Você está na página 1de 25

SEMINÁRIO

REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA
E SUA IMPORTÂNCIA PARA O
DESENVOLVIMENTO SOCIAL E
ECONÔMICO DOS MUNICÍPIOS:
O PAPEL DAS PREFEITURAS, DO PODER Poder Judiciário do
Estado de Minas Gerais
JUDICIÁRIO E DOS CARTÓRIOS Comarca de Viçosa

PROFESSOR ÉDER TEIXEIRA MARQUES


PROFESSOR DANIEL CAMILO DE OLIVEIRA DUARTE
Departamento de Engenharia Civil
Universidade Federal de Viçosa
SEMINÁRIO – MESA 3

A IMPORTÂNCIA DO CADASTRO
TÉCNICO MULTIFINALITÁRIO NO
PROCESSO DE REGULARIZAÇÃO Poder Judiciário do

FUNDIÁRIA Estado de Minas Gerais


Comarca de Viçosa

PROFESSOR ÉDER TEIXEIRA MARQUES


PROFESSOR DANIEL CAMILO DE OLIVEIRA DUARTE
Departamento de Engenharia Civil
Universidade Federal de Viçosa
CADASTRO TÉCNICO MULTIFINALITÁRIO
CADASTRO
CADASTRO TÉCNICO MULTIFINALITÁRIO
SEGUNDO A FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DOS AGRIMENSORES (FIG), O
CADASTRO É UM INVENTÁRIO TERRITORIAL QUE TEM COMO UNIDADE A
PARCELA, QUE CONTÉM UM REGISTRO DE DIREITOS, OBRIGAÇÕES E
INTERESSES SOBRE A TERRA.

Fonte: Moura e Santana (2014)


CADASTRO TÉCNICO MULTIFINALITÁRIO
NORMALMENTE INCLUI UMA PARTE GEOMÉTRICA (PLANTA) E OUTRA
DESCRITIVA (NÚMERO DA PARCELA, PROPRIETÁRIO/POSSEIRO, ÁREA, USO
ATUAL, ETC.).
CADASTRO TÉCNICO MULTIFINALITÁRIO
CADASTRO TÉCNICO MULTIFINALITÁRIO
PODE SER ESTABELECIDO COM PROPÓSITOS FISCAIS (POR EXEMPLO, A
AVALIAÇÃO E A IMPOSIÇÃO DE CONTRIBUIÇÕES JUSTAS), COM PROPÓSITOS
LEGAIS, COMO APOIO NA GESTÃO E USO DA TERRA (POR EXEMPLO, PARA
PLANEJAR O TERRITÓRIO E OUTROS PROPÓSITOS ADMINISTRATIVOS) E
FACILITA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E A PROTEÇÃO DO MEIO
AMBIENTE.
CADASTRO TÉCNICO MULTIFINALITÁRIO
O CADASTRO MUNICIPAL TEM COMO BASE O ART. 30, VIII DA CONSTITUIÇÃO
DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL – CRFB/88 (BRASIL, 1988), POIS
DETERMINA QUE A MUNICIPALIDADE DEVE “PROMOVER NO QUE COUBER,
ADEQUADO ORDENAMENTO TERRITORIAL, MEDIANTE PLANEJAMENTO E
CONTROLE DO USO, DO PARCELAMENTO E DA OCUPAÇÃO DO SOLO
URBANO”.
CADASTRO TÉCNICO MULTIFINALITÁRIO
QUANDO CORRETAMENTE ESTRUTURADO UM CTM É INSTRUMENTO
FUNDAMENTAL PARA ATENDER ÀS NECESSIDADES DE GESTÃO E DE
PLANEJAMENTO MUNICIPAL. NESSE INTUITO DEVE SER CAPAZ DE
FORNECER INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS E ATUALIZADAS SOBRE UMA
DETERMINADA PARCELA EM UM DETERMINADO MOMENTO.

DESSA FORMA O CADASTRO É CAPAZ DE PROMOVER O CORRETO


PLANEJAMENTO DA CIDADE (LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO, PLANO
DIRETOR, OUTRAS LEIS E OUTROS PLANOS) E CONSEQUENTEMENTE
SOLUCIONAR OS CONFLITOS TERRITORIAIS, TANTO AQUELES DE NATUREZA
PÚBLICA QUANTO PARTICULAR.
REAL versus LEGAL
CTM PROJETOS APROVADOS
DESAFIO QUANTO A MULTIFINALIDADE
DO CADASTRO

Fonte: Brandão (2003)


REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA
A REGULARIZAÇÃO URBANA ASSIM COMO O CTM É UMA POLÍTICA DE
ORDENAMENTO TERRITORIAL.

