Você está na página 1de 7

Apostila SUAS para Concursos de

Prefeituras
100 Questões Comentadas - 2019

2019
Apostila SUAS para Concursos de Prefeituras - 100 Questões Comentadas – 2019 - AMOSTRA
Serviço Social Comentado em Questões – Sarah Mesqnezes
E-mail: sscomentadoemquestoes@gmail.com - Whatsapp 85987337191

01 - Ano: 2019 Banca: UFRRJ Órgão: UFRRJ Prova: UFRRJ - 2019 - UFRRJ - Assistente Social
Assinale a alternativa correta que corresponde ao sistema público que organiza e normatiza a
Política Nacional de Assistência Social.

a) Sistema Único de Saúde.


b) Programa Nacional de Previdência Social.
c) Programa Nacional de Assistência Estudantil.
d) Sistema Único de Assistência Social.
e) Programa Estadual de Assistência Social.

Gabarito: d.
Justificativa: A Assistência Social é organizada em um sistema descentralizado e participativo
denominado Sistema Único de Assistência Social (Suas), conforme estabelece a nova Política
Nacional de Assistência Social (PNAS/2004). O Suas, implantado em 2005, é um sistema
constituído nacionalmente com direção única, caracterizado pela gestão compartilhada e
cofinanciamento das ações pelos três entes federados e pelo controle social exercido pelos
Conselhos de Assistência Social dos municípios, Estados e União. No Suas, as ações da
assistência social são organizadas tendo como referência o território onde as pessoas moram,
considerando suas demandas e necessidades. Os programas, projetos, serviços e benefícios
devem ser desenvolvidos nas regiões mais vulneráveis, tendo a família como foco de atenção.
As ações da assistência social no Suas são organizadas em dois tipos de proteção: básica e
especial, e desenvolvidas e/ ou coordenadas pelas unidades públicas: Centros de Referência da
Assistência Social (CRAS), Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS) e
Centros de Referência Especializado para a População em Situação de Rua (Centro POP) e de
forma complementar, pela Rede Socioassistencial Privada do Suas.

Disponível em: http://mds.gov.br/acesso-a-informacao/mds-pra-voce/carta-de-servicos/gestor/assistencia-


social/suas
https://www.mds.gov.br/webarquivos/publicacao/assistencia_social/Cadernos/Consolidacao_Suas.pdf

02 - Ano: 2019 Banca: FUNCERN Órgão: Prefeitura de Jardim de Piranhas RN Prova: FUNCERN
- 2019 - Prefeitura de Jardim de Piranhas - RN - Assistente Social
A Assistência Social apresenta, em sua estruturação, o SUAS (Sistema Único de Assistência
Social). Assim, um dos objetivos delineados na formulação desse sistema diz respeito

a) despriorizar a consolidação da gestão compartilhada, o cofinanciamento e a cooperação


técnica entre os entes federados, que, independentemente, operam a proteção social não
contributiva.
b) desafiançar a vigilância socioassistencial e a garantia de direitos.
c) implementar a gestão do trabalho e a educação permanente na assistência social.
d) definir os níveis de gestão apesar da desconsideração das diversidades regionais e
municipais.

Gabarito: c.
Justificativa: Art. 6º - Implementar a gestão do trabalho e a educação permanente na
assistência social; Art. 6º-E - Os recursos do cofinanciamento do Suas, destinados à execução
das ações continuadas de assistência social, poderão ser aplicados no pagamento dos
profissionais que integrarem as equipes de referência, responsáveis pela organização e oferta
daquelas ações, conforme percentual apresentado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e
Combate à Fome e aprovado pelo CNAS.

