Você está na página 1de 3

ATIVIDADE INDIVIDUAL

Matriz de atividade individual

Disciplina: Orçamento e Controle Módulo: 6

Aluno: Diana Scardua de Oliveira Turma: MBA_ORCCPMBAEAD-36_619

Tarefa: Atividade Individual

Orçamento da empresa Confecções Miranda Pontes Ltda.

1. Variações entre valores reais, valores do orçamento flexível e valores do orçamento geral

Na Tabela 1 é apresentado as variações entre os valores reais, os valores do orçamento flexível e os


valores do orçamento geral.

Tabela 1 - Variações de Orçamentos


Real Variação Orçamento Variação Orçamento
Operacional Ajustado ao Comercial Geral
Nível da
Atividade
Vendas em Unidades 42.750 - 42.750 +2.750u 40.000
Receita R$ 1.026.000 R$ 85.500 (D) R$ 1.111.500 R$ 71.500 (F) R$ 1.040.000
Custos Variáveis
Materiais R$ 312.000 R$ 21.450 (F) R$ 333.450 R$ 21.450 (D) R$ 312.000
Mão de Obra Direta R$ 181.900 R$ 40.400 (F) R$ 222.300 R$ 14.300 (D) R$ 208.000
Margem de R$ 532.100 R$ 23.650 (D) R$ 555.750 R$ 35.750 (D) R$ 520.000
Contribuição
Custos Fixos R$ 156.000 - R$ 156.000 - R$ 156.000
Lucro R$ 376.100 R$ 23.650 (D) R$ 399.750 R$ 35.750 (F) R$ 364.000

2. Variações de preço e eficiência dos materiais

A Tabela 2 apresenta as variações de preço e eficiência dos materiais, com base nos dados disponíveis.

Tabela 2 - Análise de Variações dos Materiais


Real Insumo Real Valorizado ao Padrão Ajustado ao Nível Real
Custo Padrão de Atividade
78.000m x 4,00/m = R$ 312.000,00 78.000m x 3,90/m = R$ 304.200,00 42.750 x 2m/u = 85.500m x 3,90/m
(c – 312.000,00 ÷ 78.000 = 4) = R$ 333.450,00
Variação de Preço Variação de Eficiência

304.200 - 312.000 = R$ 7.800,00 (D) 333.450 - 304.200 = R$ 29.250,00 (F)

Analisando a Tabela 2 é demostrado que houve uma variação desfavorável de preço de R$ 7.800,00 e
favorável de eficiência de R$ 29.500,00, totalizando uma variação favorável de custos de materiais de R$
21.450,00.

A variação desfavorável de preço, ocorreu devido ao aumento do preço unitário do metro do jeans, sendo
R$ 4,00 ao invés de R$ 3,90. Essa variação de preço (R$ 0,10) direto do material, multiplicado pela
metragem total do produto usado (78.000), totalizou a variação de R$ 7.800,00.

1
A variação favorável de eficiência é explicada o gasto menor de matéria prima para produzir a quantidade
de peças reais. Ajustando ao nível real de atividade, era previsto gastar 85.500 metros de jeans para
produzir 42.750 peças, no entanto foram necessários somente 78.000 metros. A diferença de 7.500 metros
economizados a um preço de R$ 3,90/m, totalizam uma economia total de R$ 29.250,00, como demostrado
na Tabela 2.

3. Variações de preço e eficiência da mão de obra

A Tabela 3 apresenta as variações de preço e eficiência da mão de obra direta, com base nos dados
disponíveis.

Tabela 3 - Análise de Variações da Mão de Obra Direta


Real Insumo Real Valorizado ao Padrão Ajustado ao Nível Real
Custo Padrão de Atividade
17.000h x 10,70/h = R$ 181.900,00 17.000h x 10,40/h = R$ 176.800,00 42.750 x 0,5h = 21.375h x 10,40/h =
(c – 181.900,00 ÷ 17.000 = 10,70) R$ 222.300,00

Variação de Preço Variação de Eficiência


181.900 – 176.800 = R$ 5.100,00 (D) 222.300 – 176.800 = R$ 45.500,00 (F)

Na Tabela 3 é demonstrado uma variação de preço desfavorável de R$ 5.100,00 e em contrapartida uma


variação de eficiência favorável de R$ 45.500,00, totalizando uma variação de custo de mão de obra
direta de R$ 40.400,00.

A variação desfavorável de preço foi devido ao um custo maior por hora da mão de obra do que o orçado,
tendo um custo de R$ 10,70 ao invés do previsto de R$ 10,40. Esse aumento de preço (R$ 0,30),
multiplicado pelo número de horas demandada de 17.000 horas, proporciona a variação de R$ 5.100,00.

