todos os volumes exigidos para que o sistema
operacional seja iniciado.
 Os backups das máquinas física e virtual podem ser usados. Os backups de contêineres do
Virtuozzo não podem ser usados.

12.1.1 Como executar a máquina


1. Siga um destes procedimentos:
 Selecione uma máquina com backup, clique em Recuperação e, em seguida, selecione um
ponto de recuperação.
 Selecione um ponto de recuperação na guia Backups (p. 61).
2. Clique em Executar como VM.

79

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
O software seleciona automaticamente o host e os outros parâmetros exigidos.

3. [Opcional] Clique em Máquina de destino e altere o tipo da máquina virtual (ESXi ou Hyper-V), o
nome do host ou o nome da máquina virtual.
4. [Opcional] Clique em Repositório de dados para o ESXi ou em Caminho para o Hyper-V e, em
seguida, selecione o repositório de dados para a máquina virtual.
As alterações feitas nos discos virtuais se acumulam enquanto a máquina está em execução.
Verifique se o repositório de dados selecionado tem espaço livre suficiente.
5. [Opcional] Сlique em Configurações da VM para alterar o tamanho da memória e as conexões de
rede da máquina virtual.
6. [Opcional] Selecione o estado de energia da VM (Ativado/Desativado).
7. Clique em Executar agora.

Como resultado, a máquina aparece na interface Web com um dos seguintes ícones: ou

. Tais máquinas virtuais não podem ser selecionadas para backup.

12.1.2 Como excluir a máquina


Não recomendamos a exclusão de uma máquina virtual temporária diretamente no
vSphere/Hyper-V. Isso pode levar a artefatos na interface Web. Além disso, o backup a partir do qual
a máquina estava sendo executada permanecerá bloqueado por um momento (ele não pode ser
excluído por regras de retenção).
Para excluir uma máquina virtual que esteja sendo executada de um backup
1. Na guia Todos os dispositivos, selecione uma máquina que esteja sendo executada a partir de
um backup.

80

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
2. Clique em Excluir.
A máquina é removida da interface Web. Ela também é removida do inventário e do repositório de
dados do vSphere ou do Hyper-V (armazenamento). Todas as alterações feitas enquanto a máquina
estava em execução serão perdidas.

12.1.3 Como finalizar a máquina


Enquanto a máquina virtual estiver sendo executada de um backup, o conteúdo dos discos virtuais
será retirado diretamente desse backup. Dessa forma, a máquina ficará inacessível ou até mesmo
corrompida se a conexão com o local do backup ou com o agente de backup for perdida.

Para uma máquina ESXi, você tem a opção de tornar essa máquina permanente, isto é, poderá
recuperar todos os seus discos virtuais, junto com as alterações que ocorreram durante a execução
da máquina, para o repositório de dados que armazena essas alterações. Esse processo é chamado
de finalização.

A finalização é executada sem tempo de inatividade. A máquina virtual não será desligada durante a
finalização.
Para finalizar uma máquina virtual que está executada de um backup
1. Na guia Todos os dispositivos, selecione uma máquina que esteja sendo executada a partir de
um backup.
2. Clique em Finalizar.
3. [Opcional] Especifique um novo nome para a máquina.
4. [Opcional] Altere o modo de provisionamento de disco. A configuração padrão é Thin.
5. Clique em Finalizar.
O nome da máquina é alterado imediatamente. O andamento da recuperação é exibido na guia
Atividades. Assim que a recuperação for concluída, o ícone da máquina será alterado para o ícone de
uma máquina virtual normal.

12.2 Replicação de máquinas virtuais


A replicação está disponível apenas para máquinas virtuais VMware ESXi.

Replicação é o processo de criar uma cópia exata (réplica) de uma máquina virtual e depois manter a
réplica sincronizada com a máquina original. Ao replicar uma máquina virtual crítica, você sempre
terá uma cópia dessa máquina em um estado pronto para iniciar.

A replicação pode ser iniciada manualmente ou de acordo com o cronograma que você especificar. A
primeira replicação é completa (copia toda a máquina). Todas as replicações subsequentes são
incrementais e realizadas com Acompanhamento de bloco alterado (p. 85), a menos que essa opção
esteja desativada.

Replicação vs. backup


Diferentemente dos backups agendados, uma réplica mantém apenas o último estado da máquina
virtual. Uma réplica consome espaço no repositório de dados, enquanto backups podem ser
mantidos em um armazenamento mais barato.

