Você está na página 1de 3

1

II IGREJA EVANGÉLICA CONGREGACIONAL EM JOÃO PESSOA


CURSO DE CAPACITAÇÃO MINISTÉRIAL
Pr. Leonardo Félix
Objetivos:
1. Ensinar a igreja a preparar uma mensagem bíblica para a pregação;
2. Mostrar quais são as partes da liturgia de um culto e o significado delas na adoração.

A PREPARAÇÃO DE MENSAGENS BÍBLICAS


I. A necessidade da pregação

1. Em muitas igrejas, infelizmente, a pregação bíblica tem dado lugar às mensagens voltadas para os desejos dos homens e não
àquilo que Deus deseja nas Escrituras. Desde o início da história da humanidade satanás tenta distorcer a vontade de Deus (Gn.
3.4). Nesses últimos dias são muitos os que rejeitam a verdade e dão ouvidos a falsos mestres que falam segundo as suas cobiças
(2 Tm. 4.3-4). O antídoto de Deus contra isso é a PREGAÇÃO DA PALAVRA (2 Tm. 4.2 “... pregue a palavra”).

2. Pregar a palavra de Deus implica levar a mensagem de Deus que redime o homem do estado de pecado. Daí é preciso atentar
para alguns fatos:
a. A Bíblia é a única revelação capaz de restaurar a vida do homem para Deus. Essa vida é restaurada pelo conhecimento
de Deus em Cristo Jesus (Jo. 14.6).
b. Todas as pessoas que ouvem uma pregação carecem de redenção em alguma área de suas vidas (Rm. 3.23). Exemplo: o
casamento, trabalho, amizades, negócios etc.
c. É por meio da pregação que as pessoas recebem de Deus instrução para se conduzirem no caminho que glorifica a Deus
(Rm. 10.17).

Uma vez que compreendemos que a pregação é o meio pelo qual Deus comunica a redenção da vida do homem através de Jesus, vejamos
agora como podemos encontrar uma mensagem redentora na Bíblia Sagrada.

II. Como encontrar uma mensagem bíblica?

1. Primeiramente, ore a Deus e peça a ele que ilumine a mente para que você possa compreender a vontade de Deus nas Escrituras
Sagradas.

2. Leia e releia a passagem bíblica a fim de determinar o ASSUNTO DO TEXTO BÍBLICO. Exemplo 1: Jo. 3.16 – ASSUNTO: O
AMOR SACRIFICIAL DE DEUS PARA A SALVAÇÃO. Dica: O assunto é o tema que resume o que a passagem bíblica
afirma. Escreva numa frase curta.

3. Depois de descobrir o assunto da passagem, responda: O QUE O TEXTO DIZ SOBRE O ASSUNTO? Exemplo 2: O que o texto
bíblico diz sobre o amor sacrifical de Deus para a salvação? (perceba como o texto bíblico responde a pergunta).
a. Ele diz que o amor sacrifical de Deus é revelado através de uma doação (Jo. 3.16 “Porque Deus amou o mundo de tal
maneira que deu...”).
b. Ele diz que o amor sacrifical de Deus está na entrega de Jesus (Jo. 3.16 “deu seu Filho unigênito”).
c. Ele diz que o amor sacrifical de Deus é dado para que o homem receba a vida eterna (Jo. 3.16 “para que todo o que
nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”).

4. IMPORTANTE: se você já encontrou o assunto da passagem bíblica e respondeu a pergunta (o que o texto diz sobre o assunto?)
você ainda NÃO tem um pregação. Você apenas descobriu o que texto bíblico revela (PRÉ-SERMÃO). A PREGAÇÃO SÓ
ACONTECERÁ QUANDO VOCÊ RELACIONAR AQUILO QUE A PASSAGEM BÍBLICA DIZ COM A VIDA DAS
PESSOAS QUE IRÃO TE OUVIR. Como fazer isso?

