Você está na página 1de 10

ARTE GREGA

A arte grega foi considerada livre, pois valorizava o homem, como sendo o ser mais
importante do universo. A inteligência humana era superior à fé, encontrada na
civilização egípcia. O dia a dia, a natureza e as manifestações dos gregos eram
retratadas na arte. Eles procuravam o equilíbrio, o ritmo, a harmonia, pois estavam em
busca da perfeição.
Suas características são buscar a beleza das coisas, a superioridade do homem, a razão
e a democracia.
Contexto da Arte Grega
Sua civilização se deu entre o século XII a.C e X a. C.
Na formação inicial, participaram os aqueus, jônios, dórios e eólios, depois foram se
reunindo em grupos, chamados 'pólis' grega, os povos da Grécia continental e das ilhas
do Mar Egeu. No início, eram uma sociedade pobre, mas depois enriqueceram, tiveram
contato com a cultura egípcia e desenvolveram a sua própria arte.
A arte grega começou a se manifestar em quatro períodos:
 Período Homérico (776 a.C.);
 Período Arcaico (século VIII a VI a.C.);
 Período Clássico (século V a IV a.C.);
 Período Helenístico (século III a II a.C).

Escultura Grega
A arte grega é marcada pela sua escultura, no final do século VII a.C. No Período
Arcaico, eles começaram a esculpir e mostrar a influência que a escultura egípcia tinha
sobre eles. Estátuas eram perfeitas. Inicialmente, o material era feito com mármore,
cujo nome era Kouros, que significa homem jovem. O escultor fazia com que a estátua
fosse um objeto belo e não somente a estátua de um homem.
O escultor valorizava a simetria natural, assim como os egípcios e ele esculpia a figura
de homens nus eretos, numa posição frontal. Mas, como não havia regras rígidas para
sua produção, a escultura evoluiu: a escultura possuía a cabeça mais levantada, como
em pose, o corpo descansava sobre uma das pernas e o quadril era um pouco mais alto
que o outro. Um exemplo disso é a escultura de Efebo de Crítios.
Como o mármore se quebrava facilmente, por ser pesado, foi substituído pelo bronze,
mais leve e permitia dar mais movimento à escultura. Um exemplo é a escultura do
Zeus Artemísio, em que braços e pernas traduzem movimento; porém, seu tronco era
imóvel.
O problema da imobilidade do tronco, também feita na estátua Discóbolo, de Miron,
foi resolvido por Policleto, em sua escultura Doríforo, mostrando um homem pronto a
dar um passo.

Arquitetura Grega
A arquitetura grega tinha um único objetivo: proteger as estátuas dos deuses das ações
do tempo.
Em seus templos, uma das características era a simetria entre a frente e os fundos
(pronau e opistódomo, respectivamente). E foi a partir deles que se iniciaram as
colunas, cujo modelo era de origem dórica ou jônica.
 Ordem Dórica: simples e maciça.
 Ordem Jônica: mais detalhada e com mais leveza.
Ao longo da evolução da arquitetura, os elementos que compunham as colunas, junto
com o entablamento poderiam variar, tanto é que foi criado um capitel coríntio para
ser colocado no lugar de um capitel da ordem jônica, para enriquecê-la, por exemplo.
Havia um espaço chamado frontal, um telhado grego ornamentado por esculturas e
ficava tanto na parte da frente quando na de trás do templo. Outra decoração se
encontrava nas métopas, que eram decoradas com relevos de esculturas. E também,
no friso, que possuía o problema por ser longo, mas foi resolvido no Partenon, quando
o escultor utilizou o tema de uma procissão em honra à deusa Atena.

