Você está na página 1de 61

Dedico este manual a todos os alunos

que almejam seu aperfeiçoamento


acadêmico, pessoal e profissional com
vistas a um futuro melhor.
“A mente que se abre a uma nova
ideia jamais voltará ao seu tamanho
original.”

Albert Einstein
LISTA DE FIGURAS

Figura 1 - Estrutura de uma monografia .................................................................... 10


Figura 2 - Exemplo de capa de monografia .............................................................. 12
Figura 3 - Exemplo de lombada ................................................................................ 13
Figura 4 - Exemplo de folha de rosto ........................................................................ 15
Figura 5 - Modelo de ficha catalográfica ................................................................... 16
Figura 6 - Modelo de folha de aprovação .................................................................. 17
Figura 7 - Exemplo de folha de epígrafe ................................................................... 20
Figura 8 - Exemplo de Monografia ............................................................................ 22
Figura 9 - Mini Dicionário Aurélio .............................................................................. 23
Figura 10 - Exemplo de lista de siglas ....................................................................... 25
Figura 11 - Exemplo de lista de abreviaturas ............................................................ 26
Figura 12 - Exemplo de índice remissivo .................................................................. 34
Figura 13 - Exemplo de índice onomástico ............................................................... 35
Figura 14: Resumo de todos os elementos de uma monografia ............................... 36
Figura 15 – Exemplo de figura .................................................................................. 39
Figura 16 - Exemplo de numeração progressiva ....................................................... 42
Figura 17 - Modelo de termo de isenção de responsabilidade .................................. 58
Figura 18 - Modelo de ficha de avaliação de TCC .................................................... 59
Figura 19 - Modelo de ata de reunião de banca examinadora de TCC ..................... 60
LISTA DE TABELAS

Tabela 1 - Quantidade vendida por ano .................................................................... 23


Tabela 2 - Pesquisa qualitativa versus pesquisa quantitativa ................................... 23

Tabela 3 - Preço médio por Estado ........................................................................... 24


Tabela 4 - Exemplos das referências mais utilizadas ................................................ 32
Tabela 5 - Pesquisa qualitativa vs. pesquisa quantitativa ......................................... 40

Tabela 6 – Exemplos de citação de citação .............................................................. 45


Tabela 7 – Critérios de avaliação da monografia. ..................................................... 50
LISTA DE SÍMBOLOS

Símbolo 1 - Símbolo da Administração ..................................................................... 27


Símbolo 2 - Logotipo da FACESPI ............................................................................ 27
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO ..................................................................................................................................... 8

2. TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO: MONOGRAFIA ...................................................................... 9

3. ESTRUTURA DE UMA MONOGRAFIA .................................................................................................10

3.1. ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS ..................................................................................................................... 10


3.1.1. Capa (OBRIGATÓRIO) .............................................................................................................................. 11
3.1.2. Lombada (OBRIGATÓRIO) ....................................................................................................................... 13
3.1.3. Folha de rosto (OBRIGATÓRIO)................................................................................................................ 14
3.1.4. Ficha catalográfica (OBRIGATÓRIO) ........................................................................................................ 16
3.1.5. Folha de aprovação (OBRIGATÓRIO) ....................................................................................................... 16
3.1.6. Errata (OPCIONAL)................................................................................................................................... 18
3.1.7. Dedicatória (OPCIONAL) .......................................................................................................................... 18
3.1.8. Agradecimentos (OPCIONAL) .................................................................................................................. 19
3.1.9. Epígrafe (OPCIONAL) ............................................................................................................................... 20
3.1.10. Resumo na língua vernácula (OBRIGATÓRIO) ......................................................................................... 21
3.1.11. Resumo em língua estrangeira (OBRIGATÓRIO) ..................................................................................... 22
3.1.12. Lista de ilustrações ou figuras (OPCIONAL) ............................................................................................. 22
3.1.13. Lista de tabelas (OPCIONAL).................................................................................................................... 23
3.1.14. Lista de abreviaturas e siglas (OPCIONAL) .............................................................................................. 24
3.1.15. Lista de símbolos (OPCIONAL) ................................................................................................................. 27
3.1.16. Sumário (OBRIGATÓRIO) ......................................................................................................................... 28
3.2. ELEMENTOS TEXTUAIS ............................................................................................................................. 28
3.2.1. Introdução ............................................................................................................................................... 28
3.2.2. Desenvolvimento ..................................................................................................................................... 29
3.2.3. Conclusão ................................................................................................................................................ 30
3.3. ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS ..................................................................................................................... 30
3.3.1. Referências (OBRIGATÓRIO) .................................................................................................................... 30
3.3.2. Glossário (OPCIONAL) .............................................................................................................................. 33
3.3.3. Apêndice(s) (OPCIONAL) .......................................................................................................................... 33
3.3.4. Anexo(s) (OPCIONAL) ............................................................................................................................... 33
3.3.5. Índice (OPCIONAL) ................................................................................................................................... 34
3.3.6. Termo de isenção de responsabilidade (OBRIGATÓRIO) ......................................................................... 35
3.4. RESUMO DE TODOS OS ELEMENTOS DE UMA MONOGRAFIA ................................................................. 36

4. NORMAS ABNT ..................................................................................................................................37


4.1. NBR 14724 – TRABALHOS ACADÊMICOS ................................................................................................. 37
4.1.1. Formatação geral – Margens .................................................................................................................. 37
4.1.2. Formatação geral – Tipo e tamanhos de fonte ....................................................................................... 37
4.1.3. Formatação geral – Parágrafos............................................................................................................... 38
4.1.4. Formatação de figuras e tabelas ............................................................................................................. 39
4.1.5. Paginação ................................................................................................................................................ 40
4.2. NBR 6028 – RESUMO ............................................................................................................................... 40
4.3. NBR 6027 – SUMÁRIO .............................................................................................................................. 41
4.4. NBR 6024 – NUMERAÇÃO PROGRESSIVA DAS SEÇÕES DE UM DOCUMENTO ESCRITO ........................... 41
4.5. NBR 10520 – CITAÇÕES ............................................................................................................................ 43
4.5.1. Definição de citação ................................................................................................................................ 43
4.5.2. Citações diretas com mais de 3 linhas (citações longas) ......................................................................... 43
4.5.1. Citações diretas de até 3 linhas (citações curtas) .................................................................................... 44
4.5.2. Citações indiretas .................................................................................................................................... 44
4.5.3. Citação de Citação (apud) ....................................................................................................................... 45
4.6. NBR 6023 – REFERÊNCIAS ........................................................................................................................ 46
4.7. NBR 12225 – LOMBADA ........................................................................................................................... 46
4.8. NBR 6034 – ÍNDICE................................................................................................................................... 47

5. MODELO OFICIAL DE MONOGRAFIA DA FACESPI ...............................................................................48

6. ENTREGA, AVALIAÇÃO E APROVAÇÃO DA MONOGRAFIA .................................................................49

6.1. COMO A MONOGRAFIA DEVE SER ENTREGUE ......................................................................................... 49


6.2. PROCESSO DE AVALIAÇÃO DA MONOGRAFIA ......................................................................................... 49
6.3. BANCA ..................................................................................................................................................... 50
6.4. APRESENTAÇÃO PARA A BANCA .............................................................................................................. 50
6.5. APROVAÇÃO ............................................................................................................................................ 51

7. PLÁGIO ..............................................................................................................................................51

CONSIDERAÇÕES FINAIS .................................................................................................................................52

REFERÊNCIAS ..................................................................................................................................................53

GLOSSÁRIO .....................................................................................................................................................55

APÊNDICE I – CAPÍTULOS QUE SERÃO INCLUÍDOS NAS PRÓXIMAS VERSÕES DESTE MANUAL ........................57

ANEXO I – MODELO DE TERMO DE ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE .............................................................58

ANEXO II – FICHA DE AVALIAÇÃO DE TCC ........................................................................................................59

ANEXO III – ATA DE REUNIÃO DE BANCA EXAMINADORA DE TCC ...................................................................60


8

1. INTRODUÇÃO

O presente manual foi elaborado para auxiliar o aluno quanto à estruturação e


formatação de sua monografia segundo as normas técnicas da Associação
Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

É um resumo dos principais pontos a serem considerados ao se formatar uma


monografia e não tem a pretensão de se eliminar a necessidade de consulta às
normas originais pois algum pontos, os considerados exceções, não são tradados
neste trabalho.

