Você está na página 1de 40

LISTA DE ÓPTICA # 5 – REFRAÇÃO - ÂNGULO LIMITE; DIOPTRO

PLANO; LÂMINA DE FACES PARALELAS e PRISMAS.


Prof. Marcelo Boaro

1 - ÂNGULO LIMITE e REFLEXÃO TOTAL


1. (UECE) A moderna tecnologia empregada na telecomunicação utiliza as fibras ópticas, em substituição aos
cabos metálicos. As mensagens são transmitidas através de impulsos luminosos, em vez de impulsos elétricos. A
transmissão da luz ao longo das fibras ópticas é baseada no fenômeno da:
a) difração.
b) polarização.
c) refração.
d) reflexão total.

2. (PUC-PR) A transmissão de ondas de luz no interior de fibras óticas, como mostra a figura abaixo, é devido ao
fenômeno de:

a) dupla refração da luz


b) ressonância
c) reflexão total (reflexão interna da luz)
d) ionização da fibra
e) interferência das ondas de luz

3. (Vunesp) A figura mostra a superfície S de separação entre dois meios transparentes, 1 e 2, cujos índices
absolutos de refração são n1 e n2, respectivamente. Mostra, também, cinco raios luminosos incidindo nessa
superfície sob diferentes ângulos, tais que b < a < 90°.

Sabendo-se que o raio luminoso R sofre reflexão total ao incidir nessa superfície, responda:
a) Qual dos raios numerados de 1 a 4 também sofrerá reflexão total?
b) n1 é igual, menor ou maior que n2 ? Justifique sua resposta.

4. (UFMA) Quando um raio de luz passa para um meio menos refringente se refrata, afastando-se da normal. Em
determinado ângulo de incidência, o raio emerge na superfície de separação entre os meios. Nessa situação, o
ângulo de refração atinge seu valor máximo e o ângulo de incidência é denominado de ângulo-limite L̂ . Na situação
ilustrada na figura abaixo, o ângulo-limite vale:
a) 25º
b) 30º
c) 35º
d) 40º
e) 45º

5. (UFSCar) O prisma da figura está colocado no ar e o material de que é feito tem um índice de refração igual a
2 . Os ângulos A são iguais a 30o. Considere dois raios de luz incidentes perpendiculares à face maior.

a) Calcule o ângulo com que os raios emergem do prisma.


b) Qual deve ser o índice de refração do material do prisma para que haja reflexão total nas faces OA?

6. (Unifesp) Um raio de luz monocromático, propagando-se no ar, incide perpendicularmente à face AB de um


prisma de vidro, cuja secção reta é apresentada na figura. A face AB é paralela à DC e a face AD é paralela à BC.

Considerando que as faces DC e BC formam um ângulo de 45° e que o ângulo limite de refração para esse raio,
quando se propaga do vidro para o ar, é 42°, o percurso que melhor representa a trajetória do raio de luz é
a) 1.
b) 2.
c) 3.
d) 4.
e) 5.

7. (UECE) Um raio de luz entra num bloco cúbico de vidro no ponto P e a seguir sofre reflexão interna total no ponto
Q. A figura que melhor representa o caminho ótico deste raio de luz dentro do vidro é:
8. (Unifesp) Um raio de luz monocromática provém de um meio mais refringente e incide na superfície de separação
com outro meio menos refringente. Sendo ambos os meios transparentes, pode-se afirmar que esse raio,
a) dependendo do ângulo de incidência, sempre sofre refração, mas pode não sofrer reflexão.
b) dependendo do ângulo de incidência, sempre sofre reflexão, mas pode não sofrer refração.
c) qualquer que seja o ângulo de incidência, só pode sofrer refração, nunca reflexão.
d) qualquer que seja o ângulo de incidência, só pode sofrer reflexão, nunca refração.
e) qualquer que seja o ângulo de incidência, sempre sofre refração e reflexão.

9. (Mack) Um raio de luz monocromática, que se propaga em um meio de índice de refração 2, atinge a superfície
que separa esse meio do ar (índice de refração = 1). O raio luminoso passará para o ar se o seu ângulo de
incidência nessa superfície for
a) igual a 45°
b) maior que 30°
c) menor que 30°
d) maior que 60°
e) menor que 60°

10. (UEL) O esquema a seguir representa um raio de luz r1 que se propaga do meio 1 para o meio 2. De acordo
com os dados, o seno do ângulo limite de refração do meio 2 para o meio 1 é:

3
a) 3
3
b) 2
2
c) 2
2
d) 3
2
e) 3

11. (PUC-SP) A figura mostra a trajetórias de um feixe de luz branca que incide e penetra no interior de um
diamante.

Sobre a situação fazem-se as seguintes afirmações:


I. A luz branca ao penetrar no diamante sofre refração e se dispersa nas cores que a constituem.
II. Nas faces 1 e 2 a luz incide num ângulo superior ao ângulo limite (ou crítico) e por isso sofre reflexão total.
III. Se o índice de refração absoluto do diamante, para a luz vermelha, é 2,4 e o do ar é 1, certamente o ângulo
limite nesse par de meios será menor que 30º , para a luz vermelha.
Em relação a essas afirmações, pode-se dizer que:
a) são corretas apenas I e II.
b) são corretas apenas II e III.
c) são corretas apenas I e III.
d) todas são corretas.
e) nenhuma é correta.

12. (FMTM) A miragem é um efeito óptico, freqüente nos desertos, produzido pela reflexão total da luz solar na
superfície comum a duas camadas de ar aquecidas diversamente, sendo a miragem vista, via de regra, em posição
invertida. Este fenômeno é conseqüência da
a) difração da luz durante sua trajetória.
b) difusão da luz ao atravessar as diferentes camadas da atmosfera.
c) presença de oásis nas regiões desérticas da Terra.
d) forma esférica da Terra que facilita a dispersão da luz na atmosfera.
e) variação do índice de refração do ar com a sua densidade.

13. (UFMS) Uma fonte de luz puntiforme é colocada no interior de uma piscina, a uma profundidade de 2,0m.

Adotando
7  2,65 e considerando 1,0 e 4/3 os índices de refração do ar e da água, respectivamente, é correto
afirmar que:

(01) o comprimento de onda da luz na água é menor do que no ar.


(02) ao passar da água para o ar, a freqüência da luz aumenta.
(04) a velocidade da luz não muda quando passa da água para o ar.
(08) o diâmetro do maior círculo na superfície da água, através do qual a luz consegue emergir, mede
aproximadamente 4,5m.
(16) a luz sempre sofrerá refração ao tentar passar da água para o ar.

