Você está na página 1de 52

SITICOMMM

PAUTA DE
REIVINDICAÇÃO
ÁREA DA REDUC/IERC,
CONFORME CLÁUSULA
1' (OBJETO)
2018/2019
CONSTRUÇÃO CIVIL
LEVE,
CONSTRUÇÃO PESADA,
MONTAGEM,
MANUTENÇÃO
E LIMPEZA INDUSTRIAL
PAUTA DE REIVINDICAÇÃO PARA 2018/2019

PAUTA DE REIVINDICAÇÃO 2018/2019 - CONSTRUÇÃO CIVIL LEVE,


CONSTRUÇÃO PESADA, MONTAGEM E MANUTENÇÃO INDUSTRIAL, LIMPEZA
INDUSTRIAL NAS ÁREAS ESPECIFICADAS COMO OBJETO DA CLÁUSULA 1a.
CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO entre o SINDEMON, SINICON,
SINCOCIMO e SITICOMMM para estipulação de normas coletivas de aplicação na
base territorial dos Sindicatos acordantes. Discutidas entre as partes para firmar
Convenção Coletiva de Trabalho para regência das relações de trabalho no
período 2018 / 2019 pelas entidades ora convenentes, que entre si fazem, de um
lado, O SINDICATO DAS EMPRESAS DE ENGENHARIA DE MONTAGEM E
MANUTENÇÃO INDUSTRIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, aqui doravante
denominado simplesmente "SINDEMON", CNPJ N° 40.174.799/0001-57, neste ato
representado por seu presidente Alexandre Moraes Vasconcelos — CPF N°
381.380.697-91 e do outro lado o SINDICATO NACIONAL DA INDÚSTRIA DA
CONSTRUÇÃO PESADA, aqui doravante denominado simplesmente "SINICON",
CNPJ n° 33.645.540/0001-81, neste ato representado por seu Presidente
Rodolpho Tourinho Neto, o SINDICATO DAS INDÚTRIAS DA CONSTRUÇÃO
(INCLUSIVE ENGENHARIA CONSULTIVA), MARMORISTA, MOBILIÁRIO,
TELEFONIA E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE DUQUE DE CAXIAS, MAGÉ,
NILÓPOLIS, NOVA IGUAÇU, SÃO JOÃO DE MERITI, MANGARATIBA, MESQUITA,
JAPERI, QUEIMADOS, SEROPÉDICA, GUAPIMIRIM, PARATI, PARACAMBI,
BELFORD ROXO, ITAGUAI E ANGRA DOS REIS, aqui doravante denominado
simplesmente "SINCOCIMO", CNPJ n° 29.391.810/0001-06, neste ato
representado por seu Presidente Jorge Rodrigues do Nascimento — CPF n°
045.718.277-68 e, de outro lado, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da
Construção Civil, de Ladrilhos Hidráulicos, de Mármores e Granitos, de
Manutenção e Montagens Industriais, da Construção de Estradas, Pavimentação
e Obras de Terraplenagem em Geral e do Mobiliário de Duque de Caxias, São
João de Meriti, Nilópolis, Magé e Guapimirim, aqui doravante denominado
simplesmente "SITICOMMM", CNPJ n° 31.959.984/0001-66, neste ato
representado por seu Presidente Josimar Campos de Souza — CPF n°
914.646.927-34, mediante as Cláusulas e Condições seguintes:

CLÁUSULA PRIMEIRA - VIGÊNCIA E DATA-BASE (REVISANDA SEM


MODIFICAÇÃO)
As partes fixam a vigência da presente Convenção Coletiva de Trabalho no
período de 1° de fevereiro de 2018 a 31 de janeiro de 2019 e a data-base da
categoria em 1° de fevereiro.

CLÁUSULA SEGUNDA ABRANGÊNCIA (REVISANDA SEM


MODIFICAÇÃO)
A presente Convenção Coletiva de Trabalho abrangerá a(s) categoria(s)
Profissional dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil, de
Ladrilhos Hidráulicos, de Mármores e Granitos, de Manutenção,
Montagens e Limpeza Industriais, da Construção de Estradas,
Pavimentação e Obras de Terraplenagem em Geral e do Mobiliário, Junco
e Vime de Duque de Caxias, Guapimirim, Magé, Nilópolis e São João de
Meriti.

1
Reajustes/Correções Salariais

CLÁUSULA TERCEIRA - CORREÇÃO SALARIAL ( REVISANDA COM


MODIFICAÇÃO )

A partir de 1° DE FEVEREIRO DE 2018, os salários dos trabalhadores da


categoria profissional, cujas funções não estiverem especificadas na cláusula
4a desta convenção, serão reajustados como aumento de 5% como reposição
inflacionária, acrescido de 8% perda salarial/produtividade, sobre os salários de
31/01/2018.

Parágrafo 1° - Cada empresa poderá, a seu critério, compensar as antecipações salariais


concedidas a partir de 1° DE FEVEREIRO DE 2018, exceto os decorrentes de promoção,
merecimento ou enquadramento, equiparação salarial determinada por sentença
transitada em julgado e término de aprendizagem. (REVISANDO SEM MODIFICAÇÃO)

Parágrafo 2° - Empregado que for admitido após a concessão de qualquer reajuste


salarial, quando da data-base, receberá proporcionalmente o percentual que ficar definido,
de maneira que seu salário seja igual ao de outro, que exercia a mesma função e que já se
encontrava na empresa antes do citado reajuste salarial.(REVISANDO SEM
MODIFICAÇÃO)

Parágrafo 3° - No mês de dezembro de 2018 será concedido a todos os empregados uma


Cesta Natalina no valor de R$ 600,00 (seiscentos reais); (REVISANDO 4° ANTERIOR
COM MODIFICAÇÃO DE VALOR)

Parágrafo 4° - Fica pactuado entre as partes a partir da assinatura deste, que os


trabalhadores demitidos após a data base e que tenham direito a diferenças salariais e
seus reflexos nas horas extras, DSR, adicionais, FGTS, verbas rescisórias dentre outras
verbas, bem como das diferenças do vale alimentação e ao pagamento da PLR, estes
trabalhadores deverão ligar para as empresas a fim de agendar data para os respectivos
pagamentos das verbas ainda devidas, que serão pagas por meio de rescisão
complementar no prazo de 20 (vinte) dias. (REVISANDO SEM MODIFICAÇÃO
PARÁGRAFO 5° ANTERIOR)

Salários, Reajustes e Pagamento

Piso Salarial

CLÁUSULA QUARTA - PISOS SALARIAIS (REVISANDA 3a ANTERIOR


COM MODIFICAÇÃO DE VALORES)

Os pisos salariais existentes em 31/01/2018, vigorarão com os valores abaixo a


partir de 01/02/2018 já reajustados pelo aumento previsto na clausula 3a.

FUNÇÃO SALÁRIO 2017 SALÁRIO 2018 C/


13%
i/2 oficial R$ 1.931,69 R$ 2.182,81

2
Administrativo R$ 3.207,60 R$ 3.624,59
Ajudante R$ 1.544,40 R$ 1.745,17
Ajudante de Máquina R$ 1.544,40 R$ 1.745,17
Ajudante de Limpeza Industrial R$ 1.544,40 R$ 1.745,17
Ajustador Mecânico R$ 3.782,59 R$ 4.274,33
Almoxarife R$ 3.162,46 R$ 3.573,58
Aplicador de Gunite R$ 3.027,02 R$ 3.420,53
Aplicador de Spray R$ 3.395,30 R$ 3.836,69
Apontador R$ 2.342,74 R$ 2.647,30
Apropriador R$ 2.829,82 R$ 3.197,70
Armador R$ 2.342,74 R$ 2.647,30
Arquivista R$ 2.741,90 R$ 3.098,35
Ass de Materiais R$ 2.844,07 R$ 3.213,80
Ass Administrativo R$ 2.775,17 R$ 3.135,94
Aux. Administrativo R$ 2.342,74 R$ 2.647,30
Aux. Almoxarife R$ 1.691,71 R$ 1.911,63
Aux. Controle e Custo R$ 2.741,90 R$ 3.098,35
Aux. de Escritório R$ 1.691,71 R$ 1.911,63
Aux. Laboratório R$ 1.539,65 R$ 1.739,80
Aux. Produção R$ 1.689,34 R$ 1.908,95
Aux. Serviços Gerais R$ 1.544,40 R$ 1.745,17
Aux. Suprimentos R$ 1.691,71 R$ 1.911,63
Aux. Técnico (Exclusão da
Função) R$ 2.924,86 R$ 3.305,09
Aux. Topografia R$ 2.376,00 R$ 2.684,88
Bombeiro R$ 2.361,74 R$ 2.668,77
Bombeiro Hidráulico R$ 2.342,74 R$ 2.647,30
Borracheiro R$ 2.185,92 R$ 2.470,09
Cabista R$ 3.093,55 R$ 3.495,71
Cabo de turma R$ 2.185,92 R$ 2.470,09
Calafate R$ 2.342,74 R$ 2.647,30
Calceteiro R$ 2.342,74 R$ 2.647,30
Caldeireiro R$ 3.207,60 R$ 3.624,59
Calder. Abraman R$ 4.535,78 R$ 5.125,43
Carpinteiro R$ 2.342,74 R$ 2.647,30
Carpint. Refratário R$ 2.877,34 R$ 3.251,39
Carpint. Esquadria R$ 2.342,74 R$ 2.647,30
Desenhista Projetista R$ 3.390,00 R$ 3.830,70
Duteiro R$ 3.343,03 R$ 3.777,62
Eletricista R$ 3.093,55 R$ 3.495,71
Eletric. Força e controle R$ 3.093,55 R$ 3.495,71
Eletric. Manutenção R$ 3.093,55 R$ 3.495,71
Eletric. Montador R$ 3.093,55 R$ 3.495,71

3
Emendador R$ 3.093,55 R$ 3.495,71
Encanador R$ 3.207,60 R$ 3.624,59
Enc. de Andaime R$ 5.208,19 R$ 5.885,25
Enc. de Bate Estaca R$ 3.373,92 R$ 3.812,53
Enc. de Caldeiraria R$ 5.208,19 R$ 5.885,25
Enc. de Cabista R$ 5.208,19 R$ 5.885,25
Enc. de Elétrica R$ 5.208,19 R$ 5.885,25
Enc. de Hidrojato R$ 4.930,20 R$ 5.571,13
Enc. de levant cargas (Rigger) R$ 5.208,19 R$ 5.885,25
Enc. de Mecânica R$ 5.208,19 R$ 5.885,25
Enc. de Limpeza Ind R$ 3.953,66 R$ 4.467,64
Enc. de Montagem R$ 5.208,19 R$ 5.885,25
Enc. de Obra Civil R$ 3.694,68 R$ 4.174,99
Enc. de Refratário R$ 5.208,19 R$ 5.885,25
Enc. de Solda R$ 5.502,82 R$ 6.218,19
Enc. de Tubulação R$ 5.208,19 R$ 5.885,25
Enc. de Instrumentação R$ 5.208,19 R$ 5.885,25
Enc. de Isolamento R$ 5.208,19 R$ 5.885,25
Enc. de Manutenção R$ 5.208,19 R$ 5.885,25
Enc. de Pint. Industrial R$ 5.208,19 R$ 5.885,25
Esmerilhador R$ 2.342,74 R$ 2.647,30
Estropeiro R$ 2.501,93 R$ 2.827,18
Funileiro R$ 2.535,19 R$ 2.864,76
Funileiro Traçador R$ 2.839,32 R$ 3.208,43
Hidrojatista R$ 2.577,96 R$ 2.913,09
Instrumentista R$ 3.124,44 R$ 3.530,62
Isolador R$ 2.530,44 R$ 2.859,40
Inspetores R$ 5.057,64 R$ 5.715,13
Jatista R$ 2.577,96 R$ 2.913,09
Ladrilheiro R$ 2.342,74 R$ 2.647,30
Lixador R$ 2.342,74 R$ 2.647,30
Lubrificador R$ 2.390,26 R$ 2.700,99
Lubrificador Industrial R$ 2.801,30 R$ 3.165,47
Maçariqueiro R$ 2.732,40 R$ 3.087,61
Mandrilhador R$ 2.943,86 R$ 3.326,56
Marteleteiro R$ 2.342,74 R$ 2.647,30
Mecânico Ajustador R$ 3.782,59 R$ 4.274,33
Mecânico de Manut. R$ 3.782,59 R$ 4.274,33
Mec de Maq. Pesada R$ 2.620,73 R$ 2.961,42
Mec Montador R$ 2.796,55 R$ 3.160,10
Mec de Válvula R$ 3.209,98 R$ 3.627,28
Mestre de Calderaria R$ 4.861,30 R$ 5.493,27
Mestre de Eletrica R$ 4.861,30 R$ 5.493,27
4
Mestre de Instrumentação R$ 4.861,30 R$ 5.493,27
Mestre Manutenção R$ 4.861,30 R$ 5.493,27
Mestre Mecânica R$ 4.861,30 R$ 5.493,27
Mestre Montagem R$ 4.861,30 R$ 5.493,27
Mestre de Obra Civil R$ 5.502,82 R$ 6.218,19
Mestre Solda R$ 4.861,30 R$ 5.493,27
M. de Sold. Stud. Weld R$ 4.535,78 R$ 5.125,43
Mestre Tubulação R$ 4.861,30 R$ 5.493,27
Mestre Refratario R$ 4.861,30 R$ 5.493,27
Multi-Funções (TIG/ER/MIG) R$ 4.535,78 R$ 5.125,43
Montador R$ 2.390,26 R$ 2.700,99
Mont de Andaime R$ 2.732,40 R$ 3.087,61
Mot. de Carreta
REDUC/Caminhão R$ 2.741,90 R$ 3.098,35
Mot. Carro Leve REDUC R$ 2.442,53 R$ 2.760,06
Nivelador R$ 2.817,94 R$ 3.184,27
Obs de Segurança R$ 1.931,69 R$ 2.182,81
Op. de Draga R$ 2.741,90 R$ 3.098,35
Op. de Empilhadeira R$ 2.741,90 R$ 3.098,35
Op. de Escavadeira R$ 2.741,90 R$ 3.098,35
Op. de Guindaste R$ 3.830,11 R$ 4.328,02
Op. de Jato R$ 2.741,90 R$ 3.098,35
Op. de Maq Pesada R$ 2.741,90 R$ 3.098,35
Op. de Maq. Gunite R$ 3.027,02 R$ 3.420,53
Op. de Maq. Plasma R$ 2.741,90 R$ 3.098,35
Op. de Meio Ambiente R$ 2.981,88 R$ 3.369,52
Op. Pá Mecânica R$ 2.741,90 R$ 3.098,35
Op. de Perfuratriz R$ 3.792,10 R$ 4.285,07
Op. moto niveladora R$ 2.741,90 R$ 3.098,35
Op. Hidrojato R$ 2.577,96 R$ 2.913,09
Op. de Bomba Hidrojato R$ 2.884,46 R$ 3.259,44
Op. de Cam. Munck R$ 2.741,90 R$ 3.098,35
90 R$ 3.098,35
kip. uc ......,.....q.....
Op. Ponte Rolante R$ 2.741,90 R$ 3.098,35
Op. de Trator R$ 2.741,90 R$ 3.098,35
Op. Trator Esteira R$ 2.741,90 R$ 3.098,35
Op. Retro Escavadeira R$ 2.741,90 R$ 3.098,35
Op. Plat. Auto Elevatória R$ 2.456,78 R$ 2.776,16
R$ 2.961,25 R$ 3.346,21
Op. Plataforma
Op. Serra Circular R$ 2.456,78 R$ 2.776,16
Op. de Saca Feixo R$ 3.207,60 R$ 3.624,59
R$ 2.342,74 R$ 2.647,30
Pedreiro Civil
Pedreiro Refratário R$ 2.877,34 R$ 3.251,39