Paralelo a este manual, está disponível no site da faculdade um arquivo digital


com a estrutura pré-formatada (ver o capítulo Modelo Oficial de Monografia da
FACESPI).
9

2. TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO:


MONOGRAFIA

Trabalho de conclusão de curso (TCC) de graduação é um documento que


apresenta o resultado de estudo, devendo expressar conhecimento do assunto
escolhido, que deve ser obrigatoriamente emanado da disciplina ou módulo do curso
e deve ser feito sob a coordenação de um orientador.

Monografia é uma dissertação que trata de um assunto particular de forma


sistemática e completa. Essa monografia é exigida como TCC tanto nos cursos de
graduação, quanto na pós-graduação (especialização, mestrado e doutorado).

Qualquer trabalho científico é dissertativo e se utilizado como requisito parcial


para obtenção de um título deve ser monográfico.

A monografia é um requisito obrigatório, sendo exigida nota mínima de 7,0


(sete), avaliada por banca examinadora no último período do curso.

Maiores detalhes sobre a formatação, entrega, apresentação e avaliação


serão tratados na sequência.
10

3. ESTRUTURA DE UMA MONOGRAFIA

Uma monografia é divida em 3 (três) partes principais: 1. Elementos pré-


textuais; 2. Elementos textuais e 3. Elementos pós-textuais.

Figura 1 - Estrutura de uma monografia

Em cada uma das seções subsequentes deste capítulo serão apresentados


todos os elementos de uma monografia, apontando sua obrigatoriedade ou não, sua
definição, sua formatação básica e, onde couber, um exemplo prático.

3.1. ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS

Elementos pré-textuais são os elementos que antecedem o texto com


informações que ajudam na identificação e utilização do trabalho.

Todos os elementos-pré textuais serão apresentados nos itens de 2.1.1 a


2.1.16.
11

3.1.1. Capa (OBRIGATÓRIO)

Capa é a proteção externa do trabalho sobre o qual se imprimem as


informações indispensáveis à sua identificação.

As informações devem ser apresentadas na seguinte ordem:

a) nome da instituição (opcional);

b) nome do autor;

c) título: deve ser claro e preciso, identificando o seu conteúdo e


possibilitando a indexação e recuperação da informação;

d) subtítulo: se houver, deve ser precedido de dois pontos, evidenciando


sua subordinação ao título;

e) número do volume: se houver mais de um, deve constar em cada capa


a especificação do respectivo volume;

f) local (cidade) da instituição onde deve ser apresentado;

NOTA no caso de cidades homônimas recomenda-se o acréscimo da


sigla da unidade da federação;

g) ano de depósito (entrega).


12

Exemplo de Capa:

Fonte: Elaborado pelo autor


Figura 2 - Exemplo de capa de monografia

OBS: O arquivo eletrônico do modelo oficial de monografia da FACESPI já


está pré-formatado, bastando apenas substituir as informações onde for necessário.
13

3.1.2. Lombada (OBRIGATÓRIO)

Lombada é a parte da capa do trabalho que reúne as margens internas das


folhas, sejam elas costuradas, grampeadas, coladas ou mantidas juntas de outra
maneira.

A apresentação da lombada deve seguir a norma ABNT NBR 12225 cujo


resumo é apresentado em capítulo específico mais à frente.

A lombada deve seguir a seguinte formatação:

Figura 3 - Exemplo de lombada


14

3.1.3. Folha de rosto (OBRIGATÓRIO)

Folha de rosto é a folha que contém os elementos essenciais à identificação


do trabalho.

Os elementos devem ser apresentados na seguinte ordem:

a) nome do autor;

b) título;

c) subtítulo, se houver;

d) número do volume, se houver mais de um, deve constar em cada folha


de rosto a especificação do respectivo volume;

e) natureza: tipo de trabalho (tese, dissertação, trabalho de conclusão de


curso e outros) e objetivo (aprovação em disciplina, grau pretendido e
outros); nome da instituição a que é submetido; área de concentração;

f) nome do orientador e, se houver, do coorientador;

g) local (cidade) da instituição onde deve ser apresentado;

h) ano de depósito (entrega).


15

Exemplo de Folha de Rosto:

Fonte: Elaborado pelo autor


Figura 4 - Exemplo de folha de rosto

OBS: O arquivo eletrônico do modelo oficial de monografia da FACESPI já


está pré-formatado, bastando apenas substituir as informações onde for necessário.
16

3.1.4. Ficha catalográfica (OBRIGATÓRIO)

Ficha catalográfica é o registro das informações que identificam a publicação


na sua situação atual.

Deve ser impressa no verso da folha de rosto e deve conter as informações


conforme o exemplo abaixo.

SOBRENOME, nome do aluno.

Título completo da monografia / nome completo do aluno – Estância Turística de


Piraju, 2013, número de páginas.

Monografia – FACESPI - Faculdade Corporativa Cespi. Bacharelado em Administração


de Empresas.

Orientador: Prof. Dr. ____(Nome do Orientador)____

1. (palavra chave) 2. (palavra chave) 3. (palavra chave)

Figura 5 - Modelo de ficha catalográfica

OBS: O arquivo eletrônico do modelo oficial de monografia da FACESPI já


está pré-formatado, bastando apenas substituir as informações onde for necessário.

3.1.5. Folha de aprovação (OBRIGATÓRIO)

Folha de aprovação é uma folha que contém os elementos essenciais para a


aprovação do trabalho.
17

Deve ser inserida após a folha de rosto, constituída pelo nome do autor do
trabalho, título do trabalho e subtítulo (se houver), natureza (tipo do trabalho,
objetivo, nome da instituição a que é submetido, área de concentração) data de
aprovação, nome, titulação e assinatura dos componentes da banca examinadora e
instituições a que pertencem. A data de aprovação e as assinaturas dos membros
componentes da banca examinadora devem ser colocadas após a aprovação do
trabalho.

Exemplo de folha de Aprovação:

Fonte: Elaborado pelo autor


Figura 6 - Modelo de folha de aprovação

OBS: O arquivo eletrônico do modelo oficial de monografia da FACESPI já


está pré-formatado, bastando apenas substituir as informações onde for necessário.
18

3.1.6. Errata (OPCIONAL)

Errata é uma lista de erros ocorridos no texto, seguidos das devidas


correções.

