Você está na página 1de 143

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE

FACULDADE DE ENGENHARIA

LICENCIATURA EM ENGENHARIA ELÉCTRICA

Maputo, 2014
Licenciatura em Engenharia Eléctrica

ÍNDICE

1. PREÂMBULO ...................................................................................................................................... 1
2. INTRODUÇÃO..................................................................................................................................... 1
3. RELEVÂNCIA DO CURSO ................................................................................................................. 2
4. GRUPO ALVO ..................................................................................................................................... 3
5. OBJECTIVOS DO CURSO .................................................................................................................. 3
5.1. Objectivos Gerais do Curso ................................................................................................................... 3
5.2. Objectivos Específicos do Curso ............................................................................................................ 4
6. PERFIL DO GRADUADO.................................................................................................................... 4
6.1. Perfil Ocupacional do Graduado ......................................................................................................... 4
6.2. Perfil Profissional do Graduado ........................................................................................................... 5
7. FILOSOFIA DE FORMAÇÃO ............................................................................................................. 8
8. SISTEMA DE CRÉDITOS ................................................................................................................... 9
9. ESTRUTURA E DURAÇÃO DO CURSO ........................................................................................... 9
9.1. Plano de estudos .................................................................................................................................. 12
9.1.1.Tabela de Plano de estudos..............................................................................................................12
9.1.2.Tabela de créditos................................................................................................................................ 14
9.1.3.Carga horária semestral ...................................................................................................................... 16
9.1.4.Classificação ........................................................................................................................................ 19
9.2. Codificação das disciplinas .................................................................................................................. 19
10. FORMAS DE CULMINAÇÃO DOS ESTUDOS ................................................................................ 21
11. SOBRE O TRONCO COMUM.......................................................................................................... 21
12. CLASSIFICAÇÃO FINAL DO CURSO ............................................................................................. 21
13. TABELA DE PRECEDÊNCIAS ......................................................................................................... 21
13.1. Tabela de Precedências – Obrigatórias ................................................................................................ 22
14. TABELA DE EQUIVALÊNCIAS ...................................................................................................... 23
15. PLANO DE TRANSIÇÃO .................................................................................................................. 24
16. PROGRAMAS TEMÁTICOS DAS DISCIPLINAS............................................................................ 25

Página iide 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

1. PREÂMBULO
O Curso de Engenharia Electrica aqui proposto surge ao abrigo da Lei do Ensino Superior nº
27/2009 de 29 de Setembro de 2009, obedecendo ao Novo Quadro Curricular da Graduação da
UEM (QuC) e da Resolução nº 28/CUN/2011 de 28 de Dezembro de 2011.

2. INTRODUÇÃO
O Departamento de Engenharia Electrotécnica (DEEL) da Faculdade de Engenharia da
Universidade Eduardo Mondlane leccionava apenas dois cursos de Engenharia Electrotécnica
desde 1963. Estes cursos, tal como os restantes cursos de Engenharia desta Universidade, passaram
por diversas reformas e revisões curriculares (1970, 1976, 1979, 1985, 1992 e 2001).

O DEEL propõe agora uma nova reforma do curso de Licenciatura e Engenharia Eléctrica, criado
na reforma de 2001, cujos principais aspectos são os seguintes:
 Manutenção da duração do curso em 4,5 anos, visando compatibilizar a linha de
conteúdos e dos créditos académicos aos outros cursos leccionados no departamento e
outros cursos de licenciatura em engenharia em geral, bem como tomar em consideração
diversas contribuições e experiências colhidas nos últimos anos de existência do actual
curriculum;
 Manutenção das disciplinas com características integradoras e introdução de disciplinas
opcionais;
 Revisão dos conteúdos de algumas disciplinas das áreas de Energia, Electrotecnia
Teórica e Medidas Eléctricas, Ambiente e Sociedade e integração de programação nos
currículas.

Para além deste curso são reformulados os cursos de Licenciatura em Engenharia Electrónica e
Informática, igualmente com a duração de 4,5 anos.

A manutenção dos três cursos actuais foi decidida a partir da constatação de que o mercado de
trabalho para engenheiros continua com uma procura constante de engenheiros nesses ramos de
especialidade: electronica, electrica e informática.

A duração do curso de quatro anos e meio corresponde com o que é feito na maioria dos países da
SADC assim como com a tendência dos restantes cursos de Engenharia e indo de acordo com a

Página 1de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Lei do Ensino Superior nº 27 de 29 de Setembro de 2009 e obedecendo ao Novo Quadro Curricular


de Graduação da UEM e da Resolução nº 28/CUN/2011 de 28 de Dezembro de 2011.

Chama-se também a atenção de que este tempo de duração dos cursos baseia-se na necessidade de
se introduzirem mais disciplinas com conteúdos mais específicos e enriquecer a qualidade do curso
para responder as necessidades actuais do mercado de emprego. Para isto torna-se imprescendível
a existência de um semestre onde os estudantes vão realizar o Trabalho de Licenciatura ou ir a
uma empresa para o Estágio Profissional.

Para além das rectificações no plano de estudos, pretende-se igualmente com a presente reforma
melhorar significativamente o processo de ensino-aprendizagem, nomeadamente através de:
1. Aumento do tempo dedicado ao trabalho autónomo dos estudantes, através de trabalhos
de grupo, projectos no âmbito de diversas disciplinas e projecto de curso;
2. Maior ênfase em os estudantes ganharem capacidades de escreverem e apresentarem
correctamente relatórios e trabalhos tecnicos;
3. Melhor utilização de meios audio-visuais e informáticos;

Com esta reforma curricular pretende-se adequar o curso de Engenharia Eléctrica da Faculdade
de Engenharia da UEM aos cursos leccionados ao nível da SADC e do mundo em geral, de forma
a que o graduado possa acompanhar as tendências profissionais e tecnológicas de desenvolvimento
regional e internacional.

3. RELEVÂNCIA DO CURSO

O curso de Licenciatura em Engenharia Eléctrica não engloba especializações, procurando cobrir


a generalidade do campo de actividade dos engenheiros electrotécnicos das correntes fortes em
Moçambique. Assim são incluídos:

 Máquinas eléctricas;
 Electrónica de potência;
 Accionamentos eléctricos;
 Produção, transporte e distribuição de energia eléctrica;

Página 2de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

 Projecto de Instalações eléctricas industriais e domésticas.

A formação geral inclui as ciências básicas (principalmente Matemática e Física) e ainda


componentes nas áreas de Economia, Ambiente e Sociedade, assim como uma forte preparação no
domínio da Informática.

Uma inovação importante é que o curso apresenta disciplinas opcionais, na área de línguas,
Metodologia de Investigação e Técnicas de Comunicação.

Moçambique neste momento é uma fonte de recursos que estão sendo descobertos e explorados, razão
pela qual muitas multinacionais estão cada vez mais, procurando quadros superiores nacionais
formados na UEM. De modo a responder a esta procura surge cada vez mais a necessidade de fornecer
ao mercado engenheiros electricos com formação de engenharia ao nível dos padrões exigidos na
SADC e internacionalmente. Formação esta que deve estar de acordo com o quadro curricular para
graduação (QuC) da UEM.

4. GRUPO ALVO
Os candidatos ao curso de Licenciatura em Engenharia Eléctrica deverão ter completado a 12ª
classe do Ensino Secundário Geral, do Ramo B, C ou equivalente, e serem titulares do respectivo
certificado, como condição básica para serem submetidos ao processo de selecção em vigor na
Universidade Eduardo Mondlane, para os cursos de engenharia, isto é, ao exame de admissão para
os cursos de Engenharia.
Os candidatos deverão ter o domínio de matemática e física como disciplinas nucleares bem como
o desenho técnico. O domínio destas disciplinas permitirá aos candidatos obter competências para
compreender as disciplinas relacionadas com o curso de Licenciatura de Engenharia Eléctrica.

5. OBJECTIVOS DO CURSO
A presente proposta de reforma do curso de Licenciatura em Engenharia Eléctrica tem os seguintes
objectivos gerais e específicos:

5.1. Objectivos Gerais do Curso


O principal objectivo do curso de Licenciatura em Engenharia Eléctrica na UEM é o de formar

Página 3de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Engenheiros Eléctricos com uma base científica sólida, com conhecimentos abarcando a
generalidade das disciplinas base da Engenharia e dos domínios específicos de Engenharia
Eléctrica, bem como preparar o graduado para um constante progresso e adaptação a evolução
progressiva da ciência, técnica e do meio socio-económico.

5.2. Objectivos Específicos do Curso


Constituem os objecticvos específicos do curso de engenharia eléctrica:
 Formar engenheiros elécricos, com uma base científica sólida e com conhecimentos que
abarcam a generalidade dos domínios modernos da Engenharia Eléctrica;
 Formar um engenheiro capacitado na produção de circuitos eléctricos e desenvolver
hábitos organizacionais e de responsabilidade que são requeridas pelas actividades
relacionadas com o seu desempenho como professional.
 Consolidar no graduado um estilo de trabalho que propicie uma actuação independente e
criativa para a solução de problemas que enfrentará, considerando o largo espectro de
equipas multidisciplinares de que fará parte bem como os constrangimentos de vária ordem
que possam existir no seu ambiente de trabalho.
 Formar um graduado de acordo com a opção da área escolhida (Sistemas de Energia
Eléctrica e a de Accionamnetos Eléctricos e Automação) e considerando ainda a sua
relevância no suporte as tecnologias emergentes bem como o impacto social destas
tecnologias.
 Propiciar o desenvolvimento de um estilo profissional de trabalho no qual o objecto de
atenção permanente seja a qualidade dos resultados do mesmo mantendo sempre a ética e
deontologia profissionais, o que será dado fundamentalmente pela eficiência e eficácia das
soluções adoptadas e da documentação técnica elaborada para tais efeitos.
 Desenvolver no estudante um forte espirito de autosuperação que lhe permita manter-se
actualizado em respeito aos avanços da ciência e técnica no seu campo profissional.

6. PERFIL DO GRADUADO
6.1. Perfil Ocupacional do Graduado
6.1.1. Campo de Distribuição

Os graduados deste curso, pelos conhecimentos que possuem, estão em condições de exercer a sua

Página 4de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

profissão nos seguintes organismos, empresas e ramos de actividades:

 Organismos, instituições ou serviços da Industria Energética;


 Empresas de Produção, Transporte e Distribuição de energia eléctrica, centros de
investigação, Empresas Electro e Metalomecânicas e outros organismos similares;
 Complexos Agro-Industriais e Gabinetes de Projectos;
 Organismos, instituições ou serviços de Transportes e Comunicações;
 Organismos, instituições ou serviços das indústrias extractivas e transformadora;
 Empresas de Projectos e Consultoria de Engenharia;
 Empresas da Indústria Ligeira e Alimentar;
 Têxteis, Plásticos, Pilhas, Baterias, Açúcar, Óleos, Calçado, Borracha, Metalomecânica
Ligeira, etc.

6.1.2. Tipos de Actividades


O graduado em Engenharia Eléctrica, está apto a desenvolver as seguintes funções ou actividades:
 Investigação e desenvolvimento Industrial;
 Projectos de operações de instalações e de equipamentos eléctricos incluindo estudos de
viabilidade económica;
 Direcção de operação de instalações, equipamento e sistemas eléctricos;
 Organização e Gestão de stocks e análise de Mercados;
 Participação no desenvolvimento eficaz dos planos de aperfeiçoamento e investigação
relacionados com a especialidade;
 Planificação, Projecção, Operação, Reparação e Manutenção de Sistemas de Produção,
Transporte e Distribuição de Energia Eléctrica bem como de sistemas de aplicação da Energia
Eléctrica;
 Garantir a produção e utilização adequadas de energia eléctrica;
 Aplicação de equipamento e instalações eléctricas no processo de racionalização e
automatização da produção principalmente na área de Accionamentos Eléctricos.

6.2. Perfil Profissional do Graduado


6.2.1. Deve conhecer

O graduado neste curso deve conhecer:

Página 5de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

 A tendência geral do desenvolvimento da Energia e Indústria em Moçambique e noutros


Países;
 Os fundamentos da organização, planificação e controlo da qualidade na indústria e serviços;
 Os fundamentos da automatização e mecanização dos processos de produção;
 Os princípios da organização científica do trabalho;
 A natureza e propriedades dos materiais electrotecnicos e especificidades para a sua aplicação
no ramo de electricidade.
 As tecnologias fundamentais da produção dos materiais eléctricos;
 Os fenómenos das descargas parciais e disruptivas em diferentes meios isolantes e as regras
básicas de dimensionamento do isolamento;
 Os fundamentos de funcionamento de rectificadores comandados, inversores e ajustadores,
bem como a sua aplicação na área de accionamento eléctricos;
 Os fundamentos de circuitos eléctricos analógicos e digitais;
 Diferentes métodos e sistemas tecnológicos usados no comando, regulação e controlo das
instalações industriais.

6.2.2. Deve saber


O graduado neste curso deve saber:
 As leis dialécticas do desenvolvimento da produção nas indústrias chaves;
 Os princípios e métodos fundamentais de investigação e avaliação dos resultados obtidos;
 Os fenómenos, leis, princípios da física e o princípio de funcionamento dos instrumentos
técnicos usados em Engenharia;
 As normas de segurança e higiene no trabalho;
 Os princípios de funcionamento e características gerais e específicas das máquinas eléctricas;
 Os campos electromagnéticos e o seu tratamento em Engenharia;
 Os métodos de análise das características e do funcionamento de máquinas eléctricas;
 Os processos de comando para o arranque e frenagem e os métodos de regulação de máquinas
eléctricas;
 A constituição, funcionamento, características da aparelhagem de manobra e protecção e sua
aplicação;
 Os fundamentos da transformação de varios tipos de energia em energia eléctrica;

Página 6de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

 As estruturas das linhas de transporte e distribuição de energia eléctrica, os seus elementos e


características;
 As regras de dimensionamento de canalizações e manutenção de instalações eléctricas;
 O equipamento eléctrico nas centrais eléctricas e a sua regulação;
 As normas e regulamentos de segurança de instalações eléctricas;
 A aplicação de unidades electrónicas de controlo de automação.

6.2.3. Deve saber fazer

O graduado neste curso deve ser capaz de:

 Aplicar os métodos matemáticos de análise e de cálculo incluindo os usados em


computação;
 Fazer e interpretar esquemas e desenhos técnicos;
 Analisar e calcular os circuitos eléctricos;
 Fazer medições eléctricas com exactidão e precisão necessárias e fazer análise de erros;
 Planificar e organizar a manutenção de instalações eléctricas e electrónicas;
 Analisar e escolher as máquinas eléctricas em função da sua utilização;
 Projectar o comando e a protecção de máquinas eléctricas;
 Planificar o abastecimento da energia eléctrica;
 Fazer análise matemática dos processos estacionários e transitórios nas redes eléctricas;
 Fazer estudos de sistemas de controlo automático e dos seus elementos de qualidade e
estabilidade dos processos regulados;
 Fazer simulação de sistemas de controlo;
 Fazer cálculo luminotécnico;
 Organizar e executar projectos de instalações de edifícios, instalações indústriais,
instalações de produção e transporte de energia eléctrica;
 Projectar Instalações de alimentação de baixa, média e alta tensão;
 Fazer o dimensionamento de canalizações e de barramentos de centrais de produção,
transmissão ou utilização da energia eléctrica;
 Fazer o dimensionamento de linhas de transporte e distribuição, escolha dos elementos de
construção e estruturas metálicas;
 Fazer a escolha da aparelhagem de manobra e protecção;

Página 7de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

 Fazer simulação de hipóteses de decisão e indicar soluções óptimas na sua área de


actividade;
 Utilização eficiente de computadores;
 Usar os computadores e seus programas para a resolução de problemas específicos.

6.2.4. Deve ser

O graduado neste curso deve ser :

 Auto-confiante e disponível para trabalhar em equipes e partilhar experiências;


 Apto a gerir a mudança no seu local de trabalho e na sociedade em geral, tomando
iniciativas e assumindo responsabilidades pelas suas acções;
 Consciente da história de engenharia eléctrica no mundo em geral e Moçambique em
particular;
 Capaz de formular juízes écticos e estéticos informados e relevantes ao domínio da sua
actuação profissional;
 Capaz de tomar iniciativas, fazer opções e assumir responsabilidades pelas suas opções.

7. FILOSOFIA DE FORMAÇÃO

A filosofia de formação adoptada para o curso de Engenharia Eléctrica é a mesma dos restantes
cursos de Engenharia, partindo duma formação básica geral para uma formação básica específica
e finalmente para a especialidade nos últimos níveis, onde é acompanhada duma formação
complementar.

A metodologia preconizada para o curso de Licenciatura em Engenharia Electrica será


fundamentalmente baseada no método de ensino-aprendizagem centrado no estudante conforme o
recomendado pelo QuC. Serão ministradas aulas teóricas com mais enfase para as práticas e de
laboratório e visitas de estudo. A avaliação será feita através de testes, projectos das disciplinas e
relatórios dos trabalhos de laboratório.

Página 8de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

8. ESTRUTURA E DURAÇÃO DO CURSO


8.1. ESTRUTURA DO CURSO

Os estudos conducentes ao grau de Licenciado em Engenharia Eléctrica compreendem 270


créditos, distribuídos pelas unidades curriculares que compreendem os nove semestres de duração
do curso. O grau de Licenciado em Engenharia Eléctrica é, assim, conferido aos que, tendo
aprovado em todas as unidades curriculares que integram o curso, tenham obtido o número de
créditos fixado. A fórmula adoptada para o cálculo dos créditos foi a seguinte:

créditos = (a x T + b x P + c x L + d x S) x 1,15 /30


sendo:
T - horas de aulas teóricas;
P – horas de aulas práticas;
L – horas de aulas laboratoriais;
S – horas de seminário;
1,15 - factor que tem em conta a preparação para os exames;
e a, b, c, d factores multiplicadores que consideram o trabalho autónomo por cada
hora de contacto, a ser definido para cada disciplina dentro dos seguintes intervalos:
a – de 1,5 a 2 b, c, d - de 1 a 1,5
Considerou-se que um crédito é equivalente a 30 horas de trabalho.
A atribuição de créditos por disciplina visa assegurar as condições de mobilidade, de formação e
de integração profissional semelhantes, em duração e conteúdo, às de outras instituições nacionais,
regionais e do mundo, que leccionam cursos de Engenharia.
Assim, para o curso de Licenciatura em Engenharia Eléctrica leccionado na Faculdade de
Engenharia, os créditos mínimos exigidos para as várias categorias de disciplinas: matemáticas,
ciências básicas, ciências de engenharia, informática e tecnologias de Informação e disciplinas
complementares, são apresentados na tabela seguinte:

Área Créditos
a) Matemática 24
b) Ciências Básicas 24
c) Ciências de Engenharia 80
d) Projecto e Síntese em Engenharia 28
e) Informática e Tecnologias de Informação 8

Página 9de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

f) Estudos Complementares 24
g) Descricionais 52

A formação básica geral concentra-se nos primeiros dois anos do curso, durante os quais serão
leccionadas as disciplinadas de fundamentos científicos: Matemática e Física. Para além destas,
são ainda leccionadas algumas disciplinas que constituem ferramentas necessárias – Informática,
Inglês, Oficinas. Uma nova disciplina, Introdução à Engenharia, dará aos estudantes uma
perspectiva histórica da actividade da Engenharia.

Grande parte das disciplinas de Matemática (nomeadamente as de Análise I, II e III, Álgebra


Linear e Geometria Analítiica, Probabilidades e Métodos Estatísticos, Métodos Numéricos) são
comuns aos diversos cursos de Engenharia, assim partilhando em grande parte a tradição do tronco
comum que vigora nesta Faculdade desde a sua criação.

As disciplinas de Inglês serão tanto quanto possível orientadas para o seu uso como língua de
trabalho técnico. A área de informática é orientada para um ensino predominantemente de
“aprender-fazendo” beneficiando do reforço do parque de equipamento informático na Faculdade
de Engenharia. O curso apresenta disciplinas opcionais as quais devem ser feitas por forma a
completar o número de créditos. O estudante deverá escolher pelo menos uma das duas disciplinas
opcionais do semestre, respeitando o regime de precedências

A formação básica específica concentra-se principalmente no segundo ano. Abrange, de entre


outras, as disciplinas de Teórica de circuitos, Electrotecnia Teórica, Transdutores e Sistemas de
Medidas Eléctricas, Materiais e Dispositos Eléctricos, Aparelhos e Medidas Eléctricas,
Fundamentos de Electrónica, Electrónica Complementar, Máquinas Eléctricas, Produção e
Consumo de Energia Eléctrica e CAD. A avaliação será feita através de testes, relatórios dos
trabalhos de laboratório, trabalhos de investigação e outros trabalhos individuais.

A formação de especialidade inicia-se no terceiro ano e continua no quarto ano. Na maioria destas
disciplinas, para além das aulas teóricas, práticas e de laboratório, serão ainda realizados trabalhos
de grupo e projectos das disciplinas, aumentando desta forma a componente de trabalho autónomo
e cooperativo dos estudantes.

No oitavo semestre do curso, os estudantes têm de realizar e defender o Projecto de Curso e no


nono semestre estudantes têm de realizar e defender Estágio Profissional ou Trabalho de

Página 10de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Licenciatura. Estes trabalhos terão, tanto quanto possível, características integradoras, abrangendo
conhecimentos de várias disciplinas para a resolução dum problema realístico. Os trabalhos devem
ser realizados e apresentados de acordo com as normas, sendo avaliado através da sua apresentação
e defesa.

O Estágio Profissional do estudante, com a duração de quatro meses, no nono semestre, será
realizado numa empresa onde o estudante deverá realizar actividades de projecto, apresentando no
final o respectivo relatório. Este relatório será avaliado e objecto de apresentação e defesa.

No terceiro e quarto anos será dada, ao estudante, formação complementar nas áreas de Gestão
Empresarial, Avalição Económica de Projectos e Segurança, Saúde e Ambiente. Estas disciplinas
são comuns aos diversos cursos de Engenharia e permitem que o graduado tenha uma visão mais
ampla e conhecedora da sociedade.

8.2. DURAÇÃO DO CURSO

Devido aos requisitos de acesso a actividade profissional do curso de Licenciatura em Engenharia


Eléctrica que se resume na necessidade de realização de um Estágio Profissional ou Trabalho de
Licenciatura como forma de culminação dos estudos, o curso tem uma duração superior ao
previsto no Artigo 23 da Lei do Ensino Superior (3 a 4 anos), todavia prevista no Artigo 24
da mesma lei. O curso de Licenciatura em Engenharia Eléctrica tem uma duração de quatro anos
e meio, sendo o último semestre, exclusivamente dedicado ao Estágio Profissional ou Trabalho de
Licenciatura. Neste contexto, o mesmo apresenta 270 créditos, superando os 240 definidos pelo
Sistema Nacional de Acumulação e Transferência de Créditos Académicos (SNACTA) para os
cursos de licenciatura.

Página 11de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

9. CONTEÚDO DO CURSO E PLANO DE ESTUDOS

O curso foi planificado em termos dum desenvolvimento harmonioso, desde a formação geral até
a de especialidade, passando pela formação básica e pela formação básica específica.

As disciplinas de formação básica específica e as de formação específica são as nucleares do curso.


Todas as disciplinas contribuem para o que o graduado deve conhecer, saber e para o que deve
saber fazer. Como é evidente, as disciplinas de especialidade introduzem conhecimentos virados
para a aplicação e o seu leccionamento será feito de forma a desenvolver nos estudantes as
competências e atitudes necessárias conforme referido anteriormente.

O curso tem um total de 49 disciplinas sendo:


 2 Opcionais
 16 Complementares
 31 Nucleares

O curso tem um total de 4320 horas das quais sendo 4192 horas em cadeiras obrigatórias e 128
horas em cadeiras opcionais.
 128 (3%) Opcionais;
 1136 (26%) Complementares;
 3056 (71%) Nucleares;

9.1. Tabela de Plano de estudos


Carga Horária Semestral
Ano de Horas Horas de Horas de Nᵒ de Tipo de
Semestre Disciplina
Estudos por Contacto Estudo Total Créditos Disciplina
semana Directo Individual
1ᵒ 1ᵒ Análise Matemática I 6 96 128 224 6 Complementar
1ᵒ 1ᵒ Física I 6 96 74 170 6 Complementar
1ᵒ 1ᵒ Introdução à Engenharia 3 48 36 84 3 Complementar
Álgebra Linear e Geometria
1ᵒ 1ᵒ 6 96 128 224 6 Complementar
Analítica
1ᵒ 1ᵒ Oficinas Gerais 3 48 37 85 4 Complementar
1ᵒ 1ᵒ Opção 1.1 - Inglês 4 64 64 128 4 Opcional
Opção 1.2 - Técnicas de
1ᵒ 1ᵒ 4 64 80 144 4 Opcional
Comunicação
467 915
TOTAL SEMESTRE 1 28 448 29
483 931

Página 12de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

1ᵒ 2ᵒ Análise Matemática II 6 96 128 224 6 Complementar


1ᵒ 2ᵒ Física II 6 96 74 170 6 Complementar
1ᵒ 2ᵒ Informática 6 96 106 202 4 Complementar
1ᵒ 2ᵒ Oficinas de Electricidade 4 64 54 118 5 Nuclear
Desenho Assistido por
1ᵒ 2ᵒ 4 64 28 92 5 Nuclear
Computador
1ᵒ 2ᵒ Opção 2.1 - Inglês II 4 64 64 128 4 opcional
Opção 2.2 - Metodologia de
1ᵒ 2ᵒ 4 64 82 146 4 opcional
Investigação
454 934
TOTAL SEMESTRE 2 30 480 30
472 952
2ᵒ 3ᵒ Análise Matemática III 6 96 128 224 5 Complementar
2ᵒ 3ᵒ Teoria de Circuitos 6 96 124 220 6 nuclear
Materiais e Dispositivos
2ᵒ 3ᵒ 4 64 42 106 5 nuclear
Eléctricos
2ᵒ 3ᵒ Fundamentos de Eléctronica 6 96 72 168 5 nuclear
Probabilidades e Métodos
2ᵒ 3ᵒ 4 64 85 149 4 Complementar
Estatísticos
2ᵒ 3ᵒ Aparelhos e Medidas Eléctricas 4 64 97 161 5 Nuclear
TOTAL SEMESTRE 3 30 480 583 1063 30
2ᵒ 4ᵒ Electrotecnia Teórica 6 96 77 173 6 Nuclear
Transdutores e Sistemas de
2ᵒ 4ᵒ 4 64 97 161 5 Nuclear
Medidas Eléctricas
2ᵒ 4ᵒ Máquinas Eléctricas I 6 96 135 231 6 Nuclear
2ᵒ 4ᵒ Electrónica Complementar 4 64 94 158 4 Nuclear
2ᵒ 4ᵒ Métodos Numéricos 4 64 85 149 3 Complementar
Produção e Consumo de
2ᵒ 4ᵒ 5 80 92 172 6 Nuclear
Energia Eléctrica
TOTAL SEMESTRE 4 29 464 580 1044 30
3ᵒ 5ᵒ Instalações Eléctricas I 4 64 78 142 4 Nuclear
3ᵒ 5ᵒ Máquinas Eléctricas II 5 80 107 187 5 Nuclear
Fundamentos de Redes
3ᵒ 5ᵒ 6 96 127 223 6 Nuclear
Eléctricas
3ᵒ 5ᵒ Electrónica de Potência 6 96 166 262 6 Nuclear
Resistências de Materiais
3ᵒ 5ᵒ 4 64 98 162 4 Nuclear
Aplicada
3ᵒ 5ᵒ Electrónica Digital 5 80 116 196 5 Nuclear
TOTAL SEMESTRE 5 30 480 692 1172 30
3ᵒ 6ᵒ Gestão Empresarial 3 48 45 93 3 Complementar
3ᵒ 6ᵒ Investigação Operacional 4 64 85 149 3 Complementar
Tecnologia Eléctrica de
3ᵒ 6ᵒ 5 80 59 139 6 Nuclear
Construção e Manutenção
3ᵒ 6ᵒ Análise de Redes Eléctricas 6 96 122 218 7 Nuclear
3ᵒ 6ᵒ Sistemas Digitais 5 80 98 162 5 Nuclear
3ᵒ 6ᵒ Instalações Eléctricas II 4 64 78 142 5 Nuclear
TOTAL SEMESTRE 6 28 432 530 836 30
Avaliação Económica de
4ᵒ 7ᵒ 2 32 50 82 2 Complementar
Projectos
4ᵒ 7ᵒ Têcnicas de Alta Tensão 6 96 107 203 6 Nuclear
4ᵒ 7ᵒ Accionamentos Eléctricos 6 96 120 216 7 Nuclear
Energias Renováveis e
4ᵒ 7ᵒ 5 80 166 262 5 Nuclear
Produção Descentralizada

Página 13de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

4ᵒ 7ᵒ Controle Automático 5 80 141 237 5 Nuclear


Instalações de Transporte e
4ᵒ 7ᵒ Distribuição de Energia 6 96 111 207 7 Nuclear
Eléctrica
TOTAL SEMESTRE 7 30 480 695 1132 30
4ᵒ 8ᵒ Segurança, Saúde e Ambiente 3 48 41 89 3 Complementar
Controlo e Optimização de
4ᵒ 8ᵒ 5 80 117 197 6 Nuclear
Sistemas de Energia
Protecção e Automação de
4ᵒ 8ᵒ 6 96 78 174 6 Nuclear
Sistemas Eléctricos
Controlo de Accionamentos
4ᵒ 8ᵒ 6 96 117 213 6 Nuclear
Eléctricos
4ᵒ 8ᵒ Projecto do Curso 5 80 116 196 9 Nuclear
TOTAL SEMESTRE 8 25 400 469 869 30
OPÇÃO 5.1 Estágio
5ᵒ 9ᵒ 40 640 540 1180 30 Nuclear
Profissional
OPÇÃO 5.2 Trabalho de
5ᵒ 9ᵒ 40 640 576 1216 30 Nuclear
Licenciatura
540 1180
TOTAL SEMESTRE 9 40 640 30
576 1216
TOTAL CURSO 270 4320 4967 9145 270