LOGO, PODEMOS DIZER QUE A REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA ESTÁ PARA O


CTM ASSIM COMO O CTM ESTÁ PARA REURB.
INFORMAÇÕES PARA REGULARIZAÇÃO
CONSIDERANDO AS NECESSIDADES DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS PARA A
REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA URBANA E RURAL:

I. LEVANTAMENTO PLANIALTIMÉTRICO E CADASTRAL, COM


GEORREFERENCIAMENTO, DE QUE TRATA O INCISO I DO CAPUT DO ART. 35
DA LEI Nº 13.465, DE 2017;
 PLANTA GEORREFERENCIADA,
 MEMORIAL DESCRITIVO,
INFORMAÇÕES PARA REGULARIZAÇÃO
CONSIDERANDO AS NECESSIDADES DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS PARA A
REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA URBANA E RURAL:

II. OUTROS LEVANTAMENTOS GEORREFERENCIADOS NECESSÁRIOS PARA A


ELABORAÇÃO DO PROJETO DE REGULARIZAÇÃO
 PLANTA DE SOBREPOSIÇÃO DO IMÓVEL DEMARCADO COM A
SITUAÇÃO DA ÁREA CONSTANTE DO REGISTRO DOS IMÓVEIS,
 IDENTIFICAÇÃO DAS ÁREAS DE DOMÍNIO PÚBLICO E PRIVADO,
 IDENTIFICAÇÃO DAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE,
 IDENTIFICAÇÃO DAS ÁREAS DE RISCO,
 DESCONFORMIDADES JURÍDICAS, COMO ÁREAS EM DECLIVIDADES
SUPERIORES À 40% DE DECLIVIDADE.
CTM X REGULARIZAÇÃO
DADA A FINALIDADE, PODE-SE NOTAR QUE A DIFERANÇA ENTRE A REURB E O
CADASTRO ESTÁ NAS CARACTERÍSTICAS DOS DADOS COLETADOS E NA
ORGANIZAÇÃO DOS MESMOS.

O CTM APRESENTA UMA VISÃO MAIS GERAL SOBRE O MUNICÍPIO EPERMITE


ESTUDAR DE FORMA MAIS PROFUNDA AS RELAÇÕES ESPACIAIS EXISTENTES
NO CONTEXTO MUNICIPAL.

A REURB TRATA DE UM DETALHAMENTO DO CTM, TEM FINALIDADE


ESPECÍFICA.
REGULARIZAÇÃO X CTM
O CTM E O SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS (SIG) SÃO
FERRAMENTAS FUNDAMENTAIS PARA AUXILIAR NA VERIFICAÇÃO DA REAL
SITUAÇÃO DO IMÓVEL E AINDA DAR CELERIDADE AO PROCESSO DE
REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA.
SICART
• A PORTARIA MINISTERIAL N° 511/2009 APRESENTA AS DIRETRIZES
PARA A CRIAÇÃO, INSTITUIÇÃO E ATUALIZAÇÃO DO CADASTRO
TERRITORIAL MULTIFINALITÁRIO (CTM) NOS MUNICÍPIOS
BRASILEIROS.

• ART. 4º OS DADOS DO CTM, QUANDO CORRELACIONADOS ÀS


INFORMAÇÕES CONSTANTES NO REGISTRO DE IMÓVEIS (RI),
CONSTITUEM O SISTEMA DE CADASTRO E REGISTRO
TERRITORIAL (SICART).
SICART
• ART. 24 O CTM INTEGRADO AO RI (SICART) É INSTRUMENTO
IMPORTANTE PARA A REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA.

• APERFEIÇOA O PRINCÍPIO REGISTRAL DE ESPECIFIDADE,


DANDO CONSISTÊNCIA E CLAREZA PARA QUE OS IMÓVEIS
MATRICULADOS SE TORNEM DISTINTOS DOS DEMAIS;

• PROPORCIONA AO SISTEMA A GARANTIA DE UMA DESCRIÇÃO


PRECISA DOS LIMITES DAS PROPRIEDADE, EVITANDO
SOBREPOSIÇÕES DE TÍTULOS E CONFLITOS DE LIMITE;

• ACESSO AS INFORMAÇÕES SOBRE TODOS OS IMÓVEIS,


(LEGAIS E “LEGAIS”).

