Você está na página 1de 9

Guerra Espiritual

Guerra Espiritual

Guerra Espiritual segundo Efésios 6.10-20:

10. “Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder.


11. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes
contra as ciladas do diabo; 12. porque a nossa luta não é contra o sangue
e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores
deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões
celestes. 13. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais
resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer
inabaláveis. 14. Estai, pois, firmes, cingindo-vos com a verdade e
vestindo-vos da couraça da justiça. 15. Calçai os pés com a preparação do
evangelho da paz; 16. embraçando sempre o escudo da fé, com o qual
podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno. 17. Tomai
também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de
Deus; 18. com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e
para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos
19. e também por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a
palavra, para, com intrepidez, fazer conhecido o mistério do evangelho,
20. pelo qual sou embaixador em cadeias, para que, em Cristo, eu seja
ousado para falar, como me cumpre fazê-lo.”

2
Guerra Espiritual

Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha


igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” (Mt 16:18).

“... porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os
principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso,
contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.” (Ef 6:12).

A leitura dos textos acima fala de dois aspectos da guerra espiritual:

 A vitória está garantida.


 A natureza da guerra espiritual e contra quem ela é dirigida.

O protestantismo histórico, dentro de sua cultura reducionista, limitou o


conceito de guerra espiritual. Quase sempre, a luta é individual contra o
pecado, o diabo, o mundo e a carne, como protagonistas únicos.

A idéia de um sistema hierarquicamente organizado, que atua em todos


os segmentos da sociedade, influenciando e potencializando a maldade,
até bem como pouco tempo era ignorada. Entretanto, nestes últimos dias,
temos sido despertados para uma batalha espiritual a nível estratégico,
descobrindo que, esta dimensão de guerra é inerente ao propósito eterno
de Deus, de reunir na dispensação da plenitude dos tempos, todas as
coisas, nos céus e na terra, na pessoa de seu filho Jesus Cristo (Ef 1:10, 22
e 23). A oposição satânica é contra este propósito, por causa disto a
edificação da igreja compreende batalha e vitória contra as portas do
inferno (Mt 16:18).

I. Natureza da Guerra Espiritual


1. É uma guerra de resistência ao mal (Ef 6:11, 13 e Tg 4:7);
2. É uma guerra ofensiva (Mt 16:18; Ef 6:19 e At 26:18) e
3. É uma guerra contra o sistema organizado por satanás nas regiões
celestes (Ef 6:12).

II. Estrutura para a Guerra Espiritual


1. Reconhecer a posição de Cristo (Ef 1:15-21);
2. Reconhecer a posição da igreja em Cristo (Ef 2:5-6 e Ef 1:22-23);
3. Ter revelação do propósito eterno de Deus em Cristo (Ef 1:9-10 e Ef
3:9-11);
4. Reconhecer o valor da unidade em Cristo (Ef 4:1-16);

3
Guerra Espiritual

5. Santidade de vida (Ef 4:17-18, 23-24 e 2ª Pe 1:3-5);


6. Qualidade de vida na família (Ef 5:22-33 e 6:1-4) e,
7. Testemunho cristão qualificado (Ef 6:5-9).

III. Conhecendo a Dimensão de Guerra Espiritual




(Texto de Efésios 6.12 no
grego).

1. Satanás tem um sistema hierarquicamente organizado nas regiões


celestes:

a. Principados (do grego  / archas = Autoridades, magistrados);


b. Potestades (do grego  / exousia = Autoridades
delegadas);
c. Dominadores (do grego  / kosmokratoras =
Senhores deste mundo) e,

d. Forças espirituais (do grego / pneumatika) da


maldade (grego  / Ponērias), que atuam neste mundo em
oposição à igreja como instrumento do reino de Deus na terra.