DURANTE O CURSO
OPCIONAL HS HT HI Cr
OPÇÃO 1.1 Inglês 4 64 64 4
OPÇÃO 2.2 Técnicas de Comunicação 4 64 80 4
OPÇÃO 2.1 Inglês II 4 64 64 4
OPÇÃO 1.2 Metodologias de
Investigação 4 64 82 4
OPÇÃO 5.1 Estágio Profissional 40 640 540 30
OPÇÃO 5.2 Trabalho de Licenciatura 40 640 578 30
TOTAL 48 768 704 38

9.2. Tabela de créditos

1º ANO
1º SEMESTRE CRÉDITOS 2º SEMESTRE CRÉDITOS
Análise Matemática I 6 Análise Matemática II 6
Física I 6 Física II 6
Introdução à Engenharia 3 Oficinas de Electricidade 5
Álgebra Linear e Geometria Desenho Assistido por
Analítica 6 Computador 5
Oficinas Gerais 4 Informática 4
Opção 1.1 ou 1.2 4 Opção 2.1 ou 2.2 4
TOTAL SEMESTRE 1 29 TOTAL SEMESTRE 2 30

Página 14de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

2º ANO
3º SEMESTRE CRÉDITOS 4º SEMESTRE CRÉDITOS
Análise Matemática III 5 Electrotecnia Teórica 6
Transdutores e Sistemas de
Teoria de Circuitos 6 Medidas Eléctricas 5
Materiais e Dispositivos Eléctricos 5 Máquinas Eléctricas I 6
Fundamentos de Eléctronica 5 Electrónica Complementar 4
Probabilidades e Métodos
Estatísticos 4 Métodos Numéricos 3
Produção e Consumo de
Aparelhos e Medidas Eléctricas 5 Energia Eléctrica 6
TOTAL SEMESTRE 3 30 TOTAL SEMESTRE 4 30

3º ANO
5º SEMESTRE CRÉDITOS 6º SEMESTRE CRÉDITOS
Instalações Eléctricas I 4 Gestão Empresarial 3
Máqunias Eléctricas II 5 Investigação Operacional 4
Tecnologia Eléctrica de
Fundamentos de Redes Eléctricas 6 Construção e Manutenção 6
Electrónica de Potência 6 Análise de Redes Eléctricas 7
Resistências de Materiais Aplicada 4 Sistemas Digitais 5
Electrónica Digital 5 Instalações Eléctricas II 5
TOTAL SEMESTRE 5 30 TOTAL SEMESTRE 6 30

4º ANO
7º SEMESTRE CRÉDITOS 8º SEMESTRE CRÉDITOS
Avaliação Económica de Projectos 2 Segurança, Saúde e Ambiente 3
Controlo e Optimização de
Têcnicas de Alta Tensão 6 Sistemas de Energia 6
Protecção e Automação de
Accionamentos Eléctricos 7 Sistemas Eléctricos 6
Energias Renováveis e Produção Controlo de Accionamentos
Descentralizada 5 Eléctricos 6
Controle Automático 5 Projecto do Curso 9
Instalações de Transporte e
Distribuição de Energia Eléctrica 7
TOTAL SEMESTRE 7 30 TOTAL SEMESTRE 8 30

5º ANO
9ᵒ SEMESTRE CRÉDITOS
OPÇÃO 5.1 Estágio Profissional 30
OPÇÃO 5.2 Trabalho de
Licenciatura 30

Página 15de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

TOTAL I SEMESTRE 9 30

TABELA 1. Total de Créditos por área de formação

ÁREA CRÉDITOS
a) Matemática 29
b) Ciências Básicas 24
c) Ciências de Engenharia 177
d) Informática e Tecnologias de Informação 10
e) Estudos Complementares 30
TOTAL 270

9.2.1. Carga horária semestral

ANO:1 SEMESTRE:1
FACULDADE DE ENGENHARIA GRAU: LICENCIATURA
HORAS SEMESTRAIS
DISCIPLINAS CURRICULARES TIPO Teor Prat Lab Sem Total
Análise Matemática I Semestral 32 64 96
Física I Semestral 32 32 32 96
Introdução à Engenharia Semestral 19 27 2 48
Álgebra Linear e Geometria Analítica Semestral 32 64 96
Oficinas Gerais Semestral 18 30 48
Opção 1.1 ou 1.2 Semestral 22 42 64
Total de horas por semestre 167 263 32 2 448

ANO:1 SEMESTRE:2
FACULDADE DE ENGENHARIA GRAU: LICENCIATURA
HORAS SEMESTRAIS
DISCIPLINAS CURRICULARES TIPO Teor Prat Lab Sem Total
Análise Matemática II Semestral 32 64 96
Física II Semestral 32 32 32 96
Oficinas de Electricidade Semestral 30 34 64
Desenho Assistido por Computador Semestral 26 38 64
Informática Semestral 32 20 34 10 96
Opção 2.1 ou 2.2 Semestral 22 42 64
Total de horas por semestre 174 230 66 10 480

ANO:2 SEMESTRE:3
FACULDADE DE ENGENHARIA GRAU: LICENCIATURA
HORAS SEMESTRAIS

Página 16de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINAS CURRICULARES TIPO Teor Prat Lab Sem Total


Análise Matemática III Semestral 32 64 96
Teoria de Circuitos Semestral 32 46 18 96
Materiais e Dispositivos Eléctricos Semestral 21 17 8 18 64
Fundamentos de Eléctronica Semestral 28 37 31 96
Probabilidades e Métodos Estatísticos Semestral 28 36 64
Aparelhos e Medidas Eléctricas Semestral 22 18 14 10 64
Total de horas por semestre 163 218 71 28 480

ANO:2 SEMESTRE:4
FACULDADE DE ENGENHARIA GRAU: LICENCIATURA
HORAS SEMESTRAIS
DISCIPLINAS CURRICULARES TIPO Teor Prat Lab Sem Total
Electrotecnia teorica Semestral 34 48 14 96
Aparelhos e Medidas Eléctricas Semestral 24 14 26 64
Máquinas Eléctricas I Semestral 33 45 18 96
Electrónica Complementar Semestral 24 21 19 64
Métodos Numéricos Semestral 22 42 64
Produção e Consumo de Energia
29 42 9 80
Eléctrica Semestral
Total de horas por semestre 166 212 77 9 464

ANO:3 SEMESTRE:5
FACULDADE DE ENGENHARIA GRAU: LICENCIATURA
HORAS SEMESTRAIS
DISCIPLINAS CURRICULARES TIPO Teor Prat Lab Sem Total
Resistência dos Materiais Aplicada Semestral 21 39 4 64
Máqunias Eléctricas II Semestral 27 35 18 80
Fundamentos de Redes Eléctricas Semestral 34 50 9 3 96
Electrónica de Potência Semestral 58 22 14 2 96
Electrónica Digital Semestral 27 38 15 80
Instalações Eléctricas I Semestral 22 42 64
Total de horas por semestre 189 226 60 5 480

ANO:3 SEMESTRE:6
FACULDADE DE ENGENHARIA GRAU: LICENCIATURA
HORAS SEMESTRAIS
DISCIPLINAS CURRICULARES TIPO Teor Prat Lab Sem Total
Gestão Empresarial Semestral 18 28 2 48
Investigação Operacional Semestral 22 42 64
Tecnologia Eléctrica de Construção e
28 16 12 24 80
Manutenção Semestral
Análise de Redes Eléctricas Semestral 36 42 12 6 96
Sistemas Digitais Semestral 27 35 18 80
Página 17de 143
Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Instalações Eléctricas II Semestral 36 28 64


Total de horas por semestre 167 191 42 32 432

ANO:4 SEMESTRE:7
FACULDADE DE ENGENHARIA GRAU: LICENCIATURA
HORAS SEMESTRAIS
DISCIPLINAS CURRICULARES TIPO Teor Prat Lab Sem Total
Avaliação Económica de Projectos Semestral 12 16 4 32
Têcnicas de Alta Tensão Semestral 32 40 12 12 96
Accionamentos Eléctricos Semestral 39 42 15 96
Energias Renováveis e Produção
Descentralizada Semestral 39 42 15 96
Controle Automático Semestral 32 32 32 96
Instalações de Transporte e
Distribuição de Energia Eléctrica Semestral 42 42 3 9 96
Total de horas por semestre 196 214 77 25 512

ANO:4 SEMESTRE:8
FACULDADE DE ENGENHARIA GRAU: LICENCIATURA
HORAS SEMESTRAIS
DISCIPLINAS CURRICULARES TIPO Teor Prat Lab Sem Total
Segurança, Saúde e Ambiente Semestral 34 14 48
Controlo e Optimização de Sistemas de
Energia Semestral 29 33 12 6 80
Protecção e Automação de Sistemas
Eléctricos Semestral 48 33 15 96
Controlo de Accionamentos Eléctricos Semestral 39 39 18 96
Projecto do Curso Semestral 10 70 80
Total de horas por semestre 160 189 30 21 400

ANO: 5 SEMESTRE: 9
FACULDADE DE ENGENHARIA GRAU: LICENCIATURA
HORAS SEMESTRAIS
DISCIPLINAS CURRICULARES TIPO Teor Prat Lab Sem Total
OPÇÃO 5.1. Estágio Profissional Semestral 640 640
OPÇÃO 5.2. Trabalho de Licenciatura Semestral 18 622 640
Total de horas por semestre 79 716 795

DISCIPLINAS OPCIONAIS

Página 18de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINAS OPCIONAIS- SEMESTRE I


FACULDADE DE ENGENHARIA GRAU: LICENCIATURA
HORAS SEMESTRAIS
DISCIPLINAS CURRICULARES TIPO Teor Prat Lab Sem Total
Inglês I semestral 22 42 64
Ou
Técnicas de Comunicação semestral 30 34 64
Total de horas por semestre

DISCIPLINAS OPCIONAIS SEMESTRE II


FACULDADE DE ENGENHARIA GRAU: LICENCIATURA
HORAS SEMESTRAIS
DISCIPLINAS CURRICULARES TIPO Teor Prat Lab Sem Total
Inglês II semestral 22 42 64
Ou
Metodologia de Investigação semestral 28 36 64
Total de horas por semestre

9.2.2. Classificação

TOTAL DE CARGA
CASSIFICAÇÃO CADEIRAS TOTAL PERCENTAGEM
Opcional 4 128 3%
Complementares 16 1136 26%
Nuclear 33 3072 71%
Total 53 4336 100%

9.3. Codificação das disciplinas


A B C D E F G H I J
1421 1 1 96 6 1 Análise Matemática I 2014 Complementar
1421 1 1 96 6 1 Física I 2014 Complementar
1421 1 1 96 6 1 Álgebra Linear e Geometria Analítica 2014 Complementar
1421 1 1 48 3 1 Introdução à Engenharia 2014 Complementar
1421 1 1 48 4 1 Oficinas Gerais 2014 Complementar
1421 1 1 64 4 0 Inglês I 2014 Opcional
1421 1 1 64 4 0 Técnicas de Comunicação 2014 Opcional
1421 1 2 96 6 1 Análise Matemática II 2014 Complementar
1421 1 2 96 6 1 Física II 2014 Complementar
1421 1 2 64 6 1 Informática 2014 Complementar
1421 1 2 64 4 1 Desenho Assistido por Computdor 2014 Nuclear
1421 1 2 64 5 1 Oficinas de Electricidade 2014 Complementar
Página 19de 143
Licenciatura em Engenharia Eléctrica

1421 1 2 64 4 0 Inglês II 2014 Opcional


1421 1 2 64 4 0 Metodologia de Investigacao 2014 Opcional
1421 2 1 96 6 1 Análise Matemática III 2014 Complementar
1421 2 1 64 4 1 Probabilidades e Métodos Estatísticos 2014 Complementar
1421 2 1 96 6 1 Teoria de Circuitos 2014 Nuclear
1421 2 1 96 6 1 Fundamentos de Electrónica 2014 Nuclear
1421 2 1 80 5 1 Materiais e Dispositivos Electricos 2014 Nuclear
1421 2 2 64 4 1 Aparelhos e Medidas Eléctricas 2014 Nuclear
1421 2 2 96 6 1 Electrotecnia Teorica 2014 Nuclear
1421 2 2 96 6 1 Maquinas Electricas I 2014 Nuclear
1421 2 2 64 4 1 Electronica Complementar 2014 Nuclear
1421 2 2 64 4 1 Métodos Numéricos 2014 Complementar
1421 2 2 64 4 1 Transductores e Sistemas de Medidas 2014 Nuclear
1421 2 2 80 5 1 Produção e Consumo de Energia Elétrica 2014 Nuclear
1421 3 1 96 6 1 Máquinas Electricas II 2014 Nuclear
1421 3 1 48 3 1 Instalações Eléctricas I 2014 Nuclear
1421 3 1 80 6 1 Electrónica de Potência 2014 Nuclear
1421 3 1 64 4 1 Resistência de Materiais Aplicada 2014 Nuclear
1421 3 1 96 6 1 Fundamentos de Redes Eléctricas 2014 Nuclear
1421 3 1 80 5 1 Electrónica Digital 2014 Nuclear
1421 3 2 64 4 1 Gestão Empresarial 2014 Complementar
1421 3 2 64 4 1 Investigação Operacional 2014 Complementar
Tecnologia Eléctrica de Construção e 2014 Nuclear
1421 3 2 80 5 1
Manutenção
1421 3 2 96 6 1 Análise de Redes Eléctricas 2014 Nuclear
1421 3 2 80 5 1 Sistemas Digitais 2014 Nuclear
1421 3 2 64 4 1 Instalações Eléctricas II 2014 Nuclear
1421 4 1 32 2 1 Avaliação Económica de Projectos 2014 Complementar
1421 4 1 48 3 1 Técnicas de Alta Tensão 2014 Nuclear
1421 4 1 96 6 1 Accionamentos Eléctricos 2014 Nuclear
Energias Renováveis e Produção
1421 4 1 80 5 1 2014 Nuclear
Descentralizada
1421 4 1 80 5 1 Controle Automático 2014 Nuclear
Instalações de Transporte e Distribuição
1421 4 1 96 6 1 2014 Nuclear
de Energia Eléctrica
1421 4 2 96 6 1 Segurança, Saúde e Ambiente 2014 Complementar
1421 4 2 96 6 1 Controlo e Optimização de Sistemas de 2014 Nuclear

Página 20de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Energia
Proteções e Automação em Sistemas de
1421 4 2 96 7 1 2014 Nuclear
Energia Eléctrica
1421 4 2 96 6 1 Controlo de Accionamentos Eléctricos 2014 Nuclear
1421 4 2 64 7 1 Projecto de Curso 2014 Nuclear
1421 5 1 640 30 1 Estágio Profissional 2014 Nuclear
1421 5 1 640 30 1 Trabalho de Licenciatura 2014 Nuclear

10. FORMAS DE CULMINAÇÃO DOS ESTUDOS

A culminação do curso é feita com o término de todas as disciplinas até ao 8º semestre, e realização
e defesa do Estágio Profissional ou Dissertação (Trabalho de Licenciatura).
Estas formas de culminação são cobertas pelo Regulamenro de Culminação de Estudos nos Cursos
de Engenharia, em vigor na Faculdade de Engenharia de Agosto de 2009 em harmonia com as
possibilidades oferecidas pelo QuC.

11. SOBRE O TRONCO COMUM

A formação complementar concentra-se no primeiro ano do curso em que, mantendo a tradição


do tronco comum que vigora na Faculdade de Engenharia da UEM. São leccionadas disciplinas
de fundamentos científicos como Matemáticas e Física. Para além destas, são ainda leccionadas
disciplinas que constituem ferramentas necessárias para a formação de um profissional em
engenharia, nomeadamente: Informática, Desenho Técnico. A área de Informática é orientada para
um ensino predominantemente de natureza “prática-aplicativa” beneficiando do reforço do parque
de equipamento informático na Faculdade de Engenharia. Desenho Técnico passará a ter uma
componente forte no que se refere ao uso de ferramentas computacionais (exemplo: pacote CAD).

12. CLASSIFICAÇÃO FINAL DO CURSO

A classificação final do curso de Licenciatura em Engenharia Eléctrica é calculada mediante a uma


média ponderada considerando os créditos de cada disciplina. A nota final é expressa no intervalo
de 10-20 da escala numérica inteira de 0 a 20 valores.

13. TABELA DE PRECEDÊNCIAS

A tabela de precedências é apresentada a seguir. Esta tabela foi elaborada tendo em consideração

Página 21de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

o encadeamento entre conhecimentos de disciplinas sucessivas, sendo que, apenas se colocou


precedência quando os conhecimentos da disciplina precedente se tornam absolutamente
indispensáveis para a disciplina subsequente.

13.1. Tabela de Precedências – Obrigatórias

Nr Disciplinas SN Disciplinas Precedentes SN


1 Análise Matemática I 1
2 Física I 1
3 Álgebra Linear e Geometria Analítica 1
4 Introdução à Engenharia 1
5 Oficinas Gerais 1
6 Inglês I 1
7 Técnicas de Comunicação 1
8 Analise matemática II 2 Análise Matemática I 1
9 Física II 2 Física I 1
10 Informática 2
11 Desenho Assistido por Computador 2
12 Inglês II 2 Inglês I 1
13 Oficinas de Electricidade 2
14 Metodologia de Investigação 2
15 Análise Matemática III 3 Analise matemática II 2
16 Teoria de Circuitos 3 Física II 2
Análise matemática II 2
17 Materiais e Dispositivos Eléctricos 3
18 Fundamentos de Electrónica 3
19 Probabilidades e Métodos Estatísticos 3 Análise Matemática I
20 Aparelhos e Medidas Eléctricas 3 Física II
21 Métodos Numéricos 4 Analise matemática II 2
22 Electrotecnia Teórica 4 Teoria de Circuitos 3
Análise Matemática III 3
23 Transdutores e Sistemas de Medidas Aparelhos e Medidas Eléctricas
24 Maquinas Eléctricas I 4 Teoria de Circuitos 3
25 Electrónica Complementar 4 Fundamentos de Electrónica 3
26 Produção e consumo de Energia Elétrica 4
27 Instalações Eléctricas I 5
28 Máquinas Eléctricas II 5 Maquinas Eléctricas I 4
29 Fundamentos de Redes Eléctricas 5 Teoria de Circuitos 3
30 Electrónica de potência 5 Maquinas Eléctricas I 4
31 Resistência dos Materiais Aplicada 5 1
32 Electrónica digital 5 Informática 2
33 Gestão Empresarial 6
34 Investigação Operacional 6 Álgebra Linear e Geometria Analítica
Tecnologia Eléctrica de Construção e
35 6 Máquinas Eléctricas I
Manutenção 4

Página 22de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

36 Análise de Redes Elétricas 6 Fundamentos de Redes Eléctricas 5


37 Sistemas Digitais 6 Electrónica Digital 5
38 Instalações Eléctricas II 6 Instalações Eléctricas I 4
39 Avaliação Económica de Projectos 7
40 Técnicas de Alta Tensão 7 Análise de Redes Elétricas 6
41 Accionamentos Eléctricos 7
Energias Renováveis e Produção
42 Descentralizada 7 Máquinas Eléctricas II 5
43 Controle Automático 7
Instalações de Transporte e Distribuição
44 de Energia Eléctrica 7 Análise de Redes Elétricas II 6
45 Segurança, Saúde e Ambiente 8
Controlo e Optimização de Sistemas de
46 Energia 8 Análise de Redes Elétricas 6
Proteções e Automação em Sistemas de
47 Energia Eléctrica 8 Técnicas de Alta Tensão 7
48 Controle de Accionamentos Eléctricos 8 Accionamentos Eléctricos 7
49 Projecto de Curso 8 Todas cadeiras feitas até o 7ᵒ Semestre
Todas disciplinas até ao semestre 8
50 Estágio Profissional 9 totalmente realizadas
Todas disciplinas até ao semestre 8
51 Trabalho de Licenciatura 9 totalmente realizadas

14. TABELA DE EQUIVALÊNCIAS

Disciplinas do Antigo Plano de


Nr Disciplinas SN Estudos
1 Análise Matemática I 1 Análise Matemática I
2 Física I 1 Física I
3 Álgebra Linear e Geometria Analítica 1 Álgebra Linear e Geometria Analítica
4 Introdução à Engenharia 1 Introdução à Engenharia
5 Oficinas Gerais 1 Oficinas Gerais
6 Inglês I 1 Inglês I
7 Técnicas de Comunicação 1
8 Analise matemática II 2 Analise matemática II
9 Física II 2 Física II
10 Informática 2 Informática
11 Desenho Assistido por Computador 2 Desenho Técnico
12 Inglês II 2 Inglês II
13 Oficinas de Electricidade 2 Oficinas de Electricidade
14 Metodologia de Investigação 2
15 Análise Matemática III 3 Análise Matemática III
16 Probabilidades e Métodos Estatísticos 3 Probabilidades e Métodos Estatísticos
17 Teoria de Circuitos 3 Electrotecnia Teórica I
18 Materiais e Dispositivos Eléctricos 3 Tecnologia dos Materiais Eléctricos
19 Fundamentos de Electrónica 3 Fundamentos de Electrónica
20 Métodos Numéricos 4 Métodos Numéricos

Página 23de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

21 Electrotecnia Teórica 4 Electrotecnia Teórica II


22 Aparelhos e Medidas Eléctricas 4 Medidas Eléctricas I
23 Máquinas Eléctricas I 4 Máquinas Eléctricas I
24 Electrónica Complementar 4 Electrónica Complementar
25 Transdutores e Sistemas de Medidas 4 Medidas Eléctricas II
26 Máquinas Eléctricas II 5 Máquinas Eléctricas II
Transporte e Distribuição de Energia
27 Fundamentos de Redes Electricas
5 Eléctrica I
Produção e consumo de Energia
28 Máquinas Primárias
Elétrica 5
29 Electrónica de Potência 5 Electrónica de Potência
30 Instalações Eléctricas I 5 Instalações Eléctricas I
31 Resistência dos Materiais Aplicada 5 Resistência dos Materiais Aplicada
32 Electrónica Digital 5 Electrónica Digital
33 Gestão Empresarial 6 Técnicas Empresariais I
34 Investigação Operacional 6 Investigação Operacional
Tecnologia Eléctrica de Construção e Tecnologia Electrotécnica de
35
Manutenção 6 Construção e Manutenção
Transporte e Distribuição de Energia
36 Análise de Redes Elétricas 6 Eléctrica II
37 Sistemas Digitais 6 Sistemas Digitais
38 Instalações Eléctricas II 6 Instalações Eléctricas II
39 Avaliação Económica de Projectos 7
40 Controle Automático 7 Controle Automático
41 Accionamentos Eléctricos 7 Accionamentos Eléctricos
Energias Renováveis e Produção
42
Descentralizada 7
43 Técnicas de Alta Tensão 7 Técnicas de Alta Tensão
Instalações de Transporte e Instalações de Transporte e
44
Distribuição 8 Distribuição
45 Segurança, Saúde e Ambiente 8 Impactos Ambientais
Controlo e Optimização de Sistemas
46
de Energia 8
Proteções e Automação em Sistemas
47
de Energia Eléctrica 8 Aparelhagem de Manobra e Protecção
48 Controle de Accionamentos Eléctricos 8 Sistemas de Comando e Regulação
49 Projecto de Curso 8 Projecto de Curso
50 Estágio Profissional 9 Estágio Profissional
51 Trabalho de Licenciatura 9 Trabalho de Licenciatura

15. PLANO DE TRANSIÇÃO


.
O Plano de Transição para o novo Plano de Estudos do curso de Licenciatura em Engenharia Eléctrica
é similar aos dos restantes cursos de Engenharia. O novo Plano de Estudos entrará em vigor em 2014.

Página 24de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Durante alguns anos vamos tendo dois currículos a funcionar em paralelo.A transição será feita de
forma gradual, o novo currículo inicia com os ingressos de 2014 e os estudantes do 2º ano em diante,
a medida que forem reprovando vão sendo abrangidos pelo novo plano de estudos.
O estudante integra-se no novo Plano de Estudos pelo seguinte processo: são-lhe dadas equivalências
a todas as disciplinas feitas e terão de fazer todas as disciplinas do novo Plano de Estudos não cobertas
pelas equivalências.
Mais um ano de transição pode ser necessário para resolver os casos particulares dos estudantes que
vão sendo abrangidos pelo novo currículo durante a sua formação, sob a luz do QuC. Lacunas e
dúvidas resultantes da interpretação das regras anteriores serão resolvidas por despacho do Chefe do
Departamento de Engenharia Electrotécnica, ouvindo o Conselho de Direcção do Departamento.

A tabela que se segue ilustra o processo de transição gradual para o curso de Licenciatura em
Engenharia Eléctrica que inicia em 2015:
2015 2016 2017 2018 2019 2020
1º ANO
2º ANO
3º ANO
4º ANO
5º ANO

Plano antigo
Novo plano
Resolução de Pendentes

16. PROGRAMAS TEMÁTICOS

Os programas temáticos de todas as disciplinas do presente curriculum do curso de Licenciatura em


Engenharia Eléctrica são apresentados nas páginas que se seguem.

Página 25de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

1° ANO

Página 26de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

PROGRAMA TEMÁTICO
CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Análise Matemática I CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 6
1o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 128

INTRODUÇÃO
A disciplina de análise matemática I constitui uma ferramenta deveras importante para Engenharias
e os seus conteúdos são seleccionados visando satisfazer as exigências da natureza dos cursos. Por
outro lado, ainda, esta disciplina constitui um requisito para aprendizagem da Análise Matemática
II. Em certas disciplinas de especialidade serão requeridas competências adquiríveis em conteúdos
desta disciplina. Por este e outros motivos objectivamente fundamentados o plano apresenta como
competência geral que se espera do estudante: desenvolver capacidade de análise crítica dos
fenómenos.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Raciocínio lógico e compreensão.
 Pensamento analítico e crítico.
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Dar a definição de limite, enunciar e demonstrar os principais teoremas sobre convergência
de sucessões. Calcular limites de sucessões de números reais.
 Enunciar e demonstrar os principais critérios de convergência de séries numéricas.
Investigar a convergência de séries numéricas.
 Dar a definição de limite de função segundo Heine e segundo Cauchy. Enunciar as
principais propriedades de limite de função. Calcular limites notáveis e comparar
infinitésimos. Calcular limite de funções a uma variável real.
 Enunciar e demonstrar os principais teoremas sobre funções diferenciáveis e determinar,
directamente, derivadas de funções a uma variável real.

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
1 Sucessão numérica. Limite de sucessão 2 4 6 2 6 8 14
Página 27de 143
Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Funções de uma variável real. Limite de 4 8


12 4 12 16 28
2 função
Continuidade de funções de uma 2 4
6 2 6 8 14
3 variável real
Cálculo diferencial para funções de uma 8 16
24 8 24 32 56
4 variável real
Cálculo integral para funções de uma 8 16
24 8 24 32 56
5 variável real
6 Séries numéricas e de funções 8 16 24 8 24 32 56
32 64 0 0 96 32 96 0 128 224
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo
Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
A exposição das diferentes matérias será feita nas aulas teóricas. No fim de cada aula teórica, o
Regente fornecerá aos alunos os exercícios a serem resolvidos em casa. Nas aulas práticas serão
corrigidos os exercícios dados como trabalho para casa (TPC). No início de cada aula prática os
estudantes deverão apresentar ao Assistente o TPC.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
O aluno será submetido a duas avaliações escritas e alguns mini-testes conforme a planificação. A
nota final de frequência será calculada pela fórmula: 0.3T1+0.3T2+0.3MT+0.1JO, onde T1, T2, MT
e JO são, respectivamente, a nota do primeiro teste, a nota do segundo teste, a média dos mini-testes
e a nota do juízo opinativo.

LITERATURA BASICA

1. ADAMS, R. A. Calculus: A Complete Course. 5th. Toronto : Addison Wesley Longman, 2003.

2. DEMIDOVITCH, B. P. Problemas e Exercícios de Análise Matemática. Moscovo : Editora Mir,


1984.

3. EDWARDS, C. H., PENNEY, D. E. Calculus. 6th. New Jersey : Prentice Hall, 2002.

Página 28de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Fisica I CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 6
1o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 74

INTRODUÇÃO
Os conhecimentos sobre física clássica constitui a base fundamental para formação dum
engenheiro, as leis da mecânica governam os fenómenos da estática, cinemática dos corpos sólidos
e estas leis são ainda fundamentais para compreensão da dinâmica desde das partículas até aos
sólidos assim com os princípios da termodinâmica

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Aplicar facilmente os conhecimentos sobre os conceitos dos vectores na resolucao de
problemas quotidianos.
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Reconhecer e aplicar as leis fundamentais da mecânica clássica;
 Aplicar as leis de mecânica na resolução de problemas que envolvem métodos de
derivação e integração;
 Distinguir os modos de descrição de fenómenos e processos na física molecular e
estatística;
 Explicar os fenómenos naturais e processos relacionados com a termodinâmica.