3.1.7. Dedicatória (OPCIONAL)

Dedicatória é um texto em que o autor presta homenagem ou dedica seu


trabalho.

Exemplo de dedicatória:

À minha esposa e ao meu filho (ainda no ventre materno) que são fonte de
inspiração e motivação para seguir sempre em frente, independente das
dificuldades.

OBS: O arquivo eletrônico do modelo oficial de monografia da FACESPI já


está pré-formatado, bastando apenas substituir as informações onde for necessário.
19

3.1.8. Agradecimentos (OPCIONAL)

Folha de agradecimentos é onde o autor insere um texto onde faz


agradecimentos dirigidos àqueles que contribuíram de maneira relevante à
elaboração do trabalho.

Exemplo de texto a ser colocado na folha de agradecimentos:

Agradeço inicialmente a DEUS, a quem devo tudo o que sou. Ao meu orientador,
Professor __________, MSc., pela paciência, pelas sugestões, por ter acreditado na realização
desta pesquisa e confiado em meus ideais. Ao coordenador do Curso de Graduação,
Professor __________, MSc., sempre solícito e compreensivo às nossas dificuldades. Aos
professores, colegas e todos os integrantes do curso de graduação, que direta ou indiretamente
contribuíram para a conclusão desse trabalho. Aos colaboradores da ___________, pela
oportunidade de realização da pesquisa e pela colaboração na coleta de informações. Aos
professores __________ e __________ pela oportunidade concedida para que
pudesse concluir este curso. Ao grande amigo, Professor ___________, pela amizade e incentivo
incomparáveis. À Professora ___________, pela contribuição. Ao pessoal da Biblioteca,
_____________ e __________, o meu muito obrigado!

OBS: O arquivo eletrônico do modelo oficial de monografia da FACESPI já


está pré-formatado, bastando apenas substituir as informações onde for necessário.
20

3.1.9. Epígrafe (OPCIONAL)

Epígrafe é um texto em que o autor apresenta uma citação, seguida de


indicação de autoria, relacionada com a matéria tratada no corpo do trabalho.

Exemplo de folha de epígrafe:

Fonte: Elaborado pelo autor


Figura 7 - Exemplo de folha de epígrafe
21

OBS: O arquivo eletrônico do modelo oficial de monografia da FACESPI já


está pré-formatado, bastando apenas substituir as informações onde for necessário.

3.1.10. Resumo na língua vernácula (OBRIGATÓRIO)

Resumo é a apresentação concisa dos pontos relevantes de um documento e


vernácula a língua oficial de uma região ou país. Portanto, resumo na língua
vernácula é a apresentação concisa, na Língua Portuguesa, dos pontos relevantes
da monografia.

A apresentação do resumo deve seguir a norma ABNT NBR 6028. Os


principais pontos a serem considerados são:

 O resumo deve ressaltar o objetivo, o método, os resultados e as


conclusões do documento;

 Deve ser composto de uma sequência de frases concisas, afirmativas e


não de enumeração de tópicos. Recomenda-se o uso de parágrafo único;

 A primeira frase deve ser significativa, explicando o tema principal do


documento;

 Deve-se usar o verbo na voz ativa e na terceira pessoa do singular;

 As palavras chave devem figurar logo abaixo do resumo, antecedidas da


expressão “Palavras-chave:”, separadas entre si por ponto e finalizadas
também por ponto;

 O resumo deve conter no mínimo 150 e no máximo 500 palavras, ou 1


página;

 No resumo deve-se utilizar espaçamento simples entre as linhas.


22

3.1.11. Resumo em língua estrangeira (OBRIGATÓRIO)

Resumo em língua estrangeira ou Abstract, como é mais conhecido, é a


tradução exata do resumo feito na língua vernácula.

Deve seguir a mesma formatação do resumo em língua vernácula

3.1.12. Lista de ilustrações ou figuras (OPCIONAL)

Ilustração ou figura é uma designação genérica de imagem, que ilustra ou


elucida um texto.

A lista de ilustrações deve ser elaborada de acordo com a ordem apresentada


no texto, com cada item designado por seu nome, travessão, título e respectivo
número ou folha de página. Quando necessário recomenda-se a elaboração de lista
própria para cada tipo de ilustração (desenhos, esquemas, fluxogramas, fotografias,
gráficos, mapas, organogramas, plantas, quadros, retratos e outras).

Exemplos de figuras:

Figura 8 - Exemplo de Monografia


23

Figura 9 - Mini Dicionário Aurélio

Exemplo de lista de ilustrações ou figuras: vide lista de figuras no início deste


documento.

3.1.13. Lista de tabelas (OPCIONAL)

Tabela é uma forma não discursiva de apresentar informações das quais o


dado numérico se destaca como informação central.

Exemplos de tabela:

Ano Quantidade Vendida


2011 500 unidades
2012 750 unidades
2013 900 unidades
Fonte: Elaborado pelo autor
Tabela 1 - Quantidade vendida por ano

Item Quantidade Percentual


Idade até 25 anos 22 7,9%
Escolaridade mínima 34 12,3%
Sexo feminino 54 19,5%
Sexo masculino 33 11,9%
Nacionalidade 10 3,6%
Fonte: Adaptado de Mays apud Greenhalg (1997)
Tabela 2 - Pesquisa qualitativa versus pesquisa quantitativa
24

Estado Preço médio


SP R$ 330,00
RJ R$ 360,00
PR R$ 400,00
Fonte: Elaborado pelo autor
Tabela 3 - Preço médio por Estado

A lista de tabelas deve ser elaborada de acordo com a ordem apresentada no


texto, com cada item designado por seu nome específico, acompanhado do
respectivo número da folha ou página.

Exemplo de lista de tabelas: vide lista de tabelas no início deste documento.

3.1.14. Lista de abreviaturas e siglas (OPCIONAL)

Abreviatura é uma representação de uma palavra por meio de alguma(s) de


sua(s) sílaba(s) ou letras.

Exemplos de abreviaturas: Mat. – Matemática; Fil. – Filosofia.

Sigla é um conjunto de letras iniciais dos vocábulos e/ou números que


representa um determinado nome.

Exemplos de siglas: ABNT – Associação Brasileira de Normas técnicas;


TCC – Trabalho de Conclusão de Curso.

A sigla, quando mencionada pela primeira vez no texto, deve ser indicada
entre parênteses, precedida do nome completo e nas demais menções, deve-se
utilizar apenas a sigla. Exemplo: 1ª menção - Instituto Brasileiro de Geografia e
Estatística (IBGE); Demais menções – somente IBGE.

A lista de siglas e abreviaturas consiste na relação alfabética das abreviaturas


e siglas utilizadas no texto, seguidas das palavras ou expressões correspondentes
grafadas por extenso. Recomenda-se a elaboração de lista própria para cada tipo.
25

Exemplo de lista de siglas:.

Fonte: Elaborado pelo autor


Figura 10 - Exemplo de lista de siglas

OBS: O arquivo eletrônico do modelo oficial de monografia da FACESPI já


está pré-formatado, bastando apenas substituir as informações onde for necessário.
26

Exemplo de lista de sbreviaturas:

Fonte: Elaborado pelo autor


Figura 11 - Exemplo de lista de abreviaturas

OBS: O arquivo eletrônico do modelo oficial de monografia da FACESPI já


está pré-formatado, bastando apenas substituir as informações onde for necessário.
27

3.1.15. Lista de símbolos (OPCIONAL)

Símbolo é qualquer sinal que substitua o nome de uma coisa ou de uma


ação.

