Você está na página 1de 17

A hora é agora acredite no conhecimento adquirido

RESOLUÇÃO Nº. 25, DE 21 DE MAIO DE 1998.

1) Por ocasião do acidente de trânsito, os órgãos fiscalizadores deverão especificar no Boletim de Ocorrência
de Acidente de Trânsito - BOAT a situação do veículo envolvido em uma das seguintes categorias:

I - dano de pequena monta, quando o veículo sofrer danos no chassi e na coluna, que não afetem a sua estrutura ou
sistemas de segurança;

II - danos de média monta, quando o veículo sinistrado for afetado nos seus componentes mecânicos e estruturais,
envolvendo a substituição de equipamentos de segurança especificados pelo fabricante, e que reconstituídos, possa
voltar a circular;

III - danos de grande monta ou perda total, quando o veículo for enquadrado no inciso III, artigo 1º da Resolução 11/98
do CONTRAN, isto é, sinistrado com laudo de perda total.

Esta correta.

( ) I somente;
(x ) II III somente;
( ) III somente;
( ) I e III somente;
( ) II somente.

2) Marque Vou F.

( F ) Em caso de danos do média e grande monta, a Ciretran deverá comunicar a do fato ao órgão executivo de trânsito
dos Estados ou do Distrito Federal, onde o veículo for licenciado para que seja providenciado o bloqueio no cadastro do
veículo e em caso de danos de média monta, o veículo só poderá retornar a circulação, após a emissão do Certificado
de Segurança Veicular - CSV, emitido por entidade credenciada pelo INMETRO.

( V ) O proprietário do veículo automotor, de posse do Boletim de Ocorrência de Acidente de Trânsito - BOAT de grande
monta, poderá no prazo de até 60 (sessenta) dias confirmar esta condição ou não através de um laudo pericial. Quando
não houver a confirmação do dano de grande monta através de um laudo pericial, o proprietário do veículo automotor
levará este laudo ao órgão executivo de trânsito dos Estados ou do Distrito Federal onde o veículo estiver licenciado,
para que seja providenciado o desbloqueio no cadastro do veículo.

RESOLUÇAO N° 136, DE 2 DE ABRIL DE 2002.

3) As infrações punidas com multa classificam-se, de acordo com sua gravidade, em quatro categorias, e cada
infração cometida é computado os seguintes números de pontos:
I - infração de natureza gravíssima, punida com multa de valor correspondente a 180 (cento e oitenta) UFIR, valor
correspondente a R$ 191,54 (cento e noventa e um reais e cinqüenta e quatro centavos);
II - infração de natureza grave, punida com multa de valor correspondente a 120 (cento e vinte) UFIR, de valor
correspondente a R$ 127,69 (cento e vinte e sete reais e sessenta e nove centavos);

III - infração de natureza média, punida com multa de valor correspondente a 90 (noventa) UFIR, valor correspondente
a R$ 95,13 (oitenta e cinco reais e treze centavos)
IV - infração de natureza leve, punida com multa de valor correspondente a 50 (cinqüenta) UFIR, valor de R$ 53,20
(cinqüenta e três reais e vinte centavos).

Esta incorreta.

( ) I somente;
( ) II III somente;
( X ) III somente;
( ) I e III somente;
( ) II e IV somente.

RESOLUÇÃO Nº 004/98 E COMPLEMENTACÃO.

4) Marque Vou F.

( X ) Antes do registro e licenciamento, o veículo novo, nacional ou importado que portar a nota fiscal de compra e
venda ou documento alfandegário poderá transitar com o veículo do pátio da Fábrica da Industria Encarroçadora da
concessionária ou do posto Alfandegário; ao Órgão de Trânsito do Município de destino, nos dois dias úteis seguintes a
expedição da Nota Fiscal ou documento Alfandegário correspondente.

5) É permitido o transporte de cargas e pessoas em veículos novos, antes do registro e licenciamento, adquiridos por
pessoas físicas e jurídicas, por entidades públicas e privadas e os destinados aos concessionários para
comercialização, desde que portem a "autorização especial”.
I a permissão estende-se aos veículos inacabados (chassis), do pátio do fabricante ou do concessionário até o local da
indústria encarroçadora.

II "autorização especial" valida apenas para o deslocamento para o município de destino, será expedida para o veículo
que portar os Equipamentos Obrigatórios previstos pelo CONTRAN (adequado ao tipo de veículo), com base na Nota
Fiscal de Compra e Venda; com validade de (15) quinze dias transcorridos da data da emissão, prorrogável por igual
período por motivo de força maior.

III a autorização especial será impressa em (3) três vias, das quais, a primeira e a segunda serão coladas
respectivamente, no vidro dianteiro (pára-brisa), e no vidro traseiro, e a terceira arquivada na repartição de trânsito
expedidora.

IV os veículos adquiridos por autônomos e por empresas que prestam transportes de cargas e de passageiros, poderão
efetuar serviços remunerados para os quais estão autorizados, atendida a legislação específica, as exigências dos
poderes concedentes e das autoridades com jurisdição sobre as vias públicas.

V os veículos consignados aos concessionários, para comercialização, e os veículos adquiridos por pessoas físicas,
entidades privadas e públicas, a serem licenciados nas categorias "PARTICULAR e OFICIAL", somente poderão
transportar suas cargas e pessoas que tenham vínculo empregatício com os mesmos.

Esta correta.

( ) I somente;
( ) II III somente;
( ) III somente;
( X ) todas corretas
( ) todas incorretas

RESOLUÇÃO Nº. 15/98

6) Para transitar em veículos automotores, os menores de dez anos deverão ser transportados nos bancos
traseiros e usar, individualmente, cinto de segurança ou sistema de retenção equivalente.
I Excepcionalmente, nos veículos dotados exclusivamente de banco dianteiro, o transporte de menores de dez anos
poderá ser realizado neste banco, observadas, rigorosamente, as normas de segurança objeto do caput deste artigo.
II Na hipótese do transporte de menores de dez anos excederem a capacidade de lotação do banco traseiro será
admitido o transporte daquele de maior idade no banco dianteiro, observadas as demais disposições desta Resolução.
III As excepcionalidades constantes nesta Resolução se aplicam ao transporte remunerado de menores de dez anos em
automóveis.
IV Fica proibida a utilização de dispositivos no cinto de segurança que travem, afrouxem ou modifiquem, de qualquer
forma, o seu funcionamento normal.
Esta incorreta.

( ) I somente;
( X ) II e III somente;
( ) III somente;
( ) III e IV somente
( ) II somente

RESOLUÇÃO Nº 26, DE 21 DE MAIO DE 1998

7) O transporte de carga em veículos destinados ao transporte de passageiros, do tipo ônibus, microônibus, ou


outras categorias, está autorizado desde que observado às exigências desta Resolução, bem como os
regulamentos dos respectivos poderes concedentes dos serviços.
Marque Vou F.

( V ) A carga só poderá ser acomodada em compartimento próprio, separado dos passageiros, que no ônibus é o
bagageiro.

( V ) Fica proibido o transporte de produtos considerados perigosos conforme legislação específica, bem como daqueles
que, por sua forma ou natureza, comprometam a segurança do veículo, de seus ocupantes ou de terceiros.

RESOLUÇÃO Nº 32, DE 21 DE MAIO DE 1998

8) O veículo será identificado externamente por meio de placas dianteira e traseira, sendo esta lacrada em sua
estrutura, obedecida às especificações e modelos estabelecidos pelo CONTRAN.

