Você está na página 1de 22

FASES DO SONO

SUAS DIFERENÇAS E IMPORTÂNCIA

Benjamin
Elma Miranda
Emilin
Ivianne
Rafael
FISIOLOGIA DO SONO

O sono é um estado marcado pela diminuição da


consciência, redução dos movimentos musculares
esqueléticos e lentificação do metabolismo.

Tem como função reativadora essencial e


importante papel consolidação da memória.
HISTÓRIA DA MEDICINA DO SONO
A história da medicina do sono é relativamente
recente.

Experimentos em humanos só começaram a


pouco mais de meio século.

Até os anos 50 do século XX, as pessoas


imaginavam que o sono fosse uma parte passiva
ou inativa das nossas vidas diárias.
Quadro I: Características gerais do sono NREM
• Relaxamento muscular com manutenção do tônus
• Progressiva redução de movimentos corporais
• Aumento progressivo de ondas lentas no EEG (20 a 50% de ondas delta em
sono III; mais de 50% em sono IV)
• Ausência de movimentos oculares rápidos
• Respiração e Eletrocardiograma regulares

Quadro II: Características gerais do sono REM


• Hipotonia ou Atonia Muscular
• Movimentos fásicos e mioclonias multifocais / emissão de sons
• Movimentos oculares rápidos
• EEG com predomínio de ritmos rápidos e de baixa voltagem
• Respiração e Eletrocardiograma irregulares
• Sonhos
ESTÁGIO 1

SUPERFICIAL


ESTÁGIO DE TRANSIÇÃO ENTRE A VIGÍLIA E O SONO


ONDAS DE BAIXA AMPLITUDE E FREQUÊNCIA DE 3 A 7 HZ
( ONDAS TETAS)


LENTA MOVIMENTAÇÃO OCULAR

MIOCLONIA HIPNICAS
ESTÁGIO 2


CORRESPONDE A 50% DO TEMPO TOTAL DO
SONO


MOVIMENTOS OCULARES PARAM, E AS ONDAS
CEREBRAIS TORNAM-SE LENTAS


SURGEM OS CHAMADOS COMPLEXOS K E OS
FUSOS DE SONO
ESTÁGIOS 3 E 4

ONDAS EXTREMAMENTE LENTAS (ONDAS DELTAS)
INTERCALADAS POR ONDAS MENORES E MAIS RÁPIDAS


REDUÇÃO ADICIONAL DA FC E FR


NÃO HÁ MOVIMENTO OCULAR OU ATIVIDADE
MUSCULAR


É O ESTAGIO MAIS PROFUNDO DE SONO

PRODUÇÃO DE GH
SONO REM
PONTE

TALÁMO MÉDULA


AUMENTO DA FC
CÓRTEX ●
DESSINCRONIZAÇÃO DO EEG
CEREBRAL ●
ONDA NA FAIXA DE FREQUÊNCIA MISTA
BAIXA VOLTAGEM

SUSPENSÃO DOS MECANISMO DE REGULAÇÃO
DA TEMPERATURA CORPORAL
FASES DO SONO REM


REM TÔNICO

AUMENTO DO FLUXO SANGUÍNEO CEREBRAL

PARALISIA TEMPORÁRIA DOS MÚSCULOS


REM FÁSICO

RESPIRAÇÃO IRREGULAR

MOVIMENTOS RÁPIDOS DOS OLHOS
DISTÚRBIOS DO SONO
• Insônia

• Apnéia do sono

• Síndrome das pernas inquietas

• Narcolepsia
INSÔNIA

• Caracteriza-se como uma experiência de sono


inadequada ou de má qualidade.

• Apresenta efeitos negativos sobre o desempenho


do indivíduo no dia subsequente.

• Alterações de humor, sentimento de depressão,


irritação ou ansiedade.

• Pode ser classificada em


1.Aguda
2.Crônica
APNÉIA DO SONO

• Caracterizado pela interrupção


da respiração durante o sono.

• Os frequentes despertares do paciente são


responsáveis pela má qualidade do sono,
tornando-os continuamente sonolentos.

• Em alguns indivíduos de alto risco, a apnéia pode


levar à morte por insuficiência respiratória.
SÍNDROME DAS PERNAS INQUIETAS

• Caracteriza-se pela sensação de formigamento,


fervilhamento ou picada nas pernas e pés.

• Alívio do desconforto ocorre por meio da


movimentação das pernas e pés.

• Essa síndrome pode está associada com:


- Diabetes Mellitus
- Doença pulmonar crônica
- Fibromialgia
- Leucemia
NARCOLEPSIA

• Síndrome de origem neurológica causada por


excessiva sonolência diurna.

• Está associada a manifestações anormais do


sono REM como a paralisia do sono e a
cataplexia.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
• CURI, Rui; ARAÚJO FILHO, Joaquim Procopio.
Fisiologia básica. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 2011.

• MAGALHÃES, F., and MATARUNA, J. Sono.


Medicina da noite: da cronobiologia à prática
clínica [online]. Rio de Janeiro: Editora
FIOCRUZ, 2007. Available from SciELO Books