No entanto, iniciar em uma réplica é muito mais rápido do que realizar uma recuperação e do que
executar uma máquina virtual a partir de um backup. Quando iniciada, uma réplica funciona mais

81

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
rapidamente do que uma VM em execução a partir de um backup e não carrega o Agente para
VMware.

Exemplos de uso
 Replique máquinas virtuais para um local remoto.
A replicação permite que você resista a falhas parciais ou completas do datacenter, clonando as
máquinas virtuais de um local primário para um local secundário. Em geral, o local secundário
está localizado em uma instalação remota com pouca probabilidade de ser afetada por fatores
ambientais ou de infraestrutura ou por outros fatores que podem causar a falha do local
primário.
 Replique máquinas virtuais em um único local (de um host/repositório de dados para outro).
A replicação no local pode ser usada para cenários de alta disponibilidade e recuperação de
desastres.
O que você pode fazer com uma réplica
 Testar uma réplica (p. 83)
A réplica será ligada para teste. Use o vSphere Client ou outras ferramentas para verificar se a
réplica funciona corretamente. A replicação é suspensa durante o teste.
 Como executar failover para uma réplica (p. 83)
Failover é uma transição da carga de trabalho da máquina virtual original para sua réplica. A
replicação é suspensa durante o failover.
 Backup da réplica
Tanto o backup quanto a replicação exigem acesso a discos virtuais e, portanto, afetam o
desempenho do host durante a execução da máquina virtual. Se você quiser ter tanto uma
réplica quanto backups de uma máquina virtual, mas não quiser aumentar a carga no host de
produção, replique a máquina para outro host e configure backups da réplica.
Restrições
Os seguintes tipos de máquinas virtuais não podem ser replicados:
 Máquinas tolerantes a falhas em execução no ESXi 5.5 e versões anteriores.
 Máquinas em execuçãopor meio de backups.
 Réplicas de máquinas virtuais.

12.2.1 Criar um plano de replicação


Um plano de replicação deve ser criado para cada máquina separadamente. Não é possível aplicar
um plano existente a outras máquinas.
Para criar um plano de replicação
1. Selecione uma máquina virtual a ser replicada.
2. Clique em Replicação.
O software exibe um novo modelo de plano de replicação.
3. [Opcional] Para modificar o nome do plano de replicação, clique no nome padrão.
4. Clique em Máquina de destino e faça o seguinte:
a. Selecione se deseja criar uma nova réplica ou usar uma réplica existente da máquina original.
b. Selecione o host ESXi e especifique o nome da nova réplica ou selecione uma réplica
existente.

82

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
O nome padrão de uma nova réplica é [Nome da máquina original]_replica.
c. Clique em OK.
5. [Somente ao replicar para uma nova máquina] Clique em Repositório de dados e selecione o
repositório de dados para a máquina virtual.
6. [Opcional] Clique em Agendar para alterar a agenda de replicação.
Por padrão, a replicação é realizada diariamente, de segunda a sexta-feira. Você pode selecionar a
hora da execução da replicação.
Se você deseja alterar a frequência de replicação, mova o controle deslizante e especifique a agenda
de replicação.
Você também pode fazer o seguinte:
 Defina um intervalo de datas para quando o agendamento estiver em vigor. Marque a caixa
de seleção Executar o plano dentro de um intervalo de datas e especifique o intervalo de
datas.
 Desabilite o agendamento. Nesse caso, a replicação pode ser iniciada manualmente.
7. [Opcional] Clique no ícone de engrenagem para modificar as opções de replicação (p. 85).
8. Clique em Aplicar.
9. [Opcional] Para executar o plano manualmente, clique em Executar agora no painel do plano.
Em virtude da execução de um plano de replicação, a réplica da máquina virtual aparece na lista

Todos os dispositivos com o seguinte ícone:

12.2.2 Como testar uma réplica


Para preparar uma réplica para
1. Selecione uma réplica para testar.
testes
2. Clique em Testar réplica.
3. Clique em Iniciar teste.
4. Selecione se você deseja conectar a réplica ligada a uma rede. Por padrão, a réplica não será
conectada a uma rede.
5. [Opcional] Se você optar por conectar a réplica à rede, desmarque a caixa de seleção Parar a
máquina virtual original para interromper a máquina original antes de ligar a réplica.
6. Clique em Iniciar.
Para parar de testar a réplica
1. Selecione uma réplica cujo teste esteja em andamento.
2. Clique em Testar réplica.
3. Clique em Parar teste.
4. Confirme sua decisão.

