Você está na página 1de 24

Metabolismo do

Glicogênio

Sugestão de leitura complementar:

Capítulo 28 (Formação e Degradação do Glicogênio)

In: SMITH, C.; MARKS, A.D.; LIEBERMAN, M. Bioquímica Médica Básica de


Marks: uma Abordagem Clínica. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

Profa. Dra. Maria Noêmia Martins de Lima


Glicogênio = Reserva Glicídica

Principais locais de
armazenamento do
glicogênio no organismo:

Glicose
sanguínea

Fonte: SMITH, C.S.; MARKS, A.D.; LIEBERMAN, M. Bioquímica médica básica de Marks: uma
abordagem clínica. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.
Glicogenólise Glicogênese
• Degradação do • Síntese do glicogênio.
glicogênio. • Local: citoplasma
• Local: citoplasma X • Estado: alimentado
• Estado: jejum e • Hormônio que ativa:
estresse insulina
• Hormônios que
ativam: glucagon e
adrenalina


O glicogênio fica armazenado sob a forma de grânulos
no citoplasma (que contêm as enzimas tanto para a sua
síntese quanto para sua degradação).
Depósitos de glicogênio nos hepatócitos.
Seta curta = núcleo / Seta longa = grânulos de glicogênio

diagnóstico de doenças do armazenamento do glicogênio
Estrutura do Glicogênio

homopolissacarídeo de cadeia ramificada
(as ramificações ocorrem a cada 8-10 unidades)

Por que é vantajoso o glicogênio ter uma cadeia ramificada?


Revisão: Carboidratos

podem ser aldoses ou cetoses

Gliceraldeído-3-fosfato Diidroxiacetona-fosfato
Revisão: Carboidratos

Carbono anômero: carbono 1 de uma aldose ou
carbono 2 de uma cetose.

Posição do grupo OH do penúltimo carbono Posição do grupo OH no carbono anomérico


(Projeção de Fisher): (Projeção de Haworth):
D (lado direito)  (baixo)
L (lado esquerdo)  (cima)
Revisão: Carboidratos

Os monossacarídeos podem se unir criando
estruturas maiores...

amido
Síntese do Glicogênio
(glicogênese)
glicogênio Enzima glicogênio-sintase
(forma as ligações  14)
 Enzima de ramificação
UDP-glicose (forma as ligações  16)


glicose-1-fosfato

glicose-6-fosfato

glicose
Síntese do Glicogênio
(glicogênese)
 Etapas:
1. Síntese de UDP-glicose
2. Síntese de um segmento inicial
3. Alongamento das cadeias do glicogênio
4. Formação das ramificações no glicogênio
Etapa 1: Síntese de UDP-Glicose

 A UDP-glicose é a fonte de todos os resíduos de glicose que


são adicionados à molécula de glicogênio em formação.
Figura 9. Principais rotas do metabolismo da glicose. As rotas de produção de glicose sanguínea são
apresentadas pelas linhas pontilhadas. FA= Ácidos Graxos (Fatty Acid); OAA=oxaloacetato;
TG=triacilgliceróis; PEP=fosfoenolpiruvato; DHAP=diidroxiacetona fosfato.
Fonte: SMITH, C.S.; MARKS, A.D.; LIEBERMAN, M. Bioquímica médica básica de Marks: uma
abordagem clínica. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.
Etapa 2: Segmento Inicial
 A glicogênio-sintase não consegue iniciar a
síntese da cadeia homopolissacarídica usando
glicose livre. Ela utiliza como segmento inicial:

a) um fragmento de glicogênio

OU

b) a proteína glicogenina
(que atua como um receptor de
resíduos de glicose).
Etapas 3 e 4:
Alongamento das Cadeias do Glicogênio
Formação das Ramificações do Glicogênio

glicogênio-sintase

glicogênio-sintase

A glicogênio-sintase pode enzima de ramificação


alongar ambas as cadeias.
Degradação do Glicogênio
(glicogenólise)

glicogênio Enzimas = glicogênio fosforilase


 e
desramificadora
glicose-1-fosfato

glicose-6-fosfato
 Enzima = glicose-6-fosfatase
(somente no fígado, o tecido muscular não
glicose possui esta enzima)

Por que é importante remover o fosfato da glicose no fígado?


(revisar a aula sobre metabolismo da glicose)
Glicogênio fosforilase:
degrada o glicogênio até que Dextrina-
restem 4 unidades glicosil limite
antes do ponto de
ramificação  dextrina-limite
glicogênio fosforilase

Enzima desramificadora
(possui 2 domínios): 4:4 transferase
4:4-transferase: remove os 3
resíduos glicosil mais externos (dos
4 resíduos) e os transfere para a
-1,6-glicosidase
extremidade não-redutora da
cadeia.
-1,6-glicosidase: remove a
ligação (16)
glicogênio fosforilase
Resumindo:

glicogênio sintase
enzima desramificadora
enzima ramificadora

S3

glicogênio fosforilase

glicose-6-fosfatase
Doenças do Armazenamento do Glicogênio
(enzimas afetadas)
 Tipo Ia (doença de Von Gierke): glicose-6-fosfatase
 Tipo III: enzima desramificadora
 Tipo IV: enzima ramificadora
 Tipo V (doença de McArdle): glicogênio-fosforilase (músculo)
 Tipo VI (doença de Hers): glicogênio-fosforilase (fígado)

Por que uma deficiência genética da glicogênio-fosforilase


muscular (doença de McArdle) é apenas uma
inconveniência, enquanto uma deficiência da glicogênio-
fosforilase hepática (doença de Hers) pode ser fatal?
Regulação Alostérica do Metabolismo do Glicogênio

No fígado e no
No tecido tecido muscular
muscular a o aumento da
[Ca2+] e de [glicose-6-
[AMP] fosfato] indica
intracelular um estado
aumentam energético rico!
durante o 
exercício! Ativação das
 enzimas que
Ativação das sintetizam o
enzimas que glicogênio!
degradam o
glicogênio.
Regulação do metabolismo do glicogênio no fígado
via receptor -adrenérgico

Ativa a
enzima que
quebra o
glicogênio!
Regulação do metabolismo do glicogênio no fígado
via receptor -adrenérgico e para o glucagon

As linhas tracejadas indicam reações que estão diminuídas no fígado de pessoas em jejum.
Regulação do metabolismo do glicogênio
no músculo (papel do cálcio e da adrenalina)
Exercício: a degradação do
glicogênio normalmente produz
qual das seguintes alternativas?
a) Mais glicose do que glicose-1-fosfato.
b) Mais glicose-1-fosfato do que glicose.
c) Quantidades iguais de glicose e glicose-1-fosfato.
d) Nem glicose nem glicose-1-fosfato.
e) Apenas glicose-1-fosfato.

Por quê?
Exercício: um paciente adolescente com uma
deficiência de glicogênio-fosforilase muscular
foi examinado enquanto exercitava seu
antebraço apertando uma bola de borracha.
Comparando com uma pessoa saudável
realizando o mesmo exercício, esse paciente
exibiria qual das seguintes alternativas?
a) Exercício por um tempo maior sem fadiga.
b) Tem níveis aumentados de glicose no sangue retirado do
antebraço.
c) Tem níveis diminuídos de lactato no sangue retirado do
braço.
d) Tem níveis mais baixos de glicogênio em espécimes de
biópsia do músculo do seu antebraço.
e) Hiperglicemia.