Você está na página 1de 4

As 4 qualidades essenciais de um texto

https://www.lendo.org/as-4-qualidades-essenciais-de-um-texto/

André Gazola
Quando escrevemos, o principal objetivo deve ser — ao menos na maioria das vezes — a plena
comunicação com o leitor. As qualidades de um texto são fatores que determinam a facilidade
com que o leitor poderá interagir e criar significados a partir daquele conjunto de sentenças. Essas
qualidades são, essencialmente, os elementos da língua que estão à disposição de quem escreve.
Paulo Guedes, em seu livro Da redação escolar ao texto – um manual de redação (2002) define 4
qualidades que qualquer texto deve possuir: unidade temática, objetividade, concretude e
questionamento.

Unidade temática
Todo texto deve apresentar apenas uma ideia predominante. Não importa o quanto complexo ou
simples o texto possa ser, a partir do momento em que as ideias começam a misturar-se, o leitor
sofre um lapso de entendimento imediato.
É impossível criar um texto que dê conta de tudo. Precisamos definir e desenvolver uma ideia
central, caso contrário, o texto não passará de uma lista mais ou menos ordenada de pequenos
dados quase sempre incompletos.
Exemplo de texto sem unidade temática
Eu
Meu nome é Aline. Tenho dezoito anos. Sou uma pessoa recatada diante de estranhos. Porém,
quando estou em companhia de amigos, me sinto à vontade para expor minhas ideias. Sendo
aberta somente com estes, com os demais mantenho certa discrição. Admiro a justiça e fico
chocada ao ver alguém sendo desprezado.
Adoro me divertir: ir a festas, assistir filmes, escutar músicas, bater um papo saudável. Gosto
também de ler e muitas vezes de ficar só, pensando na vida. Detesto depender de outros na
realização de minhas tarefas. Outra coisa que me realiza é dar aulas para crianças porque, como
todo ser humano, gosto de carinho, e elas são muito afetivas.
Exemplo de texto com unidade temática
O rio e a serpente
Meu nome é Semíramis Deusdedith. Quando era criança, morria de inveja das Marias. Achava
injusto ter de carregar sozinha um nome tão grande e esquisito.
Mais tarde, já adolescente, comecei a pensar que talvez ele encerrasse uma espécie de presságio.
Quem sabe eu não seria um dia, também, uma grande mulher? Comecei, então, a sonhar em
tornar-me uma mistura bombástica de mulheres como Jane Fonda, Simone de Beauvoir e Leila
Diniz. Aceitava o convite de John Lennon para imaginar um mundo diferente e adorava-me assim,
na primeira linha, entre aqueles que lutariam pela vida e os direitos humanos.
Hoje, encontro-me demasiado ocupada procurando cumprir a difícil tarefa de ser eu mesma. De
forma que o projeto de mulher do século ficou para, quem sabe, uma próxima encarnação.
Minhas contradições são idas e vindas através das quais vou, aos poucos, transformando-me
numa pessoa inteira. Acredito no questionamento dos valores estabelecidos, na irreverência
criativa e que o pensamento lúcido seja, não só revolucionário, mas também a chave da
autonomia.
Neste ano completo meu trigésimo aniversário. Sou uma mulher comum, uma mulher do meu
tempo. Meu nome? Acho-o simplesmente sibilante como uma serpente e longo feito um rio.

Concretude
Nós desenvolvemos nossa capacidade de abstração bem depois de termos aprendido a ler (Leia
sobre as fases de desenvolvimento da leitura). Por essa razão, entendemos muito melhor as ideias
concretas.
Um texto com concretude permite a criação de significados de uma forma muito mais fácil por
parte do leitor. Falando de coisas específicas, de particularidades, de diferenças, explicando fatos,
ações, dando exemplos, pequenos relatos de situações ocorridas, ilustrações, analogias e
comparações, obtemos um texto com concretude.
A falta de concretude é caracterizada pelo uso de lugares-comuns, noções confusas, expressões
vagas e genéricas.
Exemplo de texto sem concretude
Eu
Um jovem de dezessete anos, incerto de seu futuro. Alguém que sempre busca o melhor para
todos, mas às vezes tropeça e faz o pior de tudo. Uma pessoa que se emociona e pára para chorar
na distância de outro alguém.
Às vezes inconstante, incerto, indeciso. Idealista, acredita que todas as histórias podem ter um
final feliz; desilude-se a cada derrota, seja de quem for, mas irradia-se de felicidade com uma
pequena vitória. Teimoso, toma por certo o que todos lhe dizem ser absolutamente errado, traça
os mais absurdos caminhos. Muitas vezes egoísta, individualista: abandona suas convicções para
não perder algo que conquistou materialmente.
Exemplo de texto com concretude
Quando crescer (trecho)
É interessante como as cabeças das pessoas mudam com o passar dos anos. Quando criança, só
desejava sair viva da escola, e poder chegar em casa sem levar uma surra por ser a mais feia e
moreninha dentre todos os meus colegas. Após vinte e seis anos desejo coisas diferentes, o
motivo com certeza é a vida que tive, esse modo de viver que me moldou.
Filha única de pais separados, tive muito pouco contato com meu pai, viajava esporadicamente
para visitá-lo, e minha mãe, preocupada em dar tudo que podia para sua filha, vivia mais no
trabalho do que em casa. Resultado: cresci acompanhada pela televisão. Meus gostos foram
influenciados pelos filmes e personagens que eu gostaria de ser na vida real, até o modo de falar
eu procurava trabalhar, para ficar cada vez mais refinado. As roupas, então, não tinha muita
opção, a falta de recursos impossibilitava a imitação, mas determinou meu estilo.