5
Pintor R$ 2.342,74 R$ 2.647,30
Pintor Alpinista R$ 2.342,74 R$ 2.647,30
Pintor Industrial R$ 2.342,74 R$ 2.647,30
Pintor Letrista R$ 2.663,50 R$ 3.009,76
Polidor R$ 2.435,40 R$ 2.752,00
Profissionais Abraman R$ 4.535,78 R$ 5.125,43
Prof de Faixa Dutos Manut R$ 2.342,74 R$ 2.647,30
Rigger R$ 3.499,85 R$ 3.954,83
Secretaria R$ 1.988,71 R$ 2.247,24
Serralheiro R$ 2.549,45 R$ 2.880,88
Sold. Ponteador R$ 2.482,92 R$ 2.805,70
Sold. Carvoeiro R$ 3.171,96 R$ 3.584,31
Sold. Chaparia R$ 3.095,93 R$ 3.498,40
Sol. Maq. Stud Weld R$ 3.221,86 R$ 3.640,70
Soldador Mig R$ 2.482,92 R$ 2.805,70
SoldOxi Acetileno R$ 2.523,31 R$ 2.851,34
R$ 4.535,78 R$ 5.125,43
SoldTig
Sold Tubulação R$ 3.986,93 R$ 4.505,23
R$ 4.535,78 R$ 5.125,43
Sold Orbital
R$ 5.208,19 R$ 5.885,25
Supervisor Geral
Supervisor de Isolamento R$ 4.861,30 R$ 5.493,27
R$ 4.861,30 R$ 5.493,27
Supervisor de Maquina
Supervisor Montagem R$ 4.861,30 R$ 5.493,27
R$ 4.861,30 R$ 5.493,27
Supervisor de Obras
O R$ 5.493,27
3upervisut lx.c u atui Av
R$ 4.861,30 R$ 5.493,27
Supervisor Hidrojato
R$ 4.355,21 R$ 4.921,39
Téc. de Enfermagem
R$ 6.374,81 R$ 7.203,54
Téc. Eletrotécnica
R$ 5.058,50 R$ 5.716,11
Técnicos
R$ 3.623,40 R$ 4.094,44
Téc. de Mat./Suprimento
R$ 4.010,69 R$ 4.532,08
Téc. Meio Ambiente
R$ 7.080,48 R$ 8.000,94
Téc. Planejamento
R$ 4.029,70 R$ 4.553,56
Téc. de Edificações
R$ 4.535,78 R$ 5.125,43
Téc. de Segurança
R$ 4.860,00 R$ 5.491,80
Téc. de Logística
R$ 4.860,00 R$ 5.491,80
Téc. de Qualidade
R$ 3.171,96 R$ 3.584,31
Topógrafo
R$ 3.782,59 R$ 4.274,33
Torneiro
R$ 1.672,70 R$ 1.890,15
Vigia

Parágrafo Primeiro( NOVO) - Fica ajustado entre as partes convenentes a


implantação de alteração na tabela de piso salarial, visando a inclusão de
novas funções e/ou grupo de novas funções e salário a saber:

6
Funções Salário Observações
São eletricistas com o
Artífice 3.495,71 nome de Artífice
Artífice de Manutenção 3.495,71
Auxiliar de Teste Hidrostático 2.647,30
Encarregado de Almoxarife 5.885,25
Encarregado de Movimentação de
Carga 5.885,25
Encarregado de Produção 5.885,25
Enfermeiro 5.885,25
Escalador 6.255,43
Igual ao salário dos
Mecânico com CREA 7.931,15 profissionais abraman R$
4.535,78 + o reajuste
Mecânico de Refrigeração 5.125,43
Meio Oficial de Almoxarife 2.182,81
Resgatista 3.955,00
Se a empresa necessitar
que o Supervisor de CQ
exerça mais esta função
deverá ser acrescido um
13.038,96 percentual de 30% sobre o
Supervisor de Controle de
Qualidade seu salário limitando a
função adicional (
Exemplo: Supervisor de
CQ + Supevisor de
Sondagem Nivel 1)
Planejador 8.000,40
Funileiro traçador 3.624,59 Equiparação dos salários

Isolador 3.624,59 ao salário dos


3.624,59 encanadores, a diferença
Maçariqueiro poderá ser parcelada para
Montador de andaime
3.624,59 igualar o salário.
Equiparar ao salário do
Soldador de chaparia encanador, a diferença
poderá ser parcelada para
3.624,59 igualar o salário.
Carpinteiro 3.087,61 Equiparação dos salários
3.087,61 de igual ao salário de
Pedreiro
3.087,61
montador de andaime, a
Pintor diferença poderá ser
Armador 3.087,61
parcelada para igualar o
Marteleteiro 3.087,61 salário.
Tirar a palavra assistente
4.633,00 administrativo da tabela
Administrativo
Assistente de Departamento
4.633,00
Pessoal
Técnico em Logística 4.633,00
Técnico de Qualidade 4.633,00

7
Auxiliar Administrativo 4.633,00
Auxiliar de Departamento de
Pessoal 4.633,00
Auxiliar de Escritório 4.633,00

Lubrificador 3.500,00 Revisar esta função com a


melhoria salarial
Caldeireiro 5.125,43 Equiparar aos salários dos
profissionais Abraman, a
Encanador / Caldeireiro
5.125,43 diferença poderá ser
parcelada, que atenderá
com a multi-função.
Ajustador Mecanico 4.274,33 Revisar estas funções
4.274,33 igualando ao salário dos
Mecanico de Valvulas
Lubrificadores, podendo ser
Mecanico de Manutenção 4.274,33 parcelada a diferença, para
Mecanico de Maq Pesada 4.274,33 igualar aos salários
CaldereiroAbraman 4.274,33
Pintor Letrista 3.624,59 Equiparar ao salário dos
3.624,59 encanadores, a diferença
Pintor Industrial
poderá ser parcelada para
Pintor de Pistola Air less
3.624,59 igualar o salário.
Equiparar ao salário do
Técnico de Planejamento,
Supervisores a diferença poderá ser
8.000,94 parcelada para igualar o
salário.
Supervisor de Manutenção Incluir a função de
Manutenção Mecânica e
Usinagem de
8.000,94 Equipamentos Dinâmicos.
Equiparar ao salário do
Encarregado de Solda, a
Encarregado de Tubulação e
6.218,19 diferença poderá ser
Caldeiraria
parcelada para igualar o
salário.
Encarregado de Movimentação e 6.218,19 Incluir e equiparar com o
Expedição de Carga mesmo salário do
6.218,19 Encarregado de Carga, a
diferença poderá ser
Encarregado de Operador de
parcelada para igualar o
Empilhadeira
salário.

Equiparar ao salário dos


Soldadores TIG, a
diferença poderá ser
Eletricistas
5.125,43 parcelada para igualar o
salário.

3.624,59 Melhoria salarial - Os


Pintores Alpinistas
reivindicam mais 30% no
seu salário porque os
mesmos tem que renovar a
cada 3 anos a sua
Pintores Alpinistas qualificação e correndo o
risco o tempo todo por
trabalhar pendurado em
altura. Hoje pelo Brasil a
fora esses salários já são
praticados pelas
empresas.
Alpinista Industrial, !rata nível 1 2.825,00 A diferença poderá ser
Irata nível 2 3.955,00 parcelada para igualar o
'rata nível 3 6.215,00 salário.
Supervisor de Acesso nível 3 6.215,00
Melhoria salarial - Os
Hidrojatistas têm uma
responsabilidade imensa
em trabalhar com bomba
de Hidrojato em alta
Hidrojatistas pressão, passando dos
3.503,00 40.000 psi equivalente a
2.400 Kg. Os
trabalhadores solicitam o
salário que já é pago hoje
em vários estaleiros no Rio
de Janeiro.
Técnicos 8.000,94 Melhoria salarial
Equiparar ao salário do
Técnico de Controle de Qualidade 8.000,94 Técnico de Planejamento,
a diferença poderá ser
parcelada para igualar o
salário.
Equiparar ao salário do
Soldador de Tubulação, a
Instrumentista 4.505,23 diferença poderá ser
parcelada para igualar o
salário.
Equiparar ao salário do
operador de guindaste,
Operador de Munck 4.328,02 pois o mesmo faz a
mesma função.

a) Encarregados — Todos os encarregados reivindicam um abono de R$800,00


mensal, por ter sobre a sua responsabilidade a força de trabalho, e as vezes
fazendo algo além da sua função.

9
b) Ficou acordado em reunião no ano de 2016 com o patronal que a clausula
do abono de parada será incluída na CCT;

NEGOCIAR OS GRUPO DE FUNÇÕES SALÁRIO


MENSAL
Aux de Movimentação de Carga
Rigger 3.954,83

Sinaleiro

1/2 Oficial
Aux. Almoxarife
Aux. Controle e Custo
2.684,88
Aux. Produção
Aux. Topografia
Aux. Suprimento
Aux. Laboratório
Aux. Serviços Gerais

Almoxarife
Aplicador de Gunite
Aplicador de Spray
Apontador
Apropriador
Arquivista 3.191,74
Ass de Materiais
Bombeiro
Bombeiro Hidráulico
Borracheiro
Cabista
Cabo de Turma
Chaveiro
Calafate
Calceteiro
Duteiro
Emendador

10
Esmerilhador
Estropeiro
Escaladores
Funileiro
Hidrojatista
Jatista
Laboratorista
Ladrilheiro
Lixador
Lubrificador Industrial
Maçariqueiro
Mec de Maq. Pesada
Mec de Refrigeração
Mec de Válvula
Mec Montador
Mecânico de Manut.
Montador
Mot de Caminhão Truck
Mot. Carro Leve REDUC
Mot. de Carreta REDUC
Nivelador
Obs de Segurança
Polidor
Prof de Faixa Dutos Manut
Secretaria
Serralheiro
Sondador
1 upuyi ..,,

Op. de Bate Estaca


Op. de Bomba Hidrojato
Op. de Cam. Munck
Op. de Compressor
Op. de Draga
4.553,72
Op. de Empilhadeira
11
Op. de Escavadeira
Dp. de Jato
Op. de Maq Pesada
Op. de Maq. Gunite
Op. de Maq. Plasma
Op. de Maquina Perfuratriz / Raiz
Op. de Maquinas
Op. de Meio Ambiente
Op. de Trator
Op. Hidrojato
Op. de Maquina Patrol
Op. Moto Niveladora
Op. Pá Mecânica
Op. Plat. Auto Elevatória
Op. Ponte Rolante
Op. de Policorte
Op. Retro Escavadeira
Op. Serra Circular
Op. Trator Esteira
Op. Guindaste
Pedreiro Refratário
Carpinteiro Refratário
Carpinteiro Esquadria

Enc. de Andaime
Enc. de Bate Estaca
Enc. de Cabista
Enc. de Campo
Enc. de Elétrica
Enc. de Hidrojato
Enc. De Hidráulica

Enc. de Funilaria 6.218.19 + 15% de abono
Enc. de Mecânica
Enc. de Limpeza Ind
Fnr. de Montagem
12
Enc. de Obra Civil
Enc. de Refratário
Enc. de Solda
Enc. de Instrumentação
Enc. de Isolamento
Enc. de Manutenção
-Snc. de Pint. Industrial

Mestre de Calderaria
Mestre de Eletrica
Mestre de Instrumentação
Mestre de Obra Civil
6.920,00 + Abono de 25%
Mestre de Sold. Stud. Weld
Mestre Manutenção
Mestre Mecânica
Mestre Montagem
Mestre Refratário
Mestre Solda
Mestre Tubulação

Caldeireiro Abraman
Eletricista Abraman
Encanador Abraman
5.250,00
Instrumentista Abraman
Profissionais Abraman
Instrumentista Abraman
Profissionais Abraman

Sold. Maq. Stud Weld

Sold. Orbital
Sold. Oxi Acetileno
Sold. Tig
4.919,77
Sold. Tubulação
Sold. Apoio/ Ponteador
Sold. Carvoeiro

13
Sold. de Dutos
Torneiro

Desenhista Projetista
Projetista
Supervisor de Apoio
Supervisor de Caldeiraria
Supervisor de Elétrica
Supervisor de Instrumentação
Supervisor de Isolamento
Supervisor de Maquina
Supervisor de Mecânica 8.000,94
Supervisor de Obras
Supervisor de Pintura Industrial
Supervisor de Tubulação
Supervisor Hidrojato
Supervisor Montagem
Supervisor Refratário
Supervisor de Manutenção —Incluir a
Função de Manutenção Mecânica e
Usinaqem de Equipamentos Dinâmicos

Téc de Detalhamento
Téc. de Edificações
Téc. de Elétrica
Téc. de Enfermagem
8.000,94
Téc. de Instrumentação
Téc. de Planejamento
Téc. de Segurança
Téc. Eletrotécnica
Téc. em Instrumentação
Téc. em Mecânica
Técnicos

14
Parágrafo 2 (NOVO) — Acordam as partes que o inspetor exercente das
funções abaixo terão seus pisos salariais pagos como a seguir exposto:

PISO
INSPETOR OBSERVAÇÕES
SALARIAL

Soldagem N1 10.364,43 ---

Soldagem N1 + * 1 (uma) Modalidade/Função 13.473,75 * LP, PM ou US-ME

15.546,64 * LP, PM ou US-ME


Soldagem N1 + * 2 (duas) Modalidades/Funções

14.510,19 Respeitadas as normas adicionais


Soldagem N2 + * Normas de Projeto
das empresas

Inspetor de END N3 14.510,19 ---

9.422,21 ---
Dutos

12.774,48 ---
Soldagem N1 + Dutos

* LP 5.715,13 * Ou somente EV, PM ou US-ME

LP + * 1 (uma) Modalidade/Função 7.429,67 * EV, PM ou US-ME

8.572,70 * EV, PM ou US-ME


LP + * 2 (duas) Modalidades/Funções

8.291,53 ---
Equipamentos

10.778,99 * EV, LP, PM ou US-ME


Equipamentos + * 1 (uma) Modalidade/Função

12.437,30 * EV, LP, PM ou US-ME


Equipamentos + * 2 (duas) Modalidades/Funções

14.510,19 Subníveis S2 e S2.1


Ultrassom N2 — Chapas e Tubulações

Ultrassom N2 — Chapas, Tubulações, Estruturas e 17.412,23


Subníveis S2, 52.1, S3 e S4
Conexões
13.473,75 ---
Dimensional

12.437,31
Radiografia N2 ---

12.437,31 ---
Teste por Pontos

16.168,50 ---
Teste por Pontos + Recebimento de Materiais

5.715,13 ---
Recebimento de Materiais

5.715,13 ---
Estanqueidade

14.510,19 ---
Elétrica

14.510,19 ---
Instrumentação
18.863,25 ---
Elétrica + Instrumentação

5.715,13 ---
Tubulação

10.364,43 ---
Fabricação Ni

9.327,98 ---
Pintura Ni

13.059,17 ---
Pintura N2

Pagamento de Salário - Formas e Prazos

CLÁUSULA QUINTA - DATAS DE PAGAMENTO SALARIAL (REVISANDA


COM MODIFICAÇÃO)

Fica estabelecido que as Empresas efetuarão os pagamentos mensais,


desdobrados em duas etapas:
a) Até o dia 20 de cada mês, constando 50% (cinquenta por cento) do valor
salarial com os adicionais de periculosidade ou insalubridade.

b) Até o 5° (quinto) dia útil do mês subsequente, considerando que o


sábado é considerado como dia útil, as empresas pagarão saldo de
salário com os adicionais de periculosidade ou insalubridade, as horas-
extras, DSR, vale alimentação, ou outras gratificações.

c) Até o dia 15 de cada mês, constando 50% (cinquenta por cento) do valor
salarial com os adicionais de periculosidade ou insalubridade.

d) Até o dia 30 de cada mês, considerando que o sábado é considerado


como dia útil, as empresas pagarão saldo de salário com os adicionais
de periculosidade ou insalubridade, as horas-extras, DSR, vale
alimentação, ou outras gratificações.