14. (Unirio) A figura representa a secção transversal de um bloco de vidro transparente de índice de refração 2 ,
imerso no ar. Um raio de luz monocromática incide em AB, refratando-se para o interior do bloco e incide em BC.
Qual das figuras melhor representa a trajetória do raio de luz?
15. (UFSC) Um ladrão escondeu um objeto roubado (suponha que este seja pontual) no fundo de um lago raso,
com 23 cm de profundidade. Para esconder o objeto, o ladrão pôs na superfície da água, conforme a figura a seguir,
um isopor de raio R.

Calcule, em cm, o raio mínimo R para que o objeto não seja visto por qualquer observador fora do lago. Tome o
10
índice de refração da água do lago, em relação ao ar, como 3 e suponha a superfície do lago perfeitamente
plana.

16. (VUNESP) As fibras óticas são dispositivos flexíveis projetados para conduzir um feixe de luz por longas
distâncias e por caminhos sinuosos, sendo largamente utilizadas nos mais diversos campos da computação, da
medicina e da engenharia.
Considerando a figura, que representa um raio luminoso incidindo em uma fibra ótica, de índice de refração n 1 , diga
qual ou quais são os fenômenos físicos que ocorrem nos pontos A e B.

Considere, agora, que um raio luminoso incida, no ponto A, saindo da fibra ótica. Nesse caso, comparando a
situação em que o meio 2 é o ar com aquela em que o meio 2 é a água, determine e justifique em qual delas o
ângulo limite de incidência desta fibra é maior.
17. (UFSCar) A refringência é uma característica que um meio possui relativamente a outro meio óptico. No caso do
ar e da água, esta possui maior refringência que o primeiro. Portanto, é certo afirmar que um raio de luz proveniente
a) do ar, ao penetrar na água, tem sua velocidade aumentada.
b) do ar, ao penetrar na água, tem sua freqüência modificada.
c) da água pode se refletir totalmente na superfície de separação, permanecendo na água.
d) da água, ao penetrar no ar, assume um comprimento de onda menor.
e) do ar ou da água, ao penetrar o outro meio sob ângulo de 0º, muda a direção de propagação.

18. (Cesgranrio) Uma lâmina transparente é usada para separar um meio A, também transparente, do vácuo. O
índice de refração do meio A vale 2,0 e o da lâmina vale n. Um raio luminoso B incide na lâmina segundo um ângulo
, conforme ilustra a figura a seguir:

Para que o raio luminoso não atravesse a lâmina para a região de vácuo, o seno do ângulo :
a) deve ser menor que 1/2.
2
b) deve ser menor que 2 .
c) deve ser maior que 1/2.
2
d) deve ser maior que 2 .
e) depende do valor de n.

19. (UERJ) Na figura , o semidisco transparente, de centro O, de raio igual a 1,0 m, possui a face curva interna
espelhada e ângulo limite de refração igual a 60°.

Um raio de luz que incide perpendicularmente à sua face plana, a uma distância d de seu centro, é refletido em sua
face espelhada e, a seguir, sofre uma reflexão total na face plana.
A partir desses dados, calcule:
A) o índice de refração do semidisco;
B) a distância d.

20. (Universidade da Amazônia) Periscópios são instrumentos indispensáveis em submarinos para observação do
exterior (ver figura). O funcionamento pode ser entendido observando-se a porção envolvida pelo círculo da figura.
Os raios luminosos entram pela face 1 do prisma, sofrem reflexão total na face 2 e emergem na face 3. O prisma é
isósceles e está imerso no ar.
a) Calcule o menor valor possível para o índice de refração do prisma, de modo que ocorra reflexão total na face 2.
b) Se, por acidente, o entorno do prisma ficar preenchido por água (n = 4/3), o funcionamento do periscópio fica
comprometido ? Justifique.

21. (Unicamp) Um tipo de sinalização utilizado em estradas e avenidas é o chamado olho-de-gato, o qual consiste
na justaposição de vários prismas retos feitos de plástico, que refletem a luz incidente dos faróis dos automóveis.

a) Reproduza no caderno de respostas o prisma ABC indicado na figura ao lado, e desenhe a trajetória de um raio
de luz que incide perpendicularmente sobre a face OG e sofre reflexões totais nas superfícies AC e BC.
b) Determine o mínimo valor do índice de refração do plástico, acima do qual o prisma funciona como um refletor
perfeito (toda a luz que incide perpendicularmente à superfície OG é refletida). Considere o prisma no ar, onde o
índice de refração vale 1,0.

22. (ITA) Uma pequena pedra repousa no fundo de um tanque de x m de profundidade. Determine o menor raio de
uma cobertura circular, plana, paralela à superfície da água que, flutuando sobre a superfície da água diretamente
acima da pedra, impeça completamente a visão desta por um observador ao lado do tanque, cuja vista se encontra
no nível da água. Justifique. Dado: índice de refração da água n = 4/3.

23. (Ilha Solteira) Próximo às vertentes das barragens de hidrelétricas, devido à grande agitação da água que
escorre por elas, é comum a formação de arco-íris causado pela dispersão da luz solar nas pequenas partículas de
água que se elevam no ar. A dispersão ocorre porque o índice de refração de um material varia com a velocidade
de propagação da luz neste material. O diagrama abaixo mostra a relação entre o índice de refração n e a
velocidade v de propagação da luz.
a) Sabendo-se que a velocidade de propagação da luz vermelha, em meios materiais, é maior do que a da luz
violeta, diga e justifique qual destas cores sofrerá maior desvio na sua direção de propagação, ao penetrar num
material homogêneo e transparente, quando ambas incidirem com um mesmo ângulo, diferente de 0º, sobre este
material.

b) Quando a luz incide sobre um material transparente e homogêneo, pode acontecer de ela não conseguir penetrar
neste material, sofrendo um fenômeno conhecido como reflexão total. Este fenômeno explica, em parte, a formação
do arco-íris. Sob quais condições ocorre o fenômeno da reflexão total da luz?

24. (Uniube) A figura, abaixo, mostra um raio de luz incidindo, perpendicularmente à face ac de um prisma de vidro,
imerso em um meio X. O índice de refração do vidro é nvidro = 1,5. O raio de luz sofre reflexão total na face ab do
prisma, quando o ângulo , formado entre as faces ab e bc, é maior ou igual a 45o.

A condição de que o índice de refração do meio X (n X) deve obedecer para que ocorra reflexão total na face ab
será:

2
nX 
a) 2
3 2
nX 
b) 2
3 2
nX 
c) 4
3 2
nX 
d) 4

25. (UFRJ) Um cilindro maciço de vidro tem acima de sua base superior uma fonte luminosa que emite um fino feixe
de luz, como mostra a figura abaixo.
Um aluno deseja saber se toda luz que penetra por essa extremidade superior do tubo vai sair na outra
extremidade, independentemente da posição da fonte F e, portanto, do ângulo de incidência . Para tanto, o aluno
analisa o raio luminoso rasante e verifica que o ângulo de refração correspondente a esse raio vale 40 o. Considere
sen40o = 0,64 e nar = 1
a) Obtenha o índice de refração do material do cilindro.
b) Verifique se o raio rasante, após ser refratado e incidir na face lateral do cilindro, sofrerá ou não uma nova
refração. Justifique sua resposta.