• MANTEM ATUALIZADA AS MODIFICAÇÕES NAS INFORMAÇÕES


SOBRE OS DIREITOS, RESTRIÇÕES E DEMAIS FATOS
JURÍDICOS;

• PROPORCIONARIA SEGURANÇA E CREDIBILIDADE NAS


TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS PARA DEFINIÇÃO DE IMPOSTOS E
TAXAS.
SICART
• DIVERSOS ESTUDOS E EXPERIÊNCIAS, TÊM SIDO REALIZADOS NO
ÂMBITO DA CONEXÃO DO CTM COM O RI NO BRASIL E NO MUNDO.

• ALEMANHA E SUÍÇA – MELHORIAS NA DESCRIÇÃO DOS IMÓVEIS POR


MEIO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES TERRITORIAIS (SIT);

• FRANÇA E PORTUGAL – TRANSPARÊNCIA, POIS TODO DOCUMENTO OU


DECISÃO JUDICIAL PASSÍVEL DE PUBLICIDADE DEVE TER INDICAÇÃO
DOS DADOS CADASTRAIS PARA AMBAS AS ENTIDADES;

• SÃO PAULO – SP: RI PARA CTM – ATUALIZAÇÃO DO CADASTRO


IMOBILIÁRIO FISCAL;

• SANTO ANDRÉ – SP: CTM PARA RI – MATRÍCULAS ESPACIALIZADAS POR


MEIO DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA.

• DOURADOS – MS: EVITOU A DUPLICAÇÃO DE ESFORÇOS DE AMBAS AS


PARTES POR MEIO DE WEBGIS.
SICART
• DE ACORDO COM BRASIL (2013), AS ETAPAS PARA A REGULARIZAÇÃO
FUNDIÁRIA QUE SÃO DEPENDENTES DO CTM E DO RI, SÃO:

• DIAGNÓSTICO
• SITUAÇÃO JURÍDICO-FUNDIÁRIA
• CARACTERÍSTICAS E FORMA DA OCUPAÇÃO
• SITUAÇÃO URBANÍSTICA-AMBIENTAL

• CARTOGRAFIA BÁSICA
• PLANIALTIMÉTRICO CADASTRAL GEORREFERENCIADO
• ESCALA DE 1:1000
• CADASTRO FÍSICO CODIFICADO
• ESTUDO TÉCNICO AMBIENTAL

• REGULARIZAÇÃO DA BASE IMOBILIÁRIA


• PLANTA DE SOBREPOSIÇÃO DA SITUAÇÃO DE FATO COM A DO
REGISTRO
• PLANTA DA SITUAÇÃO ATUAL E DA SITUAÇÃO PRETENDIDA
• FUNDAMENTAÇÃO TÉCNICA E JURÍDICA
TECNOLOGIA PARA COLETA DE DADOS
TECNOLOGIA LIVRE PARA PROCESSAMENTO
TECNOLOGIA LIVRE PARA VISULIZAÇÃO
EXISTEM VÁRIAS OPÇÕES PARA DISPONIBILIZAR DADOS
GEORREFERENCIADOS ONLINE:

http://189.90.254.193:38080/pmapper/map_default.phtml?config=barao_c
ocais

http://bhmap.pbh.gov.br/v2/mapa/#zoom=4&lat=7796893.0925&lon=6092
50.9075&baselayer=base

http://www.maua.sp.gov.br/Servicos/AcessoWebGis.aspx
CONÊNIOS
• O DEC/EAM VEM TRABALHANDO
NO DESENVOLVIMENTO DE
PRODUTOS E SERVIÇOS PARA
ATENDER ÀS NECESSIDADES DA
SOCIEDADE NO QUE TANGE À AO
PLANEJAMENTO E À GESTÃO
TERRITORIAL.
• PARA ISSO FOI CRIADO O GRUPO DE
PESQUISA GENTE.
• CONTATOS:
• daniel.duarte@ufv.br, 31 3612 6126
• eder@ufv.br, 31 3612 6117
REFERÊNCIAS BILIOGRÁFICAS
• BRASIL. Ministério das Cidades. Portaria nº 511, de 7 de dezembro de 2009.
Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 08
dez. 2009. Seção 1, p.75

• BRASIL. Ministério das Cidades. Programa de Formação em Gestão de Projetos


Urbanos. CURSO X – Projetos em Regularização Fundiária. Brasília, DF, 2013

• CARNEIRO, A. F. Uma proposta de reforma cadastral visando a vinculação entre


Cadastro e Registro de Imóveis. Tese de Doutorado em Engenharia de Produção.
UFSC. 2001

• VICTORINO, P. S. Compartilhamento de informações entre os Sistemas de


Cadastro e de Registro de Imóveis utilizando um SIG cadastral. Dissertação de
Mestrado em Ciências Cartográficas. UNESP. 2015