Disponível em:
https://aplicacoes.mds.gov.br/sagirmps/ferramentas/docs/APRESENTA%C3%87%C3%83O_Trabalhadores%20do
%20SUAS.pdf

03 - Ano: 2019 Banca: IADES Órgão: SEASTER - PA Prova: IADES - 2019 - SEASTER - PA -
Assistente Social
Cofinanciar, por meio de transferência automática, o aprimoramento da gestão, os serviços, os
programas e os projetos de assistência social em âmbito nacional compete

a) ao Sistema Único de Assistência Social (SUAS).


b) ao Conselho Municipal de Assistência Social.
Apostila SUAS para Concursos de Prefeituras - 100 Questões Comentadas – 2019 - AMOSTRA
Serviço Social Comentado em Questões – Sarah Mesqnezes
E-mail: sscomentadoemquestoes@gmail.com - Whatsapp 85987337191

c) à União.
d) aos estados e aos municípios.
e) ao Conselho de Assistência Social da região, municipal ou estadual.

Gabarito: c.
Justificativa: Compete à União:
• Articular, propor, coordenar e monitorar a PNAS;
• Assessorar os estados, DF e municípios para seu desenvolvimento da PNAS;
• Normatizar os serviços, programas e projetos estabelecidos em âmbito nacional;
• Propor os critérios de transferência dos recursos para instâncias colegiadas como a CIT, além
de transferir os recursos destinados à assistência social;
Encaminhar as normas gerais para avaliação do CNAS;
• Encaminhar para avaliação do CNAS os critérios de qualidade na prestação de benefícios,
serviços, programas e projetos;
• Analisar a concessão e manutenção do BPC;
• Cofinanciar por meio de transferência automática a assistência social em âmbito nacional;
• Financiar as ações assistenciais de caráter de emergência;
Apoiar financeiramente o aprimoramento de gestão por meio do IGDSUAS;
• Elaborar e encaminhar a proposta orçamentária da assistência social;
• Coordenar e manter atualizado o sistema de cadastro de entidades e organizações de
assistência social em articulação com os estados, os municípios e o DF;
• Decidir sobre a concessão e renovação da certificação de entidade beneficente de assistência
social;
• Reconhecer as entidades e organizações integrantes da rede socioassistencial por meio do
vínculo SUAS;
• Expedir os atos normativos para a gestão do FNAS de acordo com as diretrizes do CNAS;
• Encaminhar ao CNAS relatórios periódicos de atividades e realização financeira dos recursos; •
Elaborar e submeter ao CNAS os programas anuais e plurianuais de aplicação dos recursos do
FNAS;
• Orientar, acompanhar e monitorar a implementação dos serviços socioassistenciais tipificados
nacionalmente, com foco na qualidade; e
• Elaborar plano de apoio aos estados e DF com pendências e irregularidades junto ao SUAS.

Disponível em:
http://aplicacoes.mds.gov.br/sagi/dicivip_datain/ckfinder/userfiles/pdf/aulas_or%C3%A7amento_mds_modulo_II
.pdf

04 - Ano: 2019 Banca: COSEAC Órgão: UFF Prova: COSEAC - 2019 - UFF - Assistente Social
Segundo o Sistema Único da Assistência Social, a proteção social de assistência social tem por
direção o desenvolvimento humano e social e os direitos de cidadania. Dessa forma, ela
apresenta alguns princípios. Dentre eles, destaca-se o(a):

a) defesa da família como núcleo mais importante da sociedade brasileira.


b) fortalecimento de possibilidade de convívio, educação e proteção social das famílias em
vulnerabilidade social.
c) segurança alimentar.
d) fortalecimento dos vínculos sociais.
e) integração às políticas sociais e econômicas.