( V ) Os veículos de representação dos Presidentes dos Tribunais Federais, dos Governadores, Prefeitos, Secretários
Estaduais e Municipais, dos Presidentes das Assembléias Legislativas, das Câmaras Municipais, dos Presidentes dos
Tribunais Estaduais e do Distrito Federal, e do respectivo chefe do Ministério Público e ainda dos Oficiais Generais das
Forças Armadas terão placas especiais, de acordo com os modelos estabelecidos pelo CONTRAN.

( V ) Ficam aprovados os modelos de placa constantes do Anexo à presente Resolução, para veículos de representação
dos Presidentes dos Tribunais Federais, dos Governadores, Prefeitos, Secretários Estaduais e Municipais, dos
Presidentes das Assembléias Legislativas e das Câmaras Municipais, dos Presidentes dos Tribunais Estaduais e do
Distrito Federal, e do respectivo chefe do Ministério Público e ainda dos Oficiais Generais das Forças Armadas.

( F ) Poderão ser utilizados os mesmos modelos de placas para os veículos oficiais dos Vice-Governadores e dos
Vice-Prefeitos, assim como para os Ministros dos Tribunais Federais, Senadores e Deputados, mediante solicitação ao
Denatran.

RESOLUÇÃO 36, DE 21 DE MAIO DE 1998

9) Marque Vou F.

( F ) O condutor deverá acionar de imediato as luzes de advertência (pisca - alerta) providenciando a colocação do
triângulo de sinalização ou equipamento similar à distância de 30 metros da parte traseira do veículo.

RESOLUÇÃO Nº 43, DE 21DE MAIO DE 1998

10) Marque Vou F.

(F ) Também é obrigatório o uso em caminhões, ônibus e em microônibus de espelho retrovisor interno, mesmo quando
portarem espelhos retrovisores externos esquerdo e direito.

RESOLUÇÃO Nº. 46, DE 21 DE MAIO DE 1998.

11) As bicicletas com aro superior a vinte deverão ser dotadas dos seguintes equipamentos obrigatórios:

I - espelho retrovisor do lado esquerdo, acoplado ao guidom e com haste de sustentação;

II - campainha, entendido como tal o dispositivo sonoro mecânico, eletromecânico, elétrico, ou pneumático, capaz de
identificar uma bicicleta em movimento;

III - sinalização noturna, composta de retrorefletores, com alcance mínimo de visibilidade de trinta metros, com a parte
prismática protegida contra a ação das intempéries.

IV - Estão dispensadas do espelho retrovisor e da campainha as bicicletas destinadas à prática de esportes, quando em
competição dos seguintes tipos: mountain bike (ciclismo de montanha); down hill (descida de montanha); free style
(competição estilo livre); competição olímpica e panamericana; competição em avenida, estrada e velódromo; outros.

Esta incorreta.

( X ) I somente;
( ) II e III somente;
( ) III somente;
( ) IV somente
( ) II somente
RESOLUÇÃO Nº. 49, DE 21 DE MAIO DE 1998.

12) Para efeito de registro, licenciamento e circulação, os veículos de carga e os de transporte coletivo de
passageiros, produzidos a partir de 1º de setembro de 1998, deverão ter indicação de tara, lotação, peso bruto
total e capacidade máxima de tração, registrados conforme o Anexo desta Resolução.

Marque V ou F.

( V ) TARA - peso próprio do veículo, acrescido dos pesos da carroçaria e equipamento, do combustível, das
ferramentas e dos acessórios, da roda sobressalente, do extintor de incêndio e do fluído de arrefecimento, expressa em
quilogramas.

( V ) LOTAÇÃO - a carga útil máxima incluindo o condutor e os passageiros que o veículo pode transportar, expressa
em quilogramas, para os veículos de carga; ou número de pessoas para os veículos de transportes coletivo de
passageiros.

( V ) PESO BRUTO TOTAL (PBT) - o peso máximo que o veículo pode transmitir ao pavimento, constituído da soma da
tara mais a lotação.

( V ) CAPACIDADE MÁXIMA DE TRAÇÃO (CMT) - máximo peso que a unidade de tração é capaz de tracionar,
indicado pelo fabricante, baseado em condições sobre suas limitações de geração e multiplicação de momento de força
e resistência dos elementos que compõem a transmissão.

.
RESOLUÇÃO N 73, DE 19 DE NOVEMBRO DE 1998.

13) A aposição de inscrições ou anúncios, painéis decorativos e pinturas nas áreas envidraçadas das laterais e
traseiras dos veículos, será permitida, se atendidas as seguintes condições:

Marque V ou F.

( F ) a aplicação de película refletiva nas áreas envidraçadas dos veículos automotores será permitida.

(V ) a transmissão luminosa do conjunto vidro-película não poderá ser inferior a 75% no pára-brisa,
( V ) ficam excluídos dos limites fixados no inciso anterior, os vidros que não interferem nas áreas envidraçadas
indispensáveis à dirigibilidade do veículo, desde que atendam, no mínimo, a 50% de transmissão luminosa;

( V ) Consideram-se áreas envidraçadas indispensáveis à dirigibilidade do veículo:área do pára-brisa excluindo uma faixa
periférica superior de 25 centímetros de largura que se sobrepõe à área ocupada pela banda degradê, caso existente; as áreas
correspondentes das janelas das portas dianteiras esquerda e direita, as áreas dos quebra-ventos fixos ou basculantes, caso
existentes.

( V ) a marca do instalador e o índice de transmissão luminosa existente em cada conjunto vidro-película, serão
gravados indelevelmente na película por meio de chancela, devendo ser visível pelos lados externos dos vidros.

RESOLUÇÃO No 82, DE 19 DE NOVEMBRO DE 1998.

14) Dispõe sobre a autorização, a título precário, para o transporte de passageiros em veículos de carga.
Marque V ou F.

( V ) O transporte de passageiros em veículos de carga, remunerado ou não, poderá ser autorizado eventualmente e a título
precário.

( V ) Este transporte só poderá ser autorizado entre localidades de origem e destino que estiverem situadas em um mesmo
município, municípios limítrofes, municípios de um mesmo Estado, quando não houver linha regular de ônibus ou as linhas
existentes não forem suficientes para suprir as necessidades daquelas comunidades.

( V ) Nos casos das migrações internas, desde que o veículo seja de propriedade dos migrantes. As migrações internas
decorrentes de assentamento agrícolas de responsabilidade do Governo, viagens por motivos religiosos, quando não houver
condições de atendimento por transporte de ônibus, a autorização será concedida para cada viagem, e, nos casos do
transporte de pessoas vinculadas a obras e/ou empreendimentos agro-industriais, enquanto durar a execução dessas obras ou
empreendimentos, atendimento das necessidades de execução, manutenção ou conservação de serviços oficiais de utilidade
pública, será concedida por período de tempo a ser estabelecido pela autoridade competente, não podendo ultrapassar o prazo
de um ano.
( V ) São condições mínimas para concessão de autorização que os veículos estejam adaptados com, bancos com encosto,
fixados na estrutura da carroceria. Carroceria, com guardas altas em todo o seu perímetro, em material de boa qualidade e
resistência estrutural, cobertura com estrutura em material de resistência adequada;

( V ) Os veículos referidos neste artigo só poderão ser utilizados após vistoria da autoridade competente para conceder a
autorização de trânsito, para o transporte de passageiros em veículos de carga não poderão ser utilizados os denominados
"basculantes" e os "boiadeiros".

RESOLUÇÃO No110, DE 24 FEVEREIRO DE 2000.

15) Marque Vou F.

(F ) O órgão executivo de trânsito da União estabelecerá prazos para renovação do Licenciamento Anual dos Veículos registrados
sob a circunscrição dos estados, de acordo com o algarismo final da placa de identificação.

