Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – UNIRIO

CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E POLÍTICAS – CCJP

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIENCIA POLITICA – PPGCP

Centro de Ciências Jurídicas e Políticas


UNIRIO Programa de Pós-Graduação em Ciência Política
DI S CI P L I NA: E sta d o, e mp re sa ria do e p o lí t ica s p úb lica s no B ra sil
- Plano de Ensino -

A) I n f o r m a ç õ e s :

Professor (a): João Roberto Lopes Pinto


Horário: terça (14 às 17h)
B ) E m e n t a : Empresariado/burguesia e Estado no Brasil; grupos econômicos no pós-privatização;
formas de intermediação de interesses: corporativismo, “anéis burocráticos”, clientelismo, lobby,
“porta giratória”, interlocking directorates, “aparelhos privados de hegemonia”; Capitalismo de Estado
e Estado Capitalista; Empresariado e Políticas Públicas no Brasil contemporâneo.

C) Objetivo : A discplina tem como propósito discutir as relações e conexões entre empresariado e
Estado no Brasil contemporâneo e seus reflexos nas políticas públicas. Entender as estratégias e
natureza dos grupos privados que atuam no país, no contexto pós-privatizações; as formas
historicamente assumidas pela relação entre empresariado e Estado no Brasil: “anéis burocráticos”,
corporativismo, clientelismo, lobby, “porta giratória”, interlocking directorates, “aparelhos privados de
hegemonia”; a estrutura de propriedade dos grupos privados, qual a relação entre os mesmos e com
o Estado brasileiro. Revisitar e atualizar, a partir da abordagem dos grupos econômicos sob um viés
marxista, leituras clássicas sobre a relação entre burguesia/empresariado e o Estado brasileiro, bem
como acerca do “Capitalismo de Estado”. Discutir políticas públicas à luz da relação entre Estado e
grupos econômicos hoje no país, particularmente no que se refere às Parcerias Público-Privadas
(PPPs), política externa, regulação de atos de concentração, direitos humanos, privatização de
serviços públicos e financiamento de longo prazo.

D) Bibliografia :
Módulo I: Grupos privados e Estado no Brasil Contemporâneo
GONÇALVES, R. “Grupos econômicos: uma análise conceitual e teórica”. In: Revista brasileira de
economia. Rio de Janeiro/RJ, v. 45, n.º4, p. 491-518, out./dez., 1991.
LAZZARINI, S. G. Capitalismo de laços. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011 (Capítulo 1 ao 4).
QUEIROZ, Maurício Vinhas de. “Grupos Econômicos no Brasil”. IN: Revista do Instituto de Ciências
Sociais. Rio de Janeiro, n.1, v.2, 1965.

ROCHA, Marco A. M. da. “Grupos Econômicos e Capital Financeiro: uma História Recente do Grande
Capital Brasileiro“. Campinas, Instituto de Economia da UNICAMP, Tese de Doutorado, 2013
(Capítulo 2).
SCHNEIDER, B. R. “A comparative political economy of diversified business groups, or how states
organize big business”. IN: Review of International Political Economy. MIT/Routledge, 16: 2, 178-201,
2009.
Módulo II: Intermediação de interesses entre empresariado/burguesia e Estado no Brasil
CAMPOS, Pedro H. P.. Estranhas catedrais: as empreiteiras brasileiras e a ditadura civil-militar, 1964-
1988. Niterói: Eduff, 2014 (Introdução e Capítulo IV).
CARBONAI, D. “Os interlocking no mercado brasileiro de capitais: uma hipótese sobre as relações
entre setores econômicos“. Montevideu, 9a. ALACIP, GT Economia Política, 2017.
CARDOSO, Fernando H. Autoritarismo e Democratização. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1975
(Capítulos V e VI).
DINIZ. E. e BOSCHI, R. Empresariado Nacional e Estado no Brasil. Rio de Janeiro: Forense
Universitária, 1978 (Capítulo IV).
___________. "Estado e sociedade no Brasil: uma revisão crítica (Resenha bibliográfica)". In: O que
se deve ler em Ciências Sociais no Brasil. São Paulo, Cortez/ANPOCS, nº 1, 1986.
DIAS, A.C. et. Alli. “The Revolving Door: Evidence from the United Kingdom, Germany, France, Spain,
Belgium, Greece and Brazil”. Working Papers. Lisbon School of Economics and Management.
Universidade de Lisboa, 2015, 14p..
DREIFUSS, René Armand. 1964, a conquista do Estado. Petrópolis: Vozes, 1981 (Capítulos 1 e 2).
GUIMARÃES, Cesar. “Empresariado, tipos de capitalismo e ordem política”. In: Revista Dados. Rio de
Janeiro: IUPEJ, 1977, n. 14: 34-47.
MANCUSO, W. P. “O Empresariado como Ator Político no Brasil: Balanço da Literatura e Agenda de
Pesquisa”. In: Revista Sociologia Política. Curitiba, 28, p. 131-146, 2007.
MARTINS, Luciano. Estado e burocracia no Brasil pós-1964. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985
(Capítulo 1 e 3, até a pág. 124).
SELIGMAN, M. e MELLO, F (org.). Lobby desvendado: democracia, políticas públicas e corrupção no
Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: Record, 2018 (Capítulo 2 da Parte 1).
VIANNA, Maria Lúcia T. W. A Administração do Milagre: o Conselho Monetário Nacional. Petrópolis:
Vozes, 1987 (Capítulos 1 e 2).

