Você está na página 1de 30

Relembrando a aula 29-03...

A RELAÇÃO
PROFESSOR-ALUNO

Docente: Dra. Eduarda Maria Schneider


E-mail: emschneider@utfpr.edu.br
Aula 31-03
Interpretando imagens...
Imagem 2.

Imagem 1.
Questão inicial
A relação professor/aluno
interfere no aprendizado e no
desempenho?
RELAÇÃO PROFESSOR/ALUNO

 (...) é o risco que define a função docente: será


que fiz tudo para fazer dos meus alunos os
homens que eu desejaria que eles fossem?

 Georges Snyders
RELAÇÃO PROFESSOR/ALUNO
 Maria Isabel da Cunha
 Pesquisa sobre as percepções dos alunos de
nível médio e superior sobre:

 O que é ser um bom professor? (ENTREVISTA)


RELAÇÃO PROFESSOR/ALUNO
 Os alunos enfatizam os aspectos afetivos:

1. “é amigo”
2. “é compreensivo”
3. “é gente como a gente”
4. “se preocupa conosco”
5. “é disponível mesmo fora da sala de aula”
6. “coloca-se na posição do aluno”
7. “é honesto nas observações”
RELAÇÃO PROFESSOR/ALUNO
 O comportamento do professor é um todo e
depende, certamente, da cosmovisão que ele
possui.

 Os professores, como fruto da contradição


social, nem sempre apresentam
comportamentos lineares e totalmente
coerentes com uma corrente filosófica.
RELAÇÃO PROFESSOR/ALUNO
 As virtudes e valores do professor que
consegue estabelecer laços afetivos com seus
alunos repetem-se e intrincam-se na forma
como ele trata o conteúdo e nas habilidades de
ensino que desenvolve.

 A relação professor-aluno passa pelo trato


do conteúdo de ensino.

 Ênfase nos aspectos cognoscitivos


RELAÇÃO PROFESSOR/ALUNO
(...) escolho este professor como o melhor pela
forma com que nos faz pensar, colocando o
conteúdo teórico não como verdade acabada, mas
questionando-o (...);
(...) o que me agrada no professor x é que ele está
sempre pronto a responder às nossas dúvidas, ele
até estimula a gente a ter dúvidas (...);
(...) o professor y é o melhor porque ele transmite
para a gente o gosto que ele tem pela matemática.
Ele nos mostra o prazer de aprender (...).
RELAÇÃO PROFESSOR/ALUNO
 Outro aspecto que se entrelaça é a
metodologia do professor.
 Um professor que acredita nas potencialidades
do aluno, que está preocupado com sua
aprendizagem e com seu nível de satisfação,
exerce práticas de sala de aula de acordo com
essa posição.
RELAÇÃO PROFESSOR/ALUNO
 Entre as características citadas pelos alunos
estão:
 “torna as aulas agradáveis e atraentes”
 “estimula a participação do aluno”
 “sabe se expressar de forma que todos
entendam”
 “induz à crítica, à curiosidade e à pesquisa”
 “procura formas inovadoras de desenvolver
a aula”
 “faz o aluno participar do ensino” etc.
RELAÇÃO PROFESSOR/ALUNO

 Parece consequência natural que o professor


que tem uma boa relação com os alunos
preocupe-se com os métodos de aprendizagem
e procure formas dialógicas de interação.
RELAÇÃO PROFESSOR/ALUNO
 Nem sempre os professores “bonzinhos” são
considerados os “melhores”...

 O aluno valoriza o professor que é exigente,


que cobra participação e tarefas.
RELAÇÃO PROFESSOR/ALUNO
 Quando os alunos referem-se ao bom professor,
raras vezes referem-se ao posicionamento
político.

