Você está na página 1de 7

NORMA ABNT NBR

BRASILEIRA 9938

Segunda edição
27.02.2013

Válida a partir de
27.03.2013

-
Agregados — Determinação da resistência ao
esmagamento de agregados graúdos — Método
de ensaio
Exemplar para uso exclusivo - DEMONSTRAÇÃO DO SERVIÇO ABNTCOLEÇAO PARA UNIVERSIDADES - 33.402.892/0002-97

Aggregates — Determination of strenght to crus


irushing of coarse aggregate —
Test method

/
/
resísl

&

ICS 91.100.30 ISBN 978-85-07-04082-8

ASSOCIAÇÃO Número de referência


BRASILEIRA ABNT NBR 9938:2013
DE NORMAS
T É C N IC A S 3 páginas

© ABNT 2013
Impresso por: IFTO - PALMAS - SIDNEY
ABNT NBR 9938:2013

O
cT
Exemplar para uso exclusivo - DEMONSTRAÇÃO DO SERVIÇO ABNTCOLEÇÃO PARA UNIVERSIDADES - 33.402.892/0002-97

/
&
/
© ABNT 2013
Todos os direitos reservados. A menos que especificado de outro modo, nenhuma parte desta publicação pode ser
reproduzida ou utilizada por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia e microfilme, sem permissão por
escrito da ABNT.

ABNT
Av.Treze de Maio, 13 - 28° andar
20031-901 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: + 55 21 3974-2300
Fax: + 55 21 3974-2346
abnt@abnt.org.br
www.abnt.org.br

ii © ABNT 2013 - Todos os direitos reservados

Impresso por: IFTO - PALMAS - SIDNEY


ABNT NBR 9938:2013

Sumário Página

P re fá c io .............................................................................................................................................................. iv
1 E s c o p o .............................................................................................................................................. 1
2 Referências n o rm a tiv a s ................................................................................................................ 1
3 A p are lha gem .................................................................................................................................... 1
4 A m o s tra g e m .................................................................................................................................... 2
5 Execução do e n s a io ......................................................................../G R !..................................2
6 R e s u lta d o s ........................ 3

Figura
Figura 1 - C o nju nto c ilin d ro e êm bolo . 2
Exemplar para uso exclusivo - DEMONSTRAÇÃO DO SERVIÇO ABNTCOLEÇÃO PARA UNIVERSIDADES - 33.402.892/0002-97

/
&
/

© ABNT 2013 - Todos os direitos reservados iii

Impresso por: IFTO - PALMAS - SIDNEY


ABNT NBR 9938:2013

Prefácio

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o Foro Nacional de Normalização. As Normas


Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB), dos Organismos
de Normalização Setorial (ABNT/ONS) e das Comissões de Estudo Especiais (ABNT/CEE), são
elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas por representantes dos setores envolvidos,
delas fazendo parte: produtores, consumidores e neutros (universidades, laboratórios e outros).

Os Documentos Técnicos ABNT são elaborados conforme as regras da Di BNT, Parte 2.

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) chama atenção para a possibilidade de que
alguns dos elementos deste documento podem ser objeto de direito de patente. A ABNT não deve ser
considerada responsável pela identificação de quaisquer direitos de patentes.
Exemplar para uso exclusivo - DEMONSTRAÇÃO DO SERVIÇO ABNTCOLEÇAO PARA UNIVERSIDADES - 33.402.892/0002-97

de paten
A ABNT NBR 9938 foi elaborada no Comitê Brasileiro de Ci Cimíento,
íent Concreto e Agregados
(ABNT/CB-18), pela Comissão de Estudo de Requisitoss e3 Métodos
Méto de Ensaios de Agregados
para Concreto (CE-18:200.01). O Projeto circulou em Consulta Nacional conforme Edital n° 10, de
05.10.2012 a 03.12.2012, com o número de Projeto ABNT NBR 9938.

Esta segunda edição cancela e substitui a edição anterior (ABNT NBR 9938:1987), a qual foi adequada
à Diretiva ABNT, Parte 2, sem mudanças técnicas.

O Escopo desta Norma Brasileira em inglês é o seguinte:

Scope
This Standard establishes the method for the determination of the strength to crushing of grains
between 9,5 mm and 12,5 mm of coarse aggregates defined in ABNT NBR 7211.

iv © ABNT 2013 - Todos os direitos reservados

Impresso por: IFTO - PALMAS - SIDNEY


NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 9938:2013

Agregados — Determinação da resistência ao esmagamento de


agregados graúdos — Método de ensaio

1 Escopo
Esta Norma estabelece o método para a determinação da resistência ao esmagamento
o
de grãos compreendidos entre 9,5 mm e 12,5 mm de amostras de agregado graúdo conforme
ABNT NBR 7211.

2 Referências normativas
Exemplar para uso exclusivo - DEMONSTRAÇÃO DO SERVIÇO ABNTCOLEÇAO PARA UNIVERSIDADES - 33.402.892/0002-97

Os d o c u m e n to s re la c io n a d o s a s e g u ir sã o in d is p e n s á . à a
. p lic a ç ã o d e s te d o c u m e n to .
Para referências datadas, aplicam-se somente as ediçõ^ ões cita as. Para referências não datadas,
aplicam-se as edições mais recentes do referido docume nto (inc luindo emendas).