( V ) As autoridades, órgãos, instituições e agentes de fiscalização de trânsito e rodoviário em todo o território nacional, para efeito
de autuação e aplicação de penalidades, quando o veículo se encontrar fora da unidade da federação em que estiver registrado,
deverão adotar os prazos estabelecidos na Resolução do Contran.

RESOLUÇÃO Nº. 53, DE 21 DE MAIO DE 1998.

Marque Vou F.

16) O veículo apreendido em decorrência de penalidade aplicada será recolhido ao depósito e nele
permanecerá sob custódia e responsabilidade do órgão ou entidade apreendedora, com ônus para o seu
proprietário, pelo prazo de até trinta dias.

( F ) No caso de infração em que seja aplicável a penalidade de apreensão do veículo, o agente de trânsito deverá,
desde logo, adotar a medida administrativa de recolhimento do Certificado de Registro de Veículo.

( V ) A restituição dos veículos apreendidos só ocorrerá mediante o prévio pagamento das multas impostas, taxas e
despesas com remoção e estada, além de outros encargos previstos na legislação específica.

( V ) A retirada dos veículos apreendidos é condicionada, ainda, ao reparo de qualquer componente ou equipamento
obrigatório que não esteja em perfeito estado de funcionamento.

( V ) Se o reparo referido no parágrafo anterior demandar providência que não possa ser tomada no depósito, a
autoridade responsável pela apreensão liberará o veículo para reparo, mediante autorização, assinando prazo para a
sua reapresentação e vistoria.

( V ) O Termo de Apreensão de Veículo será preenchido em três vias, sendo a primeira destinada ao proprietário ou
condutor do veículo apreendido; a segunda ao órgão ou entidade responsável pela custódia do veículo; e a terceira ao
agente de trânsito responsável pela apreensão.

17) O órgão ou entidade responsável pela apreensão do veículo fixará o prazo de custódia, tendo em vista as
circunstâncias da infração e obedecidos os critérios abaixo:

Marque Vou F.

( V ) de 01 (um) a 10 (dez) dias, para penalidade aplicada em razão de infração para a qual não seja prevista multa
agravada;

( V ) de 11 (onze) a 20 (vinte) dias, para penalidade aplicada em razão de infração para a qual seja prevista multa
agravada com fator multiplicador de três vezes;

( V ) de 21 (vinte e um) a 30 (trinta) dias, para penalidade aplicada em razão de infração para a qual seja prevista multa
agravada com fator multiplicador de cinco vezes.

( V ) Em caso de veículo transportando carga perigosa ou perecível e de transporte coletivo de passageiros a critério do
agente, não se dará a retenção imediata, desde que ofereça condições de segurança para circulação em via pública.
RESOLUÇÃO Nº. 146, DE 27 DE AGOSTO DE 2003.

18) A medição de velocidade deve ser efetuada por meio de instrumento ou equipamento que registre ou
indique a velocidade medida, com ou sem dispositivo registrador de imagem dos seguintes tipos:

Marque Vou F.

( V ) Fixo: medidor de velocidade instalado em local definido e em caráter permanente;

( V ) Estático: medidor de velocidade instalado em veículo parado ou em suporte apropriado;

( V ) Móvel: medidor de velocidade instalado em veículo em movimento, procedendo a medição ao longo da via;

( V ) Portátil: medidor de velocidade direcionado manualmente para o veículo alvo.

( V ) O aparelho de medidor de velocidade deve ser verificado pelo INMETRO ou entidade por ele delegada,
obrigatoriamente com periodicidade máxima de 12 (doze) meses e, eventualmente, conforme determina a legislação
metrológica em vigência.

( V ) A fiscalização de velocidade com medidor do tipo móvel só pode ocorrer em vias rurais e vias urbanas de trânsito
rápido sinalizadas com a placa de regulamentação R-19, conforme legislação em vigor e onde não ocorra variação de
velocidade em trechos menores que 5 (cinco) km.

RESOLUÇÃO Nº. 149, DE 19 DE SETEMBRO DE 2003

19) Dispõe sobre uniformização do procedimento administrativo da lavratura do auto de infração, da expedição
da Notificação da Autuação e da Notificação da Penalidade de multa e de advertência por infrações de
responsabilidade do proprietário e do condutor do veiculo e da identificação do condutor infrator.

Marque Vou F.

( F ) O Auto de Infração poderá ser lavrado somente por agente da autoridade de trânsito:

( V ) O Auto de Infração valerá como notificação da autuação quando colhida a assinatura do condutor e a infração for
de responsabilidade do condutor, a infração for de responsabilidade do proprietário e este estiver conduzindo o veículo.

( V ) após a verificação da regularidade do Auto de Infração, a autoridade de trânsito expedirá, no prazo máximo de 30
(trinta) dias contados da data do cometimento da infração, a Notificação da Autuação dirigida ao proprietário do veículo.

( V ) Quando utilizada a remessa postal, a expedição se caracterizará pela entrega da Notificação da Autuação pelo
órgão ou entidade de trânsito à empresa responsável por seu envio.

( V ) A notificação devolvida por desatualização do endereço do proprietário do veículo será considerada válida para
todos os efeitos.

( V ) A autoridade que impôs a penalidade remeterá o recurso ao órgão julgador, dentro dos dez dias úteis
subseqüentes à sua apresentação, e, se o entender intempestivo, assinalará o fato no despacho de encaminhamento.

RESOLUÇÃO Nº. 157, DE 22 DE ABRIL DE 2004.

Fixam especificações para os extintores de incêndio, equipamento de uso obrigatório nos veículos
automotores, elétricos, reboque e semi-reboque, de acordo com o Artigo 105 do Código de Trânsito Brasileiro.

20) Parágrafo único. A quantidade, o tipo e a capacidade mínima dos extintores de incêndio referidos no caput,
conforme os veículos que os portem, deverão atender as seguintes especificações:

Marque Vou F.

( V ) automóvel, camioneta, caminhonete, e caminhão com capacidade de carga útil até seis toneladas: um extintor de
incêndio, com carga de pó químico seco ou de gás carbônico, de um quilograma;

( V ) caminhão, reboque e semi-reboque com capacidade de carga útil superior a seis toneladas: um extintor de
incêndio, com carga de pó químico seco ou de gás carbônico, de dois quilogramas;
( V ) ônibus, microônibus, reboque e semi-reboque de passageiros: um extintor de incêndio, com carga de pó químico
seco ou de gás carbônico, de quatro quilogramas;

( V ) veículos de carga para transporte de líquidos ou gases inflamáveis: um extintor de incêndio com carga de pó
químico de oito quilogramas, ou dois extintores de incêndio com carga de gás carbônico de seis quilogramas cada.

RESOLUÇÃO Nº 205 DE 20 DE OUTUBRO DE 2006.

Dispõe sobre os documentos de porte obrigatório e dá outras providências.

21) Os documentos de porte obrigatório do condutor do veículo são:

Marque Vou F.

( V ) Autorização para Conduzir Ciclomotor - ACC, Permissão para Dirigir ou


Carteira Nacional de Habilitação - CNH, no original;

( V ) Certificado de Registro e Licenciamento Anual - CRLV, no original;

( V ) Os órgãos executivos de trânsito dos Estados e do Distrito Federal deverão


expedir vias originais do Certificado de Registro e Licenciamento Anual – CRLV,
desde que solicitadas pelo proprietário do veículo.

(F ) Cópia autenticada pela repartição de trânsito do Certificado de Registro e


Licenciamento Anual – CRLV será admitida até 15 de abril de 2007.

RESLUÇÃO Nº. 235, DE 11 DE MAIO DE 2007.

22) Marque Vou F.

(F ) Cópia autenticada pela repartição de trânsito do Certificado de


Registro e Licenciamento Anual – CRLV será admitida até o vencimento do
licenciamento do veículo relativo ao exercício de 2007 .