26. (Mack) Um raio de luz monocromática, proveniente de um meio A, incide sobre a superfície de separação com
um meio B, sob um ângulo (sen = 0,8), como mostra a figura 1. Como ocorre o fenômeno conhecido por
Refração da Luz, o raio passa a se propagar no meio B sob um ângulo (sen = 0,6).

Se um outro raio luminoso, idêntico ao anterior, incidir do meio B para o meio A, como indica a figura 2, ocorrerá
refração da luz somente se:
a) 0  sen
  0,75
b) 0,75  sen
  1

c) sen = 0

d) sen = 0,75

e) sen = 1

27. (ITA) A figura mostra uma placa de vidro com índice de refração n v = 2 mergulhada no ar, cujo índice de
refração é igual a 1,0.
Para que um feixe de luz monocromática se propague pelo interior do vidro através de sucessivas reflexões totais, o
seno do ângulo de entrada, sen  e deverá ser menor ou igual a
a) 0,18
b) 0,37
c) 0,50
d) 0,71
e) 0,87

28. (UNIFESP) A fibra óptica possibilita transporte da luz ou de outra radiação eletromagnética por meio do seu
confinamento, decorrente da reflexão total dessas radiações entre o núcleo e a casca da fibra. Há vários tipos de
fibras ópticas, a figura representa um deles.

Três fatores são relevantes para o estudo desse tipo de fibra óptica: o ângulo de recepção, r, igual à metade do
ângulo do cone de captação, o índice de refração do núcleo, n n, e o índice de refração da casca, nc. Neste caso, são
dados:
r = 48,6º; nn = 1,50 e nc = 1,30.
a) Faça no caderno de respostas a figura de um raio de luz que incida na fibra dentro do cone de captação e que se
reflita pelo menos duas vezes na superfície interior da casca.
b) Determine o ângulo máximo de refração na face de entrada da fibra, para o qual não haja emergência da luz para
a casca (a fibra está imersa no ar; nar = 1,00).
Dado: sen 48,6º = 0,750; a resposta pode ser dada pelo arco-seno do ângulo pedido.

29. (Fuvest) Um raio monocromático de luz incide no ponto A de uma das faces de um prisma feito de vidro e
imerso no ar.

A figura 1 representa apenas o raio incidente I e o raio refratado R num plano normal às faces do prisma, cujas
arestas são representadas pelos pontos P, S e T, formando um triângulo eqüilátero. Os pontos A, B e C também
formam um triângulo eqüilátero e são, respectivamente, eqüidistantes de P e S, S e T, e T e P. Considere os raios
E1, E2, E3, E4 e E5, que se afastam do prisma, representados na figura 2. Podemos afirmar que os raios compatíveis
com as reflexões e refrações sofridas pelo raio incidente I, no prisma, são:
a) somente E3
b) somente E1 e E3
c) somente E2 e E5
d) somente E1 , E3 e E4
e) todos (E1 , E2 , E3 ,E4 e E5)

30. (Unicamp) Ao vermos miragens, somos levados a pensar que há água no chão de estradas. O que vemos é, na
verdade, a reflexão da luz do céu por uma camada de ar quente próxima ao solo. Isso pode ser explicado por um
modelo simplificado como o da figura abaixo, onde n representa o índice de refração. Numa camada próxima ao
solo, o ar é aquecido, diminuindo assim seu índice de refração n 2 .

Considere a situação na qual o ângulo de incidência é de 84°. Adote n 1 = 1,010 e use a aproximação sen 84° =
0,995.
a) Qual deve ser o máximo valor de n2 para que a miragem seja vista? Dê a resposta com três casas decimais.
b) Em qual das camadas (1 ou 2) a velocidade da luz é maior? Justifique sua resposta.

31. (FaZU) Dentro de uma fibra óptica, um sinal eletromagnético se propaga com velocidade pouco menores que a
da luz no ar, sofrendo sucessivas reflexões totais. Considere a fibra óptica esquematizada a seguir, imersa no ar, na
qual é introduzido um estreito feixe cilíndrico de luz monocromática com ângulo de 60 o em relação à reta normal N
no ponto de incidência.

Para que essa luz sofra reflexões totais no interior da fibra é necessário que o índice de refração absoluto n do
material que a constitui seja tal que:
3
n
a) 2
5
n
b) 2
6
n
c) 2
7
n
d) 2
7
n
e) 3

32. (Unifesp) O gráfico mostra a relação entre os ângulos de incidência e de refração entre dois materiais
transparentes e homogêneos, quando um raio de luz incide sobre a superfície de separação entre esses meios,
qualquer que seja o sentido do percurso.
Se esses materiais fossem utilizados para produzir a casca e o núcleo de fibras ópticas, deveria compor o núcleo da
fibra o meio
a) A, por ser o mais refringente.
b) B, por ser o menos refringente.
c) A, por permitir ângulos de incidência maiores.
d) B, porque nele a luz sofre maior desvio.
e) A ou B, indiferentemente, porque nas fibras ópticas não ocorre refração.

33. (Mack) Um raio luminoso incide sobre um cubo de vidro, colocado no ar (n ar = 1), como mostra a figura a seguir.
Este raio pertence a um plano paralelo à face B. O índice de refração do vidro, para que haja internamente reflexão
2
total na face A, deve ser (dado: sen 45° = 2 ):

a)
n  0,5

b)
n  0,5

c)
n  1,5

d)
n  1,2

e) n 2

5
n
34. (UFPE) Um feixe de luz incide em um cilindro uniforme de índice de refração 2 , conforme a figura a
seguir.
Qual o maior ângulo , em graus, que o feixe poderá fazer com a normal à superfície circular de tal forma que o
feixe sofra reflexão interna total nas paredes laterais do cilindro? Considere o índice de refração do ar igual a 1.
(Este é o princípio da fibra óptica utilizada, por exemplo, em telecomunicações e em sondas na área médica).

35. (ITA) O Método do Desvio Mínimo, para a medida do índice de refração, n, de um material transparente, em r,
consiste em se medir o desvio mínimo  de um feixe estreito de luz que atravessa um prisma feito desse material.
Para que esse método possa ser aplicado (isto é, para que se tenha um feixe emergente), o ângulo A do prisma
deve ser menor que:

a) arcsen (n)
b) 2 arcsen (1/n)
c) 0,5 arcsen (1/n)
d) arcsen (1/n)
e) outra expressão

1. Alternativa: D

2. Alternativa: C

3. a) Raio 2
b) O meio 1 é mais refringente (n1 > n2) pois o fenômeno da reflexão total só ocorre no meio mais refringente.

