Você está na página 1de 11

QUESTIONÁRIO HISTORIA DO BRASIL

COLONIA
HISTORIA DO BRASIL COLONIA I

Pergunta 1
1. A colonização no Novo Mundo está inserida em um movimento econômico
europeu conhecido como mercantilismo. Sobre o mesmo é possível afirmar que:
a. Era extremamente liberal e permitia a livre iniciativa.
b. Está diretamente relacionado ao fortalecimento do poder real que
controlava as práticas econômicas por meio de intervencionismo e
protecionismo, valorizando fundamentalmente o metalismo.
c. Visava, principalmente, ao enriquecimento da burguesia que já detinha o
controle do Estado Nacional, conseguindo a predominância do mercado.
d. O metalismo não era valorizado, pois cedo foi percebido que a riqueza é
produzida pelo trabalho.
e. O mercantilismo não relacionava ao Estado Nacional, pois o comércio era
visto como uma atividade desprezível pelos monarcas europeus.
Pergunta 2
1. Considerando as diversas nações europeias que se lançaram aos mares,
é possível separar aqueles que foram pioneiros e os que se “atrasaram” um
pouco. Considerando o caso de Portugal, é possível afirmar que:
a. Portugal seguiu os rumos da Espanha, imitando a busca do Oriente pelo
Ocidente.
b. Portugal não foi pioneiro, uma vez que a França se lançou ao mar antes que
seus vizinhos.
c. Portugal estava politicamente unido à Espanha, no período conhecido como
União Ibérico.
d. Portugal conjugou a posição geográfica com as relações com o
Atlântico, desenvolvendo uma tradição naval-mercantil, independência,
centralização com apoio da burguesia ao rei, estudos náuticos.
e. Portugal não estava buscando as Índias, sendo que a viagem de Vasco da
Gama, com sua chegada a Calecute, foi meramente acidental.
Pergunta 3
1. Considerando o processo das Grandes Navegações, tanto lusas como
espanholas e apesar dos diferentes rumos que tomaram, foi necessária uma
série de negociações para estabelecer os limites geográficos que garantissem a
soberania de seus respectivos monarcas. Assim:
a. O Tratado de Tordesilhas (1494) foi assinado para encerrar uma longa guerra
entre os países ibéricos, mais conhecida como Guerra dos Cem Anos.
b. Espanha e Portugal decidiram fazer o Tratado de Tordesilhas por receio à
concorrência francesa nas navegações no Atlântico.
c. A Inglaterra foi a mediadora do Tratado de Tordesilhas, uma vez que já era a
primeira potência naval europeia no final do século XV.
d. A França acatou passivamente a divisão do mundo entre as coroas ibéricas.
e. Portugal e Espanha necessitavam regular seus domínios no processo
de Expansão Marítima, considerando as terras descobertas e por se
descobrirem e assim estabeleceram que partindo das ilhas do Cabo
Verde, na Costa da África, e navegando para ocidente 370 léguas seria
demarcado um meridiano imaginário e as terras que ficassem à leste
dele pertenceriam à Espanha.
Pergunta 4
1. Em 1492, Cristóvão Colombo chega às Américas navegando pela Coroa
dos Reis Católicos de Espanha. Para tanto, foi preciso que a Espanha:
a. Buscasse uma aliança com os ingleses para poderem navegar no Atlântico
por eles dominado.
b. Desistisse de expulsar os mouros, dando-lhes condição de igualdade civil e
jurídica no Estado Espanhol.
c. Seguisse os franceses em seu projeto de encontrar as Índias pela passagem
noroeste.
d. Recorresse ao auxílio lusitano para seguir navegando pelo Atlântico, uma vez
que estava a décadas tentando encontrar o caminho das Índias.
e. Expulsasse os mouros e completasse a centralização política nas mãos
de Isabel e Fernando, os reis católicos.
