Você está na página 1de 62

TTTTTOLEDOOLEDOOLEDOOLEDOOLEDO

Integradora 9600

BALANÇA INTEGRADORA PARA MATERIAIS A GRANEL

MANUAL DE OPERAÇÃO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO

Integradora 9600 BALANÇA INTEGRADORA PARA MATERIAIS A GRANEL MANUAL DE OPERAÇÃO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO
Integradora 9600 BALANÇA INTEGRADORA PARA MATERIAIS A GRANEL MANUAL DE OPERAÇÃO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

Índice

01. Descrição Geral

05. Roteiro de Programação

A. Composição Externa

01-01/04

A.

Programação Geral

05-01/06

B. Principais Características

01-02/04

 

06.

Roteiro de Calibração

02.

Funcionamento

A.

Calibração Geral

06-01/14

A.

Funções Internas

02-01/02

 

07. Roteiro de Análise / Correção de Defeitos

03.

Roteiro de Instalação

A. Procedimento Preliminar

07-01/04

A. Inspeção Preliminar

03-01/12

B. Teste da PCI Fonte

07-01/04

B. Informações de Segurança

03-01/12

C. Mensagens de Alarme e Atenção

07-02/04

C. Preparação do Local de Instalação

03-02/12

D. Diagrama de Interconexões

07-03/04

D. Requisitos Básicos de Instalação

03-04/12

E. Fixação das Partes do Equipamento

03-04/12

08.

Roteiro de Manutenção Preventiva

F. Partes Mecânicas Móveis

03-05/12

A. Contato Inicial

08-01/04

G. Etapas de Instalação

03-06/12

B. Inspeção Externa

08-01/04

H. Ligação à Acessórios

03-07/12

C. Manutenção Preventiva

08-02/04

 

D. Manutenção Corretiva

08-03/04

04.

Roteiro de Operação

A. Identificação dos Controles

04-01/08

09. Especificações

09-01/02

B. Preparação para Operação

04-02/08

C. Menu Principal

04-03/08

10. Lista de Peças

10-01/02

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

Introdução

Este Manual consiste de um guia de trabalho para Técnicos treinados no CENTRO DE TREINAMENTO TÉCNICO - C.T.T., fornecendo informações necessárias para ajudá-los na OPERAÇÃO, INSTALAÇÃO, e MANUTENÇÃO da Balança Integradora Toledo.

As informações contidas neste MANUAL são de propriedade exclusiva da TOLEDO DO BRASIL INDÚSTRIA DE BALANÇAS LTDA., e não devem ser reproduzidas ou transmitidas a terceiros sem autorização prévia por escrito.

Solicitações de informações relativas a Treinamento Técnico, feitas por Clientes e cópias adicionais deste MANUAL, serão atendidas através do seguinte endereço:

TOLEDO DO BRASIL INDÚSTRIA DE BALANÇAS LTDA. CENTRO DE TREINAMENTO TÉCNICO Rua Manoel Cremonesi, 01 - Jd. Belita CEP. 09851-900 - S. Bernardo do Campo - SP Telefone: (11) 4356-9178 Fax: (11) 4356-9465 e-mail:ctt@toledobrasil.com.br

4356-9178 Fax: (11) 4356-9465 e-mail:ctt@toledobrasil.com.br ATENÇÃO DESCONECTAR A BALANÇA DA REDE ANTES DE EFETUAR
4356-9178 Fax: (11) 4356-9465 e-mail:ctt@toledobrasil.com.br ATENÇÃO DESCONECTAR A BALANÇA DA REDE ANTES DE EFETUAR

ATENÇÃO

DESCONECTAR A BALANÇA DA REDE ANTES DE EFETUAR QUALQUER TROCA OU MANUTENÇÃO.

ADVERTÊNCIA

OBSERVAR AS PRECAUÇÕES PARA O MANUSEIO DE EQUIPAMENTOS SENSÍVEIS À ELETRICIDADE ESTÁTICA.

 

CONTROLE DE REVISÕES

 

SEÇÃO 1

SEÇÃO 2

SEÇÃO 3

SEÇÃO 4

SEÇÃO 5

SEÇÃO 6

SEÇÃO 7

SEÇÃO 8

SEÇÃO 9

SEÇÃO 10

00-12-08

00-12-08

00-12-08

00-12-08

00-12-08

00-12-08

00-12-08

00-12-08

00-12-08

00-12-08

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

01

Descrição Geral

ATENÇÃO Para maiores detalhes em relação à sua Balança Integradora, consulte os desenhos da respectiva

ATENÇÃO

Para maiores detalhes em relação à sua Balança Integradora, consulte os desenhos da respectiva AF

Para maiores detalhes em relação à sua Balança Integradora, consulte os desenhos da respectiva AF ou Contrato.

A Balança Integradora Toledo Modelo 9270 é adequada

para transportadores de correia de 16 a 72 polegadas e capacidades diversas. Consiste de três componentes básicos: ponte de pesagem, gerador de pulsos e equipa- mento de controle.

A ponte de pesagem, de concepção modular, possui uma

ou duas células de carga, dependendo da largura do

A. COMPOSIÇÃO EXTERNA

transportador de correia. Em aplicações a velocidades elevadas ou mais exigentes quanto à exatidão, até quatro pontes de pesagem podem ser dispostas em série num mesmo transportador de correia.

As células de carga, em virtude do inovador projeto da ponte de pesagem, reagem apenas às forças verticais transmitidas pelo rolete de pesagem (correspondentes à carga de material na correia) e nunca às forças de atrito entre rolos e correia, forças laterais e cargas descentradas.

Em operação, os sinais das células de carga (peso) e do gerador de pulsos (deslocamento da correia transportado- ra), posicionado nas proximidades da ponte de pesagem, são utilizados pelo equipamento de controle para obten- ção do fluxo de material passante que, integrado em relação ao tempo, resulta na indicação da quantidade de material transportado.

INTEGRADORA

da quantidade de material transportado. INTEGRADORA INTEGRADORA - PAINEL TS3 Revisão 00 - 12 - 08

INTEGRADORA - PAINEL TS3

da quantidade de material transportado. INTEGRADORA INTEGRADORA - PAINEL TS3 Revisão 00 - 12 - 08

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

PAINEL INTEGRADORA 9500

Integradora 9600 PAINEL INTEGRADORA 9500 Módulo Jaguar/ Jagxtreme B. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

Módulo

Jaguar/

Jagxtreme

B. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

PAINEL INTEGRADORA 9600

B. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS PAINEL INTEGRADORA 9600 . Ponte de Pesagem . Totalmente eletrônica:

.

Ponte de Pesagem

.

Totalmente eletrônica: utiliza uma ou duas células de carga, dependendo da largura do transportador de correia.

.

Danos por sobrecarga: nenhum ; células de carga protegidos por limitadores mecânicos.

.

Transferência direta, sem alavancas, da carga de material na correia para as células de carga: respostas

.

Grampos ajustáveis: facilidade de fixação do rolete de pesagem.

rápidas às forças verticais e às variações instantâneas de carga e, o mais importante, com excelente repeti-

.

Buchas, grampos, porcas e parafusos zincados: maior resistência à corrosão.

bilidade.

.

Excelente estabilidade operacional: área de acúmulo

.

Construção robusta: deflexão estrutural desprezível.

de pó / material prejudicial à operação limitada à

.

Modular: até quatro pontes de pesagem podem ser instaladas em série com um único equipamento de controle, proporcionando também grande flexibilidade em caso de necessidade futura de maior exatidão.

ocupação pelo próprio rolete de pesagem, e inexistência de pontos que, com a queda do material transportado, possam vir a provocar o travamento da ponte de pesagem.

.

Versátil: um futuro aumento significativo na capacidade do transportador implica somente na troca das células de carga por outras de capacidade nominal superior.

.

Manutenção de zero: inexistência de alavancas e elementos móveis sujeitos à desgaste como cutelos, coxins e munhões, bem como de limitação de movi- mento como varões e guias paralelas.

.

Instalação: simples, entre as longarinas do transporta dor, requerendo apenas quatro furos passantes.

.

Trava de segurança: proteção das células de carga durante o transporte ou manutenção do transportador de correia.

.

Nivelamento / Alinhamento: fáceis, precisos e perma- nentes via bucha de ajuste e parafusos de trava, dispensando calços e assemelhados.

.

Pré-montagem e testes de fábrica: tempo de instala- ção reduzido ao máximo.

.

Perfil baixo: reduzido espaço necessário entre a cor reia de carga e a de retorno.

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

.

Equipamento de Controle

.

Interfaceamento

.

Unidade microprocessada com interface alfanumérica de fácil programação e operação. Três displays forne

.

Comunicação com microcomputador PC(RS232-C ou RS422 + conversor).

cem todas as indicações ao usuário de como o Siste- ma Transportador de Correia / Balança 9270 está operando, e facilitam a entrada de parâmetros via teclado.

.

Saída para Painel Remoto (display e teclado) em loop de corrente 20mA.

 

.

Saída RS232-C ou Loop de Corrente para impressora.

.

Calibração dirigida, com instruções e valores calcula dos indicados ao operador em displays, em até 6 Regiões de Calibração.

.

Saída para totalizador remoto com isolação óptica, 24V, 20mA máximo, largura de pulso ajustável (0,01 a 9,99 seg.).

.

Opção de captura automática do Zero Dinâmico para cargas inferiores a 2% ou 4% FS.

.

Saída de pré-determinador, atenção e alarme com isolação óptica, 24V, 20mA máximo.

.

Opção de Não Totalização para cargas inferiores a 2% ou 4% FS.

.

2 Saídas analógicas com isolação óptica e galvânica,

.

Proteção total das constantes de calibração e totais acumulados na falta de energia elétrica: sistema de

em corrente (4-20mA) o proporcional à taxa de fluxo, velocidade ou peso.

back-up com autonomia de 4000 horas.

.

Entrada para gerador de pulsos (2 pulsos/mm) em Loop de Corrente.

.

Display numéricos em LED com 5 dígitos para indica

ção da vazão instantânea e 6 dígitos para indicação parcial de material totalizado. Display LCD alfanumérico de cristal líquido com 2 linhas de 16 caracteres para visualização do total de material transportado (12 caracteres), velocidade instantânea da correia, mensa

.

