Você está na página 1de 2

A Interferência do Homem no Meio Ambiente

"Os recursos de água doce constituem um componente essencial da


hidrosfera da Terra e parte indispensável de todos os ecossistemas
terrestres. O meio de água doce caracteriza-se pelo ciclo
hidrológico, que inclui enchentes e secas. A mudança climática
global e a poluição atmosférica também podem ter um impacto
sobre os recursos de água doce e sua disponibilidade. A água é
necessária em todos os aspectos da vida. O objetivo geral é
assegurar que se mantenha uma oferta adequada de água de boa
qualidade para toda a população do planeta, ao mesmo tempo em
que preserve as funções hidrológicas, biológicas e químicas dos
ecossistemas" (Adaptado: Agenda 21 - Conferência das Nações
Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento p.331).

A preocupação com os recursos hídricos de nosso planeta é


evidente, como mostra o texto acima "RIO-92", assim como a
interferência do homem no meio ambiente, promovendo alterações,
através de ações diretas e indiretas, nos ambientes naturais. Essas
interferências colocam em risco a própria existência do homem na
Terra. Pense nisso.
"O crescimento das cidades e do parque industrial, a intensificação
do uso dos solos agrícolas, a readequação da infra-estrutura viária,
as crescentes demandas pelos serviços públicos de abastecimento
de água, a interferência dos sistemas de tratamento de efluentes e
disposição final de resíduos sólidos têm ocasionado,
freqüentemente, processos de degradação dos recursos naturais.
Florestas são queimadas, a perda de solos pela erosão é acelerada,
lagos e várzeas são assoreados, surgem lixões, cursos d’água são
poluídos e mananciais contaminados, comprometendo a saúde da
população, a produção de alimentos e o desenvolvimento da
economia" (A CESP e o Meio Ambiente, Governo de SP, folder).

O texto acima nos mostra os resultados da forte presença humana


no meio físico e algumas de suas conseqüências. Destacando-se a
questão do ciclo hidrológico, a interferência do homem pode ocorrer
em vários níveis. A interferência pode ajudar ou prejudicar o meio
ambiente... o que você etá fazendo? A omissão é um grande erro.
Pense nisso!

A interferência do homem no Meio Ambiente (desmatamento, acúmulo de


lixo, circulação de animais, etc) fez aparecer em zonas urbanas doenças
como leishmaniose, leptospirose e outras consideradas de zona rural.
Quando os detentores do poder se deparam com essas doenças, começam a
combatê-las sacrificando cães e gatos, esquecendo-se que estes são vitimas
das ações depredatórias do homem e que também sofrem com a doença. É
fácil sacrificar animais indefesos, é fácil transferir nossa culpa pela
incapacidade de resolver problemas tão básicos.

Todos nós ouvimos falar que é cada vez mais grave a degradação de nosso
planeta. A poluição do ar e das águas nas grandes cidades , o
desaparecimento de boa parte de nossas florestas , entre outros exemplos
estão influenciando negativamente a nossa qualidade de vida.
Essa situação acabou por gerar , num movimento de causa e efeito , uma
crescente conscientização sobre a importância da correta utilização dos
recursos naturais para não desequilibrar o meio ambiente.
Mas , para preservar , é necessário conhecer.
A construção de conhecimentos e a interiorização de valores essenciais para
a preservação ambiental se tornam mais efetivos quando são trabalhados
através de diferentes enfoques.
Cabe aqui ressaltar a importância da realização de um trabalho integrado ,
onde todos tenham como meta principal garantir a qualidade e o futuro do
planeta.