Pergunta 5
1. Em 1500, Pedro Álvares Cabral chega ao atual território do Brasil e sobre
isso é correto afirmar que:
a. a única versão considerada possível foi a chegada acidental dos portugueses.
b. devido ao fato de não encontrarem o que desejavam logo de início, Cabral
seguiu para as Índias sem nem ao menos considerar relatar o feito à Coroa
de Portugal.
c. existia um plano imperial que abarcava o controle do caminho das Índias
e que foi resultado de uma longa presença portuguesa nas navegações
do Atlântico.
d. foi fundada imediatamente uma colônia com a introdução da cultura
canavieira para financiar a exploração de todo o território.
e. Cabral aportou no atual Pará e voltou a Portugal antes de seguir rumo às
Índias.
Pergunta 6
1. Observando o sentido da colonização que pode ser apreendido na tradição
historiográfica que pertence Fernando Novais, é possível observar certo sentido
da colonização que define o uso do trabalho escravo negro africano e assim
dentre os principais motivos para a sua utilização é possível dizer que estão:
a. A função mercantil com a exploração do tráfico negreiro no Atlântico.
b. Sua melhor adaptação ao trabalho.
c. A aceitação sem resistências ao cativeiro.
d. Desejo de miscigenação.
e. Absoluta falta de outras pessoas na colônia como capacidade para exercer
atividades manuais.

Pergunta 7
1. Os contatos entre os nativos no atual Brasil e os portugueses geraram, em
diversos casos, estranhamentos e incompreensão, principalmente se a história
for contada a partir da percepção do europeu. Buscando superar essa visão
pobre e por demais saturada de preconceitos, é possível lançar mão de diversas
ciências que podem contribuir para olhar a vida das populações antes da
chegada do colonizador. Esse estudo é feito com o uso dos referenciais teóricos
de:
a. Arqueologia com estudos de campo dedicados aos povos do nosso
território nacional antes da chegada dos europeus, pois há diversos
sítios arqueológicos onde foram encontrados diversas pinturas
rupestres, utensílios e vestígios.
b. Economia, devido à importância econômica das navegações.
c. Teologia, pois o único verdadeiro motivo das navegações era a catequese.
d. Medicina, para entender como os nativos morreram.
e. Estudos de estratégias militares para entender como os nativos foram
derrotados.
Pergunta 8
1. Os países europeus tiveram diferentes ritmos no processo de conquista
dos mares com as Grandes Navegações. Considerando os processos da França
e da Inglaterra, é possível afirmar que:
a. Conquistaram as mais ricas colônias do Novo Mundo.
b. Foram pioneiros devido à sua natural superioridade naval.
c. Chegaram a controlar extensas açucareiras e mineradoras na América
Portuguesa.
d. Ambos tiveram seus processos mais tardios que os países ibéricos em
função das dificuldades em consolidar os Estados nacionais no início
da época moderna e assim conquistaram áreas consideradas de menor
importância no universo colonial.
e. Formaram colônias apenas com refugiados religiosos, sendo a questão dos
interesses econômicos irrelevantes para eles.
Pergunta 9
1. Para que ocorressem as Grandes Navegações que trouxeram os europeus
à América, foi necessário um conjunto de mudanças econômicas, mentais,
técnicas e também políticas e estas últimas:
a. São referentes apenas à religião e à catequese.
b. Significam que bastava o desejo da burguesia para o processo se realizar.
c. São referentes principalmente à questão dos Estados nacionais, com o
rei se aproximando da burguesia e se tornando o poder centralizado,
capaz de promover as Navegações.
d. O uso de instrumentos como bússola, quadrante e sextante possibilitou a
orientação em alto mar.
e. O Humanismo foi determinante para a nova mentalidade que levou às
Navegações.
