Você está na página 1de 59

Psicofarmacologia e Drogas

Fernanda M. R. G. da Silva
Psicóloga e Neuropsicóloga clínica
Mestranda em Psiquiatria e Psicologia Médica
– UNIFESP
fgomes.psicologia@yahoo.com
Sistema de Recompensa

Extraído: http://www.virtual.epm.br/material/depquim/4flash.htm
Sistema de recompensa - SR
• Sensações prazerosas e aprendizado que pode
gerar um comportamento.
• Atividades de manutenção da espécie;
• Principais Vias: mesolímbica e mesocortical.
Sistema Límbico

Extraído: http://www.virtual.epm.br/material/depquim/4flash.htm
Extraído: http://www.virtual.epm.br/material/depquim/4flash.htm
Sistema de recompensa - SR
• Via mesolímbica: compreende a região área
tegmental ventral que projeta neurônios para o
núcleo accumbens no sistema límbico.
• Outras projeções que chegam no núcleo
accumbens exercem papel importante na
regulação das emoções, motivação e cognição
(amígdala, córtex pré-frontal, hipocampo).
Principal composto é a DA.
• A ativação do SR leva a liberação de DA que leva
ao aprendizado do comportamento, no caso de
uso persistente ocorre o fenômeno de
sensibilidade nas vias mesolímbicas, devido a
plasticidade, levando ao uso mais intenso e
persistente.
DROGAS
• “Droga - substância ou matéria-prima que
tenha a finalidade medicamentosa ou sanitária;
• Medicamento - produto farmacêutico,
tecnicamente obtido ou elaborado, com
finalidade profilática, curativa, paliativa ou para
fins de diagnóstico”.

• Extraído: http://www.anvisa.gov.br/medicamentos/conceito.htm#4.12
DROGA
• “Droga é um nome genérico dado a todo o tipo
desubstância natural ou não, que ao ser
introduzida no organismo provoca mudanças
físicas ou psíquicas.”

• Extraído: http://www.significados.com.br/droga/
Drogas
• D+R = DR = Resposta

• Afinidade: facilidade com que se liga


• Eficácia: capacidade, efeito (ANTAGONISTA)
Drogas
• Agonistas: liberam o NT mimetizando seu efeito.

• Antagonistas: drogas que se unem ao receptor e impeça a


liberação do NT, ou se uma ao receptor e impeça os
efeitos do NT.

• Exemplo: o Botox (toxina botulínica) é um antagonista


NT usada recentemente para melhorar a capacidade
funcional de pessoas com anormalidades do movimento
devido a distúrbios do SNC, é produzida por uma família
de bactérias e quando ingerida causa uma paralisia
generalizada por inibir a liberação de Ach na junção
neuromuscular.
Extraído: http://www.engenerico.com/que-es-la-farmacodinamica/
Agonistas
• Totais: capacidade de produzir o efeito máximo;

• Parciais: não produzem o efeito máximo;

• Inversos: Se ligam ao receptor e exercem efeito


oposto do agonista, agindo assim como um
antagonista,
Antagonistas
• Usa-se para diminuir ou impedir a ação dos
agonistas.

• Reversível: reversibilidade na ligação;(mesmo


sítio)
• Irreversível: essencialmente irriversível na sua
ação. (mesmo sítio)
Extraído: http://www.euquerobiologia.com.br/2013/11/farmacologia-receptores-substancias.html
DROGAS
• Depressores: Neurolépticos; anticonvulsivantes;
analgésicos; hipnóticos; ansiolíticos;
• Estimulantes: psicoestimulantes;
antidepressivos; nootrópicos.
• Pertubadores: Alucinógenos.
Drogas de Abuso
• Uso Social x Abuso

• Dependência: caracterizada pela dificuldade de


autocontrole da administração.

• A dependência pode ser fisiológica e/ou


comportamental/emocional.
Tolerância
• Desenvolve-se lentamente, é a necessidade de
consumir uma dose cada vez maior para ser
atingir os mesmo efeitos.
Extaído: aula Flúvio Rieli Mendes, 2011 .
Extaído: aula Flúvio Rieli Mendes, 2011 .
Dependência
• A dependência está diretamente ligada ao
sistema de recompensa.
• Todas substâncias produtoras de dependência
aumentam a DA no núcleo accumbens.
Extaído: aula Flúvio Rieli Mendes, 2011 .
Dependência
• Psicológica: desejo compulsivo de consumir a
droga;

