Você está na página 1de 1
Universidade Federal de Uberlândia - UFU Centro de Ciências Humanas e Artes - CEHAR Departamento

Universidade Federal de Uberlândia - UFU Centro de Ciências Humanas e Artes - CEHAR Departamento de Música e Artes Cênicas - DEMAC

LABORATÓRIO DE ENSINO DA ÁREA DE LINGUAGEM E ESTRUTURAÇÃO MUSICAIS

LEM 3 - Contraponto e Fuga - Análise Prof. Sérgio Freitas 18 de março de 1998

Polifonia primitiva, Ars Antiqua e Ars Nova

Resumo gráfico do capítulo 3 do GROUT, D & PALISCA, C. C. História da Música Ocidental. Lisboa: Gradiva, 1994. (p. 96 a 128).

os primeiros 1000 anos da Igreja Cristã

absorção, conversão e adaptação da herança musical da antiguidade e do oriente

por volta de 600 d.C. esse processo está concluído, vem então a sistematização, a codificação e a disseminação deste material por toda a Europa

POLIFONIA

PRIMITIVA

por uma “música ocidental” :

1. a composição (frente a improvisação)

2. a notação (surge o intérprete e o compositor)

3. os princípios ordenadores 1

4. polifonia começou a substituir a monofonia

até o XI

IX

XI

XII

 

900

1000 (sul da França)

1100 (centro sul da França)

 

Organum

 

Organum Melismático 2

Musica enchiriadis” - tratado anônimo que descreve o Organum (c. 900). “Scolica enchiriadis” - manual / diálogo que ensina a fazer / improvisar Organum

independência melódica das vozes

cantus tocado/cantado na voz mais grave (tenor 3 ), colocando o

igual importância entre as vozes

cantus no fundo, como um

 

canto chão

movimentos contrário e oblíquo

“bordão” sobre o qual a voz

 

canto gregoriano

 

vox organalis (o contraponto), regra geral está acima da vox

mais aguda canta contra melodias melismáticas.

 

movimentos paralelos

pricipalis (o cantus)

Descante: quando ambas as

consonâncias: 1ª, 8ª, 5ª e 4ª

rítmica rudimentar

vozes se movimentam em ritmos

intervalos ocorrentes encarados como dissonâncias que exigem resolução

semelhantes

 

Ars mensurabilis

(arte medida / compassada) - modos rítmicos

a monodia continua

a improvisação continua

(laboratório

)

1163 - catedral de Notre Dame - c. 1250

1266 - Giotto - 1337

1307 - Dante (Divina Comédia)

1353- Bocácio (Decameron)

 

ARS

ANTIQUA

 

ARS

NOVA

1160

(Escola de Notre Dame)

 

1322 (tratado “Ars Nova” de Vitry)

1377 († Machaut)

 

XIII

XIV

 

1200 (centro Norte da França)

1300

 

Léonin (c. 1159 - 1201) Magnus Liber Organis

Phillipe de Vitry (1291 - 1361) Guilhaume de Machaut (1300 - 1377) Francesco Landini (1325 - 1397)

 

mistura do antigo e do novo = mono / poli

cláusula: é um descante (as duas vozes se movimentam) onde as duas vozes estão medidas ( modos rítmicos)

 

Pérotin (c. 1770 - 1236)

Os principais fundamentos da nova arte:

 

expansão do organum de 2 para 3 ou 4 vozes

 

maior definição rítmica

 

composição de três ou 4 vozes simultâneas

tenores mais curtos

musica ficta: introdução de cromatismo que rompe o diatonismo dos modos da música religiosa anterior

imitação melódica em forma de contraponto

repetição de trechos (repetições com troca de vozes em imitações em uníssono; repetições sem trocas de vozes; repetições idênticas e/ou quase; repetição de motivos dentro de uma mesma voz),

aceitação do compasso e da subdivisão binária (imperfeita),,,

proibição de 5ªs e 8ªs consecutivas (paralelas)

relação musical de antecedente - conseqüente (lógica causal)

aceitação definitiva das 3ªs e 6ªs no grupo das consonâncias

crescente definição de compasso

principais realizações técnicas do período

unificação vertical da polifonia

sistema rítmico modal (subdivisão ternária)

eliminação das bimodalidades

desenvolvimento da notação .

homogeneidade rítmica e melódica

tendência para explicar os princípios racionais subjacentes à composição e pelo maior controle na interpretação de uma obra (música objetiva).

cantus é a “base” da composição

desenvolvimento da função do baixo

amplo âmbito de “expressão musical”

vocabulário harmônico elementar (5ªs e 8ªs

)

tipos principais de composição:

tipos principais de composição:

Organum e Conductus (até c.

e o Motete (na segunda metade dos XIII)

moteto isorítimico e a chanson

1250)

Ars

mensurabilis

1 Os oito modos; os modos rítmicos; as leis de uso das dissonâncias e consonâncias, os tratados

2 ou “florido”, ou “aquitano” ou de “S.Marcial” (abadia em Limoges, no centro sul da França).

3 Cf. Grout, op. cit. p. 101. Verbete: tenor . Na polifonia medieval, designação da voz mais baixa, a que entoava o tema, i. e., a melodia tirada do canto gregoriano.