Contudo, é possível ver uma variação favorável de eficiência onde foi necessário somente 17.000 horas para
a produção das 42.750 calças, ao invés do orçado de 21.375 horas. Essa redução total de 4.375 horas de
trabalho, multiplicado pelo custo padrão da hora da mão de obra (R$ 10,40), fornece a economia de R$
45.500,00.

4. Análise das variações no orçamento

Analisando a Tabela 1 é possível confrontar o lucro esperado de R$ 364.00,00 ao final do exercício, com o
lucro real obtido de R$ 376.100,00. Calculando a direferença, nota-se um resultado que excede a
expectativa inicial de retorno com uma variação total favorável de R$ 12.100,00. Nessa mesma tabela é
discriminado as variações totais comerciais (R$35.750,00 favorável) e operacionais (R$ 23.650,00
desfavorável), cujo a diferença também resulta na variação total encontrada de R$ 12.100,00.

Na Tabela 4 é feito o detalhamento de todas as variações e suas ramificações.

2
Tabela 4 - Detalhamento das Variações
Variação R$71.500,00 (F) +2.750u x R$ 26,00
Comercial R$21.450,00 (D) +2.750u x R$ 7,80/un (Materiais)
R$35.750,00 (F) R$35.750,00 (D)
R$14.300,00 (D) +2.750u x R$ 5,20 (MOD)
R$ 85.500,00 (D) (1.026.000/42.750) -> (24,00 – 26,00) x R$ 1,00/un x 42.750
(Preço)
(3,90 – 4,00) = R$ 0,10/m x 78.000m
R$12.100,00 (F) Material R$7.800,00 (D)
Variação R$21.450,00 (F) (Eficiência)
Operacional (85.500 - 78.000) = 2.000m x R$ 3,90
R$29.250,00 (F)
R$23.650,00 (D) (Preço)
(10,70 – 10,40) = R$ 0,30/h x 17.000h
Mão de Obra R$5.100,00 (D)
R$40.400,00 (F) (Eficiência)
(21.375 – 17.000) = 4.375h x R$ 10,40/h
R$45.500,00 (F)

As variações comerciais estão ligadas ao número de vendas realizadas em relação ao que era previsto. Era
projetado um total de 40.000 calças dentro do exercício, porém, 42.750 calças foram vendidas. Essa
diferença de 2.750 unidades causa a variação favorável de receita, quando multiplicado pelo preço o qual
era prevista a venda (R$ 26,00), totalizando R$ 71.500,00.

As 2.750 unidades excedentes confeccionadas geram a princípio uma variação desfavorável, em relação a
máteria prima que precisou ser comprada/consumida e a mão de obra adicional utilizada na produção.
Porém, apesar do maior número de peças produzidas o ganho em eficiência, tanto na utilização da matéria
prima, quanto na utilização de mão de obra amenizou os gastos adicionais. Para a matéria prima há um
custo previsto de R$ 7,80 por unidade, totalizando uma variação favorável de R$ 21.450,00 e a mão de
obra com custo de R$ 5,20, totaliza uma economia de R$ 40.400,00.

Somando todas as variações comerciais, há uma variação resultante favorável de exatamente R$ 35.750,00,
o qual confirma o dado já apresentado na Tabela 1.

As variações operacionais estão ligadas aos processos de comercialização e produção reais.


Primeiramente é avaliado o preço médio de venda do produto em relação ao preço base sugerido de
R$26,00. Usando os dados da Tabela 1, calcula-se o valor médio real de venda dividindo a receita
bruta de R$ 1.026.000,00 pelo número de unidades vendidas (42.750), resultando em R$ 24,00.
Fazendo a diferença entre os dois preços é percebido que o produto foi vendido a R$ 2,00 abaixo do
previsto, no entanto em maior quantidade, o que gera uma variação desfavorável de R$ 85.500,00.

Tendo em vista as análises feitas na Seção 2, para a variação operacional dos materiais e Seção 3,
para a variação operacional da mão de obra direta, se obtém as variações favoráveis de R$ 21.450,00
e R$ 40.400,00, respectivamente. E reunindo todos os dados operacionais, se encontra a variação
operacional resultante desfavorável de R$ 23.650,00, novamente corroborando o que foi disposto na
Tabela 1 e Tabela 4.

Através dos dados colhidos e análise feita é visto que apesar de uma variação comercial positiva, onde
a vendas foram quase 7% maiores do que o esperadoe a receita menor do que planejado, a eficiência
da mão de obra e economia no consumo de matéria prima aplicada ao processo de confecção,
conseguiram compensar a frustração no preço de venda por unidade e gerar uma variação favorável
em relação ao orçamento previsto.

5. Referências Bibliográficas

[1] COELHO, Fabiano Simões; PONTES, Ronaldo Miranda. Orçamento e controle. Apostila do MBA
em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria. Rio de Janeiro: FGV Online, 2018.