RESOLUÇÃO Nº 201 DE 25 DE AGOSTO DE 2006

23) Estabelecer as modificações permitidas em veículos.

Marque Vou F.

( V ) As modificações em veículos devem ser precedidas de autorização da autoridade responsável pelo registro e
licenciamento.

( V ) Ficam proibidas as modificações da suspensão de veículos das espécies passageiro, misto e carga. Excetuam-se
do disposto no caput deste artigo os veículos com PBT igual ou superior a 3500Kg, e os veículos que tiveram suas
suspensões modificadas para compensar o rebaixamento natural decorrente da instalação de Gás Natural Veicular –
GNV ou blindagem, desde que mantida a altura original do veículo.

( V ) É permitido, para fins automotivos, exceto para ciclomotores, motonetas, motocicletas e triciclos, o uso do Gás
Natural Veicular GNV como combustível.

Ficam proibidas:

Marque Vou F.

( V ) A utilização de rodas/pneus que ultrapassem os limites externos dos pára-lamas do veículo;

( V ) O aumento ou diminuição do diâmetro externo do conjunto pneu/roda;

( V ) A substituição do chassi ou monobloco de veículo por outro chassi ou monobloco, nos casos de modificação,
furto/roubo ou sinistro de veículos, com exceção de sinistros em motocicletas e assemelhados.

(F ) Fica garantido o direito de circulação, até o vencimento do licenciamento, dos veículos que sofreram modificações
antes da entrada em vigor desta Resolução, desde que os seus proprietários tenham cumprido todos os requisitos
exigidos para a sua regularização, mediante comprovação no Certificado de Registro de Veículos – CRV e Certificado
de Registro e Licenciamento de Veículos – CRLV.

RESOLUÇÃO Nº. 206 DE 20 DE OUTUBRO DE 2006.


Dispõe sobre os requisitos necessários para constatar o consumo de álcool, substância entorpecente, tóxica
ou de efeito análogo no organismo humano, estabelecendo os procedimentos a serem adotados pelas
autoridades de trânsito e seus agentes.

24) A confirmação de que o condutor se encontra dirigindo sob a influência de álcool ou de qualquer substância
entorpecente ou que determine dependência física ou psíquica, se dará por, apenas pelo menos, um dos
seguintes procedimentos:

Marque Vou F.

( F ) teste de alcoolemia com a concentração de álcool superior a seis decigramos de álcool por litro de sangue;

( F ) teste em aparelho de ar alveolar pulmonar (etilômetro) que resulte na concentração de álcool superior a 0,3mg por
litro de ar expelido dos pulmões;

( V ) exame clínico com laudo conclusivo e firmado pelo médico examinador da


Polícia Judiciária;

( V ) exames realizados por laboratórios especializados, indicados pelo órgão ou entidade de trânsito competente ou
pela Polícia Judiciária, em caso de uso de substância entorpecente, tóxica ou de efeitos análogos.

( V ) No caso de recusa do condutor à realização dos testes, dos exames e da perícia, a infração poderá ser
caracterizada mediante a obtenção, pelo agente da autoridade de trânsito, de outras provas em direito admitidas acerca
dos notórios sinais resultantes do consumo de álcool ou de qualquer substância entorpecente apresentados pelo
condutor.

(V ) É obrigatória a realização do exame de alcoolemia para as vítimas fatais de acidentes de trânsito.

RESOLUÇÃO Nº. 202 DE 25 DE AGOSTO DE 2006.

25) Marque Vou F.

Transitar em velocidade superior à máxima permitida para o local, medida por instrumento ou equipamento hábil,
rodovias, vias de trânsito rápido, vias arteriais e demais vias quando a velocidade for superior à máxima em até 20%
(vinte por cento)

( V ) Média
( ) Grave
( ) Gravíssima

Transitar em velocidade inferior à máxima permitida para o local, medida por instrumento ou equipamento hábil,
rodovias, vias de trânsito rápido, vias arteriais e demais vias quando a velocidade for superior à máxima em mais de
20% (vinte por cento) até 50% (cinqüenta por cento)

( ) Média
( V ) Grave
( ) Gravíssima

Transitar em velocidade superior à máxima permitida para o local, medida por instrumento ou equipamento hábil,
rodovias, vias de trânsito rápido, vias arteriais e demais vias quando a velocidade for superior à máxima em mais de
50% (cinqüenta por cento).

( ) Média
( ) Grave
( V ) Gravíssima
RESOLUÇÃO 231 DE 15 DE MARÇO DE 2007

26) Estabelece o Sistema de Placas de Identificação de Veículos.

( F ) A placa dianteira será obrigatoriamente lacrada à estrutura do veículo, juntamente com a tarjeta, em local de
visualização integral.

(F ) No caso de mudança de categoria de veículos, as placas deverão ser alteradas para as de cor da nova categoria,
não permanecendo entretanto a mesma identificação alfanumérica.

( V ) Será obrigatório o uso de segunda placa traseira de identificação nos veículos em que a aplicação do dispositivo de
engate para reboques resultar no encobrimento, total ou parcial, da placa traseira localizada no centro geométrico do
veículo, não será exigida a segunda placa traseira para os veículos em que a aplicação do dispositivo de engate de
reboques não cause prejuízo para visibilidade da placa de identificação traseira.
( F ) A segunda placa de identificação será aposta em local visível, ao lado esquerdo da traseira do veículo, podendo
ser instalada no pára-choque ou na carroceria, admitida a utilização de suportes adaptadores.

( V ) A segunda placa de identificação será lacrada na parte estrutural do veículo em que estiver instalada (pára-choque
ou carroceria).

PROVA DE LEGISLAÇÃO DE TRÂNSITO.

01. Considere as seguintes situações:

I - Transferência de propriedade do veículo;


II - Mudança do Município de domicílio do proprietário do veículo.
III - Alteração de característica do veículo;
IV - Mudança de categoria do veículo.
V – Mudança de domicílio no próprio município do proprietário do veículo.

É obrigatória a comunicação ao órgão de trânsito de município tomando as providências imediatas.

A) I e V somente;
B) II III E IV somente;
C) III e IV somente; X
D) I somente;
E) V somente.

02. Ao passar o limite de velocidade permitido para o local entre 10% a 20%, o condutor comete uma infração:

A) De natureza leve, com 03 pontos na CNH e valor de 53,20.

B) De natureza média 04 pontos na CNH e valor de 85,13. X

C) De natureza Grave, com 05 pontos na CNH e valor de 127,69.

D) De natureza Gravíssima, com 07 pontos na CNH e valor de 191,54 e Suspensão do direito de dirigir.

E) Todas estão incorretas.

03. O condutor de veículo que estiver envolvido em acidente com vítima, que deixar de prestar ou providenciar
socorro, podendo fazê-lo, configura Infração e crime de trânsito. Quanto a infração:

A) Grave, com multa (05 vezes) e suspensão do direito de dirigir e recolhimento do documento de habilitação.
B) Gravíssima, com multa (05 vezes) e suspensão do direito de dirigir e recolhimento do documento de habilitação. X
C) Grave, com multa (03 vezes) e suspensão do direito de dirigir e recolhimento do documento de habilitação.
D) Gravíssima, com multa (03 vezes) e suspensão do direito de dirigir e recolhimento do documento de habilitação.
E) Gravíssima, com multa (05 vezes) cassação do direito de dirigir e recolhimento do documento de habilitação.

04. A utilização de sinais sonoros é importante para o desempenho das funções do policial rodoviário, a
Resolução 160 do Contran modificou os silvos emitidos pelo policial. Ao emitir dois silvos breves, um silvo
longo e um silvo breve o patrulheiro determina.