Pergunta 10
1. Quando iniciamos os estudos a respeito da história colonial do Brasil, é possível
estabelecer diferentes formas de abordar e problematizar o assunto, sendo que
a historiografia atual trabalha na perspectiva de:
a. Observar como os portugueses eram superiores culturamente aos nativos.
b. Se preocupar em encontrar e julgar os responsáveis pela dizimação indígena.
c. Entender que a América portuguesa deve ser inserida no quadro da
história mais amplo, problematizando a Europa, a África e o Atlântico.
d. Estuda o feudalismo no Brasil Colonial.
e. Pensar apenas nos aspectos econômicos das navegações.

HISTORIA DO BRASIL COLONIA II


Pergunta 1
1. A Coroa de Portugal, na medida em que organizava a exploração do ouro,
precisava aumentar seu controle sobre a população para evitar fraudes,
sonegações e desvios que ocorriam desde o início da exploração e, assim, foi
ordenado pela metrópole o estabelecimento de:
a. Um imposto anual de cem arrobas.
b. A derrama, para obter os impostos atrasados.
c. Casas de fundição, proibindo a circulação de ouro que não fosse fundido
e quintado.
d. Um imposto que exigia a entrega de todo o ouro encontrado em Minas Gerais.
e. Um imposto sobre o número de escravos utilizados na exploração de uma
determinada lavra.
Pergunta 2
1. A condição de escravo nas Américas levou a população negra a resistir à
opressão de diversas maneiras, o que nos faz questionar com bastante
severidade a visão arcaica e negativa da aceitação com pouca ou quase
nenhuma resistência pelos escravos de origem africana. Sobre as formas de
resistência, podemos considerar como correto afirmar que:
a. A aculturação alienava o escravo e o impedia de ser mais bravamente, quase
não havendo lutas nas áreas coloniais.
b. A tese de não resistência ainda hoje é bastante utilizada quando
consideramos as diferenças nos campos bélicos e econômicos.
c. Não é possível afirmar que houvesse qualquer troca no aspecto religioso, pois
a cultura do dominador sempre se impõe sem sofrer influências dos
colonizados.
d. Em diversos campos houve resistência, desde as negociações no
âmbito da religiosidade, até mesmo no trabalho com pouca dedicação
ou ainda destruição ou revoltas, chegando até a fundação de
importantes focos de resistência, conhecidos como quilombos.
e. Os quilombos sempre duravam muito pouco tempo, pois eram rapidamente
dominados pelos brancos.
Pergunta 3
1. A expansão territorial teve como um de seus principais fatores a ação dos
bandeirantes que, em suas diferentes formas de ação, buscavam
principalmente:
a. Proteger os padres jesuítas portugueses de ataques dos espanhóis.
b. Demarcar as fronteiras pertencentes a El-Rei de Portugal, pois eram pagos
pela Coroa.
c. Fundar colônias agrícolas no interior de São Paulo.
d. O espírito aventureiro e a ideia de capturar indígenas e entregá-los aos
jesuítas para sua catequização.
e. Riquezas minerais como ouro e diamantes, lutar contra escravos e
indígenas no interior e também capturar mão de obra.
Pergunta 4
1. As Grandes Navegações e os contatos com o Novo Mundo foram, do ponto
de vista do esforço de deslocamento humano, feitos complexos, muito
arriscados, mas também bastante lucrativos. Se para estudar História é
fundamental a consulta de cartas e mapas, é preciso também cuidado para não
perder de vista as realidades que as pessoas enfrentavam em suas vidas, assim,
se olharmos para um mapa do Atlântico, com a América a Oeste e a Leste a
África, devemos considerar que:
a. Portugal proibia que pessoas se deslocassem entre os continentes, uma vez
que as colônias eram fechadas a todos que viessem de fora, ainda que
portugueses.
b. Não se deve recorrer aos mapas para estudar História; pois, de acordo com
o exposto, eles sempre nos induzem a erros.
c. As distâncias entre os continentes quase que impossibilitaram a circulação de
pessoas entre a América e a África entre os séculos XVI e XVIII.
d. Para entender a dinâmica na América Portuguesa, é fundamental
entender o mundo atlântico, com a circulação de pessoas e riquezas de
ambos os lados e quase que o tempo todo.
e. É muito difícil estudar esses possíveis contatos, pois não deixaram vestígios
na cultura brasileira.