Exemplos de Símbolos:

a) Símbolo da Administração:

Símbolo 1 - Símbolo da Administração

b) Logotipo da FACESPI:

Símbolo 2 - Logotipo da FACESPI

A lista de símbolos deve ser elaborada de acordo com a ordem apresentada


no texto, como o devido significado.

Exemplo de lista de símbolos: Vide lista de símbolos no início deste


documento.
28

3.1.16. Sumário (OBRIGATÓRIO)

Sumário significa a enumeração das divisões, seções e outras partes do


trabalho, na mesma ordem e grafia em que a matéria nele sucede.

A apresentação do sumário deve seguir a norma ABNT NBR 6027. Os


principais pontos a serem considerados são:

 O sumário deve ser localizado como último elemento pré-textual;

 A palavra sumário deve ser centralizada e com a mesma tipologia da


fonte utilizada para as seções primárias.

 Os elementos pré-textuais não devem constar no sumário;

Exemplo de sumário: Vide o sumário deste documento no início deste


documento.

3.2. ELEMENTOS TEXTUAIS

Elemento textual é a parte do trabalho onde se expõe o conteúdo do trabalho.

Todos os elementos textuais serão apresentados nos itens de 2.2.1 a 2.2.3.

3.2.1. Introdução

É a parte inicial do trabalho. Nela se faz todas as considerações prévias


necessárias para o desenvolvimento da monografia e deve conter as seguintes
informações:

 Apresentação do tema;

 Problema de pesquisa e hipóteses;


29

 Justificativa;

 Objetivos (geral(is) e específicos) e;

 Metodologia.

3.2.2. Desenvolvimento

Segundo Suzuki (2009, p.111) “O desenvolvimento do TCC é a parte principal


e mais extensa, destinada a apresentar os resultados da pesquisa. É a essência da
fundamentação lógica do trabalho”.

Essa fase de da monografia é subdividida em 3 (três) partes básicas como


segue:

1. Revisão de literatura – (também chamada de fundamentação teórica)


é nesse momento que o autor (pesquisador) ordena e detalha o
assunto;

2. Desenvolvimento da pesquisa – esta etapa do TCC é onde ocorrerá


efetivamente a aplicação prática do método escolhido para trabalhar o
tema. Inúmeros são os métodos à disposição dos pesquisadores como
por exemplo: estudo de caso, pesquisa bibliográfica, pesquisa de
campo, etc;

3. Análise e discussão dos resultados – nessa parte da monografia o


autor apresenta ao leitor os resultados de sua pesquisa, os interpreta e
os compara com os resultados de outras pesquisas de outros autores a
fim de permitir a discussão e interpretação dos resultados para então
poder “deduzir, concluir, prever e propor caminhos” (SUZUKI, 2009, p.
118).
30

3.2.3. Conclusão

É a parte final do trabalho, nela se condensa a essência do conteúdo. Aqui, o


autor deve reafirmar seu posicionamento exposto nos capítulos precedentes.
Basicamente, segundo Suzuki (2009, p. 118 apud BERTUCCI 2008, p.89) a
conclusão do TCC deve seguir um roteiro de itens que não podem faltar, como:

- Retome a questão central da pesquisa e seus objetivos;

- Retome os aspectos mais importantes da metodologia;

- Apresente de forma clara os principais pontos de seu trabalho;

- Indique alternativas, possibilidades, recomendações;

- Aponte, finalmente, sua visão sobre o trabalho, as contribuições que ele


teve para sua formação, para o seu campo profissional e para a conclusão
do seu curso.

3.3. ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS

Elementos pós-textuais são elementos que sucedem o texto e complementam


o trabalho.

Todos os elementos pós-textuais serão apresentados nos itens de 2.3.1 a


2.3.6.

3.3.1. Referências (OBRIGATÓRIO)

Referência é um conjunto padronizado de elementos descritivos retirados de


um documento, que permite sua identificação individual.

A formatação da folha de referências deve seguir os seguintes padrões:

 Fonte Arial tamanho 12


31

 Espaçamento simples entre as linhas;

 Texto justificado;

 Deve haver uma linha em branco entre cada referência;

 O parágrafo de uma referência não possui o recuo de 1,25 cm na


primeira linha;

 A lista de referências deve estar em ordem alfabética.

Exemplo de uma folha de referência: vide a referência bibliográfica deste


manual no final deste documento

OBS: O arquivo eletrônico do modelo oficial de monografia da FACESPI já


está pré-formatado, bastando apenas substituir as informações onde for necessário.

Exemplos de referências mais utilizadas:

Tipo de referência Exemplo(s)


Livro com 1 autor MARX, Karl. Contribuição à crítica da economia política. São Paulo:
Martins Fontes, 1983.

Livro com 2 autores MARCONI, Mariana de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos da
metodologia científica. 6 .ed. São Paulo: Atlas, 2009.

Livro com 3 autores SOUZA, Donaldo Bello de; SANTANA, Marco Aurélio; LUIZ, Neise de.
Trabalho e educação: centrais cindicais e reestruturação produtiva no
Brasil. Rio de Janeiro: Quarlet, 1999.

Livro com mais de 3 OLIVEIRA, Zilma de Moraes et al. Educação Infantil: muitos olhares. 5. ed.
autores São Paulo: Cortez, 2001.

Documentos oficiais BRASIL. Constituição (1998). Constituição da República Federativa do


Brasil. Organização de Alexandre de Moraes. 16. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

BRASIL. Constituição (1998). Constituição da República Federativa do Brasil


de 1998. Disponível em:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso
em: 25 nov. 2007.

BRASIL.Decreto-lei federal n.º 4657, de 4 de setembro de 1942. Disponível


em: http://www.planalto.gov.br/ccicil_03/decreto-lei/del4657.htm. Acesso em:
13 jul. 2009.

BRASIL. Código Civil. 46. ed. São Paulo: Saraiva, 1995.


32

Obras sem autoria Nesse caso, a entrada é realizada pelo título da obra. O termo anônimo não
deve ser usado em substituição ao autor desconhecido.

DIAGNÓSTICO do setor editorial brasileiro. São Paulo: Câmara Brasileira do


livro, 1993.

Trabalhos SANTOS, Ivan Carlos. Análise de empréstimos: aplicação da teoria de


acadêmicos carteiras. 1999. 95 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em
Administração) – Centro de Ciências Empresariais e Sociais Aplicadas,
Universidade Norte do Paraná, Londrina, 1999.

Dissertação NOGUEIRA, Angela Guiomar. Competências gerenciais: o caso Telerj. 1998.


122 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Estácio de
Sá, Rio de Janeiro, 1998.

Tese SILVA, Mônica Ribeiro. Competências: a pedagogia do “novo ensino médio”.


2003. 270 f. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade
Católica de São Paulo, São Paulo 2003.

Obras on-line SCHEIBE, Leda: Políticas para a formação dos professores da educação
neste início de século: análise e perspectivas. Disponível em:
<www.anped.com.br>. Acesso em: 26 out. 2003, 16:30:30.

Obras em meio KOOGAN, André; HOUSSAIS, Antonio. Enciclopédia e dicionário digital 98.
eletrônico CD-ROM Direção geral de André Koogan Breikmam. São Paulo: Delta: Estadão, 1998.
5 CD-ROM.