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
1 Mecânica como ciência. Vectores. 2 2 2 2 4
2 Cinemática de um ponto material. 2 4 4 10 2 5 7 17
3 Dinâmica de uma partícula. 2 2 2 6 2 2 5 11
4 Trabalho e energia de uma partícula. 2 2 2 6 2 2 5 11
5 Dinâmica de um sistema de partículas. 2 2 2 6 2 2 5 11
6 Dinâmica de um corpo rígido. 2 2 2 6 2 2 5 11
7 Estática de uma partícula e de um 2 2 2 6 2 2 5 11

Página 29de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

corpo rígido.
8 Gravitação. 2 2 2 6 2 2 5 11
9 Elasticidade e movimento oscilatório. 2 2 2 6 2 2 5 11
10 Hidrostática e hidrodinâmica. 2 2 2 6 2 2 5 11
As leis dos gases ideias e a teoria 2 2 2
6 2 2 5 11
11 cinético-molecular.
12 Elementos de física estatística. 2 2 2 6 2 2 5 11
Conceitos básicos da termodinâmica I 4 4 4
12 5 5 9 21
13 e II. Princípios da Termodinâmica.
Equilíbrio termodinâmico e 2 2 2
6 2 2 5 11
14 transformações de fase.
15 Gases reais. 2 2 2 6 2 2 5 11
32 32 32 96 37 37 74 170
L-Horas de P-
AT-Aula Teórica AL-Aula Laboratorial Leitura Projectos
E-Horas de SubT-Sub-
AP-Aula Prática S-Seminário Exercícios Total

METODOLOGIAS DE ENSINO
A exposição das diferentes matérias será feita nas aulas teóricas. No fim de cada aula teórica, o
Regente fornecerá aos alunos os exercícios a serem resolvidos em casa. Nas aulas práticas serão
corrigidos os exercícios dados como trabalho para casa (TPC). No início de cada aula prática os
estudantes deverão apresentar ao Assistente o TPC

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
O aluno será submetido a duas avaliações escritas e oito mini -testes. A nota final de frequência será
calculada pela fórmula: 0.3T1+0.3T2+0.3MT+0.1JO, onde T1, T2, MT e JO são, respectivamente, a
nota do primeiro teste, a nota do segundo teste, a soma dos mini-testes e a nota do juízo opinativo
LITERATURA BÁSICA

1. ALONSO,M., FINN, E. J. Físca, Addison Wssley, 1995.


2. HALLIDAY, D., RESNICK, R., WALKER, J. Fundamentos de física,6ª Edição, Rio de Janeiro:
LTC, Vol I, 2001.
3. KELLER, Frederick J., GETTYS, W. Edward , SKOVE, Malcolm J. 1997. Física. São Paulo ,
Makron Books, 1997, Vol. I. ISBN: 8534605424.
4. TIPLER, Paul. Física, Rio de Janeiro: LTC, Vol I, 2000.
5. VILLATE, Jaime E. Electromagnetismo, McGraw-Hill, Portugal, 1999, ISBN: 972-773-010-8

Página 30de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Introdução à Engenharia CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 48 CRÉDITOS: 3
1o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 38

INTRODUÇÃO
É uma disciplina de iniciação à engenharia e enquadra-se no grupo das cadeiras de tronco comum.
Serão abordados os conceitos como: História e conteúdo de engenharia, técnicas de comunicação,
unidades, medidas e representação gráfica e técnicas de estudo. A disciplina tem capital
importância no processo de ensino e aprendizagem dos Cursos de engenharia.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM
COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:

 Raciocínio lógico na comunicação com audiências relacionadas com o ramo de Engenharia


 Compreensão e demonstração do poder analítico e critico dos conteúdos da Engenharia

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:

 Conhecer os conteúdos e aplicações dos cursos de Engenharia


 Motivar-se para o estudo dos conteúdos das disciplinas subsequentes;
 Comunicar-se efectivamente junto de audiências relacionadas com o ramo de Engenharia e
público em geral, usando de estrutura, estilo e meios gráficos apropriados;
 Estudar individualmente e em grupo com recurso às várias fontes de informação (oral,
bibliotecas, Internet);
 Distinguir as unidades de medidas e sua medição, ordem de grandeza e representação
numérica;
 Interpretar e representar graficamente os dados de Engenharia.

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo
Independente TOTAL
AT AP AL S CD L G P EI T
1 História e Conteúdo da Engenharia 2 2 2 2 4

Página 31de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

2 Apresentação dos Cursos de Engenharia 2 2 2


3 Técnicas de Estudo 2 4 6 2 6 8 14
Técnicas de Comunicação e Apresentação 2 4
6 2 6 8 14
4 de Relatórios Técnicos
5 Trabalho em Equipe e Gestão do tempo 2 4 6 2 6 8 14
O Engenheiro, a ética e deontologia 2 4
6 2 6 8 14
6 profissional
7 O sistema de propriedade intelectual 4 4 4 4 8
14 16 2 32 14 24 38 70
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO

As aulas serão ministradas com base teórica acompanhada de fichas de cada aula que serão
oferecidas pelo docente, onde alguns temas serão na forma de debate. Utilizar-se-a
transparentes, data show, assim como o quadro branco com canetas de filtro para escrever
algo.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
Como a disciplina não tem exame, a avaliação será feita na base duma fórmula que incluirá a
média de dois testes(individuais), um trabalho em grupo e a defesa individual deste trabalho
em grupo que será sobre toda matéria dada (espécie exame final). Salienta-se ainda que a média
dos testes individuais terá mais peso. Eis a fórmula:
NF= 0.60*(Mteste)+0.40*[(TG+DTG)/2]
Onde:
Mteste- Média dos testes;
TG- Trabalho em grupo
DTG- Defesa individual do TG
LITERATURA BÁSICA

1. AMBRÓSIO, G., CONGRATINS,Hasbra, Aprenda a estudar, São Paulo, 1977.


2. ASIMOV, Morris, Introdução ao projecto de engenharia, São Paulo, 1968.
3. KRICK, Edward V., Introdução a Engenharia, Livros Tecnicos e Cientificos, Rio de
Janeiro, 1978.

Página 32de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Álgebra Linear e Geometria Analítica CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 6
1o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 128

INTRODUÇÃO
A álgebra linear e geometria analítica constitui uma ferramenta deveras importante para
Engenharias e os seus conteúdos são seleccionados visando satisfazer as exigências da natureza
dos cursos. Por outro lado, ainda, esta disciplina constitui um requisito para aprendizagem da
Análise Matemática II. Em certas disciplinas de especialidade serão requeridas competências
adquiríveis em conteúdos desta disciplina em particular no espaço tridimensional.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM
COMPETÊNCIAS GERAIS
 Conhecer e trabalhar com o espaço tridimensional
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
 Operar com vectores nas formas geométrica e algébrica;
 Construir e investigar as propriedades de rectas, planos e linhas de segunda ordem a partir
de suas equações;
 Operar com números complexos;
 Usar o cálculo matricial para a resolução de sistemas de equações lineares.

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
1 Álgebra Vectorial. 6 12 18 6 18 24 42
2 Números Complexos. 2 4 6 2 6 8 14
Geometria Analítica (recta no plano e no 8 16
24 8 24 32 56
3 espaço, plano).
Álgebra Linear (matrizes e 8 16
determinantes, sistemas de equações, 24 8 24 32 56
4 dependência linear de vectores).
Geometria Analítica (linhas e 8 16
superfícies de segunda ordem, 24 8 24 32 56
5 transformações lineares).
32 64 96 32 96 128 224

Página 33de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos


AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
A exposição das diferentes matérias será feita nas aulas teóricas. No fim de cada aula teórica, o
Regente fornecerá aos estudantes os exercícios a serem resolvidos em casa. Nas aulas práticas serão
corrigidos os exercícios dados como trabalho para casa (TPC). No início de cada aula prática os
estudantes deverão apresentar ao docente o TPC

ESTRATÉGIAS DE AVALIAÇÃO
O estudante será submetido a duas avaliações escritas e oito mini -testes. A nota final de frequência
será calculada pela fórmula: 0.3T1+0.3T2+0.4TP, onde T1, T2, e TP são, respectivamente, a nota
do primeiro teste, a nota do segundo teste e média dos trabalhos práticos que tanto podem ser
laboratórios como trabalhos para casa..

LITERATURA BÁSICA

1. AGUDO , F. R. Dias, Introdução à Álgebra Linear e Geometria Analítica, Escolar Editora.


2. MENDONÇA, Ana Maria , RIBEIRO, Cristina. Álgebra, apontamentos da disciplina,
Editorial de Engenharia, Lisboa , 2007.
3. RIBEIRO. C. Silva, Álgebra Linear, Portugal: McGraw-Hill, 1985
4. RIBEIRO, C. Silva, REIS, L., REIS, S. Silva, Álgebra Linear-Exercícios e Aplicações,
McGraw-Hill, 1990.

PROGRAMA TEMÁTICO
CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Inglês I CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 64 CRÉDITOS: 4
1o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 64

INTRODUÇÃO
Nesta era de globalização, o conhecimento da Língua Inglesa tem facilitado não só a comunicação
entre pessoas de várias línguas em diferentes países a nível mundial mas também a comunicação
de profissionais da mesma e distintas áreas do saber tais como: Ensino -Aprendizagem, Ciências e
Tecnologia. Assim sendo, os formandos na área de Engenharia necessitam de conhecer a Língua
Inglesa para fazer parte dum meio profissional e geral.

Página 34de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM
COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Adquirir a essência dum texto técnico escrito na língua inglesa
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Ler um artigo científico;
 Analisar um texto e fazer o sumário;
 Compreender tópicos gramaticais fundamentais ao curso;
 Tirar notas simples de um artigo/texto e ser capaz de redigir um texto similar.

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
1 Engineering- what’s it all about? 2 2 4 2 3 5 9
2 Choosing course 2 3 5 2 3 5 10
3 Engineering Profession 2 4 6 2 3 5 11
4 Properties and Shapes 2 4 6 2 3 5 11
5 Location 2 3 5 2 3 5 10
6 Structure 1 3 4 2 3 5 9
7 Measurement 1 3 4 2 3 5 9
8 Function and Ability 1 3 4 2 3 5 9
9 Actions in Sequence 1 4 5 2 3 5 10
10 Quantity 3 4 7 3 4 7 14
11 Cause and Effect 2 4 6 2 3 5 11
12 Proportion 3 5 8 3 4 7 15
22 42 64 26 38 64 128
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto
Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo
Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
A exposição das diferentes matérias será feita nas aulas teóricas. No fim de cada aula teórica, o
Regente fornecerá aos alunos os exercícios a serem resolvidos em casa. Nas aulas práticas serão

Página 35de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

corrigidos os exercícios dados como trabalho para casa (TPC). No início de cada aula prática os
estudantes deverão apresentar ao Assistente o TPC.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
O aluno será submetido a duas avaliações escritas e alguns trabalhos de casa avaliativos conforme a
planificação. A nota final de frequência será calculada pela fórmula: 0.4T1+0.4T2+0.2TPC, onde
T1, T2, TPC são, respectivamente, a nota do primeiro teste, a nota do segundo teste, a média dos
Trabalhos Para Casa avaliativos.
LITERATURA BÁSICA

1. BATES, Martins, et al. Nucleus, General Science – English for Science and Technology,
Longman Group Ltd,1990.
2. GLENDINNING, Norman. Oxford English for Electrical and Mechanical Engineering,
Oxford University Press,1995.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Técnicas de Comunicação CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 64 CRÉDITOS: 4
1o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 80

INTRODUÇÃO
A disciplina Técnicas de Comunicação organiza os saberes curriculares das outras disciplinas, este
programa preconiza, por um lado, a aquisição de determinadas técnicas de expressão e, por outro, o
desenvolvimentos de capacidades e aptidões que permitam ao sujeito de aprendizagem uma
compreenção crítica das outras matérias de estudo e uma preparaão efeciente para a sua profissão.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
Pretende-se fornecer aos alunos instrumentos e técnicas de desenvolvimento das competências de
comunicação oral, escrita e mista.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS

Familiarizar os estudantes com aspectos da Língua Portuguesa, como: regras de acentuação, regras da
pontuação, as conjugações verbais irregulares, organização interna de textos em termos de coesão e
coerência, normas estilísticas, características e apresentação do ensaio, relatório, comentário, síntese,
resumo, acta e outros textos

Página 36de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

HORAS
TEMAS Contacto Directo Estudo Independente TOTAL Formatted: Font: Times New Roman, 12 pt, Not Bold

AT AP AL S CD L G P EI T Formatted: Font: Times New Roman, 12 pt, Not Bold


Comunicação oral: Características do Formatted: Font: Times New Roman, 12 pt, Not Bold
enunciado oral; Espontaneidade vs. Formatted: Font: Times New Roman, 12 pt, Not Bold
reflexibilidade do enunciado oral; Formatted: Font: Times New Roman, 12 pt, Not Bold
Elementos facilitadores e Formatted: Font: Times New Roman, 12 pt, Not Bold
1 10 10 4 24 10 20 30 54
perturbadores da comunicação oral;
Práticas de oralidade: Conversa;
Debate; Entrevista; Reunião; Mesa-
redonda; Relato.
Comunicação escrita: Características
do enunciado escrito; Práticas de
escrita: Resumo; Relatório;
2 Dissertação; Texto argumentativo; 10 10 20 10 15 25 45
Requerimento; Correspondência
(carta, ofício, circular, email);
Curriculum Vitae.
Comunicação mista: A comunicação
para além da enunciação; Palavra e
imagem; A enunciação oral e escrita
3 10 10 20 10 15 25 45
aliada às Tecnologias de Informação
e Comunicação; Práticas de
comunicação mista.
30 30 4 64 30 50 80 144
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo
Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
Esta disciplina compreedera aulas expositivas, leituras, aulas praticas e seminários

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliacao sera feita atraves de testee escritos, avaliacao do seminário e de exercícios feitos em
casa. A nota final de frequência será calculada pela fórmula: 0.30T1+0.30T2+0.20
Sem+0.20TPC onde T1 é a nota do primeiro teste, T2 a nota do segundo teste, Sem a média dos
Seminários e TPC a média dos Trabalhos de Casa.

LITERATURA BÁSICA

1. BERGSTROM, Magnus, NEVES REIS. Prontuário Ortográfico e Guia da Língua


Portuguesa, Lisboa, Editorial Notícias, 1996.
2. CUNHA, Celso, CINTRA, Lindley. Nova Gramática do Português Contemporâneo,
Lisboa, Sá da Costa,1984.

Página 37de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

3. ECO, Umberto. Como se faz uma tese em Ciências Humanas, Lisboa, Editorial Presença,
1991.
4. ESTRELA, Edite. Dúvidas do Falar Português, 4 vols. Lisboa, Editorial Notícias, s.d.
5. ESTRELA, Edite. A Questão Ortográfica: Reforma e Acordos da Língua Portuguesa,
Lisboa, Editorial Notícias, s.d.
6. MACHADO, José Pedro. Estrangeirismos na Língua Portuguesa, Lisboa, Editorial
Notícias, s.d.
7. PINTO CORREIA, David, ESTRELA. Edite, Guia Essencial da Língua Portuguesa para
a Comunicação Social, Lisboa, Editorial Notícias, s.d.
8. RODRIGUES LAPA, M. Estilística da Língua Portuguesa, Coimbra, Coimbra Editora,
s.d..
9. SARDINHA, Leonor, NUNES, Cármen. Vocabulário, Regime Preposicional de Verbos,
Lisboa, Didáctica Editora, 1999.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Análise Matemática II CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 6
1o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 128

INTRODUÇÃO
A disciplina de analise matemática III constitui ma a parte final do curso de analise matemática que é uma
disciplina básica para os cursos de engenharia os seus conteúdos são seleccionados visando satisfazer as
exigências da natureza dos cursos. Por outro lado, ainda, esta disciplina constitui um requisito para criação
da capacidade duma analise logica e critica dos problemas de engenharia. Em grande parte das disciplinas
de especialidade serão requeridas competências adquiríveis em conteúdos desta disciplina. Por este e outros
motivos objectivamente fundamentados o plano apresenta como competência geral que se espera do
estudante: desenvolver capacidade de analise critico dos fenómenos.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 - Raciocínio lógico e compreensão.
 - Pensamento analítico e crítico.
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Fazer o estudo completo duma função e construir o seu gráfico.

Página 38de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

 Enunciar os principais métodos e propriedades de integração. Determinar primitivas de


funções reais a uma variável real.
 Calcular integrais, como limite da soma integral. Calcular, directamente, integrais de
funções a uma variável real.
 Investigar a convergência de integrais impróprios do primeiro e segundo tipos.
 Determinar derivadas parciais.
 Investigar extremos locais e globais de funções de várias variáveis.
 Calcular integrais duplos

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
Investigação do gráfico de função e 4 8
12 4 12 16 28
1 cálculo de valores extremos
2 Primitiva e integral indefinido 4 8 12 4 12 16 28
Integrais impróprios do primeiro e 4 8
12 4 12 16 28
3 segundo tipos
4 Aplicações do integral definido 2 4 6 2 6 8 14
Cálculo diferencial para funções de 10 20
30 10 30 40 70
5 várias variáveis
6 Integrais duplos 4 8 12 4 12 16 28
7 Elementos da Teoria do Campo 4 8 12 4 12 16 28
32 64 96 32 96 128 224
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo
Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
A exposição das diferentes matérias será feita nas aulas teóricas. No fim de cada aula teórica, o Regente
fornecerá aos alunos os exercícios a serem resolvidos em casa. Nas aulas práticas serão corrigidos os
exercícios dados como trabalho para casa (TPC). No início de cada aula prática os estudantes deverão
apresentar ao Assistente o TPC.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
O aluno será submetido a duas avaliações escritas e alguns mini-testes conforme a planificação. A nota
final de frequência será calculada pela fórmula: 0.3T1+0.3T2+0.3MT+0.1JO, onde T1, T2, MT e JO
são, respectivamente, a nota do primeiro teste, a nota do segundo teste, a média dos mini-testes e a

Página 39de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

nota do juízo opinativo

LITERATURA BÁSICA

1. ADAMS , R. A. Calculus: A Complete Course, Fifth Edition, Addison Wesley Longman, Toronto, 2003
2. DEMIDOVITCH , B. P. Problemas e Exercícios de Análise Matemática, Editora Mir, Moscovo, 1984
3. EDWARDS , C. H., PENNEY ,D. E. Calculus, Sixth Edition, Prentice Hall, Inc., New Jersey, 2002.
4. PISKOUNOV, Nikolay. Cálculo diferencial e integral, vol 2, Edições Lopes da Silva, Porto/Portugal
1983.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Fisica II CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 6
1o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 74

INTRODUÇÃO
A disciplina de Física II é parte complementar dos conhecimentos da disciplina de física como um
todo, esta parte trata das leis e fenómenos de electricidade e magnetismo que constitui uma das
partes fundamentais para formação dum engenheiro.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Resolver problemas práticos de electricidade e magnetismo

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Identificar as principais leis da electricidade e magnetismo e suas aplicações;
 Interpretar e explicar os fenómenos naturais relacionados com a electricidade e
magnetismo;
 Verificar experimentalmente as leis de electricidade e magnetismo e montar circuitos
eléctricos de experiências básicas.

Página 40de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
1 Conceitos de interacção e campo. 2 2 2 6 2 2 5 11
2 Força electrostática. 2 2 2 6 2 2 5 11
3 Campo eléctrico. 4 4 4 12 5 5 9 21
4 Potencial eléctrico. 2 2 2 6 2 2 5 11
5 Capacitores e dieléctricos. 2 2 4 8 2 3 6 14
Corrente contínua e resistência 2 4 2
6 8 2 3 6 14
eléctrica.
Força electromotriz e circuitos 2 4 2
7 8 2 3 6 14
eléctricos
8 Campo magnético. 4 4 2 10 5 3 8 18
9 Fontes do campo magnético. 2 2 2 6 2 2 5 11
Indução electromagnética e o 2 2 4
10 8 2 3 6 14
magnetismo da matéria.
Corrente alternada e a impedância 4 2 4
11 10 5 3 8 18
eléctrica.
Equações de Maxwell e ondas 4 2 2
12 8 5 2 7 15
electromagnéticas.
32 32 32 96 37 37 74 170
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
A exposição das diferentes matérias será feita nas aulas teóricas. No fim de cada aula teórica, o
Regente fornecerá aos alunos os exercícios a serem resolvidos em casa. Nas aulas práticas serão
corrigidos os exercícios dados como trabalho para casa (TPC). No início de cada aula prática os
estudantes deverão apresentar ao Assistente o TPC

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
O aluno será submetido a duas avaliações escritas e oito mini -testes. A nota final de frequência
será calculada pela fórmula: 0.3T1+0.3T2+0.3MT+0.1JO, onde T1, T2, MT e JO são,

Página 41de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

respectivamente, a nota do primeiro teste, a nota do segundo teste, a soma dos mini-testes e a
nota do juízo opinativo
LITERATURA BÁSICA

1. CROWELL, Benjamin. Simple Nature, edição do autor, 2007. ISBN: 0-9704670-7-9.


2. VILLATE, Jaime E.Elecromagnetismo. ISBN: 972-773-010-8 .

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Informática CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 6
1o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 113

INTRODUÇÃO
O conhecimento das tecnologias de informação é indispensável para o engenheiro do mundo actual
como ferramenta de trabalho. Nesta era da globalização, esta ferramenta encontra enorme aplicação em
distintas áreas do saber tais como: Ensino -Aprendizagem, Ciências e Tecnologia. Assim sendo, os
formandos na área de Engenharia necessitam do conhecimento para complentar a sua formação.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM
COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Utilizar o computador para realizar tarefas simples na óptica de utilizador
 Conhecer o fundamentos de programação
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Conhecer e utilizar os utilitários básicos
 Conhecer os fundamentos básicos de linguagens de programação.
Entender as metodologias de programação utilizadas e as motivações dessas metodologias;

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
1 Conceitos básicos de informática. 1 1 1 0 1 2

Página 42de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Definição e breve histórico do computador.Noções


4 4 2 10 4 6 10 20
2 dos componentes de um computador.
Definição e Classificação geral do software.
Elementos de segurança do computador ( anti- 2 4 2 8 2 6
3 virus, compactadores, …..).
Linguagens de Programação ( classificação,
2 2 4 2 0 2 6
4 aplicação).
5 O sistema Operativo. Licenças de software e Sos. 2 2 2 2 8 2 6 8 16
6 Sistemas numéricos 2 6 8 2 9 11 19
7 Tipos de dados, fluxogramas e diagramas de Nassi 4 8 12 4 12 16 28
8 Pseudocodigos 2 4 6 2 6 8 14
Utilitários Correntes (Processador de Texto, Folha
4 14 18 4 21 25 43
9 de Cálculo, Bancos de dados e Apresentações).
10 Internet e pesquisa na WEB 2 6 8 2 9 11 19
Ergonomia ( regras de postura e segurança de
3 3 3 0 3 6
11 utilização de computadores)
Infotecnología. Identificação e classificação das
principais ferramentas de busca geral na Web. A
12 Web Invisível. Ferramentas especializadas. A 4 4 2 10 4 6 10 20
Web of Science, Currents Content e Web of
Knowledge. Os gestores bibliográficos.
32 20 34 10 96 32 81 0 105 193
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
A exposição das diferentes matérias será feita nas aulas teóricas. No fim de cada aula teórica, o Regente
fornecerá aos alunos os exercícios a serem resolvidos em casa. Nas aulas práticas serão corrigidos os
exercícios dados como trabalho para casa (TPC). No início de cada aula prática os estudantes deverão
apresentar ao Assistente o TPC
A aulas laboratoriais e práticas serão realizadas na sala de máquinas para familiarizar os estudantes com
o uso do computador. Os estudantes deverão realizar uma série de exercícios directamente no
computador.
ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
O aluno será submetido a duas avaliações escritas e alguns mini-testes conforme a planificação. A nota
final de frequência será calculada pela fórmula: 0.3T1+0.3T2+0.3MT+0.1JO, onde T1, T2, MT e JO são,
respectivamente, a nota do primeiro teste, a nota do segundo teste, a média dos mini-testes e a nota do
juízo opinativo.
LITERATURA BÁSICA

Página 43de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

1. HELLER, Jorge L., NASCIMENTO, Ângela J. Introdução à Informática, , McGraw-Hill, São


Paulo,2002.
2. SOUSA, Sérgio. Tecnologias de Informação, FCA-Editora de Informatica Lda, 3ª Edição, Lisboa,
2001.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Oficinas de Electricidade CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 64 CRÉDITOS: 5
1o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 54

INTRODUÇÃO
A disciplina de oficinas de electricidade é leccionada no segundo ano de formação do Curso de
engenharia eléctrica e electrónica. Dado o seu carácter teórico-prático, parte das aulas são teóricas e
parte tem carácter prático pelo que são leccionadas em laboratório / oficina de electricidade e
electrónica. Esta disciplina pretende habilitar o aluno com conhecimentos técnicos e práticos de
electricidade, electrónica e telecomunicações, abordando as regras, as técnicas, as metodologias da
realização e o estudo dos materiais, dos componentes, das ferramentas e dos equipamentos.
Desenvolver atitudes e comportamentos adequados no âmbito da Higiene, Segurança e Saúde no
trabalho de forma a criar no aluno uma educação técnica e tecnológica que lhe possa dar competência
do saber e do saber-fazer preparando o aluno para a sua entrada no mundo laboral.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM
Competências Gerais
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:

 Compreensão da terminologia técnica usada na Engenharia,


 Raciocínio lógico ao regular e comandar vários ôrgãos de equipamentos diversos.
 Adquirir experiências nos trabalhos manuais específicos.

Competências Específicas
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:

 Aplicar as normas de segurança de instalações eléctricas.


Página 44de 143
Licenciatura em Engenharia Eléctrica

 Conhecer e aplicar materiais e ferramentas oficinais eléctricas.


 Possuir aptidões manuais e realizar tarefas práticas.

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
Normas de segurança e higiene no 4
4 5 5 9
1 trabalho.
2 Primeiros Socorros 4 2 6 5 1 6 12
3 Ferramentas Usuais 4 4 5 5 9
4 Materiais Usuais 4 4 5 5 9
Desnudaçao dum cabo e preparação 2 4
6 2 2 5 11
5 dos fios
6 Ligaçao de condutores 2 4 6 2 2 5 11
7 Amarraçao de condutores 2 4 6 2 2 5 11
8 Instalaçao de iluminaçao 4 12 16 5 7 12 28
9 Chegadas aéreas (baixadas) 4 8 12 5 5 9 21
30 34 64 35 20 54 118

AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos


AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto
Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo
Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
As aulas serão teóricas e práticas. As primeiras cinco semanas serão das aulas teóricas e seguidas
de um teste escrito ( também teórico) contendo toda matéria dada. Na sexta semana, iniciarã
os trabalhos práticos nas Oficinas da mecânica, onde a turma será subdividida em grupos de
trabalhos práticos e onde cumprirão o programa temático, duma forma rotativa passando por
todos postos de trabalho.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
Como a disciplina não tem exame, a nota de frequência será calculada através do Teste inicial
e cinco notas de defesas de cinco temas com peso espécifico pela fórmula seguinte:
NF= 0.25*Nteste+0.20*Nser+0.15*Ntor+0.15*Nfres+0.15*Nsol+0.10*Nfund
NF≥ 10 valores

Página 45de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Onde:
Nteste- nota do teste inicial; Nser- nota final da defesa de tema de serralharia; Ntor- nota final
da defesa do torneamento; Nfres- nota final da defesa de tema de fresagem; Nsol- nota final da
defesa de tema de soldadur; Nfund- nota final da defesa de fundição.

LITERATURA BÁSICA

1. BARTKOWIAK, Robert A. Circuitos eléctricos, Makron Books, São Paulo, Brasil, 1994.
2. BESSONOV, L. Electricidade aplicada para engenheiros, 1ª edição , Edições Lopes da Silva,
Porto/Portugal, 1975.
3. EDMINISTER, Joseph A. Circuitos eléctricos (280 probl. resolvidos), 2ª edição, McGraw-Hill,
São Paulo, Brasil. 1985.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Desenho Assistido por Computador CÓDIGO:


HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 64 CRÉDITOS: 4
ANO DE ESTÚDOS: 1o
HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 28
INTRODUÇÃO
A disciplina Desenho Assistido por Computador é de representar graficamente formas e idéias atraves de
computador e software específico. O desenho técnico é uma forma de expressão gráfica que tem por
finalidade a representação de forma, dimensão e posição de objectos de acordo com as diferentes
necessidades requeridas pelas diversas áreas técnicas.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM
Competências Gerais
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Saber interpretar o espaço bi- e tridimensional
 Elaborar esquemas conceptuais na sua área de especialidade

Competências Específicas
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Conhecer e utilizar correctamente os equipamentos, utensílios e materiais de desenho
técnico.
 Compreender os diferentes tipos de projecção e os princípios base dos métodos de
representação técnica

Página 46de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

 Desenvolver a capacidade de visualização e representação gráfica de formas bi e


tridimensionais.
 Aplicar conhecimentos de desenho técnico na elaboração de desenhos, quer pelo método
tradicional, quer com o recurso ao desenho assistido por computador.
 Elaborar esquemas e desenhos com recurso ao computador

HORAS
Estudo TOTA
TEMAS
Contacto Directo Independente L
AT AP AL S CD L G P EI T
1 Introdução ao desenho técnico 1 1 1 1 2
Cotagem e Projecções 6 6
12 2 2 3 9
2 ortogonais
3 Perspectivas rápidas 2 4 6 2 2 4 11
4 Cortes e secções 3 6 9 2 2 4 11
Introdução ao CAD:
Elementos de janela, menus e
configuração do Auto-Cad,
5 preparação duma 6 6 12 3 2 4 11
folha/protótipo, modos de
trabalho, variáveis
Criação das linhas, sua edição 4 8
6 e visualização. Organização de 12 5 5 4 21
desenhos
Trabalho com camadas, 3 6
7 blocos, elaboração dos textos e 9 3 3 6 16
das dimensões
Impressão e implantação dos 1 2
8 desenhos 3 1 1 2 5
18 30 64 21 17 28 96

AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos


AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO

Nas aulas teóricas serão apresentados os conceitos gerais e exemplos. Nas aulas práticas e laboratoriais serão realizados
os exercícios e demonstrações para a consolidação das matérias teóricas. Durante o estudo individual o estudante
desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de exercícios práticos, fazendo as pesquisas
individualmente e/ou em grupo.
ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO

Página 47de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

A avaliação será realizada através de dois testes escritos, 2 trabalhos laboratoriais (feitos em grupo) e dois trabalhos
de pesquisa (feitos de modo seguinte: um individualmente e um trabalhando em grupo). A nota de frequência será
calculada na base da fórmula: Nota de Frequência = 40% da média aritmética dos testes + 40% da média dos trabalhos
de laboratório + 20% da média dos trabalhos de pesquisa.

