Você está na página 1de 7

3ª BIMESTRE – TEATRO GREGO E A POLIS

ARTES – PROF. ERNANDES PIRES

A ORIGEM DO TEATRO GREGO


Nas disciplinas de História, Filosofia,
Sociologia, entre outras, aprendemos que foi na
Grécia, no século VI a.C., considerada o berço do
pensamento ocidental, da filosofia, das Olimpíadas,
da Democracia e um “tanto” de outras coisas
importantes, que se desenvolveu, também, o Teatro.
Pois foi lá que aconteceu, pela primeira vez, a
divisão entre atores e espectadores. Assim ficou
conhecida até hoje essa forma de representação.
Os gregos o desenvolveram de tal forma que até os dias atuais, artistas,
dramaturgos e demais envolvidos nas artes cênicas sofrem a influência suas influências,
diversas peças teatrais criadas na Grécia Antiga são até hoje encenadas.
CONTEXTO HISTÓRICO DA ORIGEM DO TEATRO GREGO
Pois bem, o Teatro na Grécia teve um começo interessante e você vai ver o porquê.
Surgiu meio a muita festa, dança e música. Os gregos acreditavam e louvavam muitos
deuses e cada um tinha uma função; existia um deus até para o vinho, era o preferido do
povo de lá. Chamavam-no de Dionísio, na Grécia Antiga, ou Baco, durante o Império
Romano, sendo considerado o inventor dessa bebida. Os seus seguidores faziam festas e
cultos religiosos cantando e dançando em sua homenagem. Conta a história, que foi em
meio a esse misto de religiosidade e “festa”, que surgiram as primeiras encenações teatrais
para o público, na Grécia. Nelas se
contava a história de Dionísio e suas
façanhas com o vinho.
Podemos assim afirmar que
teatro grego surgiu a partir da evolução
das artes e cerimônias gregas como,
por exemplo, a festa em homenagem
ao deus Dionísio (deus do vinho e das
festas).
Nesta festa, os jovens dançavam e cantavam dentro do templo deste deus,
oferecendo-lhe vinho. Com o tempo, esta festa começou a ganhar uma certa organização,
sendo representada para diversas pessoas.
A função determinada do ator surgiu na Grécia, no século VI a.C., o primeiro ator
de que se tem conhecimento chamava se Téspis, e possuía um talento especial para imitar
os outros. Numa das festividades de Dionísio, Téspis subiu em uma carroça diante do
público, colocou uma máscara, vestiu uma túnica e, representando, disse: “Eu sou
Dionísio, o deus da Alegria”, o povo estranhou mas gostou da novidade.
ASPECTO DO TEATRO GREGO ANTIGO
Durante o período clássico da história da
Grécia (século V a.C.) foram estabelecidos os
estilos mais conhecidos de teatro: a tragédia e a
comédia.
Ésquilo e Sófocles são os dramaturgos de
maior importância desta época. A ação, diversos
personagens e temas cotidianos foram
representados nos teatros gregos desta época.
Não podemos deixar de destacar também o dramaturgo ateniense Aristófanes.
Suas comédias eram fortes sátiras que criticavam diversos aspectos sociais e políticos da
sociedade ateniense
Percebendo o interesse do povo pelo Teatro, os governantes passaram a incentivar
os que possuíam certa habilidade para imitar, instituindo e organizando os primeiros
concursos teatrais, que viriam a contribuir no desenvolvimento de dois gêneros teatrais
muito importantes na Grécia Antiga e na atualidade: a Tragédia e a Comédia. Nesta época
clássica foram construídos diversos teatros ao ar livre.
Eram aproveitadas montanhas e colinas de pedra para servirem de suporte para as
arquibancadas.
POR QUE O FORMATO DE FERRADURA
A acústica (propagação do som) era perfeita, de tal forma que a pessoa sentada na
última fileira (parte superior) podia ouvir tão bem a voz dos atores, quanto quem estivesse
sentado na primeira fileira.
A ORIGEM DAS MÁSCARAS
As máscaras gregas são os símbolos máximos do teatro na Grécia Antiga e
também do apogeu dessa civilização a partir do século V antes de Cristo.

Esses acessórios tiveram origem nas festas dionisíacas e, em seguida, foram


incorporadas aos principais gêneros de peças daquela época: a tragédia e a comédia.