Artigo de revista ENGUITA, Mariano. Ambiguidade da docência: entre o profissionalismo e a


proletarização. Teoria e Educação, São Paulo, n.4, p. 71-78, 1991.

Artigo de revista on- IOSCHPE, Gustavo. Educação de quem? Para quem? Veja.com, São Paulo,
line jan. 2008. Disponível em: <http://veja.abril.com.br/160108/p_032.shtml>.
Acesso em 12 fev. 2009.

Jornal SCORTECCI, Catarina. Lei obriga tradução de idiomas em propagandas.


Folha de Londrina, Londrina, 15 jul. 2009. Folha Política, Caderno 1. p. 4.

Jornal on-line FRAZÃO, Marcelo. Diretores criticam aulas extras durante férias na rede
estadual. Jornal de Londrina. Londrina, 13 jul. 2009. Disponível em:
<http://portal.rpc.com.br/jl/online/conteudo.phtml?tl=1&id=904783&tit=diretore
s-criticam-aulas-extras-durante-ferias-na-rede-estadual> Acesso em 15 jul.
2009.

Fonte: Adaptado de Suzuki (2009)


Tabela 4 - Exemplos das referências mais utilizadas
33

3.3.2. Glossário (OPCIONAL)

Glossário é a relação de palavras ou expressões técnicas de uso restrito ou


de sentido obscuro, utilizadas no texto, acompanhadas das respectivas definições.
Deve ser elaborado em ordem alfabética.

Exemplo de glossário: Vide glossário no final deste documento.

3.3.3. Apêndice(s) (OPCIONAL)

Apêndice é um texto ou documento elaborado pelo autor, a fim de


complementar sua argumentação, sem prejuízo da unidade nuclear do trabalho.

Exemplo de apêndice: Vide APÊNDICE I no final deste documento.

3.3.4. Anexo(s) (OPCIONAL)

Anexo é um texto ou documento não elaborado pelo autor, que serve de


fundamentação, comprovação e ilustração.

A única diferença entre um apêndice e um anexo está na autoria, ou seja, o


conteúdo do(s) apêndice(s) é elaborado pelo próprio autor e o conteúdo do(s)
anexo(s) é elaborado por terceiros.

Exemplo de anexo: Vide os anexos ao final deste manual.


34

3.3.5. Índice (OPCIONAL)

Índice é uma lista de palavras ou frases, ordenadas segundo determinado


critério, que localiza e remete para as informações contidas no texto.

Os tipos de índices mais comuns são:

1. Índice remissivo: lista ordenada alfabeticamente e geralmente


apresentada na parte fina de uma obra impressa, dos principais assuntos
tratados nessa obra acompanhados da indicação de página, capítulo, etc.
A figura abaixo mostra um exemplo de índice remissivo:

Figura 12 - Exemplo de índice remissivo

2. Índice onomástico: lista ordenada alfabeticamente e geralmente


apresentada no final de um livro ou trabalho acadêmico, dos autores
citados ou tratados nessa obra, acompanhados dos números de páginas
35

onde a referência ou citação ocorre. A figura abaixo mostra um exemplo


de índice onomástico:

Figura 13 - Exemplo de índice onomástico

3.3.6. Termo de isenção de responsabilidade (OBRIGATÓRIO)

O termo de isenção de responsabilidade é um documento em que o aluno


atesta a autoria de sua monografia, isentando qualquer pessoa ou instituição das
penalidades cabíveis no caso de comprovação de plágio.

Este documento deve ser preenchido e assinado e colocado como o último


elemento pós textual da monografia, ou seja, na última página.

O modelo de termo de isenção de responsabilidade utilizado pela FACESPI


está no ANEXO I deste documento.

OBS: O arquivo eletrônico do modelo oficial de monografia da FACESPI já


está pré-formatado, bastando apenas substituir as informações onde for necessário.
36

3.4. RESUMO DE TODOS OS ELEMENTOS DE UMA MONOGRAFIA

Fonte: Elaborado pelo autor


Figura 14: Resumo de todos os elementos de uma monografia
37

4. NORMAS ABNT

4.1. NBR 14724 – TRABALHOS ACADÊMICOS

Esta norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos


acadêmicos (teses, dissertações e outros), visando sua apresentação à instituição
(banca, comissão examinadora de professores, especialistas designados e/ou
outros.

Esta norma aplica-se, no que couber, aos trabalhos acadêmicos e similares,


intra e extraclasse.

4.1.1. Formatação geral – Margens

As margens do documento devem ter a seguinte configuração:

 Margem esquerda = 3 cm;

 Margem direita = 2 cm;

 Margem superior = 3 cm;

 Margem inferior = 2 cm.

4.1.2. Formatação geral – Tipo e tamanhos de fonte

Tipo de fonte: A fonte a ser utilizada em toda a monografia é a Arial 12

Tamanho da Fonte: Deve-se utilizar o tamanho 12 em toda a monografia,


exceto nos casos citados abaixo, que devem possuir tamanho menor e serem
uniformes:
38

 Citações longas (com mais de 3 linhas);

 Notas de rodapé;

 Legendas e fontes das ilustrações e tabelas;

 Paginação;

 Dados internacionais de catalogação;

4.1.3. Formatação geral – Parágrafos

O parágrafo deve possuir a seguinte formatação:

 Recuo na primeira linha de 1,25 cm;

 Espaçamento entre linhas 1,5;

 Espaçamento de 10 pontos após o parágrafo;

 Texto justificado.

Deve-se usar espaçamento simples entre linhas nos seguintes casos:

 Citações longas;

 Notas de rodapé;

 Referências;

 Legendas das Ilustrações e tabelas;

 Natureza (tipo do trabalho, objetivo, nome da instituição a que é


submetido e área de concentração)
39

4.1.4. Formatação de figuras e tabelas

As figuras e tabelas não devem possuir títulos (cabeçalhos), mas sim


legendas. Para melhor visualização dos objetos, deve ser previsto um espaço
simples entre texto-objeto e entre legenda-texto. As legendas devem ser
posicionadas abaixo das Figuras e Tabelas, que devem ser centralizadas, o mesmo
acontece com suas respectivas legendas. (Figura 5, por exemplo), a fonte a ser
utilizada é Arial, tamanho 10.

100

80

60 Leste
Oeste
40 Norte
20

0
1° Trim 2° Trim 3° Trim 4° Trim

Fonte: Elaborado pelo autor


Figura 15 – Exemplo de figura

Deve ser evitado o uso de objetos "flutuando sobre o texto". Em vez disso,
utilizar a opção “... formatar objeto... layout... alinhado” ao clicar-se com o botão
direito do mouse sobre o objeto em questão. A Tabela 4 apresenta o formato
indicado para as tabelas. É importante lembrar que as tabelas devem estar
separadas do corpo do texto por uma linha em branco (12 pontos).
40

Item Quantidade Percentual


Idade até 25 anos 22 7,9%
Escolaridade mínima 34 12,3%
Sexo feminino 54 19,5%
Sexo masculino 33 11,9%
Nacionalidade 10 3,6%
Fonte: Adaptado de Mays apud Greenhalg (1997)
Tabela 5 - Pesquisa qualitativa vs. pesquisa quantitativa

4.1.5. Paginação

A paginação ou numeração das páginas deve seguir as seguintes regras:

 As folhas pré-textuais devem ser contadas mas não numeradas;

 A numeração deve aparecer a partir da primeira folha da parte textual,


ou seja, da introdução, em algarismos arábicos;

 A numeração deve estar alinhada à 2 cm da margem superior e 2 cm


da margem direita.