Pergunta 5
1. Com a descoberta das minas no interior da colônia, foram atraídas várias
pessoas para as regiões que hoje compreendem Minas Gerais, Mato Grosso e
Goiás. Sobre essa população, pode-se afirmar que:
a. Todas as pessoas que para lá se dirigiram enriqueceram enormemente.
b. Os portugueses permitiam a entrada de quaisquer estrangeiros na região,
desde que obedecessem as leis de Portugal.
c. A extrema pobreza da região era fruto da exploração que a Coroa exercia
sobre as pessoas por meio da cobrança de impostos sempre muito elevados.
d. A exploração aurífera permitiu o desenvolvimento de toda sorte de
pessoas na sociedade mineradora, podendo se notar desde aqueles
muito ricos, donos de importantes lavras até a população no limiar da
pobreza e que a custo de muito esforço sobrevivia nas Minas.
e. Era inexistente a figura das classes médias, pois ou se era muito rico, ou muito
pobre.
Pergunta 6
1. No século XVII, Portugal conseguiu sua Restauração Monárquica, levada
adiante pelos duques de Bragança e, assim, em 1640 termina a União Ibérica.
Considerando a necessidade de suprir suas carências econômicas e financeiras,
bem como organizar sua administração, as relações com a América Portuguesa
sofreram alterações e a esse respeito:
a. Pode-se afirmar que as pressões diminuíram devido ao fato de Portugal temer
revoltas na colônia que provocassem a ruptura do pacto colonial.
b. Vemos que Portugal passou a consultar colonos antes de decidir sobre
assuntos sem relevância para eles, tais como fiscalidade e autonomias
administrativas.
c. É possível observar que os colonos se inspiraram no exemplo das Treze
Colônias, buscando também sua emancipação.
d. Ocorreram diversos movimentos nativistas que reivindicavam, principalmente,
o fim do exclusivo metropolitano e sua emancipação política.
e. É possível compreender que a necessidade de reafirmar sua soberania
sobre as colônias aumenta as tensões e estas explodiram em
movimentos contra aquilo que era percebido como certos abusos das
autoridades.
Pergunta 7
1. Os mais relevantes estudos historiográficos que tratam do tráfico de
escravos para a América Portuguesa enfatizam que o negro africano foi utilizado
mais amplamente do que o nativo porque:
a. Os nativos resistiam ao cativeiro e, assim, em nenhum momento os
portugueses conseguiram escravizar os nativos.
b. O escravo africano era muito mais barato que o nativo.
c. A função primordial da colônia era prover lucros para a metrópole, sendo
que o tráfico de escravos era um comércio extremamente lucrativo,
sendo que sua função mercantil determinou o uso dessa mão de obra
compulsória na América Portuguesa.
d. A mais fácil adaptação do escravo africano ao trabalho que os nativos.
e. O acordo da Igreja Católica se recusar em batizar e aceitar negros em suas
irmandades, facilitando sua escravização na América Portuguesa.
Pergunta 8
1. Para se estudar a colonização que deu origem ao Brasil, é importante levar
em consideração o aspecto religioso, em que existe um processo que provocou
a formação de um Catolicismo Negro e assim:
a. A presença de irmandades negras reforça a ideia de que havia uma troca
intensa e transformações nos dois universos, do colonizador e do
colonizado.
b. A presença das irmandades negras demonstra a aceitação passiva do
escravo em relação à cultura dos senhores brancos.
c. Ao entrar em contato com a religiosidade do conquistador, a cultura africana
desapareceu.
d. Foram tão escassos os casos de contatos religiosos entre negros e brancos
que têm pouco valor para os estudos históricos.
e. Uma vez que só existiram irmandades negras na região diamantífera, não é
possível estudar sua relevância para o restante da Colônia Portuguesa.