4. Alternativa: E

5. a) r = 45º
b) nPRISMA > 2

6. Alternativa: D

7. Alternativa: C

8. Alternativa: B

9. Alternativa: C

10. Alternativa: A

11. Alternativa: D

12. Alternativa: E
13. 01 V
02 F
04 F
08 V
16 F

14. Alternativa: E

15. RMIN = 69 cm

16. De acordo com a figura, observamos o fenômeno de refração nos pontos A e B. Junto à refração, sempre
ocorrem os fenômenos de reflexão e absorção.
Para o ângulo-limite (L) de incidência
Como n2 (ar) n2 (água), temos que L (ar) L (água).

17. Alternativa: C

18. Alternativa: C

2 3
n DISCO 
19. a) 3
b) d = 0,5 m

20. a) P
n  2
b) sim, pois pode ser que não haja mais reflexão total na face 2.

21. a trajetória seguida pela luz é:

n plástico  2
b) (no mínimo)

3 7x
RMIN  m
22. 7

23. a) Violeta sofre maior desvio pois tem menor velocidade e conseqüentemente maior índice de refração, sofrendo
desvios maiores.
b) para ocorrer a reflexão total a luz deve incidir no meio mais refringente e o ângulo de incidência deve ser maior
que o ângulo Limite.

24. Alternativa: C

25. a) nV = 25/16  1,57


b) se para uma incidência rasante, o ângulo de refração foi de 40 o , podemos afirmar que para ângulos de incidência
maiores que 40o (indo do vidro para o ar) sofrerão reflexão total. Como na 2 a face, o ângulo de incidência vale 50o ,
podemos concluir que não haverá refração na 2a face. Ali ocorrerá o fenômeno da Reflexão Total.

26. Alternativa: A

27. Alternativa: B

28. a) Do enunciado, podemos construir a figura a seguir:

b) O ângulo limite (L) de incidência entre os meios casca e núcleo é dado por:
sen L
A trajetória do raio de luz ao entrar na fibra na situação apresentada é dada por:

Para que não haja emergência da luz para a casca, o ângulo máximo de refração () na face de
entrada da fibra é dado por:
cos = sen L⇒ cos = 0,87 ⇒ cos2 = 0,76
⇒1−sen2 = 0,76⇒sen2 = 0,24⇒
⇒sen = 0,49 ⇒  = arc sen0,49

Assim, o ângulo pedido é o maior valor inferior a .

29. Alternativa: D

30. n2max = 1,004


V2 > V1

31. Alternativa: B

32. Alternativa: A

33. Alternativa: C

34. MAX = 30o

35. Alternativa: B

2 - DIOPTRO PLANO
1. (UFMG) Um professor pediu a seus alunos que explicassem por que um lápis, dentro de um copo com água,
parece estar quebrado, como mostrado nesta figura:
Bruno respondeu: “Isso ocorre porque a velocidade da luz na água é menor que a velocidade da luz no ar”.
Tomás explicou: “Esse fenômeno está relacionado com a alteração da freqüência da luz quando esta muda de
meio”.
Considerando-se as duas respostas, é correto afirmar que:
a) apenas a de Bruno está certa.
b) apenas a de Tomás está certa.
c) as duas estão certas.
d) nenhuma das duas está certa.

2. (Unicamp) Considere um lápis enfiado na água, um observador com seu olho esquerdo E na vertical que passa
pelo ponto P na ponta do lápis e seu olho direito D no plano do lápis e de E.

a) Reproduza a figura no caderno de resposta e desenhe os raios luminosos que saem da extremidade P e atingem
os dois olhos do observador.
b) Marque a posição da imagem de P vista pelo observador.

3. (Vunesp) Observe os dados a seguir:

Substância líquida Massa específica Índice de refração


(ordem alfabética) (g/cm3) em relação ao ar
água 1,00 1,33
dissulfeto de carbono 1,26 1,63

Volumes iguais desses dois líquidos foram colocados cuidadosamente em um recipiente cilíndrico de grande
diâmetro, mantido em repouso sobre uma superfície horizontal, formando-se duas camadas distintas, I e II, de
mesma altura, conforme a figura a seguir.

a) Qual dessas substâncias forma a camada I? Justifique sua resposta.


b) Um raio de luz incide com ângulo i > 0° num ponto da superfície do líquido I e se refrata sucessivamente, nas
duas superfícies de separação, atingindo o fundo do recipiente. Copie a figura em seu caderno de respostas e
esboce qualitativamente a trajetória desse raio, desde o ar até o fundo do recipiente.

4. Uma moeda, no fundo de uma piscina de 1,6 m de profundidade é vista por um observador que se encontra
acima da superfície da água. Sabendo que nAR = 1,0 e nÁgua = 4/3, responda:
a) a que distância da superfície da água a moeda aparenta estar?
b) qual a elevação aparente?

5. (Fatec) Um observador encontra-se à beira de um pequeno lago de águas bem limpas, no qual se encontra
imerso um peixe. Podemos afirmar que esse observador:
a) não poderia ver esse peixe em hipótese alguma, uma vez que a água sempre é um meio opaco e, portanto, a luz
proveniente do peixe não pode jamais atingir o olho do observador.
b) poderá não enxergar esse peixe, dependendo das posições do peixe e do observador, devido ao fenômeno da
reflexão total da luz.
c) enxergará esse peixe acima da posição em que o peixe realmente está, qualquer que seja a posição do peixe,
devido ao fenômeno da refração da luz.
d) enxergará esse peixe abaixo da posição em que o peixe realmente está, qualquer que seja a posição do peixe,
devido ao fenômeno da refração da luz.
e) enxergará esse peixe na posição em que o peixe realmente está, qualquer que seja a posição do peixe.

6. (UECE) Uma folha, com um texto impresso, está protegida por uma espessa placa de vidro. O índice de refração
do ar é 1,0 e o do vidro 1,5. Se a placa tiver 3cm de espessura, a distância do topo da placa à imagem de uma letra,
quando observada na vertical, é:

a) 1cm
b) 2cm
c) 3cm
d) 4cm

7. (UFMG) O empregado de um clube está varrendo o fundo da piscina com uma vassoura que tem um longo cabo
de alumínio. Ele percebe que o cabo de alumínio parece entortar-se ao entrar na água, como mostra a figura a
seguir.

Isso ocorre porque:


a) a luz do sol, refletida na superfície da água, interfere com a luz do sol refletida pela parte da vassoura imersa na
água.
b) a luz do sol, refletida pela parte da vassoura imersa na água, sofre reflexão parcial na superfície de separação
água-ar.
c) a luz do sol, refletida pela parte da vassoura imersa na água, sofre reflexão total na superfície de separação
água-ar.
d) a luz do sol, refletida pela parte da vassoura imersa na água, sofre refração ao passar pela superfície de
separação água-ar.
e) o cabo de alumínio sofre uma dilatação na água, devido à diferença de temperatura entre a água e o ar.