Entrada para iniciar (opcional), parar (opcional), silen- ciar alarme/atenção e zerar subtotalizadores com isolação óptica, 24V, 10mA máximo.

gens de alarme, menu de programação / seleção e outros.

.

Outras Características

.

Saídas digitais via relés de estado sólido para indica ção de "Alarme" e "Sepoint Atingido".

.

Opção de eliminar totalização a partir da detecção de carga menor que +/- 0 a 10% da capacidade nominal.

.

Saída analógica em corrente correspondente à vazão instantânea.

.

Opção de ajuste dinâmico de ZERO em ciclos automá ticos a partir da detecção de carga menor que +/- 0 a 10% da capacidade nominal.

.

Saída pulsada para totalização remota de material transportado.

.

Calibração eletrônica, com peso padrão, corrente de calibração ou pesagem real.

.

Com impressora aclopada, emissão de relatórios com

.

Auto testes.

data, hora, fatores de calibração, totais acumulados, taxas de fluxo, mensagens de alarme e outros.

.

Proteção total das constantes de calibração (EEPROM) e das totalizações na falta de energia elétrica na rede

.

Senha de acesso, religação automática, chave comutadora liga/desliga, sinaleiro indicativo de "Alar me" e outros.

(sistema de Back-Up com bateria recarregável).

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

PARA SUAS ANOTAÇÕES

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

02

Funcionamento

ATENÇÃO Para maiores detalhes em relação à sua Balança Integradora, consulte os desenhos da respectiva

ATENÇÃO

Para maiores detalhes em relação à sua Balança Integradora, consulte os desenhos da respectiva AF

Para maiores detalhes em relação à sua Balança Integradora, consulte os desenhos da respectiva AF ou Contrato.

A. FUNÇÕES INTERNAS

1. Funcionamento

A Balança Integradora 9600 mede o Fluxo (massa por

unidade de tempo, ex.: tonelada/min.) instantâneo de material que está sendo transportado pela correia trans- portadora. Também Integra a quantia de material que está passando de forma a indicar o total de material já trans- portado.

O fluxo é utilizado para controlar processos contínuos

informando se estes se encontram entre os valores mínimos ou máximos permitidos. É utilizado também para a segurança dos equipamentos envolvidos no trans- porte de forma a evitar sobrecargas ou entupimentos.

O total de material transportado é utilizado para controle

de estoque, pagamento de mercadorias, controle de

distribuição de peso em navios, etc.

Para obtenção do fluxo, a Balança Integradora 9600 mede o peso através de uma ponte de pesagem extremamente simples, composta, na maioria das vezes, por 2 células de cargas insensíveis a momento, um quadro para permi- tir o apoio na estrutura existente e para receber um cavalete original da correia transportadora. A medida da velocidade da correia é efetuada através de um gerador de pulso e uma polia encostado com a parte inferior da correia de carga, próximo à região de pesagem.

Estes sinais são enviados a um painel elétrico onde são feitas as conversões de sinais analógicos para digitais, os

cálculosmatemáticos,aindicaçãodosvalores,aIntegração

e envio dos dados, seja analogicamente, por pulsos ou canal serial para outros equipamentos.

2. Ligando a Balança Integradora

Ao ligar a Integradora, será exibida uma rotina de partida com os seguintes eventos:

AGUARDANDO CONEXÃO
AGUARDANDO CONEXÃO
TOLEDO DO BRASIL INTEGRADORA TS3X 1.5
TOLEDO DO BRASIL
INTEGRADORA TS3X 1.5
TOLEDO DO BRASIL MENU PRINCIPAL - F1/F9
TOLEDO DO BRASIL
MENU PRINCIPAL - F1/F9
_t/h+ 0,0t MENU PRINCIPAL - F1/F9
_t/h+
0,0t
MENU PRINCIPAL - F1/F9

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

PARA SUAS ANOTAÇÕES

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

03 Roteiro de Instalação

ATENÇÃO Para maiores detalhes em relação à sua Balança Integradora, consulte os desenhos da respectiva

ATENÇÃO

Para maiores detalhes em relação à sua Balança Integradora, consulte os desenhos da respectiva AF

Para maiores detalhes em relação à sua Balança Integradora, consulte os desenhos da respectiva AF ou Contrato.

A. INSPEÇÃO PRELIMINAR

Verifique se a Balança Integradora está em perfeitas condições, certificando-se de que não houve nenhuma avaria gerada pelo transporte.

Caso seja constatada qualquer irregularidade, comuni- que imediatamente o seu imediato na Toledo para que este tome as devidas providências.

B. INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA

1. Nunca coloque sua mão ou qualquer parte do corpo na parte mecânica ou elétrica do equipamento sem antes tomar as providências aqui descritas.

2. Contate os responsáveis técnicos e operacionais pelo equipamento.

3. Planeje com eles a execução do serviço, informando os detalhes de execução e suas necessidades quanto ao período de parada.

4. Junto com os responsáveis identifique a chave de ali- mentação elétrica geral do equipamento.

5. Verifique o real funcionamento da mesma, desligando e religando-a, e observando se o sistema é paralisado corretamente.

6. Verifique se existe alarme sonoro de partida dos equi- pamentos e se está funcionando corretamente.

7. Verifique o real funcionamento das chaves de emer- gência, acionando-as e verificando se o sistema é paralisado corretamente.

8. Para executar serviços com o equipamento parado, tome os seguintes cuidados:

- Desligue a chave geral.

- Retire os fusíveis e mantenha-os com você.

- Se existir olhal para o cadeado na chave, instale um.

- Amarre na chave geral e na porta do armário, de forma segura, um CARTÃO DE IMPEDIMENTO com os seguintes dados:

* Seu nome.

* Local onde está trabalhando.

* Nome das pessoas que autorizam o serviço.

* Período previsto de trabalho.

* Dizeres: PERIGO, NÃO ENERGIZE.

- Se existir fechadura na porta do armário, tranque-

o e mantenha a chave em seu poder.

- Mantenha todas chaves de emergência acionadas durante a execução do serviço.

9. Para executar serviços com o equipamento em opera ção, tome os seguintes cuidados:

- Amarre na chave geral e na porta do armário, de forma segura um CARTÃO DE IMPEDIMENTO com os seguintes dados:

* Seu nome.

* Local onde está trabalhando.

* Nome das pessoas que autorizam o serviço.

* Período previsto de trabalho.

* Dizeres: PERIGO, SERVIÇO COM EQUIPA- MENTO ENERGIZADO.

- Quando precisar mexer no equipamento durante o serviço, atue a chave de emergência.

10.Ao final do serviço, libere o equipamento nesta se- quência:

- Verifique se ninguém aproveitou seu impedimento

e está trabalhando no equipamento.

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

- Avise as pessoas próximas que o equipamento será ligado.

- Retire os cartões de impedimento.

- Recoloque os fusíveis.

- Ligue a chave geral.

- Desarme as chaves de emergência.

C. PREPARAÇÃO DO LOCAL DE INSTALAÇÃO

Condições Elétricas

Antes de instalar a balança, é obrigatório verificar se a tensão elétrica disponível e a configuração dos terminais e tomadas estão compatíveis com as instruções abaixo:

.

Recomenda-se que a linha de alimentação da balança seja em circuito separado da linha de energia destinada

alimentar máquinas elétricas, tais como: refrigeradores, motores, cortadores, etc.

a

Se a tensão do estabelecimento apresentar oscilações mas estiver dentro dos limites para a alimentação da balança conforme tabela abaixo, não será necessário a utilização de estabilizador de tensão pois a balança é alimentada por fonte chaveada que compensa tais flu- tuações da rede elétrica.

Veja Especificações Técnicas, seção 9, deste Manual.

 

LIMITES PARA A ALIMENTAÇÃO

 

MÍNIMA

MÁXIMA

TENSÃO ( VCA )

96

260

FREQUÊNCIA (Hz)

50

60

.

A

tomada que alimentará o terminal deve ser do tipo Tri-

polar Universal, possuir fase, neutro e uma linha de ter-

ra de boa qualidade, independente de outros circuitos.

ter- ra de boa qualidade, independente de outros circuitos. TERRA FASE NEUTRO TERRA FASE NEUTRO Deverá
TERRA FASE
TERRA
FASE

NEUTRO

TERRA FASE NEUTRO
TERRA
FASE
NEUTRO

Deverá estar de acordo com as tensões indicadas nas configurações do quadro abaixo:

 
 
 

CASO

 

1

 

2

CASO

 

1

FASE/NEUTRO

110

VCA

220

VCA

FASE/FASE

220

VCA

FASE/TERRA

110

VCA

220

VCA

FASE/TERRA

127

VCA

NEUTRO/TERRA

5 VCA

5 VCA

   

.

.

Nunca permita a utilização de extensões ou conectores tipo T ( benjamins ). Isso pode ocasionar sobrecarga na instalação elétrica do Cliente.

ocasionar sobrecarga na instalação elétrica do Cliente. Internamente a tomada, o terminal neutro não pode es-

Internamente a tomada, o terminal neutro não pode es- tar ligado ao terminal terra.

Embora o neutro seja aterrado na conexão secundária do transformador, nos circuitos de distribuição o neu- tro e o terra assumem referências de tensões distintas, devido ao desequilíbrio de cargas ligadas entre fase e neutro. Assim, eles devem ser considerados como cir- cuitos distintos.

.

A tensão entre o neutro e o terra não deve ser superior

a 5 volts.

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

. Nos sistemas utilizados pelas concessionárias de energia elétrica e pelas indústrias, podem ser encontrados
.
Nos sistemas utilizados pelas concessionárias de energia
elétrica e pelas indústrias, podem ser encontrados os
valores de baixa tensão indicados no quadro abaixo.
.
Constatando-se qualquer irregularidade com relação
as condições expostas, não se deve proceder, em
NENHUMA HIPÓTESE, qualquer atividade que envolva
a energização da balança, até que se tenha a instalação
elétrica regularizada.
.
Utilizar plugs e tomadas com encaixes precisos e fir-
mes, à prova de mau contato.
.
Aterrar o Neutro única e exclusivamente na subestação.
.
A alimentação elétrica de todos os equipamentos do
sistema devem partir de um único ponto e terem uma
única voltagem.
.
Quando a tensão não for obtida de um local exclusivo,
não compartilhando alimentação de motores, tomadas,
sistema de iluminação ou qualquer outro, deve ser
instalado um transformador de isolação com a blindagem
entre enrolamentos aterrada e com o terminal do
secundário que passará a ser o neutro também aterrado.
ADVERTÊNCIA Não cabe à TOLEDO a regularização das instalações elétricas dos seus Clientes e tampouco

ADVERTÊNCIA

Não cabe à TOLEDO a regularização das instalações elétricas dos seus Clientes e tampouco a

Não cabe à TOLEDO a regularização das instalações elétricas dos seus Clientes e tampouco a responsabili- dade por danos causados ao equipamento, em decor- rência da desobediência a estas instruções. Fica ainda o equipamento sujeito a perda de garantia.

