Você está na página 1de 2

DIREITO INTERNACIONAL PRIVADO

Online canal oficial de comunicação. Se chega é considerado como recebido. Subirá as coisas o
Dropbox. Mirar os casos da prova dentro da carpeta de jurisprudência (já está os da primeira e
segunda)

Primeiro período da prova 8/10

Segundo período da prova 26/11

15/16 de setembro há unha palestra do Comité Brasileiro de Arbitragem.

15 de outubro feriado.

Obxetivos do curso:

- Que lei aplicar. Coraçao do direito internacional. Conhecer o direito comparado, e ver cal é
válido

- Onde adicionar

-Cal é a questão de conflito de fundo.

-Nacionalidade.

-Como executar uma decisão estrangeira.

Recomenda o curso de verão na Haia, 6 semanas com hospedagem. Custo:700-800 euros.

Se faltas a alguma das provas estás automática na prova final. Poderá fazer-se de forma
excepcional coo outro grupo. A prova tem 4 preguntas: 1 teórica, 3 sobre os casos da prova (não
é suficiente com ler o texto, precisas mais). Não serve com responder ás questão somente, tem
que estar completas.

Uma semana após da prova tem uma semana de revisão. Nela revisasse todos os casos que van
entrar na prova. Também acaba um pouco mais cedo porque quere fazer o mesmo coa prova
geral.

Procura mandar muito material relevante. O das organizações considerasse material primário.
Cooperação internacional publica num boletim ó importante.

Não é preciso vir, se trabalhas póla tua conta. Se queda algum ponto sem ver, estudasse póla
sua conta. Se algo não se deu, o se deu ó final, pode não cair na prova.

A prática do Direito Internacional Privado.

Entendesse que é um sobre direito, póla sua vinculação coo resto de ramas do direito. Presenta
situações no power point.

Não se precisa uma corte internacional para as questões de Dipr, por ter o conflito entre os
indivíduos. Por exemplo a Corte da Haya, som questões entre Estados, e sim precisa.

O sistema do Mercosur não e automático as decisões partem de acordos, que logo tem que ser
adoptados como tratado internacional. Mais não tem casos desde 2012.
Dipr: direito que couida da relacion provada de entre os individios e empresas e voçe tem que
decidir que direito tem que aplicarse nesse caso. O xuiz brasileiro tem a obligazao de controlar
as leis internacionais, e vai ter que aplicar o dereito do resto de países do mundo.

Cliente Direito internacional:

- Indivíduos:

- Empresas: Negócios jurídicos entre empresas.

- Estados

Separam-se porque há uma diferença de perspectivas. Se um brasileiro está em Portugal, pero


cassara no Brasil, para separar-me tem que ser no Brasil o podo faze-lo em Portugal. Que passa
cos filhos, bens. ¿Como isso funciona?. Som quesitos que precisam ser abordadas. O que não da
certo vai ter arbitragem.

O Dipr tem mais presença no mundo do comercio internacional: transações de bens,


propriedade intelectual, comercio eletrônico; mais a regulação do comercio internacional é
outra disciplina.

Desafios do dia a dia mirar polo powerpoint.

Barreiras do direito

- Pluralidade de jurisdições competentes

- Diversidade de regras em conflito. A capacidade do individuo o marca o seu domicilio. Se está


domiciliado em Paris, tem que ver o CC francês. O juiz tem que olhar isso de oficio.

- Diversidade na aplicação das normas materiais internacionais polos tribunais nacionais: ex, a
idade.

*A arbitragem é so para direitos disponível.

LAVAJATO.

A maioria de questão tem que ver coo direito civil. As decisões estrangeiras têm que estar
apostiladas no Brasil.

No nosso dia a dia, os contratos internacionais como pode ser o das redes sociais: whatsapp,
airbnb, tem referencias a lei aplicável.

Características do sistema.

1. Identificar o problema e ver se é aplicável o direito internacional. Ver a regra de


conexão, a norma indireta. Precisa saber o direito aplicável ao litigio para poder saber
que norma aplicar.

Importancia da codificação global.

Como não podes ter o mesmo CC, a Conferencia da Haia uniformizou o caminho, así como
certas regras materiais, como a lei de compra venta internacional, sequestros de menores.