Você está na página 1de 3

DECivil - Secção de Estruturas

DINÂMICA DE ESTRUTURAS E ENGENHARIA SÍSMICA............................Exame Normal

4 de Janeiro de 2013 PARTE 2 (c/ consulta de formulário) Duração: 2,0h

1) (6.0 val.) A Figura 1-a) representa as plantas estruturais de um edifício de betão armado de dois pisos com
um núcleo (N) externo, de caixa de escadas e ascensor, realizado em estrutura metálica que se apoia vertical
e horizontalmente nos pisos 1 e 2 do edifício segundo os alinhamentos 3Y e 4Y. O núcleo possui um 3º nível
de cobertura ligeira da casa de máquinas que pode ser desprezada (não incluída na figura).
A estrutura de B.A. do edifício principal é constituída por pilares P 1 (30x30cm2), P2 (∅30cm), vigas de
rigidez (axial e flexional) “infinita” e lajes com rigidez de flexão desprezável face à dos pilares.
A estrutura portante principal do núcleo N consiste em 2 pórticos metálicos (PTN) nos alinhamentos 3Y e
4Y com a configuração indicada na Figura 1-b): da base ao 1º piso existem diagonais metálicas (Bm,
simplificadamente consideradas bi-articuladas) que realizam as escadas com 2xBm por cada lanço que, por
sua vez, se apoia no patamar intermédio materializado por vigas Vm soldadas aos pilares metálicos Pm.
Por simplicidade pode-se considerar que as vigas Vm são muito mais rígidas do que os pilares, portanto
impedindo a rotação destes.
Os apoios simples indicados na Figura 1-b) são os pontos de ligação do núcleo N com o edifício principal.
A massa do edifício principal corresponde às cargas verticais indicadas na Figura 1, a combinar
devidamente, podendo-se desprezar a contribuição dos pilares e vigas. A massa do núcleo N pode ser
simplificadamente desprezada a todos os níveis, com exceção do piso 2 que é materializado por uma laje de
B.A. onde se apoiam as máquinas do ascensor com uma massa total permanente de 15 ton.

a) (2.0 val.) Desprezando o amortecimento e eventuais fenómenos de encurvadura, calcule as matrizes de


massa e rigidez da estrutura estritamente necessárias ao estudo dinâmico relativo às translações YY
dos pisos e estabeleça a equação de equilíbrio dinâmico do sistema em vibração livre.
Importante:
i) Identifique claramente as contribuições de todos os pórticos resistentes na direção YY, numerando-os
de acordo com a notação indicada para os alinhamentos.
ii) Admita a massa mobilizável em condições de solicitação sísmica.

b) (0.6 val.) Determine as frequências naturais e esboce os respetivos modos de vibração, indicando
expressamente o movimento do patamar de escadas (devidamente justificado).
 377145  46420 (kN;m);
Obs.: Independentemente do obtido em a), passe a considerar:
k   46420 46420 
~ 
Massa dos pisos 1 e 2: 150 ton e 125 ton, respetivamente; Translação do patamar = 50% da do piso 1.
Importante: Estes resultados poderão não ser necessariamente os corretos.
c) (1.0 val.) Com vista à caracterização dinâmica real da estrutura, em particular do seu amortecimento,
instalou-se um excitador horizontal de frequência variável e um acelerómetro na direção YY no piso 2,
que permitiu obter a curva indicada na Figura 2, relativa à aceleração máxima em regime estacionário
para uma gama alargada de variação de frequência do excitador.
Nestas condições, estime os valores da razão de amortecimento xi e do coeficiente de amortecimento ci,
relativo a cada modo i, considerando válidos os modos de vibração obtidos em b).
Resolva na folha da Figura 2.

d) (1.0 val.) Supondo que, em caso de deficiente funcionamento, as máquinas situadas ao nível do piso 2
introduzem uma força horizontal em YY nesse piso dada por p2(t)=10sen(20t)+20sen(30t) kN, escreva
as equações de equilíbrio modais desligadas explicitando adequadamente todos os termos.
Obs.: Independentemente dos resultados obtidos em c), considere x1 = 5%, x2 = 6% e admita válidos os
modos de vibração obtidos em b).

