Você está na página 1de 10

O Livro de Êxodo e o Cativeiro de

Israel no Egito
5 de Janeiro de 2014

Quem já leu o livro de êxodo???


TEXTO ÁUREO
“E José fez jurar os filhos de Israel, dizendo: Certamente, vos visitará
Deus, e fareis transportar os meus ossos daqui” (Gn 50.25).

Convenhamos que se trata de uma declaração revestida de


fé, cuja esperança está firmada em Deus, de que um dia Ele
visitaria o seu povo e o transportaria a um lugar melhor...
VERDADE PRÁTICA
Os propósitos de Deus são imutáveis e se cumprirão no tempo determinado por Ele.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Êxodo 1.1-14.

1 - Estes, pois, são os nomes dos filhos de Israel, que entraram no Egito com Jacó;
cada um entrou com sua casa:
2 - Rúben, Si meão, Levi e Judá;
3 - Issacar, Zebulom e Benjamim;
4 - Dã, Naftali, Cade e Aser.
5 - Todas as almas, pois, que descenderam de Jacó foram setenta almas; José, porém,
estava no Egito.
6 - Sendo, pois, José falecido, e todos os seus irmãos, e toda aquela geração,
7 - os filhos de Israel frutificaram, e aumentaram muito, e multiplicaram-se, e foram
fortalecidos grandemente; de maneira que a terra se encheu deles.
8 - Depois, levantou-se um novo rei sobre o Egito, que não conhecera a José,
9 - o qual disse ao seu povo: Eis que o povo dos filhos de Israel é muito e mais
poderoso do que nós.
10 - Eia, usemos sabiamente para com ele, para que não se multiplique, e aconteça
que, vindo guerra, ele também se ajunte com os nossos inimigos, e peleje contra nós,
e suba da terra.
11 - E os egípcios puseram sobre eles maiorais de tributos, para os afligirem com suas
cargas. E edificaram a Faraó cidades de tesouros, Pitom e Ramessés.
12 - Mas, quanto mais os afligiam, tanto mais se multiplicavam e tanto mais cresciam;
de maneira que se enfadavam por causa dos filhos de Israel.
13 - E os egípcios faziam servir os filhos de Israel com dureza;
14 - assim, lhes fizeram amargar a vida com dura servidão, em barro e em tijolos, e
com todo o trabalho no campo, com todo o seu serviço, em que os serviam com
dureza.

INTRODUÇÃO
Neste trimestre estudaremos o segundo livro das Escrituras Sagradas, Êxodo. Nesta
primeira lição, destacamos a aflição pela qual o povo hebreu passou no Egito por 430
anos. O povo escolhido do Senhor foi cruelmente oprimido por Faraó. Porém, Deus
jamais se esquece das suas promessas. Ele vela por sua Palavra. Diante das
atrocidades cometidas por Faraó, os israelitas clamaram a Deus. O Senhor ouviu a
aflição do seu povo e enviou um libertador para redimi-los. Veremos ao longo das
lições que o livro de Êxodo é o livro da redenção efetuada pelo Senhor.

Lembrar da promessa de Deus a Abraão de que a sua


descendência seria afligida no Egito – GN. 15.13.
I. O LIVRO DE ÊXODO

1. Seu propósito.
O vocábulo êxodo significa saída. O livro de Êxodo foi escrito por Moisés e, segundo
a Bíblia de Estudo Pentecostal, foi “escrito para que tivéssemos um registro
permanente dos atos históricos e redentores de Deus, pelos quais Israel foi liberto do
Egito”. Este livro figura a redenção. Segundo o Dicionário Wycliffe, “o conceito de
libertação da morte, da escravidão e da idolatria é encontrado ao longo de todo o
livro”.

TEMOS DOIS GRANDES ACONTECIMENTOS DE LIBERTAÇÃO


DO POVO DE DEUS NO DECORRER DAS ESCRITURAS
SAGRADAS, QUAIS SEJAM: EXÍLIO DO POVO HEBREU DO
EGITO E CRUCIFICAÇÃO DE CRISTO. NA PRIMEIRA O POVO
HEBREU FOI LIBERTO DA ESCRAVIDÃO DO EGITO E NA
SEGUNDA OS CRISTÃOS FORAM LIBERTOS DA ESCRAVIDÃO DO
PECADO.......

