Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA, PROJETO E MEIO AMBIENTE


DISCIPLINA: Oficina de Projeto Computacional – código ARQ5050
AÇÃO DE EXTENSÃO VINCULADA: Oficina de Projeto Paramétrico

MEMORIAL DESCRITIVO
EXERCÍCIO DE CONCEPÇÃO DE UM ELEMENTO ARQUITETÔNICO

Grupo Técnico 06: Versão – Data

Thatyane Morais, Fábio Ribeiro, Júlio Damasceno e Leonardo Cunha R01 – JUNHO 2019

Professores:

Maísa Veloso, Heitor Andrade e Verner Monteiro

NATAL – RN
2019
1. INTRODUÇÃO
O presente documento caracteriza um memorial descritivo para o exercício de um
projeto arquitetônico de uma cobertura de forma complexa, que serve como passarela de
conexão entre o prédio dos Laboratórios de Arquitetura e o prédio do PPGAU, ambos
situados no Centro de Tecnologia da UFRN.
Para tal, faz-se necessário apresentar um memorial justificativo das soluções
empregadas tendo em vista restrições dadas.
Estas são:
I. Previsão de expansão do edifício novo;
II. Topografia existente;
III. Sistema de drenagem / grelhas;
IV. Árvore existente - Angico (a preservar);
V. Paisagismo proposto - espécies para recobrimento da estrutura;
VI. Materiais da tabela SIPAC.

2. JUSTIFICATIVAS
Para cada restrição apresentada, foi desenvolvido uma característica na forma
correspondente a solução proposta pela condição.
Desta forma, temos a estrutura total final e suas características:

Imagem 01: Estrutura Completa

Fonte: Autores

I. Previsão de expansão do edifício novo;


Para esta primeira restrição, foi pensado em uma forma que pudesse atender a uma possível nova
conexão com algum eventual edifício futuro.
Desse modo, os espaçamentos entre os perfis de sustentação da cobertura foram projetados a fim
de garantir permeabilidade entre todo o trajeto, não o limitando e consequentemente permitindo
novas conexões estruturais devido a parametrização do espaçamento e a característica da forma.

Imagem 02: Permeabilidade

Fonte: Autores
II. Topografia existente;
Pensando na topografia e no desnível existente, vencido através de uma rampa, a estrutura foi
desenvolvida com o objetivo de se adaptar ao desnível, e tem suas alturas mínimas e máximas
parametrizadas de modo a se tornarem adequadas ao local e sua topografia.
Imagem 03: Topografia

Fonte: Autores
III. Sistema de drenagem / grelhas;
Com relação à drenagem, como solução, apresentamos inclinações parametrizadas entre os topos
da estrutura, a cobertura, variando com medida ideal de 20cm entre cada módulo, para ambos os
lados, facilitando o escoamento da água da chuva para as laterais.
Imagem 04: Drenagem

Fonte: Autores
IV. Árvore existente - Angico (a preservar);
A preservação ambiental assegura o conforto térmico do entorno, desta forma, fez-se imprescindível
garantir melhores condições para preservação do mesmo. Portanto, para assegurar esta condição, o
projeto prevê a parametrização da angulação e consequentemente inclinação da cobertura para que
se adeque ao limite imposto pelo tronco do vegetal.

V. Paisagismo proposto - espécies para recobrimento da estrutura;


Seguindo com a preocupação com o conforto ambiental do entorno e bem-estar dos usuários, a
forma da cobertura favorece a instalação de vegetação de espécies para o recobrimento da
estrutura, assegurando o sombreamento da área de passagem.

VI. Materiais da tabela SIPAC;


Como restrição o material a ser aplicado no projeto deve ser a madeira do tipo Massaranduba.
Foram utilizados 48 pilares, sendo cada um deles formados por duas linhas em massaranduba 3" x
4" com 5,00m de comprimento, ou seja, 96 linhas. Para o topo da cobertura, foram utilizadas 92
linhas linha em massaranduba 3" x 5" com 4,00m de comprimento, totalizando 23 pórticos. Essas
linhas da cobertura podem ter sua quantidade reduzida de uso se houver aproveitamento das peças
que não foram utilizadas seus comprimentos na totalidade, reduzindo assim os custos com material.
Para o travamento, foram utilizados parafusos de 1/2”.

Imagem 05: Estrutura

Fonte: Autores

Você também pode gostar