Pintura Grega

A pintura foi utilizada para decorar a arquitetura, nas métopas,


substituindo as esculturas, e principalmente na cerâmica. Havia um equilíbrio entre os
vasos e a pintura.
Anteriormente, esses vasos eram usados em rituais religiosos para armazenar coisas,
depois passaram a simbolizar um objeto artístico. Pessoas e cenas mitológicas eram
representadas na pintura, com uma técnica onde o pintor fazia as imagens em preto e
com um instrumento pontiagudo.
Assim, os vasos produzidos mostravam a harmonia existente entre as cores, os
desenhos e o espaço utilizado para a pintura.
O maior pintor da arte grega foi Exéquias, que teve como uma das principais e famosas
obras "Aquiles e Ajax jogando". Dispondo os personagens de forma harmoniosa.
No ano 530 a.C., um discípulo dele revolucionou a forma de pintar em vasos: deixou o
fundo negro e as figuras ficaram vermelhas, na cor do barro cozido, dando mais
vivacidade às imagens.

Período Helenístico
No final do século V a.C., após a morte de Felipe II, rei da Macedônia, que dominou as
cidades estados da Grécia, seu sucessor, Alexandre, O Grande, construiu um vasto
império. Com sua morte, o seu império foi dividido em vários reinos que, segundo os
historiadores receberam o nome de helenístico.
Nesse período, no século IV a.C., as características da escultura são:
 Naturalismo: representada pela idade, personalidade, emoções e sentimentos;
 Representação: a escultura traduzia a paz, a liberdade, o amor, etc;
 Nu feminino: as figuras esculpidas de mulher, anteriormente eram sempre vestidas;
 Princípio de Policleto: opor membros tensos aos relaxados combinando-os com o
tronco, garante movimento e sensualidade. Ex.: Afrodite de Melo, Vênus de Milo,
com uma nudez parcial e esse princípio.
 As esculturas eram representadas em grupos: na segunda metade do século III a. C.
Ex.: a cópia romana de 'O Soldado Gálata' e sua mulher, o original grego se perdeu.
Feita de forma a ser bela vista de todos os ângulos e revelando uma carga de
dramaticidade.
Obras Famosas do Período
 Afrodite de Cnido, esculpida por Praxíteles;
 Afrodite de Cápua, de Lisipo, representando a sensualidade de uma deusa com os
troncos despidos;
 Vitória de Samotrácia, marcou o século III a. C. Pela mobilidade, traduzida pelo
vento, em suas vestes e com asas abertas, significando vitória.
Características da Arquitetura
 O sentimento cidadão e democrático foi substituído pelo individualista;
 Casas com mais conforto e espaço, no século IV a.C.;
 O coro foi substituído pelo desempenho dos atores;
 Mudança na estrutura dos teatros: o palco sofreu uma remodulação, no século II
a.C., os atores eram representados isolados e destacados, aproximando-se mais do
público. Desenvolveu-se mais tarde, com os romanos. Ex.: Teatro de Priene, no
século II a. C.
Arte Grega

Juliana Bezerra - Professora de História

A arte grega abarca todas as manifestações artísticas e revela a história, a estética e


mesmo a filosofia desta civilização.
A arte grega passou pelos períodos arcaico, clássico e helenístico, e cada uma dessas
fases históricas, influenciou a elaboração das obras.

Características da Arte Grega


Os gregos se destacaram especialmente na pintura, na arquitetura e naescultura.
Vejamos algumas características:
 Simetria;
 Perfeição;
 Obras realizadas a partir de modelos vivos;
 Uso religioso, doméstico ou funerário.

As pinturas e esculturas eram concebidas a fim de serem belas e assim perfeitas, de


acordo com os princípios da filosofia grega. Esta, talvez, seja a principal característica
da arte grega, o que a torna singular e cujas influências são visíveis até os nossos dias.

As artes foram ainda influenciadas pelas próprias civilizações com as quais a Grécia se
relacionava. Afinal, a Magna Grécia, compreendeu possessões na costa da Turquia,
Macedônia, e sul da Itália.

Pintura Grega

Jovem dança ao som da flauta


A arte da pintura era desenvolvida em cerâmicas, bem como nas paredes das grandes
construções. Os vasos nem sempre foram peças de decoração, sendo utilizados no
trabalho diário ou para guardar mantimentos, tais como vinho e azeite.