• Fisiológica: o uso da substância leva o


organismo a um estado em que ele só funciona
bem mediante o uso da droga. Caracteriza-se
pela síndrome da abstinência ou retirada,
tolerância.
Regiões geralmente ligadas a
dependência
• Dependência é multifatorial.
• Estruturas complexas, tais como as telecefálicas
corticais e subcorticais, e projeções do tronco
encefálico, que estão relacionadas aos
comportamentos motivados.
• Destaca-se o núcleo acumbente, córtex pré-
frontal, hipocampo, amígdala basolateral, área
tagmentar ventral e globo pálido.
Regiões geralmente ligadas a
dependência
• Núcleo acumbente (corpo estriado ventral):
exerce papel fundamental nos circuitos do
comportamentos orientados para um objetivo
específico, gerados por projeções glutamatérgicas
• Amígdala basolateral e hipocampo: associações
entre os estímulos específicos e ambientais
• Córtex pré-frontal: controle executivo do
comportamento, relacionado ao estabelecimento
do valor do estímulo e a consequência esperada.
Regiões geralmente ligadas a
dependência
• Estes circuitos são glutamatérgicos mas são
regulados pela DA, que determina a intensidade
da excitação dos neurônios GABAérgicos de
projeção do núcleo accumbens.
• Desta forma o núcleo acumbente funciona como
um sistema de interface entre os sistema límbico
e motor.
• Projeção de DA da área tegmental ventral
mesencefálica esta relacionada a consolidação da
aprendizagem através de estímulos reforçadores.
Sistema de Recompensa

Extraído: http://www.virtual.epm.br/material/depquim/4flash.htm
Adicção
• Apesar dos efeitos nos sistema da DA, isto não explica a
adicção.
• Uma das teorias mais aceitas é a da sensibilização-incentivo,
que foi proposta por norte-americanos Terry Robinson e Kent
Berrifge.
• Dois aspectos fundamentais:
• o consumo não aumenta o prazer que elas causa (GOSTAR),
podendo até diminuir por conta da tolerância, mas aumenta o
desejo do consumo (QUERER).
• Isto ocorre devido a efeitos motivacionais de incentivos,
geralmente desencadeados pela exposição a estímulos que
preveem o consumo da droga. Esta sensibilização envolve
modificações plásticas iniciadas na ATV (área tegmentar
ventral), com posterior envolvimento do núcleo acumbente.
Abstinência
• Síndrome de Abstinência: São variáveis quanto
a intensidade e reações, de acordo com a
substância ingerida, quando esta é retirada.
Psicoestimulantes
• Atuam aumentando a neurotransmissão
excitátoria e/ou inibindo a inibitória;
• NT estimulantes:
• Glu, Asp, NA, DA, 5-TH e Ach.
• Drogas: Cocaína e anfetamina
Drogas Afetaminicas
• Metilfenidado (Ritalina): Usado para TDAH e
Narcolepsia;
• Efeito de euforia e excitação;
• Aumento da atividade motora e hiperatividade;
• Aumento da vígilia;
• Redução do cansaço físico e mental;
• Supressor do apetite;
Drogas Afetaminicas
• Efeito adverso:
• Insônia;
• Ansiedade e agitação;
• Lentidão e cansaço como efeito rebote;
• Hipertensão pulmonar;
• Risco de lesão cardiovascular
Fonte: http://www.cebrid.epm.br/folhetos/anfetaminas_.htm
Antipsicóticos
• Foram introduzidos no mercado na década de
50;
• Neurolépticos: nome inicial.
• Descoberta dos efeitos da Clorpromazina:
inicialmente buscava-se um medicamento para
controlar o estresse frente a período pré-
operatório. (Henry-Marie Laborit).
• Sintetizada por Paul Charpentier (1950) e
testada por Simone Courvoisier.
Antipsicoticos
• Podem ser típicos (neurolépticos) ou atipícos.