8. (ITA) Um pescador deixa cair uma lanterna acesa em um lago a 10,0m de profundidade. No fundo do lago, a
lanterna emite um feixe luminoso formando um pequeno ângulo θ com a vertical (veja figura).

Considere: tan θ ≈ sen θ ≈ θ e o índice de refração da água n = 1,33. Então, a profundidade aparente h vista pelo
pescador é igual a:
a) 2,5m.
b) 5,0m.
c) 7,5m.
d) 8,0m.
e) 9,0m.

9. (ITA) Uma gaivota pousada na superfície da água, cujo índice de refração em relação ao ar é n = 1,3 observa um
peixinho que está exatamente abaixo dela, a uma profundidade de 1,0m. Que distância, em linha reta deverá nadar
o peixinho para sair do campo visual da gaivota?
a) 0,84 m
b) 1,2 m
c) 1,6 m
d) 1,4 m
e) O peixinho não conseguirá fugir do campo visual da gaivota.

10. (Mack) A figura a seguir representa o corte transversal de um tanque. Quando o mesmo está vazio, o
observador O, no ar (nar = 1), visa o ponto A. Suponha agora o tanque completamente cheio de um líquido de índice
de refração n. O valor mínimo de n que faz o observador ver o ponto B sob o mesmo raio visual é:

a) 4 34 / 17

b) 2 34 / 17

c) 34 / 17

d) 34 / (2 17 )

e) 34 / (3 17 )

11. (UNIFESP) Na figura, P representa um peixinho no interior de um aquário a 13 cm de profundidade em relação


à superfície da água. Um garoto vê esse peixinho através da superfície livre do aquário, olhando de duas posições:
O1 e O2.
Sendo nágua = 1,3 o índice de refração da água, pode-se afirmar que o garoto vê o peixinho a uma profundidade de
a) 10 cm, de ambas as posições.
b) 17 cm, de ambas as posições.
c) 10 cm em O1 e 17 cm em O2.
d) 10 cm em O1 e a uma profundidade maior que 10 cm em O2.
e) 10 cm em O1 e a uma profundidade menor que 10 cm em O2.

12. (UFC) Marcos está em seu barco, pescando em um lago, e deseja atingir um peixinho com um feixe de raios
laser. Na figura , estão representados o peixe e sua imagem vista por Marcos. Pescador e peixe estão parados.

Sobre a situação, podemos afirmar corretamente:


a) independente de qual seja a posição real do peixe, Marcos deverá orientar o laser para uma posição
intermediária entre A e B;
b) o peixe está na posição A, e, para atingi-lo, Marcos deverá apontar o laser para esta posição;
c) o peixe está na posição A, mas, para atingi-lo, Marcos deverá apontar o laser para a posição B;
d) o peixe está na posição B, e, para atingi-lo, Marcos deverá apontar o laser para esta posição;
e) o peixe está na posição B, mas, para atingi-lo, Marcos deverá apontar o laser para a posição A.

13. (UFPR) Na figura a seguir um observador no ponto A, olhando para o ponto B na superfície do líquido, vê a
imagem do ponto D nela refletida superposta à imagem do ponto C.

Considerando o índice de refração do líquido igual a 1,20 e o do ar igual a 1,00, determine o valor de h.

14. (Vunesp) Nas fotos da prova de nado sincronizado, tiradas com câmaras submersas na piscina, quase sempre
aparece apenas a parte do corpo das nadadoras que está sob a água; a parte superior dificilmente se vê. Se essas
fotos são tiradas exclusivamente com iluminação natural, isso acontece porque a luz que
a) vem da parte submersa do corpo das nadadoras atinge a câmara, mas a luz que vem de fora da água não
atravessa a água, devido à reflexão total.
b) vem da parte submersa do corpo das nadadoras atinge a câmara, mas a luz que vem de fora da água é
absorvida pela água.
c) vem da parte do corpo das nadadoras que está fora da água é desviada ao atravessar a água e não converge
para a câmara, ao contrário da luz que vem da parte submersa.
d) emerge da câmara ilumina a parte submersa do corpo das nadadoras, mas a parte de fora da água não, devido
ao desvio sofrido pela luz na travessia da superfície.
e) emerge da câmara ilumina a parte submersa do corpo das nadadoras, mas a parte de fora da água não é
iluminada devido à reflexão total ocorrida na superfície.

15. (UFRJ) Temos dificuldade em enxergar com nitidez debaixo da água porque os índices de refração da córnea e
das demais estruturas do olho são muito próximos do índice de refração da água (n água=4/3). Por isso usamos
máscaras de mergulho, o que interpõe uma pequena camada de ar (nar=1) entre a água e o olho. Um peixe está a
uma distância de 2,0 m de um mergulhador. Suponha o vidro da máscara plano e de espessura desprezível.

Calcule a que distância o mergulhador vê a imagem do peixe. Lembre-se que para ângulos pequenos sen() 
tan().

1. Alternativa: A

2. a)

b) A imagem vista pelo observador é formada pelos raios emergentes do dióptro água-ar (P’)

3. a) como a camada I está acima da camada II, podemos concluir que ela é menos densa. Portanto a camada I é a
água.
b)

4. a) p’ = 1,2 m
b) elevação aparente = 0,4 m

5. Alternativa: C

6. Alternativa: B

7. Alternativa: D
8. Alternativa: C

9. Alternativa: E

10. Alternativa: A

11. Alternativa: E

12. Alternativa: E.
O desenho abaixo justifica a alternativa:

13. h = 0,8 m

14. Alternativa: C

15. p´ = 1,5 metros

3 - LÂMINA DE FACES PARALELAS


1. (UFMG) Um feixe de luz, vindo do ar, incide sobre um aquário de vidro com água.
Sabe-se que a velocidade da luz é menor na água e no vidro que no ar.
Com base nessas informações, assinale a alternativa em que melhor se representa a trajetória do feixe de luz
entrando e saindo do aquário.
a)

b)

c)
d)

2. (UEL) Um raio de luz r atravessa uma lâmina de faces paralelas, sendo parcialmente refletido nas duas faces.

