Você está na página 1de 38

DESENHO TÉCNICO

Introdução e Normas
Técnicas
Técnico em Eletromecânica
Prof. Rafael Leandro Fernandes Melo

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 1


Introdução e Normas Técnicas
SUMÁRIO

1. Introdução;
2. Instrumentos de desenho e sua utilização;
3. Formatos e dimensões do papel;
4. Caligrafia técnica e rótulo;
5. Linhas de representação;
Exercícios.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 2


Introdução e Normas Técnicas
Referências
MANFÉ, Giovanni. SILVA, Arlindo.
Manual de Desenho Desenho técnico
técnico mecânico. moderno. 4. ed. Rio
São Paulo: Bisoldi, de Janeiro, RJ: Livros
1997. 3v.Editora LTC. Técnicos e Científicos,
2011. 475 p.

Apostila rede e-Tec.


Desenho Técnico.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 3


Introdução e Normas Técnicas
1. Introdução

Quando alguém quer transmitir um recado, pode utilizar a fala ou passar seus pensamentos
para o papel na forma de palavras escritas. Quem lê a mensagem fica conhecendo os
pensamentos de quem a escreveu. Quando alguém desenha, acontece o mesmo: passa seus
pensamentos para o papel na forma de desenho.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 4


Introdução e Normas Técnicas
1. Introdução

Embora não seja artístico, o desenho


técnico também é uma forma de
representação gráfica, usada, entre
outras finalidades, para ilustrar
instrumentos de trabalho, como
máquinas, peças e ferramentas.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 5


Introdução e Normas Técnicas
1. Introdução

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 6


Introdução e Normas Técnicas
1. Introdução O desenho
artístico
reflete o gosto
ea
sensibilidade
do artista que
Quais as diferenças o criou.
entre o desenho técnico
e o desenho artístico?

Regras
estabelecidas
previamente,
chamadas de
normas
técnicas.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 7


Introdução e Normas Técnicas
1. Introdução

Como é elaborado um desenho técnico ?

Às vezes, a elaboração do desenho técnico


mecânico envolve o trabalho de vários
profissionais. O profissional que planeja a
peça é o engenheiro ou o projetista. Depois
do planejamento o desenho passará por três
fases:
• Esboço (desenho preliminar ou croqui);
• Desenho técnico definitivo;
• Desenho para execução.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 8


Introdução e Normas Técnicas
1. Introdução

Geometria descritiva: a base do desenho técnico.

O desenho técnico, tal como nós o entendemos


hoje, foi desenvolvido graças ao matemático
francês Gaspar Monge (1746-1818).

Monge criou um método que permite representar,


com precisão, os objetos que têm três dimensões
(comprimento, largura e altura) em superfícies
planas, como, por exemplo, uma folha de papel,
que tem apenas duas dimensões (comprimento e
largura).
06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 9
Introdução e Normas Técnicas
2. Instrumentos de desenho e sua utilização

• Para a execução de um desenho técnico é


necessário utilizar materiais adequados. Bons
equipamentos geram desenhos com boa
qualidade gráfica.

Lápis para desenho

Os grafites dos lápis para desenho são


identificados pelas séries H (mais duro) e B (mais
mole). No desenho técnico, as linhas finas são
executadas com grafite 2H, as linhas intermediárias
com grafite HB e as linhas grossas com grafite 2B.
06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 10
Introdução e Normas Técnicas
2. Instrumentos de desenho e sua utilização

Borracha

A borracha deve ser do tipo prismática para


facilitar a aplicação de seus vértices em áreas
pequenas do desenho.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 11


Introdução e Normas Técnicas
2. Instrumentos de desenho e sua utilização

Réguas-escalas

O escalímetro é uma régua-escala de seção


triangular com 6 escalas gráficas em suas faces.
Esse instrumento evita os cálculos na conversão de
medidas para uma determinada escala, agilizando o
processo de desenho.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 12


Introdução e Normas Técnicas
2. Instrumentos de desenho e sua utilização

Compasso

O compasso serve para traçar circunferências ou


arcos de circunferências e transportar medidas. O
compasso indicado para desenho técnico não deve
possuir folga nas articulações, mas possuir o porta-
grafite e a ponta seca com articulações.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 13


Introdução e Normas Técnicas
2. Instrumentos de desenho e sua utilização

Régua T

A régua T é composta pelo cabeçote (apoio) e pela haste (régua). Essa régua é utilizada
para traçar linhas horizontais paralelas no sentido do comprimento da prancheta e como
apoio aos esquadros para traçar paralelas verticais ou inclinadas.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 14