2. Regiões celestes (do grego  / Epouraniois = Uma só


palavra) significa dimensão espiritual. Na tradição hebraica existem três
classes de céus:

a. Céu imediato (Atmosfera);


b. O firmamento (Estrelas, constelações e galáxias) e,
c. O terceiro céu, a dimensão espiritual. Não tem nada a ver com
distância, tempo ou espaço, porque não está na esfera natural.

É o significado de / Epouraniois que Efésios traduz por


regiões celestes. Encontramos esta palavra cinco vezes no livro de Efésios:

a. Ef 1:13 – Onde somos abençoados em Cristo;


b. Ef 1:20 – Onde Cristo se encontra assentado à direita de Deus;
c. Ef 2:6 – Onde a igreja se encontra assentada em Cristo;

4
Guerra Espiritual

d. Ef 3:10 – Onde a igreja anuncia a sabedoria de Deus aos principados


e potestades e,
e. Ef 6:12 – Onde satanás atua com seu sistema organizado.

3. A guerra espiritual ocorre, portanto, na dimensão espiritual com reflexo


e expressão no mundo natural. Naquela dimensão onde está o Santuário e
o trono de Deus, se encontram o Pai, o Filho e o Espírito Santo, os anjos e
arcanjos, os querubins e serafins, o exército de Deus, satanás e seu
sistema (os principados, potestades, dominadores e hostes espirituais da
maldade = demônios). O homem por ser um ser espiritual (Ef 1:3; 2:6 e
3:10) e natural, se encontra nas duas dimensões.

IV. Como fazer a guerra


1. O texto de Efésios fala de quatro ingredientes:

a. Força (Ef 6:10);


b. Armadura (Ef 6:11, 13-17);
c. Oração (Ef 6:18) e,
d. Proclamação (Ef 6:19-20).

a. Força

“10. Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu


poder.” Tratando-se de guerra espiritual, de nada adianta a força natural.
Paulo trata disto em 2ª Co 10:3-5: “Porque, embora andando na carne,
não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são
carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós
sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e
levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo.”

“... sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder.” Indica um


relacionamento de sujeição e dependência, em nada confiando na carne.
Força do seu poder é uma referência ao poder que Deus exerceu em
Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, fazendo-o assentar à sua direita,
acima de todo principado, potestade, poder, domínio e de todo nome que
se possa referir, não só no presente século, mas também no vindouro (Ef

5
Guerra Espiritual

1:19-21). É o poder da ressurreição que opera naqueles que crêem (Ef


1:19; At 4:33 e Fp 3:10).

b. Armadura

“Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes


contra às ciladas do diabo... Portanto, tomai toda a armadura de Deus,
para que possais resistir no dia mau, e, depois de terdes vencido tudo,
permanecer inabaláveis...” (Ef 6:11 e 13-17).

A linguagem é metafórica, simbolizados nas vestes de um soldado: Cinto,


couraça, calçado, escudo, capacete e espada. O diabo se utiliza de
métodos, que é a palavra traduzida por ciladas (do grego  /
methodeia). Os cristãos fortalecidos no Senhor se utilizam da armadura de
Deus.

Identificando a armadura de Deus (Ef 6:13-17):

“Cingindo-vos com a verdade” (cinto). A verdade liberta (Jo 8:32), purifica


(1ª Pe 1:22). O texto quer dizer que devemos nos cercar da verdade, ser
envolvido por ela. Sendo Cristo a verdade, devemos nos revestir d’Ele (Ef
4:24-25).

“... vestindo-vos da couraça da justiça.” É a justiça de Cristo, na qual fomos


feitos justiça de Deus (1ª Co 1:30 e 2ª Co 5:21). É aquela justiça que nos
reconcilia com Deus e nos torna ministros da reconciliação de Deus com
os homens (Rm 5:20 e 2ª Co 5:18-21).

“Calçai os pés com a preparação do evangelho da Paz.” A idéia toda traz o


sentido de estar equipado. Faz eco com Isaias 52:7, onde lemos: “Que
formosos são sobre os montes os pés do que anuncia as boas-novas, que
faz ouvir a paz, que anuncia coisas boas, que faz ouvir a salvação, que diz
a Sião: O teu Deus reina!” Paulo retoma esta idéia de Isaias em Rm 10:15:
“E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: Quão
formosos são os pés dos que anunciam coisas boas!”