LITERATURA BÁSICA

1. BRIBE, Mac. Teach Yourself AutoCAD 2007, Prince hall , 2006.


2. CARREIRA, António . Compêndio de Desenho, Lisboa, 2000.
3. DONALD, D. Manual de Autocad Para Desenho Técnico, Voisinet , 2002.
4. GIESECKE, Frederick E. Technical Drawing, New York, MacMillan Company, 1967.

Software

 Microsoft Visio;
 Autodesk AutoCAD;
 Autodesk AutoCAD Electrical;
 Cadsoft Eagle.
 Labcenter Isis/Ares/Proteus

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Inglês II CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 64 CRÉDITOS: 4
1o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 65

INTRODUÇÃO
Nesta era de globalização, o conhecimento da Língua Inglesa tem facilitado não só a comunicação entre
pessoas de várias línguas em diferentes países a nível mundial mas também a comunicação de profissionais
da mesma e distintas áreas do saber tais como: Ensino -Aprendizagem, Ciências e Tecnologia. Assim sendo,
os formandos na área de Engenharia necessitam de conhecer a Língua Inglesa para fazer parte dum meio
profissional e geral.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

Página 48de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Escrever uma redacção técnica em língua inglesa
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Ler um artigo científico;
 Analisar um texto e fazer o sumário;
 Compreender tópicos gramaticais fundamentais ao curso;
 Tirar notas simples de um artigo/texto e ser capaz de redigir um texto similar.

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
1 Engineering Materials 2 4 6 2 3 5 11
2 Mechanisms 2 3 5 2 3 5 10
3 Forces in Engineering 2 4 6 2 3 5 11
4 Safety at Work 2 4 6 2 3 5 11
5 Applying for a job 2 3 5 2 3 5 10
6 Data communications systems 1 3 4 2 3 5 9
7 Computer applications 1 3 4 2 3 5 9
8 Graphs 1 3 4 2 3 5 9
9 Structural engineering 1 3 4 2 3 5 9
10 Corrosion- waste recycling plant 2 4 6 2 3 5 11
11 Frequency, tendency and sequence 2 4 6 2 3 5 11
12 Engineering applications 4 4 8 4 4 9 18
22 42 0 0 64 26 38 64 129
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo
Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
A exposição das diferentes matérias será feita nas aulas teóricas. No fim de cada aula teórica, o Regente
fornecerá aos alunos os exercícios a serem resolvidos em casa. Nas aulas práticas serão corrigidos os
exercícios dados como trabalho para casa (TPC). No início de cada aula prática os estudantes deverão
apresentar ao Assistente o TPC.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO

Página 49de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

O aluno será submetido a duas avaliações escritas e alguns trabalhos de casa avaliativos conforme a
planificação. A nota final de frequência será calculada pela fórmula: 0.4T1+0.4T2+0.2TPC, onde T1,
T2, TPC são, respectivamente, a nota do primeiro teste, a nota do segundo teste, a média dos Trabalhos
Para Casa avaliativos.

LITERATURA BÁSICA

1. BATES, Martins et al. Nucleus, General Science : English for Science and Technology, Longman
Group Ltd, 1990.
2. GLENDINNING, Norman. Oxford English for Electrical and Mechanical Engineering, Oxford
University Press ,1995.

PROGRAMA TEMÁTICO
CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Metodologia de Investigação CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 64 CRÉDITOS: 4
1o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 82
INTRODUÇÃO
A disciplina Metodologia de Investigação procura fornecer uma introdução à investigação cientifica
duma forma geral. Nesse sentido e fundamentalmente dentro da área cientifica de ciências naturais
abordar-se-á um leque de questões de índole teórico metodologica, consideradas como importantes,
no âmbito de todo o processo de investigação e de preparação de um trabalho académico. De salientar
que não cabe a esta disciplina proporcionar ao estudante ferramentas difinitivas de investigação,
porém, serão basicamente segestões, recomendações gerais, para que este, possa desenvolver como
rigor, dispositivos metodologicos pessoais, em função dos seus obgectivos e da sua área de
investigação.

RESULTADOS DA APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 expor os alunos à utilização de abordagens de pesquisa utilizadas em Ciências Sociais, aplicadas
aqui em contexto de engenharia e tecnologia.
 familiarizar-se com os paradigmas mais importantes e a sua aplicabilidade, conhecer as leituras
mais importantes, e ser capaz de elaborar um competente projecto de pesquisa.
 conhecer a lógica e meios de apresentação de pesquisa académica, e ser capazes de elaborar um

Página 50de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

artigo desse teor.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Capacidade de preparar e executar uma investigação

 Capacidade de estudar e aprender independentemente

HORAS
Estudo
TEMAS TOTAL
Contacto Directo Independente Formatted: Font: Times New Roman, 12 pt, Not Bold

AT AP AL S CD L G P EI T Formatted: Font: Times New Roman, 12 pt, Not Bold


Caracterização e definição do processo e Formatted: Font: Times New Roman, 12 pt, Not Bold
1 4 4 4 4 8
metodologias de investigação Formatted: Font: Times New Roman, 12 pt, Not Bold
O problema de investigação: Formatted: Font: Times New Roman, 12 pt, Not Bold
2 2 2 4 2 3 5 9
Abordagens quantitativas e qualitativas Formatted: Font: Times New Roman, 12 pt, Not Bold
Análise crítica do processo de
3 4 4 8 4 6 10 18
investigação
4 Procedimentos metodologicos 4 6 10 4 9 13 23
Principios gerais e estrategias
5 2 2 4 2 3 5 9
metodologicas
6 Metodos e Tecnicas de Investigacao 4 4 2 10 4 6 3 13 23
7 Elaboracao de Estudos e Relatorios 4 6 2 12 4 9 3 16 28
Metodos qualitativos e quantitavos de
8 4 6 2 12 4 9 3 16 28
apoio a investigacao
28 30 6 64 28 45 9 82 146
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
Esta disciplina compreedera aulas expositivas, leituras, aulas praticas, projectos e seminarios

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliacao sera feita atraves do teste escrito, avaliacao das aulas praticas e exercicios. A nota de
frequencia sera calculada na base da formula:NF=70% do teste+30% da avaliacao das aulas praticas
e exercicios

LITERATURA BÁSICA

Página 51de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

1. BERTRAND, Yves, GUILLEMET, Patrick. Organizações: Uma abordagem sistémica. Instituto


Piaget. Sociedade e Organizações, Lisboa, 1994.
2. DAVIS, Martha. Scientific Papers And Presentations. Academic Press. London, 1997.
3. OXFORD, Deborah, KNUDSON, Mary, A. Field guide for science writers. Oxford University
Press, Oxford. Blum, 1997.

Página 52de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

2° ANO

Página 53de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Análise Matemática III CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 6
2o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 128
INTRODUÇÃO
A disciplina de análise matemática III constitui a parte final de análise matemática que é uma
disciplina básica para os cursos de engenharia. Os seus conteúdos são seleccionados visando
satisfazer as exigências da natureza dos cursos. Por outro lado, esta disciplina constitui um requisito
para criação da capacidade duma análise lógica e critica dos problemas de engenharia. Em grande
parte das disciplinas de especialidade serão requeridas competências adquiríveis em conteúdos
desta disciplina.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

Competências gerais
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Raciocínio lógico e compreensão.
 Pensamento analítico e crítico
Competências específicas
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Aplicar os métodos principais de resolução de equações diferenciais ordinárias;
 Resolver sistemas de equações diferenciais;
 Calcular integrais de contorno de funções de uma variável complexa;
 Desenvolver funções analíticas em séries de Laurent e classificar singularidades isoladas;
 Aplicar os resíduos em cálculo de integrais;
 Utilizar os métodos de Cálculo Operacional na resolução de equações diferenciais
 Conhecer e calcular a transformada Z

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
1 Elementos da Teoria do Campo 4 8 12 4 12 16 28
Equações diferenciais ordinárias e 8 16
24 8 24 32 56
2 sistemas.
Funções de uma variável 6 12
18 6 18 24 42
3 complexa.
4 Cálculo Operacional 6 12 18 6 18 24 42

Página 54de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

5 Transformadas Laplace 4 8 12 4 12 16 28
6 Transformada Z 4 8 12 4 12 16 28
32 64 96 32 96 128 224
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI-Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
A exposição das diferentes matérias será feita nas aulas teóricas. No fim de cada aula teórica, o
Regente fornecerá aos alunos os exercícios a serem resolvidos em casa. Nas aulas práticas serão
corrigidos os exercícios dados como trabalho para casa (TPC). No início de cada aula prática os
estudantes deverão apresentar ao Assistente o TPC.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
O aluno será submetido a duas avaliações escritas e alguns mini-testes conforme a planificação. A
nota final de frequência será calculada pela fórmula: 0.3T1+0.3T2+0.3MT+0.1JO, onde T1, T2, MT
e JO são, respectivamente, a nota do primeiro teste, a nota do segundo teste, a média dos mini-testes
e a nota do juízo opinativo
Formatted: Font: 12 pt, Not Bold, Font color: Auto
LITERATURA BÁSICA

1. BEIRÃO, João Carlos, BHANGY ,Cassy. Funções de variavel complexa, Imprensa


Universitária, Maputo/Moçambique , 2006.
2. BUGROV, Ia. S. , Nikolski, S.M. Matemática para Engenharia.Tópicos de Análise, vol 3,
Moscovo/Russia, 1987
3. DEMIDOVITCH, Boris. Problemas e exercicios de Análise Matemática, Editora MIR,
Moscovo/Russia, 1987.
4. DEMIDOVITCH, Boris, Problemas e exercicios de Análise Matemática, Editora MIR,
Moscovo/Russia, 1987.
5. KRASNOV, M.L., Kiselev,A.I,, Makárenko, G.I. Funciones de variable compleja.Cálculo
operacional , Editora MIR, Moscovo/Russia 1983.
6. MARKUSHEVICH, A.I. Teoria de las funções analíticas, Editora MIR, Moscovo/Russia ,1970.
7. PISKOUNOV, Nikolay. Cálculo diferencial e integral, vol 2, Edições Lopes da Silva,
Porto/Portugal, 1983.

Página 55de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

8. VOLKOVYSKI, L.I., LUNTS, G.L., ARAMANOVICH, I.G., Problemas sobre la teoria de


funciones de variable compleja, Editorial MIR, Moscú/Rússia , 1984.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Teoria de Circuitos CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 6
2o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 124
INTRODUÇÃO
A disciplina Teoria de Circuitos é uma disciplina de formação nuclear, tem um carácter teórico-
práctico para habilitar os estudantes a realizarem cálculos electrotécnicos e ensaios experimentais
nos circuitos de corrente contínua e corrente alternada sinusoidal monofásica, nos circuitos não-
lineares e nos circuitos com correntes não-sinusoidais

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Saber calcular e analisar os circuitos eléctricos lineares e não lineares de corrente contínua e
corrente alternada;
 Saber calcular e analisar os circuitos com correntes não-sinusoidais e circuitos magnéticos;
 Saber montar e experimentar circuitos eléctricos ecircuitos magneticamete acoplados.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Analisar circuitos eléctricos lineares e não-linear de corrente contínua;
 Analisar circuitos eléctricos de corrente Alternada, aplicando o método simbólico (numéros
complexos);
 Analisar circuitos no regime de ressonância;
 Analisar circuitos com bobinas magneticamente ligadas;
 Analisar diagramas circulares de corrente e de tensão;
 Analisar circuitos com correntes e tensões não sinusoidais;
 Analisar circuitos Magnéticos de corrente contínua e de corrente alternada;
 Analisar os resultados experimentais circuitos eléctricos e magnéticos.

Página 56de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
Circuitos lineares de corrente 8 12 4
24 8 24 32 56
1 continua
Circuitos de corrente alternada 10 14 8
32 10 28 38 70
2 sinusoidal
3 Circuitos nao-lineares 4 6 4 14 4 12 16 30
Correntes nao-sinusoidais em 6 8
14 6 16 22 36
4 circutos electricos
5 Circuitos Magneticos 4 6 2 12 4 12 16 28
32 46 18 96 32 92 124 220
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente
METODOLOGIAS DE ENSINO

Nas aulas teóricas dar-se-ão aos estudantes os conceitos e leis principais, os métodos, regras,
algoritmos de cálculo dos circuitos.
Nas aulas prácticas desenvolver-se-ão as aptidões dos estudantes nos cálculos dos problemas
concrectos a fim de adquirirem as habilidades de operar, usar e interligar os conhecimentos, obtidos
nas aulas teóricas. As aulas prácticas são obrigatórias.
Nas aulas laboratoriais realizar-se-ão os ensaios que permitem de um lado desenvolver e verificar os
conhecimentos teóricos e de outro lado adquirir as habilidades prácticas de montar os circuitos,
realizar as medições das grandezas diferentes, analisar resultados e fazer concluções . As aulas
laboratoriais são obrigatórias.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
Avaliação de frequência
O nivel de aprendizagem das aulas teóricas e prácticas avalia-se mediante 3 testes por escrito:
1 n
N med _ T   Ti
n i 1

As aulas laboratoriais avaliam-se mediante uma nota média de trabalhos laboratoriais:

Página 57de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

1 m
N med _ L   Li
m i 1

A nota de frequência (Nfr) determina-se pela fórmula:

Nmed_ fre 0.8Nmed_T 0.2Nmed_L

LITERATURA BÁSICA

1. BARTKOWIAK, Robert A. Circuitos eléctricos, Makron Books, São Paulo, Brasil, 1994.
2. BESSONOV, L. Electricidade aplicada para engenheiros, 1ª edição , Edições Lopes da Silva,
Porto/Portugal, 1975.
3. EDMINISTER, Joseph A. Circuitos eléctricos (280 probl. resolvidos), 2ª edição, McGraw-Hill,
São Paulo, Brasil. 1985.
4. EDMINISTER, Joseph A. Circuitos eléctricos (350 probl. resolvidos), 2ª edição, Macron,
McGraw-Hill, São Paulo, Brasil.—(Coleção Schaum), 1991.
5. ORDOBAEV, B. Fundamentos da electrotecnia, UEM, , Maputo/Mozambique,1990.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica


DISCIPLINA: Materiais e Dispositivos Eléctricos CÓDIGO:
ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 64 CRÉDITOS: 5
2o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 72
INTRODUÇÃO
O funcionamento correcto do equipamento e aparelhagem electrica depende da qualidade dos materiais
constituintes por um lado e a escolha destes materiais depende do conhecimento prévio das suas
características. A frequência desta disciplina vai permitir que o aluno conheça as caracretristicas básicas
dos materiais e princípios contrutivos e de funcionamento de dispositivos eléctricos mais usuais.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Saber interpretar a variação das características dos materiais na inteiração com os fenómenos
físicos;
 Saber escolher os materiais para uso especifico na base das suas características específicas.
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS

Página 58de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:


 Conhecer os materiais usados na construção de equipamentos electrotécnicos;
 Compreender a variação das características dos materiais usados na indústria electrotécnica;
 Escolher os diversos materiais usados na construção de cabos electricos;
 Conhecer os processos tecnológicos básicos da construção de condutores e cabos electricos;
 Saber usar tabelas para escolha de cabos e acessórios;
 Conhecer os acessórios básicos dos sistemas eléctricos e sua nomenclatura.

Estudo
Contacto Directo
TEMAS Independente TOTAL
AT AP AL S CD L G P EI T
1 Materiais utilizados na indústria de
electricidade, propriedades físicas, 2 2 2 0 2 4
mecânicas, eléctricas e químicas
2 Materiais condutores e isoladores de
2 2 4 2 3 5 9
corrente eléctrica
3 Materiais semicondutores, materiais
2 2 4 2 0 2 6
magnéticos. Propriedades de emprego
4 Tratamento mecânico e térmico dos
metais. Soldadura dos metais e suas 2 2 4 2 0 2 6
ligas.
5 Componentes eléctricos ( Resistências,
2 2 4 2 0 2 6
capacitores e inductâncias)
6 Dispositivos de comando (Relés,
contactores, botoneiras, interruptores
2 2 2 6 2 0 10 2 8
fim de curso, transductoes,
interruptores)
7 Dispositivos de Protecção (Relés de
2 4 9 2 0 6 2 11
protecção, disjuntores, fusíveis)
8 Constituição dos condutores e cabos
2 3 2 7 2 5 6,5 14
electricos
9 Características particulares dos
2 2 2 6 2 3 5 11
condutores e cabos eléctricos
10 Características técnicas dos condutores
2 4 3 9 2 6 8 17
e cabos eléctricos
11 Condutores isolados agrupados em
2 2 4 2 0 2 6
feixe (torçada)
12 Acessórios Electricos (Especificações) 2 3 2 7 2 5 6,5 14
24 8 23 64 24 18 16 42 106

AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos


AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

Página 59de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

METODOLOGIAS DE ENSINO

Nas aulas teóricas serão apresentados os conceitos gerais e exemplos. Nas aulas práticas serão
realizados os exercícios e demonstrações para a consolidação das matérias teóricas. Durante o estudo
individual o estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de exercícios
práticos,consulta de tabelas técnicas, fazendo as pesquisas individualmente e/ou em grupo.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação será realizada através de dois testes escritos, e dois trabalhos de pesquisa (feitos de modo
seguinte: um individualmente e um trabalhando em grupo que deverá ser apresentada na turma). A
nota de frequência será calculada na base da fórmula: Nota de Frequência = 80% da média aritmética
dos testes + 20% da média dos trabalhos de pesquisa.

LITERATURA BÁSICA

1. GULHAEV A.P., Metais e suas Ligas, Tomo1, Moscovo/Rússia: Editora Mir.


2. JUGA, Victor Furai . Estudo de Materiais Eléctricos – texto de apoio, Faculdade de Engenharia,
2011.
3. KASSATKIN A.S. Fundamentos da Electrotecnia, Moscovo/Rússia: Editora Mir, 1987
4. MAKIENKO, N., Manual do serralheiro, Moscovo/Rússia: Editora Mir.
5. NIKULIN N. Materiais de Montagem Eléctrica, Moscovo: Editora Mir,1984.
6. SOLIDAL, GUIA TÉCNICO (1992). Porto/Portugal;
7. RSIUEE.
8. VASQUEZ, J. R., INSTALAÇÕES eléctricas Vol. I, e II, Porto/Portugal: Plátano Edições
Técnicas,1991.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Fundamentos de Electrónica CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 6
2o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 145

INTRODUÇÃO
A disciplina de Fundamentos de Electrónica é uma disciplina nuclear e apoia-se nos conhecimentos
adquiridos em Física e Electrotecnia Teórica para se debruçar no estudo dos materiais semiconductores
e suas aplicações.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

Página 60de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Conhecer o comportamento, funcionamento e aplicação dos elementos básicos da electrónica.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Aplicar os conhecimentos adquiridos na análise do funcionamento e aplicação dos elementos
electrónicos, diodos, transístores e circuitos integrados.
 Identificar os blocos de um amplificador e explicar seu funcionamento.
 Identificar circuitos com circuitos integrados e explicar seu funcionamento.

HORAS
Estudo
Contacto Directo TOTAL
TEMAS Independente
A
AT P AL S CD L G P EI T
Elementos passivos (resistores 3 3 2
lineares, resistores não lineares, 8 3 4 4 5 13
1 condensadores e bobinas).

2 2 2 6 2 3 4 2 8
2 Semiconductores.
3 Díodos semiconductores. 4 6 6 16 4 9 12 8 24
7 10 9
26 7 15 18 8 34
4 Transistores bipolares.
3 4 3
- 10 3 6 6 4 14
5 Transistores unipolares
3 4 3
- 10 3 6 6 2 12
6 Outros tipos de semiconductores.
6 8 6
20 6 12 12 3 23
7 Válvulas electrónicas.
28 37 31 0 96 28 55 62 145 241
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO

Nas aulas teóricas serão apresentados os conceitos gerais e exemplos. Nas aulas práticas e laboratoriais
serão realizados os exercícios e demonstrações para a consolidação das matérias teóricas. Durante o
estudo individual o estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de exercícios

Página 61de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

práticos, fazendo as pesquisas individualmente e/ou em grupo.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação será realizada através de dois testes escritos, dois trabalhos de pesquisa (feitos de modo
seguinte: um individualmente e um trabalhando em grupo) e dois trabalhos de laboratório, feitos
individuais. A nota de frequência será calculada na base da fórmula: Nota de Frequência = 60% da
média aritmética dos testes + 20% da média dos trabalhos de pesquisa + 20% da média dos trabalhos
laboratoriais

LITERATURA BÁSICA

1. MILLMAN, Jacob. Electrónica. Dispositivos e Circuitos. Mc Graw Hill. 2008.


2. PADILLA, Antonio. Electrónica Analógica.
3. TOCCI, Ronald e WIDNER, Neal. Sistemas Digitais. Principios e aplicações.
Prentice Hall. 2011.
4. WILKINSON, Barry. Computer Architecture. Prentice Hall. 1996.

PROGRAMA TEMÁTICO
CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica
DISCIPLINA: Probabilidade e Métodos Estatísticos CÓDIGO:

HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 64 CRÉDITOS: 4


ANO DE ESTÚDOS: 2o
HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 85

INTRODUÇÃO
A disciplina de probabilidade e métodos estatísticos é fundamental para formação de engenheiros com
uma base em investigação os conteúdos foram desenhados de forma a permitir aos estudantes ter
desenvolverem capacidade para recolher dados e processa-los durante uma investigação, capacidade para
analisar e interpretar os dados obtidos, sobretudo os estudantes desenvolvem capacidade de apresentar
tabelas e gráficos durante uma investigação cientifica.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

Página 62de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:

 A predisposição para recolher e organizar dados relativos a uma situação ou a um


fenómeno e para os representar de modos adequados, nomeadamente através de
tabelas e gráficos e utilizando as novas tecnologias;
 A aptidão para ler e interpretar tabelas e gráficos à luz das situações a que dizem
respeito e para comunicar os resultados das interpretações feitas;
 A tendência para dar resposta a problemas com base na análise de dados recolhidos
e de experiências planeadas para o efeito;
 A aptidão para realizar investigações que recorram a dados de natureza
quantitativa, envolvendo a recolha e análise de dados e a elaboração de conclusões;
 A aptidão para usar processos organizados de contagem na abordagem de
problemas combinatórios simples;
 A sensibilidade para distinguir fenómenos aleatórios e fenómenos deterministas e
para interpretar situações concretas de acordo com essa distinção;
 O sentido crítico face ao modo como a informação é apresentada.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Descrever conjuntos de dados utilizando as técnicas da Estatística Descritiva;
 Usar as regras básicas do cálculo das probabilidades e o Teorema de Bayes em situações
simples;
 Distiguir entre variáveis aleatórias discretas e contínuas para calcular probabilidades
usando as funções de probabilidade, densidade e distribuição e caracterizar alguns modelos
discretos e contínuos;
 Seleccionar amostras usando amostragens probabilísticas e utilizar as técnicas da
Estatística Inferencial para tomar decisões sobre uma população baseadas na observação de
amostras;
 Utilizar testes não paramétricos.

HORAS
TEMAS Estudo
Contacto Directo TOTAL
Independente

Página 63de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

AT AP AL S CD L G P EI T
1 Descrição dos dados das observações. 2 2 2 0 2 4
2 Probabilidades. 2 4 6 2 6 8 14
3 Variáveis aleatórias. 2 4 6 2 6 8 14
Distribuições discretas de 2 4
6 2 6 8 14
4 probabilidade.
Distribuições contínuas de 2 4
6 2 6 8 14
5 probabilidade.
Distribuições conjuntas de 2 4
6 2 6 8 14
6 probabilidade.
7 Amostragem e Estimação. 2 4 6 2 6 8 14
8 Testes de hipóteses. 4 8 12 4 12 16 28
9 Regressão e Correlação. 2 4 6 2 6 8 14
10 Testes não paramétricos. 2 6 8 2 9 11 19
22 42 64 22 63 0 85 149
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
1º, as aulas, serão dadas duma forma interactiva, havendo momentos em que elas serão completamente
expositivas, onde o docente irá apresentar os conteúdos (conceitos e definições) de modo que os
estudantes estejam interados sobre o tema em estudo.
2º, o docente trabalhará com os estudantes resolvendo alguns exemplos ilustrativos e típicos do tema.
3º, os estudantes terão oportunidade de resolver exercícios independentes na sala (no quadro ou no
caderno) ou na forma de trabalho de casa.

De salientar, a luz das tecnologias de informação e tomando em conta que a maior parte dos estudantes
irão trabalhar com o recurso computador, alguns exercícios poderão ser resolvidos no computador
usando um software apropriado quando disponibilizado

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
Durante o semestre serão realizados:
 Dois testes escritos de 20 valores
 Dois 2 mini testes escritos ou dois trabalhos em grupo de 10 valores na 4ª e 12ª semanas.

Página 64de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

 A nota de frequência será calculada usando a fórmula: NFr  T1  T 2  MT 1  MT 2 ou


3

T  T2
NFr  1 em casos de não existência de mini testes ou trabalhos.
2
NFr  NEx
 A nota final será a dada pela média aritmética: NF 
2
A exclusão do estudanto ao exame bem como a dispensa deste, estão dispostos no regulamento
do sistema de avaliação da UEM

LITERATURA BÁSICA

1. BARLETTA, Pedro Alberto; MENEZES , Reis Marcelo, Estatística para os cursos de


Engenharia e Informática , Atlas, Brasil, 2004.
2. BUSSAB, W. O. Estatística Básica (5ª ed.). São Paulo, Brasil: Saraiva, 2002.
3. FAZENDA, Rodrigues Zicai. Estatística e Probabilidades: Xipefu-Predit. Maputo, 2004.
4. GMURMAN, V.E. Teoria das Probabilidades e Estatística Matemática , Mir Moscou,
Moscovo, 1977.
5. LABROUSSE, C. Probabilidades. Resumos Teóricos. Exercícios Resolvidos, Rés, Porto,
2002.
6. REINALDO, C., Freire, CHARNET, E. M. R., BONVINO, H. Análise de Modelos de
Regressão Linear com Aplicações,Editora da Unicamp São Paulo, Brasi,l 1999.
7. ROBALO, A. Estatística. Exercícios. Distribuições e Inferência Estatística ,Edições Silabo,
Lisboa/ Portugal, 2001.
8. TRIOLA, Mário F. Introdução à Estatística , LTC ,Rio de janeiro/ Brasil, 1999.

PROGRAMA TEMÁTICO
CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica
DISCIPLINA: Aparelhos e Medidas Eléctricas CÓDIGO:
ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 64 CRÉDITOS: 4
2o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 52

INTRODUÇÃO
Na operação dum sistema electrico é necessário o acompanhamento contínuo dos seus parâmetros de

Página 65de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

funcionamento: tensão, corrente, frequência, potencias entre outros, usando instrumentos de medida.
Nesta disciplina é anlisado o princício de funcionamento de aparelhos eléctricos e métodos de medição
de grandezas eléctricas.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS

O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:

COMPETÊNCIAS GERAIS

O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:

- Utilizar os métodos, instrumentos e os padrões de medida;

- Conhecer as influências estáticas e dinâmicas numa medição;

- Aplicar os métodos de medidas e grandezas eléctricas;

- Familiarizar-se com construção e funcionamento dos aparelhos de medida.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS

O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:

- Analisar , descrever e representar as unidades do Sistema Internacional de Medidas (SI);

- Analisar e conhecer os métodos, erros e factores intervenientes numa medição;

- Analisar e montar circuitos eléctricos para os aparelhos de medida;

- Analisar e descrever a construção e o principio de funcionamento dos aparelhos de medida e


tranformadores de medida;

- Analisar, montar e utilizar os registadores galvanométricos e servo registadores;

- Analisar e utilizar o osciloscópio.

HORAS
TEMAS Contacto Directo Estudo Independente TOTAL
AT AP AL S CD L G P EI T
Os métodos, os instrumentos e os 2 2
1 padrões de medida. 4 2 0 4 6 10
2 A medida e o erro de medida 2 2 2 6 2 3 4 9 15
Página 66de 143
Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Sinal e condicionamento de sinal. O


valor médio e o valor eficaz;
3 características gerais de dispositivos de 4 4 8 4 6 0 10 18
condicionamento; filtragem; pontas de
prova
Medida de grandezas
eléctricas:Intensidade de corrente,
4 6 4 8 18 6 6 16 28 46
tensão, resistência, potência e energia
(DC, monofásica, trifásica
Voltímetros, amperímetros,
5 ohmímetros,multímetros (analógicos e 6 4 6 16 6 6 12 24 40
digitais) e Transformadores de medida
Registadores galvanométricos e servo
6 2 2 4 2 0 4 6 10
registadores
Osciloscópio: constituição, principio de
7 2 6 8 2 0 12 14 22
funcionamento e métodos de medida
24 24 14 26 64 24 21 52 52 97
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

DISCIPLINAS PRECEDENTES: DISCIPLINAS SUBSEQUENTES:


Electrotecnia Teórica I Medidas Eléctricas II

METODOLOGIAS DE ENSINO

A disciplina Medidas eléctricas I é uma disciplina de formação básica específica, e deverá ter um
carácter teórico-práctico para habilitar os estudantes a utilizar correctamente os instrumentos de
medida, conhecendo os métodos de medida utilizados, assim como os erros característicos dos mesmos
métodos;
Nas aulas teóricas dar-se-ão aos estudantes a descrição teórica dos fenómenos físicos na base dos quais
funcionam os instrumentos de medida, assim como a influência destes últimos na precisão duma
medição.
Nas aulas prácticas aprofundar-se-à a matéria dada nas aulas teóricas, com ajuda de cálculo de
problemas com base nos exemplos numéricos. As aulas prácticas são obrigatórias.
Nas aulas laboratoriais realizar-se-ão os ensaios com vista a desenvolver os conhecimentos teóricos dos
estudante, assim como a aquisição de experiência prática de uso correcto dos instrumentos de medida.
. As aulas laboratoriais são obrigatórias.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
Avaliação de frequência
O nivel de aprendizagem das aulas teóricas e prácticas avalia-se mediante 2 testes por escrito:
Página 67de 143
Licenciatura em Engenharia Eléctrica

1 n
N med _ T   Ti
n i 1
Eq. 1

As aulas laboratoriais avaliam-se mediante uma nota média de trabalhos laboratoriais:


1 m
N med _ L   Li Eq. 2
m i 1

Field Code Changed


A nota de frequência (Nfr) determina-se pela fórmula: N med _ fre  0 . 8 N med _ T  0 .2 N med _ L Eq. 3
NOTA: A Eq.3 é aplicável no caso de nota N med _ T  10 e N med _ L  10 . No caso contrário a nota de
frequência é negativa.