CLÁUSULA SEXTA - PAGAMENTO (REVISANDA COM MODIFICAÇÃO)

Nos dias de pagamento/adiantamento toda a força de trabalho será liberada,


sem prejuízo em sua jornada de trabalho, sendo para os contratos de rotina
50% liberados no dia e 50% liberados no dia seguinte. Para os trabalhadores
que ficarem de plantão no dia da liberação para receber pagamento, os
mesmos deverão ser liberados no dia seguinte, valendo para os mesmos o
previsto nessa clausula.

Parágrafo Primeiro: Nos meses com 31 dias, as empresas ficam obrigadas a


pagar esse dia com todos os reflexos aos seus trabalhadores.(NOVO)

16
Parágrafo Segundo: Fica convencionado que todo o trabalhador que não
conseguir receber seu salário no dia da liberação e restar comprovado ser um
erro da empresa ou do banco pagador, este empregado deverá ser liberado
nas mesmas condições previstas na clausula acima para receber o seu
salário.(NOVO)

CLÁUSULA SÉTIMA - COMPROVANTE DE PAGAMENTO (


REVISANDASEM MODIFICAÇÃO COM INCLUSÃO DO PARÁGRAFO 2°)

As empresas fornecerão aos seus trabalhadores comprovantes de pagamento


indicando, discriminadamente, a natureza e os valores das importâncias pagas,
bem como os descontos efetuados para o INSS, para o Imposto de Renda, a
favor do Sindicato Laborai, e a parcela referente ao depósito de FGTS. O
referido envelope ( contracheque / holerite ) será entregue ao empregado até o
prazo de cinco dias de antecedência do constante na cláusula 5a (Pagamento
de Salários), letras "a" e "b".

Parágrafo 1°— Caso haja comprovado erro de qualquer parcela devida ao


empregado no recibo salarial, o valor incontroverso será pago em forma de
VALE até 05 dias após a reclamação do empregado.

Parágrafo 2° - As empresas fornecerão aos seus empregados os extratos de


pontos do mês do pagamento em referencia para que os trabalhadores possam
realizar suas conferencias. Sendo que esta entrega se dará em até 05 dias
antes da realização dos pagamentos salariais.(NOVO)

Isonomia Salarial

CLÁUSULA OITAVA - SALÁRIO DO TRABALHADOR SUBSTITUTO —


(REVISANDA COM MODIFICAÇÃO COM A INCLUSÃO DOS PARAGRÁFOS
1° E 2° NOVOS)
Nas substituições, será garantido ao substituto o mesmo salário percebido pelo
substituído, sem considerar vantagens pessoais, não se aplicando esta garantia nos
casos de treinamento. A empresa cujo empregado contratado para determinada função
constante da tabela de pisos salariais e que por ventura passe a exercer outra função
da mesma tabela com salário superior, ficará obrigado a remunerá-lo de acordo com
essa última função, bem como deverá ser dada a sua classificação.
§ 1° - No caso do empregado exercer a nova função apenas para um serviço
específico e em prazo não superior a 15 (quinze) dias, deverá ser mantida na
primeira função, e pago o salário médio entre as duas funções, proporcionalmente
aos dias em que exerceu a função provisória.

§ 2° - Se obrigam as empresas a cumprirem o disposto na NR-7, com a realização


de novos exames de acordo com o perfil da nova função a ser exercida pelo
trabalhador.

17
Gratificações, Adicionais, Auxílios e Outros

Adicional de Hora-Extra

CLÁUSULA NONA - HORA EXTRA (REVISANDA COM MODIFICAÇÃO DE


AUMENTO DE PERCENTUAIS E REDUÇÃO DA HORA DO JANTAR )

As horas extraordinárias prestadas nos dias úteis serão pagas com acréscimo
de 100% (cem por cento).

No início da jornada extraordinária, nos dias úteis, e sábados, domingos e


feriados, as empresas fornecerão o lanche: iogurte, frutas da época, pão com
queijo, presunto e ovos, biscoito, barra de cereais ou chocolate e refrigerante e
água mineral. Após a 3a hora extra, será fornecido jantar.

Parágrafo 1° - Nos sábados compensados, as horas serão pagas com


acréscimo de 200% (duzentos por cento).(REVISANDA COM MODIFICAÇAO)

Parágrafo 2°- Aos Sábados, domingos e feriados todas as horas serão pagas
com acréscimo de 200% (duzentos por cento) e para os trabalhadores que
forem especificamente contratados para a parada, farão jus a esse
adicional.(REVISANDA COM MODIFICAÇAO)

Parágrafo 3° - Quando houver serviços extraordinários, as empresas deverão


ter durante esse período, um enfermeiro para prestar as devidas assistências,
caso sejam necessárias.(REVISANDA SEM MODIFICAÇAO)

Parágrafo 4° - Quando houver trabalho em dias de sábado, domingo ou


feriado, as empresas fornecerão alimentação da mesma forma prevista para os
dias úteis de trabalho, e colocará transporte até a residência ou próximo da
casa dos trabalhadores. Quando o trabalhador ficar no stand by solicitado pela
empresa, sempre que ocorrer a chamada do trabalhador para o local de
trabalho, o horário começa a contar como hora extra a partir do deslocamento
de sua residência ao local e trabalho.(REVISANDA COM MODIFICAÇAO)

Parágrafo 5° - Quando os trabalhadores forem escalados para o serão e por


quaisquer motivos for suspenso o serão, naquele dia em que ele esteve
escalado, as empresas pagarão as horas extras de acordo com a clausula 9a,
para que não haja nenhum prejuízo a esses trabalhadores.(NOVO)

Adicional de Insalubridade

CLÁUSULA DÉCIMA - ADICIONAL DE PERICULOSIDADE OU


INSALUBRIDADE ( REVISANDA COM MODIFICAÇÃO)

18
Todas as empresas que prestam serviços, cujas atividades econômicas
abrangem a construção pesada, montagem e manutenção industrial,
limpeza industrial e a construção civil, os Trabalhadores no âmbito
das respectivas representatividades, cujas atividades econômicas
abrangem a construção pesada, montagem e manutenção industrial,
operação de máquinas e equipamentos industriais e respectivas
manutenções, obras e serviços de interligação de dutos, inclusive a
limpeza em unidades operacionais e de processos, limpeza
industrial, Caldeiraria, Soldagem, Tubulação, e a construção civil, os
Trabalhadores no âmbito das respectivas representatividades
Duque de Caxias, ESPECIAL E EXCLUSIVAMENTE, de aplicação na
base territorial compreendida na chamada "ÁREA DA REDUC"
PETROBRÁS (REDUC), NITRIFLEX, PETROFLEX, SHELL, TEXACO,
TEDUC, YPIRANGA ALE COMBUSTIVEIS, VECTRA ENGENHARIA,
AGA, BR — DISTRIBUIDORA, TRANSPETRO, COMAU DO BRASIL,
LANXESS (ANTIGA PETROFLEX), PLANTA DE PRODUÇÃO DA
QUATORIBRASKEM, NACIONAL GÁS, ULTRAGAS, CONSIGAS,
FASTDUC, TERRANA, QUANTIQ. CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO, ASFALTOS
FASFDUC, SUBSTAÇÃO DE LUBRIFICANTES (DEDUC),
LIQUIGÁS,SUPERGASBRAS,CTDUT,GRAHAM, WHITE MARTINS,
DEPÓSITO TERMINAL DE MANGUINHOS EM DUQUE DE CAXIAS,
TERMINAL DE COMPRESSORES DE CAMPOS ELÍSEOS, suas
subsidiárias, empreiteiras e/ou prestadoras de serviços, bem como
na área das empresas distribuidoras de derivados de petróleo e as
geradoras e/ou distribuidoras de energia elétrica, suas empreiteiras
e/ou prestadoras de serviços, inclusive na área de FURNAS,
CLARIANT S/A, TERMO-RIO - USINA TERMOELÉTRICA DE CAMPOS
ELÍSEOS, DUQUE DE CAXIAS, GUAPIMIRIM, NILÓPOLIS, SÃO JOÃO
DE MERITI, MAGÉ e RIO - POLÍMEROS, Consórcio GLP
Submarino,CONSTRUCAP pagarão, independente de laudo pericial, o
percentual de 30% (trinta por cento) a título de adicional de periculosidade, a
todos os empregados.
Outros Adicionais

CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA - ADICIONAL DE QUALIFICAÇÃO


PROFISSIONAL( REVISANDA SEM MODIFICAÇÃO )

A título de estímulo à qualificação profissional dos Trabalhadores e elevação da


qualidade e produtividade do setor, as Empresas concederão um adicional de
10% (dez por cento) do piso salarial estabelecido para a categoria profissional
(vide Cláusula 3a desta Convenção) a todos os Trabalhadores que concluírem
com aproveitamento os cursos de formações e/ou qualificações profissionais.

Parágrafo l° — O adicional será concedido desde que o empregado tenha feito


cursos exigidos pela empresa ou seus clientes, em instituições por ela
aprovadas, e será devido a partir do término de um estágio prático de 3 (três)

19
meses no canteiro, para que venha obter o certificado de conclusão do curso,
no decorrer da vigência do contrato de trabalho.

Parágrafo 2° - As empresas que subsidiam no todo ou em parte curso de


especialização visando a melhoria profissional do empregado, quando do
retorno deste do curso, terão a garantia de que os mesmos aplicarão seus
novos conhecimentos, exclusivamente, na referida empresa até o término do
pacto laborai firmado ou da obra para a qual foi contratado.

Caso o empregado deseje rescindir o contrato antes das hipóteses acima


previstas, deverá ressarcir a empresa do valor por ela despendido, quando do
pagamento das verbas rescisórias, caso não seja possível outra forma de
ressarcimento.

Participação nos Lucros e/ou Resultados

CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA - PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS OU


RESULTADOS ( REVISANDA COM MODIFICAÇÃO DO PARÁGRAFO 3°)

Considerando que a Participação nos Lucros e Resultados — PLR constitui


instrumento de integração entre capital e trabalho; Considerando que constitui
também um saudável incentivo à produtividade da empresa e, finalmente,
considerando que o acordo proporcionará melhoria no bem estar social do
trabalhador, com fundamento na Lei 10.101/00 e atendendo ao que dispõe o
inciso XI do artigo 7° da Constituição Federal em vigor, os Sindicatos ora
convenentes estabelecem os seguintes critérios aplicáveis à Participação nos
Lucros ou Resultados — PLR, referente ao período 1° de fevereiro de 2018 a 31
de janeiro de 2019.

Parágrafo 1.° — APLICAÇÃO


Farão jus a Participação nos Lucros e Resultados os empregados com vínculo
empregatício ativo com as Empresas representadas pelos Sindicatos Patronais
convenentes, á partir de 1° de fevereiro de 2018, respeitadas as regras
estabelecidas nesta convenção para recebimento da PLR.

Parágrafo 2.° — NÃO INCIDÊNCIA DE ENCARGOS


A mencionada participação é desvinculada da remuneração, sendo que os
valores auferidos pelos empregados a este título, não geram habitualidade e
nem se incorporam ao salário para qualquer efeito, não constituindo, portanto,
base para a incidência de quaisquer encargos trabalhistas ou previdenciários,
não substituindo ou complementando a remuneração devida a qualquer
empregado.

Parágrafo 3.° — MONTANTE E PROPORCIONALIDADE

20
Será pago o valor de 550 (Quinhentas e Cinquenta) horas para cada
trabalhador, respeitando a proporcionalidade, sendo 275 horas no mês de
agosto/2018 e as outras 275 no mês de fevereiro/2019;

Nos recibos salariais ficará destacado, especificadamente, o pagamento


referente a PLR.

O empregado que for demitido sem justa causa, receberá, o valor do PLR a
que fizer jus no ato de quitação das verbas rescisórias.
A empresa que terminar seu contrato pagará a PLR no ato da rescisão.
O trabalhador que for demitido por justa causa, devidamente comprovada,
perderá o direito ao recebimento da PLR. O Trabalhador que for demitido por
iniciativa própria ou sem justa causa, receberá o PLR proporcional ao tempo
trabalhado na empresa, de 1°. de Fevereiro de 2018 a 31 de Janeiro de 2019,
na forma prevista acima.

A empresa que, de acordo com os seus resultados, ultrapassar o limite máximo


estabelecido nesta Cláusula, remeterá relação ao SITICOMMM dos valores
pagos a título de PLR, no prazo de 10 (dez) dias após o pagamento da 2' e
última parcela.

Parágrafo 4.° — PRAZOS E FORMAS DE PAGAMENTOS


O pagamento do valor da PLR2018/2019 será efetivado em duas vezes, sendo
a primeira parcela, na forma abaixo:
a) As empresas que pagam adiantamento salarial no dia 20 de
agosto pagarão a antecipação nesta data;
b) As empresas que pagam adiantamento salarial no dia 15 de
agosto pagarão a antecipação no dia 31/08/201'

A
A 2a parcela será paga até a data do pagamento do salário referente ao mês de
fevereiro de 2019.