 
  ATENÇÃO

ATENÇÃO

A instalação do fio terra é obrigatória, por uma questão de segurança.

CUIDADO !

O fio terra não deve ser ligado ao fio neutro da

rede elétrica, canos de água, balcões metálicos, estruturas metálicas, etc.

Condições do Local

É muito importante escolher adequadamente o local certo

para a instalação da balança, a fim de propiciar condições fundamentais ao seu perfeito funcionamento ao longo do

tempo.

.

Evitar lugares já congestionados com equipamentos ou produtos;

.

Em ambientes com presença de umidade e jatos d'água, utilizar tomadas, caixas de passagem e co- nexões de eletrodutos à prova d'água;

.

Utilizar um quadro de alimentação para o sistema Toledo alimentado diretamente da subestação, não compartilhando a mesma linha com dispositivos que possam gerar ruidos elétricos;

.

Evitar lugares sujeitos a incidência direta de raios sola- res e umidade excessiva;

.

Possíveis fontes de interferência eletromagnética tais como, motores elétricos, reatores de iluminação, rádio- comunicadores e outros, devem ser afastados da balança.

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

D. REQUISITOS BÁSICOS DE INSTALAÇÃO

Eletrodutos

Utilizar eletrodutos metálicos galvanizados e sem costu- ra, separados de outras tubulações ou cabos de alimen- tação com alta potência. Sendo necessário eletrodutos de 1/2” do gerador de pulso ao painel 9600, se utilizado mais de uma ponte de pesagem, um de cada ponte de pesagem que ficar longe da caixa de junção até esta, um da caixa de junção ao painel 9600 e um de 1” do painel 9600 aos equipamentos que receberão os sinais de saída da Balança Integradora 9270.

Deve ser garantida conexão de todos os eletrodutos com o terra.

Em cada extremo dos eletrodutos deve ser instalado um prensa cabo para evitar entrada de água e pó.

Os eletrodutos devem chegar a até 15 cm de cada ponto excluindo-se o do lado do gerador de pulso, que deve terminar junto da longarina da correia transportadora, ficando nestas distâncias os cabos à vista e fixados pelo prensa cabo, seja do eletroduto, seja das caixas ou painel.

Alterações na Estrutura Existente

Utilizar desenho de layout específico do fornecimento para preparar o local de instalação da ponte.

Após as alterações refazer a pintura nos locais de corte, solda ou furações, quando necessários.

Ferramentas Especiais

Tacômetro Multiteste Nível de precisão Apalpador de folga Linha de nylon 2 mm Jogo de ferramentas para manutenção mecânica Jogo de ferramentas para manutenção elétrica

E. FIXAÇÃO DAS PARTES DO EQUIPAMENTO

Aterramento

Siga detalhadamente as instruções do desenho de layout da Balança Integradora 9270, da Lista De Recomenda- ções Gerais e da Proposta Técnica fornecidas. Havendo dúvidas, consulte o departamento de assistência técnica da Toledo.

Após a montagem destrave a balança, soltando os dois parafusos indicados no desenho de montagem da Balan- ça Integradora 9270 posições 16 e 17.

Posicione corretamente o gerador de pulso em relação ao rolete e ao fluxo do produto: - Instale o gerador de pulso de forma que fique posicionado atrás do rolete indicado, isto é, do lado de chegada do material de forma a evitar que em dias de chuva, a água e a lama das bordas da correia sejam jogadas no gerador de pulsos.

Monte o contrapeso do gerador de pulso: - Partindo com o contrapeso próximo do ponto de fixação, desloque-o até que a polia toque na esteira. A partir deste ponto distancie mais 100mm. Fixe o contrapeso com o parafuso existen- te.

Painéis de Controle e Caixa de Junção

Instale a caixa de junção na longarina da correia transpor- tadora, do lado que será instalado o painel 9600, o mais próximo possível da ponte de pesagem ou no ponto central quando for utilizado mais de uma ponte de pesa- gem.

Instale o painel 9600 o mais próximo possível entre a ponte de pesagem e o gerador de pulsos, afastando-o da correia transportadora entre 1,5 e 2 m, para garantir fácil acesso para manutenção, e permitir que do mesmo se possa visualizar a ponte e o gerador de pulsos. O painel 9600 deve ficar com o seu centro a 1,5 m do chão, abrigado de chuva e sol.

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

F. ACIONAMENTO DAS PARTES MECÂNICAS MÓVEIS

Ligue a correia transportadora e observe se todos os

roletes da ponte de pesagem e os dos cavaletes próximos

à ponte, estejam girando corretamente.

Verifique se a polia do gerador de pulso toca constante- mente a correia sem dar saltos ou trancos. Havendo anormalidades, reajuste o contrapeso, deslocando-o no sentido oposto ao de fixação e reaperte o parafuso de fixação.

Verifique se a correia se mantém alinhada, não tenham ondulações nas bordas e emendas grosseiras, etc.

Calibração da Balança

O equipamento sai de fábrica pré-ajustado com os seguin-

tes parâmetros obtidos no Desenho de Layout ou calcu- lados com o dados deste desenhos:

Peso morto equivalente ao peso do cavalete e da seção da correia na área de pesagem (calculado somando-se o conjunto do cavalete e roletes da ponte de pesagem e o peso linear da correia).

Peso da faixa de segurança equivalente ao peso neces- sário para a célula tocar o parafuso de sobrecarga equiva- lente a soma do peso morto mais o peso liquido mais 20%, devendo ser inferior a capacidade somada das células de carga.

Providencie as bandejas de aferição ou um outro meio, e os pesos padrões de valor conforme indicado acima, deixando-os próximos a ponte de pesagem.

Execute os passos de calibração descritos no Manual do Usuário, sendo que a zeragem durante a calibração deve ser efetuada com as bandejas de aferição ou o outro meio adotado instalado. Ao final da calibração as bandejas são retiradas e refeita a zeragem.

Recalcular células para conferir adequação a situação “real”.

Ajuste de canto.

Ajuste dos Parafusos de Proteção de Sobrecarga

Com a correia apoiada na ponte de pesagem coloque nas bandejas de aferição, o peso líquido mais o peso da faixa de segurança, considerando o peso das bandejas neste local.

Ajuste individualmente cada parafuso de sobrecarga apro- ximando-o da célula de carga e observando a indicação no display da balança, na opção balança estática, até que o peso diminua. Em seguida, retorne o parafuso até que o peso volte a indicar o valor inicial.

Trave o parafuso com a contra-porca.

Coloque um peso adicional conhecido na bandeja. A indicação deve ser inferior a correta, significando que a célula está tocando devidamente o parafuso de sobrecar- ga.

Repita esta operação para o outro parafuso de sobrecar- ga.

Troca da Célula de Carga

Aumente a folga dos parafusos de sobrecarga.

Retire a célula original.

Limpe a área de apoio da célula de carga.

Instale a nova célula.

Fixe-a através dos parafusos torqueando conforme abai- xo:

1,5 kgf sem lubrificação 2,0 kgf com lubrificação

Ajuste os parafusos de sobrecarga.

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

G. ETAPAS DE INSTALAÇÃO

   

Descrição

Ação

1

Escolha do melhor local para instalação no transportador.

Toledo / Cliente

2

Transporte da ponte de pesagem e unidade de controle até junto ao local escolhido.

Cliente

3

Aliviar esticador e levantar a correia transportadora na região da ponte de pesagem.

Cliente

4

Remover rolete existente.

Cliente

5

Remover chapa de fixação das extremidades do cavalete do rolete retirado.

Cliente

6

Posicionar ponte de pesagem no transportador.

Cliente

7

Reposicionar os 3 roletes anteriores e posteriores ao de pesagem de forma

Cliente

a

igualar o espaçamento destes.

8

Furar longarinas para fixação da ponte de pesagem.

Cliente

9

Colocar e prender rolete sem chapas de fixação na ponte de pesagem.

Cliente

 

Providenciar e lançar linhas de nylon com chumbo nas extremidades por

 

10

sobre os 7 roletes da zona de influência - 3 roletes antes, 3 roletes depois

Cliente

e

o próprio de pesagem - para nivelamento destes.

11

Providenciar calços para os 3 roletes anteriores e posteriores ao de pesagem de forma a nivelá-los em relação ao de pesagem.

Cliente

12

Fixar firmemente todos os roletes.

Cliente

13

Posicionar e soldar suporte do gerador de pulsos no local indicado no desenho de layout Toledo.

Cliente

14

Fixar unidade de controle e levar alimentação elétrica até ela.

Cliente

 

Fornecer e instalar eletrodutos individuais e caixas de pesagem para o

 

15

cabo do gerador de pulsos e para o cabo das células de carga da ponte de pesagem até a unidade de controle.

Cliente

16

Lançar a fiação acima.

Cliente

17

Conectar a fiação acima à unidade de controle.

Toledo

18

Energizar unidade de controle.

Cliente / Toledo

19

Providenciar pesos padrão e ajuste dos cantos da ponte de pesagem, se necessário - cerca de 30 kg, ou [20% da capacidade da célula de carga].

Cliente

20

Abaixar a correia retornando-a à posição de operação.

Cliente

21

Posicionar os pesos padrão para calibração estática da balança.

Cliente

22

Calibrar a balança.

Toledo

23

Providenciar material pré-pesado suficente para 9 revoluções completas da correia divididos em três lotes.

Cliente

24

Executar a calibração dinâmica com material - Lote 1 de material.

Cliente / Toledo

25

Teste com material - Lote 2.

Cliente / Toledo

26

Teste Final com material - Lote 3.

Cliente / Toledo

 

Fornecer e instalar eletrodutos, caixas de pesagem, bandejamento, e

 

27

cabos para transmissão dos sinais disponibilizados pela unidade de controle até a cabine de operação.

