Você está na página 1de 6

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA - UECE - 2019

DISCIPLINA: Língua Portuguesa


PROFESSORES(AS): Cid, Elaíse, Fernanda, Herbênia, Plácido e Pricilene
PÚBLICO-ALVO: 1° ano - EM
ASSUNTO: Variação Linguística

NOME:________________________________ S/T ________ DATA____________

ATIVIDADE I
Leia o texto abaixo para responder às questões

Acordei cedo e saí pela caatinga


O Sol tava tão quente que o meu quengo doía feito carne viva feridenta. E os piolho? Nessa
hora já descia tudo pela zurea. E o suor? Vixe, Nossa Senhora! Esse pingava da cabeça e escorria
pelo pau da venta. A sede era tão grande, tão grande, que os meus beiço racharo. No mei da
caatinga num tem choramingo não, meu fi, o cabra tem que ser é macho, pra viver e pra morrer
também.
Tava cum fome nesse dia. E tonto pisei infalso que caí ca taba dos quexo no chão. Home,
pense que da queda eu dismaei. Nesse dismai, inté sonhei com minha Rosinha, me dando
um chero no cangote. E eu? Rum, dando chero no cangote dela! Ô, minha Rosinha! Flor de
mandacaru que é a única que eu conheço, desde que eu era pixototim, maguim e de joelhim seco
andando descalço pelo roçado.
Acordei... E logo senti que era um sonho, a fome fazia ardê inté a boca do estâmago e
num adiantava coçar o imbigo não... A fome num passava de jeito nhium.
Aí eu fui andando, andando e comecei a cavar numa prantação antiga. Nessa
cavação, incontrei umas macaxera. Cavei tanto que fiquei com a munheca doída e o suor, nessa
hora, já tava pelas viria. Ô calor, meu Pai do Céu! Eu fiquei feliz e rezei pra Nosso Senhor
agradecendo o achado. Rezei tanto que as bulacha do juêi ficaro vermêa, as batata da perna duía de
dá dó, e os mocotó coçava por causo das formiga de roça. Me levantei e segui no rumo das venta,
tão apressado que levei uma topada daquelas e quase arranco o chaboco dos dedo do pé. Rosinha
me esperava na porta da frente de nossa casinha, maguinha minha bichinha, mas eu sô doido por
ela e ela é doida por mim.
Rosana Moraes Mamerton Ribeiro

1. O texto traz o narrador em 1° pessoa, ou seja, narrador-personagem. Que situação o narrador do


texto relata que vivenciou?
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
R- A personagem desmaiou depois de cair com a cara no chão.

2. A linguagem usada no texto é característica da fala de um grupo. Como você descreveria as


pessoas que pertencem a esse grupo? Explique.
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
R- São pessoas de baixa escolaridade, acima de 20 anos e moradores da zona rural do Nordeste.
Possível explicação- No texto, a partir do relato feito pelo narrador de onde estava, o que fazia, sobre
o clima e o uso de alguns termos como “ chaboco dos dedo”, “ o cabra tem que ser é macho”,
“incontrei umas macaxera”, é possível justificar as características citadas.

3. Qual o principal motivo que ocasionou o desmaio do personagem? Justifique com um trecho do
texto.
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
R- O principal motivo foi a fome. “Tava cum fome nesse dia.”
4. A partir da sua experiência de leitura com o texto acima, é possível afirmar que houve interação
entre texto e leitor? Justifique.
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________

RESPOSTA PESSOAL
-Espera-se que o aluno responda de forma positiva, pois há a interação, tendo em vista o que foi
discutido em sala previamente, que a variação linguística que ocorre no texto é correspondente à
região em que ele está inserido e o reconhecimento de alguns termos usados por outros grupos
também da mesma região.

Leia e observe a tirinha e responda.

5. A tirinha acima tem elementos que caracterizam, de forma típica, a fala e o comportamento da
Região Sul. Identifique esses elementos.
_________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
R- Na fala, o uso do pronome tu e na imagem, a reprodução das roupas e do chimarrão, bebida típica
da região.

6. Analise a tirinha a seguir e marque o item correto:

a) A charge humorística promove uma discussão a respeito do uso adequado da linguagem por
meio da colocação pronominal.
b) O uso inadequado da colocação pronominal de acordo com a norma culta compromete a
comunicação entre as personagens.
c) A advertência presente no terceiro quadrinho confere que a norma culta deve ser usada em
qualquer situação comunicativa.
d) A charge é um reflexo de como a língua portuguesa é rígida e não permite certas
combinações gramaticais.
Resposta: letra a. A charge, humorística, aborda a questão do uso correto da colocação pronominal,
uma vez que a forma vista no quadrinho dois está “incorreta” quanto à gramática normativa.