Considerando os ângulos indicados na figura, o ângulo  é igual a:


a)  + 
b) 90° - 
c) 90° - 
d) 90° - 
e) 90° - 

3. (UECE) Um raio de luz monocromática, em um meio de índice de refração


n 0 , incide no conjunto de placas
n0 n1 n2
paralelas visto na figura. Supondo-se que < < , assinale a opção em que estão corretas todas as
refrações.

a)

b)
c)

d)

4. (PUC-SP) Uma lâmina de vidro de faces paralelas está imersa na água. Sabe-se que o vidro é um meio mais
refringente que a água e, portanto, seu índice de refração é maior que o da água. Para um raio de luz
monocromática que passa da água para o vidro e chega novamente à água (figura), o gráfico que melhor
representa a variação de sua velocidade de propagação em função do tempo é:
5. (Fuvest) Numa folha de papel num plano horizontal, está desenhado um círculo C. Sobre a folha é colocada uma
placa grossa de vidro, cobrindo metade do círculo. A figura 1, a seguir, mostra uma pessoa olhando para o círculo,
com seu olho no eixo vertical OC.

A alternativa que melhor representa o que a pessoa enxerga é:

6. (Unirio) A figura representa a secção transversal de um bloco de vidro transparente de índice de refração 2 ,
imerso no ar. Um raio de luz monocromática incide em AB, refratando-se para o interior do bloco e incide em BC.

Qual das figuras melhor representa a trajetória do raio de luz ?

7. (Fuvest) O espaço percorrido pela luz que incide perpendicularmente a uma face de um cubo sólido feito de
material transparente, antes, durante e após a incidência, é dado, em função do tempo, pelo gráfico s x t (distância x
tempo) adiante.
Determine:
a) o índice de refração da luz do meio mais refringente em relação ao menos refringente.
b) o comprimento da aresta do cubo.

8. (UFPB) Um adolescente, ao fazer incidir um raio de luz vermelha sobre a face A de um bloco transparente,
verifica que esse raio percorre a trajetória que está indicada na figura ao lado, onde  é o ângulo formado pelo raio
emergente com a face B do bloco.

Resolve então alterar a experiência e faz com que o raio de luz vermelha incida sobre a face B do bloco,
formando com ela o mesmo ângulo . Nesse caso, a figura que melhor representa a trajetória que será
percorrida por esse raio de luz é
a)

b)

c)

d)
e)

9. (Vunesp) As figuras representam feixes paralelos de luz monocromática, incidindo pela esquerda, nas caixas A e
B, que dispõem de aberturas adequadas para a entrada e saída dos feixes.

Para produzir esses efeitos, dispunha-se dos três elementos seguintes:

a) Copie a Figura A. Em seguida, desenhe no interior da caixa, na posição correta, um dos três elementos
disponíveis, que produza o efeito mostrado, e complete a trajetória dos raios.
b) Copie a Figura B. Em seguida, desenhe no interior da caixa, na posição correta, um dos três elementos
disponíveis, que produza o efeito mostrado, e complete a trajetória dos raios.
10. (UECE) Uma folha, com um texto impresso, está protegida por uma espessa placa de vidro. O índice de
refração do ar é 1,0 e o do vidro 1,5. Se a placa tiver 3cm de espessura, a distância do topo da placa à imagem de
uma letra, quando observada na vertical, é:

a) 1cm
b) 2cm
c) 3cm
d) 4cm

11. (UFMG) Um estreito feixe de luz monocromático passa de um meio I para um meio II cujos índices de refração
são diferentes. O feixe atravessa o meio II, penetra em um meio idêntico a I e é refletido em um espelho plano.
Estas figuras mostram opções de trajetórias para esse feixe de luz.

As figuras que representam trajetórias possíveis são:


a) 1 e 2.
b) 1 e 3.
c) 2 e 5.
d) 3 e 4.
e) 4 e 6.

12. (Fuvest) Certa máquina fotográfica é fixada a uma distância D 0 da superfície de uma mesa, montada de tal
forma a fotografar, com nitidez, um desenho em uma folha de papel que está sobre a mesa.

Desejando manter a folha esticada, é colocada uma placa de vidro, com 5 cm de espessura, sobre a mesma. Nesta
nova situação, pode-se fazer com que a fotografia continue igualmente nítida

a) aumentando D0 de menos de 5 cm.


b) aumentando D0 de mais de 5 cm.
c) reduzindo D0 de menos de 5 cm.
d) reduzindo D0 de 5 cm.
e) reduzindo D0 de mais de 5 cm.
13. Um raio luminoso incide numa lâmina de faces paralelas de índice de refração 3 , conforme indica a figura.
Determine o desvio lateral sofrido pelo raio ao atravessar a lâmina. Dados: espessura da lâmina: 3 cm e índice de
refração do ar : 1,0

14. (FaZU) Um observador O mergulhado na água de um grande aquário olha para um pequeno peixe situado na
posição B através de uma caixa em forma de paralelepípedo de paredes de vidro, cheias de ar.

Desprezando-se a espessura das paredes da caixa, a imagem do peixe contemplada pelo observador tem posição
mais bem definida pelo ponto:
a) A
b) B
c) C
d) D
e) E

15. (Cesgranrio) Uma lâmina transparente é usada para separar um meio A, também transparente, do vácuo. O
índice de refração do meio A vale 2,0 e o da lâmina vale n. Um raio luminoso B incide na lâmina segundo um ângulo
, conforme ilustra a figura a seguir:

Para que o raio luminoso não atravesse a lâmina para a região de vácuo, o seno do ângulo :
a) deve ser menor que 1/2.
2
b) deve ser menor que 2 .
c) deve ser maior que 1/2.
2
d) deve ser maior que 2 .
e) depende do valor de n.

16. (UFPE) A figura a seguir mostra uma lâmina quadrada ABCD de lado igual a 18cm e espessura constante,
5 2
colocada sobre o tampo de uma mesa. A lâmina é transparente e tem índice de refração 6 . Um feixe de luz,
paralelo ao tampo da mesa, incide sobre a lâmina, no meio do lado AB, formando um ângulo de 45°. A quantos
centímetros do vértice B o raio refratado atinge o lado BC?
Dado: índice de refração do ar = 1

17. (UFRJ) Uma lâmina homogênea de faces paralelas é constituída de um material com índice de refração n 2 = 1,5.
De um lado da lâmina, há um meio homogêneo de índice de refração n 1 = 2,0; do outro lado, há ar, cujo índice de
refração n3 consideramos igual a 1,0.
Um raio luminoso proveniente do primeiro meio incide sobre a lâmina com ângulo de incidência 1, como indica a
figura.

Calcule o valor de 1 a partir do qual o raio que atravessa a lâmina sofre reflexão total na interface
com o ar.

18. (Unicamp) A figura representa uma tela T, um pequeno objeto O e luz incidindo a 45° em relação à tela. Na
situação da figura, o objeto O faz sombra sobre a tela. Colocando-se uma lâmina L de plástico plano, de 1,2cm de
5 2
espessura e índice de refração n = 6 ( 1,18 ), paralelamente entre a tela e o objeto, a sombra se desloca sobre
a tela.

a) Faça um esquema mostrando os raios de luz passando junto ao objeto e atingindo a tela, com e sem a lâmina de
plástico.
b) Calcule o deslocamento da sombra na tela ao se introduzir a lâmina de plástico.