2. A escravidão.
O livro de Êxodo foi escrito entre 1450 e 1410 a.C. Nesse livro vemos como os hebreus
foram duramente afligidos por Faraó (Êx 1.14). Como escapar de tão grande
opressão? Para os israelitas seria impossível. Somente Deus poderia resgatá-los e
libertá-los do jugo do inimigo. Somente o Pai também poderia ter nos resgatado do
pecado e do mundo. Cristo morreu na cruz para nos libertar do poder do pecado. Ele
morreu em nosso lugar.

Fazer analogia com a ditadura miliar ocorrida no Brasil....

3. Clamor por libertação.


O povo hebreu, ao ser cruelmente oprimido pelos egípcios, em grande angústia
clamou ao Senhor, e a Palavra de Deus nos diz que ouviu o Senhor o gemido do seu
povo (Êx 2.24). Não desanime! O Senhor ouve suas súplicas e está atento às suas
dores. Deus já estava providenciando um libertador para o seu povo. Como nos
ensina a Verdade Prática desta lição: “Os propósitos de Deus são imutáveis e se
cumprirão no tempo determinado por Ele”.

II. O NASCIMENTO DE MOISÉS

1. Os israelitas no Egito.
Eles “frutificaram, aumentaram muito, e multiplicaram-se, e foram fortalecidos
grandemente, e a terra se encheu deles”. Estas mesmas bênçãos Deus têm hoje para
a sua igreja. Observe com atenção as seguintes palavras do texto bíblico de Êxodo 1.7:
a) Frutificaram, aumentaram muito, multiplicaram-se (At 9.31; Lc 14.22,23). Este foi
um crescimento vertiginoso. Que Deus nos faça crescer na igreja em quantidade e
qualidade.
b) “Fortalecidos grandemente”. Na esfera espiritual, uma igreja deve sempre
fortalecer-se em Cristo (1Pe 5.10; Fp 4.13). Lembremo-nos sempre de que a nossa
fonte suprema e abundante de poder é o Espírito Santo (Ef 3.16; Zc 4.6).
c) “A terra se encheu deles”. A igreja precisa se encher não só em determinado
distrito, município, estado, região, país e continente, mas em todo o mundo (Mc
16.15; At 1.8).

2. Um bebê é salvo da morte.


Preocupado com o crescimento dos hebreus, Faraó deu uma ordem às parteiras no
Egito para que todos os meninos israelitas recém-nascidos fossem mortos. Porém, as
parteiras eram tementes a Deus e não mataram as crianças (Êx 1.17,21). Então, Faraó
voltou à cena macabra, ordenando aos egípcios que todos os meninos dos hebreus
fossem lançados no rio Nilo (a fim de que se afogassem ou que fossem devorados por
crocodilos) (Êx 1.22). Isso mostra o quanto esse rei era cruel e maligno. Atualmente
esta atrocidade está generalizada. Muitas crianças estão sendo mortas, vítimas do
aborto. É o infanticídio generalizado e legalizado pelas autoridades. O bebê Moisés
foi salvo da morte porque seus pais eram tementes a Deus. Precisamos de pais
verdadeiramente cristãos para que possam zelar pela vida de seus filhos, como
Moisés foi preservado da morte. Os pais de Moisés, pela fé em Deus, descumpriram
as ordens do rei e esconderam o bebê em casa (Hb 11.23). Por mais um milagre de
Deus, o nenê Moisés continuou sendo criado pela própria mãe (Êx 2.3-10).

ESTE MESMO ACONTECIMENTO OCORREU NO NASCIMENTO


DE JESUS, QUANDO HERODES DETERMINOU QUE MATASSEM
TODOS OS BEBÊS DE ATÉ DETERMINADA IDADE....POR QUAL
MOTIVO????? RECEIO DE UM GOLPE MILITAR? PERCA DO
MANDATO?........POR QUAL MOTIVO FARAÓ MANDOU MATAR
TODAS AS CRIANÇAS DOS HEBREUS? TEMENDO UMA
REVOLUÇÃO COM CERTEZA.....FUNDAMENTO: EX. 1.10.

3. A mãe de Moisés (Êx 6.20).


Joquebede aproveitou cada minuto que passou ao lado do seu filho para ensiná-lo
acerca de Deus, da sua Palavra, do seu povo, do pecado, das promessas divinas e da
fé no Criador. Sem dúvida, é um exemplo a ser seguido.