7.

A partir da interpretação dos memes do Suricate Seboso, assinale V para as afirmações verdadeiras
e F para as afirmações falsas e, em seguida, marque o item correto.

( ) A linguagem empregada impediu uma comunicação eficiente entre os personagens.


( ) A linguagem utilizada pelos personagens é influenciada por fatores sociais e regionais.
( ) A forma de falar retratada nos memes é inaceitável em qualquer situação, pois prejudica a
comunicação.
( ) Esse modo de falar com traços coloquiais visto no meme podem ser empregados em algumas
situações, desde que cumpram seus propósitos comunicativos.

a) VFVF
b) VVFV
c) VFFF
d) FVFV

Resposta: letra d. A primeira assertiva é falsa, porque não houve prejuízos quanto à comunicação
entre as personagens. A segunda afirmação é verdadeira, uma vez que a linguagem empregada para
o estabelecimento da comunicação entre as personagens revela um falar próprio de uma
determinada região que levam aspectos sociais, como classe, etnia, gênero, sexo e grau de
escolaridade. A terceira, por sua vez, é falsa, posto que o indivíduo deve se adequar ao contexto de
fala que ele vivencia. Por fim, a assertiva quatro é verdadeira, dado que os traços coloquiais podem
sem empregados em algumas situações, desde que compra com sua função comunicativa.

ATIVIDADE II
Quiz
1. Leônidas trabalha no setor de informática da empresa que produz equipamentos para limpeza de
pisos e paredes. Após uma alteração, ele terá que apresentar as mudanças dos computadores e
ensinar às pessoas como utilizá-los. Na mesma empresa ele deverá utilizar diferentes normas
linguísticas. Qual o tipo de variedade linguística que João deverá possuir para atingir seu objetivo?

A) regional
B) situacional
C) gíria
D) etária

B-Situacional (Leônidas necessita utilizar a variante situacional, pois ele estará no ambiente de
trabalho e terá de “adaptar sua linguagem à situação de comunicação que está vivendo naquele
momento).

2. Observamos que, em um determinado grupo de falantes de Língua Portuguesa poderá


desenvolver-se regras para troca de mensagens entre seus membros. Qual alternativa abaixo reflete
uma troca de mensagem comum entre dois amigos por meio do WhatsApp?

A) falante A: Boa tarde!


Falante B: Boa tarde! Como cê tá?

B) falante A: blz?
Falante B: Blz ...vc?

C) falante A: Boa tarde!


Falante B: Boa tarde. Como você está?

D) falante A: Boa tarde senhor!


Falante B: Boa tarde, Nobre colega. Tudo bem?

B-Falante b: Blz ...vc? (O uso abreviado das palavras é comum nas redes sociais e entre o público
jovem. Nesse caso a abreviação de beleza (BLZ) e o próprio uso da expressão “beleza”. Além disso
a abreviação de você (VC). )

3. No decorrer da nossa vida profissional, estudantil e familiar, observamos que há diferentes


maneiras de transmitir uma informação. O ser humano pode utilizar uma fala padrão ou uma fala
coloquial. Nesse sentido, qual das frases abaixo representa um registro adequado ao enviar um e-
mail ao seu superior em uma empresa?

A) Nós vamos fazer uma festa amanhã e gostaríamos de convidá-lo.


B) amanhã vai rolar um encontro. Aparece por lá.
C) mano... Pinta amanhã na cantiga pra festança.
D) realizaremos uma confraternização amanhã e gostaríamos de convidá-lo.

D) realizaremos uma confraternização amanhã e gostaríamos de convidá-lo (utiliza a variante formal,


que se pode perceber por meio da flexão e da concordância verbal, além de fazer a utilização correta
do pronome).
ANEXOS

Memes do Suricate Seboso

https://www.instagram.com/suricateseboso/?hl=pt-br
Cena do filme Shaolin do sertão

Link para exibição da cena:


https://www.youtube.com/watch?v=rMgjNgqIatA

Texto

Declaração aos amigos de uma forma caipira

Ces são o colírio do meu ôiu.


São o chiclete garrado na minha carça dins.
São a maionese do meu pão.
São o cisco no meu ôiu (o ôtro oiu - eu ten dois).
O limão da minha caipirinha.
O rechei do meu biscoito.
A masstumate do meu macarrão.
A pincumel do meu buteco.

Nossinhora!
Gosto dimais da conta docêis, uai.

Ces são tamém:


O videperfume da minha pintiadêra.
O dentifriço da minha iscovdidente.

Óiproceisvê,
Quem tem amigos assim, tem um tisôru!

Eu guárdêsse tisouro, com todo carin,


Do Lado Esquerdupeito !!!
Dentro do Meu Coração!!!
Paulo Master