1. Alternativa: A

2. Alternativa: E

3. Alternativa: A

4. Alternativa: D

5. Alternativa: B

6. Alternativa: D

7. a) n2,1 = 1,5
b) aresta do cubo mede 0,2 m

8. Alternativa: A

9. a) uma possibilidade pode ser esta:

b) uma possibilidade pode esta:

10. Alternativa: B

11. Alternativa: A

12. Alternativa: A

13. DLATERAL = 3 cm

14. Alternativa: A

15. Alternativa: C

16. Resposta: O raio atingirá a face BC a 12 cm de B.

17. A reflexão total na interface com o ar acontece quando o ângulo de incidência for maior do que o ângulo limite.
Usando a lei de Snell na interface dos meios 1 e 2, e considerando que o ângulo de refração nesta interface seja
igual ao ângulo de incidência na interface com o ar, podemos escrever as seguinte equações:
0
2  sen 1  1,5  sen  2  1  sen 90
.
1
sen 1   1  30 0
Resolvendo essa última equação obtemos 2 .

18. a) sem a lâmina

com a lâmina
b) x = 0,3 cm = 3 mm

4 - PRISMAS
1. (PUC-RS) A figura abaixo representa um prisma atravessado por um feixe de luz monocromática.

O desvio do feixe de luz, no prisma, deve-se a um fenômeno denominado:


a) reflexão.
b) difração.
c) refração.
d) polarização.
e) dispersão.

2. (UFPR) O índice de refração de meios transparentes depende do comprimento de onda da luz. Essa
dependência é chamada de dispersão e é responsável pela decomposição da luz branca por um prisma e pela
formação do arco-íris. Geralmente o índice de refração diminui com o aumento do comprimento de onda. Considere
um feixe I de luz branca incidindo sobre um ponto P de um prisma triangular de vidro imerso no ar, onde N é a reta
normal no ponto de incidência, como ilustra a figura abaixo.

Com base nisso, avalie as seguintes afirmativas:


I. O ângulo de refração da componente violeta dentro do prisma é maior que o ângulo de refração da
componente vermelha.
II. Na figura, a cor vermelha fica na parte superior do feixe transmitido, e a violeta na parte inferior.
III. O feixe sofre uma decomposição ao penetrar no prisma e outra ao sair dele, o que resulta em uma maior
separação das cores.
Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas II e III são verdadeiras.
b) Somente a afirmativa I é verdadeira.
c) Somente a afirmativa II é verdadeira.
d) Somente a afirmativa III é verdadeira.
e) Somente as afirmativas I e II são verdadeiras.

3. (Fuvest) Um feixe de luz é uma mistura de três cores: verde, vermelho e azul. Ele incide, como indicado na figura
adiante, sobre um prisma de material transparente, com índice de refração crescente com a freqüência. Após
atravessar o prisma, a luz atinge um filme para fotografias a cores que, ao ser revelado, mostra três manchas
coloridas.
De cima para baixo, as cores dessas manchas são, respectivamente:
a) verde, vermelho e azul.
b) vermelho, azul e verde.
c) azul, vermelho e verde.
d) verde, azul e vermelho.
e) vermelho, verde e azul.

4. (Vunesp) Um raio de luz monocromática, I, propagando- se no ar, incide perpendicularmente à face AB de um


prisma de vidro, visto em corte na figura, e sai pela face AC. A figura mostra cinco trajetórias desenhadas por
estudantes, tentando representar o percurso seguido por esse raio luminoso ao atravessar o prisma.

O percurso que melhor representa a trajetória do raio é


a) 1. b) 2. c) 3. d) 4. e) 5.

5. (PUC-SP) Um raio de luz monocromática incide perpendicularmente em uma das faces de um prisma eqüilátero e
emerge de forma rasante pela outra face. Considerando e supondo o prisma imerso no ar, cujo índice de refração é
1, o índice de refração do material que constitui o prisma será, aproximadamente,

a) 0,87
b) 1,15
c) 2,00
d) 1,41
e) 2,82

6. (Vunesp) As figuras representam feixes paralelos de luz monocromática, incidindo pela esquerda, nas caixas A e
B, que dispõem de aberturas adequadas para a entrada e saída dos feixes.
Para produzir esses efeitos, dispunha-se dos três elementos seguintes:

a) Copie a Figura A. Em seguida, desenhe no interior da caixa, na posição correta, um dos três elementos
disponíveis, que produza o efeito mostrado, e complete a trajetória dos raios.
b) Copie a Figura B. Em seguida, desenhe no interior da caixa, na posição correta, um dos três elementos
disponíveis, que produza o efeito mostrado, e complete a trajetória dos raios.

7. Sobre uma das faces de um prisma de índice de refração 2 e imerso no ar (nAR = 1) incide um raio de luz
monocromática, fazendo com a normal um ângulo de 45º , como mostra a figura.

O ângulo de abertura do prisma é de A = 75º. Determine:


a) o ângulo de refração na 1ª face.
b) o ângulo de incidência na 2ª face.
c) o ângulo de refração na 2ª face.
d) o desvio total sofrido por este raio de luz.

8. (Fatec) Numa caixa escura, um raio de luz penetra por um orifício A, saindo por outro orifício, B, conforme o
esquema a seguir.

Pode-se concluir que no interior da caixa:


a) pode existir um prisma ou um espelho plano.
b) pode existir uma lente ou um prisma.
c) existe uma lente.
d) existe um prisma.
e) existe um espelho plano.

9. (Vunesp) Um feixe de luz composto pelas cores vermelha (V) e azul (A), propagando-se no ar, incide num prisma
de vidro perpendicularmente a uma de suas faces. Após atravessar o prisma, o feixe impressiona um filme colorido,
orientado conforme a figura. A direção inicial do feixe incidente é identificada pela posição O no filme.

Sabendo-se que o índice de refração do vidro é maior para a luz azul do que para a vermelha, a figura que melhor
representa o filme depois de revelado é:

a) 1.
b) 2.
c) 3.
d) 4.
e) 5.

10. (UNIFESP) Eu peguei outro prisma igual ao primeiro e o coloquei de maneira que a luz fosse refratada de
modos opostos ao passar através de ambos e, assim, ao final, voltaria a ser como era antes do primeiro prisma tê-la
dispersado. Assim Newton descreve a proposta do experimento que lhe permitiu descartar a influência do vidro do
prisma como causa da dispersão da luz branca. Considerando que a fonte de luz era o orifício O da janela do quarto
de Newton, assinale a alternativa que esquematiza corretamente a montagem sugerida por ele para essa
experiência.
a)

b)

c)
d)

e)

11. (UFMG) Um feixe de luz do Sol é decomposto ao passar por um prisma de vidro. O feixe de luz visível resultante
é composto de ondas com:
a) apenas sete freqüências que correspondem às cores vermelha, alaranjada, amarela, verde, azul, anil e violeta.
b) apenas três freqüências que correspondem às cores vermelha, amarela e azul.
c) apenas três freqüências que correspondem às cores vermelhas, verde e azul.
d) uma infinidade de freqüências que correspondem a cores desde a vermelha até a violeta.

