Você está na página 1de 55

Elder Gideon

Administrador do site

Grande Árvore da Alma


# 1 Postado Sáb 5 de janeiro de 2013 7:32
Shalom!

Do fórum Mistérios do Feminino Divino, em um post intitulado "Irmão, Irmã e Mãe", Tau Malachi
apresenta uma nova perspectiva fascinante das partes da alma alinhadas com os Partzufim. Em vez de
indagar mais sobre essa conversa sobre o "irmão, irmã e mãe" de uma comunidade espiritual, esperei
incluí-la em nossa conversa aqui para explorar como as partes da alma podem se relacionar com a Grande
Árvore da Vida.

O que as sefirot de uma Árvore da Vida são como macrocosmos, as partes da alma estão em
microcosmos. Eles não são ensinamentos separados, mas perspectivas macro e microcósmicas da
experiência. Simplesmente vendo a estrutura introduzindo a Gnose do Cristo Cósmicoaponta isso para nós:
Olamot-universes são um capítulo e Parts of Soul são outros. Como há cinco olamotas, também existem
cinco partes da alma. Adam Kadmon macrocosmicamente é Yechidah microcosmicamente. Atzilut
macrocosmicamente é Hayyah microcosmicamente. Beriyah é Neshamah; Ruach é Yetzirah; Nefesh é
Asiyah. Como a sefirot é o macrocosmo para as partes microcósmicas da alma é por simples inferência. A
Keter é atribuída a Yechidah e a Hokmah é atribuída a Hayyah. Binah corresponde a Neshamah e Ruach
corresponde a Hesed, Gevurah, Tiferet, Netzach, Hod e Yesod. Nefesh é encontrado em Malkut.

Quando me lembro de como cada uma das cinco partes da alma tem todas as cinco partes nelas, estou me
tornando consciente de quão dinâmica, não linear e fluida nossa experiência realmente é em despertar,
sonhar e morrer. Em nefesh, é nefesh de nefesh, ruach de nefesh, neshamah de nefesh, hayyah de nefesh
e yechidah de nefesh. A mais íntima e única essência está misteriosamente presente já e como
nefesh. Lembrar isso, então, permite uma nova contemplação de como as partes da alma são encontradas
umas dentro das outras quando nós simplesmente imaginamos todas as cinco partes da alma em uma
única Árvore da Vida ordenada através de uma Grande Árvore da Vida.

A maneira mais simples de mostrar isso é isolando todas, exceto as três sefirot centrais do Pilar do Meio,
Keter, Tiferet e Malkut, com o entendimento de que Tiferet implica seis sefirot (Hesed, Gevurah, Tiferet,
Netzach, Hod e Yesod) e que Hokmah e Binah estarão presentes como Netzach e Hod do próximo, olam-
universo descendente. O que procurar aqui é como Tiferet e Malkut de um olam são os Keter e Tiferet do
próximo olam descendente.
Adam Kadmon

Keter _________ Tiferet Atzilut ________ Keter _______


[ Beriyah Malkut ________ Tiferet ______ Keter _________ Yetzirah _____________ Malkut ______ Tifere
t ________ Keter ________ Asiyah ________________________ Malkut ________ Tiferet _______ Keter _
____________________________________ Malkut _______ Tiferet _______________________________
__________________ Malkut

Na tabela a seguir, substituindo Keter por Yechidah, Tiferet por Ruach e Nefesh por Malkut, vemos
claramente como partes da alma existem umas dentro das outras da mesma forma que sefirot existe
dentro de uma outra em uma Grande Árvore da Alma. De um padrão descendente, Nefesh de Yechidah
está presente através de Ruach de Hayyah e Yechidah de Neshamah. Em um padrão ascendente, Yechidá
de Nefesh se sobrepõe a Ruach de Ruach; Ruach de Ruach também se sobrepõe a Nefesh de Neshamah!

Yechidah

Yechidah _____ hayyah

Ruach ______ Yechidah ____ [ Neshamá

Nefesh ______ Ruach ________ Yechidah _______ Ruach

___________ Nefesh ________ Ruach ________ Yechidah ______ Nefesh

________________________ Nefesh ________ Ruach _______ Yechidah

_____________________________________ Nefesh _______ Ruach

_________________________________________________ Nefesh

O que tornaria isso muito complicado para ilustrar completamente as limitações deste código do fórum,
seria mostrar o lugar de Hayyah e Neshamah alternando através de cada parte da alma. Como já foi dito,
Hayyah é para Hokmah o que Neshamah é para Binah. Através da Grande Árvore, Hokmah está presente
como Netzach e Binah estão presentes como Hod. Embora eu tenha cuidado para não confundir sefirot
com partes da alma, há uma nuance muito útil em ver como a parte interior-superior de Ruach é expressa
como a influência de Neshamah envolvida por Hayyah. Repetindo a advertência, que Ruach interior-
superior não é igual a Neshamah, nem Neshamah igual a Hayyah, a influência mútua é apenas sugerida
nesta mesa final:
Yechidá ________ Hayyah __________ Neshamah ______ Ruach ______________ Nefesh

Ruach Exterior _____ Neshamah + Hayyah


______________ Ruach Exterior _______ Neshamah + Hayyah
______________________________ Ruach Exterior ______ Neshamah + Hayya ______
______________________________________________ Ruach Exterior ________ Neshamah + Hayyah

Partzufim estão todos implicados nessas partes da alma, como Tau Malachi introduziu na discussão de
"Irmão, Irmã e Mãe" do Fórum dos Mistérios do Feminino Divino. É minha esperança, através desta mesma
investigação paralela aqui, como podemos começar a sentir as distinções entre estas, nossas cinco partes
da alma, como todas elas estão presentes umas dentro das outras e invocar mais ensinamentos de nosso
Tzaddik de sua encarnação: nosso tikkune.

Com gratidão, o

Élder Gideon +
Última edição por Elder Gideon em Sáb Apr 13, 2013 9:22 am, editado 2 vezes no total.
T
o
p
o
Tau Malaquias
Administrador do site

Atepcts da alma e da grande árvore da vida


# 2 Post Qui Abr 11, 2013 12:20 pm
Graça e todas as bênçãos para você no Yeshua Messiah!

Primeiro, ao contemplarmos a correspondência das partes da alma com as Sefirot, Olamot e Partzufim,
devemos lembrar que os Partzufim correspondem às Sefirot de Atzilut, e que elas são compostas das
Sefirot dentro de uma Sefirah, ou Sefirot de Atzilut. Assim, Arik Anpin, o "Grande Rosto", é formado pelas
dez Santo Sefirot dentro de Keter; Abba, o "Pai", é formado pelas dez Sefirot Sagradas de Hokmah; Imma, a
“Mãe”, é formada pelas dez Sefirot Sagradas de Binah; Zer Anpin, o "Rosto Pequeno", é formado pelas dez
Sefirot Sagradas dentro dos Seis, Hesed, Gevurah, Tiferet, Netzach, Hod e Yesod, e assim é composto de
sessenta Sefirot Sagradas; e Nukva, a “Filha”, é formada pelas dez Santo Sefirot dentro de Malkut. Os
Partzufim, ou Personificações Divinas, representam, assim, a matriz completa das Santas Sefirot de Atzilut,

Os Olamot têm sua raiz, ou essência, nesses vários Partzufim. As dez Sefirot de Atzilut têm sua raiz, ou
essência, em todos esses Partzufim, e correspondem com Malkut desses Partzufim, que é a dimensão mais
externa de cada Sefirah no Universo Superno (Atzilut), de modo que, com efeito, os Partzufim são dentro e
por trás das dez Holy Sefirot compondo Atzilut. Beriyah, que corresponde ao universo de neshamot e
arcanjos, tem sua raiz, ou essência, em Imma, Yetzirah, que corresponde ao universo dos anjos, tem sua
raiz, ou essência, em Zer Anpin, e Asiyah, que corresponde com o universo material e este mundo, tem sua
raiz, ou essência, em Nukva. Assim, embora tendo sua raiz e essência no Santo Partzufim, o Olamot de
Perud, Beriyah-Yetzirah-Asiyah, são distintos dos Partzufim,

Nisto, você pode entender que tudo o que aparece em toda a Grande Matriz da Criação, em todos os
níveis, em todas as dimensões da Matriz, tem sua raiz, ou essência, em Atzilut, o Universo Superno e a
natureza mais íntima da essência de todos. tem sua essência raiz em Adam Kadmon, dentro e além de
Atzilut. Isto também é verdade para todo espírito ou alma vivente, a natureza mais íntima da essência de
nossa alma, nossa yechidá, está enraizada em Adão Kadmon e está estabelecida em Atzilut, ou melhor, no
Santo Partzufim. Hayyah, nossa força de luz ou força de vida, corresponde a Atzilut, nossa neshamah,
nossa natureza divina ou alma celestial, corresponde a Beriyah, nosso ruach, nosso espírito ou inteligência,
corresponde a Yetzirah, e nossa nefesh, nossa alma vital, corresponde com Asiyah. Tudo em um mistério,
no entanto,

Isso corresponde a uma consciência que surge com a recepção do influxo total da Luz Superna e da aurora
da Consciência Superna; portanto, que a Luz Sagrada que está "acima" está em toda parte "abaixo" e é o
centro secreto de toda partícula de matéria. Ao trazermos a Luz Sagrada “de cima para baixo” e incorporá-
la, ela extrai a Luz Sagrada “de baixo” e faz essa Luz do Messias brilhar de dentro de nós.

Muito literalmente, em nossa alma, estamos completamente interconectados com as Sefirot, Partzufim e
Olamot; nossa alma depende deles, e nossa alma emana deles e é tecida de sua luz ou poder
espiritual. Nós estamos dentro das Sefirot, Partzufim e Olamot (macrocosmo) e as Sefirot, Partzufim e
Olamot estão dentro de nós (microcosmo).

Nós adquirimos alguma compreensão disso às vezes, em certos momentos da Transmissão de Luz com os
tsadikim vivos ou apóstolos que personificam a Realização Superna, pois nesses momentos, quando
olhamos para o semblante da Presença Viva diante de nós durante oração e cerimônia, não apenas são
estas realidades que nos rodeiam e eles, mas como nós olhamos, nós os observamos dentro do tsadic ou
apóstolo. Em tais momentos nós estamos vendo a verdade de cada uma e de todas as almas, é justo que
no tsadic ou apóstolo algo desta verdade da alma seja realizado e incorporado, e assim eles se tornaram
um centro consciente, ou agente consciente, deste Presença de luz e poder de luz.

Todo o propósito da Transmissão da Luz é invocar esta lembrança sagrada em nós, e facilitar nosso
reconhecimento da verdade de nossa alma inseparável do Continuum de Luz, ou Atzilut, e o Messias e El
Elyon. Se entrarmos neste reconhecimento e realização, não mais compreenderemos nome, forma e
história pessoal, ou seremos tão fortemente identificados com ela, pois saberemos e entenderemos que
nossa alma, nosso ser, é meta-dimensional, sem começo e sem fim, e nós saberemos que esta pessoa e
vida são uma emanação única e mais externa daquele ser maior que nós somos no Continuum de Luz, ou
em Cristo e Deus.

Transmissão Leve é um momento de reconhecimento, um empoderamento para nossa realização. Uma vez
que há reconhecimento, através da oração e da meditação, procuramos aprofundar o reconhecimento e,
vivendo de acordo com a Verdade e a Luz reveladas, percebemos e incorporamos essa Verdade e Luz.
Os aspectos ou partes da alma não são tão lineares quanto parecem nos ensinamentos iniciais e
provisórios sobre eles. Ensinamentos iniciais sobre a alma são uma simplificação para o iniciante que não
tem o conhecimento e a experiência para uma conversa esotérica mais profunda sobre os mistérios da
alma, e que, no início, não tem a necessária concentração de kavvana para uma oração mais profunda.
contemplação e meditação. À medida que o conhecimento e a experiência aumentam e a capacidade de
oração, contemplação e meditação aumenta, também podemos comunicar maiores mistérios da alma, da
criação e de Deus, ou da Santa Cabala, e em relação à alma podemos começar a falar de sua não-
linearidade. e natureza meta-dimensional.

A verdade é que todos os aspectos da alma estão dentro de cada aspecto, e os vários aspectos se
sobrepõem uns aos outros e são interdependentes e interconectados uns com os outros; e, contudo, ao
mesmo tempo, podemos falar do mais externo para os aspectos mais íntimos da alma, variando a
totalidade das Sefirot e Olamot, e falar de uma ascensão da alma, uma ascensão da consciência, através
das Sefirot e Olamot, como os vários aspectos da alma são realizados e incorporados.

Se desejamos contemplar aspectos sobrepostos da alma, ou “conexões secretas” entre vários aspectos,
como você apontou, podemos contemplar a correspondência da alma com a Grande Árvore da Vida, que
descreve como as Sefirot Sagradas se sobrepõem, ou estão interconectados, de um Olam-Universo a outro,
e assim através da Grande Árvore podemos contemplar e meditar sobre essas “conexões secretas”. Como
exemplo, Tiferet de Yetzirah é sobreposto por Malkut de Beriyah e Keter de Asiyah, de modo que três
Olamot cruza-se nele. Tiferet de Yetzirah corresponde a ruach de ruach (ruach interior), e Malkut de
Beriyah corresponde a nefesh de neshamah, e Keter de Asiyah corresponde a yechidah de nefesh; assim, o
ruach de ruach conecta o aspecto mais profundo de nossa nefesh com o aspecto mais externo de nossa
neshamah,

Como sabemos, através da realização de ruach de ruach nefesh behamit (alma bestial) é transformada em
nefesh elokit (alma piedosa), e aqui nós adquirimos alguma compreensão do que significa a realização de
nefesh elokit; portanto, a incorporação da influência da nefesh de neshamah, nefesh como é em nossa
alma divina e celestial. Como sabemos, a realização da alma pode progredir muito além disso, mas essa
gradação de realização é muito significativa, pois corresponde à evolução da alma entre a humanidade fiel
ou psíquica para a humanidade espiritual, os eleitos espirituais e para a humanidade espiritual. grande
maioria daqueles que têm fé, este é o principal objetivo da realização espiritual nesta vida.

A realização progressiva de ruach, claro, traz uma influência maior de neshamá (ruach de neshama), e com
isso há um influxo maior de luz espiritual. Se e quando a realização da neshamá começar, com a realização
dos aspectos externos de neshamá, nefesh de neshamá e ruach de neshamá, isso corresponde ao pico da
consciência vital e mental na experiência da consciência cósmica e da supramente. Como sabemos, na
presente condição humana, esta é uma realização espiritual muito elevada e significativa, e com a vasta
maioria dos adeptos espirituais que falam sobre uma experiência de iluminação, esta é a realização que
está sendo falada e encarnada. Se a experiência da consciência mental, e seu pico, a consciência cósmica e
a supramente, for trazida à cessação, e a neshamá de neshamá é reconhecida e realizada, de modo que o
influxo da Luz Superna pode acontecer, e a experiência da Consciência Suprema ou Supramental pode
surgir; portanto, uma auto-realização ou iluminação além da consciência cósmica e da supermente.

Assim como a realização de ruach de ruach é a emergência de uma alma de dentro da humanidade fiel
para a humanidade espiritual, a realização de neshamah de neshamah é o surgimento de uma alma da
humanidade espiritual em uma nova humanidade, divina e superior, e nós pode-se dizer com razão que tal
alma se tornou “mais que humana”, assemelhando-se a um ser arcan- celélico, um grande ser divino, o
Cristo.

Como testemunhamos em nosso Irmão Mais Velho, Messias Yeshua, existem inúmeras gradações de
Consciência Superna que podem ser realizadas e corporificadas além da Realização Superna inicial; muito
claramente, sua realização continuou a progredir de sua experiência no Sagrado Jordão até sua aparição na
ressurreição, superando em muito a realização de neshamá de neshamá. Nós não podemos falar, no
entanto, da realização dos aspectos internos de neshamá, ou da plena realização de neshamá, muito
menos a realização de fianá e yechidá, pois tal conhecimento, compreensão e sabedoria só podem ser
adquiridos através de experiência direta, a realização de neshamah de neshamah dentro de si
mesmo; daqui, um peregrino deve entrar na Realização Superna, a experiência da Inteligência Trovão
Perfeita, conhecer e compreender a realização contínua da alma além da neshamá de neshamá. Assim,
podemos falar da realização de neshamá de neshamá, e não mais, pois a realização de gradações interiores
de Consciência Supernal é inexprimível e incognoscível no ser mental e na consciência.

Há outro mistério secreto que é dado a mim para compartilhar, um digno de contemplação, um que,
talvez, despertará algumas percepções dadas suas experiências de Transmissão de Luz. Sabemos que os
vários aspectos da alma correspondem aos vários Olamot, e sabemos que a raiz, ou essência, dos Olamot
está nos Partzufim; Assim, tudo em um grande e supremo mistério, a yechidá de cada aspecto da alma tem
sua “raiz ou essência secreta” no Partzuf correspondente. Isto sugere como, com o tikkune, ou realização
das almas, existe um correspondente tikkune, ou realização de Sefirot, Olamot e Partzufim.

Você pode relembrar o ensinamento das Sefirot Sagradas emanando uma da outra através de um processo
de “alcançar e não alcançar, até alcançar”, e como a plena realização de uma Sefirá depende da Sefirah
que emana, emanando outra Sefirah. Algo muito semelhante ocorre na realização da alma, de modo que a
realização de um aspecto externo da alma depende do aspecto interno que chega ao aspecto que está
dentro e além dele. Assim, por exemplo, a realização completa do nefesh elokit requer que se alcance a
neshamá, como explicado acima, e podemos dizer que há algo do tikkune, ou realização, de Malkut, Asiyah
e Nukva nisso, e assim é com a realização de cada aspecto da alma, há algo da realização da
correspondente Sefirá (ou Sefirot), Olam e Partzuf.

Quando um aspecto da alma é realizado, algo do poder correspondente da yechidá é atualizado, realizado
e corporificado. Nisto, talvez, você possa entender como é que podemos vislumbrar algo da Luz Superna e
ser “tocados” pela Luz Superna, muito antes da experiência do influxo total da Luz Superna e da aurora da
Consciência Superna. O influxo total da Luz Celestial, é claro, corresponde à neshamá que alcança a fênix e,
por meio dela, nossa ruach é plenamente realizada; daí, o alvorecer da Inteligência Fiery da Consciência
Supernal.

Quem pode falar do que acontece quando o fena alcança a yechidá, e neshama, a nossa Alma Suprema, é
plenamente realizada? Não há como falar dessa realidade, ou dessa percepção, mas o poder dessa
realização é revelado por nosso Irmão Mais Velho na ressurreição e ascensão, e é sugerido em evangelhos
esotéricos, como a Pistis Sophia, que fala dos três vestimentas de luz, ou Corpo Trino de Cristo
Ressuscitado.
Aqui o Espírito Santo me chama para o silêncio, e assim eu seguirei seu chamado, e permanecerei,
esperando por ela; isso é suficiente por um tempo.

Que a alma dentro de nós seja ungida e desperta em Cristo. Um homem.

Messias Shalom!
Tau Malachi
Sophia Comunhão
Ecclesia Pistis Sophia
T
o
p
o
+ David

# 3 Post Fri 12 de abril de 2013 2:28 am
Querido Tau Malachi e Elder Gideon

Obrigado a ambos por terem iniciado este discurso sagrado.

Contemplando o que foi dito, estou pensando nos Partzufim, "Imagens Divinas" - como o que Joseph
Campbell chamou de "Máscaras de Deus".

E me perguntei se talvez os primeiros Arcanos Maiores do Tarô também pudessem retratar os


Partzufim? (Eu uso o baralho Paul Case para meditação).

Talvez, "O Louco" retrata Yechidah - sendo uma encarnação do Sol Branco de Keter?

"O Mago" como Hayyah - atraindo o Poder da Luz, e então direcionando-o para o Jardim da Criação?

E a "Alta Sacerdotisa" como Neshamah - pura e imaculada?

Eu estou fazendo uma pausa aqui - no caso de eu estar em uma pista falsa - (não seria a primeira vez)

Que nós possamos beijar as máscaras através das quais Deus nos envia seu amor,
T
o
p
o
Anna

# 4 Post Fri 12 de abril de 2013 7:05
Quão bela é essa contemplação, queridos irmãos!

Eu estou vendo os Partzufim como "imagens" de aspectos do Divino, que parecem acessíveis para nós em
todos os níveis do ser, daí esta relação com as coisas de que falam os autores de vários níveis de evolução
nesta Terra Boa. Sente-se como Deus nos alcançando continuamente onde quer que estejamos em nosso
desenvolvimento, com energias com as quais podemos nos relacionar em cada nível, mas nos atraindo
para aspectos cada vez mais elevados da Verdade e da Luz de Deus, conforme desejamos ser atraídos.
disposto a abrir a graça e se render. Como os aspectos da alma estão em cada aspecto também é algo que
estou ouvindo mais claramente aqui. Todos os aspectos são interpenetrantes, mas nos levam mais
profundamente nos níveis interiores da alma que se tornam acessíveis à medida que continuamos a
receber e integrar a Luz do Alto.

Halelu-Ya!
Shalom!
Anna
T
o
p
o
Tau Malaquias
Administrador do site

Aparições de personificações divinas


# 5 Post Fri 12 de abril de 2013 12:40 pm
Saudações e bênçãos à luz do Messias!

Se fôssemos falar da aparência, ou “imagens”, do Partzufim, ou Personificação Divina, na verdade o que


estes realmente “pareceriam” seriam reinos inteiros, mundos e universos dentro de Atzilut, ou o Pleroma
de Luz; Inúmeros reinos dentro de reinos, mundos dentro de mundos, abrangendo infinitas dimensões
dentro da Morada Superna. Assim, ao falar da correspondência de aspectos da alma com o Santo
Partzufim, também estamos falando da existência de nossa alma, nosso ser e consciência, dentro desses
reinos, mundos e universos de dimensões internas e metafísicas; mas ao mesmo tempo, como
compartilhada em meu post anterior, esses reinos, mundos e universos também existem em nossa alma,
tudo em um grande mistério.