O valor referente à segunda parcela será o equivalente a 50% (cinquenta por


cento) do montante do valor da PLR2018/2019 obtido conforme critérios
estabelecidos na Cláusula Quarta e Sexta e seus itens da presente Convenção
Coletiva de Trabalho.

Parágrafo 5°— DA AFERIÇÃO PARA RECEBIMENTO DA PLR — METAS


Para aferição e verificação do direito ao recebimento do valor referente a
PLR2018/2019 serão obedecidos os seguintes critérios:

METAS INDIVIDUAIS
1.1 - ADVERTÊNCIA: o empregado que tiver duas ou mais advertências e/ou
penalidades formais a partir da data da assinatura da presente convenção até
31 de Janeiro de 2019 devidamente comprovadas, perderá o direito ao
recebimento da PLR referente ao mês que se der o fato;
1.2 1.2. - ABSENTEÍSMO: o empregado que tiver mais de duas faltas
injustificadas a partir da data da assinatura da presente convenção até
31/01/2019, perderá o direito ao recebimento da PLR referente ao mês em que
ocorrer as faltas;

21
1.2.1 - Para a justificação das faltas por motivo de doença somente serão
admitidos atestados médicos emitidos pelo SUS (Rede Pública) ou por médicos
credenciados do Plano de Saúde fornecido pelas empresas ou de clínicas
conveniadas com o SITICOMMM. Quanto aos demais, deverão ser submetidos
ao médico da empresa.
1.3. - SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE: deverá ser alcançado o
índice zero de acidente com afastamento. Para efeito de cumprimento da meta
serão considerados todos os acidentes, com ou sem afastamento. As causas
do acidente serão apuradas pelos representantes dos trabalhadores e dos
empregadores integrantes da CIPA. Quem der causa ao acidente perderá o
direito à percepção da PLR referente ao semestre que se der o fato.

II - METAS COLETIVAS
2.1 - PRODUÇÃO / PRODUTIVIDADE: são as metas estabelecidas e
discutidas entre os trabalhadores e empregadores no planejamento da obra,
aprovadas pelo cliente. Serão definidas pela razão entre a meta estabelecida e
o apurado no final do período em análise.

2.2 - As Empresas afixarão com demonstrativos mensais para conhecimento


de todos os trabalhadores.

2.3 — A aferição das Metas de Produção será feita através das respectivas
medições. Na apuração destas metas, os casos fortuitos e de força maior (falta
de material, chuvas, etc) não serão considerados para o alcance do resultado.
As Metas Individuais serão avaliadas para efeito de pagamento da parcela de
antecipação prevista neste Parágrafo, a partir da assinatura do presente
Acordo e para o pagamento da 2a parcela. As Metas de Produção serão
aferidas para efeito de pagamento do valor total do PLR2018/2019, no prazo
previsto nesta Convenção.

Auxílio Alimentação

CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA - REFEIÇÕES ( REVISANDA COM


MODIFICAÇÃO DE VALOR)

As Empresas se comprometem a fornecer refeição ou ticket refeição no valor


de R$44,00 (quarenta e quatro reais) por dia de forma gratuita ou parcialmente
subsidiada, não podendo descontar de cada empregado quantia superior a 1%
(um por cento) do valor correspondente a cada refeição (quentinha), caso opte
por efetuar o desconto. Quando a empresa não fornecer alimentação no local
de trabalho ou serviço fora do local a empresa fornecerá ticket refeição no valor
de R$44,00 com o mesmo valor correspondente a cada refeição(quentinha)
caso opte por efetuar o desconto. Fica opcional ao trabalhador almoçar no local
ou receber o valor junto com o cartão Sodex.

Parágrafo l° - As empresas se comprometem a admitirem prioritariamente


trabalhadores dos municípios de representação da base territorial do Sindicato
Laborai. Caso o façam de maneira diferente, além de pagar passagem de volta

22
a seu local de origem, concederão alojamento e fornecerão jantar, podendo
descontar 1% (um por cento) do valor correspondente a cada refeição
(quentinha).

Parágrafo 2° - O trabalhador alojado terá direito a permanecer no alojamento


da empresa, bem como a todas as refeições, até o dia do pagamento das
verbas rescisórias.

CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA - VALE ALIMENTAÇÃO (REVISANDA COM


MODIFICAÇÃO COM MUDANÇA DE VALOR)

As empresas fornecerão aos seus empregados, até o 5° dia útil de cada mês, o
Vale Alimentação no valor de R$ 600,00(seiscentos reais). As empresas que
desejarem poderão descontar até R$ 1,00 (um real).

Parágrafo 1° - O trabalhador que tiver falta injustificada ou outra avaria será


compensado com horas extras para que não tenha perca em seus benefícios.
Caso o trabalhador não cumpra a compensação determinada pela empresa, a
mesma fica com direito ao desconto da falta referente ao dia que se deu a
falta.(REVISANDA COM MODIFICAÇÃO)

Parágrafo 2° - Para o trabalhador acidentado/auxilio doença, quando do seu


afastamento pelo Órgão Previdenciário, será concedido o seu Vale
Alimentação durante o período em que durar o seu afastamento, e para os
trabalhadores que tiverem direito a suas férias após 12 meses, farão jus a 02
(dois) Vales Alimentação a título de Cesta Natalina no dia 20 de dezembro no
valor de R$ 600,00(seiscentos e sessenta reais).(REVISANDA COM
MODIFICAÇÃO)

Auxílio Transporte

CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA - VALE TRANSPORTE — GRATUIDADE


(REVISANDA SEM MODIFICAÇÃO )

A empresa que não fornecer transporte próprio a seus empregados ficará


obrigada a conceder "vale transporte" aos trabalhadores, de forma gratuita.

Parágrafo 1° - Aquelas Empresas que fornecem condução própria deverão


complementar, por vale transporte, o trajeto não coberto por sua
condução.(REVISANDA SEM MODIFICAÇÃO )

Parágrafo 2° - Em decorrência das constantes transferências de operários de


uma obra para outra, fica acordado que as Empresas poderão fazer a
antecipação, em espécie, da parcela correspondente ao vale
transporte.(REVISANDA SEM MODIFICAÇÃO )

23
Parágrafo 3° - Os atrasos decorrentes de problemas com veículos fornecidos
pela empresa não serão descontados do salário do trabalhador. (4a
ANTERIOR SEM MODIFICAÇÃO )

Parágrafo 4° - Deverá ser fornecido ao empregado, no ato de sua


contratação, cópia da requisição de Rio Card.(5° REVISANDA SEM
MODIFICAÇÃO )

Parágrafo 5°- Dentro da flexibilização das normas trabalhistas e como forma


alternativa à Lei que disciplina a concessão de Vale Transporte, poderá a
empresa com ceder VALE COMBUSTÍVEL através de empresas
credenciadas, mediante solicitação por escrito do empregado, nos mesmos
moldes da legislação do vale Transporte, inclusive quanto ao valor concedido
e o limite de contribuição por parte do trabalhador de 6% (seis por cento).
Cada empresa implementará normas internas para análise e concessão deste
benefício.
• Em hipótese alguma poderá este benefício ser considerado como salário
"in natura", bem como não ser objeto de incorporação ou ainda servir
como base de cálculo para efeitos de férias e 13° salário. (NOVO)

Auxílio Saúde

CLÁUSULA DÉCIMA SEXTA - PLANO DE SAÚDE ( REVISANDA COM


MODIFICAÇÃO )

As empresas fornecerão Plano de Saúde e Odontológico aos seus empregados


e dependentes, inclusive com abrangência de internação. Sem nenhum ônus
para o titular e o dependente sem carência.

Parágrafo 1° — No plano de saúde acima referido deverá constar,


obrigatoriamente, convênios com hospitais/clínicas e consultórios situados na
base territorial do sindicato obreiro, e no Estado do Rio de Janeiro.

Parágrafo 2° - Preferencialmente as empresas deverão se utilizar das Apólices


corporativas firmadas pelo SINDEMON com Operadoras de Seguro/Plano de
Saúde nos quais constarão todas as exigências referidas nesta cláusula.

Parágrafo 3° - O Plano de Saúde fornecido pela empresa ao trabalhador,


quando do afastamento deste por problema de saúde, após seis meses de
afastamento, será fornecido a ele e não aos seus dependentes.
Todavia, na hipótese do dependente por motivo documentalmente comprovado
junto a empresa precisar, diante da gravidade do caso, da manutenção do
plano de saúde, este continuará a ser fornecido até que o aludido caso seja
resolvido.

Parágrafo 4° - As empresas que não cumprirem o previsto na clausula se


responsabilizarão pelo custeio integral das despesas com tratamento de

24
saúde/odontológico de seus empregados e dependentes, sem prejuízo da
aplicação da multa por descumprimento desta Convenção. (NOVO)

Parágrafo 5° - As empresas ficam obrigadas a manter o plano de saúde para o


trabalhador demitido durante 30 dias da sua demissão.(NOVO)

Auxílio Morte/Funeral

CLÁUSULA DÉCIMA SÉTIMA - DESPESAS DE FUNERAL (REVISANDA


COM MODIFICAÇÃO COM REDUÇÃO DA QUILOMETRAGEM)

Na hipótese de morte do Trabalhador em virtude acidente de trabalho ou


qualquer que seja a "causa mortis", desde que ocorrida nas dependências da
Empresa, a mesma arcará com as despesas decorrentes do enterro, desde
que não possua seguro em funerária por ela indicada, ou quando estiver sobre
sua responsabilidade.

Parágrafo 1° - Ficam as empresas obrigadas a custear o traslado do corpo do


trabalhador falecido que possui domicílio distante a mais de - bem como
custear passagens de ida e volta de 01 (um) parente próximo do falecido,
desde que na admissão do trabalhador tenha sido declarado a cidade de seu
domicílio.

Parágrafo 2° - O empregado poderá deixar de comparecer ao trabalho, sem


prejuízo de seu salário, até 03 (três) dias úteis a contar da data do falecimento
de cônjuge, ascendente, descendente, irmão, ou pessoa declarada em sua
CTPS que viva sob sua dependência econômica.

Seguro de Vida

CLÁUSULA DÉCIMA OITAVA - PLANO DE SEGURO EM GRUPO


(REVISANDA COM MODIFICAÇÃO NOS PARÁGRAFOS 3° E 4°)

As empresas fornecerão um plano de seguro de vida em grupo, aos seus


Trabalhadores, cobrindo acidentes pessoais, invalidez permanente e morte
natural ou acidental.

Parágrafo 1° - Na hipótese de o trabalhador optar pelo seguro, o seu desconto


não poderá ser superior a 1% (Um por cento), ficando as empresas autorizadas
ao desconto em folha de pagamento da parcela do prêmio correspondente a
participação do trabalhador.

Parágrafo 2° - Quando o plano de seguro for inteiramente gratuito, para o


trabalhador, torna-se automática a sua adesão ao mesmo, independente de
formalização em qualquer documento especifico para tal fim.

Parágrafo 3°- O Plano de Seguro de Vida em Grupo deverá prever uma


cobertura mínima equivalente a 25 (vinte e cinco) vezes o valor do piso

25
normativo estabelecido nesta Convenção para o Profissional
Abraman.(REVISANDA COM MODIFICAÇÃO)

Parágrafo 4° - A empresa afixará no quadro de avisos o nome da empresa


seguradora contratada, e fornecerá a seus empregados cópia da apólice do
seguro. O não cumprimento do presente parágrafo ensejará pagamento da
multa prevista na clausula 71a do presente instrumento
normativo.(REVISANDA COM MODIFICAÇÃO)

Outros Auxílios

CLÁUSULA DÉCIMA NONA - CAFÉ DA MANHÃ (REVISANDA COM


MODIFICAÇÃO)
Todas as empresas abrangidas pela presente Convenção, independentemente
de filiação, estão obrigadas a fornecer diariamente aos seus funcionários, antes
do início da jornada de trabalho, café da manhã composto de um copo de café
com leite, suco de 300 ml. (trezentos mililitros) e 02 pães com manteiga, queijo
e presunto e ovos, iogurte, frutas, biscoito, barra de cereais ou chocolate. Para
as empresas que não tenham refeitórios, ficam obrigadas a fornecer o ticket de
café da manhã para cada trabalhador no valor de R$16,00 (dezesseis reais).

CLÁUSULA VIGÉSIMA - AUXILIO POR FILHO EXCEPCIONAL (REVISANDA


SEM MODIFICAÇÃO )

As empresas, a título de sugestão, poderão reembolsar seus empregados,


mensalmente, a título de auxílio, o valor correspondente a até 60% (sessenta
por cento) do salário normativo vigente no mês de competência do reembolso,
as despesas efetiva e comprovadamente feitas pelos mesmos com educação
especializada do (s) seu (s) filho (s) excepcional (is), assim considerando (s) os
portadores de limitação psicomotora, os cegos, os surdos, os mudos e os
deficientes mentais, comprovado por médico especialista e ratificado pelo
médico da empresa, e na falta deste, por médico do convênio ou do INSS,
nesta ordem de indicação e preferência.

Contrato de Trabalho — Admissão, Demissão, Modalidades

Normas para Admissão/Contratação

CLÁUSULA VIGÉSIMA PRIMEIRA - ANOTAÇÃO NA CTPS(REVISANDA


SEM MODIFICAÇÃO )

As Empresas deverão fazer as devidas anotações nas Carteiras Profissionais


dos trabalhadores no que diz respeito aos cargos exercidos, promoções, férias
e demais anotações exigidas por Lei, não podendo reter a Carteira Profissional
por mais de 48 (quarenta e oito) horas e nem anotar nas mesmas os atestados
médicos apresentados pelo Trabalhador.

26
Parágrafo 1°. - Os contratos de experiência, deverão ser anotados na CTPS
do Trabalhador, bem como as suas prorrogações para todos os efeitos.

Parágrafo 2°. — A CTPS, bem como quaisquer outros documentos do


trabalhador, deverão ser recebidos pela empresa mediante protocolo de
comprovação com data do seu recebimento.

Parágrafo 3°- Na hipótese da CTPS ficar retida com a empresa, por mais de
10 (dez) dias, pagará esta ao trabalhador, a título de indenização, valor
equivalente aos dias de retenção, tendo como base o piso da função que o
empregado se habilitou.

CLÁUSULA VIGÉSIMA SEGUNDA - CONTRATO DE EXPERIÊNCIA


(REVISANDA COM MODIFICAÇÃO)

Fica convencionado entre as partes que o Contrato de Experiência na base


territorial do Sindicato Laboral não poderá exceder a 30 (trinta) dias. E que o
mesmo tenha validade a partir datado ASO. Caso o trabalhador seja aprovado,
e o aviso prévio a partir dessa assinatura regido em nossa base não mais será
trabalhado.