LITERATURA BÁSICA

1. GONÇALVES, Cecílio. Medidas eléctricas, Serviços Sociais da U.L.M. Moçambique, 1973.


2. KASSATKIN, A.S. Fundamentos de Electrotecnia, Editora MIR, Moscovo, 1980.
3. TURICHIN, A.M. Mediciones Eléctricas. Editora Pedagogica, Havana, Cuba, 1966.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Electrica


DISCIPLINA: Electrotecnia Teórica CÓDIGO:
ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 6
2o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 130

INTRODUÇÃO
A disciplina Electrotecnia teórica é uma disciplina de formação nuclear, tem um carácter teórico-práctico
para habilitar os estudantes a realizarem cálculos electrotécnicos e ensaios experimentais, nos circuitos
trifásicos, circuitos transitórios e nos quadrípolos. Nesta disciplinas são também analisadas as bases do
funcionamento do campo electromagnético e ondas.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
- Definir e analisar circuitos trifásicos;
- Conhecer a natureza de um campo electromagnético, suas propriedades físicas e descrição
matemática;
- Saber resolver problemas práticos, montar e experimentar circuitos eléctricos.

Página 68de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS

O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:

- Analisar circuitos trifásicos;


- Saber medir potências em sistemas trifásicos equilibrados e desequilibrados;
- Analisar problemas sobre o campo electrostático;
- Analisar problemas sobre o campo eléctrico num meio condutor;
- Analisar problemas sobre o campo magnético de Corrente Contínua;
- Analisar problemas sobre o campo electromagnético.

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
1 Sistemas trifasicos 4 6 6 16 4 12 16 32
2 Fenomenos transitorios 4 8 4 16 4 16 20 36
3 Teoria de quadripolos 4 8 4 16 4 16 20 36
4 Teoria de campo Electrostatico 6 8 14 6 16 22 36
5 Campo elecrtico num meio condutor 4 6 10 4 12 16 26
Campo magnetico de corrente 6 4
10 6 8 14 24
6 continua
7 Campo electromagnetico 6 8 14 6 16 22 36
34 48 14 96 34 96 130 226
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
Nas aulas teóricas dar-se-ão aos estudantes:
1. os conceitos e leis principais, os métodos, regras, algoritmos de cálculo dos circuitos
trifásicos;
2. os conceitos principais dum campo electromagético e as suas componentes: campo
electrostático, campo eléctrico de correntes contínuas, campo magnéctico de correntes
contínuas.

Nas aulas prácticas desenvolver-se-ão as aptidões dos estudantes nos cálculos dos problemas
concrectos a fim de adquirirem as habilidades de operar, usar e interligar os conhecimentos,
obtidos nas aulas teóricas. As aulas práticas são obrigatórias.

Nas aulas laboratoriais realizar-se-ão os ensaios que permitem de um lado desenvolver e verificar
os conhecimentos teóricos e de outro lado adquirir as habilidades prácticas de montar os circuitos,

Página 69de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

realizar as medições das grandezas diferentes, analisar resultados e fazer concluções . As aulas
laboratoriais são obrigatórias.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
Avaliação de frequência
O nivel de aprendizagem das aulas teóricas e prácticas avalia-se mediante 3 testes por escrito:
1 n
N med _ T   Ti
n i1

As aulas laboratoriais avaliam-se mediante uma nota média de trabalhos laboratoriais:

1 m
N med _ L   Li
m i1

A nota de frequência (Nfr) determina-se pela fórmula:

N med _ fre  0.8 N med _ T  0.2 N med _ L

LITERATURA BÁSICA

1. BARTKOWIAK, Robert A. Circuitos eléctricos, Makron Books, São Paulo, Brasil, 1994.
2. BESSONOV, L. Electricidade aplicada para engenheiros, 1ª edição , Edições Lopes da
Silva, Porto/Portugal, 1975.
3. EDMINISTER, Joseph A. Circuitos eléctricos (280 probl. resolvidos), 2ª edição,
McGraw-Hill, São Paulo, Brasil. 1985
4. EDMINISTER, Joseph A. Circuitos eléctricos (350 probl. resolvidos), 2ª edição, Macron,
McGraw-Hill, São Paulo, Brasil.—(Coleção Schaum), 1991.
5. ORDOBAEV, B. Fundamentos da electrotecnia, UEM, , Maputo/Mozambique,1990.

PROGRAMA TEMÁTICO
CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica
DISCIPLINA: Transdutores e Sistemas Medidas Eléctricas CÓDIGO:
ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 64 CRÉDITOS: 4
3o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 50
INTRODUÇÃO
Na operação dum sistema electrico é necessário o acompanhamento contínuo dos seus parâmetros de
funcionamento: tensão, corrente, frequência, potências entre outros, usando instrumentos de medida.
O avanço tecnológico fez com que se usem instrumentos eléctricos na medição de outras grandezas
não eléctricas o que requer dispositivos de conversão (transductores) e sistemas de medidas, temas
tratados nesta disciplina.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

Página 70de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:

COMPETÊNCIAS GERAIS

O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:


 Realizar medições por meio de sinal eléctrico;
 Conhecer o princípio de construção, funcionamento e aplicação de transdutores para medições;
 Conhecer o uso de transdutores para medições no processo de automatização de processos
industriais e transmissão e processamento de medidas;

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS

O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:


 Analisar , descrever e representar os diversos transdutores eléctricos para medições;
 Analisar e montar circuitos eléctricos envolvendo transdutores;
 Analisar e descrever a construção e o principio de funcionamento dos conversores analógicos
e digitais;
 Analisar e utilizar o sinal para a transmissão e processamento de medidas.
HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
Transdutores de medida essenciais.
Transdutores com rectificadores.
Transdutores óhmicos, indutivos,
1 10 8 8 26 10 6 16 42
capacitivos, electromagnéticos,
optoeléctricos, fotoeléctricos,
piezoeléctricos e termoeléctricos
Obtenção de medidas digitais.
Conversão do sinal analógico em
2 código digital e vice-versa. 18 8 8 34 12 16 28 62
Dispositivos usuais de medidas
digitais.
Transmissão e processamento de
3 4 4 2 4 6 10
medidas
32 16 16 64 24 26 0 50 114
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

DISCIPLINAS PRECEDENTES: DISCIPLINAS SUBSEQUENTES:

Página 71de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Electrotecnia Teórica I Medidas Eléctricas II


METODOLOGIA DE ENSINO

A disciplina Medidas Eléctricas II é uma disciplina de formação básica específica, e deverá ter
um carácter teórico-práctico para habilitar os estudantes a utilizar correctamente os instrumentos
de medida, conhecendo os métodos de medida utilizados, assim como os erros característicos dos
mesmos métodos.
Nas aulas teóricas dar-se-ão aos estudantes a descrição teórica dos fenómenos físicos na base dos
quais funcionam os transdutores de medida, assim como a aplicação destes no processo de
automatização de processos de produção.
Nas aulas prácticas aprofundar-se-à a matéria dada nas aulas teóricas, com ajuda de cálculo de
problemas com base nos exemplos numéricos. As aulas prácticas são obrigatórias.
Nas aulas laboratoriais realizar-se-ão os ensaios com vista a desenvolver os conhecimentos
teóricos dos estudante, assim como a aquisição de experiência prática de uso correcto dos
transdutores de medida.. As aulas laboratoriais são obrigatórias.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
Avaliação de frequência
O nivel de aprendizagem das aulas teóricas e prácticas avalia-se mediante 2 testes por escrito:
1 n
N med _ T   Ti Eq. 4
n i 1

As aulas laboratoriais avaliam-se mediante uma nota média de trabalhos laboratoriais:

1 m
N med _ L   Li Eq. 5
m i 1

A nota de frequência (Nfr) determina-se pela fórmula:

N med _ fre  0 .8 N med _ T  0 . 2 N med _ L Eq. 6

NOTA: A Eq. 9 é aplicável no caso de nota N med _ T  10 e N med _ L  10 . No caso contrário a nota
de frequência é negativa.

LITERATURA BÁSICA

1. GONÇALVES, Cecílio. Medidas eléctricas, Serviços Sociais da U.L.M. Moçambique, 1973.


2. KASSATKIN, A.S. Fundamentos de Electrotecnia, Editora MIR, Moscovo, 1980.
3. TURICHIN, A.M. Mediciones Eléctricas. Editora Pedagogica, Havana, Cuba, 1966.

Página 72de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Máquinas Eléctricas I CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 6
2o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 102

INTRODUÇÃO
A disciplina Maquinas Eléctricas I é uma disciplina de carácter teórico-prático para habilitar os
estudantes a realizarem os cálculos electrotécnicos e ensaios experimentais das máquinas elétricas de
corrente contínua, transformadores monofásicos e máquinas assíncronas. O papel das chamadas
Máquinas Elétricas Rotativas (MER) ou conversores de energia eletromecânicos e Transformadores na
geração, transmissão e utilização de eletricidade e as consequências sócio-econômicas que têm o seu
desenvolvimento ligado a outras tecnologias, como tecnologia da informação, eletrônica e automação.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Compreender a teoria do funcionamento das máquinas eléctricas;
 Conhecer a constituição das diferentes máquinas e suas características principais;
 Possuir capacidade de análise e escolha das máquinas em função da sua utilização;
 Familiarizar-se com os diferentes tipos de máquinas através de trabalhos laboratoriais;
 Possuir conhecimentos sobre a bobinagem de máquinas eléctricas.
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Identificar as partes constituintes dos transformadores;
 Identificar as partes constituintes das máquinas de corrente contínua;
 Identificar os tipos dos enrolamentos das máquinas de corrente contínua;
 Analisar as características de funcionamento dos transformadores;
 Analisar as características de funcionamento das máquinas de corrente contínua;
 Realizar ensaios com transformadores;
 Realizar ensaios com motores e geradores;
 Analisar e seleccionar as máquinas eléctricas em função da sua utilização;
 Identificar e reparar avarias em transformadores, motores e geradores;

TEMAS HORAS

Página 73de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Estudo
Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
Introdução as maquinas eléctricas. 3 3 3 3 6
1
Leis Fundamentais 3 3 6 3 5 8 14
2
Princípio de conversão electromecânica. 3 3 6 3 5 8 14
3
Máquinas de corrente contínua. 9 12 6 27 9 18 27 54
4
Transformador monofásico. 6 12 6 24 6 18 24 48
5
Máquinas Assíncronas. 9 15 6 30 9 23 32 62
6
33 45 18 0 96 33 69 102 198
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
Nas aulas teóricas aborda-se os conceitos básicos que regem o funcionamento das máquinas eléctricas
estáticas e rotativas, os métodos, regras, algoritmos de cálculo dos diferentes parâmetros, modelos
matemáticos, circuitos equivalentes e características de funcionamento das máquinas eléctricas.
Nas aulas práticas desenvolve-se aptidão de cálculos dos problemas concretos a fim de se adquirir
habilidades de operar, usar e interligar os conhecimentos, obtidos nas aulas teóricas. As aulas práticas
são obrigatórias.
Nas aulas laboratoriais realiza-se ensaios que permitem de um lado desenvolver e verificar os
conhecimentos teóricos e de outro lado adquirir as habilidades práticas de operar com máquinas
eléctricas, medições das grandezas diferentes, analisar resultados e fazer conclusões. As aulas
laboratoriais são obrigatórias.
ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
O nível de aprendizagem das aulas teóricas e práticas avalia-se mediante 2 testes por escrito:
1 n
N med _ T   Ti Eq. 7
n i 1
As aulas laboratoriais avaliam-se mediante uma nota média de trabalhos laboratoriais:
1 m Field Code Changed
N med _ L   Li Eq. 8
m i 1
A nota de frequência (Nfr) determina-se pela fórmula: N med _ fr  0.6 N med _ T  0.4 N med _ L Eq. 9

NOTA: A Eq. 9 é aplicável no caso de nota N med _ T  10 e N med _ L  10 . No caso contrário a nota de

frequência é negativa.

Página 74de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

LITERATURA BÁSICA

1. BESSONOV L. Electricidade Aplicada para Estudantes e Engenheiros, Porto Editora.

2. CHAPMAN, Stephen J. Electric Machinery Fundamentals, Second Edition, McGraw-Hill, 1985.


3. FITZGERALD A. E. ; CHARLES KINGSLEY JR.; STEPHEN D. UMAS. Electric Machinery,
Mcgraw-Hill
4. KOSTENKO & PIOTROVOSKI. Máquinas Eléctricas, Lopes da Silva, Vol I e Vol II, 1979.
5. NASAR, Syed. Máquinas Eléctricas – Colecção Shaum”, McGraw-Hil, 1981.
6. PAUL C. Krause. Analysis of Electric Machinery, Mcgraw-Hill.
7. DEL TORO, Vicent. Basic Electric Machinery, Prentice-Hall, 1990
8. JUGA, Victor Furai ; MABOTE, Zefanias José. Colecção de exercícios sobre Máquinas Eléctricas:
Texto de Apoio, Faculdade de Engenharia, Maputo, 2012.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Electrónica Complementar CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 64 CRÉDITOS: 4
2o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 94

INTRODUÇÃO
Nesta disciplina de Electrónica Complementar estudam-se as aplicações dos amplificadores e faz uma
introdução dos amplificadores operacionais, assim como dos amplificadores de potência e serve de base
para a disciplina de Electrónica de Potência.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM
COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Conhecer as aplicações e funcionamento dos amplificadores electrónicos.
 Conhecer os diferentes tipos de amplificadores.
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Aplicar os conhecimentos adquiridos em Fundamentos de Electrónica na análise do funcionamento
dos amplificadores.
 Identificar o tipo de amplificador e explicar seu funcionamento.

Página 75de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

 Escolher o amplificador para cada aplicação.

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
1 Classificação dos amplificadores. 4 4 4 4 42
2 Análise e comportamento em ligação
5 5 6 16 5 7 12 24 32
EC,BC,CC.
Amplificadores de andares. Meios de
4 5 6 14 4 7 12 23 24
3 acoplamento.
4 Amplificador diferencial. 3 3 2 8 3 4 4 11 19
5 Principios de realimentação. 2 2 4 2 3 5 9
6 Amplificador operacional. 2 2 2 6 2 3 4 9 14
7 Amplificador de potência. 4 4 4 12 4 6 8 18 30
TOTAL DE HORAS 24 16 20 64 24 30 40 94 158
- Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO

Nas aulas teóricas serão apresentados os conceitos gerais e exemplos. Nas aulas práticas e laboratoriais
serão realizados os exercícios e demonstrações para a consolidação das matérias teóricas. Durante o
estudo individual o estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de exercícios
práticos, fazendo as pesquisas individualmente e/ou em grupo.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação será realizada através de dois testes escritos, dois trabalhos de pesquisa (feitos de modo
seguinte: um individualmente e um trabalhando em grupo). A nota de frequência será calculada na base
da fórmula: Nota de Frequência = 60% da média aritmética dos testes + 30% da média dos projectos

LITERATURA BÁSICA

1. MILLMAN, Jacob. Microelectronica. Mc Graw Hill, 2008.


2. MALVINO, Albert P. Principios de Electrónica. Mc Graw Hill, 2000.
3. PADILLA, A. Gil. Electrónica Analógica. Mc Graw Hill, 2001.
4. SEDRA/SMITH. Microelectronic circuits. Mc Graw Hill, 2001.

Página 76de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Métodos Numéricos CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 64 CRÉDITOS: 4
2o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 85
INTRODUÇÃO
A capacidade para resolução de problemas matemáticos de engenharia constitui uma base
fundamental da formação dum engenheiro. A disciplina de métodos numéricos capacita o engenheiro
para o cálculo de exercícios complexos assim como para análise e interpretação das soluções obtidos
durante os cálculos.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Esta disciplina confere a habilidade lógica para a análise e processamento espacial do elemento.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Aplicar métodos numéricos na resolução de problemas matemáticos de engenharia;
 Saber decompor problemas complicados de difícil resolução;
 Saber analisar a qualidade ou erros dos resultados laboratoriais

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
1 Cálculo com números aproximados. 2 4 6 2 6 8 14
Interpolações polinomiais e 2 4
6 2 6 8 14
2 trigonométricas.
3 Derivação e Integração numéricas. 4 8 12 4 12 16 28
Resolução numérica de equações 2 4
6 2 6 8 14
4 diferenciais ordinárias.
Cálculo das raízes de uma equação e de 4 8
12 4 12 16 28
5 sistema de equações não lineares.
Resolução numérica de sistemas de 4 8
equações lineares. Métodos discretos. 12 4 12 16 28
6 Métodos iterativos.
Introdução ao método de elementos 4 6
10 4 9 13 23
7 finitos.
22 42 0 0 64 22 63 0 85 149
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
Página 77de 143
Licenciatura em Engenharia Eléctrica

AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
A exposição das diferentes matérias será feita nas aulas teóricas. No fim de cada aula teórica, o
Regente fornecerá aos estudantes os exercícios a serem resolvidos em casa. Nas aulas práticas serão
corrigidos os exercícios dados como trabalho para casa (TPC). No início de cada aula prática os
estudantes deverão apresentar ao docente o TPC

ESTRATÉGIAS DE AVALIAÇÃO
O estudante será submetido a duas avaliações escritas e oito mini -testes. A nota final de frequência
será calculada pela fórmula: 0.3T1+0.3T2+0.4TP, onde T1, T2, e TP são, respectivamente, a nota
do primeiro teste, a nota do segundo teste e média dos trabalhos práticos que tanto podem ser
laboratórios como trabalhos para casa..

LITERATURA BÁSICA

1. BUGROV, Ia.S. Matemática para Engenharia, vol. II, Editora Mir, Moscovo, 1986.
2. BURDEN, Richar. Análise numérica. Pioneras Thomson learning, Sao-Paulo, 2003. ISBN
85-223-0297-X.
3. PINA , Heitor. Métodos Numéricos. Mcgraw-Hill de Portugal, 1995.
4. RODRIGUES ,José A. Métodos Numéricos – Introdução, Aplicação e programação.
Edições Sílabo. 2003
5. RUGGIERO , Márcia A. G. , LOPES ,Vera L. da R. Cálculo numérico. Aspectos teóricos
e computacionais. MAKRON Books do Brasil Editora, Sao-Paulo, 1996. ISBN 85-346-
0204-2.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica


DISCIPLINA: Produção e Consumo de Energia Eléctrica CÓDIGO:
ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 80 CRÉDITOS: 5
3o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 76

INTRODUÇÃO
Tendo em vista a formação no âmbito dos processos convencionais que permitam a conversão de

Página 78de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

diferentes formas de energia em energia eléctrica e dado o aumento sempre crescente dos consumos
desta deverá ser ministrada uma sólida formação de conhecimentos técnicos nos vários métodos de
transformação e conversão das fontes primárias de energia em energia eléctrica, através de processos
convencionais normalmente empregues a nível nacional. Complementarmente, servirá ainda de forte
contributo e interesse no desenvolvimento de capacidades na planificação, através da caracterização e
previsão de consumos do sector de produção.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Saber identificar os componentes de uma central elétrica convencional, caracterizar e representa-
los;
 Saber calcular os componentes de sistemas de produção de Energia convencionais;
 Fazer previsão de consumos e estimativas de tarifas de energia elétrica.
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Saber identificar os componentes de uma central convencional de Produção de Energia Elétrica,
caracterizá-los e princípio de operação;
 Saber dimensionar as máquinas primárias de Produção de Energia numa Central Convencional
nomeadamente turbinas a vapor, turbinas a gás, turbinas hidroelétricas;
 Saber fazer a previsão de cargas elétricas para uma central;
 Saber calcular tarifas de energia no contexto moçambicano;
 Fazer análise económica elementar dos sistemas de produção de energia eléctrica.
PROGRAMA

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
1 Introdução. Fundamentos de Energia 3 3 3 3 6
Propriedades Termodinâmicas das
2 3 3 6 3 3 6 12
Substâncias
3 Leis da Termodinâmica 2 4 6 2 4 6 12

Página 79de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Aplicações das Leis da


Termodinâmica na Produção de
Energia Elétrica:
4 Centrais Térmicas a Vapor. O Ciclo de 6 12 18 6 12 18 36
Rankine.Centrais Equipadas com Turbinas a
Gás. O Ciclo de Brayton
5 Centrais Hidroeléctricas 3 6 9 3 6 9 18
6 Centrais nucleares 2 4 2 8 2 4 6 14
Motores de combustão interna e de
7 aviação nas instalações de produção de 2 2 4 2 2 4 8
energia eléctrica.
Consumo de Energia Eléctrica :
8 2 4 6 2 4 6 12
Diagramas de carga
9 Previsão de Cargas 2 4 6 2 4 6 12
10 Elementos de Análise Económica 2 4 6 2 4 6 12
11 Sistema Tarifário Moçambicano 2 4 2 8 2 4 6 14
29 42 9 80 29 47 76 156
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente
ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação final da disciplina comportará 4 componentes a saber:
 Trabalhos de casa, na forma de resolução de problemas, em número não superior a 10, cuja
média contribuirá para a nota de frequência com 10%;
 Trabalhos de investigação para apresentação nos seminários cuja média contribuirá para a nota
de frequência com 20%;
 2 a 3Testes escritos cuja média contribuirá com 70% da nota de frequência;
 Um exame final que contribui com 50% para a nota final.
Serão admitidos a exame os estudantes cuja média for igual ou superior a 10 valores arredondados.
Os estudantes que o desejarem serão dispensados do exame final desde que cumpram cumulativamente
com os seguintes requisitos:
 Obtenha a avaliação mínima de 10 valores em todas as atividades obrigatórias de avaliação;
 Obtenha a média ponderada mínima arredondada de 14 valores na frequência.

A escala de avaliação será de 1 a 20.

LITERATURA BÁSICA

1. PAIVA, J.P.S, Redes de Energia Eléctrica. Uma Análise Sistémica, IST, 2005.
2. QUINTELA, A. C. Fundação Calouste Gulbenkian, 2000.
3. SHAPIRO, M.H.S Fundamentals of Engineering Thermodynamics , John Wiley & Sons,
1998.

Página 80de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

3° ANO

Página 81de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Instalações Eléctricas I CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 64 CRÉDITOS: 4
3o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 78

INTRODUÇÃO
Os conhecimentos adquiridos ao longo da frequência nesta disciplina erão permitir ao estudante
organizar, elaborar e realizar processos de acordo com os regulamentos de segurança aplicáveis e
exigidas pela legislação do país para execução de projector de instalações electricas de edificações
residenciais e de uso professional..

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:

 Selecionar e indicar as normas, regulamentos de segurança e códigos de prática aplicáveis a cada


tipo de instalações.
.
 Organizar os processos das instalações de acordo com a legislação do País, para a execução de
projetos.
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Familiarizar-se com as normas internacionais e documentação técnica da especialidade.
 Conhecer os materiais e aparelhos mais utilizados nas diferentes instalações.
 Habilitar-se à Consulta de catálogos e escolha da aparelhagem mais adequada.

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
Introdução. Cálculo luminotécnico.
Organização e execução de projectos.
1 8 10 18 18 0 18 36
Classificação de instalações em função do
uso dos edifícios.
Prescrições gerais sobre instalações em
edifícios. Normas e regulamentos.
2 7 16 23 9 21 30 53
Materiais e aparelhos. Dimensionamento.
Regras de montagem.
Página 82de 143
Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Execução de projectos de edifícios


3 7 16 23 9 21 30 53
unifamiliares e edifícios colectivos.
22 42 64 36 42 78 142
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO

Nas aulas teóricas serão apresentados os conceitos gerais e exemplos. Nas aulas práticas serão
realizados os exercícios e demonstrações para a consolidação das matérias teóricas. Durante o estudo
individual o estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de exercícios
práticos, fazendo as pesquisas individualmente e/ou em grupo.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação será realizada através de dois testes escritos. A nota de frequência será calculada na base
da fórmula: Nota de Frequência = 100% da média aritmética dos testes.
LITERATURA BÁSICA

1. RSIUEE – Regulamento de Segurança de Instalações de Utilização de Energia Eléctrica.


2. RSICEE – Regulamento de Segurança de Instalações Colectivas de Edifícios e de Entrada.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Máquinas Eléctricas II CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 80 CRÉDITOS: 5
3o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 83

INTRODUÇÃO
A disciplina Maquinas Eléctricas II é uma disciplina de carácter teórico-prático para habilitar os
estudantes a realizarem os cálculos electrotécnicos e ensaios experimentais das máquinas eléctricas
síncronas e transformadores trifásicos. O papel das chamadas Máquinas Elétricas Rotativas (MER) ou
conversores de energia eletromecânicos e Transformadores na geração, transmissão e utilização de
eletricidade e as consequências sócio-econômicas que têm o seu desenvolvimento ligado a outras
tecnologias, como tecnologia da informação, eletrônica e automação.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

Página 83de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Conhecer a constituição das diferentes máquinas e suas características principais;
 Possuir conhecimento de análise dos diferentes tipos de máquinas através de trabalhos laboratoriais;
 Saber a teoria do regime permanente e análise dos processos transitórios no funcionamento de
máquinas eléctricas.
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Identificar as partes constituintes das máquinas de corrente alternada;
 Analisar as características de funcionamento de transformadores trifásicos;
 Analisar os grupos de ligação dos transformadores trifásicos;
 Analisar o funcionamento em paralelo dos transformadores trifásicos;
 Analisar as características de funcionamento das máquinas síncronas;
 Analisar o funcionamento em regime permanente das máquinas eléctricas;
 Analisar os processos transitórios no funcionamento das máquinas eléctricas;
 Analisar o funcionamento em paralelo dos geradores síncronos;
 Realizar ensaios com geradores síncronos trifásicos e monofásicos;
 Realizar ensaios ao isolamento das máquinas eléctricas;
 Identificar e reparar avarias;
 Analisar e seleccionar as máquinas eléctricas em função da sua utilização.

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
1 Transformadores trifásicos 5 9 3 17 5 14 19 36
2 Ondas harmónicas no transformador 3 6 9 3 9 12 21
3 Gerador síncrono 5 9 3 17 5 14 19 36
4 Funcionamento em paralelo de geradores
3 5 8 3 8 11 19
síncronos
5 Motores síncronos 5 9 3 17 5 14 19 36
6 Sistemas de excitação da máquina síncrona 3 3 6 3 3 9
Ensaios ao isolamento das máquinas
3 3 6 6
7 eléctricas
24 38 12 6 80 24 59 83 163

Página 84de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos


AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
Nas aulas teóricas aborda-se:
1. Os conceitos básicos de funcionamento.
2. Os conceitos e leis principais, os métodos, regras, algoritmos de cálculo dos diferentes
parâmetros, modelos matemáticos, circuitos equivalentes e características de funcionamento das
máquinas eléctricas.

Nas aulas práticas desenvolve-se aptidão para resolução de problemas concretos a fim de se adquirir a
habilidades de operar, usar e interligar os conhecimentos obtidos nas aulas teóricas. As aulas práticas
são obrigatórias.
Nas aulas laboratoriais realiza-se ensaios que permitem de um lado desenvolver e verificar os
conhecimentos teóricos e de outro lado adquirir as habilidades práticas de operar com máquinas
eléctricas, realizar as medições das grandezas diferentes, analisar resultados e fazer conclusões. As
aulas laboratoriais são obrigatórias.
ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
O nível de aprendizagem das aulas teóricas e práticas avalia-se mediante 2 testes por escrito:
1 n
N med _ T   Ti Eq. 1
n i 1
As aulas laboratoriais avaliam-se mediante uma nota média de trabalhos laboratoriais:
1 m Field Code Changed
N med _ L   Li Eq. 10
m i 1
A nota de frequência (Nfr) determina-se pela fórmula:

N med _ fr  0.6 N med _ T  0.4 N med _ L Eq. 3

NOTA: A Eq. 9 é aplicável no caso de nota N med _ T  10 e N med _ L  10 . No caso contrário a nota de

frequência é negativa
LITERATURA BÁSICA

8. CHAPMAN, Stephen J. Electric Machinery Fundamentals, Second Edition, McGraw-Hill.


9. FITZGERALD A. E. , CHARLES KINGSLEY JR., STEPHEN D. UMAS. Electric Machinery,
Mcgraw-Hill

Página 85de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

10. KOSTENKO & PIOTROVOSKI, Máquinas Eléctricas, Lopes da Silva, Vol I e Vol II.
11. NASAR, Syed, Máquinas Eléctricas – Colecção Shaum”, McGraw-Hil
12. PAUL C. Krause, Analysis of Electric Machinery, Mcgraw-Hill.
13. DEL TORO, Vicent. Basic Electric Machinery, Prentice-Hall

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Elétrica

DISCIPLINA: Fundamentos de Redes Eléctricas CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 7
3o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 127
Fundamentos de redes electricas é uma disciplina para dar bases sólidas de cálculos aos estudantes
sobre o comportamento e funcionamento das redes eléctricas no âmbito dos subsistemas de transporte,
distribuição e consumo de energia eléctrica.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Saber interpretar os esquemas das redes elétricas e representá-las;
 Calcular as características e os parâmetros de operação das redes elétricas no regime estacionário.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Saber identificar os componentes de uma rede de transporte e distribuição de energia elétrica;
 Saber interpretar os esquemas das redes de transporte e distribuição de energia elétrica;
 Saber representar os componentes e as redes elétricas usando simbologia e normas nacionais e
internacionais;
 Saber calcular os parâmetros característicos e de operação dos transformadores de potência,
transformadores de regulação, linhas de transporte e distribuição de energia elétrica manualmente
usando fórmulas apropriadas;
 Saber calcular os parâmetros de regime característicos de redes elétricas pequenas no regime
estacionário manualmente;
 Saber aplicar programas informáticos para modelar e simular redes de transporte e distribuição de
energia elétrica de pequena e média complexidade.