A) Pare, diminua a velocidade e siga .X


B) Siga, diminua a velocidade e pare.
C) Pare, acenda os faróis e siga.
D) Siga, motoristas apostos e pare.
E) Todas estão erradas.

05. Considere as seguintes afirmativas sobre veículo a condução de escolares:

I - deve estar registrado como veículo de carga;


II - seu condutor deve ter idade superior a 21 anos;
III- seu condutor deve ser habilitado na categoria E;
IV - seu condutor não pode ter cometido infração grave, gravíssima ou ser reincidente em infração leve nos últimos dose
meses.
V - seu condutor deve estar habilitado no mínimo na categoria D.

Pode-se concluir que:

A) Somente III estão corretas;


B) Somente II e IV estão corretas; X
C) Somente IV estão corretas;
D) Todas estão incorretas.
E) Somente a II e V estão corretas.

06. Em relação a composição e competência do Sistema Nacional de Trânsito, assinale a alternativa.

A) Os CETRAN, Conselhos Estaduais de Trânsito, são órgãos máximos normativos e consultivos do Sistema Nacional
de Trânsito;
(B) Aplicar e arrecadar as multas impostas por infrações de trânsito e medidas decorrentes e os valores decorrentes de
estada e remoção do veículo, entre outras é competência do Policial Rodoviário Federal; Quando nas Rodovias
federais.
(C) É competência do CONTRAN, Conselho Nacional de Trânsito, criar Câmaras temáticas e estabelecer as diretrizes
do regimento das Jari;
(D) Compete às JARI, Juntas Administrativas de Recursos de Infrações, dirimir conflitos sobre circunscrição e
competência do trânsito no âmbito dos Municípios;
(E) Compete às Câmaras Temáticas julgar os recursos interpostos pelos infratores.

( ) Apenas a letra A esta correta.


( ) Apenas a letra A e B estão corretas.
( ) Apenas a letra D e E estão corretas.
( ) Apenas a letra C esta correta. X
( ) Apenas a letra B esta correta.
( ) Todas estão corretas.

07. Considere algumas das atribuições de órgãos e entidades que compõem o Sistema Nacional de Trânsito:

I. Estabelecer procedimentos sobre a aprendizagem e habilitação de condutores de veículos, a expedição de


documentos de condutores e licenciamento de veículos; ·.
II. Organizar a estatística geral de trânsito no território nacional, definindo os dados a serem fornecidos pelos demais
órgãos e promover sua divulgação; ·.
III. Efetuar levantamento dos locais de acidentes de trânsito e dos serviços de atendimento, socorro e salvamento de
vítimas; ·.
IV. Realizar o patrulhamento ostensivo, executando operações relacionadas com a segurança pública, com o objetivo
de preservar a ordem, incolumidade das pessoas, o patrimônio da União e de terceiros.
V. Criar Câmara Temática.

São de competência da Polícia Rodoviária Federal:

(A) somente I;
(B) somente II;
(C) somente II,III e V.
(D) somente III e IV; X
(E) I, II, III e IV.

08. Fazer ou deixar que se façam reparos em um veículo na via pública, salvo nos casos de impedimento
absoluto de sua remoção e em que o veículo esteja devidamente sinalizado, em pista de rolamento de rodovias
e vias de trânsito rápido, acarreta as seguintes punições:

Assinale com X na resposta correta.

(A) remoção do veículo, multa, e infração grave 05 pontos 127.69. X


(B) remoção do veículo, multa, infração gravíssima 07 pontos 191.54.
(C) apreensão do veículo, multa, infração grave 05 pontos 127.69.
(D) apreensão do veículo, multa, infração gravíssima 07 pontos 191.54.
(E) remoção do veículo, multa, infração leve 03 pontos 53.20.

09. São classificadas como leves, com a penalidade de multa e medida administrativa de retenção do veículo.

(A) Não portar carteira nacional de habilitação ou certificado de licenciamento anual. X


(B) documento de habilitação ou identificação do veículo falsificado ou adulterado; ·.
(C) luzes da motocicleta apagada noite e dia e registro do veículo não cadastrado; ·.
(D) usar facho de luz alta em vias providas de iluminação pública ou neblina;
(E) Deixar de usar o cinto de segurança o condutor ou passageiro do veículo.

11. As placas quadradas, com uma das diagonais em posição vertical, com símbolos e legendas pretos e fundo
amarelo têm a seguinte classificação e objetivo:

(A) de advertência - alertam para as condições potencialmente perigosas; X


(B) de regulamentação - indicam proibições e obrigações;
(C) indicativas - informam direções e distâncias;
(D) especiais - apontam a ocorrência de situação de emergência;
(E) educativas - educam condutores e pedestres quanto ao seu comportamento no trânsito.

12. Quando se aproximam veículos do Corpo de Bombeiros, ambulâncias, veículos de Polícia e outros, o
policial pode ter necessidade de parar o trafego de veículos na via e depois, ao voltar à normalidade, determinar
o movimento de seguir em frente. Para tanto, o policial deverá usar dois sinais de apito, que são:

(A) dois silvos breves e um silvo longo;


(B) um silvo breve e dois silvos breves;
(C) três silvos longos e três silvos breves;
(D) um silvo longo e um breve mais um silvo breve;
(E) Dois silvos breves e um silvo breve. X

13. O candidato aprovado no exame de habilitação para a categoria C deve receber:

(A) a Carteira Nacional de Habilitação, renovável a cada ano;


(B) a Carteira Nacional de Habilitação, renovável a cada dois anos;
(C) a Permissão para Dirigir, com validade de um ano;
(D) a carteira nacional de habilitação renovável por 03 em 03 anos até 65 anos.
(E) a carteira nacional de habilitação renovável por 05 em 05 anos até 65 anos. X

14. Em uma rodovia de pista dupla e duas faixas em cada sentido, onde não existe placa limitando a velocidade,
constitui infração, para um automóvel que transite à velocidade de:

(A) 40 km/h; X
(B) 60 km/h;
(C) 80 km/h;
(D) 90 km/h;
(E) 110 km/h.

16. Considere a seguinte situação hipotética.

Um policial rodoviário federal identificou que um carro movia-se em velocidade anormal e não tendo o aparelho de radar
para constatar a velocidade do referido veículo na via ordenou ao condutor que parasse. Porém, essa ordem não foi
obedecida e o policial, embora não tivesse conseguido identificar o motorista, anotou a placa do veículo.
Nessa situação, com base no CTB, o policial não deve lavrar auto de infração por não ter embasamento legal.

( ) O enunciado esta correto.


( ) O enunciado esta incorreto. X

17. Adriano, que foi multado por ter estacionado a 60 cm da guia da calçada, viu o agente lavrando o auto de
infração e sustentou a regularidade da situação, afirmando que o carro encontrava-se a uma distância regular
da guia. Convencido da correção do seu ato, o agente não cedeu aos argumentos de Adriano que, por
considerar inexistente a infração, negou-se a assinar o auto de infração.
Nessa situação, é obrigatório emitir notificação do cometimento da infração, que seria dispensável se Adriano
houvesse assinado o auto.

( ) É obrigatória a expedição da notificação da autuação no prazo máximo de 30 dias. X


( ) Não será obrigatória a expedição do auto de infração no prazo máximo de 30 dias.
( ) É obrigatória a expedição do auto de infração no prazo mínimo de 30 dias.
( ) Não é obrigatória a expedição do auto de infração no prazo mínimo de 30 dias.
( ) Todas estão erradas.

Considere a seguinte situação hipotética.