Pergunta 9
1. Pode-se afirmar com certa tranquilidade que a riqueza explorada nas
Minas Gerais foi sem precedentes no Brasil colonial e assim, de certa maneira,
contrastavam com a natureza religiosa dos homens que acorriam para essas
áreas. O estilo de arte que se desenvolveu na região foi:
a. Barroco.
b. Impressionismo.
c. Arquitetura Missioneira.
d. Taipa de pilão.
e. Neoclássico.
Pergunta 10
1. São fatores que contribuíram decisivamente para a interiorização da colonização:
a. A ausência de riquezas no litoral e os ataques indígenas que obrigaram a fuga
dos europeus para o interior.
b. O avanço do gado bovino e do bandeirismo.
c. O final da produção açucareira no atual Nordeste do Brasil.
d. A expansão da lavoura canavieira para o Centro-Oeste no século XVII.
e. A descoberta de minas de esmeraldas em Goiás, atraindo milhares de
aventureiros para o sertão.

HISTORIA DO BRASIL COLONIA III

Pergunta 1
1. A história do Brasil Colonial é, também, uma história de expansão
territorial e mudança de fronteiras. Talvez, o mais famoso tratado relativo às
fronteiras seja o de Tordesilhas mas, em 1750, o mesmo perdia sua relevância
frente às novas demandas históricas provocadas pela ocupação de territórios
espanhóis pelos portugueses. A esse respeito, é correto afirmar que:
a. O Acre foi incorporado ao Brasil devido à importância do látex.
b. A Espanha foi derrotada em guerras europeias contra Portugal, sendo
obrigada a ceder parte de seus domínios americanos.
c. Portugal comprou os territórios a oeste de Tordesilhas.
d. A solução encontrada, que permitia a presença de portugueses a oeste
de Tordesilhas, foi baseada nas argumentações de Alexandre de
Gusmão, que lançou mão do princípio do Uti Possidetis.
e. O espanhol Alexandre de Gusmão conseguiu consolidar as fronteiras da
Argentina e do Uruguai, prejudicando imensamente o Brasil.
Pergunta 2
1. Discutindo a economia e a agricultura no Brasil, da colônia à República, é
possível identificar duas predominâncias agrícolas. Mas nem sempre foi assim,
havendo um período em que a agricultura apresentou características diversas,
estamos aqui nos referindo:
a. ao fato de que o primeiro produto agrícola foi o pau-brasil e que, na
sequência, veio a exploração do látex.
b. ao fato de que o café foi explorado nos anos iniciais da colonização e depois
veio a exploração do algodão.
c. ao fato de que a cana-de-açúcar surgiu entre o final da mineração e o início
da industrialização no século XIX.
d. ao fato de que, desde o início, havia grande diversificação agrícola, sendo
raros os momentos de concentração em uma espécie de monocultura.
e. existência de duas predominâncias fundamentais de monocultas, com
o açúcar e depois o café, sendo que, entre fins do século XVIII – com a
decadência do ouro, até princípios do século III, ocorreu uma fase de
diversificação chamada de Renascimento Agrícola.
Pergunta 3
1. Durante a segunda metade do século XVIII, entre 1755 e 1777, Portugal
foi governado pelo 1º. Ministro Sebastião José de Carvalho e Melo, o Marquês
de Pombal. Buscando modernizar Portugal, bem no espírito do Despotismo
Esclarecido, acabou entrando em choque com diversos setores sociais e isso
lhe custaria o governo quando a filha do rei subisse ao trono. Paralelamente a
isso, na América Portuguesa, o final do século XVIII coincide com o declínio da
mineração e também com o renascimento agrícola. Como ficou conhecido o
conjunto de medidas tomadas pela rainha D. Maria, I e, em termos de
desenvolvimento da colônia, qual foi o posicionamento da coroa?
a. Manutenção do despotismo esclarecido e liberdade industrial.
b. A Viradeira e o Alvará de Proibição Industrial para o Brasil.
c. Período do revanchismo e anulação da proibição industrial.
d. Monarquia liberal e liberalismo econômico.
e. Monarquia liberal e promoção da industrialização.
