Você está na página 1de 2

A origem do alfabeto japonês

Antes de começarmos a estudar o japonês acho necessário que se saiba um


pouco sobre a origem desse idioma e como ele foi criado.

O japonês não é uma língua original. Não se sabe qual é a sua verdadeira origem,
mas existem estudos que mostram que o japonês é uma mistura,
de vários dialetos asiáticos. Em épocas remotas, o Japão era um pais sem
escrita, possuindo uma comunicação totalmente oral.

A incorporação dos ideogramas chineses a língua japonesa é datada oficialmente


do séc III a.C ao séc VI d.C, entre os períodos Yayoi e Kofun, uma época em que
no Japão estava acontecendo uma consolidação politico-administrativa definitiva.

Muitos historiadores acreditam que a introdução dos caracteres chineses começou


através de monges Budistas, que ao vir para o Japão, trouxeram consigo alguns
textos Chineses. Esses textos eram escritos na língua chinesa, e num primeiro
momento teriam sido lidos como tal, mas com o passar dos anos, um sistema
conhecido como kanbun (漢文) foi desenvolvido. Esse novo sistema basicamente
usava sinais que permitiam que os símbolos chineses fossem usados como
representação das palavras japonesas, preservando-se assim a língua nativa.

Entretanto o povo japonês começou a adaptar os caracteres chineses ao


seu próprio modo de comunicação, alterando o seu modo de leitura, surgindo
assim um outro sistema de leitura chamado man'yōgan (万葉仮名). Com a união
desses dois sistemas se originou as leituras Ondoku e Kondoku. Por exemplo o
kanji que significa água 水 , na pronuncia japonesa fica mizu, e a adaptação feita
do chinês é sui. A fonética chinesas é chamada On e a japonesa é Kon.

Então, a partir dos Kanji foram desenvolvidos dois alfabetos, o Hiragana e o


Katakana. Essa criação foi datada do período Heian (séc. VII a XII). Nessa época,
apesar das japonesas não terem acesso à educação e formação superior, muitas
delas se destacaram no campo da literatura e contribuíram para a construção do
hiragana. Por causa da influencia feminina foi que o hiragana tem esses formatos
curvos e mais desenhados.

Ao mesmo tempo, os estudantes dos monastérios procuraram encontrar uma


forma simples de representar os sons na escrita. Os novos símbolos produzidos
por esse processo foram criados com traços mais poligonais ou quadrados,
facilitando a escrita dos mesmos. Esses símbolos são chamados hoje de
katakana.

Através de um pequeno estudo da história japonesa, descobrimos que a escrita


japonesa veio da China, e que os alfabetos conhecidos como hiragana e katakana
são provenientes dos caracteres chineses.

Fonte: suzakunonihongo.blogspot.com