5. Perceba a necessidade que os ouvintes ou escritor bíblico compartilham com os ouvintes dos nossos dias. Lembre-se que a Bíblia
foi escrita para remediar a ação do pecado na vida do homem, logo tudo aquilo que ela diz tem o propósito de mostrar o favor de
Deus que redime a vida humana da situação de pecado. Exemplo 3: Após estudar Jo. 3.16 perguntamos:
a. QUAL A SITUAÇÃO DE PECADO DOS PRIMEIROS OUVINTES (OU ESCRITOR)? A falta de conhecimento do
amor de Deus. Os ouvintes precisavam conhecer o amor sacrifical de Deus que salva suas vidas da condenação eterna.
b. QUAL A GRAÇA QUE DEUS REVELA PARA REMEDIAR O PECADO NA VIDA DOS PRIMEIROS
OUVINTES? Deus deu Jesus em sacrifício para salvar o homem da condenação do pecado. (Observe que a mesma
2

situação de pecado e a mesma graça são vistas e experimentadas pelos primeiros ouvintes da Bíblia e os ouvintes dos
nossos dias).

6. Por fim, com base nas respostas que você encontrou no ponto 5 (a e b), formule a IDEIA DA SUA PREGAÇÃO. A ideia da
pregação deve conter A VERDADE e a APLICAÇÃO que o texto bíblico nos dá. Exemplo 4: Jo. 3.16: Ideia da pregação: Deus
nos deu conhecimento do seu amor através do sacrifício do seu Filho, por isso podemos confiar nos seu amor e receber a vida
eterna.

Uma mensagem bíblica só está pronta quando encontramos a IDEIA DA PREGAÇÃO. Ela é o resumo de tudo o que iremos dizer numa
pregação. Vejamos agora como organizar as ideias para a pregação.

III. Como organizar uma mensagem bíblica?

1. É muito importante que as ideias do pregador estejam organizadas. Nosso papel como pregadores é tornar a mensagem da Bíblia
CLARA para os ouvintes a fim de que o Espírito Santo mostre a relevância dela na vida deles. Para fazer isso devemos organizar
o ESBOÇO DA PREGAÇÃO. Vejamos como fazer isso.

2. Uma vez definida a IDEIA DA PREGAÇÃO, divida ela em partes para facilitar a explicação. Exemplo 5: Texto bíblico: Jo.
3.16.
a. Ideia da pregação - Deus nos deu conhecimento do seu amor através do sacrifício do seu Filho, por isso podemos
confiar nos seu amor e receber a vida eterna. (Para dividir a ideia da pregação faça uma PERGUNTA à verdade ou à
aplicação da ideia da pregação e em seguida responda de acordo com o texto bíblico).
b. Pergunta para divisão da ideia da pregação: POR QUE PODEMOS CONFIAR NO AMOR DE DEUS E RECEBER A
VIDA ETERNA? (Para fazer as divisões use: Por que? O que? Como? Onde? etc.). As divisões são (ver o estudo do
ponto II.3):
i. Podemos confiar no amor de Deus e receber a vida eterna porque ele nos doou o seu amor (v. 16 “Porque Deus
amou ao mundo de tal maneira que deu...”).
ii. Podemos confiar no amor de Deus e receber a vida eterna porque ele se entregou através de Jesus (v. 16 “...
que deu seu Filho Unigênito”).
iii. Podemos confiar no amor de Deus e receber a vida eterna porque ele tem esse propósito através do seu amor
(v. 16 “... para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”).

3. Ao fazer as divisões faça a EXPOSIÇÃO BÍBLICA DE CADA PONTO. Para isso siga as seguintes etapas: 1º Afirme a verdade
do texto bíblico; 2º Mostre em que parte da Bíblia encontrou a verdade; 3º Prove que a verdade está contida no texto bíblico.
Essas etapas são fundamentais para que as pessoas vejam que a AUTORIDADE não vem de você, mas da BÍBLIA.

Com um esboço bem organizado sua pregação se desenvolverá de acordo com o texto bíblico e de forma compreensível para os ouvintes.
Contudo, todo o esboço só será eficaz se as verdades contidas forem aplicadas a vida das pessoas. Vejamos, por fim, como fazer a
aplicação do esboço.

IV. Como aplicar uma mensagem bíblica

1. A aplicação da pregação é o momento em que a verdade bíblica é colocada na vida das pessoas. A verdade se aplica corrigindo,
repreendendo, instruindo e/ou consolando (2 Tm. 4.2; Sl. 19.7). Todas as divisões devem ser aplicadas.