Módulo III: “Capitalismo de Estado” ou Estado Capitalista


MENDONÇA, Sônia R. “O estado ampliado como ferramenta metodológica“. In: Marx e o Marxismo
v.2, n.2, p. 27-43, jan/jul 2014.
MINELLA, Ary C. “Análise de redes sociais, classes sociais e marxismo“. In: RBCS. São Paulo :
ANPOCS, Vol. 28 n° 83, p. 185-242, outubro/2013
MUSACCHIO, A.e LAZZARINI, S. Reinventando o Capitalismo de Estado: O Leviatã nos negócios:
Brasil e outros países. São Paulo: Portfolio-Penguin, 2015 (Capítulos 1 e 2).
POULANTZAS, N. O Estado, o poder, o socialismo. Rio de Janeiro/RJ: Graal, 2000 (Segunda e
Teceira Partes).
SELIGMAN, M. e MELLO, F (org.). Lobby desvendado: democracia, políticas públicas e corrupção no
Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: Record, 2018 (Capítulo 3 da Parte 1).

Módulo IV: Grupos Privados e Políticas Públicas no Brasil Contemporâneo


BELLO, Carlos A.. “A nova chance do CADE”. In: Revista de Economia. Paraná: Editora UFPR, v. 32,
n. 1, p. 157-164, jan./jun. 2006.
BOITO JR., Armando. “Estado e burguesia no capitalismo neoliberal”. In: Revista de Sociologia e
Política. Curitiba, 28, p. 57-73, jun. 2007.
___________ e BERRINGER, T. “Brasil : classes sociais, neodesenvolvimentismo e política externa
nos Governos Lula e Dilma“. In : Revista de Sociologia e Política. Curitiba, 47, p. 31-38, set. 2013.
CARVALHO, E. L. F.. “A política antitruste no Brasil e o combate a cartéis à luz do novo Cade“. In:
RFD. Rio de Janeiro : Uerj, 28, p. 97-117, 2013, 21p..
DI PIETRO, M. S. Z. Parcerias na Administração Pública. São Paulo: Editora Atlas, 2015 (Capítulo 7).
DUPRAT, Deborah et alli. “Para uma política nacional de Direitos Humanos e Empresas no Brasil:
Prevenção, Responsabilização e Reparação“. São Paulo: Fundação Friedrich Ebert, dezembro de
2018, 45p.
FLEURY, Sônia e PINHO, Carlos E. Santos. “Liquefação da rede de proteção social no Brasil
autoritário”. In: Revista Katálysis. Florianópolista: UFSC, v. 21, n. 1, p. 14-28, jan./abril de 2018.
GARCIA, Ana S. “A internacionalização de empresas brasileiras: consensos e conflitos”. Rio de
Janeiro: PUC-Rio, 2012 (mimeo).
PECI, A. e SOBRAL, F. “Parcerias Público-Privadas: análise comparativa sobre as experiências
britânica e brasileira”. In: Cadernos EBAP. Rio de Janeiro: FGV, v. 5, n. 2, jun/2007.
PINTO, João L. et al. “O BNDES e a reorganização do capitalismo brasileiro: um debate necessário”.
In: Os Anos Lula: um balanço crítico 2003-2010. Rio de Janeiro: Editora Garamond, 2011.
__________ e MANSOLDO, Felipe F.. “A Fibria, o BNDES e o ‘novo’ papel do Estado no capitalismo
brasileiro: do ‘Estado-empresário’ ao ‘Estado-empresa’”. In: Revista Internacional de Direitos
Humanos e Empresas. Juiz de Fora: Homa/UFJF, ano II, n. 2, 2017.

Centro de Ciências Jurídicas e Políticas (CCJP)


Programa de Pós-Graduação em Ciência Política (PPGCP)
Rua Voluntários da Pátria, 107 – Botafogo – Rio de Janeiro – CEP: 22270-000 – Brasil
E-mail: ppgcp@unirio.br
Tel.: (21) 2286-1014