OBS: O arquivo eletrônico do modelo oficial de monografia da FACESPI já


está pré-formatado segundo as regras acima.

4.2. NBR 6028 – RESUMO

Esta norma estabelece os requisitos para redação e apresentação de


resumos.

O resumo é um elemento obrigatório para a Monografia.

Os principais pontos a serem observados desta norma são apresentados no


capítulo 3.1.10 deste manual.

OBS: O arquivo eletrônico do modelo oficial de monografia da FACESPI


contém um modelo de resumo, devendo ser substituído pelo texto elaborado pelo
aluno.
41

4.3. NBR 6027 – SUMÁRIO

Esta norma estabelece os requisitos para apresentação de sumário de


documentos que exijam visão de conjunto e facilidade de localização das seções e
outras partes.

Esta norma se aplica, no que couber, a documentos eletrônicos.

Os principais pontos a serem observados desta norma são apresentados no


capítulo 3.1.16 deste manual.

OBS: O arquivo eletrônico do modelo oficial de monografia da FACESPI já


está pré-formatado segundo a norma NBR 6027.

Exemplo de sumário: vide o sumário nas páginas iniciais deste documento.

4.4. NBR 6024 – NUMERAÇÃO PROGRESSIVA DAS SEÇÕES DE UM


DOCUMENTO ESCRITO

Esta norma estabelece um sistema de numeração progressiva das seções de


documentos escritos, de modo a expor numa sequência lógica o inter-
relacionamento da matéria e a permitir sua localização.

Esta norma se aplica à redação de todos os tipos de documentos escritos,


independentemente do seu suporte, com exceção daqueles que possuem
sistematização próprios (dicionários, vocabulários etc.) ou que não necessitam de
sistematização (obras literárias em geral).

Os principais pontos a serem considerados na apresentação da numeração


progressiva são:

 A numeração deve ser feita em números arábicos;

 O indicativo de seção é alinhado na margem esquerda, precedendo o


título, dele separado por um espaço;
42

 Deve-se limitar a numeração progressiva até a seção quinaria (ver


exemplo logo abaixo);

 O indicativo de uma seção seundária é constituído pelo indicativo da


seção primária a que pertence, seguido do número que lhe for atribuído
na sequência do assunto e separado por ponto. Repete-se o mesmo
processo em relação às demais seções;

 Destacam-se gradativamente os títulos das seções, utilizando-se os


recursos de negrito, itálico ou grifo e redondo, caixa alta ou versal e
outro. O título das seções (primárias, secundárias, etc) deve ser
colocado após sua numeração, dele separado por um espaço. O texto
deve iniciar-se em outra linha;

 Todas as seções devem conter um texto relacionado com elas.

Exemplo de numeração progressiva:

Fonte: (NBR6024, 2003, p.2)


Figura 16 - Exemplo de numeração progressiva

OBS: O arquivo eletrônico do modelo oficial de monografia da FACESPI já


está pré-formatado segundo as regras acima.
43

Exemplo de numeração progressiva: a numeração progressiva deste


documento pode ser tomada como exemplo pois segue as orientações da norma
NBR 6024.

4.5. NBR 10520 – CITAÇÕES

Esta norma especifica as características exigíveis para apresentação de


citações em documentos.

4.5.1. Definição de citação

Trata-se de uma menção, no texto, de uma informação colhida em outra


fonte. Pode ser numa transcrição direta ou uma paráfrase, de fonte escrita ou oral.
As citações são elementos (fragmentos, frases, parágrafos, etc.) retirados dos
documentos pesquisados durante a leitura e que se revelam úteis para sustentar o
que o autor afirma ao longo de seu raciocínio. “As citações bibliográficas devem ser:
exatas, precisas e averiguáveis por todos. Através delas é possível identificar e
localizar a fonte” (SEVERINO, 1992, p. 85).

4.5.2. Citações diretas com mais de 3 linhas (citações longas)

Em citações diretas com mais de três linhas, o texto citado deve ter um recuo
de 4 cm da margem esquerda, fonte 10, espaço interlinear simples e não conter
aspas.

Observe exemplo:
44

Para viver em sociedade, necessitou o homem de uma entidade


com força superior, bastante para fazer as regras de conduta, para construir
o Direito. Dessa necessidade nasceu o Estado, cuja noção se pressupõe
conhecida de quantos iniciam o estudo do Direito Tributário. (MACHADO,
2001, p. 31).

Importante observar que nas citações diretas deve-se colocar o sobrenome


do autor (em letra maiúscula), o ano da publicação da obra e o número da página
onde foi retirado o texto.

4.5.1. Citações diretas de até 3 linhas (citações curtas)

As citações diretas, no texto, de até três linhas, devem estar contidas entre
aspas duplas. As aspas simples são utilizadas para indicar citação no interior da
citação.

Exemplo:

Bobbio (1995, p. 30) com muita propriedade nos lembra, ao comentar esta
situação, que os “juristas medievais justificaram formalmente a vaidade do direito
romano ponderando que este era o direito do Império Romano que tinha sido
reconstituído por Carlos Magno com o nome de Sacro Império Romano”.

4.5.2. Citações indiretas

Citação indireta (ou livre) é a reprodução de alguma(s) ideia(s), sem que haja
transcrição literal das palavras do autor consultado. Apesar de ser livre, deve ser fiel
ao sentido do texto original. Não necessita de aspas.

Exemplo:
45

De acordo com Machado (2001), o Estado, no exercício de sua soberania,


exige que os indivíduos lhe forneçam os recursos de que necessita, instituindo
tributos. No entanto, a instituição do tributo é sempre feita mediante lei, devendo ser
feita conforme os termos estabelecidos na Constituição Federal brasileira, na qual se
encontram os princípios jurídicos fundamentais da tributação.

Conforme visto supra, nas citações indiretas, diferentemente das citações


diretas, não é necessário colocar o número da página onde o texto foi escrito.

4.5.3. Citação de Citação (apud)

Citação de citação é a transcrição direta ou indireta de um texto que o autor


não teve acesso à obra original, mas teve acesso a uma obra de um terceiro que
teve acesso à obra original.

Exemplos de citação de citação:

Exemplo Formatação

Andrade (2001 apud SILVA 2003, p.180) capta bem essa noção
Exemplo 1
de cidadania e competitividade afirmando que “[...]”.

“Uma nova encenação pós-moderna, colorida e fluorescente


Exemplo 2 oculta a anterior clássica e severa” (ESTEVE, 1995 apud RAMPAZO;
SUZUKI, 2008, p.93)

Fonte: Adaptação de Suzuki (2009, p. 116)


Tabela 6 – Exemplos de citação de citação
46

4.6. NBR 6023 – REFERÊNCIAS

Esta norma estabelece os elementos a serem incluídos em referências.

Esta norma fixa a ordem dos elementos das referências e estabelece


convenções para transcrição e apresentação da informação originada do documento
e/ou outras fontes de informação.

Esta norma destina-se a orientar a preparação e compilação de referências


de material utilizado para a produção de documentos e para inclusão em
bibliografias, resumos, resenhas, recensões e outros.