Página 86de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

PROGRAMA

HORAS
TEMAS Contacto Directo Estudo Independente TOTAL
AT AP AL S CD L G P EI T
Introdução: Generalidades sobre redes
1 elétricas de transporte e distribuição de 5 0 3 8 5 0 0 5 13
energia elétrica.
Fundamentos de análise de redes
2 5 7 3 15 5 11 6 22 37
eléctricas
3 Transformadores de Potência. 6 14 3 23 6 21 6 33 56
Cálculo dos parâmetros caraterísticos
4 das linhas elétricas de transporte e 12 15 27 12 23 0 35 62
distribuição de energia elétrica.
Cálculo dos parâmetros de regime das
linhas de transporte e distribuição de
5 6 14 3 23 6 21 6 33 56
energia elétrica no regime
estacionário.
34 50 9 3 96 34 75 18 127 223
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO

Esta disciplina será ministrada numa base de aulas teóricas, teórico-práticas, práticas, seminários e
laboratoriais. As aulas teórico-práticas serão consubstanciadas com resolução de exercícios (exemplos)
pelos docentes enquanto que nas aulas práticas os próprios estudantes tutorados pelos docentes
Formatted: Font: Not Bold, Portuguese (Portugal)
responsáveis pelas práticas irão resolver exercícios de aplicação.
Mesmo no caso das lições de cariz essencialmente teórico, exemplos de aplicação serão tomados em
consideração de forma a solidificar e facilitar a visualização dos conceitos em análise.
As aulas serão participativas e interativas, pelo que convida-se os estudantes a tomarem parte activa em
cada aula quer levantando duvidas, emitindo as suas próprias opiniões quer testemunhando com
conhecimentos científicos sobre qualquer tópico em abordagem.
Para melhorar a apreensão dos conteúdos serão dados adicionalmente trabalhos para resolução em casa
que serão apresentados aos docentes para correção e avaliação no período a fixar previamente, o qual
não será superior a 15 dias depois da entrega dos enunciados pelos docentes aos estudantes.
Nas aulas laboratoriais os estudantes realizarão exercícios de modelação e simulação de redes no
computador usando programas informáticos selecionados e disponibilizados no laboratório de
informática do departamento. Estas sessões serão orientadas alternativamente por um docente ou
monitor.

Página 87de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Nas aulas de seminário os estudantes apresentarão perante o corpo de instrutores os resultados dos seus
trabalhos de investigação desenvolvendo assim competências de comunicação técnica.
Durante o estudo individual o estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de
exercícios práticos, fazendo as pesquisas individualmente e/ou em grupo.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação final da disciplina comportará 4 componentes a saber:
 Trabalhos de casa, em número não superior a 10, cuja média contribuirá para a nota de frequência
com 10%;
 Trabalhos Laboratoriais e um seminário cuja média contribuirá para a nota de frequência com
20%;
 3 Testes escritos sendo dois obrigatórios e um facultativo cuja média contribuirá com 70% da
nota de frequência;
 Um exame final que contribui com 50% para a nota final.

Serão admitidos a exame os estudantes cuja média for igual ou superior a 10 valores arredondados.
Os estudantes que o desejarem serão dispensados do exame final desde que cumpram cumulativamente
com os seguintes requisitos:
 Obtenha a avaliação mínima de 10 valores em todas as atividades obrigatórias de avaliação;
 Obtenha a média ponderada mínima arredondada de 14 valores na frequência.

A escala de avaliação será de 1 a 20.


LITERATURA BÁSICA

1. DUNCAN J., SARMA, M. G. Power Systems Analysis and Design, , Brooks/Coole: USA, 2002.
2. GERGEN A. R., VITTAL, V. Power System Analysis, Prentice Hall, Inc, New Jersey, USA,
2000.
3. GRAINGER, J. STEAVSON J. W. Power System Analysis, Mc.Graw- Hill, New York:USA
1994.
4. LOBO, A.A . Texto de Apoio de Análise de redes Eléctricas, Faculdade de Engenharia, Maputo,
2013
5. PAIVA, J. P. S. Redes de Energia Eléctrica: Uma Análise Sistémica, UTL: IST, Lisboa,PT, 2005.

Software

 Power World Simulator;


 Power System Simulator for Engineers (PSSE);
 Matlab.

PROGRAMA TEMÁTICO

Página 88de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica


DISCIPLINA: Electrónica de Potência CÓDIGO:
ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 7
3o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 129

INTRODUÇÃO
A disciplina Electrónica de Potência é uma disciplina de formação de especialidade, que tem um carácter
teórico-práctico para habilitar os estudantes a realizarem os cálculos electrotécnicos e ensaios
experimentais dos dispositivos e circuitos electrónicos de potência aplicados no controlo dos
acionamentos electromecânicos.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
No fim desta disciplina os estudantes devem ser capazes de:
 Aplicar os semicondutores nos sistemas de potência.
 Conhecer as características dos dispositivos semicondutores e as condições da sua aplicação.
 Conhecer os métodos de análise do funcionamento dos conversores e ajustadores electrónicos.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS

O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:

 Analisar os diversos tipos de dispositivos semicondutores;


 Analisar o funcionamento dos conversores, controladores e inversores de tensão;
 Analisar as técnicas de comutação;
 Analisar os princípios básicos dos Choppers de corrente contínua;
 Analisar o modo de funcionamento das chaves estáticas;
 Realizar protecção de dispositivos, circuitos e fontes de alimentação;
 Aplicar os dispositivos semicondutores nos accionamentos electricos;

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
1 Introdução da electrónica de potência. 4 4 4 0 0 4 8
2 Dispositivos semicondutores. 6 2 8 6 3 0 9 17
3 Rectificadores não controlados. 12 10 8 30 12 15 16 43 73
4 Rectificadores controlados. 10 8 4 22 10 12 8 30 52
5 Choppers. 8 4 2 14 8 6 4 18 32
6 Inversores. 4 2 4 10 4 3 8 15 25
Controladores de tensão de corrente
2 2 2 0 0 2 4
7 alternada.
8 Protecção de dispositivos e circuitos. 2 2 2 0 0 2 4
9 Accionamento de motores. 4 4 - 6 0 6 10
48 30 18 96 48 45 36 129 225
Página 89de 143
Licenciatura em Engenharia Eléctrica

AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos


AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
A disciplina Electrónica de Potência é uma disciplina de formação de especialidade, que tem um
carácter teórico-práctico para habilitar os estudantes a realizarem os cálculos electrotécnicos e
ensaios experimentais.
Nas aulas teóricas dar-se-ão aos estudantes: os conceitos e leis principais, os métodos, regras,
algoritmos de cálculo dos circuitos de electronica de potência, tais como conversores, inversores,
controladores que no fim são facilitam a aplicação prática como interruptores estáticos,
accionamento de motores, fontes de alimentação e protecção de dispositivos e circuitos.

Nas aulas prácticas desenvolver-se-ão as aptidões dos estudantes nos cálculos dos problemas
concrectos a fim de adquirirem as habilidades de operar, usar e interligar os conhecimentos,
obtidos nas aulas teóricas. As aulas práticas são obrigatórias.

Nas aulas laboratoriais realizar-se-ão os ensaios que permitem de um lado desenvolver e verificar
os conhecimentos teóricos e de outro lado adquirir as habilidades prácticas de montar os circuitos,
realizar as medições das grandezas diferentes, analisar resultados e fazer concluções . As aulas
laboratoriais são obrigatórias.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
Avaliação de frequência
O nível de aprendizagem das aulas teóricas e prácticas avalia-se mediante 3 testes por escrito:
1 n
N med _ T   Ti Eq. 11
n i 1

As aulas laboratoriais avaliam-se mediante uma nota média de trabalhos laboratoriais:

1 m
N med _ L   Li Eq. 12
m i 1

A nota de frequência (Nfr) determina-se pela fórmula: N med _ fre  0 . 8 N med _ T  0 .2 N med _ L Eq. 13

NOTA: A Eq. 9 é aplicável no caso de nota N med _ T  10 e N med _ L  10 . No caso contrário a


nota de frequência é negativa.

LITERATURA BÁSICA

1. AHMED, Ashfaq. Electrónica de Potência, Editora Afiliada, São Paulo, 2000.


2. RASHID, Muhammad H. Eletrônica de Potência, Editora Afiliada, segunda Edição,
1999.

Página 90de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Resistência dos Materiais Aplicada CÓDIGO:


HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 64 CRÉDITOS: 5
ANO DE ESTÚDOS: 4o
HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 80
INTRODUÇÃO
Durante a exploraçao de instalações eléctricas, estas estão sujeitas a esforços mecânicos devidos às
características de funcionamento ou de estabelecimento, de montagem e tensionamento dos componentes
e outros esforços relacionados com as condições do ambiente do local tais como temperatura, vento ou
catástrofes naturais. Assim, esta disciplina dá ao graduando as habilidades que o permitem dimensionar
as instalações eléctricas que suportem as condições críticas a prever.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Determinar as reacções dos apoios e os esforços nos elementos para estruturas;
 Fazer o dimensionamento e verificação da resistência das estruturas simples.
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Verificar a resistência dos condutores de linhas eléctricas;
 Fazer o dimensionamento e verificação de postes de madeira, betão e metálicos;
 Conhecer os procedimentos de cálculo de outros elementos das construções electrotécnicas.

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
Introdução. Cálculo das estruturas
isostáticas. Determinação das reacções
1 dos apoios e os esforços nos elementos 2 2 4 2 3 5 9
estruturais para os sistemas planos e
tridimencionais.
Esforços internos numa secção.
Princípio de corte. Equações dos
2 2 6 8 2 9 11 19
esforços e seus diagramas para
estruturas planas e dimencionais.

Página 91de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Comportamento mecânico dos


materiais. Diagramas de tracção e
3 compressão. Tensão admissível. Lei de 2 2 2 6 2 3 5 11
Hooke. Efeito da temperatura.
Estruturas hiperestáticas.

Introdução a teoria de elasticidade.


4 Estado biaxial e triaxial de tensão. 2 4 6 2 6 8 14
Hipóteses de resistência.

Geometria das áreas planas. Momentos


5 2 4 6 2 6 8 14
e eixos principais de inércia.

Flexão da recta. Determinação das


tensões. Deformação devida à flexão
6 recta. Equação da linha elástica e sua 3 6 9 3 9 12 21
integração. Flexão desviada e
composta com tracção (compressão).

Torção. Tensões tangenciais em secção


circular de uma barra torcida, condição
7 2 2 4 2 3 5 9
de resistência, forma racional de
secção.

Encurvatura das barras. Força critica.


8 Forma de Euler. Tensões críticas. 2 4 2 8 2 6 8 16
Dimensionamento.

Dimensionamento de cabos
9 condutores, postes intermediários, 2 6 8 2 9 11 19
postes de âncora.

Cálculo da regidez electrodinâmica dos


10 barramentos trifásicos, metálicos e 2 3 5 2 4 6 11
isoladores fixos de apoio.

21 39 4 64 21 58 0 79 143

AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos

AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo


AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO

Nas aulas teóricas serão apresentados os conceitos gerais e exemplos. Nas aulas práticas e laboratoriais
serão realizados os exercícios e demonstrações para a consolidação das matérias teóricas. Durante o
estudo individual o estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de exercícios
práticos, fazendo as pesquisas individualmente e/ou em grupo.

Página 92de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação será realizada através de dois testes escritos, 2 trabalhos laboratoriais (feitos em grupo) e
dois trabalhos de pesquisa (feitos de modo seguinte: um individualmente e um trabalhando em grupo).
A nota de frequência será calculada na base da fórmula: Nota de Frequência = 40% da média aritmética
dos testes + 40% da média dos trabalhos de laboratório + 20% da média dos trabalhos de pesquisa.

LITERATURA BÁSICA

4. BEER , F.P. e JOHNSTON Jr E. R., Resistência dos Materiais, Terceira Edição, MAKRON Books,
São Paulo, 1996.
5. FÉODOSIEV, V. Resistência dos Materiais, Edições Lopes da Silva, Porto, Portugal, 1977.
6. HIBBELER, R.C. Resistência dos Materiais, Terceira Edição, Livros Técnicos e Científicos
Editora, Rio de Janeiro, 2000.

Software

http://www.ecivilnet.com/softwares/mdsolids_resistencia_dos_materiais.htm

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica


DISCIPLINA: Electrónica Digital CÓDIGO:
ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 80 CRÉDITOS: 5
2o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 116
INTRODUÇÃO
O mundo moderno tem-se ido transformando de um mundo analógico para um mundo digital. Nesta
disciplina o estudante aplicará os conhecimentos adquiridos em Fundamentos de Electrónica e
Electrónica Complementar, assim como nas Matemáticas. Criam-se as bases para introduzir os
Sistemas Digitais e de Computação, assim como o desenvolvimento do pensamento lógico.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
 Conhecer os fundamentos para o projecto de sistemas digitais

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
 Conhecer profundamente a Álgebra de Boole e usá-la na representação, transformação e
análise e síntese de funções booleanas;
 Fazer o projecto de circuitos digitais combinatórios e sequenciais com o uso da Álgebra
de Boole e de métodos de análise e síntese.
 Implementar na prática circuitos digitais combinatórios e sequenciais simples usando
circuitos integrados e outros componentes padronizados..

Página 93de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
Definição e carcaterísticas de um
1 2 2 4 2 3 1 6 10
sistema digital

Representação de informação em
2 2 4 6 4 6 10 16
sistemas digitais

3 Fundamentos de Circuitos Lógicos 4 4 4 12 6 6 12 24

4 Circuitos Combinatórios 2 4 6 12 4 6 10 22

5 Circuitos Sequenciais 4 6 4 14 6 9 15 29

6 Memórias 2 4 6 4 6 10 16

Circuitos de Temporização,
7 Mostradores Digitais e 4 4 2 10 4 6 10 20
Conversores AD e DA

20 28 16 0 64 30 42 1 73 137
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
A exposição das diferentes matérias será feita nas aulas teóricas. No fim de cada aula teórica, o
Regente fornecerá aos alunos os exercícios a serem resolvidos em casa. Nas aulas práticas serão
corrigidos os exercícios dados como trabalho para casa (TPC). No início de cada aula prática os
estudantes deverão apresentar ao Assistente o TPC e de seguida participarem na resolução das
perguntas no quadro
Para além dos TPC haverá trabalhos laboratoriais a serem preparados com atencedência e
apresentadas ao docente antes da realização da experiência
ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
O aluno será submetido à várias avaliações escritas de entre testes, mini-testes, trabalhos
laboratoriais e TPC avaliativos. A nota final de frequência será calculada pela fórmula: 0.7T+0.3P,
onde T é a média dos testes e P é a média do trabalho prático envolvenbdo os TPC, as Experiências
laboratoriais e a participação nas aulas( juízo opinativo)
LITERATURA BÁSICA

Página 94de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

1. NELSON, Victor P; NAGLE, H Troy, CARROLL, Bill , IRWIN, J David. Digital Logic
Circuit Analysis & Design, Prentice Hall Inc, New Jersey, 1995.
2. FABRICIUS, Eugene D. Modern Digital Design Switching Theory, CRC Press, Singapore,
1992.
3. FAVRET, Andrew G. Digital Computer Principles and Applications, Van Nostrand Reinhold
Company, New York ,1972.
4. MANDADO, Henrique. Sistemas Electrónicos Digitales, Marcombo-Boixareu, Barcelona
5. PEATMAN, John B. The Design of Digital Systems, McGraw-Hill, USA, 1972.
6. TAUB, Herbert , SCHILLING, Donald. Digital Integrated Electronics, McGraw-Hill,
Singapore, 1977.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica


DISCIPLINA: Gestão Empresarial CÓDIGO:
ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 48 CRÉDITOS: 3
3o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 60
INTRODUÇÃO
A disciplina Gestão Empresarial está ligada a estratégias competitivas cuja finalidade é agregar valor
ao negócio da empresa, fazendo com que ela se posicione no mercado emqu atua e se destaque da
concorrência. As constantes mudanças no mundo comparativo exigem uma visão estratégica para
enfrentar os desafios, buscando competências e habilidades para gestão em diferentes áreas.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Capacidade de raciocínio, pensamento lógico do próprio tema e do nível de abstracção
necessário através da participação activa no processo de ensino — aprendizagem, com a
análise e solução de possíveis situações práticas e métodos de trabalho.

Página 95de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Argumentar soluções criativas para a tomada de decisões em gestão estratégica,
operacional e táctico das organizações, com base na eficácia, eficiência e responsabilidade
social, uma abordagem holística através da integração de conhecimentos e habilidades de
gerenciamento e desempenho financeiro.
 Dominar as tendências e teorias de gestão.
 Avaliar e aplicar as categorias, técnicas e ferramentas fundamentais de gestão de negócios.
 Compreender os processos fundamentais de gestão estratégica: planeamento,
implementação e controle de como o ciclo de gerir plenamente um processo de mudança
organizacional do impacto económico e social elevado
 Desenvolver a estratégia de informatização integrada com a estratégia de desenvolvimento
da empresa.
 Compreender os elementos básicos de controle de gestão.

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
Introdução à Teoria de Sistemas – A
1 1 1 0 1 2
1 empresa como um sistema
2 Introdução à Economia 1 1 1 0 1 2
3 Introdução à gestão das Organizações 2 2 2 0 2 4
A empresa – Caracterização Geral.
2 4 6 2 6 8 14
4 Organização e Estrutura
5 Etratégia do Aprovisionamento 2 4 6 2 6 8 14
6 Estratégia da Produção 4 8 12 4 12 16 28
7 Estartégia de Marketing 2 4 6 2 6 8 14
8 Estratégia de Pessoal 2 4 6 2 6 8 14
9 Plano de Negócio 2 4 6 2 6 8 14
10 Inovação e Empreendedorismo 2 2 0 0 0 2
18 28 2 48 18 42 60 108
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
Realizam – se as aulas teóricas apresentando os conceitos gerais e exemplos. Nas aulas práticas

Página 96de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

serão realizados os exercícios para a consolidação das matérias teóricas. Durante do Estudo
individual o estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de exercícios
práticos, fazendo as pesquisas individualmente e (ou) trabalhando em grupo.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação será realizada pelos três testes escritos e um seminario trabalhando em grupo. A nota
de frequência será na base de 25% cada avaliação.

LITERATURA BÁSICA

1. CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à Teoria Geral da Administração. 3.ed. São Paulo


: McGraw Hill, 1983
2. HERNÁNDEZ, Maritza, GARCÍA, Juan. Plataforma para gestionar integralmente el
proceso de perfeccionamiento en las empresas, Ispjae, Habana 2001.
3. MINZTBERG, H.. Procesos estratégicos. Ed. Mc Graw-Hill. Venezuela 1997.
4. STONER, James: Administración. Prentice Hall. 3ra edición. México. 1989

5. WESTON, Fred, BIRGHAN, Eugene, Fundamentos de Administración Financiera. Mc.


Graw-Hill. EUA. 1994.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica


DISCIPLINA: Investigação Operacional CÓDIGO:
ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 64 CRÉDITOS: 4
3o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 85

INTRODUÇÃO
A disciplina Investigaçao Operacional procura ffornecer uma introdução à investigação científica
duma forma geral. Nesse sentido e fundamentalmente dentro da área especifica de ciências naturais
abordar-se-á um leque de questões de índole teórico metodológica, consideradas como importantes,
no âmbito de todo o processo de investigaçãoe de preparação de um trabalho académico. De salientar
que não cabe a esta disciplina proporcionar ao estudante ferramentos definitivas de investigação.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

Página 97de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Capacidade de raciocínio, pensamento lógico do próprio tema e do nível de abstracção
necessário através da participação activa no processo de ensino — aprendizagem, com a
análise e solução de possíveis situações práticas e métodos de trabalho.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS

O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:


 Analisar a estrutura de problemas de decisão e concepção de modelos matemáticos cuja
implementação resultará na melhoria da eficácia das organizações empresariais.
 Identificar e modelar os diferentes tipos de problemas de programação linear e discreto.
 Aplicar métodos para resolver problemas de programação linear e interpretar os
resultados, considerando a análise pós-optimal, ampliando sua capacidade de resolver
problemas de programação discretas.
 Identificar e resolver problemas de gráficos lineares e redes, aplicando os métodos de
solução adequada.
 Identificar e resolver problemas de programação dinâmica e árvores de decisão.
 Realizar em todos os casos, a análise económica dos resultados.
 Aplicar software existente para resolver estes problemas.
 Descrever os fundamentos matemáticos, estrutura, funcionamento e funções dos Sistemas
de Suporte à Decisão
 Avaliação e selecção de procedimentos e ferramentas de software para apoiar a decisão e
a optimização multiobjetivo.
 Identificar os elementos de um modelo de simulação.
 Aplicar simulação na concepção e resolução de problema de gestão e tomada de decisão.
 Conceber e implementar a programação em computadores de problemas de gestão e tomaa
de decisão usando uma linguagem de simulação.
 Resolver um problema de decisão através da análise estatística dos resultados de
simulação.
 Analisar e interpretar economicamente, em todos os casos, a solução obtida e selecione a
melhor alternativa.

Formatted: Font: Times New Roman, 12 pt

Página 98de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
Formulação do problema de 2 4
1 6 2 6 8 14
optimização. Modelos matemáticos
2 Programação Linear 4 6 10 4 9 13 23
Programação dinâmica e Sistemas 4 8
3 12 4 12 16 28
multicreitérios
4 Métodos de pesquisa do óptimo 2 4 6 2 6 8 14
5 Programação Inteira 4 8 12 4 12 16 28
6 Algoritmos de optimização não linear 4 8 12 4 12 16 28
7 Teorias de Decisão 2 4 6 2 6 8 14
22 42 0 0 64 22 63 0 85 149
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente
Formatted: Font: (Default) Times New Roman, 12 pt, Not
Bold
METODOLOGIAS DE ENSINO
Realizam – se as aulas teóricas apresentando os conceitos gerais e exemplos. Nas aulas práticas
serão realizados os exercícios para a consolidação das matérias teóricas. Durante do Estudo
individual o estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de exercícios
práticos no laboratório, fazendo as pesquisas individualmente e (ou) trabalhando em grupo.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação será realizada pelos dois testes escritos e um projecto trabalhando em grupo para
discutir no laboratório.. A nota de frequência será calculada na base da fórmula: Nota de frequência
= 50% a média aritmética dos testes + 50% do projecto.

LITERATURA BÁSICA

1. DÍAZ, A., et al. Optimización heurística y redes neuronales, Editorial Paraninfo, Madrid,
1996.
2. GOULD, F.J. et al., Investigación de Operaciones en la Ciencia Administrativa. Prentice
Hall Hispanoamericana, S.A. México 1992.
3. HILLIER, E. ; LIEBERMAN, G. Introducción a la Investigación de Operaciones.
McGraw-Hill. México, 1996.
4. ROMERO, C, Teoría de la decisión multicriterio: conceptos y técnicas, Alianza Editorial.
Madrid, 1993.

Página 99de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Software recomendado.
1. Excel Solver
2. Lingo

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica


DISCIPLINA: Tecnologia Eléctrica de Construção e Manutenção CÓDIGO:
ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 80 CRÉDITOS: 5
3o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 139

INTRODUÇÃO
A actuação do engenheiro eléctrico na área de sistemas de energia e accionamentos eléctricos deverá
ser no estabelecimento e ou na manutenção das instalações eléctricas no âmbito do sistema eléctrico.
Esta disciplina vem proporcionar habilidades que permitirão a intervenção deste profissional no
sistema eléctrico, da produção ao consumo.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Conhecer os processos tecnológicos principais da construção dos equipamentos e instalações
mais importantes;
 Conhecer os processos tecnológicos principais da manutenção e reparação do equipamento e
aparelhagem mais importantes e a manutenção industrial;
 Conhecer os princípios dos ensaios profiláticos.
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Conhecer os materiais usados na construção de equipamentos electrotécnicos;
 Ter aptidões para implementação de projectos electricos em BT e AT;
 Compreender a depreciação dos equipamentos electricos,
 Gerir o aprovisionamento dos materiais;
 Intervir nas instalações para a manutenção preventiva e curativa;

Página 100de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

HORAS
Estudo
Contacto Directo TOTAL
TEMAS Independente
C
AT AP AL S D L G P EI T
Fundamentos gerais da tecnologia,
construção e manutenção
1 1 1 2 4 1 2 0 3 7
electrotécnicas (Produção, Tecnologia,
qualidade, precisão e manutenção)
Cabos Electricos (construção,
2 3 2 3 8 3 3 0 6 14
montagem e ensaios)
Isoladores (construção, aplicação e
3 1 3 4 1 0 0 1 5
manutenção)
Linhas aéreas (construção dos apoios,
4 montagem de condutores e 2 2 2 6 2 3 0 5 11
manutenção)
Maquinas Electricas ( Bobinagem e
5 3 2 2 3 10 3 3 4 10 20
ensaios)
Aparelho de protecção ( Manutenção e
6 1 1 1 1 4 1 2 2 5 9
ensaios)
7 Aparelho de manobra ( manutenção) 1 1 2 1 0 0 1 3
8 Baterias ( Construção e manutenção) 1 4 1 0 0 1 5
Instalações electricas Manutenção e
9 2 1 3 6 2 2 0 4 10
ensaios)
16 9 3 18 48 16 14 6 36 84
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO

Nas aulas teóricas serão apresentados os conceitos gerais e exemplos. Nas aulas práticas serão
realizados os exercícios e demonstrações para a consolidação das matérias teóricas. Durante o estudo
individual o estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de exercícios
práticos, fazendo as pesquisas individualmente e/ou em grupo.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação será realizada através de dois testes escritos, dois trabalhos de pesquisa (feitos de modo
seguinte: um individualmente e um trabalhando em grupo que deverá ser apresentada na turma) e seis
mini -testes. A nota de frequência será calculada na base da fórmula: Nota de Frequência = 65% da
média aritmética dos testes + 20% da média dos trabalhos de pesquisa +15% da média dos mini-testes.

LITERATURA BÁSICA

Página 101de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

1. ATABEKOV, V. Electric Power System installation Practice, Mir Publisher,


Moscow/Russia,1980.
2. CABRAL, José Saraiva Paulo. Organização e Gestão da Manutenção – dos Conceitos à Prática,
5ᵌ Edição, edições Lidel.
3. FITZGERALD, A.E. et al, Máquinas Eléctricas, Editora McGraw-Hill, São Paulo, Brasil, 1975.
4. JUGA, Victor Furai. Textos de Apoio, Faculdade de Engenharia, Maputo, 2012.
5. R.S.I.U.E.E - Regulamento de Segurança de Instalações de Utilização de Energia Eléctrica;
6. SOLIDAL, Guia Técnico, , Porto/Portugal, 1992.
7. TITARENKO M.; DUKELSKY N., Protective Relaying in Electric Power Systems, Peace
publisher- Moscow/Russia.
8. VASQUEZ, J. R. Instalações eléctricas Vol. I, II, , Plátano Edições Técnicas, Porto/Portuga, 1991.
9. VAZ, E. E.P. Motores Eléctricos e Bobinagem, Lopes da Silva Editora, Porto/Porugal, 1984

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Elétrica

DISCIPLINA: Análise de Redes Eléctricas CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 7
4o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 95

INTRODUÇÃO
Esta disciplina vai permitir ao estudante fazer o estudo aprofundado do funcionamento das redes
eléctricas como parte do sistema energético , a estrutura económica energética, assim como as suas
particularidades tecnológicas de determinação dos parâmetros e características dos elementos das
redes eléctricas.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Saber interpretar os esquemas das redes elétricas e representá-las;
 Calcular as características e os parâmetros de operação das redes elétricas no regime estacionário e
transitório.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:

Página 102de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

 Saber identificar os componentes de uma rede de transporte e distribuição de energia elétrica;


 Saber interpretar os esquemas das redes de transporte e distribuição de energia elétrica;
 Saber representar os componentes e as redes elétricas usando simbologia e normas nacionais e
internacionais;
 Saber calcular os parâmetros de regime estacionário de pequenas redes elétricas manualmente
usando os procedimentos de fluxo de potência apropriados;
 Saber calcular os parâmetros de regime transitório de pequenas redes elétricas manualmente
nomeadamente curto-circuito, estabilidade transitória;
 Saber modelar as redes elétricas de pequena e média complexidade e aplicar programas informáticos
apropriados de simulação para o cálculo dos parâmetros de regime estacionário e transitório
nomeadamente a resolução de problemas de fluxo de potência, curto-circuito, estabilidade transitória
e controle de sistemas de potência.

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
1 Trânsito de potência 10 12 3 1 26 6 14 5 25 51
2 Curto-circuito simétrico 5 6 1 12 2 6 4 12 24
3 Componentes simétricas 5 6 1 12 3 9 0 12 24
4 Curto-circuito assimétrico 5 6 3 1 15 3 10 4 17 32
5 Estabilidade transitória 5 6 3 1 15 3 9 2 14 29
6 Controle dos sistemas de potência 6 6 3 1 16 3 9 3 15 31
36 42 12 6 96 20 57 18 95 191
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO

Esta disciplina será ministrada numa base de aulas teóricas, teórico-práticas, práticas e laboratoriais. As
aulas teórico-práticas serão consubstanciadas com resolução de exercícios (exemplos) pelos docentes
enquanto que nas aulas práticas os próprios estudantes tutorados pelos docentes responsáveis pelas práticas
irão resolver exercícios de aplicação.
Mesmo no caso das lições de cariz essencialmente teórico, exemplos de aplicação serão tomados em
consideração de forma a solidificar e facilitar a visualização dos conceitos em análise.