Parágrafo 1° — Dos empregados profissionais que tiverem mais de 1 (hum) ano


na mesma função e empresa, devidamente registrada em sua CTPS, não se
poderá exigir a assinatura de contrato de experiência, sendo o mesmo nulo de
pleno direito. (REVISANDA COM REDUÇÃO DE TEMPO)

Parágrafo 2° — Em atendimento a Lei 11.644 de 10 de março de 2008, que


alterou o artigo 442—A do texto consolidado, onde para fins de contratação o
contratador não poderá exigir do candidato ao emprego comprovação de
experiência prévia por tempo superior a 06 meses no mesmo tipo de atividade
laboral. (NOVO)

CLÁUSULA VIGÉSIMA TERCEIRA - FORMA DE CONTRATAÇÃO —


"PARADAS" ( REVISANDA COM MODIFICAÇÃO )

Todo o trabalhador que for contratado para os serviços de paradas, assim que
aprovado o seu exame admissional, as empresas terão que contratar com
contrato de experiência de 30 dias, não podendo em hipótese alguma será
prorrogado.

Parágrafo 1° - Quando houver serviço extraordinário, o percentual incidente


sobre as horas extraordinárias será de 200% (duzentos por cento), mais o
adicional de 30% de confinamento.

Parágrafo 2° - DESJEJUM E LANCHES PARA A PARADA — As empresas


fornecerão a todos os trabalhadores: iogurte, frutas pão com queijo, presunto e
ovos, biscoito, barra de cereais ou chocolate e refrigerante e água mineral.

27
Parágrafo 3° - Todos os trabalhadores que excederem a sua jornada de
trabalho terão 01 (hum) dia de folga para o descanso.

Parágrafo 4° - Todos os trabalhadores contratados para a parada receberão


mensalmente uma ajuda de custo de R$600,00 (Seiscentos reais).

Parágrafo 5° - Os trabalhadores contratados para o serviço de parada, as


empresas ficam obrigadas a entregar as guias de auxílio desemprego
independente do tempo trabalhado nas paradas.

CLÁUSULA VIGÉSIMA QUARTA - CONTRATO DE TRABALHO


(REVISANDA COM MODIFICAÇÕES)

Todo trabalhador ao ser admitido receberá uma cópia do contrato de trabalho.

Parágrafo 1° - Em toda a extinção do contrato de trabalho, ainda que por


mútuo consentimento, o trabalhador fará jus ao pagamento integral, do FGTS e
aviso prévio observada as determinações da clausula 25a da presente
convenção.(NOVO)

Parágrafo 2° - Fica incorporado aos contratos individuais do trabalho, as


vantagens e direitos originários desta convenção coletiva de trabalho. (NOVO)

Desligamento/Demissão

CLÁUSULA VIGÉSIMA QUINTA - RESCISÕES/HOMOLOGAÇÕES AVISO


PRÉVIO (REVISANDA COM MODIFICAÇÕES )

As empresas representadas pelas entidades patronais convenentes se obrigam


a homologar todas as demissões independente de tempo de casa dos seus
empregados no Sindicato obreiro objetivando a proteção e segurança jurídica
dos trabalhadores, observando-se:

a) Nas rescisões contratuais a serem homologadas pela Entidade


Profissional, caso haja divergência quanto ao cumprimentodas
obrigações legais e de normas coletivas para com a Entidade Laborai
convenente, será concedido às Empresas um prazo de 03 (três) dias
para correção ou esclarecimento das divergências verificadas, sem que
isso implique em recusa de homologação, exceto no caso de
reincidência. Fica a Empresa isenta do pagamento da multa prevista na
Cláusula 69a §1° desta Convenção, se regularizada a situação no prazo
acima;

b) Conforme previsão da alínea "a" por ocasião das homologações das


rescisões fica garantido ao sindicato profissional a utilização de ressalvas
na hipótese de dúvidas quanto à interpretação de dispositivos legais e
normas coletivas;

28
c) O aviso prévio deverá ser comunicado por escrito, constando do mesmo,
de forma clara, a data, local e hora para liquidação das verbas rescisórias,
com o "ciente" do Trabalhador. Caso o Trabalhador não compareça, o
Sindicato Profissional deverá fornecer certidão à Empresa atestando a
ausência do Trabalhador, do mesmo modo, será fornecido ao trabalhador
na ausência da empresa, Certidão de não comparecimento. Assim o
empregado que for demitido por justa causa deverá ser avisado por escrito,
contando o motivo da dispensa sob pena de ser considerada imotivada a
dispensa.
Para efeito do cumprimento da Lei 12506 de 11/10/2012, o primeiro ano de
trabalho será considerado para o acréscimo de 3 dias previsto no parágrafo
único do seu artigo 1°.

C.1: Para o acréscimo previsto no parágrafo único da Lei 12506/11 será


considerado como ano completo para seu efeito o tempo que ultrapassar
6(seis) meses de trabalho prestado ao mesmo empregador.

C.2: A indenização prevista no artigo 9° da Lei 7238/84 será devida ainda


que o aviso prévio seja superior a 30 dias e nas mesmas condições.

d) Os pagamentos das verbas rescisórias, quando efetuados em cheque,


deverão ser feitos até as 14:00 horas, através de cheque nominal, depósito
em conta em espécie, descontável na praça de pagamento e acompanhado
de fotocópia do mesmo;
e) O sindicato laborai se compromete a implantar sistema de hora marcada
para homologação de rescisões de contrato de trabalho.
f) Por ocasião da homologação da rescisão as empresas se obrigam a
comprovar o recolhimento do FGTS, INSS,entrega dos PPP's, os laudos
dos respectivos ambientes de trabalhoe de todas as demais contribuições
descontadas em favor do sindicato referente aos empregados
remanescentes. (NOVO)
g) Independentemente da forma de pagamento das verbas rescisórias se
obriga a empresa a fornecer ao empregado os documentos indispensáveis
ao recebimento do FGTS, no ato da comunicação de sua demissão.
h) As empresas que agendarem a homologação no Sindicato e no dia da
homologação se a empresa não comparecer, e não comunicar o
trabalhador por quaisquer motivos a mesma fica obrigada a reembolsar as
passagens do trabalhador e refeição. (NOVO)
i) Nas demissões coletivas as empresas ficam obrigadas a só adotá-las com,
a concordãncia do sindicato profissional; (NOVO)
j) O acordo individual celebrado entre a empresa e seu empregado com a
liberação anual das obrigações trabalhistas só terão validade se
homologado pelo sindicato; (NOVO)
I) Fica expressamente proibido das empresas quando demitir o trabalhador
dar o aviso prévio trabalhado. Se caso houver concordância dos
trabalhadores com a participação do Sindicato, será possível a aplicação
do aviso trabalhado; (NOVO)

29
m) Quando houver o término de contrato do trabalhador com a primeira
empresa, a segunda que irá assumir o novo contrato só poderá contratar o
trabalhador da primeira empresa após 45 dias. (NOVO)

Mão-de-Obra Temporária/Terceirização

CLÁUSULA VIGÉSIMA SEXTA - MÃO DE OBRA ( REVISANDA COM


MODIFICAÇÃO )

A Empresa em suas atividades produtivas utilizar-se-á de mão-de-obra própria,


de empreiteiros e sub-empreiteiros, desde que regularmente constituídos ou
inscritos nos órgãos competentes respondendo solidariamente pelas
obrigações trabalhistas e previdenciárias dos empregados, inclusive no que
tange ao cumprimento da presente convenção.

Parágrafo Primeiro - Aplicam-se aos empregados das empresas empreiteiras,


sub-empreiteiras, autônomos e inclusive de empresas de serviços temporários
(capítulo IV, artigos 17° e 20° do decreto n° 73.814/74, e a Lei n° 6.019/74), as
Normas Coletivas pactuadas nesta Convenção Coletiva, inclusive no que
concerne às obrigações de desconto e recolhimento das contribuições sindical,
assistencial e mensalidade associativa, sendo terminantemente proibida a
contratação de empresas de trabalho temporário (Lei 6.019).

Parágrafo Segundo - Ficam obrigadas as empresas a contratar 80% da mão de


obra direta e indireta da região do Estado do Rio de Janeiro, inclusive dos municípios
da base territorial do Sindicato Laborai, e no ato da contratação exigir também como
documento de contratação o título de eleitor e o comprovante das últimas 02
eleições. E o Sindicato coloca a disposição para empresas o cadastro com diversas
funções de trabalhadores cadastrados de todo o estado do Rio de Janeiro para que
a empresa possa solicitar e analisar e fazer as devidas contratações. (NOVO)

CLÁUSULA VIGÉSIMA SÉTIMA — SUBCONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS


(REVISANDA COM MODIFICAÇÃO)

A empresa terceirizada contratada se obriga a manter as condições de


segurança e higiene dos trabalhadores terceirizados, bem como as condições
de atendimento médico, ambulatorial, de alimentação e de transporte, em
condições iguais aos dos empregados da contratante.

Parágrafo 1°: Qualquer contratação de serviços fora do previsto no caput da


presente cláusula, as empresas contratantes responderão solidariamente pelas
obrigações trabalhistas e previdenciárias dos empregados, inclusive no que
tange ao cumprimento da presente convenção.

Parágrafo 2°: O Sindicato Patronal mediará quaisquer problemas que sejam


detectados pelo Sindicato Laborai nas subcontratadas.

30
Parágrafo 3° - As Empresas exigirão de suas subcontratadas o cumprimento
das obrigações trabalhistas para com os seus respectivos Trabalhadores,
inclusive desta Convenção Coletiva de Trabalho.

Parágrafo 4° - Caso a Empresa principal não forneça a informação solicitada


no prazo previsto, o Sindicato Laborai oficiará o Sindicato Patronal, sem
prejuízo dos processos administrativos a serem propostos.(PARÁGRAFO la —
CLAUSULA 27° SEM MODIFICAÇÃO)

Contrato a Tempo Parcial

CLÁUSULA VIGÉSIMA OITAVA - TRABALHO TEMPORÁRIO (REVISANDA


SEM MODIFICAÇÃO)

Fica proibida a contratação de serviços de Empresas de Trabalho , e de


sociedades cooperativadas, a menos que haja concordância do Sindicato dos
Empregados.

CLÁUSULA VIGÉSIMA NONA - CONTRATO POR PRAZO DETERMINADO


(REVISANDA SEM MODIFICAÇÃO)
Somente poderão ser utilizados Contratos por Prazo Determinado quando se
tratar de obras exclusivamente de manutenção de "PARADAS", conforme
previsto na cláusula 23a.

Portadores de necessidades especiais

CLÁUSULA TRIGÉSIMA - PESSOAS PORTADORAS DE DEFICIÊNCIA


(REVISANDA SEM MODIFICAÇÕES )

Ajustam as Entidades convenentes que, a partir da data de assinatura do


presente instrumento, as empresas deverão adequar-se para implementação
do que dispõe a Portaria n° 20/2001, do Ministério do Trabalho e Emprego, que
cuida da inserção de pessoas portadoras de deficiência no mercado de
trabalho.

Relações de Trabalho — Condições de Trabalho, Normas de Pessoal e


Estabilidades

Atribuições da Função/Desvio de Função

CLÁUSULA TRIGÉSIMA PRIMEIRA - MUDANÇA DE FUNÇÃO REVISANDA


COM MODIFICAÇÕES )

31
A Empresa cujo empregado contratado para determinada função constante da
Tabela de Pisos Salariais e que porventura passe a exercer outra função da
mesma Tabela, de salário superior, ficará obrigada a remunerá-lo de acordo
com essa última função.

Parágrafo 1° - No caso do empregado exercer multi-função apenas para um


serviço específico e em prazo não superior a 15 (quinze) dias, deverá ser
mantida na primeira função, e pago o salário médio entre as funções,
proporcionalmente aos dias em que exerceu a função provisória. Caso passe
de 15 dias, a empresa fica obrigada a classificação do empregado fazendo as
devidas anotações na sua CTPS e o exame médico para a nova
função.(REVISANDA COM MODIFICAÇÃO)

Parágrafo 2° — O descumprimento do disposto no "caput" desta cláusula


implicará no pagamento pela empresa de multa equivalente a 20% da diferença
salarial devida independente do pagamento da própria diferença de salário.
(REVISANDA SEM MODIFICAÇÃO)

Parágrafo 3° - Se obrigam as empresas a cumprirem o disposto na NR-


7.(REVISANDA SEM MODIFICAÇÃO)

Transferência setor/empresa

CLÁUSULA TRIGÉSIMA SEGUNDA — TRANSFERÊNCIA (REVISANDA


COM MODIFICAÇÕES )

A transferência do empregado só será admitida com a concordância do


mesmo.

Parágrafo 1° - Entende-se como transferência do empregado a mudança do


local de trabalho (Estado ou Município), ou que lhe acarrete custo adicional de
transporte, bem como acréscimo significativo do trajeto residência-trabalho.

Parágrafo 2° - Caso o empregado discorde da transferência, a Empresa que


porventura o demitir, o fará sem justa causa.

Parágrafo 3° - Para os trabalhadores transferidos de regiões distantes a mais


de 100Km, ficam as empresas obrigadas a pagar o adicional de transferência,
fornecer alojamento, café da manhã, almoço, jantar e todos os benefícios
sociais da origem do seu contrato de trabalho.(REVISANDA COM
MODIFICAÇÃO)

Ferramentas e Equipamentos de Trabalho

32
CLÁUSULA TRIGÉSIMA TERCEIRA - FERRAMENTAS DE TRABALHO
(REVISANDA SEM MODIFICAÇÕES )

As Empresas fornecerão aos Trabalhadores as ferramentas necessárias ao


desempenho dos trabalhos, mediante recibo e/ou termo de responsabilidade,
ficando o Trabalhador responsável pelo bom uso e conservação das mesmas.
Findo o expediente, cessa a responsabilidade do trabalhador, desde que
entregue as ferramentas ao encarregado ou responsável pela guarda das
mesmas.

Parágrafo 1° - Em casos de danos, extravio ou a não devolução das


ferramentas de trabalho, a Empresa fará o desconto dos seus respectivos
valores, salvo no caso de desgaste natural das mesmas.
Parágrafo 2° - Fica ressalvado à Empresa a possibilidade de contratar
profissionais com suas próprias ferramentas, mediante acordo entre as partes.
A Empresa se obriga, neste caso, a fornecer local adequado à guarda das
ferramentas.

Políticas de Manutenção do Emprego

Estabilidade Mãe

CLÁUSULA TRIGÉSIMA QUARTA - ESTABILIDADE PARA EMPREGADA


GESTANTE (REVISANDA SEM MODIFICAÇÕES )

Fica assegurada às empregadas gestantes a estabilidade provisória no


emprego, a partir do início da gravidez, e cinco meses após o parto, nos termos
em que dispõe o art.10, inciso 11, alínea "b" do Ato das Disposições
Constitucionais Transitórias.