Gabarito: e.
Justificativa: A jurisdição, no Estado Democrático e Social de Direito, ganhou uma nova forma
de exercício, implementada pela chamada tutela jurisdicional coletiva, cujo nascedouro está
adstrito a fundamentos político e jurídico face à atual sociedade de massa em que estamos
contextualizados.
Destarte, cabe ao Poder Público adotar e incentivar políticas públicas que tenham por objeto a
implementação dos preceitos do Estado Democrático e Social de Direito propugnado no texto
constitucional.
Em um Estado de Direito, a cidadania, ao qualificar e integrar as pessoas `avida do Estado,
guarda íntima relação com a própria existência humana. A constituição afirma o Estado
Democrático apontando dois fundamentos relacionados ao indivíduo: cidadania e dignidade da
pessoa humana. A dignidade da pessoa humana é o valor fundamental do indivíduo, ao passo
que a cidadania se refere ao aspecto social.
Apostila SUAS para Concursos de Prefeituras - 100 Questões Comentadas – 2019 - AMOSTRA
Serviço Social Comentado em Questões – Sarah Mesqnezes
E-mail: sscomentadoemquestoes@gmail.com - Whatsapp 85987337191

BUCCI[26] ensina que:


“Considerando essa participação cada vez maior da sociedade nas políticas públicas, mostra-se
cada vez mais necessária a compreensão dos limites que essa participação privada deve ter,
bem como dos limites que o Estado deve respeitar quando realiza uma política pública. Essa
compreensão pode ser facilitada através da diferenciação entre a política de Estado e a política
de governo. Essa diferenciação deve levar em conta três fatores principais: 1) os objetivos da
política pública, 2) forma de elaboração, planejamento e execução da política pública; 3) a forma
de financiamento da política pública. A conjugação desses fatores é que dará a clareza
necessária para se diferenciar uma política de Estado de uma política de governo”.

Disponível em: http://www.conteudojuridico.com.br/artigo,as-politicas-publicas-como-forma-de-integracao-


social,588751.html

05 - Ano: 2019 Banca: COSEAC Órgão: UFF Prova: COSEAC - 2019 - UFF - Assistente Social
O Sistema Único de Assistência Social (SUAS) é um sistema público não contributivo,
descentralizado e participativo, que tem por função a gestão da assistência social no campo na
proteção social brasileira. Neste sentido, o SUAS apresenta alguns eixos que estruturam suas
ações. Dentre eles, destaca-se o(a):

a) precedência da gestão compartilhada público-privada na gestão da política pública.


b) centralização político-administrativa.
c) participação dos conselhos municipais de assistência social.
d) ampliação na prestação dos serviços de saúde.
e) financiamento partilhado entre os entes federados.

Gabarito: e.
Justificativa: Entre os eixos estruturantes do SUAS (MDS, NOB/SUAS 2005) temos: -
precedência da gestão pública da política;
- alcance de direitos socioassistenciais pelos usuários;
- matricialidade sociofamiliar;
- territorialização;
- descentralização politico administrativa;
- financiamento partilhado entre os entes federados;
- fortalecimento da relação democrática entre estado e sociedade civil;
- valorização da presença do controle social;
- participação popular/cidadão usuário;
- qualificação de recursos humanos;
- informação, monitoramento, avaliação e sistematização de resultados;

Disponível em: http://www.joinpp.ufma.br/jornadas/joinpp2015/pdfs/eixo14/gestao-do-territorio-o-papel-dos-


entes-federados-e-a-politica-de-assistencia-social.pdf

06 - Ano: 2019 Banca: COSEAC Órgão: UFF Prova: COSEAC - 2019 - UFF - Assistente Social
A Norma Operacional Básica do Sistema Único de Assistência Social dispõe que a vigilância
socioassistencial consiste no desenvolvimento da capacidade e meios de gestão que permitam
identificar a presença de formas de vulnerabilidade social. Dentre as funções desta vigilância,
destaca-se o(a):

a) instituição de um paradigma da universalização do direito à proteção social.


b) identificação de pessoas com redução da capacidade pessoal, com deficiência e abandono.
c) hierarquização da rede de apoio social frente às situações de grave vulnerabilidade social.
d) caráter contínuo e sistemático no atendimento social.
e) caráter público e de corresponsabilidade no atendimento às famílias, que apresentam quadro
de vulnerabilidade social.