Durante as celebrações a Dionísio, que duravam seis dias, aconteciam procissões,


e com o auxílio de fantasias e máscaras, seus fiéis entoavam cantos líricos – que mais
tarde evoluíram para a forma de representação totalmente cênica através de peças
clássicas.

COMO ERA OS PERSONAGENS


Os atores representavam usando máscaras e túnicas de acordo com o personagem.
Muitas vezes, eram montados cenários bem decorados para dar maior realismo à
encenação. Os atores eram sempre do sexo masculino, e usavam máscaras de homens,
mulheres, velhos, novos, tristes e alegres.
DO QUE ERAM FEITAS E PARA O QUÊ SERVIAM AS MÁSCARAS
A máscara teatral grega era confeccionada de materiais como: folhas, madeira,
argila e couro. Eram feitas de modo que toda a face do ator ficasse coberta, exceto os
olhos e a boca. E tinha diversas funções em cena, como por exemplo: conferir ao ator
traços expressivos acentuados, para que todo o público pudesse assimilar as intenções e
o caráter do personagem.
A MÁSCARA DO MACHISMO
Um fato crucial que consolidou o uso das máscaras no teatro grego era a total
exclusão da mulher na participação da “pólis” – cidade; comunidade organizada, formada
pelos cidadãos, isto é, pelos homens nascidos no solo da cidade, livres e iguais. As
mulheres não eram consideradas cidadãs. Ou seja, elas não poderiam atuar porque nas
cidades - Estado gregas as mulheres sequer tinham direitos políticos.
O papel feminino estava restringido aos “deveres” domésticos e de procriação. Por
esta razão, as máscaras muito coloridas, com perucas, podiam representar personagens de
ambos os sexos.
O TEMA DE TEATRO MAIS REPRESENTADO
Os temas mais representados nas peças teatrais gregas eram: tragédias
relacionadas a fatos cotidianos, problemas emocionais e psicológicos, lendas e mitos,
homenagem aos deuses gregos, fatos heroicos e críticas humorísticas aos políticos.
Os atores, além das máscaras, utilizam muito os recursos da mímica e muitas vezes
a peça era acompanhada por músicas reproduzidas por um coral.
A TRAGÉDIA GREGA
Foi um dos gêneros teatrais (ou dramáticos) mais encenados durante a Grécia
Antiga e considerada o gênero teatral mais antigo.
A Tragédia tem origem nos primeiros, e mais sérios, momentos do cerimonial
religioso das festas dionisíacas da Antiga Grécia e narra, além de feitos heroicos,
acontecimentos que ressaltam o poder dos deuses sobre o destino dos humanos.
A Tragédia grega foi o primeiro gênero teatral que surgiu na Grécia, depois dela,
surge a comédia e a tragicomédia, ambos gêneros menores, segundo os gregos. Além
disso, os júris da tragédia envolviam pessoas escolhidas da aristocracia, enquanto na
comédia eram pessoas comuns, escolhidas da plateia.
As tragédias eram textos teatrais que
apresentavam histórias trágicas e dramáticas
derivadas das paixões humanas as quais
envolveriam personagens nobres e heroicas:
deuses, semideuses e heróis mitológicos e
todas elas possuíam uma característica
comum: tensão permanente e o final infeliz e
trágico. Segundo o filósofo grego Aristóteles
(384 a.C.-322 a.C.) a Tragédia era um gênero
maior capaz de transmitir nas pessoas as
sensações vividas pelas personagens.
PRINCIPAIS NOMES DA TRAGÉDIA GREGA
 Ésquilo
 Sófocles
 Eurípedes
PRINCIPAIS OBRAS DE ÉSQUILO
 Prometeu Acorrentado
 Os Persas
 Agamêmnon
PRINCIPAIS OBRAS DE SÓFOCLES
 Édipo Rei
 Antígona
 Electra
PRINCIPAIS OBRAS DE EURÍPEDES
 Medeia
 As Troianas
 As Bacantes
A COMÉDIA GREGA
A Comédia viria das festividades populares, profanas e descontraídas e, em geral,
faz crítica social e política aos costumes
da época. Esses dois gêneros deram
origem a muitos outros. As
representações teatrais na Grécia Antiga
eram compostas por um coro que narrava
e fazia comentários a respeito da história,
que era interpretada pelos atores
principais (protagonistas), que usavam
túnicas e máscaras.
As comédias começam a ser encenadas por volta de 500 a.C., ou seja, cerca de 50
anos após as tragédias. Diferente das tragédias, em que os personagens eram nobres e
heróis, nas comédias as personagens são pessoas comuns da polis, muitas vezes
estereotipadas e caricaturadas.
Na tragédia, os heróis era deuses ou semideuses, enquanto na comédia o herói
podia ser um palhaço, fingidor, bobo, dentre outros, além isso, o júri das comédias não
eram nobres aristocratas como na tragédia, sendo pessoas da plateia escolhidas através de
sorteio.
Por meio do riso do público, a comedia abordava temas relacionados ao cotidiano,
que não envolviam grande emoções, dramas e tragédias, além do humor envolvido, as
comédias possuíam importantes mensagens filosóficas e morais. Assim, ao criticar
diversos aspectos, ela tinha a intenção de despertar na plateia a dúvida, e a reflexão sobre
diversos aspectos da polis e da sociedade grega.
PRINCIPAIS CARACTERISTICAS DA COMÉDIA
 Textos em versos
 Temas cotidianos
 Parodia e fantasia
 Sátiras políticas
 Críticas sociais
 Humor e estilo burlesco
 Ironia e sarcasmo
 Personagens simples (do povo) e nobres
 Obscenidade e sensualidade
 Intrigas sentimentais
 Implicações filosóficas e morais
PRINCIPAIS NOMES DA COMÉDIA GREGA
 Aristófanes
 Antífanes
 Menandro
PRINCIPAIS OBRAS DE ARISTÓFANES
 Lisístrata
 As Nuvens
 A Paz
 Os Cavaleiros
 As Vespas