As pinturas mostravam harmonia e rigor nos detalhes. No que respeita às cores


seguia-se o seguinte padrão: figuras negras sobre fundo vermelho ou figuras
vermelhas e douradas sobre fundo negro ou fundo branco.

Os principais pintores foram: Clítias, Exéquias e Sófilos.


VEJA TAMBÉM: Pintura Grega
Arquitetura Grega

Aspecto exterior do Panteão de


Atenas, na capital da Grécia
Os grandes templos erguidos pelos gregos tinham o propósito de prestar culto aos
seus deuses. Uma das suas características é a utilização das colunas e a simetria entre
a entrada e os fundos do templo.

Igualmente, as praças eram importantes dentro da polis grega, pois eram um local
encontro e de passagem para seus habitantes.

Outras obras de interesse na arquitetura grega foram a Acrópole de Atenas, Colosso


de Rodes, Estátua de Zeus, Farol de Alexandria, Templo de Ártemis.

Estilos Arquitetônicos Gregos


Podemos definir três estilos arquitetônicos gregos:

 Coríntio: rico em detalhes;


 Dórico: simples e maciço, representa o masculino;
 Jônico: luxuoso, representa o feminino.
Os principais artistas da arquitetura grega foram: Calícrates, Fídeas e Ictinos.
VEJA TAMBÉM: Arquitetura Grega
Escultura Grega

Exemplos das primeiras esculturas gregas onde a mulher


estava vestida e o homem, nu
Esta arte se manifesta nas esculturas dos deuses e dos atletas cuja perfeição dos
detalhes dos corpos tornam os gregos excepcionais nessa manifestação artística.

As esculturas, chamada de kouros - homem jovem e korés - mulher jovem, eram


inicialmente feitas de mármore. Encontravam-se numa posição rígida e simétrica
com o objetivo de dar-lhes equilíbrio.
No entanto, com a necessidade de retratar movimentos, o mármore foi substituído
pelo bronze por se tratar de um material mais leve. Assim, reduzia a probabilidade de
a esculturar se partir.

Com o tempo, as esculturas femininas que eram vestidas, passaram a se apresentar


sem roupa. Da mesma forma, as estátuas não tinham grandes expressões faciais e
passaram a retratar sentimentos.

As esculturas gregas que chegaram até o dias de hoje são cópias feitas pelos
romanos. Poucos exemplos, como a Vênus de Milo, são originais.

Os principais nomes da escultura grega foram: Fídias, Lisipo, Miron, Policleto e


Praxíteles.
VEJA TAMBÉM: Escultura Grega
Teatro Grego
O teatro teve início com as festas em honra aos deuses, mais precisamente com o
culto à Dionísio e se constituíam numa parte das celebrações religiosas.

Além dos atores, contavam com o coro que comentavam a cena e explicavam as
sutilezas das tramas para o espectador. A tragédia grega constitui uma das maiores
heranças artísticas desse povo e são encenadas até hoje.

O desenvolvimento artístico do teatro está intimamente ligado à arquitetura dos


anfiteatros gregos que aproveitavam o máximo a acústica para que todos pudessem
ouvir o texto.
Mais tarde, o teatro passou a retratar o cotidiano através da comédia.

Os principais artistas do teatro grego foram: Choerilus, Phrynichus e Pratinas.


VEJA TAMBÉM: Teatro Grego
Arte Grega e Romana
Frequentemente ouvimos falar em arte greco-romana e isto ocorre pois a arte grega
influenciou a arte romana. Os romanos tentaram imitar a arte grega porque ficaram
impressionados com ela por ocasião do domínio da Grécia.

A arte grega, por sua vez, também sofreu a ação da arte romana. Uma prova disso é
o uso de arcos em detrimento das colunas na construção dos templos e palácios.