Cliente

28

Lançamento e conexão da fiação acima.

Cliente

29

Teste de envio / recepção dos sinais em questão.

Cliente / Toledo

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

H. LIGAÇÃO À ACESSÓRIOS

1. Ligação às Impressoras EE-809, EPSON LX-300, EPSON LX-300+, TM295 e BEMATECH

a. Preparando a Impressora

Para operação com a Integradora, a impressora deverá ser ajustada da seguinte forma:

EE 809

FUNÇÃO

ESTADO

Baud Rate

9600 bauds

Bits de Dados

8 bits

Paridade

Sem paridade

Stop Bits

2 Stop Bits

Controle de Fluxo

Xon / Xoff

EPSON LX-300 +

FUNÇÃO

ESTADO

Baud Rate

4800 bauds

Bits de Dados

8 bits

Paridade

Paridade Par

BEMATECH

FUNÇÃO

ESTADO

Baud Rate

9600 bauds

Bits de Dados

8 bits

Paridade

Sem Paridade

Stop Bits

2 Stop Bits

TM 295

SWITCH

ESTADO

SW1-1

ON

SW1-2

ON

SW1-3

ON

SW1-4

ON

SW1-5

ON

SW1-6

ON

SW1-7

ON

SW1-8

OFF

SW1-9

OFF

EPSON LX-300

FUNÇÃO

ESTADO

Baud Rate

4800 bauds

Bits de Dados

7 bits

Paridade

Paridade Par

Stop Bits

2 Stop Bits

Controle de Fluxo

Xon / Xoff

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

b. Conexão

9270X SIM4

IMPRESSORA

RS-232C

DB.25 PINOS

MACHO

KL5-3 RxD

2

TxD

KL5-1 TxD

3

RxD

KL5-5 GND

7

GND

c. Programando a Integradora

A Integradora utiliza, na interligação com a impressora,

uma interface SIM RS-232. Os pinos 2 e 3 do jumper da saída SIM devem estar fechados. O comprimento máximo do cabo deverá ser de 15 metros.

2. Ligação ao Microcomputador

a. Conexão

9270X SIM1

MICROCOMPUTADOR

RS-232C

DB.9PINOSFÊMEA

KL1-1 TxD

2

RxD

KL1-3 RxD

3

TxD

KL1-5 GND

5

GND

b. Programando a Integradora

A Integradora utiliza, na interligação com o PC, uma

interface SIM RS-232. Os pinos 2 e 3 do jumper da saída SIM devem estar fechados.

3. Ligação ao Display Remoto

a. Preparando o Display Remoto

Para operação com a Integradora, o Display Remoto deverá ser ajustado da seguinte forma:

EPROM DPYRR

FUNÇÃO

ESTADO

Baud Rate

4800 bauds

Bits de Dados

7 bits

Paridade

Paridade Par

Stop Bits

2 Stop Bits

b. Conexão

9270X SIM5

Display Remoto

Loop 20mA

KL6-1 TxIN

4

KL6-2 TxOUT

3

c. Programando a Integradora

A Integradora utiliza, na interligação com o Display

Remoto, uma interface SIM Loop. O comprimento máxi-

mo do cabo deverá ser de 500m. Para facilitar a passagem

do cabo na tubulação, cortar o cabo com 2,5m do lado do

módulo 9270, de forma que a emenda fique dentro da caixa de passagem.

A configuração do jumper da saída SIM:

Pinos 1 e 2 - Fechados Pinos 3 e 4 - Fechados

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

4. Ligação ao Gerador de Pulsos

a. Conexão

A interligação entre o Gerador de Pulsos e a Placa IGP do Módulo 9270X dependerá do modelo do Gerador de Pulsos adotado. As configurações dos cabos estão detalhados a seguir:

Modelo: B580900SS734A2 STANDARD

Saída

Gerador

de Pulsos

Gerador de

Pulsos

VO

MM

PO

PCI IGP

(J1)

4

5

6

+24V

Sinal

GND

Modelo: BA-4041-0900 STANDARD

Saída

Gerador

de Pulsos

Gerador de

Pulsos

VO

AO

PO

PCI IGP

(J1)

4

5

6

+24V

Sinal

GND

Modelo: X250900024 À PROVA DE EXPLOSÃO

Saída

Gerador

de Pulsos

Gerador de

Pulsos

BORNE +V 'TB1'

BORNE A 'TB2'

BORNE C 'TB1'

PCI IGP

(J1)

4

5

6

+24V

Sinal

GND

Modelo: RI59-0900/EQ-7AKB-FO ÀÇO INOX

Saída

PCI IGP

Gerador

(J1)

de Pulsos

 

VO

4 +24V

Gerador de

BO

Pulsos

5

Sinal

 

PO

6

GND

5. Ligação à Saída Analógica 1

a. Conexão

Saída

Analógica 1

Saída D/A

Campo

VO

PCI IGP

J3-1

IOut+

AL

MALHA

J2-8 IOut-

Prensa Cabo

OBS.: Obrigatoriamente a malha deverá ser aterrada.

6. Ligação à Saída Analógica 2

a. Conexão

Saída

Analógica 2

AZ

Saída D/A

Campo

VM

MALHA

PCI IGP (J3)

J3-5 IOut-

J3-6

IOut+

Prensa Cabo

OBS.: Obrigatoriamente a malha deverá ser aterrada.

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

7. Ligação ao Medidor de Vazão

9. Ligação à Rede MODBUS "RTU"

a. Conexão

a. Conexão

Medidor de

PCI IGP

9270X

Fornecido pelo

Vazão

(J2/J3)

PCI RS-485

cliente

 

(NOTA)

 

+

J3-1

KL1-1

Saída

-

KL1-2

4-20mA

Shield

J2-8

 

J2-7

Tx +

VO

Tx -

BO

Data +

Data -

8. Ligação ao Contador Remoto

a. Conexão

NOTA

Esta saída poderá ser utilizada para comunicação DeviceNet, utilizando um Conversor Modbus/DeviceNet, Modelo Anybus Communicator (RS-232/DeviceNet) ABC- DEV, fabricante HMS.

9270X

Contador

KL3

Remoto

KL3-1

2

KL3-8

3

KL3-2

10. Ligação ao Painel Remoto

a. Conexão

 

9270X SIM 3

Painel

KL3-12

PCI LOOP

Remoto

OBSERVAÇÃO

Deve ser colocado um resistor de 5K6R entre os pinos 1

e 8 do conector KL3 do Módulo 9270X.

NOTA

- Uma outra forma de ligação ao Contador Remoto é

através da fonte externa de 24 VCC. Para maiores deta- lhes, consulte o desenho elétrico da respectiva AF ou

contrato.

KL4-1

TxIn

VO

Rx-

(J8)

3

KL4-2

TxOut

AO

Rx+

4

KL4-3

KL4-4

RxIn

VE

Tx-

RxOut

PO

Tx+

7

8

NOTA

- Colocar um jumper entre os pinos 1-2 e 3-4 do Jumper

W1 da PCI Loop - SIM3 no 9270X.

- Utilizar uma placa TSIM Loop 20mA (código 6078786) no

Painel Remoto e abrir o jumper JP1.

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

11. Ligação à Rede Profibus

a. Conexão

9270X

Profibus

KL7-1

KL7-2

KL7-3

KL7-4

KL7-5

KL7-6

KL7-7

RTS

GND (5V)

+5V (eletric, aprox.100mA)

B-line

A-line

B-line

A-line

Rede

Profibus

Fornecido

pelo

Cliente

NOTA

1) Os jumpers W7, W8 e W9 deverão ser fechados somen- te quando o módulo estiver fisicamente nas extremidades da rede. 2) Os módulos deverão ser endereçados entre n° 3 e 127 "Código Binário" através das Dip Switch's "Slave Adress" de 0 à 7. Switch Open = 1 / Switch Closed = 0

12. Ligação da Saída Ethernet ou Modbus TCP

a. Cabo de Interligação PCI IFU / Fire

1

2

3

4

5

PCIIFU

(KL7)

PCI

Adaptadora

J1

TxD

MM

RTS

RxD

N.C.

LA

CTS

N.C.

N.C.

RxD

N.C.

CTS

TxD

N.C.

RTS

3

6

5

4

Placa Fonte

(J6)

PCI

Adaptadora

J3

1

5

2

3

4

GND

GND

VE

POL

+5V

AL

+5V

Pino Falso

Pino Falso

POL

5

4

1

NOTA

Placa Fire com Firmware 4.01 sem Cript Jumpers J7 e J9 (Todos Abertos) Jumpers J8 e J10 (1-2) Fechados Jumper J1 (2-3) Fechados

Placa Fire com Firmware 3.02 sem Cript Jumpers J7 e J9 (1-2) Fechados Jumpers J8 e J10 (1-2) Abertos Jumper J1 (2-3) Fechados

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

PARA SUAS ANOTAÇÕES

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

04 Roteiro de Operação

A. IDENTIFICAÇÃO DOS CONTROLES 1. Detalhe do Painel a . Display Informa ao operador, além
A. IDENTIFICAÇÃO DOS CONTROLES
1. Detalhe do Painel
a
. Display
Informa ao operador, além dos pesos, cada passo de
operação, totalizações, fluxo, mensagens de erro e
autoteste.
2. Teclado
Painel de Controle Via Teclado
Seleciona Indicação do Display
Ajuste de Data e Hora
Programação Geral

Calibração Geral

Zerar Subtotal / Resumo

Justificar Alarmes

Comunicação com PC

Relatórios

Menu de Serviço Toledo

São usadas para entrada de Tara, data e

hora e outros valores numéricos.

Esta tecla limpa um campo, quando digitado um valor incorreto.

Esta tecla permite zerar a balança dentro de uma faixa de peso, quando a mesma se encontra “fora de zero”.

Esta tecla permite a entrada e a limpeza de tara.

Sua função default é voltar ao passo anterior, seja no modo programação ou operação.

Seleciona a balança cujo peso será exibido no display.

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

Esta tecla não tem uma função default. Posteriormente ela pode ser programada segundo o integrador.

Essas teclas permitem avançar ou voltar uma função dentro do menu de navegação.

ou voltar uma função dentro do menu de navegação. Exceto a tecla , que tem a

Exceto a tecla , que tem a mesma

do menu de navegação. Exceto a tecla , que tem a mesma função da tecla descrita

função da tecla descrita anteriormente,

as demais são utilizadas conforme o programa.