Gabarito: b.
Justificativa: Os serviços socioassistenciais no SUAS são organizados segundo as seguintes
referências: vigilância social, proteção social e defesa social e institucional:
• Vigilância Social: refere-se à produção, sistematização de informações, indicadores e índices
territorializados das situações de vulnerabilidade e risco pessoal e social que incidem sobre
famílias/pessoas nos diferentes ciclos da vida (crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos);
pessoas com redução da capacidade pessoal, com deficiência ou em abandono;
Apostila SUAS para Concursos de Prefeituras - 100 Questões Comentadas – 2019 - AMOSTRA
Serviço Social Comentado em Questões – Sarah Mesqnezes
E-mail: sscomentadoemquestoes@gmail.com - Whatsapp 85987337191

crianças e adultos vítimas de formas de exploração, de violência e de ameaças; vítimas de


preconceito por etnia, gênero e opção pessoal; vítimas de apartação social que lhes
impossibilite sua autonomia e integridade, fragilizando sua existência; vigilância sobre os
padrões de serviços de assistência social em especial aqueles que operam na forma de
albergues, abrigos, residências, semi-residências, moradias provisórias para os diversos
segmentos etários.

Disponível em:
http://aplicacoes.mds.gov.br/sagi/dicivip_datain/ckfinder/userfiles/files/Vigil%C3%A2ncia%20Socioassistencial/
Diagnostico-Encerramento.pptx.

07 - Ano: 2019 Banca: UFRRJ Órgão: UFRRJ Prova: UFRRJ - 2019 - UFRRJ - Assistente Social
Combinando assistência e repressão no trato com a questão social, a ditadura civil-militar
brasileira emerge em 1964 e termina em 1985. Neste período, o governo ditatorial

a) criou os primeiros Institutos de Aposentadorias e Pensões.


b) abriu espaços para a saúde, a previdência e a educação privadas.
c) gestou a Política Nacional de Assistência Social.
d) criou a Legião Brasileira de Assistência (LBA).
e) construiu o Sistema Único de Saúde (SUS).

Gabarito: b.
Justificativa: De acordo com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, após a reforma da
Previdência, o novo sistema "garantirá a cobertura de benefícios não programados, como
auxílio-doença e salário-maternidade. Tal cobertura poderá ser atendida em sistema
concorrencial pelo Regime Geral de Previdência Social e pelo setor privado". "O que o órgão faz
menção é de passar para a iniciativa privada, em forma de seguros individuais. Seriam adesões a
planos que teriam por característica uma previsão de, além da possibilidade de resgate, gradual
ou de uma única vez, como acontece com previdência privada, ter a possibilidade de cobertura
em caso de necessidades como as citadas", afirmou Jorge C... - Veja mais em
https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2019/06/12/reforma-da-previdencia-
capitalizacao-seguro-beneficios.htm?cmpid=copiaecola

Uma segunda mudança importante introduzida pela Carta de 1967 foi a abertura do ensino para
a iniciativa privada.
“Sempre que possível, o Poder Público substituirá o regime de gratuidade pelo de concessão de
bolsas de estudo, exigido o posterior reembolso no caso de ensino de grau superior”, previa
o artigo 168.
Em 1969, o Regime reforçou esse caráter por meio da Emenda Constitucional nº1, considerada
por muitos como uma nova Constituição, que previa em seu artigo 176 que “Respeitadas as
disposições legais, o ensino é livre à iniciativa particular, a qual merecerá o amparo técnico e
financeiro dos Poderes Públicos, inclusive mediante bolsas de estudos”.

https://educacaointegral.org.br/reportagens/ditadura-legou-educacao-precarizada-privatizada-anti-
democratica/
São Paulo – Abertura ao setor privado e acusações de irregularidades foram marcas impressas
pela ditadura (1964-85) nos anos seguintes ao golpe de Estado contra João Goulart, que em 1º
de abril completa 48 anos. Hoje, um em cada quatro brasileiros é cliente de um plano privado
de saúde e sobram queixas sobre a má prestação de serviço público. Heranças diretas do
regime autoritário.