ABNT NBR 7211, Agregados para concreto - Especfificaçao

ABNT NBR NM 26, Agregados - Amostragem


< y
amostra
ABNT NBR NM 27' Agregados - Reduçao da amostra de campo para ensaios de “ rio
ABNT NBR NM ISO 3310-1, Peneiras de e.nsaio - iRequisitos técnicos e verificação - Parte 1: Peneiras
de ensaio com tela de tecido metálico

ABNT NBR NM ISO 7500-1, Materiais metálicos


o
letalico - Calibração de máquinas de ensaio estático uniaxial-
Parte 1: Máquinas de ensaio de tração/compressão - Calibração do sistema de medição da força

3 Aparelhagem
A aparelhagem necessária realização do ensaio é a seguinte:

a) cilindro vazado de e io em aço com (154,0 ± 0,5) mm de diâmetro interno, (140,0 ± 0,5) mm
de altura e (15, mm de espessura;

b) base quadr chapa de aço com (254,0 ± 1,0) mm de lado e (30,0 ± 1,0) mm de espessura;

c) êmbolo 1,0 ± 0,5) mm de diâmetro e (26,0 ± 0,5) mm de altura, sob um tronco de


(114 mm de diâmetro e 85,0 mm de altura (ver Figura 1). A altura total é de
(111 ) mm;

d) haste metálica para socamento com (16,0 ± 0,5) mm de diâmetro e (600 ± 10) mm de comprimento,
com extremidades arredondadas;

e) recipiente cilíndrico metálico resistente de (110 ± 5) mm de diâmetro interno, (180 ± 5) mm


de altura e que permita o apiloamento do agregado nele contido, sem se deformar. Para facilitar
o seu manuseio, o recipiente pode ser provido de alças laterais;

f) peneiras com abertura de malha de 12,5 mm, 9,5 mm e 2,4 mm, conforme
ABNT NBR NM ISO 3310-1;

© ABNT 2013 - Todos os direitos reservados 1

Impresso por: IFTO - PALMAS - SIDNEY


ABNT NBR 9938:2013

g) balança com resolução de 1 g.

h) estufa capaz de manter a temperatura no intervalo de (105 ± 5) °C;

i) máquina de ensaio capaz de aplicar cargas de no mínimo 500 kN, classe 2, conforme
ABNT NBR NM ISO 7500-1;
Exemplar para uso exclusivo - DEMONSTRAÇÃO DO SERVIÇO ABNTCOLEÇÃO PARA UNIVERSIDADES - 33.402.892/0002-97

a ABNT NBR NM 27, a uma quantidade que permita a execução do ensaio conforme prescrito em 5.1.

5 Execução do ensaio
5.1 Tomar uma quantidade de amostra, que depois de passar pela peneira com abertura
de malha de 12,5 mm contenha cerca de 10 kg retidos na peneira com abertura de malha de 9,5 mm.
Secar a amostra em estufa (105 ± 5) °C por 24 h. Esfriar até a temperatura ambiente na própria estufa
ou em ambiente de laboratório.

2 © ABNT 2013 - Todos os direitos reservados

Impresso por: IFTO - PALMAS - SIDNEY


ABNT NBR 9938:2013

5.2 Com esta fração, encher o recipiente cilíndrico em três camadas sucessivas, aplicando-se, com
a haste, 25 golpes em cada camada distribuídos por toda a superfície. Cada uma das duas primeiras
camadas deve ter espessura de aproximadamente 1/3 de altura do recipiente cilíndrico e a terceira
o suficiente para que após o seu apiloamento possa ser rasada com a própria haste de socamento.

5.3 Determinar a massa inicial (m) do agregado assim preparado, com aproximação de 1 g.
Preencher com este material o cilindro de ensaio, já acoplado a chapa de base, em três camadas
sucessivas de mesma espessura, aplicando-se a cada uma delas 25 golpes com a haste
de socamento.

5.4 Inserir o êmbolo no cilindro de ensaio e nivelar com auxílio dele a superfície do agregado.

5.5 Colocar o conjunto no prato inferior da máquina de ensaio, cemtralizando-o cuidadosamente.


Exemplar para uso exclusivo - DEMONSTRAÇÃO DO SERVIÇO ABNTCOLEÇAO PARA UNIVERSIDADES - 33.402.892/0002-97

5.6 Aplicar a carga de 400 kN uniformemente à razão de (40 ± 5) kN/min.

5.7 Após aplicar a carga total, retirar o conjunto da má( nna de ensaio e remover todo o mate-
rial contido no cilindro de ensaio para uma bandeja limp caso de partículas ficarem aderidas
ao cilindro de ensaio devido à compressão, utilizar um de borracha aplicando-se leves panca-
das laterais de modo a facilitar a sua remoção.

5.8 Passar o material removido através da peneir abertura de malha de 2,4 mm e determinar
a massa do material retido (mf).

5.9 Fazer uma segunda determinação co preparado conforme 5.1.

6 Resultados
6.1 A resistência do agregado a amento é calculada segundo a equação:

„ m, „„„
R =— - x 100

onde

R é a resistênc agregado ao esmagamento, expressa em porcentagem (%). O resultado


deve ser arr ado ao inteiro mais próximo;

mi é a mas da amostra seca antes do ensaio, expressa em gramas (g);

mf é a final do material retido na peneira com abertura de malha de 2,4 mm, expressa
e ias (g).

6.2 O resultado é obtido a partir da média de duas determinações. A diferença entre a primeira
e a segunda determinação não deve superar 3 %. Caso isto ocorra, realizar uma terceira determinação
e adotar as duas que satisfaçam este limite.

© ABNT 2013 - Todos os direitos reservados 3

Impresso por: IFTO - PALMAS - SIDNEY