Aceita o dado digitado e avança ao próximo passo.

B. PREPARAÇÃO PARA OPERAÇÃO

Antes de realizar qualquer operação com a Integradora, é importante observar todas as instruções de instalação e recomendações contidas no Roteiro de Instalação, Seção 3, deste Manual.

Com todas as recomendações atendidas, conecte o plugue de alimentação à tomada. Será exibida a seguinte rotina momentaneamente:

AGUARDANDO CONEXÃO
AGUARDANDO CONEXÃO
TOLEDO DO BRASIL INTEGRADORA TS3X 1.5
TOLEDO DO BRASIL
INTEGRADORA TS3X 1.5
TOLEDO DO BRASIL MENU PRINCIPAL - F1/F9
TOLEDO DO BRASIL
MENU PRINCIPAL - F1/F9

Logo em seguida, se a balança ainda não foi calibrada, ou se ela precisa ser calibrada, será exibida a seguinte tela:

>> CALIBRAR INTEG << MENU PRINCIPAL - F1/F9
>> CALIBRAR INTEG <<
MENU PRINCIPAL - F1/F9

Caso não exista nenhum problema com a Integradora, ela entrará no modo de operação, e será exibida a seguinte tela:

_t/h+ 0,0t MENU PRINCIPAL - F1/F9
_t/h+
0,0t
MENU PRINCIPAL - F1/F9

A partir do menu principal ou de qualquer dos submenus, as funções podem ser diretamente selecionadas teclando- se a tecla de função ou letra correspondente. Outro

método consiste em teclar

ou até que a
ou
até que a

função desejada tenha seu título apresentado pelo

DISPLAY e teclando-se

.
.

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

Quando em totalização, a primeira linha do DISPLAY

9600 Quando em totalização, a primeira linha do DISPLAY exibe a indicação selecionada em linha, mensagens

exibe a indicação selecionada em

linha, mensagens de erro ou de operação normal. No entanto, o menu principal está sempre disponível, bastan-

, e a segunda

Silenciar alarme/atenção significa aqui desacionar a(s) saída(s) definidas para este fim. As saídas serão nova- mente acionadas quando ocorrer uma nova situação de alarme ou atenção.

do teclar

à ou ou
à
ou
ou

, como descrito

acima. A totalização continua normalmente, voltando a ser indicada quando do retorno ao menu principal. Note que se trata de um sistema multi-tarefas que pode, virtualmente, realizar várias tarefas ao mesmo tempo. Mensagens de erro de edição ou de confirmação são apresentadas por aproximadamente 2 segundos. A tecla

são apresentadas por aproximadamente 2 segundos. A tecla abrevia a apresentação destas mensagens. C. MENU PRINCIPAL

abrevia a apresentação destas mensagens.

C. MENU PRINCIPAL

1. Painel de Controle

destas mensagens. C. MENU PRINCIPAL 1. Painel de Controle Teclando-se a partir do Menu Principal, será

Teclando-se a partir do Menu Principal, será exibida

a seguinte tela:

PAINEL DE CONTROLE ( I , P , A ) . . . ?
PAINEL DE CONTROLE
( I
,
P , A )
.
.
.
?

Tecle

tela: PAINEL DE CONTROLE ( I , P , A ) . . . ? Tecle

para Iniciar totalização,

I , P , A ) . . . ? Tecle para Iniciar totalização, para Parar

para Parar

A ) . . . ? Tecle para Iniciar totalização, para Parar totalização ou Note que

totalização ou

Note que o alarme/atenção também poderá ser silenciado através de comando externo conectado ao hardware do sistema.

para silenciar Alarme e Atenção.

Situações de Alarme: erro da balança, sobrecarga, cor- reia parada, erro de impressora, erro na rede de comuni- cação.

Situações de Atenção: totalização eliminada, carga me- nor que 20%, carga maior que 100%, subtotal > alvo (pré- determinador ligado).

2. Seleciona Indicação do Display

Durante a operação automática, o sistema pode exibir diversos tipos de informação. Utilize esta função para selecionar a indicação desejada.

Teclando-se

Teclando-se a partir do Menu Principal o sistema

a partir do Menu Principal o sistema

exibe:

SELECIONA INDICACAO ( N , V , B , P , T , Z ,
SELECIONA
INDICACAO
( N , V , B , P , T , Z , C )
.
.
. ?

Tecle

INDICACAO ( N , V , B , P , T , Z , C )

para indicação Normal (taxa de fluxo e

subtotal acumulado),

indicação Normal (taxa de fluxo e subtotal acumulado), para indicação de Velocida- de, para número de

para indicação de Velocida-

de,

e subtotal acumulado), para indicação de Velocida- de, para número de atualizações/segundo e indica- ção da

para número de atualizações/segundo e indica-

ção da Balança,

de atualizações/segundo e indica- ção da Balança, para indicação de peso instantâ- neo, para indicação do

para indicação de peso instantâ-

neo,

ção da Balança, para indicação de peso instantâ- neo, para indicação do Total geral, para indicação

para indicação do Total geral,

de peso instantâ- neo, para indicação do Total geral, para indicação de ciclos de captura de

para

indicação de ciclos de captura de Zero dinâmico e

de peso instantâ- neo, para indicação do Total geral, para indicação de ciclos de captura de

para a posição da correia. Note, um asterisco [*] irá piscar a cada atualização do dado exibido.

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

3. Ajuste de Data e Hora

a partir do Menu Principal, o sistemaIntegradora 9600 3. Ajuste de Data e Hora Teclando-se exibirá a seguinte tela: AJUSTE DE DATA/HORA

Teclando-se

exibirá a seguinte tela:

AJUSTE DE DATA/HORA DATA: 03.11.2008
AJUSTE DE DATA/HORA
DATA: 03.11.2008

Digite a data correta e tecle

AJUSTE DE DATA/HORA HORA: 15:10
AJUSTE DE DATA/HORA
HORA:
15:10

Digite a hora correta e tecle

4. Zerar Subtotal / Resumo

a partir do Menu Principal, o sistemaDigite a hora correta e tecle 4. Zerar Subtotal / Resumo Teclando-se exibirá a seguinte tela:

Teclando-se

exibirá a seguinte tela:

ZERA SUBTOTAL/RESUMO CONFIRMA? ( S/N )
ZERA SUBTOTAL/RESUMO
CONFIRMA? ( S/N )

Tecle

seguinte tela: ZERA SUBTOTAL/RESUMO CONFIRMA? ( S/N ) Tecle ou para zerar o subtotal acumulado e

ou

para zerar o subtotal acumulado etela: ZERA SUBTOTAL/RESUMO CONFIRMA? ( S/N ) Tecle ou todos os cronômetros do resumo de operação,

todos os cronômetros do resumo de operação, ou

em caso contrário.

cronômetros do resumo de operação, ou em caso contrário. 5. Justificar Alarmes O tempo total de

5. Justificar Alarmes

O

tempo total de operação, o tempo de operação normal

e

o tempo de cada um dos alarmes (erro de balança,

sobrecarga, carga > que 100%, carga < que 20%, totalização eliminada e correia parada ) são registrados pelo sistema e impressos no relatório de Resumo de Operação ou transmitidos para um PC.

Normalmente o tempo de duração de um alarme é atribuído ao cronômetro correspondente. No entanto, utilizando-se desta função, o tempo pode ser transferido para a justificativa selecionada.

O alarme deve ser justificado durante sua ocorrência, ou

seja, enquanto estiver sendo exibido pelo display. A justificativa poderá ser modificada enquanto o alarme estiver sendo exibido, ou seja, vale a última justificativa

selecionada.

Teclando-se

Teclando-se a partir do Menu Principal, o sistema

a partir do Menu Principal, o sistema

exibirá a seguinte tela:

JUSTIFICA ALARMES COD ALARME? (F1/F10)
JUSTIFICA ALARMES
COD ALARME? (F1/F10)

aa seguinte tela: JUSTIFICA ALARMES COD ALARME? (F1/F10) de acordo com a justificativa que se queira

a seguinte tela: JUSTIFICA ALARMES COD ALARME? (F1/F10) a de acordo com a justificativa que se

de acordo com a justificativa que se

queira atribuir ao alarme em curso. Teclando-se as setas

Tecle

(
(

e

atribuir ao alarme em curso. Teclando-se as setas Tecle ( e ) são exibidas as justificativas

) são exibidas as justificativas correspon-

dentes a cada uma das teclas de função. Note que em caso de utilização de Painel Remoto, as justificativas são selecionadas diretamente sem necessi-

dade de teclar

para acesso.as justificativas são selecionadas diretamente sem necessi- dade de teclar Revisão 00 - 12 - 08

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

6. Comunicação com PC

Transmissão

Integradora 9600 6. Comunicação com PC Transmissão Teclando-se a partir do Menu Principal o sistema Tecle
Integradora 9600 6. Comunicação com PC Transmissão Teclando-se a partir do Menu Principal o sistema Tecle

Teclando-se

a partir do Menu Principal o sistema

Tecle

para transmitir a programação e calibração

exibe:

do sistema ou o resumo das operações. Será exibida a seguinte tela:

TRANSMITE PARA PC Prog/Resumo .?
TRANSMITE PARA PC
Prog/Resumo
.?

Tecle

para transmitir a programação e calibração doa seguinte tela: TRANSMITE PARA PC Prog/Resumo .? Tecle para o resumo das operações. Serão sistema

.? Tecle para transmitir a programação e calibração do para o resumo das operações. Serão sistema

para o resumo das operações. Serão

sistema ou

exibidas as seguintes telas momentaneamente, retornando ao Menu Principal logo em seguida:

TRANSMITE PARA PC AGUARDANDO PC

TRANSMITE PARA PC SUCESSO
TRANSMITE PARA PC
SUCESSO

Caso haja algum problema, será exibida a seguinte tela:

COMUNICACAO COM PC ( FTP , Serial ) ?
COMUNICACAO COM PC
( FTP , Serial ) ?
Tecle para FTP ou PC ou para comunicação Serial. 6.1. Teclando o sistema exibe a
Tecle
para FTP ou PC ou
para comunicação
Serial.
6.1. Teclando
o sistema exibe a seguinte mensa-

gem:

COMUNICACAO COM PC BACKUP&RESTORE - FTP

Esta função permite que você faça downloads de arquivos do seu computador para seu Indicador. Para mais informações, consulte a Toledo.