 Conservador x Democrático

 Ao que parece este não é um dado consciente


para os alunos e talvez nem o seja para o
professor.
RELAÇÃO PROFESSOR/ALUNO
 Para os nossos alunos o bom professor é
aquele que:

 domina o conteúdo;
 apresenta formas adequadas de ministrar a
matéria e;
 tem bom relacionamento com o grupo.
RELAÇÃO PROFESSOR/ALUNO
 Um último aspecto a considerar na fala dos
alunos é o valor que eles dão ao prazer de
aprender, algo que se poderia traduzir como
um clima positivo na sala de aula.

 Senso de humor do professor, o “gosto de


ensinar”, “o tornar a aula agradável e
interessante”, são também, aspectos
fundamentais.
A expectativa e a ideologia
 Expectativa quanto ao desempenho:

O que esperam da disciplina???

 A escola, como instituição social, determina aos


seus próprios integrantes os comportamentos
que deles se esperam. Mas também por ser
uma instituição social, ela é determinada pelo
conjunto de expectativas que a sociedade faz
sobre ela.
A expectativa e a ideologia
 Assim...

 Os papeis escolares estão definidos


ideologicamente também na sociedade,
identificados com a classe dominante, passando
pelas formas de produção do conhecimento.
A expectativa e a ideologia
 O ambiente institucional interfere no
desempenho e nas relações professor-aluno.

 Ex:
Escola técnica industrial.
Ensino médio
Ensino superior
O professor: Intervenientes no
seu desempenho
 O professor nasceu numa época, num local,
numa circunstância que interferem em seu
modo de ser e agir. Suas experiências e sua
história são fortes determinantes de seu
comportamento.
O professor: Intervenientes
no seu desempenho
A prática e os saberes que podem ser observados
no professor são resultados da apropriação que
ele fez da prática e dos saberes históricos-sociais.

“O bom relacionamento entre professor e aluno é


o fator que mais favorece a aprendizagem e o
bom desempenho, entre todos os demais
elementos envolvidos”
DIDÁTICA

Aluno Conhecimento

Professor
Conclusões
• 1. É muito difícil definir os limites do conceito “relação professor-
aluno”.
• 2. A aula é lugar de interação entre pessoas e, portanto, um
momento de troca de influências e experiências.
• 3. O aluno espera ser reconhecido como pessoa e valoriza no
professor as qualidades que os ligam afetivamente.
• 4. O compromisso político do professor não é, atualmente, um
aspecto explícito em sua ação.
• 5. Do professor se espera um papel que lhe é próprio.
• 6. Os comportamentos do professor e dos alunos fazem parte de
uma expectativa baseada na ideologia definidora da sociedade.
• 7. As condições de classe social dos alunos determinam um rol de
expectativas sobre seu desempenho.
• 8. O ambiente institucional interfere no desempenho e nas relações
professor-aluno.
• 9. O professor é um ser contextualizado.
• 10. A relação professor-aluno é de capital importância no processo
pedagógico.
 Comopodemos ser um professor
marcante na vida de nossos
alunos?
FILME: PROFESSORES MARCANTES

É aí você quer ser um professor marcante


na vida de seus alunos???
Referências
Libâneo, José Carlos. Didática. 2 ed. São Paulo:
Cortez, 2013.

Cunha, Maria Isabel. A relação professor-aluno.


In: Repensando a didática. Ilma Passos
Alencastro Veiga (Org.) 21 ed. Campinas, SP:
Papirus, 2004.
Muito Obrigada
Página pessoal
 http://paginapessoal.utfpr.edu.br/Members/emsc
hneider
Orientações prova
 Capítulo 1 e 2 – Libâneo (Conceitos básicos da
didática)
 Capítulo 3 - Libâneo (O processo de ensino)
 Capítulo 1 - Caldeira e Bastos (A didática como
área de conhecimento)
 Capítulo Didática - Astolfi
 Capítulos Necessidades formativas – (Carvalho
e Gil Perez)
 Capítulo Relação professor aluno – (Cunha)

Você também pode gostar