12.2.3 Como executar failover para uma réplica


Para executar o failover de uma máquina para uma
1. Selecione uma réplica para executar o failover.
réplica
2. Clique em Ações de réplica.
3. Clique em Failover.

83

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
4. Selecione se você deseja conectar a réplica ligada a uma rede. Por padrão, a réplica será
conectada à mesma rede que a máquina original.
5. [Opcional] Se você optar por conectar a réplica à rede, desmarque a caixa de seleção Parar a
máquina virtual original para manter a máquina original on-line.
6. Clique em Iniciar.
Enquanto a réplica estiver em um estado de failover, você pode escolher uma das seguintes ações:
 Parar o failover (p. 84)
Pare o failover se a máquina original estava fixa. A réplica será desligada. A replicação será
retomada.
 Executar failover permanente para a réplica (p. 84)
Esta operação instantânea remove o sinalizador 'réplica' da máquina virtual, para que a
replicação não seja mais possível. Se você quiser retomar a replicação, edite o plano de
replicação para selecionar essa máquina como uma fonte.
 Como executar failback (p. 84)
Execute failback se você tiver realizado failover para o local não pretendido para operações
contínuas. A réplica será recuperada para a versão original ou uma nova máquina virtual. Depois
que a recuperação para a máquina original for concluída, ela será ligada, e a replicação será
retomada. Se você optar por recuperar em uma nova máquina, edite o plano de replicação para
selecionar essa máquina como uma fonte.

12.2.3.1 Como interromper o failover


Para interromper um failover
1. Selecione uma réplica que esteja no estado de failover.
2. Clique em Ações de réplica.
3. Clique em Parar failover.
4. Confirme sua decisão.

12.2.3.2 Como executar um failover permanente


Para executar um failover permanente
1. Selecione uma réplica que esteja no estado de failover.
2. Clique em Ações de réplica.
3. Clique em Failover permanente.
4. [Opcional] Altere o nome da máquina virtual.
5. [Opcional] Marque a caixa de seleção Parar a máquina virtual original.
6. Clique em Iniciar.

12.2.3.3 Como executar failback


Para executar failback de uma réplica
1. Selecione uma réplica que esteja no estado de failover.
2. Clique em Ações de réplica.
3. Clique em Failback da réplica.
O software seleciona automaticamente a máquina original como a máquina de destino.
4. [Opcional] Clique em Máquina de destino e faça o seguinte:
a. Selecione se o failback será executado em uma máquina nova ou existente.

84

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
b. Selecione o host ESXi e especifique o nome da nova máquina ou selecione uma máquina
existente.
c. Clique em OK.
5. [Opcional] Ao executar failback para uma nova máquina, você também pode fazer o seguinte:
 Clique em Repositório de dados para selecionar o repositório de dados da máquina virtual.
 Сlique em Configurações da VM para alterar o tamanho da memória, o número de
processadores e as conexões de rede da máquina virtual.
6. [Opcional] Clique em Opções de recuperação para modificar as opções de failback (p. 85).
7. Clique em Iniciar recuperação.
8. Confirme sua decisão.

12.2.4 Opções de replicação


Para modificar as opções de replicação, clique no ícone de engrenagem ao lado do nome do plano de
replicação e clique em Opções de replicação.

Acompanhamento de bloco alterado (CBT)


Esta opção é semelhante à opção de backup "Acompanhamento de bloco alterado (CBT)" (p. 29).

Provisionamento de disco
Esta opção define as configurações de provisionamento de disco para a réplica.

A predefinição é: Provisionamento dinâmico.

Os seguintes valores estão disponíveis: Provisionamento dinâmico, Provisionamento completo,


Manter a configuração original.

Notificações por e-mail


Esta opção é semelhante à opção de backup "Notificações de e-mail" (p. 30).

Manipulação de erros
Esta opção é semelhante à opção de backup "Manipulação de erros" (p. 30).

Comandos pré/pós
Esta opção é semelhante à opção de backup "Comandos pré/pós" (p. 36).

Serviço de Cópias de Sombra de Volume (VSS) para máquinas virtuais


Esta opção é semelhante à opção de backup "Serviço de Cópias de Sombra de Volume (VSS) para
máquinas virtuais" (p. 42).

12.2.5 Opções de failback


Para modificar as opções de failback, clique em Opções de recuperação ao configurar o failback.

Manipulação de erros
Esta opção é semelhante à opção de recuperação "Manipulação de erros" (p. 57).

85

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Desempenho
Esta opção é semelhante à opção de recuperação "Desempenho" (p. 59).