Pergunta 4
1. Em 1789, em Minas Gerais, foi descoberto um movimento
emancipacionista, a Inconfidência Mineira, sobre a qual é correto afirmar que:
a. nesse movimento, existia um claro ideal abolicionista, compartilhado por
todos os seus membros.
b. foi um movimento republicano que reagiu aos impostos metropolitanos
com a proposta de uma república elitista.
c. foi um movimento que visava a igualdade étnica e construir uma república.
d. teve sucesso em sua implantação, levando mais de dez anos para que a
Coroa retomasse a região.
e. se inspirou na fase mais popular da Revolução Francesa, chegando a propor
a execução em praça pública dos representantes do governo metropolitano.
Pergunta 5
1. Leia atentamente o texto e responda ao que se pede:
“Nem residia a novidade na dimensão imediatamente política do acontecimento,
já que, antes, seja em Minas Gerais, comprovadamente, ou no Rio de Janeiro,
supostamente, grupos de diversa configuração social consideraram a hipótese
de alteração do sistema político que regia a Colônia e foram objeto de
repressão. Em ambos os casos, porém, não havia sido rompido o limite da
publicidade das intenções sediciosas e, principalmente, em ambos os casos os
limites sociais das articulações políticas não confrontavam a ordem social
prescrita, permanecendo
longe do aventar o grande risco da irrupção no socialmente restrito cenário da
política daqueles cuja condição – a grande massa da população – lhes negava
por princípio esse acesso.” (JANCSÓ, 1996, p. 158). A qual revolta
emancipacionista o texto remete e quais suas principais características?
a. o movimento emancipacionista que mais claramente buscou uma
subversão da ordem, em termos de igualdade étnica e civil, em sua
república, foi a Conjura dos Alfaiates.
b. no Movimento dos Alfaiates, jamais se colocou a questão da igualdade entre
as pessoas.
c. O modelo pensado de igualdade foi claramente inspirado na Independência
das Treze Colônias Britânicas, que formariam os Estados Unidos em 1776.
d. Na sedição pensada na Bahia, em 1798, a questão étnica dividia seus
membros, sendo um problema que seria discutido somente depois de sua
vitória.
e. O movimento recebeu apoio a Inconfidência Mineira, dado o caráter popular
dessa revolta.
Pergunta 6
1. Levando em consideração a relevância da vida econômica no século
XVIII, podemos dizer que eram, principalmente duas as correntes de
pensamento que se chocavam quando se tratava das concepções de riqueza e
trabalho. Assim:
a. para os mercantilistas, toda a riqueza de uma sociedade provinha de sua
capacidade de trabalho, vale dizer, de sua possibilidade de transformação.
b. os liberais defendiam o controle da economia pelo Estado, a fim de
conseguir assegurar, para si e para os membros de seu grupo, os
monopólios comerciais.
c. para os liberais, a riqueza vinha da exploração direta dos metais e de sua
acumulação nos cofres europeus.
d. as moedas de metal foram substituídas por cédulas de papel, que
dinamizaram e fizeram a economia europeia crescer solidamente.
e. para os liberais, o trabalho é que gerava riquezas, sendo esta
concepção diferente da visão de mundo mercantil, que colocava, acima
de tudo, a necessidade de acumular metais amoedáveis.
