Você está na página 1de 3

Mini Curso – Tipos de Análise Estrutural - Aula 1

Dr. Daniel Loriggio

O tipo de Análise depende do comportamento dos materiais e de seu comportamento


conjunto. Além da geometria, carregamentos e vinculação, o modelo deve incluir o
Tipo de Análise Estrutural que será realizada.

Premissas da Análise Estrutural segundo a NBR 6118:

“O modelo deve representar a geometria dos elementos estruturais, os carregamentos


atuantes, as condições de contorno, as características e respostas dos materiais,
sempre em função do objetivo específico da análise. A resposta dos materiais pode
ser representada por um dos tipos de análise estrutural apresentados em 14.5.1
a 14.5.5.”

Portanto, além do modelo deve-se utilizar um Tipo de Análise Específico.

A NBR 6118 prevê vários tipos de Análise Estrutural, em função do tipo de


comportamento dos materiais:

 Análise Linear
 Análise Linear com Redistribuição
 Análise Plástica
 Análise Não Linear
 Análise com Modelos

1) Análise Linear

Definição segundo a NBR 6118 (14.5.2):

 Admite-se comportamento elástico-linear para os materiais;


 Na análise global, as características geométricas podem ser determinadas pela
seção bruta de concreto dos elementos estruturais. Em análises locais para
cálculo dos deslocamentos, na eventualidade da fissuração, esta deve ser
considerada;
 Os valores para o módulo de elasticidade e o coeficiente de Poisson devem ser
adotados de acordo com o apresentado em 8.2.8 e 8.2.9, devendo, em
princípio, ser considerado o módulo de elasticidade secante Ecs;
 Os resultados de uma análise linear são usualmente empregados para a
verificação de estados-limites de serviço;
 Os esforços solicitantes decorrentes de uma análise linear podem servir de
base para o dimensionamento dos elementos estruturais no estado-limite
último, mesmo que esse dimensionamento admita a plastificação dos
materiais, desde que se garanta uma dutilidade mínima às peças.

Comumente chamada de Análise Elástica-Linear, é a análise geralmente usada em


projetos estruturais. Deve-se considerar que este tipo de análise assume pequenos
deslocamentos e comportamento elástico linear dos materiais. Assume, também,
seções brutas das peças de concreto.

 Análise Elástica Linear é um bom tipo de análise para obter esforços de


serviço, para a verificação da fissuração.
 Ela pode ser usada para a verificação das flechas, desde que sejam usados
Eiequivalente (efeito da fissuração).
 Análise Elástica Linear é um bom tipo de análise para garantir o ELU de
estruturas usuais de Concreto Armado, e portanto para se proceder a
dimensionamento das estruturas.

Deve-se garantir uma ductilidade mínima, por exemplo:

Assim então poderemos utilizar esses resultados para dimensionar as seções


transversais da viga de concreto armado.

A análise elástica linear não pretende representar o comportamento "real" da


estrutura, e sim, conforme cita ABNT NBR 6118 Comentários Técnicos e Exemplos de
aplicação (IBRACON), fornecer esforços solicitantes para servir de base para o
dimensionamento dos elementos estruturais no Estado Limite Último.
O uso da análise linear no dimensionamento é justificado pelo Teorema Estático da
Teoria geral da plasticidade:

Devido ao comportamento plástico das seções transversais das vigas e lajes de


concreto armado, existe a possibilidade de soluções diferentes daquelas decorrentes
da análise linear (como será visto na análise linear com redistribuição).