Você está na página 1de 2

Um milhão de crianças

rezam o terço pela paz


– 2018 –

Carta às crianças

Queridas crianças!

Estamos escrevendo para vocês mais uma vez, porque precisamos


da sua ajuda! Certamente que todos vocês já perceberam que
no mundo há muitas guerras, lutas, fome e miséria. Nós, os
adultos, muitas vezes já não encontramos solução para esses
problemas. Mas vocês são capazes, como ninguém, de ajudar.

Quando Jesus abençoou as crianças, os seus discípulos queriam


repreendê-las, mas ele não permitiu. Ele disse: “Deixem as
crianças, e não lhes proíbam de vir a mim, porque o Reino do
Céu pertence a elas.” Jesus deu a vocês, crianças, um poder
especial, de o ajudarem a vencer o mal no mundo por meio da
oração. Por isso, convidamos vocês mais uma vez neste ano
para rezarmos o Terço todos juntos, para pedirmos pela paz
no mundo. É que o Terço tem uma grande força. Quando vocês
rezam o Terço, estão segurando a mão de Nossa Senhora e ela
pode com vocês pedir verdadeiros milagres a Jesus, como ela
fez com Santa Maria Alfonsina, da Palestina, cuja história
gostaríamos de contar para vocês agora:

No dia 14 de abril de 1886, aconteceu uma coisa muito surpre-


endente: uma menina de 12 anos, chamada Nousseira Habib, se
ofereceu como voluntária para limpar o chão da casa das irmãs.
Nessa época ainda não havia água nas torneiras como acontece
nos nossos dias, e era preciso ir a um poço buscar água com
um balde que estava pendurado numa corda. Nas primeiras vezes
foi fácil, mas depois, como a menina já não tinha forças, ao
puxar o balde cheio de água, o peso do balde fez com que Nous-
seira caísse dentro do poço, que tinha oito metros de profun-
didade. A Irmã Catarina, que viu o que aconteceu, gritou por
ajuda, até que, finalmente passados uns dez minutos, chegaram
uns homens com uma corda e a lançaram lá para dentro. Eles
viram por duas vezes como a menina até apareceu na superfície
da água, mas como ela estava desmaiada, não conseguia agar-
rar a corda. Entretanto, chegaram os pais e muitas pessoas da
aldeia que se juntaram perto do poço, gritando e chorando em
voz alta. Mas ninguém conseguia realmente ajudar.
Então a Irmã Alfonsina chamou as crianças que naquele momen-
to estavam à sua volta, e foi com elas para a igreja, para
o Santíssimo. Todos juntos suplicaram a Jesus do fundo do
seu coração para que ele salvasse a sua amiga. Em seguida,
a Irmã Alfonsina correu por entre a multidão em direção ao
poço e lançou lá para dentro o Terço para Nousseira. E aí
ela gritou: “Rainha do Terço, salva a menina e nos ajuda em
nossa grande aflição!” As pessoas zombaram dela e gritaram: “A
menina morreu afogada, já faz quase uma hora que ela está no
fundo do poço.” Mas a Irmã Alfonsina não se deixou levar por
estas palavras. Voltou para as crianças na igreja e rezou o
Terço com elas.

A Irmã Catarina, que ficou junto do poço, também acreditava


que Nossa Senhora pode pedir tudo a Deus. Por isso, mais uma
vez ela lançou um balde para dentro do poço. De repente, a
corda se mexeu. Quando a irmã puxou o balde com a ajuda de um
homem – imaginem o que aconteceu! – lá dentro estava Noussei-
ra com o Terço em volta do seu pescoço. Como se nada tivesse
acontecido, ela abraçou a sua professora e disse: “Quando eu
estava dentro da água, senti um Terço luminoso cair sobre mim
e ficou em volta do meu pescoço e da minha mão. O poço então
ficou cheio de luz. Senti-me tão bem dentro da água como se
estivesse deitada na minha cama. Então vi muitas pessoas no
alto do poço e uma voz gritou: ‘Agarra a corda!’ Eu agarrei a
corda e saí salva.” A Irmã Catarina correu logo para a igreja
para contar à Irmã Alfonsina a maravilhosa salvação. Noussei-
ra correu cheia de alegria para a Irmã Alfonsina e contou-lhe
com entusiasmo: “Eu estou tão feliz com o que vi no poço tão
bem iluminado pelo Terço! Só tenho pena por terem me puxado
para cima tão cedo.” A partir daí também Nousseira passou a
rezar todos os dias o Terço com as irmãs e contou a todas as
pessoas que queriam ouvir a sua maravilhosa salvação.

Obrigado pela oração de vocês!

Interesses relacionados