18. Paulo solicitou que Helena parasse seu carro em frente ao caixa eletrônico de um determinado banco, para que ele
sacasse algum dinheiro. Helena, então, parou em frente a uma placa que proibia o estacionamento e, enquanto Paulo
enfrentava a fila do banco, ela esperou dentro do carro, com o pisca - alerta ligado, pois a legislação cita que com o
pisca alerta ligado poderá ficar parado por um determinado tempo.
Nessa situação, como Helena está esperando dentro do carro com o pisca - alerta ligado, não se configura
estacionamento, mas parada, e, portanto, um agente de trânsito não pode autuá-la por ter estacionado em local
proibido.

( ) O Agente de trânsito não poderá autuá-la, não há infração.


( ) O Agente de trânsito poderá autuá-la somente por desrespeito a placa de proibido estacionar.
( ) O Agente de trânsito poderá autuá-la por duas infrações. X
( ) O Agente de trânsito poderá autuá-la por uma infração.

19. Se ao conduzir uma Kombi com oito lugares para passageiros, um motorista habilitado na categoria B não poderia
conduzi-lo, ainda que a condução ocorresse somente em via urbana. Se o fizesse, cometeria infração gravíssima,
sujeita à penalidade de multa multiplicada por três vezes e apreensão do veículo, e à medida administrativa de
recolhimento do documento de habilitação, por dirigir o veículo com carteira nacional de habilitação ou permissão para
dirigir de categoria diferente da do veículo que esteja dirigindo.

Considero o enunciado como:


( ) correto
( ) incorreto X

20. São circunstâncias que sempre agravam as penalidades dos crimes de trânsito ter o condutor do veículo
cometido a infração:
I - com dano potencial para duas ou mais pessoas ou com grande risco de grave dano patrimonial a terceiros;
II - utilizando o veículo placas com tarjeta de município diferente do emplacamento do veículo, com placa ilegível;
III - sem possuir Permissão para Dirigir ou Carteira de Habilitação;
IV - com Permissão para Dirigir ou Carteira de Habilitação de categoria diferente da do veículo;
V - quando a sua profissão ou atividade exigir cuidados especiais com o transporte de passageiros ou de carga;
VI - utilizando veículo em que tenham sido adulterados equipamentos ou características que afetem a sua segurança ou
o seu funcionamento de acordo com os limites de velocidade prescritos nas especificações do fabricante;
VII - sobre faixa de trânsito temporária ou permanentemente destinada a pedestres.

( ) Todas estão certas.


( ) Todas estão erradas.
( ) Somente a VII esta errada.
( ) Somente a VI esta errada.
( ) Somente a IV esta errada.
( ) Somente a III esta errada.
( ) Somente a II esta errada. X

21. A receita arrecadada com a cobrança das multas de trânsito será aplicada, exclusivamente, em sinalização,
engenharia de tráfego, de campo, policiamento, fiscalização e educação de trânsito. O percentual de cinco por cento do
valor das multas de trânsito arrecadadas será depositado, mensalmente, na conta de fundo de âmbito nacional
destinado à segurança e educação de trânsito FUNSET, até o quinto dia útil do mês subseqüente.
Considero o enunciado como:
( ) correto X
( ) incorreto

22. Tomas, esquecendo-se de que havia um defeito no marcador do nível de combustível de seu automóvel, deixasse
que o combustível de seu veículo acabasse e com isso seu automóvel ficou imobilizado na via atrapalhando a trafego
de outros veículos. Nesta situação Tomas sinalizou o local a no mínimo 30 metros com o triângulo e ligou o pisca alerta,
com esta atitude Tomas não comete a infração média, à qual seria aplicada pena de multa quatro pontos, 85,13 Reais e
medida administrativa de remoção do veículo.
Considero o enunciado como:
( ) correto
( ) incorreto X

23. Em frente a uma mercearia, há um cartaz que diz o seguinte.

Entregam-se pedidos feitos por telefone, as entregas são feitas por Tomas, que utiliza uma bicicleta para realizar o
serviço o qual é rápido e ágil.

I-Tomas somente pode conduzir o referido veículo pelo passeio caso haja sinalização adequada autorizando esse tipo
de circulação.

Considero o enunciado como:


( ) correto
( ) incorreto X

II- Caso houvesse grande movimentação de pessoas em um passeio em que não fosse expressamente permitido
conduzir bicicletas, configuraria infração de trânsito o fato de Tomas, mesmo não estando montado na bicicleta,
empurrá-la sobre o referido passeio.

Considero o enunciado como:


( ) correto
( ) incorreto X
III- Tomas ao conduzir sua bicicleta pelo bordo de uma pista de rolamento, em sentido contrário ao dos carros, então ele
cometerá uma quebra na regra geral de circulação a qual o código de trânsito prevê que o órgão executivo estadual
deverá promover o desenvolvimento da circulação e da segurança dos ciclistas.

Considero o enunciado como:


( ) correto
( ) incorreto X

IV- Tomas estando montado em sua bicicleta, ele não teria prioridade de passagem, em relação aos automóveis, em
uma faixa de pedestres sem sinalização semafórica, prioridade essa que somente lhe caberia caso ele não estivesse
montado na bicicleta e estivesse empurrando-a.

Considero o enunciado como:


( ) correto X
( ) incorreto

24. Considere a seguinte situação hipotética.

Se uma camioneta faz o percurso de Curitiba à Paranaguá a uma velocidade de 80 Km/h, velocidade máxima permitida
para este tipo de veículo nas rodovias federais, onde não exista sinalização, então o condutor fará o trajeto com
segurança, pois o veículo esta em velocidade regulamentar prevista pelo Código de Trânsito Brasileiro.

Considero o enunciado como:


( ) correto
( ) incorreto X

25. Considere a seguinte situação hipotética.

Após a aprovação de Tomas em concurso vestibular para ingresso na Universidade Federal do Paraná, seus pais
quiseram presente-á-lo com um automóvel, dirigiram-se então, ao órgão executivo de trânsito competente, objetivando
efetivar a troca da placa do veículo usado que haviam adquirido, foram informados então, que a placa iniciada pelas
letras TOM, seguida dos números correspondentes ao ano do nascimento do filho, não estava mais a disposição, pois já
estava em outro veículo, porém verificaram dias depois que o veículo que tinha a placa desejada pelos pais do rapaz,
sofreu acidente e teve perda total, sendo então possível emplacar o veiculo de Tomas com as siglas TOM desejada
pelos pais de Tomas.

Considero o enunciado como:


( ) correto
( ) incorreto X

26. Julgue a seguinte situação.

Tomas dirigia um veículo automotor que lhe fora emprestado pelo proprietário senhor Ricardo, Tomas então foi parado
em uma blitz por ter passado o sinal vermelho do semáforo, quando um dos agentes de trânsito lhe pediu que exibisse
sua Carteira Nacional de Habilitação e os documentos de registro e licenciamento do automóvel o qual não portava.
Tomas não sendo habilitado e sabendo que o CTB define como crime “Dirigir veículo automotor, em via pública, sem a
devida Permissão para Dirigir ou Habilitação” e como infração “Conduzir veículo sem os documentos de porte
obrigatório".

Foram lavrados os seguintes autos de infrações e ocorreram os seguintes crimes de trânsito.