• Típicos exemplos:
• Clopromazina, tiridazina, triflouperazina, flufezanina,
Haloperidol, Tiotixeno, Pimozida, Sulpirida :
antagonistas de receptores D2 da DA;

• Atípicos: Clozapina e Olanzepina: Antagonista pouco


potente de D2 de DA, antagonista D4, antagonistas de
receptores 5-TH;
• Risperidona: Antagonista potente de D2 da DA e de 5-TH
• Aripiprazol: Agonista parcial de receptores de DA
Antipsicóticos
• O bloqueio da via nigroestriatral (atividade motora)
= sintomas extrapiramidais:
• Doença de Parkinson;
• Reações distônicas agudas (alt. Tônus muscular);
• Acatisia (síndrome que produz agitação psicomotora,
ansiedade e dormência nas pernas);
• Acinesia (extrema dificuldade para iniciar
movimentos).
• Neurolépticos: tremor perioral ( lábios e músculos
faciais) e discinesia tardia (mov. Esteriotipados
involuntários principalmente da face).
Antipsicóticos
• antagonismo de DA - aumento da secreção da
prolactina - irregularidades menstruais, amenorréia
e aumento das mamas.

• Muitos antipsicóticos também são agonistas


potentes de receptores muscarínicos de acetilcolina,
de histamina e alfa-adrenoreceptores, como
consequência isso pode levar a efeitos de sedação e
ganho de peso, secura na boca, constipação
intestinal, visão embaçada e dificuldade de micção e
hipotensão postural.
Antipsicóticos
• Avanço nos anos 70 (atípicos) = baixa incidência
de efeitos motores adversos, melhora dos
sintomas negativos, e maior eficácia do que os
antipsicóticos típicos na melhora dos sintomas
positivos.
Antipsicóticos
• Esquizofrenia = um conjunto de sintomas positivos.
• NT = DA
• Sua potência está correlacionada a sua capacidade
de antagonizar, de maneira competitiva, receptores
da família D2. Entretanto estudos recentes sugerem
que eles podem atuar como agonistas inversos
destes receptores.
• Atuam portanto principalmente: Hipotálamo, corpo
estriado, núcleo acumbente, córtex pré-frontal e no
córtex cingulado anterior.
Típico – Ex. Haloperidol
• “Indicações: neuroléptico; alucinação, delírio, paranoia e alcoolismo (Síndrome
de Korsakoff).
Como um agente anti-agitação psicomotor: mania, demência, alcoolismo,
Agitação e agressividade no idoso. Distúrbios graves do comportamento e nas
psicoses infantis acompanhadas de excitação psicomotora. Movimentos
coreiformes. Soluços, tiques, disartria. Estados impulsivos e agressivos.
Síndrome de Gilles de la Tourette.
Como antiemetico: nauses e vômitos incoercíveis de varias origens, quando
outras terapêuticas mais especificas não foram suficientemente eficazes.

• Contra-indicações:
• Estados comatosos, depressão do SNC devido a bebidas alcoólicas ou outras
drogas depressoras, Doença de Parkinson, hipersensibilidade
ao Haloperidol ou aos outros excipientes da formula, lesão nos gânglios de
base. Afecções neurológicas acompanhadas de sintomas piramidais ou
extrapiramidais. Encefalopatia orgânica grave. Formas graves de nefro e
cardiopatia. Depressão endógena. Primeiro trimestre de gestação.”
• Fonte: http://www.medicinanet.com.br/bula/7672/haloperidol.htm
Atípico - Risperidona
• “Indicações: indicada no tratamento de uma ampla gama de pacientes
esquizofrênicos; outros transtornos psicóticos nos quais os sintomas positivos
(tais como alucinações, delírios, distúrbios do pensamento, hostilidade,
desconfiança), e/ou negativos (tais como embotamento afetivo, isolamento
emocional e social, pobreza de discurso) são proeminentes. Alívio de outros
sintomas afetivos associados à esquizofrenia (tais como depressão, sentimentos
de culpa e ansiedade).
Indicada para o tratamento de transtornos do comportamento em pacientes
com demência nos quais os sintomas tais como agressividade (explosão verbal,
violência física), transtornos psicomotores (agitação, vagar) ou sintomas
psicóticos são proeminentes.
Risperidona é indicada para o tratamento de curto prazo para a mania aguda
ou episódios mistos associados com transtorno bipolar I.

• Contra-indicações: Hipersensibilidade a medicação. A alergia pode ser


reconhecida, por exemplo, por erupção da pele, coceira, encurtamento da
respiração ou inchaço facial. Na ocorrência de qualquer um destes sintomas,
contacte seu médico imediatamente.
• Fonte: http://www.medicinanet.com.br/bula/8315/risperidona.htm
Antidepressivos
• Hipóteses catecolaminérgica: NA e 5-TH;
• Hipótese da dessensibilização dos receptores;