6.2. Teclando

gem:

mais informações, consulte a Toledo. 6.2. Teclando gem: o sistema exibe a seguinte mensa- COMUNICACAO COM

o sistema exibe a seguinte mensa-

COMUNICACAO COM PC Transm/Recepcao .?
COMUNICACAO COM PC
Transm/Recepcao
.?

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

TRANSMITE PARA PC ERRO DE TRANSMISSAO!
TRANSMITE PARA PC
ERRO DE TRANSMISSAO!

7. Relatórios

A impressora deverá ser serial e programada para: 4800 BAUDS, 8 BITS, 2 STOP BITS, paridade par, controle pelo XON/XOFF.

8 BITS, 2 STOP BITS, paridade par, controle pelo XON/XOFF. Teclando-se exibirá a seguinte tela: a

Teclando-se

exibirá a seguinte tela:

a partir do Menu Principal, o sistema

a seguinte tela: a partir do Menu Principal, o sistema Tecle Principal. Recepção para sair da

Tecle

Principal.

Recepção

para sair da comunicação e retornar ao Menu

MENU DE RELATORIOS Prog,Opera,Resumo. .?
MENU DE RELATORIOS
Prog,Opera,Resumo.
.?

para receber os dados do PC. Será exibida aretornar ao Menu MENU DE RELATORIOS Prog,Opera,Resumo. .? Tecle seguinte tela: para imprimir Relatório de

Tecle

seguinte tela:

para imprimir Relatório de Programação,receber os dados do PC. Será exibida a Tecle seguinte tela: para habilitar impressão de Relatório

para habilitar impressão de Relatório de Operação

para imprimir Resumo de Operação .

Tecle

de Operação para imprimir Resumo de Operação . Tecle e RECEBE PROG DO PC CONFIRMA? (S/N)

e

de Operação para imprimir Resumo de Operação . Tecle e RECEBE PROG DO PC CONFIRMA? (S/N)
RECEBE PROG DO PC CONFIRMA? (S/N)
RECEBE PROG DO PC
CONFIRMA? (S/N)

para confirmar a recepção, ou

7.1. Relatório de Programação

a partir do Menu de Relatórios oconfirmar a recepção, ou 7.1. Relatório de Programação Teclando-se sistema exibe: Tecle ou em caso contrário.

Teclando-se

sistema exibe:

Tecle ou em caso contrário.
Tecle
ou
em caso contrário.
RELAT PROGRAMACAO CONFIRMA? (S/N)
RELAT PROGRAMACAO
CONFIRMA? (S/N)

Tecle

em caso contrário. RELAT PROGRAMACAO CONFIRMA? (S/N) Tecle ou para confirmar a impressão imediata do relatório

ou

para confirmar a impressão imediatacaso contrário. RELAT PROGRAMACAO CONFIRMA? (S/N) Tecle ou do relatório de programação ou Poderá ocorrer a

(S/N) Tecle ou para confirmar a impressão imediata do relatório de programação ou Poderá ocorrer a

do relatório de programação ou

Poderá ocorrer a mensagem [IMPRESSORA OCUPADA] caso a impressão de relatório de operação esteja habili- tada e o sistema totalizando. Este relatório é composto dos dados de calibração do sistema.

em caso contrário.

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

7.2. Relatório de Operação

7.3. Relatório do Resumo de Operação

Teclando-se

Teclando-se a partir do Menu de Relatórios, será Teclando-se a partir do Menu de Relatórios, o

a partir do Menu de Relatórios, será

Teclando-se

a partir do Menu de Relatórios, o

a partir do Menu de Relatórios, o

apresentada a seguinte mensagem:

 

sistema exibirá a seguinte tela:

 
 
RELATORIO OPERACAO IMPRIMIR? (S/N) N
RELATORIO OPERACAO
IMPRIMIR? (S/N)
N
 
RESUMO DE OPERACAO CONFIRMA? (S/N)
RESUMO DE OPERACAO
CONFIRMA? (S/N)

Tecle

Tecle

para habilitar a impressão do relatório de

Tecle

Tecle ou

ou

para confirmar a impressão imediata

para confirmar a impressão imediata

operação ou

operação ou em caso contrário. Teclando-se    

em caso contrário. Teclando-se

operação ou em caso contrário. Teclando-se    
   

do

Resumo de Operação, ou

Resumo de Operação, ou

em caso contrário.

o sistema exibe:

 

Poderá ocorrer a mensagem [IMPRESSORA OCUPADA] caso a impressão de relatório de operação esteja habili- tada e o sistema totalizando. Este relatório é composto dos cronômetros de alarmes, justificativas, operação normal, total de operação, peso total e subtotal transpor- tado, data e hora de inicio e da impressão do relatório.

8. Menu de Serviço

 

RELATORIO OPERACAO

   

AMOSTRAGEM:

60 seg

 

Digite de quanto em quanto tempo deverá ser impressa

Teclando-se

a partir do Menu Principal, o sistema

a partir do Menu Principal, o sistema

exibirá a seguinte tela:

 

uma linha do relatório de operação e tecle

uma linha do relatório de operação e tecle válidos valores entre 1 e 9999 seg.

válidos valores entre 1 e 9999 seg.

. São

 
MENU DE SERVICO .?
MENU DE SERVICO
.?
 

O

relatório de operação será impresso ao longo da

 

totalização do sistema. É composto de um cabeçalho

com título e número da balança e, a cada intervalo de amostragem definido acima ou sempre que ocorrer qual- quer mensagem de alarme ou atenção, uma linha com os seguintes dados: mensagem (operação normal, alarme

ou

atenção), data, hora, subtotal e total geral.

 
 

O

Menu de Serviço é de acesso restrito ao usuário.

Somente o técnico autorizado da Toledo poderá acessá- lo.

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

Tecle

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO Integradora 9600 Tecle para calibrar a ADU, para limpar a memória, deletar o programa.

para calibrar a ADU,

Integradora 9600 Tecle para calibrar a ADU, para limpar a memória, deletar o programa. para reiniciar

para limpar a

Integradora 9600 Tecle para calibrar a ADU, para limpar a memória, deletar o programa. para reiniciar

memória,

deletar o programa.

para reiniciar a execução e

memória, deletar o programa. para reiniciar a execução e para Depois de selecionada uma das opções

para

Depois de selecionada uma das opções acima, será exibida a seguinte tela:

ACESSO RESTRITO SENHA TOLEDO:
ACESSO RESTRITO
SENHA TOLEDO:

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

05

Roteiro de Programação

ATENÇÃO Para maiores detalhes em relação à sua Balança Integradora, consulte os desenhos da respectiva

ATENÇÃO

Para maiores detalhes em relação à sua Balança Integradora, consulte os desenhos da respectiva AF

Para maiores detalhes em relação à sua Balança Integradora, consulte os desenhos da respectiva AF ou Contrato.

A. PROGRAMAÇÃO GERAL

Teclando-se

Teclando-se a partir do Menu Principal, o sistema

a partir do Menu Principal, o sistema

exibe:

PROGRAMACAO GERAL ( C , D , A , R , P , J ,
PROGRAMACAO GERAL
( C , D , A , R , P , J , S ) .
.
. ?

1. Cabeçalho dos Relatórios

a partir do Menu de ProgramaçãoA , R , P , J , S ) . . . ? 1. Cabeçalho

Teclando-se

Geral, será exibida a seguinte tela:

CABECALHO - LINHA 1:

Digite a primeira linha de cabeçalho (até 60 caracteres) e

tecle

a primeira linha de cabeçalho (até 60 caracteres) e tecle . Será exibida a seguinte tela:

. Será exibida a seguinte tela:

CABECALHO - LINHA 2:
CABECALHO - LINHA 2:

Digite a segunda linha de cabeçalho a ser impresso nos relatórios, e assim sucessivamente até a sexta linha.

2. Diversos

Teclando-se

Teclando-se a partir do Menu de Programação

a partir do Menu de Programação

Geral, será exibida a seguinte tela:

PROG DIVERSOS NUMERO INTEG:

01

Número de identificação quando tivermos mais de uma balança interligada em rede, e que será impresso em relatórios.

PROG DIVERSOS BACKLIGHT? (S/N)

S

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO Integradora 9600 PROG DIVERSOS DISP REMOTO? (S/N) N Tecle em caso contrário. caso seja
PROG DIVERSOS DISP REMOTO? (S/N) N
PROG DIVERSOS
DISP REMOTO? (S/N)
N
Integradora 9600 PROG DIVERSOS DISP REMOTO? (S/N) N Tecle em caso contrário. caso seja utilizado Display

Tecle

em caso contrário.

caso seja utilizado Display Remoto, ou

Opção de Backlight. Tecle para desligá-lo.

para ligá-lo, ou

PROG DIVERSOS CONTRASTE: ( + / - )
PROG DIVERSOS
CONTRASTE: ( + / - )
para ligá-lo, ou PROG DIVERSOS CONTRASTE: ( + / - ) PROG DIVERSOS ETHERNET? (S/N) N
PROG DIVERSOS ETHERNET? (S/N) N
PROG DIVERSOS
ETHERNET? (S/N)
N

caso seja utilizado saída Ethernet, ouCONTRASTE: ( + / - ) PROG DIVERSOS ETHERNET? (S/N) N para diminuir a Tecle para

para diminuir aETHERNET? (S/N) N caso seja utilizado saída Ethernet, ou Tecle para aumentar ou intensidade do contraste.

N caso seja utilizado saída Ethernet, ou para diminuir a Tecle para aumentar ou intensidade do

Tecle para aumentar ou intensidade do contraste.

PROG DIVERSOS BOTOES REMOTO? (S/N) _
PROG DIVERSOS
BOTOES REMOTO? (S/N) _
do contraste. PROG DIVERSOS BOTOES REMOTO? (S/N) _ caso seja utilizado botoeira remota, ou Tecle em

caso seja utilizado botoeira remota, ou

Tecle

em caso contrário.

PROG DIVERSOS PROFIBUS DP? (S/N) N Tecle caso seja utilizado comunicação em Profibus DP, ou
PROG DIVERSOS
PROFIBUS DP? (S/N)
N
Tecle
caso seja utilizado comunicação em Profibus
DP, ou
em caso contrário.
PROG DIVERSOS
MODBUS RTU? (S/N)
N

Tecle

em caso contrário.