( ) Uma infração gravíssima, duas leves e crime não habilitado.
( ) Uma infração gravíssima, uma leves e crime não habilitado.
( ) Duas infração gravíssima, duas leves e crime não habilitado.
( ) Duas infração gravíssima, duas leves ,crime de não habilitado e de entregar a direção a pessoa não habilitada.
( ) Três infração gravíssima, uma leve,crime de não habilitado e de entregar a direção a pessoa não habilitada. X

27. Julgue a seguinte situação.

Em um pequeno congestionamento no cruzamento entre as ruas Mal. Floriano Peixoto com a Rua Mal. Deodoro um
agente de trânsito para um dos fluxos enquanto o sinal lhe esta favorável no verde e manda que os veículos que
seguem pela outra rua que esta com o sinal luminoso no vermelho sigam.
Os condutores que receberam as ordens do agente de trânsito não a acataram, alegando que no código de transito no
artigo 208 passar o sinal vermelho é uma infração de trânsito gravíssima, e a lei é feita para todos e temos que e dar
bom exemplo mesmo porque não esta tão congestionado.

Considero o enunciado como:


( ) correto
( ) incorreto X
Considere a seguinte situação hipotética.

28. Um automóvel sofreu uma colisão traseira, e o serviço de reparos da lataria foi executado de forma regular, tendo
sido necessária, contudo, a retirada da placa, com a conseqüente remoção do lacre, para a realização do serviço. Ao
receber o veículo de volta, com a placa colocada no local devido, o proprietário não atentou para a ausência do lacre.
Meses depois, essa ausência foi constatada em procedimento de fiscalização durante uma viagem.
Nessa situação, embora não tenha agido com dolo, o condutor cometeu infração gravíssima, não podendo o veículo ser
liberado para a continuidade da viagem em face da necessária imposição da medida administrativa de remoção do
veículo.

( ) O enunciado esta correto.


( ) O enunciado esta incorreto. X
Considere a seguinte situação hipotética.

29. Tomas e Roberto, cada qual pai de duas crianças, ajustaram revezar-se no transporte de seus filhos para a escola,
no trajeto de ida e volta do município onde residem ao município onde está sediado o colégio. Atento às idas e vindas
diárias daquelas crianças, um policial, em um posto da PRF, decidiu averiguar a documentação pessoal de Tomas e do
automóvel, de propriedade deste, utilizado no transporte.
Nessa situação, Tomas deverá apresentar ao policial autorização do órgão executivo de trânsito do estado da
Federação em que reside para transportar escolares naquele veículo, além de comprovar que é habilitado na categoria
D de condutores de veículos automotores.

( ) O enunciado esta correto.


( ) O enunciado esta incorreto. X

Considere a seguinte situação hipotética.

30. Tomas submeteu-se a todo o processo para habilitar-se na categoria B de condutores de veículos automotores.
Satisfeitos os sucessivos requisitos, foi-lhe conferida a Permissão para Dirigir, em fevereiro de 2006. Dois meses
depois, quando retirava o veículo da posição em que se encontrava estacionado, Tomas avançou sem o devido cuidado
em marcha-ré, abalroando a cadeira de rodas de um transeunte, arremessando-o ao chão e causando-lhe lesões
corporais leves. Sendo presenciado por um agente de transito esta única infração cometida foi, então, devidamente
anotada no prontuário de Tomas.
Nessa situação, por tratar-se de uma infração grave, Tomas não obterá, em fevereiro de 2007, a CNH, devendo reiniciar
o processo para a obtenção de nova Permissão para Dirigir.

( ) O enunciado esta correto.


( ) O enunciado esta incorreto. X

31. Deslocando-se pela BR-277 em veículo utilitário, ao qual fora acoplado um trailer, Tomas atendeu ao comando de
parar, advindo de policial em um posto da PRF. Constatada a regularidade da documentação do veículo e do condutor,
a viagem prosseguiu normalmente.
Nessa situação, Tomas apresentou ao policial, certamente, uma CNH, da categoria C.

( ) O enunciado esta correto.


( ) O enunciado esta incorreto. X

Considere a seguinte situação hipotética.

32. O operador de um trator de esteiras utilizado exclusivamente na derrubada de árvores de grande porte em uma
mata densa localizada em terras particulares não necessita estar habilitado junto ao órgão executivo de trânsito
competente, em uma das diferentes categorias de condutores de veículos automotores, para efeito de realizar esse
trabalho.
Quando em via pública com o trator o operador deverá estar habilitado na categoria E.

( ) O enunciado esta correto.


( ) O enunciado esta incorreto. X

Considere a seguinte situação hipotética.

33. O Policial Rodoviário Federal Tomas veio a abordar na BR. 277 um condutor por suspeita de estar sob influência de
álcool. Imediatamente após a abordagem o policial rodoviário federal constatou que o condutor estava devidamente
habilitado e portava todos os documentos de porte obrigatório, porém o condutor estava aparentemente embriagado.
Nessa situação, o PRF. Tomas irá solicitar para que o condutor se submeta ao teste de dosagem alcoólica. Se for
constatado que o motorista dirigia o veículo sob influência de álcool, somente em dosagem superior a três miligramas
de ar-alveolar expelidos pelos pulmões ou seis decigramas de álcool por litro de sangue, caberá ao policial rodoviário
federal lavrar o auto de infração e, como medidas administrativas, reter o veículo até a apresentação de condutor
habilitado e recolher o documento de habilitação do infrator.
Se houver a recusa a submeter-se ao teste de alcoolemia o agente de trânsito poderá lavrar o auto de infração através
dos sinais de embriagues apresentados pelo condutor.
( ) O enunciado esta correto.
( ) O enunciado esta incorreto. X

34. No tocante à Carteira Nacional de Habilitação (CNH) E (ACC), segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e
respectivas resoluções, julgue os itens.

Marque com F na falsa e V na verdadeira.

( ) O Exame de Aptidão Física e Mental será exigido quando da:


Obtenção da ACC e da CNH; renovação da ACC e das categorias da CNH; adição e alteração de categoria;
substituição do documento de habilitação obtido em país estrangeiro. V

( ) Por ocasião da renovação da CNH o condutor que ainda não tenha freqüentado o curso de Direção Defensiva e de
Primeiros Socorros, deverá cumprir dez horas de direção defensiva e cinco horas aulas de primeiros socorros. V

( ) A Avaliação Psicológica será preliminar e complementar ao Exame de Aptidão Física e Mental quando da: obtenção
da ACC e da CNH; renovação caso o condutor exercer serviço remunerado de transporte de pessoas ou bens;
substituição do documento de habilitação obtido em país estrangeiro; e por solicitação do médico perito examinador. V

( ) O Exame de Aptidão Física e Mental será preliminar e renovável a cada cinco anos, ou a cada três anos para
condutores com mais de setenta e cinco anos de idade, no local de residência ou domicílio do examinado. V

( ) Quando houver no condutor indício de deficiência física, mental ou de progressividade de doença que possa diminuir
a capacidade para conduzir veículo, o prazo de validade do exame poderá ser diminuído a critério do médico e/ou
psicólogo perito examinador. V

( ) O CTB oportuniza o prazo de um mês, contados da data do vencimento da CNH o qual é de cinco em cinco anos e
de três em três anos dependendo da idade do condutor e a critério médico para a renovação da habilitação.
Configura-se infração de trânsito conduzir veículo automotor com a CNH vencida além do prazo exigível para a
renovação. F

( ) O candidato à obtenção da Autorização para Conduzir Ciclomotor – ACC, da Carteira Nacional de Habilitação –
CNH, solicitará ao órgão ou entidade executivo de trânsito do Estado ou do Distrito Federal, do seu domicílio ou
residência, ou na sede estadual ou distrital do próprio órgão ou entidade, a abertura do processo de habilitação para o
qual deverá preencher os seguintes requisitos: ser penalmente imputável; saber ler e escrever; possuir documento de
identidade e CPF. V

( ) Após os exames de habilitação, o candidato aprovado recebe uma permissão para conduzir veículos por um ano. Ao
final desse período, a CNH será expedida se o condutor não houver cometido nenhuma infração de natureza grave ou
gravíssima, ou se não for reincidente em infração de natureza média ou leve. F

( ) Compete ao órgão máximo executivo de trânsito da União( DENATRAN) estabelecer procedimentos sobre a
aprendizagem e habilitação de condutores de veículos, a expedição de documentos de condutores, de registro e
licenciamento de veículos; expedir a Permissão para Dirigir, a Carteira Nacional de Habilitação, os Certificados de
Registro e o de Licenciamento Anual mediante delegação aos órgãos executivos dos Estados e do Distrito Federal;
organizar e manter o Registro Nacional de Carteiras de Habilitação - RENACH; organizar e manter o Registro Nacional
de Veículos Automotores – RENAVAM; V

35. A conduta de trafegar em velocidade incompatível com a segurança nos locais considerados pelo legislador como
perigosos, elegendo essa conduta como criminosa e impondo-lhe a pena de detenção de 6 meses a 1 ano ou multa.