• Medicação:
• Hipótese Monoaminérgica: age nos NT
• Hipótese Up-regulation dos receptores: age nos
receptores
Antidepressivos - Classificação
• Tricíclicos (ADT): Imipramina (Tofranil)
• Inibidores de monoaminoxidade (IMAO):
Clorgilina
• Inibidores seletivos de recaptação de serotonina
(ISRS): Flouxetina (Prozac), Sertralina (Zoloft) ,
Paroxetina (Aropax), Citalopram, Fluvoximina.
• Outros Antidepressivos seletivos: Reboxetina
(ISRN)
Inibidores de monoaminoxidase -IMAO
• Passaram a ser utilizados nos anos 50;
• MAO é responsável pela metabolização de
monoaminas como a Norepinefrina, a serotonina e a
dopamina.
• São eficazes no tratamento de depressão maior;
• “reação de queijo e vinho”
• Estes alimentos e outros como cerveja, fígado e
defumados contêm uma monoamina chamada
tiramina, esta é simpaticomimética indireta, ou seja,
é capaz de liberar NE dos terminas pré-sinápticos,
isto pode levar a exacerbação simpática com crises
hipertensivas fatais.
ISRS - Flouxetina (Prozac)
• “Indicada no tratamento da de pressão, associada ou não com ansiedade, da
bulimia nervosa, do transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e do transtorno
disfórico pré-menstrual (TDPM), incluindo tensão pré-menstrual (TPM),
irritabilidade e disforia.
PROZAC DuraPac, cápsulas de 90 mg de liberação retardada, está indicado na
continuação do tratamento da depressão, associada ou não com ansiedade.

• Contra-indicação: É CONTRA-INDICADA EM PACIENTES COM


HIPERSENSIBILIDADE CONHECIDA A ESSA DROGA.
INIBIDORES DA MONOAMINO OXIDASE (IMAOs) - O CLORIDRATO DE
FLUOXETINA NÃO DEVE SER USADO EM COMBINAÇÃO COM UM
INIBIDOR DA MAO OU DENTRO DE 14 DIAS DA SUSPENSÃO DO
TRATAMENTO COM UM INIBIDOR DA MAO. CASOS GRAVES E FATAIS DE
SÍNDROME SEROTONÉRGICA (QUE PODE SE ASSEMELHAR E SER
DIAGNOSTICADA COMO SÍNDROME NEUROLÉPTICA MALIGNA) FORAM
RELATADOS EM PACIENTES TRATADOS COM FLUOXETINA E UM
INIBIDOR DA MAO COM CURTO INTERVALO ENTRE UMA TERAPIA E
OUTRA. ”
• Fonte: http://www.medicinanet.com.br/bula/4347/prozac_fluoxetina.htm
Ansiolíticos
• Utilizados no tratamento para atenuar a
ansiedade e tensão.
• Também são usadas no tratamento de insônia.
• Os ansiolíticos mais comuns são compostos
benzodiazepínicos.
Ansiolíticos
• Buspiridona : Ex. Ansienon: age como antagonista
(inibitório). Não produz efeito de sedação, não
prejudica o desempenho psicomotor, não produz
dependência, entretanto sua incapacidade de aliviar
os sintomas rapidamente limita seu uso (tempo de
ação duas semanas). Tem afinidade por receptores
DA, mas seu age também como agonista parcial de
5-TH.
• NA: Clonidina: age como agonista alfa 2(inibitório);
Propanolol : Age como antagonista beta 1
(excitatório).
• Benzodiazepínicos.
Benzodiazepínicos
• Em 1961: lançado primeiro BZP
(Clordiaxepóxido);
• Em 1963: Lançamento do Diazepam.
• Há mais de 30 tipos de BZP no mercado no
mundo.
• Atuam nos receptores tipo A (GABA-A). Atua
como depressor do SNC.
Benzodiazepínicos
• Recebem este nome por compartilhar na sua
estrutura química um núcleo benzênico.
• Os radicais químicos ligados à estrutura básica BZP
conferem propriedades farmacológicas em vários
compostos;
• Efeitos incluem alívio da ansiedade, sedação, efeitos
anticonvulsivantes e de relaxamento muscular (por
ação central), amnésia anterógrada e incoordenação
motora;
• Risco de causar dependência
• Usado concumitante com outras drogas nos
tratamentos.
Benzodiazepínicos
• Principais:
• Diazepam,
• Clonazepam;
• Clordiazepóxido;
• Lorazepam;
• Bromazepam;
• Oxazepam;
• Clorazepato;
• Alprazolam.

• Atuam principalmente nos receptores GABA.

Você também pode gostar