PROG DIVERSOS PAINEL REMOTO? (S/N) _
PROG DIVERSOS
PAINEL REMOTO? (S/N) _

caso seja utilizado Painel Remoto, ouem caso contrário. PROG DIVERSOS PAINEL REMOTO? (S/N) _ Tecle em caso contrário. Revisão 00 -

Tecle

em caso contrário.

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

Tecle

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO Integradora 9600 Tecle caso seja utilizado comunicação em Modbus RTU, ou em caso

caso seja utilizado comunicação em Modbus

RTU, ou

em caso contrário.Tecle caso seja utilizado comunicação em Modbus RTU, ou PROG DIVERSOS MODBUS TCP? (S/N) N Tecle

PROG DIVERSOS MODBUS TCP? (S/N) N
PROG DIVERSOS
MODBUS TCP? (S/N)
N

Tecle

caso seja utilizado comunicação em Modbuscaso contrário. PROG DIVERSOS MODBUS TCP? (S/N) N Tecle TCP, ou em caso contrário. PROG DIVERSOS

TCP, ou

em caso contrário.N Tecle caso seja utilizado comunicação em Modbus TCP, ou PROG DIVERSOS COMUNIC PC? (S/N) N

PROG DIVERSOS COMUNIC PC? (S/N) N
PROG DIVERSOS
COMUNIC PC? (S/N)
N
Tecle caso o sistema seja interligado a um PC, ou em caso contrário.
Tecle
caso o sistema seja interligado a um PC, ou
em caso contrário.

PROG DIVERSOS TX CONTINUA? (S/N)

N

Tecle

caso contrário. PROG DIVERSOS TX CONTINUA? (S/N) N Tecle caso os dados de operação devam ser

caso os dados de operação devam ser

(S/N) N Tecle caso os dados de operação devam ser em caso contrário. Caso a opção

em caso

contrário. Caso a opção seja taxa contínua, será exibida a tela abaixo. Caso contrário, retornará ao Menu de Programação Geral.

continuamente enviados a um PC, ou

PROG DIVERSOS INTERV TRANSM:

_1 min

Digite o intervalo de tempo máximo, em minutos, em que

os dados de operação serão enviados ao PC e tecle

.
.

A cada intervalo definido, independente da ocorrência de alarme, os dados de operação serão enviados ao PC.

PROG DIVERSOS DETEC EVENTO:

_5 seg

Digite o intervalo de tempo mínimo, em segundos, de duração de um alarme para que ele seja reconhecido e

enviado ao PC, e tecle

.
.

3. Parâmetros para Saída Analógica

EXEMPLO DA SAÍDA 4-20mA:

Para qualquer capacidade da Integradora, são utilizados

2500 ou 5000 incrementos que correspondem a capacidade

nominal da sua Balança Integradora. Para obtermos a saída máxima 20mA, usamos os 20% da capacidade máxima da Integradora, ou seja, 20% de 5000 +

1000 = 6000 incrementos. Ou 20% de 2500 + 500 = 3000

incrementos.

Logo:

0T/H

=

4mA

720T/H = 20mA (Que corresponde a 600T/H + 20%

de 600T/H)

4mA 720T/H = 20mA (Que corresponde a 600T/H + 20% de 600T/H) Teclando-se Geral, será exibida

Teclando-se

Geral, será exibida a seguinte tela:

a partir do Menu de Programação

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

PROG SAIDA ANALOG 1 OPC ( Flx, Vel, Bal ): V
PROG SAIDA ANALOG 1
OPC ( Flx, Vel, Bal ):
V

Tecle

para saída analógica proporcional à taxa deTecle

fluxo,

para saída proporcional à velocidade,fluxo,

fluxo, para saída proporcional à velocidade,

para saída proporcional à indicação da balança.

PROG SAIDA ANALOG 1 Calib 4-20mA? (S/N) N
PROG SAIDA ANALOG 1
Calib 4-20mA? (S/N)
N

Tecle

balança. PROG SAIDA ANALOG 1 Calib 4-20mA? (S/N) N Tecle para calibração digital de 4mA e

para calibração digital de 4mA e 20mA oubalança. PROG SAIDA ANALOG 1 Calib 4-20mA? (S/N) N Tecle caso negativo. 3.1. Calibração das Saídas

caso negativo.

3.1. Calibração das Saídas Analógicas

Instale um miliamperímetro na saída de corrente a ser ajustada (ver esquemas elétricos).

PROG SAIDA ANALOG 1 4mA (Q++, A+, W-, S--?)
PROG SAIDA ANALOG 1
4mA (Q++, A+, W-, S--?)

Tecle repetidamente

SAIDA ANALOG 1 4mA (Q++, A+, W-, S--?) Tecle repetidamente para aumentar a corrente rapidamente, para

para aumentar a corrente

rapidamente,

Tecle repetidamente para aumentar a corrente rapidamente, para aumentar lentamente, para diminuir lentamente, te. para

para aumentar lentamente,

aumentar a corrente rapidamente, para aumentar lentamente, para diminuir lentamente, te. para diminuir rapidamen- Tecle

para diminuir lentamente,

te.

para aumentar lentamente, para diminuir lentamente, te. para diminuir rapidamen- Tecle para concluir. Em seguida

para diminuir rapidamen-

Tecle

para diminuir lentamente, te. para diminuir rapidamen- Tecle para concluir. Em seguida serão exibidos os mesmo

para concluir.

Em seguida serão exibidos os mesmo procedimentos para 20mA (saída 1), 4mA (saída 2) e 20mA (saída 2).

4. Parâmetros para Totalizador Remoto

2) e 20mA (saída 2). 4. Parâmetros para Totalizador Remoto Teclando-se exibida a seguinte tela: a

Teclando-se

exibida a seguinte tela:

a partir do Menu de Programação, será

TOTALIZADOR REMOTO DIVISOR: 1
TOTALIZADOR REMOTO
DIVISOR:
1

Digite o divisor para totalização remota (1, 10, 100 ou 1000). A indicação do totalizador remoto será a indicação do painel dividida por este número. Este recurso permite que se tenha uma indicação de painel mais precisa que a do totalizador remoto.

TOTALIZADOR REMOTO TEMPO PULSO: 0,20 seg
TOTALIZADOR REMOTO
TEMPO PULSO:
0,20 seg

Digite o tempo de duração do pulso para o totalizador remoto (0,01 a 9,99 seg.). Este tempo é função da especificação do dispositivo utilizado. Note que se a resposta do totalizador for menor que velocidade de indicação do painel, teremos atraso na sua atualização.

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

5. Programação do Pré-Determinador

Integradora 9600 5. Programação do Pré-Determinador Teclando-se exibida a seguinte tela: a partir do Menu de

Teclando-se

exibida a seguinte tela:

a partir do Menu de Programação, será

PROG PREDETERMINADOR PESO ALVO: 9999,99 t
PROG PREDETERMINADOR
PESO ALVO:
9999,99 t

Digite o subtotal alvo e tecle

PESO ALVO: 9999,99 t Digite o subtotal alvo e tecle . Quando o subtotal acumulado atingir

. Quando o subtotal

acumulado atingir o alvo programado será ativada a saída do pré-determinador, permanecendo neste estado en- quanto o subtotal for maior ou igual ao peso alvo.

6. Mensagens de Justificação de Alarmes

O operador poderá justificar qualquer um dos alarmes registrados pelo sistema. Para tanto, deverá associar

a ) a uma
a
) a uma

cada uma das teclas de função (

causa de defeito. Este procedimento é executado aqui.

JUSTIFICACAO ALARMES F1:
JUSTIFICACAO ALARMES
F1:

Tecle

e digite a mensagem associada a teclaTecle .

.
.

Tecle

e digite a mensagem associada a teclaTecle

Tecle e digite a mensagem associada a tecla

e assim sucessivamente até a tecla

.
.

7. Programar Senhas de Acesso

Algumas funções criticas exigem a introdução de senhas de acesso. Inicialmente elas não existem, ou seja, não serão solicitadas. Existem três níveis de senha: mestra Toledo,supervisoreoperador.OsupervisoreaToledotem acesso a todas as funções. O operador, a todas as funções exceto programação geral e calibração do siste- ma. A seleção de indicação e a impressão de relatórios são de livre acesso (sem senha).

impressão de relatórios são de livre acesso (sem senha). Teclando-se sistema exibirá a seguinte tela: a

Teclando-se

sistema exibirá a seguinte tela:

a partir do Menu de Programação, o

PROG SENHA DE ACESSO SUPERVISOR:
PROG SENHA DE ACESSO
SUPERVISOR:

Digite a nova senha do supervisor e tecle

.
.
PROG SENHA DE ACESSO CONFIRME:
PROG SENHA DE ACESSO
CONFIRME:

Digite novamente a nova senha do supervisor e tecle

.
.
PROG SENHA DE ACESSO OPERADOR:
PROG SENHA DE ACESSO
OPERADOR:

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

Digite a nova senha do operador e tecle

.
.
PROG SENHA DE ACESSO CONFIRME:
PROG SENHA DE ACESSO
CONFIRME:

Digite novamente a nova senha do operador e tecle

.
.

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

06 Roteiro de Ajustes e Calibração

ATENÇÃO Para maiores detalhes em relação à sua Balança Integradora, consulte os desenhos da respectiva

ATENÇÃO

Para maiores detalhes em relação à sua Balança Integradora, consulte os desenhos da respectiva AF

Para maiores detalhes em relação à sua Balança Integradora, consulte os desenhos da respectiva AF ou Contrato.

A. CALIBRAÇÃO GERAL

1. Introdução

Existem basicamente quatro métodos para calibração dinâmica de SPAN em balanças integradoras:

.

Eletrônica: Um valor de tensão gerado pelo próprio equipamento simula um peso sobre a plataforma de pesagem. Caracteriza-se pelo baixo custo e pela facilidade de execução. Sua precisão depende da exatidão dos dados digitados (capacidade, sensibilida de e alimentação da célula, ângulo de inclinação da plataforma e fator de correção da gravidade no local da instalação).

.

Peso Padrão: Com o transportador ligado, pesos pa- drões são colocados sobre a plataforma de pesagem. Caracteriza-se pelo baixo custo, pela relativa facilidade de execução e pela pouca precisão que oferece ao sistema.