Comandos pré/pós
Esta opção é semelhante à opção de recuperação "Comandos pré/pós" (p. 59).

Gerenciamento de energia da VM
Esta opção é semelhante à opção de recuperação "Gerenciamento de energia da VM" (p. 61).

12.3 Como gerenciar ambientes de virtualização


Você pode exibir os ambientes do vSphere, do Hyper-V e do Virtuozzo na apresentação nativa deles.
Depois que o agente correspondente estiver instalado e registrado, a guia VMware, Hyper-V ou
Virtuozzo será exibida em Dispositivos.

A guia VMware permite que você altere as credenciais de acesso para o vCenter Server ou o host
ESXi autônomo sem reinstalar o agente.
Para alterar as credenciais de acesso ao vCenter Server ou ao host ESXi
1. Em Dispositivos, clique em VMware.
2. Clique em Hosts e Clusters.
3. Na lista Hosts e clusters (à direita da árvore Hosts e clusters), selecione o vCenter Server ou o
host ESXi autônomo especificado durante a instalação do Agente para VMware.
4. Clique em Visão geral.
5. Em Credenciais, clique no nome de usuário.
6. Especifique as novas credenciais de acesso e, em seguida, clique em OK.

12.4 Migração de máquina


Você pode executar a migração de máquina ao recuperar seu backup para uma máquina não original.
A tabela a seguir resume os métodos de migração disponíveis.
Tipo de máquina Destinos de recuperação disponíveis
incluída no Máquina física Máquina virtual Máquina virtual Máquina virtual Contêiner do
backup ESXi do Hyper-V do Virtuozzo Virtuozzo
Máquina física + + + - -

Máquina virtual + + + - -
do VMware ESXi
Máquina virtual + + + - -
do Hyper-V
Máquina virtual + + + + -
do Virtuozzo
Contêiner do - - - - +
Virtuozzo

Para obter instruções sobre como executar a migração, consulte estas seções:

86

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
 Físico para virtual (P2V) - "Máquina física para máquina virtual" (p. 45)
 Virtual para virtual (V2V) - "Máquina virtual" (p. 47)
 Virtual para física (V2P) - "Máquina virtual" (p. 47) ou "Como recuperar discos usando mídia
reinicializável" (p. 48)
Embora seja possível executar a migração V2P na interface Web, recomendamos o uso de mídia
reinicializável em casos específicos. Algumas vezes, talvez você queira usar a mídia para migração
para o ESXi ou o Hyper-V.

A mídia permite que você faça o seguinte:


 Escolha discos ou volumes individuais para recuperar.
 Mapeie manualmente os discos do backup para os discos da máquina de destino.
 Recrie os volumes lógicos (LVM) ou o RAID de Software do Linux na máquina de destino.
 Forneça drivers para um hardware específico que seja fundamental para a capacidade de
inicialização do sistema.

13.5 Agente para VMware - privilégios necessários


Para realizar operações em todos os hosts e clusters gerenciados por um servidor vCenter, o Agente
para VMware precisa de privilégios no servidor vCenter. Se desejar que o agente opere somente em
um host ESXi específico, atribua ao agente os mesmos privilégios no host.

Especifique a conta com os privilégios necessários durante a instalação ou a configuração do Agente


para VMware. Se precisar alterar a conta posteriormente, consulte a seção "Como gerenciar
ambientes de virtualização" (p. 86).
Operação
Objeto Privilégio Fazer backup Recuperar Recuperar Executar VM
de uma VM para uma para uma do backup
nova VM VM
existente
Repositório de Alocar espaço
dados + + +

Navegar no
repositório de dados +

Configurar
repositório de dados + + + +

Operações de
arquivo em baixo +
nível
Global Licenças + + + +
Desabilitar métodos +
Habilitar métodos +
Configuração do > Configuração de
host partida automática
da VM

87

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Operação
Objeto Privilégio Fazer backup Recuperar Recuperar Executar VM
de uma VM para uma para uma do backup
nova VM VM
existente
Configuração da
partição de +
armazenamento
Inventário do > host Modificar cluster

Operações locais do Criar VM


> host +

Excluir VM +
Reconfigurar VM +
Rede Atribuir rede + + +
Recurso Atribuir VM a pool
de recursos + + +

vApp Importar

Configuração de > Adicionar disco


máquina virtual existente + + +

Adicionar novo disco + + +


Adicionar ou
remover dispositivo + +

Avançado +
Alterar contagem de
CPU +

Lease de disco +
Memória +
Remover disco + + + +
Renomear +
Configurações +
Interação com > Adquirir ticket de
máquina virtual controle de +
convidado
Configurar mídia de
CD +