Arte Grega – Resumo das Características na História da Arte


Posted on setembro 22, 2016 by arteweb

A Arte Grega é constituída pelo conjunto de todas as artes que compuseram o


cenário da Grécia Antiga. A Pintura, Arquitetura, Escultura, as Artes cênicas, a
Literatura. Com perfeição e harmonia, os gregos antigos souberam retratar através
de sua arte o seu cotidiano.
Com suas obras eles deixaram um grande legado histórico. Enquanto a arquitetura e
escultura nos revelam sua religiosidade mitológica, a pintura e artes cênicas nos
contam sua história através de belas impressões de seu cotidiano. Para entender
cada particularidade da arte grega é preciso detalhar alguns pontos.

Arte Grega na Escultura


Nas imagens que esculpiam, os gregos buscavam a perfeição completa. Veias,
músculos e nervos eram ressaltados nas estátuas com o objetivo de retratarem o real
da figura humana em toda sua essência.
A escultura era representada por ícones religiosos. Este povo usava esta arte para
representar Deuses e Deusas de suas crenças. Sua inspiração eram os temas
religiosos. A matéria-prima era o mármore. As brancas figuras da Grécia são até hoje
magníficos símbolos representativos da sua mitologia e religiosidade.
Algumas características da escultura grega são muito relevantes e devem ser
ressaltadas:

 Realismo- As esculturas eram muito realistas, pois os artistas gregos eram exímios
em representar o real ao máximo. Por este motivo quando se admira uma
escultura grega, são notados detalhes perfeitos do corpo humano. Inclusive
expressões que denotam os sentimentos.
 Temática: Essencialmente religiosa, com representação de Deuses e Deusas, além
de atividades esportivas relacionadas principalmente às Olimpíadas. Também
muito comum era representarem sua rotina diária.

Arte Grega na Pintura


Os gregos tinham o hábito de pintar em vasos e paredes dos templos e dos palacetes.
Especialmente comum era a pintura em vasos. Estes eram de cerâmica e a princípio
não serviam como objetos apenas decorativos. Eram utensílios da rotina doméstica.
As imagens retratavam preferencialmente partes do cotidiano, as batalhas, a
mitologia e a religião.
 Principais Artistas: Sófilos Exéquias, Clítias
Arquitetura Grega
Na arquitetura, os gregos se destacaram por suas grandes construções. O Dórico, o
Jônico e o Coríntio eram os estilos que os inspiravam. Os templos são as construções
mais famosas. Eram construídos com o objetivo de resguardar as esculturas dos
Deuses das intempéries do tempo.

Ficaram na história como símbolos da engenharia arquitetônica grega. Bom exemplo


é a Acrópole. Situada na parte mais alta da cidade de Atenas. Representa com suas
edificações a riqueza desta terra no auge de seu poder.
Os gregos utilizavam materiais como: mármore, calcário, pedras, madeira. Suas obras
já naquela época eram realizadas à base de cálculos matemáticos e geométricos.
Além disso, trabalhavam com proporções, simetrias e perspectivas.
 Alguns exemplos da grandiosidade da arquitetura grega:
Acrópole de Atenas, Templo de Ártemis, Farol de Alexandria, Parthenon.
 Principais Artistas: Ictinos, Calícrates e Fídeas, entre outros.
Teatro- Artes Cênicas
O que impulsionou as artes teatrais foi a necessidade de honrar os Deuses. As festas
em homenagem a estes foram as primeiras formas de organização teatral.
Um exemplo que pode ser citado é o “Culto a Dionísio”. Nestes eventos a arte teatral
teve início. Foram as festas dedicadas ao Deus Dionísio que deram origem à Comédia
e a Tragédia gregas.
 Principais Artistas: Pratinas, Phrynichus e Choerilus.

A Literatura Grega
Os gregos nos deixaram um grande legado com sua arte literária. Foram os pioneiros
na literatura europeia. Sua contribuição tornou-se tão significativa que definiu
alicerces para diversos gêneros. Sua cooperação associada aos clássicos latinos e
absorvida pelos romanos, compôs padrões que serviram de moldes para a literatura
ocidental.
A arte grega influenciou a arte romana. A habilidade grega era admirada por este
povo que passou a imitá-la em muitos pontos. No entanto, a influência foi recíproca,
pois os gregos também deixaram-se fascinar pelo povo de Roma.

Você também pode gostar