Vamos considerar o Partzuf mais externo por um momento, Nukva, que é composto das dez Sefirot dentro
de Malkut de Atzilut. Isto corresponde com a Realidade Supernal deste mundo e suas esferas celestes, ou
com a aparição deste mundo na fruição da Grande Ascensão; daí a realidade do Mundo-Para-Vem em sua
dimensão mais externa. Uma sugestão dessa realidade superna é dada como uma visão da Nova Jerusalém
no Livro do Apocalipse; entretanto, deve ser entendido que a imagem da Nova Jerusalém como dada é
muito limitada e linear comparada à experiência direta da realidade do Mundo-Para-Viver em Atzilut.

Como sabemos, até que a influência direta de neshamah entre a encarnação da alma, e ruach e nefesh
sejam percebidas através de neshamah, ruach e nefesh são a manifestação do contínuo kármico da alma,
não nossa neshamah e, portanto, ruach e nefesh não aguente; de uma vida para outra, de fato, um novo
ruach e nefesh surgem, que são a expressão de padrões habituais de pensamento, ou auto-apego, desejo e
medo. Quando a influência de neshamá é incorporada, no entanto, e ruach e nefesh são percebidos
através de neshamah, que ruach e nefesh, como neshamah, se tornam imortais, eternos e que nefesh
aparece no Mundo-Para-Vem. Nós entendemos isso de grandes tsadikim e navim, ou santos e iluminados
de gerações passadas, que continuam a aparecer para os eleitos fiéis e espirituais através da experiência
visionária e viajam nas moradas celestiais e no mundo a vir. Isso reflete a correspondência da yechidá de
nefesh com Nukva e corresponde à realização da yechidá de nefesh.

Malkut de Atzilut, ou Nukva, é claro, é a manifestação mais externa de inúmeras dimensões, incontáveis
reinos de luz e mundos de luz de Atzilut, o Universo Superno; dentro e além de Nukva estão aquelas
dimensões, reinos e mundos correspondentes a Zer Anpin, a Pequena Rosto, que são imensamente mais
sagazes e mais gloriosas, e assim é de um Santo Partzuf para outro indo para Ain Sof, o Um-Sem-Fim.

Assim como a gradação de realização espiritual que uma alma incorpora determina o quanto uma alma
pode ascender através dos sete céus e determina a glória da aparição dessa alma no Mundo-a-Vir, assim a
gradação de Realização Suprema uma alma incorpora determina até que ponto uma alma pode alcançar as
dimensões interiores, reinos e mundos de Atzilut, ou o Universo Superno ("oitavo céu").

As imagens dos Partzufim contempladas pelos profetas devem ser entendidas como interpretações
mentais muito limitadas e lineares, ou traduções, de experiências espirituais e superficiais meta-
dimensionais, para a Presença Viva e Poder que elas representam, e as realidades espirituais e supernas
dentro daquela Presença Viva. são emanações do Infinito e Eterno (Ain Sof) e são, elas mesmas, infinitas e
eternas.

Considere o profeta Daniel e sua visão de Atik Yomin, o Ancião, e a vinda do Messias, o Ungido, no capítulo
sete de seu livro. Como sabemos, este é um Partzuf secreto, correspondendo às dez Sefirot de Keter de
Keter, ou Keter de Arik Anpin, Big Face, que é a interface entre Adam Kadmon e Arik Anpin. A imagem
simbólica dada em sua visão de alguma maneira realmente transmite qualquer coisa de Atik Yomin, ou a
mais íntima realidade de Atzilut, que está no “limiar”, por assim dizer, de Adam Kadmon, o Universo
Primordial? Na verdade isso não acontece, mas através de sua visão podemos colher muitos mistérios
secretos através da contemplação, e através da oração e meditação. Como exemplo, de acordo com sua
visão, o Messias vem da realidade correspondente a Atik Yomin, e há uma indicação em seu relato da visão
de que o Messias vem de uma realidade além de Atik Yomin; daí, de Adam Kadmon. Entendendo a
correspondência dos aspectos da alma com os Partzufim, isso indica que o Messias incorpora a realização
de yechidá de yechidá - o poder total de sua essência única ou centelha divina.

Yechidá, é claro, é o aspecto de nossa alma que Deus e a Divindade habitam, e isso é inseparável de Deus e
de Deus; por isso, nessa percepção há, de fato, a Encarnação do Divino, Deus se tornando um ser humano
e um ser humano se tornando Deus!

Quem pode realmente falar sobre o que isso parece? Que imagem irá transmitir essa
iluminação? Essencialmente, na realização de yechidá de yechidá, os grandes iluminados, como o nosso
Irmão Mais Velho, personificam a Presença Viva e o Poder de todos os Partzufim Sagrados; ao fazê-lo,
aqueles santos e iluminados trazem os tikkunim dos Partzufim e facilitam a redenção e a realização das
almas.

Não posso dizer que fui inclinado a corresponder os cinco aspectos da alma com Chaves específicas do
Tarô, ou limitá-los a certas Otiyot (letras) e Netivot (Caminhos); todos os poderes espirituais
correspondentes estão entrelaçados em cada aspecto da alma, e assim esses poderes espirituais estão em
nossa alma em todos os níveis. Às vezes, porém, tenho contemplado “conexões secretas” entre aspectos
da alma em associação com o Otiyot e Netivot, pois em que os aspectos da alma são atribuídos a Sefirot, e
os Netivot conectam as Sefirot, então podemos contemplar os correspondentes. conexões entre aspectos
da alma através do Netivot e do Otiyot que os representam. Assim, por exemplo, podemos contemplar a
unificação de nefesh e ruach através de uma contemplação de Koof-Shin-Tau (Qeshet,
"Rainbow"), correspondendo com os três Netivot que conectam os seis com Malkut. Da mesma forma,
como exemplos adicionais, podemos contemplar a conexão de yechidá com hayyah através de uma
contemplação de Alef, ou a conexão de yechidah com neshamah através de uma contemplação de Bet, ou
a conexão de yechidah com ruach através de uma contemplação de Gimel. Descobri que tais
contemplações produzem percepções surpreendentes sobre os mistérios da alma. Se esse método de
contemplar as conexões entre os vários aspectos das almas se estender através da Grande Árvore da Vida
e do conhecimento dos vinte e cinco aspectos correspondentes da alma, ela pode se tornar bastante
intrigante! ou a conexão de yechidah com neshamah através de uma contemplação de Bet, ou a conexão
de yechidah com ruach através de uma contemplação de Gimel. Descobri que tais contemplações
produzem percepções surpreendentes sobre os mistérios da alma. Se esse método de contemplar as
conexões entre os vários aspectos das almas se estender através da Grande Árvore da Vida e do
conhecimento dos vinte e cinco aspectos correspondentes da alma, ela pode se tornar bastante
intrigante! ou a conexão de yechidah com neshamah através de uma contemplação de Bet, ou a conexão
de yechidah com ruach através de uma contemplação de Gimel. Descobri que tais contemplações
produzem percepções surpreendentes sobre os mistérios da alma. Se esse método de contemplar as
conexões entre os vários aspectos das almas se estender através da Grande Árvore da Vida e do
conhecimento dos vinte e cinco aspectos correspondentes da alma, ela pode se tornar bastante intrigante!

Para encerrar, aqui podemos lembrar que a totalidade de todos os vinte e cinco aspectos da alma é
contada como um aspecto e, portanto, há vinte e seis aspectos, que é o equivalente numérico do Grande
Nome, Yahweh. Se considerarmos o nome abençoado de nosso irmão mais velho que incorporou a
totalidade de sua alma, Yeshua, isso é muito interessante, pois, como sabemos, Yeshua é o nome de
Yahweh com o acréscimo da letra Shin e significa literalmente “Yahweh entrega .”

Yahweh Shalom!
Tau Malachi

Sophia Comunhão

Ecclesia Pistis Sophia


T
o
p
o
Elder Gideon
Administrador do site

Partes da Alma no Casamento Sagrado


# 6 Postado Sáb 13 Abr, 2013 11:36
Shalom Tau Malachi:

Sua resposta a isso valeu a pena esperar! O que eu estava apenas imaginando foi ultrapassado pela clareza
com que você expõe um mistério tão vasto quanto este, com referências muito diretas que qualquer um
pode encontrar na vida espiritual.

As dez Sefirot de Atzilut têm sua raiz, ou essência, em todos esses Partzufim, e correspondem com Malkut
desses Partzufim, que é a dimensão mais externa de cada Sefirah no Universo Superno (Atzilut), de modo
que, com efeito, os Partzufim são dentro e por trás das dez Holy Sefirot compondo Atzilut.

Isso me chama a atenção imediatamente, o que eu esperava perguntar se estou entendendo com
precisão. Você está aparentemente estabelecendo uma distinção entre os Partzufim e as sefirot de Atzilut
de uma maneira que eu não ouvi antes. Separação não é a palavra, por qualquer meio, mas também não é
igualdade implícita entre Partzufim e sefirot de Atzilut. Malkut das dez sefirot de Nukva, Malkut de cada
uma das seis extremidades de Zer Anpin, Malkut das dez sefirot de Imma, Malkut das dez sefirot de Abba e
Malkut das dez sefirot de Arik Anpin é a sua dimensão mais externa, ainda assim. , o que esses partzufim
são é mais do que sua aparência em e como Atzilut. Ouvi corretamente que os Partzufim são mais do que a
sefirot de Atzilut os expressando?

Marcando nossa entrada em uma vida de fé em submissão à vontade de Deus, você se alinhou
diretamente com nosso trabalho em ruach, cultivando sua orientação a Deus pelo refinamento progressivo
de nossa nefesh. O ponto de fulgor do aHA! de fé eu estou ouvindo tão simples e precisamente:

Tiferet de Yetzirah corresponde a ruach de ruach (ruach interior), e Malkut de Beriyah corresponde a
nefesh de neshamah, e Keter de Asiyah corresponde a yechidah de nefesh; assim, o ruach de ruach
conecta o aspecto mais profundo de nossa nefesh com o aspecto mais externo de nossa neshamah, e a
realização de ruach de ruach traz a influência inicial de nossa neshamah em nossa pessoa e vida,
especificamente, a nefesh de neshamah.

Onde uma vida de fé e intuição se torna uma vida de experiência direta é o cultivo contínuo do ruach,
atraindo maior energia e insight de neshamah para a vida e prática, tal como outro ponto de explosão em
nossa jornada é explicado de forma simples e precisa, através do pico de tudo mentalmente compreendido
e integrado à vida, marcando o pleno acesso de neshamá de neshamá:

Assim como a realização de ruach de ruach é a emergência de uma alma de dentro da humanidade fiel
para a humanidade espiritual, a realização de neshamah de neshamah é o surgimento de uma alma da
humanidade espiritual em uma nova humanidade, divina e superior, e nós pode-se dizer com razão que tal
alma se tornou “mais que humana”, assemelhando-se a um ser arcan- celélico, um grande ser divino, o
Cristo.
Além disso, você basicamente disse que a linguagem é quebrada. Os reinos além da neshamá de neshamá
são tais que todos os problemas e verdades parciais dos pontos de partida linguísticos falham e perdem o
sinal. O que seu cargo fez ao propor isso, dá novo terreno e humildade, através dos quais podemos
contemplar como aqueles que se mudaram para dentro e além de neshamá de neshamá se transfiguraram
antes ou depois da morte. Na Cabala Cristã, Enoque, Elias, Yeshua, Mãe Mirya e Tau, são descritos
transferindo sua consciência de forma tão integral e integral que desapareceram, ascenderam, se
dissolveram, não deixando nada para trás.

Isso estabelece como a realização de qualquer grau na alma é fundamentalmente uma experiência curativa
e estabilizadora de maior clareza, compaixão e fortalecimento. A Vontade de Deus, que costumava soar
tantas luzes a cada ano, é encontrada como a parte mais profunda de si mesmo. É assim que estou
ouvindo Yechidá de Nefesh, por exemplo, com toda uma nova luz e reverência:

Sabemos que os vários aspectos da alma correspondem aos vários Olamot, e sabemos que a raiz, ou
essência, dos Olamot está nos Partzufim; Assim, tudo em um grande e supremo mistério, a yechidá de
cada aspecto da alma tem sua “raiz ou essência secreta” no Partzuf correspondente. [...] Quando um
aspecto da alma é realizado, algo do poder correspondente da yechidá é atualizado, realizado e
corporificado.

Fundamentar o que estou ouvindo é perguntar sobre o poder da realização de Yechidah de Nefesh,
movendo Ruach de Ruach, enraizado em Nefesh de Neshamah: Um está se tornando um Nefesh Elokit,
uma alma piedosa, um visor de vida integrado completamente integrado a e com a alma. As condições do
cultivo de Nefesh Elokit não devem ser subestimadas por um momento. Quando a pessoa interior é
literalmente o meu ponto de partida em matéria de recursos materiais, todos os relacionamentos, carreira
e compaixão para todos em meu tempo, toda essa altivez do Partzufim toca em minha própria vida. Sua
escrita explicou que uma vida holística integrada pela alma éa realização Nukva! A aparência e a
experiência da Vontade de Deus para a vida da pessoa são fundamentadas, estabelecidas, ancoradas por
um aspecto da centelha sagrada - Yechidah - mantida e resplandecente através de uma nefesh submetida
e entregue.

A realização de Nefesh, sendo a vida e a vitalidade de uma pessoa neste mundo, é apenas a base para
reconhecer e integrar mais. A discussão das imagens do Partzufim levanta muitas questões. Manter-se
focado aqui neste ponto simples de uma manifestação de vida, um nefesh totalmente integrado a Deus,
certamente questiona os misnomers de Nukva como uma mulher celestial brilhante no céu acima de mim,
pela vitalidade através de minha aparência como um homem em esta vida é outra.

Ainda estamos discutindo algo interno, as partes da alma enraizadas no Partzufim; nefesh é a expressão de
Nukva e ruach é a expressão de Zer Anpin; Nefesh é para Nukva como ruach é para Zer Anpin em que eles
são 'solteiros' ou 'solteiros'. O Cântico de Salomão é subitamente mais sagrado do que eu alguma vez
apreciei, um poema da dança dessas partes da alma dentro de mim. Como Nukva e Ruach estão vendo e se
encontrando, ela está sonhando em ser sua Kallah, Noiva, e ele está sonhando em se tornar um completo
Ben, Filho, seu Noivo. Minha pergunta é a seguinte: quando eles se unem, quando se casam, isso é o
influxo de neshamá de neshamá? Onde seu casamento sagrado é encontrado dentro das partes
sobrepostas da alma?

Com gratidão,

Elder Gideon
T
o
p
o
Sheryl
Administrador do site

Alcançando e não alcançando até alcançar.


# 7 Postado em Sábado 13 de abril de 2013 às 14:57
Shalom Caro Tau e Irmãos e Irmãs!

Louvor e gratidão à Santa Mãe, que nos presenteou com este ensinamento! Uma que aparentemente
conecta a prática espiritual que é delineada em nossa tradição, fornecendo-nos vislumbres de por que tais
contemplações e meditações são portas de entrada para o tikkune e a realização, não apenas para o
microcosmo, mas também para o macrocosmo.

Em suma, você explicou nosso trabalho na prática espiritual diária!

Embora eu também goste de colocar pensamentos em um diagrama, ao fazê-lo com o que foi oferecido,
parece que a utilidade desses ensinamentos é ampliada à medida que vemos tudo em termos de “alcançar
e não alcançar até que haja alcance”. Assim, em nossas contemplações e meditações, a consciência que é
conhecida como Nefesh, alinhando-se com Ruach e depois se movendo em conjunto como uma
consciência unida, alcança as partes mais profundas do eu, alcançando e não alcançando até que haja
alcance.

Talvez possamos dizer que alcançar e não alcançar até chegar fala do trabalho conjunto entre nós e a
Graça?

Nesses ensinamentos, querido Tau, que todos os aspectos da alma estão dentro de cada aspecto, não está
sendo explicado como a Nefesh, a consciência superficial, é capaz de olhar para dentro de si mesma,
alinhar-se com o Ruach e então ser capaz de alcançar os aspectos mais profundos de Nefesh e
Ruach? Talvez a fruição de alcançar neste mundo ocorra com o reconhecimento e incorporação por Nefesh
e Ruach, de Nefesh e Ruach de Neshamah, respectivamente. Eu também sinto para perguntar se é a partir
daqui, a partir do pico da consciência mental, que a consciência é elevada para a Câmara do Casamento,
onde a Neshamá da Neshama se torna conhecida?

Para tornar isto prático para os muitos leitores que podem estar saboreando esses ensinamentos,
poderíamos dizer que isto está falando para cada um de nós individualmente, ensinando que como
inclinação e inspiração surgem para certas contemplações e meditações, o que está sendo revelado para
nós são portais que poderíamos acessar no momento presente, nos aspectos mais profundos de Nefesh e
Ruach. Contemplações e meditações sobre as inteligências celestiais, as hostes de anjos, os Arcanjos, os
Partzufim, os Atributos Divinos, nos levando a alcançar e não alcançar nossos corpos mentais e vitais,
criando veículos, meios pelos quais alcançar, pela Graça, poderia ocorrer?

Que todos alcancem e não atinjam até alcançar.

Com gratidão,

Sheryl
T
o
p
o
Tau Malaquias
Administrador do site

Re: Grande Árvore da Alma


# 8 Post Wed 17 de abril de 2013 13:07
Graça e paz para você de El Elyon e do Messias Yeshua!

As Sefirot de Atzilut são, na verdade, completamente inseparáveis uma da outra, e ainda assim devem ser
entendidas como distintas uma da outra no sentido de que as Sefirot de Atzilut são os vasos mais externos
dos Partzufim; daí a manifestação de Malkut-Kingdom, ou Shekinah dos Partzufim. Talvez você se lembre
de frases na Pistis Sophia sobre os mistérios mais externos e mais internos, e exteriores de exteriores e
interiores de interiores. Isso expressa o mesmo tipo de experiência visionária e compreensão do grande
espectro das dimensões metafísicas, e os reinos, mundos e universos que aparecem neles, como o que
encontramos na Cabala Judaica e Cristã, nossa Cabala Cristã representando uma evolução da Cabala
judaica. Assim, as dez Sefirot de Atzilut são os mistérios mais externos, ou dimensões mais externas,

Naturalmente, as Sefirot de Perud, ou Beriyah, Yetzirah e Asiyah, são exteriores a estas, e da perspectiva
de Perud as Sefirot de Atzilut seriam exteriores dos interiores, e se fôssemos falar dos exteriores dos
exteriores do interior. Grande Árvore da Vida, eles seriam as Sefirot de Asiyah. O que é "mais externo" e
"íntimo" ou "exterior" e "interior", no entanto, depende inteiramente do nível em que estamos falando, ou
do ponto de vista relativo do qual estamos olhando nas Sefirot e Olamot, e contemplando seus mistérios,
suas realidades.

Entenda, as Sefirot de Atzilut são profundezas infinitas, emanações de Ain Sof (o Infinito) ou Or Ain Sof (Luz
do Infinito) e, portanto, têm uma infinidade de interiores, literalmente inúmeras dimensões, e incontáveis
universos, mundos e reinos dentro eles; existem literalmente inúmeras Sefirot, lineares e circulares, dentro
delas, pois à medida que você entra em uma Sefirah interior dentro de uma Sefirá, mais uma vez você
encontrará todas as dez Sefirot dentro daquela Sefirá, e esse potencial de entrar é sem escape, é sem fim
(Ain Sof). Essa verdade que você pode penetrar, e ir ainda mais fundo, para todo o sempre e sem fim,
corresponde à compreensão mais esotérica de Ain (Não-Coisa), pois você nunca chegará a nenhum ponto
em que possa dizer: é o verdadeiro Deus ", para sempre, enquanto o Santo Shekinah,

Isso sugere a verdadeira iluminação, a verdadeira auto-realização, se alguém tem ouvidos para ouvir e
ouvir, e olhos para ver e ver! Contemple isso e entenda bem!

Se a sua alma é intimamente interdependente e interconectada com as Sagradas Sefirot e Partzufim, então
isso também deve ser verdade para a alma que está dentro de você - há interiores de interiores da alma
sem fim.

Esta infindável infinidade de interiores entrando em Ain Sof é sugerida na Cabalá avançada pelos
ensinamentos sobre Partzufim dentro dos Partzufim, que verdadeiramente só se tornam relevantes para
aqueles iniciados que incorporam uma compreensão de Mochin Gadlut (Grande Mente, iluminação) no
nível da consciência cósmica. e ainda mais, no nível da Consciência Supernal, pois de outra forma o que
seria dito seria completamente sem sentido. Assim, os cinco Grandes Partzufim, junto com Atik Yomin e
Adam Kadmon, se aventuram muito além de qualquer coisa experimentada e concebida na consciência
mental, embora certos "vislumbres" e um certo Habad desses mistérios ocorram no auge da consciência
mental. , ou a experiência da consciência cósmica e da overmind.

Contemplando Malkut de Atzilut e Nukva, Malkut de Nukva é Malkut de Atzilut, e isso corresponde à
dimensão mais externa de Malkut de Atzilut, e ao universo, mundos e reinos, ou realidades, dentro dessa
dimensão externa. Existem, no entanto, nove Sefirot interiores dentro e além de Malkut de Nukva, ou
Malkut de Malkut de Atzilut - Yesod para Keter, e portanto existem dimensões internas correspondentes, e
os universos, mundos e reinos, ou exibições de realidade, dentro deles. Apenas neste nível, sem considerar
que as Sefirot de Nukva contêm dez dentro de cada uma delas, nisso você pode entender que Nukva é
imensuravelmente vasta, uma infinidade de infinitos, completamente incompreensível para nossa
consciência mental.

Em todas as Sefirot Sagradas de Atzilut e em todos os Partzufim Sagrados, encontramos a mesma verdade -
Sefirot dentro de Sefirot, dimensões dentro de dimensões, universos dentro de universos, mundos dentro
de mundos e reinos dentro de reinos!