.

Corrente: Com o transportador ligado, correntes espe cialmente construídas para esta finalidade são coloca das ao longo do transportador. Caracteriza-se pelo alto custo, pela relativa facilidade e pela média precisão que oferece ao sistema.

.

Pesagem Real: Uma determinada quantidade de mate rial, de peso conhecido e com o qual o equipamento será utilizado, é passada de maneira normal pelo sis- tema. Caracteriza-se pelo baixo custo, pela dificuldade de execução e pela alta precisão que oferece.

Como dificuldade adicional, podemos citar a necessi dade de uma balança estática de grande capacidade (balança de caminhão) para conferir a carga transpor tada e que o fluxo (camada de material) se mantenha constante durante a calibração.

O módulo 9600 permite a adoção de qualquer um dos

métodos. No entanto, recomendamos que, sempre que possível, seja adotada a opção da pesagem real. Note que a precisão oferecida pelo módulo 9600 é garan- tida apenas para calibrações efetuadas por este método. Refira-se ao “embasamento teórico” para maiores deta- lhes.

O módulo 9600 permite a calibração do SPAN em 6 zonas

de peso, permitindo excelente linearização:

Calibração para 5000 incrementos

a)

0%

< Zona 1 <

30%

( calibração: 20% - 1000 incrementos );

b) 30% < Zona 2 < 40%

( calibração: 35% - 1750 incrementos );

c) 40% < Zona 3 < 55%

( calibração: 50% - 2500 incrementos );

d) 55% < Zona 4 < 70%

( calibração: 65% - 3250 incrementos );

e) 70% < Zona 5 < 85%

( calibração: 80% - 4000 incrementos );

f) 85% < Zona 6 < 100%

( calibração: 100% - 5000 incrementos ).

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

Calibração para 2500 incrementos

a)

0%

< Zona 1 <

30%

( calibração: 20% - 500 incrementos );

b) 30% < Zona 2 < 40%

( calibração: 35% - 875 incrementos );

c) 40% < Zona 3 < 55%

( calibração: 50% - 1250 incrementos );

d) 55% < Zona 4 < 70%

( calibração: 65% - 1625 incrementos );

e) 70% < Zona 5 < 85%

( calibração: 80% - 2000 incrementos );

f) 85% < Zona 6 < 100%

( calibração: 100% - 2500 incrementos ).

NOTA

As zonas 1 a 5 são consideradas como regiões de linearização e, caso não sejam calibradas, assumirão o mesmo fator de correção da zona 6.

2.

Dados Necessários

.

Capacidade do transportador (que será efetivamente utilizada) em toneladas/hora.

.

Seção de pesagem em metros. Veja layout geral.

.

Velocidade da correia.

.

Em caso de calibração eletrônica: capacidade, sensibi lidade e alimentação da célula, ângulo de inclinação da plataforma, fator de correção da gravidade no local da instalação.

3.

Acesso ao Menu de Calibração

Assegure-se de o módulo 9600 e a correia transportadora estejam ligados há pelo menos 15 minutos.

transportadora estejam ligados há pelo menos 15 minutos. Teclando-se exibirá a seguinte tela: a partir do

Teclando-se

exibirá a seguinte tela:

a partir do Menu Principal, o sistema

MENU DE CALIBRACAO VCSM-BZ123456-FT ?
MENU DE CALIBRACAO
VCSM-BZ123456-FT
?

3.1. Obtenção da Velocidade e Comprimento da Correia

? 3.1. Obtenção da Velocidade e Comprimento da Correia Teclando-se sistema exibirá a seguinte tela: a

Teclando-se

sistema exibirá a seguinte tela:

a partir do Menu de Calibração, o

OBTEM VELOC/COMPR INICIAR CICLO ?
OBTEM VELOC/COMPR
INICIAR CICLO
?

Marque um ponto de referência na correia. Com a veloci- dade estabilizada e na passagem do ponto de referência,

tecle

estabilizada e na passagem do ponto de referência, tecle . O sistema exibe a velocidade instantânea

. O sistema exibe a velocidade instantânea na

linha superior do DISPLAY e o espaço percorrido pela correia na linha inferior:

VELOC: 100,00 m/min COMPR CORREIA: 35 m
VELOC:
100,00 m/min
COMPR CORREIA:
35 m

Quando da passagem do ponto de referência, tecle

35 m Quando da passagem do ponto de referência, tecle novamente. O sistema exibe a velocidade

novamente. O sistema exibe a velocidade média obtida:

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

MEDIA!

ADOTAR VELOC?

100,00 m/min

(S/N)

Tecle ou para adotar a velocidade média obtida ou em caso contrário. O sistema exibe
Tecle
ou
para adotar a velocidade média obtida
ou
em caso contrário. O sistema exibe o compri-

mento da correia transportadora obtido:

COMPR CORREIA:

ADOTAR COMPR?

35 m

(S/N)

Tecle

obtido: COMPR CORREIA: ADOTAR COMPR? 35 m (S/N) Tecle ou para adotar o comprimento obtido na

ou

para adotar o comprimento obtido naCOMPR CORREIA: ADOTAR COMPR? 35 m (S/N) Tecle ou configuração do sistema ou em caso contrário.

configuração do sistema ou

adotar o comprimento obtido na configuração do sistema ou em caso contrário. 3.2. Configuração Básica do

em caso contrário.

3.2. Configuração Básica do Sistema

em caso contrário. 3.2. Configuração Básica do Sistema Teclando-se sistema exibirá a seguinte tela: a partir

Teclando-se

sistema exibirá a seguinte tela:

a partir do Menu de Calibração, o

CONFIGURACAO BASICA CALIBRA ADU? (S/N) N
CONFIGURACAO BASICA
CALIBRA ADU? (S/N)
N

Tecle

o CONFIGURACAO BASICA CALIBRA ADU? (S/N) N Tecle e , desligue e ligue novamente o módulo

e

o CONFIGURACAO BASICA CALIBRA ADU? (S/N) N Tecle e , desligue e ligue novamente o módulo

, desligue e ligue novamente o módulo

para ter acesso a mensagem “ W1 Scale” e calibrar a

placa ADU ou

acesso a mensagem “ W1 Scale” e calibrar a placa ADU ou em caso contrário. CONFIGURACAO

em caso contrário.

CONFIGURACAO BASICA CAPAC: , t/h
CONFIGURACAO BASICA
CAPAC:
,
t/h

Digite a Capacidade em toneladas/hora com precisão de

0,001 toneladas (três casas após a virgula) e tecle

.
.

São válidos valores entre 5,000 e 20000,000 t/h.

CONFIGURACAO BASICA BALANCA: 3000 ind
CONFIGURACAO BASICA
BALANCA:
3000 ind

Digite o número de indicações da balança e tecle

ind Digite o número de indicações da balança e tecle . O número de indicações dependerá

. O

número de indicações dependerá da capacidade da ba- lança.

CONFIGURACAO BASICA SECAO PESAG: 1,000 m
CONFIGURACAO BASICA
SECAO PESAG:
1,000 m

Digite o comprimento da Seção de Pesagem em metros

com precisão de 0,001 metro e tecle

de Pesagem em metros com precisão de 0,001 metro e tecle . São válidos valores entre

. São válidos

valores entre 0,300 e 9,999 metros.

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

CONFIGURACAO BASICA VELOC: 100,00 m/min
CONFIGURACAO BASICA
VELOC:
100,00 m/min

O sistema exibe a velocidade média obtida e adotada

anteriormente. O valor poderá ser mantido ou alterado. São válidos valores entre 5,00 e 450,00 m/min.

CONFIGURACAO BASICA COMPR CORREIA: _ 100 m
CONFIGURACAO BASICA
COMPR CORREIA: _ 100 m

O sistema exibe o comprimento obtido e adotado anteri-

ormente. O valor poderá ser mantido ou alterado. São

válidos valores entre 10 e 999 m.

CONFIGURACAO BASICA DIAM POLIA: 143,24 mm
CONFIGURACAO BASICA
DIAM POLIA:
143,24 mm

Digite o diâmetro da polia (em mm) e tecle

143,24 mm Digite o diâmetro da polia (em mm) e tecle . Para a polia fornecida

. Para a

polia fornecida pela Toledo, a medida padrão é 143,24mm.

CONFIGURACAO BASICA PULSOS REVOLUC: _900
CONFIGURACAO BASICA
PULSOS REVOLUC:
_900

Digite a quantidade de pulsos por revolução do taco

gerador e tecle

quantidade de pulsos por revolução do taco gerador e tecle . Para o taco gerador fornecido

. Para o taco gerador fornecido pela

Toledo, a quantidade padrão é 900 pulsos.

CONFIGURACAO BASICA TEMPO TOTALIZ: 24 h
CONFIGURACAO BASICA
TEMPO TOTALIZ:
24 h

Digite o tempo (em horas) da subtotalização, ou seja, o tempo estimado da duração da pesagem. O sistema assumirá automaticamente uma unidade de peso e uma posição do ponto decimal de forma que, operando na capacidade nominal, a subtotalização não ultrapasse seis dígitos. É importante que se defina o tempo realmen- te necessário, uma vez que, quanto menor for este tempo, maior será a precisão da indicação. São válidos valores entre 1 e 99 horas.

CONFIGURACAO BASICA INDIC FLUX (H, M, S): H
CONFIGURACAO BASICA
INDIC FLUX (H, M, S):
H

Digite a unidade de tempo em que a taxa de fluxo será

indicada:

a unidade de tempo em que a taxa de fluxo será indicada: se em kg/hora ou

se em kg/hora ou t/hora;

que a taxa de fluxo será indicada: se em kg/hora ou t/hora; se em kg/ minuto

se em kg/

minuto ou t/minuto;

segundo.

em kg/hora ou t/hora; se em kg/ minuto ou t/minuto; segundo. se em kg/segundo ou t/

se em kg/segundo ou t/

CONFIGURACAO BASICA T ATUALIZ FLX: _ _1 s
CONFIGURACAO BASICA
T ATUALIZ FLX:
_
_1 s

TOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDOTOLEDO

Integradora 9600

Digite o tempo de atualização da indicação da taxa de fluxo, ou seja, de quanto em quanto tempo a taxa média será calculada e atualizada. Note que a saída analógica obedece a esta mesma atualização. São v