Interação com o
console

88

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
Operação
Objeto Privilégio Fazer backup Recuperar Recuperar Executar VM
de uma VM para uma para uma do backup
nova VM VM
existente
Gerenciamento de
sistema operacional
convidado por VIX
API
Desligar + +
Ligar + + +
Inventário da > Criar de existente
máquina virtual + + +

Criar novo + + +
Mover

Registrar +
Remover + + +
Cancelar registro +
Provisionamento da Permitir acesso ao
> máquina virtual disco + + +

Permitir download
da máquina virtual + + + +

Estado da > Criar instantâneo


máquina virtual + + +

Remover
instantâneo + + +

13.6 Máquinas virtuais Windows Azure e Amazon EC2


Para fazer o backup da máquina virtual Windows Azure ou Amazon EC2, instale um agente de backup
na máquina. As operações de backup e recuperação são as mesmas com uma máquina física.
Contudo, a máquina será considerada virtual se você definir cotas para o número de máquinas.

A diferença de uma máquina física é que as máquinas virtuais Windows Azure e Amazon EC2 não
podem ser reinicializadas a partir de mídia reinicializável. Se você precisar recuperar para uma
máquina virtual Windows Azure ou Amazon EC2, faça o procedimento a seguir.
Para recuperar uma máquina como uma máquina virtual Windows Azure ou Amazon EC2
1. Crie uma nova máquina virtual a partir de uma imagem/modelo em Windows Azure ou Amazon
EC2. A nova máquina deverá ter a mesma configuração de disco que a máquina a ser
recuperada.
2. Instale o Agente para Windows ou o Agente para Linux na nova máquina.
3. Recupere a máquina do backup conforme descrito em "Máquina física" (p. 44). Ao configurar a
recuperação, selecione a nova máquina como máquina de destino.
89

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
14 Resolução de problemas
Esta seção descreve como salvar um log de agente em um arquivo .zip. Se um backup falhar sem um
motivo claro, esse arquivo ajudará o pessoal do suporte técnico a identificar o problema.
Para coletar logs
1. Selecione a máquina da qual deseja coletar logs.
2. Clique em Atividades.
3. Clique em Coletar informações do sistema.
4. Se solicitado pelo navegador, especifique onde salvar o arquivo.

90

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300
15 Glossário
B
Backup completo
Um backup autossuficiente que contém todos os dados escolhidos para backup. Você não precisa
acessar qualquer outro backup para recuperar os dados de um backup completo.

Backup diferencial
Um backup diferencial armazena alterações dos dados com relação ao backup completo (p. 91) mais
recente. Você precisa acessar o backup completo correspondente para recuperar os dados de um
backup diferencial.

Backup incremental
Um backup que armazena alterações dos dados em relação ao backup mais recente. Você precisa
acessar outros backups para recuperar os dados de um backup incremental.

C
Conjunto de backup
Um grupo de backups ao qual uma regra de retenção pode ser aplicada.

Para o esquema de backup Personalizado, os conjuntos de backup correspondem aos métodos de


backup (Completo, Diferencial e Incremental).

Nos demais casos, os conjuntos de backup são Mensalmente, Diariamente, Semanalmente e A cada
hora.
 Um backup mensal é o primeiro backup criado depois do início do mês.
 Um backup semanal é o primeiro backup criado no dia da semana selecionado na opção Backup
semanal (clique no ícone de engrenagem e em Opções de backup > Backup semanal).
 Um backup diário é o primeiro backup criado depois que o dia começa.
 Um backup a cada hora é o primeiro backup criado depois que uma hora começa.

F
Formato do backup de arquivo único
Um novo formato de backup, no qual um backup inicial completo e os backups incrementais
subsequentes são salvos em um único arquivo .tib em vez de uma cadeia de arquivos. Esse formato
aproveita a velocidade do método de backup incremental ao mesmo tempo em que evita sua pior
desvantagem: exclusão complicada de backups desatualizados. O software marca os blocos usados
pelos backups desatualizados como “livres” e grava novos backups nesses blocos. Isso resulta em
uma limpeza incrivelmente rápida, com consumo mínimo de recursos.

91

Matrix Data Center l Rua José Abrantes, 186 – Santo Amaro l CNPJ:10.666.296/0001-38 l (11) 3323-2300