Estabilidade Pai

CLÁUSULA TRIGÉSIMA QUINTA - LICENÇA PATERNIDADE (REVISANDA


SEM MODIFICAÇÕES )

A licença paternidade será de 5 (cinco) dias, a partir do nascimento do filho,


devendo o empregado apresentar comprovante a empresa.

Estabilidade Serviço Militar

CLÁUSULA TRIGÉSIMA SEXTA - ESTABILIDADE PARA ALISTAMENTO


MILITAR (REVISANDA SEM MODIFICAÇÕES )

Os Trabalhadores em idade de convocação para o serviço militar terão


estabilidade provisória no emprego, desde o alistamento até 60 (sessenta) dias
após a baixa militar e o retorno ao serviço.

33
Estabilidade Acidentados/Portadores Doença Profissional

CLÁUSULA TRIGÉSIMA SÉTIMA - ESTABILIDADE DO


ACIDENTADO/AUXILIO DOENÇA(REVISANDA COM MODIFICAÇÕES NO
PARÁGRAFO ÚNICO)

Atendendo aos princípios contidos na medida provisória n°1729/98, ao


Trabalhador acidentado, é garantida a estabilidade provisória de 12 (doze)
meses, a partir da data de cessação do recebimento do auxílio acidente
previdenciário.

Parágrafo Único — Para os empregados afastados por auxílio doença, por


mais de 15 (Quinze) dias, será assegurado o emprego por 60 (sessenta) dias,
desde que possua o período mínimo de 180 (cento e oitenta) dias de trabalho
anterior a doença e caso o contrato de serviços de sua empregadora ainda
esteja vigente.

Estabilidade Aposentadoria

CLÁUSULA TRIGÉSIMA OITAVA - ESTABILIDADE EM VIAS DE


APOSENTADORIA(REVISANDA SEM MODIFICAÇÕES )

Fica assegurada a estabilidade provisória no emprego ao Trabalhador que,


comprovadamente, estiver faltando 12 (doze) meses para aposentar-se por
tempo de serviço, desde que tenha 1 (um) ano de trabalho contínuo na mesma
Empresa, exceto nos casos de rescisão fundada em justa causa ou
encerramento de atividade do empregado ou acordo desde que assistido pelo
Sindicato Laborai, não se aplicando tal precedente nos casos de término de
obra e de contrato de prazo determinado.

Parágrafo Único — Para fazer jus ao benefício aqui previsto, o Trabalhador


terá que comunicar à Empresa, formalmente e por escrito, 1 (um) ano antes da
aquisição do direito à aposentadoria por tempo de serviço.

Outras estabilidades

CLÁUSULA TRIGÉSIMA NONA - GARANTIA DE PERMANÊNCIA NO


ALOJAMENTO(REVISANDA SEM MODIFICAÇÕES )

O Trabalhador alojado, ao ser dispensado sem justa causa, terá direito a


permanecer no alojamento, ou em local contratado pela empresa, até o dia
posterior a homologação da rescisão contratual de suas verbas rescisórias,
com fornecimento de 3 (três) refeições diárias, podendo a empresa efetuar o
desconto de até 1% (um por cento) do valor de cada refeição (quentinha).

34
Jornada de Trabalho — Duração, Distribuição, Controle, Faltas

Compensação de Jornada

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA - COMPENSAÇÃO DAS HORAS DE


TRABALHO IGUAL AOS TRABALHADORES DO CONTRATO
DIRETO/PETROLEIRO NO SÁBADO(REVISANDA 41a COM
MODIFICAÇÃO — REDUÇÃO DE JORNADA )

A jornada semanal de 40 (quarenta) horas poderá ser cumprida de Segunda-


feira a Sexta-feira, mediante a compensação das horas normais de trabalho do
Sábado.

Parágrafo 1° - Ficará a critério de cada empresa a fixação dos dias da semana


de horas mencionadas na presente cláusula, recomendando-se no entanto,
a seguinte jornada:

- de Segunda- feira a Quinta-feira, horas;


- Sexta-feira, horas.

Parágrafo 2° - O ajustado nos termos desta cláusula compreende a


compensação por intermédio de horas normais, ficando vedada tais
compensações por intermédio de horas extras trabalhadas.

Parágrafo 3° - Nos termos da Portaria 1120/95 do Ministério do Trabalho, fica


estabelecido que o controle de horário poderá ser realizado manualmente pelos
próprios empregados nas frentes de serviço, em cartão de ponto entregue pelo
seu superior hierárquico, sendo dispensada a anotação para intervalo de
repouso e alimentação.

Parágrafo 4°- A empresa comunicará ao SITICOMMM qualquer alteração no


horário de trabalho inicialmente contratado com o trabalhador.

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA PRIMEIRA - COMPENSAÇÃO DE FERIADOS


— DIAS PONTES (REVISANDA 42' COM MODIFICAÇÃO)

Quando da ocorrência de feriados durante a semana e que for imprensados as


empresas que quiserem que o trabalhador faça a compensação para ter os
dias prolongados, só poderão compensar durante os dias da semana. Não
podendo trocar o feriado por um dia normal.

Parágrafo 1° - Para aplicação do disposto nesta Cláusula, as empresas se


comprometem a divulgar a compensação de forma que todos os trabalhadores
tomem conhecimento da mesma com a devida antecedência, dando ciência ao
sindicato laborai 24 horas antes do feito.

Parágrafo 2° - Quando o feriado coincidir com o dia de sábado, as empresas


fixarão no quadro de avisos com 05 dias de antecedência que naquela semana

35
não haverá compensação, caso haja trabalho estas horas serão pagas como
horas extras.(REVISANDA COM MODIFICAÇÃO)

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA SEGUNDA - NATAL/ANO NOVO / SEGUNDA


FEIRA DE CARNAVAL / QUARTA FEIRA DE CINZAS (REVISANDA 43'
COM NOVA REDAÇÃO)

Redação reivindicada: As empresas dispensarão do trabalho seus


empregados nos dias 24 e 31 de dezembro, 2a feira de carnaval e quarta-
feira de cinzas sem prejuízo do salário e do DSR.

Controle da Jornada

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA TERCEIRA - BANCO DE HORAS


(REVISANDA 44a COM MODIFICAÇÕES)

Fica convencionado neste instrumento, a adoção pelas empresas e


empregados ora representados pelos Sindicatos, do sistema de "BANCO DE
HORAS",mediante Acordo Coletivo de Trabalho entre Empresas e Sindicato
Laboral.

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA QUARTA —SAIDA ANTECIPADA


(REVISANDA SEM MODIFICAÇÕES)

Todo trabalhador que por qualquer motivo precisar se ausentar durante o


horário de serviço e tiver para isso autorização por escrito da empresa,
receberá cópia do documento que o autorizou e dele só serão descontadas as
horas autorizadas, não podendo este desconto abranger o D.S.R.

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA QUINTA - REGISTRO DE PONTO


(REVISANDA 46a COM MODIFICAÇÃO)

As Empresas, na forma do que dispõe a Portaria n° 1.120, de 08/11/95,


poderão adotar sistemas alternativos de registro de ponto para apontamento
das horas trabalhadas nos escritórios e nos canteiros de obras, desde que
apresentem aos trabalhadores os respectivos documentos para que aponham
a sua assinatura e, desta forma, atestem o número de horas apontadas, antes
de efetuado o respectivo pagamento. Assim também ocorrerá quando a
marcação de ponto se der na forma de registro magnético. Ficando
desobrigados de marcação de ponto no intervalo para as refeições todos os
trabalhadores abrangidos por esta convenção.

Jornadas Especiais (mulheres, menores, estudantes)

36
CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA SEXTA - ABONO DE FALTA PARA
ESTUDANTES (REVISANDA 4P COM MODIFICAÇÃO)

As Empresas concederão abono remunerado de faltas nos dias de prova aos


Trabalhadores estudantes, que comprovarem frequência em escolas oficiais ou
reconhecidas, desde que comunicadas ao Empregador, por escrito, com
antecedência de 72 (setenta e duas) horas. As empresas ficam obrigadas a
liberar todos os trabalhadores que estudam no mínimo uma hora antes do
término da sua jornada de trabalho para que o mesmo consiga chegar nas
redes de ensino, dentro do horário previsto para o início das aulas.

As empresas deverão conceder um ajuda de custo no valor de R$600,00 para


os trabalhadores que estão estudando e fazendo cursos mensalmente desde
que os trabalhadores comprovem.

Férias e Licenças

Licença Remunerada

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA SÉTIMA - LICENÇA REMUNERADA PARA


RECEBER PIS (REVISANDA SEM MODIFICAÇÕES )

Fica assegurado aos Trabalhadores das Empresas que não tenham convênio
com a Caixa Econômica Federal, uma vez por ano, licença remunerada de 1
(um) dia, para recebimento do PIS, sem perda do repouso semanal
remunerado. Caso haja necessidade de outro dia será o mesmo assegurado,
desde que o empregado apresente documento da Caixa Econômica Federal
comprovando tal necessidade.

Saúde e Segurança do Trabalhador


Condições de Ambiente de Trabalho

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA OITAVA - AMBIENTE DE TRABALHO


(REVISANDA SEM MODIFICAÇÕES )

As empresas fornecerão aos empregados expostos a radiação solar creme de


proteção. (filtro solar).
Uniforme

CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA NONA - EPI — UNIFORMES (REVISANDA 50a


COM MODIFICAÇÃO)

As Empresas fornecerão equipamentos de proteção individual (EPI), inclusive


óculos de segurança graduados quando o trabalhador necessitar dos mesmos
em virtude de problemas visuais, ou quando a atividade assim exigir, e
uniforme gratuitamente a todos os seus empregados, de acordo com a
necessidade de cada serviço. Ficam as Empresas responsáveis pela
higienização e manutenção dos uniformes, jaquetas, botas e calças ou
37
macacão, devendo, entretanto, o referido material e equipamentos serem
devolvidos a Empresa no ato da demissão. Os uniformes deverão ser do tipo
RF (resistente a fogo), conforme já em uso pelos eletricistas.

CIPA — composição, eleição, atribuições, garantias aos cipeiros

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA — CIPA (REVISANDA COM MODIFICAÇÃO )

As Empresas organizarão e manterão em funcionamento uma Comissão


Interna de Prevenção de Acidentes — CIPA, na forma estabelecida pelas NRs
05 E 18 (Portaria 3.214/78).

Parágrafo 1° - A eleição para novo mandato da CIPA deverá ser convocada


pela Empresa, mediante edital interno afixado no quadro de avisos, com um
prazo mínimo e 45 (quarenta e cinco) dias antes do término do mandato,
comunicando ao SITICOMMM 10 (dez) dias antes da eleição, ficando certo que
a empresa ao realizar tal comunicação o fará também convidando o Sindicato
Laborai para que seja parte do processo eleitoral como observador. O não
cumprimento dessa disposição incorrerá no pedido de cancelamento do
processo.(REVISANDA COM MODIFICAÇÃO)

Parágrafo 2° - As Empresas deverão encaminhar à Entidade Sindical Laborai


convenente, no prazo de 10 (dez) dias úteis após a realização das eleições,
comunicado, por escrito, indicando os eleitos, tanto os titulares como os
suplentes.(REVISANDA SEM MODIFICAÇÃO)

Parágrafo 3° - No intuito de promover redução do índice de acidente de


trabalho, Empresas e Entidade Profissional, mediante comum acordo, poderão
estabelecer programações para palestras técnicas sobre medicina, higiene e
segurança do trabalho.(REVISANDA SEM MODIFICAÇÃO)
Parágrafo 4° - Diretrizes sob saúde e segurança do trabalho - O comitê de
gestão terá como âmbito de atuação a obra, frente de obra ou conjunto de
obras, como um todo, independente do tipo de contratação do serviço e
dos contratos de trabalho, e abrangendo as condições de trabalho nas
empresas prestadoras de serviços que não disponham de uma CIPA
especifica, alem de fortalecer as CIPAS existentes. Nos casos das
empresas onde não há exigências de instalação de CIPA própria. A
designação de responsáveis pelas atribuições da CIPA, será efetivada por
indicação de um representante do Sindicato e um representante do
Empregador, que terão estabilidade no emprego e demais garantias
previstas na norma regulamentar n ° 5 no MTE. (NOVO)

Exames Médicos

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA PRIMEIRA - EXAMES MÉDICOS


(REVISANDA 52a COMACRÉSCIMO DO PARÁGRAFO 5°

38
Nas atividades e operações previstas na NR-15, os exames médicos serão
realizados semestralmente, acompanhados de exames complementares
específicos, sempre que o Trabalhador estiver exposto a qualquer agente
agressivo ou insalubre, em níveis acima dos limites de tolerância comprovados
por laudo, na forma estabelecida na norma legal.

Parágrafo 1° - O médico da Empresa, ou do convênio mantido pela Empresa,


deverá fazer a notificação prevista no Artigo 169 da CLT, em relação à doença
profissional, ou de sua suspeita, às entidades oficiais de saúde e ao setor
médico da Entidade Profissional.

Parágrafo 2° - Em caso de denúncia da Entidade Profissional quanto aos


serviços prestados pelo convênio médico da empresa, esta deverá analisar as
reclamações e cientificar a Entidade Profissional da resolução tomada.

Parágrafo 3° - É obrigatório o exame médico do Trabalhador, por ocasião do


término do contrato de trabalho, nas atividades e operações constantes da NR-
15. O exame será realizado durante o período do aviso prévio, desde que o
último exame tenha sido realizado há mais de 30 (trinta) dias, respeitando o
prazo técnico de renovação dos exames. Na hipótese de não comparecimento
do Trabalhador ao exame médico formalmente comunicado, fica a Empresa
dispensada de cumprir esta exigência.

Parágrafo 4° - Com a finalidade de preservar a saúde dos trabalhadores, as


empresas aceitarão os laudos anteriores de todo exame que os exponham a
radiações, desde os mesmos estejam dentro do prazo de validade considerado
pela medicina. As empresas se obrigam na ocasião da demissão do
trabalhador fornecer ao mesmo o filme, bem como o laudo médico.

Parágrafo 5° -No dia que for realizado Exame Médico Periódico, o trabalhador
tenha o dia abonado sem a necessidade do retorno ao trabalho.

Aceitação de Atestados Médicos

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA SEGUNDA - ATESTADO


MÉDICO/ODONTOLÓGICOS (REVISANDA SEM MODIFICAÇÕES)

Para efeito do art. 32 da Consolidação das Leis da Previdência Social, serão


aceitos atestados subscritos por médicos ou dentistas do Sindicato Laborai e
de Clinicas conveniadas do Plano de Saúde do SITICOMMM ou do Plano de
Saúde da empresa. Quanto aos demais, deverão ser submetidos ao médico da
empresa.