2. Faça a aplicação respondendo às seguintes perguntas:


a. O que o princípio bíblico na divisão diz para nós?
b. Onde o princípio bíblico na divisão deve ser vivido?
c. Por que o princípio bíblico na divisão deve ser vivido?
d. Como os ouvintes podem viver o princípio bíblico da divisão?

3. Exemplo 6 (da aplicação):


a. Da primeira divisão (ver III.2.b.i) do sermão: Podemos confiar no amor de Deus e receber a vida eterna porque ele nos
doou o seu amor (v. 16 “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu...”).
i. Aplicação (depois da explicação do texto bíblico – ver III.3): (2.a)O amor que Deus nos deu nos garante a vida
eterna. (2.b)Deus nos deu seu Filhos, Jesus, para que não confiemos em nossos esforços, ou nos bons trabalhos
que realizamos como meio para a salvação. (2.c)Só nos é possível viver a vida eterna se confiarmos no amor
que Deus nos dá no Calvário. (2.d)Viva confiante em Cristo, pois o amor que o Senhor nos deu não nos deixa
temer o juízo eterno.
3

ORGANIZANDO A LITURGIA DO CULTO


I. Para que serve a liturgia?

1. A liturgia é um conjunto de atos e elementos do culto que servem para auxiliar a igreja na adoração a Deus. Exemplo 1: Louvor
é a parte da liturgia que nos permite contemplar a verdade de Deus e nos deleitar nela através da música.

II. As partes da liturgia:

1. A liturgia pode variar de igreja para igreja, contanto alguns elementos não podem faltar em qualquer culto. Outros são realizados
periodicamente segundo o consenso da igreja local.

2. As partes imprescindíveis do culto são:


a. Oração. No culto as orações são orações de ações de graça, de petição e de contrição.
b. Ofertório. Esse momento envolve o culto a Deus através das ofertas de gratidão, bem como a entrega de dízimos. O
ofertório é um momento de adoração a Deus e não um momento para ajudar a instituição com recursos.
c. Louvor. O louvor é o momento (que se inicia no cântico dos Salmos e Hinos) em que a igreja se deleita na revelação de
Deus com o auxílio de melodias e poesias bíblicas. A leitura devocional de um Salmo ou algum texto de louvor também
faz parte desse momento. Lembre-se que os Salmos são louvores escritos.
d. Pregação da Palavra. No momento da exposição Deus é adorado pela compreensão das verdades bíblicas, as quais
revelam a vontade do Senhor para o seu povo. Por isso, a pregação deve ser Bíblica, pois a Bíblia é a voz de Deus em
nosso meio.
e. Batismo e Ceia do Senhor. Essas duas ordenanças bíblicas, conforme a periodicidade estabelecida pela igreja local são
realizadas com data previamente marcada a fim de que toda a igreja seja participante. Elas não acontecem em todo
culto.

3. Parte do culto da igreja local:


1) Oração inicial e boas vindas
2) Cânticos dos Salmos e Hinos
3) Leitura devocional
4) Oração de contrição
5) Louvor
6) Leitura de 2 Co. 9. 6,7 e ofertório. Participação com cântico.
7) Oração pelas ofertas
8) Cântico preparatório para a Palavra
9) Oração pelo pregador
10) Pregação Bíblica
11) Oração final
12) Bênção apostólica
13) Avisos (Com apresentação dos visitantes)

III. Cuidados durante a liturgia

1. Organize previamente a liturgia.

2. Foque o culto em Deus. Evite contar história durante a direção da liturgia.

3. Mantenha a liturgia harmoniosa. Escolha o texto da leitura devocional de acordo com o cântico dos Salmos e Hinos, e sempre
que possível de acordo com a pregação.

4. Avise com antecedência aqueles que participarão da liturgia. Ex. Pessoa que fará a oração de contrição.

5. Dê o devido tempo à exposição da Bíblia.

6. Conte com o auxílio dos Diáconos na organização do culto. Eles são responsáveis pela ordem da liturgia e na contenção de
irreverências.

“Portanto, se vocês comem, ou bebem ou fazem qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus” (1
Co. 10.31).