Esta norma não se aplica às descrições usadas em bibliotecas, nem as


substitui.

Os pontos mais importantes da norma, assim como exemplos dos tipos de


referências mais utilizados são apresentados no capítulo 3.3.1. Referências
(OBRIGATÓRIO).

4.7. NBR 12225 – LOMBADA

Esta norma estabelece os requisitos para a apresentação de lombadas e


aplica-se exclusivamente a documentos em caracteres latinos, gregos ou cirílicos.

Esta norma tem por finalidade oferecer regras para a apresentação de


lombadas para editores, encadernadores, livreiros, bibliotecas e seus clientes.

Esta norma aplica-se, no que couber, a lombadas de outros suportes


(gravação de vídeo, gravação de som etc.)

Os detalhes da norma, assim como um exemplo de lombada é apresentado


no capítulo 3.1.2. Lombada (OBRIGATÓRIO).
47

4.8. NBR 6034 – ÍNDICE

Esta norma estabelece os requisitos de apresentação e os critérios básicos


para a elaboração de índices.

Esta norma aplica-se, no que couber, aos índices automatizados.

Os pontos mais importantes da norma são apresentados no capítulo 3.3.5.


Índice (OPCIONAL).
48

5. MODELO OFICIAL DE MONOGRAFIA DA FACESPI

O modelo oficial de monografia está disponível em formato eletrônico no site


da FACESPI no seguinte link: www.facespi.com.br/

Este modelo foi gerado no Word 2010 portanto outros softwares editores de
texto, ou até mesmo versões anteriores do próprio Word, poderão apresentar algum
tipo de incompatibilidade. O ideal é que o aluno utilize a versão 2010 ou posterior
para evitar problemas relativos à incompatibilidade.

Este modelo já está pré-formatado segundo as normas ABNT.

Dúvidas em sua utilização favor consultar o monitor de M.T.C. de sua sala.


49

6. ENTREGA, AVALIAÇÃO E APROVAÇÃO DA


MONOGRAFIA

6.1. COMO A MONOGRAFIA DEVE SER ENTREGUE

Entregas parciais da monografia ao orientador, durante o período de


elaboração, deverão ser feitas de acordo com o critério adotado pelo orientador.

A entrega para a banca deverá ocorrer em 3 (três) vias com encadernamento


simples.

A entrega final (oficial) deverá ocorrer após a correção das considerações


apontadas pela banca avaliadora em capa dura e em CD. A capa dura deverá seguir
o modelo eletrônico disponibilizado.

Todas as entregas deverão seguir rigorosamente o cronograma próprio de


entrega das monografias a ser definido pelos professores orientadores.

OBS: a primeira página do documento em capa dura deverá ser a folha de


rosto, visto que a capa dura substituirá a capa feita em papel A4 que deve aparecer
somente nas entregas parciais (orientador e banca).

6.2. PROCESSO DE AVALIAÇÃO DA MONOGRAFIA

A monografia é avaliada segundo os seguintes critérios:

Critério Nota Itens avaliados


Desenvolvimento: Análise evolutiva do
0 – 4,0 ponto de partida ao ponto de chegado da
pesquisa.
Metodologia e rigor científico: Utilização
de referenciais teóricos (conceitos), as
Apresentação ESCRITA 0 – 1,5
etapas do método escolhido para o estudo
e análise criteriosa de dados.
Formatação e estrutura: corretas
0 – 1,5 utilizações da língua e das regras adotadas
na apresentação física do trabalho.
50

Clareza, objetividade e uso adequado do


0 – 1,5
tempo.
Apresentação ORAL
Domínio do conteúdo e capacidade de
0 – 1,5
argumentação.
Fonte: Adaptado da ficha de avaliação de TCC da FACESPI
Tabela 7 – Critérios de avaliação da monografia.

OBS: Para mais detalhes, ver o modelo de ficha de avaliação de trabalho de


conclusão de curso no anexo II.

6.3. BANCA

É formada, no mínimo, pelo prof. Orientador e um professor convidado.


Podendo, por decisão da coordenação pedagógica sugerir mais um professor.

6.4. APRESENTAÇÃO PARA A BANCA

O aluno terá 15 minutos para fazer a apresentação de seu trabalho para a


banca.

A apresentação deve ser feita em Power Point e deve apontar os principais


pontos de sua monografia bem como seus resultados, seja criativo e não se limite
apenas a escanear a monografia e colocar nos slides.

Após a apresentação a banca terá 15 minutos para perguntas e comentários


a respeito do trabalho.

A data da apresentação será disponibilizada pela coordenação acadêmica da


FACESPI.

No caso de ressalvas, um prazo adicional será dado o aluno para efetuar as


devidas correções e entrega definitiva.
51

6.5. APROVAÇÃO

A monografia será considerada aprovada se após a banca julgadora obter


nota mínima igual ou superior a 7,0 (sete), registrada em ata da reunião da banca
examinadora (vide ANEXO III).

No caso da não obtenção da nota mínima, o aluno será considerado


reprovado devendo apresentar novamente seu trabalho em data agendada pela
coordenação pedagógica do curso.

7. PLÁGIO

Plágio é o ato de plagiar, ou seja, apresentar como seu um trabalho


intelectual de outrem.

Segundo o código penal em vigor:

no título que trata dos crimes contra a propriedade intelectual, dispõe sobre
o crime de violação de direito autoral – artigo 184 – que traz o seguinte teor:
Violar direito autoral: Pena detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou
multa. E os parágrafos 1º e 2º, consignam, respectivamente:

§ 1º Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, por qualquer


meio, com o intuito de lucro, de obra intelectual, no todo ou em parte, sem
autorização expressa do autor ou de quem o represente, [...]: Pena – 1 (um)
a 4 (quatro) anos, e multa,[...].

§ 2º Na mesma pena do § anterior incorre quem vende, expõe a venda,


aluga, introduz no País, adquiri, oculta, empresta, troca ou tem em depósito,
com o intuito de lucro original ou cópia da obra intelectual, [...], produzidos
ou reproduzidos com violação de direito autoral. (Lei nº 9.610, de 19.02.98,
que altera, atualiza e consolida a Legislação sobre Direitos Autorais,
publicada no D.O.U. de 20.02.98, Seção I, pág.3).
52

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O presente manual foi desenvolvido para orientar os alunos quanto à


formatação dos trabalhos acadêmicos de acordo com as normas ABNT vigentes.

Em nenhum momento houve a pretensão de se eliminar a necessidade de


consulta às referidas normas. Toda boa regra sempre tem alguma exceção e, neste
caso, devem ser estudadas caso a caso diretamente nas normas.

A formatação segundo as normas ABNT é obrigatória mas isso não deve ser,
ou pelo menos não deveria ser, o elemento de maior preocupação do aluno visto
que o conteúdo é que vai fazer com que ocorra seu crescimento pessoal, acadêmico
e/ou profissional.

O documento eletrônico disponibilizado no site da FACESPI foi elaborado


justamente para que o aluno possa focar no conteúdo e não na formatação do
documento, pois já está pré-formatado segundo as normas. Cabe ao aluno substituir
apenas as informações onde houver necessidade e elaborar o texto conforme o
direcionamento de seu orientador, em caso de dúvidas quanto sua utilização
consulte o monitor da disciplina Metodologia do Trabalho Científico de sua sala que
ele estará apto a ajudá-lo.