4. A Filha de Faraó (Êx 2.5,6).


A filha de Faraó desceu para se banhar no rio Nilo e teve uma grande surpresa —
havia ali um cesto com um bebê. Não sabemos como, mas Deus tocou no coração da
filha de Faraó para que adotasse o menino hebreu. Certamente a princesa sabia das
ordens do seu pai contra os israelitas. Porém, operando o Senhor, quem impedirá?
(Is 43.13).
Deus, em sua bondade, usou a filha de Faraó para que encontrasse alguém, a fim de
criar o bebê Moisés. Tal pessoa foi justamente Joquebede, a mãe de Moisés (Êx 2.9).
Há uma recompensa para os pais piedosos e obedientes. Você tem ensinado a Palavra
de Deus aos seus filhos? Então, persevere em conduzi-los no caminho correto (Pv
22.6).

III. O ZELO PRECIPITADO DE MOISÉS E SUA FUGA (ÊX 2.11-22)

1. Moisés é levado ao palácio (Êx 2.10).


Apesar de ter sido adotado pela filha de Faraó, Moisés foi criado por sua mãe. Não
sabemos quanto tempo ele ficou na casa dos seus pais, porém, em determinado
tempo o menino foi levado para o palácio. Deus cuidou de Moisés em cada etapa de
sua vida. Ele também tem cuidado de você. Todos os acontecimentos em sua vida são
parte do plano do Senhor. Não desanime! Deve ter sido difícil para Moisés deixar a
casa dos seus pais. Entretanto, no tempo certo, ele o fez.

2. O preparo de Moisés (Êx 3.9,10).


Moisés passou sua juventude no palácio real. Como filho de uma princesa egípcia, ele
frequentou as mais renomadas universidades egípcias, inclusive a de Om
(At 7.22; Gn 41.45). O Egito era então uma potência mundial. Na educação superior
egípcia constavam, conforme a História e as descobertas arqueológicas,
administração, arquitetura, matemática, astronomia, engenharia, etc. Esse
conhecimento adquirido por Moisés, e empregado com sabedoria, foi-lhe muito útil
em sua missão posterior de libertador, condutor, escritor e legislador na longa
jornada conduzindo Israel no deserto para a terra de Canaã. Deus pode utilizar
nossas habilidades adquiridas em benefício de sua obra.

LER HB. 11.24-26.

3. A fuga de Moisés (Êx 2.11-22).


Moisés foi criado como egípcio, porém, ele sabia que era hebreu. Estava no Egito,
mas não pertencia àquele lugar. Certo dia, ao ver um egípcio maltratando um
israelita, Moisés tomou as dores do seu povo e resolveu defender um de seus irmãos.
Moisés acabou matando um homem e enterrando o corpo na areia. Ele queria libertar
seu povo pela força humana, mas a libertação viria pelo poder divino e sobrenatural,
para que ninguém dissesse: “Nós fizemos, nós conseguimos”. Moisés, assim como os
demais hebreus, precisava ver e saber que fora o Senhor que os libertara. Quem nos
libertou da escravidão do pecado? Deus. Somente Ele poderia quebrar o terrível jugo
do pecado que estava sobre nós. Não demorou muito para Faraó descobrir que
Moisés matara um egípcio. Ele deveria ser preso e morto. Então, com medo, fugiu
para Midiã (Êx 2.15). Ali foi convidado para a casa de Jetro, um sacerdote. Moisés
casou-se com uma das filhas de Jetro e constituiu uma família, longe da casa dos seus
pais e do seu povo. Teve que ir para um lugar desconhecido e tornou-se um
estrangeiro, mas tudo fazia parte do plano de Deus. Em Midiã, Moisés pôde
comprovar o cuidado providente do Senhor por ele. Talvez você tenha que ir também
para um lugar distante, todavia, não tenha medo. Deus está com você. Pode ser parte
do treinamento do Senhor em sua vida.

CONCLUSÃO
Ao estudar os primeiros anos da vida de Moisés, vemos que o Senhor tem um plano
definido para cada filho seu. É nosso dever obedecer a Deus, mesmo com nossas
imperfeições, assim como fez Moisés; conseguimos fazer isso pela poderosa presença
em nós, do Espírito Santo, que Deus dá àqueles que lhe obedecem (At 5.32).