Acompanhamento de Acidentado e/ou Portador de Doença Profissional

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA TERCEIRA - COMUNICAÇÃO DE


ACIDENTE DO TRABALHO (REVISANDA SEM MODIFICAÇÕES )

39
As Empresas remeterão, obrigatoriamente, à Previdência Social, ao Sindicato
Profissional e ao acidentado, uma cópia da Guia de Comunicação de Acidente
do Trabalho (CAT), conforme determina a Lei 8213/91, inclusive aos
dependentes do acidentado, no caso de óbito deste.

Parágrafo 1° - Em caso de acidente de trabalho que requeira hospitalização,


as Empresas comunicarão o fato à família do trabalhador, no endereço
constante da Ficha de Registro.

Parágrafo 2° - As Empresas deverão comunicar o acidente de trabalho à


Previdência Social, até o primeiro dia útil seguinte ao da ocorrência e, em caso
de morte, de imediato à autoridade policial competente, assim como ao órgão
regional do Ministério do Trabalho e o Sindicato Laborai.

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA QUARTA - ACIDENTE DE TRABALHO


(REVISANDA COM 45a COM ACRÉSCIMO DA ALÍNEA d)

As Empresas se comprometem a, em caso de acidente de trabalho, tomarem


as seguintes providências em benefício do acidentado:
a) remoção do Trabalhador acidentado, providenciando veículo em
condições adequadas para transportá-lo até o local de atendimento
mais próximo;
b) se o Trabalhador vier a sofrer prejuízo pelo não recebimento do
benefício previdenciário em razão de a Empresa não lhe ter fornecido,
dentro do prazo legal, por negligência devidamente comprovada, a
Comunicação de Acidente de Trabalho — CAT, deverá esta ressarcir-lhe
do prejuízo sofrido, salvo se o órgão previdenciário proceder, em tempo
hábil, ao devido pagamento do benefício;
c) nos casos de necessidade de socorro urgente, as Empresas recolherão
os instrumentos de trabalho do acidentado, providenciando a sua
guarda e por eles se responsabilizando até a sua devolução ao mesmo.
d) Nova Redação para o item d): Para o trabalhador acidentado/auxilio
doença, quando do seu afastamento pelo Órgão Previdenciário, será
concedido o seu Vale Alimentação durante o período em que durar o
seu afastamento.

Primeiros Socorros

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA QUINTA - TÉCNICO DE ENFERMAGEM


(REVISANDA SEM MODIFICAÇÕES)

As empresas que possuem entre 50 (cinquenta) e 100 (cem) empregados,


deverão ter em seus quadros um Técnico de Enfermagem.

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA SEXTA - PRIMEIROS SOCORROS

40
MÉDICOS (REVISANDA SEM MODIFICAÇÕES)

As Empresas manterão as suas obras equipadas com material necessário à


prestação de primeiros socorros médicos, para atender o Trabalhador
acidentado em suas dependências, bem como responsabilizar-se-ão pelas
despesas de transporte do Trabalhador acidentado, acaso necessário.

Parágrafo Único- Em caso de acidente de trabalho em que o acidentado


necessite de atendimento médico hospitalar não disponível no local de
trabalho, a Empresa deverá providenciar a sua imediata remoção para local de
atendimento, arcando com as despesas de transporte. Nestes casos, a
Empresa deverá avisar aos familiares constantes da ficha de Registro de
Empregado sobre o acidente ocorrido e o local para onde o mesmo foi
deslocado.

Relações Sindicais

Acesso do Sindicato ao Local de Trabalho

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA SÉTIMA - ACESSO DE DIRIGENTE


SINDICAL AOS LOCAIS DE TRABALHO (REVISANDA COM
MODIFICAÇÕES)

As Empresas permitirão ao dirigente da Entidade Sindical Laborai,


devidamente credenciado, acesso aos locais de trabalho, com a finalidade de
verificação das condições de higiene e segurança do trabalho, desde que a
visita seja previamente solicitada e que esta seja acompanhada por
representante da Empresa. Quando estas visitas acontecerem em obras que
envolvam questões de segurança, as mesmas só serão autorizadas após a
devida anuência do Cliente ou do Contratante Principal.

Parágrafo 1° - Ficam as empresas obrigadas a liberar a entrada dos diretores do


Sindicato dentro do seu espaço no dia e no horário que melhor convier para a
empresa e os trabalhadores, para eu os mesmos possam incentivar aos trabalhadores
a fazerem os cursos oferecidos pelo Sindicato com gratuidade: Curso de Solda,
Caldeiraria, Elétrica Industrial, Elétrica Predial e Residencial e Cursos de Informática,
esta é uma forma de ajudar aos trabalhadores a estar se qualificando. (NOVO)

Liberação de Empregados para Atividades Sindicais

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA OITAVA - LIBERAÇÃO DE


TRABALHADORES PARA EVENTOS (REVISANDA SEM MODIFICAÇÕES)

Desde que solicitados por ofício da Entidade Sindical Laborai, as Empresas


poderão liberar os seus Trabalhadores para participar de cursos, seminários,
congressos ou eventos sindicais, ficando tal liberação restrita a 03 (três)

41
Trabalhadores, uma vez por ano e, no máximo, pelo período de 03 (três) dias
consecutivos, garantida a remuneração integral desses dias.

CLÁUSULA QUINQUAGÉSIMA NONA — ASSEMBLÉIA (REVISANDA SEM


MODIFICAÇÕES)

As horas em que o empregado permanecer na Assembléia promovida pelo


Sindicato Profissional, que não poderão ultrapassar a 2 (duas) horas, desde
que comunicado ao Sindicato Patronal com antecedência mínima de 48
(quarenta e oito) horas, não serão descontadas do empregado. O número
mensal de Assembléias não ultrapassará a 1 (uma), com exceção dos meses
de fevereiro e março, quando se admitirá 2 (duas) assembléias.

Parágrafo Único - Caso haja necessidade de uma terceira assembléia nos


meses de fevereiro ou março, as horas não trabalhadas só serão abonadas
mediante a solicitação por escrito do SITICOMMM para a realização da
assembléia, com a devida concordância da (s) entidade(s) patronal(is)
respectiva(s).

Acesso a Informações da Empresa

CLÁUSULA SEXAGÉSIMA - DOAÇÃO DE ÓRGÃOS (REVISANDA SEM


MODIFICAÇÕES)

As empresas se comprometem a manter em seus quadros de avisos,


prospectos, panfletos ou qualquer propaganda que incentive e esclareça sobre
a doação de órgãos. Estas propagandas deverão ter o endereço onde poderá
ser feita a doação ainda em vida.

CLÁUSULA SEXAGÉSIMA PRIMEIRA- QUADRO DE AVISOS (REVISANDA


SEM MODIFICAÇÕES)

A Empresa instalará Quadro de Avisos em locais acessíveis aos


Trabalhadores, para veiculação de assuntos de interesses da categoria,
vedada a divulgação de matéria político- partidária ou ofensiva a quem quer
que seja.
Contribuições Sindicais

CLÁUSULA SEXAGÉSIMA SEGUNDA- DESCONTO / MENSALIDADE


ASSOCIATIVA (REVISANDA COM MODIFICAÇÕES)

Será descontado em favor do SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DA


CONSTRUÇÃO CIVIL, DE LADRILHOS HIDRÁULICOS, DE MÁRMORES E GRANITOS, DE
MANUTENÇÃO, MONTAGENS E LIMPEZA INDUSTRIAIS, DA CONSTRUÇÃO DE
ESTRADAS, PAVIMENTAÇÃO E OBRAS DE TERRAPLANAGEM EM GERAL E DO
MOBILIÁRIO, JUNCO E VIME DE DUQUE DE CAXIAS, GUAPIMIRIM, MAGÉ, NILÓPOLIS E
SÃO JOÃO DE MERITI - SITICOMMM, conforme determinado pela Assembleia Geral
Extraordinária realizada no dia 23 de novembro de 2017, será descontado mensalmente de
cada trabalhador comprovadamente sindicalizado, abrangido pela presente convenção coletiva
de trabalho, o valor equivalente a 3% (três por cento) do salário base mensal/proporcional aos
dias pagos no mês, com prazo de vigência até 31 de janeiro de 2018. O desconto acima será
efetuado até o limite máximo de R$ )00000(X. As empresas respeitarão a vontade coletiva da
categoria dos trabalhadores em matéria referente ao custeio da entidade sindical.

a) As empresas ficam obrigadas a enviar mensalmente a Entidade Laborai pactuante cópia da


relação de todos os trabalhadores sindicalizados, constando nome, número da CTPS, CPF,
função, salário base e o valor descontado. As empresas que não procederem o desconto
previsto nesta clausula e acumularem mais de um mês, pagarão ao sindicato o valor
correspondente ao número de funcionários do débito em atraso, sem ônus para o empregado,
salvo o trabalhador que apresentar carta de discordância, conforme a CCT.

Parágrafo 1° - O desconto a que se refere esta Cláusula, aplicar-se-á em:


a) Pagamento de funcionários e diretores.
b) Manutenção da Colônia de Férias.
c) Despesas Jurídicas (Advogados, estagiários e outros).
d) Manutenção e combustível dos veículos do Sindicato.
e) Despesas com assistência médica para os trabalhadores e seus dependentes.
f) Despesas com atendimento odontológico na sede do Sindicato (profissional e materiais
utilizados).
g) Despesas administrativas, tais como: luz, água, telefone, papel, toner e outros.
h) Custeio de verbas visando treinar, qualificar e requalificar mão de obra.
i) Doações (Cestas Básicas, remédios para os trabalhadores e seus dependentes).
j)Despesas com cursos de qualificação e formação profissional.

Parágrafo 2° - As empresas abrangidas pela presente Norma Coletiva se comprometem em


facilitar realização de Assembleias por parte da entidade sindical em suas sedes e/ou frentes
de serviços ou canteiros de obras, para o especifico fim de negociações coletivas e/ ou
sindicalização, ocasião em que todos os trabalhadores representados por esta entidade
sindical, sindicalizados ou não, poderão participar e votar.

Parágrafo 3° - Fica garantido o direito do trabalhador se opor ao presente desconto a qualquer


tempo, sendo-lhe facultado os seguintes meios para o exercício deste direito, comunicação
escrita de próprio punho que poderá ser entregue pessoalmente ao sindicato dos trabalhadores
ou diretamente a empresa contratante.

Parágrafo 4° - Quando as empresas receberem diretamente as comunicações de oposição,


deverão entregar na sede do SITICOMMM cópias das mesmas no prazo de no máximo 05
(cinco) dias, sob pena de serem responsabilizadas por eventuais prejuízos causadas aos
trabalhadores pela permanência do desconto após a manifestação de oposição por parte dos
mesmos.

Parágrafo 5° - O total mensal descontado deverá ser recolhido todo dia 10 de cada mês, se
porventura esta data prevista for Sábado, Domingo ou Feriado, a Empresa se obrigará a fazer
o recolhimento dos valores no dia seguinte, em favor do Sindicato dos Trabalhadores através
de guias fornecidas pelo mesmo, na agência 0329-8, conta corrente n° 207666-7, do Banco do
Brasil, Avenida Leonel de Moura Brizola, 1461 (Antiga Av. Presidente Kennedy).

Parágrafo 6° - O não recolhimento pela empresa na data prevista no parágrafo 2°, a sujeitará à
multa de 10% (dez por cento), calculada sobre o montante a ser recolhido no mês de
referência.

Aplicação do Instrumento Coletivo

43
CLÁUSULA SEXAGÉSIMA TERCEIRA- DIA DO TRABALHADOR DA
CONSTR PESADA E DA MONT INDUSTRIAL E MANUT IND(REVISANDA
SEM MODIFICAÇÕES)

A comemoração do Dia do Trabalhador da Indústria da Construção Pesada,


Civil e de Montagem e Manutenção Industrial, será na terceira Segunda-feira
do mês de outubro de 2018, será feriado, não havendo expediente normal nas
obras e escritórios das Empresas, aqui representadas pelo SINICON,
SINDEMON e pelo SINCOCIMO.

CLÁUSULA SEXAGÉSIMA QUARTA— OBJETO


(REVISANDA 69a COM INCLUSÃO DE OUTRAS EMPRESAS)

A presente Convenção Coletiva de Trabalho se aplica aos Trabalhadores e


Empresas cujas atividades econômicas abrangem a construção pesada,
montagem, manutenção e limpeza industrial e a construção civil, os
Trabalhadores no ãmbito das respectivas representatividades, cujas
atividades econômicas abrangem a construção pesada, montagem,
manutenção e limpeza industrial, operação de máquinas e equipamentos
industriais e respectivas manutenções, obras e serviços de interligação de
dutos, inclusive a limpeza em unidades operacionais e de processos,
limpeza industrial e a construção civil, os Trabalhadores no âmbito das
respectivas representatividades, ESPECIAL E EXCLUSIVAMENTE, de
aplicação na base territorial compreendida na chamada "ÁREA
INDUSTRIAL DE MANUTENÇÃO, MONTAGEM E LIMPEZA INDUSTRIAL DA
REDUC" PETROBRÁS (REDUC), NITRIFLEX, PETROFLEX, SHELL,
TEXACO, TEDUC, YPIRANGA ALE COMBUSTIVEIS, VECTRA
ENGENHARIA, BR — DISTRIBUIDORA, TRANSPETRO, LANXESS
(ANTIGA PETROFLEX), PLANTA DE PRODUÇÃO DA QUATOR/BRASKEM,
NACIONAL GÁS, ULTRAGAS, TRANSPETRO, AUTVALE, LIQUIGÁS,
SUPERGASBRAS, CONSIGAS, FASTDUC, TERRANA, QUANTIQ. CENTRO
DE DISTRIBUIÇÃO, ASFALTOS FASFDUC, SUBSTAÇÃO DE
LUBRIFICANTES (DEDUC), CTDUT GRAHAM, WHITE MARTINS, WHITE
MARTINS FATRAN, DEPÓSITO TERMINAL DE MANGUINHOS EM DUQUE
DE CAXIAS, TERMINAL DE COMPRESSORES DE CAMPOS ELÍSEOS,
suas subsidiárias, empreiteiras e/ou prestadoras de serviços, bem como
na área das empresas distribuidoras de derivados de petróleo e as
geradoras e/ou distribuidoras de energia elétrica, suas empreiteiras e/ou
prestadoras de serviços, inclusive na área de FURNAS, CLARIANT S/A,
TERMO-RIO - USINA TERMOELÉTRICA DE CAMPOS ELÍSEOS, DUQUE DE
CAXIAS e RIO — POLÍMEROS/BRASKEM, GDK, Consórcio GLP
Submarino

Descumprimento do Instrumento Coletivo

CLÁUSULA SEXAGÉSIMA QUINTA - CUMPRIMENTO DESTA


CONVENÇÃO NORMATIVA(REVISANDA COM MODIFICAÇÕES — 70a
ANTERIOR COM MODIFICAÇÃO DE PERCENTUAL)

44
As Partes estabelecidas, ou que venham a se estabelecer na vigência desta
Convenção Coletiva, assim como a Entidade Profissional, ficam obrigadas a
cumprir as Cláusulas nela contida.