Pergunta 7
1. No decorrer da História do Brasil Colonial ocorreram diversas revoltas e
seus sentidos podem ser apontados, ainda que genericamente, como Revoltas
Nativistas e Movimentos Emancipacionistas. Sua principal diferenciação reside
no fato de que:
a. As revoltas emancipacionistas geralmente exigiam a imediata e
definitiva ruptura com a Coroa Portuguesa e os Movimentos nativistas
eram muito mais revoltas localistas, que visavam aspectos pontuais
sem pensar em rupturas.
b. As revoltas nativistas eram sempre republicanas e as emancipacionistas,
monarquistas.
c. A Coroa Portuguesa buscava sempre negociar com os envolvidos nas
revoltas emancipacionistas, a fim de evitar rupturas mais significativas.
d. Dentre os movimentos emancipacionistas, o que obteve maior sucesso,
conseguindo implantar seu projeto republicano, foi a Inconfidência Mineira.
e. Ambas as revoltas eram suplantadas em suas fases iniciais, não chegando a
contestar o poder da Coroa de Portugal, sendo consideradas, pela
historiografia, como simples ensaios malogrados que expressavam
descontentamentos difusos.
Pergunta 8
1. O avanço das ideias iluministas colocou em xeque a manutenção de
várias monarquias absolutas europeias, assim, para resistir aos ataques e se
adequar ao século, foi preciso:
a. A França, berço do iluminismo, prontamente se adequou às novas
realidades de críticas ao absolutismo, evitando, assim, o acúmulo de tensões
sociais.
b. A Inglaterra passou pelo despotismo esclarecido no século XVII, com o
avanço pacífico de sua burguesia no sentido de melhor racionalizar o poder
real.
c. Organizar o Despotismo Esclarecido, segundo o qual algumas nações
europeias adaptaram o absolutismo ao Iluminismo, buscando fortalecer
suas coroas com medidas comerciais tais como a criação de
companhias de comércio, tratando de modernizar a educação,
burocracias e mesmo exércitos. Os principais países onde isso se
desenvolveu foram Portal, Espanha, Prússia e Rússia.
d. Apenas Pombal teve sucesso, em toda a Europa, com o mercantilismo e
com o Despotismo Esclarecido, sendo que os demais vizinhos europeus já
eram liberais.
e. O modelo de Despotismo Esclarecido foi importado da Inglaterra que, já
encerrara a fase de disputas entre o rei e a burguesia, com clara supremacia
real, aliás, algo que acontecia desde aquela época.
Pergunta 9
1. O século XVIII foi um século de grandes mudanças intelectuais, sendo também
denominado de séculos das luzes, pois:
a. os avanços técnicos permitiram abandonar as tradicionais formas de
iluminação no interior das casas.
b. essa denominação veio do predomínio político e cultural do rei da França,
Luís XVIII, o Rei Sol.
c. a partir da ideia do uso da razão, acreditava-se que o homem podia
explicar tudo no mundo.
d. houve o movimento cultural originado em Paris, já anteriormente chamada
de Cidade Luz.
e. foi uma forma negativa que seus opositores encontraram para desqualificar o
uso do racionalismo.
Pergunta 10
1. O ‘ciclo’de revoltas emancipacionistas fecha quando da duríssima
repressão perpetrada contra a Revolução Pernambucana de 1817. Naquela
ocasião, uma vez mais a Coroa Portuguesa era contestada e reagiu de forma a
garantir seus domínios na América. Sobre as principais características desse
movimento, podemos considerar que:
a. Pernambuco jamais conseguiu instalar a república planejada.
b. Foi um movimento que se alastrou pelo então Norte da América
Portuguesa, defendendo o republicanismo e buscando adesões das
regiões mais próximas em sua luta contra os impostos ordenados pela
Coroa portuguesa instalada no Rio de Janeiro, chegando mesmo a
constituir uma república que foi derrotada.
c. Em função das influências do haitianismo, a elite abandonou o movimento,
que passou a ser visto como uma revolta de escravos e foi severamente
reprimido.
d. A República estabelecida durou vários anos, sendo que, para obter sua
reincorporação à Coroa, foi necessário anistiar os envolvidos e incorporá-los
às tropas de linha portuguesas.
e. A grande novidade do movimento, que contou com grande adesão das elites
econômicas, foi a proposta da abolição da escravidão, fator esse de
considerável agregação de diversos setores sociais no Brasil Colonial.