Não, Nukva não é uma “mulher bonita e brilhante” no “céu” ou no “céu”, mas é uma manifestação
incrivelmente grande e gloriosa da Presença e Poder de Ain Sof, o Infinito e Eterno, e se tão
inimaginavelmente grande e glorioso Quanto mais Zer Anpin e o Santo Partzufim além? Quem pode falar
de grandiosas realidades infinitas, ou “imagens”, no Reino de Yichud ou no Pleroma de Luz? A experiência
direta de algo dessas realidades em Yichud, ou Pleroma, é possível, no entanto, à medida que os aspectos
internos de nossa alma se realizam, e o Mochin Gadlut da Consciência Superna ou Messiânica amanhece,
mas então esse é o Mochin Gadlut chamado “Sem Mente”. , Porque é Supramental - além da mente ou
consciência mental como nós a conceberíamos.

Aqui deve ser dito que, embora isto soe como uma conquista muito elevada, e de fato é uma conquista
muito elevada na condição humana presente, esta Iluminação do Raio é inteiramente possível para nós no
Santuário da Graça; através da Graça de El Elyon no Ressuscitado, o caminho está aberto para uma
ascensão radical na consciência, se colaborarmos em uma entrega ativa e dinâmica ao Espírito do Messias,
a Graça Superior.

É como o que encontramos no estudo e contemplação dos ensinamentos avançados da Santa Cabala,
como os que estamos discutindo, se estamos dispostos a buscar nossa educação espiritual básica e
iniciação, e estamos dispostos a um trabalho conjunto com o Espírito Santo. Espírito através da profunda
contemplação, oração e meditação, assim com o tempo, esperando no Espírito Santo, profundos insights e
iluminações surgirão, e nós iremos adquirir mais e mais sabedoria, conhecimento e compreensão destes
mistérios - o Espírito de Deus irá revelá-los para nos. De nossa parte, porém, se desejamos receber
tesouros tão preciosos da sabedoria esotérica, e buscar uma auto-realização ou iluminação real, devemos
estar dispostos a fazer nossa parte, dispostos a um trabalho cooperativo ativo com a Graça Divina; mas se
estamos dispostos e mais amorosos,

Agora, aqui neste mundo, nesta pessoa e vida, tendo sido chamado, e tendo sido escolhido (Ungido), nosso
foco principal é a geração de nefesh elokit, que é a unificação de nossa nefesh com nosso ruach, e através
de esta nossa intenção é atrair a influência de nossa neshamá e perceber e encarnar nossa neshamá -
nossa alma divina e celestial. Isso corresponde à unificação de quem e o que somos em Deus com quem e
o que somos em nós mesmos, ou o alinhamento e a harmonia de quem somos em nós mesmos com quem
somos no Messias e El Elyon; daí a unificação da pessoa interior, tsadic interior, com a pessoa exterior no
Messias, de modo que vivamos como o tsadic, a pessoa justa, no Messias - um filho da Santa Luz.

Aqui podemos nos lembrar do ensinamento de Adonai Yeshua,“Muitos são chamados, mas poucos são
escolhidos.” Quando somos escolhidos, quando somos ungidos com o Espírito Santo, a Luz Sagrada, então
devemos escolher seguir o Caminho, devemos ir para dentro e viver dentro de nós e ir mais fundo ainda, e
busque uma comunhão cada vez mais profunda com o Messias e El Elyon. Se somos escolhidos, tocados
pelo Espírito do Messias, e escolhemos seguir o Caminho - O Messias, assim nossa alma, nossa consciência,
será atraída em ascensão, dentro e por dentro, além e além, nos interiores. de interiores, por assim dizer, e
vamos experimentar a nossa iluminação e libertação no Messias ressuscitado, Hayyah Yeshua.

O Espírito do Messias e Shekinah do Messias realizarão essa salvação de nossa alma, mas devemos
aprender a viver e viver dentro de nós, e permanecer na verdadeira Santa Comunhão, nos deleitando em
contemplação incessante, oração e meditação - uma adoração a Deus em espírito e verdade. Se não nos
envolvermos em estudo e contemplação (hitbonenut), e em profunda oração e meditação (hitbodedut), no
entanto, não devemos esperar os dons maiores do Espírito Santo, o maior conhecimento e compreensão
dos mistérios esotéricos da criação e de Deus, ou a experiência de maior proximidade a Deus e união com
Deus, pois estes são frutos daqueles que colaboram com o Espírito de Deus e se apegam a Deus, aqueles
que buscam o Reino de Deus e sua justiça. Eu não quero dizer isso em um sentido religioso, mas sim em
um sentido espiritual,

Se quisermos ser contados entre os místicos, a fé e a devoção apaixonadas são essenciais - zelo pelo
Senhor, amor apaixonado pelo Amado. Basicamente falando, em tudo o que fazemos, desejamos amar o
Amado, e buscar proximidade com o Amado, e união com o Amado.

Esta é uma época, um tempo e um lugar, de uma abordagem morna incrível da fé e da vida espiritual, em
que muitas vezes os "melhores e mais brilhantes" são fortemente distraídos por falsas luzes, ou vaidades
do mundo, e assim, na melhor das hipóteses, muitos são muito mornos em sua paixão, seu amor pelo
Amado; muitos aspirantes a buscadores espirituais desejam as chaves para os interiores mais íntimos dos
céus, mas estão ocupados demais para cultivar a vida interior através da qual essas chaves são dotadas. Se
fôssemos falar de um amor tão morno em termos de sua forma básica entre casais neste mundo, isso
poderia ser chamado de “casamento nas pedras” ou “uma causa para o divórcio”. Há um puxão para baixo
e para trás muito poderoso. nesta era, uma gravidade psíquica muito forte, e é importante que nós
saibamos e entendamos isso,

Vocês devem se lembrar que no interior as estrelas ruach estão centradas na estrela do coração, e isso nos
sugere que a abertura do coração e um amor apaixonado pelo Amado é tudo - pois o ruach de ruach é a
chave para o acesso de nossa neshamah. e realização do neshamah.

Eu não escrevo isto para castigar ou desencorajar de qualquer forma, mas na verdade completamente o
oposto - todos nós conhecemos e experimentamos essa gravidade psíquica, e todos nós podemos ver a
crescente escuridão dominando este mundo por causa disso no coletivo humano. Em vez disso, o que
desejo dizer é o seguinte: Devido à extrema resistência e oposição ao progresso espiritual, e devido à
extrema tensão e tensão psíquica, o que quer que façamos na vida e prática espirituais, seja o que for
realizado em cooperação com a Graça Divina, o tikkune, ou realização, da alma será muito maior, e assim
também o tikkune, ou realização, das Santas Sefirot e Partzufim. Entender isso em si pode gerar maior
zelo, maior paixão, pela Vida Divina, e pode facilitar uma maior abertura do coração, compreender a
situação e as necessidades,

Deus é misericordioso e compassivo, e deve ser dito que é em tais momentos que o Deus envia muitos
grandes mensageiros, e que nesses tempos grande tsadic e grandes maggidim aparecem no mundo - almas
de graus muito elevados; e, portanto, não trabalhamos sozinhos, mas a ajuda é enviada de nosso Deus e da
Ordem de Melquisedeque, entendendo não apenas a grande necessidade, mas a grande oportunidade que
está presente para as almas em tais tempos. Assim, enquanto podemos falar da grande gravidade psíquica
e das grandes trevas nestes tempos, de modo que esta era é chamada de Idade das Trevas (Kali Olam), ao
mesmo tempo há um grande influxo da Luz Sagrada, a Luz Superna. e há grandes portadores de luz entre
nós.

Menciono isto porque o maior tikkune, ou realização, de Ben (Filho) e Kallah (Noiva) torna-se possível
nestes tempos, nas condições atuais que enfrentamos, e em um nível espiritual, embora muito desafiador,
o potencial espiritual radical O progresso também é muito grande - igualmente bom para o desafio!

Lembre-se, a Primeira Vinda de Cristo aconteceu em circunstâncias muito semelhantes e, portanto, não é
de surpreender que a Segunda Vinda de Cristo em Glória deva nascer neste momento, em meio a essas
circunstâncias.

Ouça e ouça e entenda! A geração de Ben e Kallah surge com a unificação de Nukva e Zer Anpin; quando
Nukva se une a Zer Anpin, e há o fluxo completo do poder espiritual de Zer Anpin nela, ela se torna Kallah -
cumprida. Quando isso acontece, também Zer Anpin é cumprido e "ele recebe sua coroa", que
corresponde ao Da'at de Atzilut (Conhecimento, Despertar). Isso, por sua vez, abre o caminho para a
unificação de Abba e Imma, que invoca o influxo de Arik Anpin e Atik Yomin. Quando isto acontece
“acima”, ou “dentro”, então o Infinito Supernal em Beriyah, Yetzirah e Asiyah ocorre, aquela Luz Sagrada
sendo feita para brilhar “abaixo” ou “sem”.

Tudo isso está enraizado na realização dos espíritos e almas viventes e, especificamente, na realização e
incorporação dos aspectos internos das almas - neshamá, fênix e yechidá. A chave para isso, porém, é
ruach de ruach e a realização de neshamah de neshamah no Messias. Você vê, quando há uma geração
completa de nefesh elokit, todos os aspectos da nefesh sendo realizados, e nefesh é unificada com ruach, e
os aspectos internos de ruach são realizados, então há um influxo da sagrada neshamah em encarnação -
conhecimento de neshamah, o neshamah “coroamento”, por assim dizer, ruach e nefesh, que formam um
indivíduo “solitário” ou “integrado”, um ser humano espiritual. O ruach de neshamah é unido a ruach, e o
nefesh de neshamah é unido a nefesh elokit; quando esse tikkune, ou a realização da alma acontece, então
algo do correspondente tikkune, ou realização de Malkut e os Seis, e Nukva e Zer Anpin, acontece, e algo
da geração de Ben e Kallah acontece. Com cada uma e todas as almas, essa compreensão espiritual
acontece, então há uma correspondente realização de Nukva e Zer Anpin, e a geração de Kallah e Ben.

Esta realização espiritual da alma, claro, abre o caminho para a realização de neshamá de neshamá e o
alcance de neshamá em fênix; portanto, a Realização Suprema - Consciência Messiânica. Isto corresponde
com o tikkune, ou unificação e realização de Imma e Abba, e a invocação de influxos de Arik Anpin e Atik
Yomin; daí, o grande influxo de Luz Superna e o alvorecer da Consciência Supernal que acontece através da
realização de neshamá de neshamá.

Lembre-se, seres, almas, compõem os universos, mundos e domínios nos quais eles aparecem e existem, e
essas exibições de realidade são, na verdade, uma exibição radiante ou mágica dos seres, almas que estão
neles, para aqueles seres, almas, são emanações de Or Ain Sof. Portanto, como as almas são realizadas
“abaixo” neste Mundo, elas são realizadas “acima”, no Mundo-que-vem-vindo e, de algum modo, no
Mundo-Para-Vem, no Reino de Yichud ou Pleroma. da Luz, está sendo realizado com, dentro e através
deles, e como eles. Literalmente, somos co-criadores com Deus, e ainda mais, co-geradores ou co-
geradores com Deus, pois este Espírito Criativo de Deus está em nossa alma.

Se não mais considerado de acordo com a ordem natural de geração, e a natureza bestial, isto dá novo
significado a um comando dado a Adão e Havva (Eva),"Seja frutífero e múltiplo", e da mesma forma dá um
novo significado à parábola de Adonai Yeshua falando sobre o "grão de trigo que deve cair na terra e
morrer" para produzir uma colheita abundante! Em outras palavras, devemos entender essas palavras de
acordo com a Ordem da Regeneração, e no que foi dito estamos falando da Ordem da Regeneração e do
que ela é. É esta co-geração, esta co-geração, de novos céus e novos mundos com o Messias e El Elyon; a
geração, atualização e realização do Mundo-Para-Vem, o Mundo do Pleroma (Plenitude).

É neste mesmo ambiente, nestas mesmas condições, aqui e agora, que temos o potencial para a maior co-
geração e progressão espiritual, os saltos mais radicais na evolução da alma, a plena iluminação e
libertação. da alma no Caminho do Trovão - o caminho da iluminação rápida.

Quanto maior a tensão e o estresse, maior a resistência e a oposição, maior a gravidade psíquica, maior o
potencial para o tikkune da alma e o tikkune das Sagradas Sefirot e Partzufim - tudo é bom! Hallelu Yah!

Nós permanecemos em um Santuário de Graça, uma União de Graça no Messias Ressuscitado, e o caminho
é aberto para nos engajarmos nesta Grande Obra, e se estivermos dispostos a colaborar com o Espírito e
Shekinah do Messias, Divino Graça, então esta Grande Obra será realizada com e através de nós. Hallelu
Yah!

Para encerrar, o que temos ensinado a respeito da infinita meta-dimensionalidade das Sefirot de Atzilut e
do Partzufim também se dá nas Sefirot de Beriyah, Yetzirah e Asiyah - “Como acima e abaixo; como abaixo,
tão acima ”. Assim, a Grande Matriz da Criação - a Inteira, é“ muito maior do que pensamos ”, muito
menos a Morada Superna, o Pleroma. Eu imagino nesta contemplação, para algumas das minhas irmãs e
irmãos, a Grande Árvore da Vida tornou-se ainda maior!

Naturalmente, este é sempre o caso em nossa experiência, pois quanto mais nos familiarizamos com a
Árvore da Vida, maior ela se torna, e mais percebemos a verdade de que Deus é Grande (Gadol El).

Isso é suficiente para hoje. Um homem.

Shaddai Shalom!
Tau Malachi

Sophia Comunhão

Ecclesia Pistis Sophia


T
o
p
o
Elder Gideon
Administrador do site

Alma gêmea


# 9 Post Dom Abr 21, 2013 7:47 am
Shabat Shalom Tau Malaquias:

Como você deve se lembrar, os rabinos do Zohar dão um ensinamento sobre a emanação das partes
externas da alma das partes internas, uma que é muito curiosa quando é ouvida pela primeira
vez. Essencialmente eles dizem que yechidah emana nefesh e hayyah emana ruach, e neshamah emana
neshamah em uma encarnação. [...]

Essencialmente, quando neshamá e a Luz Celestial (Messias) são incorporadas, ruach e nefesh são
transformadas; neshamah surge no Corpo da Verdade, ruach surge no Corpo de Glória (Kavod) e nefesh
surge no Corpo de Emanação (Malkut), através de neshamah ruach é uma emanação direta de hayyah e
nefesh é a emanação direta de yechidah. Assim, a verdade de nossa alma como estamos no Messias
(Yeshua) e no Continuum de Luz (Yahweh) é realizada e incorporada.

Nefesh, como uma emanação direta de yechidah, nossa centelha divina ou essência única, é em si uma
manifestação única e individual da alma; toda aparição na encarnação do Corpo de Emanação é uma
emanação única e individual da alma santa ou do ser realizado. Ruach, como uma emanação direta de
hayyah, nosso poder de luz ou força de vida, torna-se uma expressão completa do conhecimento e poder
da alma sagrada ou encarnado percebido, um conhecimento e poder (inteligência) que abrange os três
tempos passados. presente e futuro; esta é a geração do Corpo de Glória que aparece nos reinos e mundos
das dimensões internas, e nos céus e na Morada Suprema, ou Continuum de Luz.

Nefesh como a emanação direta de yechidah, e ruach como a emanação direta de hayyah, esta é a plena
emanação e incorporação de nossa neshamah, nossa alma celestial e sublime encarnada; portanto, nossa
iluminação e liberação em Hayyah Yeshua, o Messias ressuscitado. Este é um santuário completo e
verdadeiro, e um santo que incorpora essa percepção é uma emanação do Santuário da Graça, ou seja,
uma manifestação do Santo Santuário para outros espíritos e almas viventes no Messias.

Com efeito, com a geração do Corpo Trino, uma alma torna-se uma emanação da Presença Viva e do Poder
do Messias Ressuscitado; portanto, uma emanação da Shekinah Superna, a Shekinah do Messias - Malkut,
o verdadeiro reino dos céus. ( viewtopic.php? f = 16 & t = 2547 )

Sou muito grato por tudo o que você tirou em relação aos Partzufim e seus infinitos. Como eu considero a
infinitude do plano físico em si, macro e micro, minha audição desses ensinamentos no Partzufim é
humilhada. Tão esmagadora quanto a verdade a qual isso realmente indica, você também lembrou e
afirmou que precisamente em nosso tempo de maior resistência torna o zelo muito mais precioso e
recompensado.

Eu fiz uma citação de "Elijah and Tikkune" no fórum do Zohar para esclarecer o que você já disse
recentemente sobre a não-linearidade da alma. Lá, você falou sobre insights que ainda estou
processando. Eu tenho ouvido mal as partes da alma empilhadas umas nas outras por tantos anos que
quando eu ouço o que a descoberta de neshamá realmente é e faz - ativando hayyah por ruach e yechidah
por nefesh - eu estou completamente chocado com uma nova apreciação de Nefesh Elokit. Isso une e
concentra-se em uma conversa em curso iniciada há menos de um mês em nosso estudo sobre as lendas
da Noiva, onde você explorou a contemplação e a prática da alma gêmea aplicada na exibição da própria
vida. Ao invés de um romance de fantasia, a alma gêmea é a vida de alguém.

Ao nos aproximarmos rapidamente da Festa de Lady Mary, estou ouvindo o mistério de sua alma gêmea
como uma exibição de vida 'solitária' ou 'integrada': Nefesh Elokit. Ainda mais misterioso, é como a
centelha mais íntima de sua essência única é Yechidá, que, dentro de Yechidah de Nefesh, toca abaixo, é
expressa até mesmo através de Nefesh Elokit. O que mais deste mistério de Nefesh Elokit e vida de
exibição e alma gêmea podemos extrair contra este pano de fundo da Grande Árvore da Alma?

Com gratidão,

Elder Gideon
T
o
p
o
Tau Malaquias
Administrador do site

Re: Grande Árvore da Alma


# 10 Post Sun 21 de abril de 2013 10:18
Graça e paz para você em Hayyah Yeshua!

Primeiro, há algo que precisa ser compartilhado, algo muito importante para essa conversa. Como
sabemos, de certa forma, a Árvore da Vida, como vemos, está “de cabeça para baixo”, sendo sua raiz Keter
e seu fruto sendo Malkut; assim, em certo nível, toda a Árvore da Vida existe para a geração, emanação, de
Malkut, o Reino de Deus ou Shekinah. Entendendo a correspondência dos aspectos da alma com as Sefirot
Sagradas, algo semelhante pode ser dito a respeito da alma, em um certo nível toda a matriz da alma
existe para a geração, emanação, de nefesh elokit, a alma divina, ou a encarnação da iluminação, o Espírito
do Messias.

Ouça e ouça e entenda! Quando nefesh behamit, a alma bestial, é regenerada, e transformada em nefesh
elokit, e nefesh é unificada com ruach, e neshamah é realizada, então neshamah e os aspectos internos da
alma tornam-se corporificados e recebem o Espírito do Messias por completo. , então o Espírito do
Messias é incorporado, mais ou menos. O veículo desta corporificação, essa realização, é nefesh elokit, que
corresponde à energia vital de nossa personalidade e vida útil. Assim, quem você é em si mesmo, aqui e
agora nesta vida, é o veículo para a incorporação e realização de quem você é em Deus, no Messias e El
Elyon (Deus Altíssimo).

Como você apontou, e como eu compartilhei em um discurso sobre as lendas de Madalena há algumas
semanas, nos ensinamentos sobre "almas gêmeas" existem níveis muito mais profundos e mais esotéricos
do que a alma gêmea realmente significa que vão além a interpretação superficial como uma espécie de
amante romântico ideal. Essa é uma interpretação de acordo com a ordem natural de geração e a
ignorância que a domina. De acordo com a Ordem de Regeneração no Messias, o princípio da alma gêmea
é muito diferente, ao invés de material e literal, é espiritual. Assim, por exemplo, conhecer e unir-se com o
Tzaddik e a Comunidade numa encarnação auspiciosa, na qual perceberemos e incorporaremos os
aspectos internos de nossa alma e incorporaremos o Espírito do Messias, corresponde a “conhecer nossa
alma gêmea” e literalmente, há um “se apaixonar”, uma paixão de amor e compaixão espiritual e grande
zelo pelo Senhor. Isso se estende, porém, para nossa pessoa e para a manifestação da vida, unindo-se ao
Tzaddik e à Comunidade, o Corpo Vivo do Messias, de modo que nossa exibição de vida corresponda à
nossa “alma gêmea” e à Santa Shekinah do Messias.

Se entendermos a verdade espiritual dos companheiros de almas, que em sua união eles cumpriram o
propósito da missão de neshamá, então entenderemos que, se houver um encontro mais literal, físico e
união de companheiros de almas, e o nível básico de um o amor romântico está presente, a fim de
encontrar e unir-se deste modo pressupõe que as encarnações simultâneas da alma (neshamah) estão
unidas ao Corpo Vivo e que há a geração de nefesh elokit com ambos, e a incorporação da influência de
neshamah em ambos, caso contrário, não haveria reunião e união entre almas totalmente consumadas.

A própria idéia e possibilidade do encontro e união de almas de almas em um nível mais literal e físico
pressupõe a geração de nefesh elokit, e uma auspiciosa exibição de vida, e o encontro e união de almas
gêmeas faria parte desta matriz maior de a exibição da vida, a própria vida inteira, na verdade, sendo
nossa “alma gêmea”, nossa Consorte Shekinah em Adonai, o Senhor.