No mais, fico a inteira disposição para críticas construtivas, conselhos e


recomendações para melhoria deste manual.

Bons estudos e mãos à obra.

Prof. Rodrigo Von Ah Martignoni.


53

REFERÊNCIAS

CEUNSP, Revista do. Revista do CEUNSP: Centro Universitário Nossa Senhora do


Patrocínio: Itu e Salto. Itu: Rumograf, 1999.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de


metodologia científica. 7 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

NBR10520:2002, Associação Brasileira de Normas Técnicas. Informação e


documentação – Citações – Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT,2002.

NBR12225:2004, Associação Brasileira de Normas Técnicas. Informação e


documentação – Lombada – Apresentação. 2 ed. Rio de Janeiro: ABNT,2004.

NBR14724:2011, Associação Brasileira de Normas Técnicas. Informação e


documentação – Trabalhos acadêmicos – Apresentação. 3 ed. Rio de Janeiro:
ABNT, 2011.

NBR6023:2002, Associação Brasileira de Normas Técnicas. Informação e


documentação – Referências – Elaboração. Rio de Janeiro: ABNT, 2002.

NBR6024:2003, Associação Brasileira de Normas Técnicas. Informação e


documentação – Numeração progressiva das seções de um documento escrito
– Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2003.

NBR6027:2003, Associação Brasileira de Normas Técnicas. Informação e


documentação – Sumário – Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2003.

NBR6028:2003, Associação Brasileira de Normas Técnicas. Informação e


documentação – Resumo – Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2003.

NBR6034:2004, Associação Brasileira de Normas Técnicas. Informação e


documentação – Índice – Apresentação. 2 ed. Rio de Janeiro: ABNT, 2004.
54

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23 ed. São


Paulo: Cortez, 2012.

SUZUKI, Juliana Telles Faria (org); STEINLE, Marlizete Cristina Bonafini (org);
BATTINI, Okçana (org). TCC: Elaboração e redação. Londrina: Redacional, 2009.
55

GLOSSÁRIO

Abreviatura: representação de uma palavra por meio de alguma(s) de sua(s)


sílaba(s) ou letra(s).
Agradecimento: texto em que o autor faz agradecimentos dirigidos àqueles que
contribuíram de maneira relevante à elaboração do trabalho.
Anexo: texto ou documento não elaborado pelo autor, que serve de fundamentação,
comprovação e ilustração.
Apêndice: texto ou documento elaborado pelo autor, a fim de complementar sua
argumentação, sem prejuízo da unidade nuclear do trabalho.
Autor: pessoa física responsável pela criação do conteúdo intelectual ou artístico de
um trabalho.
Capa: proteção externa do trabalho sobre a qual se imprimem as informações
indispensáveis à sua identificação
Citação: menção, no texto, de uma informação extraída de outra fonte.
Dedicatória: texto em que o autor presta homenagem ou dedica seu trabalho.
Elemento pré-textual: parte que antecede o texto com informações que ajudam na
identificação e utilização do trabalho.
Elemento pós-textual: elemento que sucede o texto e complementa o trabalho.
Elemento textual: parte em que é exposto o conteúdo do trabalho.
Epígrafe: texto em que o autor apresenta uma citação, seguida de indicação de
autoria, relacionada com a matéria tratada no corpo do trabalho.
Errata: lista dos erros ocorridos no texto, seguidos das devidas correções.
Ficha catalográfica: registro das informações que identificam a publicação na sua
situação atual.
Folha de aprovação: folha que contém os elementos essenciais à aprovação do
trabalho.
Folha de rosto: folha que contém os elementos essenciais à identificação do
trabalho.
Glossário: relação de palavras ou expressões técnicas de uso restrito ou de sentido
obscuro, utilizadas no texto, acompanhadas das respectivas definições.
Ilustração: designação genérica de imagem, que ilustra ou elucida um texto.
Índice: lista de palavras ou frases, ordenadas segundo determinado critério, que
localiza e remete para as informações contidas no texto.
56

Lombada: parte da capa do trabalho que reúne as margens internas das folhas,
sejam elas costuradas, grampeadas, coladas ou mantidas juntas de outra maneira.
Página: cada uma das faces de uma folha.
Palavra-chave: palavra representativa do conteúdo do documento, escolhida,
preferencialmente, em vocabulário controlado.
Referência: conjunto padronizado de elementos descritivos retirados de um
documento, que permite sua identificação individual;
Resumo: apresentação concisa dos pontos relevantes de um documento.
Resumo crítico: resumo redigido por especialistas com análise crítica de um
documento. Também chamado de resenha. Quando analisa apenas uma
determinada edição entre várias, denomina-se recensão.
Resumo indicativo: Indica apenas os pontos principais do documento, não
apresentando dados qualitativos, quantitativos etc. De modo geral, não dispensa a
consulta ao original.
Resumo informativo: informa ao leitor finalidades, metodologia, resultados e
conclusões do documento, de tal forma que este possa, inclusive, dispensar a
consulta ao original.
Resumo em língua estrangeira: versão do resumo para idioma de divulgação
internacional.
Resumo na língua vernácula: apresentação concisa dos pontos relevantes de um
texto, fornecendo uma visão rápida e clara do conteúdo e das conclusões do
trabalho.
Sigla: conjunto de letras iniciais dos vocábulos e/ou números que representa um
determinado nome.
Símbolo: sinal que substitui o nome de uma coisa ou de uma ação.
Subtítulo: informações apresentadas em seguida ao título, visando esclarecê-lo ou
complementá-lo, de acordo com o conteúdo do trabalho.
Sumário: enumeração das divisões, seções e outras partes do trabalho, na mesma
ordem e grafia em que a matéria nele se sucede.
Tabela: forma não discursiva de apresentar informações das quais o dado numérico
se destaca como informação central.
Título: palavra, expressão ou frase que designa o assunto ou o conteúdo de um
trabalho.
Trabalho de conclusão de curso de graduação: documento que apresenta o
resultado de estudo, devendo expressar conhecimento do assunto escolhido, que
deve ser obrigatoriamente emanado da disciplina, módulo, estudo independente,
curso, programa e outros ministrados. Deve ser feito sob a coordenação de um
orientador.
57

APÊNDICE I – CAPÍTULOS QUE SERÃO INCLUÍDOS NAS


PRÓXIMAS VERSÕES DESTE MANUAL

Nas próximas versões deste manual, os seguintes capítulos serão incluídos:

1. TCC! Para quê?!;

2. Visão sistêmica do processo de elaboração, apresentação e aprovação


do TCC;

3. Técnicas de estudo: Resumo, resenha, fichamento, esquema, leitura


otimizada, memorização aplicada e mapas mentais;

4. Dicas para “evitar sofrimento” durante as fases do TCC;

5. Escrita formal para trabalhos acadêmicos.


58

ANEXO I – MODELO DE TERMO DE ISENÇÃO DE


RESPONSABILIDADE

Figura 17 - Modelo de termo de isenção de responsabilidade


59

ANEXO II – FICHA DE AVALIAÇÃO DE TCC

Figura 18 - Modelo de ficha de avaliação de TCC


60

ANEXO III – ATA DE REUNIÃO DE BANCA EXAMINADORA


DE TCC

Figura 19 - Modelo de ata de reunião de banca examinadora de TCC