Parágrafo 1° - Constatada a inobservância, por qualquer das Partes


convenentes, de cláusula da presente convenção, será aplicada à
inadimplente, multa equivalente a 40% (quarenta por cento) do piso mínimo da
categoria, elevada para 80% (oitenta por cento) em caso de reincidência
específica, importância esta que será revertida em benefício da Parte
prejudicada, ficando excetuadas dessa penalidade aquelas Cláusulas para as
quais já estiver prevista sanção específica.

Parágrafo 2° - Os Sindicatos convenentes ajustam entre si que nas empresas


onde for detectado algum descumprimento de presente Convenção, será
concedido prazo de três (três) dias para regularização e cumprimento da
respectiva convenção coletiva, sob pena de aplicação da sanção prevista nesta
cláusula à empresa infratora.

CLÁUSULAS NOVAS

CLÁUSULA SEXAGÉSIMA SEXTA- COMISSÃO INTERSINDICAL DE


CONCILIAÇÃO PRÉVIA (NOVA)

O SINCOCIMO E SITICOMMM retificam e convalidam a CCT, celebrada em


30/03/2000, criando a CCPI — SINCOCIMO X SINICON X SINDEMON X
SITICOMMM, alterada pelo Termo Aditivo de 17/04/2001, em atendimento
aos preceitos da Lei n° 9.958/2000, devidamente arquivada na DRT/DC, cuja
Secretária e Sala de Sessões funciona na Rua Arthur Neiva n° 100, Centro —
Duque de Caxias — RJ. Reativação da Comissão de Conciliação Prévia.

Parágrafo Primeiro - Os Trabalhadores e empresas se comprometem a dar


cumprimento ao Diploma Legal acima citado, não ajuizando qualquer demanda
judicial sem antes serem esgotadas todas as tentativas de conciliação no
âmbito da CCPI — SINCOCIMO X SINICON X SINDEMON X SITICOMMM.

Parágrafo Segundo - Os Trabalhadores e empresas da base territorial dos


Sindicatos convenentes, não poderão alegar, em juízo ou fora dele,
desconhecimento da existência da Comissão de Conciliação Prévia
Intersindical — CCPI — SINCOCIMO X SINICON X SINDEMON X
SITICOMMM, uma vez que será afixada no Quadro de Avisos nas empresas,
para conhecimento de todos, cópia da presente Convenção Coletiva de
Trabalho.

45
CLÁUSULA SEXAGÉSIMA SÉTIMA- AUXÍLIO EDUCAÇÃO (NOVA)
As empresas custearão para seus empregados o valor máximo de R$3.000,00,
a título de despesas com educação de seus dependentes, desde que sejam
apresentadas as notas fiscais que comprovem o tal gasto.

CLÁUSULA SEXAGÉSIMA OITAVA - PAGAMENTO DOS DIAS DE ASO—


(NOVA)
Fica estabelecido que as empresas signatárias garantam única e
exclusivamente a aqueles empregados que exercerem suas atividades na área
da aplicação prevista na clausula septuagésima desta, em contratos de prazo
indeterminado o pagamento dos dias uteis compreendidos, até o máximo de 15
dias entre a data de emissão do ASO e o dia anterior da assinatura da CTPS a
título de abone sem acréscimo de qualquer adicional a título que for.

CLÁUSULA SEXAGÉSIMA NONA- PRÊMIO POR ASSIDUIDADE (NOVA)


Com o objetivo de estimular a assiduidade ao trabalho, as empresas, além do
abono de 1/3 previsto em Lei sobre as férias, concederão aos seus
empregados um abono de férias anual, que será pago da seguinte forma:
• 110 horas a serem calculadas sobre o salário base a ser recebidas pelo
trabalhador no mês anterior;
• O abono estabelecido será pago ao trabalhador após o retorno de suas
férias, na folha de pagamento subsequente;

CLÁUSULA SEPTUAGÉSIMA - GARANTIA NO EMPREGO APÓS


RETORNO DE FÉRIAS (NOVA)
O empregado que retornar de férias não poderá ser dispensados antes de 120
(cento e vinte dias) dias contando a partir do 1° dia de trabalho.

CLÁUSULA SEPTUAGÉSIMA PRIMEIRA- ACRÉSCIMO NAS FÉRIAS


(NOVA) O funcionário que trabalhar em regime de extra (02) dois domingos de
cada mês, fará jus ao acréscimo de (01) um dia nas férias.

CLÁUSULA SEPTUAGÉSIMA SEGUNDA- DA CONCESSÃO DAS FÉRIAS


COLETIVAS FINAL DE ANO (NOVA)
As partes pactuam entre si que na ocasião das férias coletivas para o
trabalhador a mesma deverá iniciar-se no primeiro dia útil da semana, devendo
o empregado ser avisado com 30 dias de antecedência, ressalvados os
interesses do próprio empregado em iniciar suas férias em outro dia da
semana, bem como ainda a política de férias anual das empresas, que deverá
ser comunicada ao Sindicato dos Trabalhadores, quando as empresas
concederem férias coletivas, os dias 24, 25, 31 de dezembro e 1° de janeiro
não serão descontados.

46
CLÁUSULA SEPTUAGÉSIMA TERCEIRA — PAGAMENTO DA MULTA DE
50% (FGTS)(NOVA)
A empresa terá que fazer o depósito da multa de 50% do FGTS no mesmo
prazo para pagamento de verbas rescisórias, conforme instrução do artigo 477,
parágrafo 6°, alínea B da CLT.

Parágrafo único: As empresas que não fizerem o depósito previsto no artigo


477 da CLT pagarão multa equivalente ao salário mensal do trabalhador.

CLÁUSULA SEPTUAGÉSIMA QUARTA — CALCULOS INDENIZATÓRIOS


(NOVA)
No cálculo do 13°, Férias, Aviso Prévio e do Repouso Semanal Remunerado
(domingos e feriados), serão computadas as médias das horas extras e os
adicionais noturnos, periculosidade e de insalubridade, quando devidos, bem
como a média de quaisquer outras verbas de natureza salarial habitualmente
pagas.

CLÁUSULA SEPTUAGÉSIMA QUINTA — CERTIFICAÇÃO DE PROFISIONAL


(NOVA)
Caso o soldador ou qualquer outro profissional/função dispensados sem justa
causa, e que faltar até 30 dias para que o seu certificado (Sinete) ou coisa que
o valha, perder a validade, deverá a empresa providenciar/garantir a realização
de um novo teste de qualificação para o trabalhador.

CLÁUSULA SEPTUAGÉSIMA SEXTA — COMPLEMENTAÇÃO DE


BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO (NOVA)
As empresas complementarão, até o limite do salário liquido do empregado, o
beneficio previdenciário por motivo de doença ou acidente de trabalho, durante
o período em que durar o referido benefício.

CLÁUSULA SEPTUAGÉSIMA SÉTIMA— DISCRIMINAÇÃO (NOVA)- Fica


vedado qualquer tipo de discriminação tanto de gênero, religião, raça, opção
sexual bem como todo e qualquer cidadão que já tenha tido qualquer tipo de
problema judicial e que tenha sido absolvido, as empresas não deverão fazer
nenhum cerceamento, desta forma atenderá a sugestão do CNJ.

CLÁUSULA SEPTUAGÉSIMA OITAVA — COMPENSAÇÃO DE SÁBADO EM


DIA DE FERIADO (NOVA)
Quando o feriado coincidir com o sábado compensado durante a semana, as
empresas deverão reduzir as horas diárias de trabalho em número
correspondente àquela compensação, ou caso opte pagá-las como horas
extras.

47
CLÁUSULA SEPTUAGÉSIMA NONA - FOLGA DE CAMPO (NOVA)
As empresas se obrigam a conceder a seus empregados que prestam serviços
nas áreas abrangidas por esta CCT uma folga a cada intervalo de 60 dias 07
dias úteis abonados, para que os trabalhadores visitem as suas famílias,
ficando ajustados também que o limite máximo a ser respeitado para garantir
esta folga seja a distancia superior a 100 km.

CLÁUSULA OCTAGÉSIMA - INTEGRAÇÃO EXPIRADA OU A EXPIRAR


(NOVA)
As empresas ficam obrigadas antes do ato demissional a garantir um novo
processo de integração para o empregado caso a que o mesmo possuir esteja
expirada ou a expirar a sua integração.

CLÁUSULA OCTAGÉSIMA PRIMEIRA — APLICAÇÃO DESTA CCT (NOVA)


As empresas que tiverem contrato com a REDUC ou subsidiárias e ou
subcontrato mesmo seu trabalho sendo desenvolvido fora da área denominada
REDUC, ficam na obrigação de cumprir todos os benefícios da convenção ora
denominada REDUC.
Parágrafo 1° - As Normas Convencionadas prevalecerão sobre os acordos
individuais.
Parágrafo 2° - Aplica-se a todos os empregados das empresasrepresentadas
pelos sindicatos patronais convenentes os termos da presente convenção.

CLÁUSULA OCTAGÉSIMA SEGUNDA — TRABALHADOR A DISPOSIÇÃO


(NOVA)
As empresas que convocarem o seu trabalhador, seja por telefone, ou outro
meio de comunicação, após a sua jornada de trabalho para retornar ao trabalho
em caso de emergência, fica essa obrigada a dar condução para buscar o
empregado de sua residência e o retorno a sua residência, e ainda fica ela
obrigada a fornecer a alimentação e uma percentual de horas extras no valor
de 200% (duzentos por cento) encima das horas normais de trabalho.

CLÁUSULA OCTAGÉSIMA TERCEIRA— PERMISSÃO DE TRABALHO


(NOVA)
Para os profissionais que são encarregados da retirada da permissão de
trabalho haverá um acréscimo em seu salário de um percentual de 15%

48
CLÁUSULA OCTAGÉSIMA QUARTA — PROFISSIONAIS QUALIFICADOS
(NOVA)
Ficam obrigadas as empresas a contratar 100% (cem por cento) de
profissionais Abraman: Caldeireiros, Encanadores, Eletricistas, Instrumentistas
e outros profissionais com certificação Abraman. Caso a empresa não cumpra
com o percentual e contrate esses profissionais sem a certificação Abraman e
os mesmos estiverem trabalhando no mesmo local dos profissionais Abraman
os mesmos farão jus a receber o mesmo salário do profissional Abraman para
que não haja nenhuma discriminação no ato de contratação.

CLÁUSULA OCTAGÉSIMA QUINTA — GALPÕES (NOVA)


As empresas que se mantiverem pipe-shop fora das dependências da
Refinaria, ou do sistema abrangido por esta CCT com contrato referente as
mesmas e este serviços estejam sendo executados para as atividades
desenvolvidas, aplicará este acordo na integra a todos os empregados lotados
nestes locais, salvo condições mais favoráveis.

CLÁUSULA OCTAGÉSIMA SEXTA — ISONOMIA SALARIAL (NOVA)


Fica convencionado que todas as empresas com contrato de manutenção
regida por esta CCT que todos os profissionais da mesma função e que
estejam trabalhando junto com os que tenham qualificação ABRAMAN sejam
mantidos o salário igual independente dos outros terem e mesma qualificação.

CLÁUSULA OCTAGÉSIMA SÉTIMA—COMISSÃO LOCAL DE TRABALHO


(NOVA)
As partes ora convenentes ajustam que a eleição dos representantes da
comissão no local e trabalho será coordenada pelo sindicato obreiro a quem
caberá a condução do processo eleitoral e que obedecerá os seguintes
critérios:
• A comissão de trabalhadores composta por 01 (um) representante para
obras com 200 empregados ou mais acrescidos de 01(um)
representante para cada grupo de 500 empregados adicionais, até o
limite de 07(sete) membros.
• Os representantes deverão ser representados pelo Sindicato de
trabalhadores.
• Os representantes deverão estar no exercício de suas funções e ter
cumprido o período de experiência do contrato de trabalho.
O mandato dos representantes será de 06 meses,renovada a critério do
Sindicato.

49
• Fica assegurada proteção ao exercício do mandato dos
representantes,sendo que em caso de comissão de representante,a
empresa deverá efetuar o pagamento do salário do período de
indenização equivalente ao salário do período restante de mandato de
representação.
• Em caso de vacância do mandato.Por qualquer motivo, osindicato
representante deverá apresentar um substituto.
• As decisões da comissão serão sempre tomadas em comum acordo
com seu sindicato representativo.

Paragrafo Primeiro - Será criado comitê tripartite de relações de trabalho


composta pela comissão dos trabalhadores, por 02 representantes do Sindicato
e por até 03 representantes indicados pela Empresa, que deverá tratar dos
assuntos atinentes as condições de trabalho especificas da obra, conjunto de
obras ou frente de trabalho.

Paragrafo Segundo- O comitê tripartite estabelecerá as regras para seu


funcionamento (Regimento Interno) e, se necessário, as regras especificas
para o funcionamento da comissão de trabalhadores.

CLÁUSULA OCTAGÉSIMA OITAVA — INCENTIVO A CONTINUIDADE DO


EMPREGO (NOVA CLAUSULA)

Considerando as peculiaridades da terceirização de serviços no seguimento de


contratação de mão de obra, e visando a manutenção e continuidade do
emprego fica pactuado que as empresas que sucederem outras na prestação
do mesmo serviço, em razão de nova licitação pública, novo contrato
administrativo ou particular e/ou contrato emergencial, ficarão obrigadas a
contratar todos os empregados da empresa anterior sem descontinuidade
quanto ao pagamento de salários que não sofrerá redução e a prestação dos
serviços, sendo que as empresas que perderem o contrato comunicarão o fato
ao sindicato laboral, ficando também obrigadas a dispensar os empregados
sem justa causa.
Parágrafo 1°: O termo de rescisão contratual, no campo referente a forma da
rescisão constará "sem justa causa" e deverá constar no ato da homologação a
expressa referência a presente Cláusula.
Parágrafo 2°: A empresa que está assumindo o contrato de prestação de
serviços admitirá os empregados da empresa anterior e a eles concederá a
garantia de emprego de 180 dias, sendo vedada a celebração de contrato a
título de experiência neste período.
Parágrafo 3°: No período de estabilidade de 180 dias a empresa que está
assumindo a contratação só poderá demitir o empregado por cometimento de
falta grave ou pedido formal do empregado.

50
Parágrafo 4°: Será respeitado o desinteresse do empregado em não ser
contratado pela empresa sucessora.

CLÁUSULA OCTAGÉSIMA NONA — VONTADE COLETIVA (NOVA


CLAUSULA)
As empresas representadas pelos sindicatos patronais convenentes
respeitarão a vontade coletiva da categoria dos trabalhadores nas matérias
referentes ao seu custeio.

Duque de Caxias, 23 de Novembro de 2017.

ÁiN à i Á. A:1d
r Ca '..d- Soui"" Car os Antonio M. endonça
Pre adente Secretár o eral

51