Em primeiro lugar, devemos entender o princípio da alma gêmea interno a nós, antes de qualquer fixação
na idéia de uma alma gêmea externa a nós. Ouça e ouça e entenda! Neshamá emana e torna-se dois, ruach
e nefesh, “masculino” e “feminino”, e estes devem “encontrar-se” e “unir-se”, e tornar-se “uma só carne”,
uma pessoa e vida integradas no Senhor Adonai. Nisto, a influência de neshamá entra em nossa
encarnação, nossa pessoa e vida, e através de nossa nefesh, nossa pessoa e vida, é transformada, ou
recriada, para ser o veículo, uma expressão de nossa neshamá, e desta maneira algo de nosso neshamah é
realizado e corporificado. Nisto, verdadeiramente, nossa exibição de vida se torna reunião e união com
nossa alma gêmea, uma união consumada no Espírito do Messias.

Qualquer conversa sobre a reunião e união de almas gêmeas afora isso tem pouco ou nada a ver com os
ensinamentos de almas gêmeas na Santa Cabala, pois tais pessoas assumem dois indivíduos que
incorporam algo de sua neshamá; certamente tão!

Encontrar um parceiro, ou amante, de acordo com a ordem natural de geração, e a carne, é tudo bem e
bom, e está bem, mas, na verdade, em um de si mesmo que não é o veículo para a realização de nossa
neshamá. , nossa alma celestial e sublime, ou a iluminação e libertação da alma. Pelo contrário, devemos
buscar o encontro e união com a nossa alma gêmea de acordo com a Ordem de Regeneração no Messias,
que é dizer viver esta vida de acordo com o desejo de nossa neshamá e do Espírito do Messias em nós.

Aqui podemos nos lembrar do que Adonai Yeshua ensina a respeito das almas no céu, que elas não são
dadas em casamento, mas sim que existem anjos de Deus - andróginos, em espírito. Se e quando
incorporamos algo de nossa neshamá, então aqui neste mundo nos uniremos “macho” e “fêmea” dentro
de nós, e viveremos como os anjos de Deus, e nos assemelharemos a um anjo; muito mesmo!

Nefesh, ou nossa personalidade e vida, é o veículo de tudo isso - o veículo de nossa auto-realização ou
iluminação no Messias, e recebendo nosso ungido com a Luz Sagrada, o Espírito Santo, então esta pessoa e
vida são consagrada e santificada para esta Grande Obra, a realização do Messias em nós.

Ouça e ouça e entenda! Em cada encarnação há o potencial para essa realização e a possibilidade de
cumprir o propósito, ou missão, de nossa santa neshamá, e ainda mais, cada encarnação tem o potencial
de uma encarnação individual e única de neshamá e dos aspectos internos. da nossa alma, e uma
encarnação e ação completamente única e individual do Espírito-Cristo. Cada encarnação, cada
personalidade e vida que nossa alma se torna, é muito especial, uma oportunidade muito preciosa e
inestimável - uma aparição “uma vez para sempre e sempre” na criação.

Podemos falar sobre nefesh e ruach tornarem-se imortais em neshamah, e podemos falar de nossa alma
na Grande Ressurreição ou no mundo a começar, mas devemos entender que essa percepção e fruição
estão aqui nesta vida, neste mundo, e que esta mesma vida é o veículo desta auto-realização no Messias
(Unção). Se não está aqui, não está em lugar algum; Se não agora, quando?

Como já dissemos anteriormente, esta não é apenas uma questão do tikkune de nossa alma, mas através
desse tikkune, ou realização, de nossa alma, há também o tikkune do mundo, o tikkune do mundo dos
anjos, o tikkune do mundo de neshamot e arcanjos, e o tikkune do Mundo das Santas Sefirot e Partzufim.

Da mesma forma, considere isso. É nossa intenção no Messias receber e incorporar a Luz e a Verdade
Supernas, e receber e incorporar influxos do shefa e ruhaniyot das Sefirot Sagradas. Nefesh elokit é o vaso
sagrado, ou veículo, que recebe, detém e incorpora esses Poderes Supernos e Divinos neste Mundo, e
através dos quais essa Presença e Poder Divinos estão no mundo e irradia para o mundo todo, e, portanto,
bênçãos são feitas fluir e o reino dos céus é manifestado na terra através de nefesh, nossa alma vital, nossa
pessoa e vida.

Quando Adonai Yeshua fala da “colheita abundante”, ou “frutos”, podemos entender seu ensinamento
como se fala disso - uma grande fruição de fato, por meio da Graça Divina!

Sob esta luz, considere a tradução de Eheieh Asher Eheieh como“Eu Sou o que Eu Sou”, e tanto quanto um
Nome de Deus, o Nome Essencial, considere isso como a verdade de uma alma realizada, ou a realização
de algo de yechidá em nossa encarnação; portanto, Eu Sou Quem Eu Sou, sendo quem somos em Deus,
sendo o único indivíduo que somos no Continuum de Luz (Yahweh).

Para encerrar, podemos dizer isto: cada encarnação detém o potencial para a realização de uma emanação
única e individual de "Eu Sou o Que Eu Sou", da alma e de Deus, compreendendo a alma inseparável de
Deus em seu aspecto ou parte mais íntima.

Que a nossa oferta seja aceitável diante do Senhor Deus, Yahweh Elohim. Um homem.

Shabat Shalom!
Tau Malachi

Sophia Comunhão

Ecclesia Pistis Sophia


T
o
p
o
Sheryl
Administrador do site

Re: Grande Árvore da Alma


# 11 Post Dom 21 de abril de 2013 14:44
Shabat Shalom Querido Tau e Irmãos e Irmãs,

O que estou ouvindo a respeito de almas gêmeas se conecta ao Discurso Aberto do Shabat da semana
passada.

Caro Tau, você disse acima:


Em primeiro lugar, devemos entender o princípio da alma gêmea interno a nós, antes de qualquer fixação
na idéia de uma alma gêmea externa a nós. Ouça e ouça e entenda! Neshamá emana e torna-se dois, ruach
e nefesh, “masculino” e “feminino”, e estes devem “encontrar-se” e “unir-se”, e tornar-se “uma só carne”,
uma pessoa e vida integradas no Senhor Adonai. Nisto, a influência de neshamá entra em nossa
encarnação, nossa pessoa e vida, e através de nossa nefesh, nossa pessoa e vida, é transformada, ou
recriada, para ser o veículo, uma expressão de nossa neshamá, e desta maneira algo de nosso neshamah é
realizado e corporificado. Nisto, verdadeiramente, nossa exibição de vida se torna reunião e união com
nossa alma gêmea, uma união consumada no Espírito do Messias.

Pode-se dizer que uma alma gêmea na encarnação física é uma expressão externa da Neshamah de uma
alma, o que significa que quando nossa Neshamah é realizada, qualquer demonstração exterior não é
separada desta compreensão? Isto parece vincular-se ao discurso aberto onde nossa busca através do
mundo pela realização foi discutida como uma busca pela nossa Realização final, ou realização e
corporificação de nossa Neshama, e nos faz lembrar que esta divisão da Neshamah em "almas gêmeas" é
para nos obrigar, em primeiro lugar, a essa busca no mundo e através dele para o cumprimento.

Mas no caso de Yeshua e Mirya se unindo, isso não foi para a libertação de suas próprias almas, mas para
um propósito maior na salvação para todos os seres?

E assim poderíamos concluir que a existência de almas gêmeas para a maioria de nós não é para a sua
eventual união no físico, mas para criar este compulsivo, este desejo de união, resultando na descida da
alma, e sua evolução na ciclos de encarnação? E se aplicarmos isso a Pistis Sophia, podemos dizer que "ela"
buscando nas profundezas pela Luz das Luzes, por seu Amado, não é sem razão ou causa, pois algo do
Amado existiu nas profundezas atraindo-a para o primeiro. descida, só depois desenhando seu foco para
dentro e para cima?

Com gratidão,

Sheryl
T
o
p
o
Tau Malaquias
Administrador do site

Desejo da Santa Neshama


# 12 Post Wed 24 de abril de 2013 11:29 am
Graça e paz para você em Yahweh Elohim, Shaddai e em Yeshua Messiah! Um homem.

Como sabemos, Adonai dá um único mandamento aos seus discípulos, que é a essência do coração de
todos os mandamentos: “Amem uns aos outros como eu os amei”. Tau Elias ensinou em nome de Tau
Miriam, abençoada seja a memória deles, que isso poderia ser lido como Yeshua falando de seu amor por
Mirya e seu amor por ele, e então ele ensinou seus companheiros, dizendo para nós: “Ame todas as
pessoas, todas as almas, como se fossem sua alma gêmea, como se fossem O amor da sua vida."Esta
prática de amor ensinada por Tau Miriam, e Tau Elijah depois dela, não é sobre intimidade física, é claro,
mas sim uma intimidade psíquica e espiritual, um amor apaixonado no Espírito, aquele que deseja a
felicidade e satisfação de todos. É, no entanto, um caminho para a transformação da forma bestial de
amor, desejo sexual, ou uma mudança de foco para um maior amor espiritual e compaixão, que quando
realizado, verdadeiramente satisfaz nosso desejo de amor e intimidade. Curiosamente, no jogo de
transmissão energética, ou Transmissão de Luz, experimentamos uma intimidade que vai muito além de
qualquer coisa física, e muitas vezes até mesmo a nível físico ou material, à medida que experimentamos a
realidade de nós mesmos como seres energéticos ou seres de luz. luz, pode haver uma experiência de
profunda unificação,

Podemos lembrar que no Evangelho de São Filipe os discípulos perguntam por que Adonai Yeshua beija
Mirya “na boca” mais do que eles, e da mesma forma podemos lembrar as instruções no Novo Testamento
para os crentes “se cumprimentarem com um beijo sagrado”. ” em um nível, podemos entender isso como
uma troca energética, e extensão real da bênção, uma ação espiritual em vez de um material.

Na experiência e realização da santa neshamá, há o reconhecimento de uma verdade essencial. Na


experiência do mundo de neshamot, correspondendo a Beriyah, há uma consciência, ou experiência, de
todos os neshamot dentro de nossa neshamá e nossa neshamá dentro de todos os neshamot; Daí a
completa interdependência e interconexão de todas as almas, todos os seres sencientes, no nível de
neshamá. Isso é verdade até mesmo nos aspectos externos de neshamá e na experiência do pico da
consciência mental, da consciência cósmica e da supramente, e muito menos nos aspectos internos da
neshamá e da Consciência Supernal. Literalmente, nessa experiência, torna-se possível sentir e conhecer as
tristezas e alegrias e os outros, como se fossem seus, e estar plenamente consciente da inseparabilidade
de si mesmo e dos outros; muito mesmo! Nesta experiência, “Ame o seu próximo como a si mesmo” se
torna literal, e nisto podemos entender que a geração completa do Sagrado Coração corresponde à
realização de neshamá, e é a personificação de neshamá; certamente tão!

Há uma grande capacidade de amor em nossa ruach, mas é na nossa neshamá que a plenitude do amor
espiritual é conhecida e realizada; e podemos dizer que nossa santa neshama ama como Cristo ama, nossa
neshamá, nossa natureza divina ou iluminada, sendo inseparável de Cristo, o Ungido.

Eu não sei se somos "realizados através do mundo", em si, pois, na verdade, nosso cumprimento vem do
céu, de nós renascermos de cima e de viver neste mundo, mas não sendo mais deste mundo; portanto,
vivendo como os santos anjos de Deus, nossos irmãos no Continuum de Luz. Encarnação, no entanto, é o
veículo de realização e incorporação, e é através da incorporação dos aspectos internos de nossa alma que
nós surgimos na Grande Ascensão, e é verdade que na Realização Superna há o reconhecimento da
Integralidade e do Pleroma. ou "céu e terra", inseparáveis uns dos outros - há a percepção da ressurreição
e do reino dos céus aqui nesta vida, neste mundo.

A verdade é que o que aprendemos neste mundo é que, além da realização do céu nele e em nós, não há
realização deste mundo, ou neste mundo - absolutamente nenhum! Não há satisfação duradoura,
satisfação ou felicidade nisso, mas, à parte da alma, de Deus e do Reino de Deus, nada mais é do que
“vaidade debaixo do sol”, assim como o pregador ensina, ou nada mais é do que luzes falsas cintilantes ou
klippot cintilante, cascas. Se, entretanto, nós entrarmos e vivermos dentro de nós, e retornarmos a Deus -
nosso Amado, e nossa santa neshamá e o Espírito de Cristo entrarem em nós, então esta vida e mundo são
completamente outra coisa; há propósito e significado nisso, e é uma oportunidade muito preciosa e
inestimável para a iluminação e liberação de nossa alma, e o cumprimento da missão de nossa alma, nossa
neshamá.

Se e quando houver o encontro e a união dos verdadeiros companheiros de alma neste mundo, deve ser
entendido que é muito mais do que um romance romântico, pois o verdadeiro encontro e união de almas
implica uma alma que é muito evoluída, uma alma de um grau mais alto, e implica dois que incorporam
algo de sua santa neshamá. Tais seres santos e realizados não vêm para o seu prazer egoísta e prazer, mas
eles vêm para cumprir a missão de sua alma, e assim cumprir a vontade de Deus, e eles passam a amar não
um ao outro, mas todas as suas relações e do mundo . O amor que eles têm um pelo outro é um amor por
todos e um amor pelo mundo em que eles encarnam; portanto, um desejo pela felicidade e realização dos
outros, a “salvação dos outros”. Se alguém encontrar almas verdadeiras, eles estarão em uma missão de
Deus e do céu, e eles não terão muito a dizer sobre si mesmos, mas serão muito zelosos em suas obras, e
seu relacionamento e obras serão uma bênção para muitos, assim como vemos nas obras espirituais de
todos os tsadikim, todos os justos. Considere os patriarcas e matriarcas, e a Assembléia de Israel que
passou a existir através deles, ou mais, considere Yeshua e Mirya, e a revelação do Messias que aconteceu
através deles - isso reflete o que acontece no encontro e união da verdadeira alma. companheiros. Seu
encontro e união não é sobre eles mesmos, é sobre o povo, o cumprimento dos outros. Considere os
patriarcas e matriarcas, e a Assembléia de Israel que passou a existir através deles, ou mais, considere
Yeshua e Mirya, e a revelação do Messias que aconteceu através deles - isso reflete o que acontece no
encontro e união da verdadeira alma. companheiros. Seu encontro e união não é sobre eles mesmos, é
sobre o povo, o cumprimento dos outros. Considere os patriarcas e matriarcas, e a Assembléia de Israel
que passou a existir através deles, ou mais, considere Yeshua e Mirya, e a revelação do Messias que
aconteceu através deles - isso reflete o que acontece no encontro e união da verdadeira alma.
companheiros. Seu encontro e união não é sobre eles mesmos, é sobre o povo, o cumprimento dos outros.

Isto expressa a própria natureza de neshamá, para além de qualquer que seja a verdadeira vontade ou
missão da neshamá, quando a alma santa emana encarnação, gerando ruach e nefesh, há um profundo
desejo de amar e cuidar dos outros, e uma paixão para a entrega do amor e a elevação dos outros, a
felicidade e satisfação dos outros. No meio da ignorância, das trevas que dominam este mundo e da
grande ilusão de separação em jogo, muitas almas podem esquecer este santo desejo de amar e podem
muito bem encenar o contrário, Deus me livre, mas este santo o desejo de amar está em tudo e foi parte
integrante da intenção da alma entrar em encarnação. Muitas pessoas que passaram por experiências de
quase morte proclamaram isso, aqueles que dançaram no meio da vida após a morte e voltaram para suas
encarnações; muitos retornaram como mensageiros da importância do amor e da lembrança da profunda
interconexão das almas em Deus, a Verdadeira Luz.

Tendo falado da consciência da interconexão íntima de todos os neshamot dentro de nossa neshamá,
assim podemos falar de outro nível da mesma consciência da Unidade Sagrada; pois nesta consciência,
literalmente, é como se as faíscas de nossa neshamá estivessem dentro das incontáveis outras almas ou
seres sencientes na criação, e é como se em nosso trabalho por sua salvação estivéssemos tirando e
elevando faíscas de nossa própria alma. alma - portanto, que a nossa verdadeira salvação está interligada
com a salvação de todos. Do ponto de vista da nossa alma divina e celestial, e do reino eterno, não há
pensamento ou desejo de deixar qualquer alma ou estar atrás, e nenhum pensamento ou desejo de
condenação eterna ou punição de outras almas; mas sim, há uma visão de uma salvação universal e um
desejo pela iluminação e libertação de todos,

Aqui podemos dizer diretamente que as teologias apresentadas no fundamentalismo, e grande parte da
religião ortodoxa, não refletem nefesh elokit, muito menos ruach e neshamah, mas sim são expressões de
nefesh behamit, a alma bestial e extrema auto-estima, desejo e medo; na verdade, não são inspirações do
Espírito de Deus, mas sim o espírito do Outro Lado, o domínio dos klippot - cascas das trevas. A falta de
amor e a perpetuação do medo, da raiva, do ódio e da violência testemunham contra eles e revelam sua
fonte de inspiração, pois os aspectos internos da alma nada sabem dessas coisas, mas conhecem o amor
de Deus por elas. todas as almas, todos os seres e o desejo pela salvação de todos em Deus.

Há, na verdade, uma grande visão, um grande conhecimento, entendimento e sabedoria, em neshamah do
caminho das almas através de incontáveis encarnações, em incontáveis reinos, mundos e universos, uma
visão de almas dentro do Continuum de Luz, e uma consciência de a Grande Misericórdia, Compaixão e
Amor de Cristo e Deus; portanto, a consciência de uma salvação universal em Cristo, ou do Ser Iluminado,
e como todos acabarão se tornando realizados e reintegrados com o Continuum de Luz. Se
experienciarmos essa visão, ou conhecimento, de neshamá no Continuum de Luz, estaremos cientes de
que algo dos aspectos internos da alma - yechidá, hayyah e neshamah, estão dentro e por trás de cada
encarnação da alma, e como o Espírito de Deus, a Luz Sagrada, está trabalhando para realizar a realização
da alma em toda e qualquer encarnação,

Neste, talvez, podemos lembrar que algo de yechidah, hayyah e neshamah estão dentro de todos os
aspectos da alma e, portanto, algo desses aspectos internos da alma estão dentro da nefesh - eles
correspondem com o propósito, a intenção e o trabalho de essa alma em sua encarnação. Se e quando o
nefesh behamit é transformado em nefesh elokit, e essa intenção e trabalho são realizados, pode haver um
salto muito radical na evolução e realização da alma, apenas através da plena realização de nefesh elokit,
mesmo se a maior realização de ruach e neshamah não transpiram. Se e quando isso acontecer, uma alma
pode ser arrastada para os céus interiores na vida após a morte, e pode se estabelecer em gradações
internas de sua alma, seu ser, antes de entrar em sua próxima encarnação, e, portanto, sua próxima
encarnação pode ser abençoada e "atualizada", por assim dizer, e fornecer uma oportunidade para um
salto mais radical na evolução consciente. A realização de nefesh elokit, mesmo à parte da maior realização
de ruach e neshamah, é um desenvolvimento muito significativo, e nisso você pode entender como uma
pessoa que vive de acordo com uma simples fé sincera ama as pessoas em suas vidas e se preocupa com
elas. eles, e não prejudica intencionalmente os outros, pode trazer um salto radical na realização da
alma. Há muito a ser dito sobre a verdadeira fé e devoção e atos de bondade amorosa. e nisso você pode
entender como uma pessoa que vive de acordo com uma simples fé sincera, ama as pessoas em suas vidas
e cuida delas, e não prejudica intencionalmente os outros, pode trazer um salto radical na realização da
alma. Há muito a ser dito sobre a verdadeira fé e devoção e atos de bondade amorosa. e nisso você pode
entender como uma pessoa que vive de acordo com uma simples fé sincera, ama as pessoas em suas vidas
e cuida delas, e não prejudica intencionalmente os outros, pode trazer um salto radical na realização da
alma. Há muito a ser dito sobre a verdadeira fé e devoção e atos de bondade amorosa.
Se e quando pode haver uma realização de ruach, nossa maior inteligência divina e obras correspondentes,
tanto melhor, e se pode haver uma compreensão de nossa neshamá, nossa natureza divina ou iluminada, e
obras correspondentes, quão maravilhosas; mas acima de tudo a realização de nefesh elokit é nossa
preocupação, pois esse é o veículo de qualquer realização adicional de nossa alma, ou de nossa força de
consciência de ser. Qualquer progresso maior no Evangelho, ou em nossa auto-realização em Cristo, deve
ser fundamentado em sermos quem e o que somos nesta vida, e usar o todo de nossa pessoa e vida como
um veículo de Cristo e viver em Cristo; quem e o que somos como uma encarnação individual única de
nosso fluxo da alma, todos os nossos talentos e habilidades, nossos recursos, as pessoas em nossas vidas e
as várias situações, circunstâncias e eventos, e assim por diante, tudo isso é o veículo da realização da
nossa alma em Cristo. Realmente, é uma oportunidade única e especial que nunca mais acontecerá - nas
vidas futuras seremos pessoas muito diferentes, com exibições de vida muito diferentes, nunca houve,
nem nunca haverá, uma personalidade e uma exposição de vida. o mesmo que este, e portanto desejamos
honrar este dom de Deus e aproveitá-lo ao máximo. Francamente, além de considerar os aspectos
interiores e elevados de nossa alma como estamos em Deus e no Continuum de Luz, a geração dos
aspectos externos, ruach e nefesh são criações maravilhosas e maravilhosas de Deus, e são surpreendentes
se olharmos para elas e contemplá-los - eles são preciosos! é uma oportunidade única e especial que
nunca mais voltará a acontecer - nas vidas futuras seremos pessoas muito diferentes, com exibições de
vida muito diferentes, nunca houve, nem nunca haverá, uma personalidade e uma exibição de vida igual a
este e, portanto, desejamos honrar este dom de Deus e aproveitá-lo ao máximo. Francamente, além de
considerar os aspectos interiores e elevados de nossa alma como estamos em Deus e no Continuum de
Luz, a geração dos aspectos externos, ruach e nefesh são criações maravilhosas e maravilhosas de Deus, e
são surpreendentes se olharmos para elas e contemplá-los - eles são preciosos! é uma oportunidade única
e especial que nunca mais voltará a acontecer - nas vidas futuras seremos pessoas muito diferentes, com
exibições de vida muito diferentes, nunca houve, nem nunca haverá, uma personalidade e uma exibição de
vida igual a este e, portanto, desejamos honrar este dom de Deus e aproveitá-lo ao máximo. Francamente,
além de considerar os aspectos interiores e elevados de nossa alma como estamos em Deus e no
Continuum de Luz, a geração dos aspectos externos, ruach e nefesh são criações maravilhosas e
maravilhosas de Deus, e são surpreendentes se olharmos para elas e contemplá-los - eles são preciosos! e,
portanto, desejamos honrar este dom de Deus e aproveitá-lo ao máximo. Francamente, além de
considerar os aspectos interiores e elevados de nossa alma como estamos em Deus e no Continuum de
Luz, a geração dos aspectos externos, ruach e nefesh são criações maravilhosas e maravilhosas de Deus, e
são surpreendentes se olharmos para elas e contemplá-los - eles são preciosos! e, portanto, desejamos
honrar este dom de Deus e aproveitá-lo ao máximo. Francamente, além de considerar os aspectos
interiores e elevados de nossa alma como estamos em Deus e no Continuum de Luz, a geração dos
aspectos externos, ruach e nefesh são criações maravilhosas e maravilhosas de Deus, e são surpreendentes
se olharmos para elas e contemplá-los - eles são preciosos!