Dinâmica de Estruturas e Engenharia Sísmica – Exame Normal - 04/01/2013 1/2


e) (1.4 val.) Nas condições da alínea anterior, supondo que o sistema parte do repouso e considerando
apenas a contribuição do 1º modo de vibração em regime estacionário:
i) escreva as expressões do deslocamento horizontal do patamar e do esforço axial nas diagonais Bm;
ii) escreva a expressão da aceleração no nível das máquinas (piso 2) e indique como procederia para
obter o correspondente valor máximo.
___________________________________________________________________________________

2) (6.0 val.) Considere de novo a mesma estrutura do problema anterior, mas em que o núcleo se encontra
segundo os alinhamentos 1Y e 2Y. A construção situa-se em Faro, sobre um terreno arenoso denso
caracterizado por NSPT =30. Considere a ação sísmica regulamentar do EC8-Anexo Nacional na
direção Y e admita que as caraterísticas da estrutura/materiais permitem considerar um coeficiente de
comportamento de 3.5, a fim de realizar a análise sísmica na direção YY.

a) (4.0 val.) Usando o método de Rayleigh e desprezando o efeito de torção determine os valores máximos
de:
1 i) deslocamentos horizontais relativos entre pisos (Piso 2 / Piso 1 e Piso 1 / base)
Pm Pm
ii) força de corte e momento fletor no pilar P, acima do Piso 1.
PISO 3
N 5.0
b) (2.0 val.) Tendo em consideração o efeito de torção segundo o EC8 (usando as respetivas
1
excentricidades acidentais
Pm e o fator
Pm corretivo adequado incluído no formulário), determine os valores

corrigidos da força e momento fletor referidos em a).


1
P P1 P1 P1 Vm
Piso 2
P1 P1

6.0
3.0
P2 P2
Ø30 P1 P1
P
Vm
6.0 Piso 1

30X30 P1 P1
2.0
2xBm
P
P1 P1 P1 P1
Vm
N 5.0
PISO 2 Pm Pm

2.0 2xBm
Pm Pm
1 Pm Pm

1Y 2Y 3Y 4Y 5Y 6Y
2.0 3.0
1

P1 P1
b) PTN - Pórtico metálico do núcleo N
6.0
(total de 2 pórticos PT N)
P2 P2 ________________________________
Ø30 P1 P1

6.0 Elementos de Betão: E= 20 GPa


30X30 P1 P1 Lajes: Piso 1 – g = 7.5kN/m2
P1 P1 P1 P1 q = 2.0 kN/m2
PISO 1 Pm N
Pm 5.0 2=0.4 ;  = 0.8
Y Piso 2 – g = 6.0kN/m2
Pm Pm
1 q = 1.0 kN/m2
5.0 5.0 5.0 5.0 5.0 2=0.0 ;  = 1.0
X
Elementos metálicos: E= 200 GPa
Pm: I = 3676 x10-8 m4
a) Plantas estruturais Bm: A = 60.5 x10-4 m2

Figura 1

Dinâmica de Estruturas e Engenharia Sísmica – Exame Normal - 04/01/2013 2/2


4.60
4.40
4.20
4.00
3.80
3.60
3.40
3.20
3.00
2.80
2.60
2.40
2.20
2.00
1.80
1.60
1.40
1.20
1.00
0.80
0.60
0.40
0.20
0.00
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
32
33
34
35
36
37
38
39
40
41
42
43
44
45
46
47
48
49
50
51
52
53
54
55
56
57
58
59
60
Figura 2 – Variação da aceleração máxima (m/s2) em regime estacionário devida a solicitação harmónica para
induzir ressonância nos modos de vibração (abcissas em rad/s)

Resolução de 1-c):

Nome e nº do aluno:

Dinâmica de Estruturas e Engenharia Sísmica – Exame Normal - 04/01/2013 3/2

Você também pode gostar