Objetividade
Talvez a principal qualidade de um texto. Ser objetivo significa ir direto ao ponto, apresentar as
ideias claramente de forma que o leitor possa entender o mais rápido possível, sem distrações.
Um detalhe importante que deve ser observado é que ser objetivo não significa ser “curto”. Veja:
Um homem forte entrou na sala
diz muito menos do que
Um homem entrou. Segurava uma bengala e, por alguma razão, quebrou-a ao meio como se fosse
um pequeno galho de árvore.
Você precisa ser curto, sem ser curto, entende? Não, né. Faltou concretude na última frase ;)
Mais exemplos, então.
No texto que segue as palavras que designam conjuntos indefinidos tornam o texto tão pouco
específico que qualquer significado pode ser atribuído a ele; não nos diz nada de concreto. Repare
em: pessoa, situações, acontecimentos, maneira, mesmos, consequências, opções. São palavras
que expressam conjuntos muito amplos, grupos gerais de conceitos.
Exemplo de texto sem objetividade
Considero-me uma pessoa otimista, apesar de que muitas situações e acontecimentos que se
sucedem, não somente comigo, diretamente, mas com outras pessoas, e mesmo alguns de âmbito
mundial me forcem, não raras vezes, a pensar de uma maneira negativa a respeito dos mesmos ou
de suas possíveis consequências. Sou otimista, apesar de tudo, porque acredito que uma pessoa
pode, muitas vezes, escolher qual o caminho seguir. Sendo assim, há, não raro, opções; cabe a
cada um escolher o melhor entre elas.

Questionamento
O texto precisa apresentar uma questão, convidar o leitor a ajudar a solucioná-la e, ao mesmo
tempo, percorrer os caminhos que podem levar a essa solução.
É preciso que o texto considere o tema como um problema a ser resolvido, ou pelo menos,
equacionado, com um questionamento que possa afetar o leitor, agradando-o ou não.
Exemplo de texto com questionamento
Autodefesa (trecho)
Uma tarefa a cumprir sempre faz com que busquemos uma série de alternativas para concluí-la.
Acredito que, quanto mais desafiador é o trabalho, maior é o número de hipóteses levantadas
para a sua realização ou maior o tempo durante o qual nos ocupamos em devaneios à procura da
solução mais criativa ou da ideia mais segura. Em resumo, apresentar-se não é tarefa das mais
simples, considerando-se, além do constrangimento evidente, o fato de que esta mão esquerda
habituada aos exercícios de caligrafia, sente-se muito desconfortável no exercício de juntar estes
signos para falar da pessoa a que pertence.
Antes que as ponderações se tornem enfadonhas, apresento-me: Flávia, 20 anos, canhota (como o
leitor mais atento já teve a oportunidade de constatar no parágrafo anterior), professora, grupo
sanguíneo A positivo, estudante de Pedagogia, apaixonada pela vida, nativa de Escorpião,
bailarina, tricoteira, frequentadora dos cinemas nos fins de semana e dos bares do Bom Fim (entre
outros), simpatizante da ideologia da esquerda, apesar de detestar multidões e cultivar um monte
de hábitos burgueses, preferências alimentares alternativas que agregam os prazeres da carne, a
degustação de bebidas alcoólicas e o rigor da alimentação macrobiótica, motorista sem
habilitação, irremediavelmente romântica e sempre preocupada com as opiniões alheias. Acabo
de confessar um pequeno tormento cotidiano, responsável pelas longas explicações e justificativas
presentes em quase tudo o que digo ou escrevo.
Conclusão
Depois de tantas regras e exemplos, ficamos pensando se realmente é possível criar um texto que
possua todas essas qualidades de uma forma harmônica.
A resposta é: sim, mas talvez não precise.
Digo isso porque é muito importante conhecermos as qualidades de um texto e os modos de
torná-lo atraente. Mas o objetivo de quem escreve é conhecer essas receitas e regras de tal forma
que seja possível quebrá-las no momento certo.
Que outras técnicas você utiliza na hora de criar seus textos?

Você também pode gostar