Neste, esta vida, neste mundo, neste exato momento, é uma oportunidade preciosa e inestimável. Se, no
entanto, como o Hino da Pérola nos ensina, nos esquecemos de por que viemos e nos distraímos, é
possível desperdiçar a oportunidade que temos nesta vida, e é difícil dizer quando poderemos ter uma
oportunidade semelhante novamente. e seria uma causa de grande arrependimento, grande tristeza na
vida após a morte. No entanto, Deus é misericordioso e compassivo, e se, de fato, nos esquecermos e nos
perdermos, eventualmente outra oportunidade nos será dada, tal é o amor de Deus por nós, e o desejo de
Deus para nossa realização.
Deus nunca desiste de nós, e nem os tsadikim e os maggidim - eles vão parar em nada para a nossa
realização e realização; tudo em um jogo de Crazy Wisdom, ou Divine Folly, eles farão o que for preciso
para trazer a nossa iluminação e libertação. Hallelu Yah! Louve o Senhor!

Estes foram alguns pensamentos que surgiram na minha contemplação de oração esta manhã que parecia
bom compartilhar.

Que você se lembre do amor que você teve no início, o amor de você alma no céu, e você pode
incorporar a plenitude desse amor nesta vida, neste mundo, e assim retornar a Deus em Pura Alegria - a
Bem-aventurança do Amor. Um homem.

Javé Shalom!
Tau Malachi

Sophia Comunhão

Ecclesia Pistis Sophia


T
o
p
o
Sheryl
Administrador do site

Re: Grande Árvore da Alma


# 13 Post Wed 24 de abril de 2013 20:13
Shalom Prezado Tau,

Obrigado por estas palavras e por todos os ensinamentos com os quais fomos presenteados em seus posts
recentes.

Muita percepção foi oferecida no processo de tornar-se e no coração do tsadic.

Que possamos ser fortalecidos para buscar e invocar maiores e maiores revelações do Evangelho da
Segunda Vinda.

Sheryl
T
o
p
o
Tau Malaquias
Administrador do site

Entrelaçamento dos Aspectos da Alma na Grande Árvore



# 14 Post Qui Abr 25, 2013 10:52 am
Saudações e bênçãos na Santa Luz do Messias!

Agora aqui estamos olhando para a alma, e seus vários aspectos, em correspondência com a Grande
Árvore da Vida, as Sefirot (Atributos Divinos) e Olamot (Universos). Assim, pode ser bom considerar a
configuração dos aspectos dentro de cada aspecto, pois eles correspondem à manifestação das Sefirot
nesses vários níveis, especialmente considerando o entrecruzamento de nefesh e ruach, os aspectos da
alma mais imediatos à nossa encarnação e vida.

Se olharmos para nefesh, isso corresponde às Sefirot de Asiyah, e em Asiyah, os poderes espirituais das
Sefirot surgem como as inteligências celestes e forças elementais. Assim, nefesh, nossa alma vital,
corresponde à configuração das estrelas de nosso nascimento e ao correspondente surgimento dos
elementos da consciência e das forças elementares, isto dá origem à aparência de nosso corpo, e a nossa
pessoa e vida em nossa vida. encarnação. Essencialmente, nefesh de nefesh corresponde à força vital e
elementar dentro e por trás de nossa aparência no mundo material e dimensão, e as forças vitais dentro e
por trás de nossa personalidade e exposição de vida. Ruach de nefesh é a inteligência de nossa alma vital,
nossa encarnação, neshamah de nefesh é a natureza divina de nossa alma vital, hayyah de nefesh é a força
de luz ou força de vida, correspondendo com a duração potencial da vida, enquanto yechidah corresponde
à nossa intenção em encarnação e nossa individualidade única. Com a exceção de yechidá de nefesh, tudo
isso é determinado pelo tempo e lugar de nosso nascimento, e as estrelas de nosso nascimento, e o
correspondente surgimento dos elementos de consciência e forças elementais que formam nossa
aparência neste mundo, e portanto, uma vez nascido, um certo jogo de destino e fortuna é posto em
movimento; Portanto, permanecemos nesta vida com uma configuração específica de inteligências
energéticas, que influenciam e determinam significativamente nossa personalidade e a nossa vida, e
eventos que ocorrerão em nossa vida. Assim, vivendo apenas em nossa nefesh, nossa vida é em grande
parte determinada pelas “estrelas do nosso nascimento,

O aspecto mais profundo de nefesh, yechidah de nefesh, transcende, porém, as estrelas de nosso
nascimento, e isso indica nossa capacidade de livre arbítrio de escolher como usamos e nos relacionamos
com a configuração das inteligências energéticas com as quais nascemos, e como reagimos e nos
relacionamos com o que acontece em nossas vidas. Através disso, temos a capacidade de mudar o
equilíbrio do destino e da fortuna em nossas vidas, mais ou menos, e até mesmo ter a possibilidade de
transcender as estrelas de nosso nascimento. Neste, talvez, você pode entender que nefesh corresponde a
circunstâncias auspiciosas ou não-auspiciosas de uma encarnação, mas em geral, mesmo em circunstâncias
não auspiciosas há a possibilidade de uma mudança no equilíbrio kármico e alguma transcendência das
estrelas de nosso nascimento, pois enquanto as estrelas do nosso nascimento são uma influência muito
forte e significativa, o jogo do destino e da fortuna não é tão fixo ou estático, nem
determinista; naturalmente, pois há forças espirituais maiores dentro e além das inteligências e espíritos
celestiais e das forças elementares.

Se olharmos para a correspondência dos aspectos da alma na Grande Árvore da Vida, yechidá, hayyah e
neshamá de nefesh emanam de ruach de ruach, e alcançam em ruach de ruach, e ruach de nefesh emana
de nefesh de ruach, e alcança a nefesh de ruach; ruach é nossa maior inteligência divina e corresponde ao
mundo dos anjos e ao contínuo evolucionário de nossa alma. Se aprendermos a viver e viver dentro de
nós, e retornarmos a Deus, e nos unirmos a nossa nefesh com nosso ruach, através desta inteligência
divina maior e do poder do mundo dos anjos, poderemos transformar significativamente nossa
encarnação, ou jogo do destino e fortuna, trazendo mudanças significativas no equilíbrio cármico de nossa
alma e vida.

Basicamente falando, através do uso da nossa inteligência humana e divina, e através do poder dos anjos
de Deus, ou da Simples Misericórdia, podemos parcialmente transcender as estrelas do nosso nascimento,
mais ou menos. Falar sobre o “poder dos anjos”, é claro, corresponde a tzaddikim e maggidim, ou “santos
e anjos”, que podem interceder em nosso favor e oferecer assistência espiritual; através de ruach, nossa
inteligência humana e divina, entramos em sua comunhão, sua boa companhia.

Yechidá, hayyah e neshamah de ruach emanam de ruach de neshamah e alcançam a ruach de neshamah, e
o ruach de ruach emana de nefesh de neshamah e alcança a nefesh de neshamah; neshamá é nossa
natureza divina ou iluminada, nossa alma divina e celestial, e corresponde ao mundo dos arcanjos, ou
grandes poderes cósmicos. Se estivermos dentro, nós nos aprofundaremos ainda mais, e nos
aproximaremos de Deus, e nos uniremos ao nosso ruach com nossa neshamah, através de nossa natureza
divina ou iluminada e do poder dos arcanjos (grandes tzaddikim e maggidim), podemos transformar
radicalmente nossa encarnação, ou o jogo do destino e da fortuna, transformando radicalmente o
continuum cármico de nossa alma e transcendendo as estrelas de nosso nascimento.

Com efeito, através da realização e incorporação de nossa natureza divina ou iluminada, e especificamente
neshamá de neshamá, nós renascemos de cima, renascemos do céu e do Continuum de Luz, pois nossa
alma divina e celestial entrou em nós junto com o Cristo. Espírito, a Luz Superna; através disso, e através
do poder dos arcanjos de Deus, ou Misericórdia Abundante, nós transcendemos completamente as
estrelas do nosso nascimento, ou melhor, há um novo cálculo das estrelas, pois com o nosso renascimento
de cima, há uma nova configuração das estrelas, não de acordo com este mundo, mas para o mundo que
é-vindo, tudo na Divina Providência, tudo como El Elyon ordena.

No estado de nefesh behamit, basicamente falando, almas estão ligadas a um jogo de destino e fortuna, ou
aleatoriedade e determinação sob a lei de causa e efeito, mas com a geração de nefesh elokit, e através da
influência de ruach, Divine Poderes e Divina Providência entram em vigor, e juntamente com o jogo da lei
ou karma há Intervenção Divina e Graça Divina; quanto mais os aspectos internos da alma são realizados,
maior a Intervenção Divina, ou a Ação Divina da Graça. Naturalmente, quanto maior a realização e a
corporificação da alma, maiores os Poderes Divinos que se movem com a alma e através dela, e assim se
movem com ela, através e através de nossa pessoa e vida.

Tudo em um grande e supremo mistério, a maior realização de nossa alma, entretanto, vem através da
recepção do Espírito-Cristo, a Luz Sagrada, e é em si a manifestação da Intervenção Divina, ou a Ação
Divina da Graça - a Grande Misericórdia. e amor de deus. Em termos de nossos próprios esforços para a
maior realização e corporificação de nossa alma, isso corresponde a entrar e viver dentro de nós e retornar
a Deus - uma entrega ativa e dinâmica a Cristo e ao Espírito Santo, a Graça Divina. Como ensina São Tiago,
se tivermos fé, também teremos boas obras, uma entrega ativa e dinâmica à habitação do Cristo e do
Espírito Santo.

Não somos nós que realizamos esta Grande Obra, mas sim é o Espírito-Cristo, a Luz Sagrada, em nós.
Através da Graça Divina, é claro, existe o potencial da realização da alma além da neshamá de neshamá,
alcançando a fênix e a yechidá de neshamá e além. Yechidá, hayyah e neshamah de neshamá emanam de
ruach de hayyah e alcançam a ruach de hayyah, e ruach de neshamah emana de nefesh de hayyah e
alcança nefesh de hayyah; Hayyah é a força de luz ou força vital de nossa alma e corresponde às Sefirot de
Atzilut e aos Nomes de Deus e Partzufim. Yechidá, hayyah e neshamah de hayyah emanam de ruach de
yechidah, e alcançam em ruach de yechidah, e ruach de hayyah emana de nefesh de yechidah, e alcança
em nefesh de yechidah; yechidah é nossa essência única ou centelha divina, e corresponde às Sefirot de
Adam Kadmon e Or Ain Sof - Iluminação Primordial, Messias Primordial. Esta é a Realização Superna e
Primordial encarnada no Messias de Yeshua, e especificamente, Hayyah Yeshua, o Messias Ressuscitado - o
Pleroma de Luz sendo manifestado neste Mundo através dele.

Aqui há algo de um segredo aberto que podemos compartilhar sobre o poder do Nome Abençoado do
Yeshua Messias e a Boa Graça de Deus nele. Somos ensinados a orar no Nome Abençoado e a colocar o
Nome Abençoado, e ao fazê-lo há uma invocação de Misericórdia Abundante, Graça Superna; Quando
oramos no Abençoado Nome com plena fé e amor, e concentração total de kavvanah e devota-clivagem, é
como se Deus orasse a Deus, e, portanto, as orações são rapidamente respondidas e grandes maravilhas
acontecem. Há grande poder no Nome Abençoado de Yeshua, pois os poderes espirituais de todos os
Nomes de Deus estão nele; portanto, o shefa e ruhaniyot de todas as Sefirot Sagradas de Atzilut. Quando
somos iniciados e recebidos no Santuário da Graça, desde o início somos capacitados a invocar este Santo
Nome e colocar este Santo Nome, e é uma invocação da Graça Divina radical, Misericórdia Suprema; Neste
Santo Nome transformações radicais de nossa consciência, nossa pessoa e vida, são possíveis, saltos
radicais na evolução e realização da alma. É bom invocar o Nome Abençoado com plena fé e devoção,
apegando-se a Hayyah Yeshua, o Messias ressuscitado - o poder desta Iluminação Primordial e Superna
está neste Santo Nome, Yeshua.

Como sabemos, os cinco aspectos da alma correspondem às cinco letras deste Nome Sagrado: Yod =
Yechidah, He = Hayyah, Shin = Neshamah, Vau = Ruach, e Ele final = Nefesh. Os mestres da tradição
disseram que o poder deste Santo Nome desperta e unifica os aspectos de nossa alma, e que o poder total
de nossa alma está nele; da mesma forma, eles disseram que, na realização de nossa alma no Messias
Adonai, esse Nome Sagrado torna-se nosso e é unido àquele “nome secreto de nossa alma que o Pai
pronuncia” quando recebemos a verdadeira crisma, a unção supernal.

Yeshua Shalom!
Tau Malachi

Sophia Comunhão

Ecclesia Pistis Sophia


T
o
p
o
BrandonLw

Re: Grande Árvore da Alma



# 15 Postado Sáb 27 de Abr de 2013 9:20 am
Se for dado a expor neste contexto, o que se poderia dizer de “macho e fêmea” e sefirot linear e
circular? Recentemente, ouvi um ensinamento que sugeria a relação entre esses aspectos, e me lembrei
desse assunto de conversa. Estou curioso para saber como sefirot linear e circular se relacionam com o
macho e a fêmea em todas as sefirot, e talvez o macho e a fêmea que emanam de neshamah. Foi dito
recentemente que os nefesh e os ruach se apóiam mutuamente em um jogo de fêmeas e homens, na
medida em que o veículo é necessário para que o influxo crie a incorporação. Essa relação dá uma visão
sobre o jogo de sefirot linear e circular também? Eu ofereço esses trechos de ensinamentos com a
esperança de que o Espírito Santo tenha mais a dizer sobre esse mistério.

Ahava Shalom
T
o
p
o
Tau Malaquias
Administrador do site

Sefirot Circular e Linear e a Alma ...


# 16 Postado Sáb 27 de Abr de 2013 15:47
Saudações e bênçãos na Santa Luz do Messias!

Se olharmos para os ensinamentos da Cabalá avançada a respeito das Sefirot circulares e lineares, primeiro
as Sefirot circulares surgem, e então as Sefirot lineares, sendo as “esferas” circulares, enquanto as lineares
são a “imagem e semelhança de um ser humano. Como é dito na Sagrada Cabala, bem como nos antigos
ensinamentos gnósticos herméticos, “Como acima e abaixo; como abaixo, assim acima. ”Assim, para
adquirir uma visão sobre esta geração de Sefirot circular e linear em dimensões internas, metafísicas,
podemos considerar a geração e evolução da vida neste mundo, ou qualquer sistema-mundo. Em primeiro
lugar, as condições necessárias à vida, um ambiente no qual a centelha da vida pode inflamar-se, devem
estar presentes, então a vida pode emergir, embora a princípio, formas de vida muito simples e
básicas. Como a vida brilha, o reino vegetal surge de dentro do reino mineral, e as formas vegetais de vida
evoluem com cada vez mais complexidade e sofisticação - consciência e inteligência, e transformam e
desenvolvem ainda mais o ambiente, gerando as condições nas quais o reino animal surge. Quando o reino
animal surge de dentro do reino vegetal, esse mesmo processo se desenvolve, uma evolução ao longo de
milhões de anos de formas de vida superiores, mais refinadas e inteligentes, até que finalmente há a
geração de “seres humanos”, ou vida autoconsciente e inteligente que é capaz de iluminação, ou a
personificação do Divino. Uma vez que os seres humanos apareçam, o reino humano surgindo de dentro
do reino animal, então as almas humanas começam a encarnar no mundo, e as revelações da iluminação
ou do Divino começam a ocorrer. Todo esse processo de evolução do meio ambiente e da vida, a ponto de
os seres humanos começarem a aparecer, corresponde às Sefirot circulares da emanação, que surgem
primeiro, enquanto a aparência da humanidade corresponde à emanação das Sefirot lineares. Primeiro
deve haver as condições, o ambiente, a realidade das Sefirot circulares, e então pode haver a geração,
emanação, das Sefirot lineares, e assim como o mundo e a humanidade que evolui dentro dela são
inseparáveis umas das outras, assim, as Sefirot circulares e lineares são inseparáveis uma da outra,
“femininas” e “masculinas” juntas, gerando a Grande Matriz da Criação. Todo esse processo de evolução
do meio ambiente e da vida, a ponto de os seres humanos começarem a aparecer, corresponde às Sefirot
circulares da emanação, que surgem primeiro, enquanto a aparência da humanidade corresponde à
emanação das Sefirot lineares. Primeiro deve haver as condições, o ambiente, a realidade das Sefirot
circulares, e então pode haver a geração, emanação, das Sefirot lineares, e assim como o mundo e a
humanidade que evolui dentro dela são inseparáveis umas das outras, assim, as Sefirot circulares e lineares
são inseparáveis uma da outra, “femininas” e “masculinas” juntas, gerando a Grande Matriz da
Criação. Todo esse processo de evolução do meio ambiente e da vida, a ponto de os seres humanos
começarem a aparecer, corresponde às Sefirot circulares da emanação, que surgem primeiro, enquanto a
aparência da humanidade corresponde à emanação das Sefirot lineares. Primeiro deve haver as condições,
o ambiente, a realidade das Sefirot circulares, e então pode haver a geração, emanação, das Sefirot
lineares, e assim como o mundo e a humanidade que evolui dentro dela são inseparáveis umas das outras,
assim, as Sefirot circulares e lineares são inseparáveis uma da outra, “femininas” e “masculinas” juntas,
gerando a Grande Matriz da Criação.

Se considerarmos as Sefirot circulares como “ambientais”, elas são como um útero através do qual as
Sefirot lineares são concebidas, geradas e nascidas - emanadas, mas então, uma vez emanadas, as Sefirot
lineares se tornam uma potência geradora, como um falo, trazendo mudança e transformação, maior
evolução e realização das Sefirot circulares. Assim, verdadeiramente, uma interação dinâmica e inter-
relacionamento segue, o que não pode ser explicado, mas os mistérios dos quais podemos olhar através de
profunda oração e meditação, hitbodedut.

Se quisermos contemplar isso em termos dos aspectos da alma, obviamente, todo o potencial das Sefirot
circulares e lineares existia dentro das Sefirot primordiais, as Sefirot de Adam Kadmon. Em termos dos
aspectos de nossa alma, isso é semelhante ao potencial de todos os ruachot e nefeshim contidos em nossa
santa neshamá, um incrível potencial infinito como o que não podemos conceber em nossa consciência
mental comum.

Ouça e ouça e entenda! Se quisermos considerar aspectos da alma, nefesh é algo como as Sefirot circulares
e ruach é algo como as Sefirot lineares, e a realização de nossa santa neshamah vem através de sua
interação dinâmica e inter-relação. Essencialmente, da mesma forma que as Sefirot circulares devem vir a
ser primeiro, e então as Sefirot lineares, então nefesh elokit deve primeiro vir a existir, e só então pode ser
realizado e realizado. Da mesma forma, da mesma forma, há uma interação muito dinâmica entre as
Sefirot circulares e lineares, uma vez que as Sefirot linear passam a existir, e através das Sefirot lineares as
Sefirot circulares são alteradas ou transformadas, ou evoluídas e preenchidas, assim como ruach é
realizado lá. é uma interação semelhante, e a nefesh sofre uma mudança radical ou transformação,

Muito claramente, nefesh elokit é o ambiente, as condições pelas quais o ruach é realizado e realizado e,
por sua vez, o ruach provoca uma transformação radical da nefesh, e é através de sua interação e inter-
relação que neshamah é realizada e encarnada.

Em outro nível secreto, algo muito semelhante ocorre com neshamah, hayyah e yechidah como nefesh,
ruach e neshamah.
Nisto, talvez, possamos entender que os aspectos de nossa alma, e sua realização, participam da realidade
das Sefirot circulares e lineares, e naturalmente, algo dessa peça existe dentro de cada aspecto da alma,
cada aspecto contendo todos os aspectos. da alma. Da mesma forma, podemos também entender que os
aspectos externos da alma atuam como o meio ambiente, ou veículo, para a realização e realização do
próximo aspecto interior, e que de um para outro, de nefesh para yechidah, isso é verdade. No nível de
yechidá, no entanto, é o ambiente, ou veículo, para a realização de algo de Deus e Divindade, ou Eheieh e
El Elyon.

