Você está na página 1de 15

O GOVERNO DE GETÚLIO VARGAS I

 Golpe de 1930
 Governo Constitucional
Antecedentes do golpe de 1930
 As motivações que levaram a  Predomínio político e econômico das
Revolução de 1930 devem ser Oligarquias;
buscados na década de 1920;  As transformações socioeconômicas:
 Emergia de novos segmentos sociais:  a partir do contexto da I Grande
 Contemplados: Grupos rurais, Guerra (a industrialização forçada);
industriais emergentes, militares,  O crescimento das cidades;
operários, profissionais da classe a modernização em vários setores da
média. sociedade;
 Decadência do esquema “Café-com-
leite;
 as insatisfações populares etc.
O golpe ou revolução de 1930?
 Vitória dos paulistas nas eleições; • Movimento não passou de uma troca
 Pretexto para o golpe: assassinato de de elite no poder;
João Pessoa; • As estruturas de exclusão e de
 Getúlio e a aproximação com os controle das camadas populares se
tenentes (“nova” força política); mantiveram (agora mais discreta);
 Getúlio Vargas e o início do Governo • As elites agrárias regionais
Provisório (1930-1934); permaneceram explorando as
 Garantia o direito de poder fazer camadas trabalhadoras do campo;
“decretos-leis”; • Os industriais preencheram o espaço
 Assumiu a chefia do poderes Executivo das antigas oligarquias.
e Legislativo.
Governo provisório de Vargas 1930 - 1934
 Transformações:
 Nova combinação econômica: agricultura e
indústria;
 1933: apesar dessa orientação, Vargas
socorreu os cafeicultores;
 Liberalismo econômico cedia lugar ao
nacionalismo econômico;
 Nomeação de interventores para os Estados
(tenentes);
 Governo centralizador (Congresso fechado).
Principais medidas adotadas pelo governo
 Suspensão da Constituição de 1891;  A relação entre os paulistas e
 Criação dos Ministérios: Vargas:
1.Trabalho, Indústria e Comércio;  Nomeação do Interventor João
2.Educação e Saúde Pública. Alberto para São Paulo;
 Nova estratégia econômica: 1. Revolta de São Paulo, exigências:
diversificação da produção; 2. Eleições e uma Constituição.
 Criação do CNC (Conselho Nacional
do Café);
 Política de valorização do café;
Revolução Constitucionalista
 São Paulo, Julho de 1932:
(a tentativa dos paulistas retomarem as
rédeas do poder político);
 Plano de invadir a capital federal e
tomar o poder;
 Setores interessados: Oligarquia
cafeeira, classe média e alguns
industriais (os dois últimos temiam o
autoritarismo do governo).
 A “derrota” dos paulistas;
Símbolos da Revolta de São Paulo
Balanço do conflito
 Convocação de uma nova Assembleia
Constituinte e a elaboração de uma
nova Constituição;
 Pressionado pela oligarquia paulista
Vargas apresentou à nação a Nova
Constituição em 1934;
Governo Constitucionalista 1934-1937
 Nova Constituição do Brasil (1934);
 Vargas declarado presidente (eleições indiretas
- );
 Novas eleições previstas para 1938;
 Voto Universal (incluído o voto feminino);
• Analfabetos continuavam excluídos;
Aliança Nacional Libertadora
 ANL – fundada em 1935, ligada ao  INTENTONA COMUNISTA, de 1935
Partido Comunista, (projeto ousado (revolta estourou em Natal, Recife e no
para a época). Rio de Janeiro em 1935, objetivo tomar o
 Formada: Anarquistas, Socialistas e poder;
comunistas;  Objetivos: derrubar o governo e em
 Líderes: Luís Carlos Prestes e Olga seguida realizar a Reforma Agrária,
Benário; suspensão da dívida externa e a
 Inspirado no regime Socialista Soviético; nacionalização das empresas
 Reação ao crescimento do Integralismo; estrangeiras instaladas no Brasil.
 Sufocada pelo Governo;
Ação Integralista Brasileira
• AIB: Fundada em 1932 com base nas ideias fascistas –
extrema direita.
• Líder: Plínio Salgado (jornalista);
• Defendia:
• Governo autoritário (um líder e um partido);
• Predomínio dos interesses da nação sobre os indivíduos;
• Censura dos meios de comunicação;
• Combate ao comunismo internacional.
A resposta de Vargas
• LEI DE SEGURANÇA NACIONAL.
• O crescimento dos opositores...
Perseguição a ANL (colocada na
ilegalidade - clandestinidade);
• AIB na ilegalidade: projeto radical;