PRINCIPAIS OBRAS DE ANTÍFANES


 Lópodes
 Minos
 Medeia
 Asclépio
 Orfheu

PRINCIPAIS OBRAS DE MENANDRO


 Orgel
 O herói
 O Misantropo
 Os Árbitros
 A Moça de Samos
O SIGNIFICA A PALAVRA POLIS
O termo “polis” em grego significa “cidade”. Note que as polis gregas
representam a base do desenvolvimento do conceito de cidade tal qual conhecemos hoje.
A polis grega eram as cidades estados da Grécia Antiga, as quais foram
fundamentais para o desenvolvimento da cultura grega no final do período homérico,
período arcaico e período clássico.
AS POLIS MAIS IMPORTANTE DA GRÉCIA
Sem dúvida Atenas e Esparta merecem destaque como as cidades gregas (polis)
mais importantes do mundo grego.
AS PRINCIPAIS CAUSAS PARA O SURGIMENTO
A expansão demográfica e do comércio foram as principais causas para o
surgimento da Polis, que incluía o campo e a cidade (centro). Foram, portanto, essenciais
para fortalecer a organização dos membros da sociedade grega.
COMO ERA CONTROLADA E ORGANIZADA AS POLIS
A polis era controlada por uma oligarquia aristocrática e possuía uma organização
própria e, portanto, independência social, política e econômica.
A organização social da polis era constituída basicamente por homens livres (os
cidadãos gregos) nascidos na polis, mulheres, estrangeiros (metecos) e escravos.
COMO ERA DIVIDIDA AS POLIS
As polis gregas eram divididas em duas partes: a Ástey (zona urbana) e
a Khora (zona rural), sendo formadas por casas, ruas, muralhas e espaços públicos.
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO
1ª) Quais são os gêneros do teatro grego?

2ª) Quais são os elementos que compõem o teatro?

3ª) O que é a tragédia no teatro grego?

4ª) Como e onde foram apresentadas as tragédias e comédias na Grécia antiga?

5ª) O que significa a máscara do teatro?

6ª) Quais são as principais características do teatro grego?

7ª) O que significa a palavra Polis, quais as principais as principais Polis da Grécia
antiga?

8ª) Quem foi o criador do teatro?

9ª) Quem controlava e organizava as Polis?

10ª) Quem era Dionísio? (Responder com auxílio da internet)

Você também pode gostar