Introdução e Normas Técnicas
2. Instrumentos de desenho e sua utilização

Esquadros

Um par de esquadros é identificado por suas


dimensões e espessura. A dimensão do esquadro é a
medida do maior cateto do esquadro de 30°, que é
igual à hipotenusa do esquadro de 45°.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 15


Introdução e Normas Técnicas
2. Instrumentos de desenho e sua utilização

Esquadros

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 16


Introdução e Normas Técnicas
2. Instrumentos de desenho e sua utilização

Papéis para desenho

Os papéis mais utilizados no desenho técnico são:

1. Canson;
2. Papel Manteiga;
3. Papel vegetal.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 17


Introdução e Normas Técnicas
2. Instrumentos de desenho e sua utilização

Materiais acessórios

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 18


Introdução e Normas Técnicas
3. Formatos e dimensões do papel

Formatos da série A

Segundo a norma brasileira NBR 10068:1987, que trata do layout e dimensões da folha
de desenho, as folhas em branco utilizadas para desenho técnico devem possuir
características dimensionais padronizadas.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 19


Introdução e Normas Técnicas
3. Formatos e dimensões do papel

Formatos da série A

Dimensões: A escolha do tamanho do papel deve considerar o tamanho do desenho que


se queira representar, de forma a obter o menor formato possível.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 20


Introdução e Normas Técnicas
3. Formatos e dimensões do papel

Formatos da série A

Margens: As margens são utilizadas para limitar a área do desenho (quadro) e como
acabamento da prancha.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 21


Introdução e Normas Técnicas
3. Formatos e dimensões do papel

Dobramento das folhas

O formato final do dobramento de cópias de desenhos formatos A0, A1, A2 e A3 deve ser
o formato A4 (210 mm x 297 mm), de forma a deixar visível o rótulo (NBR
10582:1988).

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 22


Introdução e Normas Técnicas
3. Formatos e dimensões do papel

Dobramento das folhas

Dobramento do papel A0.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 23


Introdução e Normas Técnicas
3. Formatos e dimensões do papel

Dobramento das folhas

Dobramento do papel A1.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 24


Introdução e Normas Técnicas
3. Formatos e dimensões do papel

Dobramento das folhas

Dobramento do papel A2.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 25


Introdução e Normas Técnicas
3. Formatos e dimensões do papel

Dobramento das folhas

Dobramento do papel A3.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 26


Introdução e Normas Técnicas
3. Formatos e dimensões do papel

Organização dos espaços do papel

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 27


Introdução e Normas Técnicas
4. Caligrafia técnica e rótulo

Caligrafia técnica

Os desenhos técnicos possuem escrita padronizada. A caligrafia técnica ou letra bastão


deve ser legível e uniforme. A norma NBR 8402:1994 apresenta algumas convenções
para escrita em desenho técnico.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 28


Introdução e Normas Técnicas
4. Caligrafia técnica e rótulo

Caligrafia técnica

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 29


Introdução e Normas Técnicas
4. Caligrafia técnica e rótulo

Caligrafia técnica

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 30


Introdução e Normas Técnicas
4. Caligrafia técnica e rótulo

Caligrafia técnica

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 31


Introdução e Normas Técnicas
4. Caligrafia técnica e rótulo

Caligrafia técnica

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 32


Introdução e Normas Técnicas
4. Caligrafia técnica e rótulo

Rótulo

O rótulo (ou legenda) fornece informações sobre o desenho, identificando o trabalho.


Toda prancha deve possuir um rótulo que uniformiza as informações. Recomenda-se que
sua localização seja no canto inferior direito do papel, facilitando sua visualização
quando o papel estiver dobrado.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 33


Introdução e Normas Técnicas
5. Linhas de representação

A padronização dos tipos de linhas


empregadas no desenho técnico tem
por objetivo evitar as convenções
próprias que dificultam a interpretação
universal do desenho. No Quadro 1.1
são apresentadas as convenções para
as linhas de representação mais
utilizadas no desenho técnico (NBR
8403:1984).

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 34


Introdução e Normas Técnicas
Exercício

1. Traçar utilizando os instrumentos adequados, ou a mão livre, os seguintes desenhos.


Distribua em 8 quadrados e treine os traços. A intenção é treinar os traços, logo as
dimensões são de livre escolha. Seja organizado.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 35


Introdução e Normas Técnicas
Exercício

2. Complete as linhas com as dimensões coerentes.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 36


Introdução e Normas Técnicas
Exercício

3. Complete com a caligrafia técnica.

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 37


Introdução e Normas Técnicas
Exercício

4. Prepare as margens da folha e a legenda


conforme o exemplo abaixo:

06/08/2018 Prof. Rafael / rafael.melo@ifce.edu.br 38