12. (VUNESP) A figura representa o gráfico do desvio (  ) sofrido por um raio de luz monocromática que atravessa
um prisma de vidro imerso no ar, de ângulo de refringência A = 50º, em função do ângulo de incidência 1 .

É dada a relação  =  1 +  2 - A, em que  1 e  2 são, respectivamente, os ângulos de incidência e de


emergência do raio de luz ao atravessar o prisma (pelo princípio da reversibilidade dos raios de luz, é indiferente
qual desses ângulos é de incidência ou de emergência, por isso há no gráfico dois ângulos de incidência para o
mesmo desvio).
Determine os ângulos de incidência (  1) e de emergência (  2) do prisma na situação de desvio mínimo, em que
 Mín = 30º.

13. (UFPR) Na(s) questão(ões) a seguir, escreva no espaço apropriado a soma dos itens corretos.
A figura a seguir representa um feixe de luz incidindo num prisma de seção triangular e, à sua direita, um anteparo.
Ao passar pelo prisma, a luz sofre dispersão, observando no anteparo as cores vermelho, amarelo, verde, azul e
violeta. Sabendo-se que os índices de refração relativos do prisma para essas cores valem, 1,50, 1,51, 1,52, 1,53 e
1,54, é correto afirmar que:
(01) No interior do prisma, a luz amarela tem velocidade menor que a luz azul.
(02) Em cada face do prisma, a luz que sofre maior desvio é a violeta.
(04) Ao percorrer o anteparo, de cima para baixo, a seqüência das cores que ali aparecem é: violeta, azul, verde,
amarelo e vermelho.
(08) Este fenômeno que acontece no prisma é utilizado para a seqüência das cores que aparecem num arco-íris.
(16) Na face esquerda do prisma, uma parte do feixe incidente sofre reflexão.
Marque como resposta a soma dos ítens corretos.

14. (Vunesp) Na figura, estão representados um prisma retangular, cujos ângulos da base são iguais a 45°, um
objeto AB e o olho de um observador.

Devido ao fenômeno da reflexão total, os raios de luz provenientes do objeto são refletidos na base do prisma, que
funciona como um espelho plano.
Assinale a alternativa que o melhor representa a imagem A'B', vista pelo observador.

15. (UFPR) Considerando elementos ópticos e os objetos ou situações apresentados, é correto afirmar:
(1) A superfície refletora em um farol de automóvel é um espelho plano.
(2) Uma lupa é constituída por uma lente divergente.
(4) Um espelho de maquiagem, para o qual a imagem de um objeto próximo é maior que o próprio objeto, é um
espelho esférico.
(8) O cristalino do olho humano comporta-se como uma lente convergente.
(16) Óculos de sol (usados apenas para reduzir a intensidade luminosa) são constituídos por lentes
convergentes.
(32) Alguns prismas podem ser utilizados como espelho por permitirem a reflexão interna total.
Dê, como resposta, a soma das afirmações corretas.

16. (Unicamp) Um tipo de sinalização utilizado em estradas e avenidas é o chamado olho-de-gato, o qual consiste
na justaposição de vários prismas retos feitos de plástico, que refletem a luz incidente dos faróis dos automóveis.
a) Reproduza no caderno de respostas o prisma ABC indicado na figura ao lado, e desenhe a trajetória de um raio
de luz que incide perpendicularmente sobre a face OG e sofre reflexões totais nas superfícies AC e BC.
b) Determine o mínimo valor do índice de refração do plástico, acima do qual o prisma funciona como um refletor
perfeito (toda a luz que incide perpendicularmente à superfície OG é refletida). Considere o prisma no ar, onde o
índice de refração vale 1,0.

17. (UECE) Três feixes de lasers, de cores azul, amarelo e vermelho, incidem sobre a superfície I de um prisma.
Após sofrerem reflexão total na superfície II, incidem na superfície III, emergindo do prisma, como mostra a figura.

As cores dos feixes grafados por 1, 2 e 3, respectivamente, na figura são:


a) azul; amarelo; vermelho
b) vermelho; azul; amarelo
c) vermelho; amarelo; azul
d) amarelo; azul; vermelho

18. (Fuvest) Um raio monocromático de luz incide no ponto A de uma das faces de um prisma feito de vidro e
imerso no ar.

A figura 1 representa apenas o raio incidente I e o raio refratado R num plano normal às faces do prisma, cujas
arestas são representadas pelos pontos P, S e T, formando um triângulo eqüilátero. Os pontos A, B e C também
formam um triângulo eqüilátero e são, respectivamente, eqüidistantes de P e S, S e T, e T e P. Considere os raios
E1, E2, E3, E4 e E5, que se afastam do prisma, representados na figura 2. Podemos afirmar que os raios compatíveis
com as reflexões e refrações sofridas pelo raio incidente I, no prisma, são:
a) somente E3
b) somente E1 e E3
c) somente E2 e E5
d) somente E1 , E3 e E4
e) todos (E1 , E2 , E3 ,E4 e E5)

19. (ITA) O Método do Desvio Mínimo, para a medida do índice de refração, n, de um material transparente, em r,
consiste em se medir o desvio mínimo  de um feixe estreito de luz que atravessa um prisma feito desse material.
Para que esse método possa ser aplicado (isto é, para que se tenha um feixe emergente), o ângulo A do prisma
deve ser menor que:

a) arcsen (n)
b) 2 arcsen (1/n)
c) 0,5 arcsen (1/n)
d) arcsen (1/n)
e) outra expressão

1. Alternativa: C

2. Alternativa: A

3. Alternativa: E

4. Alternativa: D

5. Alternativa: B

6. a) uma possibilidade pode ser esta:

b) uma possibilidade pode esta:


7. a) r = 30º
b) r’ = 45º
c) i’ = 90º
d) DTOT = 60º

8. Alternativa: A ou B

9. Alternativa: D

10. Alternativa: A

11. Alternativa: E

12. Resposta:  = 40°

13. 1. Falsa
2. Verdadeira
4. Verdadeira
8. Verdadeira
16. Verdadeira

14. Alternativa: D

15. 1. Falsa
2. Falsa
4. Verdadeira
8. Verdadeira
16. Falsa
32. Verdadeira

16. a trajetória seguida pela luz é:

n plástico  2
b) (no mínimo)

17. Alternativa: C

18. Alternativa: D

19. Alternativa: B