Disponível em: https://www.redebrasilatual.com.br/cidadania/2012/03/na-saude-ditadura-comecou-abertura-


ao-setor-privado/

08 - Ano: 2019 Banca: Crescer Consultorias Órgão: Prefeitura de Pedro do Rosário -


MA Prova: Crescer Consultorias - 2019 - Prefeitura de Pedro do Rosário - MA - Assistente Social
A gestão das ações na área de assistência social fica organizada sob a forma de sistema
descentralizado e participativo, denominado Sistema Único de Assistência Social (Suas), com os
seguintes objetivos:

I. consolidar a gestão compartilhada, o cofinanciamento e a cooperação técnica entre os entes


federativos que, de modo articulado, operam a proteção social contributiva.
Apostila SUAS para Concursos de Prefeituras - 100 Questões Comentadas – 2019 - AMOSTRA
Serviço Social Comentado em Questões – Sarah Mesqnezes
E-mail: sscomentadoemquestoes@gmail.com - Whatsapp 85987337191

II. afiançar a vigilância socioassistencial e a garantia de direitos.


III. integrar a rede pública e privada de serviços, programas, projetos e benefícios de assistência
social.
IV. definir os níveis de gestão, respeitadas as diversidades regionais e municipais.

A quantidade de assertivas corretas é:


a) 3
b) 4
c) 2
d) 1

Gabarito: a.
Justificativa: Art. 2º São objetivos do SUAS: I - consolidar a gestão compartilhada, o
cofinanciamento e a cooperação técnica entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os
Municípios que, de modo articulado, operam a proteção social não contributiva e garantem os
direitos dos usuários; II - estabelecer as responsabilidades da União, dos Estados, do Distrito
Federal e dos Municípios na organização, regulação, manutenção e expansão das ações de
assistência social; III - definir os níveis de gestão, de acordo com estágios de organização da
gestão e ofertas de serviços pactuados nacionalmente; IV - orientar-se pelo princípio da
unidade e regular, em todo o território nacional, a hierarquia, os vínculos e as responsabilidades
quanto à oferta dos serviços, benefícios, programas e projetos de assistência social; V - respeitar
as diversidades culturais, étnicas, religiosas, socioeconômicas, políticas e territoriais; VI -
reconhecer as especificidades, iniquidades e desigualdades regionais e municipais no
planejamento e execução das ações; VII - assegurar a oferta dos serviços, programas, projetos e
benefícios da assistência social; VIII - integrar a rede pública e privada, com vínculo ao SUAS, de
serviços, programas, projetos e benefícios de assistência social; IX - implementar a gestão do
trabalho e a educação permanente na assistência social; X - estabelecer a gestão integrada de
serviços e benefícios; XI - afiançar a vigilância socioassistencial e a garantia de direitos como
funções da política de assistência social.

Disponível em: https://www.mds.gov.br/webarquivos/arquivo/assistencia_social/nob_suas.pdf

Art. 6 A gestão das ações na área de assistência social fica organizada sob a forma de sistema
descentralizado e participativo, denominado Sistema Único de Assistência Social (Suas), com os
seguintes objetivos:
I - consolidar a gestão compartilhada, o cofinanciamento e a cooperação técnica entre os entes
federativos que, de modo articulado, operam a proteção social não contributiva;
II - integrar a rede pública e privada de serviços, programas, projetos e benefícios de assistência
social, na forma do art. 6-C;
III - estabelecer as responsabilidades dos entes federativos na organização, regulação,
manutenção e expansão das ações de assistência social;
IV - definir os níveis de gestão, respeitadas as diversidades regionais e municipais;
V - implementar a gestão do trabalho e a educação permanente na assistência social;
VI - estabelecer a gestão integrada de serviços e benefícios; e
VII - afiançar a vigilância socioassistencial e a garantia de direitos.

Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8742.htm

09 - Ano: 2019 Banca: IADES Órgão: SEASTER - PA Prova: IADES - 2019 - SEASTER - PA -
Assistente Social
Proteção social, que visa à garantia da vida, à redução de danos e à prevenção da incidência de
riscos, especialmente à família, à maternidade, à infância, à adolescência e à velhice.
A informação apresentada constitui um dos objetivos da(o)

a) previdência social.
b) saúde.
c) assistência social.
d) sistema de justiça criminal.
e) educação.

Gabarito: c.
Apostila SUAS para Concursos de Prefeituras - 100 Questões Comentadas – 2019 - AMOSTRA
Serviço Social Comentado em Questões – Sarah Mesqnezes
E-mail: sscomentadoemquestoes@gmail.com - Whatsapp 85987337191

Justificativa: .] informa que foi na família que a proteção social teve seu início. Na época em
que precedeu a formação do Estado, os laços familiares eram mais fortes e duradouros, a
sociedade era constituída por grupos familiares, os clãs, de modo que era incumbência dos mais
jovens cuidar dos mais velhos e incapacitados.
Diante do exposto, observa-se a fragilidade da estrutura humana sempre necessitando de
assistência. Como descreve Silva (2011, s/p) o contexto da Seguridade Social no Brasil:
Posto isso, pode-se dizer que os indícios de direito de natureza securitária já pairavam na
primeira Constituição do Brasil (1824), como era previsto em seu inciso XXXI do artigo 179 que
assegurava o socorro público em determinados casos, como, por exemplo, calamidades
públicas, epidemias entre outras.
Desta feita, as demais Constituições Brasileiras também trouxeram resquícios da seguridade
social em seu texto, como pode ser percebido pelas disposições da Constituição de 1891, que
apresentou pela primeira vez a palavra aposentadoria, ressaltando-se que, para a concessão da
mesma não era necessário nenhum tipo de contribuição pelo beneficiário, uma vez que o
custeio era integralmente do Estado.
Já a Constituição de 1934 trazia mais detalhes sobre a proteção social, como, por exemplo, na
alínea c, inciso XIX, do artigo 5º, que atribuía à União competência para legislar sobre a
assistência social.
Com a promulgação da Constituição de 1937, com forte incidência dos dogmas do Estado
Social, viu-se explícito a proteção do Estado ao direito das crianças, adolescentes e pais
miseráveis, que em seu artigo 137 resguardava a proteção à velhice, vida, invalidez e acidentes
de trabalho, uma prova clara da evolução da seguridade social. Não bastante, nesse mesmo
ano, houve, também, a criação do Conselho Nacional de Seguridade Social (CNSS).
Com o passar dos anos, a assistência social foi se fortalecendo, sendo que em 1974 foi criada a
renda mensal vitalícia, reconhecida como “amparo previdenciário”, instituído pela Lei 6.179,
custeado pela Previdência Social que oferecia aos beneficiários uma quantia correspondente à
metade do salário mínimo.
Percebe-se que somente a partir de então o estado vem assumido este papel com a
“proteção social” instituída pela constituição de 1988 como forma de lei, garantindo uma vida
digna aos cidadãos que se encontram em situações de necessidade.
Com o Estado Social surge o sistema de proteção social e a Seguridade Social,
propiciando o Bem-Estar Social, entre elas o sistema protetivo social, ou seja, é responsabilidade
do Estado ações universais e conjuntas na área de Assistência, Saúde e Previdência Social. Desta
maneira, a Assistência Social abandona o campo do assistencialismo e passa a ser vista como
um direito fundamental, como refere-se no art. 194 da Constituição Federal como direito
subjetivo fundamental, como reafirma o no art. 6º CF:
Art. 6º. São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o lazer, a
segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos
desamparados, na forma desta Constituição.

Disponível em: https://jus.com.br/artigos/65550/lei-organica-de-assistencia-social-loas-forma-administrativa-e-


sua-previsao-legal

Você também pode gostar