“Embraçando sempre o escudo da fé.” O escudo é uma proteção para o


coração. É com o coração que cremos a cerca da justiça, isto é, que Deus

6
Guerra Espiritual

ressuscitou Jesus Cristo dentre os mortos, e com a boca confessamos


acerca da salvação (Rm 10:8-11), Pv 4:23, nos ensina a guardar sobretudo
o coração, porque dele procedem as fontes da vida.

“Tomai também o capacete da salvação.” O capacete protege a cabeça, 1ª


Ts 5:8 nos diz que o capacete é a esperança da salvação. Nossas mentes
precisam estar protegidas, por estarmos debaixo do senhorio de Jesus
Cristo: “Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para alcançar a
salvação mediante nosso Senhor Jesus Cristo.” (1ª Ts 5:9). Precisamos
guardar firmes a confissão da esperança, sem vacilar, pois quem fez a
promessa é fiel (Hb 10:23).

“E a espada do Espírito, que é a palavra de Deus.” A nossa boca é o


instrumento do Espírito Santo para comunicar a palavra de Deus aos
homens (Ef 6:19).

c. Oração
· Devemos dirigir nossas orações e suplicas a Deus,
· Orar para fortalecimento espiritual (Rm 8:26-27)
· Orar para edificação mútua (Jo 20).
· Orar para que a palavra seja anunciada (At 4:23-31 e Ef 6:19-20).
d. Proclamação

“e também por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a
palavra, para, com intrepidez, fazer conhecido o mistério do evangelho,
pelo qual sou embaixador em cadeias, para que, em Cristo, eu seja ousado
para falar, como me cumpre fazê-lo.” (Ef 6.19-20). A proclamação é o meio
de abrir os olhos dos homens, fazer conhecido o mistério do evangelho,
tirando-os da potestade de satanás para Deus (Ef 6:19 e At 26:28).

V. A ação de Deus na guerra espiritual


1. A guerra espiritual basicamente se dá através de duas vias:

· Via indireta – Oração a Deus


· Via direta – Proclamação do evangelho do reino de Deus.

7
Guerra Espiritual

2. Quando a igreja ora, Deus envia seu exército que atua contra
satanás, os principados, potestades, dominadores e forças espirituais,
abrindo caminho para a proclamação.

DIMENSÃO ESPIRITUAL
 / epouranios = Regiões Celestiais

DEUS
E SEUS EXÉRCITOS
ORAÇÃO

SATANÁS
E SEUS EXÉRCITOS

OS HOMENS
ESPÍRITO
PROCLAMAÇÃO

OS HOMENS
CORPO

DIMENSÃO FÍSICA
 / kosmos = Mundo, universo

3. Jesus Cristo é o príncipe do exército de Deus (Js 5:14-15). Ele venceu


satanás, o príncipe deste mundo, e despojou os principados e potestades
(Lc 10:18; Cl 2:15 e Ap 12:7-9). Quando a igreja ora, satanás e suas forças
ficam amarradas, abrindo caminho para a proclamação do evangelho aos
homens.

8
Guerra Espiritual

Concluindo, a guerra espiritual é a ação da igreja contra satanás e suas


forças, em benefício dos homens e para cumprir o eterno propósito de
Deus. Satanás e seu exército já foram derrotados por Jesus Cristo. A igreja,
na terra em submissão ao Senhor tem a missão de consumar a obra (1ª Co
15.24-25 e Rm 16.20).

---------------------------------------------------------------------------------------------------

GUERRA ESPIRITUAL

ESTE ESTUDO É PARTE DO SITE SEGUIDORES DO CAMINHO E PODE


SER COPIADO MEDIANTE AUTORIZAÇÃO DOS EDITORES

www.seguidoresdocaminho.com