Acerca desse assunto, julgue.

O CTB indica os locais próximos a escolas, estações de embarque e desembarque de passageiros, logradouros
estreitos e hospitais como locais considerados perigosos.
Para a consumação do delito tipificado no referido Código de trânsito, é necessário que gere perigo de dano.

( ) O enunciado esta correto. X


( ) O enunciado esta incorreto.

37. A conduta de dirigir veículo automotor sob a influência de álcool, em nível superior ao permitido, não configura,
necessariamente, crime perante a lei brasileira, sendo punida administrativamente como infração gravíssima, com
penalidade de multa e casacão do direito de dirigir. Para ser enquadrada na categoria de crime, a embriaguez do
condutor deve expor o dano potencial a incolumidade de outrem.

( ) O enunciado esta correto.


( ) O enunciado esta incorreto. X
Considere a seguinte situação hipotética.

38. Ao passar o em um cruzamento de vias com sinal vertical de pare o condutor reduz a velocidade e passa um agente
de transito constata a infração de trânsito prevista no CTB por passar a placa de pare sem parar, o agente mesmo sem
parar o veículo lavra o auto de infração, sendo esta infração gravíssima o condutor perdera sete pontos em sua CNH
pagará o valor de 191.54 reais.
Nessa situação, a autoridade de trânsito deverá remeter, no prazo máximo de 30 dias, contados da data do
cometimento da infração, a Notificação da Autuação ao proprietário do veículo, na qual deverão constar a tipificação, o
local, a data e a hora do cometimento da infração e caracteres da placa de identificação do veículo, sua marca e
espécie.

( ) O enunciado esta correto. X


( ) O enunciado esta incorreto.

39. Julgue os itens a seguir quanto a regras de circulação de veículos à luz da legislação de trânsito brasileira.

O condutor de um veículo automotor que estiver circulando pela faixa central de uma via de três faixas, ao perceber que
outro veículo à sua retaguarda tem o propósito de ultrapassá-lo, deve deslocar-se para a faixa da direita, sem acelerar a
marcha.

( ) O enunciado esta correto.


( ) O enunciado esta incorreto. X

40. Não havendo linha regular de ônibus, o transporte remunerado de passageiros em veículos de carga, entre
localidades de origem e destino que estiverem situadas em municípios limítrofes de um mesmo estado, poderá ser
autorizado eventualmente e a título precário, desde que cumpra os requisitos estabelecidos pelo CONTRAN.

( ) O enunciado esta correto. X


( ) O enunciado esta incorreto.

41. A circulação deve ser feita sempre pelo lado direito da via, admitidas às exceções devidamente justificadas ou
sinalizadas.
Em uma rodovia, ao sentir que sua carga esta prestes a cair, o condutor de um caminhão deve imediatamente
estacionar o veículo no acostamento, sinalizando adequadamente conforme prevê o Contran, triângulo a no mínimo
trinta metros.

( ) O enunciado esta correto.


( ) O enunciado esta incorreto. X

Considere a seguinte situação hipotética.

42. Tomas, que conduzia seu automóvel em uma rodovia com duplo sentido de direção e pista única, provida de
acostamento, precisava fazer uma conversão à esquerda, para acessar a entrada de sua chácara, em um trecho onde
não havia sinalização específica para retorno também não tem sinalização horizontal continua amarela.
Nessa situação, Tomas deveria aguardar no centro da via fazendo uma linha imaginária com segurança para então
adentrar a sua chácara.

( ) O enunciado esta correto.


( ) O enunciado esta incorreto. X

Considere a seguinte situação hipotética.

43. Um pedestre, ao constatar que um cruzamento de vias arteriais provido somente de faixa de pedestre, percebeu a
aproximação de uma ambulância devidamente identificada, com alarme sonoro e iluminação intermitente acionados.
Nessa situação, de acordo com o CTB, o pedestre poderá atravessar a via pela faixa de pedestre normalmente, uma
vez que a prioridade referida no Código para as ambulâncias exclui as faixas de travessia de pedestres.

( ) O enunciado esta correto.


( ) O enunciado esta incorreto. X

Considere a seguinte situação hipotética.

44.Em um veículo esportivo dotado de bancos exclusivamente dianteiros, um motorista transportava seu filho de 8 anos
de idade e sua esposa. No trajeto, pai e mãe usavam cinto de segurança.
Nessa situação, por ter praticado uma infração de trânsito de natureza gravíssima, transportando criança com idade
inferior a prevista no CTB o motorista ficará sujeito à penalidade de multa, além da retenção do veículo.

( ) O enunciado esta correto. X


( ) O enunciado esta incorreto.
Considere a seguinte situação hipotética.

45. Tomas conduzia sua motocicleta e portava o capacete de segurança, com viseira devidamente calçada em sua
cabeça, porém não estava utilizando óculos protetor de visão sobre os óculos corretivo de visão o qual consta como
obrigatório em sua CNH.
Nessa situação, o condutor não cometeu nenhuma infração de trânsito, eis que portava o capacete obrigatório e
utilizava de maneira correta.

( ) O enunciado esta correto. X


( ) O enunciado esta incorreto

Considere a seguinte situação hipotética.

46. Após uma colisão, um dos motoristas envolvidos no sinistro teve o seu veículo automotor considerado irrecuperável,
mediante laudo pericial, o que o levou a retirá-lo de circulação.
Nessa situação, o proprietário do veículo deverá requisitar a sua baixa no órgão de trânsito responsável, até 30 dias
após tomar conhecimento da sua condição mediante o laudo, sob pena de incorrer em infração de trânsito de natureza
grave com cinco pontos na CNH e o valor em reais de 127,69.

( ) O enunciado esta correto.


( ) O enunciado esta incorreto. X
47. A aposição de inscrições ou anúncios, painéis decorativos e pinturas nas áreas envidraçadas das laterais e traseiras
dos veículos serão permitidos, se atendidas as seguintes condições: A transmissão luminosa do conjunto vidro-película
não poderá ser inferior a 75% no pára-brisa e de 70% para os demais; ficam excluídos dos limites fixados, os vidros que
não interferem nas áreas envidraçadas indispensáveis à dirigibilidade do veículo, desde que atendam, no mínimo, a
50% de transmissão luminosa; o veículo deverá possuir espelhos retrovisores externos direito e esquerdo. Consideram-
se áreas envidraçadas indispensáveis à dirigibilidade do veículo: área do pára-brisa excluindo uma faixa periférica
superior de 20 centímetros de largura que se sobrepõe à área ocupada pela banda degrade. A marca do instalador e o
índice de transmissão luminosa existente em cada conjunto vidro-película, serão gravados indelevelmente na película
por meio de chancela, devendo ser visível pelos lados externos dos vidros.
( ) O enunciado esta correto.
( ) O enunciado esta incorreto. X