Agora, há algo mais que podemos compartilhar sobre nefesh, nossa pessoa e vida, e o mundo em que nos
apresentamos. Primeiro, por um lado, podemos dizer que nosso ruach e nefesh, emanam de cima, de
nossa alma celestial e celestial, e isso é verdade; por outro lado, entretanto, e ao mesmo tempo, também é
verdade que nefesh e ruach são gerados abaixo, neste mundo, através do desenvolvimento e evolução da
vida e inteligência nele. Nisto podemos saber e compreender que nossa personalidade e vida, em um certo
nível, é completamente inseparável do mundo em que aparece, enquanto, ao mesmo tempo, em um nível
interno, nosso ruach e nefesh não são deste mundo, mas emanam do céu e do Continuum de Luz. De
alguma forma, tudo em um grande e supremo mistério, essas duas dimensões na geração de ruach e
nefesh, do céu e da terra, estão completamente interligados, completamente interdependentes e
interconectados, inseparáveis uns dos outros - um movimento de evolução criativa, ou o devir. Muito
verdadeiramente, o céu e a terra estão desatados em nós e, mais ainda, a Inteira e o Pleroma!

Acima, falamos do surgimento da humanidade, do reino humano, deste mundo ou de qualquer sistema
mundial. Como sabemos, no entanto, há uma evolução adicional que está transpirando e ocorrerá neste
mundo, ou em qualquer outro mundo em que o “reino humano” apareça; daí, o Reino de Deus, que é
dizer a evolução das almas humanas em Seres Divinos e Supernos, a realização e encarnação de Cristo e
Deus, a Luz Verdadeira.

Aqui estou inclinado a fazer uma pausa, aguardando o Espírito Santo.

Shalom!
Tau Malachi

Sophia Comunhão

Ecclesia Pistis Sophia


T
o
p
o
Elder Gideon
Administrador do site

Re: Grande Árvore da Alma


# 17 Post Ter Abr 30, 2013 4:52 pm
Shalom Tau Malachi: Nisto
podemos saber e entender que nossa personalidade e vida, em um certo nível, é completamente
inseparável do mundo em que aparece, enquanto, ao mesmo tempo, em um nível interno, nosso ruach e
nefesh não são deste mundo, mas emanam do céu e do Continuum de Luz.

Uma recente experiência de sonho aprofunda minha apreciação de tudo o que você compartilhou acima
de emanações lineares e circulares, inspirando novas questões e insights que espero que estejam neste
fluxo de contemplação.

Você fala da sefirot circular como o contexto no qual uma alma surge e a sefirot linear pela qual uma alma
ascende é extremamente clara e útil, permitindo-me investigar as camadas macrocósmica e microcósmica
regidas pelos arcontes. 'Abaixo' em nefesh e ruach, a alma é governada e sujeita a destinos, esferas e
destinos; 'acima' a alma está livre de qualquer condicionamento. A alma parece abranger as duas
realidades simultaneamente. Enquanto o avanço para a lembrança de nossa perfeição e liberdade inatas é
justamente isso, uma lembrança, a experiência encarnada é um tipo de sequência: uma causa e efeito, um
antes e um depois. Tudo isso para dizer, somos livres, mas nossos aspectos sujeitos ao contexto cármico de
nosso surgimento em uma vida não sabemos, sabemos que somos livres.

Você explicou muito claramente como todos os aspectos de nefesh (mas yechidah de nefesh) são
governados pelas estrelas de nosso nascimento; a influência dessas mesmas estrelas se reduz e se
transforma quando a ruach pode progressivamente receber a influência de neshamá. No ruach de ruach,
por exemplo, está o início de uma cooperação com os anjos, facilitando uma maior fé em nossa vida que
neutraliza a influência das estrelas de nosso nascimento.

Minha pergunta diz respeito às estrelas de nosso nascimento e aos arcontes, pois eles se sentem
inseparáveis uns dos outros, até mesmo definindo-se mutuamente. Enquanto eles estão mediando e
distribuindo e sobrecarregando a força da luz e da vida das dimensões Supernas, os arcontes parecem ser
beneficiários de nossa vitalidade quando estamos inconscientemente personalizando nossa experiência em
quaisquer gradações de vitimização. Como e onde podemos ver seu papel neste contexto de sefirot
circular e linear na progressão de nossa alma?

Com gratidão,

Elder Gideon
T
o
p
o
Tau Malaquias
Administrador do site

Transcendendo as estrelas do seu nascimento


# 18 Post Wed Mai 01, 2013 12:27 pm
Graça e paz para você em Hayyah Yeshua!
Primeiro, quando falamos de uma transcendência progressiva das estrelas de nosso nascimento, não é que
as estrelas de nosso nascimento deixem de ter uma influência, mas sua influência é transformada e
elevada, unida ao reino dos céus e com Cristo. e Deus, a Verdadeira Luz, e há novas influências,
correspondendo com o nosso renascimento de cima, do céu, e com o nosso “nome secreto” falado pelo
Pai. Assim, quem somos em nós mesmos, ou quem somos sob a influência das estrelas, está unido com
quem somos em Deus, ou quem somos no Continuum de Luz (Yahweh).

De modo geral, em nosso mapa natal há configurações e relações auspiciosas e inauspiciosas de planetas e
estrelas, e forças elementares, aquelas que são auspiciosas correspondem com o carma positivo da alma,
ou mérito, e aquelas que estão auspiciosas correspondem com carma negativo ou pecado; portanto, as
estrelas de nosso nascimento refletem e expressam o contínuo kármico de nossa alma, uma trama de
carma positivo e negativo, ou justiça e pecado. Você pode ver isso como uma combinação de fluxos,
bênçãos, obstruções ou barreiras. Estamos destinados a cultivar e maximizar os fluxos, ou bênçãos, e são
destinados a superar as obstruções, ou barreiras, e aqui podemos dizer, se gerar nefesh elokit, e usar nossa
inteligência, ruach, e nós adoramos a Deus em espírito e verdade, ou fé e amor, através do poder de Deus,
obstruções, ou barreiras, podem ser transformados em fluxos, ou bênçãos e elevados. Assim, a distinção
entre manifestações “auspiciosas” e “não auspiciosas” das estrelas de nosso nascimento é, de fato,
transcendida, o que corresponde à unificação de Yahweh e Elohim, ou Misericórdia e Julgamento.

Se e quando uma pessoa chega à fé e gera nefesh elokit, e eles se juntam a nefesh com ruach, vivendo de
acordo com sua fé e inteligência, ou seu conhecimento de Deus, tudo na vida para essa pessoa é um
veículo da realização espiritual de sua alma e retorno a Deus, e na fé receberão tudo na vida, auspicioso e
inauspicioso, como de Deus, ou como manifestação da vontade de Deus. Para uma pessoa fiel, tudo o que
são e tudo o que acontece em suas vidas é a manifestação da Vontade Divina, da Presença e Poder Divinos,
ou da Divina Providência; através da fé e do amor, e aderindo a Deus, o jogo de aleatoriedade e
determinação, ou destino e fortuna, é negado mais ou menos, e a Divina Providência entra em vigor.

Como isso acontece? Uma pessoa de fé entra e vive dentro, e ora e medita, e eles vão adorar a Deus, e
assim eles vão se comunicar com Cristo e Deus, e com os espíritos de tsadikim e maggidim, ou “santos e
anjos”. assim fazendo, naturalmente eles acessarão e perceberão os aspectos internos de suas almas, o
maior poder espiritual que há neles, e da mesma forma, eles conectarão e atrairão o Espírito de Deus e os
Poderes de Deus, os Atributos Divinos (Sefirot). ). Quando isso acontece, novas influências entram em cena
e, com efeito, podem mudar e transformar as influências das estrelas de seu nascimento, e às vezes podem
negá-las, criar maravilhas, fazer milagres. O poder espiritual dos aspectos internos da alma pode fazer isso,
e o Espírito de Deus (Ruach Elohim) e os Poderes de Deus podem fazer isso; e como dissemos
anteriormente, os aspectos internos de nossa alma são inseparáveis do Espírito de Deus e dos Poderes de
Deus. Quando invocamos a Cristo e a Deus, e aos Poderes de Cristo e Deus, com fé e amor, então, mais e
mais Graça Divina e Divina Providência entram em vigor, libertando nossa alma da escravidão à lei, ou
causa e efeito, e jogo do destino e fortuna sob a lei.

O grau em que os Poderes de Deus podem entrar e agir depende do grau de nossa fé e amor, e de nosso
cultivo da concentração de kavvanah e clivagem de devekut em oração e meditação, e no reconhecimento
e realização progressivos do interior aspectos de nossa alma, ou quem somos em Cristo e em Deus. Quanto
maior nossa fé e amor, maior será nosso kavvanah e devekut, então maior será nosso progresso espiritual,
e maior será a ação dos Poderes de Deus; portanto, quanto maior a manifestação da Divina Providência em
nossas vidas.

No nível de nefesh elokit, através da Misericórdia de Deus em Cristo, somos capazes de atrair as
inteligências celestes e elementares, e negar as influências dos espíritos celestes e elementais, que são
klippot (cascas). No nível de ruach, através da Misericórdia de Deus em Cristo, somos capazes de invocar os
anjos de Deus e negar as influências dos anjos dos arcontes, que são klippot. No nível de neshama, através
da Misericórdia de Deus em Cristo, somos capazes de invocar os poderes dos arcanjos e negar os poderes
maiores dos arcontes, que são grandes klippot. No nível de hayyah e yechidah, através da Abundante
Misericórdia de Deus em Cristo Ressuscitado e Ascensionado, somos capazes de invocar a Força Superna
dos Nomes de Deus e Partzufim; portanto, os influxos das Sefirot de Atzilut, negando totalmente o
domínio e a influência do demiurgo e dos arcontes, ou do Outro Lado (klippot). Quando o segundo ditado
do Evangelho de São Tomás nos ensina que em Cristo ressuscitado nós governaremos tudo, ou a
totalidade, é isso que significa. Hallelu Yah! Louve o Senhor!

Aqui podemos dizer que a superação das influências dos arcontes corresponde ao jogo de pacificação,
enriquecimento, subjugação e destruição (ou transformação) de forças espirituais discutidas em outros
lugares. Da mesma forma, muito freqüentemente, o Espírito de Deus e os Poderes de Deus agirão através
dos arcontes e seus anjos, e freqüentemente o farão em segredo, desconhecido dos próprios
arcontes. Assim, em um evangelho, somos ensinados que, se quisermos alguma coisa do “reino
alienígena”, o reino arquônico, devemos perguntar a nossa “Mãe”, Elohim, e ela nos dará, e também
somos ensinados que O Espírito de Deus cega os arcontes e seus anjos para que eles não saibam que estão
servindo aos tsadikim, ou “santos”.

Agora, com relação às realidades das Sefirot circulares e lineares, isso se estende de Adam Kadmon a
Asiyah; portanto, em todos os Universos Olamot. Em Adam Kadmon e Atzilut, ou o Reino de Yichud, não há
klippot, nem emanações impuras, nem sombras ou sombras, mas os klippot surgem no Reino de Perud, no
nível de Beriyah, e seu poder e domínio. aumenta em Yetzirah e Asiyah, até que no nível de Asiyah, o
universo material e seus incontáveis mundos, o klippot, os arcontes e os demônios, detêm o domínio - ou
pelo menos parecem na ilusão da separação, do dualismo. Tradicionalmente, no gnosticismo, o poder, o
domínio e os reinos dos arcontes têm sido associados às esferas celestes e, portanto, às estrelas de nosso
nascimento. Como sabemos, no entanto, esta é a esfera mais externa de sua influência e poder, pois sua
influência e poder alcançam os sete céus e o mundo dos anjos e arcanjos; assim, os arcontes propriamente
ditos são grandes forças cósmicas de proporções semelhantes às dos arcanjos, e eles têm legiões de anjos
semelhantes aos anjos de Deus, a Luz Verdadeira.

Há arcanjos, anjos e espíritos luminosos correspondentes às Sefirot circulares e lineares de Beriyah,


Yetzirah e Asiyah, e assim também existem klippot circulares e lineares correspondentes, ou arcontes e
seus anjos, e demônios e seus "anjos", bem como vários espíritos ferozes e não iluminados, ou espíritos
impuros. Se alguém se aperceber desta vasta e incomensurável matriz de forças espirituais, conhecerá e
compreenderá a necessidade da revelação de Deus, da Verdadeira Luz, e do Salvador, do Portador da Luz e
de todos os que colaboram para o redenção e salvação das almas, pois elas saberão que não há como
escapar desta grande rede cármica de forças espirituais, além da Misericórdia Abundante, a Graça
Suprema, de Deus em Cristo.

É, na verdade, muito importante que conheçamos e compreendamos e acreditemos no Poder de Cristo


como Senhor e Salvador e como revelador gnóstico, e que conhecemos o poder do perdão que há em
Cristo, se confessarmos e nos arrependermos. e nós mesmos perdoamos, retornando a Deus, a Verdadeira
Luz. O Poder de Deus em Cristo, e especificamente o Poder do Cristo Ressuscitado e Ascensionado, é muito
claramente comunicado nos evangelhos esotéricos, como Pistis Sophia e o Evangelho de São Filipe. Na
Pistis Sophia, somos ensinados sobre o Triplo Corpo de Luz do Cristo Ressuscitado e Ascensionado, e os
poderes espiritual e superior do Pleroma de Luz (Yichud) que estão nele, e somos ensinados sobre o seu
ministério celestial e seu ministério. em reinos e reinos demoníacos - todos os reinos do Entirety (Perud), e
de como o Cristo diminui a influência e o poder daqueles seres espirituais - forças que não são de Deus, a
Verdadeira Luz, e assim muda o equilíbrio da grande matriz de forças espirituais, abrindo o caminho da
Grande Ascensão, o Grande Êxodo. . O Cristo Ressuscitado e Ascensionado não apenas abre o caminho da
Grande Ascensão, mas o Espírito-Cristo eleva os espíritos e a alma na Grande Ascensão, manifestando um
Santuário de Graça Superior para todos os que têm fé e se apegam em amor; portanto, quando temos fé e
amor, e nos apegamos, também estamos estabelecidos no Santuário da Graça e, através de Cristo, a Graça
Suprema, nossa alma é despertada e elaborada na Grande Ascensão. abrindo o caminho da Grande
Ascensão, o Grande Êxodo. O Cristo Ressuscitado e Ascensionado não apenas abre o caminho da Grande
Ascensão, mas o Espírito-Cristo eleva os espíritos e a alma na Grande Ascensão, manifestando um
Santuário de Graça Superior para todos os que têm fé e se apegam em amor; portanto, quando temos fé e
amor, e nos apegamos, também estamos estabelecidos no Santuário da Graça e, através de Cristo, a Graça
Suprema, nossa alma é despertada e elaborada na Grande Ascensão. abrindo o caminho da Grande
Ascensão, o Grande Êxodo. O Cristo Ressuscitado e Ascensionado não apenas abre o caminho da Grande
Ascensão, mas o Espírito-Cristo eleva os espíritos e a alma na Grande Ascensão, manifestando um
Santuário de Graça Superior para todos os que têm fé e se apegam em amor; portanto, quando temos fé e
amor, e nos apegamos, também estamos estabelecidos no Santuário da Graça e, através de Cristo, a Graça
Suprema, nossa alma é despertada e elaborada na Grande Ascensão.

Quando recebemos o verdadeiro Espírito de Cristo, a unção sublime, e temos fé e amor, assim também
adquiriremos gnosis, daat, o conhecimento espiritual de Cristo e de Deus, e conhecimento dos Poderes de
Cristo e de Deus, juntamente com Deus. com conhecimento e compreensão dos mistérios da criação, e as
várias forças espirituais que compõem a Grande Matriz da Criação, a Inteira. Através da Abundante
Misericórdia de Deus em Cristo, os Poderes de Deus, os espíritos dos tsadikim e dos maggidim, ou “santos
e anjos”, mover-se-ão conosco, e todas as forças-seres espirituais estarão sujeitas a nós em
Cristo; portanto, o poder de pacificar, enriquecer, subjugar e transformar forças espirituais no Nome
Abençoado de Hayyah Yeshua, o Messias Ressuscitado e Ascensionado.

Tudo depende da fé e amor, e kavvanah e devekut em oração, meditação e cerimônia sagrada, no


entanto; se eu não tenho fé, eu não estou estabelecido no Santuário da Graça, ou União da Graça, e se eu
não tenho amor, o Espírito-Cristo não está em mim, e ainda não renasci de cima, do Pleroma da Luz.

Se eu tiver fé, vou me lembrar e guardar o Shabat, e vou orar e meditar e adorar a Deus em espírito e
verdade; e se eu tenho amor, eu perdoarei e serei misericordioso, e me empenharei em boas obras e
caridade - eu estarei amando. Nisto estamos estabelecidos no Santuário da Graça, uma união de graça com
Cristo e Deus, a verdadeira luz. O conhecimento de Cristo e Deus virá através disso, e a realização dos
aspectos internos de nossa alma virá através disso, através do Espírito-Cristo, Graça Supernal.

Há, é claro, luzes falsas, luzes impuras e, da mesma forma, há um espírito falso - o espírito do Outro
Lado. Isto é claramente refletido na igreja exterior e não espiritual, a perda do Conhecimento dos Mistérios
e da Transmissão da Luz, e pelas forças espirituais, forças arquônicas, que entraram em domínio através
dele. Adonai Yeshua nos ensina isso no Sermão da Montanha no Evangelho de São Mateus:

“Nem todo aquele que me diz: 'Senhor, Senhor', vai entrar no reino dos céus, mas somente aquele que faz a
vontade do meu Pai no céu. Naquele dia muitos me dirão: 'Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome
e expulsamos demônios em teu nome e praticamos muitas obras de poder em teu nome?' Então eu vou
declarar para eles, eu nunca te conheci; afastai de mim os que são malfeitores ” (7: 21-23).

Profetizar é bom, lançar nossos demônios é bom, fazer atos de poder, ou realizar curas e maravilhas é
bom, mas o testemunho do verdadeiro Espírito-Cristo é a geração do Sagrado Coração, o amor e a
compaixão de Cristo, e como São Paulo nos ensina, além disso todos os outros dons espirituais são como
nada, eles são inúteis.

Você vê, o espírito falsificado e os anjos dos arcontes podem dar poderes psíquicos e poderes mágicos, tais
coisas em si não indicam a verdadeira auto-realização ou iluminação; mas, ao contrário, é uma completa e
completa auto-oferta ou entrega a Deus, ou ao Espírito da Verdade, e é o Grande gesto de amor e
compaixão que indica a realização ou iluminação da alma. Adonai Yeshua nos ensina isso no Evangelho de
São João:

“Eu te dou um novo mandamento, que você se ama. Assim como eu amei você, você também deve amar
um ao outro. Com isto todos saberão que vocês são meus discípulos, se tiverem amor uns pelos outros
” (14: 34-35).

E mais:

“Este é o meu mandamento, que você ame um ao outro como eu amei você. Ninguém tem maior amor do
que este, para dar a vida pelos amigos ” (15: 12-13).

Esse amor do qual Yeshua Messiah fala corresponde à própria natureza de nossa neshamah, nossa alma
divina e celestial, pois, como compartilhamos previamente na realização de neshamá, há a consciência de
todos os neshamot dentro de nossa neshamá e nossa neshamá dentro de todos os neshamot; Daí a
consciência de nossa completa interdependência e interconexão com todos os outros espíritos e almas
viventes e, naturalmente, com essa consciência, há amor e compaixão por todos, o desejo pela satisfação
de todos.

Pode haver um grau de amor em nefesh, e há uma manifestação ainda maior de amor em ruach, mas o
amor perfeito e completo está em neshamah. Como sabemos e compreendemos, a fruição do amor é a
unificação, e é através do amor da neshamá que estamos unidos com Cristo e Deus, a Verdadeira Luz; e
especificamente, a realização de neshamá de neshamá e a aurora da Consciência Supernal. Neste amor, e
em seu fruto, a experiência da união consciente, há a unificação de Yahweh e Elohim, ou Misericórdia e
Julgamento, correspondendo com o Pilar do Meio de Atzilut, e assim a alma se estabelece em plena Divina
Providência (Malkut de Atzilut), o que quer dizer Abundante Misericórdia ou Supernal Graça.

As estrelas do nosso nascimento são completamente transformadas desta maneira e, na verdade, são
transcendidas, de modo que, embora permaneçamos neste mundo, verdadeiramente não somos mais
deste mundo, mas somos do mundo-que-é-ser- Vindo, o Pleroma da Luz ("oitavo céu").

Aqui podemos dizer que as "estrelas do nosso nascimento" são luzes falsas, ou luzes impuras, uma
manifestação de Klippah Nogah; existe, no entanto, uma Verdadeira Estrela além deles, nossa yechidá,
nossa centelha divina, e é essa Estrela Sagrada que Cristo nos revela e nos ensina a seguir - esse aspecto de
nossa alma que Deus e a Divindade habitam, e que é Cristo Ungido de Deus

Desse íntimo aspecto de nossos mestres da alma do Caminho ensinaram que é tão sagrado que os maiores
anjos de Deus não podem entrar, somente Deus e Divindade podem entrar nele e, portanto, quando esse
aspecto mais profundo da alma é realizado, aquele santo e a iluminada é exaltada além dos arcanjos e
anjos de Deus, assemelhando-se ao Sol de Deus, o Sol do Céu, habitando entre os imortais, os vivos do
Continuum de Luz. Adonai Yeshua alude aos Tzaddikim Perfeitos, ou almas que têm essa percepção no
Evangelho de São Tomás:

“Quando você vir alguém que não nasceu de mulher, caia em seus rostos e adore. Esse é seu pai ” (15).

Aqui podemos citar o óbvio. Primeiro, “alguém que não nasceu de mulher” é aquele que não tem um mapa
de nascimento. Segundo, aquele não é apenas o pai dos mortais, ou seres humanos, mas também dos
anjos, e os anjos de Deus também se prostrarão diante deles e adorarão a Presença Viva de Deus, a Luz
Verdadeira, neles; certamente tão!