AULA EM 05 DE JANEIRO DE 2014 - LIÇÃO 1


(Revista: CPAD)

Tema: O LIVRO DE ÊXODO E O CATIVEIRO DE ISRAEL NO EGITO

Texto Áureo: Gênesis 50.25

INTRODUÇÃO
- Amado(a) professor(a), nesta lição sugiro que você apresente a revista, e faça
comentários para incentivarem os alunos a estarem presentes nas aulas do trimestre.
- “foi cruelmente oprimido por Faraó”, na verdade não foram os 430 anos de
opressão, a Bíblia chega a dizer porque o povo começou a ser oprimido Ex 1.8.
- “atrocidades cometidas por Faraó”, se refere a morte dos meninos, a ideia de
faraó era enfraquecer o povo hebreu para que eles não se tornassem um exército
forteEx 1.10, pois eles se multiplicavam mais rápido do que os egípcios e eles
seguiam a orientação dos patriarcas de não se misturarem com nenhum povo pelo
casamentoGn 24.3.4.
__________________________________________
1. O LIVRO DE ÊXODO

1. Seu propósito.
- “êxodo significa saída”, se referindo a saída do povo do Egito, o termo “êxodo”
é usado em geografia para definir a saída em massa da população de uma região.
Dessa forma, por exemplo “êxodo rural” é a saída do povo da zona rural para áreas
urbanizadas.
- “encontrado ao longo de todo o livro”, esses conceitos são apresentados de
forma figurada, por exemplo o Egito é a figura da escravidão do pecado, Moisés é a
figura de Cristo, que liberta seu povo e assim por diante.

2. A escravidão.
- “Somente Deus poderia resgatá-los”, dessa certeza surgiu neles aquela fé que
começou lá atrás com Abraão. A fé num Deus invisível que tem poder para agir no
impossível.
- “nos resgatado do pecado e do mundo”, assim como somente o Deus de
Abraão poderia salvar os hebreus da escravidão, também um dia nós chegamos a
conclusão que somente o Senhor poderia nos resgatar da escravidão do pecado.
- “Ele morreu em nosso lugar”, todo aquele que peca contra Deus é digno de
morte, porque o salário do pecado é a morte Rm 6.23, por era necessário que alguém
fosse morto para pagar o preço dos nossos pecados e esse alguém foi Jesus.

3. Clamor por libertação.


- “clamou ao Senhor”, naquele tempo de aflição eles se apegaram à promessa de
que o Senhor visitaria a seu povo, essa promessa foi passada por José Gn 50.25.
- “Deus já estava providenciando um libertador”, O sofrimento do povo no
Egito foi providencial da parte de Deus, pois se lá fosse um mar de rosas, o povo teria
se esquecido do Senhor e da Sua promessa, assim o nosso sofrimento hoje tem um
propósito, nos trazer a necessidade do Pai, se o mundo fosse só benção, então muitos
se desviariam do evangelho.
_____________________________________________
2. O NASCIMENTO DE MOISÉS

1. Os israelitas no Egito.
- “crescer na igreja em quantidade e qualidade”, o povo hebreu cresceu tanto
que as autoridades não podiam mais ignorá-los, não podiam mais fingir que eles não
existiam. Também em nosso país estamos crescendo tanto que as autoridades, a
mídia e a sociedade não podem mais nos ignorar. Hoje em dia as novelas falam de
nós, os telejornais nos mencionam, mostram nosso trabalho, os programas de TV nos
convidam. O vencedor do “The Voice Brasil” foi um evangélico, já estamos crescendo
em quantidade, por isso precisamos investir no crescimento em qualidade, e isso
urgente, porque senão teremos crentes ganhando “A Fazenda”, “BBB” e na Loteria
Federal.
- “mas em todo o mundo”, esse ponto toca a obra missionária, é necessário que
ajudemos a obra missionária com, recursos humanos, nossas ofertas e nossas
orações.

2. Um bebê é salvo da morte.


- “eram tementes a Deus”, as parteiras eram egípcias, pois possuíam nomes
egípcios Ex 1.15, mas devido ao convívio com o povo hebreu elas conheciam as
histórias dos grandes feitos do Senhor, no caso de José, Abraão, Ló e Jacó.
- “para que possam zelar pela vida de seus filhos”, o mundo mata seus filhos,
lançando-os nas drogas, entregando-os aos vícios, não protegendo-os dos pedófilos
e dos raptores. Precisamos de pais corajosos, que abandonem esse mundo de pecados
e zelem pela vida de seus filhos, orando por eles e ensinado-os o caminho da salvação.

3. A mãe de Moisés (Êx 6.20).


- “ensiná-lo acerca de Deus”, Moisés recebeu o conhecimento de Deus, conforme
foi passado aos antepassados dele. Ele sabia que era o Deus que criou os céus e a
Terra e tudo que existia, sabia que Ele falou a Abraão, Isaque e Jacó. Foi dessa forma
que o Senhor se apresentou a Moisés, como o Deus de Abraão, Isaque e Jacó.
- “da sua Palavra”, não se pode afirmar isso, pois naquela época não havia a
Palavra escrita, talvez houvesse o livro de Jó, mas ele não apresenta o conhecimento
de Deus como no Pentateuco e não se sabe se já estava com os hebreus.