Página 103de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

As aulas serão participativas e interativas, pelo que convida-se os estudantes a tomarem parte activa em
cada aula quer levantando duvidas, emitindo as suas próprias opiniões quer testemunhando com
conhecimentos científicos sobre qualquer tópico em abordagem.
Para melhorar a apreensão dos conteúdos serão dados adicionalmente trabalhos para resolução em casa
que serão apresentados aos docentes para correção e avaliação no período a fixar previamente, o qual não
será superior a 15 dias depois da entrega dos enunciados pelos docentes aos estudantes.
Nas aulas laboratoriais os estudantes realizarão exercícios de modelação e simulação de redes no
computador usando programas informáticos selecionados e disponibilizados no laboratório de informática
do departamento. Estas sessões serão orientadas alternativamente por um docente ou monitor.
Nas aulas de seminário os estudantes apresentarão perante o corpo de instrutores os resultados dos seus
trabalhos de investigação desenvolvendo assim competências de comunicação técnica.
Durante o estudo individual o estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de
exercícios práticos, fazendo as pesquisas individualmente e/ou em grupo.
Para desenvolver habilidades de integração dos temas e aplicação dos meios informáticos, para além das
aulas laboratoriais os estudantes realizarão pequenos projetos de simulação de redes.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação final da disciplina comportará 4 componentes a saber:
 Trabalhos de casa, em número não superior a 10, cuja média contribuirá para a nota de frequência
com 10%;
 Trabalhos Laboratoriais e um seminário cuja média contribuirá para a nota de frequência com
20%;
 3 Testes escritos sendo dosi obrigatórios e um facultativo cuja média contribuirá com 70% da nota
de frequência;
 Um exame final que contribui com 50% para a nota final.

Serão admitidos a exame os estudantes cuja média for igual ou superior a 10 valores arredondados.
Os estudantes que o desejarem serão dispensados do exame final desde que cumpram cumulativamente
com os seguintes requisitos:
 Obtenha a avaliação mínima de 10 valores em todas as atividades obrigatórias de avaliação;
 Obtenha a média ponderada mínima arredondada de 14 valores na frequência.
A escala de avaliação será de 1 a 20.

LITERATURA BÁSICA

1. DUNCAN, J. , SARMA , M. G., Power Systems Analysis and Design, , Brooks/Coole: USA, 2002.
2. LOBO, A. A. Textos de Apoio da disciplina, Faculdade de Engenharia, 2013.
3. GERGEN, A. R., VITTAL, V., Power System Analysis, Prentice Hall, Inc, New Jersey, USA, 2000;
4. GRAINGER, J. J. , STEAVSON, W. Power System Analysis, Mc.Graw- Hill, New York:USA
1994.
Página 104de 143
Licenciatura em Engenharia Eléctrica

5. PAIVA , J. P. S. Redes de Energia Eléctrica: Uma Análise Sistémica, UTL: IST, Lisboa,PT, 2005;

Software

 Power World Simulator;


 Power System Simulator for Engineers, PSS-E;
 Matlab.

PROGRAMA TEMÁTICO

DISCIPLINA: Sistemas Digitais CÓDIGO:


HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 80 CRÉDITOS: 5
ANO DE ESTÚDOS: 4o
HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 98

INTRODUÇÃO
A disciplina de Sistemas Digitais apoia-se na Disciplina de Electrónica Digital na qual foram dados os
conhecimentos necessários para aplicação na realização de projectos de sistemas digitais e o estudo da
estructura e funcionamento dos microprocessadores e microcontroladores e sua aplicação.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Projectar e implementar sistemas digitais dedicados.
 Conhecer a estrutura e funcionamento de um computador digital de Von Neuman.
 Conhecer a estrutura e funcionamento de sistemas baseados em microprocessadores.
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Aplicar os conhecimentos adquiridos em Electrónica Digital para projectar sistemas dedicados.
 Identificar os blocos de um computador e explicar seu funcionamento.
 Identificar circuitos com microprocessadores e explicar seu funcionamento.
HORAS
TEMAS Contacto Directo Estudo Independente TOTAL
AT AP AL S CD L G P EI T

Página 105de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Circuitos de temporização.
1 Mostradores digitais. 8 6 10 24 8 9 20 18 42
Projecto de sistemas digitais dedicados.
Estructura e funcionamento de um
2 computador digital. Computador digital 8 8 8 24 8 12 16 8 32
de Von Neuman.
Microprocessadores e
3 5 5 6 16 5 8 12 8 24
microcomputadores.
21 19 24 0 64 21 29 48 98 162
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO

Nas aulas teóricas serão apresentados os conceitos gerais e exemplos. Nas aulas práticas e laboratoriais
serão realizados os exercícios e demonstrações para a consolidação das matérias teóricas. Durante o
estudo individual o estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de exercícios
práticos, fazendo as pesquisas individualmente e/ou em grupo.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação será realizada através de dois testes escritos, dois trabalhos de pesquisa (feitos de modo
seguinte: um individualmente e um trabalhando em grupo). A nota de frequência será calculada na base
da fórmula: Nota de Frequência = 60% da média aritmética dos testes + 30% da média dos projectos +
10% dos trabalhos de pesquisa.

LITERATURA BÁSICA

1. FLOYD, Thomas, Digital Fundamentals. Prentice Hall. 2008.


2. MANO, Morris. Digital Design. Prentice Hall, 1991.
3. TOCCI, Ronald e WIDNER, Neal. Sistemas Digitais. Principios e aplicações.Prentice Hall, 2011
4. WILKINSON, Barry. Computer Architecture. Prentice Hall, 1996.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Página 106de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Instalações Eléctricas II CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 64 CRÉDITOS: 4
5o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 78

INTRODUÇÃO
Os conhecimentos adquiridos ao longo da frequência nesta disciplina erão permitir ao estudante
organizar, elaborar e realizar processos de acordo com os regulamentos de segurança aplicáveis e
exigidas pela legislação do país para execução de projector de instalações electricas de instalações
fabris industriais.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Selecionar e indicar as normas, regulamentos de segurança e códigos de prática aplicáveis a cada
tipo de instalações.
 Organizar os processos das instalações de acordo com a legislação do País, para a execução de
projetos.
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Conhecer os materiais e aparelhos mais utilizados nas diferentes instalações.
 Habilitar-se à Consulta de catálogos e escolha da aparelhagem mais adequada.

HORAS
Estudo
TEMAS TOTAL
Contacto Directo Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
Introdução. Classificação das instalações, seu
1
aspecto geral e cargas normalmente existente 2 6 6 0 6 12
Generalidades sobre instalações de Baixa
2
Tensão. Circuitos de força motriz e de controlo. 3 6 6 0 6 12
Alimentação em Baixa Tensão e em A.T. por
3
P.T. redes de Distribuição. 3 6 6 0 6 12
Prescrições gerais. Normas e Regulamentos de
Segurança aplicáveis. Materiais e Aparelhos.
4
Dimensionamento das canalizações e aparelhos.
Regras de Montagem. 7 21 23 9 21 30 53
Execução de Projectos. Instalações fabris e
5
Postos de Transformação. 7 21 23 9 21 30 53
22 42 64 36 42 78 142
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo

Página 107de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em EI - Total de Horas de Estudo Independente


grupo

METODOLOGIAS DE ENSINO

Nas aulas teóricas serão apresentados os conceitos gerais e exemplos. Nas aulas práticas serão
realizados os exercícios e demonstrações para a consolidação das matérias teóricas. Durante o estudo
individual o estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de exercícios
práticos, fazendo as pesquisas individualmente e/ou em grupo.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação será realizada através de dois testes escritos. A nota de frequência será calculada na base
da fórmula: Nota de Frequência = 100% da média aritmética dos testes.
LITERATURA BÁSICA

1. RSRDEE – Regulamento de Segurança de Redes de Distribuição de Energia Eléctrica de BT.


2. RSSPTS – Regulamento de Segurança de Subestações, Postos de Transformação e de
Seccionamento.

Página 108de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

4° ANO

Página 109de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Avaliação Económica de Projectos CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 32 CRÉDITOS: 2
4o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 26

INTRODUÇÃO
O conhecimento dos métodos e filosofia de avaliação económica de projectos è extremamente
importante na formação do engenheiro da actualidade cujas as funções não se limitam em engenharia
assim como na gestão de empresa como um todo. Gerir projectos é fundamental para o sucesso duma
organização de fabricação assim como de venda de serviços.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
Capacidade de criar subsistemas sob forma de projectos dentro dum sistema empresarial ou de forma
autónoma e assegurar a aplicação de técnicas que garantam o retorno do investimento realizado
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Dimensionar a estrutura do projecto dentre os recursos disponíveis na organização beneficiária
dos resultados do mesmo
 Garantir a aplicação de técnicas de gestão dos cronogramas, dos recursos e dos resultados
esperados durante a implementação de projectos
 Saber calcular o capital que é necessário investir, os custos de produção, o preço de venda e a
rentabilidade de investimento
 Conhecer as técnicas de comunicação e marketing do projecto para sua aceitação, dentro do ética
e responsabilidade social do gestor

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
Estrutura do projecto versus estrutura 2
1 2 2 2 4
de gestão da empresa
2 Gestão de Projectos 2 4 2 8 2 3 6 14
3 Análise de investimentos 6 12 18 7 7 14 32
Ética e responsabilidade profissional 2 2
4 4 2 1 3 7
na gestão de projectos
12 18 2 32 14 12 26 57
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

Página 110de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

METODOLOGIAS DE ENSINO
Serão leccionadas aulas teóricas para a transmissão dos fundamentos teóricos de Avaliação
Económica de Projectos, associadas às aulas práticas e discussões em grupo e em turma sob
moderação do docente.
As aulas serão de carácter participativo. Os estudantes tornam-se sujeitos activos nas aulas e
para tal, serão postas questões para discussão, e cada estudante terá a sua oportunidade de
participar.
Serão dados trabalhos de aprendizagem individual e em grupo a serem apresentados à turma
pelos autores.
A disciplina prevê métodos criativos que visam encorajar os estudantes a aprender, praticar e a
desenvolver comportamentos e atitudes empreendedoras, incluindo exposições, leituras,
exercícios, solução de problemas, discussões em pequenos e grandes grupos, trabalhos de grupo
e iniciativas individuais, no âmbito de gestão de projectos e sua avaliação económica. O estudo
de casos constituirá um estímulo para o processo de aprendizagem integral.
As seguintes actividades poderão ser usadas para encorajar a constituição de uma boa rede de
contactos, colaboração e aprendizagem mútua:

Trabalhos em grupo e de campo


Grupos de três a cinco elementos e discussão sobre um ou vários tópicos de gestão ou questão
apresentada, procurando delinear alternativas de solução. Durante a discussão, devem fazer
referência a qualquer livro ou artigo que tenham lido. O trabalho final será apresentado na turma
pelos autores.

Debates na sala
As ideias elaboradas por cada grupo, deverão ser apresentadas e discutidas pela turma. O
Docente é o moderador e irá fazer o resumo do conteúdo e aprendizado final.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
Serão realizados 2 (dois) testes, 2 (dois) trabalhos em grupo, 1 (um) trabalho individual de
desenvolvimento de capacidade de auto-aprendizagem e pesquisa bibliográfica.
A apresentação do trabalho deverá ser feita por todos membros do grupo. O número de membros
do grupo deverá ser no máximo de 3 elementos. Grupos com mais de 3 elementos até 5 poderão
ser aceites como excepção, mediante aprovação do docente.
O trabalho individual é mais sobre pesquisa e desenvolvimento pelo aluno de tópicos relacionados
com gestão de projectos, economia, e avaliação económica de projectos, dentro do plano temático
aqui apresentado, a fim de desenvolver no aluno a capacidade de auto-aprendizagem. Todas as
avaliações terão a classificação de 0 a 20. Os testes e os exames terão a duração de 2 horas lectivas.
 Todos os trabalhos devem ser entregues em cópia de papel na sala de aula na data estipulada.

Página 111de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

 Os trabalhos atrasados serão descontados 20% da cotação por dia de aula de atraso até um
máximo de 3 dias de aula.

Os testes serão sem consulta e consistirão de perguntas de fundamentação.

Critérios para o cálculo da Nota de Frequência


Critério de avaliação Peso na nota final
Nota do Teste 1 40%
Nota do Teste 2 40%
Nota Frequência, Participação nas aulas Relatório do Trabalho,
20%
Apresentação e defesa dos trabalhos individuais e de grupo
Nota de frequência ∑ Notas = 100%
Nota Final = round[(NotaFrequência + NotaExame)/2]

LITERATURA BÁSICA

1. DINSMORE, Paulo Campbell, CAVALERIE, Adriani. Gerenciamento de Projetos – Como


se tornar um profissional em gerenciamento de projectos, 2ª Edição, Rio de Janeiro, 2006.
2. DONNELLY, Jr., JAMES, H.. Administração. ISBN: 972-773-037-X
3. MANKIW, Nicholas Gregory. Princípios de Microeconomia, 3ª Edição, Thompson, São
Paulo ,2005.
4. SOUSA, António de. Introdução à gestão. ISBN: 972-22-1302-4.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Técnicas de Alta Tensão CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 7
4o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 126

INTRODUÇÃO
Técnica de Alta tensão é uma disciplina introduzida no currículo tendo em vista que muitos engenheiros
que actuam na área de processamento de energia, em grandes empresas de electricidade, que trabalham
em subestações de alta tensão, necessitarem de conhecimentos básicos das propriedades físicas dos gases
e plasmas, bem como dos materiais isolantes líquidos e sólidos para o entendimento não só das técnicas
de geração e medição de altas tensões contínua, alternada e de impulso mas também dos mecanismos de
condução e ruptura de dieléctricos sólidos, líquidos e gasosos.

Página 112de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Saber caracterizar os equipamentos de alta tensão;
 Saber caracterizar os esforços dieléctricos a que estão sujeitos os equipamentos nas redes de
transmissão de alta tensão e metodologias adoptadas para sua protecção.
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Saber identificar e caracterizar os meios isolantes nas tecnologias de alta tensão;
 Saber caracterizar e calcular isolamentos técnicos de materiais e equipamentos para redes de alta
tensão;
 Saber caracterizar e calcular as sobretensãoes em sistemas de energia elétrica;
 Saber caracterizar, dimensionar e especificar equipamentos de proteção contra sobretensões;
 Saber efecuar cálculos para coordenação de isolamentos em sistemas de energia elétrica.
 de componentes de um circuito elétrico;
 Saber medir as características dos componentes e parâmetros de operação dos equipamentos de alta
tensão.
PROGRAMA

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
1 Introdução 2 2 3 3 5
2 Geração de altas tensões. 2 4 3 9 3 6 3 12 21
3 Medição de altas tensões 2 4 6 12 3 9 12 24
4 Estatística de medição 4 6 10 5 10 15 25
Os meios isolantes nas Tecnologias de
5 6 10 3 3 22 6 18 3 27 49
Alta Tensão (gasosos, líquidos e sólidos)
6 Isoladores 4 4 3 11 3 9 3 15 26
Sobretensões em Sistemas de Energia
7 4 4 3 11 3 9 3 15 26
Eléctrica
Equipamentos de Proteção contra
sobretensões ( para-raios, cabos de
8 4 4 3 11 3 9 3 15 26
guarda, electrodos de terra,
descarregadores de sobretensões)
9 Coordenação de isolamento 4 4 8 3 6 3 12 20

Página 113de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Total 32 40 12 12 96 32 76 18 126 222


AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO

Esta disciplina será ministrada numa base de aulas teóricas, teórico-práticas, práticas, seminários e
laboratoriais. As aulas teórico-práticas serão consubstanciadas com resolução de exercícios (exemplos)
pelos docentes enquanto que nas aulas práticas os próprios estudantes tutorados pelos docentes
responsáveis pelas práticas irão resolver exercícios de aplicação.
Mesmo no caso das lições de cariz essencialmente teórico, exemplos de aplicação serão tomados em
consideração de forma a solidificar e facilitar a visualização dos conceitos em análise.
As aulas serão participativas e interativas, pelo que convida-se os estudantes a tomarem parte activa em
cada aula quer levantando duvidas, emitindo as suas próprias opiniões quer testemunhando com
conhecimentos científicos sobre qualquer tópico em abordagem.
Para melhorar a apreensão dos conteúdos serão dados adicionalmente trabalhos de investigação a serem
realizados individualmente ou em grupo.
As aulas de seminário consistirão em sessões de apresentação de resultados de trabalho autónomo de
investigação que poderão ser individuais ou em grupo.
As aulas laboratoriais consistirão em sessões de montagem de circuitos elétricos de geração e medição
de altas tensões em kits apropriados no laboratório de alta tensão. Também será investigado o
comportamento de diferentes dieléctricos do ponto de vista de esforços de tensão assim como a medição
de parâmetros característicos de alguns isoladores de baixa e média tensão.
As sessões laboratoriais serão orientadas alternativamente por um docente ou monitor.
Durante o estudo individual o estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de
exercícios práticos, fazendo as pesquisas individualmente e/ou em grupo.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação final da disciplina comportará 4 componentes a saber:
 Trabalhos de investigação a serem apresentados nos seminário, cuja média contribuirá para a nota
de frequência com 20%;
 Trabalhos Laboratoriais cuja média contribuirá para a nota de frequência com 30%;
 3 Testes escritos sendo 2 obrigatórios e um facultativo cuja média contribuirá com 50% da nota
de frequência;
 Um exame final que contribui com 50% para a nota final.

Serão admitidos a exame os estudantes cuja média for igual ou superior a 10 valores arredondados.
Os estudantes que o desejarem serão dispensados do exame final desde que cumpram cumulativamente
com os seguintes requisitos:
 Obtenha a avaliação mínima de 10 valores em todas as atividades obrigatórias de avaliação;

Página 114de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

 Obtenha a média ponderada mínima arredondada de 14 valores na frequência.

A escala de avaliação será de 1 a 20.

LITERATURA BÁSICA

1. DIESENDORF, Walter. Insulation Coordination in High-Voltage Electric Power Systems,


London Butterworths, 1974.
2. KIND, D; KÄRNER, H. High Voltage Insulation Technology, Friedr. Vieweg & Sohn, 1985.
3. KUFFEL, W. ; SAENGl, W.S. High Voltage Engineering, Pergamon Press, 1984.
4. RAGALLER , K. Surges in High-Voltage Networks, Plenum Press, 1979.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Accionamentos Eléctricos CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 7
4o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 120

INTRODUÇÃO
A disciplina Accionamentos Eléctricos é uma disciplina que tem um caráter teórico prático para habilitar
os estudantes a interpretar e projectar sistemas de Accionamentos electromecânicos e a fazer a escolha
de motores para accionar os diversos mecanismos de produção em função da sua aplicação.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Analisar o comportamento dos motores nos diferentes regimes de funcionamento a partir das
características mecânicas dos seus momentos;

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Calcular os valores das grandezas correspondentes aos diferentes regimes de funcionamento a
partir das características de trabalho do mecanismo de trabalho e seu regime de funcionamento
 Seleccionar correctamente os motores atendendo as suas características de trabalho, assim
como o regime de funcionamento e características do mecanismo de trabalho

Página 115de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
Dinâmica de um accionamento 6 6
1 12 6 12 18 30
electromecânico
Caracterísicas mecânicas de motores 9 6 3
2 18 9 12 21 39
electricos
Controle de velocidade de motores 9 6 6
3 21 9 12 21 42
electricos
4 Regimes transitórios de accionamentos 9 12 6 27 9 24 33 60
Fundamentos dos sistemas de comando 3 6
5 9 3 12 15 24
de motores
6 Escolha de motores 3 6 9 3 12 12 21
39 42 15 0 96 39 84 0 120 216
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO

Nas aulas teóricas serão apresentados os conceitos gerais e exemplos. Nas aulas práticas e laboratoriais
serão realizados os exercícios e demonstrações para a consolidação das matérias teóricas. Durante o
estudo individual o estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de exercícios
práticos, fazendo as pesquisas individualmente e/ou em grupo.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação será realizada através de dois testes escritos, 2 trabalhos laboratoriais (feitos em grupo)
e dois trabalhos de pesquisa (feitos de modo seguinte: um individualmente e um trabalhando em
grupo). A nota de frequência será calculada na base da fórmula: Nota de Frequência = 40% da média
aritmética dos testes + 40% da média dos trabalhos de laboratório + 20% da média dos trabalhos de
pesquisa.
LITERATURA BÁSICA

1. ALERICH, Walter N. Electric Motor Control, Van Nostrand Reinhold Company, 1978.
2. CHILIKIN, Electric Drive, Mir Publishers, Moscow, 1976.
3. FRENCHI, Claiton Moro. Accionamentos Electricos, Editora Erica, Sao Paulo, 2008.
4. KHOUSSAINOV, Igor . Accionamentos Electricos, Maputo, 1987.
5. MCINTYRE, R. L. Control de Motores Electricos, Boixareu Editores, 1971.

Página 116de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Software

 Microsoft Visio;
 Autodesk Auto CAD;
 Matlab

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Energias Renováveis e Produção Descentralizada CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 6
4o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 119

INTRODUÇÃO
As evoluções no conhecimento e no valor real da energia estão a convergir no sentido de tornar o
uso das energias alternativas concorrencial como as soluções clássicas para fornecer energia
eléctrica a áreas rurais isoladas. Esta disciplina vai potencializar o aluno, na área de recursos
energéticos, dando conhecimentos complementares nos domínios das energias renováveis, a
produção descentralizada e a sua ligação e integração na rede de energia eléctrica, e a sua utilização
racional.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM
COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Saber identificar os componentes de um sistema de produção de energia renováveis e
discentralizados e representá-los;
 Saber calcular os componentes e sistemas de energia renováveis.
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Saber identificar os componentes de um sistema eléctrico com base em energias renováveis isolado
e integrado;
 Saber calcular os componenentes de sistemas de energia fotovoltaicos isolados;
 Saber calcular os componenentes de sistemas de energia eólica isolados;
 Saber calcular os componenentes de sistemas de energia mini-hídrica isolados;

Página 117de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

 Saber calcular redes de energia integrando subsistemas diferentes de energias renováveis;


 Saber calcular sistemas de produção de energia descentalizados nomeadamente pequenas centrais
diesel e a gás para electrificação rural;
 Saber calcular redes de energia de sistemas renováveis integrados com a rede convencional.

PROGRAMA

HORAS
Contacto Directo Estudo Independente TOTAL
TEMAS AT AP AL S CD L G P EI T
Caracterização da electrificação
3 6 9 3 6 2 11 20
1 rural em Moçambique
Alternativas e critérios de avaliação
3 6 3 12 3 9 2 14 26
2 económica da electrificação rural
3 Energia mini-hídrica 5 9 14 4 12 2 18 32
4 Energia eólica 5 9 14 4 12 2 18 32
5 Energia fotovoltaica 5 10 15 4 12 2 18 33
Sistemas discentralizados de energia
electrica: Centrais diesel isoladas, 5 10 3 18 8 12 2 22 40
6 microcentrais a gás
Sistemas híbridos renoáveis
4 10 14 4 12 2 18 32
7 interligados a rede
30 54 12 96 30 75 14 119 215
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO

Esta disciplina será ministrada numa base de aulas teóricas, teórico-práticas, práticas e seminários. As
aulas teórico-práticas serão consubstanciadas com resolução de exercícios (exemplos) pelos docentes
enquanto que nas aulas práticas os próprios estudantes tutorados pelos docentes responsáveis pelas
práticas irão resolver exercícios de aplicação.
Mesmo no caso das lições de cariz essencialmente teórico, exemplos de aplicação serão tomados em
consideração de forma a solidificar e facilitar a visualização dos conceitos em análise.
As aulas serão participativas e interativas, pelo que convida-se os estudantes a tomarem parte activa em
cada aula quer levantando duvidas, emitindo as suas próprias opiniões quer testemunhando com
conhecimentos científicos sobre qualquer tópico em abordagem.

Página 118de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Para melhorar a apreensão dos conteúdos serão dados adicionalmente trabalhos para resolução em casa
que serão apresentados aos docentes para correção e avaliação no período a fixar previamente, o qual
não será superior a 15 dias depois da entrega dos enunciados pelos docentes aos estudantes.
As aulas de seminário consistirão em sessões de apresentação de resultados de trabalho autónomo de
investigação que poderão ser individuais ou em grupo.
Durante o estudo individual o estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de
exercícios práticos, fazendo as pesquisas individualmente e/ou em grupo.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação final da disciplina comportará 4 componentes a saber:
 Trabalhos de casa, na forma de resolução de problemas, em número não superior a 10, cuja média
contribuirá para a nota de frequência com 10%;
 Trabalhos de investigação para apresentação nos seminários cuja média contribuirá para a nota
de frequência com 20%;
 3 Testes escritos cuja média contribuirá com 70% da nota de frequência;
 Um exame final que contribui com 50% para a nota final.

Serão admitidos a exame os estudantes cuja média for igual ou superior a 10 valores arredondados.

Os estudantes que o desejarem serão dispensados do exame final desde que cumpram cumulativamente
com os seguintes requisitos:

 Obtenha a avaliação mínima de 10 valores em todas as atividades obrigatórias de avaliação;


 Obtenha a média ponderada mínima arredondada de 14 valores na frequência.

A escala de avaliação será de 1 a 20.

LITERATURA BÁSICA

1. CASTRO, Rui. Introdução à Cogeração, Instituto Superior Técnico, Ed. 0, 2006.


2. CASTRO, Rui. Introdução à Energia Fotovoltaica, 2004, http://energia.ist.utl.pt/erprod
3. CASTRO, Rui. Introdução à Energia Eólica, 2004, http://energia.ist.utl.pt/erprod
4. CASTRO, Rui. Introdução à Energia Mini-Hídrica , 2004, http://energia.ist.utl.pt/erprod
5. CASTRO, Rui. Introdução à Avaliação Económica de Investimentos , 2004.
6. J.M. Ferreira de Jesus , Máquina de Indução Duplamente Alimentada (versão draft), 2004.
7. LASNIER, T. G. Ang: Photovoltais engineering handbook, IOP, USA, 1990.
8. MARKVATRT , T. Solar Electricity, 2ª edição, John Wiley & Sonsl, 2004, U.K.

Página 119de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Electrónica


DISCIPLINA: Controle Automático CÓDIGO:
ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 6
3o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 141

INTRODUÇÃO
O controle automático tem desempenhado um papel vital no avanço da engenharia e da ciência. Além
de sua extrema importância em sistemas de veículos espaciais, mísseis, robótica e similares. A
introdução desta disciplina ao currículo de engenharia eléctrica prende-se pelo facto que o controle
automático tornou-se uma parte importante e parte integrante dos modernos processos industriais e
de manufatura permitindo melhorar a produtividade, aliviar o peso de muitas operações manuais
repetitivas e rotineiras e outras atividades.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM
COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Obter a Função de transferência de um sistema a partir das equações diferenciais que o
representam
 Representar o diagramas de blocos os sistemas de controle
 Analisar o comportamento de sistemas de controle a partir de suas especificações de estado
transitório e estacionário
 Desenhar controladores (compensadores) no campo do tempo e da freqüência
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Utilizar os Conceitos e definições fundamentais associadas aos sistemas de controle linear.
 Utilizar os modelo e Diagramas de Blocos na representacao dos sistemas de controle
 Conhecer os Tipos de controladores, Forma das obter a partir de circuitos eléctronicos
 Identificar as características principais da resposta transitória dos sistemas de primeiro e
segunda ordem.
 Conhecer comportamento dos sistemas de ordem superior e efeito das ações de controle sobre
a resposta transitória. Análisar sua estabilidade, pólos dominantes da resposta transitória e
erro em estado estacionário.
 Utilizar o método do Ziegler Nichols para sintonizar controladores
 Saber obter lugar geométrico das raízes aproximado e atravez do MATLAB para analizar
estabilidade e desenhar reguladores
 Trabalhar no campo da frequencia obtendo Diagrama Polar e de Bode.
 Usar o diagrama de Nyquist para análisar estabilidade absoluta e relativa.
 Projetar redes pelo métodos de resposta de freqüência.

TEMAS HORAS
Página 120de 143
Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Estudo
TOTAL
Contacto Directo Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
Introdução à análise de sistemas 4 2
1 6 5 1 6 12
de controle
2 Acções de Controle 2 2 4 2 1 3 7
3 Resposta Transitoria 6 4 4 14 7 5 12 26
4 Lugar geométrico das raízes 6 10 16 7 6 13 29
5 Resposta de Freqüência 6 2 4 12 7 3 10 22
6 Compensação de Sistemas 4 8 12 5 5 9 21
28 10 26 64 32 21 53 117
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
Realizam – se as aulas teóricas apresentando os conceitos gerais suportados por exemplos. Nas
aulas praticas, devem realizar exercícios onde o estudante aprenda a analisar e projetar sistemas
de controle lineares e SISO. Nas aulas laboratoriais se realizara de forma simulada no MATLAB
e fazendo experiencias na área de sistemas lineares. Durante do Estudo individual o estudante
desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de exercícios práticos, fazendo as
pesquisas individualmente e (ou) trabalhando em grupo.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação será realizada por dois testes práticos e dois trabalhos de pesquisa (feitos
individualmente).