Isto corresponde com o Cristo Ressuscitado e Ascensionado, e com aqueles grandes santos e iluminados
que são chamados de "Mestres Ascensionados". Desses santos e iluminados da Ordem de Melquisedeque,
podemos dizer isto, embora eles permaneçam em completo repouso, em plena reintegração com o
Continuum de Luz (Yahweh), ao mesmo tempo em que eles estão em movimento, engajados no Grande
Gesto, e continuam a aparecer em Glory Body e Emanation Body, tal é a própria natureza da Realização
Superna e da Iluminação Primordial. é a natureza da Abundante Misericórdia, ou Graça Superna, de El
Elyon, Deus Altíssimo.

Esses Mestres Ascensos, ou Tzaddikim Perfeito, continuam a aparecer dentro dos sistemas do mundo
através dos Corpos de Emanação, mas eles também se envolvem em outra ação divina, o jogo de ivurim,
ou a impregnação de almas com faíscas de sua alma, faíscas de sua neshamah, ruach ou nefesh, e tais
faíscas de santidade entrarão em tsadikim maiores e menores, elevando-os, e podem até transformar sua
encarnação em uma emanação do Tzaddik Perfeito, correspondendo a uma “bênção medida”. Este jogo de
enviar Corpos de Emanação e ivurim é a manifestação da Abundante Misericórdia e Simples Misericórdia
da perspectiva do Pleroma da Luz, ou Adam Kadmon e Atzilut; mas essa Misericórdia Suprema, mesmo
quando chamada de “Simples”, é Abundante, uma bênção incomensurável da Graça Superna.

Esses grandes santos e iluminados são "pais" de fato, pois são autogeradores, autogestigáveis, e
implantam Sementes Claras nas almas, concebendo almas em iluminação e liberação, e conduzindo-as no
Caminho da Grande Ascensão, a Grande êxodo; em que são emanações do Santuário da Graça e as almas
são reunidas nelas como num útero, para que também possam ser chamadas de “mães”, pois elas elevam
e dão nascimento a almas na vida eterna.
Há, é claro, muitas gradações diferentes de tzaddikim sagrados, várias gradações de tsadikim perfeitos,
grandes tsadikim e os tsadikim menores, e, unidos a eles, há incontáveis maggidim, ou anjos de Deus, de
várias gradações e tipos, e nos vivos. Corpo de Cristo, então nos unimos a eles em Cristo e, portanto,
temos grande assistência espiritual na evolução e realização de nossa alma em Cristo e em Deus, a Luz
Verdadeira.

Se nós permanecermos no Santuário Triplo na fé e amor, nossa salvação, nossa iluminação e libertação,
está assegurada - não há dúvida sobre isso. Hallelu Yah! Louve o Senhor!

Aqui o Espírito Santo me inclina para o silêncio.

Que o Senhor te abençoe neste dia sagrado da festa de Lady Mirya, a Madalena, e que você possa
permanecer na boa companhia da Noiva Sagrada!

Ó Adonai, Senhor, nós oramos, que todos os espíritos vivos e alma sejam redigidos na Grande
Ascensão. Um homem.

Javé Shalom!
Tau Malachi

Sophia Comunhão

Ecclesia Pistis Sophia


T
o
p
o
Elder Gideon
Administrador do site

Novos nomes


# 19 Post sex 10 de maio de 2013 19:38
Shalom Tau Malachi:

As estrelas do nosso nascimento são completamente transformadas desta maneira e, na verdade, são
transcendidas, de modo que, embora permaneçamos neste mundo, verdadeiramente não somos mais
deste mundo, mas somos do Mundo. Isso-vem-vindo, o Pleroma da Luz ("oitavo céu").

Aqui podemos dizer que as "estrelas do nosso nascimento" são luzes falsas, ou luzes impuras, uma
manifestação de Klippah Nogah; existe, no entanto, uma Verdadeira Estrela além deles, nossa yechidá,
nossa centelha divina, e é essa Estrela Sagrada que Cristo nos revela e nos ensina a seguir - esse aspecto de
nossa alma que Deus e a Divindade habitam, e que é Cristo Ungido de Deus

Muito obrigado e louvor à Mãe, que revela mistérios tão simples e poderosos como esses aspectos da alma
e da Criação que habitam e nos envolvem!
Estes são os nomes dos filhos de Israel que vieram ao Egito com Jacó, cada um com sua casa. Êxodo 1.1

A todos os que vencerem eu darei parte do maná escondido, e darei uma pedra branca, e na pedra branca
está escrito um novo nome que ninguém conhece, exceto aquele que o recebe. Apocalipse 2,17

O mistério dessas partes das almas, estrelas do nascimento de alguém, e sua transcendência é tudo
tremeluzindo para mim de dentro da contemplação de um novo nome: Abrão, Sarai, Jacó e Oséias (mais
tarde Josué) no Antigo Testamento para citar alguns, enquanto Simão, Saulo e as almas eleitas que entram
em Nova Jerusalém são exemplos do Novo Testamento. Os contextos são um pouco (ou muito) diferentes,
mas o que há em comum é que algo novo surge, mesmo através da encarnação. Os rabinos
doZohar freqüentemente observa o nome de Jacó mudando sua vida de ida e volta para Israel, indicando o
aspecto desse fluxo mental em ação. Embora aspectos desse mistério tenham sido estabelecidos em
escritos anteriores deste fórum, o que mais se acrescenta a esses detalhes magníficos de partes da alma
dentro de partes da alma?

Com gratidão,

Elder Gideon
T
o
p
o
Tau Malaquias
Administrador do site

Nome Celestial e Alma Celestial e Anjos


# 20 Post Dom 12 de maio de 2013 09:38
Graça e paz para você em Hayyah Yeshua!

Se olharmos para aqueles que recebem novos nomes nas Sagradas Escrituras, veremos algo muito
significativo, em praticamente todos os casos, o novo nome marca uma mudança radical no caminho de
vida daqueles que os recebem, e mais ainda, a influência de sua jornada. neste mundo tem um efeito
poderoso em muitos outros e no mundo em geral. Essa poderosa influência ou afeto sobre os outros, e
conexão com os outros, indica que a recepção de um novo nome corresponde a neshamá, pois, como
dissemos, neshamá está interconectada com todo o neshamot. Como sabemos, nosso zelem (imagem)
supremo está associado a neshamá e o novo nome que é dado corresponde à realização de algo desse
zelem; portanto, personificação de quem e o que nossa alma é em Deus, ou o Continuum de Luz (Yahweh).

Há, é claro, muitos justos e santos nas Escrituras que não recebem exteriormente novos nomes. No
entanto, podemos compartilhar isso. À medida que as almas começam a realizar sua sagrada neshamá, e
fianá e yechidá dentro de sua neshamá, e começam a cumprir a paixão, ou missão, de sua neshamá,
representando a vontade de Deus, todos recebem novos nomes interiormente, nomes secretos que o
Espírito de Deus e os anjos os chamam em comunhão. Aqui e ali estão aqueles que são acusados de
divulgar seu nome espiritual, mas muitos não são acusados de fazê-lo, ou só podem falar seu nome secreto
para um grupo seleto, em particular; geralmente para outros que podem ter um papel mais íntimo nos
trabalhos espirituais e missão que eles vieram realizar.

Há um grande poder espiritual nesses nomes celestes de almas, e esse conhecimento e poder transcendem
qualquer encarnação única.

O jogo entre o nome de Jacó e Israel é único na Santa Torá, e reflete esse mistério de um nome celestial
que carrega o poder que transcende qualquer encarnação única. Embora Jacó receba um novo nome,
Israel, muitas vezes ele continua sendo chamado de Jacó e, portanto, tem os dois nomes. Na Cabalá Cristã,
é claro, a razão para isso se torna perfeitamente clara, porque, como aprendemos, a neshamá encarnou
como Jacó, destinada a se tornar o Messias, o Ungido, em uma futura encarnação. Jacó, Israel, foi o pai da
comunidade material ou física de Israel, mas Yeshua, Israel, foi a concepção da comunidade espiritual de
Israel, aqueles renasceram do Espírito de Deus, o Espírito do Messias, que são os verdadeiros escolhidos.
Ungidos, ungidos, do Deus Altíssimo (El Elyon).

Aqui podemos compartilhar um mistério secreto. O pleno conhecimento e poder do Nome de Israel,
“aquele que luta com Deus e alcança a vitória”, é manifestado através da Santa Cruz e na aparência do
Messias ressuscitado; este é aquele que é Israel, Supernal e Divino. Os filhos físicos ou materiais de Israel
eram necessários como o veículo da Primeira Vinda do Messias, mas como os profetas viram e
predisseram, com a vinda do Messias que a Luz Sagrada passaria para os gentios, para que as almas fossem
reunidas em a comunidade espiritual de Israel dentre todas as nações, todos os povos. No Ressuscitado
Messias, a Comunidade de Israel não é mais fundada sobre o nascimento físico, ou a carne, mas é fundada
sobre um renascimento no Espírito, e a incorporação de nossa alma celestial e celestial.

Um nome comum do Messias ressuscitado é Hayyah Yeshua, mas outro é Hayyah Israel, o "Israel
Vivo"; este Santo Nome, porém, corresponde ao Corpo Vivo do Messias e, portanto, com a Segunda Vinda
do Messias em Glória.

“Os filhos de Israel, junto com Jacó, entraram no Egito.” Israel corresponde com yechidá de neshamá, e
Jacó corresponde com yechidá de ruach e nefesh; A yechidá de neshamah corresponde ao propósito e
missão de neshama através de muitas encarnações, ou todas as encarnações, enquanto yechidah de ruach
e nefesh corresponde ao propósito e missão de neshamah em uma dada encarnação. Esses dois níveis do
propósito e missão de neshamá estão, é claro, completamente interconectados, pois a maior realização de
neshamah ocorre através de uma multiplicidade de encarnações.

Há outro grande mistério ensinado nesta passagem, no entanto, para os "filhos de Israel, juntamente com
Jacó", indica que a nossa santa Neshama não pode cumprir o seu propósito e missão sozinho, mas sim que
o seu propósito e missão está completamente entrelaçado com o propósito. e missão de outro neshamot,
e matriz inteira de almas incorporando algo de sua neshamá.

“... entrou no Egito”, isso está entrando em encarnação, o mundo material, e é uma incorporação, assim
como entrar na verdadeira Terra Santa corresponde à realização da Grande Ressurreição e Ascensão, o
Grande Êxodo.
Aqui podemos dizer, até que o Messias ressuscitado apareceu, nenhuma alma entrou na Terra Santa, ou
experimentou o Grande Êxodo, exceto Enoque, Moisés e Elias.

Como você pode intuir, o nome celestial de alguém corresponde à verdade da alma na Terra Santa, ao
Mundo-Que-Está-Vindo ou ao Grande Êxodo.

Agora, se o propósito maior e a missão da santa neshamá não podem ser completamente cumpridos, a
menos que o propósito e a missão de muitos outros neshamotes sejam cumpridos, sabemos que o
trabalho para o cumprimento dos outros é parte integrante de nossa própria realização. entendemos que a
incorporação de nossa santa neshamá é muito mais do que nossa própria salvação pessoal. Temos todas as
boas razões para trabalhar pelo cumprimento e salvação dos outros, pois é nosso próprio cumprimento e
salvação, e a própria natureza da corporificação de neshamá é esta: ser parte de algo maior que nós
mesmos; portanto, fazendo parte de um Movimento Espiritual e Comunidade, a Comunidade espiritual de
Israel (Corpo Vivo).

Aqui o Espírito Santo quer que eu compartilhe: Nossa esperança está no Messias, e é um no outro, e nisto
podemos entender o mandamento do Messias em um nível mais profundo para “amar uns aos outros”.

Como sabemos, o objetivo A comunidade espiritual é a geração de um círculo sagrado composto de todos
os tsadikim. Isso é prefigurado e profetizado em Jacó e os filhos de Israel que entram no Egito, embora
naquela época a manifestação fosse parcial e imperfeita. Isto transparece, no entanto, com Yeshua e
Mirya, os doze, e aqueles que estavam com eles, eles eram todos tsadikim sagrados, e juntos todos se
cumpriram, a transmissão da Luz Espiritual e Superna se tornando incorporada e manifesta neles,
verdadeira salvação.

Na Segunda Vinda de Cristo em Glória, esta é naturalmente a nossa meta e intenção, a formação de
círculos de todos os tsadikim; muitos que incorporam algo de seu santo neshama juntos, e que agem
juntos com uma mente e coração, unidos no amor de Cristo, representando o propósito maior e a missão
para a qual eles vieram, ou foram enviados.

Agora, há algo que o Espírito Santo quer que eu diga sobre ser recebido e receber o nome secreto. Não se
pode permanecer como um estranho, o que quer dizer klippah, mas é preciso procurar tornar-se e ser um
insider e verdadeiramente residir; portanto, deve-se entrar e viver dentro de si e receber sua unção, e
assim ser um insider, aquele que é ungido com o Espírito de Deus, Ruach Elohim, Ruach Yahweh, Ruach Ha-
Messiah. Recebendo a unção de alguém, então deve-se viver como o Ungido, ou seja, viver como o Tzaddik
Sagrado - é assim que um “círculo de todos os tsadikim” é gerado, através da Graça Divina quando nos
rendemos e colaboramos com o Divino Graça, o Espírito de Deus.

Há um ensinamento a respeito de Shaddai, correspondente ao Santo Tzaddik, que me é dado compartilhar


aqui. Tzavaot, as hostes celestes ou anjos, está escondido dentro e atrás de Shaddai, e assim é com o
Tzaddik Sagrado, o poder de Tzavaot está com eles, dentro e atrás deles; para cumprir o propósito e a
missão de sua neshamá, a vontade de Deus para eles, isso corresponde ao propósito e missão dos anjos de
Deus, e "viver como os anjos", vivendo dentro de si, para que os anjos andem com eles, os poderes dos
anjos se movendo com, dentro e através deles.
Você vê, enquanto promulgamos e cumprimos o propósito e a missão de nossa alma, e facilitamos o
cumprimento do propósito e missão de outros neshamotes, assim também estamos facilitando o
cumprimento do propósito e missão dos arcanjos e anjos de Deus - seu cumprimento, ou percepção, está
entrelaçada com a nossa também, pois estamos unidos como Um Corpo Vivo no céu e na terra no Messias
ressuscitado.

Nisto, talvez, você possa entender por que os anjos podem nos chamar pelo nosso nome celestial quando
incorporamos algo de nossa santa neshamá e representamos a paixão, a missão, nossa neshamá neste
mundo.

Isto é o que o Espírito da Mãe quer que eu compartilhe hoje.

Feliz Dia das Mães - bênçãos a todas as mães, e ofereçamos louvor e agradecimento à Mãe de Todos
(Kol) neste dia!

Shabat Shalom!
Tau Malachi

Sophia Comunhão

Ecclesia Pistis Sophia


T
o
p
o
Elder Gideon
Administrador do site

Shaddai e Tzavaot


# 21 Post Sun 19 de maio de 2013 10h23
Shabat Shalom, Tau Malachi:

Aqui podemos compartilhar um mistério secreto. O pleno conhecimento e poder do Nome de Israel,
“aquele que luta com Deus e alcança a vitória”, é manifestado através da Santa Cruz e na aparência do
Messias ressuscitado; este é aquele que é Israel, Supernal e Divino. Os filhos físicos ou materiais de Israel
eram necessários como o veículo da Primeira Vinda do Messias, mas como os profetas viram e
predisseram, com a vinda do Messias que a Luz Sagrada passaria para os gentios, para que as almas fossem
reunidas em a comunidade espiritual de Israel dentre todas as nações, todos os povos. No Ressuscitado
Messias, a Comunidade de Israel não é mais fundada sobre o nascimento físico, ou a carne, mas é fundada
sobre um renascimento no Espírito, e a incorporação de nossa alma celestial e celestial.

Um nome comum do Messias ressuscitado é Hayyah Yeshua, mas outro é Hayyah Israel, o "Israel
Vivo"; este Santo Nome, porém, corresponde ao Corpo Vivo do Messias e, portanto, com a Segunda Vinda
do Messias em Glória.
Muito obrigado e louvor a Asher por revelar estas maravilhas de Asherah. Todo um novo campo de
devoção é detalhado no amor de minha alma pelo Perfeito Mestre, que é verdadeiramente o vitorioso
Hayyah Israel para sempre.

Uma introspecção pisca dentro deste Shema com respeito às três partes principais da alma:

Shema Israel, Adonai Elohenu, Adonai Ahad.

Ouve, ó Israel, o Senhor teu Deus, o Senhor é um.

Nefesh, Ruach, Neshamah.

Dentro disso, eu também intuo e experimento um acesso fortalecedor a esses aspectos da alma ancorados
em estrelas interiores: Eu sinto Shema Israel no meu umbigo, Adonai Elohenu no meu coração, e Adonai
Ahad na minha testa. Louvado seja ela por toda a intimidade.

Há um ensinamento a respeito de Shaddai, correspondente ao Santo Tzaddik, que me é dado compartilhar


aqui. Tzavaot, as hostes celestes ou anjos, está escondido dentro e atrás de Shaddai, e assim é com o
Tzaddik Sagrado, o poder de Tzavaot está com eles, dentro e atrás deles; para cumprir o propósito e a
missão de sua neshamá, a vontade de Deus para eles, isso corresponde ao propósito e missão dos anjos de
Deus, e "viver como os anjos", vivendo dentro de si, para que os anjos andem com eles, os poderes dos
anjos se movendo com, dentro e através deles.

Você vê, enquanto promulgamos e cumprimos o propósito e a missão de nossa alma, e facilitamos o
cumprimento do propósito e missão de outros neshamotes, assim também estamos facilitando o
cumprimento do propósito e missão dos arcanjos e anjos de Deus - seu cumprimento, ou percepção, está
entrelaçada com a nossa também, pois estamos unidos como Um Corpo Vivo no céu e na terra no Messias
ressuscitado.

O que há de novo em minha audição deste relacionamento que você está sugerindo entre Shaddai e
Tzavaot é semelhante à dimensionalidade de por que os anjos podem correr para qualquer lugar físico
onde mistérios, ensinamentos e iniciações estão transpirando entre almas humanas encarnadas. Dentro
deste contexto maior de uma Grande Árvore da Alma, Jacó-Israel é certamente um fulcro entre o céu e a
terra, unificando e consertando miríades de seres-forças em seus atos de tikkunim que alcançam ainda
mais e mais profundamente através de Hayyah Israel, o Salvador Ressuscitado. Que detalhe mais profundo
está transpirando entre Shaddai e Tzavaot em relação a essas camadas de almas?

Com gratidão,

Elder Gideon
T
o
p
o
Tau Malaquias
Administrador do site
Re: Grande Árvore da Alma


# 22 Post Tue May 21, 2013 1:19 pm
Graça e paz para você em Hayyah Israel!

Jacob tinha recebido a bênção do primogênito de Isaque e ele estava em uma jornada em busca de uma
esposa, um consort Shekinah, e como sabemos, ao longo do caminho ele teve um sonho de uma noite no
lugar que ele chamou “Betel”. Em seu sonho ele viu uma escada “montada na terra, o topo alcançando o
céu; e anjos de Deus estavam subindo e descendo sobre ele. ” Em seu sonho o “ Senhor estava ao lado dele
”, o Deus de seus antepassados, e prometeu-lhe a Terra Santa, e o Senhor disse a Jacó: “… todas as famílias
dos a terra será abençoada em você e em seus descendentes. ” Quando Jacó despertou pela manhã, ele
proclamou: “ Certamente o Senhor estava neste lugar - e eu não o sabia! ”E ele disse: “Quão incrível é esse
lugar! Esta não é outra senão a casa de Deus, e esta é a porta do céu ”.

Isso é Tzavaot dentro de Shaddai, os anjos de Deus dentro do sonho e o Senhor aparecendo em
sonho; quando nossa imaginação se funde com a Imaginação de Deus (Yesod), sonhos e visões são tecidos
pelos anjos, e há profecia e revelação (apocalipse), e assim sabemos que existe um Deus, e sabemos
retornar a Deus. Louve a Deus!

Tzavaot dentro de Shaddai, Deus e os anjos falam conosco através de sonhos e visões, e o poder de sonhar,
e de ver visões, é um poder divino em nós, um grande poder, assim como o poder da fala; Assim como o
poder da fala emana do Poder de Expressão em Deus (Da'at), também nosso poder de sonhar e ver visões
emana do Poder da Imaginação em Deus (Yesod). Somos sábios em prestar atenção aos nossos sonhos, e
somos sábios interpretar todos os sonhos de uma forma positiva, como o Zohar ensina; e mais ainda,
somos sábios em aprender a despertar no sonho para que possamos ter uma comunhão consciente com
Deus e os anjos em sonho.

Há muito a ser dito sobre o Poder da Imaginação, pois, junto com o Poder do Discurso, é a manifestação do
Poder Criativo de Deus em nós; através da imaginação e da fala Deus nos ordenou como co-criadores, e no
Messias Deus nos ordenou co-redentores, capacitando-nos a evoluir e completar a criação.

Como sabemos, a fala propriamente dita corresponde à nefesh, e a ruach corresponde à nossa inteligência,
e a nossa fala deve estar unida à nossa inteligência, através da qual temos conhecimento de Deus (Da'at),
pois é nisto que temos a fala correta. , o poder total da fala, e pode falar de acordo com a Palavra e
Sabedoria de Deus, conhecendo a Deus. O poder da imaginação também corresponde a ruach, e é através
de ruach, nosso espírito ou inteligência, que nossa imaginação se funde com a imaginação dos anjos e de
Deus; e da mesma forma, é através da ruach que nos lembramos de nossos sonhos, e conhecemos e
compreendemos nossos sonhos, e somos capazes de interpretá-los corretamente, de acordo com a Palavra
e Sabedoria de Deus, o conhecimento de Deus. Então, quando falamos nossos sonhos, ou nossas visões, o
poder de Deus está em nosso falar, poder criativo, poder profético,

Considere isto. Quando rezamos com total concentração de kavvanah e apodrecendo-se de ekkut, e
imaginamos, nossas orações se tornam muito poderosas, e as coisas podem se manifestar à medida que as
visualizamos e as falamos. Em plena kavvanah e devekut, no estado de hitbodedut (oração profunda /
meditação) nossa mente, ou inteligência, e imaginação se fundem com a Mente, ou Inteligência, e
Imaginação de Deus e dos anjos, e quando isso acontece, o poder de Deus e os anjos se movem com, em e
através de nossas orações; é como se o Espírito de Deus e os anjos estivessem orando com e através de
nós e se manifestassem como nós naquele momento.

