Você está na página 1de 1

Zostrianos, el Tratado del octavo y del noveno y Alógenos

A consciência pode ser o único portal para o contato com extraterrestres. Observatórios que
divisam o espaço, naves não tripuladas exploratórias de planetas ou naves tripuladas que
viajam a algum astro no céu, nada disso vai fazer contato com eles. Todo o equipamento de
que precisamos para isso é muito ‘simples’: nossa própria mente.

Para isso ele deve estar preparada. E isso é a parte mais difícil. Por que não sabemos o que é
ter a mente preparada, nem sabemos como preparar, bem como, quando ela estará
preparada. Justamente por isso, que está mais do que na hora de começarmos nossa
preparação.

Decerto, fazer essa preparação requer um esforço coletivo. De reflexão, de educação e de


treinamento. Isso requer, obviamente, reorientarmos nossos objetivos públicos, nacionais e
internacionais. O que, por sua vez, implica a superação da política de encobrimento, etc.

A boa notícia é que já temos muito material para redefinirmos nossas prioridades. Um dos
mais instigantes é a psicologia junguiana. Jung postulou a divisão da mente em duas parts,
basicamente: a consciência, cujo entidade central é o Ego; e o inconsciente, dividido, por sua
vez entre o inconsciente pessoal e o inconsciente coletivo.

Toda a mecânica da psicologia junguiana está baseada no postulado de que as forças psíquicas
estão divididas. O inconsciente é a origem dos processos conscientes. Mas estes, ao longo da
evolução, ganharam independência do primeiro levando a uma divisão psíquica dominada pelo
Ego que reprime as manifestações do inconsciente, principalmente do inconsciente coletivo e
suas formas arquetípicas.

Para Jung, esta divisão explica as várias doenças psíquicas que acometem os seres humanos. E
o tratamento adequado para isso seria um processo difícil denominado individuação através
do qual o indivíduo pode reunificar essas forças e atingir o si mesmo, a plenitude e a harmonia.

Existem vários problemas na formulação junguiana. E primeiro lugar, sua definição de


consciência fica limitada no marco da caixa craniana. Sabemos que nos dias atuais esse
conceito está em plena revisão. Inúmeros cientistas já pensam que a consciência humana se
estende para além de seus limites físicos.

Jung também formulou o conceito de ‘inconsciente coletivo’ formado por elementos não
relacionados com a experiência do indivíduo. O ‘inconsciente coletivo’ traz para dentro da
psique elementos que não são dela, mas que são vitais para a formação da própria psique.

Ora, o caminho da individuação, ao unir os fatos experimentados com os não experimentados,


abre uma realidade psíquica totalmente nova para o ser humano. O si mesmo é o portal
através do qual podemos avançar em nosso nível de consciência e nos tornamos aptos para a
convivência cósmica.