Nota Final = 60% a média aritmética dos testes + 40% a nota dos de pesquisa

LITERATURA BÁSICA

1. BENJAMIN, C. Kuo, Sistemas De Control Automatico (7 ed), 1996.


2. PINTO, João R. Caldas, Técnicas de Automação, Lidel, Edições Técnicas, 2007, ISBN 978-
972-8480-15-8.
3. OGATA, Katsuito, Engenharia de Controlo Moderno, 2004.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Instalações de Transporte e Distribuição de Energia Eléctrica CÓDIGO:


Página 121de 143
Licenciatura em Engenharia Eléctrica

ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 6


4o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 111

INTRODUÇÃO
Os conhecimentos adquiridos ao longo da frequência nesta disciplina irão permitir ao estudante
organizar, elaborar e realizar processos de acordo com os regulamentos de segurança aplicáveis e
exigidas pela legislação do país para execução de projectos de instalações electricas de transporte e
distribuição.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM
COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:

Conhecer as normas e regulamentos aplicáveis as instalações eléctricas para transporte e
distribuição de energia eléctrica;
 .Saber organizar os processos das instalações de acordo com a legislação do País, para a execução de
projetos.
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Conhecer os materiais, aparelhos e equipamentos mais utilizados nas instalações eléctricas deste
tipo;
 Habilitar-se a consulta de catálogos e escolha de materiais, aparelhagem e equipamentos mais
adequados;

HORAS
Estudo
TOTAL
Contacto Directo Independente
TEMAS AT AP AL S CD L G P EI T
Introdução. Classificação das instalações:
1 aspecto geral, função, cargas normalmente 4 4 6 0 0 6 12
existentes.
Generalidades, constituição e formas
construtivas: linhas aéreas; redes de cabos;
2 10 6 16 12 0 0 12 24
subestações; postos de seccionamento; postos
de transformação.
Prescrições gerais. Normas e regulamentos
aplicáveis. Selecção, dimensionamento e
3 10 24 36 12 36 0 48 84
especificação dos materiais, aparelhos e
equipamentos.
Segurança de pessoas, bens e equipamentos
4 em instalações de alta tensão. Ligações a terra 12 6 3 21 12 9 6 27 48
em instalações de alta tensão.
5 Execução de projectos. 12 12 0 18 0 18 30
6 Visitas de estudo. 9 9 0 0 0 0 9

Página 122de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

36 48 3 9 96 42 63 6 111 207
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO

Nas aulas teóricas serão apresentados os conceitos gerais e exemplos. Nas aulas práticas serão realizados
os exercícios e demonstrações para a consolidação das matérias teóricas. Durante o estudo individual o
estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de exercícios práticos, fazendo as
pesquisas individualmente e/ou em grupo.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação será realizada através de dois testes escritos. A nota de frequência será calculada na base da
fórmula: Nota de Frequência = 100% da média aritmética dos testes.
LITERATURA BÁSICA

1. RSLEAT – Regulamento de Segurança de Linhas Eléctricas de Alta Tensão.

PROGRAMA TEMÁTICO
CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Segurança, Saúde e Ambiente CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 48 CRÉDITOS: 3
4o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 47
INTRODUÇÃO
O desenvolvimento tecnológico da humanidade, além de trazer enormes benefícios e conforto para o
homem do século XXI, tem exposto o trabalhador a diversos agentes potencialmente nocivos e que, sob
certas condições, poderão provocar doenças ou desajustes no organismo das pessoas que desenvolvem
suas actividades normais em variados locais de trabalho.
Com a evolução dos tempos e com o aparecimento dos sindicatos de trabalho, actualmente existem
legislações que protegem os trabalhadores, cuja aplicação beneficia não só ao trabalhador, como também
as empresas, no que diz respeito à segurança e higiene no trabalho.
HST, foi estruturada como uma ciência prevencionista, vem sendo aperfeiçoada dia a dia e tem como
objectivo fundamental actuar no ambiente de trabalho, a fim de detectar os riscos ocupacionais e tomar
medidas de controlo necessárias para regular a saúde e conforto dos trabalhadores.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS

Página 123de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Esta disciplina confere ferramenta necessária para o estudante observar as legislações


ambientais bem como as normas de segurança no trabalho.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS

O estudante deverá ser capaz de:


 Conhecer os riscos e normas de sugurança laboral;
 Conhecer as técnicas básicas de primeiros socorros;
 Saber elaborar planos de emergência;
 Interpretar e respeitar a legislação ambiental;
 Conhecer as politicas nacionais sobre o meio ambiente; e
 Conhecer as convenções e regulamentos internacionais sobre o meio ambiente.

HORAS
Estudo
TOTAL
Contacto Directo Independente
TEMAS AT AP AL S CD L G P EI T
Introdução. Objectivos gerais da 2
2 2 2 4
1 disciplina.
2 Segurança e higiene no trabalho. 4 8 12 5 5 9 21
Conceitos básicos sobre casos de 4 2
6 5 1 6 12
3 protecção no trabalho.
4 Sanitária de produção. 4 4 8 5 2 7 15
Doenças profissionais. Riscos e 4
4 5 5 9
5 medidas de prevenção.
6 Noções gerais de ecologia. 4 4 5 5 9
Fontes e factores de poluição do meio 4
4 5 5 9
7 ambiente.
Sistema de tratamento e maneio de 4
4 5 5 9
8 resíduos.
Métodos de protecção do meio 4
4 5 5 9
9 ambiente.
34 14 48 39 8 47 95
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIA DE ENSINO
A exposição das diferentes matérias será feita nas aulas teóricas. No fim de cada aula
teórica, o Regente fornecerá aos estudantes os exercícios a serem resolvidos em casa. Nas

Página 124de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

aulas práticas serão corrigidos os exercícios dados como trabalho para casa (TPC). No
início de cada aula prática os estudantes deverão apresentar ao docente o TPC
ESTRATÉGIAS DE AVALIAÇÃO
O estudante será submetido a duas avaliações escritas e oito mini -testes. A nota final de
frequência será calculada pela fórmula: 0.3T1+0.3T2+0.4TP, onde T1, T2, e TP são,
respectivamente, a nota do primeiro teste, a nota do segundo teste e média dos trabalhos
práticos que tanto podem ser laboratórios como trabalhos para casa..
LITERATURA BÁSICA

1. ACETI JR, Luiz C. Direito Ambiental e Direito Empresarial, São Paulo: América
Jurídica, 2002.
2. ALONSO JUNIOR, Hamilton. A competência jurisdicional na Acção Civil Pública
Ambiental, Revista de Direito Ambiental, vol. 8.
3. ANTUNES, Paulo De Bessa. Curso de Direito Ambiental, Rio de Janeiro. Renovar,
1990.
4. ANTUNES, Paulo De Bessa. Curso de Direito Ambiental: Doutrina, Legislação e Jurisprudência, 2ª ed.,
Rio de Janeiro, Renovar, 1992
5. MACEDO, R. Manual de Higiene do trabalho na Indústria, Fundação Colouste
Gulbenkian, Lisboa.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Controlo e Optimização de Sistemas de Energia CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 7
4o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 119

INTRODUÇÃO
A disciplina visa acrescer, na área de controlo automático, com a melhoria dos parâmetros de optimização
das redes, focalizando para além da fiabilidade, a optimização dos sistemas em qualidade.
Complementa-se assim a formação do estudante na resolução de questões técnicas usuais de quantidade e
qualidade na entrega da energia eléctrica ao utilizador.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

Página 125de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Saber identificar os componentes de um sistema de controlo e operação de redes eléctricas e
representa-los;
 Saber descrever os princípios de funcionamento e calcular os componentes e sistemas de contolo de
energia simples.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Saber identificar os componentes de sistemade controlo automático de tensão e geração de redes
interligadas e representá-los;
 Saber calcular os componenentes de sistemas de controlo de tensão e geração de redes interligadas
manualmente;
 Saber calcular problemas de despacho económico manualmente;
 Saber calcular problemas de trânsito de energia optimizado, afectação de grupos térmicos e hídricos;
 Saber calcular problemas de contratação de recursos contratuais e independentes;
 Saber calcular problemas de coordenação de recursos e programação no contexto de mercado de
electricidade;
 Saber modelar redes eléctricas e aplicar programas informáticos apropriados para análise de
problemas de controlo e optimização de redes eléctricas.

PROGRAMA

HORAS
Estudo
TOTAL
Contacto Directo Independente
TEMAS AT AP AL S CD L G P EI T
Introdução: Generalidades sobre
3 3 6 3 0 3 14
1 controlo de redes eléctricas
Controlo automático em redes
interligadas: controlo de tensão e 3 3 3 9 3 5 6 14 20
2 controlo de geração.
3 Despacho em tempo real. 5 6 3 14 5 9 0 14 32
4 Trânsito de energia optimizado 5 6 3 14 5 9 6 20 32

Página 126de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

5 Afectação de grupos térmicos 5 6 11 5 9 0 14 26


6 Programação de recursos hídricos 5 6 3 14 5 9 6 20 32
Programação de recursos contratuais e
5 6 3 14 5 9 0 14 32
7 independentes
Coordenação de recursos e
programação no contexto de mercado 5 6 3 14 5 9 6 20 32
8 de electricidade.
36 39 12 9 96 36 59 24 119 215
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO

Esta disciplina será ministrada numa base de aulas teóricas, teórico-práticas, práticas, seminários e
laboratoriais. As aulas teórico-práticas serão consubstanciadas com resolução de exercícios (exemplos)
pelos docentes enquanto que nas aulas práticas os próprios estudantes tutorados pelos docentes
responsáveis pelas práticas irão resolver exercícios de aplicação.
Mesmo no caso das lições de cariz essencialmente teórico, exemplos de aplicação serão tomados em
consideração de forma a solidificar e facilitar a visualização dos conceitos em análise.
As aulas serão participativas e interativas, pelo que convida-se os estudantes a tomarem parte activa em
cada aula quer levantando duvidas, emitindo as suas próprias opiniões quer testemunhando com
conhecimentos científicos sobre qualquer tópico em abordagem.
Para melhorar a apreensão dos conteúdos serão dados adicionalmente trabalhos de investigação a serem
realizados individualmente ou em grupo.
Nas aulas laboratoriais os estudantes realizarão exercícios de modelação e simulação de redes no
computador usando programas informáticos selecionados e disponibilizados no laboratório de informática
do departamento. Estas sessões serão orientadas alternativamente por um docente ou monitor.
Nas aulas de seminário os estudantes apresentarão perante o corpo de instrutores os resultados dos seus
trabalhos de investigação desenvolvendo assim competências de comunicação técnica.
Durante o estudo individual o estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de
exercícios práticos, fazendo as pesquisas individualmente e/ou em grupo.
Para desenvolver habilidades de integração dos temas e aplicação dos meios informáticos, para além das
aulas laboratoriais os estudantes realizarão pequenos projetos de simulação de redes.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
 Trabalhos de casa, em número não superior a 10, cuja média contribuirá para a nota de frequência
com 10%;
 Trabalhos de investigação a ser apresentados em seminários, cuja média contribuirá com 20% da
frequência;
 Trabalhos Laboratoriais cuja média contribuirá para a nota de frequência com 20%;

Página 127de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

 3 Testes escritos sendo dois obrigatórios e um facultativo cuja média contribuirá com 50% da nota
de frequência;
 Um exame final que contribui com 50% para a nota final.
Serão admitidos a exame os estudantes cuja média for igual ou superior a 10 valores arredondados.
Os estudantes que o desejarem serão dispensados do exame final desde que cumpram cumulativamente
com os seguintes requisitos:
 Obtenha a avaliação mínima de 10 valores em todas as atividades obrigatórias de avaliação;
 Obtenha a média ponderada mínima arredondada de 14 valores na frequência.
A escala de avaliação será de 1 a 20.

LITERATURA BÁSICA

1. DUNCAN, J. Sarma, M. G. Power Systems Analysis and Design, , Brooks/Coole: USA, 2002.
2. Gergen, A. R., VITTAL, V. Power System Analysis, Prentice Hall, Inc, New Jersey, USA, 2000.
3. GRAINGER, J. ,STEAVSON, J. W. Power System Analysis, Mc.Graw- Hill, New
York:USA 1994
4. KUNDUR, P. Power System Stability and Control , Mc Graw-Hill, Inc: USA, 1994
5. PAIVA, J. P. S. Redes de Energia Eléctrica: Uma Análise Sistémica, UTL: IST, Lisboa,PT, 2005.

Software

 Power World Simulator;


 Power System Simulator for Engineers, PSS-E;
 Matlab.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Proteções e Automação em Sistemas de Energia Eléctrica CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 7
4o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 112

INTRODUÇÃO
Esta disciplina visa capacitar ao estudante em estudo e estabelecimento de sistemas de protecção selectiva, através de
aparelhagem de corte adequada a operar com aptidão restrita à parte defectiva dos sistemas eléctricos por meio de sistemas

Página 128de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

de protecção parcial, por zonas de intervenção.


Complementarmente ao estudo serão ainda os sistemas parciais de protecção por zonas coordenados e automatizados de
forma a intervirem, garantindo suficientemente flexibilidade, em manter o serviço mesmo com a parte afectada
operacional.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Saber identificar e caracterizar as unidades de protecção e controlo e das respectivas interfaces aos
equipamentos de energia;
 Saber conceber e parametizar sistemas de protecção de redes de média, alta e muito alta tensão
contra incidentes nos equipamentos e sistemas eléctricos de potência;
COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Saber identificar, caracterizar e especificar os componetes dos sistemas de proteção e controlo meios
isolantes nas tecnologias de alta tensão;
 Saber identificar e caracterizar os regimes de neutro de redes primárias de energia eléctrica e sua
aplicação na proteção de sistemas eléctricos de energia;
 Saber calcular os parâmetros de regulação das proteções de máxima intensidade em redes de média
tensão;
 Saber aplicar as normas de imunidade electromagnética no dimensionamento dos sistemas de
proteção;
 Saber dimensionar e especificar os equipamentos de proteção das linhas de transmissão de energia
eléctrica de média, alta e muito alta tensão;
 Saber dimensionar e especificar os equipamentos de proteção de máquinas eléctricas de média e
grande potência.

PROGRAMA
HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
Sistemas de Protecção e controlo: Hardware
e compatibilidade electromagnética.
1 6 6 12 5 9 14 26
Software e algoritmos básicos. Sistemas
distribuídos em Subestações e protocolos de
Página 129de 143
Licenciatura em Engenharia Eléctrica

comunicação.
Transformadores de Medida para protecção
2 3 6 3 12 5 9 14 26
e outros sensores.
Regimes de Neutro em Redes de
Distribuição primárias (Média Tensão):
isolado, ressonante, resistivo e com
3 6 9 3 18 6 15 21 39
reactância limitadora. Protecções e
equipamentos específicos.

Regulação coordenada de Protecções de


Máxima Intensidade em redes de Média
Tensão e Qualidade da Energia. Relação
entre normas de Imunidade
Electromagnética e protecções. Regulação
4 6 9 3 18 6 15 21 39
coordenada de Protecções de Máxima
Intensidade em redes de Média Tensão e
Qualidade da Energia. Relação entre normas
de Imunidade Electromagnética e
protecções.
Protecção de redes de Transmissão.
Protecção de distância: princípios,
características, regulação, coordenação e
5 6 9 3 18 6 15 21 39
limitações. Tele-protecção. Tele-aceleração
de protecções de distância e protecção
diferencial de linhas.

Protecção de Máquinas Eléctricas médias e


grandes. Protecção de transformadores de
6 potência. Protecção de Máquinas Rotativas. 6 9 3 18 6 15 21 39
Protecções específicas para Motores e para
Geradores.

33 48 0 15 96 34 78 0 112 208
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO

Esta disciplina será ministrada numa base de aulas teóricas, teórico-práticas, práticas e seminários. As
aulas teórico-práticas serão consubstanciadas com resolução de exercícios (exemplos) pelos docentes
enquanto que nas aulas práticas os próprios estudantes tutorados pelos docentes responsáveis pelas práticas
irão resolver exercícios de aplicação.
Mesmo no caso das lições de cariz essencialmente teórico, exemplos de aplicação serão tomados em
consideração de forma a solidificar e facilitar a visualização dos conceitos em análise.
As aulas serão participativas e interativas, pelo que convida-se os estudantes a tomarem parte activa em

Página 130de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

cada aula quer levantando duvidas, emitindo as suas próprias opiniões quer testemunhando com
conhecimentos científicos sobre qualquer tópico em abordagem.
Para melhorar a apreensão dos conteúdos serão dados adicionalmente trabalhos de investigação a serem
realizados individualmente ou em grupo.
As aulas de seminário consistirão em sessões de apresentação de resusltados de trabalho autónomo de
investigação que poderão ser individuais ou em grupo.
Durante o estudo individual o estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de
exercícios práticos, fazendo as pesquisas individualmente e/ou em grupo.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação final da disciplina comportará 3 componentes a saber:
 Trabalhos de investigação a serem apresentados nos seminário, cuja média contribuirá para a nota
de frequência com 40%;
 3 Testes escritos sendo 2 obrigatórios e um facultativo cuja média contribuirá com 60% da nota de
frequência;
 Um exame final que contribui com 50% para a nota final.

Serão admitidos a exame os estudantes cuja média for igual ou superior a 10 valores arredondados.
Os estudantes que o desejarem serão dispensados do exame final desde que cumpram cumulativamente
com os seguintes requisitos:
 Obtenha a avaliação mínima de 10 valores em todas as atividades obrigatórias de avaliação;
 Obtenha a média ponderada mínima arredondada de 14 valores na frequência.
A escala de avaliação será de 1 a 20.

LITERATURA BÁSICA

1. ARAÚJO, C. A. S.; CANDIDO, J. R. R.; SOUZA, F. C.; DIAS, M. P. Proteção de Sistemas


Elétricos, Rio de Janeiro: Editora Interciência, 2ª Ed., 2005.7.
2. CAMINHA, Amadeu. Casal. Introdução à Proteção de Sistemas Elétricos, Editora Edgard
Blücher, 1ª Ed., 1977, 9ª reimpressão, 2004.
3. ELMORE, W. A. Protective Relaying: Theory and Applications, New York, USA: Marcel Dekker
Inc., 2nd Ed., 2003
4. HOROWITZ, S. H.; PHADKE, A. G. Power System Relaying, United Kingdon: John Wiley &
Sons Ltd., 3rd Ed, 2008
5. KINDERMANN, G. Proteção de Sistemas Elétricos de Potência - Volume 1, Florianópolis: 2ª
Ed., 2005
6. KINDERMANN, G. Proteção de Sistemas Elétricos de Potência - Volume 2, Florianópolis: 1ª
Ed., 2006.
7. KINDERMANN, G. Proteção de Sistemas Elétricos de Potência - Volume 3, Florianópolis: 1ª
Ed., 2008.
8. MOURA, D. Técnicas de Alta Tensão, edição “Técnica – A.E.I.S.T.”, Lisboa, 1980
9. STEVENSON, W. D. Elementos de Análise de Sistemas de Potência, McGraw-Hill, 1986.

Página 131de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

10. ZANETTA Jr, L. C. Fundamentos de Sistemas de Potência. São Paulo: Editora Livraria da
Física. 1 ª Ed., 2006.

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica


DISCIPLINA: Controlo de Accionamentos Eléctricos CÓDIGO:
HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 96 CRÉDITOS: 6
ANO DE ESTÚDOS: 4o
HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 117

INTRODUÇÃO
Os accionamentos eléctricos são os sistemas responsáveis, não só pela conversão de energia elétrica em
energia mecânica, mas também no seu controlo. O papel dos accionamentos eléctricos na indústria,
transportes e serviços está a aumentar e tem permitido um aumento significativo na produtividade de
indústrias, com menor consumo de energia.
RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Desenhar o sistema de comando e regulação a partir das características de trabalho do
accionamento eléctrico;

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Seleccionar a aparelhagem a empregar no sistema de comando e regulação, tendo em conta o
sistema de accionamentos eléctricos;
 Interpretar os esquemas dos sistemas de comando e regulação a partir dos planos e as normas
estabelecidas.

HORAS
Estudo
TEMAS Contacto Directo TOTAL
Independente
AT AP AL S CD L G P EI T
Classificação dos Sistemas de 3
3 3 3 6
1 Comando e Regulação (SCR).
2 Aparelhagem dos SCR. 6 3 3 12 6 6 12 24

Página 132de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

Processamento de informação nos 3 3


6 3 6 9 15
3 SCR e transmissão a distância.
SCR nos accionamentos eléctricos 3 6 3
12 3 12 15 27
4 por motores de corrente contínua
SCR nos accionamentos eléctricos 9 15 6
30 9 30 39 69
5 por motores assíncronos.
SCR nos accionamentos eléctricos 3
3 3 3 6
6 por motores síncronos.
SCR nos accionamentos eléctricos 6 6
12 6 12 18 30
7 com o emprego de conversores
8 Emprego da computação nos SCR. 6 6 6 18 6 12 18 36
39 39 18 96 39 78 0 117 213
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO

Nas aulas teóricas serão apresentados os conceitos gerais e exemplos. Nas aulas práticas e laboratoriais
serão realizados os exercícios e demonstrações para a consolidação das matérias teóricas. Durante o estudo
individual o estudante desenvolverá as habilidades por meio de leitura e resolução de exercícios práticos,
fazendo as pesquisas individualmente e/ou em grupo.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação será realizada através de dois testes escritos, 2 trabalhos laboratoriais (feitos em grupo) e dois
trabalhos de pesquisa (feitos de modo seguinte: um individualmente e um trabalhando em grupo). A nota
de frequência será calculada na base da fórmula: Nota de Frequência = 40% da média aritmética dos testes
+ 40% da média dos trabalhos de laboratório + 20% da média dos trabalhos de pesquisa.

LITERATURA BÁSICA

6. ALERICH, Walter N. Electric Motor Control, Van Nostrand Reinhold Company, 1978.
7. CHILIKIN, Electric Drive, Mir Publishers, Moscow, 1976.
8. FRENCHI, Claiton Moro. Accionamentos Electricos, Editora Erica, Sao Paulo, 2008.
9. KHOUSSAINOV, Igor . Accionamentos Electricos, Maputo, 1987.
10. MCINTYRE, R. L. Control de Motores Electricos, Boixareu Editores, 1971.

Software

 Microsoft Visio;
 Autodesk AutoCAD;
 Matlab

Página 133de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura Em Engenharia Electrónica

DISCIPLINA: Projecto do Curso CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 80 CRÉDITOS: 7
4o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 116

INTRODUÇÃO
A disciplina de projecto de curso constitui parte integrante do curso de licenciatura em engenharia
eléctrica. Tem como finalidade o desenvolvimento de de um projecto de pesquisa com moir enfoque na
resolucao de problemas de engenharia. Nesta disciplina o estudante desenvolve habilidades para
apresentar trabalhos científicos, eleborar propostas de resolucao de problemas, fazer estimativas de
custos de implementacao de projectos. Tem carácter integrador com o opbjectivo fundamental de
interligar a teoria e a pratica.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Capacidade de raciocínio, pensamento lógico do próprio tema e do nível de abstracção
necessário através da participação activa no processo de ensino - aprendizagem, com a
análise e solução de possíveis situações práticas e métodos de trabalho.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Apresentar relatórios científicos.
 Projectar sistemas de eléctricos de potencia.
 Fazer orçamento de projectos eléctricos.
 Apresentar uma proposta clara e coerente para resolução de problemas concretos,
justificando as suas decisões com base em conhecimentos de engenharia.

HORAS
TEMAS Contacto Directo Estudo Independente TOTAL

Página 134de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

AT AP AL S CD L G P EI T
1 Introducao a disciplina 2 2 2 64 66 68
As regras de comunicação oral 4 20
24 5 12 16 40
2 e escrita
3 Enfoque sistémico 4 4 5 5 9
4 Elaboração do Projecto 50 50 29 29 79
10 70 80 12 40 64 116 196
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
Esta disciplina previlegia o trabalho independente. O estudante com apoio de supervisores produz
um tema a ser desenvolvido. O tema pode abrenger outras áreas de engenharia sem no entanto por
em causa as regras para eleboração de documentos técnico-cienteficos. Tal como as outras
disciplinas, tem a duração de um semestre. O regente da disciplina planeia todas as sessões iniciais
em que os estudantes são instruidos sobre as metodologias e exigências para elaboração do
relatório do projecto de curso, que são definidas como sessões obrigatórias, após as quais o
estudante passa a executar as suas actividade sob a orientação do seu supervisor. Os supervisores
são nemeados pelo regente da disciplina. Para a realização do projecto de curso o estudante pode
recorrer a um ou mais consultores. Após a conclusão da elaboração do relatório do projecto do
curso, o estudante deve submeter o documento final para ser rubricado pelo supervisor. A rubrica
apenas significa que o supervisor aceita o relatório para entrega. As defesas são realisadas no final
do semestre. Não e aceite o adiamento de entrega. A enterga do relatório fora do período estipulado
implica a reprovação na disciplina.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação será realizada de acordo com o trabalho escrito, apresentação e defesa.

LITERATURA BÁSICA

1. LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia científica. 4ª edição,


São Paulo: Atlas, 2006.

2. LAKATOS, Eva Maria. Metodologia do trabalho cientifico. Colaboração de Marina de


Andrade Marconi. 6. ed. rev. e ampl. São Paulo: Atlas, 2001.

Página 135de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

3. SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho cientifico. 2ª edição, São Paulo,


2009.

Página 136de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

5º ANO

Página 137de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Estágio Profissional CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 40 CRÉDITOS: 30
5o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 540

INTRODUÇÃO
É uma forma de culminação de estudos e tem carácter integrador. O estagio profissional surge pela
necessidade de integrar a aprendizagem com o mundo empresarial.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Saber integrar vários conhecimentos adquiridos ao longo do curso para resolução de
problemas.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Documentar, organizar e apresentar relatórios científicos.
 Analisar sistemas eléctricos de potencia.
 Projectar um sistemae electrico para responder a necessidades especificas.
 Implementar um projecto.

HORAS
Contacto Directo Estudo Independente TOTAL
TEMAS AT AP AL S CD L G P EI T
Apresentação da Empresa 8
8 8
1 anfitriã
Visita ao sectores da 36
36 8 8 44
2 Empresa anfitriã
Selecção e preparação do 20
20 20
3 estudo de caso
Desenvolvimento do
528 528 480 480 1008
4 estudo de caso
Elaboração do Relatório
40 40 48 48 88
5 escrito
Formalização da defesa e
8 8 4 4 12
6 defesa do trabalho

Página 138de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

640 640 8 532 1180


AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em EI-Total de Horas de Estudo Independente
grupo

METODOLOGIAS DE ENSINO
Algumas orientações de carácter geral, serão providenciadas pelo docente coordenador da
disciplina.
Os respectivos supervisores providenciarão a orientação técnica-científica. Pode ser realizado em
qualquer semestre do ano lectivo. Ao estudante inscrito na disciplina do estágio profissional é
vedada a frequência simultânea de qualquer outra disciplina.

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação é feita mediante a apresentação do relatório e defesa perante um júri.
A nota final é calculada pela média da avaliação do relatório feita pelos, supervisor e oponente e
a nota de defesa atribuída pelo júri.
A nota do supervisor será a média das avaliações quinzenais sobre o progresso do projecto.

LITERATURA BÁSICA

1. LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade, Metodologia científica, 4ª


edição, São Paulo, 2006.
2. LAKATOS, Eva Maria, Metodologia do trabalho cientifico, 6ª edição, São Paulo, 2001.
3. SEVERINO, Antônio Joaquim, Metodologia do trabalho cientifico. 2 ª edição, São Paulo,
2009.
PROGRAMA TEMÁTICO

CURSO: Licenciatura em Engenharia Eléctrica

DISCIPLINA: Trabalho de Licenciatura CÓDIGO:


ANO DE ESTÚDOS: HORAS DE CONTACTO DIRECTO: 640 CRÉDITOS: 30
5o HORAS DE ESTUDO INDEPENDENTE: 576

INTRODUÇÃO
É uma forma de culminacao de estudos, consistindo em um trabalho independente onde o estudante
finalista desenvolve um projecto de pesquisa com impacto social. O trabalho de licenciatura é

Página 139de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

opcional podendo ser realizado numa empresa ou não. Tem carácter integrador com a finalidade de
interligar a aprendizagem com o mundo real.

RESULTADOS DE APRENDIZAGEM

COMPETÊNCIAS GERAIS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Saber integrar vários conhecimentos adquiridos ao longo do curso para resolução de problemas.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS
O estudante deverá desenvolver as seguintes competências:
 Analisar e projectar um sistema com fins específicos.
 Implementar um projecto.
 Documentar, organizar e apresentar relatórios científicos.

HORAS
Estudo
Contacto Directo Independente TOTAL
TEMAS AT AP AL S CD L G P EI T
1 Pesquisa científica 2 2 4 0 4
2 Métodos de trabalho científico 2 16 18 0 18
3 Formulação de problemas 2 16 18 0 18
As regras de comunicação oral e 6 12
4 18 0 18
escrita
As normas para apresentação dos 2
5 2 2
resultados
6 Enfoque sistémico 2 2 0 2
Preparação e execução do 2 340 3 34
7 Projecto 342 682
4 0
8 Elaboração do Relátorio 236 236 2 23 472
18 622 640 0 5 57 1216
AT - Aula Teórica S - Seminário P – Elaboração de Projectos
AP - Aula Prática L – Uso de leitura CD - Total de Horas de Contacto Directo
AL - Aula Laboratorial G - Trabalhos em grupo EI - Total de Horas de Estudo Independente

METODOLOGIAS DE ENSINO
Algumas orientações de carácter geral, serão providenciadas pelo docente coordenador da
disciplina.
Os respectivos supervisores providenciarão a orientação técnica-científica. Pode ser realizado em
qualquer semestre do ano lectivo.

Página 140de 143


Licenciatura em Engenharia Eléctrica

ESTRATEGIAS DE AVALIAÇÃO
A avaliação é feita mediante a apresentação do relatório e defesa perante um júri.
A nota final é calculada pela média da avaliação do relatório feita pelos, supervisor e oponente e
a nota de defesa atribuída pelo júri.
A nota do supervisor será a média das avaliações quinzenais sobre o progresso do projecto.

LITERATURA BÁSICA

1. LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade, Metodologia científica, 4ª


edição, São Paulo, 2006.
2. LAKATOS, Eva Maria, Metodologia do trabalho cientifico, 6ª edição, São Paulo, 2001.
3. SEVERINO, Antônio Joaquim, Metodologia do trabalho cientifico. 2 ª edição, São Paulo,
2009.

Página 141de 143