4. A Filha de Faraó (Êx 2.5,6).


- “para se banhar no rio Nilo”, os egípcios acreditavam que o rio Nilo era uma
divindade e o adoravam. O ato de se banhar em suas águas era como um ritual de
purificação.
- “Não sabemos como, mas Deus tocou no coração da filha de Faraó”,
segundo um dos historiadores a princesa Termutis (filha de faraó) era estéril. Isso
explicaria o porque ela adotou o menino.
- “tem ensinado a Palavra de Deus aos seus filhos?”, existem métodos hoje
em dia que ensinam as pessoas a criarem seus filhos, com maior ou menor grau de
dificuldade, mas o método mais eficaz ainda é o da Palavra de Deus, que nos orienta
a criar os filhos nos caminho do Senhor. Dt 6.6-9
_________________________________________
3. O ZELO PRECIPITADO DE MOISÉS E SUA FUGA (ÊX 2.11-22)
1. Moisés é levado ao palácio (Êx 2.10).
- “são parte do plano do Senhor”, assim como o Senhor cuidou de Moisés a fim
de prepará-lo para o seu grande ministério, atualmente muitos ministros estão sendo
preparados para grandes obras, por isso passam por tantas adversidades, dessa
forma muitas adversidades hoje são preparo de Deus para ministérios futuros.

2. O preparo de Moisés (Êx 3.9,10).


- “renomadas universidades egípcias”, não podemos imaginá-las como as
universidades de hoje, mas sabemos que eram locais de estudos, lá ele aprendeu a
escrita e principalmente a hebraica. Esse preparo foi essencial, pois Moisés
escreveria o Pentateuco.
- “legislador”, é o que tem o poder de legislar, elaborar leis, no nosso país quem
tem essa responsabilidade é Poder Legislativo composto pelo Senado Federal e pala
Câmara dos Deputados. No povo hebreu somente Moisés tinha essa capacidade, de
receber de Deus, interpretar e escrever para o povo.
- “habilidades adquiridas”, quando falamos que Deus capacita, nos referimos às
coisas espirituais, quanto aos conhecimentos específicos nós precisamos buscar, se
assim fizermos o Senhor nos ajuda.

3. A fuga de Moisés (Êx 2.11-22).


- “mas não pertencia àquele lugar”, assim são os servos do Senhor neste
mundo. Nós vivemos aqui, mas não pertencemos à esse lugar.
- “libertar seu povo pela força humana”, quando Jesus foi colocado diante da
turba e ao seu lado foi colocado Barrabás para que o povo escolhesse, o povo pediu a
libertação de Barrabás, pois ele era dos zelotes, um movimento que lutava pela
libertação de Israel pela força das armas, mas Jesus representava a libertação
espiritual pela força do Senhor.
- “Nós fizemos, nós conseguimos”, esse tipo de argumento o Senhor também
evitou no caso do exército de Gideão, quando Deus reduziu à trezentos homens para
lutar contra um exercito de mais de 120 mil homens. Até hoje o Senhor trabalha dessa
forma, Ele entra com a providência quando as nossas forças se acabam.
- “tudo fazia parte do plano de Deus”, às vezes as coisas parecem estar dando
errado para nós, mas estão dando certo para Deus. O Senhor tem formas de trabalhar
que nós não conhecemos, Ele pega tudo que está dando errado e faz dar certo no
final.
_______________________________________
CONCLUSÃO
- “plano definido para cada filho”, esses planos são traçados ainda no ventre.
Nem todos farão o que Moisés fez, mas cada um tem um plano feito por Deus para
realizar a Sua obra.
- “com nossas imperfeições”, muitas pessoas acham que não são boas o
suficiente para fazer a vontade de Deus, mas é preciso lembrar que mesmo que as
coisas pareçam difíceis e que não somos capacitados, o Senhor pode mover tudo e
colocar as coisas do jeito que Ele quer. Por isso a melhor coisa é fazer a vontade Dele.
- “do Espírito Santo, que Deus dá”, o Senhor nos concede o Seu Espírito Santo
para que possamos fazer obras sobrenaturais, coisas que normalmente não faríamos.
- Não se esqueça do resumo do que foi aprendido.

Marcos André – Superintendente e professor

Boa Aula!

Você também pode gostar