Esta é a manifestação de Tzavaot dentro de Shaddai, e a unificação de Shaddai com Adonai, e em tal
momento o Senhor, Adonai, a Santa Shekinah, “está ao nosso lado” e Tzavaot, hostes celestiais, anjos,
estão conosco, e o que é imaginado e falado é manifestado pela Santa Shekinah (Adonai) e pelos
anjos. Louve a Deus!

Este é o segredo, a própria essência da arte milagrosa e o poder da profecia e revelação, cura e milagres
que encontramos nos tsadikim vivos. Contemple isso e entenda bem!

Agora, como sabemos, toda alma tem um anjo da guarda e tem anjos orientadores, e quanto maior a alma,
mais realizada a alma, maior o guardião e os guias angélicos. Seu anjo da guarda e anjos orientadores têm
uma visão para sua alma e para sua vida, aquela que é dada por Deus e está em Deus - a visão de Deus de
você e de sua vida; portanto, o propósito e a missão de sua alma, nesta vida e em todas as vidas que você
viveu, estão vivendo e viverão. Isso corresponde ao conhecimento do seu zelem superior (imagem) e do
desejo de sua neshamá, que o seu anjo da guarda e anjos da orientação procuram ajudá-lo a lembrar e
incorporar. Quando você permanece na fé e no amor e vive dentro de você e ora e medita, então Tzavaot
com você, seu anjo da guarda e anjos orientadores, começa a revelar,

Quando vivemos com fé e amor, e oramos e meditamos, e adoramos a Deus em espírito e verdade,
fazendo o que é certo e bom, fortalecemos nosso anjo da guarda e anjos orientadores (Tzavaot), e quando
fazemos nossos sonhos virão de Deus e ser tecido por nosso anjo da guarda e anjos orientadores, e através
de sonhos luminosos e intuições, adquiriremos conhecimento e entendimento da Visão de Deus para nós,
a Vontade de Deus para nós - nosso Verdadeiro Desejo, Verdadeira Vontade. À medida que fortalecemos
nosso anjo da guarda e anjos orientadores, assim Deus enviará outros mensageiros angélicos para nós, e
atrairemos outros santos anjos para nós, e vamos experimentar uma crescente comunhão com os anjos de
Deus, juntamente com os espíritos dos tsadikim, ou santos e iluminados.

Esta é a manifestação de Tzavaot dentro de Shaddai com cada alma que fortalece seu anjo da guarda e
anjos orientadores, e entretém uma ascensão de consciência em comunhão com “santos e anjos”, ou
tsadikim e maggidim, na Santa Shekinah, Adonai.

Aqui podemos compartilhar um segredo aberto. No nível de nefesh elokit existe a tutela e orientação de
espíritos luminosos, e no nível de ruach há a tutela e orientação de anjos - anjos menores, e no nível de
neshamá há a tutela e orientação de arcanjos; quando os aspectos internos da alma são realizados, e há
unificação com Cristo em Deus, junto com isso há comunhão direta com Deus, a Luz Verdadeira.

Entendendo isso, podemos considerar o que Adonai Yeshua diz a Natanael:"Em verdade, em verdade vos
digo que vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem [o
Humano]" (João 1:51). Este é o cumprimento da promessa feita a Jacó, a Deus e os anjos não habita no
templo, uma “casa”, ou em uma montanha sagrada, um “monte santo”, mas sim a Deus, ou Cristo e dos
anjos, que habita o Ser Humano, o Ungido, ou o Awakened One.
Quando somos Ungidos, e o Espírito-Cristo habita em nós, os santos anjos não estão mais acima de nós,
mas sim, eles são nossos irmãos, e nós permanecemos em Cristo, a Santa Luz, juntos, e eles se movem
com, em e através de nós, junto com o Espírito de Deus, nos tornamos o Lugar Habitável, Makom ou Bet-
El.

É preciso dizer, no entanto, que se uma pessoa não cultiva nefesh elokit, e se une a sua nefesh com seu
ruach, e não fortalece seu anjo da guarda e anjos orientadores, mas vive no estado de nefesh behamit - a
besta do campo, então existem outros espíritos e "anjos" que entram e que ficam no lugar de seu anjo da
guarda e anjos orientadores, Deus nos livre! Assim, espíritos impuros e maus do Outro Lado entram, anjos
dos arcontes e anjos de Satanás ganham influência e poder sobre a alma; Portanto, uma alma se torna o
veículo, ou canal, de forças demoníacas ou arquônicas, o poder do Outro Lado, Deus me livre!

Você vê, o Ser Humano é criado para ser Makom, um Lugar de Habitação, seja para o Espírito de Deus e
anjos de Deus, ou espíritos do Outro Lado; quando as almas retornam a Deus, elas se tornam Makom, o
lugar de habitação de Deus. Através de nossos pensamentos e emoções, através de nossas imaginações,
através de nossas falas e ações, em cada momento de nossas vidas estamos nos ligando e canalizando, ou
incorporando, a influência e poder dos seres espirituais - forças, divinas, arquônicas ou demoníacas.

Como você pode supor, se não fortalecermos nosso anjo da guarda e anjos orientadores, em vez de nossos
sonhos serem tecidos por nosso Anjo, nossos sonhos podem ser tecidos por espíritos do Outro Lado, Deus
me livre!

Nisto podemos nos lembrar de um ensinamento de São Paulo aos Efésios:“Finalmente, seja forte no Senhor
e na força de seu poder. Coloque toda a armadura de Deus, para que você possa ser capaz de enfrentar as
ciladas do diabo [e demiurgo]. Pois a nossa luta não é contra inimigos de sangue e carne, mas contra os
governantes [arcontes] contra as autoridades, contra os poderes cósmicos das trevas atuais, contra as
forças espirituais do mal [demônios] estabelecidas nos lugares celestiais. Portanto, pegue toda a armadura
de Deus, para que você possa ser capaz de resistir naquele dia maligno e ter feito tudo para permanecer
firme. Permaneça, portanto, e aperte o cinto da verdade em torno de sua cintura, e coloque a couraça da
justiça. Como sapatos para os seus pés, ponha o que quer que o torne pronto para pregar o evangelho da
paz. Com tudo isso, pegue o escudo da fé, com o qual você poderá saciar todas as flechas flamejantes do
maligno. Pegue o elmo da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus. Ore no Espírito em
todos os momentos em todas as orações e súplicas. Para esse fim, mantenha-se alerta e persevere sempre
em súplica por todos os santos [tzaddikim] ”(6: 10-18)

Com relação ao fortalecimento de Tzavaot, nosso anjo da guarda e anjos orientadores, podemos também
considerar outro belo ensinamento de São Paulo escrito aos colossenses: “Então, se você foi ressuscitado
com Cristo, busque as coisas que estão acima, onde Cristo está, sentado à direita de Deus. Concentre-se nas
coisas que estão acima, não nas coisas que estão na terra, pois você morreu e sua vida está escondida com
Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a sua vida, for revelado, então você também será revelado com ele
em glória ” (3: 1-4).

Agora aqui podemos dizer, há sonhos e há visões, há sonhos e há profecia e revelação, e mais do que isso
existe o Ser Gnóstico, ou seja, o conhecimento direto de Deus através da Mente de Cristo, ou de Cristo.
Consciência. Existem várias gradações de sonho e visão, ou sonho e profecia e revelação; portanto, existem
várias gradações de proximidade e união com a imaginação de Deus e dos anjos, e elas correspondem à
realização de vários aspectos da alma.

Os aspectos exteriores da ruach correspondem a gradações inferiores de sonho, sonhos em que há uma
mistura significativa de falsidade com a verdade, ou a influência de espíritos do Outro Lado com a
influência de anjos. Os aspectos internos de ruach correspondem a gradações mais altas de sonhos, sonhos
com muito menos falsidade e muito maior verdade neles, e podem se aventurar em visão em sonho, e em
profecia e revelação no espelho nebuloso. A mudança para a profecia e revelação no espelho claro
corresponde à realização dos aspectos externos de neshamá, e o conhecimento direto de Deus através da
Mente de Cristo corresponde à realização de neshamá de neshamá, e com os aspectos internos de
neshamá chegando a hayyah e yechidah.

Aqui é dado que podemos falar um mistério da Mente de Cristo, ou Consciência Crística, e “sonhar”. Como
sabemos, existe um sono sem sonhos e existe o sonho, e à medida que a Mente de Cristo se levanta,
também se forma uma alma. lúcido, desperto, no sono sem sonhos, e experimenta a Consciência Radiante
Espaçosa. Neste estado de Consciência Radiante Pura, seja permanecendo no sono sem sonhos, acordado
e alerta, ou surgindo no sonho, desperto e alerta, não há diferença - a alma está totalmente desperta,
consciente. Quando os “sonhos” surgem desta Consciência Pura Radiante, ou da Mente de Cristo em união
com Deus, a Verdadeira Luz, eles são “sonhos” tecidos, por assim dizer, pelo Espírito de Cristo, o Espírito
de Deus, não os anjos. e esses são "sonhos" ou "visões" muito poderosos - eles são uma Expressão Pura e a
Visão de Deus. Isso é Eheieh dentro de Shaddai, uma visão do Divino Eu Sou, o Divino Eu Serei, e tudo o que
é imaginado se manifesta no céu e na terra - algo do nada, pura emanação!

Se quisermos contemplar isso, podemos meditar sobre a aparição de Cristo ressuscitado neste mundo, e o
Cristo que se elevou nos céus, pois tal é a manifestação do pleno poder da imaginação de Deus, a visão de
Deus.

Este completo e completo Despertar (Unção), é claro, corresponde à realização de fena e yechidá -
especificamente yechidah, a centelha divina dentro da alma.

Como talvez você possa imaginar, a realização de yechidah corresponde a Adam Kadmon, despertado
dentro do “sonho” e além do “sonho”.

Aqui podemos lembrar, quando despertamos em Cristo, sabemos e compreendemos que toda a realidade,
incluindo o nascimento e a encarnação, e a morte e a vida após a morte, são como sonhos e surgem da
mesma maneira que os sonhos do sono sem sonhos. Assim, o poder de sonhar, imaginar ou visualizar em
nós é, muito verdadeiramente, um grande poder; a partir daí todas as realidades da nossa experiência
estão surgindo - é o poder da Imaginação da Mente Divina, a Mente de Deus.

Adormecido e "sonhando", ligado à ignorância, surgindo da mente inconsciente ou não iluminada, isso é
uma coisa, mas acordado e sonhando, surgindo da percepção consciente ou da mente iluminada, isso é
outra questão - é a libertação, a verdadeira salvação. !

Aqui devo fazer uma pausa e permanecer, esperando por Ruach Elohim, Ruach Yahweh.
Ó Yahweh Elohim, Shaddai, no Bendito Nome de Yeshua Messias nós oramos, que todos os espíritos
vivos e almas recebam a Unção (Messias) e despertem em plenitude; nós oramos pela salvação de todos
os seres sencientes. Um homem.

Shaddai Shalom!
Tau Malachi

Sophia Comunhão

Ecclesia Pistis Sophia


T
o
p
o
Tau Malaquias
Administrador do site

Re: Grande Árvore da Alma


# 23 Postado em Sábado 15/06/2013 10:03
Graça e paz para você em Hayyah Yeshua!

No início desta discussão, falamos sobre o Grande Partzufim de Atzilut (Emanação) ou o Reino de Yichud
(Unidade), e explicamos como eles são formados pela constelação das dez Sefirot dentro das Sefirot de
Atzilut, e explicamos como os Olamot de Perud (Separação), Beriyah, Yetzirah e Asiyah, têm suas raízes nos
Partzufim de Imma, Zer Anpin e Nukva de Atzilut, respectivamente. Aqui é dado pelo Espírito Santo que
podemos compartilhar algo mais a respeito do Santo Partzufim e da Grande Árvore da Vida.

Ouça e ouça e entenda! Existem os cinco Grandes Partzufim de Atzilut, ou Sete, se você contar Atik Yomin
(Ancião dos Dias) e Ben (Filho); e, como sabemos, estes se juntam a Adam Kadmon, inseparável, o Reino de
Yichud. Estes são o Santo Partzufim de Partzufim dentro e além do Olamot de Perud, e através deles Ain
Sof (o Infinito) e Adam Kadmon são revelados enquanto também estão sendo ocultados. Em que todas as
Santas Sefirot de todos os Olamot contêm todas as dez Sefirot, incluindo aquelas de Beriyah, Yetzirah e
Asiyah, há uma manifestação do Santo Partzufim dentro de cada Olam. Assim, podemos falar de Atik
Yomin, Arik Anpin, Abba, Imma, Ben, Zer Anpin e Nukva-Kallah de Beriyah, Yetzirah e Asiyah; daí, a
formação do Partzufim abaixo pelas dez Sefirot Sagradas dentro das Sefirot correspondentes desses
Olamot.

Neste, talvez, você também pode entender que assim como podemos falar de luzes interiores e exteriores,
e luz direta e luz indireta, correspondendo com o Grande Partzufim e Sefirot de Yichud, também podemos
falar disso com os Partzufim e Sefirot. de Perud; todos têm luzes interiores e exteriores, e todos têm uma
manifestação de luz direta e luz indireta - inúmeras gradações de luz, cuja essência e raiz é Or Ain Sof, a Luz
do Infinito.

Isso é significativo na contemplação da Grande Árvore das Almas e na discussão da realização das almas,
por várias razões. Primeiro, como sabemos, na Cabala Cristã falamos de grandes tsadikim e de tsadikim
perfeitos como a incorporação do Santo Partzufim abaixo, neste mundo; como a Virgem Miriam sendo
Imma abaixo, Adonai Yeshua Ben e Zer Anpin abaixo, a Madalena Nukva-Kallah abaixo, e assim por
diante. É este grande arranjo de muitos Partzufim Sagrados através dos quais aparecem almas que
personificam os Partzufim, e assim tornam-se Partzuf, uma personificação do Divino. De fato, para você
perceberá que os vários aspectos de nossa alma alcançam vários Partzufim, variando de Asiyah a Atzilut, e
além, até Adam Kadmon. Aqui podemos dizer que assim como o Santo Partzufim interage uns com os
outros diretamente entre si,

Os aspectos de nefesh alcançam os Partzufim de Asiyah, os aspectos de ruach alcançam os Partzufim de


Yetzirah, os aspectos de neshama alcançam os Partzufim de Beriyah, os aspectos de hayyah alcançam os
Partzufim de Atzilut, e os aspectos de yechidah alcançam em Adam Kadmon. Como esses vários aspectos
da alma são realizados e incorporados, algo do correspondente Partzufim é realizado e corporificado, e
assim a criação de Deus é completada, Ratzon Elyon, a Vontade do Altíssimo, é cumprida.

Assim como podemos dizer que existem Sefirot dentro de Sefirot dentro de Sefirot, literalmente inúmeras
Sefirot indo para o Infinito, então podemos dizer que há Partzufim dentro de Partzufim dentro do
Partzufim, literalmente incontáveis Partzufim indo para o Infinito; Assim como as Sefirot contêm todas as
dez Sefirot dentro delas, assim também os Santos Partzufim contêm todo o Santo Partzufim dentro deles -
existe literalmente uma infinidade de Sefirot e Partzufim!

Assim, por exemplo, há Atik Yomin de Imma, Arik Anpin de Imma, Abba de Imma e assim por diante.

Agora, os Partzufim superiores, ou internos, são “vestidos”, por assim dizer, no Partzufim inferior ou
externo; consequentemente, o “corpo” de um Partzuf é oculto pelo Partzuf abaixo dele, e assim é dito que
ele só pode ser conhecido por sua “cabeça”. Como sabemos, no entanto, a “cabeça de todos” está
escondida, e então o Santo Partzufim existe em um grande mistério de revelação através da ocultação. No
entanto, como as almas se apegam de um Partzuf a outro, assim como de uma Sefirah a outra, também o
Habad do Santo Partzufim é adquirido.

Como talvez você possa imaginar, há a manifestação do Santo Partzufim em Misericórdia, Julgamento e
Compaixão, que é dizer pacífica, irada e feliz, tudo de acordo com o estado da alma, ou consciência,
encontrando-os.

Elohi, “meu Deus”, Elohenu, “teu Deus”, Eloah, “nosso Deus”, isso corresponde ao conhecimento de Deus
(Da'at) através das Santas Sefirot e Partzufim; tudo o que é revelado e realizado, e assim incorporado.

Isso é o que o Espírito Santo quer que eu compartilhe hoje. Um homem.

Javé Shalom!
Tau Malachi

Sophia Comunhão

Ecclesia Pistis Sophia


T
o
p
o
staroath

Re: Grande Árvore da Alma


# 24 Postado em Sábado 07 de setembro de 2013 10:12
Shalom Tau Malachi,

recentes contemplações têm surgido envolvendo pensamentos de "Diamond Being" e "Jeweled Body" e as
possíveis inter-relações e conexões que podem ser reveladas através deste estudo.

Talvez mais possa ser extraído aqui sobre esses belos termos em nossa linhagem? Meu entendimento
provisório é que quando dizemos "Ser Diamante", isso fala de um mistério interior e o Corpo de Jóia tem
mistérios relativos à expressão externa deste Ser Diamante.

Talvez revelações mais profundas possam vir se olharmos para esses conceitos quase indescritíveis se
forem iluminados pelas luzes da Grande Árvore da Alma?

Talvez uma discussão mais proveitosa possa ter lugar em outro lugar no fórum?

Mais agradecido,
Star
T
o
p
o
Tau Malaquias
Administrador do site

Re: Grande Árvore da Alma


# 25 Postado Sáb 07 de Set de 2013 1:02 pm
Saudações e bênçãos na Santa Luz do Messias!

Como sabemos, Adam Kadmon é como uma “alma” e as Sefirot de Atzilut são como um “corpo”, o Corpo
de Adam Kadmon; Nisto, talvez, você pode entender que na Cabala Sagrada, Adam Kadmon corresponde
ao Ser Diamante, e Atzilut corresponde ao Corpo Jóia, a exibição radiante do Ser Diamante na Morada
Superna.

Algo de Adam Kadmon é incorporado no Messias, e a Alma do Messias emana de Atik Yomin; o Corpo do
Messias ressuscitado é composto pelos ruhaniyot e shefa das Sefirot de Atzilut e, portanto, o Messias
ressuscitado corresponde ao Ser Diamante, sendo o Corpo do Messias Ressuscitado o Corpo da Jóia.

A essência da raiz de toda alma é extraída do corpo de Adam Kadmon, a centelha divina, yechidah,
correspondendo com algo de Adam Kadmon em nós; assim, em nossa essência e natureza, também somos
Ser Diamante, e quando isso é realizado, há a geração do Corpo de Jóia de Glória Pura e Emanação.

Ser Diamante é outro termo em nossa Cabala Cristã para o Corpo da Verdade, e o Corpo Jóia é outro termo
para o Corpo da Glória; daí, o corpo sutil de consciência gerado na experiência da Realização Superna.

Ser Diamante indica a natureza imortal e sem nascido de nossa alma, a natureza indestrutível, e em que
esta essência e natureza de nosso ser sem nascer é a Luz Clara, da qual os raios do arco-íris dos elementos
da consciência surgem em sua pureza inata, o termo "Diamante" é usado para indicar esta verdade do
nosso Ser Divino e Superno - Iluminação Primordial.

Ser Diamante, nosso ser sem nascido, tem uma capacidade infinita de autogeração e, portanto, pode gerar
glórias e emanações infinitas, na Morada Suprema, e nos céus e mundos da criação; isto corresponde ao
Corpo de Jóia, a imagem de uma joia lapidada com muitas facetas indicando as incontáveis emanações em
glória e manifestação, todas as quais existem em uma Unidade Sagrada, e são emanações de um e do
mesmo Ser Supernal, ou Ser Iluminado.

Aqui podemos dizer que, de fato, há incontáveis santos e iluminados, no Corpo da Verdade, ou Ser
Diamante, eles habitam na Unidade Sagrada, ou uma singularidade tal que a consciência mental não pode
conceber. Essencialmente, a plenitude da presença da Luz e do poder da Luz de todos os santos e
iluminados está presente onde e quando uma pessoa santa e iluminada aparece, não apenas a presença da
Luz e o poder da Luz daqueles que são iluminados no presente. está naquele lugar, mas aqueles iluminados
no passado e no futuro também; portanto, o Pleroma de Luz do Messias Ressuscitado está naquele lugar,
seja no céu ou na terra.

Esta é a verdade do Diamante que está surgindo no Corpo de Jóia; O Corpo de Jóia, no entanto, refere-se
ao Corpo de Glória em todos os níveis, astral, espiritual e celestial, e à dimensão energética dentro e atrás
do Corpo de Emanação.

Em termos dos cinco aspectos da alma, o Corpo da Verdade corresponde a yechidah, o Corpo da Glória
corresponde a hayyah e neshamah, e o Corpo de Emanação corresponde a ruach e nefesh; portanto, o
Corpo Triplo corresponde à emanação plena e pura da alma do Continuum de Luz na Realização Superna.

Existem naturalmente várias gradações da Realização Superna, cujo pico, neste mundo, encontramos no
Yeshua Messiah, e em vários outros Tzaddikim Perfeitos que apareceram através dos tempos; aqueles que
geram oRealização do Corpo do Arco-Íris , a tradução completa da substância da matéria que compõe seus
corpos em puro espírito, energia ou luz - daí o completo Arrebatamento Divino .

Que a Glória do Arco-Íris (Qeshet Kavod) brilhe em nosso meio, e que a Luz Sagrada da Verdadeira Cruz
brilhe em todas as direções do espaço infinito - que todos os seres sejam abençoados e felizes! Um
homem.

Que a paz esteja com você!